Page 1

MANUAL DO

MÉDICO RESIDENTE


SUMÁRIO

I A Residência Médica no Hospital Moinhos de Vento

4

Relacionamento com o Cliente - Ouvidoria

22

Programas de Residência Médica

5

Instituto de Educação e Pesquisa

22

Instâncias que deliberam sobre a Residência Médica

6

Comitê de Ética em Pesquisa

23

Eventos científicos

23

Biblioteca

23

II Médicos Residentes

7

Ingresso

7

Competências esperadas

7

IV Assistência ao Paciente

24

Convívio no Hospital

8

Evolução médica

24

Prescrição

25

III O Hospital Moinhos de Vento

9

Sigilo de prontuário

26

Apresentação

9

Siglas

27

História

9

Discussão de casos, rounds e reuniões científicas

27

Missão

10

Time de Resposta Rápida

27

Visão 2020

10

Equipe de Parada Cardiorrespiratória

27

Valores

10

Equipe Assistencial

28

Unidades

11

Apresentação profissional para equipes assistenciais

30

Estrutura de gestão

12

Orientações adicionais

30

Serviços médicos do Hospital Moinhos de Vento

14

Johns Hopkins Medicine International

15

V. Orientações gerais

31

Política de intercâmbio de médicos residentes

16

Segurança

31

Grand Rounds

19

Refeitório

32

Comissões permanentes instituídas

19

Estacionamento

32

Qualidade e Segurança Assistencial

20

Intranet

32

Acreditação internacional

20

Treinamentos EAD

32

Metas internacionais de segurança

21

Ramais de Emergência

32

VI Dúvidas Frequentes

33

Programa de Auditoria para Melhoria da Qualidade (PAMQ) 21 Gestão de indicadores

22


PREZADO(A) RESIDENTE, É com muito prazer que a Comissão de Residência

de Vento e também de outras instituições de saúde.

Médica do Hospital Moinhos de Vento lhe dá as boas-

Além dos cursos regulares, que são oferecidos desde

vindas. Estamos muito satisfeitos que você tenha

o nível técnico até a pós-graduação, outros cursos

escolhido o nosso programa de Residência Médica

de extensão e eventos científicos na área médica são

para o seu aprimoramento pessoal e profissional.

frequentemente desenvolvidos buscando ampliar a

O constante progresso da Medicina impõe a necessidade

discussão e a formação continuada dos profissionais

de atualização permanente para acompanhar o

de saúde, aprimorando a excelência e a busca de

rápido avanço dos novos conhecimentos e para que

melhores práticas no cuidado do paciente. Para saber

cada médico possa exercer com competência a sua

mais sobre os eventos científicos, convidamos você a

profissão. A preocupação com a formação do corpo

acessar a página www.iepmoinhos.com.br/eventos.

clínico e assistencial faz parte da história do Hospital

Este manual tem como objetivo apresentar o Hospital

Moinhos de Vento e, nesse contexto, o Instituto de

Moinhos de Vento e o Instituto de Educação e Pesquisa,

Educação e Pesquisa (IEP) está diretamente ligado

facilitando a sua compreensão acerca de temas importantes

às ações da residência médica, desenvolvendo

e que serão habituais nas atividades desempenhadas

atividades de pesquisa e educação na área da saúde,

na Instituição. Nossa intenção é tornar sua chegada ao

promovendo a inserção dos profissionais do Hospital

Hospital Moinhos de Vento a mais agradável e proveitosa

e da comunidade no meio científico e educacional.

possível. Conte conosco para escrever sua história

O IEP oferece cursos de Pós-Graduação Lato Sensu

no Hospital Moinhos de Vento.

(especialização) em Medicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia e Gestão, além do Curso Técnico em Enfermagem, o qual é destaque na

Atenciosamente,

formação de profissionais que atuarão diretamente

Comissão de Residência Médica

na assistência aos pacientes do Hospital Moinhos

do Hospital Moinhos de Vento


A RESIDÊNCIA MÉDICA NO HOSPITAL MOINHOS DE VENTO O Programa de Residência do Hospital Moinhos de Vento é credenciado junto à Comissão Nacional de Residência Médica desde 2003. Até 2013, o Hospital oferecia residência na área de Medicina Intensiva, tendo formado 15 residentes até aquele ano. Em 2014, a Residência Médica ganhou maior destaque com a criação de quatro novos programas: Clínica Médica, Neurologia, Cancerologia Clínica e Mastologia. No ano de 2015, mais cinco programas foram criados: Cardiologia, Pediatria, Nefrologia e Radiologia, além de um segundo programa em Clínica Médica, no Hospital Restinga e Extremo-Sul. As residências foram criadas como reflexo do crescimento dessas especialidades, que agora contam com residentes que integram as equipes e participam das reuniões clínicas, discussões de casos e ambulatórios. A presença de residentes qualifica ainda mais a assistência prestada no Hospital Moinhos de Vento, pois amplia as discussões clínicas, com maior questionamento e aprofundamento da tomada de decisão. Ainda, os serviços médicos organizamse de maneira mais estruturada para proporcionar ao aluno um aprendizado integral, em todos os aspectos da especialidade de aperfeiçoamento.

4


PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA O Hospital Moinhos de Vento institui a Residência Médica como modalidade de ensino destinada a médicos egressos de cursos de graduação em Medicina, credenciados pelo Ministério da Educação. No ano de 2016, são oferecidas 21 vagas credenciadas na Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), distribuídas nos 10 programas oferecidos pelo Hospital Moinhos de Vento, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional, representados pelos supervisores de cada Programa conforme quadro apresentado a seguir:

5

Programa

Vaga/ano

Supervisor

E-mail

Cancerologia Clínica

01

Dr. Rui Weschenfelder

rui.fernando.w@gmail.com

Cardiologia

02

Dr. Sandro Cadaval

scadaval@gmail.com

Clínica Médica

03

Dr. Sergio Brodt

sergio.brodt@hmv.org.br

Clínica Médica – HRES

03

Dr. Luiz Carlos Pallarés

luiz.pallares@hmv.org.br

Mastologia

01

Dr. Ademar Bedin Junior

ajunior_75@terra.com.br

Medicina Intensiva

02

Dra. Roselaine de Oliveira

roselaine.oliveira@hmv.org.br

Nefrologia

01

Dr. Renato George Eick

renato.eick@icloud.com

Neurologia

02

Dr. Gustavo Fernandes

gcostafernandes@yahoo.com

Pediatria

04

Dra. Silvana Palmeiro Marcantonio

silm@terra.com.br

Radiologia e Diagnóstico por Imagem

02

Dr. Gustavo Felipe Luersen

gustavo.luersen@hmv.org.br


INSTÂNCIAS QUE DELIBERAM SOBRE A RESIDÊNCIA MÉDICA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA (CNRM) Tem por função formular e executar a política nacional de formação de especialistas, por meio da

COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA (COREME)

elaboração de normas gerais de organização dos

A COREME tem por função a gestão cotidiana

programas de residência médica; definir critérios

dos programas ofertados pela instituição. É o

para a distribuição de vagas de residência médica no

local de discussão de concursos, programação e

território nacional; julgar recursos não resolvidos nos

supervisão. Em suma, é a instância executiva da

âmbitos das Comissões Estaduais de Residência Médica.

residência médica no Hospital Moinhos de Vento.

COMISSÃO ESTADUAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA (CEREM)

Formas de contato com a COREME

Tem por função acompanhar os processos de

do Hospital Moinhos de Vento:

credenciamento de novos programas de residência, orientando as instituições para o pronto atendimento

Secretaria do Instituto de Educação e Pesquisa

das providências solicitadas pela CNRM; realizar

Rua Tiradentes, 333, Bloco B, Térreo

vistorias em estabelecimentos de saúde com vistas

Horário de atendimento: segunda a sexta-feira das 8h às

ao credenciamento para a oferta de novos programas

11h30 / 13h às 18h

de RM e ao credenciamento de programas em curso;

Telefone: (51) 3314-3690 / (51) 3537-8450

prestar assessoria pedagógica no desenvolvimento dos

E-mail: coreme@hmv.org.br

programas de RM; recredenciar e descredenciar programas de RM em curso; realizar estudos de demandas por especialistas para cada especialidade; formular política de distribuição de vagas por especialidade de acordo com a demanda; fazer interlocução dos programas com a CNRM.

6


MÉDICOS RESIDENTES

INGRESSO

seus vários níveis, dedicando-se com esmero e afinco a fim

De acordo com a Resolução CNRM Nº 2, de 1° de setembro

científicos concernentes à formação médica profissional, no

de 2011, os programas de Residência Médica terão início

sentido de promover e recuperar a saúde do ser humano,

no primeiro dia útil do mês de março de cada ano.

sob a orientação dos preceptores;

O Hospital Moinhos de Vento apresenta a Instituição

• Exercer suas atividades em harmonia com os demais

aos novos médicos residentes, promovendo uma

profissionais de saúde, de forma cooperativa, educada

solenidade de recepção, que ocorre no dia de início

e fraterna;

das atividades dos programas, além do repasse de

• Executar todas as atividades previstas nos PRMs,

informações e conteúdos, objetivando favorecer e agilizar

concernentes às tarefas, trabalhos científicos e pesquisas;

a adaptação do médico residente, por meio de uma

• Ser pontual, assíduo e ter bom desempenho no

programação que contempla treinamentos de sistema e

cumprimento dos planos de ensino e trabalho previstos

prontuários, controle de infecção e descarte de resíduos,

nos PRMs;

relação com convênios e médicos assistentes e parada

• Comparecer às reuniões marcadas e convocadas pelo

cardiorrespiratória. Cabe lembrar que é indispensável

coordenador da COREME, pelos gestores das áreas, pelos

a presença, neste evento, de todos os residentes que

chefes de serviço e pelos preceptores;

ingressarão nos programas que foram selecionados.

• Usar o jaleco e o crachá oficial em todas as atividades

de adquirir comportamentos, habilidades e conhecimentos

previstas nos PRMs;

COMPETÊNCIAS ESPERADAS

• Frequentar todas as atividades teórico-práticas conforme

São competências esperadas aos médicos residentes:

programação.

• Cumprir o Programa de Residência Médica (PRM) nos

7


CONVÍVIO NO HOSPITAL

8

Todo convívio social exige ações e atitudes adequadas

comportamento adequado é fundamental para a boa

por parte das pessoas envolvidas. A vida em sociedade é

relação médico-paciente.

garantida por convenções e regras mínimas de convivência,

O comportamento adequado também pode ser expresso

que se referem às questões do dia a dia das pessoas.

pela apresentação pessoal. O uso de roupas apropriadas é

A polidez, ou cortesia, é uma qualidade importante neste

um elemento importante da apresentação e de segurança

convívio social. É a polidez, por meio das boas maneiras,

pessoal. A utilização de calçados fechados, por homens

que garante o comportamento adequado em cada um dos

e mulheres, é um elemento de segurança. Este tipo de

ambientes onde as pessoas convivem. Comportamentos

calçado evita o contato direto com fluidos corporais de

adequados em um ambiente podem ser inadequados

pacientes e protege no caso de queda de objetos. A

em outros.

proteção das pernas também é fundamental, portanto

A adequação dos comportamentos envolve desde boas

o uso de calças é necessário. Roupas discretas auxiliam

maneiras até a cordialidade, passando por questões

na criação de um vínculo de confiança com os pacientes

práticas como o vestir adequado e a apresentação pessoal.

e familiares.

As boas maneiras expressam-se ao cumprimentar as

O uso do avental branco é uma característica dos

pessoas, ao se apresentar como um profissional da área

profissionais da área da saúde. A manutenção deste

da saúde que participa de um programa de residência,

avental em boas condições de limpeza é fundamental

ao chamar as pessoas pelo nome, de forma respeitosa,

para si, para os demais profissionais e estudantes e,

ao solicitar a colaboração ou ao agradecer a colaboração

principalmente, para os pacientes e familiares. O avental

recebida. As boas maneiras evidenciam a consideração

branco deve ser mantido fechado, resguardando as demais

de uma pessoa com a outra. As expressões “com licença”,

peças de roupa. O seu uso deve ser restrito às atividades

“obrigado”, “por favor” e “me desculpe” podem e devem

profissionais e educacionais, devendo ser evitado usá-lo

ser utilizadas.

em outros ambientes.

Em um hospital, os pacientes e seus familiares buscam

O asseio pessoal, em especial a lavagem de mãos, é um

proteção, pois estão fragilizados pela doença ou outra

importante elemento do comportamento adequado de um

situação de saúde. Os residentes devem exercer suas

profissional da área da saúde. A lavagem de mãos ajuda

atividades com respeito a esta fragilização. A cordialidade

a impedir a contaminação cruzada entre pacientes, reduz

aumenta a confiança, preserva o vínculo e contribui

a contaminação da própria pessoa e demonstra cuidado,

na adesão e continuidade do tratamento. Ter um

respeito e adequação nas atividades assistenciais.


HISTÓRIA O HOSPITAL MOINHOS DE VENTO

A comunidade alemã de Porto Alegre acalentou durante anos o sonho de construir uma instituição de saúde nos moldes dos melhores hospitais europeus. Seu objetivo era uma organização que trabalhasse sob os princípios de higiene e limpeza, mas, principalmente, que fosse aberta

APRESENTAÇÃO

a toda a comunidade, sem distinção de credo, etnia ou situação social.

Inaugurado em 02 de outubro de 1927, o Hospital Moinhos de Vento combina ao longo de sua trajetória a tradição e a inovação. Este aparente paradoxo se mostra uma equação perfeita quando analisamos o passado e percebemos que, na verdade, o novo sempre fez parte da história da Instituição. Ao longo dos anos, essa busca constante pela qualidade se solidificou. Sempre tendo como base os

Esse ideal começa a tomar forma em 1914, quando foi lançada a pedra fundamental do então Hospital Alemão. Hoje, um século depois, a Instituição combina o legado de humanidade das religiosas alemãs que durante décadas administraram o Hospital, a vocação para a evolução médica e assistencial e um foco profundo na busca pela qualidade.

valores de cuidado e compromisso com a sociedade, o Hospital Moinhos de Vento se estabeleceu como referência em práticas médicas, assistenciais e de gestão, sendo reconhecido nacional e internacionalmente. Isso é comprovado por conquistas como a Acreditação da Joint Commission International (JCI), em 2002 – sendo a segunda instituição a ser certificada no Brasil – e as sucessivas reacreditações de 2005, 2008, 2011 e 2014; reconhecido pelo Ministério da Saúde como um dos seis Hospitais de Excelência do País, sendo o único da Região Sul; e pelo acordo histórico de afiliação com a Johns Hopkins Medicine International, braço internacional da Johns Hopkins Medicine.

9

A história do Hospital Moinhos de Vento está disponível em vídeo, no Canal 42 da TV Moinhos e no Canal do Hospital Moinhos de Vento no Youtube: www.youtube.com/user/HospitalMoinhos.


MISSÃO

físico, psíquico, social e espiritual;

“Cuidar de vidas” afirmando nosso compromisso com a

das pessoas envolvidas em todos os procedimentos e

qualidade médico-assistencial e a segurança do paciente.

processos;

VISÃO 2020

• Qualidade assistencial e segurança do paciente e

• Ética, respeito e transparência em todas as relações que estabelecemos;

Ser um hospital reconhecido pela excelência na prática

• Preservação e inovação: preservar nossa história e

médico-assistencial e pela geração do conhecimento e

cultura, admitindo que o conhecimento que nos trouxe

da inovação, integrado por uma equipe que trabalha com

até aqui não será o mesmo no futuro;

alto desempenho e humanismo.

• Valorização profissional, por meio do desenvolvimento contínuo de competências e de oportunidades de

VALORES • Compromisso com a sociedade, com a perenidade da instituição e com o meio ambiente; • Cuidado: atender e assistir o ser humano como um todo

10

crescimento; • Pertencimento: sentir-se bem em fazer parte do Hospital Moinhos de Vento.


UNIDADES

Hospital Restinga e Extremo-Sul (HRES)

A estrutura do Hospital Moinhos de Vento é composta

população das regiões que dão nome ao hospital, região da

por três unidades: Hospital Moinhos de Vento, Unidade

Restinga e Extremo-Sul de Porto Alegre, e da oportunidade

Iguatemi e Hospital da Restinga e Extremo-Sul.

de desenvolvimento de um projeto de Sistema Regional

O Hospital nasceu de uma necessidade histórica da

de Saúde dentro do Programa Apoio ao Desenvolvimento Hospital Moinhos de Vento

Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS).

Rua Ramiro Barcelos, 910

Em 27 de novembro de 2009, de acordo com a Lei Federal

Bairro Moinhos de Vento - Porto Alegre - RS

nº 12.101, o Ministério da Saúde criou o PROADI-SUS, cujo

CEP: 90035-001

objetivo é desenvolver o SUS por meio de projetos em

51 3314.3434 - 51 3537.8000

parceria com seis grandes hospitais brasileiros: Hospital Israelita Albert Einstein (SP), Hospital Sírio-Libanês (SP),

Unidade Iguatemi

Hospital Alemão Oswaldo Cruz (SP), Hospital do Coração

Shopping Iguatemi - 3º andar

(SP), Hospital Samaritano (SP) e Hospital Moinhos de Vento

Av. João Wallig, portão 03 - Porto Alegre - RS

(RS). Os projetos são realizados em quatro grandes áreas:

CEP: 91340-001

I) estudos de avaliação e incorporação de tecnologias;

51 3327.7000

II) capacitação de recursos humanos; III) pesquisas de interesse público em saúde; IV) desenvolvimento de técnicas e operação de gestão em serviços de saúde. O Hospital Moinhos de Vento, através do PROADI-SUS e utilizando recursos de suas isenções fiscais, viu a oportunidade de utilizar seu conhecimento e tradição no campo da gestão em saúde para o desenvolvimento de um Sistema Regional de Saúde. O Sistema deverá atender a maioria das necessidades de saúde de uma população específica, servindo de modelo de gestão para o SUS, podendo ser replicado em outras localidades.

11


ESTRUTURA DE GESTÃO

O Conselho de Administração da Associação Hospitalar

O modelo de governança corporativa do Hospital Moinhos

um deles nomeado Presidente – que é responsável pela

de Vento é baseado nas melhores práticas, sempre com o

indicação do Superintendente Executivo, por traçar as

propósito de garantir a transparência e o alinhamento das

diretrizes estratégicas para a Instituição e acompanhar o

ações e das estratégias à missão, à visão e aos valores.

desempenho do Hospital por meio de reuniões mensais.

A Associação Hospitalar Moinhos de Vento é constituída

Também é da sua competência a participação no processo

por integrantes voluntários, chamados de Associados.

de planejamento estratégico e de eventos institucionais.

Moinhos de Vento é formado por associados – sendo

Entre as atribuições desta, isentas as de caráter executivo, estão reuniões ordinárias e extraordinárias, sempre que

Conselheiros:

necessário, e a eleição do Conselho de Administração a

Sr. Eduardo Bier de Araújo Correa – Presidente

cada três anos.

Dr. José Adroaldo Oppermann Sr. Thomas Bier Herrmann

Associados: Sr. William Ling Sr. André Bier Gerdau Johannpeter Dr. Jorge Luiz Silva Logemann Sr. Werner Siegmann Sr. Fernando A J Renner Sr. Ricardo Vontobel Sr. Daniel Santoro Dr. Clovis Roberto Francesconi Dr. Cleber Kruel Dr. Gustavo Nygaard

12

Sr. André Meyer da Silva


O Comitê Executivo do Hospital Moinhos de Vento é formado pelas Superintendências Executiva, Médica, Administrativa, Assistencial, Operações e Finanças e de Educação, Pesquisa e Responsabilidade Social. O Superintendente Executivo é encarregado da implementação das estratégias e da gestão do Hospital, atuando de forma colaborativa com o Comitê Executivo, composto pelas demais Superintendências.

Comitê Executivo do Hospital Moinhos de Vento

13

Superintendente Executivo

Mohamed Parrini

mohamed.parrini@hmv.org.br

Superintendente Médico

Dr. Luiz Nasi

luiz.nasi@hmv.org.br

Superintendente Médica Adjunta

Dra. Carisi Polanczyk

carisi.polanczyk@hmv.org.br

Superintendente Administrativo

Evandro Moraes

evandro.moraes@hmv.org.br

Superintendente de Operações e Governo

Tanira Torelly Pinto

tanira.torelly@hmv.org.br

Superintendente Assistencial

Enf. Vania Rohsig

vania.rohsig@hmv.org.br

Superintendente de Educação, Pesquisa e Responsabilidade Social

Dr. Luciano Hammes

luciano.hammes@hmv.org.br


Serviços Médicos do Hospital Moinhos de Vento

14

Serviço

Chefe de Serviço

E-mail

Anestesia

Dr. Luiz Alfredo Jung

luiz.jung@hmv.org.br

Cardiologia, Cirurgia Vascular e Cardíaca

Dra. Carisi Anne Polanczyk

carisi.polanczyk@hmv.org.br

Cirurgia Geral

Dr. Artur Pacheco Seabra

artur.seabra@hmv.org.br

Coloproctologia

Dra. Heloisa Guedes Mussnich

heloisa.mussnich@hmv.org.br

Emergência

Dr. Paulo Sergio Kroeff Schmitz

paulo.schmitz@hmv.org.br

Gastroenterologia e Cirurgia do Aparelho Digestivo

Dr. Ismael Maguilnik

ismael.maguilnik@hmv.org.br

Ginecologia e Obstetrícia

Dr. Marcos Wengrover Rosa

marcos.rosa@hmv.org.br

Mastologia

Dra. Maira Caleffi

maira.caleffi@hmv.org.br

Medicina Intensiva Adulto

Dr. Cassiano Teixeira

cassiano.teixeira@hmv.org.br

Medicina Interna

Dr. Sergio Fernando M. Brodt

sergio.brodt@hmv.org.br

Medicina Nuclear

Dr. Gabriel Grossman

gabriel.grossman@hmv.org.br

Nefrologia

Dr. Renato George Eick

renato.eick@hmv.org.br

Neonatologia

Dra. Desiree Valle Volkmer

desiree.volkmer@hmv.org.br

Neurologia e Neurocirurgia

Dra. Sheila Ouriques Martins

sheila.martins@hmv.org.br

Oncologia

Dr. Sergio Roithmann

sergio.roithmann@hmv.org.br

Pediatria

Dr. João Ronaldo M. Krauzer

joao.krauzer@hmv.org.br

Pneumologia e Cirurgia Torácica

Dr. Marcelo Basso Gazzana

marcelo.gazzana@hmv.org.br

Psiquiatria

Dr. Jorge Grossman Zaduchliver

jorgezadu@gmail.com

Radiologia

Dr. Gustavo Felipe Luersen

gustavo.luersen@hmv.org.br

Reumatologia

Dra. Karina Gatz Capobianco

karina.capobianco@hmv.org.br

Urologia

Dr. Eduardo Carvalhal

eduardo.carvalhal@hmv.org.br


JOHNS HOPKINS MEDICINE INTERNATIONAL

a qualificação das equipes, a promoção de atividades de benchmarking e de intercâmbio técnico e o envio de pacientes para tratamento de condições complexas para

Em 27 de agosto de 2013, o Hospital Moinhos de Vento

as quais não exista suficiente especialização local.

assinou um acordo de afiliação com a Johns Hopkins

Cabe lembrar que a Residência Médica foi iniciada em

Medicine International, braço internacional da Johns

1889 no Hospital Johns Hopkins, pelo professor de

Hopkins Medicine. O Hospital Moinhos de Vento é o único

cirurgia William Halsted, que nomeou ex-internos como

afiliado no Brasil.

residentes de cirurgia, cujo objetivo de treinamento

A Johns Hopkins Medicine International desenvolve

ampliava o conhecimento teórico e prático, desenvolvendo

diversos tipos de projetos em mais de 30 países, mas

habilidades e atitudes. Essa atitude se difundiu em todo

nem todos envolvem uma afiliação – que pressupõe um

mundo acadêmico dos cursos de medicina como um

relacionamento mais estreito, com uso da marca Johns

sistema de capacitação profissional.

Hopkins e a participação de um diretor escolhido entre

O ano de 2015 foi marcado por um importante

os médicos do Hospital Johns Hopkins (que também são

acontecimento: a primeira turma do Programa de

professores da Universidade Johns Hopkins). Esse diretor

Residência Médica em Clínica Médica do Hospital Moinhos

médico dispõe de carga horária específica para orientar o

de Vento realizou intercâmbio no Hospital Johns Hopkins,

planejamento das atividades definidas como prioritárias

em Baltimore, e participou de um projeto piloto de

pela instituição afiliada e representa um vínculo direto

estágio. Os médicos residentes acompanharam as rotinas

com os inúmeros recursos do Hospital e da Universidade

do Hospital em três áreas: Clínica Médica (internação),

Johns Hopkins. O diretor médico da afiliação do Hospital

UTI Clínica e Ambulatório de Clínica Médica, objetivando

Moinhos de Vento é o neurocirurgião Ali Bydon.

a integração com os protocolos correntes de cuidado

Os objetivos estratégicos definidos pelo Hospital Moinhos

e segurança do paciente utilizados no Hospital Johns

de Vento para o seu programa de afiliação são, de um

Hopkins, com um ambiente multidisciplinar e com

lado, a construção de um modelo hospitalar baseado na

uma estrutura organizacional que engloba assistência,

integração entre assistência, educação e pesquisa, no qual

educação e pesquisa, e ter o convívio em uma instituição

as decisões de cuidado e de melhorias sejam baseadas em

internacional.

evidências da prática e da literatura científica; e, de outro,

15


POLÍTICA DE INTERCÂMBIO DE MÉDICOS RESIDENTES

O programa prevê quatro semanas de estágio de residência para cada selecionado, com ênfases em especialidades acordadas previamente entre as organizações.

OBJETIVO

Sobre os objetivos específicos do intercâmbio:

- Sistematizar o intercâmbio de médicos residentes da Associação Hospitalar Moinhos de Vento (AHMV), incluindo

1. Premiar os médicos residentes e os serviços com bom

seus hospitais, Hospital Moinhos de Vento (HMV) e Hospital

envolvimento e desempenho nas atividades do Programa

Restinga e Extremo-Sul (HRES) no Johns Hopkins Hospital

de Residência Médica do Hospital Moinhos de Vento, na

(JHH);

medida da disponibilidade de ambas as instituições;

- Proporcionar aos médicos residentes a oportunidade de participar do programa de intercâmbio;

2. Proporcionar ao médico residente do Hospital Moinhos

- Possibilitar a aproximação e fortalecer os vínculos dos

de Vento a oportunidade de:

serviços médicos do Hospital Moinhos de Vento com os

serviços médicos do Johns Hopkins Hospital.

ambiente multidisciplinar e estrutura organizacional que

a) frequentar outra instituição de excelência, com

também engloba assistência, educação e pesquisa; DISPOSIÇÕES GERAIS

b) vivenciar no dia a dia a rotina de outros médicos

Dentro da Afiliação do Hospital Moinhos de Vento à Johns

residentes, observando sua interação com pacientes e

Hopkins Medicine International (JHI), há o Programa

preceptores;

de Intercâmbio de Residência Médica que permite o

intercâmbio entre os médicos residentes do Hospital

de avaliação, manejo, cuidados e de segurança do paciente

Moinhos de Vento e do JHH. Esse intercâmbio visa estimular

utilizados no JHH;

a troca de conhecimento e experiências das instituições e

incentivar transformações através de aprendizado mútuo.

experiências do Hospital Moinhos de Vento, o sistema de

A cada ano, serão ofertadas vagas no JHH, mediante

saúde do Brasil e o posicionamento do Hospital Moinhos

alinhamento entre as instituições. O Hospital Moinhos

de Vento nas perspectivas públicas e privadas;

c) familiarizar-se com rotinas e protocolos correntes

d) relatar aos membros do JHH a realidade e as

de Vento estabelecerá todos os esforços para que todos os programas de residência sejam incluídos em

3. Proporcionar aos demais médicos residentes e

algum momento, entretanto a oferta de vagas depende

profissionais do Hospital Moinhos de Vento que não

especialmente da disponibilidade do JHH, a qual é variável

participarem diretamente do intercâmbio a oportunidade

ano a ano.

de obterem relatos e de debaterem diretamente com os médicos que retornam do JHH;

16


4. Avaliar e relatar quais iniciativas são úteis e podem

residentes aplicado pela Hospital Moinhos de Vento;

contribuir para a melhoria das rotinas locais do Hospital Moinhos de Vento.

5. Ter parecer positivo dos avaliadores de que irá desempenhar papel de promoção do nome e da reputação

MÉTODOS DE SELEÇÃO

do Hospital Moinhos de Vento no programa de parceria

Após a definição entre as duas instituições, JHH e

com a JHI.

Hospital Moinhos de Vento, de quais programas serão contemplados com intercâmbio, os médicos residentes

Caso nenhum dos candidatos atinja os critérios utilizados

serão selecionados pelos seus supervisores e preceptores.

na seleção, as vagas poderão não ser preenchidas.

Após a seleção, deverão receber o aval da Superintendência Médica e Superintendência de Educação, Pesquisa e

FLUXO DE INFORMAÇÕES

Responsabilidade Social.

A JHI, o Escritório de Projetos Johns Hopkins (EP Johns

Serão critérios de seleção para o médico residente:

Hopkins) e o Instituto de Educação e Pesquisa (IEP) darão apoio operacional ao Programa de Intercâmbio

1. Pertencer à especialidade/programa de residência

de Residência Médica.

médica definida entre JHH e Hospital Moinhos de Vento,

Quanto aos contatos entre as instituições para escolha

para participar do intercâmbio;

de especialidades médicas contempladas pelo programa, agendamento de videoconferências de planejamento

2. Estar cursando o segundo ou terceiro ano do respectivo

e acompanhamento, fechamento de cronograma e

programa de residência médica, no ano do intercâmbio;

alinhamento de orçamentos, estas serão responsabilidades da JHI e do EP Johns Hopkins.

3. Obter aprovação na avaliação de proficiência em

O IEP será responsável pelo gerenciamento institucional

língua inglesa. Essa poderá ser realizada por membro

dos processos internos da Residência Médica. Toda a

ou representante da Hospital Moinhos de Vento ou da

documentação para o estágio deverá ser provida e

JHI, por escola ou profissional indicado pelo Hospital

traduzida pelo médico residente. O EP Johns Hopkins e

Moinhos de Vento. Poderão ser utilizados testes diversos,

o IEP farão o intermédio do envio da documentação à JHI.

como prova, entrevista ou outros, para a avaliação de proficiência em língua inglesa;

CUSTOS DO PROGRAMA O Hospital Moinhos de Vento será responsável pelo

4. Nota obtida nas avaliações periódicas dos médicos

pagamento das taxas de estágio e deslocamento aéreo, bem como do teste tuberculínico com PPD, que deverá

17


ser encaminhado pela Medicina do Trabalho, de acordo

terá prazo de entrega de dois meses após o retorno do

com orçamento anual. Os custos referentes à hospedagem,

Intercâmbio, bem como deverá ter a validação do chefe

alimentação, seguro-viagem e demais custos correm por

do serviço e do supervisor do programa de residência

conta do médico residente.

médica.

AVALIAÇÃO

Os casos não previstos na presente Política serão resolvidos

Durante o intercâmbio, o médico residente será avaliado

pela COREME, IEP e Superintendência.

pelo seu preceptor no JHH a partir de método acordado previamente entre as instituições. Ao final do programa, a equipe do JHH entregará um relatório completo ao Hospital Moinhos de Vento, com a avaliação do médico residente e comentários sobre o seu desempenho. ENTREGAS PÓS-EXPERIÊNCIA O médico residente deverá produzir duas entregas a partir de sua experiência no programa com o JHH: 1. Apresentação para os colegas de residência médica e do corpo clínico da sua impressão sobre o intercâmbio indicando recomendações e sugestões de melhoria a partir do aprendizado no JHH; 2. Apresentação para a Superintendência Médica e Superintendência de Educação, Pesquisa e Responsabilidade Social de um relatório contendo uma descrição das observações e aprendizados adquiridos, indicando oportunidades de melhorias para as rotinas do serviço e da residência do Hospital, elencando outras possíveis transformações a serem consideradas ou que já foram realizadas a partir da experiência. Este relatório

18


GRAND ROUNDS

São as seguintes comissões e comitês constituídos:

O Hospital Moinhos de Vento iniciou em 2014 a sua

• Comitê de Ética Médica

primeira série de Grand Rounds, uma conferência mensal

• Comitê de Ética Institucional

para apresentação de casos clínicos e tópicos médicos.

• Comitê de Acreditação

Em todo o mundo, esse tipo de evento é fundamental

• Comitê de Ética em Pesquisa

para a educação continuada de médicos, residentes e

• Comissão de Protocolos Clínico-Assistenciais

profissionais de saúde.

• Comissão de Óbito

O modelo adotado pelo Moinhos tem um aspecto bastante

• Comissão de Orientação sobre o Tabagismo

inovador: a maior parte dos tópicos é apresentada através

• Comissão de Resíduos – CORE

de videoconferência por um palestrante da Johns Hopkins

• Comissão de Prontuário

Medicine, com debatedores locais convidados. Os temas

• Comissão de Controle de Infecção Hospitalar – CCIH

são selecionados por sua importância para o Hospital

• Comissão de Processamento de Produtos para Saúde

Moinhos de Vento ou por sugestão da Johns Hopkins

• CIHDOTT - Comissão Intra-Hospitalar de Doação de

Medicine International. Procure no Google por “You Tube

• Comitê de Padronização de Medicamentos

sempre na última terça-feira do mês.

• Comitê de Padronização de Materiais Médico-Hospitalares

CO M I SS Õ E S P E R M A N E N T E S INSTITUÍDAS

• Comissão de Proteção Radiológica

O Hospital Moinhos de Vento conta com diversas comissões

• Grupo de Gerenciamento de Risco Sanitário Hospitalar

e comitês de caráter permanente, compostos por

19

Órgãos e Tecidos para Transplante

Grand Round Moinhos”. Os Grand Rounds acontecem

• Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA • Comissão de Terapia Nutricional – COTENUT – GGRSH (Rede Sentinela ANVISA)

profissionais multidisciplinares, cujas responsabilidades

• Comissão Transfusional

variam conforme suas especificidades individuais. Seus

• Comissão de Residência Médica

objetivos são a preservação da vida, a promoção da saúde

• Comitê de Fluxo do Paciente

das pessoas e do ambiente, a melhoria de processos, a

• Comitê de Longa Permanência

humanização, a segurança e o desenvolvimento, para que

• Núcleo de Segurança do Paciente

a Instituição possa oferecer, cada vez mais, serviços de

• Comitê de Postura Profissional

saúde de qualidade.

• Comitê de Prática Assistencial


QUALIDADE E SEGURANÇA ASSISTENCIAL

ACREDITAÇÃO INTERNACIONAL

A qualidade médico-assistencial e a segurança do paciente

voluntária, que contempla uma avaliação periódica

estão presentes na construção da estratégia do Hospital

(reavaliação a cada 3 anos), com base em manual de

Moinhos de Vento e no seu desdobramento em cada área.

padrões específicos, com o objetivo de verificar a utilização

O Programa de Qualidade e Segurança é constituído

das melhores práticas em processos de saúde.

com base na missão da instituição em alinhamento com

O Hospital Moinhos de Vento é acreditado pela Joint

os valores institucionais e visa manter a excelência no

Commission International desde 2002 e, desde então, tem

atendimento ao paciente e nos processos internos.

sido reacreditado a cada 3 anos. Os padrões do manual de

O desenvolvimento da cultura de segurança é incentivado

acreditação englobam diferentes aspectos do atendimento

com o objetivo de minimizar riscos e danos aos pacientes

ao paciente e da organização da instituição. O cumprimento

com foco no processo de cuidado, desta forma a

desses padrões demonstram o comprometimento com a

comunicação de situações de risco e eventos adversos

qualidade e segurança do paciente.

é de responsabilidade de todos que atuam na Instituição. O Hospital Moinhos de Vento utiliza ferramentas validadas para a avaliação de processos (FMEA) e análise de eventos adversos (Análise de Causa Raiz – RCA). Essas ferramentas apoiam na análise e construção de melhorias. A notificação e análise de eventos adversos não são utilizadas para punir os profissionais de saúde envolvidos. A área de qualidade e segurança atua em conjunto com as unidades na construção dos processos, auditorias internas regulares e na avaliação de eventos.

20

A Acreditação Internacional é um programa de adesão


METAS INTERNACIONAIS DE SEGURANÇA A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou em outubro de 2004 a Aliança Mundial para a Segurança do Paciente. A partir dessa iniciativa, a JCI, em parceria com a OMS, estabeleceu seis metas internacionais de segurança do paciente, com o objetivo de promover melhorias em situações consideradas de maior risco. Meta 1 – Identificar os pacientes corretamente. Os pacientes

Meta 5 – Reduzir o risco de infecções associadas à saúde. A higienização de mãos é a maneira mais eficaz para prevenir a transmissão de micro-organismos de uma pessoa para outra ou de materiais e superfícies para uma pessoa. A higienização pode ser realizada com água e sabão ou álcool gel. Meta 6 – Reduzir o risco de lesões decorrentes de quedas. Todos os pacientes internados na instituição são avaliados quanto ao risco de queda e têm um protocolo de cuidados instalado.

devem sempre ser identificados de duas formas: nome completo e data de nascimento do paciente. A confirmação da identificação deve ser realizada antes de administrar medicamentos, sangue e hemoderivados, antes da coleta de exames e antes da realização de procedimentos. Meta 2 – Melhorar a comunicação efetiva. Ao receber uma orientação verbal/telefônica ou resultado de exame, sempre realizar o “read back”: ouvir a orientação, anotar, reler, registrar em livro específico (no caso de exames) e prontuário. Meta 3 – Melhorar a segurança dos alertas de risco de medicamentos. A instituição elegeu alguns medicamentos como de alta vigilância e que possuem um gerenciamento diferente dentro da dispensação e administração. Meta 4 – Assegurar o local correto, o paciente correto e o procedimento cirúrgico correto. Antes da realização de procedimentos cirúrgicos e invasivos deve ser realizado o checklist/time out, assegurando a verificação de todos os itens pertinentes à realização desses procedimentos.

21

PROGRAMA DE AUDITORIA PARA MELHORIA DA QUALIDADE (PAMQ) O PAMQ é um programa de auditoria interno que se fundamenta nos critérios de excelência do Prêmio Nacional de Qualidade (PNQ) e do Prêmio Qualidade do Rio Grande do Sul (PQRS), Programa 8S e nos padrões do Manual Internacional da Acreditação Hospitalar (JCI), mantendo um alinhamento à missão, à visão e aos valores do Hospital Moinhos de Vento. Com base nos critérios descritos acima, são realizadas duas auditorias ao ano, onde se busca evidenciar se os critérios estão sendo disseminados e aplicados na Instituição. Durante os períodos de avaliação, você pode ser questionado pela equipe de avaliadores sobre esses critérios.


GESTÃO DE INDICADORES

Pessoalmente: Sala Ouvidoria – 1° andar Bloco C (próximo ao Z Café)

O Hospital Moinhos de Vento utiliza diversos indicadores

Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 8h às 18h

para acompanhamento dos principais processos institucionais, incluindo a qualidade médico-assistencial. As áreas de Gestão e Inovação de Processos (GIP) e Controladoria Médico-Assistencial são responsáveis por apoiar a construção e monitoramento desses indicadores.

RELACIONAMENTO COM O CLIENTE - OUVIDORIA O Hospital Moinhos de Vento possui um canal aberto para seus clientes expressarem o nível de satisfação com o atendimento recebido. A Ouvidoria é a última instância do atendimento, intermediadora e catalisadora de soluções. Funciona como parceira interna da qualidade, e é uma ferramenta de melhoria de gestão e processos, focada na qualidade assistencial. A Ouvidoria do Hospital Moinhos de Vento realiza o gerenciamento de reclamações, sugestões, elogios, além de ser um canal para a medicação de conflitos. Os registros podem ser realizados de forma presencial, por telefone ou por escrito. Formas de contato com a Ouvidoria: Telefone: (51) 3314.3720 E-mail: ouvidoria@hmv.org.br Site institucional: hospitalmoinhos.org.br/contato/ouvidoria

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO E PESQUISA O Instituto de Educação e Pesquisa (IEP) do Hospital Moinhos de Vento foi inaugurado no dia 17 de dezembro de 2003, surgindo como um marco institucional para o desenvolvimento de pesquisas e educação na área da saúde. Como principal intenção estratégica do IEP está a participação no aperfeiçoamento contínuo da qualidade assistencial no Hospital Moinhos de Vento, através da formação e capacitação do seu corpo de profissionais, na promoção da qualidade de vida e saúde da comunidade, e da inserção da Instituição no meio científico e educacional, nacional e internacional. O IEP consolidou, ao longo do tempo, sua atuação na área da educação, com o crescimento expressivo dos Programas de Pós-Graduação, criação de novos programas de Residência Médica, ampliação da Escola Técnica e repaginação do Ensino a Distância dentro da Instituição, sem deixar de lado as iniciativas de pesquisa. Entre os principais fatores para o crescimento previsto na área de pesquisa, está o PROADI-SUS, modelo pelo qual a instituição pode aplicar parte de suas isenções fiscais (resultantes de sua natureza filantrópica) em projetos de pesquisa que contribuam para o desenvolvimento do Sistema Único de Saúde.

22


COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA

através do qual os participantes inscritos podem imprimir

O Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) do IEP é um

evento promovido pelo IEP logo após a conclusão do

colegiado interdisciplinar e independente, credenciado

mesmo. Além disso, os cadastrados recebem por e-mail

junto ao Conselho Nacional de Ética em Pesquisa, do

informações de seu interesse, como atualização sobre

Conselho Nacional de Saúde, do Ministério da Saúde

horários e tópicos de eventos recorrentes.

(CONEP/CNS/MS) desde 10 de dezembro de 2003,

Os eventos científicos do IEP também são divulgados

que vem oferecendo aos pesquisadores, instituições e

na página do Facebook do Programa de Pós-Graduação

principalmente aos pacientes, a garantia de respeito aos

do Hospital Moinhos de Vento (www.facebook.com/

preceitos éticos e legais vigentes.

poshospitalmoinhosdevento), que também é uma forma

Todos os projetos de pesquisa a serem realizados no

eficiente de ficar atualizado a respeito das novidades

Hospital Moinhos de Vento, envolvendo seres humanos,

organizadas no Hospital Moinhos de Vento.

o certificado de participação relacionado a qualquer

dados de paciente, colaboradores, dados secundários ou da própria instituição devem, obrigatoriamente, ser submetidos a um processo de avaliação que englobará três etapas distintas: autorização do Hospital Moinhos de Vento para submissão do projeto ao CEP; avaliação do projeto pelo CEP; autorização do Hospital Moinhos de Vento para execução do projeto. Maiores informações sobre o CEP podem ser obtidas diretamente no site do IEP: http://iep.hospitalmoinhos. org.br/pesquisas/comissaoetica.

BIBLIOTECA A Biblioteca do Instituto de Educação e Pesquisa disponibiliza aos discentes e residentes um acervo de 2.800 títulos com catálogo disponível online (http://iep.phl-net. com.br/), espaço para estudo (mesas e computadores) e acesso a artigos científicos (pelo CINAHL e por serviço de comutação bibliográfica). Também é responsável por registrar a produção científica de discentes, residentes, docentes e colaboradores no

EVENTOS CIENTÍFICOS

Repositório de Produção Científica (RPC) do Hospital

Em 2013, o IEP organizou uma equipe de apoio a eventos

autores) e dar suporte aos usuários no uso do UpToDate.

Moinhos de Vento (a partir de informações fornecidas pelos

científicos, com o objetivo de facilitar as iniciativas

23

das equipes médicas e assistenciais. As tarefas dessa

Formas de contato com a biblioteca:

equipe incluem todas as etapas da organização, desde

Telefone e e-mail: (51) 3314.3310 - biblioteca@hmv.org.br

o planejamento até a execução do evento.

Site: iep.hospitalmoinhos.org.br/biblioteca

O trabalho da equipe é apoiado por um sistema

Horário de funcionamento: segunda a quinta-feira – 8h

informatizado para inscrições e gestão dos certificados,

às 18h / sexta-feira – 12h às 21h


ASSISTÊNCIA AO PACIENTE

EVOLUÇÃO MÉDICA É atribuição do médico a evolução diária do paciente internado, conforme Resolução CFM Nº 1.638, de 10 de julho de 2002. No Hospital Moinhos de Vento, a evolução é informatizada e segue o padrão Subjetivo, Objetivo, Impressão e Conduta. A data, hora e identificação do médico são automáticos, e a impressão se dá apenas na alta do paciente, não havendo necessidade de assinatura. Para abrir a evolução, procurar o item “Evolução” no menu do lado esquerdo. Abrirá a visualização das evoluções médicas em ordem cronológica. Para visualizar evoluções assistenciais, selecionar no “Tipos de Evolução”.

Para um novo registro, clicar no botão “Nova Evolução”, que lhe permitirá incluir uma evolução em campo aberto. Não esqueça de salvá-la ao término.

24


PRESCRIÇÃO MÉDICA Assim como a Evolução, a Prescrição Médica no Hospital Moinhos de Vento é informatizada. A validade é até às 16 horas, precisando ser renovada diariamente ANTES desse horário. Para iniciar, clique na “Prescrição” no menu da esquerda, que lhe abrirá a tela correspondente. Para uma nova prescrição, clique no primeiro estetoscópio, conforme a figura:

25


Para inserir um novo item, clicar no botão correspondente:

Para finalizar e imprimir, clique sobre o botão da impressora:

Toda prescrição precisa ser impressa, assinada pelo médico e colocada na pasta do paciente. É necessário notificar a enfermagem qualquer mudança na prescrição ou medicação urgente.

Digite as iniciais do item desejado. Abrirá uma lista.

SIGILO DE PRONTUÁRIO

Selecione o item desejado e dê <enter>. Preencha as

O acesso ao prontuário de um paciente é restrito aos

informações sobre quantidade, via, frequência, etc., e

profissionais que prestam atendimento a esse paciente.

depois clique em <salvar>.

Quando você abrir o prontuário, o sistema pedirá uma justificativa de seu acesso:

Para a prescrição de medicamento, pode-se utilizar o nome genérico ou comercial. No caso de medicamento não padronizado, é imprescindível também informar dose, frequência e se o paciente trouxe o medicamento. Neste caso, a farmacêutica irá validá-lo para que possa

Se realizar algum registro no prontuário, o sistema não

ser utilizado. Para modificar um item, clique sobre ele e

voltará a pedir justificativa durante o atendimento.

realize a modificação necessária. Salve após a modificação.

Lembrar que toda a informação sobre o paciente é confidencial e temos a obrigação de assegurar a privacidade dos pacientes de nossa Instituição.

26


SIGLAS

TIME DE RESPOSTA RÁPIDA

Siglas podem ter significados diferentes para cada pessoa,

O Time de Resposta Rápida do Hospital Moinhos de Vento

podendo levar a erros de interpretação e conduta. O

consiste de uma equipe de médicos hospitalistas que

Hospital Moinhos de Vento possui um Siglário, e só podem

dão cobertura 24 horas por dia e 7 dias por semana das

ser utilizadas siglas e abreviações padronizadas no POP

intercorrências com pacientes internados ou em exame

00561 (Padronização de Siglas para Uso no Prontuário do

dentro da Instituição. Existem gatilhos predefinidos de

Paciente), disponível no Sistema de Documentos da Intranet.

situações de urgência e emergência em que o médico

DISCUSSÃO DE CASOS, ROUNDS E REUNIÕES CIENTÍFICAS A discussão de casos clínicos é um importante instrumento na aprendizagem e no aperfeiçoamento do raciocínio

hospitalista deve ser contatado imediatamente. A interação com a residência faz parte das funções dessa equipe. Contato com o Time de Resposta Rápida: Ramal 4008

permite o conhecimento das mais diversas formas de

EQUIPE DE PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA

apresentação das doenças.

A Equipe de Parada Cardiorrespiratória é composta por

A discussão de caso baseia-se na apresentação completa

membros da equipe do CTI-A, a qual é responsável pelo

de um caso clínico da equipe, internado ou não, em que os

atendimento em todo o Hospital Moinhos de Vento. É

médicos residentes, preceptores e eventuais especialistas

composta pelo médico de plantão ou rotineiro da Área 1,

convidados discutem as hipóteses diagnósticas, diagnóstico

enfermeira e técnicos treinados. O médico residente que

diferencial e tratamento, com base na descrição, exames

está passando no CTI-A acompanha a Equipe em todas

laboratoriais e exames de imagem.

as intercorrências.

clínico. O exercício de estabelecer diagnósticos diferenciais

Os rounds consistem em reuniões diárias da equipe de residentes com o preceptor onde os casos são discutidos

Contato com a Equipe de Parada Cardiorrespiratória:

um a um para que as condutas sejam definidas. Pode ser

Ramal 4123

feito à beira do leito ou em sala específica de cada serviço. As reuniões científicas são aquelas em que o residente ou convidado apresentam aula expositiva, seminário ou aula interativa sobre determinado assunto com espaço para discussão ao final da seção.

27


EQUIPE ASSISTENCIAL O Serviço de Enfermagem do Hospital Moinhos de Vento está subordinado à Superintendência Assistencial, gerenciado por dois Enfermeiros Gerentes. Cada área possui um coordenador enfermeiro, que responde pelos processos de enfermagem e pela unidade enquanto negócio, em parceria com o chefe de serviço/gerente médico. Os processos de enfermagem estão desenhados, e o que rege a atuação da equipe de enfermagem são as rotinas assistenciais. Nas unidades, os enfermeiros assistenciais são os responsáveis pelo cuidado dos pacientes no turno de trabalho, e nas unidades maiores há mais de um enfermeiro assistencial no mesmo turno, dividindo a escala de pacientes. Para fazer a gestão de todo esse cuidado assistencial, os enfermeiros líderes são os responsáveis pelos processos de cuidado e gestão/liderança das pessoas como um todo de sua área. Não assumem escala de pacientes para assistência direta, e são a referência para apoio em caso de dúvida com questões assistenciais.

28


Responsáveis da Enfermagem por setor Setor

Liderança

Ramal

Coordenador

A1 A2 B1 B2 C1 C2 D1 E3 Unique/5º andar Bloco B

Clarice Feyh Cátia Rost Catia Rost Lucimar da Silva Lucimar da Silva Clarice Feyh Cassia Capela Belisa Marin Alves Belisa Marin Alves

8796 3739 3739 8759 8759 8796 8553 8785 8785

Daniela Oliveira Ramal 3739

D2 e CTIP

Flavia Laroque

3446

Rosa Rolim Ramal 3448

CTI-A

Franciele Guterres Cristiane Viscaichipy Daniela Cardozo Michele Mayrer Marina Gobetti de Fraga

3385

Daiana Barbosa Ramais 3731/3242

Emergência

Patricia Rosa Fatima Nohato Sidiclei Carvalho

3304/2964 8776/2964 4285

Maternidade 9º, 10º e CO

Grete Seibert

8055

UTI Neo

Edite Moraes

8820/8822

29

Rúbia Maestri Ramal 8940 Danieli Radu Ramal 3770 Andreia Amorim Ramal 3719

Centro de Imagem

Carla Zannardi Ramal 3767

Oncologia ambulatorial

Taiana Saraiva Ramal 3794

Endoscopia e Cardiologia ambulatorial

Roberta Almeida

Diálise, Neuro e Traumato ambulatorial

Lilian Araújo Ramal 8102

CC, Sala Recuperação e CME

Kathiana Trzeciak Carolina Carus Rosane Lopes de Souza

3294/3288 3376 3293

Gerência

Janice Brustolin Ramais 3763/8201


APRESENTAÇÃO PROFISSIONAL PARA EQUIPES ASSISTENCIAIS

Sapatos:

Uso de adornos:

permitido o uso de sandálias, tamancos e sapatos abertos.

Para a circulação em todos os ambientes do Hospital, seguindo a NR 32, os sapatos devem ser fechados. Não é

Conforme a orientação da Norma Regulamentadora (NR) 32, que tem por finalidade estabelecer as diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção à segurança e à saúde dos trabalhadores dos serviços de saúde, está vedada a utilização de adornos para os colaboradores das áreas assistenciais. São considerados adornos: brincos, gargantilhas, correntes, piercings, pulseiras, relógios, anéis e aliança. Uso de esmalte: É liberado o uso de esmaltes nas áreas assistenciais, com exceção dos esmaltes com purpurina e unhas decoradas, unhas roídas, lascadas, quebradas ou com esmalte descascando. É proibido o uso de unhas postiças. O uso de esmalte escuro (clássico) é autorizado para as áreas assistenciais. Cabelos: Para as mulheres, orienta-se que os cabelos sejam presos. Exemplos: coques, rabos de cavalo ou tranças. Mantenha pintura, luzes e corte sempre em dia. Orienta-se que os homens usem cabelos curtos e bem aparados.

30

ORIENTAÇÕES ADICIONAIS Internet: A internet deve ser utilizada somente para fins profissionais. Mantenha a senha sob sigilo e troque-a periodicamente. Não empreste o seu acesso (usuário e senha) para outras pessoas. O acesso é de responsabilidade pessoal: acessos não permitidos serão de responsabilidade do titular, seja de natureza civil ou criminal.


ORIENTAÇÕES GERAIS

SEGURANÇA

• O Hospital possui um sistema de monitoramento e

Alguns cuidados são necessários para garantir sua

áreas e unidades. Este sistema permite maior segurança

segurança e a dos demais profissionais da instituição.

a todos os profissionais que atuam na instituição.

gravação de imagens em todas as portarias, corredores,

Siga sempre estas orientações: Contato com a Central de Monitoramento • Utilize seu crachá permanentemente. O Hospital tem um

e Segurança Patrimonial:

sistema de controle de acesso automatizado em diversas

• Central de Monitoramento: ramal 8780

áreas que necessitam o uso do crachá para liberação. Evite

• Portaria de Serviços: ramal 3012

dar “carona” a outras pessoas nos acessos controlados.

• Emergência: ramal 5550

• Não deixe equipamentos e objetos pessoais de valor em locais de grande circulação. Se houver desaparecimento

E-mails: centralmonitoramento@hmv.org.br

de objetos (materiais, equipamentos, bens pessoais),

segurancap@hmv.org.br

informe à Segurança. • Evite deixar pertences visíveis no interior do veículo. • Evite trazer grandes volumes para seu local de trabalho, mas, caso seja necessário, faça o registro dos materiais na portaria. Para sair do Hospital com itens de grande volume, apresente autorização da chefia ou a nota fiscal do material. • Caso identifique a presença de pessoas diferentes do efetivo da área, avise imediatamente à Segurança.

31


REFEITÓRIO

página inicial, é possível conferir as últimas notícias das mais

Tanto no refeitório do Hospital Moinhos de Vento quanto

informações sobre a estrutura e funcionamento do hospital,

no refeitório do Hospital Restinga e Extremo-Sul o acesso

a assistência, o ensino e a pesquisa. Funcionalidades e

é feito mediante a passagem de seu crachá funcional

serviços também estão disponíveis na intranet. É possível,

pelas catracas nas portas de entrada. As refeições são

por exemplo, acessar o guia de ramais, fazer agendamentos

isentas de custos para os residentes e oferecidas nos

de salas de reunião e Anfiteatro, obter informações sobre

seguintes horários:

a realização de eventos científicos, cadastrar ocorrências

diversas áreas do Hospital. Nos menus, estão disponíveis

e anomalias, acessar o sistema de documentos, entre Refeitório do Hospital Moinhos de Vento

outras opções.

Café da manhã: das 5h30min às 8h30min Almoço: das 10h45min às 14h45min Lanche: das 16h às 18h30min Jantar: das 23h à 1h Refeitório do Hospital Restinga e Extremo-Sul Café da manhã: das 4h30min às 8h30min Almoço: das 11h30min às 13h45min Lanche: das 16h30min às 18h30min Jantar: das 21h às 22h30min

TREINAMENTOS EAD A plataforma de ensino a distância (EAD) está disponível no Portal do Corpo Clínico. Os treinamentos duram cerca de 10 minutos e contam com a participação especial dos médicos do Corpo Clínico do Hospital Moinhos de Vento. Na plataforma de ensino a distância, é possível acessar dois treinamentos: Termo de Consentimento Informado e Atendimento de Intercorrências Clínicas e

ESTACIONAMENTO

Parada Cardiorrespiratória.

O estacionamento do Hospital Moinhos de Vento deve

atividades da residência, e tem como objetivo fornecer

ser acessado pela Rua Dr. Vale. Seu uso é exclusivo para

informações importantes para a assistência ao paciente.

A realização periódica dos treinamentos faz parte das

atividades de trabalho. O acesso ao estacionamento é feito com o uso do crachá funcional nas cancelas automatizadas. Para acesso ao estacionamento do Hospital Restinga e Extremo-Sul, não há necessidade de crachá funcional.

• Sinistros: 2000 • Segurança do Trabalho: 3594

INTRANET

• Segurança Patrimonial: 3012/5550/8087

A intranet é um dos principais meios de comunicação e

• Setor de Emergência: 3050

informação no Hospital Moinhos de Vento. Acessando a 32

RAMAIS DE EMERGÊNCIA

• Parada Cardiorrespiratória: 4123


DÚVIDAS FREQUENTES

A quem solicito declaração de comprovação que integro a residência médica do Hospital Moinhos de Vento? A declaração deve ser solicitada para a COREME. O prazo mínimo para entrega da declaração é de três dias úteis,

Como terei acesso ao sistema de prontuário eletrônico

contados da data de solicitação.

dos pacientes do Hospital Moinhos de Vento? Cada médico residente terá login e senha padrão para

Como terei acesso às informações financeiras, como

acessar o sistema. Após o ingresso do residente, a COREME

contracheques, informes para fins de imposto de renda,

encaminhará os dados necessários do médico residente

da bolsa de residência médica?

para o setor de Relacionamento com o Corpo Clínico e

Para as bolsas pagas pelo Ministério da Saúde, por

para o setor de Informática, que fará o cadastro no sistema

meio do Programa Pró-Residência, pode-se acessar os

eletrônico de prontuários, possibilitando a evolução

comprovantes de pagamento da bolsa de residência

de procedimentos realizados. Após o cadastramento,

médica pelo Sistema de Gestão de Acesso (SIGAC). O

será gerada uma senha inicial. Ao primeiro acesso, será

acesso é através do site: https://sso.gestaodeacesso.

necessário criar uma senha pessoal. Cabe lembrar que o

planejamento.gov.br/cassso/login?service=https%3A%

login e a senha de acesso ao sistema de prontuários são

2F%2Fservidor.sigepe.planejamento.gov.br%2FSIGEPE-

pessoais e intransferíveis.

PortalServidor%2Fprivate%2Finicio.jsf. Ao acessar pela primeira vez é necessário gerar cadastro/senha no link

Como faço para ter acesso à rede Wi-Fi?

“Precisa de ajuda?”. Em caso de dúvidas, ou problemas

Para ter acesso à rede Wi-Fi, é necessário ir pessoalmente

com o acesso, favor entrar em contato com a COREME.

ao setor de Relacionamento com o Corpo Clínico para

Para as bolsas custeadas pelo Hospital Moinhos de Vento,

realizar a solicitação e assinar o Termo de Utilização.

o acesso aos contracheques e informes para fins de

O setor de Relacionamento com o Corpo Clínico fica

imposto de renda podem ser obtidos junto ao setor de

localizado no térreo do Bloco C.

Desenvolvimento Humano (DH), localizado no Bloco B – 12º andar.

33


Hm 0032 16c manual residente web a4 1  

Manual Residente

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you