Page 1

Abril de 2018 | 10ª Edição

Grand’olhar

Colaboração| Carolina Batista; alunos do 6º A; Maria Coelho, Sara Parreira. Revisão|Professora Esperança Calado e Sara Moura Edição|Biblioteca Escolar E. B. D. Jorge de Lencastre


Índice Editorial…………………………..……………………………………………………………………….….2 Grand’Entrevista………………………………………………………………………...….………….…3 Crónicas do EPPC…………..…………………………………………...….………….……....…….…...3 Grand’estaque…………...……...….……………………………………...….………….……...…….…..4 Destaques……………………………………………...….………….……..………………...…..…….…..5 Animália…………………………………………………………...….………….……..……...…….….......7 Flora…………………………………………….…………………...….………….……..……...…….….......7 Poemar…...…….…………...…..……………………...….………….……..……...…….….......…..….…..8 Sugestões Relevantes………………………….……...….………….……..……...…….…....….…..12

Editorial A edição de abril do Grand’olhar vem recheada de primavera. Celebrámos o Dia do Livro e das Bibliotecas e o 25 de Abril. Tivemos a Feira do Livro, o Concurso dos Miúdos a Votos para escolher o melhor livro na opinião dos alunos, músicas pelos corredores da escola e um sarau na Biblioteca Escolar da E.B. D. Jorge Lencastre. Dêem uma espreitadela e fiquem a saber como foi!

Porquê Grand’olhar? Segundo uma das lendas locais, D. Jorge de Lencastre, gostava de organizar aqui as suas caçadas. “Certo dia, no fim de uma caçada, enquanto cozinhavam um enorme javali, alguém terá exclamado: - Oh!!! Que grande olha! Daí em diante o lugar passou a chamar-se “Grandolha”, mais tarde “Grandolla”, até chegar à forma atual de Grândola.” A escolha do nome Grand’olhar faz referência à lenda e ao mesmo tempo brinca com as palavras “Grande” e “Olhar” fazendo ainda uma alusão ao andar por Grândola, à procura do que acontece por aqui. In: http://www.cm-grandola.pt/pages/553

2


Grand’Entrevista

Crónicas do EPPC O dedo do Sport Lisboa e Benfica Por Marco Gonçalves

Há quatro anos seguidos que o Sport Lisboa e Benfica detém o título de Campeão Nacional de Futebol, dando assim uma noção de hegemonia, no que diz respeito a esta modalidade. A verdade é que muitos já não se lembram da época 2015/2016 em que em trinta e quatro jornadas do campeonato nacional de futebol, o Benfica jogou dezasseis jogos de futebol com um jogador a mais, devido a expulsões de jogadores adversários. Na altura pensou-se que seria sorte da parte dos encarnados ou uma série de más noites por parte da equipa de arbitragem. Atualmente, na bendita sociedade de informação, eis que o “comum dos mortais” tem acesso à divulgação dos emails por parte do diretor de comunicação do Futebol Clube do Porto (entretanto entregues à Polícia Judiciária) em que alegadamente estão envolvidos altos dirigentes do Sport Lisboa e Benfica, em corrupção ativa. É de estranhar que não se pense que na época de 2015/2016 os árbitros tiveram a gentiliza de beneficiar o Benfica nos referidos dezasseis jogos, na medida em que os mencionados emails estavam relacionados com a nomeação de árbitros e classificações dos mesmos. Claramente, a época futebolística 2015/ 2016 “teve o dedo” do Sport Lisboa e Benfica. O glorioso foi um sucesso! Viva a comunicação e viva a Internet! Afinal o que seria do desporto e dos seus dirigentes se andassem alienados da gloriosa sociedade da informação?

Dona Leonor Cor favorita verde. Nos tempos livres prefiro estar no sofá no Facebook. Se pudesse, o animal que teria em casa era um papagaio. Um prato que não resisto é bacalhau com natas. O que não pode ficar para trás os deveres. A qualidade que mais valorizo é a sinceridade. Se não tivesse esta profissão o que estaria a fazer? Não me vejo a fazer outra coisa. Para um futuro breve… penso em reformar-me. Um lugar: Grândola.

3


Destaques

Marco Taylor na Biblioteca da EBDJ po e explicou aos alunos a estereoscopia, o pop-up e as formas de impressão de um livro, cativando a atenção e interesse dos alunos, tão bem expresso nas perguntas que lhe colocaram, no final de cada sessão.

No dia 15 de março, recebemos na Biblioteca Escolar da Escola Básica de Dom Jorge Lencastre, o autor de livros infantis, Marco Taylor, a convite do grupo de Educação Visual, para os alunos do 5º ano, com o propósito de desenvolver sessões sobre a ilustração dos seus livros. As ilustrações usadas pelo Marco são diferentes e originais, por ousar técnicas pouco comuns e que exigem maior complexidade ao nível da impressão e/ou produto final, por requererem elementos como um estereoscópio (óculos bicolores), para se conseguir ver as imagens em 3D ou uma pétala, que o autor recortou e tratou de forma a criar uma peça única para cada livro; incutindo assim um elemento diferenciador que faz de cada livro um exemplar único. O seu próximo livro já está a ser impresso com a técnica de pop-up, o primeiro feito por um autor português, cujo título é O Homem Coração de Choupo. Todas estas técnicas foram muito bem explicadas e exemplificadas aos alunos que estiveram presentes. O Marco, que também é professor de Educação Visual, aproveitou o tem 4


Destaques

Bruno Magina No passado dia 16 de abril o autor de livros No final os alunos colocaram questões inteinfantis, Bruno Magina, veio à Biblioteca da ressantes ao autor. Escola Básica de Dom Jorge Lencastre, para se encontrar com os alunos do 4º ano. Com a ajuda dos alunos contou a história do seu livro “A Vila das Cores”. À chegada tinha como surpresa uma “amostra” dos trabalhos que os alunos desenvolveram na sala de aula antes da sua visita. O livro fala sobre a igualdade de géneros e de direitos, fala sobre os diferentes tipos de famílias e sobre adoção. Temas bem atuais.

5


Destaques 12.ª Edição do Concurso Nacional de Leitura – Fase Municipal

1.º ciclo- O Principezinho

Decorreu no dia 17 de abril no Cineteatro Grandolense a fase municipal do 12.º Concurso Nacional de Leitura, em que participaram alunos dos 1.º, 2.º e 3.º ciclos e Ensino Secundário.

Pedra Filosofal

2.º ciclo- Harry Potter e a 3.º ciclo- Ulisses

Feira do Livro

Os intervenientes realizaram quatro desafios: argumentação, leitura expressiva, interpretação e dramatização e prestaram excelentes provas.

De 23 a 27 de Abril esteve aberta a Feira do Livro, na Biblioteca da Escola Básica D. Jorge Lencastre.

No final foram apurados os seguintes alunos, que representarão o Agrupamento na fase intermunicipal, no dia 18 de maio, em Odemira:

No segundo dia da feira, o professor Jorge Neves contou, a uma plateia de alunos, o seu testemunho sobre o 25 de Abril de 1974. O silêncio era absoluto e só se ouvia a voz calma do professor, como se fosse um contador de histórias. A atenção resultou numa série de questões que os alunos colocaram no final.

Maria Inês Bernardo (1º ciclo, 4.º B); Ana Carolina Dias (2º ciclo, 6.º F); Carolina Batista (3º ciclo, 7.º C) e Inês Pereira (Ensino Secundário). Parabéns a todos os participantes! Viveu-se a festa da Leitura! Tal como anunciado a Feira do Livro esteve aberta à noite, no dia 26 e contou com a presença de vários pais e alunos, num sarau que consistiu na leitura de poemas elaborados pelos alunos, e um miniconcerto, com algumas das músicas que marcaram o dia da Liberdade e distribuição de cravos. Estas atividades foram da responsabilidade da turma do 6º A, no âmbito do projeto de articulação entre as várias disciplinas.

Dia Mundial do Livro Concurso Miúdos a Votos No dia 23 de abril abriram as mesas de voto para o Concurso Miúdos a Votos. Os alunos participaram com muito entusiasmo e já estão eleitos os livros mais fixes!

6


Poemar Por Carolina Batista O cravo Todas as flores têm um significado Pois eu também tenho um Que ficou encravado Em sentido nenhum. Voei em esperança, Em esperança de um novo apelido. Um apelido de herança Que fica no ouvido. Pétalas ganhei De paciência, minha aliada. Que formaram a coroa do rei, De apenas nada. As folhas compridas e elevadas Foram apenas pinceladas, Com os anos E esverdeadas com panos. Pétalas vermelhas Do sangue da guerra, Da tinta das telhas, Do fogo e da terra. Tiraram-me do cesto E gritaram liberdade. Guardei a alcunha no peito E libertei Fraternidade.

7


Animália

Maria Coelho Rato Almiscarado

Estado de Conservação: Não se encontra em perigo de extinção (não preocupante)

Nome: Rato Almiscarado

Curiosidades: As suas crias nascem sem pelos e só abrem os olhos ao fim de 10 dias.

Habitat: Charcos, lagos, riachos e rios.

Na mitologia dos nativos americanos, era Distribuição: Estados Unidos, Norte de atribuída ao Rato Almiscarado a descoberta França e Leste do Japão. do solo, a partir do qual a Terra teve origem. Alimentação: Principalmente planta, De acordo com a lenda, a criatura morria em minhocas, moluscos e carniça (carne de ani- resultado dos seus esforços e era premiada com boa vida. A sua toca simbolizava o primais mortos). meiro pedaço da Terra. Atividade: Noturna, parcialmente diurna no Fontes: “O Fascinante Mundo Animal”, Voluinverno me III, animal nº 12 Maturidade Sexual: 1 e meio a 8 meses Época de reprodução: Todo o ano no Sul, Primavera/Verão no Norte Esperança de Vida: 10 anos em cativeiro, 3 a 4 em liberdade

8


Flora

por Sara Parreira Lanternas Chinesas Nome científico: Abutilon megapotamicum As lanternas chinesas são plantas originárias do Brasil, chamam-se assim porque as suas flores fazem lembrar lanternas. Os seus ramos são finos, compridos, flexíveis e sensíveis. Por serem sensíveis estes ramos têm tendência a cair. As suas flores possuem um cálice vermelho e uma pequena coroa amarela A época de floração (desenvolvimento da flor) estende-se desde a Primavera até ao Outono. As lanternas chinesas gostam de muita luz, o problema é que no verão se apanharem sol direto nas horas de maior intensidade, as suas folhas podem ficar queimadas. A planta gosta de solos férteis e húmidos. In: http://plantaseflor.blogspot.pt/2012/11/ abutilon-lanterna-chinesa.html?m=1

9


Escritas

por alunos do 6ºA A Liberdade é brincar, Dançar, saltar É ser livre.

Liberdade Ai que prazer Viver com liberdade Ter um livro para ler E aprender!

A Liberdade é a bondade, Amizade, curiosidade Que dá prazer a ler Compreender a vida, o amor a guerra.

Ler é maçada Ainda por cima, revistas Sol doira Na rua da alegria Como por magia!

Nós temos direito esse direito Ter opinião, a vontade de oferecer um cravo.

Ai que prazer Viver com liberdade! Ter um livro para ler E crescer!

Liberdade é opinião é a alegria, a brincadeira do coração

Ana Carmo

Adriano Dionísio

O 25 de abril No 25 de abril, Guerra tinha de haver Milhares de pessoas sofreram Sem culpa ter.

Liberdade é: Ser livre, não cumprir regras, Ter mais alegria, Andar na rua com um sorriso. Ser livre, graças às pessoas Que sofreram por nós Liberdade, é poder!

No 25 de abril, Cravos se fizeram soltar Dos tubos daqueles tanques de guerra. E as pessoas a comemorar.

Ter Fraternidade, cada rosto Por igualdade, Sem ser racista, aceitar a diferença.

No dia 25 de abril Houve esperança de viver Depois daquela guerra Crianças começaram a crescer.

Liberdade graças aos nossos guerreiros, 25 de abril sempre! Inês Jerónimo

No 25 de abril, Pessoas a pensar na liberdade Que nunca mais vinha, Nem sequer com piedade.

Liberdade Não vivi o 25 de abril 11 anos é a minha idade Mas sei que devo agradecer Ter nascido em liberdade

Francisco Telo Amado

E agradecer é continuar A lutar por tão nobre valor, Respeitando a opinião de todos Em todos nós um sonhador.

Liberdade A liberdade fica em abril Fazemos tudo à nossa vontade Mas o tempo passa a mil E realizamos com bondade

Sofia Pereira

Diogo Pombinho

10


Escritas

por alunos do 6ºA É um prazer Ter alegria Porque ninguém falaria Nem expressavam opinião Para o chefão. Ficava tudo no pensamento Para não terem sofrimento

Liberdade de expressão É poder estar aqui É poder estar convosco É poder estar assim a ler-vos este poema com este tema! Simplesmente Neste dia há 44 anos Estava-se a celebrar Uma conquista De encantar

Não cumprir um dever Fazia doer Ler é maçada Mas não custa nada Como o tempo não tem pressa

Estavam crianças na rua. Os adultos olhavam a lua Nessa noite ninguém sabia no que é que se tornaria!

Inês Correia Ai que prazer fazer tudo até morrer sonhar, voar sempre sem parar e acabar com o terror.

Laura Pereira Tenho muito prazer Em não ter algum dever E sentir o sangue a correr E o coração a bater Isto sim é liberdade! É amar livremente É ter a tua vontade É todo o sentimento Pensar no que temos direito Quer tu queiras, quer não.

Ai que prazer E que vontade de saltar brincar gritar, andar Ler pensar guardar Até amar… Tomás Costa

Afonso Luís

11


SugestĂľes Relevantes

12

Jornal abril 2018  
Jornal abril 2018  
Advertisement