Page 1

03


04


05


06


01


02


03


A

trajetória da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, iniciada em 1989, certamente foi marcada por desafios, incertezas, otimismo, expectativas, vitórias; enfim, situações próprias de uma entidade que representa uma raça que já nasceu destinada ao sucesso. Sua caminhada, até o momento, é muito positiva e os avanços são significativos. Para o triênio 2011/2013, a equipe que assina esta primeira mensagem, sabe da responsabilidade que tem perante os seus quase 2.500 associados e, mais ainda, perante a pecuária leiteira brasileira e a dos países tropicais. Na realidade, sete dos atuais diretores permaneceram do triênio anterior, e os três novos: Adolfo, Ivan Adhemar e João Domingos, já vêm integrados e participando das reuniões da gestão que se encerrou em dezembro de 2010. Assim, estamos prontos para não só manter a filosofia gerencial dos últimos três anos, implantar os projetos concluídos e os iniciados na gestão anterior, mas também seguir na busca permanente das opções mais favoráveis para a nossa Associação. Mais do que necessário, será prioridade constante prestar melhores serviços para atender os associados e o mercado. A informatização de nossos procedimentos, a implantação de nossos escritórios técnicos, a realização do 1º Congresso Girolando, a viabilização das obras do Centro de Capacitação Girolando – CCG, uma super MEGALEITE 2011, dentre outras, são algumas metas para este ano. A primeira atividade deste ano, seguindo o exemplo dos três últimos, foi o treinamento da equipe de técnicos e funcionários, em que o clima proativo de total engajamento e os excelentes resultados reforçaram nossa confiança que 2011 será um dos anos mais promissores. Na mesma linha temos recebido manifestações de apoio e solidariedade dos associados, que nos trazem o conforto de esperança e estímulo para realizarmos um trabalho à altura da raça que representamos. Iniciamos esta nova gestão consolidada com uma forte parceria, com um elenco de dez Parceiros Master da Girolando, empresas líderes no agronegócio brasileiro e comprometidas na disposição de andarmos juntos em toda a jornada de 2011, fomentando e fortalecendo a nossa Associação e seus associados. Finalmente, trabalharemos mais integrados, com um forte e atuante Conselho Editorial para que este importante canal de comunicação, a nossa Revista “O Girolando” seja cada vez mais prestativa e representativa para os girolandistas. Com muita disposição e vontade estamos prontos para manter a trajetória vitoriosa da nossa Associação Brasileira dos Criadores de Girolando. Um abraço. Diretoria 2011 / 2013

04


05


Editorial

A

raça Girolando mostrou que continua em ascensão. A participação de animais da raça, na oferta total dos leilões realizados no país, em 2010, foi de 71,8%, segundo o Anuário da DBO. O número de exemplares vendidos e a média de preço também registraram alta em todas as regiões. Até mesmo praças menos tradicionais estão ofertando mais, como é o caso de Mato Grosso, Bahia e Pernambuco. As praças com maior número de leilões realizados foram: Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás. Esta ascensão da raça no mercado e os investimentos dos criadores em melhoramento genético ajudaram a impulsionar o crescimento da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando. A diretoria que comandou a Girolando durante o triênio 2008/2010 terminou sua gestão com números positivos em todas as áreas. A reeleição do presidente José Donato Dias Filho é um indicativo de que os associados aprovaram suas ações à frente da entidade. Um desempenho que exigiu dedicação de toda a equipe, comprometimento com o setor e visão de futuro. Nesta edição, você poderá conferir como foi a performance da Associação nos últimos três anos. A revista traz como caderno especial o Relatório 2008/2010 da Presidência da Girolando, com dados da área técnica, os eventos realizados e os investimentos feitos no período que permitiram a evolução da entidade. Vamos mostrar também os projetos da diretoria que comandará a Girolando de 2011 a 2013 e como foi a posse dos novos diretores. Já quem procura informações técnicas vai encontrar reportagens e artigos sobre cruzamento, mastite, higienização de ordenhadeiras, novo sistema de identificação unificado da raça e muito mais. Boa leitura. Larissa Vieira Editora

O gado Girolando 5/8 se adapta bem à ordenha sem bezerro ao pé? Danielle M. Murta Não somente o Girolando 5/8 e PS como também outros graus de sangue se adaptam muito bem ao manejo de ordenha sem bezerro ao pé. É importante que você crie um manejo desde o parto até o final da lactação para que as matrizes possam produzir sem a presença do bezerro. Isso não é somente uma questão de comportamento; o manejo adotado também é muito importante para que isso funcione. Alguns rebanhos retiram os bezerros das mães logo no parto, realizando toda a colostragem e aleitamento do bezerro em outro ambiente, geralmente bezerreiros coletivos ou em pequenas baias, conhecidas também como “casinhas”. Outros rebanhos só retiram o bezerro depois que a vaca parou de produzir o colostro. Existem várias outras técnicas que também podem ser utilizadas com sucesso. É importante que um profissional qualificado e com experiência sobre o assunto faça uma avaliação em seu rebanho e no manejo da fazenda, para lhe orientar sobre qual dessas técnicas será mais eficiente dentro de sua realidade. Vale ressaltar que se você considera esta característica de produção de leite sem bezerro ao pé muito importante para seu sistema de produção, você deverá selecionar seus animais também para esta característica, existindo, assim, uma pequena taxa de descarte. Você terá maior sucesso em qualquer uma das técnicas quando a aplicação for feita desde o início da vida produtiva, ou seja, desde o início da primeira lactação. Quando devo registrar minhas bezerras livro fechado? Posso marcar o V na cara dos animais vacinados de brucelose? Pedro Quem define quando serão controlados seus animais é você, de acordo com suas necessidades e disponibilidade. Lembramos que os animais devem ser inspecionados pelo técnico até os 12 meses de idade. Para isso, você deverá entrar em contato com o técnico de sua preferência ou com a Superintendência Técnica da Girolando e solicitar atendimento técnico para controle genealógico de nascimento. O técnico que for atendê-lo irá agendar a data da visita com antecedência. Na visita técnica ele irá realizar a inspeção dos animais para controle genealógico de nascimento, inspeção de animais para registro genealógico definitivo (caso necessário), orientar quanto aos cruzamentos e acasalamentos, além de fornecer outras orientações técnicas. Quanto à vacinação de brucelose, você pode realizar a marcação a fogo, na face esquerda, como é de costume. Isso não impede o controle genealógico do animal. Não esqueça também de realizar a marca que identifica o criatório de origem, conforme o Artigo 41 do regulamento do Serviço de Registro Genealógico da Raça Girolando (SRGRG).

EXPEDIENTE: Revista O Girolando - Órgão Oficial da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando - Editora: Larissa Vieira - revistagirolando@yahoo.com.br - Depto. Comercial: Mundo Rural (34) 3336-8888, Míriam Borges (34) 9972-0808 e Walkiria Souza (35) 9135-6360 - ogirolando@mundorural.org - Design gráfico: Jamilton Souza - Arte Finalista: Leandro Vitalino - Fotos: Jadir Bison e Ronaldo Luiz - Revisão: Maria Rita Trindade Hoyler - Conselho editorial: Leandro Paiva, Fernando Brasileiro, Milton Magalhães, José Donato Dias Filho, Maria Inez Cruvinel, Mauricio Silveira Coelho, Miriam Borges - Impressão CTP: Gráfica 3 Pinti (34) 3321-6666 - Distribuição gratuita e dirigida aos associados da Girolando, Assogir, ABCGIL e órgãos de interesse ligados à cadeia produtiva de leite. - Redação: Rua Orlando Vieira do Nascimento, 74 - CEP: 38040-280 - Uberaba/MG - Telefax: (34) 3331-6000 Assinaturas: ogirolando@ mundorural.org - Telefax (34) 3336-8888 - Walkiria Souza

06


3ยบ Leilรฃo Girolando Fazendas do Basa 07


Genética Melhoramento Genético para Mastite

Matéria de Capa Vem aí o 1º Congresso Brasileiro da Raça Girolando

Posse

Sistema de Identificação Unificado (SIU)

36

Relatório Gestão 2008/2010

08

24

26

Traçando o Futuro da Raça

Girolando

10

45


09


A

pecuária leiteira é uma das atividades mais importantes do agronegócio brasileiro, porém, apesar de as estatísticas mostrarem constante evolução do setor, ainda há vários problemas que precisam ser resolvidos para que se possa manter a sustentabilidade e a competitividade do mesmo. Vários fatores, tais como: clima, instalações, sanidade, mão de obra, potencial zootécnico e genético, fazem com que a atividade de produção de leite seja bastante onerosa e de baixa produtividade para muitos produtores. Dentre os problemas de sanidade, as doenças infectocontagiosas são as que mais se destacam, sendo a mastite ou mamite a principal doença no aspecto econômico. Todavia, existem recursos genéticos nas regiões tropicais que, se adequadamente identificados, podem contribuir para a sustentabilidade dos sistemas de produção animal. A variação genética existente entre as raças europeias e zebuínas possibilita a identifica-

10

Marta Fonseca Martins Guimarães1, Isabela Fonseca2, Isabella Silvestre Barreto Pinto3, Simone Eliza Facioni Guimarães4, Wagner Antonio Arbex1, Marcos Vinícius Gualberto Barbosa da Silva1

ção de características associadas à resistência e/ou tolerância às doenças, aos parasitas, ao calor e à qualidade dos produtos. As raças bovinas leiteiras de origem europeia (Bos taurus) são reconhecidamente mais produtivas e também muito mais exigentes em termos de manejo e nutrição que as raças zebuínas (Bos indicus). Entretanto, os animais zebuínos apresentam resistência e tolerância maior com relação às doenças e ao calor, sendo, portanto, mais adaptados às condições tropicais. Assim, a expectativa de aumento de produção, com a incorporação de animais de origem europeia, nem sempre se confirma em regiões tropicais com produtores pouco tecnificados, uma vez que o animal não tem sua demanda nutricional e de manejo suprida de

Fotos: Jadir Bison

MASTITE - A busca por animais mais resistentes


forma a expressar todo o seu potencial genético. A utilização de vacas mestiças para a produção de leite, em um sistema baseado em pastejo, tem sido um sucesso no Brasil e em outras regiões tropicais. Animais mestiços, resultantes do cruzamento de raças europeias com zebuínas, em diferentes graus de sangue são capazes de produzir leite em sistemas produtivos economicamente viáveis e sustentáveis nas condições tropicais. A mastite caracteriza-se por uma resposta inflamatória na glândula mamária, causada por alterações metabólicas e fisiológicas, traumas, ou mais frequentemente por micro-organismos patogênicos ambientais ou contagiosos, cuja rapidez e eficácia da resposta imune do hospedeiro contra o patógeno constituem um fator crucial para o estabelecimento, a persistência e a gravidade da infecção. Há uma estimativa apontando que as perdas econômicas mundiais causadas pela doença podem alcançar 35 bilhões de dólares por ano, sendo, para o Brasil, o prejuízo aproximado de 2,3 bilhões de reais. Vários grupos de pesquisa no Brasil e no mundo têm utilizado metodologias de genética molecular para a prospecção e o isolamento de genes associados à resistência a doenças (principalmente mastite) e à qualidade de produtos em bovinos. A maior parte dos trabalhos realizados para identificar e estudar genes envolvidos na resposta de resistência à mastite foi conduzida em raças de origem européia; por isso, a resposta de animais zebuínos e mestiços, quando comparada com a de animais europeus, ainda é pouco caracterizada e entendida.

Devido ao grande número de vias metabólicas, moléculas e células envolvidas na manifestação da doença, a mastite é uma característica muito complexa, que depende de componentes genéticos e também de fatores ambientais e fisiológicos. Em uma definição mais ampla, a resistência pode ser conceituada como sendo a habilidade que o hospedeiro tem de evitar a infecção ou de rapidamente recuperar-se dela. Num sentido mais restrito, a resistência pode ser definida como a capacidade do animal de impedir o estabelecimento, sobrevivência e/ou desenvolvimento de um patógeno, em particular. A maior parte dos estudos sobre resistência a mastite focaliza o fenótipo de contagem de células somáticas (CCS) no leite e mastite clínica para inferir sobre o genótipo de resistência. Vários trabalhos têm estabelecido uma herdabilidade1 moderada para CCS e baixa para mastite clínica, tornando o melhoramento genético convencional relativamente lento para estas características se comparado com características de tipo, cujas herdabilidades são maiores. Além disso, tem sido observado que vacas com baixa produção de leite são menos susceptíveis à mastite. Dados para incidência desta doença são difíceis de coletar, o que prejudica a realização de levantamentos e análises genéticas para identificação e seleção de animais resistentes. A dificuldade em obter dados sobre os índices de ocorrência da doença tem levado à utilização do índice de CCS pelas indústrias, cooperativas e centros de pesquisa, como medida indireta da ocorrência de mastite.

11


Várias abordagens moleculares são destinadas a incrementar o melhoramento quando os valores de herdabilidade são baixos e a coleta de dados fenotípicos é difícil; por isso, esta abordagem tem sido utilizada para a seleção de animais resistentes às diversas enfermidades para posterior emprego em programas de melhoramento genético. Dentre elas pode-se citar a varredura genômica com marcadores moleculares para detecção de regiões do genoma que contenham genes que controlam determinadas características. Dessa forma, muitos grupos têm identificado diversas regiões que provavelmente possuem genes responsáveis pela resistência à mastite em vários cromossomos de bovinos, sendo algumas dessas regiões confirmadas em outros trabalhos que utilizaram diferentes condições experimentais. Porém, nem sempre o fenótipo de resistência/susceptibilidade está relacionado com mutações no gene responsável diretamente pela característica; algumas vezes esse fenótipo pode ser dado pela simples variação do nível de expressão ou, então, pela expressão tardia desse gene, quando comparado com outro fenótipo. Por isso, a determinação não só dos genes, mas também dos níveis de expressão deles é de grande importância para se compreender e poder intervir no processo. A identificação desses genes e a caracterização dos seus padrões de expressão podem ser usadas, posteriormente, no melhoramento animal, constituindo uma abordagem efetiva para o incremento genético da resistência às doenças. Esse processo é especialmente importante no caso de características de baixa e moderada herdabilidade - respectivamente, inferior a 0,20 e entre 0,20 e 0,40 - e de caráter complexo como a mastite. Como doença multifatorial, a mastite é influenciada por muitos genes, por isso estudos de expressão gênica2 podem ajudar a entender como ocorrem as reações imunológicas em resposta a esta doença, para a resolução de problemas e desenvolvimento de soluções tecnológicas inovadoras. Os grupos de melhoramento e saúde animal da Embrapa Gado de Leite vêm desenvolvendo trabalhos que visam identificar genes que poderão ser utilizados como marcadores para resistência à mastite nos programas de melhoramento genético em andamento na Instituição. Dados já publicados pela equipe mostraram que animais da raça Holandesa e mestiços com diferentes graus de sangue apresentam diferenças no perfil de expressão de alguns genes relacionados à resposta imunológica, dependendo se os mesmos apresentam mastite clínica ou não e, também, do micro-organismo causador. Dados iniciais de outro projeto 1 Herdabilidade - É o parâmetro que descreve a proporção da variância total para uma determinada característica que é devida às diferenças genéticas entre os indivíduos da população (raça). Os valores de herdabilidade podem variar de 0 a 1. 2 Expressão Gênica - é o processo no qual a informação genética contida na sequência de DNA é processada, gerando, ao final, um produto gênico funcional (proteína ou RNA).

12

em andamento indicam que animais da raça Gir, quando infectados com Streptococcus agalactiae (bactéria muito comum em nossas condições e frequentemente associada com casos de mastite subclínica), apresentam ativação de genes do sistema imunológico de modo diferente dos resultados encontrados em raças europeias. Os resultados dessas pesquisas irão ajudar a entender como ocorrem as reações imunológicas e a fisiopatologia desta doença que afeta de maneira significativa a qualidade e a produção de leite nas propriedades, gerando estratégias mais eficientes no controle e erradicação da mastite. A seleção de animais mais resistentes com base no perfil genético possibilita a redução de aplicações de medicamentos, com consequente redução dos custos, dos níveis de contaminação dos produtos e do meio ambiente. Um animal saudável apresenta maior persistência da lactação, há uma taxa menor de descarte involuntário no rebanho, propiciando maior lucratividade para os produtores rurais.

1 Pesquisadores da Embrapa Gado de Leite

2 Estudante do curso de Doutorado do Programa de Pós-graduação em Genética e

Melhoramento - Universidade Federal de Viçosa (MG)

3 Bolsista de Apoio Técnico à Pesquisa - BAT II - Fundação de Amparo à Pesquisa

do Estado de Minas Gerais - FAPEMIG

4 Professora do Departamento de Zootecnia - Universidade Federal de Viçosa


13


Adaptado por Felipe Norberto Ferreira do material do curso pela internet Qualidade do Leite e Controle de Mastite do ReHAgro dos autores COSTA, H., MAIA, P. V., SILVA, B.

Higienização do equipamento de ordenha e tanque

O

principal objetivo da limpeza e desinfecção é fazer com que o equipamento não cause aumento da carga microbiana do leite após a ordenha. A limpeza deve começar imediatamente após a ordenha, enquanto as tubulações estão mornas e não ocorreu a formação de depósito de resíduos. Por isso, a limpeza interna das tubulações e do sistema deve ocorrer preferencialmente antes da limpeza externa do equipamento. - Análise da água: a análise completa da água é de extrema importância para se conhecer a dureza e o pH da mesma, entre outras características, o que irá permitir a seleção de produtos químicos compatíveis com a água, bem como as dosagens necessárias. - Retirada dos filtros: os filtros devem ser retirados e examinados sempre após cada ordenha, para ajudar a determinar se os tetos estavam limpos e secos quando as teteiras foram colocadas. Também ajuda a verificar se algum caso de mastite clínica foi detectado e se o leite não foi descartado. O equipamento não deve ser higienizado com a presença do filtro utilizado na ordenha presente na tubulação. Procedimentos operacionais de limpeza do equipamento de ordenha: I. Enxaguar e drenar o equipamento com água morna ou em temperatura ambiente. A água desse enxágue deve circular apenas uma vez pelo equipamento. Utilizar água suficiente para que o resíduo final esteja límpido. II. Circular e drenar a solução detergente alcalina clorada em água quente. A solução deve circular por 10 minutos, e a temperatura ao final não pode estar abaixo de 40ºC (foto ao lado). Seguir recomendações do fabricante quanto à quantidade de detergente. III. Circular e drenar a solução detergente ácida em água a temperatura ambiente. A solução deve circular por 5 minutos. A frequência de uso depende da necessidade de cada propriedade e da análise físicoquímica da água. Seguir recomendações do fabricante quanto à quantidade de detergente. IV. Circular e drenar solução sanitizante com água fria. A solução sanitizante é à base de cloro, na concentração de 200 ppm, e deve circular por 5 minutos. Deve ser feita 30 minutos antes de cada ordenha. Inspeção do equipamento: o equipamento deve ser inspecionado semanalmente. Se houver acúmulos de resíduos de leite nas tubulações e/ou unidade final deve-se verificar se a limpeza está sendo realizada adequadamente, se há falhas ou se é necessário ajustes nas concentrações dos produtos utilizados. Higienização do tanque: A limpeza do tanque deve ser realizada imediatamente após a retirada do leite, enquanto não ocorreu a formação de depósito de resíduos. Por isso, a limpeza interna do tanque deve ocorrer antes da limpeza externa do mesmo. Deve-se evitar entrar no tanque para realizar a limpeza, pois pode-se carrear microrganismos para

14


dentro do mesmo. Procedimentos operacionais de limpeza do tanque de refrigeração: 1) Enxaguar e drenar o tanque de refrigeração com água morna ou a temperatura ambiente. Deve-se enxaguar o tanque logo após a retirada do leite, utilizando água suficiente para que todo o resíduo seja retirado e a água saia limpa. 2) Limpar o interior do tanque de refrigeração com solução detergente alcalina em água morna. Seguir recomendações do fabricante quanto à quantidade de detergente. Esfregar, com escova própria, todo o interior do tanque. 3) Enxaguar com água fria e drenar todo o resíduo da limpeza. 4) Desmontar a válvula de saída e limpá-la.

5) Limpar a parte externa do tanque de refrigeração. Utilizar o resíduo da limpeza da parte interna do tanque de refrigeração. 6) Enxaguar todo o tanque de refrigeração. 7) Lavar o tanque de refrigeração com solução detergente ácida a temperatura ambiente. Seguir recomendações do fabricante quanto à quantidade de detergente. Utilizar o detergente ácido uma ou duas vezes na semana. 8) Utilizar solução sanitizante com água fria. A solução sanitizante é à base de cloro, na concentração de 200 ppm, e deve ser utilizada após o enxágue final no tanque de refrigeração. Drenar e deixar secar.

Funções dos produtos utilizados na limpeza - Enxágue sem químico: Remoção primária dos resíduos de leite; préaquecimento do sistema. - Detergente alcalino clorado: Remoção da gordura e da proteína do leite. - Detergente ácido: Remoção de minerais; baixar o pH; neutralizar o cloro e a alcalinidade; melhorar a ação do sanitizante. Prolonga a vida das borrachas e do aço inox, evita a formação de pedra de leite e inibe o desenvolvimento de bactérias. - Sanitizante: Matar as bactérias que cresceram na tubulação durante o intervalo entre ordenhas.

15


16


17


Adriano Henrique do Nascimento Rangel1 Dorgival Morais de Lima Júnior2 Emerson Moreira de Aguiar1 Benito Soto-Blanco3

A

s vacas leiteiras são herbívoros ruminantes consumidores de matéria vegetal na forma de forragens e grãos. Ao realizar o pastejo, as vacas destroem os tecidos vegetais e diminuem o sucesso reprodutivo das plantas. Visando diminuir essa predação por parte dos herbívoros, algumas famílias de plantas desenvolveram estratégias químicas de defesa. Acumulando quantidades, por vezes elevadas, de compostos tóxicos em seus tecidos, os vegetais diminuem ou inibem o consumo de suas folhas e frutos. Os compostos tóxicos ou metabólitos secundários (por não desempenharem função aparente no metabolismo vegetal) encontram-se distribuídos nas diversas partes dos vegetais. Assim, folhas, ramos e sementes (grãos) são as principais partes das plantas que podem veicular substâncias antinutricionais às dietas de ruminantes. Três grupos de compostos secundários são importantes na dieta de vacas leiteiras: compostos fenólicos, compostos cianogênicos e inibidores enzimáticos. Um grupo importante de compostos antinutricionais são as substâncias fenólicas. Taninos, lignina e gossipol são os principais ativos tóxicos dessa categoria e recorrentes nas dietas de vacas leiteiras. Os taninos encontram-se nas folhas das forrageiras, principalmente nas leguminosas e outras ervas de folhas largas, e seu tipo e concentração determinam o seu principal efeito: o sequestro de nutrientes, impedindo o seu aproveitamento pelo animal. Devido a sua configuração molecular, as proteínas da dieta são as mais afetadas pelos taninos, de tal forma que, na presença de taninos, em níveis superiores a 5% da matéria seca total da dieta, ocorrem reduções na digestibilidade da proteína dietética.

18

O complexo proteína-tanino não é atacado pelos micro-organismos do rúmen, portanto, sua digestão apenas poderá acontecer no abomaso (ou estômago verdadeiro) dos ruminantes. Nesse contexto, os taninos podem facilitar o aporte de aminoácidos de origem alimentar para o intestino delgado, diminuindo as perdas nitrogenadas na forma de amônia, em nível de rúmen. Segundo Lima Júnior et al. (2010), os taninos ainda podem formar complexos com polímeros de celulose e hemicelulose (fração fibrosa da forrageira), pectina e até minerais da dieta. A lignina é um importante constituinte da parede celular dos vegetais, responsável por enrijecer os tecidos através de sua deposição nas células vegetais. Dessa forma, tem sua importância aumentada em sistemas de produção de leite a pasto, onde a forragem compreende a maior fração da dieta. Pastos passados ou velhos apresentam teores elevados de lignina nas suas células e fibras de menor digestão pelos microorganismos. A lignina impede a aderência microbiana necessária à degradação da fibra, reduzindo a digestão e o consumo de fontes forrageiras mais lignificadas. Dessa forma, é importante a observação entre a idade da forrageira utilizada e seus teores de matéria seca, a fim de equilibrar a oferta de nutrientes para os animais em pastejo, sem prejuízos na digestibilidade do material. Outro composto fenólico, o gossipol é um composto presente nos produtos derivados do algodão (Gossypium spp.), nas sementes e seus co-produtos (farelos e tortas). Historicamente, acreditava-se que os ruminantes não sofriam com a toxidez do gossipol, uma vez que o rúmen poderia conjugar o composto, tornando-o atóxico (RANGEL & LIMA JÚNIOR, 2009). Esse fator antinutricional passou a ter importância devido ao aumento da in-

Jadir Bison

Fatores Antinutricionais na Alimentação de Vacas Leiteiras


gestão de alimentos, principalmente em vacas de alta produção. O gossipol livre atua no organismo animal, diminuindo a eficiência reprodutiva das fêmeas e machos. Nesses animais, observa-se atrofia e necrose das gônadas, além de abscessos no fígado. Dietas com até 30% na matéria seca de farelo de algodão não ocasionaram problemas reprodutivos em fêmeas bovinas. As substâncias cianogênicas são fatores antinutricionais importantes na alimentação de vacas leiteiras, principalmente naquelas alimentadas com co-produtos da mandioca (Manihot spp.). O ácido cianídrico, composto tóxico que provoca bloqueio da respiração celular e consequente morte do animal, é liberado pela ação de enzimas sobre glicosídeos cianogênicos presentes nas células vegetais. Todavia, existe uma separação física entre a enzima e os glicosídeos cianogênicos, que apenas por meio de injúrias aos tecidos da plantas, a reação pode ser desencadeada (RANGEL & LIMA JÚNIOR, 2009). Os derivados da mandioca, como: casca, farinha de varredura, raízes picadas e outros, devem ser expostos ao sol antes de fornecidos aos animais, para permitir a volatilização do ácido cianídrico.

Os sorgos (Sorghum spp.) também possuem elevados teores de compostos cianogênicos, principalmente por ocasião do crescimento e rebrota. O ideal é o uso dessas plantas com mais de sete semanas de plantio para o fornecimento in natura. Os inibidores enzimáticos têm sua importância para animais alimentados com dietas ricas em grãos, principalmente de soja. A soja em grão possui inibidores de tripsina e quimiotripsina, inativadores das proteases pancreáticas, presentes no intestino delgado dos ruminantes. Dessa forma, o uso de grão de soja, sem sofrer qualquer tratamento térmico, pode resultar em diminuição da digestão protéica (SOTO-BLANCO, 2008). O uso de qualquer tratamento térmico no grão de soja resulta em inativação dos inibidores enzimáticos e permite o uso da soja na dieta de vacas leiteiras. No uso de ingrediente na ração de vacas leiteiras é importante o conhecimento das características do alimento, principalmente a presença de substâncias antinutricionais. A adição de ingrediente com fatores antinutricionais à dieta de vacas está condicionada ao conhecimento dos limites relativos do organismo animal e das interações entre os diversos constituintes da dieta.

1

Unidade Acadêmica Especializada em Ciências Agrárias EAJ/UFRN. - E- mail:adrianohrangel@yahoo.com.br. Departamento de Zootecnia. Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE. Departamento de Ciências Animais. Universidade Federal Rural do Semiárido – UFERSA.

2 3

Referências Bibliográficas LIMA JÚNIOR, D. M.; MONTEIRO, P. B. S.; RANGEL, A. H. N.; MACIEL, M. V.; OLIVEIRA, S. E. O.; FREIRE, D. A. Fatores anti-nutricionais para ruminantes. Acta Veterinaria Brasilica, v.3, n.4, p.132-143, 2010. RANGEL, A. H. N.; LIMA JÚNIOR, D. M. Subprodutos agroindustriais na alimentação de vacas de leite. In: BRITO, A. S.; NOBRE, F. V.; FONSECA, J. R. R. (Orgs) Bovinocultura leiteira: informações técnicas e de gestão. 1 ed. Sebrae-RN, Natal, 320p. 2009. SOTO-BLANCO, B. Gossipol e fatores antinutricionais da soja. In: SPINOSA, H. S.; GÓRNIAK, S. L.; PALERMO NETO J. (Orgs) Toxicologia Aplicada à Medicina Veterinária. Barueri: Manole, 2008, p. 531-545.

19


Jesus Lopes Júnior

Cruzamento orientado

Q

uando se pensa em exploração leiteira dois aspectos devem ser considerados: A - O tipo de animal a ser escolhido; B - O sistema de produção no qual ele está inserido.

Em países de clima quente, como o Brasil, sabe-se que a grande maioria dos rebanhos bovinos não tem grau de sangue definido e, geralmente não possui aptidão para exploração econômica de leite, papel este que é desempenhado por animais oriundos de clima temperado. Diante desse quadro, a produção leiteira do Brasil oferece duas opções para o desempenho da atividade: Criação de bovinos leiteiros de origem européia; Cruzamento de raças com aptidão leiteira e resistentes ao clima tropical. A primeira opção seria a solução, mas exige dos criadores cuidados rigorosos quanto ao manejo, adaptação ao clima, instalações, tornando, assim, o custo de produção muito maior. Resta a segunda opção, que seria o cruzamento entre duas raças de leite, uma europeia e a outra zebuína. A ideia geral é que o gado leiteiro brasileiro deve ser colocado em regime de pasto, pois esse é o sistema que melhor se ajusta aos recursos disponíveis da maioria dos criadores. E isso vem ocorrendo no Brasil; só que esses cruzamentos, sem orientação, causam enormes prejuízos, porque ora perdem produtividade, ora perdem rusticidade. Com cruzamento orientado os criadores conseguiriam um equilíbrio, obtendo rusticidade e produtividade. Cruzamento sem orientação O que acontece: A - No início, o criador usa touro holandês em vacas azebuadas, obtendo, assim, um animal 1/2 sangue ou próximo, com grande rusticidade e com boa produtividade. B - No segundo cruzamento, o criador que gostou do resultado anterior volta a usar o touro holandês nessas fêmeas 1/2 sangue, obtendo, dessa vez, um animal com menor resistência ao calor, começando a ficar exigente em alimentação, manejo e instalações. C - No terceiro cruzamento, o criador usa outra vez o touro ho-

20

landês, cruzando-o com animais 3/4 Holandês, resultando em 7/8 HOL. Nesse estágio, o rebanho fica extremamente exigente em todos os aspectos – clima, manejo, instalações, alimentação, aumentando, assim, a mortalidade, tornando um plantel com baixa produtividade. Quando o criador chega a essa situação, ele procura uma solução: geralmente usa um touro Zebu da raça Gir ou Guzerá, podendo chegar ao cúmulo de usar touro Nelore. Nesse momento, esse touro Zebu cobre todo o rebanho de variados graus de sangue: 1/2, 3/4, 5/8, 7/8, e irá produzir bezerros sadios, resistentes, mas com um futuro leiteiro comprometido. Continuando a utilização de touro Zebu nessas fêmeas resultantes do cruzamento anterior, a produção de leite fica baixa, com alta porcentagem de animais de descarte, onerando em demasia o custo de produção. Tentando contornar a situação, o criador utiliza um novo touro europeu, geralmente o Holandês ou o Pardo Suíço ou o Simental e, novamente torna o rebanho desuniforme, o que resulta na deterioração da parte econômica da propriedade. Buscando um novo método para resolver o problema, o criador começa a usar dois reprodutores - um Zebu e um europeu - fazendo cruzamento alternado. Com isso, o plantel torna-se desuniforme, com produção desigual, com valor comercial baixo, com manejo dificultado refletindo no rendimento da propriedade. Solução para o problema Formação da raça Girolando 5/8 Utilização de touros 5/8 HOL+3/8 GIR A maioria dos criadores possui variação de grau de sangue em seu rebanho e não muda o trato dos animais, de acordo com sua exigência. Então, o animal deve se adequar às condições do fazendeiro, quando o correto seria o inverso. Por isso, aconselha-se que os cruzamentos a serem seguidos pelo criador cheguem no 5/8 de sangue holandês. Qualquer um dos dois esquemas (veja página seguinte “Esquemas de Cruzamento”) são bons. Vai depender de o criador escolher qual o mais viável dentro de sua propriedade.

Foto: Jadir Bison

Técnico da Girolando


21


Esquema de cruzamento:

Cuidados necessários para o sucesso Qualquer que seja o plano de acasalamento – caminhar para um gado puro por cruza ou manter o Girolando PS, o pecuarista precisa criar suas bezerras com bastante saúde, e cuidar, com bastante atenção, da reprodução do rebanho, nos pastos melhorados e com manejo adequado. Só assim poderá ter aproveitamento de mais de 70% das novilhas de primeira cria. Se o criador tiver 30% de aproveitamento das novilhas ele não conseguirá manter seu plantel de vacas, sendo obrigado a introduzir mais um item no seu custo de produção: compra de vacas. Em todos os planos de cruzamento, o criador terá de manter-se sempre alerta, pois esses cuidados representam o sucesso da exploração leiteira, lembrando daquele ditado popular que é absolutamente verdadeiro (“O leite entra pela boca!”). Finalizando, essas pequenas variações de grau de sangue não influenciam no fenótipo do animal, sendo mais importante que o criador consiga estabilizar o grau de sangue de seu rebanho e, com isso, evitar ter problemas com experiências frustradas e oscilações na produção de leite e perder dinheiro na comercialização. Nota: Esta matéria eu fiz para a Revista dos Criadores em uma edição especial da Raça Girolando, em fevereiro de 1995. Muitas coisas mudaram após esses 16 anos. A Girolando tornou-se mais sólida. O corpo técnico, junto com os criadores, passou a acreditar mais no Girolando 5/8, o Programa de Teste de Progênie está cada dia melhor, juntamente com o Controle Leiteiro, que hoje conta com mais de 460 rebanhos em controle oficial.

Uma terceira opção seria colocar um touro ou o sêmen de um touro 5/8 HOL+3/8 GIR, fazendo o cruzamento absorvente, padronizando, assim, os produtos finais. Girolando 5/8 é um animal com 62,5% de sangue holandês e 37,5% de sangue gir, guardando semelhança física e genotípica com a vaca 1/2 sangue. A vantagem é que no cruzamento entre animais com esses graus de sangue 5/8 não há tanta dissociação, e os produtos saem com características mais uniformes quanto à produção de leite. Além da fêmea ser boa produtora de leite, o macho é um ótimo ganhador de peso. Seguindo o exemplo da terceira opção, de colocar touro 5/8 no rebanho leiteiro, quando este cobre uma vaca 1/2 sangue, consegue-se um produto 9/16, que é o ideal para os climas mais quentes, com boa produtividade. Quando o touro 5/8 cobre a vaca 3/4 sangue holandês, obtemse um produto 11/16, que é um animal mais produtivo e ideal para regiões mais frias. Quando um touro 5/8 cobre uma vaca 7/8, obtem-se um produto 12/16, que é um 3/4 de sangue já bem mais resistente do que o 7/8. Esses produtos 3/4 holandês devem ser novamente cruzados com um touro 5/8. Quando um touro 5/8 cobre uma vaca 5/8, obtem-se um produto Girolando PS, chegando a um rebanho uniforme, adaptado, com boa produção de leite, e com valor comercial bom. Rebanho este, ideal para os trópicos.

22


23


Vem aí o 1º Congresso Brasileiro da Raça Girolando

O

s avanços genéticos da raça Girolando serão apresentados durante evento nacional, que reunirá em Minas Gerais cerca de mil participantes, entre pesquisadores, produtores rurais, técnicos e estudantes do Brasil e de outros países. Com o tema “Da consolidação nacional à expansão mundial da genética adaptada”, O “1º Congresso Brasileiro da Raça Girolando” ocorrerá entre os dias 22 e 24 de setembro, em Araxá (MG). O objetivo do evento é promover um amplo debate para a concretização da raça Girolando como a principal alternativa para a produção de leite nos trópicos. As inscrições estarão abertas a partir de março e poderão ser feitas pelo site da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando (www.girolando.com.br) ou nas principais exposições da raça que ocorrerão até setembro em todo o país. Para viabilizar a participação de todos os associados, a entidade ofertará um pacote especial, que incluirá a inscrição no evento, hospedagem e alimentação. O 1º Congresso Brasileiro da Raça Girolando acontecerá no Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá, um dos mais conhecidos pontos turísticos termais do país. Além da beleza do local, os participantes terão três dias de debates sobre vários temas relacionados à pecuária leiteira. A programação, em fase final de definição, será divulgada em breve no site da associação. Nas palestras, serão abordados alguns temas como:estratégias de cruzamentos na pecuária leiteira, resultados e perspectivas do Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando, formação do banco de DNA da raça, uso de marcadores moleculares no programa de melhoramento, sustentabilidade da produção de leite com a raça Girolando, etc. No encerramento do evento, haverá uma mesa-redonda com todos os palestrantes para debater os principais temas apresentados. A realização do evento está a cargo da Girolando em parceria com a Embrapa, Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento e Embrapa Gado de Leite. Informações Evento: 1º Congresso Brasileiro da Raça Girolando Data: 22 a 24 de setembro de 2011 Local: Tauá Grande Hotel e Termas de Araxá, em Araxá (MG) Inscrições: (34) 3331-6000

24


25


Investimentos na modernização dos serviços e na construção do Centro de Capacitação serão alguns dos projetos da diretoria da Girolando que tomou posse em janeiro

A

nova diretoria da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando tomou posse no dia 24 de janeiro, em solenidade que contou com a presença de criadores e autoridades de várias partes do país. O presidente reeleito, José Donato Dias Filho, destacou os principais projetos da nova diretoria para o triênio 2011/2013. “Tivemos um crescimento significativo da entidade nos últimos anos, o que reflete o grande potencial da raça. Houve aumento no número de registros, de associados, de animais participantes do Programa de Melhoramento Genético da raça Girolando. Para os próximos anos, vamos investir ainda mais na modernização de nossos serviços e na construção do Centro de Capacitação Girolando”, disse o presidente da Associação. O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro, Silvio Queiroz, lembrou a parceria entre as duas entidades na realização da MEGALEITE, principal feira do agronegócio do leite no país, que será realizada em junho. O presidente da Câmara Municipal de Uberaba, Luiz Humberto Dutra, destacou a importância do trabalho que a Girolando vem desenvolvendo em prol da pecuária leiteira. O deputado federal Paulo Piau salientou o avanço da raça nos últimos anos e a grande capacidade dos criadores brasileiros em produzir alimentos de alta qualidade. A solenidade, realizada em Uberaba (MG), contou com a presença de associados da Girolando, representantes de diversas empresas e entidades do setor e funcionários da Associação. O pecuarista José Donato Dias Filho, reeleito em dezembro de 2010, comandará a entidade até 2013. Para o triênio

2011/2013, um dos projetos é a construção do Centro de Capacitação Girolando, cuja pedra fundamental foi lançada em 2009. Durante os últimos três anos a Associação registrou crescimento em seus produtos e serviços. Entre 2008 e 2010, foram feitos mais de 280 mil novos registros. Já a quantidade de associados aumentou em 50% e a receita da entidade em 86%. Ao longo do período, foram feitos investimentos para melhoria da infraestrutura da sede, modernização dos serviços com a implantação do sistema de comunicação on-line e ampliação de escritórios técnicos regionais. O Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando também recebeu novos investimentos e conta hoje com um número maior de animais participantes.

Confira quem são os membros da nova diretoria da Girolando:

26

Foto: Pitty

Traçando o futuro da raça


27


Ma Shou Tao 2011 Considerado um dos acontecimentos mais expressivos em termos de tecnologia de produção agrícola, o Encontro Ma Shou Tao Agrícola 2011 reuniu mais de duas mil pessoas na Fazenda Boa Fé, em Conquista (MG). O evento, realizado entre os dias 16 e 17 de fevereiro, reuniu em um só espaço, produtores, técnicos, pesquisadores, jornalistas, estudantes e profissionais afins. O presidente da Girolando, José Donato Dias Filho, participou do encontro. FestLeite Tropical Organizado pela Tropical Genética, o FestLeite Tropical ofertou 1.011 produtos (touros, bezerras, novilhas, doadoras e prenhezes) das raças Girolando e Gir Leiteiro. O evento, que contou com feira de animais e leilão, aconteceu no parque de exposições do CAMARU, entre os dias 18 e 20 de fevereiro. Para a realização do FestLeite, a Tropical Genética contou com o apoio do Sindicato Rural da Prefeitura de Uberlândia e de alguns convidados especiais, com larga experiência na criação de Girolando e Gir Leiteiro.

Semex A IV Convenção Nacional de Vendas da empresa Semex foi realizada nos dias 17 e 18 de janeiro, no Fazenda Park Hotel, em Gaspar (SC). O evento contou com a presença de 70 participantes, entre eles representantes de todo o Brasil, gerentes, técnicos, palestrantes e diretores da Semex Alliance – Canadá. “Cada dose conta” foi o tema abordado nessa edição, em que foram apresentadas as linhas de atuação da organização e as ações para 2011. Houve também a festa de premiação para comemorar todo o excelente esforço da equipe de vendas durante o ano de 2010.

Dica de livro Uma boa fonte de informação relacionada à sanidade é o livro “Farmácia na fazenda e a sua interação com o agronegócio”, escrito por Guilherme Augusto Vieira. A publicação da Varela Editora e Livraria Ltda. Traz dicas importantes sobre o assunto, que vão desde como instalar uma farmácia de medicamentos veterinários na fazenda, custos da aplicação de medicamentos até calendário de vacinação.

Emapa 2011 Está definido para o dia 12 de março o início da 46ª Exposição Municipal Agropecuária de Avaré – Emapa. Em 2010, o evento superou todas as expectativas e teve uma estreia de peso, o Girolando, que proporcionou à Emapa alcançar uma das marcas mais expressivas do ano, em quantidade de raças participantes – foram 14 ao todo. Em 2011, a raça estará em pista entre os dias 21 e 27 de março, durante a realização do segundo turno da Emapa. Neste ano, a feira, que será realizada no Parque de Exposições Fernando Cruz Pimentel, deve receber mais de 30 mil visitantes durante os 15 dias do evento. Até o momento, já estão confirmados dez expressivos leilões.

28


29


RANKING NACIONAL GIROLANDO 2010 /2011 (Parcial)

Informações detalhadas sobre a pontuação dos dez primeiros colocados estão disponíveis no site da Girolando: www.girolando.com.br/site/lista_ranking.php

30


31


32


33


COLOSTRO Tire aqui suas dúvidas sobre a raça Girolando! Regulamento para Participação de Touros e Rebanhos Colaboradores no Teste de Progênie da Raça Girolando O Conselho Deliberativo Técnico (CDT), em reunião realizada no dia 24 de novembro de 2010, aprovou o Regulamento para Participação de Touros e Rebanhos Colaboradores no Teste de Progênie da Raça Girolando. Com este regulamento o associado poderá tirar todas as suas dúvidas quanto a participação e inscrição de touros no Teste de Progênie, bem como conhecer a importância, os benefícios e deveres dos rebanhos colaboradores. O regulamento está disponível no site www.girolando.com.br, no link do Teste de Progênie. Marca do Criador De acordo com o Artigo 41 do regulamento do Serviço de Registro Genealógico da Raça Girolando (SRGRG), todos os animais, quando inspecionados pelos técnicos para efeito de registro genealógico, deverão estar devidamente identificados com a marca particular que identifica a propriedade do animal ou o criatório de origem. A marca pode ser realizada em qualquer região do animal, desde que observados a legislação vigente e os cuidados necessários para manutenção da qualidade do couro. Esta marca permite maior facilidade na identificação do criatório de origem, assegurando sua verdadeira identidade, evitando possíveis erros de identificação. Orientamos a todos que realizem a marcação dos animais antes que os mesmos sejam inspecionados pelos técnicos do SRGRG, conforme consta no regulamento. Registro Genealógico de Nascimento - RGN Ao receberem o Registro Genealógico de Nascimento todos os animais deverão estar identificados pelo número do RGN, através de marcação a fogo na perna esquerda ou através de tatuagem na orelha, também colocada do lado esquerdo do animal. A marcação ou a tatuagem deverá conter os quatro dígitos do número do RGN, com boa visibilidade. A marcação ou tatuagem pode ser realizada por qualquer

34 34

pessoa autorizada pelo criador (técnico responsável pelo rebanho, vaqueiro, etc.) ou por ele próprio, desde que aconteça antes da inspeção dos animais. Este procedimento permitirá ao técnico do SRGRG uma dedicação maior de seu tempo durante a visita técnica na propriedade, para o fornecimento de orientações e instruções quanto ao trabalho de seleção realizado pelo criador. Caso os animais não estejam corretamente identificados o técnico deverá proceder a marcação do número do RGN, utilizando boa parte de seu tempo durante a visita para realização deste procedimento. ATENÇÃO: Quando for realizar a marcação a fogo ou tatuagem, pela primeira vez, entre em contato com o Departamento Técnico da Girolando ou com um técnico de sua preferência e solicite instruções. Utilização das Técnicas de FIV e TE Uma das exigências para a realização das comunicações de cobertura e nascimento das técnicas de FIV e TE, é a correta identificação das receptoras utilizadas nos procedimentos, bem como a informação dos acasalamentos utilizados. O número de identificação da receptora deve ser informado tanto na comunicação de cobertura (CDC-FIV/TE) quanto na comunicação de nascimento (CDN), com o objetivo de identificar a receptora que gerou o produto comunicado e controlar o estoque de embriões utilizados. Os acasalamentos também deverão ser informados na CDC. As dúvidas poderão ser esclarecidas junto ao Departamento de Controle Genealógico ou com a Superintendência Técnica da Girolando. A não informação da receptora, tanto na CDC quanto na CDN, impossibilita a liberação do material para controle genealógico dos produtos obtidos através de ambas as técnicas. Controle Leiteiro Oficial Voltamos a lembrar aos criadores e associados da Girolando que desde 1° de janeiro de 2011 todos os rebanhos participantes do Serviço de Controle Leiteiro devem ser submetidos apenas a pesagens de leite realizadas por técnico credenciado pelo Departamento de Provas Zootécnicas da Girolando. O controle leiteiro supervisionado foi abolido. Ressaltamos ainda que está disponível também aos interessados a modalidade de Controle Leiteiro Oficial Bimestral (OFB), com pesagens realizadas entre intervalos de 45 a


75 dias. Dúvidas sobre as novas regras poderão ser esclarecidas junto ao Departamento de Provas Zootécnicas da Girolando. Sistema de Identificação Unificado - SIU Como já dito em edições anteriores, a Girolando irá implantar em 2011 o Sistema de Identificação Unificado, conhecido como SIU. Farão parte deste sistema: a identificação do animal através de um registro único, fotografia do animal e identificação particular do criador, além da marcação a fogo do “G baldinho” na face direita do animal nos casos de registro genealógico de nascimento. A identificação particular do criador será composta por uma Série Única, com três ou quatro letras e por numeração sequencial do rebanho (RGN atual). Já está disponível o cadastro da Série Única do criador. Mais informações podem ser obtidas no Departamento Genealógico ou na Superintendência Técnica da Girolando. Veja também a matéria completa sobre o SIU nesta edição da revista “O Girolando”. ADT – Autorização de Transferência O certificado de registro genealógico possui vários benefícios e vantagens, sendo uma delas a comprovação de propriedade do animal. Esta comprovação é muito importante em diversas situações, como por exemplo: participação do animal em exposições oficiais, transporte ou venda do animal para fora do estado, inscrição

do animal no Serviço de Controle Leiteiro, controle genealógico dos filhos e entre outras situações. Ao adquirir um animal é importante que o comprador solicite ao vendedor a Autorização de Transferência (ADT) e o certificado de registro original, para que a transferência possa ser concretizada. Somente com a apresentação destes documentos o criador conseguirá transferir o animal para seu nome, usufruindo de todos esses benefícios e vantagens. Para a realização da transferência, os documentos deverão ser enviados ao Departamento de Expedição de Certificados da Girolando. Após os procedimentos internos, um novo certificado será enviado ao proprietário atual dos animais. Orientamos a todos que solicitem ou forneçam a ADT sempre que for feita qualquer compra ou venda de animais registrados, evitando, assim, possíveis transtornos. Vale lembrar que nos casos de venda parcelada o vendedor tem o direito de fornecer a ADT e o certificado original somente após a quitação da última parcela, conforme previsto em lei. Em alguns casos são realizados acordos entre as partes para a antecipação da transferência e liberação do certificado original. O formulário de ADT poderá ser solicitado a qualquer momento junto ao Departamento Financeiro da Girolando ou através do e-mail girolando@girolando.com.br. Leandro de Carvalho Paiva Superintendente Técnico

35 35


Sistema de Identificação Unificado (SIU)

N

os últimos anos a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando vem passando por importantes mudanças e implantações de novos projetos, visando crescimento, desenvolvimento, segurança e credibilidade, em todas as suas áreas. Uma das principais mudanças é a implantação de um novo sistema de identificação animal para registro – o Sistema de Identificação Unificado (SIU). O SIU consiste na unificação dos registros de nascimento e definitivo, sendo mais seguro, de mais fácil identificação e de maior credibilidade. Para que o associado entenda um pouco mais sobre o que é o SIU e como ele funcionará, iremos publicar, a partir desta edição da revista “O Girolando”, cada uma das fases do novo sistema, iniciando pela identificação dos animais. Identificação animal No SIU somente uma identificação será considerada de registro; todas as outras serão consideradas particulares ou auxiliares. As identificações são: registro unificado, identificação particular do criador e fotografia do animal. Veja, a seguir, cada uma destas identificações: Registro – será unificado, tanto para animais com genealogia conhecida (Livro Fechado) quanto para animais sem genealogia conhecida (Livro Aberto - LA). Esta identificação será composta por números e letras, válida para todos os graus de sangue, categorias e sexos. O registro será identificado através de brinco personalizado da Girolando, sendo aplicado pelo técnico na orelha direita no animal, no ato da inspeção, tanto para registro definitivo quanto para registro de nascimento. Exemplo: registro 0001-A. Poderá ser utilizado em qualquer animal, de qualquer rebanho, macho ou fêmea, de qualquer grau de sangue. Identificação particular do criador – esta identificação será muito importante para o SIU, pois identificará o criatório de origem do animal, sendo utilizada apenas para animais com genealogia conhecida (Livro Fechado). Será composta por letras e números, formando uma sequência única no banco de dados da Girolando. A sequência de letras, conhecida também como série única, será escolhida pelo próprio criador, devendo conter três ou quatro letras. Já a numeração acompanhará a sequência do

36

Leandro de Carvalho Paiva Superintendente Técnico

RGN utilizado atualmente. Esta identificação estará estampada em um boton fornecido pela Girolando, que será aplicado pelo criador, na orelha esquerda do animal, nos primeiros dias de vida, antes da inspeção realizada pelo técnico de registro da Girolando. Exemplo: O criador optou pela série única ABC. O último RGN que foi comunicado na Girolando foi o de nº 0123. Após a implantação do novo sistema no rebanho, a identificação particular dos próximos animais será: ABC 0124, ABC 0125, ABC 0126 e assim por diante. Os animais controlados antes da implantação do novo sistema não terão seus registros modificados. É importante ressaltar que os criadores que possuem mais de uma propriedade cadastrada na Girolando e com sequências numéricas diferentes (RGN), deverão cadastrar série única para cada uma das propriedades. Atenção: Esta identificação não será utilizada para o registro de animais que não possuem genealogia conhecida (LA). Fotografia do animal – será uma identificação auxiliar e permanente, que estará disponível no certificado de registro e no banco de dados da Girolando, para animais com ou sem genealogia conhecida (LF e LA). O técnico, ao realizar a inspeção do animal para registro definitivo sem genealogia conhecida (LA) ou controle de nascimento (LF), fará uma fotografia de corpo inteiro do animal, do lado direito, e a enviará para a Girolando. Esta fotografia servirá para facilitar a identificação animal em determinadas situações, como perda de brincos, por exemplo. Com a utilização da fotografia, o Serviço de Registro Genealógico ganha mais segurança e credibilidade. Marcação a fogo do “G baldinho” – no ato da inspeção para controle genealógico de nascimento, além de o técnico aplicar o brinco de registro, irá também proceder a marcação a fogo do “G baldinho”, marca símbolo da Girolando, na face direita do animal, da mesma forma que é realizado atualmente. As identificações citadas acima serão as únicas oficiais do Sistema de Identificação Unificado. Qualquer outra identificação será considerada não oficial. Vale ressaltar também que, com a implantação do SIU, será abolida a marcação a fogo, do número do controle genealógico de nascimento, na perna do animal.


Sobre o cadastro de animais para Rebanho de Fundação (RF), a certificação das matrizes Gir ou Holandesas não inscritas no Serviço de Registro Genealógico de suas respectivas raças continuará sendo realizada da mesma forma, conforme o modelo atual. A implantação de todo o sistema está prevista para acontecer em 100% dos rebanhos até 31 de dezembro de 2011. Este novo sistema de identificação já foi aprovado pelo Conselho Deliberativo Técnico da Girolando (CDT) e será encaminhado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) já no próximo mês, para regularização e aprovação. O Sistema de Identificação Alfa-numérico, utilizado atualmente e implantado no início do programa Girolando, serviu de base para o desenvolvimento do Sistema de Identificação Unificado e continuará sendo válido para todos os animais que foram e ainda serão identificados através dele, até que seja realizada a implantação total do novo sistema. Podemos dizer que o SIU é uma evolução do sistema Alfa-numérico, com modificações de grande importância para a modernização do Serviço de Registro Genealógico da raça Girolando. Na próxima edição da revista “O Girolando” será abordada outra fase do Sistema de Identificação Unificado, quando falaremos sobre o certificado de registro dos animais.

Sistema de Identificação Alfa-numérico, utilizado desde o início do Programa Girolando, serviu de base para o desenvolvimento do SIU

37


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE GIROLANDO TRIÊNIO 2011/2013 ESTES SÃO OS NOVOS CRIADORES, E ENTIDADES DE CLASSE QUE PASSARAM A INTEGRAR O QUADRO SOCIAL DA GIROLANDO NOS MESES DE NOVEMBRO E DEZEMBRO DE 2010 E JANEIRO DE 2011.

PROP. Nº 6373 6345 6343 6377 6382 6392 6388 6294 6384 6385 6376 6390 6391 6359 6398 6402 6344 6354 6355 6368 6304 6302 6342 6380 6399 6330 6366 6370 6338 6340 6360 6346 6357 4115 6396 6321 6361 6341 6364 6347 6348 6350 6353 6365 6389 6381 6363 6372 6339 6349 6369 6358 6367 6401 6317 6332 6337 6387 6371 6305 6333 6335 6383 6362 6280 6281 6336 6397 6378 6374 5998 6351 6375 6352 6331 6356 6315

38

CRIADOR Aguimar Antônio Barbosa Agropecuária e Imobiliaria Maripá Ltda Adriano Gaspar Adriano Martins Barros Antônio Carlos Poli Antônio Ducatti Alair Polezel Urbano Adir Rosas de Abreu Bianca dos Santos da Silva Bordon Silverio e Silva Martins Celso Luis Miziara Diniz Carlos Alberto de Oliveira Claudio Antônio Campos Maciel Camilo Leles de Barros Dirlene Maria Tolentino Daniel Navarro Lobato Dener Lima Silva Darlan Delon Almeida Eduardo Domingues de Castro Edno Antônio Toffano Eliseu Feitosa dos Santos Filho Eliza Maria Azambuja Silva Miranda Ednilson Francisco de Oliveira Fioravante Iazzetti Grando Flávio Pereira de Sequeira Fazenda Velha Agropecuária Gustavo Rodrigues de Freitas Gilberto Aparecido de Medeiros Gilson de Paula Côrte Real Gil de Paula Côrte Real Genésio Lima dos Reis Gláucia Maria Duque Mello Genética Avançada e Participações Alcântara Ltda Humberto Renato Ferreira Ilias Antônio de Oliveira Juvenal Lopes de Freitas João Batista Faria Florindo João Henrique Moreira Viana Joaquim Henrique Nogueira Julio Cezar Maia Carneiro José Aparecida Estorani Gonçalves José Adriano de Carvalho José Ferreira Cândido José Henrique Alves Trindade José Luis Neves de Carvalho José Benedito Segato José Carlos Felipe Abud José Silvano Garcia José Maurício de Oliveira José Sérgio Lelis Villar Lúcio Sasso Lúcio Tadeu Aparecido Camillo Luiz Romano Bogorny Luiz Ricardo Freire Resende Luiz Alfredo da Matta Luiz Roberto Rodrigues Leandro Diniz Laureano Marco Antônio Nunes Marcus Borges Campos Matosinho Alves da Silva Marlene de Fátima Souza Max Antônio de Sousa Nelson Jesus Saboia Ribas Pecplan ABS Importação e Exportação Ltda Pedro Marques Pinto Roberto Lemos Roberto Monnerat Ranon Coelho de Oliveira Rosa Maria Lopes Cunha Renato Cezar Pimenta Rodrigo Mendes da Silva Rubens Gonçalves Ricardo Clementino Nunes Sérgio Ferreira Rodovalho Thiago Machado Borges / Lucas Machado Borges Vanir Américo Ribeiro Wagner Santos Dal Bosco

MUNICÍPIO Rochedo de Minas – MG Serro – MG Cordeiro – RJ Botucatu-SP São José do Rio Preto – SP Careaçu – MG Volta Redonda – RJ Rio de Janeiro – RJ Unaí – MG São Joaquim da Barra – SP Prata – MG Juiz de Fora – MG Osasco – SP Uberlândia – MG Viçosa – MG Terra Nova do Norte – MT Cachoeiro de Itaperimim – ES Aparecida de Minas – MG Cachoeiro de Itapemirim – ES Jataí – GO Maracaju – MS Cerejeiras – RO Tatuí – SP Guararema – SP Patrocinio Paulista – SP Prata – MG Quirinópolis – GO Niteroi – RJ Palma – MG Goiânia – GO Juiz de Fora – MG Uberaba – MG Santa Juliana – MG Uberlândia – MG Itirapuã – SP Iúna – ES Juiz de Fora – MG Sete Lagoas – MG Salvador – BA Cantagalo – RJ Uberlândia – MG Uberaba – MG Monte Alegre de Minas – MG Rio de Janeiro – RJ Itatinga – SP Uberaba – MG Botelhos – MG Franca – SP Nova Friburgo – RJ Cachoeiro de Itapemirim – ES Ituiutaba - MG Selbach – RS Uberaba – MG Pirassununga – SP Campo Grande – MS Niteroi – RJ Belo Horizonte – MG Cássia – MG Martinho Campos – MG Novo Mundo – MT Monte Alegre de Minas – MG Curitiba – PR Uberaba – MG Araxa – MG Araxa – MG Bom Jardim – RJ Belo Horizonte – MG Rio de Janeiro – RJ Serro – MG Varginha – MG Perdizes – MG Patrocinio – MG Uberaba – MG Araxa – MG Terra Nova do Norte – MT Aracaju – SE

Presidente: José Donato Dias Filho 1º Vice-presidente: Fernando Antonio Brasileiro Miranda 2º Vice-presidente: Maurício Silveira Coelho 3º Vice-presidente: Jônadan Hsuan Mim Ma 4º Vice-presidente: Ivan Adhemar de Carvalho Filho 1º Diretor-administrativo: Milton de Almeida Magalhães Júnior 2º Diretor-administrativo: Adolfo José Leite Nunes 1º Diretor-financeiro: Maria Inez Cruvinel Rezende 2º Diretor-financeiro: Eugênio Deliberato Filho Relações Institucionais e Comerciais: João Domingos Gomes dos Santos

Conselho Fiscal Jeronimo Gomes Ferreira Silvio de Castro Cunha Júnior Marcelo Machado Borges Suplentes Conselho Fiscal Eduardo Jorge Milagre José Alberto Paiffer Menk Luiz Carlos Rodrigues Conselho Consultivo Antônio José Junqueira Villela Joaquim Luiz Lima Filho Nelson Ariza Roberto Antônio Pinto de Melo Carvalho Rodrigo Sant’anna Alvim Suplentes Conselho Consultivo Geraldo Antônio de Oliveira Marques Guilherme Marquez de Rezende Leonardo Moura Vilela Rubens Stacciarini Tomaz Sérgio Andrade de Oliveira Júnior

Membros Conselho Deliberativo Técnico 2011/2013 Membros Natos Alisson Luis Lima Leandro de Carvalho Paiva

Representante do MAPA Superintendente Técnico

Membros Efetivos

Membros Suplentes

Limírio Cezar Bizinotto Marcello A. R. Cembranelli Milton de Almeida Magalhães Neto Valério Machado Guimarães

Juscelino Alves Ferreira Walter Alves de Queiroz Júnior Tiago Moraes Ferreira Daniella Martins da Silva

CONSELHO DE REPRESENTANTES ESTADUAIS: AL – Paulo Emílio Rodrigues do Amaral AM – Raimundo Garcias de Souza BA – José Geraldo Vaz de Almeida BA – Luiz Tarquinio Duarte Pontes BA – Jorge Luiz Mendonça Sampaio CE – Cristiano Walter Moraes Rola DF – Dilson Cordeiro de Menezes DF – Erotides Alves de Castro DF – Ismael Ferreira da Silva ES – Rodrigo José Gonçalves Monteiro GO – Elmirio Monteiro Marques Júnior GO – José Mário Miranda Abdo GO – Léo Machado Ferreira GO – Itamir Antônio Fernandes Vale MG – Anna Maria Borges Cunha Campos MG – Carlos Eduardo Fajardo de Freitas MG – Horácio Moreira Dias MG – José Ricardo Fiuza Horta MG – Júlio Cesar Brescia Murta MG – Paulo Henrique Machado Porto MG – Salvador Markowicz Neto MS – Aurora Trefzger Cinato Real MS – Ronan Rinaldi de Souza Salgueiro MS – Rubens Belchior da Cunha

PA – Zacarias Pereira de Almeida Neto PB – Antônio Dimas Cabral PB – Yvon Luiz Barreto Rabelo PE – Cristiano Nobrega Malta PE – Eriberto de Queiroz Marques PR – Antônio Francisco Chaves Neto PR – Bernardo Garcia de Araújo Jorge PR – João Sala RJ – Filipe Alves Gomes RJ – Herbert Siqueira da Silva RJ – Jaime Carvalho de Oliveira RJ – Luciano Ferreira Guimarães RO – José Vidal Hilgert SE – Lafayette Franco Sobral SE – Ricardo Andrade Dantas SP – Adriano Ribeiro de Oliveira SP – Braulio Conti Júnior SP – Decio de Almeida Boteon SP – Eduardo Falcão de Carvalho SP – Pedro Luiz Dias SP – Roberto Almeida Oliveira SP – Virgilio Pitton TO – Eli José Araújo


39


Gestão 2008-2010

Balancete (01/01/2010 a 31/12/2010) Receita: R$ 4.003.656,07 Despesas: R$ 3.696.094,70 Resultado: R$ 307.561,37

O resultado positivo registrado em 2010 confirmou a tendência dos dois últimos anos. Embora a Girolando apresente situação financeira estável, é normal que no último trimestre ocorra uma diminuição na receita, em função da queda de registros e do aumento das despesas, devido ao pagamento aos funcionários do 13ª salário, das férias, além dos salários normais dos mesmos. No último trimestre de 2010, ocorreram também alguns investimentos para melhoria de instalações tanto na sede quanto em escritórios novos. Dados dos associados (triênio 2008/2010)

Associados ativos em 31/12/2007:

1.423

Novos associados no período: Associados que retornaram ao quadro: Total:

1.156 38 1.209

Desligamento de associados: Solicitado pelo associado: Por inatividade nos últimos 3 anos: Total:

196 298 494

Associados ativos em 31/12/2010:

2.138

Também é normal que no final ano e no início do outro alguns associados que se afastaram da atividade, manifestem o interesse em seu desligamento no quadro de associados. As razões são diversas, mas a consequência prática é evitar o pagamento da taxa de manutenção do período seguinte.

Registros (2010): RGD: RGN: RF: TOTAL:

40

71.679 18.303 3.430 93.412

Rescisão de Contrato, Implantação de Escritório Técnico (Rio de Janeiro/Espírito Santo) Em 18 de abril de 2001, a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando e a Associação dos Criadores de Girolando do Espírito Santo celebraram um contrato em que a primeira autorizava a segunda a realizar os serviços de registro genealógico da raça Girolando, mas restrito à área do Estado do Espírito Santo, mediante os termos de direitos e deveres do documento assinado na época pelos respectivos presidentes: Renato Miranda Caetano Borges e Antônio Aloísio de Souza (Toninho Viana). A Diretoria da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, Triênio 2008/2010, percebeu em 2010, indícios de não observância dos termos acordados, com reais prejuízos para a Entidade Mantenedora, conforme documentos encaminhados e arquivados na sede da entidade em Uberaba-MG. Com o conhecimento da Associação do Espírito Santo, a Diretoria da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, conforme previsto no acordo assinado, decidiu pelo distrato do contrato. O processo de comunicação da decisão, seguiu os trâmites oficiais, por escrito, e em reunião realizada em Muriaé (MG), com as presenças do presidente da Girolando, José Donato Dias Filho; dos representantes estaduais da Associação, Filipe Alves Gomes (Itaperuna-RJ), e Rodrigo José Gonçalves Monteiro (Jerônimo Monteiro-ES), do associado Luiz Carlos Bandoli Gomes (Natividade-RJ), e do presidente da Associação do Espírito Santo, Antonio Aloísio de Souza (Toninho Viana). No dia seguinte, a decisão foi explicada em detalhes, em reunião com cerca de 15 associados da região, no Sindicato Rural de Muriaé-MG. No final de novembro, foi enviado o documento de distrato do contrato assinado em 2001 e encerrada a delegação para serviços de registro genealógico pela Associação dos Criadores de Girolando do Espírito Santo. A Associação Brasileira dos Criadores de Girolando está implantando, na cidade de Itaperuna-RJ, um Escritório Técnico Regional com equipe própria, para atender associados, principalmente dos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, podendo atender, também, parte de Minas Gerais. O escritório será chefiado por Fernando Boaventura e con-


41


tará, também, com os técnicos Lucas Lopes Facury, Érico Maisano e uma secretária a ser contratada. Ele funcionará nas instalações da Cooperativa e do Sindicato Rural de Itaperuna. A Girolando está atendendo as solicitações mais urgentes, através do Escritório Técnico de Belo Horizonte e de sua sede em Uberaba. Pede desculpas por eventuais transtornos e atrasos, e se compromete, a partir de fevereiro, a normalizar as atividades e oferecer uma prestação de serviços à altura da raça que representa. A atual Diretoria da Girolando, com estes esclarecimentos, reitera o compromisso de transparência em sua gestão, de defesa irrestrita dos interesses coletivos da entidade, respeitados, sempre, os princípios legais e éticos.

mais moderna e funcional. Ele continua funcionando no Parque da Gameleira, porém em área duas vezes maior que a das antigas instalações. A equipe também foi reforçada, com mais técnicos atendendo os criadores da região. A reinauguração do ETR-BH aconteceu no dia 8 de fevereiro na capital mineira. A solenidade contou com as presenças do presidente da Girolando, José Donato Dias Filho, do ex-secretário de Agricultura de Minas Gerais, Gilman Vianna, do gerente do Parque da Gameleira, Mendelssohn de Vasconcelos, do diretor geral do IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária) Altino Rodrigues Neto, do presidente da Associação Mineira dos Criadores de Gir Leiteiro, José Santana Vasconcelos, do diretor da Girolando, Adolfo José Leite Nunes, de dezenas de criadores e de técnicos da região.

Novos Escritórios Técnicos: A Girolando, visando prestar melhores serviços e atendendo o crescimento da raça, estará também implantando Escritórios Técnicos Regionais em Jacareí-SP, Goiânia-GO e Recife-PE. Tabela de Emolumentos e Taxas: A Diretoria está autorizando um realinhamento de valores das Tabelas de Emolumentos e Taxas, em função de diversos aumentos em seus custos, tais como, dissídio coletivo, da ordem de 7% e também de diversos itens necessários para que a Associação continue prestando seus serviços. Alguns pontos que apresentavam valores muito defasados mereceram reajustes diferenciados, para que pudesse ser mantido o equilíbrio das contas, sem prejuízos da busca de alternativas para baixar seus custos. Assim optamos por aplicar o índice de 10 % (dez por cento). Na realidade, o índice de reajuste ficou abaixo dos custos reais, mas estamos apostando e contando com a melhoria dos processos e com ganhos de produtividade do nosso pessoal. As Tabelas de Emolumentos e Taxas estão disponíveis no site da Girolando (www.girolando.com.br).

Presidente José Donato, Gilman Viana e Mendelssohn de Vasconcelos durante inauguração do ETR-BH

Assembleia Geral Ordinária: Na primeira quinzena de março, no dia 14, será realizada uma Assembleia Geral Ordinária nos termos do art. 44 do Estatuto Social, para conhecimento do Relatório do Presidente, discutir e votar o parecer do Conselho Fiscal sobre as demonstrações contábeis e o Balanço Financeiro do exercício anterior e discutir e votar quaisquer assuntos de interesse da classe e da Girolando.

Calendário A empresa Mundo Rural, que prestou o serviço de confecção e envio do calendário 2011 da Associação, identificou uma falha na página referente ao mês de setembro. Assim sendo, a Diretoria Executiva da Girolando determinou o reenvio dos calendários aos associados. Pedimos desculpas por eventuais transtornos causados.

Reinauguração do ETR-BH Para atender a crescente demanda pelo registro genealógico da raça na região Sudeste, a Girolando ampliou as instalações do Escritório Técnico Regional (ETR) de Belo Horizonte. O escritório foi totalmente reformado, ganhando estrutura

Controle Leiteiro Em virtude da publicação do Relatório Gestão 2008/2010, não publicaremos nesta edição o relatório do Controle Leiteiro. As informações serão inseridas na edição de março/ abril da revista.

42


43


Cargo e/ou Setor Zootecnista - Superintendente Técnico Méd. Vet. - Coord. Oper. do PMGG e Dep. Prov. Zootécnicas Zootecnista - Téc. PMGG e Dep. de Provas Zootécnicas Zootecnista - Téc. PMGG e Dep. de Provas Zootécnicas Zootecnista - Téc. SRGRG e Superint. Técnico Substituto Médico Veterinário - Téc. SRGRG Zootecnista - Téc. SRGRG Zootecnista - Téc. SRGRG Zootecnista - Téc. SRGRG Zootecnista - Téc. SRGRG Zootecnista - Téc. SRGRG Zootecnista - Téc. SRGRG Médico Veterinário - Téc. SRGRG Eng. Agrônomo - Dep. de Exposições e Ranking

Email lpaiva@girolando.com.br mcembranelli@girolando.com.br bviana@girolando.com.br wrodrigues@girolando.com.br eneto@girolando.com.br calmeida@girolando.com.br foliveira@girolando.com.br jlopes@girolando.com.br jsilva@girolando.com.br jferreira@girolando.com.br lbizinoto@girolando.com.br lfacury@girolando.com.br rribeiro@girolando.com.br salmeida@girolando.com.br

Telefone (34) 3331-6005 (34) 3331-6016 (34) 3331-6017 (34) 3331-6007 (34) 3331-6016 (34) 3331-6017 (34) 3331-6017 (34) 3331-6017 (34) 3331-6017 (34) 3331-6017 (34) 3331-6017 (34) 3331-6017 (34) 3331-6017 (34) 3331-6037

Depto. Administrativo/Financeiro

Eduardo Izoldi José Mauad Edlaine Boaventura Paula de Oliveira Renata Cristina Carolina Castro Tassiana Giselle Jean Carlos Nivaldo Faria Jair Francisco Luiz Fernando

Superintendente Geral Superintendente Administrativo/Financeiro Faturamento Financeiro Contas a Pagar e Grife Secretária da Presidência e Diretoria Secretária da Superint. e Departamento de Jurados Serviço de Controle Leiteiro Expedição de Certificados Controle de Genealogia Tecnologia da Informação

eizoldi@girolando.com.br jfilho@girolando.com.br eboaventura@girolando.com.br pgoncalves@girolando.com.br rcarvalho@girolando.com.br / grife@girolando.com.br cteles@girolando.com.br / diretoria@girolando.com.br tsilva@girolando.com.br / djrg@girolando.com.br joliveira@girolando.com.br nfaria@girolando.com.br jjunior@girolando.com.br lmoura@girolando.com.br

(34) 3331-6032 (34) 3331-6006 (34) 3331-6012 (34) 3331-6030 (34) 3331-6018 (34) 3331-6020 (34) 3331-6022 (34) 3331-6015 (34) 3331-6003 (34) 3331-6008 (34) 3331-6029

ETR-BH

Katislene de Oliveira André Junqueira Nilo do Valle

Secretária Zootecnista - Téc. SRGRG Zootecnista - Téc. SRGRG

etrbh@girolando.com.br ajunqueira@girolando.com.br nvale@girolando.com.br

Representante Campo Grande – MS Guarantã do Norte – MT Itarumã – GO Itabuna – BA Ji Paraná – RO Lajinha – MG Lins – SP Maceió – AL Paracatu – MG Salvador – BA

Contato Email Dagmar Ferreira dagmarezende@hotmail.com Heitor Corrêa heitor.cl@bol.com.br Jurandir Ribas ribas.mt@hotmail.com Rubens Assis plantarecolher@uol.com.br Jorge Miranda Guilherme Pereira ghpguilherme@gmail.com José Vitorino Antônio Carlos acarlosbrum@bol.com.br Marcelo Junqueira marcelo.medvet@ig.com.br Domicio Arruda domicioarrudasilva@superig.com.br Ironaldo Monteiro ironaldoam@hotmail.com João Batista joaobmelo@oi.com.br Marcelo Schettini macelovet2007@hotmail.com Nivio Bispo niviovet@hotmail.com

Telefones (67) 9231-7121 / 9679-3440 (67) 9997-8464 (66) 9991-1128 / 9967-5232 (64) 3659-1276 / 9244-2320 (73) 3212-5832 / 8822-4626 (69) 3421-5736 / 9981-6745 (33) 3314-1332 / 9981-8215 (33) 3331-1183 / 9905-6480 (14) 3522-5952 / 9785-1739 (82) 3358-5082 / 9997-0088 (82) 3235-1625 / 8816-9960 (82) 9981-9085 (38) 3671-5750 / 9962-1517 (71) 3115-2728 / 8879-2657

Aracaju – SE Arapongas - PR Brasília – DF Barra do Garças – MT Cacoal – RO Cuiabá – MT Garanhuns – PE Goiânia – GO Gurupi – TO Jataí – GO Novo Mundo – MT Palmas – TO Terra Nova do Norte – MT Tomé Açu – PA

Ranilson Cavalcanti Gilmar Sartori Luiz Ricardo Adelino José Pedro Alves Luiz Henrique Igor Cunha Ana Carolina Márcio Antônio Pedro da Silveira Loni Soares Luiz Solano Nicolau Muzzi Anderson Linares Rogério Barbosa

(79) 3247-3326 / 9971-1335 (43) 3275-1811 / 9972-7576 (61) 9676-7207 (66) 3401-5787 / 8114-9999 (69) 3225-2942 / 9225-7025 (65) 8138-041 (87) 3761-5486 / 9119-2453 (62) 3249-6343 / 8404-6136 (62) 8420-4540 / 9607-2078 (63) 3312-4591 / 8127-0080 (64) 8402-3918 / 9964-3465 (66) 3539-6103 / 9209-7898 (63) 3215-4178 / 9911-9872 (66) 9622-6622 (91) 3734-1558 / 9114-3400

Relação de Núcleos

Depto. Técnico

Nome Leandro Paiva Marcello Cembranelli Bruno Viana Wewerton Resende Euclides Prata Carlos Eduardo Fernando Boaventura Jesus Lopes José Renes Juscelino Ferreira Limírio Bizinotto Lucas Facury Rafael Tavares Sérgio Esteves

Empr. Prest. de Serviços

Associação Brasileira dos Criadores de Girolando

www.girolando.com.br - (34) 3331-6000 (PABX) - Priscila/Daniella

44

ranilsonrego@yahoo.com.br gilmarsartori@yahoo.com.br lrdecastro@gmail.com adelino.robl@hotmail.com pedromariba@hotmail.com lhvargas@uol.com.br igor@locusgenetica.com.br anakrolcabral@yahoo.com.br mutigor@uol.com.br iatogpi@bol.com.br lonifilho@yahoo.com.br solanoagro@bol.com.br topsemenn@yahoo.com.br sonalf@bol.com.br samvetilab@bol.com.br

(31) 3334-5480 (37) 9964-8872 / (34) 9666-2306 (31) 9954-7789


45


Pitty

Mensagem da Diretoria

E

m janeiro de 2008, quando tomamos posse, mesmo com todo otimismo, entusiasmo e a tranquilidade de estarmos assumindo uma Associação com situação saudável, tanto no aspecto econômico-financeiro quanto na parte técnica, não imaginávamos que poderíamos viver três anos tão profícuos. É claro que houve muito trabalho, as oportunidades apareceram e puderam ser aproveitadas. Entretanto, reconhecemos que os ventos sopraram favoravelmente, os apoios vieram, a competência dos funcionários e a confiança dos associados foram decisivas, facilitando muito a nossa tarefa. E pudemos, assim, concluir o mandato com o sentimento de termos feito o melhor que nos foi possível, criando condições para que a evolução continue. A Diretoria Executiva do novo triênio 2011/2013 mantém, conforme prevê nosso Estatuto Social, e com aprovação das urnas, sete dos atuais diretores, que, longe do continuísmo, permite a adoção de uma filosofia gerencial, em que valores e princípios são preservados, focando sempre a Raça e a Associação. Essa Diretoria terá, também, a oportunidade de manter algumas

46

conquistas alcançadas, implantar projetos iniciados e/ou desenvolvidos ao longo de 2008/2010 e, sobretudo, tornar viáveis alguns sonhos antes considerados distantes e até inimagináveis. O ciclo que ora concluímos passa agora ao julgamento e avaliação dos girolandistas que tivemos o privilégio de representar e dos que escrevem a história da nossa pecuária leiteira. Um abraço fraterno Diretoria Executiva Triênio 2008/2010


Divulgação

Gestão 2008/2010

Evolução contínua A

diretoria da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando participou das principais reuniões e debates políticos realizados nos últimos três anos, para defender os interesses dos produtores rurais. A entidade trabalhou em conjunto com políticos e lideranças classistas, conquistando importantes vitórias para o setor. Questões relacionadas à produção sustentável e ao aprimoramento do Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando também tiveram destaque na gestão. Para levar a raça além das fronteiras do Brasil, foram realizadas ações em parcerias com o governo federal e outras entidades. A Associação também teve seu trabalho reconhecido, com alguns diretores recebendo homenagens de importantes instituições. Todas as medidas adotadas durante a gestão contribuíram para fortalecer a imagem da Associação em todo o país e permitiram o crescimento da entidade e a melhoria dos serviços prestados aos associados. Veja as principais ações realizadas nas áreas política, administrativa, internacional, de meio ambiente, melhoramento genético, marketing da raça. Internacional • O presidente da Girolando, José Donato, assinou no dia 24 de junho de 2009, no Palácio do Itamaraty, com o ministro da Agricultura F ilipino, Arthur C. Yap, um “Comunicado Conjunto entre a Associação Brasileira de Criadores de Girolando e o Ministério da Agricultura Filipino”, para a doação de doses de sêmen bovino da raça Girolando às Filipinas. A assinatura do comunicado fez parte da visita da Presidente das Filipinas, Gloria Macapagal Arroyo, que esteve no Brasil para assinar uma série de acordos de cooperação técnica.

A Girolando vai doar ao governo das Filipinas duas mil doses de sêmen de touros avaliados pelo Teste de Progênie da entidade. O presidente da Girolando acredita que essa doação não contribui só para a raça Girolando, mas para toda a pecuária leiteira do Brasil. Os dois países estão finalizando o Certificado Zoosanitário para permitir que este material genético, e também animais vivos e embriões, possam ser exportados para aquele país. • A qualidade genética do rebanho Girolando chamou atenção de produtores rurais da Rússia que visitaram o Brasil em fevereiro de 2008. A equipe da Girolando ministrou palestras sobre a raça para a comitiva. O objetivo do Ministério da Agricultura da Rússia é melhorar a produção leiteira daquele País. • A raça também foi tema de palestra na Argentina. O zootecnista Celso Menezes esteve em janeiro de 2008 em Buenos Aires para falar sobre o potencial do Girolando na produção de leite. • Comitiva Indiana visitou a sede da Girolando no dia 7 de maio para conhecer o Programa de Melhoramento Genético da raça. • Embaixadores de quase 30 países visitaram Uberaba (MG) no dia 29 de outubro de 2009, para conhecer o potencial do Girolando. O grupo assistiu a uma palestra ministrada pelo 2º vice-presidente da Associação, Maurício Coelho, sobre a raça e qual tem sido a contribuição do rebanho Girolando para a pecuária nacional. Já o pesquisador da Embrapa Gado de Leite, Marcos Vinicius Silva, mostrou como são feitos os testes de progênie do Girolando e do Gir Leiteiro. Participaram

47


do encontro diplomatas dos países: África do Sul, Arábia Saudita, Catar, Coréia do Sul, Costa Rica, Egito, Filipinas, Guatemala, Honduras, Índia, Indonésia, México, Namíbia, Nicarágua, Nova Zelândia, Panamá, Paraguai, Peru, Quênia, República Dominicana, Rússia, Senegal, Sudão, Uruguai e Vietnã. O evento foi realizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em conjunto com a Girolando, ABCGil, Asbia e ABCZ.

• A estratégia internacional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para 2011, e os resultados obtidos em 2010, pelo agronegócio brasileiro, foram debatidos em Brasília (DF). O presidente da Girolando participou do encontro ocorrido no dia 25 de novembro de 2010. Também estiveram presentes adidos agrícolas em atuação nos postos de Buenos Aires, Bruxelas, Genebra, Moscou, Pequim, Pretória, Tóquio e Washington. • O trabalho desenvolvido pela Associação de Girolando no Brasil, na área de melhoramento genético, foi apresentado aos criadores Equatorianos durante palestra da jurada Tatiane Tetzner. Ela foi uma das palestrantes do Simpósio realizado dentro da programação da LXIV ExpoFeria Ganadera Octubre/2009, em Guayaquil, pela Asociación de Ganaderos del Litoral y Galápagos. Articulação política • Para alavancar as exportações de material genético bovino para países asiáticos, presidentes das principais associações de criadores e de centrais de inseminação artificial reuniram-se, no dia 27 de agosto de 2009, com o então ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes. Durante o encontro, em Brasília (DF), foi discutida a abertura das exportações de sêmen bovino para a China e para a Índia. A reunião contou ainda com a presença do presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), José Olavo Borges Mendes, e do presidente da Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia), Lino Rodrigues Filho, entre outros representantes do setor pecuário.

• A Associação esteve presente nos diversos encontros promovidos pela Comissão Nacional de Pecuária de Leite da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Em 2009, a MEGALEITE sediou uma reunião da Comissão da CNA, presidida por Rodrigo Alvim, quando foram debatidos o preço do leite, a importação de leite em pó da Argentina e Uruguai, casos de sucesso na formação de associações de produtores, na fusão de cooperativas e na venda conjunta de leite. • O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, José Donato Dias Filho, participou, em agosto de 2008, a convite da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), como coordenador da análise do currículo dos candidatos ao cargo de chefe geral da Embrapa Gado de Leite. A Embrapa Gado de Leite é uma grande parceira da Associação, em seu Programa de Melhoramento Genético. O cargo foi assumido pelo doutor em zootecnia, Duarte Vilela. • O presidente da Girolando, José Donato, e o deputado federal Paulo Piau foram recebidos, no dia 14 de julho de 2009, pelo diretorpresidente da Embrapa, o pesquisador Pedro Antônio Arraes Pereira. O encontro aconteceu em Brasília (DF). Eles abordaram sobre a parceria da Embrapa com a Girolando para o desenvolvimento de futuros projetos envolvendo o Instituto Brasileiro Cultural Girolando e o Centro de Capacitação de Girolando. • Lideranças do agronegócio brasileiro alertaram sobre os efeitos negativos que podem ser gerados pela nova portaria sobre os índices de produtividade que o governo Lula aprovou. Preocupado com os reflexos desses novos índices para a pecuária leiteira, o presidente da Girolando, José Donato, enviou, em agosto de 2009, ao então ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, um ofício, no qual relatou o temor dos produtores de leite em relação à portaria. A entidade também enviou a todos os associados uma carta, alertando sobre essa medida. • O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, visitou o estande da Girolando na Feileite 2010. Alckmin, que é produtor rural, conheceu o trabalho que a Girolando desenvolve em todo o país em prol do melhoramento genético da raça.

• O presidente da Girolando foi recebido em Brasília pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi. Durante o encontro, que aconteceu no dia 24 de novembro de 2010, José Donato falou sobre o projeto do Centro de Capacitação Girolando, que será construído em Uberaba (MG), e sobre o registro de animais da raça, fora do país. Outro assunto abordado foi a edição 2011 da MEGALEITE. Governança • Com um mercado em franca expansão para a raça Girolando, a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando firmou, em dezembro de 2010, parcerias com empresas do setor pecuário, para ampliar, em

48


2011, a promoção da raça e da pecuária leiteira em todo o país. Dez empresas atuarão como Parceiros Master da Associação, nos seus eventos e ações: Nutron, Embriosemen Sersia France, Elanco, Pfizer, Semex, Intervet, CRV Lagoa, GEA Farm Technologies, RealH e ABS Pecplan.

• Em assembleia realizada no dia 17 de abril de 2009, na sede da Girolando, foi aprovada a criação do Instituto Brasileiro Científico Cultural Girolando (IBCG), cujo objetivo é fomentar a pecuária leiteira através da captação de recursos para investimento em projetos científicos e culturais. No dia 12 de dezembro de 2010, os associados elegeram a diretoria do IBCG para o próximo triênio. O presidente reeleito da associação, José Donato Dias Filho, foi eleito para comandar o IBCG durante o período de 2011 a 2013. A diretoria do IBCG também é composta por Maria Inez Cruvinel Rezende, que assumirá o cargo de Diretora Administrativo-Financeiro, e Jônadan Hsuan Min Ma, diretor de Relações Institucionais. O Conselho Fiscal do IBCG será composto por: Guilherme Marquez de Rezende, Euclides Prata dos Santos Neto, Elmírio Monteiro

Marques Júnior; e os membros suplentes Miriam de Oliveira Borges, Marcelo Machado Borges e Paulo Ferreira Leão Junior. • Digitalização de 500 mil cadernetas de campo. O processo foi iniciado em 2008 e permanece sendo realizado na sede da associação. • De olho no crescimento da raça Girolando no Brasil, e em outros países, a Associação de Girolando traçou estratégias de negócios e de marketing para os próximos anos. A diretoria realizou o 1º Workshop de Planejamento Estratégico, em Uberaba (MG), nos dias 23 e 24 de julho de 2009. O intuito do evento foi alinhar as novas ações de aperfeiçoamento dos serviços prestados pela instituição com os projetos que serão desenvolvidos pelo IBCG. O planejamento estratégico corporativo foi desenvolvido com a consultoria da Master Consulting. • Assembleia Geral Extraordinária, realizada no dia 16 de novembro de 2009, na sede da Associação de Girolando, em Uberaba (MG), definiu por mudança na redação de um parágrafo do Estatuto da entidade. A diretoria da Girolando recebeu abaixo-assinado pedindo a alteração do artigo 20, parágrafo 2º, do Estatuto Social da entidade, que estabelece a proibição de reeleição para o cargo de presidente, por dois períodos consecutivos. Quanto ao princípio da reeleição, foi aprovada, por 56 votos a favor (tendo um contrário), a nova redação do parágrafo 2º do artigo 20, que passou a ser: Poderá haver reeleição para o cargo de presidente somente para um mandato consecutivo. • O presidente José Donato esteve em Volta Grande (MG), no dia 21 de abril de 2010, quando participou de reunião com produtores rurais da cidade. Durante o evento ele falou sobre os avanços da raça, ideal para produção de leite em regiões

49


de clima tropical. O presidente também falou sobre os trabalhos desenvolvidos pela entidade, em prol do avanço genético da raça, que está em franca expansão no Brasil e no exterior. O encontro aconteceu no Sindicato Rural de Volta Grande. • Os membros do Conselho Consultivo da Girolando participaram, no dia 17 de junho de 2010, de reunião na sede da entidade, em Uberaba. O presidente da Associação apresentou o projeto de construção do Centro de Capacitação Girolando e falou sobre o que está sendo feito para viabilizar as obras. • Aquisição de mobiliário para alguns setores, em 2010. • Mudanças no plano de telefonia utilizado pela associação permitiram a redução em 9% dos gastos com esse tipo de serviço no primeiro semestre de 2010. Também foram feitas alterações no sistema de envio de correspondências (passando de sedex para PAC) que permitiram esse mesmo índice de redução de custos em igual período. • Remodelação da Grife Girolando em 2010 com a oferta de novos produtos e desenvolvimento do projeto para a implantação da Grife virtual em 2011. Homenagens • A Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, em conjunto com a Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia) e Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro (ABCGil), homenageou, no dia 3 de maio de 2010, durante abertura oficial da ExpoZebu 2010, o ex-ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. A homenagem foi concedida pelo apoio dado pelo ex-ministro para abertura de novos mercados internacionais para a genética das raças leiteiras. O presidente da Girolando, José Donato, fez a entrega da homenagem, representando todas as entidades. Já o 2º vice-presidente da Girolando, Maurício Silveira, entregou a Stephanes, homenagem da entidade pelas ações feitas pelo exministro em prol do crescimento da pecuária leiteira.

• O presidente da Girolando, José Donato, e o 3º vicepresidente da entidade, Jônadan Ma, receberam o Título de Cidadania Uberabense no dia 13 de setembro de 2010. O título dado ao presidente José Donato, que é natural de Bocaina de Minas (MG), foi iniciativa do vereador e diretor da Associação, Marcelo Machado Borges. Já a homenagem ao diretor Jônadan, nascido na capital paulista, foi proposta pelo vereador José Severino Rosa.

50

Meio Ambiente • O presidente da Girolando, José Donato, participou, no dia 4 de fevereiro de 2010, em Uberaba, da audiência pública da Comissão Especial do Código Ambiental Brasileiro. O evento teve como objetivo colher sugestões do segmento para a votação do novo Código Florestal pela Câmara Federal. • O II Fórum de Legislação Ambiental - Aplicação e Sustentabilidade, realizado em Uberaba, no dia 9 de fevereiro de 2009, contou com o apoio da Girolando. O evento foi promovido pela Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais, através do Núcleo dos Sindicatos Rurais do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas, e pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Uberaba.

• Com o tema “Desenvolvimento Forte: Agropecuária e Meio Ambiente”, a 3ª Semana de Ciências Agrárias e Ambientais enfocou o potencial da raça Girolando para produção de leite. O evento foi realizado pela Universidade Católica do Tocantins, entre os dias 7 e 10 de outubro de 2009, na cidade de Palmas. Na oportunidade, ocorreu o “Encontro de Criadores de Girolando”, quando o zootecnista Celso Menezes ministrou palestra sobre o padrão racial do Girolando, a capacidade da raça de produzir leite a baixo custo e em regiões tropicais, e sobre os trabalhos da entidade em prol do melhoramento genético da raça. • A posse do chefe geral da Embrapa Meio Ambiente, Celso Vainer Manzatto, teve entre os convidados o presidente da Girolando. O evento ocorreu no dia 16 de outubro de 2009, em Jaguariúna (SP). Melhoramento Genético • Os avanços das biotecnologias de reprodução bovina ocorridos nos últimos anos estão exigindo uma revisão da Lei 6.446, que trata da inspeção e fiscalização apenas de sêmen bovino comercializado para inseminação artificial. Representantes das associações de criadores de várias raças bovinas estiveram reunidos nos dias 2 e 3 de novembro de 2009, em Brasília, com algumas Secretarias do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para discutir a atual redação do Projeto de Lei que trata da revisão da Lei 6.446. As entidades, entre elas a Girolando, pediram que seja mantida, no artigo 1º da lei, a obrigatoriedade de inspecionar e fiscalizar, tendo em vista o aspecto zootécnico e não somente a parte sanitária. • A ampliação do número de touros Girolando avaliados pelo Teste de Progênie foi tema de reunião realizada no dia 10 de


março de 2010, em Brasília. Pesquisadores da Embrapa Gado de Leite apresentaram ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento um projeto para elevar a quantidade de animais que entram a cada ano, para o Teste de Progênie, incluir novos marcadores genéticos para a raça e aumentar a coleta de amostras de leite utilizadas para obtenção das informações sobre os índices de gordura, proteína e contagem de células somáticas. As propostas foram apresentadas pelo pesquisador da Embrapa Gado de Leite, Marcos Vinicius da Silva, coordenador das pesquisas com o Teste de Progênie. Participaram também do encontro, o presidente da Girolando, José Donato, o então superintendente Técnico da entidade, Celso Menezes, a pesquisadora da Embrapa Gado de Leite, Marta Fonseca, o diretor do Departamento de Sistema de Produção e Sustentabilidade do Mapa, Sávio José Barros de Mendonça, o coordenador de Produção Integrada do Mapa, Felipe Corrêa, e a representante da Coordenação de Certificação Zootécnica do Mapa, Raquel Caputo. Marketing da raça • O impacto das raças Girolando e Gir, no desenvolvimento da pecuária leiteira, foi tema do “Simpósio Internacional das Raças Gir Leiteiro e Girolando”, ocorrido no dia 22 de março de 2010, no Minas Centro, em Belo Horizonte (MG). O presidente da Girolando ministrou palestra sobre o crescimento da raça. Lá o diretor Maurício Silveira ministrou palestra sobre sua experiência como criador da raça. O evento fez parte da programação do Congresso PanAmericano do Leite. Os participantes do evento organizado pela

Federação Pan-Americana do Leite, puderam visitar o estande que a Associação de Girolando montou no Minas Centro para divulgar o potencial da raça e os trabalhos que vem desenvolvendo na área de melhoramento genético. • Os avanços genéticos do rebanho Girolando e de outras raças leiteiras foram apresentados no dia 27 de outubro de 2009, em Uberaba, durante o workshop “Programa Nacional de Melhoramento de Bovinos de Leite: perspectivas e desafios”. Em 2010, o evento aconteceu no dia 9 de dezembro, e teve como tema “Programa Nacional de Melhoramento de Bovinos de Leite - Sustentabilidade e Genética: o desafio da pecuária leiteira tropical”. Os participantes da segunda edição do workshop assistiram a palestra sobre o PMGG. • O 1º Encontro da Pecuária Leiteira nos Trópicos, ocorrido entre os dias 22 e 23 de abril de 2010, em Uberlândia, abordou a evolução genética da raça Girolando, entre outros assuntos. O zootecnista Celso Menezes abordou as vantagens de se criar a raça em regiões tropicais devido à sua alta produção de leite e resistência ao calor. O ex-ministro da Fazenda e economista Mailson da Nóbrega, fez a palestra de abertura do evento. O 1º Encontro da Pecuária Leiteira nos Trópicos, que tem o apoio da Girolando, foi promovido pela Cooperativa Agropecuária Ltda. de Uberlândia (Calu), em parceria com a Prefeitura de Uberlândia.

51


Associados

A

Gestão 2008/2010

Girolando encerrou o ano de 2010 com 2.138 associados ativos, apresentando alta de 50,2% nos últimos três anos. Em dezembro de 2007, esse número era de 1.423 associados ativos. Todas as regiões apresentaram crescimento no quadro de associados.

Novos associados + retorno de associados

(01/01/2008 à 31/12/2010)

52


Divulgação

Girolando pelo Brasil P

ara atender a crescente demanda pelo registro genealógico e pelo Programa de Melhoramento Genético, a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando iniciou seu projeto de expansão pelo Brasil. Além da sede em Uberaba (MG) e do Escritório Técnico Regional, em Belo Horizonte (ETR-BH), a Associação passará a contar com outras unidades nos Estados de São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro e Pernambuco. As cidades que terão ETRs a partir de 2011, são: Recife (PE), Jacareí (SP), Itaperuna (RJ) e Goiânia (GO). Novos técnicos foram contratados ou remanejados para prestar atendimento nessas localidades. Em Minas Gerais, a Girolando firmou parceria com a Embrapa Gado de Leite, ampliando o atendimento na região. Um técnico da Associação está trabalhando nas dependências da instituição de pesquisa. Já o ETR-BH foi totalmente reformado, ganhando estrutura mais moderna e funcional. O escritório continua funcionando no Parque das Gameleiras, porém em área duas vezes maior que a das antigas instalações. A equipe também foi reforçada, com mais técnicos atendendo os criadores da região.

53


Gestão

Centro de Capacitação Girolando - CCG

C

Lançamento da pedra fundamental do CCG

Projeto do CCG

riado com a proposta de reunir pesquisa, tecnologia, preservação da história, produção sustentável e educação em um único local, o Centro de Capacitação Girolando (CCG) será erguido em área de 12,6 ha, localizada no Parque Tecnológico de Uberaba (MG). O terreno também vai abrigar, no futuro, a sede da Girolando e do Instituto Brasileiro Científico Cultural Girolando. O primeiro passo para a construção do CCG foi dado no dia 16 de novembro. Durante a solenidade, o presidente da Girolando, José Donato Dias Filho, e o vice-presidente da Embrapa, Kepler Euclides Filho, assinaram o contrato de renovação do comodato do terreno. O novo prazo de vigência do contrato é de 30 anos. Assinaram como testemunhas o deputado federal Paulo Piau, e o ex-presidente da Associação, Milton Carvalho de Castro, em cuja gestão (1983 a 1987) ocorreu a primeira assinatura do contrato de comodato com a Embrapa. Estrutura - O projeto prevê a construção de instalações a partir de modelo sustentável, baseado em ecotécnicas e ecomateriais. A parte voltada às atividades com animais será composta de: pasto, curral de manejo, bloco de ordenha, ambiente de coleta e reaproveitamento dos dejetos rurais, oficina sustentável e tatersal. Com arquitetura verde, o CCG será alimentado com energias renováveis e terá edificações funcionais. O local contará com placas de captação de energia solar, turbinas eólicas e biodigestores para o processamento de dejetos bovinos, além de ciclos de bananeira e composteiras. Trilhas em torno do CCG vão possibilitar ao visitante andar pelos setores de reaproveitamento de resíduos. Além disso, toda a estrutura será adaptada para permitir livre acesso dos portadores de necessidades especiais. Haverá uma sede com salas de pesquisa, de capacitação, salão de convenções para 300 pessoas e cozinha ecológica destinada à produção de alimentos derivados do leite, sempre levando em conta técnicas de reaproveitamento de alimentos. O CCG terá o Museu Girolando, um espaço multimídia que será dotado de modernas tecnologias museográficas. O Centro terá ainda uma biblioteca. Audiência pública - A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural realizou audiência pública no dia 18 de maio de 2010 para debater a produção nacional e mundial de leite e o controle na formação e no melhoramento genético da raça Girolando. Um dos temas apresentados pelo presidente da Girolando, José Donato, foi o CCG. O debate foi proposto pelo deputado Paulo Piau (PMDB-MG) e contou com a presença de criadores e deputados federais por vários estados. Recursos - O processo para início das obras do CCG foi cadastrado no Sistema de Convênios (SICONV) e passa a depender da liberação dos recursos pelo Governo Federal. Nesta primeira etapa o valor a ser liberado é de R$1.365.000,00 e a Girolando deverá colocar contrapartida no valor de R$133.906,50, totalizando, para esta primeira fase, R$1.498.906,50. A operacionalização da obra foi objeto de documento firmado entre a Embrapa, Girolando e Prefeitura de Uberaba. Os deputados federais que destinaram emendas parlamentares para a construção do CCG foram: Abelardo Lupion (DEM/PR), Aelton Freitas (PR/MG), Antônio Andrade (PMDB/MG), Bernardo Ariston (PMDB/RJ), Leonardo Vilela (PSDB/GO), Luiz Fernando Faria (PP/MG), Marcos Montes (DEM/MG), Narcio Rodrigues (PSDB/ MG), Paulo Piau (PMDB/MG), Rodrigo Maia (DEM/RJ), Vitor Penido (DEM/MG).

54


Investimentos em tecnologia

Foto: Pitty

I

nvestimentos em tecnologia da informação possibilitaram a melhoria dos serviços prestados aos associados. A Girolando investiu na compra de equipamentos, na implantação de sistemas de informação e softwares, o que proporcionou maior segurança à manutenção do banco de dados da entidade. Outro projeto iniciado na gestão 2008/2010 foi o “WEB Associado”, que permitirá a realização de serviços pela Internet. O criador poderá realizar, de forma rápida, segura e sem qualquer custo, as comunicações de nascimento, de cobrição ou de morte de animais do rebanho. O WEB Associado vai oferecer outros serviços, além das comunicações. O associado poderá acompanhar o andamento dos processos, consultar pendências, dados dos animais registrados ou a lista dos exemplares que ainda faltam registrar. Para implantar o novo serviço, foi preciso alterar o gerenciamento do banco de dados da Associação. Várias melhorias na área de informática da Girolando foram efetuadas, principalmente com a implementação de Sistema Próprio, com o objetivo de disponibilizar estrutura para que todo o processo de comunicação e serviços prestados aos associados seja feito através da Internet, gerando agilidade e acurácia nas informações processadas. Intitulado “PureGH-Gestão integrada de animais da raça Girolando”, o sistema é composto de cinco grandes módulos: Reprodutivo, Web Associados, Genealógico, Controle Leiteiro e Teste de Progênie. Ele abrangerá todo o controle de animais que fazem parte do SRGRG (Serviço de Registro Genealógico da Raça Girolando) e do PMGG (Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando). Enquanto o WEB Associado será de uso exclusivo dos criadores, os outros módulos serão de uso interno da entidade, gerando informações necessárias para os serviços on-line.

55


Gestão 2008/2010

Equipe qualificada

C

om o crescimento no número de associados e de serviços prestados, a Girolando ampliou o quadro de colaboradores para garantir atendimento rápido e eficiente aos criadores. As áreas de Informática, Contabilidade, Administração e Técnica tiveram suas equipes reforçadas, elevando o número de funcionários para 47. • Implantação do “Dia da Purga” com adoção do sistema 5S, ferramenta de trabalho que permite

56

o planejamento sistemático de classificação, ordem, limpeza, garantindo maior produtividade, segurança, clima organizacional, e motivação dos funcionários; • Adoção de uma política de uso da Internet pelos colaboradores, com o objetivo de garantir maior segurança e rapidez no acesso ao banco de dados da entidade; • Treinamento anual da equipe de técnicos e de funcionários, realizado por empresa especializada em capacitação e seleção de pessoas.


Evolução da Raça

Genética de qualidade

V

árias ações para garantir a evolução genética do rebanho leiteiro foram realizadas pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando. O Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando (PMGG) recebeu investimentos que permitiram a ampliação do Teste de Progênie e do Controle Leiteiro. Novos técnicos foram contratados, tanto para a parte de registro quanto do PMGG. Visando o aperfeiçoamento dos serviços prestados em todo o Brasil, a equipe participou de cursos de capacitação e workshops. Em 2010, a Superintendência Técnica, que antes era comandada pelo zootecnista Celso Menezes, ficou a cargo do zootecnista Leandro de Carvalho Paiva, tendo como superintendente adjunto Euclides Prata. Na entidade desde 2006, o atual superintendente técnico já trabalhou no Serviço de Controle Leiteiro, no Teste de Progênie, coordenou o Programa de Melhoramento Genético de Girolando, atuou como superintendente técnico substituto, como membro do Conselho Deliberativo Técnico e da Comissão de Ética da Girolando. A qualificação da equipe técnica também permitiu à entidade levar aos criadores mais informações sobre a raça. Os técnicos

ministraram palestras e cursos em diversas regiões do Brasil. Para acompanhar o crescimento do rebanho de genética de qualidade, novas exposições passaram a ser ranqueadas e oficializadas pela Associação, deixando a concorrência pela liderança do ranking ainda mais acirrada. A entidade encerrou 2010 com alta expressiva no número de registros, atingindo a marca de um milhão de animais registrados. Melhoramento Genético O crescimento do Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando (PMGG), nos últimos anos, reflete a preocupação do criador com a formação de um rebanho de qualidade. Em parceria com a Embrapa Gado de Leite, a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando promoveu uma série de melhorias no PMGG, para atender a grande procura pelas provas zootécnicas e acompanhar a evolução do mercado. Entre as medidas adotadas, estão: a ampliação do

57


número de rebanhos colaboradores do Teste de Progênie; a publicação do valor genético das vacas participantes do Controle Leiteiro; a adoção do Controle Leiteiro 100% oficial, em que as pesagens são realizadas apenas por técnico credenciado pelo Departamento de Provas Zootécnicas da Girolando. Para garantir a qualidade dos serviços prestados, os técnicos receberam capacitação profissional. A Associação realizou o 1º Encontro de Controladores de Leite, ocorrido em 2010, evento que contou com a presença de profissionais de todo o país. Já os técnicos da Girolando, Marcelo Cembranelli, Bruno Viana e Wewerton Bibiano Resende Rodrigues participaram de um curso de capacitação sobre o PMGG, na Embrapa Gado de Leite. As aulas aconteceram no dia 17 de novembro de 2010, na unidade da Embrapa, em Juiz de Fora (MG). Em relação ao Teste de Progênie outra novidade foi a criação do Comitê do Fundo de Investimento do Teste de Progênie, em junho de 2009, durante a MEGALEITE. Uma das decisões tomadas pelo Comitê é que a raça Girolando terá investimentos em marketing e comunicação para consolidar o uso de touros nos rebanhos leiteiros do Brasil. O dinheiro utilizado nas campanhas de marketing virá da venda de doses de sêmen dos touros integrantes do Teste de Progênie da Associação, que estiverem em centrais de inseminação. O pesquisador da Embrapa Gado de Leite, Marcos Vinícius da Silva, assumiu em 2004 a coordenação das pesquisas do PMGG

desenvolvidas pela insituição. Promoção da raça Para difundir a raça pelo país, os técnicos e diretores da Girolando estiveram em diversas regiões, ministrando palestras. • Os criadores de Sergipe terão maior acesso ao PMGG. Parceria firmada entre a Girolando e a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Sergipe (FAESE) vai permitir que os pecuaristas sergipanos com animais inscritos no PMGG tenham maior assistência técnica. O presidente da FAESE, Eduardo Silveira Sobral, que também é criador de Girolando, disponibilizou ainda toda a estrutura da entidade para o PMGG. Leandro Paiva, superintendente Técnico da Girolando, e o vice-presidente Fernando Brasileiro estiveram no dia 24 de outubro de 2010, no município de Carira (SE), participando do1º Encontro de Criadores de Girolando do Estado de Sergipe. Eles ministraram palestra sobre a evolução e importância da raça Girolando para o Brasil.

• O Congresso Internacional das Raças Gir e Girolando, realizado de 6 a 8 de junho de 2008, no Grande Hotel Ouro Minas de Araxá (MG), reuniu técnicos, pesquisadores e diversas autoridades para uma ampla discussão em torno dos recentes avanços da genética leiteira. O evento teve co-realização da Girolando, ABCZ, ABCGIL e Girgoiás, com patrocínio do Ministério do Turismo. Entre os convidados estava o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes. O presidente da Girolando ministrou palestra sobre a raça, e o zootecnista Celso Menezes falou sobre “Sistemas de Cruzamentos para Obtenção do Girolando PS”. • A Girolando realizou, em Sergipe, o curso “Conhecendo o Girolando”, em parceria com o Senar e a Federação da Agricultura do Estado de Sergipe. O curso aconteceu nos dias 7 e 8 de outubro de 2008, na cidade de Nossa Senhora da Glória (SE), e teve palestras dos técnicos da Girolando, Limírio Cezar Bizinotto e Euclides Prata dos Santos Neto. • Produtores rurais da região de Monteiro Lobato (SP) conheceram o potencial da raça Girolando para produção de leite. O diretor da Associação, Eugênio Deliberato, ministrou palestra sobre a raça no dia 26 de setembro de 2009, no Sindicato Rural da cidade. • O “1º Curso de Avaliação Morfológica em Vacas Leiteiras e Interpretação de Provas de Touros no Triângulo Mineiro”, evento ocorrido nos dias 1º e 2 de outubro de 2009, na cidade de Uberlândia (MG), contou, em sua programação, com palestra sobre a raça Girolando. O zootecnista Celso Menezes abordou o trabalho da Associação na área de melhoramento genético e os graus de sangue da raça. O evento foi uma realização da Alta Genetics, da Fazenda

58


Nosso Recanto, de propriedade do criador Délcio Tannus, e contou com o apoio da Associação de Girolando. • Os avanços genéticos do rebanho Girolando e de outras raças leiteiras foram apresentados no dia 27 de outubro de 2009, em Uberaba (MG), durante o workshop “Programa Nacional de Melhoramento de Bovinos de Leite: perspectivas e desafios”. Em 2010, o evento aconteceu no dia 9 de dezembro e teve como tema “Programa Nacional de Melhoramento de Bovinos de Leite - Sustentabilidade e Genética: o desafio da pecuária leiteira tropical”. Os participantes da segunda edição do workshop assistiram a palestra sobre o PMGG. • Produtores rurais da região de Pompéu, município que lidera a produção de leite em Minas Gerais, participaram de palestras sobre a raça Girolando, no dia 5 de março de 2010, no Parque de Exposições Paulo Soares Maciel. O tema central do encontro foi o PMGG, com palestra ministrada pelo zootecnista Celso Menezes. • Os técnicos da Girolando, Leandro Paiva e André Junqueira, ministraram palestras sobre a raça e sobre o PMGG durante encontro promovido no salão da Cooperativa dos Produtores Rurais de Itaúna (MG), no dia 19 de março de 2010. • O impacto das raças Girolando e Gir, no desenvolvimento da pecuária leiteira, foi tema do “Simpósio Internacional das Raças Gir Leiteiro e Girolando”, ocorrido no dia 22 de março de 2010, no Minas Centro, em Belo Horizonte (MG). O presidente da Girolando ministrou palestra sobre o crescimento da raça. • Especialistas de mais de 30 países participaram do Congresso Pan-Americano do Leite, entre os dias 22 e 25 de março de 2010, na capital mineira. Os participantes do evento organizado pela Federação Pan-Americana do Leite puderam visitar o estande que a Associação de Girolando montou no Minas Centro, para divulgar o potencial da raça e os trabalhos que vem desenvolvendo na área de melhoramento genético. • O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, José Donato Dias Filho, esteve em Volta Grande (MG) no dia 21 de abril de 2010, participando de reunião com produtores rurais da cidade. Durante o evento, ele falou sobre os avanços da raça, ideal para produção de leite em regiões de clima tropical. O presidente também falou sobre os trabalhos desenvolvidos pela entidade em prol do avanço genético da raça, que está em franca expansão no Brasil e no exterior. O encontro aconteceu no Sindicato Rural de Volta Grande. • O técnico da Girolando, André Junqueira, esteve no município de Chopinzinho (PR), no dia 2 de agosto de 2010, ministrando palestra sobre o Teste de Progênie para criadores locais. Os produtores da cidade procuraram a entidade para participar do Teste de Progênie. As propriedades estão atuando como Rebanhos Colaboradores.

• O 1º Encontro da Pecuária Leiteira nos Trópicos, ocorrido entre os dias 22 e 23 de abril de 2010, em Uberlândia (MG), abordou a evolução genética da raça Girolando, entre outros assuntos. O zootecnista Celso Menezes abordou as vantagens de se criar a raça em regiões tropicais devido à sua alta produção de leite e resistência ao calor. O ex-ministro da Fazenda e economista Mailson da Nóbrega ministrou a palestra de abertura do evento. O 1º Encontro da Pecuária Leiteira nos Trópicos, que teve o apoio da Girolando, foi promovido pela Cooperativa Agropecuária Ltda. de Uberlândia (Calu), em parceria com a Prefeitura de Uberlândia (MG). Outros eventos realizados foram: 2008 • Show Case (Alta Genetics) – Celso Ribeiro Ângelo de Menezes e Leandro de Carvalho Paiva. • CONGIR – Leandro de Carvalho Paiva e José Donato Dias Filho. • Sindicato Rural de Nova Granada – Celso Ribeiro Ângelo de Menezes. • CEFET – Bambuí (MG) – André Nogueira Junqueira. • Workshop de Gado Leiteiro (Ciale) – Celso Ribeiro Ângelo de Menezes. 2009 • Expogrande 2009 (palestra) – Celso Ribeiro Ângelo de Menezes e Leandro de Carvalho Paiva. • Workshop de Gado Leiteiro (Ciale) – Celso Ribeiro Ângelo de Menezes. • Workshop Programa Nacional de Melhoramento de Bovinos de Leite: Leandro de Carvalho Paiva. 2010 • Expogrande 2010 (palestra) – Celso Ribeiro Ângelo de Menezes. • Encontro Ma Shou Tao Pecuária – Celso Ribeiro Ângelo de Menezes. • Workshop em Jataí (GO) – André Nogueira Junqueira. • XVI SEMEV – Semana de Estudos em Medicina Veterinária: Leandro de Carvalho Paiva. • Palestra em Sergipe – Fernando Brasileiro e Leandro de Carvalho Paiva. Cursos A Girolando realizou diversos cursos de Julgamento nos últimos anos, em várias regiões do Brasil. Confira: • De 27 a 29 de junho de 2008, no Parque de Exposições Fernando Costa, em Uberaba (MG) – 16º Curso Intensivo de Julgamento da Raça Girolando, com 60 participantes, sendo um participante de Santa Cruz, Bolívia. • De 06 a 08 de novembro de 2008, na PUC, em Betim (MG) – 17º Curso Intensivo de Julgamento da Raça Girolando e 2º Curso de Julgamento da Raça Girolando em Belo Horizonte (MG), com 40 participantes.

59


• Reciclagem Técnica Nacional: de 22 a 23 de fevereiro de 2010, na Fazu e Alta Genetics. • 2º Seminário de revisão, atualização e harmonização dos critérios de julgamento da raça Girolando (Reciclagem de Jurados): de 24 a 25 de fevereiro de 2010, na Fazu. • 1º Workshop do Programa de Melhoramento Genético da Raça Girolando e Encontro de Controladores de Leite, com a participação de 60 técnicos e pesquisadores: de 14 a 16 de outubro de 2010, sendo as aulas teóricas ministradas na Alta Genetics e as aulas práticas no Ifet e Fazu. • De 14 a 16 de novembro de 2008, na Fazu, em Uberaba (MG) – 18º Curso Intensivo de Julgamento da Raça Girolando, com 35 participantes. • De 26 a 28 de junho de 2009, no Parque de Exposições Fernando Costa, em Uberaba (MG) – 19º Curso Intensivo de Julgamento da Raça Girolando, com 50 participantes de vários Estados: MG, SP, DF, PR, GO, MT, RJ, MS. • De 03 a 05 de dezembro de 2009 – 2º Curso Intensivo de Capacitação da Raça Girolando de Barra do Piraí (RJ), com 30 participantes. • De 24 a 27 de junho de 2010, no Parque de Exposições Fernando Costa, em Uberaba (MG) – 20º Curso Intensivo de Julgamento da Raça Girolando, com 60 participantes. Reciclagens, seminários e workshops • Seminário de revisão, atualização e harmonização dos critérios de julgamento da raça Girolando (Reciclagem de Jurados): de 17 a 19 de março de 2009, na ABS Pecplan.

60

Exposições A raça Girolando esteve presente nas pistas de todo o Brasil. O número de exposições oficializadas cresceu significativamente nos últimos três anos. O Departamento de Julgamento da Raça Girolando atuou em mais 140 feiras oficializadas e quase 100 ranqueadas.


2008 - 44 exposições oficializadas Exposições Cidades/Estados 45ª EXPASS - Exposição Agropecuária e Industrial Passos - MG ExpoGrande Campo Grande - MS XXXIV Exposição Agropecuária e Industrial Araxá - MG 43ª Exposição Agropecuária Bragança Paulista - SP XXX Exposição Feira Agropecuária Monte Alegre de Minas - MG 4ª Exposição Interestadual Girolando Sul Fluminense Barra Mansa - RJ 21ª Exposição Agropecuária e Industrial Pará de Minas - MG 3ª Exposição Interestadual do Gado Girolando Franca - SP 37ª Exposição Regional de Pecuária Campina Verde - MG Iª Exposição Interestadual do Girolando Cachoeiro de Itapemirim - ES 26ª Exposição Agropecuária e Industrial Tupaciguara - MG Super Agro 2008 Belo Horizonte - MG 1ª Mostra da Raça Girolando Piancó - PB XXVII Exposição Agropecuária Itajubá - MG X Exposição Interestadual da Raça Girolando Carmo de Minas - MG XVIII Exposição Agropecuária Lajinha - MG 50ª Exposição Agropecuária Rio Verde - GO MEGALEITE 2008 Uberaba - MG 46ª EXPOPAR - Exposição Agropecuária e Industrial Paranaíba – MS EXPOVAP 2008 Pindamonhangaba - SP 5ª Exposição de Girolando da Fapija Jacareí - SP XXXVII Exposição Agropecuária Monte Carmelo – MG 41ª Exposição Agro Industrial Prata - MG 8ª Exposição da Raça Girolando Carangola - MG XXIV Exposição Agropecuária Mutum - MG 1ª Exposição de Girolando Cassilândia - MS 42ª Exposição Agropecuária Industrial e Comercial Sete Lagoas - MG XVIII EXPOAGRO Luziânia - GO 22ª Expo Paracatu Paracatu - MG 45ª Exposição Agropecuária - CAMARU 2008 Uberlândia - MG 54ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial Muriaé - MG XVII EXPOPER Perdizes - MG XXXV EXPOPEC - Exposição Regional de Pecuária Ituiutaba – MG VII Feira Agroindustrial Caçu - GO XIV Exposição de Animais Bom Conselho – PE 3ª Especializada em Gado Girolando Alagoinhas - BA 1ª Exposição Interestadual Top Girolando Resende – RJ 2ª Interestadual da Raça Girolando Guaçuí – ES

61


VIII EXPOLACT 45ª Exposição Agropecuária da Raça Girolando Feileite 2008 24ª Exposição Regional de Animais 67ª Exposição Nordestina de Animais e Prod. Derivados FENAGRO 2008

São José do Rio Preto - SP Goiânia – GO São Paulo – SP ArcoVerde – PE Recife – PE Salvador - BA

2009 – 48 exposições oficializadas Exposições Cidades/Estados I Exposição Homologada de Girolando Lorena – SP VII Exposição Especializada da Raça Girolando Passos - MG EXPOGRANDE 2009 Campo Grande – MS 44ª EXPOAGRO Bragança Paulista – SP XXXV Exposição Agropecuária e Industrial Araxá - MG XI Regional de Girolando Monte Alegre de Minas – MG 5ª Exposição Interestadual Girolando Sul Fluminense Barra Mansa – RJ 3ª Exposição da Raça Girolando Cassilândia – MS 40ª Exposição Agropecuária Franca - SP 64ª Exposição Agropecuária Goiânia – GO SUPERAGRO 2009 Belo Horizonte - MG XI Exposição Interestadual da Raça Girolando Carmo de Minas - MG 1ª Expo Paty Girolando Fest Paty do Alferes - RJ EXPOCAP 2009 Capinópolis – MG 24ª EXFANA Natividade - RJ 9º Intercalu Uberlândia – MG 7ª Exposição de Animais da Raça Girolando Paranaíba – MS MEGALEITE 2009 Uberaba - MG 36ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial São João da Boa Vista - SP Exposição Agropecuária Pompéu – MG Pindamonhangaba - SP EXPOVAP 2009 51ª Exposição Agropecuária Rio Verde - GO FAPIJA 2009 Jacareí - SP Cordeiro - RJ 67ª Exposição Agropecuária XXV Exposição Agropecuária Mutum – MG Prata - MG 42ª Exposição Agro-Industrial 3ª Exposição da Raça Girolando Cassilândia – MS 9ª Exposição da Raça Girolando Carangola - MG Salvador – BA Expo Rural 2009 43ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial Sete Lagoas - MG Agroleite 2009 Castro – PR GRANEXPOES 2009 Serra – ES EXPOPER 2009 Perdizes – MG 26ª Exposição Agropecuária e Industrial Paraopeba – MG XVII Exposição Agropecuária Brasília – DF 19ª Exposição Agropecuária Luziânia – GO EXPOCAÇU 2009 Caçu - GO XVII Exposição de Animais Bom Conselho – PE 42ª Exposição Agropecuária Vale do Rio Verde Três Corações – MG 46ª Exposição Regional de Animais Pesqueira – PE 42ª EXAPICOR Resende – RJ Camaru 2009 Uberlândia – MG Exposição Agropecuária Alagoinhas - BA 25º Exposição de Animais Arco Verde - PE 48ª Exposição Agropecuária São José do Rio Preto – SP Feileite 2009 São Paulo – SP 68ª Exposição Nordestina de Animais Recife – PE Fenagro 2009 Salvador - BA

62


2010 – 54 exposições oficializadas Exposições Cidades/Estados 45ª Exposição Agropecuária Avaré – SP VII Exposição Especializada da Raça Girolando Passos - MG EXPOGRANDE 2010 Campo Grande – MS 45ª EXPOAGRO Bragança Paulista – SP 36ª Exposição Agropecuária e Industrial Araxá - MG XXXII Exposição Agropecuária Monte Alegre de Minas – MG 5ª Exposição Interestadual Girolando Sul Fluminense Barra Mansa – RJ 6ª Exposição Agropecuária Recife - PE 23ª Exposição Agropecuária Pará de Minas - MG 4ª Semana de Agronegócio Prata - MG 1ª Exposição da Raça Girolando Guaratinguetá – SP 41ª Exposição Agropecuária Franca - SP 10º Intercalu Uberlândia – MG 64ª Exposição Agropecuária Cachoeiro de Itapemirim Expo Morrinhos 2010 Morrinhos – GO SUPERAGRO 2010 Belo Horizonte - MG 29ª Exposição Agropecuária Itajubá - MG XII Exposição Interestadual da Raça Girolando Carmo de Minas - MG XXII Exposição Agropecuária Lajinha - MG EXPOCAP 2010 Capinópolis – MG 25ª EXFANA Natividade - RJ MEGALEITE 2010 Uberaba - MG 8ª Exposição de Animais da Raça Girolando Paranaíba – MS 1ª Exposição Homologada da Raça Girolando Governador Valadares – MG 37ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial São João da Boa Vista - SP EXPOVAP 2010 Pindamonhangaba - SP 52ª Exposição Agropecuária Rio Verde - GO Pompéu – MG Super Leite FAPIJA 2010 Jacareí - SP XIII Exposição Agropecuária Itarumã - GO Cordeiro - RJ 68ª Exposição Agropecuária XXVI Exposição Agropecuária Mutum – MG Cassilândia – MS 4ª Exposição da Raça Girolando 60ª Exposição Regional da Raça Girolando Carangola - MG 1º Girolando Cruzeiro Show Cruzeiro – SP Paracatu – MG 24ª Exposição Agropecuária 1ª Expoagro Salvador – BA 34ª Exposição Agropecuária Vitória – ES 23ª Exposição Agropecuária Porciúncula – RJ EXPOPER 2010 Perdizes – MG Camaru 2010 Uberlândia – MG 55ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial Muriaé – MG 1ª Exposição da Raça Girolando Mirassol do Oeste – MT EXPOCAÇU 2010 Caçu - GO 3ª Exposição Agropecuária Papagaios – MG 36ª EXPOPEC Ituiutaba – MG Expo Alagoinhas 2010 Alagoinhas - BA 43ª EXAPICOR Resende – RJ 1ª Feira do Leite Luziânia – GO 49ª Exposição Agropecuária São José do Rio Preto – SP 6ª Exposição Especializada em Girolando Arco Verde - PE Feileite 2010 São Paulo – SP 69ª Exposição Nordestina de Animais Recife – PE Fenagro 2010 Salvador - BA

63


Exposições Ranqueadas O Ranking da Girolando contou com um número crescente de exposições entre 2008 e 2010, refletindo o bom momento vivido pela raça.

EXPOSIÇÕES 19ª Exposição Nacional de Girolando 1ª Exposição Especializada da Raça Girolando 20ª FENAGRO 23ª Exposição Regional de Animais 35ª Exposição Agropecuária 3ª Exposição Interestadual do Gado Girolando 43ª Exposição Agropecuária 45ª Exposição de Animais 48ª Exposição Agropecuária 4ª Expo Girolando 4ª Exposição Interestadual de Girolando 62ª Exposição Agropecuária 66ª Exposição Nordestina de Animais 7ª Exposição da Raça Girolando CAMARU 2008 FEILEITE 2008 SUPER AGRO 2008 VI Exposição Especializada da Raça Girolando X Exposição Interestadual da Raça Girolando XVII Exposição Agropecuária XXXIV Exposição Agropecuária e Industrial

2008 – 21 exposições ranqueadas CIDADES/ESTADOS Uberaba - MG Bom Conselho - PE Salvador - BA Arcoverde - PE Alegre - ES Franca - SP Bragança Paulista - SP Pesqueira - PE Guaçuí - ES Jacareí - SP Barra Mansa - RJ Cachoeiro de Itapemirim - ES Recife - PE Carangola - MG Uberlândia - MG São Paulo - SP Belo Horizonte - MG Passos - MG Carmo de Minas - MG Jerônimo Monteiro - ES Araxá - MG

2009 – 26 exposições ranqueadas EXPOSIÇÕES CIDADES/ESTADOS VII Exposição Especializada da Raça Girolando Passos – MG EXPOGRANDE 2009 Campo Grande – MS 44ª EXPOAGRO Bragança Paulista – SP XXXV Exposição Agropecuária e Industrial Araxá – MG XI Regional de Girolando Monte Alegre de Minas – MG 5ª Exposição Interestadual Girolando Sul Fluminense Barra Mansa – RJ 40ª Exposição Agropecuária Franca – SP SUPERAGRO 2009 Belo Horizonte – MG XI Exposição Interestadual da Raça Girolando Carmo de Minas – MG 1ª Expo Paty Girolando Fest Paty do Alferes – RJ 24ª EXFANA Natividade – RJ

64


9º Intercalu MEGALEITE 2009 36ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial EXPOVAP 2009 FAPIJA 2009 67ª Exposição Agropecuária 42ª Exposição Agro-Industrial 9ª Exposição da Raça Girolando Agroleite 2009 EXPOPER 2009 42ª EXAPICOR Camaru 2009 48ª Exposição Agropecuária Feileite 2009 Fenagro 2009

Uberlândia – MG Uberaba – MG São João da Boa Vista – SP Pindamonhangaba – SP Jacareí – SP Cordeiro – RJ Prata – MG Carangola – MG Castro – PR Perdizes – MG Resende – RJ Uberlândia – MG São José do Rio Preto – SP São Paulo – SP Salvador – BA

2010 – 39 exposições ranqueadas EXPOSIÇÕES 45ª Exposição Agropecuária VII Exposição Especializada da Raça Girolando EXPOGRANDE 2010 45ª EXPOAGRO 36ª Exposição Agropecuária e Industrial 5ª Exposição Interestadual Girolando Sul Fluminense 23ª Exposição Agropecuária 4ª Semana de Agronegócio 1ª Exposição da Raça Girolando 41ª Exposição Agropecuária 10º Intercalu 64ª Exposição Agropecuária SUPERAGRO 2010 29ª Exposição Agropecuária XII Exposição Interestadual da Raça Girolando 25ª EXFANA MEGALEITE 2010 8ª Exposição de Animais da Raça Girolando 37ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial EXPOVAP 2010 Super Leite FAPIJA 2010 XIII Exposição Agropecuária 68ª Exposição Agropecuária 4ª Exposição da Raça Girolando 60ª Exposição Regional da Raça Girolando 1º Girolando Cruzeiro Show 34ª Exposição Agropecuária 23ª Exposição Agropecuária EXPOPER 2010 Camaru 2010 36ª EXPOPEC 43ª EXAPICOR 49ª Exposição Agropecuária 6ª Exposição Especializada em Girolando Feileite 2010 69ª Exposição Nordestina de Animais Fenagro 2010

CIDADES/ESTADOS Avaré – SP Passos – MG Campo Grande – MS Bragança Paulista – SP Araxá – MG Barra Mansa – RJ Pará de Minas – MG Prata – MG Guaratinguetá – SP Franca – SP Uberlândia – MG Cachoeiro de Itapemirim – ES Belo Horizonte – MG Itajubá – MG Carmo de Minas – MG Natividade – RJ Uberaba – MG Paranaíba – MS São João da Boa Vista – SP Pindamonhangaba – SP Pompéu – MG Jacareí – SP Itarumã – GO Cordeiro – RJ Cassilândia – MS Carangola – MG Cruzeiro – SP Vitória – ES Porciúncula – RJ Perdizes – MG Uberlândia – MG Ituiutaba – MG Resende – RJ São José do Rio Preto – SP Arco Verde – PE São Paulo – SP Recife – PE Salvador – BA

65


Jurados O número de jurados efetivos que atuaram em exposições oficializadas durante o Triênio 2008/2010 teve pequena variação. Para proporcionar o acesso de todos aos cursos de capacitação, a Girolando realizou em 2009 e 2010 a Reciclagem Técnica Nacional.

Ranking Como o número de exposições homologadas pela Associação tem crescido significativamente, a entidade contratou um profissional para gerenciar o Ranking das Exposições de Girolando. A função ficou a cargo do técnico Sérgio Esteves de Almeida. Também foi implantado um novo Sistema de Julgamento de Exposições. Ações do Conselho Deliberativo Técnico (CDT) • O CDT da gestão 2008/2010 realizou seis reuniões durante esse período. No último encontro, ocorrido no dia 24 de novembro de 2010, na sede da Girolando, foi aprovado o regulamento para participação de touros e rebanhos colaboradores no Teste de Progênie. O regulamento também foi apresentado à Diretoria Executiva da Girolando no dia 10 de dezembro. O regulamento possibilita aos criadores um entendimento maior das regras do Teste de Progênie. Outros as-

66

suntos tratados pelo CDT foram: Aprovações do Sistema de Identificação Unificado (SIU) e várias alterações no regulamento de exposições. Registro Genealógico Pedra angular no processo de melhoramento zootécnico de qualquer rebanho, o registro genealógico agrega valor aos animais e possibilita aos criadores várias alternativas de lucratividade. Os três últimos anos apresentaram um salto significativo no número de registros em comparação ao período de 2005 a 2007, chegando a mais de 80% de aumento no caso do Registro Genealógico Definitivo (RGD). A credibilidade deste serviço foi atestada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O Serviço de Registro Genealógico da Raça Girolando passou pela auditoria técnicofiscal do Ministério entre os dias 13 e 15 de julho de 2010. A última


“Os três últimos anos apresentaram um salto significativo no número de registros em comparação ao período de 2005 a 2007, chegando a mais de 80% de aumento no caso do Registro Genealógico Definitivo (RGD).”

auditoria tinha sido realizada em 1995. Os pontos avaliados foram a padronização dos procedimentos de comunicações e emissão de certificados e as inspeções técnicas. A medida servirá para que a entidade passe a utilizar novos recursos para melhorar os serviços prestados aos associados. A gestão do triênio 2008/2010 iniciou o projeto de implantação de um novo sistema de identificação animal para registro, o Sistema de Identificação Unificado (SIU), que passará a funcionar em 2011. Para definir como será o novo modelo dos brincos de identificação da raça Girolando, uma equipe técnica da Associação visitou, no dia 26 de outubro de 2010, em Joinville (SC), a fábrica da Alflex, empresa que distribui brincos visuais e eletrônicos para identificação de rebanhos. A visita foi feita pelo superintendente técnico da Girolando, Leandro Paiva, pelo gestor do Serviço de Controle de Genealogia, Jair Francisco de Morais Júnior, e pelo superintendente administrativo, Eduardo Izoldi. Durante a gestão também foram feitas alterações no Regulamento do Serviço de Registro Genealógico.

67


Maurício Farias

O

mais importante evento da pecuária leiteira do país, a MEGALEITE, mostrou a força do setor, registrando alta no faturamento, no número de animais inscritos e recordes de preço e de produção. A exposição ainda firmou-se como palco de importantes debates e de difusão da informação. Julgamentos As disputas na pista de julgamento da MEGALEITE ficaram mais acirradas a cada ano. A feira reuniu as principais raças leiteiras: Girolando, Gir Leiteiro, Holandês, Jersey, Guzerá, Sindi, Indubrasil e Simental, além de bubalinos e ovinos. Em 2010, os julgamentos tiveram transmissão ao vivo, direto da Internet, pela TV WEB Girolando. O encerramento dos julgamentos foi comemorado com a entrega de prêmios dos melhores do Ranking Girolando. Leilões Vários recordes de preço foram registrados nas últimas edições da feira, confirmando a valorização da raça. Alguns animais Girolando leiloados por valores acima da média foram: •Rendeira Nica Millenium da Boa Fé (5/8 sangue) - R$ 54 mil - Leilão Ma Shou Tao e Amigos de 2008.

68

•Cabana LE (1/2 sangue) - R$ 63 mil - Leilão Úbere Cheiro de 2008. •Canoa LE (1/2 sangue) - R$ 70 mil - 2º Leilão Ma Shou Tao e Convidados de 2009. •Colônia Sansão OG (1/4 sangue) - R$ 100 mil - 3º Leilão Boa Fé - Ma Shou Tao e Amigos de 2010. •Kenia Frank Dom Nato - R$ 50 mil - 3º Leilão Boa Fé - Ma Shou Tao e Amigos de 2010. •Prenhez sexada de fêmea (acasalamento Profana de Brasília X Wildman) - R$ 100 mil - 3º Leilão Boa Fé - Ma Shou Tao e Amigos de 2010.

Maurício Farias

Evolução da Raça


Faturamento dos leilões 2008: R$ 9,17 milhões – 24 leilões 2009: R$10 milhões – 23 leilões 2010: R$ 8,2 milhões – 14 leilões

Foto: Pitty

Torneio Leiteiro Vários recordes foram quebrados durante os Torneios Leiteiros de Girolando MEGALEITE. Em 2008, a recordista vaca adulta 5/8 foi Palavra Lins, com média geral de 64,497 kg/dia. Já entre as novilhas o destaque ficou para Felicia R.Grande TE, que bateu o recorde 5/8 com 39,717 quilos de leite/dia. Também na categoria novilha, Germina Xis 467 foi a recordista 3/4 de sangue, com produção de 59,020 kg/dia. Já a edição de 2009 teve dois recordes quebrados no Concurso Leiteiro. O total de fêmeas participantes superou em quase 70% a quantidade de 2008, chegando a 201 matrizes de várias raças. Entre as Girolando, houve recorde de produção na categoria novilha, das fêmeas 5/8 sangue. Dakota Duas Marias teve produção de 41,463 litros de leite por dia. Quem levou o título de campeã geral do Concurso Leiteiro foi Virna Ellipsis da Onça, com a média de 72,190 litros de leite por dia.

Debates e lançamentos A MEGALEITE abriu espaço para os produtores rurais apresentarem suas reivindicações. O Fórum de Debates “Abertura de Novos Mercados com foco na exportação”, realizado em 2008, reuniu mais de 400 participantes de 21 municípios da região. Eles acompanharam palestras sobre exportação de animais, barreiras técnicas e sanitárias para exportação de bovinos e qualidade de leite e pré-requisitos para exportação. Em 2009, produtores rurais de vários estados brasileiros discutiram a sustentabilidade da pecuária leiteira sob os aspectos ambiental, econômico e mercadológico durante o Fórum Sustentabilidade da Pecuária Leiteira. Centenas de pessoas acompanharam as análises de especialistas sobre as mudanças no Código Florestal Brasileiro, o cenário econômico para o agronegócio nos próximos anos e o Plano Agrícola. Outro debate importante aconteceu durante a reunião da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da CNA. Produtores rurais cobraram do governo federal mais ações contra a entrada de leite em pó no mercado nacional, que está sendo importado de países como o Uruguai e Argentina.

Em 2010, a vaca meio sangue Bárbara Teatro Pedra bateu recorde de todas as edições da MEGALEITE. Ela produziu 240,740 kg/leite e obteve média de 80,247 kg/leite/ dia, batendo o recorde anterior de 76,710 kg/leite/dia, que pertencia a Quartinha Terra Vermelha. Outros três recordes foram quebrados em 2010. Entre as novilhas 5/8, a nova recordista foi Celeste Duhran Santa Luzia, com produção de 163,090 kg/leite e média de 54,363 kg/leite/dia. A novilha meio sangue Fã Mergulhão terminou a disputa como recordista de sua categoria. Ela teve produção total de 173,130 kg/leite e média de 57,710 kg/leite/dia. Entre as vacas 1/4 de sangue, a vitória ficou com Sirene Paladino Onça, com produção de 149,690 kg/leite e média de 49,963 kg/leite/dia.

69


bém foi uma oportunidade de capacitação. Na Unidade de Atenção ao Idoso (UAI), da Prefeitura de Uberaba, eles participaram do curso teórico-prático sobre produção de queijo e doce de leite.

Em 2010, a feira sediou pela primeira vez uma audiência pública externa da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados. Os produtores pediram a instalação de medidas para investigar a política de preço do leite pago ao criador, ação mais efetiva do governo federal para o fortalecimento do cooperativismo e política de proteção ao mercado interno. Sumário de Touros As edições de 2008, 2009 e 2010 da feira contaram com a divulgação do resultado dos 4º, 5º e 6º Grupos de Touros do Teste de Progênie, feito pela Embrapa Gado de Leite e pela Girolando. Estrangeiros Comitivas de diversos países participaram da MEGALEITE: Índia, Colômbia, Venezuela, Senegal, Filipinas, Áustria, África do Sul, Bolívia, Panamá, El Salvador, Costa Rica, Paraguai e Argentina. Diversão A MEGALEITE teve atrações culturais, como o Encontro Regional de Veículos Antigos e Exóticos de Uberaba e a Exposição de Pequenos Animais. Cursos Crianças e adultos aproveitaram a MEGALEITE para aprimorar os conhecimentos. Enquanto o Curso Intensivo de Julgamento da Raça Girolando abriu a programação da feira, os estudantes do Ensino Fundamental da cidade de Uberaba (MG) conheceram o funcionamento de todo o processo de produção do leite durante a realização do Projeto Giroleite. Realizado em parceria com o Museu do Zebu, por ano o projeto atendeu três mil estudantes, que ainda participaram de concurso cultural em que os ganhadores foram premiados com bicicletas. Para cerca de 35 idosos, a MEGALEITE tam-

70


71


Comunicação

Diretor Milton Magalhães Jr. durante entrevista ao Sistema SBA

I

nvestimentos em comunicação permitiram à Associação Brasileira dos Criadores de Girolando divulgar a raça e os trabalhos desenvolvidos pela entidade, tanto na mídia nacional quanto em outros países. A instituição passou a contar com novos canais de comunicação na Internet e na televisão. Também foram feitos investimentos em marketing, na identidade visual da Associação e na divulgação da MEGALEITE. Acompanhe: Mídias sociais Twitter - As informações da Girolando passaram a ser divulgadas diariamente no twitter, microblog de maior popularidade da Internet. Centenas de pessoas seguem o twitter da Girolando. Os seguidores são, em sua maioria, jornalistas, criadores, estudantes e empresas do setor. São dois espaços no twitter: o @girolandoleite, que traz informações gerais da entidade, e o @sclgirolando, com notícias sobre o Controle Leiteiro.

Blog - Outro canal de comunicação da Girolando nas mídias sociais, implantado na gestão 2008/2010, é o blog

72

“O Girolando” (http://ogirolando.blogspot.com). Nele, os internautas acessam notícias sobre a entidade e deixam comentários. Diariamente, o blog recebe visitas de pessoas de todo o Brasil e de outros países, como: Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Turquia, Índia, Filipinas, Croácia, entre outros. Mypoint- Este é outro blog da Associação. O mypoint da Girolando (www.milkpoint.com.br/mypoint/girolando) é uma página da entidade dentro do Milkpoint, que pode ser viabilizada graças à parceria entre a Associação e a empresa Agripoint. No espaço são divulgadas notícias sobre a raça e sobre a entidade.

Site Com atualização diária, o site da Girolando (www.girolando.com.br) disponibiliza informações técnicas, notícias, agenda de eventos, acesso ao resultado do Ranking e das exposições, artigos técnicos, entre outras informações. Durante a gestão 2008/2010 foi desenvolvido o projeto WEB Associado, que permitirá ao associado fazer, diretamente do site, vários serviços, entre eles o de comuni-


cação de nascimento e de cobrição. O serviço será disponibilizado no primeiro semestre de 2011.

TV WEB Girolando O mais novo canal de comunicação da entidade estreou na MEGALEITE 2010, com o intuito de levar os avanços da raça aos criadores de todo o Brasil e do mundo. Durante a feira, a TV WEB Girolando transmitiu, ao vivo, os julgamentos e outros eventos. Todas as reportagens ficam disponíveis no endereço www.tvwebgirolando.com.br e podem ser assistidas pela Internet a qualquer momento. A TV WEB Girolando é produzida pelo Grupo Zambia de Comunicação, empresa sediada em Brasília e com filiais em São

Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia e Belo Horizonte.

Girolando na mídia A raça e os trabalhos desenvolvidos pela Associação foram destaques na mídia nacional e de outros países. Ao longo da gestão, diretoria e técnicos concederam entrevistas para canais de televisão, jornais, revistas e sites. As notícias divulgadas pela Assessoria de Imprensa da Girolando ganharam destaque nos veículos de comunicação do Brasil e da América Latina.

Revista O Girolando Principal revista da raça, a publicação circula em todo o país levando aos assinantes e associados informações importantes sobre a pecuária leiteira e a raça Girolando. Com circulação a cada dois meses, a revista conta, ainda, com uma versão on-line, disponível no site da Girolando. O acesso é gratuito.

Campanhas institucionais Para divulgar em todo o país o principal evento organizado pela Girolando – a MEGALEITE –, a entidade desenvolveu vídeos institucionais e peças publicitárias.

73


74


75


76

O Girolando 76  

Revista O Girolando - Órgão Oficial da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you