Page 1

100

95

75

25

5

0

CAPA FINALIZADA

quinta-feira, 11 de marÿÿo de 2010 09:05:39

Órgão Oficial da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando | Ano XI | Nº 71 | Março / Abril de 2010


100

95

75

25

5

0

2e3 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:06:33


100

95

75

25

5

0

2e3 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:06:53


100

95

75

25

5

0

4e5 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:10:00


100

95

75

25

5

0

4e5 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:10:05


Mensagem da Diretoria

Ano de grandes projetos Passadas as festividades de final de ano e as férias coletivas dos funcionários da Associação, estamos recomeçando os trabalhos de 2010 com muito entusiasmo e confiança para enfrentarmos os desafios que teremos neste novo ano. Vale fazermos uma breve retrospectiva do que foi 2009 para a Associação. Superamos as mais otimistas expectativas de número de novos associados e de animais registrados, atingindo o recorde de 2.106 associados ativos, 103.041 registros efetuados, contribuindo para melhorar ainda mais a saúde financeira da Entidade. Estamos firmes no propósito de melhorar, a cada dia, a prestação de serviços ao associado. Um dos principais objetivos é fomentar o Teste de Progênie dos Touros Girolando. Demos um importante passo neste sentido, melhorando a estrutura de pessoal e equipamentos para viabilizálo, dotando o programa com dois novos veículos adquiridos por uma parceria MAPA / EMBRAPA. Conseguimos, também, apoio de centrais de inseminação e de donos de touros, para a criação do Fundo que será abastecido pelo repasse de um percentual dos recursos oriundos da venda de sêmen dos touros Girolando. Este Fundo será gerido por uma comissão composta por membros da diretoria, técnicos da casa, centrais de inseminação e donos de touros. O objetivo principal será investir em fomento e marketing dos touros Girolando. Além disso, conseguimos o repasse de verba do Governo Federal, através do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), no valor de R$117.000,00 para uso exclusivo neste programa. O dia 16 de novembro de 2009 ficará gravado na memória da Associação como sendo a data do lançamento da Pedra Fundamental do Centro de Capacitação Girolando (CCG), talvez o mais ousado e futurista projeto envolvendo a raça. Foi um sucesso absoluto, contando com a presença maciça de lideranças políticas, de técnicos, entidades afins, governo e produtores. Todos saíram entusiasmados com a grandiosidade do projeto apresentado, que vem ao encontro das necessidades da sociedade de conhecer o futuro que a classe rural espera consolidar para o segmento, nos próximos anos, dando a sua efetiva contribuição para a sustentabilidade do planeta. Este megaprojeto marca, com brilho especial, as comemorações dos 20 anos de vida da nossa Associação. O sucesso foi tanto, que o projeto já começou a se tornar realidade. Logo após o seu lançamento, começou a tomar musculatura graças à confiança e ao apoio de muitos deputados amigos da Casa, que acreditaram na ideia e propuseram as primeiras emendas parlamentares, que foram prontamente empenhadas e nos permitirão – ainda neste ano de 2010 – dar início às obras do CCG, que é uma parceria GIROLANDO – EMBRAPA – MAPA. Estamos também preparados para darmos a contrapartida financeira, nos casos em que os repasses federais o exigirem. Sabemos que a tarefa de buscar recursos junto aos órgãos federais para financiar o Centro de Capacitação não será fácil. Precisamos contar com o apoio de todos os associados no sentido de mobilizarmos e sensibilizarmos o maior número possível de parlamentares para estarem engajados neste objetivo, que passa a ser não só nosso, mas de toda a classe ruralista. Da mesma forma, prospectar o mercado externo continua a ser uma de nossas prioridades; daí a nossa participação ativa no 11º Congresso Pan-Americano do Leite, promovido pela Fepale e Faemg, que acontecerá em Belo Horizonte de 22 a 25 de março próximo. Estaremos presentes com estande da Girolando e apresentando um painel sobre a viabilidade da raça nos trópicos. Já estamos também pensando na MEGALEITE 2010, que virá ainda mais forte, contando com a participação de mais raças leiteiras e de mais empresas do segmento, dando uma clara demonstração da força do nosso setor. Não pouparemos esforços para manter a trajetória de sucesso que temos visto nos últimos anos, que muito honra a raça Girolando e dignifica toda a cadeia produtiva do leite. Estamos conscientes de que embora sejam muitas as frentes de trabalho e também as dificuldades, encontraremos força e disposição para trilharmos os melhores caminhos que nos levem às melhores soluções para o engrandecimento do produtor e da raça que representamos e para a qual temos recebido incondicional apoio. Um abraço, Diretoria Executiva

06 06 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:46:13

JOSÉ DONATO DIAS FILHO Presidente

FERNANDO BRASILEIRO 1º Vice-Presidente

MAURÍCIO SILVEIRA COELHO 2º Vice-Presidente

NELSON ARIZA 3º Vice-Presidente

JONADAN HSUAN MIN MA 4º Vice-Presidente

MILTON ALMEIDA MAGALHÃES JÚNIOR 1º Diretor Administrativo

MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE 2ª Diretora Administrativa

MARCELO MACHADO BORGES 1º Diretor Financeiro

100 EUGÊNIO DELIBERATO FILHO 2º Diretor Financeiro

95

75

CARLOS EDUARDO FERREIRA Diretor Relações Institucionais e Comerciais

25

5

0


100

95

75

25

5

0

07 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:16:42


Artigo Ivan

ALÔ Girolando

Embalada pelos números positivos em 2009 e pela demanda crescente no mercado nacional e internacional, a raça Girolando deve manter o ritmo de crescimento em

revistagirolando@yahoo.com.br

2010. A meta da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando é chegar a 200 mil registros anuais. A raça também estará presente em uma quantidade maior de exposições homologadas e desde o ano passado vem apresentando elevação das médias nos leilões. É esta nova realidade vivida pelos criadores e pela Associação que estampa a capa desta edição da revista O Girolando.

Estou querendo começar a criar Girolando, porém com cada pessoa que converso escuto algo diferente, principalmente sobre clima. Moro em Cocalinho (MT), cidade muito quente e seca. Rubens Dias

Crescimento semelhante deve ser verificado na MEGALEITE 2010, que terá mais leilões presenciais que no ano passado. Apesar de faltar três meses para a feira, fomos atrás das novidades. A tecnologia vai invadir as pistas da exposição, com os jurados acessando os dados dos animais através de computadores de mão. O julgamento e o torneio leiteiro de búfalos serão outra novidade. As associações e empresas parceiras também estão preparando várias ações para a MEGALEITE 2010. Aliás, o potencial do Girolando é tema da entrevista com o deputado federal Luiz Fernando Faria (PP/MG). Criador da raça, ele afirma que os produtores rurais precisam se articular melhor politicamente, como fazem outros setores, para

Rubens, Algumas das mais importantes características da raça Girolando são sua diversidade e capacidade de se adaptar a diferentes tipos de manejo, clima e condições de alimentação. Os animais se adaptam muito bem a regiões como a sua. O que você deverá levar em consideração é a qualidade genética e o grau de sangue dos animais. Você deverá selecioná-los de acordo com o perfil de sua propriedade e condições de alimentação e manejo disponíveis. Se houver outras dúvidas, entre em contato conosco. Leandro de Carvalho Paiva Coordenador Operacional do PMGG

conseguirem superar os problemas. Já na parte de

Editorial

genética, entrevistamos a assessora zootécnica da Nova Índia, Maria Cândida Furtado. Ela fala sobre o reflexo da sexagem de sêmen no mercado de touros, entre outros assuntos. Na parte de sanidade, o destaque desta edição é o cuidado com os cascos, principalmente na época de chuva. Ainda tem a análise econômica do mercado, feita pela equipe da Scot Consultoria e muito mais. Acompanhe nas próximas páginas e boa leitura. Larissa Vieira Editora

ERRATA Na edição passada, a ordem dos autores do artigo “Seleção Genômica nos Programas de Melhoramento Genético de Raças Bovinas Leiteiras” foi publicada de forma incorreta. A sequência correta é: Marcos Vinicius Gualberto Barbosa da Silva(1), Isabela Fonseca(2), Fernanda de Mello(3), Ary Ferreira de Freitas(1), Wagner Antonio Arbex(1), Marta Fonseca Martins Guimarães(1). (1) Pesquisador da Embrapa Gado de Leite (2) Bolsista de Apoio Técnico à Pesquisa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (3) Mestrando do Programa de Pós-graduação em Zootecnia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

100

Expediente

95

Rural (34) 3336-8888, Míriam Borges (34) 9972-0808 e Walkiria Souza (35) 9135-6360 - ogirolando@mundorural.org - Design gráfico: Rafael Segóbia Marinho -

75

Revista O Girolando - Órgão Oficial da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando - Editora: Larissa Vieira - revistagirolando@yahoo.com.br - Depto. Comercial: Mundo rafaelse@mundorural.org - Revisão: Maria Rita Trindade Hoyler - Conselho editorial: Celso Ribeiro Angelo de Menezes, Fernando Brasileiro, Milton Magalhães, José Donato Dias Filho, Maria Inez Cruvinel, Mauricio Silveira Coelho, Miriam Borges - Impressão CTP: Gráfica 3 Pinti (34) 3321-6666 - Distribuição gratuita e dirigida aos associados da Girolando, Assogir, ABCGIL e órgãos de interesse ligados à cadeia produtiva de leite. - Redação: Rua Orlando Vieira do Nascimento, 74 - CEP: 38040-280 - Uberaba/MG -

25

Telefax: (34) 3331-6000 Assinaturas: ogirolando@mundorural.org - Telefax (34) 3336-8888 - Walkiria Souza 5

08 08 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:08:27

0


100

95

75

25

5

0

09 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:17:27


Índice Entrevista Luis Fernando Faria

12

Mercado Produtor recebe mais pelo leite

14

Sanidade Como prevenir e identificar problemas nos cascos

Capa Girolando em forte expansão

Exposições MEGALEITE 2010 - A Copa do Mundo do Leite

18

24

36

100

Av. Luiz Viana Filho, s/n Parque de Exposições Agropecuárias de Salvador 41635-570 - Salvador/BA girolando.bahia@ig.com.br girolando.bahia@hotmail.com

Fone: (71) 3285-1842

95

75

25

5

10 10 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:56:20

0


100

95

75

25

5

0

11 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:15:49


Entrevista hipermercados, que impõem os baixos preços pagos ao produtor pelo litro de leite, é o principal problema da atividade. É o que afirma o deputado federal Luiz Fernando Faria (PP/MG), que investigou a cartelização do setor durante a CPI do Leite, em Minas Gerais. Segundo ele, os produtores precisam se articular melhor politicamente, como fazem outros setores para conseguirem superar esse

O Girolando- Quando atuava como deputado estadual, em Minas Gerais, o senhor integrou a CPI do Leite. Os problemas investigados naquela época ainda persistem? Luiz Fernando Faria- Sim. Eliminamos, graças à CPI, parte dos problemas por um período, em que, possivelmente devido ao fato de esses problemas terem sido apontados, houve mais atenção e observância das empresas em dirimi-los. Entretanto, com o passar dos anos acredito que mais de 90% voltaram, ainda que gradativamente, como por exemplo, o cartel das grandes empresas de laticínios e redes de hipermercados, pois aproximadamente um grupo sete controlam 75% da compra do leite in natura do país. O Girolando- Por que, apesar das denúncias feitas por CPIs do Leite em vários Estados, quase nenhuma providência foi tomada? Luiz Fernando- Conseguimos instalar, a partir do início dos trabalhos em Minas Gerais, mais seis CPIs em outros Estados da Federação. Detectamos que a maior parte dos problemas eram comuns a todos os Estados e, a partir desta constatação, produzimos um relatório comum, do qual fui o relator. Trouxemos para o Congresso Nacional, na época, e o entregamos a uma Comissão Especial formada por deputados de vários partidos, solicitando a abertura de uma CPI Nacional, haja vista a abrangência dos problemas. Infelizmente, não deram prosseguimento.

e outros problemas. Mineiro de Santos Dumont, Faria também é criador de Girolando, raça que escolheu devido à rusticidade e alta produção. Em entrevista à revista O Girolando, o deputado fala porque as CPIs do Leite realizadas em todo o país não deram resultado; sobre a importância de investir em marketing para aumentar o consumo de leite; e sobre a necessidade do setor se unir para ter suas reivindicações atendidas.

O Girolando- No ano passado, os produtores rurais lutaram contra a importação do leite em pó do Uruguai, alegando dumping. O produtor tem como enfrentar a concorrência internacional no mercado interno ou isso exige ação protecionista do governo federal? Luiz Fernando- Acredito que estamos preparados e capacitados para enfrentar qualquer concorrência, com qualquer produtor, seja ele de qualquer parte do mundo. O que não podemos é aceitar práticas ilegais como o dumping. Neste sentido, sim, temos que reagir com energia, não somente a fim de proteger os produtores, que neste caso são afetados, mas também não deixa de ser um enfrentamento de ordem econômica, pois essa prática atinge diretamente o mercado, alterando a ordem comercial natural do setor.

Foto: Gilberto Nascimento

O cartel das grandes empresas de laticínios e redes de

100

95

75

Luis Fernando Faria Deputado Federal 25

5

12 12 E 13 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:07:06

0


O Girolando- Como produtor rural, quais são as principais dificuldades que o senhor vê na atividade?

identificação de animais superiores, contribuindo significativamente para a melhoria da eficiência dos rebanhos. Temos feito isso com muita competência. Hoje

Luiz Fernando- Destaco como principal dificuldade o poder de concentração dos grandes compradores (cartéis), que é muito pernicioso ao produtor, pois atribuem o preço que querem ao nosso produto, quebrando o princípio do mercado livre, não incluindo o produtor na divisão justa e equânime na venda do produto, pagando preços muito baixos para o principal responsável pela cadeia produtiva.

dispomos de tecnologia genética no Brasil igual a de

O Girolando- O Brasil tem baixo custo de produção de leite, se comparado aos concorrentes internacionais, mas ainda não conseguiu manter saldo positivo na balança comercial. Como solucionar essa equação?

O Girolando- Além de atuar na política, o senhor cria

Luiz Fernando- Este é um problema antigo, onde variavelmente ano a ano os saldos anuais fecham ora em déficit ora em superávit, mas é, sem dúvida, uma realidade ruim. A produção de leite no país é crescente há 30 anos, tendo na década de 90 obtido considerável aceleração, porém, o mercado interno não atingiu o consumo desejável. Nosso consumo interno ainda está abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Isso reflete uma questão de renda e hábito. Uma solução para, como você disse, essa equação, seria o investimento em marketing institucional do leite. A falta de conhecimento do produto, por parte do consumidor, e dos seus inúmeros benefícios, gera entraves ao crescimento do consumo. Em síntese, o consumidor não toma determinado leite porque é melhor ou seu sabor é especial, mas sim porque é mais barato e/ou mais prático. A promoção do produto, como embalagem, rótulo, agregação de valor, é fundamental para aumentar o consumo e, assim, alcançarmos índices positivos na balança. Tudo isso, atrelado a preço competitivo e ao aperfeiçoamento do produto, para atender as normas das barreiras sanitárias para exportação, cada vez mais exigentes, corroborando, também, para a valorização do leite brasileiro internacionalmente. O Girolando- Investir em rebanho de qualidade genética e em tecnologia seria uma forma de melhorar os ganhos do produtor? Luiz Fernando- O melhoramento genético tem importante papel neste sentido, por ser valioso instrumento para a

qualquer país. Eu mesmo dei a minha contribuição no passado, trazendo animais de ponta do EUA, Canadá, Argentina e Uruguai. Temos atualmente centenas de produtores fazendo melhoramento genético com T.E., inseminação artificial, etc. Estes investimentos são muito importantes.

Girolando. Por que optou pela raça? Luiz Fernando- Sempre criei Holandês e Girolando, mas depois do meu ingresso na vida pública, decidi criar somente Girolando, por ser mais rústico e ter alta produção, me exigindo menos tempo de dedicação à atividade. O Girolando- Quais ações políticas deveriam ser tomadas em 2010 para melhorar o desempenho do agronegócio do leite? Luiz Fernando- Minha preocupação com a base da agropecuária é grande, não apenas por ser produtor e pela minha condição de representante da classe agropecuária e dos pequenos e médios municípios, mas também pelo fato de meu Estado, Minas Gerais, ser o maior produtor de leite do país. Há muito tempo o agronegócio é um dos pilares da nossa economia e nós, produtores, não temos recebido dos governos a atenção que merecemos, talvez em parte por culpa nossa. Outros segmentos menos importantes recebem muito mais atenção. Precisamos nos articular melhor politicamente, como outros setores o fazem. Essa participação é fundamental para garantir e defender os interesses do setor, na medida de sua importância econômica e social. Através das nossas

100

entidades representativas (sindicatos, associações,

95

cooperativas, federações, etc.) temos condições de realizar este trabalho. Este ano é de eleições e, talvez, o momento de aumentarmos nossos representantes no Congresso Nacional e nas Assembleias Legislativas,

terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:07:26

25

apoiando os candidatos ligados ao Setor. 5

13 12 E 13

75

0


Mercado Rafael Ribeiro de Lima Filho Zootecnista Scot Consultoria

PRODUTOR JÁ ESTÁ RECEBENDO MAIS PELO LEITE Após amargar uma desvalorização de 19% no preço do leite nos últimos cinco meses, o produtor agora tem motivos para se animar. No pagamento de fevereiro, referente à produção de janeiro, a média nacional ficou em R$0,631/litro, um reajuste de R$0,02/litro na comparação com o pagamento anterior. Apesar do aumento tímido, os atuais valores estão 7% acima do verificado no mesmo período de 2009. Este cenário é reflexo de um mercado mais ajustado. No Centro-Sul do país o volume captado em janeiro diminuiu em 70% das empresas consultadas pela Scot Consultoria. Em fevereiro a captação continuou menor em função da queda na produção de leite. Daqui para frente, com a proximidade da entressafra, este deve ser o comportamento do mercado. No mais, depois das fortes chuvas agora é o calor e a seca que afetam a atividade, em especial nas regiões Sul e Sudeste. Em alguns laticínios a captação caiu entre 15% e 20% devido a esses fatores. Na principal bacia leiteira do país, Minas Gerais, o preço do leite subiu 2,2% no pagamento de fevereiro. Em média, o produtor recebeu R$0,65/litro, 11% acima do verificado no mesmo período de 2009. De acordo com levantamento da Scot Consultoria, 60% dos laticínios pesquisados captaram menos leite. A menor oferta aumenta a concorrência entre as indústrias. No Leste mineiro a falta de chuva e o calor intenso prejudicaram a produção. Em São Paulo, o produtor recebeu, em média, 2,5% a mais pelo leite no pagamento de fevereiro. O preço mínimo no Estado foi de R$0,54/litro, enquanto o máximo chegou a R$0,75/litro. Em média, o produtor recebeu R$0,70/litro, o maior valor entre todas as praças pesquisadas. No Sul do país a situação é semelhante: os produtores estão recebendo mais pelo litro de leite devido aos fatores mercadológicos, de demanda e problemas na produção. As altas variaram entre 2% e 6% na comparação com o pagamento anterior.

14 14 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:01:42

PRODUTOS LÁCTEOS: ALTA NO ATACADO E VAREJO Além da concorrência pelo leite, as indústrias contam com estoques relativamente menores. Com demanda maior na ponta final da cadeia, os preços já subiram no atacado e no varejo. Os preços dos lácteos reagiram pelo segundo mês consecutivo no atacado. Considerando a média de todos os produtos pesquisados pela Scot Consultoria, em fevereiro o aumento foi de 0,6%. O leite longa vida (UHT), principal lácteo comercializado no mercado interno, trabalha em alta há quatro meses. Desde novembro o preço médio do produto já subiu 24% na indústria, tornando-se o mais alto dos últimos seis meses. A gradual retomada do consumo bem como a redução da captação de leite, em especial no Centro-Sul, “enxugaram” os estoques das empresas. No varejo, a exemplo do que ocorreu no atacado, os preços dos produtos lácteos aumentaram, em média, 4,5% em fevereiro. Destaque para o longa vida, cujo preço reagiu 13% em relação a janeiro. O consumidor paga atualmente, R$1,80/litro em média, o maior valor dos últimos cinco meses. A tendência para o curto prazo é de preços firmes. A oferta de leite para os laticínios, que está menor, deve se agravar ainda mais com a proximidade da entressafra. NORDESTE FOI A EXCEÇÃO No Nordeste, a captação de leite, em janeiro, foi maior que em dezembro na maioria dos laticínios pesquisados. Dessa forma, o preço do leite ao produtor caiu. Na Bahia, principal bacia leiteira da região, as quedas somam 15% desde o pagamento de setembro. Em fevereiro, o produtor baiano recebeu, em média, R$0,59/litro. Em Pernambuco e no Maranhão o produtor está recebendo 18% menos em relação ao pico registrado em setembro/outubro. Para o próximo pagamento a tendência é de estabilidade na região. Apesar da maior oferta de leite, as vendas no varejo melhoraram, ajustando o mercado.

100

95

75

25

5

0


Após amargar uma desvalorização de 19% no preço do leite nos últimos cinco meses, o produtor agora tem motivos para se animar. No pagamento de fevereiro, referente à produção de janeiro, a média nacional ficou em R$0,631/litro, um reajuste de R$0,02/litro na comparação com o pagamento anterior. Apesar do aumento tímido, os atuais valores estão 7% acima do verificado no mesmo período de 2009. Este cenário é reflexo de um mercado mais ajustado. No Centro-Sul do país o volume captado em janeiro

diminuiu em 70% das empresas consultadas pela Scot Consultoria. Em fevereiro a captação continuou menor em função da queda na produção de leite. Daqui para frente, com a proximidade da entressafra, este deve ser o comportamento do mercado. No mais, depois das fortes chuvas agora é o calor e a seca que afetam a atividade, em especial nas regiões Sul e Sudeste. Em alguns laticínios a captação caiu entre 15% e 20% devido a esses fatores. Na principal bacia leiteira do país, Minas Gerais, o preço do leite subiu 2,2% no pagamento de fevereiro. Em média, o

1,60

R$ 1,89

R$ 1,80

R$ 1,93

R$ 1,82

R$ 1,65

1,70

R$ 1,68

R$ 1,61

1,80

R$ 1,64

1,90

R$ 1,96

2,00

R$ 1,91

R$ 1,93

2,10

R$ 2,00

Figura 1. Relação de troca: quilo de milho por litro de leite, em São Paulo.

100

1,30

95

R$ 1,28

1,40

R$ 1,30

1,50 75

Fev/10

Jan/10

Dez/09

Nov/09

Out/09

Set/09

Ago/09

Jul/09

Jun/09

Mai/09

Abr/09

Mar/09

Fev/09

Jan/09

1,20

Fonte: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

15 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 17:01:24

25

5

15

0


ALGUMAS DOADORAS Wilpe Sabará (HPB-PO) Hanoverhill - R - Spirit - ET x Wilpe Salomé

Bimba TE de Kubera (GIR-PO) Fabuloso de Brasília x C.A. Fauna

Campeã Novilha Expomilk - Lactação 12.870 kg 365 dias Alambari Agropecuária

S. Leader Lorna (HPB Importada) Comestar Leader x S. Brooker Shana

Classificada “Mb86” - 12.163kg em 363 dias

J. Geórgia Storm (HPB-PO)

Ísis da Centrogen TE (1/4)

J.E.N. Obra de Arte TE (HPB-PO)

M. Storm ET x J.E.N. Starbuck Obra de Arte

Debate TE da Pecplan X Iguaba Três Ilhas TE

H. Starbuck x H. Mark Sabrina

Classificada “Excelente 90” - 10.224kg em 365 dias - Campeã de pista em várias exposições Lactação 5.834 kg em 365 dias (1º Lact.)

Classificada “Mb88” - 11.119kg em 365 dias - Várias gerações “excelente” no pedigree

Jenoca TE LH (1/4)

Joá da Centrogen TE (1/2 Sangue)

Meteoro de Brasília x Organza Três Ilhas

C.A. Paladino x Enykis Daiana Starbuck TE | Campeã Bezerra Expomilk 2006 Impressor de Brasília x Organza Três Ilhas

6.920kg em 305 dias - (em andamento) - 1ª cria

Organza Três Ilhas (1/2 Sangue) Fluminense FB de Mococa x Tir Julata Marylon

81,6 kg em torneio leiteiro

Grazi TE LH (1/4)

Lactação 9.267 kg em 365 dias - 1ª cria

Lactação 6.405 kg em 365 dias - 1º cria

Britânia LH TE (1/2 Sangue)

Orla Três Ilhas TE (1/2 Sangue)

Benfeitor Raposo da Cal x Mórula LH

Fluminense FB de Mococa x TI Glow H. Melody - ET

Lactação 16.686 kg em 365 dias

Lactação 14.011 kg em 365 dias 100

TOUROS USADOS NOS ACASALAMENTOS: HPB:

GIR:

SHOTTLE

BOLTON BLITZ WINDSTAR WILDMAN DUNDEE PARAMOUNT

95

RADAR (acasalado com doadoras HPB-PO)

BRADLEY TOUCH DOWN GARRISON HOMESTEAD MOSCOW

16 e 17 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:24:19

JAGUAR SANSÃO VAIDOSO TEATRO PALADINO NOBRE

(24) 9223-5561 • herbertvet@bol.com.br www.centrogen.com.br R. Prof. José Fernando 623, Manejo-Resende - RJ CEP 27520-220

75

25

5

0


Sanidade Poliana de Castro Melo

AFECÇÕES DE CASCOS EM BOVINOS LEITEIROS AUMENTAM NO PERÍODO CHUVOSO Como prevenir e identificar o problema e os cuidados que devem ser tomados

Nas últimas décadas os problemas relacionados às patologias dos cascos dos bovinos adquiriram importância crescente na bovinocultura, sendo, em muitos casos, um dos principais entraves econômicos ao seu desenvolvimento. A maioria dos autores considera hoje que os problemas relativos à saúde dos pés se constituem nas três principais causas de perdas econômicas, juntamente com os problemas da glândula mamária e os reprodutivos. A incidência dessas alterações nos rebanhos é bastante variável, podendo situar-se entre 5,0 e 120,0 % anualmente. As manqueiras levam a perdas consideráveis na produção de leite, situando-se em média, nos casos graves, em 20% da lactação, além de perdas reprodutivas que podem reduzir a ocorrência e observação do cio e a taxa de concepção. Desencadeiam custos com tratamento de animais doentes, maior incidência de mamites, perda de valor genético por acometer frequentemente os melhores animais; nos casos de descarte, pequeno valor comercial e, nos casos graves, causar a morte.

Jurada Efetiva Girolando Doutoranda em Medicina Veterinária Preventiva - UNESP Jaboticabal policame@yahoo.com.br

Essas afecções podais são de origem multifatorial. Entre elas podemos citar: Problemas nutricionais: manejo alimentar; dieta (proteína, energia, minerais, vitaminas). Problemas de ambiente: pisos (duros, escorregadios, úmidos, sujos, abrasivos). Camas (disponibilidade, conforto, material utilizado). Problemas de estresse, estresse calórico. Manejo corretivo e preventivo dos cascos. Falhas nos diagnósticos e nas intervenções. Genética. Ocorrência de doenças predisponentes: toxêmicas, metabólicas, infecciosas, etc. A partir de meados do século XX, geneticistas e criadores intensificaram os trabalhos de melhoramento de bovinos leiteiros. No Brasil a elevação da ocorrência desses problemas pode ser associada ao melhoramento genético dos rebanhos leiteiros por cruzamentos absorventes com raças de origem europeia e pelas modificações introduzidas nos nossos sistemas de produção. Progressos extraordinários começaram a surgir em relação a algumas características desses animais, como, por exemplo, maior capacidade digestiva e respiratória, maior desenvolvimento da glândula mamária e aumento da capacidade de produção de leite. Entretanto esses resultados não foram acompanhados, na mesma velocidade, pelo melhoramento de pernas e pés, que além de não terem sido uma preocupação inicial, são de baixa herdabilidade, necessitando muitos anos de seleção para se obterem resultados satisfatórios. Paralelamente, atendendo a uma demanda do mercado, foram realizadas modificações das instalações visando adequá-las às necessidades de intensificação dos sistemas de produção dos rebanhos e torná-los mais produtivos, o que acabou levando a uma maior concentração de animais por área, resultando em maior volume de dejetos, maior umidade, menor higiene e grandes dificuldades de manejo. Sabe-se que, anatomicamente os pés e membros dos bovinos se acham perfeitamente adaptados às superfícies mais macias, como terra e pastagens onde o solo proporciona, na maioria das vezes, condição mais suave para caminhadas. Os bovinos possuem reduzida

100

95

75

25

5

18 18 A 22 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:44:24

0


capacidade de absorção de impactos causados por pisos duros, principalmente considerando-se a pequena área de apoio no solo, a pouca capacidade de amortecimento especialmente dos membros pélvicos e o peso excessivo de muitos desses animais. Além disso, deve-se considerar também o desgaste excessivo que o tecido córneo sofre em pisos abrasivos, principalmente quando úmidos, onde a taxa de desgaste pode superar a de crescimento do tecido córneo, que é de aproximadamente 5mm mensais. Outro fato a ser considerado é que animais selecionados para maior produção de leite passam a exigir dietas mais ricas em nutrientes de alta digestibilidade, com menores teores de fibras efetivas extremamente importantes para estimular a ruminação, a maior produção de saliva com sua ação tamponante no rúmen auxiliando no controle da acidose. Essas dietas, com frequência podem provocar quadros de acidose subclínica, especialmente devido à necessidade de alcançarem grandes consumos de matéria seca, muitas vezes em animais pouco adaptados às mesmas. Período chuvoso – o problema aumenta e os cuidados devem ser reforçados O período chuvoso proporciona um incremento na frequência de doenças do casco. Além de o excesso de umidade tornar o casco mais macio e vulnerável a traumatismos, o acumulo de lama, esterco e outras sujeiras nas instalações, comuns durante o período chuvoso, favorecem a proliferação de alguns microorganismos responsáveis pelo desenvolvimento de várias doenças digitais. Entretanto, depende muito do tipo de instalações utilizadas. Para animais confinados não faz muita diferença, mas para os mantidos sobre a terra, o barro em excesso, junto à matéria orgânica, pode aumentar as ocorrências de lesões infecciosas. Existem determinadas regiões dos cascos que são consideradas mais susceptíveis às lesões digitais. Pela maior ocorrência de doenças, recomenda-se atenção aos talões, região limítrofe entre os talões e a sola, entre talões e a zona de crescimento dos cascos e, em especial, ao espaço entre os dígitos. Os efeitos dos pisos de concreto e áspero e das camas inadequadas são minimizados parcialmente. No entanto, quando se adota o manejo intensivo, deve-se pensar em uma modalidade de piso que proporcione o máximo de conforto aos animais, que seja economicamente viável e de fácil higienização. Os pisos de concreto facilitam a limpeza

100

95

75

25

5

0

18 A 22 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:44:28


diária, mas podem intensificar o desgaste dos cascos. Os de borracha podem ser uma boa alternativa, mas para serem duradouros é necessário empregar material resistente e não escorregadio. Nesse caso, o alto custo pode inviabilizar seu uso, especialmente nas camas. Como identificar a causa da doença – prevenção e cuidados básicos para manter a saúde dos cascos Para evitar manqueiras em vacas leiteiras o produtor deve tomar certas medidas: primeiro é preciso definir qual a causa da manqueira (claudicação), já que vacas podem mancar por diferentes motivos. O exame periódico dos cascos, casqueamento corretivo por técnicos habilitados, passagem dos animais em pedilúvio contendo solução sanitizante e instalações que proporcionem conforto e uma alimentação balanceada, também são medidas importantes para impedir manqueiras em vacas leiteiras. Portanto, não se adota uma medida isolada, mas um conjunto de medidas preventivas, pois prevenir é a opção menos onerosa para o produtor. Quando uma vaca apresenta alguma doença digital, muitas vezes permanece a maior parte do tempo deitada, a fim de aliviar o desconforto provocado pelas lesões, situação que reduz a ingestão de alimentos. Como as doenças dos cascos são de origem multifatorial, não se deve considerá-las como fatores de riscos isolados. Dessa forma, é importante considerar também os efeitos maléficos que outros fatores de risco poderão exercer sobre os cascos, como alimentação desbalanceada, casqueamento mal conduzido, trilhas irregulares para chegar aos piquetes e uso inadequado do pedilúvio. Fatores predisponentes a lesões dos cascos. Nível de produção do s a n i m a i s : A n i m a i s m a i s produtivos exigem dietas mais “pesadas” com maiores riscos de alterações. Fase da lactação: Os problemas podais são mais frequentes no início da lactação até 70 dias aproximadamente. Instalações: Diversos fatores são avaliados nas instalações uma vez que as condições ambientais e de conforto são relacionadas às construções. Higiene/Umidade: Os cascos são higroscópicos e, quando úmidos sobre pisos abrasivos, apresentam uma taxa de desgaste 83% maior. Sob condições higiênicas precárias, os

riscos de infecções podais são mais elevados. Traumatismos: Presença de corpos estranhos, pedras cascalho contribuem frequentemente para problemas nos pés. Superlotação: Contribui para competições, para redução do conforto e maiores dificuldades de controle da higiene e umidade. Casqueamento: É muito importante para melhor distribuição do peso entre os dígitos e prevenção de afecções graves. Hereditariedade: Características de pernas e pés (herdabilidade baixa). Homem: Por ser diretamente responsável por todo o manejo dos animais. Nutrição: O balanceamento da dieta é essencial no fornecimento adequado de todos os requisitos, sendo muito importante o manejo da mesma, evitando competições. As sobras excessivas (+5%), fibras (mínimo 40-45%), FDN (30%), tamanho da fibra (20% com 5 cm), uniformidade da mistura (TMR), utilização de rações tamponadas para vacas de alta produção podem reduzir em até 35% a prevalência de laminites. As manqueiras dos animais de um rebanho são determinadas especialmente através da observação dos animais durante a locomoção. Os animais que apresentam escores variando de 2-4 na tabela abaixo são considerados mancos e devem ser obrigatoriamente examinados posteriormente. Em um levantamento das manqueiras de um rebanho para traçar uma estratégia de trabalho, além deste levantamento, torna-se necessário um exame dos pés de aproximadamente 10% dos animais que não apresentam claudicações para identificação das lesões iniciais extremamente importantes na evolução das mesmas. Escore de manqueiras Caracterização dos sinais clínicos 0 - Postura normal com linha de dorso retilínea em estação e locomoção, passos firmes com distribuição correta do peso e apoios. 1 - Postura normal em estação e ligeiramente arqueada em locomoção apoios normais. 2 - Postura arqueada em estação e locomoção, ligeira alteração dos passos. 3 - Arqueamento do corpo em estação e locomoção, assimetria evidente do apoio poupando membros, com menor tempo de apoio do(s) membro(s) lesado(s). 4 - Incapacidade de apoio ou de sustentação do peso do(s)

100

95

75

25

5

20 18 A 22 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:44:29

0


membro(s) lesado(s), relutância ou recusa para locomoverse. Dentre as afecções podais podemos citar as de origem infecciosa: a dermatite digital, a dermatite interdigital, a erosão de talão e o flegmão interdigital (podridão dos cascos). E de causa não infecciosa, a laminite. Dentre estas vamos comentar sobre alguns aspectos da podridão dos cascos, uma das mais prevalentes lesões de causa infecciosa. A Podridão do Casco é uma doença ocasionada por agentes infecciosos e causa extremo desconforto aos animais acometidos. As bactérias envolvidas na sua etiologia são o Fusobacterium necrophorum e o Bacteroides melaninogenicus. As demais bactérias isoladas desta lesão de casco são: Streptococcus sp, Staphylococcus sp, Corynebacterium sp e fungos. O Fusobacterium necrophorum é um necro-bacilo que causa necrose e morte do tecido acometido.

Casco com dermatite digital.

Devido ao seu caráter infeccioso, a Podridão do Casco está presente, principalmente, em áreas onde predominam ambientes sujos, úmidos, com alta densidade animal e baixos níveis de higiene. Até pouco tempo, a ocorrência da Podridão do Casco limitava-se a poucos casos no rebanho; entretanto, sua incidência vem aumentando e, em algumas propriedades, a lesão apresenta-se como um genuíno surto, com vários animais acometidos em curto espaço de tempo. A lesão caracteriza-se por inchaço generalizado do espaço interdigital e região periférica ao casco. A afecção inicia-se com uma lesão no espaço interdigital, de origem geralmente traumática; desta forma, as bactérias penetram no casco e a afecção se espalha rapidamente. No decorrer da doença há necrose do tecido interdigital e formação de pus. A Podridão do Casco não é uma doença de unha e, sim, do tecido subcutâneo periférico à unha, principalmente o tecido interdigital. É importante destacar que o animal acometido apresenta manqueira intensa e repentina. Um sintoma típico é que os animais quase não apóiam o membro no chão, tamanho o desconforto causado pela lesão. Esta lesão pode ser confundida com problemas associados à Laminite

100

95

75

25

5

0

18 A 22 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:44:33


e com o Abscesso de Sola, afecções que também se caracterizam pelo inchaço do casco. Alguns itens auxiliam no diagnóstico diferencial: manqueira repentina; aumento da temperatura corporal e local; inchaço da região do casco e separação das unhas devido ao inchaço e pequena lesão no tecido interdigital. O diagnóstico no início da lesão e o tratamento imediato contribuem para a diminuição das perdas. Quanto mais evoluído o quadro mais difícil a sua recuperação. A infecção pode evoluir para uma artrite séptica digital.

3-5 litros de formol, 40% diluídos em 100 litros de água Sulfato de cobre: 3-5% Sulfato de zinco: 10% Antibióticos: tetraciclina 0,1%

Profilaxia e cuidados com os cascos Antes de se adotar qualquer medida curativa ou de controle das claudicações em um rebanho é importante que se realize um diagnóstico da real situação. Quando a enfermidade já estiver instalada, o tratamento cirúrgico, na maioria das vezes, é o mais indicado. Nesse caso, é necessário que seja realizado por profissionais habilitados, para evitar que a intervenção resulte em complicações graves, podendo inclusive inutilizar o animal. No tratamento, é preciso a remoção das lesões, cuidados com o local da ferida, empregando medicamentos com ação hemostática, seguido do uso de antibióticos e proteção da lesão com atadura e impermeabilizantes. Aconselha-se também realizar com frequência a toalete dos cascos, tanto dos dígitos doentes quanto dos saudáveis. Após a remoção do curativo, recomenda-se passar, diariamente, os animais em um pedilúvio contendo soluções sanitizantes a base de sulfato de cobre e hipoclorito de sódio. O uso alternado dessas soluções, além de minimizar os custos, vem apresentando bons resultados. Pedilúvio O uso de pedilúvio 3-5 vezes por semana é essencial no controle das afecções podais, controlando os processos infecciosos podais e muitas vezes melhorando os tecidos córneos. Localização: Deve ser construído preferencialmente nas proximidades da sala de ordenha, especialmente na saída, mas os animais devem primeiro passar por um lava-pés localizado a 10 metros do mesmo. Dimensões: Devem ter aproximadamente 80cm de largura, 3 metros de comprimento e 20cm de profundidade com uma lâmina de solução de 10cm. Produtos utilizados: Formalina : 3-5%

Podridão dos cascos (podermatite interdigital) problema mais frequente relacionado também à falta de higiene do ambiente onde as vacas permanecem.

Casqueamento Os bovinos apresentam uma taxa de crescimento dos tecidos córneos de aproximadamente 5mm mensais, que muitas vezes leva ao crescimento excessivo dos cascos, necessitando aparos para correção dos apoios. As modificações do apoio podem ser importantes causas de lesões podais, especialmente da linha branca e úlceras de sola. As opiniões são muitas divergentes quanto ao melhor momento do aparo, sendo que alguns autores sugerem o momento da secagem das vacas leiteiras como o melhor. Entretanto, como muitas vezes os animais estabulados se encontram com os cascos demasiadamente desgastados pelos pisos abrasivos dos estábulos e deveriam estar com as lesões sob controle, já que estavam em lactação, sugerese que se realizem as correções logo após a parição, ao se iniciar a lactação. Os aparos devem ser realizados uma a duas vezes ao ano, dependendo das condições. Devem ser realizados por pessoa treinada por técnicos e que se limite aos cortes determinados, deixando as lesões para atendimento especializado.

100

95

75

25

5

22 18 A 22 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:44:34

0


100

95

75

25

5

0

23 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:18:43


Capa

Girolando em forte expansão Enquanto muitos setores ainda patinam para sair da

Raça apresenta crescimento expressivo em número de registros, de participação em exposições e médias nos leilões, sinalizando a tendência de consolidação de sua genética no rebanho leiteiro nacional 24 24 A 26 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:47:07

crise econômica, a pecuária leiteira já demonstra sinais de retomada de crescimento, principalmente nos pastos. O rebanho leiteiro registrou alta de quase 2%, saltando de 21,599 milhões de cabeças em 2008 para 21,982 milhões de cabeças em 2009, conforme estimativa da Embrapa Gado de Leite. A produção brasileira de leite era de 26,134 milhões de litros em 2008 e chegou a 27,579 milhões de litros, segundo a Pesquisa Pecuária Municipal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nas propriedades que empregam alta tecnologia, com 25 mil litros/ha/ano, a rentabilidade ficou bem acima da verificada em outros segmentos da pecuária. De acordo com análise da Scot Consultoria, a rentabilidade nesse tipo de fazenda subiu de 7,76% para 12,4%, o melhor desempenho dos últimos três anos. Nas propriedades com baixa tecnologia (produção média de 4 mil litros/ha/ano), a rentabilidade não teve fôlego suficiente para reverter a situação negativa, apesar de ter deixado para trás o índice de -1,9% em 2008, chegando a 0,19%. Para a médica veterinária da Scot Consultoria, Maria Gabriela Tonini, esse desempenho diferente está ligado ao uso de tecnologia. “As atividades com baixa tecnologia apresentaram mais uma vez as rentabilidades mais baixas por conta da menor produção por área e, consequentemente, menor receita proporcional aos custos e valor da terra. Por mais que o custo para a produção por

100

95

75

25

5

0


unidade animal seja inferior quando se produz com baixa tecnologia, a produção por área é menor e o retorno da atividade acaba sendo mais baixo do que com tecnologia. Quando se produz mais por área, mesmo a um custo unitário mais elevado, existe a diluição dos custos fixos e geração de mais receita, melhorando a rentabilidade”, atesta a consultora da Scot. Mesmo com desempenhos diferentes, as duas atividades tiveram variação positiva no preço médio do leite de 2,60% (alta tecnologia) e 4,23% (baixa tecnologia). Com a elevação do preço médio do leite em 2009 e queda de quase 7% nos custos com alimentação, a receita do pecuarista foi melhor. Se levarmos em conta a alta no número de animais Girolando registrados no ano passado, o pecuarista está ampliando os investimentos na melhoria genética do rebanho leiteiro. A quantidade de animais registrados em 2009 cresceu em torno de 24% em comparação ao ano anterior, quando pouco mais de 83 mil cabeças foram registradas. Os técnicos da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando efetuaram 103.041registros no ano passado, sendo 85.017 RGD, 15.919 RGN e 2.105 RF. Já o número de inspeções foi de 124.802. Esse desempenho coloca a Girolando na liderança dos registros genealógicos no Brasil entre as raças leiteiras. “O Registro Genealógico é a pedra angular no processo de melhroamento zootécnico de qualquer rebanho. O criador está cada vez mais consciente disso, pois o registro agrega valor aos animais, além de possibilitar várias alternativas de lucratividade”, diz o superintendente Técnico da entidade, Celso Menezes.

Técnico da Girolando Leandro Paiva durante pesagem de leite de vacas inscritas no Controle Leiteiro Oficial

Outro dado que aponta para investimento na melhoria genética do rebanho leiteiro nacional é a elevação do total de fazendas inscritas no Controle Leiteiro Oficial da Girolando. De 2008 para 2009 houve elevação de quase 100%, passando de 199 para 347 rebanhos inscritos. A entidade fechou o ano com mais de sete mil lactações encerradas no Serviço de Controle Leiteiro Oficial. “A participação dos rebanhos no Serviço de Controle Leiteiro é de suma importância para o progresso genético da raça, pois os dados de produção nos permitem identificar as melhores matrizes através do mérito genético para produção de leite, obtido através das avaliações genéticas”, afirma o gerente Operacional do Programa de Melhoramento Genético da raça Girolando, Leandro Paiva. Gráfico - Evolução do número de rebanhos participantes do Serviço de Controle Leiteiro da raça Girolando, nos últimos cinco anos.

Fonte: Departamento de Provas Zootecnicas, Girolando 2009

Na parte de venda de sêmen, o desempenho da raça demonstrou um mercado aquecido para genética leiteira. A quantidade de doses vendidas aumentou 1.268% nos últimos 12 anos. Em ritmo semelhante cresceu a exigência dos compradores, que têm buscado cada vez mais os touros provados. “Na hora de definir a genética de qual touro vai usar em seu rebanho, o produtor quer o mínimo de garantia, e é exatamente através do Teste de Progênie que o reprodutor mostra sua verdadeira capacidade de transmitir e melhorar a produção leiteira de suas filhas”, explica Celso Menezes. Atualmente, 70 reprodutores estão sendo avaliados no Teste de Progênie da entidade. Quem opta por adquirir animais em leilões também está de olho nos dados de Sumário de Touros e do Teste de Progênie. Em 2009, os pregões registraram médias melhores que em anos anteriores. Em decorrência das vendas feitas durante os leilões da MEGALEITE, a exposição

terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:47:09

95

75

25

5

25 24 A 26

100

0


ficou entre as dez mais importantes do país em relação ao volume de negócios, sendo a única feira de gado leiteiro. O volume negociado em 2009 foi de R$11.363.190,00 contra os R$ 9,17 milhões de 2008. Para 2010, a expectativa é de boas médias por cabeça nos leilões, seguindo a tendência dos últimos anos. Nas pistas, os animais Girolando têm sido presença de peso. Eles participaram de julgamento em exposições regionais e nacionais de Norte a Sul do Brasil, com recorde de participação em muitas delas, como MEGALEITE, Feileite e Fenagro. Até mesmo no Sul do país, onde a pecuária leiteira é mais focada em taurinos, houve julgamento de Girolando em 2009. Foi o que ocorreu durante a Agroleite, no Paraná, que pela primeira vez sediou uma exposição ranqueada. Ao longo do ano passado, a associação homologou mais de 50 feiras. Para 2010, a expectativa é ampliar esse número. Duas mostras que passam a fazer parte do calendário são a Emapa (Avaré–SP) e ExpoMonteiro (Monteiro Lobato–SP). A estreia na Emapa, ocorrida nos dias 11 e 12 de março, foi com cerca de 120 animais em pista, julgados por Euclides Prata dos Santos Neto. Outra mostra que neste ano já teve a participação do Girolando foi a 68ª Exposição Agropecuária de Sergipe, realizada de 28 de fevereiro a 7 de março. Para março ainda estavam programadas a EXPOGRANDE (Campo Grande –MS), de 18 a 28 de março, e a Exposição Agropecuária e Industrial de Passos (MG), de 24 a 27 de março. Para dar sustentação a todo esse crescimento da raça, a entidade está investindo na melhoria dos serviços prestados aos criadores. “A Girolando está completando 21 anos em 2010 com muitos projetos em prol do crescimento da raça. Vamos continuar investindo na melhoria e modernização dos serviços prestados, no treinamento da equipe técnica e demais colaboradores da entidade, em melhoramento genético, Teste de Progênie e na construção do Centro de Capacitação Girolando”, diz o presidente da Associação, José Donato Dias Filho. Responsável por 80% do leite produzido no Brasil, a raça tem atraído novos criadores, seja no Brasil ou no exterior. O número de novos associados da Girolando em 2009 foi de 396, contra 358 em 2008. São produtores interessados em promover o melhoramento genético de seus rebanhos. É o caso de Alexandre Honorato, da cidade mineira de Araxá. Vencedor do concurso estadual de qualidade do queijo, promovido pela Emater–MG e pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) durante a feira Femig 2009, ele afirma

26 24 A 26 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:47:10

“A Girolando está completando 21 anos em 2010 com muitos projetos em prol do crescimento da raça. Vamos continuar investindo na melhoria e modernização dos serviços prestados, no treinamento da equipe técnica e demais colaboradores da entidade, em melhoramento genético, Teste de Progênie e na construção do Centro de Capacitação Girolando” que o êxito na competição é fruto do investimento em genética. “Utilizo no rebanho somente touros que aumentam a quantidade de sólidos, gordura e proteína no leite, pois isso é essencial para fabricação de um bom queijo. Também tenho o cuidado de só utilizar fêmeas que são filhas de touros provados pelo Teste de Progênie da Girolando”, conta Honorato. Outro cuidado tomado pelo criador é uma criteriosa análise morfológica para selecionar fêmeas de melhor úbere, casco e aprumos. Como muitos fatores podem influenciar na queda de produção das vacas, ele não descuida da parte sanitária e nutricional do rebanho. A alimentação dos animais é bem balanceada, à base de braquiária e ração, dentro de um sistema de semiconfinamento. Todos esses cuidados têm garantindo um leite de qualidade, permitindo ao proprietário da fazenda Só Nata agregar valor à sua produção de queijo. “Hoje o consumidor é mais exigente e paga mais por um produto de qualidade comprovada. Com os investimentos em genética, nutrição animal e sanidade, consegui agregar valor ao queijo que fabrico e não sou mais afetado pelas oscilações no preço do leite, já que toda minha produção vai para fabricação do queijo minas artesanal”, diz Honorato. O queijo fabricado na fazenda tem a certificação do IMA.

100

95

75

Criador Alexandre Honorato recebe prêmio das mãos do presidente da ASBRAER, José Silva.

25

5

0


100

95

75

25

5

0

27 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:44:58


Genética

Amigos

Teste de Progênie É hora de colaborar... Criadores, a partir de março de 2010

realizaremos a distribuição de sêmen dos touros participantes do 11º Grupo de Touros do Teste de Progênie Embrapa/Girolando. O grupo é composto por touros Girolando 5/8 Hol + 3/8 Gir, 3/4 Hol + 1/4 Gir e Puro Sintético (PS). Os reprodutores passaram por criteriosa seleção, sendo escolhidos os melhores para participarem do programa. A seleção tem como critério buscar animais que sejam melhoradores, com genética superior, que transmitam aos seus descendentes características que venham a melhorar a produção de leite, morfologia, e características de manejo, sendo o primeiro resultado divulgado após seis anos de estudos intensos. Para que todo o processo seja realizado com sucesso, é necessário que haja a colaboração de vários produtores de leite e criadores que colocam seus rebanhos à disposição para que as matrizes possam ser inseminadas com o sêmen dos touros participantes. Esses rebanhos são conhecidos como “Rebanhos Colaboradores". Os Rebanhos Colaboradores usufruem de benefícios como: recebimento gratuito de sêmen dos touros participantes do programa, que serão os reprodutores provados do futuro; avaliação do rebanho pelos técnicos do programa; participação nas avaliações genéticas realizadas pela Embrapa Gado de Leite; recebimento periódico de informativos técnicos da raça; isenção do valor cobrado pelo registro genealógico de nascimento das fêmeas provenientes do sêmen doado pelo programa, etc. Para que um rebanho seja colaborador do Teste de Progênie e possa receber o sêmen codificado dos touros participantes, gratuitamente, é necessário seguir as instruções abaixo e obedecer as seguintes normas:

? O programa é aberto a todos, podendo o proprietário ser

associado ou não à Girolando; ? Utilizar o sêmen codificado proveniente do Teste de

Progênie preferencialmente em matrizes Girolando; ? Disponibilizar no mínimo 15, e no máximo 100 matrizes

para o programa; ? O rebanho colaborador receberá duas doses de sêmen por matriz, sendo o sêmen totalmente gratuito; ? O sêmen fornecido é identificado através de códigos secretos. Cada touro possui um determinado código, sendo os quatro primeiros algarismos do código correspondentes ao ano de inscrição do grupo de touros; o quinto e sexto algarismos referem-se ao grau de sangue do reprodutor e os últimos três referem-se ao número do reprodutor no programa. Ex: 20005/8016, sendo 2000 (ano de inscrição), 5/8 (grau de sangue) e 016 (n° do touro). A partir de 2010, cada touro poderá ter até três códigos secretos; U t i l i z a r sêmen de, no mínimo três touros (5/8, 3/4 ou PS), para uso nas matrizes colaboradoras, de forma aleatória; ? Utilizar o sêmen dos touros em Teste de Progênie para inseminação das matrizes no prazo máximo de doze meses (ideal que sejam seis meses), iniciando na data de seu recebimento; ? Confirmar o recebimento do sêmen enviado pelo programa; ? Controlar, de forma eficiente, a utilização e estoque do sêmen fornecido pelo programa; ? O rebanho deve possuir boa escrituração zootécnica, fornecendo ao programa todas as informações necessárias referentes à utilização do sêmen, sobre as progênies e matrizes colaboradoras; ? Fornecer os dados das progênies dos touros em teste

100

95

75

25

5

28 28 e 29 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:33:15

0


aos técnicos do programa durante as visitas técnicas: data de nascimento, pai, mãe, e outros que se fizerem necessários; ? Apresentar informações de genealogia, caracterização racial e outras que se fizerem necessárias para o cadastramento das matrizes colaboradoras, quando inspecionadas; ? Realizar a pesagem das bezerras e bezerros ao nascer; ? Reter as filhas dos touros em teste até o final da primeira lactação, não sendo permitida a venda até o encerramento; ? Inscrever o rebanho no Serviço de Controle Leiteiro da Raça Girolando, realizando o controle leiteiro de acordo com o regulamento do programa; ? Realizar o controle leiteiro (pesagens de leite mensais) das filhas dos touros na sua primeira lactação e suas companheiras contemporâneas de rebanho; ? Fêmeas provenientes do Teste de Progênie, quando inspecionadas para efeito de registro genealógico de nascimento, são isentas da taxa de registro. O número do registro de nascimento será utilizado para a identificação do animal no programa; ? As fêmeas provenientes do Teste de Progênie que não possuem registro genealógico de nascimento, ao serem inspecionadas pelos técnicos do programa, receberão um

brinco com numeração específica (brinco TP), que será utilizado para sua identificação durante a avaliação; ? Os machos provenientes do Teste de Progênie não são utilizados para as avaliações, podendo ser mantidos, descartados ou eliminados conforme as necessidades dos rebanhos. A Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, visando a ampliação do número de touros participantes por grupo e, consequentemente, a ampliação do número de touros provados, está em busca de novos rebanhos colaboradores para o Teste de Progênie. Os criadores que têm interesse em assumir o compromisso junto à raça e que realmente queiram gozar dos benefícios do programa, deverão entrar em contato com o Departamento de Provas Zootécnicas da Girolando ou se inscrever no site www.girolando.com.br, solicitando a participação do rebanho. Se nós, “Girolandistas”, queremos maior número de touros “Provados”, temos que utilizar o sêmen do Teste de Progênie e contribuir para o crescimento da raça. Contatos: André Junqueira e Leandro Paiva (34) 3331-6000. E-mails: ajunqueira@girolando.com.br / lpaiva@girolando.com.br

100

95

75

25

5

0

28 e 29 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:33:21


100

95

75

25

5

0

30 e 31 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:20:32


100

95

75

25

5

0

30 e 31 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:20:40


Genética

A utilização da informática na agropecuária e o impacto da bioinformática no melhoramento genético animal

Novas técnicas e tecnologias sempre despertam a curiosidade e a desconfiança da sociedade em geral, e não é incomum o surgimento de um sentimento de desconfiança maior do que a curiosidade, o que acaba sendo mais um fator contrário à adoção de novos recursos e ferramentas. Em termos gerais essa atitude pode ser percebida no uso e na adoção de recursos da informática aplicados à agropecuária, apesar de não existir qualquer dúvida ou discussão sobre todos os benefícios que a informática traz para o agronegócio em geral. Entretanto, a efetiva adoção de um software para, por exemplo, gerenciamento de rebanhos, ainda não é uma prática comum ou, pelo menos, não é uma prática adotada na escala em que poderia ser. O desenvolvimento de software para o setor agropecuário ainda é bastante modesto, visto que Mendes e outros, a partir de um trabalho da Embrapa Informática Agropecuária, apresentaram um estudo no VII Congresso Brasileiro de Agroinformática, realizado em Viçosa (MG), no último mês de setembro, onde foram identificadas, em todo o Brasil, 124 empresas privadas que atuam no segmento específico de desenvolvimento de software para agropecuária. Esse número é relativamente pequeno em contraste com aproximadamente 2.100 empresas em todo

? Wagner Antonio Arbex1, Marta Fonseca Martins Guimarães1, Marcos Vinícius Gualberto Barbosa da Silva1, Isabela Fonseca2, Daisyléa de Souza Paiva3, Leonardo Gerhein de Andrade4, Ricardo Ferreira Tagliatti4 ? 1 Pesquisador da Embrapa Gado de Leite ? 2 Bolsista de Apoio Técnico à Pesquisa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais ? 3 Estagiária da Embrapa Gado de Leite, estudante do curso de Farmácia pela Universidade Federal de Juiz de Fora ? 4 Estagiário da Embrapa Gado de Leite, estudante do curso de Análise de Sistemas pela Universidade Salgado de Oliveira

o Brasil que atuam no desenvolvimento de software para todos os segmentos da economia, de acordo com o último relatório anual da Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes). Nesse segmento específico destacam-se em Minas Gerais, Viçosa e Belo Horizonte, respectivamente com 11 e 9 empresas, como os municípios com maior número de empresas desenvolvedoras; seguidos do Estado de São Paulo, com a capital e Campinas, com 7 empresas cada; e Curitiba, no Paraná, com 6 empresas. Como informação adicional, segundo os relatórios anuais da Abes, nos últimos cinco anos, a participação do software para a agroindústria no mercado comprador de software quase dobrou, partindo de 1,1%, em 2005, e chegando a 2% em 2009. A partir da década de 90, os setores da agropecuária de maior afinidade com avanços tecnológicos começaram a conviver com as ferramentas da bioinformática e as

100

95

Foto: Jadir Bison

75

32 Embrapa quarta-feira, 7 de abril de 2010 10:01:27

25

5

0


Figura 1: Exemplos hipotéticos de polimorfismos bi, tri e tetra-alélicos, respectivamente. A primeira linha, em negrito, representa a sequência consenso e as bases sublinhadas, os polimorfismos.

inovações que surgiram começaram a ser utilizadas, principalmente, para o melhoramento genético. Seus recursos e ferramentas estão sendo rapidamente absorvidos e adotados por esses setores, diferentemente do que se percebe com as áreas tradicionais da agropecuária que, em geral, utilizam a informática, tais como administração de fazendas ou gerenciamento de rebanhos. A bioinformática surgiu em meados da década de 80, quando o Department of Energy e o National Institutes of Health tomaram a iniciativa de investigar o genoma humano, buscando, respectivamente, avaliar os riscos da energia nuclear à saúde e compreender melhor os processos biológicos subjacentes à saúde e à doença. Dessa forma, foi iniciado o Projeto Genoma Humano, onde a bioinformática possibilitou o desenvolvimento de tecnologias para processamento e interpretação das grandes massas de dados genéticos. No Brasil, um dos marcos do surgimento da bioinformática foi o sequenciamento do DNA da Xylella fastidiosa, bactéria causadora da “praga do amarelinho”, em 1999, sendo esse um dos primeiros e mais importantes trabalhos em bioinformática concluídos no país. Entre outros importantes trabalhos de pesquisa e desenvolvimento de bioinformática podem ser citados os de melhoramento genético animal, cujos princípios partem da herança e da variação das características dos indivíduos aos seus descendentes. Dessa forma, o que se busca é a identificação de indivíduos com características de interesse que devem ser transmitidas aos seus descendentes. A bioinformática atua nesse campo na identificação de sequências genéticas que estejam associadas a tais características, como, por exemplo, a identificação de informação genômica associada às características positivas de aptidão para produção de leite ou para resistência ao carrapato. Assim, uma vez identificadas as características desejadas, o passo seguinte seria a seleção

dos animais que as possuem e a utilização do material genético desses animais para a reprodução. Há vários anos são utilizados marcadores moleculares para a identificação de “locais” nas sequências genéticas onde se encontram as informações sobre as características procuradas; entretanto, com a bioinformática uma nova perspectiva foi aberta frente ao volume de informações passíveis de serem tratadas, assim como as novas ferramentas e modelos computacionais que estão sendo utilizados. Nesse campo, é destaque a utilização de polimorfismos de base única, do inglês single nucleotide polymorphisms (SNPs), que são modificações de um único

100

95

75

25

5

0

Embrapa quarta-feira, 7 de abril de 2010 10:01:29


nucleotídeo, em uma dada sequência, quando comparada a outra (Figura 1). Ou seja, SNPs são pares de bases em uma única posição no DNA genômico, que se apresentam com diferentes alternativas nas sequências – isto é, alelos – e podem ser encontrados no genoma de indivíduos normais em algumas populações ou grupos de indivíduos. O que difere um indivíduo dos demais da sua espécie é o código genético, que, em sua essência, são as sequências de nucleotídeos que formam as moléculas e sequências de DNA, RNA e proteínas, que, por sua vez, interagem e formam as células, as quais também, por sua vez, interagem e formam os tecidos, os órgãos, até que, finalmente, formam os indivíduos. Ou seja, no código genético as diferenças se iniciam na ordem em que os nucleotídeos se apresentam para, posteriormente, após um complexo processo, originarem as proteínas. Essa é a importância dos SNPs, pois, em síntese, a alteração de um único nucleotídeo, uma única base, em uma dada sequência, pode alterar a produção de uma certa proteína e, se for o caso, o conjunto dessas alterações pode provocar variações nas características dos indivíduos da espécie. A maior parte do genoma entre os indivíduos de mesma espécie é idêntica; porém, existe a variabilidade genética, que são as diferenças encontradas em algumas regiões do genoma. A variabilidade consiste na alteração nas sequências de bases ao longo do DNA e ocorrem por substituição, ausência ou duplicação de bases e os SNPs são o tipo mais comum de variabilidade genética. Assim, tais diferenças são importantes no estudo da variabilidade das espécies, pois podem provocar alterações funcionais ou fenotípicas que, por sua vez, podem implicar em consequências evolutivas ou bioquímicas nos indivíduos em que os SNPs se manifestam. Assim, a idéia é conseguir, com ferramentas de bioinformática, identificar SNPs em sequências genéticas, caracterizá-los e, dessa forma, determinar as suas localizações e verificar se esses polimorfismos podem provocar ou suprimir a manifestação de alguma característica específica nos indivíduos. Nos textos de Arbex e Caetano é possível encontrar boa descrição das ferramentas de bioinformática para mineração de SNPs, desenvolvidas e utilizadas a partir da década de 90, até os dias atuais, mostrando a evolução das mesmas. O desenvolvimento de novas ferramentas para esse propósito foi, em parte, impulsionado pela necessidade de se atender ao The SNP Consortium, instalado a partir 1999, quando começou a gerar grandes

volumes de dados em projetos de investigação de SNP em escala genômica. As primeiras ferramentas foram desenvolvidas para procedimentos semi-automatizados, combinando procedimentos em “bancada” com procedimentos in silico, isto é, procedimentos de laboratório eram auxiliados por sistemas de computação. Atualmente, porém, esse trabalho é todo desenvolvido por sistemas de computação a partir de dados gerados nos sequenciadores automáticos. Essa evolução tornou o processo de mineração de SNPs milhares de vezes mais rápido e mais barato. Entretanto o custo computacional cresceu na mesma direção, exigindo sistemas de grande aporte computacional para ser realizado. Diversas outras informações poderiam ser apresentadas nesse artigo, em se tratando da bioinformática e sua utilização no melhoramento genético animal, mas foi dado enfoque a uma das maiores aplicações nessa área, sem, entretanto, esgotar o assunto e, caso o leitor queira maiores detalhes, pode iniciar sua pesquisa pelas referências que acompanham este texto.

1) Mendes, C. I. C.; Vendrusculo, L. G.; Macedo; D. H.; Moraes, M. A. S. Empresas desenvolvedoras de software para o agronegócio: um retrato preliminar. In: SBIAgro 2009 – VII Congresso Brasileiro de Agroinformática, 2009, Viçosa, MG. Anais... Lavras : Universidade Federal de Lavras, 2009 2) Portal da TI para o Agronegócio – http://www.swagro.cnptia.embrapa.br/ 3) Mercado Brasileiro de Software – http://www.abes.org.br/templ2.aspx? 4) Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) – http://www.abes.org.br/ 5) Dados do Setor – http://www.abes.org.br/templ2.aspx?id=306&sub=306 6) Human Genome Project Information – http://www.ornl.gov/sci/techresources/Human_Genome/home.shtml 7) Xylella fastidiosa Genome Project – http://www.lbi.ic.unicamp.br/xf/ 8) Pronuncia-se “snips”. 9) Arbex, W. Modelos computacionais para identificação de informação genômica associada à resistência ao carrapato bovino. 2009. 200 p.. Tese (Doutorado em Engenharia de Sistemas e Computação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

100

95

75

10) Caetano, A. R. Marcadores SNP: conceitos básicos, aplicações no melhoramento animal e perspectivas para o futuro. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 38, p. 64 – 71, 2009. 25

11) International HapMap Project – http://snp.cshl.org/ 5

0

Embrapa quarta-feira, 7 de abril de 2010 10:01:29


100

95

75

25

5

0

82 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:43:09


Genética

NOVOS CAMINHOS Depois de passar por reestruturação em 2009, a central Nova Índia está investindo na exportação de material genético das raças leiteiras para países do MERCOSUL. A empresa também pretende investir na divulgação da genética bovina leiteira durante as principais exposições do O Girolando- A sexagem de sêmen é uma tecnologia que vem crescendo no Brasil. A Nova Índia tem algum projeto nessa área, com relação ao material genético de animais leiteiros? Maria Cândida- A sexagem veio acelerar a formação de novos plantéis, mas devemos nos atentar a este critério, pois o mercado já está sentindo a falta de machos. A grande maioria dos criatórios usou sêmen sexado de fêmea, esquecendo-se da produção de machos. As centrais também começam a sentir falta de novos reprodutores, novas linhagens. Quanto aos projetos na área de material genético em raças leiteiras, temos alguns em andamento, como o de exportação, principalmente para países do MERCOSUL, além de projetos sociais. Enfim, as expectativas são grandes e, se pudermos contribuir com uma pequena parcela para o melhoramento genético do Brasil, já faremos a diferença.

O Girolando- Como está o mercado para os touros de raças de aptidão leiteira, como a Girolando? Maria Cândida- Nas raças puras, o mercado se mostra promissor, em pleno crescimento. Quanto ao Girolando, criadores preferem usar o clássico cruzamento Gir Leiteiro e Holandês, nascendo, a partir daí, animais 1/2 sangue, ou seja, Girolando, que são excelentes matrizes leiteiras. O Girolando- No caso da raça Girolando, quais os principais dados genéticos e características morfológicas do touro que o criador deve avaliar na hora de adquirir uma dose de sêmen? Maria Cândida- O procedimento é feito a partir de dados técnicos avaliados em uma propriedade rural. Assim, o técnico que dá assistência à propriedade deve ter muito cuidado na escolha da genética. Na aquisição do sêmen, ele deve acasalar o rebanho pensando em imprimir a característica desejável que o gado precisa. Existem criadores que selecionam pelagem. Já vi, em propriedade rural, mais de 50 matrizes bem semelhantes. Esse criador seleciona animais de pelagem escura, porém a barbela precisa ser chita de branco, devido ao fato de ser bonito de se ver. Seleciona-se, ainda, cor das tetas, etc. Entretanto, entendo que a característica mais relevante é a da produção leiteira. Portanto, cada caso é um caso, e a grande maioria das propriedades de produção leiteira tem um padrão da raça definido. O Girolando- A temporada de exposições está começando. Dentro da atual fase da Nova Índia, há projetos para participações em feiras voltadas à pecuária leiteira, como, por exemplo, a MEGALEITE? Maria Cândida- A Nova Índia sempre participou desse tipo de evento; com certeza estaremos lá, e com muita novidade a apresentar.

100

95

75

Divulgação

O Girolando- A idade média dos touros que estão em centrais de inseminação é cada vez menor. O que tem levado a essa redução e quais benefícios ela pode trazer para a pecuária leiteira? Maria Cândida- Os benefícios já são visíveis. A média de lactação das raças leiteiras aumentou significativamente nos últimos anos e, segundo dados da última circular USDA, a produção brasileira passará de aproximadamente 28,8 bilhões de litros em 2009, para 30,3 bilhões de litros em 2010, um aumento em torno de 5%. A redução da idade média nas raças leiteiras para touros em centrais de inseminação é decorrente do fato de os Testes de Progênie serem demorados, cerca de seis anos em seis gerações; sendo assim, para um touro ser provado demora, em média, oito anos. Se iniciar sua vida reprodutiva aos dois anos, ele será provado ou não aos oito anos. E da mesma forma acontece com outras raças, as DEPs (Diferenças Esperadas da Progênie) são de suma importância na escolha do reprodutor.

país, como a MEGALEITE 2010. Em entrevista à revista O Girolando, a assessora zootécnica da Nova Índia, Maria Cândida Furtado, fala sobre o reflexo da sexagem de sêmen no mercado de touros, os benefícios da redução da idade dos touros em central e outros assuntos.

34 34 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:03:14

25

5

0


100

95

75

25

5

0

35 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:22:00


Eventos

MEGALEITE 2010

A copa do mundo do leite

Os preparativos para a sétima edição da MEGALEITE, principal feira da pecuária leiteira do Brasil, já começaram. Neste ano, o evento ocorrerá de 27 de junho a 5 de julho, no Parque Fernando Costa, em Uberaba (MG). A exposição entrará no clima da Copa do Mundo da África do Sul, já que acontecerá durante a maior disputa internacional de futebol. Para que os visitantes da MEGALEITE 2010 não percam nenhum lance, seja na pista de julgamento do Parque Fernando Costa, seja nos gramados da África do Sul, a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando irá colocar telões próximos à arquibancada, para a transmissão dos jogos. Outra medida tomada refere-se ao agendamento de leilões em horários diferentes dos jogos. O prazo para envio do requerimento solicitando o agendamento de data para realização de um pregão presencial durante a MEGALEITE 2010 terminou no final de fevereiro. De acordo com o presidente da Comissão Organizadora da feira, Fernando Brasileiro, os pedidos de leilões virtuais, devido ao fato de não terem a limitação de local para serem realizados, devem ser recebidos pela entidade nos próximos meses. A comissão está analisando as solicitações para leilões presenciais das raças Girolando, Gir Leiteiro e Holandês. Em 2009, a feira teve faturamento de mais de R$10 milhões nos 14 leilões presenciais e 13 virtuais. A expectativa é de que a mostra tenha desempenho semelhante em 2010. Na pista de julgamento, a “Copa do Mundo do Leite” vai abrir espaço para a tecnologia. Jurados irão acessar os dados dos animais julgados pela tela de um palm top

(computador de mão). Isso dará maior agilidade aos julgamentos. Na raça Girolando, a indicação do Conselho Deliberativo Técnico, feita durante reunião realizada em fevereiro, foi a de manter a comissão de três jurados nos julgamentos de cada grau de sangue, como ocorreu em 2009. Na raça Gir, a Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro (ABCGIL) vai levar para a MEGALEITE as comemorações dos 30 anos da entidade e dos 25 anos do Programa Nacional de Melhoramento do Gir Leiteiro. “Serão feitas homenagens aos pioneiros do Gir Leiteiro, aos fundadores da entidade e a vários selecionadores. Mais uma vez escolhemos a MEGALEITE para sediar a Exposição Nacional do Gir Leiteiro, pela importância do evento para a pecuária nacional”, garante o presidente da ABCGIL, Sílvio Queiroz. Neste ano, a pista da “Copa do Mundo do Leite” deve contar, também, com as tradicionais participações das raças Sindi, Guzerá, Jersey, Holandês e Simental. Além dos bovinos, a feira terá a presença dos bubalinos. A Associação Brasileira dos Criadores de Búfalos anunciou que irá realizar uma exposição ranqueada e um torneio leiteiro durante a MEGALEITE 2010. A programação geral da feira ainda está sendo definida pela Girolando e será divulgada em breve no site da entidade (www.girolando.com.br). Algumas atrações culturais confirmadas são: a Exposição de Carros Antigos e Exóticos, Projeto Giroleite e Feira de Artesanato. Interessados em obter informações sobre inscrição de animais e leilões podem procurar a associação de cada raça participante.

100

95

75

25

5

36 36 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:55:17

0


100

95

75

25

5

0

37 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 16:51:55


Eventos

Brasil sedia Congresso Pan-Americano do Leite Girolando será tema de simpósio que abre o evento. Os rumos da cadeia produtiva do leite serão debatidos em Minas Gerais por especialistas de mais de 30 países. Considerado o maior evento lácteo da América Latina, o Congresso Pan-Americano do Leite terá sua 11ª edição realizada entre os dias 22 e 25 de março, na capital mineira, Belo Horizonte, e contará com a presença de compradores internacionais, exportadores, produtores, profissionais do setor leiteiro, comerciantes, cooperativas, além de interessados pelo produto. O evento será realizado no Minascentro e deve atrair cerca de 2,5 mil pessoas, superando as edições anteriores. A raça Girolando será tema logo no primeiro dia do Congresso. “O Simpósio Internacional das Raças Gir Leiteiro e Girolando – Impacto das Raças Gir e Girolando no Desenvolvimento da Pecuária Leiteira Brasileira” – abrirá a programação do dia 22 de março. O presidente da associação, José Donato Dias Filho, falará sobre “A participação do Girolando na evolução da pecuária nacional”. O pesquisador da Embrapa Gado de Leite, Rui Verneque, fará palestra sobre o Teste de Progênie. Já o pesquisador da Embrapa Gado de Leite, Marcos Vinicius da Silva, abordará o tema “Avanços e desafios do melhoramento animal”. O presidente da Associação Brasileira de Gir Leiteiro, Silvio Queiroz, irá enfocar a raça gir. O Congresso terá quatro linhas temáticas: produção primária; indústria láctea; economia e mercados lácteos; e “Mais leite, mais saúde” – nome do programa da Federação que coloca em relevância tudo o que o leite e seus derivados trazem de benefícios para a saúde do ser humano. Haverá, ainda, uma série de temas técnicos sobre o que há de mais novo em produção, genética, alimentação de gado e em novos produtos para a indústria. “O conteúdo do Congresso é muito rico. Embora seja chamado de Pan-Americano, atrai gente de outros continentes. A experiência da Fepale em congressos anteriores é de receber participantes de países da Oceania e da Europa, Índia, Israel. Praticamente, é um congresso mundial”, diz o secretário geral da Federação PanAmericana do Leite (Fepale), Eduardo Fresco León. De acordo com o coordenador do evento, Rodrigo Alvim, o congresso é o maior evento do leite no mundo e irá contar com a participação de palestrantes de 21 países, dentre eles: França, Uruguai, Espanha, México, Inglaterra, Portugal, Argentina, Canadá, Costa Rica, Colômbia, Brasil. “As

38 38 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:00:28

palestras serão concomitantes. Paralela a elas, acontecerá uma feira de equipamentos, insumos, genética, de produtos lácteos industrializados. Haverá ainda uma série de reuniões importantes, como a do Fonesa (órgãos de sanidade animal), Conseagri (secretarias estaduais de Agricultura), Senar, técnicos do programa Balde Cheio”, diz Alvim. A Girolando, entidade apoiadora do Congresso, também estará com estande no local para apresentar o potencial da raça e os trabalhos que vêm desenvolvendo na área de melhoramento genético. A programação completa do Congresso pode ser acessada no link http://www.congressofepale.com. Durante o Congresso será anunciado o vencedor do concurso de fotografia “Um Olhar Sobre o Setor Lácteo”. O Congresso, que é realizado a cada dois anos, é uma realização da Fepale, em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg). Esta última representa cerca de 400 sindicatos rurais e 250 mil produtores rurais do Estado. “Minas Gerais lidera o ranking da produção leiteira do Brasil, com 7,4 bilhões de litros em 2007, o que representa 28% da produção nacional. Além disso, o Estado é polo gerador de tecnologia na área leiteira, reunindo importantes centros de pesquisa e os mais renomados profissionais da área”, ressalta Roberto Simões, presidente da Faemg. Em 2008, o Congresso aconteceu em San Rosé (Costa Rica). Porto Alegre, Miami (EUA) e Havana (Cuba) também já sediaram o evento.

100

95

75

25

5

0


100

95

75

25

5

0

39 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:24:12


Girolando pelo Brasil Emapa

Minas Gerais

A raça Girolando terá um número maior de animais em pista, em 2010, devido à ampliação da quantidade de exposições ranqueadas pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando. No ano passado foram realizadas mais de 40 exposições da raça em todo o Brasil. Considerada uma das feiras agropecuárias mais disputadas do país, a Emapa abriu o circuito de exposições da raça em 2010. Foi a primeira vez que o Girolando entrou na pista de julgamento da mostra. A 45ª Emapa 2010 aconteceu entre os dias 27 de fevereiro e 14 de março de 2010 no Parque de Exposições Fernando Cruz Pimentel, em Avaré (SP). A exposição ranqueada de Girolando ocorreu no segundo turno da Emapa, com julgamentos nos dias 11 e 12. Houve ainda o “Leilão da Raça Girolando”, no dia 12 de março.

No Estado mineiro a primeira mostra da raça será a Exposição Agropecuária e Industrial de Passos, onde acontecerá a VIII Exposição Especializada da Raça Girolando. O evento será de 24 a 27 de março no Parque de Exposições Adolpho Coelho Lemos. A entrada dos animais está marcada para os dias 23 e 24 de março. Os animais entrarão em pista no dia 27. Informações no Sindicato Rural de Passos.

Os criadores da região Centro-Oeste estão se preparando para a EXPOGRANDE 2010, feira que irá ocorrer de 18 a 28 de março, na capital do Mato Grosso do Sul, Campo Grande. De acordo com o Núcleo de Criadores de Girolando de Mato Grosso do Sul, neste ano haverá o 3º Torneio Leiteiro e a 8ª Exposição com Julgamento de Animais da Raça Girolando de Campo Grande. As fêmeas participantes do Torneio Leiteiro passarão por três ordenhas diárias entre os dias 21 e 24 de março, sempre às 6h, 14h e 22h. Na pista de julgamento da EXPOGRANDE 2010, feira ranqueada pela Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, a disputa entre os animais da raça ocorrerá nos dias 25 e 26 de março, com início às 7h30. As inscrições de animais podem ser feitas no Núcleo. A programação da mostra inclui palestras técnicas com os temas: “Melhoramento genético”, “Produção leiteira” e “Sanidade e manejo de gado leiteiro”. De acordo com o Núcleo de Criadores de Girolando de Mato Grosso do Sul, esses eventos têm por finalidades fomentar a pecuária leiteira no Estado e divulgar a importância e os atributos da raça Girolando, com enfoque para o melhoramento genético como forma de aumentar a produção e aprimorar as qualidades raciais dos animais.

O presidente da Girolando, José Donato Dias Filho, e diretores da entidade participaram da Audiência Pública da Comissão Especial do Código Ambiental Brasileiro, realizada no dia 4 de fevereiro, em Uberaba (MG). Por iniciativa da Comissão Especial, essas audiências públicas estão sendo realizadas por biomas, por exemplo, bioma da caatinga, do pantanal, da mata atlântica, etc. Uberaba e Belo Horizonte sediarão a audiência pública do bioma cerrado. A agenda da Comissão previa o encerramento das audiências em fevereiro, a apresentação das propostas em março, e a votação do novo Código Ambiental Brasileiro em abril.

100

95

Crédito: Jairo Chagas

Mato Grosso do Sul

Audiência pública

75

25

5

40 40 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:43:10

0


100

95

75

25

5

0

41 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:25:25


Girolando

Aprimorando os conhecimentos Reciclagem Técnica reúne dezenas de jurados e técnicos para treinamento sobre alterações no regulamento de registro e de julgamento Com o tema “Rumo aos 200 mil registros: com qualidade total!”, a edição 2010 da Reciclagem Técnica Nacional teve a participação de 65 jurados e técnicos de vários estados brasileiros. O evento aconteceu de 22 a 25 de fevereiro, em Uberaba (MG). O presidente da Girolando, José Donato Dias Filho, procedeu a abertura oficial da Reciclagem, destacando os investimentos feitos pela entidade para ampliar o número de registros e melhorar, a cada ano, os serviços prestados aos associados. Ele também apresentou o projeto do Centro de Capacitação Girolando (CCG), que começa a ser construído neste ano. No primeiro dia de atividades, ocorrido na central Alta Genetics, foram ministradas várias palestras. Entre os assuntos abordados estão as principais mudanças no regulamento do Serviço de Registro Genealógico da Raça Girolando, Sumário de Touros, Teste de Progênie e Controle Leiteiro, normas e procedimentos de RGN, RGD e PS, acasalamento e estratégia para obtenção do Girolando PS e o relatório de atividades técnicas 2008/2009. Depois de conhecerem o programa da Alta Genetics com a raça Girolando, os participantes visitaram os piquetes da central e o laboratório.

Os outros dias do evento foram dedicados às aulas práticas no campus das Faculdades Associadas de Uberaba (Fazu). Os técnicos puderem ver na prática as alterações do regulamento de registro genealógico, como deve ser feita a apartação e a avaliação de animais. Já os dois últimos dias da Reciclagem foram dedicados ao aprimoramento dos jurados. Eles participaram do seminário de revisão, atualização e harmonização dos critérios de julgamento, cujo tema central foi “Do Girolando que temos para o Girolando que queremos: aonde já estamos?”. Durante julgamentos simulados, os jurados tiveram de escolher os melhores animais dentro de cada categoria apresentada e com melhor sistema mamário. A metodologia permitiu colocar em prática a hierarquização de características morfológicas para julgamento de pista. Neste ano, a Reciclagem contou com a presença de jurados e técnicos de Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí, Pernambuco, Bahia, Tocantins, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e São Paulo. A participação na Reciclagem Técnica Nacional é obrigatória, conforme exigência do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

100

95

Foto: Jadir Bison

75

42 42 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 17:35:12

25

5

0


100

95

75

25

5

0

43 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:28:07


100

95

75

25

5

0

44 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 16:57:38


100

95

75

25

5

0

45 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:29:05


LEILÃO TOP GIROLANDO 1º DE MAIO | EXPOZEBU 2010

Faça parte desta seleção de sucesso da genética Girolando e mostre toda a qualidade da raça. Inscreva seus animais para o leilão. Contato: (34) 3331-6000 sut@girolando.com.br

Informações sobre os critérios de participação podem ser obtidas na Associação Brasileira dos Criadores de Girolando.

Classificados Se você é associado da Girolando, use este espaço para anunciar gratuitamente a venda ou compra de animais, equipamentos, imóveis rurais, material genético. Aqui também você coloca seu classificado de oferta ou procura de emprego. O texto do classificado deve ser sucinto e é de inteira responsabilidade do associado. Somente pessoas físicas podem publicar classificados neste espaço. Envie seu pequeno anúncio para imprensa@girolando.com.br. Tourinhos

VENDO

Vendo tourinhos Girolando registrados, com exames de brucelose e tuberculose. Fazenda com controle leiteiro oficial e 20 anos de seleção. Goiânia - (62) 9243-0241 - Falar com Hélvio Queiróz

46 46 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:44:46

Girolando e Gir Touros e matrizes. Rebanho todo registrado. Entrar em contato pelo número (67) 9606-4743. Estância Iaramar, em Glória de Dourados (MS).

Sêmen Vendo 20 doses do DECEMBER. Contato: Milton Coelho Cel. (11) 8383-9107 - e-mail - girolandotrimeni@hotmail.com; Mogi das Cruzes (SP).

100

95

Fêmeas de cabeira As Fazendas do Basa disponibilizam vacas e novilhas Girolando de sua cabeceira. São 80 vacas e 100 novilhas de vários graus de sangue. Ligue para (11) 8931-5299 e fale com Gustavo para agendar uma visita.

75

25

5

0


100

95

75

25

5

0

47 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:34:30


Giro Lácteo Míriam Borges

Teste de Progênie A raça Girolando terá investimentos em marketing e comunicação para consolidar o uso de touros da raça nos rebanhos leiteiros do Brasil. A decisão foi tomada durante a primeira reunião do Comitê de Administração do Fundo de Investimento do Teste de Progênie. O encontro foi realizado no dia 2 de fevereiro, na sede da Girolando, em Uberaba (MG). Participaram do encontro os representantes das centrais Márcio Nery (ABS Pecplan) e Guilherme Marquez (Alta Genetics), os proprietários de touros Valério Machado e Roberto Melo Carvalho, os diretores da associação Milton Magalhães e Maria Inez Cruvinel Rezende e os técnicos da entidade Leandro Paiva e Celso Menezes. O presidente da Girolando, José Donato Dias Filho, participou da abertura e encerramento da reunião.

Teste de Progênie 2 O projeto de marketing e comunicação proposto pelo Comitê terá como público-alvo o criador de Girolando, os proprietários de rebanhos colaboradores do Teste de Progênie e produtores de leite em geral de todo o Brasil. O dinheiro que será utilizado nas campanhas de marketing virá da venda de doses de sêmen dos touros integrantes do Teste de Progênie da associação e que estão em centrais de inseminação. Atualmente, são cerca de 70 reprodutores. Para cada dose vendida, 60 centavos de reais serão repassados ao Comitê, sendo metade desse valor custeado pelas centrais e a outra parte pelo proprietário do animal. A arrecadação começou a valer em 1º de janeiro de 2010. Visita O diretor da Girolando, Eugênio Deliberato, visitou a fazenda Mosteiro, em Paraibuna (SP). Acompanhado do criador e representante da entidade no Estado paulista, Fernando Miranda, ele conheceu o projeto de seleção de Girolando

que o criador Enéas Brun está desenvolvendo na propriedade. A visita aconteceu em fevereiro. Segundo Eugênio, os criadores de São Paulo estão investindo constantemente no crescimento da raça, na região.

Luto No primeiro dia de março, recebemos a triste notícia do falecimento de Edmar dos Reis Afonso, um dos primeiros vendedores a integrar o time da Alta Genetics quando a empresa inaugurou seu escritório no Brasil em 1996. Uma grande perda para a pecuária. Leilão O criador Germano Franco, proprietário da Fazenda Nossa Senhora do Carmo, realizou leilão em fevereiro com preços impressionantes. Vários animais bateram recordes de preço. Segundo Germano, o evento sinalizou como deve ser o desempenho dos leilões da MEGALEITE 2010. Cerca de 850 pessoas estiveram no recinto do leilão, que teve transmissão pela tv. Bons números Outro grande destaque do leilão foi Falange Monona um Linda, bezerra 5/8 que vai começar sua vida nas pistas agora. Ela foi arremata por R$ 21 mil pelo condomínio Ma Shou Tao e Nova Terra. O leilão teve um faturamento de R$ 1.308.856,00 e uma média de R$ 4.898,56. Segundo Germano, o evento mostrou a evolução da raça no cenário nacional e sinalizou como deve ser o desempenho dos leilões da MEGALEITE 2010. Cerca de 850 pessoas estiveram no recinto do leilão, que teve transmissão pelo Terra Viva.

100

95

75

25

5

0

48 - Miriam terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 10:08:37


100

95

75

25

5

0

49 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:36:14


Girolando

Projeto do CCG ganha força Parte dos recursos necessários para construção do Centro de Capacitação Girolando já foram disponibilizados através de emendas parlamentares concedidas por deputados federais que defendem o crescimento do agronegócio

Com o desafio de manter o crescimento experimentado pela raça nos últimos anos, a Associação Brasileira dos Criadores de Girolando vem buscando colocar em prática o projeto de construção do Centro de Capacitação Girolando (CCG). No final do ano passado ocorreu o lançamento da pedra fundamental da obra, um espaço que será destinado ao desenvolvimento de pesquisa, tecnologia, preservação da história, produção sustentável e capacitação profissional. A área onde será erguido o Centro pertence à Embrapa, mas foi cedida em regime de comodato, à Associação, por um período de 30 anos. A diretoria da Girolando tem procurado o apoio de lideranças políticas com o intuito de arrecadar a verba necessária para dar início às obras ainda em 2010. Vários deputados garantiram emendas parlamentares com a finalidade de destinar recursos para o projeto do CCG. A Girolando acredita que outros parlamentares possam aderir à causa, já que o Centro possibilitará aos produtores de leite e profissionais do setor o desenvolvimento de formas sustentáveis de produção de tecnologia. Os recursos referentes à contrapartida já estão alocados na Girolando, aguardando a liberação das verbas federais para início das obras. Com trabalho, persistência e apoio de todos, estamos confiantes que conseguiremos realizar o projeto de mais de 6.200 metros quadrados, um marco histórico no agronegócio do Brasil. O projeto será tema de audiência pública na Câmara dos Deputados ainda neste primeiro semestre de 2010. Anteriormente, a audiência estava prevista para novembro do ano passado, mas foi adiada para 2010.

Parceiros do agronegócio - Os deputados federais que já contribuíram com a construção do CCG são:

Abelardo Lupion - (PR)

Aelton Freitas - (MG)

Antônio Andrade - (MG)

Bernardo Ariston - (RJ)

Leonardo Vilela - (GO)

Luiz Fernando Faria - (MG)

Marcos Montes - (MG)

Narcio Rodrigues - (MG)

Vitor Penido - (MG)

100

95

75

25

Paulo Piau - (MG)

Rodrigo Maia - (RJ) 5

50 50 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:57:11

0


100

95

75

25

5

0

51 - REALH ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 11:02:00


CCG

em em

O lançamento da pedra fundamental do Centro de Capacitação Girolando, ocorrido em 16 de novembro, contou com a participação de diversos associados, pesquisadores e lideranças políticas, que na ocasião se mostraram interessados em contribuir para a execução do projeto. Confira alguns flashes do evento.

F CO

100

95

75

25

5

52 52 E 53 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:57:53

0


Vereador de Uberaba João Gilberto Riposati, deputado federal Marcos Montes, ex-presidente da Girolando José Roberto Gomes e criador Paulo Pontes

Deputado federal Aelton Freitas

Equipe da Embral Leilões

Deputado federal Paulo Piau, Donato e diretor da Girolando Marcelo Borjão

Borjão, ex-presidente da CDL de Uberaba Fakher Azor, Donato e presidente do Sindicato de Uberaba Rivaldo Borges

Donato e presidente da ABCZ José Olavo

Donato e vice-prefeito de Uberaba Paulo Mesquita

Criadores Roberto Melo Carvalho (RBC) e Antônio de Pádua Martins

100

95

75

Conselheiro da Girolando Mário Roberto, Ariza e diretor da Girolando Maurício Coelho

Piau, ex-presidente Milton Carvalho e Donato

Presidente da Girolando José Donato e presidente da ABCGIL Sílvio Queiroz

25

5

53 52 E 53 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:58:12

0


100

95

75

25

5

0

54 e 55 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:37:56


100

95

75

25

5

0

54 e 55 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:38:05


Gestão 2008-2010

Balancete 2009 Receitas: R$3.720.782,30 Despesas: R$2.893.027,61 Resultado: R$827.754,69 Dados dos associados Associados ativos em 31/12/2007: 1.423 Novos associados no período: 764 Desligamento de associados: 84 Associados que retornaram ao quadro: 27 Associados ativos em 10/02/2010: 2.130 Número de registros em 2009 Total: 103.041 RGD: 85.017 RGN:15.919 RF: 2.105 Assembleia Geral Ordinária Realizada no dia 11 de março, pela manhã, na sede da Girolando, Assembleia Geral Ordinária. Convocados por meio de edital publicado em jornais e no site da Associação, vários associados participaram do evento que teve como pauta: apresentação do relatório da gestão 2009; discussão e votação do parecer do Conselho Fiscal sobre o balanço e contas do exercício de 2009; assuntos gerais. Teste de progênie Realizada no dia 2 de fevereiro de 2010, a segunda reunião do Comitê de Administração do Fundo de Investimento do Teste de Progênie. Ficou definido o investimento em marketing do touro Girolando. O Comitê voltará a se reunir durante a MEGALEITE 2010. Teste de progênie 2 O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) liberou verba no valor de R$ 117.600,00 para o

56 56 a 58 quarta-feira, 10 de marÿÿo de 2010 11:35:36

Programa de Melhoramento Genético da raça Girolando. A contrapartida da entidade será de R$ 17.220,00. O recurso tem destinação específica e certamente trará muitos benefícios ao Teste de Progênie. ETR BH Firmado com o IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária) convênio para ampliação de área do Escritório Técnico Regional (ETR) da Girolando em Belo Horizonte (MG). As instalações passaram de 17 m2 para 34 m2, em área próxima a anterior, no Parque das Gameleiras. Com essa ampliação, a entidade poderá oferecer aos associados maior conforto e, aos colaboradores, melhores condições de trabalho. A assinatura do convênio foi possível graças ao empenho do secretário de Agricultura de Minas Gerais, Gilman Vianna, que atendeu prontamente a solicitação da diretoria da Girolando. Revista Em decorrência da parceria com o diretor da revista Inter Rural, Mário Knichalla Neto, os associados estão recebendo gratuitamente exemplar da publicação, que traz informações sobre o agronegócio brasileiro. Taxas e emolumentos Depois de dois anos sem atualização no valor das taxas e emolumentos, foi definido um realinhamento dos valores a vigorar a partir de 5 de abril de 2010. É importante manter a saúde financeira da Girolando para garantir a melhoria e modernização dos serviços prestados e a realização dos projetos que asseguram a consolidação da raça e a atuação da entidade em busca de condições mais dignas de produção para a pecuária leiteira. Este ano, atendendo às sugestões de muitos associados, adiamos o prazo de vencimento da taxa de manutenção anual, que passa a ser em abril e maio, fugindo assim do primeiro trimestre do ano, período tão comprometido com outras obrigações. As tabelas com os novos valores das taxas e emolumentos estão nas páginas seguintes.

100

95

75

25

5

0


Tabela de Taxas (*) Revisão da Tabela de Taxas, aprovada na 293ª Reunião da Diretoria Executiva realizada em 25/02/2010.

SERVIÇOS 1 1.1 2 2.1 3 3.1 4 4.1 4.2 4.3 4.4 5 5.1 5.2 5.3 6 6.1 6.2 6.3 6.4 7 7.1 7.2 7.3 8 8.1 8.2 8.3 8.4 9 9.1 9.2 10 10.1 10.2 10.3 10.4 11 11.1 11.2 12 12.1 12.2 12.3 13 13.1 13.2

REGISTRO CAD ASTRAL DE AFIXO S Por prefixo ou sufixo REGISTRO CAD ASTRAL DA SIU (SISTEM A IDEN TIFICAÇÃO UN IFICADO) Cada série do criador CERTIFICADO ESPECIAL PARA EXPORTAÇÃO M achos e Fêm eas (por anim al) PROVAS ZOOTÉCN ICAS Controle Leiteiro - Relatório Individual de Lactação (RIL) Certificado de Desem penho por anim al com todas as lactações Inscrição de Touros para o Teste de progênie Laudo Zootécnico de inscrição de touros VISITAS DE IN SPEÇÃO TÉCN ICA Para registro/controle Para pesagem de leite (Controle Leiteiro) Quilom etragem (30% do valor do litro de gasolina/km ) EM ISSÃO DE SEGUN DA S VIAS De Certificado de Nascim ento De Certificado Definitivo De Rebanho de Fundação De RIL (Relatório Individual de Lactação) TRAN SFERÊN CIAS De Controle e Registro de Nascim ento (CGN/RGN) De Controle e Registro Definitivo (CGD/RGD) De Rebanho de Fundação M ULTAS POR ATRASO DE CDC E CDN (por anim al) Até 1 m ês de atraso De 1 a 3 m eses De 3 a 6 m eses Acim a de 6 m eses RELAÇÃO DE ASSOCIAD OS Listagem zebrada im pressa (por associado) Listagem de Etiquetas auto-adesivas (por etiqueta) IM PRESSOS (cada bloco) CDN (Com unicação de Nascim ento) CDC-IA, CDC-TE, CDC-FIV ADT (Autorização de Transferência) anim al/sêm en/TE/FIV Com unicação de M orte BRIN COS DE IDEN TIFICAÇÃO Reposição de CGN, RGN ou RF Reposição de CGD ou RGD TAXAS ASSOCIATIVA S Adm issão de associado M anutenção anual (anuidade) Transferência do Título de Sócio (30% da Taxa de Adm issão) EXPEDIÇÃO DE DOC UM EN TOS Envio de docum entos por SEDEX (até 100 certificados) Taxa de urgência (expedição em 48 horas) por docum ento

PREÇOS N ORM AIS

PREÇOS PARA ASSOCIAD OS DA GIROLA N DO

20,00

10,00

200,00

100,00

24,00

12,00

12,00 20,00 10.000,00 10,00

6,00 10,00 5.000,00 5,00

460,00 230,00 1,58

230,00 115,00 0,79

14,40 14,40 14,40 12,00

7,20 7,20 7,20 6,00

24,00 24,00 24,00

12,00 12,00 12,00

2,83 3,72 4,54 5,69

1,42 1,86 2,27 2,84

0,08 0,24

0,04 0,12

24,00 24,00 24,00 24,00

12,00 12,00 12,00 12,00

9,60 9,60

4,80 4,80

-

396,00 396,00 118,80

70,00 5,00

35,00 2,50

Observações: 1. Os valores das Taxas Associativas (12.1, 12.2, e 12.3) foram atualizadas e aprovados na 292ª Reunião da Diretoria Executiva realizada em 10/12/2009, e entraram em vigor a partir de 18/01/2010. 2. Os demais valores, foram atualizados na 23ª Reunião da Diretoria Executiva de 2010, realizada em 25/02/10, passando a vigorar a partir de 05/04/10. 3. É imprescindível a assinatura do criador ou preposto na IPR ou no documento equivalente. 4. Os preços acima são para pagamento A VISTA. 5. Com exceção do Item 5 (acerto efetuado diretamente com o técnico), os outros itens poderão ser faturados, nas condições estabelecidas no Comunicado nº 002/2008-PRES. 6. Observar pré-requisitos no regulamento de Inscrição de touros com relação ao Item 4.3. 7. No caso do Item 12.3: se houver também a transferência de propriedade do total do rebanho, poderá ser atribuído um desconto de 60% dos valores discriminados no Item 7. 8. Reposição de brincos (Item 11) efetuada somente pelos técnicos credenciados. 9. Taxa de Manutenção: Esta taxa anual está definida em R$ 396,00 (trezentos e noventa e seis reais).

100

95

75

25

5

57 56 a 58 quarta-feira, 10 de marÿÿo de 2010 11:35:37

0


Excepcionalmente, no ano de filiação do novo sócio, esta taxa será calculada "pró-rata temporae" considerando-se o mês que a proposta de filiação foi apresentada. Exemplo: o criador que entrar como sócio, no período, deverá pagar 1/12 (um doze avos) de R$ 396,00 (trezentos e noventa e seis reais), ou seja, R$ 33,00 (trinta e três reais) multiplicado pelo número de meses restantes do ano de filiação. Assim se a proposta for apresentada em maio, restarão ainda no ano sete meses, e a taxa de manutenção será sete meses vezes R$ 33,00 (trinta e três reais) totalizando R$ 231,00 (duzentos e trinta e um reais). Assim o novo sócio, ao se filiar a GIROLANDO, pagará uma taxa fixa de filiação de R$ 396,00 (trezentos e noventa e seis reais) mais taxa de manutenção, variável, dependendo do mês da adesão. Nos anos seguintes, o sócio pagará apenas a taxa de manutenção integral, que será fixada anualmente. 10. Dados para depósito bancário: Banco do Brasil – Agência 3278-6, Conta Corrente nº 6637-0 – Uberaba – MG.

Tabela de Emolumentos (*) Tabela de Emolumentos aprovada na Ata da 293ª reunião da Diretoria Executiva realizada em 25/02/10. PREÇOS PARA PREÇOS ASSOCIADOS DA SERVIÇOS NORMAIS GIROLANDO

1 1.1 1.1.1 1.2 1.2.1 1.2.2 1.2.3

2 2.1 2.1.1 2.2 2.2.1 2.2.2

3 3.1

4 4.1 4.2 4.3

5 5.1 5.2 5.3

CATEGORIA CCG (Cruzamento sob Controle de Genealogia) CONTROLE DE GENEALOGIA DE NASCIMENTO - CGN Machos e Fêmeas CONTROLE DE GENEALOGIA DEFINITIVO – CGD Fêmea sem genealogia (L.A.) Macho Fêmea com CGN

24,00

12,00

60,00 72,00 36,00

30,00 36,00 18,00

24,00

12,00

72,00 36,00

36,00 18,00

24,00

12,00

14,40 14,40 14,40

7,20 7,20 7,20

24,00 24,00 24,00

12,00 12,00 12,00

CATEGORIA PS (Puro Sintético) REGISTRO GENEALÓGICO DE NASCIMENTO – RGN PS Machos e Fêmeas REGISTRO GENEALÓGICO DEFINITIVO – RGD PS Macho Fêmea

CATEGORIA REBANHO DE FUNDAÇÃO (RF) Fêmeas Holandesas e Gir

EMISSÃO DE SEGUNDAS VIAS De Certificado de Nascimento De Certificado Definitivo De Rebanho de Fundação

TRANSFERÊNCIAS De Controle e Registro de Nascimento (CGN/RGN) De Controle e Registro Definitivo (CGD/RGD) De Rebanho de Fundação

Observações: 1. Tabela e valores (em R$) aprovados na Ata da 293ª reunião da Diretoria Executiva realizada em 25/02/10. 2. É imprescindível a assinatura do criador ou preposto na IPR ou no documento equivalente. 3. Todo técnico antes de executar o serviço TEM que consultar o Departamento Financeiro para verificar se o associado está com as duas últimas anuidades pagas e não possui pagamentos atrasados. 4. Os certificados de registro só serão emitidos e entregues para os associados em dia com seus pagamentos. 5. No caso de recebimento de cheques de terceiros para o pagamento dos serviços, o mesmo deve vir acompanhado do telefone para contato, data de nascimento e documento de identidade do emitente (nº e órgão emissor) para consulta do cheque no SPC. 6. Os preços acima são para pagamento A VISTA. 7. Os itens de 1 a 3 poderão ser faturados, nas condições estabelecidas no Comunicado nº 002/2008-PRES. 8. Dados para depósito bancário: Banco do Brasil – Agência 3278-6, Conta Corrente nº 6637-0 – Uberaba – MG.

100

95

75

25

5

0

56 a 58 quarta-feira, 10 de marÿÿo de 2010 11:35:39


Novos Associados ESTES SÃO OS NOVOS CRIADORES, E ENTIDADES DE CLASSE QUE PASSARAM A INTEGRAR O QUADRO SOCIAL DA GIROLANDO NOS MESES DE JANEIRO E FEVEREIRO DE 2010.

5885 5887 5920 5908 5899 5891 5892 5918 5898 5870 5517 5941 5916 5877 5883 5948 5939 5940 5943 5878 5915 5910 5933 5930 5928 5886 5876 5881 5904 5924 5919 5882 5874 5888 5913 5938 5889 5880 5896 5917 5903 5902 5946 5947 5751 5906 5932 5875 5449 5914 5900 5905 5929 5923 5879 5934 5893 5909 5884 5897 5912 5907 5926 5942 5901 5448 5927 5890 5852 5865 5911 5935 5931 5895 5922 5873 5921 5936 5894

Aldemar Henrique Coelho de Moraes Carvalho Aristides de Souza Filho Adriana Aparecida de Souza Alexandre Saraiva de Moraes Adolfo Irineu de Carvalho Albert Johan Kuipers Antônio Carlos Laia Cristovão Afonso Celso Lage Bruno Neto Tavares Cláudio Ortêncio Cristiano de Souza Dias Clodoaldo Cândido Pinheiro Délino Glicério Coelho Diego Júlio Sanches Daniel Luis Vieira Débora Damieri Magdalena Ramos Dirceu Bettoni Douglas José Trece Martins Domildo Mariano de Jesus Elcio May Eduardo de Oliveira França Etelvino Mendonça Santos Edgard Freitas Fernandes Custódio Afonso Torres de Almeida Eduardo Gustavo Costa Fazendas Reunidas Júlio Avelino S/A Francisco Carlos Hashinokuti Simões Fábio José Biazon Dias Fernando de Paiva Carvalho Franklin Soares Campos Francisco Marins Palácio Giselle de Sá Pinto Gontijo Glaucio Guedes de Souza Heraldo José Machado Henrique Jesus Fakin Ira itchell Block José Alves Neto José Luiz Alves José Maria Fernandes José Pereira Duprat José Maria Espindula José Claúdio Diniz José Rocha Pires Velloso José Raimundo Ribeiro de Santana José Carlos Gabriel José Ernisio Pereira José Aparecido Zocal João de Souza Leite Filho João Batista da Paixão Neto João Carlos de Toledo Castella João Ronaldo Lopes João Bosco de Araújo Joaquim Rossi Júlio Faria Honorio Jacob Kaiser Lucindo Carli Neto Luis Roberto Brito dos Santos Luiz Carlos Costa Luiz Pereira do Nascimento Manoel Benedito Correa Miguel de Paula Machado Marcelo Correa de Andrade Marcos José de Paiva Marcos Francisco Faustino Dias Naiuton Pires Santana Paulo Heberto Dourado Toledo Paulo Afonso de Paiva Arantes Paulo Roberto de Souza Ricardo José Castro Prince Renato da Cunha Rogério Pereira Guimarães Ronaldo Soares Hostalácio Raul de Abreu Rangel Ronaldo Rezende de Paula Saulo Sales Figueira Tony Greyson Castro Alves Leitão de Sousa Taunay Nunes de Freitas Júnior Vitalino Antonio Bosso Cabanilha Valdeci Alves da Silva

Rio de Janeiro - RJ Ituiutaba - MG Uberaba - MG Recife - PE Iraí de Minas - MG Carambeí - PR Novo Horizonte - SP Itabira - MG Mutum - MG Goiânia - GO Belo Horizonte - MG Vicentina - MS Rio Novo - MG Batayporã - MS Iguatama - MG Petrópolis - RJ Paranhos - MS Urupá - RO Paranaiba - MS Ponta Porã - MS Leopoldina - MG Aracaju - SE Rio de Janeiro - RJ Itaguaí - RJ Barra Mansa - RJ Vassouras - RJ Nova Andradina - MS Itatinga - SP Ibia - MG Carangola - MG Lavras - MG Belo Horizonte - MG Afonso Claúdio - ES Maripa de Minas - MG Rio Novo - MG Rio de Janeiro - RJ Indaiatuba - SP Uberaba - MG São Domingos da Prata - MG Rio Novo - MG Santa Juliana - MG Aimores - MG Jacobina - BA Feira de Santana - BA Paragominas - PA Goiânia - GO Estrela D´Oeste - SP Pombal - PB Goiânia - GO Araxá - MG Passos - MG Ibiá - MG Coqueiral - MG Juiz de Fora - MG Cuiabá - MT Caratinga - MG Osasco - SP Simão Dias - SE São Gabriel da Palha - ES Itatinga - SP Rio de Janeiro - RJ Campo Grande - MS Lavrinhas - SP Paranaiba - MS Votuporanga - SP Goiânia - GO Barra Mansa - RJ Conceição do Rio Verde - MG São Lourenço - MG Divinolândia - SP Araxá - MG Piumhi- MG Resende - RJ Itaperuna - RJ Belém - PA Fortaleza - CE Brasília - DF Presidente Epitácio - SP Senhor do Bonfim - BA

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS CRIADORES DE GIROLANDO TRIÊNIO 2008/2010 Presidente José Donato Dias Filho 1º Vice-Presidente Fernando Antonio Brasileiro Miranda 2º Vice-Presidente Maurício Silveira Coelho 3º Vice-Presidente Nelson Ariza 4º Vice-Presidente Jonadan Hsuan Min Ma 1º Diretor-Administrativo Milton de Almeida Magalhães Júnior 2º Diretor-Administrativo Maria Inêz Cruvinel Rezende 1º Diretor-Financeiro Marcelo Machado Borges 2º Diretor-Financeiro Eugênio Deliberato Filho Relações Institucionais e Comerciais Carlos Eduardo Ferreira

Conselho Fiscal Guilherme Marquez de Rezende Maria Delcira de Queiroz Alves Silvio de Castro Cunha Júnior Suplentes Conselho Fiscal Eduardo Jorge Milagre Francisco Isidro Dias Pereira Vitor Sérgio de Andrade Acêdo Conselho Consultivo Aldir Henrique Silva Antônio José Junqueira Villela Joaquim Luiz Lima Filho Mário Roberto Ewbank Seixas Roberto Antônio Pinto de Melo Carvalho Suplentes Conselho Consultivo Gabriel Donato de Andrade Inocêncio Gomes de Oliveira José Olavo Borges Mendes Leonardo Moura Vilela Rodrigo Sant'anna Alvim Membros Conselho Deliberativo Técnico 2008/2010 Miller Cresta de Melo Silva Euclides Prata dos Santos Neto Milton de Almeida Magalhães Neto Ivan Adhemar de Carvalho Filho José Jacinto Júnior Newton Pohl Ribas Leandro de Carvalho Paiva Valério Machado Guimarães Limírio Cezar Bizinotto

CONSELHO DE REPRESENTANTES ESTADUAIS: AL - José Almeida de Oliveira AL - Paulo Emílio Rodrigues do Amaral AM - Antônio de Pádua Carneiro AM - Raimundo Garcias de Souza BA - José Geraldo Vaz de Almeida BA - Luiz Tarquinio Duarte Pontes BA - Marco Antônio Silva Navarro CE - Cristiano Walter Moraes Rola CE - Francisco Feitosa Albuquerque Lima CE - Ronaldo Sérgio Costa Almeida DF - Dilson Cordeiro de Menezes DF - Erotides Alves de Castro DF - Rúbio Fernal Ferreira e Souza ES - Rodrigo José Gonçalves Monteiro GO - Agostinho Omar Guedes GO - Carlos Lania Araújo GO - Elmirio Monteiro Marques Júnior GO - Itamir Antônio Fernandes Vale GO - Leonardo Veloso do Prado MA - José Carlos Nobre Monteiro MA - Júlio Rodrigues dos Santos MG - Frederico de Toledo Sordo MG - Amauri Andrade Pereira MG - José Ricardo Fiuza Horta MG - Luciano Cândido Pereira Neto MG - Mário Valter Mamprim da Silva MG - Paulo Henrique Machado Porto MG - Rafael Tadeu Simões MG - Salvador Markowicz Neto MG - Taylor Dias de Castro MG - Valério Machado Guimarães MS - Orestes Prata Tibery Júnior MS - Ronan Rinaldi de Souza Salgueiro MS - Rubens Belchior da Cunha MT - João Batista de Souza PA - Álvaro Calilo Kzan Filho

PA - Zacarias Pereira de Almeida Neto PB - Antônio Dimas Cabral PB - Yvon Luiz Barreto Rabelo PB - Waerson José Souza PE - Cristiano Nobrega Malta PE - Eriberto de Queiroz Marques PE - Gustavo Alberto Cocentino de Miranda PE - Waldemar de Brito Cavalcanti Filho PI - Antônio José Melo E Silva PI - Merval Neres dos Santos Filho PI - Onofre Martins de Sousa PR - Antônio Francisco Chaves Neto PR - Bernardo Garcia de Araújo Jorge PR - Salvador Rico Filho RJ - Filipe Alves Gomes RJ - Herbert Siqueira da Silva RJ - Jaime Carvalho de Oliveira RJ - Luciano Ferreira Guimarães RN - Haroldo Abuana Osório RN - Marcelo Passos Sales RO - José Vidal Hilgert RO - Márcio Augusto das Neves Silva SE - Julius César Alves Rolemberg Mendonça SE - Lafayette Franco Sobral SE - Ricardo Andrade Dantas SP - Antônio Vilela Candal SP - Bráulio Conti Júnior SP - Eduardo Falcão de Carvalho SP - Fernando José Miranda SP - João Carlos de Andrade Barreto SP - José Alberto Paiffer Menk SP - Luis Roberto Fonseca Ferrão SP - Waldir Junqueira de Andrade TO - Eli José Araújo TO - Rejane Maria Amaral TO - Vandeir Sebastião Vieira

100

95

75

Geraldo Pinto Correia Fones: (73) 3212-3212 / 3212-3029 Itabuna-BA harasdoyoyo@hotmail.com

5

59 59 - OS NOVOS GIROLANDISTAS segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 19:28:24

25

0


Colostro

duas modalidades: o OFB (Oficial Bimestral, com intervalo entre pesagens de 45 a 75 dias) e o Oficial (efetuado com intervalo de 15 a 45 dias), sendo, em ambos os casos, efetuado por técnicos credenciados pela Girolando. O criador associado poderá optar por uma dessas duas modalidades. Os rebanhos participantes continuarão a receber as auditorias (supervisões) e essas visitas serão efetuadas sem data previamente marcada com os criadores.

1. CONTROLE LEITEIRO BIMESTRAL: Desde 01/01/2010 está disponibilizado para os associados o plano de Controle Leiteiro Oficial Bimestral (OFB), já regulamentado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que possibilitará a realização de pesagens num intervalo de 45 a 75 dias, facilitando para os participantes. Porém, as pesagens desse plano OFB deverão ser executadas somente por técnicos credenciados pela Girolando. Os criadores interessados na mudança de plano de controle leiteiro ou sua inclusão no Oficial Bimestral (OFB) poderão entrar em contato com o Departamento de Provas Zootécnicas, na Girolando (34) 3331-6000, com Leandro ou André.

3. PARA HOMOLOGAÇÃO DE EXPOSIÇÕES E PARTICIPAÇÃO DE ANIMAIS COM MENOS DE 24 MESES DE IDADE: Para participar das exposições ranqueadas todos os animais com menos de 24 meses deverão possuir genealogia conhecida (obrigatório ter RGN/CGN). Exemplo: Se em um determinado evento houver a participação de um animal de livro aberto (sem genealogia), com menos de 24 meses, esse evento não ranqueia. Isto já está em vigor desde a última MEGALEITE. Lembramos também, que a partir do ranking 2010/2011 (que inicia a partir da MEGALEITE 2010) a exigência de Livro Fechado vai se estender para os animais com até 48 meses de idade. Estes só poderão participar de exposições ranqueadas se possuírem genealogia conhecida, e, a partir do ranking 2011/2012 (início em julho de 2011), todos os animais que forem participar das exposições ranqueadas deverão possuir genealogia conhecida, ou seja, todos de livro fechado.

2. SOBRE O PLANO DE CONTROLE LEITEIRO SUPERVISIONADO: Como já avisado nas edições anteriores, o plano de controle leiteiro supervisionado, ou seja, aquele efetuado pelo criador, será extinto em 31 de dezembro de 2010. Então, em todos os rebanhos que ainda não são efetuadas as pesagens com o técnico credenciado ficou estipulado o prazo até 01/01/2011, para se adequarem, pois após essa data serão aceitas somente as pesagens realizadas por técnico credenciado. As pesagens feitas pelos criadores serão devolvidas e não terão valor para cálculo de lactação oficial. O serviço de Controle Leiteiro Oficial do Girolando terá somente

4. REGISTRO DE MACHOS: Relembrando: os criadores que desejarem ter produtos machos com Registro de Nascimento deverão participar do serviço de Controle Leiteiro, exigindose, ainda, que as mães dos referidos produtos machos a serem controlados estejam inscritas regularmente no Controle Leiteiro. Já para o Registro Definitivo dos Machos, ficou estabelecido, em caráter obrigatório, que se proceda ao Relatório Individual de Lactação (RIL) das mães, com o mínimo de produção leiteira por grau de sangue da mãe: 1/4, RF Gir e 3/8, mínimo de 2.500 kg em 305 dias; mães 1/2, 3/4, 5/8, 7/8 e RF Holandês, mínimo de 3.750 kg em 305 dias. Esta exigência já está em vigor desde 01/01/2009.

COMUNICADO TÉCNICO Nº 001/10. DE GRANDE IMPORTÂNCIA PARA OS CRIADORES:

60 60 - Colostro segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:16:14

100

95

75

25

5

0


100

95

75

25

5

0

61 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:39:37


DEPARTAMENTO DE PROVAS ZOOTÉCNICAS - SERVIÇO DE CONTROLE LEITEIRO LACTAÇÕES ENCERRADAS SETEMBRO A DEZEMBRO DE 2009

Média Geral neste Período Nº de lactações: 515 - Produção Média: 5.657,73 Kgs Média nesta categoria Nº de Lact: 17 Produção: 4.158,09 Kgs

GS: 1/4 - Categoria 2x (2 ORDENHAS) - Divisão I (Até 305 dias) CLASSE

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PLANO

PRODUÇÃO

RA

PROPRIETÁRIO

MUNICÍPIO

UF

CORDISLANDIA

MG

BS

ENCANTADA ESQUECIDA

RE 73

N/D

PRS

2.827,50

2 ANTONIO HENRIQUE DE PAIVA

CJ

ICH DIANA QUERO QUERO TE

B+ 82

C.A.QUERO QUERO

OFC

3.835,61

2 JOSE RENATO CHIARI

MORRINHOS

GO

LILIANE 3MI

BM 77

N/D

PRS

4.507,61

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

MANHUACU

MG

BAINHA 3MI

BM 78

N/D

PRS

3.091,42

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

MANHUACU

MG

HAITI FR RECREIO

B+ 83

N/D

OFC

6.951,26

2 MILA DE CARVALHO LAURINDO E CAMPOS

SAO JOSE DE UBA

RJ

8730 MAIA CORREA

B+ 80

N/D

PRS

3.176,88

2 ROBERTO AUGUSTO CORREA DA SILVA

PASSOS

MG

HAVA KENYO

BM 79

CS

D

F

G

N/D

PRS

3.172,38

2 KENYTI OKANO

ITUVERAVA

SP

HOMESSA KENYO

N/D

PRS

3.136,38

2 KENYTI OKANO

ITUVERAVA

SP

HERDEIRA KENYO

N/D

PRS

2.887,12

2 KENYTI OKANO

ITUVERAVA

SP

PREMICIA ESQUECIDA

N/D

PRS

2.648,95

2 ANTONIO HENRIQUE DE PAIVA

CORDISLANDIA

MG

ASA BRANCA MORADA CORINTHIANA

N/D

OFC

8.116,42

2 JERONIMO GOMES FERREIRA

UBERLANDIA

MG

N/D

PRS

3.764,26

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

UBERABA

MG

ROXA MORADA CORINTHIANA

N/D

OFC

7.512,65

2 JERONIMO GOMES FERREIRA

UBERLANDIA

MG

CORINTIANA MORADA CORINTHIANA

N/D

OFC

5.467,54

2 JERONIMO GOMES FERREIRA

UBERLANDIA

MG

SANDALIA GENERAL

N/D

PRS

3.737,58

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

C.A.EVEREST

PRS

3.039,54

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

CAMPO GRANDE

MS

N/D

PRS

2.814,44

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

PRATEADA DAS ARABIAS

CATIMBA EVEREST 3E

B+ 82

BM 79

SERENA GENERAL

Média nesta categoria Nº de Lact: 18 Produção: 4.620,25 Kgs

GS: 1/4 - Categoria 2x (2 ORDENHAS) - Divisão II (Até 365 dias) CLASSE

AS BJ BS

D

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PLANO

PRODUÇÃO

RA

JULIS DOS POCOES

MB 85

LACUSTRE TE POCOES

OFC

4.276,11

2 AGROPASTORIL DOS POCOES LTDA

C.A.PALADINO

PRS

2.688,51

2 LEANDRO DE CARVALHO PAIVA

CONCHA PALADINO SI

F G

MUNICÍPIO

UF

JEQUITIBA

MG

IBIA

MG

XANANA GURI RANCHARIA

BM 76

C.A.GURI

PRS

4.615,67

2 ALDIR HENRIQUE SILVA

LUZIANIA

GO

XAMA GURI RANCHARIA

BM 76

C.A.GURI

PRS

5.534,23

2 ALDIR HENRIQUE SILVA

LUZIANIA

GO

RUBI INDIANO OG

MB 86

INDIANO TE JFR

PRS

5.171,25

2 OLAVO GONCALVES

CAMPO FLORIDO

MG

XANXERE GURI RANCHARIA

BM 76

C.A.GURI

PRS

4.958,23

2 ALDIR HENRIQUE SILVA

LUZIANIA

GO

THUCA DEMELLO

BM 76

N/D

PRS

6.364,61

2 PAULO ROBERTO DE MELLO

MUTUM

MG

ESMERALDA PADOURO DOM NATO

B+ 83

PADOURO DA EPAMIG

OFC

5.807,30

2 JOSE DONATO DIAS FILHO

ZUZU NERA

BM 77

NOBEL PATI DA CAL

PRS

4.812,13

2 NEWTON RABELLO DE CASTRO JUNIOR

N/D

PRS

3.704,94

2 KENYTI OKANO

HARMALA KENYO

E

PROPRIETÁRIO

MIGUEL PEREIRA

RJ

JUIZ DE FORA

MG

ITUVERAVA

SP

PADRE BERNARDO

GO

MIGUEL PEREIRA

RJ

RONDONIA F

BM 76

N/D

PRS

2.616,55

2 FERNANDO RODRIGUES FERREIRA LEITE

FORTES TINETA

BM 77

NOBRE TE DA CAL

OFC

6.308,27

2 JOSE DONATO DIAS FILHO

CHATINHA IM

RE 72

N/D

PRS

4.926,87

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

MANHUACU

MG

GOMA KENYO

N/D

PRS

3.593,88

2 KENYTI OKANO

ITUVERAVA

SP

PRINCESA GENERAL

N/D

PRS

3.193,74

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

BALEIA MORADA CORINTHIANA

N/D

OFC

7.968,93

2 JERONIMO GOMES FERREIRA

UBERLANDIA

MG

SARA GENERAL

N/D

PRS

4.031,87

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

FLOR DO CAMPO GENERAL

N/D

PRS

2.591,48

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

100

95

75

25

5

62 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:10

0


Média nesta categoria Nº de Lact: 02 Produção: 3.844,14 Kgs

GS: 1/4 - Categoria 3x (3 ORDENHAS) - Divisão I (Até 305 dias) CLASSE

D

NOME DO ANIMAL

PLANO

PRODUÇÃO

RA

GUEIXA VIANO RENASCER

CLASSIF

B+ 80

NOME DO PAI

N/D

PRS

4.634,01

2 JOAO DARIO RIBEIRO

NEGRINHA TRIBUTO DA ONCA

MB 87

N/D

OFC

3.054,27

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

MUNICÍPIO

UF

LUZ

MG

UBERLANDIA

MG

MUNICÍPIO

UF

Média nesta categoria Nº de Lact: 16 Produção: 3.764,68 Kgs

GS: 3/8 - Categoria 2x (2 ORDENHAS) - Divisão I (Até 305 dias) CLASSE

PROPRIETÁRIO

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PLANO

PRODUÇÃO

RA

EMIGRADA DA VAZTA

BM 77

N/D

PRS

3.033,31

2 MARCO ANTONIO TARIFA DE LIMA

SAO JOAO DA BOA VISTA SP

ESCOLTADA DA VAZTA

BM 76

N/D

PRS

2.975,42

2 MARCO ANTONIO TARIFA DE LIMA

SAO JOAO DA BOA VISTA SP

PAPOULA CEDRO DO CAMPO

B+ 82

VIRTUOSO 3R BELO MONTE

PRS

3.913,82

2 MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE

UBERABA

MG

CAPITU 5A

BM 79

C.A.PALADINO

PRS

2.910,08

2 MARIA ABADIA FERREIRA DA SILVA

PLANURA

MG

LAVANDA FR RECREIO

BM 79

N/D

OFC

6.154,83

2 MILA DE CARVALHO LAURINDO E CAMPOS

VANESSA DA MALTA

B+ 84

N/D

PRS

4.866,01

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

FABINHA LAGLORIA

BM 79

N/D

OFS

4.511,08

2 MISAEL ARTUR FERREIRA VARELLA

GLORIA FAC

BM 76

N/D

OFC

3.582,85

2 JOAO LAZARO PEREIRA

ALFY CAYUABA EDISA

BM 78

N/D

PRS

2.779,26

2 RONALDO QUITETE MACHADO FILHO

LUNA IM

RE 72

N/D

PRS

4.278,11

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

ALBOS FLOROSA

BM 77

N/D

OFC

3.269,84

RBC SONETISTA

B+ 82

NOBRE TE DA CAL

PRS

3.037,82

PERPETUA MORADA CORINTHIANA

MB 85

N/D

OFC

5.023,21

2 JERONIMO GOMES FERREIRA

MAMONA TERRA ALEGRE

BM 79

N/D

OFC

2.646,45

2 ERIK CARBONARI

BRASILANDIA DE MINAS MG

F

CURITIBA TERRA ALEGRE

B+ 80

N/D

OFC

3.288,44

2 ERIK CARBONARI

BRASILANDIA DE MINAS MG

G

DAIANE DAS ARABIAS

BM 78

N/D

PRS

3.964,37

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

AS BS

CJ

D

E

SAO JOSE DE UBA

RJ

PAUDALHO

PE

MURIAE

MG

ORIZONA

GO

CARDOSO MOREIRA

RJ

MANHUACU

MG

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

BETIM

MG

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

UBERLANDIA

MG

UBERABA

MG

Média nesta categoria Nº de Lact: 20 Produção: 5.253,04 Kgs

GS: 3/8 - Categoria 2x (2 ORDENHAS) - Divisão II (Até 365 dias) CLASSE

PROPRIETÁRIO

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PLANO

PRODUÇÃO

RA

MUNICÍPIO

UF

HIPOTECA SOCA

BM 78

N/D

PRS

6.083,65

3 CARLOS LANIA DE ARAUJO

RIO VERDE

GO

MACA JJJ

B+ 83

N/D

PRS

2.624,28

2 JOSE JACINTO JUNIOR

ITUIUTABA

MG

BJ

PALHETA CEDRO DO CAMPO

BM 77

VIRTUOSO 3R BELO MONTE

PRS

5.216,85

2 MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE

UBERABA

MG

BS

SARACURA NERA

BM 79

NOBEL PATI DA CAL

PRS

3.150,54

2 NEWTON RABELLO DE CASTRO JUNIOR

JUIZ DE FORA

MG

LENDA FR RECREIO

B+ 82

N/D

OFC

8.921,03

2 MILA DE CARVALHO LAURINDO E CAMPOS

SAO JOSE DE UBA

RJ

ALBOS FABRICA

BM 78

N/D

OFC

5.579,47

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

BETIM

MG

RBC TAITIANA

B+ 82

C.A.QUERO QUERO

PRS

7.774,51

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

LETICIA DA GARDEN S BUCK

B+ 80

N/D

OFS

5.437,13

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

ARAXA

MG

GAIATA FAC

BM 78

N/D

OFC

5.019,95

2 JOAO LAZARO PEREIRA

ORIZONA

GO

EUROPA SUPREMO GENERAL

MB 85

C.A.SUPREMO TE

PRS

3.434,03

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

VALDA SUPREMO GENERAL

B+ 80

C.A.SUPREMO TE

PRS

3.090,64

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

GERMANA FR RECREIO

B+ 80

N/D

OFC

7.607,23

2 MILA DE CARVALHO LAURINDO E CAMPOS

JIBOIA NOBRE JJJ

BM 78

N/D

PRS

4.765,42

1 JOSE JACINTO JUNIOR

SAMANTA SUPREMO GENERAL

B+ 84

C.A.SUPREMO TE

PRS

2.949,65

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

GAVEA FR RECREIO

B+ 80

N/D

OFC

6.515,23

2 MILA DE CARVALHO LAURINDO E CAMPOS

JOICE IM

BM 78

N/D

PRS

5.496,92

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

NOBRE TE DA CAL

PRS

5.073,15

AS

CJ

CS

D

E

TUTA NOBRE RANCHARIA

F

PROPRIETÁRIO

SAO JOSE DE UBA

RJ

ITUIUTABA

MG

CARANGOLA

MG

SAO JOSE DE UBA

RJ

MANHUACU

MG

2 ALDIR HENRIQUE SILVA

LUZIANIA

GO

SABRINA SANSAO RANCHARIA

RE 74

C.A.SANSAO

PRS

5.825,22

2 ALDIR HENRIQUE SILVA

LUZIANIA

GO

SIMONE JARRO DE OURO RANCHARIA

RE 74

JARRO DE OURO DA CAL

PRS

5.006,68

2 ALDIR HENRIQUE SILVA

LUZIANIA

GO

PINDAMONHANGABA CADARSO RANCHARIA

MB 85

FB CADARSO

PRS

5.489,29

2 ALDIR HENRIQUE SILVA

LUZIANIA

GO

100

95

75

25

G

5

63 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:10

0


Média nesta categoria Nº de Lact: 04 Produção: 5.596,46 Kgs

GS: 3/8 - Categoria 3x (3 ORDENHAS) - Divisão I (Até 305 dias) CLASSE

AS BJ BS

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PLANO

PRODUÇÃO

MUNICÍPIO

UF

CARIDOSA GUARDIAO ONCA

MB 86

GUARDIAO TE GAVIAO

OFC

7.108,07

RA

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

COCAINA GUARDIAO ONCA

B+ 81

GUARDIAO TE GAVIAO

OFC

8.306,04

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

ANTA GUARDIAO ONCA

MB 85

GUARDIAO TE GAVIAO

OFC

2.672,70

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

XIQUEZA RAJKOT ONCA

MB 87

RAJKOT DE BRASILIA

OFC

4.299,04

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

Média nesta categoria Nº de Lact: 68 Produção: 4.476,19 Kgs

GS: 1/2 - Categoria 2x (2 ORDENHAS) - Divisão I (Até 305 dias) CLASSE

AJ AS

BJ

BS

CJ

CS

D

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PROPRIETÁRIO

PLANO

PRODUÇÃO

ESTIVA TERRANCE OG

B+ 82

DON-LIN-SONS JUROR TERRANCE

PRS

5.117,27

RA

2 OLAVO GONCALVES

PROPRIETÁRIO

MUNICÍPIO

UF

CAMPO FLORIDO

MG

RAFA DA KATULELE

MB 85

N/D

OFC

8.204,43

2 JORGE LUIZ PELETEIRO MACHADO

RESENDE

RJ

RBC AMADORA

B+ 83

C.A.PALADINO

PRS

3.821,42

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

BABY UNIVERSO MJG

B+ 81

C.A.UNIVERSO

OFC

3.646,27

2 JANDIRA ALVES DE SOUZA

NARCISA FR RECREIO

B+ 80

N/D

OFC

5.354,82

2 MILA DE CARVALHO LAURINDO E CAMPOS

ALBOS GADELHA MODELO

B+ 82

MODELO TE DE BRASILIA

OFC

4.855,47

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

FLOR-DE-LIS VALINHOS

MB 87

GUARDIAO TE GAVIAO

PRS

3.770,71

2 DANIEL DA SILVA/MAGNOLIA MARTINS SILVA

LILI DO CATOLE

B+ 82

URANIO TE DA SILVANIA

PRS

3.441,27

2 WALDEMAR DE BRITO CAVALCANTI FILHO

BIRITA PALMARES

BM 77

N/D

OFC

8.791,03

NATUREZA LE

MB 89

SSV XUXU MANDEL

PRS

5.687,97

ALBOS FIDGET

BM 76

N/D

OFC

4.069,94

COCADA DA GARDEN S BUCK

BM 77

N/D

OFS

3.867,22

DONDOCA DEBATE DA MALTA

B+ 81

DEBATE TE DA PECPLAN

PRS

3.342,97

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

PATINHA II RL SANTA TERESA

BM 78

N/D

PRS

3.228,02

2 RAUL DA LUZ

ICH DONINHA QUERO QUERO TE

B+ 84

C.A.QUERO QUERO

OFC

8.216,43

2 JOSE RENATO CHIARI

MULATA AAO

MB 85

TEATRO DA SILVANIA

PRS

5.345,86

2 ROBERTO ALMEIDA OLIVEIRA E OUTROS

BRUMADA MARKOWICZ

B+ 81

A.F.FORTALEZA BRONZE-TE

PRS

4.931,06

2 FILIPE ALVES GOMES

RAPOSO - ITAPERUNA

RJ

ABARE RBR

B+ 84

N/D

PRS

4.701,65

2 AMELIA BRAGA REIS

MONSENHOR PAULO

MG

NATIVIDADE BON.BELEM

RE 69

N/D

PRS

4.369,21

2 BONANZA INDUSTRIAL E AGRICOLA LTDA

CACHOEIRA

BA

JAMELI DOS POCOES

BM 76

N/D

OFC

4.194,99

2 AGROPASTORIL DOS POCOES LTDA

EMA BARBIE SOBERANO PHENIX

B+ 83

SOBERANO DA SILVANIA

PRS

3.978,09

2 JOSE FRANCISCO NOGUEIRA DE MELLO

ALBOS FE

BM 77

N/D

OFC

3.463,04

ALBOS FRAMBOESA

RE 74

N/D

OFC

2.668,02

GUITARRA DO TIAGO

B+ 80

N/D

PRS

ALBOS FERATA

BM 77

N/D

ALFY CAYUABA ESPARTA

BM 77

N/D

MAGIA DA MALTA

B+ 83

ALBOS FAIL DANADA TE JARRO DE OURO NOSSA ARCA CANA BRAVA DO TIAGO

CASSIA

MG

BARRA MANSA

RJ

SAO JOSE DE UBA

RJ

BETIM

MG

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

PESQUEIRA

PE

2 EIRE ENIO DE FREITAS

PRATA

MG

2 FILIPE ALVES GOMES

RAPOSO - ITAPERUNA

RJ

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

BETIM

MG

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

ARAXA

MG

PAUDALHO

PE

AGUA COMPRIDA

MG

MORRINHOS

GO

GUAPIACU

SP

JEQUITIBA

MG

MOGI DAS CRUZES

SP

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

BETIM

MG

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

BETIM

MG

7.615,25

2 TIAGO GUIMARAES DE ASSIS

CACU

GO

OFC

5.106,61

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

BETIM

MG

PRS

4.770,92

2 RONALDO QUITETE MACHADO FILHO

N/D

PRS

4.316,90

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

RE 74

N/D

OFC

4.315,96

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

BM 77

JARRO DE OURO DA CAL

OFC

7.740,93

2 JOSE RENATO CHIARI

BM 77

N/D

PRS

7.522,49

2 TIAGO GUIMARAES DE ASSIS

LETICIA TERRAS ALTAS

MB 87

C.A.SANSAO

PRS

6.094,93

RAPOSA DA ITARUMA

RE 72

N/D

PRS

4.646,44

SALVACAO JAL

BM 76

N/D

OFC

4.253,59

2 EDSON ANGOTI

SANTANA BEM FEITOR VARJAO

MB 85

BEM FEITOR RAPOSO DA CAL

PRS

3.908,40

UVAIA CASH BOA VISTA

B+ 84

528 EASTLAND CASH-ET

PRS

SERENA DAS ARABIAS

MB 86

N/D

INDIA DEBATE JAL

MB 85

FORMOSA TERRA ALEGRE

B+ 80

BEM-ME-QUER DEBATE JAL MONALISA TERRA ALEGRE TERNURA DEMELLO

CARDOSO MOREIRA

RJ

PAUDALHO

PE

BETIM

MG

MORRINHOS

GO

CACU

GO

2 CARLINDO MEIRELES DA FONSECA

ITAMONTE

MG

2 CARLOS LANIA DE ARAUJO

RIO VERDE

GO

INDIANOPOLIS

MG

2 GERCI LUIZ MADURO

RESENDE

RJ

3.898,53

2 RONAN AFONSO BORGES

PERDIZES

MG

PRS

3.597,29

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

UBERABA

MG

DEBATE TE DA PECPLAN

OFC

3.116,00

2 EDSON ANGOTI

INDIANOPOLIS

MG

N/D

OFC

3.079,08

2 ERIK CARBONARI

B+ 84

DEBATE TE DA PECPLAN

OFC

2.999,84

2 EDSON ANGOTI

B+ 84

N/D

OFC

2.638,99

2 ERIK CARBONARI

MB 88

BEM FEITOR RAPOSO DA CAL

PRS

2.533,63

2 PAULO ROBERTO DE MELLO

100

95

75

BRASILANDIA DE MINAS MG INDIANOPOLIS

MG

BRASILANDIA DE MINAS MG MUTUM

25

MG

5

64 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:11

0


E

F

G

H

MARCA CEDRO DO CAMPO

BM 77

N/D

PRS

5.072,36

2 MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE

UBERABA

MG

BALEIA MOCOCA

MB 86

ETAZON PALMA

OFC

4.434,73

2 ISABEL SAMPAIO MOREIRA PIEGAS

MOCOCA

SP

ITATIBA TERRA ALEGRE

B+ 83

N/D

OFC

3.880,21

2 ERIK CARBONARI

BRASILANDIA DE MINAS MG

ACAI TERRA ALEGRE

BM 77

N/D

OFC

3.548,82

2 ERIK CARBONARI

BRASILANDIA DE MINAS MG

SOBERANA SALGUEIRO ESPRAIADO

BM 76

N/D

OFC

3.448,33

2 BENEDITO DEODATO DE ARAUJO

ITUIUTABA

MG

GENTILEZA DO CATOLE

B+ 83

N/D

PRS

3.226,20

2 WALDEMAR DE BRITO CAVALCANTI FILHO

PESQUEIRA

PE

TURMALIMA TERRA ALEGRE

B+ 81

N/D

OFC

3.001,98

2 ERIK CARBONARI

ANCORA MAMJ

MB 86

G.D.R.CANADIAN STAR-TE

OFC

4.289,02

2 EDSON ANGOTI

EMPREGADA TP CACHOEIRA

B+ 80

N/D

OFC

2.847,78

ALBOS EGLA

BM 76

N/D

OFC

NAJA TERRA ALEGRE

BM 79

N/D

ALBOS EDYVANIA

BM 77

ALFAFA RBR

B+ 83

BABALU DAS ARABIAS CAPITU VARJAO

INDIANOPOLIS

MG

2 FAZENDA CACHOEIRA DE PALMA LTDA

PALMA

MG

2.641,74

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

BETIM

MG

OFC

2.610,13

2 ERIK CARBONARI

N/D

OFC

2.533,86

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

N/D

PRS

8.370,90

2 AMELIA BRAGA REIS

BM 76

N/D

PRS

6.360,22

MB 85

N/D

PRS

BRAGANCA CAJU VARJAO

OT 90

N/D

MONTANHA DAS ARABIAS

MB 89

N/D

REBECA RIBEIRAO GRANDE

B+ 84

EMISSAO PAVILJON MANTIQUEIRA

AJ

AS

BRASILANDIA DE MINAS MG BETIM

MG

MONSENHOR PAULO

MG

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

UBERABA

MG

6.292,74

2 GERCI LUIZ MADURO

RESENDE

RJ

PRS

5.662,12

2 GERCI LUIZ MADURO

RESENDE

RJ

PRS

4.545,92

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

UBERABA

MG

ALLANGROVE CRISCO

PRS

4.386,67

2 LEANDRO DE CARVALHO PAIVA

IBIA

MG

MB 89

ETAZON PAVILJON

PRS

4.153,64

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

CAMPO GRANDE

MS

LINA BIONIC FUNDAO

MB 85

HARDYS AEROSTAR BIONIC-ET

PRS

3.697,54

2 LEDIR RODRIGUES TEIXEIRA

ERVA VALIANT VALE LINDO

MB 87

ALBERTINA'S JAMBU VALIANT-TE

PRS

2.695,56

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

ANGOLA RBR

MB 86

N/D

PRS

7.006,67

2 AMELIA BRAGA REIS

YANKA F.S.DAS ARABIAS

MB 86

LUTZ-MEADOWS BS MILES-ET

PRS

5.079,60

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

PALESTRA DOMENIQUES BOA VISTA

MB 89

CONDESSA DOMENIQUES TELETYPE

PRS

4.047,08

2 RONAN AFONSO BORGES

SHEILA 3MI

BM 76

N/D

PRS

3.249,69

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

SANTA LUZIA - CPA

MB 89

N/D

PRS

3.159,75

2 LEANDRO DE CARVALHO PAIVA

IBIA

MG

GARRA TERRA ALEGRE

B+ 81

N/D

OFC

2.914,46

2 ERIK CARBONARI

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PAINS

MG

PAUDALHO

PE

MONSENHOR PAULO

MG

UBERABA

MG

PERDIZES

MG

MANHUACU

MG

BRASILANDIA DE MINAS MG

Média nesta categoria Nº de Lact: 75 Produção: 6.357,01 Kgs

GS: 1/2 - Categoria 2x (2 ORDENHAS) - Divisão II (Até 365 dias) CLASSE

BRASILANDIA DE MINAS MG

PLANO

PRODUÇÃO

RA

SINFONIA BOSS OG

B+ 83

BOSSIDE RUBEN-ET

PRS

7.264,94

2 OLAVO GONCALVES

PROPRIETÁRIO

MARAVILHA NOSSA SRA DO CARMO

OT 90

HARM ROTATE VERTUOSA 639 TWIN

PRS

6.954,55

2 DANIEL DA SILVA/MAGNOLIA MARTINS SILVA

BACIA JJS

BM 77

N/D

PRS

6.483,23

2 EDMAR ALVES DE CARVALHO

ANA CLARA BEM FEITOR NOBREGA

B+ 81

BEM FEITOR RAPOSO DA CAL

OFC

5.642,61

2 JANDIRA ALVES DE SOUZA

SIMPATIA TERRANCE OG

BM 77

DON-LIN-SONS JUROR TERRANCE

PRS

4.657,29

2 OLAVO GONCALVES

FIGUEIRA MOCOCA

BM 79

MARAVILHA AZ URUTU

OFC

4.557,34

2 ISABEL SAMPAIO MOREIRA PIEGAS

FILO MARJORIE CASTELO DA PHENIX

B+ 83

CASTELO DE KUBERA

PRS

7.042,35

2 JOSE FRANCISCO NOGUEIRA DE MELLO

ECOLOGIA MOCOCA

MB 85

BEACHLAWN CHPKE TOUCH-ET

PRS

4.387,64

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

XAVANTE JAVELIN BOA VISTA

SUNNYLODGE JAVELIN-ET

PRS

4.248,87

2 RONAN AFONSO BORGES

LINHAGEM FR RECREIO

N/D

OFC

8.147,88

2 MILA DE CARVALHO LAURINDO E CAMPOS

MUNICÍPIO

UF

CAMPO FLORIDO

MG

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

ARCOS

MG

BARRA MANSA

RJ

CAMPO FLORIDO

MG

MOCOCA

SP

MOGI DAS CRUZES

SP

PAUDALHO

PE

PERDIZES

MG

SAO JOSE DE UBA

RJ

AMERICA JGC

B+ 84

C.A.QUERO QUERO

PRS

7.227,44

2 CARLINDO MEIRELES DA FONSECA

ITAMONTE

MG

CAIXETA JGC

B+ 84

RAJKOT DE BRASILIA

PRS

7.227,00

2 CARLINDO MEIRELES DA FONSECA

ITAMONTE

MG

PARREIRA ESHOF SANTA LUZIA

B+ 84

ESHOF I

PRS

6.627,90

2 JORGE LUIS MENDONCA SAMPAIO

ARAÇAS

BA

ALICE BEM FEITOR NOBREGA

B+ 82

BEM FEITOR RAPOSO DA CAL

OFC

6.486,92

2 JANDIRA ALVES DE SOUZA

ALBOS FERROZA MODELO TE

B+ 83

MODELO TE DE BRASILIA

OFC

5.982,52

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

JUSSARA PUNO ESPRAIADO

BM 77

N/D

OFC

3.490,81

2 BENEDITO DEODATO DE ARAUJO

100

95

75

BJ

BARRA MANSA

RJ

BETIM

MG

ITUIUTABA

MG

25

5

65 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:11

0


BS

EMINHA THIAGO TGA

BM 79

N/D

PRS

8.940,79

2 TIAGO GUIMARAES DE ASSIS

CACU

GO

INDIA VILA VERDE

B+ 83

N/D

PRS

6.939,08

2 EDMAR ALVES DE CARVALHO

ARCOS

MG

VALENCA DEMELLO

BM 77

N/D

PRS

5.576,84

2 PAULO ROBERTO DE MELLO

MUTUM

MG

CIDADE F

MB 86

RICECREST BRETT-ET

PRS

4.994,52

2 JORGE LUIS MENDONCA SAMPAIO

ARAÇAS

BA

ALFY CAYUABA QUERO QUERO FENICIA

B+ 81

C.A.QUERO QUERO

PRS

4.971,49

2 RONALDO QUITETE MACHADO FILHO

CARDOSO MOREIRA

RJ

ALFY CAYUABA DEBATE FITA

B+ 81

DEBATE TE DA PECPLAN

PRS

4.782,99

2 RONALDO QUITETE MACHADO FILHO

CARDOSO MOREIRA

RJ

CANTIGA DEBATE DA MALTA

B+ 83

DEBATE TE DA PECPLAN

PRS

4.122,61

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

PAUDALHO

PE

C.A.XERIFE TE

PRS

3.264,96

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

PADRE BERNARDO

GO

CASSIA

MG

SEMANA XERIFE GENERAL

CJ

CS

LENITA DO PERY

BM 78

N/D

PRS

3.231,65

2 FERNANDO RODRIGUES FERREIRA LEITE

CRISTALINA AAO

MB 86

TEATRO DA SILVANIA

PRS

8.819,66

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

ICH DOCEIRA JARRO DE OURO TE

B+ 84

JARRO DE OURO DA CAL

OFC

7.736,23

2 JOSE RENATO CHIARI

MORRINHOS

GO

0685 SANTA LUZIA

B+ 81

N/D

PRS

6.080,27

2 JOSE COELHO VICTOR

PASSOS

MG

UTOPIA PIONEIRO JAL

MB 88

PIONEIRO BEM FEITOR TE DA CAL

OFC

5.325,09

2 EDSON ANGOTI

INDIANOPOLIS

MG

ALBOS FIND

BM 77

N/D

OFC

5.051,69

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

BETIM

MG

UNGIDA DEMELLO

B+ 82

GLEN-TOCTIN JUROR BETA-ET

PRS

4.350,11

2 PAULO ROBERTO DE MELLO

MUTUM

MG

ICH CUCA DEBATE TE

MB 85

DEBATE TE DA PECPLAN

OFC

9.628,76

2 JOSE RENATO CHIARI

MORRINHOS

GO

ICH COROLA JARRO DE OURO TE

BM 75

JARRO DE OURO DA CAL

OFC

8.603,63

2 JOSE RENATO CHIARI

MORRINHOS

GO

CARLA PUCMGFE

MB 85

BEM FEITOR RAPOSO DA CAL

OFC

7.868,64

3 JORGE PAPAZOGLU

INHAUMA

MG

DENUNCIA SUN UP MAMJ

BM 78

528 BROEKS SUN UP-ET

OFC

5.782,20

2 JOSE DONATO DIAS FILHO

MIGUEL PEREIRA

RJ

DESOVA FABIAN MAMJ

B+ 82

WASHCO AERO FABIAN-ET

OFC

5.719,68

2 JOSE DONATO DIAS FILHO

MIGUEL PEREIRA

RJ

ALBOS NOVELA

BM 77

N/D

OFC

5.493,15

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

BETIM

MG

DUPASQUIER WINDSTAR

PRS

5.209,52

2 RONAN AFONSO BORGES

PERDIZES

MG

UCRANIA WINDSTAR BOA VISTA

D

E

F

CACHUCHA MOCOCA

B+ 84

CHARTOISE HERBY

OFC

5.032,92

2 ISABEL SAMPAIO MOREIRA PIEGAS

MOCOCA

SP

ASIATICA HPS

BM 76

NOBRE TE DA CAL

PRS

4.702,20

2 WALDIR JUNQUEIRA DE ANDRADE

LINS

SP

RW NEGA DEBATE

RE 74

DEBATE TE DA PECPLAN

PRS

3.569,70

2 VALERIO MACHADO GUIMARAES

VARZEA DA PALMA

MG

SERENA 883 MORADA CORINTHIANA

B+ 82

883 ABCGIL

OFC

9.820,86

2 JERONIMO GOMES FERREIRA

UBERLANDIA

MG

TULIPA BINGO STARDUST LE

BM 79

GUTEN-TAG BINGO STARDUST

OFC

8.311,30

2 JOSE RENATO CHIARI

FADA URANIO JAL

MB 87

URANIO TE DA SILVANIA

OFC

6.524,68

2 EDSON ANGOTI

RIMA LINS

BM 75

N/D

PRS

5.053,44

2 WALDIR JUNQUEIRA DE ANDRADE

HULHA KENYO

BM 77

N/D

PRS

3.750,44

CANOA TEATRO AAO

BM 77

N/D

PRS

RIQUEZA 3MI

RE 73

N/D

ARDENTE MONTBELLO

MB 89

BADERNA BRADLEY MAMJ BRITANIA LH TE MARAIA LEDUC FUNDAO

MORRINHOS

GO

INDIANOPOLIS

MG

LINS

SP

2 KENYTI OKANO

ITUVERAVA

SP

7.239,01

2 ROBERTO ALMEIDA OLIVEIRA E OUTROS

GUAPIACU

SP

PRS

5.904,86

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

MANHUACU

MG

N/D

PRS

5.241,52

2 BEATRIZ AUGUSTA ISAAC LOBO

SENHOR DO BONFIM

BA

B+ 82

ANTARES BRADLEY ALABAMA

OFC

4.431,70

2 JOSE DONATO DIAS FILHO

MIGUEL PEREIRA

RJ

MB 86

BEM FEITOR RAPOSO DA CAL

OFC

16.686,07

2 LAIR DIAS DA SILVA

RESENDE

RJ

MB 85

LYSTEL LEDUC-ET

OFC

10.817,92

3 CONDOMINIO JPZ - JORGE PAPAZOGLU E OUTRO

INHAUMA

MG

AGUIA RBR

B+ 82

N/D

PRS

9.664,92

2 AMELIA BRAGA REIS

MONSENHOR PAULO

MG

AVANA RBR

B+ 82

N/D

PRS

8.965,59

2 AMELIA BRAGA REIS

MONSENHOR PAULO

MG

ALTEZA RBR

B+ 83

N/D

PRS

8.008,79

2 AMELIA BRAGA REIS

MONSENHOR PAULO

MG

CROACIA VILA VERDE

B+ 84

N/D

PRS

7.840,45

2 EDMAR ALVES DE CARVALHO

ARCOS

MG

FABIANA IM

BM 75

N/D

PRS

6.867,95

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

MANHUACU

MG

FALTA BEM FEITOR PEDRA

B+ 84

BEM FEITOR RAPOSO DA CAL

OFC

6.825,22

2 JOSE DONATO DIAS FILHO

MIGUEL PEREIRA

RJ

ARANHA RBR

B+ 84

N/D

PRS

5.858,52

2 AMELIA BRAGA REIS

MONSENHOR PAULO

MG

FORTALEZA DOS POCOES

BM 76

N/D

OFC

5.761,17

2 AGROPASTORIL DOS POCOES LTDA

JEQUITIBA

MG

100

95

75

25

5

66 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:11

0


G

H

JUJU CEDRO DO CAMPO

MB 87

EVERNOOK TARGET TANDY-ET

PRS

9.030,30

2 MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE

IMAGEM CEDRO DO CAMPO

BM 79

ROKLANE BLACKSTAR ZEKE

PRS

8.229,35

2 MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE

ALMENARA RBR

B+ 83

N/D

PRS

8.183,63

2 AMELIA BRAGA REIS

ARICEMA WINDSTAR SERTAO

MB 87

DUPASQUIER WINDSTAR

PRS

8.098,08

3 CONDOMINIO JPZ - JORGE PAPAZOGLU E OUTRO

AMORA RBR

B+ 83

N/D

PRS

7.760,33

2 AMELIA BRAGA REIS

JADE GUARANTE CEDRO DO CAMPO

BM 77

N/D

PRS

6.449,44

2 MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE

DONANA JUROR SONHO DOURADO

B+ 82

KED JUROR-ET

PRS

6.375,12

2 LUIZ TARQUINIO DUARTE PONTES

COCA-COLA VARJAO

B+ 84

N/D

PRS

5.662,64

2 GERCI LUIZ MADURO

MARAVILHA JARRO DE OURO JAL

MB 88

JARRO DE OURO DA CAL

OFC

5.526,01

2 EDSON ANGOTI

TIANA IM

BM 79

N/D

PRS

5.328,28

ANDRESSA GENERAL

BM 76

N/D

PRS

4.211,84

PRIMATA F

B+ 83

N/D

PRS

2.892,89

2 FERNANDO RODRIGUES FERREIRA LEITE

MADRUGADA DEMELLO

MB 85

N/D

PRS

6.334,90

2 PAULO ROBERTO DE MELLO

JAQUETA BOA VISTA

B+ 80

N/D

PRS

3.483,70

2 RONAN AFONSO BORGES

GOLDEN-OAKS BS CABO ET

PRS

3.406,83

2 FERNANDO RODRIGUES FERREIRA LEITE

DORA F

BJ BS CJ D E G

NOME DO ANIMAL

BS

MG

INHAUMA

MG

MONSENHOR PAULO

MG

UBERABA

MG

SAO GONCALO DOS CAMPOS

BA

RESENDE

RJ MG

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

MANHUACU

MG

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

PADRE BERNARDO

GO

MUTUM

MG

PERDIZES

MG

PADRE BERNARDO

GO

Média nesta categoria Nº de Lact: 09 Produção: 5.326,35 Kgs PLANO

PRODUÇÃO

MUNICÍPIO

UF

OFC

5.846,93

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

MOEDA SWINGER INDIANA

DELTA SWINGER-ET

OFC

6.656,74

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

JUDIA HERBY INDIANA

CHARTOISE HERBY

OFC

5.426,56

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

WIL-HART BW ANDRE

PRS

7.239,87

2 FERNANDO RODRIGUES FERREIRA LEITE

PADRE BERNARDO

GO

OLINDA INDIANA

RA

PROPRIETÁRIO

DELTA BLOKE

OFC

6.260,08

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

SOFIA LIMEIRA

B+ 82

N/D

PRS

2.830,76

2 PEDRO ANANIAS DE AGUIAR

IBIA

MG

ZAZA PEROT INDIANA

MB 87

ETAZON PEROT-ET

OFC

5.493,66

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

CARTHOM S AMOROSA

B+ 83

MARAVILHA AZ URUTU

PRS

5.204,10

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

PATRICINHA OLHO DA ONCA

B+ 83

N/D

OFC

2.978,44

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

Média nesta categoria Nº de Lact: 13 Produção: 9.485,22 Kgs

GS: 1/2 - Categoria 3x (3 ORDENHAS) - Divisão II (Até 365 dias) CLASSE

MG

DELTA SWINGER-ET

BM 77

NOME DO PAI

UBERABA MONSENHOR PAULO

TULIPA SWINGER INDIANA

BOCAIUVA F

CLASSIF

MG

INDIANOPOLIS

GS: 1/2 - Categoria 3x (3 ORDENHAS) - Divisão I (Até 305 dias) CLASSE

UBERABA

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PLANO

PRODUÇÃO

BORRA F

BM 76

WIL-HART BW ANDRE

PRS

11.352,49

RA

2 FERNANDO RODRIGUES FERREIRA LEITE

PROPRIETÁRIO

MUNICÍPIO

UF

PADRE BERNARDO

GO

XUQUINHA WTF DA ESTIVA

MB 85

N/D

OFC

8.041,94

2 WALDIR TOLEDO FURTADO

GUARANI

MG

CJ

CEGONHA BLOKE INDIANA

DELTA BLOKE

OFC

8.867,70

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

CS

PITUCHA INDIANA

CHARTOISE HERBY

OFC

7.538,78

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

D

FINEZA URANIO JGVA

B+ 80

URANIO TE DA SILVANIA

PRS

14.784,31

2 JOSE GERALDO VAZ ALMEIDA

AMARGOSA

BA

CURITIBA PEROT INDIANA

B+ 84

ETAZON PEROT-ET

OFC

11.933,42

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

ETAZON PEROT-ET

OFC

9.848,34

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

CANETA PEROT INDIANA CUBANA INDIANA

528 BERNARD

OFC

8.884,08

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

MILHONARIA INDIANA

B+ 83

CHARTOISE HERBY

OFC

7.399,12

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

FOGOSA INDIANA

DELTA BLOKE

OFC

7.378,83

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

E

CHAMPANHA INDIANA

BEACHLAWN BELLWOOD BURKE ET

OFC

8.829,92

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

F

PIRANHA INDIANA

BM 78

N/D

OFC

6.329,85

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

95

G

APLIC LINS

B+ 81

LINS MISTY ARLINDA BECO-TE

PRS

12.119,04

2 WALDIR JUNQUEIRA DE ANDRADE

LINS

SP

75

MUNICÍPIO

UF

UBERLANDIA

MG

Média nesta categoria Nº de Lact: 37 Produção: 4.216,83 Kgs

GS: 5/8 - Categoria 2x (2 ORDENHAS) - Divisão I (Até 305 dias) CLASSE

AJ

NOME DO ANIMAL

PERFUMADA TOUCHDOWN MORADA CORINTHIANA

CLASSIF

B+ 82

NOME DO PAI

RICECREST TOUCHDOWN-ET

100

PLANO

PRODUÇÃO

OFC

5.397,97

RA

PROPRIETÁRIO

2 JERONIMO GOMES FERREIRA

25

5

67 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:11

0


AS

YASMIN WINDSTAR SERTAO

B+ 81

DUPASQUIER WINDSTAR

PRS

3.944,90

2 NAZARETH DIAS PEREIRA

CARMO DE MINAS

MG

ADELAIDE WINDSTAR SERTAO

B+ 84

DUPASQUIER WINDSTAR

PRS

3.749,25

2 NAZARETH DIAS PEREIRA

CARMO DE MINAS

MG

ALAIR MARKET SERTAO

B+ 81

END-ROAD WADE MARKET-ET

PRS

3.344,45

2 NAZARETH DIAS PEREIRA

CARMO DE MINAS

MG

ZENAIDE JADE SERTAO

MB 85

SHOREMAR JADE

PRS

3.308,61

2 NAZARETH DIAS PEREIRA

CARMO DE MINAS

MG

ALCINA MARKET SERTAO

B+ 83

END-ROAD WADE MARKET-ET

PRS

3.251,38

2 NAZARETH DIAS PEREIRA

CARMO DE MINAS

MG

JARRETE GNOMO DO FAZENDAO

BM 77

GNOMO CONVINCER DO FAZENDAO

PRS

2.999,07

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

CAMPO GRANDE

MS

MAAB CAMPEIRO FEITICO

OFS

2.969,08

2 MAURICIO GUIMARAES PAIVA

ARAXA

MG

GNOMO CONVINCER DO FAZENDAO

PRS

2.732,40

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

CAMPO GRANDE

MS

RBC ADUANA

IMPERIO PAVILJON ITAUNA

PRS

4.269,00

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

GALEGA I GLENN SETE LAGOAS

MIKLIN LUKE GLENN-ET

OFC

3.665,35

2 JOSE ARNALDO F.G.DE OLIVEIRA

FACANHA GORDON JAL

DELLKA JUROR GORDON-TW

OFC

3.100,38

2 EDSON ANGOTI

AUSTRALIANA CAMPEIRO M.ALTO JAGUARA GNOMO DO FAZENDAO

BJ

BS

BM 76

MB 86

DUPASQUIER WINDSTAR

PRS

2.811,28

2 NAZARETH DIAS PEREIRA

CARMO DE MINAS

MG

HOLANDA JADE SERTAO

MB 85

SHOREMAR JADE

PRS

4.717,30

2 NAZARETH DIAS PEREIRA

CARMO DE MINAS

MG

RBC VERANISTA

MB 85

FEITICEIRO RIACHO DA SERRA

PRS

4.552,00

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

ELITE TE CAXI ALEGRE

MB 85

CAXI OG

PRS

3.006,96

2 NELSON ARIZA

NOVA GRANADA

SP

MARLENE ASTRE SERTAO

B+ 83

DUREGAL ASTRE STARBUCK ET

PRS

2.738,96

2 NAZARETH DIAS PEREIRA

CARMO DE MINAS

MG

JOIA KENYO

B+ 81

DON-LIN-SONS JUROR TERRANCE

PRS

2.645,53

2 KENYTI OKANO

ITUVERAVA

SP

HISTORICA LACROSSE DO FAZENDAO

BM 77

BRYANT-FARM LACROSSE

PRS

6.815,80

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

CAMPO GRANDE

MS

OUTABUCKS GLOW PATTERN-ET

PRS

5.444,53

2 CARLOS LANIA DE ARAUJO

RIO VERDE

GO

MACONHEIRA JEBR

CS D

MB 88

PORCELANA VALINHOS

AGRINDUS CONVINCER IMPOSTOR-TE

PRS

5.394,36

3 JOAO EDUARDO BENINI REIS

SANSAO VALINHOS

PRS

5.101,23

2 DANIEL DA SILVA

SRA DO DESTINO BON.BELEM

MB 85

COWBOY ADDISON TE RANCHO ALEGRE

PRS

4.980,77

2 BONANZA INDUSTRIAL E AGRICOLA LTDA

SENA MAIA CORREA

B+ 84

KREGNOL MANDEL CEVIS-ET

PRS

4.772,86

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

DENISE BOSS SERTAO

B+ 82

BOSSIDE RUBEN-ET

PRS

2.771,25

2 NAZARETH DIAS PEREIRA

OPTICA SALTO I

B+ 83

FAUSTO POLO ITAUNA

PRS

2.521,31

2 RUBIO FERNAL FERREIRA E SOUSA

IMITADA KENYO

B+ 82

RICECREST LANCE-ET

PRS

3.543,99

2 KENYTI OKANO

NATALIA QS

MB 85

TAMARA DAS ARABIAS

BA

CASSIA

MG

CARMO DE MINAS

MG

UNAI

MG

ITUVERAVA

SP

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

BRUTUS DAS ARABIAS

PRS

5.700,57

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

UBERABA

MG

UBERABA

MG

CASSIA

MG

7.719,32

3 MINORO HELIO MAURICIO YAMAMOTO

RBC SAGA

B+ 83

CURIMATA DAS TRES PASSAGENS

PRS

5.169,87

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CAMPINA FANCY PAUL CORUMBA

MB 85

UTAG VALIANT FANCY PAUL-ET

PRS

4.094,76

2 LEDIR RODRIGUES TEIXEIRA

GRANADA NERA

BM 76

COIOTE OLIVEIRA

PRS

2.680,09

2 NEWTON RABELLO DE CASTRO JUNIOR

F

CRISTAL BACO DAS ARABIAS

MB 87

BACO DAS ARABIAS

PRS

2.922,33

G

BILOCA GARWOOD SETE LAGOAS

MB 85

PRINCE GLC GARWOOD ET

OFC

ROCHONA II DAS ARABIAS

B+ 83

LONTE BLACKSTAR JEWEL TL

ROSEIRA SAMMY DAS ARABIAS

MB 87

LANGS-TWIN-ELM BS SAMMY ET

PAINS

MG

JUIZ DE FORA

MG

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

UBERABA

MG

5.445,85

2 JOSE ARNALDO F.G.DE OLIVEIRA

BRASILIA

DF

PRS

6.881,85

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

UBERABA

MG

PRS

3.205,64

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

UBERABA

MG

Média nesta categoria Nº de Lact: 54 Produção: 5.888,13 Kgs

GS: 5/8 - Categoria 2x (2 ORDENHAS) - Divisão II (Até 365 dias) CLASSIF

CACHOEIRA

2 DANIEL DA SILVA

PRS

NOME DO ANIMAL

MG

7.652,60

SERRA TORTA OVERTIME ROGER

CLASSE

SP

PRS

MB 86

H

SAO JOAQUIM DA BARRA MONTE ALEGRE DE MINAS

O.S.B.N.RUSS ADDISON 273 TE

DELICADA QS

E

DF MG

MORGANA WINDSTAR SERTAO

GAIOLA SOCA

CJ

BRASILIA INDIANOPOLIS

PLANO

PRODUÇÃO

RA

KAVINHA KENYO

B+ 81

NOME DO PAI

RICECREST LANCE-ET

PRS

12.720,73

2 KENYTI OKANO

PROPRIETÁRIO

LINDA DECEMBER IY

MB 86

DOOLHOF DECEMBER

PRS

11.870,07

3 MINORO HELIO MAURICIO YAMAMOTO

FORTUNA IY

MB 86

DIXIE-LEE AARON-ET

PRS

9.870,84

3 MINORO HELIO MAURICIO YAMAMOTO

ICH FELISA JAGUAR

BM 78

JAGUAR DAS TRES PASSAGENS

OFC

7.628,76

2 JOSE RENATO CHIARI

100

MUNICÍPIO

UF

ITUVERAVA

SP

UBERABA

MG

95

75

AJ

ATRAENTE VALINHOS

OT 90

CURIMATA DAS TRES PASSAGENS

PRS

5.506,31

2 DANIEL DA SILVA/MAGNOLIA MARTINS SILVA

UBERABA

MG

MORRINHOS

GO

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

25

5

68 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:11

0


RBC VITAMINA

B+ 83

BACO DAS ARABIAS

PRS

8.277,52

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CLEO BACO DELIB

BM 79

BACO DAS ARABIAS

PRS

6.675,42

2 EUGENIO DELIBERATO FILHO

VIDA VALINHOS

AS

PRS

5.556,82

2 DANIEL DA SILVA/MAGNOLIA MARTINS SILVA

DANILA BALBOA DA MALTA

MB 85

BALBOA CAXI DA MALTA

PRS

4.238,71

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

RBC VOTIVA

B+ 83

BACO DAS ARABIAS

PRS

3.920,45

RICECREST ROSCOE-ET

PRS

3.753,23

E

MOGI DAS CRUZES

SP

MONTE ALEGRE DE MINAS MONTE ALEGRE DE MINAS

MG MG PE

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

2 LEDIR RODRIGUES TEIXEIRA

PAINS

MG

ITUVERAVA

SP

B+ 82

RICECREST LANCE-ET

PRS

3.132,92

2 KENYTI OKANO

JAQUETA COWBOY DO FAZENDAO

BM 79

COWBOY ADDISON TE RANCHO ALEGRE

PRS

3.085,97

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

CURIMATA DAS TRES PASSAGENS

PRS

5.612,71

2 DANIEL DA SILVA

CAMPO GRANDE

MS

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

RBC VIVENCIA

B+ 82

RBC RITMO

PRS

5.525,60

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

IMINENCIA BONACHO

RE 70

GLEN-TOCTIN EM BULLOCK-ET

PRS

4.435,23

2 PAULO ROBERTO DE MELLO

MUTUM

MG

GRENDA CASANOVA DOM NATO

B+ 82

CASANOVA ASTRE DOM NATO

OFC

4.425,15

2 JOSE DONATO DIAS FILHO

DINORA DA MALTA

B+ 81

KAIEN CELSIUS ITAUNA

PRS

4.264,16

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

ITAMBE LACROSSE DO FAZENDAO

B+ 80

BRYANT-FARM LACROSSE

PRS

3.515,06

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

ANDREA WINDSTAR SERTAO

B+ 84

DUPASQUIER WINDSTAR

PRS

6.442,87

2 EUGENIO DELIBERATO FILHO

RBC URUGUAIA

B+ 83

RBC POLITICO

PRS

5.617,23

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

BEACHLAWN GELPRO TOBEY-ET

PRS

5.419,81

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

HARMONIA SOCA

DOUTOR BELLRINGER ITAUNA

PRS

5.178,54

2 DANIEL DA SILVA

PEN-COL SPICY SPOT-ET

PRS

4.799,43

2 CARLOS LANIA DE ARAUJO

POMBOYA NERA

BM 78

COWBOY ADDISON TE RANCHO ALEGRE

PRS

3.856,49

2 NEWTON RABELLO DE CASTRO JUNIOR

PODEROSA CEDRO DO CAMPO

BM 77

CHICO MAGUITO DONA BEJA

PRS

3.304,15

2 MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE

PRECIOSA TP CACHOEIRA

BM 79

CANYON-BREEZE EN BRAUN-ET

OFC

3.257,49

OBU POWERLINE FUNDAO

PRS

FORMOSA OBU CORUMBA

D

MG

PAUDALHO

JERILDA KENYO

ONDA VALINHOS

CS

2 DANIEL DA SILVA

FAMOSO DAS TRES PASSAGENS

SANTA MARTA GELPRO GENERAL

CJ

5.622,80

MB 87

SINFONIA VALINHOS

BS

PRS

MOLDURA VALINHOS

GAIOLA ROSCOE CORUMBA

BJ

COWBOY ADDISON TE RANCHO ALEGRE

CASSIA

MIGUEL PEREIRA

RJ

PAUDALHO

PE

CAMPO GRANDE

MS

MOGI DAS CRUZES

SP

CASSIA

MG

CARANGOLA

MG

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

RIO VERDE

GO

JUIZ DE FORA

MG

UBERABA

MG

2 FAZENDA CACHOEIRA DE PALMA LTDA

PALMA

MG

3.126,98

2 LEDIR RODRIGUES TEIXEIRA

PAINS

MG

PARAOPEBA

MG

ARCOS

MG

FANTASIA MAIA CORREA

B+ 83

SHADOW-RIDGE DRAMATIC

OFC

10.666,97

3 FRANCISCO RANGEL DE QUEIROZ

TRAITUBA DADIVA

B+ 82

CRUZILIA QUEBRANTO FRED

PRS

7.193,87

2 EDMAR ALVES DE CARVALHO

0092 ARISTOTELES LINDA SANTA LUCCIA

MB 85

ARISTOTELES GRANDSLAM TE STA LUCCIA

PRS

6.748,47

2 EDMAR ALVES DE CARVALHO

ARCOS

MG

OFICINA CEDRO DO CAMPO

MB 87

CHICO MAGUITO DONA BEJA

PRS

4.572,52

2 MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE

UBERABA

MG

HOLANDA BONACHO

BM 76

AGUIA BRANCA GLOW MASON GATAO

PRS

4.140,81

2 PAULO ROBERTO DE MELLO

MUTUM

MG

RBC SIMBOLICA

MB 86

CAXI OG

PRS

8.934,35

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

RBC SUMULA

B+ 82

FAUSTO POLO ITAUNA

PRS

6.600,83

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

VIVIANE FAMOSO RANCHARIA

FAMOSO DAS TRES PASSAGENS

PRS

4.992,05

2 ALDIR HENRIQUE SILVA

LUZIANIA

GO

GALENA TE INQUIRER F.MUTUM

SUMMERSHADE INQUIRER-ET

OFC

9.467,91

2 LEO MACHADO FERREIRA

ALEXANIA

GO

CONCEICAO DAS ALAGOAS

MG

VESPA ITAIPU Y

OT 90

ITAIPU NOBRE Y

PRS

9.135,02

2 RENATO DA CUNHA OLIVEIRA

SUECIA FABIAN BORA

RE 73

WASHCO AERO FABIAN-ET

PRS

7.795,95

2 CARLOS LANIA DE ARAUJO

RIO VERDE

GO

JUNIA DA LAVOURA

MB 86

BOCAINA ASTRE BARBIE ANN ORIENTE-TE

PRS

6.907,00

3 CONDOMINIO JPZ - JORGE PAPAZOGLU E OUTRO

INHAUMA

MG

URUCUCA FABIAN RANCHARIA

BM 76

WASHCO AERO FABIAN-ET

PRS

5.418,64

2 ALDIR HENRIQUE SILVA

LUZIANIA

GO

DENTADA SCOTT CORUMBA

MB 87

LONG-HAVEN MANDEL SCOTT-ET

PRS

4.889,97

2 LEDIR RODRIGUES TEIXEIRA

PAINS

MG

RBC PRIMITIVA

B+ 84

EXRANCO BRYCE-ET

PRS

8.479,38

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

CHALANA 5A

MB 87

CAJURU OG

PRS

6.047,41

2 MARIA ABADIA FERREIRA DA SILVA

PLANURA

MG

ALVA F

BM 77

LYNNCREST STAN EQUATOR

PRS

4.299,20

2 FERNANDO RODRIGUES FERREIRA LEITE

PADRE BERNARDO

GO

HONDURAS SILVER JAC

MB 87

J&S MICHELLE AER SILVER-ET

PRS

8.597,43

2 DANIEL DA SILVA

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

JIBOIA CEDRO DO CAMPO

B+ 81

MAGUITO MASCOT TE RANCHO ALEGRE

PRS

7.703,30

2 MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE

UBERABA

MG

BARONESA GRANDSLAM DO MORRO

BM 76

J-L-G GRANDSLAM-ET

PRS

3.962,33

2 OLAVO DE RESENDE BARROS JUNIOR

OLIVEIRA

MG

100

95

75

F

25

5

69 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de mar每每o de 2010 20:14:12

0


G

H

BATERIA ARLINDA IT

RE 74

ARLINDA AEROSTAR-ET

PRS

6.894,06

2 CARLOS LANIA DE ARAUJO

RIO VERDE

GO

REMOTA SALTO II

BM 76

DAS AROEIRAS XINGU MARVEL

PRS

3.048,67

2 RUBIO FERNAL FERREIRA E SOUSA

UNAI

MG

JACA SALTO I

BM 75

TWIST ASTRONAUT

PRS

3.038,54

2 RUBIO FERNAL FERREIRA E SOUSA

UNAI

MG

DARMA KENYO

MB 85

PEN-COL DUSTER-ET

PRS

2.940,61

2 KENYTI OKANO

ITUVERAVA

SP

BARRACA MEL SANTO ANTONIO

B+ 83

WILLMONT MELWOOD MEL ET

PRS

4.842,43

1 JOSE JACINTO JUNIOR

ITUIUTABA

MG

MUNICÍPIO

UF

CASSIA

MG

PATROCINIO

MG

MUNICÍPIO

UF

CONQUISTA

MG

Média nesta categoria Nº de Lact: 02 Produção: 5.317,22 Kgs

GS: 5/8 - Categoria 3x (3 ORDENHAS) - Divisão I (Até 305 dias) CLASSE

NOME DO ANIMAL

CJ

RBC VENTAROLA

D

BAZUCA INDIANA

CLASSIF

B+ 83

NOME DO PAI

PLANO

PRODUÇÃO

RA

RINCAO ITAIPU Y

PRS

5.597,57

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

ETAZON PEROT-ET

OFC

5.036,86

2 SALVADOR NUNES DA SILVA Média nesta categoria Nº de Lact: 05 Produção: 8.297,21 Kgs

GS: 5/8 - Categoria 3x (3 ORDENHAS) - Divisão II (Até 365 dias) CLASSE

AJ AS H

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PLANO

PRODUÇÃO

RA

ADIPOSA NUMARIA BOA FE

B+ 82

20045/8035

PRS

9.810,76

3 AGROPECUARIA BOA FE LTDA

CIGANA OZZIE WTF DA ESTIVA

MB 85

VISION-GEN OZZIE-ET

OFC

11.412,04

2 WALDIR TOLEDO FURTADO

GUARANI

MG

JAQUATIRICA FALCAO WTF DA ESTIVA

B+ 82

LORD FALCAO WTF DA ESTIVA

OFC

8.980,27

2 WALDIR TOLEDO FURTADO

GUARANI

MG

TANGA MALLOY ONCA

MB 88

LUTZ-MEADOWS MARK MALLOY-ET

OFC

5.774,90

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

WOODBINE-K GOLD DUSTER-ET

OFC

5.508,09

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

MUNICÍPIO

UF

MORRINHOS

GO

BETIM

MG

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

PAUDALHO

PE

SENHOR DO BONFIM

BA

PAINS

MG

ITUVERAVA

SP

CAMPO GRANDE

MS

SENHOR DO BONFIM

BA

GUAPIACU

SP

ARAXA

MG

LINS

SP

CAMPO GRANDE

MS

TUTELA GOLD ONCA

CLASSE

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

AA

ICH FALSA

BM 75

AJ

ALBOS GEORGINA EBE LINEU

BJ

BS

PROPRIETÁRIO

Média nesta categoria Nº de Lact: 66 Produção: 4.389,81 Kgs

GS: 3/4 - Categoria 2x (2 ORDENHAS) - Divisão I (Até 305 dias)

AS

PROPRIETÁRIO

PLANO

PRODUÇÃO

RA

PROPRIETÁRIO

N/D

OFC

6.861,64

2 JOSE RENATO CHIARI

B+ 82

ALBOS LINEU QUILUNA PROGRESS-TE

OFC

2.996,63

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

AVENCA VALINHOS

MB 89

20043/4011

PRS

5.922,73

2 DANIEL DA SILVA/MAGNOLIA MARTINS SILVA

NORMA DA MALTA

B+ 83

N/D

PRS

4.212,23

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

POTIRA MONTBELLO

DOOLHOF DECEMBER

PRS

3.383,52

2 BEATRIZ AUGUSTA ISAAC LOBO

GRAVATA TOUCHDOWN CORUMBA

RICECREST TOUCHDOWN-ET

PRS

3.135,19

2 LEDIR RODRIGUES TEIXEIRA

KELA KENYO

BM 79

N/D

PRS

7.420,33

2 KENYTI OKANO

CACHACA RN DO FAZENDÃO

BM 77

N/D

PRS

3.431,96

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

DUNA MONTBELLO

RE 71

RAN-RUE HIGHLITE BLACKBART

PRS

3.229,64

2 BEATRIZ AUGUSTA ISAAC LOBO

RAPOSA AAO

MB 86

ETAZON WALLACE

PRS

3.165,58

2 ROBERTO ALMEIDA OLIVEIRA E OUTROS

PITANGA DA GARDEN S BUCK

BM 75

N/D

OFS

3.143,02

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

ALTEZA LINS

BM 79

LINS LUKE PANORAMA

PRS

3.001,27

2 WALDIR JUNQUEIRA DE ANDRADE

ITAPEMA MACHOMAN DO FAZENDAO

B+ 81

WINDSOR-MANOR MACHOMAN-ET

PRS

2.541,35

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

ANE DA KATULELE

MB 85

N/D

OFC

9.058,06

2 JORGE LUIZ PELETEIRO MACHADO

BOTIJA VRG

MB 88

S.FORMOSO MASTER

PRS

7.041,64

2 VALDOMIRO RUI GOMES

NIRVANA FR RECREIO

BM 76

N/D

OFC

4.236,54

2 MILA DE CARVALHO LAURINDO E CAMPOS

RBC VIELA

B+ 82

SHADOW-RIDGE DRAMATIC

PRS

3.862,04

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

AZALEIA BILLY 2K

BM 75

110 BILLY FANCY PAUL Y

PRS

3.308,04

2 ALEXANDRE PEREIRA DA COSTA

DORIANA DA MALTA

B+ 84

N/D

PRS

2.986,73

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

RBC UMBELA

MB 85

N/D

PRS

5.135,48

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

RESENDE

RJ

VARGEM GRANDE DO SUL

SP

SAO JOSE DE UBA

RJ

CASSIA

MG

POTIRENDABA

SP

PAUDALHO

PE

CASSIA

MG

100

95

75

25

CJ

5

70 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:12

0


CS

D

E

F

G

GROTA DA GARDEN S BUCK

B+ 80

N/D

OFS

5.523,44

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

ARAXA

MG

ITATINGA ESJ

B+ 84

N/D

PRS

4.990,65

2 CESAR AUGUSTO GARCIA

AVARE

SP

ARAGUAIA SOCA

BM 78

N/D

PRS

4.791,65

2 CARLOS LANIA DE ARAUJO

RIO VERDE

GO

OUTABUCKS GLOW PATTERN-ET

PRS

4.399,73

3 CARLOS LANIA DE ARAUJO

RIO VERDE

GO

ARAXA

MG

GARGOSA SOCA GRAVURA DA GARDEN S BUCK

B+ 80

N/D

OFS

3.852,18

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

CORTEZIA JAMES ESPRAIADO

BM 77

G.D.R.JAMES ASTRE-TE

OFC

3.838,45

2 BENEDITO DEODATO DE ARAUJO

ITUIUTABA

MG

VILMA BON.BELEM

BM 75

N/D

PRS

3.159,52

2 BONANZA INDUSTRIAL E AGRICOLA LTDA

CACHOEIRA

BA

ICH COROADA JOHNSON

B+ 83

GLEN-TOCTIN JOHNSON-ET

OFC

6.862,50

2 JOSE RENATO CHIARI

MORRINHOS

GO

GICA GORDON SONHO DOURADO

BM 75

DELLKA JUROR GORDON-TW

PRS

6.835,10

2 BONANZA INDUSTRIAL E AGRICOLA LTDA

BRUNA VALINHOS

MB 88

FAUSTO POLO ITAUNA

PRS

6.007,38

2 DANIEL DA SILVA

ABELHA FAC

BM 78

N/D

OFC

5.302,47

2 JOAO LAZARO PEREIRA

DAKOTA GARCIA CORUMBA

MB 87

BRIGEEN GARCIA-ET

PRS

4.877,49

2 LEDIR RODRIGUES TEIXEIRA

EMA SETE LAGOAS

RE 70

N/D

OFC

4.372,19

2 JOSE ARNALDO F.G.DE OLIVEIRA

ALDACIA WTF DA ESTIVA

B+ 81

RICHLAWN STEADY DANCER

OFC

3.776,05

2 WALDIR TOLEDO FURTADO

GUARANI

MG

GAROTA DA GARDEN S BUCK

B+ 84

N/D

OFS

3.771,02

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

ARAXA

MG

CUMBUCA NERA

BM 78

N/D

PRS

2.599,72

2 NEWTON RABELLO DE CASTRO JUNIOR

JUIZ DE FORA

MG

ICH BONDOSA CELSIUS TE

MB 85

528 ETAZON CELSIUS-ET

OFC

9.167,11

2 JOSE RENATO CHIARI

MORRINHOS

GO

JAMANTA IY

MB 87

N/D

PRS

8.828,44

3 MINORO HELIO MAURICIO YAMAMOTO

UBERABA

MG

FRAGATA DAS ARABIAS

MB 86

STOUDER BLACKSTAR PANAMA

PRS

4.628,66

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

UBERABA

MG

TIARA 3MI

BM 75

N/D

PRS

4.367,76

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

MANHUACU

MG

RUANDA DAS ARABIAS

B+ 84

OSDEL-ENDEAVOR BOVA CUBBY

PRS

3.565,02

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

UBERABA

MG

PILANTRA RL SANTA TERESA

BM 78

N/D

PRS

3.271,00

2 RAUL DA LUZ

AGUA COMPRIDA

MG

VICKY DIAMOND Y

MB 89

FARNEAR EL ASHLY DIAMOND-ET

PRS

6.423,26

2 RENATO DA CUNHA OLIVEIRA

CONCEICAO DAS ALAGOAS

MG

RBC PROFESSORA

B+ 83

EXRANCO BRYCE-ET

PRS

6.180,63

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

INDIARA SILVER JAC

MB 86

J&S MICHELLE AER SILVER-ET

PRS

6.077,75

2 DANIEL DA SILVA

AURORA SANTA LUZIA

B+ 84

N/D

PRS

5.094,81

2 BONANZA INDUSTRIAL E AGRICOLA LTDA

PRISCILA DA PEL

B+ 84

ROKLANE BLACKSTAR ZEKE

PRS

4.108,57

3 JOSE PESSOA VEIGA JUNIOR

SALADA TERRA ALEGRE

B+ 80

N/D

OFC

3.219,03

2 ERIK CARBONARI

BURITA DUSTER CORUMBA

MB 87

JOVE DUSTER FUNDAO

PRS

2.835,98

2 LEDIR RODRIGUES TEIXEIRA

BOLIVIA TERRA ALEGRE

B+ 81

N/D

OFC

2.533,41

2 ERIK CARBONARI

GAUCHA FAC

BM 78

N/D

OFC

5.949,82

2 JOAO LAZARO PEREIRA

THAIS IM

RE 69

N/D

PRS

5.759,33

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

BIGORNA NAUTILUS CORUMBA

BM 77

NAUTILUS BANDIT RANCHARIA

PRS

4.132,40

2 LEDIR RODRIGUES TEIXEIRA

CARRETA TERRA ALEGRE

B+ 82

N/D

OFC

3.254,76

2 ERIK CARBONARI

ZITA LURITA CORUMBA

MB 85

LAURITA 215-STARWARS BOCAO AVENGER

PRS

3.202,95

2 LEDIR RODRIGUES TEIXEIRA

GEORGIA SIERRA SANTA LUZIA

B+ 83

CAROUSEL SIERRA

PRS

3.114,27

2 JOSE COELHO VICTOR

PEROBA-MG BICICLETA

MB 85

ROKLANE BLACKSTAR ZEKE

PRS

2.969,60

2 RAUL DA LUZ

MARINHA MONTE ALTO

B+ 83

N/D

OFS

2.855,48

2 MAURICIO GUIMARAES PAIVA

JIBOIA TERRA ALEGRE

BM 78

N/D

OFC

2.627,28

2 ERIK CARBONARI

CODORNA RL SANTA TERESA

B+ 82

N/D

PRS

2.610,11

2 RAUL DA LUZ

ALFACE DO FAZENDAO

B+ 80

N/D

PRS

2.570,45

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

NUGUETHE MERGULHAO

MB 87

N/D

PRS

4.209,70

2 DANIEL DA SILVA

LANTERNA MONTE ALTO

B+ 82

N/D

OFS

3.967,35

2 MAURICIO GUIMARAES PAIVA

MEIA NOITE VI

B+ 82

E.G.F.DIXIECRAT NEVOEIRO

OFS

3.960,57

3 CONDOMINIO JPZ - JORGE PAPAZOGLU E OUTRO

MOURINHA DA RURAL

BM 79

N/D

PRS

2.668,55

2 MARTINHO MELLO DE OLIVEIRA

GAUCHA TERRA ALEGRE

BM 77

N/D

OFC

2.540,38

2 ERIK CARBONARI

CACHOEIRA

BA

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

ORIZONA

GO

PAINS

MG

BRASILIA

DF

CASSIA

MG

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

CACHOEIRA

BA

NAZARE DA MATA

PE

BRASILANDIA DE MINAS MG PAINS

MG

BRASILANDIA DE MINAS MG ORIZONA

GO

MANHUACU

MG

PAINS

MG

BRASILANDIA DE MINAS MG PAINS

MG

PASSOS

MG

AGUA COMPRIDA

MG

ARAXA

MG

BRASILANDIA DE MINAS MG

100

H

AGUA COMPRIDA

MG

CAMPO GRANDE

MS

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

ARAXA

MG

INHAUMA

MG

PARANAIBA

MS

95

75

25

BRASILANDIA DE MINAS MG

5

71 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de mar每每o de 2010 20:14:12

0


Média nesta categoria Nº de Lact: 87 Produção: 6.354,47 Kgs

GS: 3/4 - Categoria 2x (2 ORDENHAS) - Divisão II (Até 365 dias) CLASSE

AA

AJ

NOME DO ANIMAL

BJ

3.193,93

RA

2 EDSON ANGOTI

PROPRIETÁRIO

PRS

10.460,47

2 ROBERTO ALMEIDA OLIVEIRA E OUTROS

CONQUISTA JURIST SANTA LUZIA

MB 86

KED JURIST-ET

PRS

8.823,65

2 BONANZA INDUSTRIAL E AGRICOLA LTDA

MINERVA FR RECREIO

B+ 80

N/D

OFC

8.573,56

2 MILA DE CARVALHO LAURINDO E CAMPOS

DORACI

20045/8026

PRS

5.389,39

2 WILSON MASSAMBANI

RE 74

N/D

OFC

5.166,57

2 MILA DE CARVALHO LAURINDO E CAMPOS

REVISTA DA GARDEN S BUCK

B+ 80

N/D

OFS

4.806,20

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

SARA MONTBELLO

BM 75

MAUGHLIN STORM-ET

PRS

3.642,28

2 BEATRIZ AUGUSTA ISAAC LOBO

CARMELO PAGINA INTEGRITY

MB 86

ROBTHON INTEGRITY-ET

PRS

9.356,02

2 CARLINDO MEIRELES DA FONSECA

ICH ESFINGE GRANDSLAM TE

B+ 80

J-L-G GRANDSLAM-ET

OFC

8.335,51

2 JOSE RENATO CHIARI

LIA TE TERRA VERMELHA

BM 75

REGANCREST ELTON DURHAM-ET

PRS

8.107,61

CARMELO CAMELIA SANSAO

MB 85

SANTOS REIS FORMATION SANSAO

PRS

6.762,53

CARMELO PRIMAVERA BILLY

MB 86

110 BILLY FANCY PAUL Y

PRS

6.757,18

2 CARLINDO MEIRELES DA FONSECA

PAULICEIA VALINHOS

MB 88

FISCHER-HGHTS CORONATION-ET

PRS

6.625,86

2 DANIEL DA SILVA/MAGNOLIA MARTINS SILVA

RBC ALCATIFA

B+ 84

BACO DAS ARABIAS

PRS

6.314,85

RBC ALUNA

RE 74

RBC REDATOR

PRS

6.270,16

MAGIA DAZZLER ESPRAIADO

BM 77

RADINE BELLTONE DAZZLER-ET

OFC

5.254,63

2 BENEDITO DEODATO DE ARAUJO

ALBOS GALBA ALBA LINEU

B+ 81

ALBOS LINEU QUILUNA PROGRESS-TE

OFC

4.230,93

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

MUNICÍPIO

UF

INDIANOPOLIS

MG

GUAPIACU

SP

CACHOEIRA

BA

SAO JOSE DE UBA

RJ

APUCARANA

PR

SAO JOSE DE UBA

RJ

ARAXA

MG

SENHOR DO BONFIM

BA

ITAMONTE

MG

MORRINHOS

GO

3 CONDOMINIO JPZ - JORGE PAPAZOGLU E OUTRO

INHAUMA

MG

2 CARLINDO MEIRELES DA FONSECA

ITAMONTE

MG

ITAMONTE

MG

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

ITUIUTABA

MG

BETIM

MG

COTIA VALINHOS

COWBOY ADDISON TE RANCHO ALEGRE

PRS

3.741,72

2 DANIEL DA SILVA

ARARUTA VALINHOS

20043/4011

PRS

3.736,23

2 DANIEL DA SILVA

MONTE ALEGRE DE MINAS MONTE ALEGRE DE MINAS

MG MG

VICTORIA DEMELLO

BM 76

N/D

PRS

6.589,71

2 PAULO ROBERTO DE MELLO

MUTUM

MG

DEYSE MILLENIUM DA MALTA

MB 85

MILLENIUM HORTENCIA ALF BOA FE

PRS

4.622,55

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

PAUDALHO

PE

MOCINHA 3MI

RE 72

N/D

PRS

4.216,59

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

CELEBRIDADE VALINHOS

MB 88

ARISTOTELES GRANDSLAM TE STA LUCCIA

PRS

3.942,88

2 DANIEL DA SILVA/MAGNOLIA MARTINS SILVA

ALEMANHA IY

B+ 84

SENADOR S.W.D. SANTA IZABEL

PRS

8.103,11

JOIA IY

B+ 84

SENADOR S.W.D. SANTA IZABEL

PRS

7.706,88

AMERICA VRG

BM 78 MB 89

EMILIA MOCOCA VEDETE DEMELLO

RE 72

ACAI VALINHOS HILEIA SOCA

CS

PRODUÇÃO

OFC

ETAZON WALLACE

MELADA LINS

CJ

PLANO

CLINITA ZACK FREDERICK-ET OT 90

BIANCA VALINHOS

BS

NOME DO PAI

PALOMA AAO

MALVINA FR RECREIO

AS

CLASSIF

SEVILHA FREDERICK JAL

MANHUACU

MG

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

3 MINORO HELIO MAURICIO YAMAMOTO

UBERABA

MG

3 MINORO HELIO MAURICIO YAMAMOTO

UBERABA

MG

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

LINS

SP

VARGEM GRANDE DO SUL

SP

MOCOCA

SP

MUTUM

MG

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

FAMOSO DAS TRES PASSAGENS

PRS

6.931,23

2 DANIEL DA SILVA

DELTA CHRISSY

PRS

6.825,09

2 WALDIR JUNQUEIRA DE ANDRADE

TOTA JACOB GOLD DUSTER

PRS

6.608,10

2 VALDOMIRO RUI GOMES

NEYER JUROR MILDRED

OFC

6.251,11

2 ISABEL SAMPAIO MOREIRA PIEGAS

KREGNOL MANDEL CEVIS-ET

PRS

5.606,55

2 PAULO ROBERTO DE MELLO

SANSAO VALINHOS

PRS

5.246,60

2 DANIEL DA SILVA

ARISTOTELES GRANDSLAM TE STA LUCCIA

PRS

5.110,03

2 CARLOS LANIA DE ARAUJO

RIO VERDE

GO

JASSANA DOS POCOES

B+ 81

N/D

OFC

4.426,73

2 AGROPASTORIL DOS POCOES LTDA

JEQUITIBA

MG

PRATA RINCAO Y

MB 87

RINCAO ITAIPU Y

PRS

10.284,27

2 RENATO DA CUNHA OLIVEIRA

CONCEICAO DAS ALAGOAS

MG

DOURADINHA SOCA

BM 78

N/D

PRS

8.136,42

2 CARLOS LANIA DE ARAUJO

RIO VERDE

GO

BRAUNA IM

RE 74

N/D

PRS

5.662,36

2 MARCIO JOSE CALDEIRA RODES

MANHUACU

MG

CARINA MILLENIUM DA MALTA

B+ 83

MILLENIUM HORTENCIA ALF BOA FE

PRS

5.615,33

2 CRISTIANO NOBREGA MALTA

PAUDALHO

PE

LETRADA IMPERIO GENERAL

MB 85

CALDAS LUKE IMPERIO TE

PRS

4.463,71

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

VIBRACAO BETA MORADA CORINTHIANA

MB 85

GLEN-TOCTIN JUROR BETA-ET

OFC

13.701,32

2 JERONIMO GOMES FERREIRA

UBERLANDIA

MG

CAMPANHA VALINHOS

MB 87

DOUTOR BELLRINGER ITAUNA

PRS

5.693,30

2 DANIEL DA SILVA

HORTENCIA FAMOSO Y

B+ 80

FAMOSO DAS TRES PASSAGENS

PRS

5.243,38

2 RENATO DA CUNHA OLIVEIRA

CINEMA GENERAL

B+ 84

N/D

PRS

5.005,50

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

SERENATA DA GARDEN S BUCK

B+ 80

N/D

OFS

4.569,26

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

FLORZINHA GENERAL

B+ 80

N/D

PRS

4.553,97

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

MAAB CAMPEIRO FEITICO

OFS

3.894,94

2 MAURICIO GUIMARAES PAIVA

MINERVA CAMPEIRO MONTE ALTO

MONTE ALEGRE DE MINAS CONCEICAO DAS ALAGOAS

MG MG

CARANGOLA

MG

ARAXA

MG

CARANGOLA

MG

ARAXA

MG

100

95

75

25

5

72 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:12

0


RBC SALINA

D

E

F

G

H

B+ 83

CEDAR-CREEK BERGWIL-ET

PRS

8.250,12

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CHICA GELPRO PHENIX

B+ 83

N/D

PRS

8.176,27

2 JOSE FRANCISCO NOGUEIRA DE MELLO

MOGI DAS CRUZES

SP

RIQUEZA IY

MB 87

N/D

PRS

7.776,67

3 MINORO HELIO MAURICIO YAMAMOTO

UBERABA

MG

GAUCHA DA GARDEN S BUCK

B+ 84

N/D

OFS

6.593,36

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

ARAXA

MG

JACANA BON.BELEM

B+ 81

N/D

PRS

6.558,68

2 BONANZA INDUSTRIAL E AGRICOLA LTDA

CACHOEIRA

BA

AS

MG

NOVO HORIZONTE DO SUL

MS

MONTANHA ESPERANCA

B+ 82

N/D

PRS

5.871,83

2 WALDIR JUNQUEIRA DE ANDRADE

SARACURA DA GARDEN S BUCK

B+ 81

N/D

OFS

4.860,14

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

ARAXA

MG

RBC QUERUBINA

B+ 84

CEDAR-CREEK BERGWIL-ET

PRS

9.486,91

2 ROBERTO ANTONIO PINTO DE MELO CARVALHO

CASSIA

MG

VISTA ALEGRE NOBREGA

MB 86

N/D

OFC

9.407,30

2 JANDIRA ALVES DE SOUZA

BARRA MANSA

RJ

FABULA ITAPURA

B+ 82

MI-BREN MATHIE STORM

OFC

8.509,69

2 JANDIRA ALVES DE SOUZA

BARRA MANSA

RJ

DEUSA ASTRE SETE LAGOAS

BM 78

DUREGAL ASTRE STARBUCK ET

OFC

8.497,14

2 JOSE ARNALDO F.G.DE OLIVEIRA

BRASILIA

DF

BONECA DA GARDEN S BUCK

B+ 84

N/D

OFS

7.820,79

2 JOSE MASCARENHAS TORRES JUNIOR

SUKITA DAS ARABIAS

OT 90

OSDEL-ENDEAVOR BOVA CUBBY

PRS

6.365,28

3 MARIA BEATRIZ COSTA GOMES

AMERICA IMPERIO GENERAL

MB 88

CALDAS LUKE IMPERIO TE

PRS

6.105,19

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

VENANCIA ALAGOINHA

BM 77

N/D

PRS

5.309,09

2 JORGE LUIS MENDONCA SAMPAIO

AMELIA EQUAL GENERAL

B+ 81

DE-KA-ACRES TITAN EQUAL-ET

PRS

4.248,54

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

NORA DO FAZENDAO

B+ 83

N/D

PRS

3.957,80

2 RONAN RINALDI DE SOUZA SALGUEIRO

PACHOLA DA FAZU

B+ 82

N/D

OFC

3.693,88

2 FUNDAGRI-FUNDACAO EDUC.DES.C.AGRARIAS

VIA LACTEA F

RE 65

N/D

PRS

3.199,68

2 FERNANDO RODRIGUES FERREIRA LEITE

USINEIRA DO CATOLE

B+ 82

N/D

PRS

11.248,96

2 WALDEMAR DE BRITO CAVALCANTI FILHO

LUCRATIVA NICOLINO CEDRO DO CAMPO

BM 76

N/D

PRS

8.730,47

SEVILHA IV-ANN RANCHARIA

MB 85

IV-ANN MARK TESK

PRS

5.763,81

ARNICA RBR

B+ 83

N/D

PRS

5.281,58

2 AMELIA BRAGA REIS

FABELA KENYO

B+ 84

N/D

PRS

5.222,24

2 KENYTI OKANO

ITUVERAVA

SP

ERVA DOCE BETHANIA

MB 85

CORLEE NEDRA AEROSTAR BONUS

OFC

7.598,45

2 AGROPASTORIL DOS POCOES LTDA

JEQUITIBA

MG

CONQUISTA SKYDOME JAL

MB 87

N/D

OFC

7.416,45

2 EDSON ANGOTI

INDIANOPOLIS

MG

LETONIA LINS

RE 72

N/D

PRS

7.300,27

2 WALDIR JUNQUEIRA DE ANDRADE

TALITA VALINHOS

MB 89

528 BERNARD

PRS

7.080,32

2 DANIEL DA SILVA

FRITADA LINS

BM 78

PROSITE TESK MOTTO

PRS

5.784,97

2 WALDIR JUNQUEIRA DE ANDRADE

ARAXA

MG

UBERABA

MG

CARANGOLA

MG

ARAÇAS

BA

CARANGOLA

MG

CAMPO GRANDE

MS

UBERABA

MG

PADRE BERNARDO

GO

PESQUEIRA

PE

2 MARIA INEZ CRUVINEL REZENDE

UBERABA

MG

2 ALDIR HENRIQUE SILVA

LUZIANIA

GO

MONSENHOR PAULO

MG

LINS

SP

MONTE ALEGRE DE MINAS

MG

LINS

SP

CONCEICAO DAS ALAGOAS

MG

MARUJA LINDBERGH Y

MB 89

LINDBERGH ACHILLES OIAPOQUE

PRS

11.409,71

2 RENATO DA CUNHA OLIVEIRA

TUBARANA DA MEDALHA MILAGROSA

MB 86

N/D

OFC

10.039,49

2 EIRE ENIO DE FREITAS

PRATA

MG

REBECA DREAN TGA

B+ 81

N/D

PRS

8.433,20

2 TIAGO GUIMARAES DE ASSIS

CACU

GO

PESTANA SURRAO DO TIAGO

B+ 82

N/D

PRS

6.627,89

2 TIAGO GUIMARAES DE ASSIS

CACU

GO

ALBOS ALMA

B+ 82

N/D

OFC

6.584,99

3 ALBERTO OSWALDO CONTINENTINO DE ARAUJO

DECLINACAO BETHANIA

MB 85

PODONQUE MARK ARTHUR-ET

OFC

6.532,17

2 AGROPASTORIL DOS POCOES LTDA

PIRAUBA NERA

B+ 84

N/D

PRS

4.959,73

PIRACICABA NERA

B+ 83

N/D

PRS

GALILEIA GENERAL

B+ 82

N/D

PRS

REVISTA NERA

B+ 84

N/D

PITANGA NERA

B+ 83

ELBA F

B+ 80

BETIM

MG

JEQUITIBA

MG

2 NEWTON RABELLO DE CASTRO JUNIOR

JUIZ DE FORA

MG

4.255,51

2 NEWTON RABELLO DE CASTRO JUNIOR

JUIZ DE FORA

MG

3.957,28

2 JUAREZ QUINTAO HOSKEN

CARANGOLA

MG

PRS

3.507,56

2 NEWTON RABELLO DE CASTRO JUNIOR

JUIZ DE FORA

MG

N/D

PRS

3.314,39

2 NEWTON RABELLO DE CASTRO JUNIOR

JUIZ DE FORA

MG

N/D

PRS

2.540,48

2 FERNANDO RODRIGUES FERREIRA LEITE

PADRE BERNARDO

GO

MUNICÍPIO

UF

Média nesta categoria Nº de Lact: 12 Produção: 5.375,16 Kgs

GS: 3/4 - Categoria 3x (3 ORDENHAS) - Divisão I (Até 305 dias) CLASSE

CASSIA

PROPRIETÁRIO

100

95

75

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PLANO

PRODUÇÃO

RA

ABOBORA PANCA BOA FE

MB 85

20045/8026

PRS

7.925,30

3 AGROPECUARIA BOA FE LTDA

CONQUISTA

MG

GABIROBA PRINCIPE DA ONCA

B+ 82

N/D

OFC

7.131,85

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

BELELIA ELLIPSIS ONCA

MB 85

SPRINGHILL OH ELLIPSIS-ET

OFC

4.248,13

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

25

5

73 62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:13

0


BJ BS D E G H

CAFEINA PRINCIPE DA ONCA

B+ 82

N/D

OFC

4.494,78

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

EUROPEIA WTF DA ESTIVA

B+ 83

N/D

OFC

7.517,49

2 WALDIR TOLEDO FURTADO

RENATA TE LEDUC TANNUS

B+ 82

LYSTEL LEDUC-ET

PRS

3.233,92

DOWNALANE CELLO

OFC

MENINA INDIANA

UBERLANDIA

MG

GUARANI

MG

3 DELCIO VIEIRA TANNUS

UBERLANDIA

MG

7.247,28

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

PARAIBA PYREX DA ONCA

MB 86

N/D

OFC

4.453,92

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

CHATINHA ESCORE DA ONCA

B+ 84

N/D

OFC

4.242,89

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

PITOMBA PRINCIPE DA ONCA

MB 86

N/D

OFC

3.969,98

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

BAILARINA I NICOLAS ONCA

B+ 84

N/D

OFC

3.006,19

2 JOSE HENRIQUE GUIMARAES

UBERLANDIA

MG

GRANFINA DA MEDALHA MILAGROSA

B+ 82

N/D

OFC

7.030,20

3 EIRE ENIO DE FREITAS

PRATA

MG

Média nesta categoria Nº de Lact: 10 Produção: 9.118,84 Kgs

GS: 3/4 - Categoria 3x (3 ORDENHAS) - Divisão II (Até 365 dias) CLASSE

AJ

AS BJ BS F

NOME DO ANIMAL

CLASSIF

NOME DO PAI

PLANO

PRODUÇÃO

RA

MUNICÍPIO

UF

PINTURA LEDUC TANNUS

MB 88

LYSTEL LEDUC-ET

PRS

11.302,60

3 AGROPECUARIA BOA FE LTDA

CONQUISTA

MG

ADICIONADA 035 2004 BOA FE

MB 88

20045/8035

PRS

9.960,11

3 AGROPECUARIA BOA FE LTDA

CONQUISTA

MG

ACROAMA LUA 026 2004 BOA FE

MB 85

20045/8026

PRS

9.228,80

3 AGROPECUARIA BOA FE LTDA

CONQUISTA

MG

ACORDINA RACHADA BOA FE

MB 85

20045/8026

PRS

7.706,26

3 AGROPECUARIA BOA FE LTDA

CONQUISTA

MG

KELSTEIN CROSBY

OFC

7.214,68

2 SALVADOR NUNES DA SILVA

PATROCINIO

MG

LONDRINA CROSBY INDIANA

PROPRIETÁRIO

BORBOREMA WTF DA ESTIVA

B+ 82

N/D

OFC

7.143,65

2 WALDIR TOLEDO FURTADO

TOLA BOA FE

MB 86

N/D

PRS

11.469,67

3 AGROPECUARIA BOA FE LTDA

GUARANI

MG

CONQUISTA

MG

SINUOSA WTF DA ESTIVA

B+ 82

N/D

OFC

7.029,91

2 WALDIR TOLEDO FURTADO

GUARANI

MG

HERDEIRA WTF DA ESTIVA

BM 79

HOL-STIENS BE DENNIS

OFC

10.029,83

2 WALDIR TOLEDO FURTADO

GUARANI

MG

PEDRA ESTRUTURA ELETRON BOA FE

B+ 84

N/D

PRS

10.102,91

3 AGROPECUARIA BOA FE LTDA

CONQUISTA

MG

E S T A T Í S T I C A S (S e te m b r o a D e z e m b r o d e 2 0 0 9 ) N ú m e r o d e a n im a is e m la c t a ç ã o n o p e r ío d o : 8 .6 8 9 m a tr iz e s N ú m e r o d e r e b a n h o s p a r t ic ip a n t e s : 3 1 6 r e b a n h o s N ú m e r o d e r e b a n h o s p o r e s ta d o

%

M in a s G e r a is

E s ta d o

149

48,84

S ã o P a u lo

47

15,28

R io d e J a n e ir o

34

9,97

G o iá s

28

8,64

M a to G r o s s o d o S u l

14

4,65

B a h ia

13

3,99

P e rn a m b u c o

7

2,33

P a r a íb a

5

1,99

C e a rá

3

1,00

P a ra n á

2

1,00

A la g o a s

2

0,66

E s p ír ito S a n to

2

0,66

M a to G r o s s o

2

0,66

S e r g ip e

2

0,66

T o c a n tin s

2

0,33

D is tr ito F e d e r a l

1

0,33

P a rá

1

0,33

R io G r a n d e d o N o r te

1

0,33

R o n d ô n ia

1

0,33

316

100

100

To ta l F o nt e: D ep ar t am ent o d e P r o v as Z o o t éc nic as , G ir o land o 2 0 0 9 .

62 a 74 - Controle leiteiro - girolando 71 segunda-feira, 8 de marÿÿo de 2010 20:14:13

95

75

25

5

74

0


Controladores Credenciados Técnico Credenciado IVALDO MOREIRA BONFIM JOÃO PAULO SILVEIRA CHIACCHIO GEORGE HENRIQUE LIMA MARTINS LUIZ RICARDO DE CASTRO LEANDRO MENDES FURTADO EDNIRA GLEIDA MARQUES GILMAR CORDEIRO DE SOUSA RAIMUNDO NONATO TORQUATO FILHO RUSSÉL ROCHA PAIVA ANDRÉ NOGUEIRA JUNQUEIRA CARLOS ALEXANDRE JERÔNIMO VIEIRA CHRISTIANO REZENDE RIBEIRO DE VASCONCELOS DOUGLAS DANIEL DOS REIS EVERALDO TOLEDO DE SOUZA HIDELBRANDO MARCELO CAMPOS LOPES JOÃO BATISTA DUARTE ALVAREZ VIEIRA JOÃO BATISTA GOMES JOSE ANTONIO SATIRO GONÇALVES LEANDRO DE CARVALHO PAIVA LUIZ HENRIQUE GONÇALVES TEIXEIRA MARCOS AMARANTE MARCELO HOSKEN ESTEVES SOUZA MAURY DOS REIS ROCHA PAULO ROMPA RANDEL SOARES SILVEIRA ROGÉRIO LAGE DE OLIVEIRA ROGÉRIO PINHEIRO CALDAS RONALD DIAS TROCCOLI SAULO ANDRADE PEREIRA VANDER AFONSO DE OLIVEIRA JÚNIOR AURELIO VALÉRIO AMSTERDÃ SIGMAR SILVEIRA ANTENOR NOVARINO BEZERRA CARLOS EDUARDO PINTO LANNES CAROLINA CONRADO DE FARIAS GUILHERME DUTRA MUNIZ DE OLIVEIRA PEDRO ALVES BEZERRA JÚNIOR ANTONIO CARLOS DE GODOY LUCAS RAGOZO CARDOSO DE OLIVEIRA LUCIANO CUPPARI NETO

Município

Estado

Telefone

SALVADOR SALVADOR BRASÍLIA BRASÍLIA GUAÇUÍ GOIÂNIA GOIÂNIA GOIÂNIA APARECIDA DE GOIÂNIA UBERABA UBERABA UBERLÂNDIA POUSO ALEGRE GUARANI BRAZÓPOLIS PIRAÚBA CAPINÓPOLIS MURIAÉ UBERABA FRUTAL BELO HORIZONTE CARANGOLA PATROCÍNIO UBERABA PARACATU ABAETE BELO HORIZONTE GUARANI CÁSSIA RIO POMBA JANDAIA DO SUL PINHERAL ITAPERUNA ITAOCARA NITERÓI CORDEIRO CACOAL MOCOCA SÃO MANUEL TAUBATÉ

BA BA DF DF ES GO GO GO GO MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG MG PR RJ RJ RJ RJ RJ RO SP SP SP

(71) 8156-0581 (71) 3345-6857 / 8808-9114 (61) 3386-6597 / 9618-3651 (61) 9676-7207 (28) 3553-3208 / 9885-1527 (62) 3249-2025 / 9613-4207 (62) 3255-0520 / 9975-0520 (62) 3261-1385 / 9677-4825 (62) 3548-6625 / 9688-0201 (37) 9964-8872 (34) 9994-1701 (34) 3234-6152 / 9993-0035 (35) 3423-2526 / (35) 9126-6260 (32) 3575-1864 / 9969-1864 (35) 9161-4982 (32) 3573-1419 (34) 3263-2600 / 9962-9052 (28) 3552-1378 / 9252-0909 (34) 3316-7590 / 9108-1925 (34) 3423-9238 / 9968-5573 (31) 9953-8408 (32) 3741-5030 / 9108-0064 (34) 3832-1652 / 9125-8661 (34) 9804-0057 (38) 3671-5461/8825-4197 (37) 3541-4697 / 9988-3630 (31) 3499-2056 (32) 3575-1822 / 9923-3143 (35) 3541-2405 / 9981-3146 (32) 3571-2768 (43) 3432-1805 / 9973-7921 (24) 3356-2266 / 9979-5557 (22) 3847-2228 / 9855-1454 (22) 3861-3508 / 8128-8824 (21) 2714-6748 / 9870-3772 (22) 2551-1483 / 8126-1902 (69) 9225-7025 (19) 3656-0900 / 8182-0645 (14) 3841-2810 / 9724-5193 (12) 3643-9091 / 7812-0546

100

95

75

25

5

0

75 e 76 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:52:42


N ú mero d e lactaçõ es en cerrad as p o r g rau d e san g u e n o p erío d o : 515 lactações G r au d e san g u e

N ú m er o d e L actaçõ es en cer r ad as

1/4

37

3/8

40

1/2

165

5/8

98

3/4

175

To tal

515

F onte: Departam ento de Prov as Z ootéc nic as , G irolando 2009.

Classes Classe

Idade

AA AJ AS BJ BS CJ CS D E F G H

até 2 anos mais de 2 até 2½ anos mais de 2½ até 3 anos mais de 3 até 3½ anos mais de 3½ até 4 anos mais de 4 até 4½ anos mais de 4½ até 5 anos mais de 5 até 6 anos mais de 6 até 7 anos mais de 7 até 8 anos mais de 8 até 10 anos mais de 10 anos

Plano de Controle leiteiro Plano (Siglas) OFC OFS PRS

Descrição Oficial Oficial Supervisionado Produtor Supervisionado

Regime Alimentar (RA) RA 1 2 3

Descrição Extensivo (pasto + sal mineral) Semi Intensivo (pasto + sal mineral + suplemento no cocho) Intensivo (confinamento)

C lassificação d e T ip o (C L A S S IF ) S ig la

C o n ceito

A b ran g ên cia d a p o n tu ação

EX

E xcelente

95 a 100 pontos

OT

Ó tim o

90 a 94 pontos

MB

M uito B om

85 a 89 pontos

M+

B om P ara M ais

80 a 84 pontos

BO

B om

75 a 79 pontos

RE

R egular

65 a 74 pontos

N /D

N ão D isponível

100

95

75

-

25

5

76 75 e 76 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:52:42

0


FAZENDAS

DO BASA

2º LEILAO GIROLANDO

15 DE MAIO 14:00 HORAS Parque de Exposições de MURIAE - MG

TRANSMISSÃO AO VIVO 100

2009 MEDICINA DO BASA - FEILEITE

TODOS OS EXCEPCIONAIS ANIMAIS QUE SERÃO LEILOADOS ESTARÃO EXPOSTOS DOIS DIAS ANTES NO PARQUE DE EXPOSIÇÕES DE MURIAE - MG INFORMAÇÕES (32) 3441-6001 - evandrofazendas@bol.com.br

77 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 16:48:12

Fotos: ZznPeres.com

5/8 Reser vada Grande Campeã Campeã vaca 4 anos 5/8 | Melhor úbere adulto 5/8

95

75

25

5

0


100

95

75

25

5

78

78 - EMAILS E TELEFONES segunda-feira, 8 de mar每每o de 2010 20:24:34

0


100

95

75

25

5

0

79 quarta-feira, 10 de mar每每o de 2010 15:06:24


100

95

75

25

5

0

80 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:41:13


100

95

75

25

5

0

82 ter每每a-feira, 9 de mar每每o de 2010 17:43:09

O Girolando 71 - Jan/Fev 2010  

A Revista do Girolando

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you