Issuu on Google+

ARCELORMITTAL Felicidad Cristobal: social que inspira e transforma

MERCADO Como se dividem as classes sociais no ES

REUNIÕES Saiba como torná-las mais produtivas

COTIDIANO Vila Velha: o novo polo da gastronomia e entretenimento

N° 93 • Abril de 2013 • R$ 8,90 • www.revistaesbrasil.com.br

CASAMENTO: UM BOM NEGÓCIO – A BILIONÁRIA INDÚSTRIA DO MATRIMÔNIO

IMPRESSO

Casamento: um bom negócio A bilionária indústria do matrimônio ENTREVISTA ES Brasil 93_Capa_FB.indd 1

Audifax: Os 100 primeiros dias do novo mandato na Serra 29/04/2013 17:07:44


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 2

27/04/2013 18:13:35


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 3

27/04/2013 18:13:48


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 4

27/04/2013 18:35:51


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 5

27/04/2013 18:35:58


NESTA EDIÇÃO ARCELORMITTAL Felicidad Cristobal: social que inspira e transforma

MERCADO Como se dividem as classes sociais no ES

REUNIÕES Saiba como torná-las mais produtivas

COTIDIANO Vila Velha: o novo polo da gastronomia e entretenimento

16 CASAMENTO: UM BOM NEGÓCIO – A BILIONÁRIA INDÚSTRIA DO MATRIMÔNIO

IMPRESSO

Casamento: um bom negócio A bilionária indústria do matrimônio ENTREVISTA

Audifax: Os 100 primeiros dias do novo mandato na Serra

ES Brasil 93_Capa_FB.indd 1

27/04/2013 15:53:21

Edição 93 – Abril 2013

10

Agenda

12

Periscópio

20

ES Sustentável

36

Política

60

Test Drive

69

Sertes

74

Estilo Gadgets

76

Gastronomia

78

Mais e Melhor

79

Modus Vivendi

82

Tira-Gosto

28

50

Paulo Hartung Desenvolvimento regional e desafios nacionais

44

Luiz Fernando Schettino Espírito Santo avança na área energética

58

Eustáquio Palhares

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_93_Sumário - GK.indd 6

Gestão

Nesta reportagem, veja como melhorar o aproveitamento das reuniões nas empresas, economizando tempo, melhorando a tomada de decisões e por consequência incrementando a produtividade.

15

38

Mercado

Importante para políticas públicas e análises de mercado, a separação em termos estatísticos de classes ou grupos sociais é fruto de estudos que podem ter diferentes critérios. Entenda como surgiram esses conceitos e quais as metodologias utilizadas no Brasil.

70

Cotidiano

Veja por que Vila Velha vem se tornando um efervescente polo gastronômico, com a abertura de grande quantidade de restaurantes, bares, casas noturnas e outras atrações. Conheça os principais points da cidade.

ES Pergunta

Felicidad Cristobal, presidente da ArcelorMittal Foundation, fala sobre a relevância da responsabilidade corporativa nas grandes empresas, destacando o trabalho realizado no Espírito Santo.

Contra febre alta, quebrar o termômetro 6

Entrevista

De volta ao comando da Prefeitura da Serra, Audifax Barcelos comenta os desafios da nova gestão abordando temas como desenvolvimento, infraestrutura e investimentos sociais num dos principais municípios do Estado.

Artigos 32

Economia Um grande sonho na vida de muitas pessoas, o casamento é mais do que um momento especial. A realização das festividades matrimoniais faz girar em torno de si uma indústria que movimenta bilhões.

N° 93 • Abril de 2013 • R$ 8,90 • www.revistaesbrasil.com.br

@esbrasil •

esbrasil

27/04/2013 16:33:07


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 7

27/04/2013 18:45:51


EDITORIAL

P

ara muitos, o casamento é um sonho, um momento mágico que marca a vida. Mas desde o emocionante dia do pedido de matrimônio até a realização do evento são vários os cuidados e investimentos para realizar as cerimônias. Por conta disso, os casamentos movimentam uma série de produtos e serviços, gerando um mercado que gira ao redor de R$ 14 bilhões anuais no Brasil. Descubra o impacto dessa indústria no Espírito Santo, Estado que proporcionalmente é o terceiro do país que mais celebra casamentos. Na entrevista desta edição, o prefeito Audifax Barcelos comenta seus primeiros meses de volta ao comando da administração municipal da Serra. Ele responde sobre aspectos da economia da cidade, os investimentos em infraestrutura e na área social e também a conjuntura da política capixaba. Outro município que recebe destaque na edição é Vila Velha, que vem ampliando suas opções de cultura, lazer e gastronomia. O crescimento nos últimos quatro anos chega a 287%. Conheça os locais e empreendimentos mais destacados e entenda a relação da expansão imobiliária com o desenvolvimento do mercado gastronômico e de entretenimento. Nesta edição, ainda trazemos uma matéria que mostra ao gestor como tornar mais produtivas as reuniões e os ganhos obtidos adotando certas medidas para aperfeiçoar tal processo. Ainda no tema da gestão, o ES Pergunta entrevistou Felicidad Cristobal, presidente da Fundação Mundial da ArcelorMittal, que cativou os capixabas em sua visita ao Estado, onde participou da premiação “Gente que Transforma o Amanhã”, que também recebe destaque neste número. Em matéria especial, a ES Brasil mostra quais são os objetivos, parâmetros e critérios usados para a segmentação da sociedade em classes sociais. A matéria esclarece o leitor, que poderá acompanhar em maio os resultados das pesquisas Top Marcas, sobre os hábitos de consumo na classe AB. Outra atração é a coluna "Aonde Ir", que mostra uma das grandes belezas pouco conhecidas pelos capixabas: o Monumento Natural dos Pontões Capixabas, localizado em Pancas. Também é possível conferir as novidades do mercado automotivo, atrações culturais e as notícias mais importantes do último mês relacionadas com a economia do Espírito Santo. Aproveite o mês e boa leitura! Mário Fernando Souza, diretor-executivo da Next Editorial e editor-executivo da ES Brasil

OPINIÃO DO LEITOR “Gosto da Revista ES Brasil, principalmente porque os assuntos abordados fazem menção à economia, que me interessa muito e coloca-me informado.” Akira Kawase, diretor da Brajak Comércio e Representações

“A revista me coloca inteirada com tudo que acontece no Espírito Santo. Fico por dentro da economia e da parte empresarial. Ela dá subsídio para saber ainda onde podemos investir, visto que o público-alvo do meu restaurante é de empresários."

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Editorial + Expediente_KAR.indd 8

Diretor-Executivo Mário Fernando Souza Diretora de Operações Julicéia Dornelas Editor-Executivo Mário Fernando Souza Coordenação de Produção Flávia Tristão

Apoio Produção Mara Cimero Textos Flávia Varela, Nadia Baptista, Vitor Taveira, Ana Lúcia Ayub e Mônica Santos Revisão e Copidesque Andréia Pegoretti e Marcia Rodrigues Edição de Arte Fábio Barbosa, Genison Kobe, Karine Nely e Luiz Cláudio de Melo Colaboraram nesta edição Paulo Hartung, Luiz Fernando Schettino e Eustáquio Palhares Fotografia Renato Cabrini e Jackson Rodrigues, Shutterstock, Focalize Fotografia/Rafael Souza, fotos cedidas e arquivos Next Editorial (27) 2123-6506 comercialnext@nexteditorial.com.br Gerentes de Publicidade Magno Araújo Gerentes de Contas Deiseane Da Rós, Paulo Pironi e Marialice Bicalho Apoio Comercial Jaqueline de Jesus e Ana Carolina Coelho Assinatura (27) 2123-6520 www.revistaesbrasil.com.br Serviço de atendimento ao assinante Segunda a sexta: das 9h às 18h Números anteriores (27) 2123-6520 Contatos com a Redação E-mail: redacao@nexteditorial.com.br Telefax: (27) 2123-6500 Endereço: Avenida Paulino Müller, 795 Jucutuquara – Vitória/ES – CEP 29040-715

Carla Valdicéia Côrrea, empresária do Menu Buffet

Falhamos: na edição 92 da ES Brasil (março/2013), omitimos o crédito da foto de capa, "os encantos de morar em Vitória", que é de autoria do fotógrafo Raul Rothschaedl. 8

ES Brasil é uma publicação mensal da Next Editorial. Seu objetivo é apoiar o desenvolvimento do Estado do Espírito Santo, apresentando conteúdos informativos e segmentados nas diversas vertentes empresariais.

@esbrasil •

Ajude-nos a fazer a ES Brasil. Envie sua opinião, sugestão e críticas para redacao@nexteditorial.com.br

esbrasil

29/04/2013 14:53:53


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 9

27/04/2013 18:51:14


AGENDA 13 A 17 DE MAIO

XV Simpósio Nacional de Auditoria de Obras Públicas Já estão abertas as inscrições para o XV Simpósio Nacional de Auditoria de Obras Públicas (Sinaop) “Obras Públicas: compatibilizando qualidade, preço e prazo”, que acontecerá de 13 a 17 de maio, no Itamaraty Hall, em Vitória. Realizado pelo Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas (Ibraop), com apoio institucional da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) e Instituto Ruy Barbosa (IRB), o Sinaop tem, entre seus objetivos, reunir os diversos órgãos que atuam no controle de obras públicas em torno de discussões que visem a aperfeiçoar as atividades de auditoria de obras públicas e defender o planejamento de obras e a sustentabilidade como bases para as políticas públicas. A adesão pode ser feita no site: www.moretticoelho.com.br/sinaop/inscricao.

26 DE MARÇO A 26 DE MAIO

EXPOSIÇÃO RUBEM BRAGA O Palácio Anchieta recebe a exposição “Rubem Braga – O Fazendeiro do Ar”, que homenageia o jornalista e cronista cachoeirense, mostrando aspectos de sua vida, seu trabalho e suas paixões. A exposição funciona de terça a sexta-feira das 8h às 18h. Nos sábados, domingos e feriados as visitas estão abertas das 9h às 17h. A entrada é gratuita. A mostra foi inaugurada no Espírito Santo e seguirá para São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife.

24 A 26 DE MAIO

Santa Teresa Jazz & Bossa Festival

7 E 8 DE MAIO

QUALIEVENTOS 2013

Foto: Inara Novaes

Depois de atrair mais cerca de 12 mil pessoas em 2012, o Santa Teresa International Jazz & Bossa Festival realiza sua segunda edição em maio. Baseado em conceitos de sustentabilidade, o festival traz ao Espírito Santo diversas atrações musicais nacionais e internacionais. Além da boa música, do frio e da beleza da região montanhosa, os participantes do festival também poderão apreciar diversas opções de alta gastronomia e vinhos de qualidade.

25 A 27 DE MAIO

Expotur 2013

Foto: Acervo Expotur

Representantes das secretarias de Turismo e de Desenvolvimento do Espírito Santo da Aderes, da Abav-ES e da Win Central de Eventos definiram a data para a realização do 9º Salão do Turismo e 4º Salão do Artesanato do Espírito Santo (Expotur 2013). O evento acontecerá de 24 a 26 de maio, na tenda da Praça do Papa, na Enseada do Suá, em Vitória. O Expotur é a maior vitrine de turismo capixaba e promete vir com várias novidades, como a ampliação do espaço para palestras (Núcleo do Conhecimento), Espaço Gastronômico com ênfase nas comidas típicas capixabas, ampliação da participação das operadoras de turismo de fora do Estado (Salão de Receptivos), melhor localização do Salão da Aventura e Ecoturismo, melhorias na organização das apresentações culturais e do artesanato, e até mesmo nova disposição dos estandes das regiões turísticas e municípios. 10

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Agenda_LUCAL.indd 10

@esbrasil •

O crescente mercado de eventos e turismo de negócios será debatido durante os dois dias de realização da Qualieventos 2013, iniciativa do Sindicato das Empresas de Promoção, Organização e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos do Espírito Santo (Sindiprom-ES) e da Associação Brasileira de Empresas de Eventos no Espírito Santo (Abeoc-ES). O evento, que é itinerante, acontece este ano na Praça do Papa, em Vitória. Na Qualieventos, haverá palestra, mesa-redonda, rodada de negócios e uma feira de produtos, serviços e equipamentos para o setor.

10 DE JUNHO

ES BRASIL DEBATE No início do mês de junho acontece a primeira edição do ES Brasil Debate em 2013, abordando um tema bastante importante para as cidades: mobilidade urbana. Especialistas no tema em nível local e nacional serão convidados para problematizar o assunto, propor soluções para sua resolução e discutir com o público presente. O evento acontecerá em Vitória, com entrada gratuita.

Acompanhe os principais eventos no site da revista: www.revistaesbrasil.com.br

esbrasil

27/04/2013 19:00:31


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 11

27/04/2013 19:02:50


O

Educação e formação profissional são o caminho mais eficiente para gerar oportunidades”

PERISCÓ

PI

Governador Renato Casagrande, durante a inauguração da primeira Agência de Treinamento do Sistema Findes em Ibiraçu

NOVA REGRA PARA QUEM TEM MALA EXTRAVIADA EM AEROPORTOS A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mudou as regras de transporte de bagagens em voos nacionais e para fora do país. Agora, as empresas serão obrigadas a pagar R$ 300 na hora para o passageiro que tiver sua bagagem extraviada e estiver fora da sua cidade. Além disso, o prazo para encontrar a mala caiu de 30 para sete dias – e, no caso de perda, a indenização terá de sair em 14 dias, e não mais em um mês. A nova proposta atualiza a portaria 676, criada em 2000, e foi colocada em audiência pública no site da Anac, no último dia 27 de março. A partir da aprovação do texto final, que receberá contribuições ao longo do mês de abril, a medida tem 90 dias para entrar em vigor.

MOBILIDADE URBANA

Obras na Praça do Cauê vão facilitar acesso à Terceira Ponte A Praça do Cauê, localizada na Praia de Santa Helena, Vitória, vai ganhar bicicletário e banheiros, além de ser dividida ao meio para facilitar o acesso à Terceira Ponte. A reurbanização da praça tem o intuito de aproveitar o espaço. As obras serão realizadas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado dos Transpotes e Obras Públicas, a partir de junho. FISCALIZAÇÃO

Transporte irregular de mudas de café e peixes CINE EMPREENDEDOR O Sebrae oferece aos empreendedores de plantão mais um caminho para gerenciar os negócios. Pelo projeto Cine Empreendedor, os empresários podem ter uma visão geral sobre vários assuntos como comunicação, influência, persuassão, marketing, atendimento ao cliente tendências de mercado, empowerment e negociação. As sessões são gratuitas e acontecem todas as quartas-feiras, das 13 horas às 6h30. Os interessados em assistir os filmes devem agendar com um dia de antecedência pelo telefone (27) 3041-5530 ou e-mail: biblioteca@sebraees.com.br. As mostras são realizadas no próprio Sebrae, no Espaço Empreendedor, no Centro.

12

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Periscópio_GK.indd 12

@esbrasil •

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do ES (Idaf) apreendeu mais de 10 mil mudas de café transportadas de forma irregular, em Iúna, no último dia 26 de março. A carga era proveniente de Ibatiba e seria comercializada em Ibitirama. Na ocasião, também foram recolhidos 70 quilos de peixe, transportados sem a documentação sanitária oficial obrigatória. SINDICATO

Nova diretoria assume o Sindiplast-ES O Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Espírito Santo (Sindiplast-ES) tem nova direção para o triênio 2013-2016. Nevilton Helmer Gasparini assumiu a presidência da instituição no dia 22 de abril. Os três principais pilares para a nova gestão são a qualificação da mão de obra do setor, o desenvolvimento de mercado e a defesa da imagem do plástico. “Reunimos pessoas que participam efetivamente do sindicato e acreditam no associativismo como forma de desenvolver o setor”, destaca o presidente. A cerimônia de posse aconteceu com um coquetel realizado no Itamaraty Hall, em Vitória. esbrasil

27/04/2013 19:09:37


Presidente da Samarco recebe condecoração em Minas Gerais

ESPORTE

Foto: Divulgação

Corrida das Cores reúne quase 7 mil pessoas Vitória se transformou na capital com os atletas mais alegres e coloridos do Brasil, sendo a pioneira da Corrida das Cores no país. A inspiração vem da Holi, tradicional celebração que comemora o início da primavera na Índia. Na capital capixaba, os corredores percorreram 5 km em meio a jatos de tinta e pó colorido, culminando em uma verdadeira explosão de cores na chegada. A segunda edição da corrida aconteceu no dia 21 de abril, reunindo cerca de 6.700 participantes. Diante de uma festa tão atrativa, a empresa Politintas não ficou de fora: apoiou a corrida e realizou ações junto aos participantes do evento esportivo mais colorido do país. Depois do sucesso em Vitória, os organizadores pretendem realizar edições em outras capitais brasileiras.

No dia 21 de abril, data de em que se relembra a execução de Tiradentes, o presidente da Samarco, Ricardo Vescovi, foi um dos agraciados com a Medalha da Inconfidência, entregue em Ouro Preto (MG). A condecoração premia sua atuação no comando da Samarco e do Conselho de Administração do Instituto Brasileiro de Mineiração (Ibram). A medalha, mais alta comenda entregue pelo governo mineiro, foi criada em 1952 por Jucelino Kubitschek, então governador de Minas Gerais.

IPI NÃO SOBE

política

Lei exige valor do ingresso nos meios de divulgação A Prefeitura de Vitória sancionou uma nova lei, no dia 26 de março, que exige a exibição do valor do ingresso inteiro e de meia-entrada, na divulgação de eventos seja por folder, outdoors, panfletos ou outros meios de comunicação. A medida, sugerida pelo vereador Serjão, prevê que quem descumprir a norma terá que pagar multa, cujo valor varia entre R$ 1 mil e R$ 5 mil, dependendo da dimensão do evento. turismo

Banestes estimula turismo na região serrana capixaba Foto: Divulgação

O Banestes assinou um acordo de concessão de linha de crédito para a compra de imóveis na região das montanhas capixabas, no último dia 2 de abril, com a Vista Azul Negócios Imobiliários e as unidades do Bristol Vista Azul Hotel & Residencial, localizado emPedra Azul, Domingos Martins. O convênio vai permitir que as unidades do hotel sejam financiadas em até 80% do seu valor, ainda durante a fase de construção do empreendimento e vai alavancar o fluxo turístico da região. Interessados em obter o financiamento podem procurar qualquer agência Banestes.

Com o objetivo de dar continuidade à política de estímulos ao mercado interno, o Governo Federal decidiu prorrogar, até o dia 31 de dezembro de 2013, as atuais alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis e caminhões. O tributo sobre veículos estava previsto para subir em 1º de abril.

Sinconsul filia-se à Findes O Sindicato da Indústria de Confecções do Sul do Espírito Santo (Sinconsul) se filiou à Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), em março, e a partir de agora vai contar com todos os benefícios e serviços oferecidos pelo Sistema Indústria. De acordo com o presidente do Sinconsul, Bruno Balarini (foto), a filiação foi uma forma de buscar por mais força e participação. “Com o apoio da Findes, o Sinconsul procura melhorar a representatividade na região, adquirindo consciência e informações sobre o que acontece em outras instituições representativas do setor no Espírito Santo e no Brasil”, relata.

pesquisa

Renda média do trabalhador volta a crescer Foto: Divulgação

Após dois meses de queda, a renda média do trabalhador voltou a crescer em fevereiro, atingindo o maior patamar da série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), anunciada no último dia 28 de março. A alta de 1,2% na passagem de janeiro para fevereiro fez o rendimento real habitual do trabalhador atingir R$ 1.849,50. Houve crescimento em quatro das seis regiões metropolitanas pesquisadas: Recife (1,6%), Rio de Janeiro (1,7%), São Paulo (13%) e Porto Alegre (2,2%). A renda caiu apenas em Salvador (-1,2%), enquanto ficou estatisticamente estável em Belo Horizonte (0,3%). ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_Periscópio_GK.indd 13

13

27/04/2013 19:13:20


O

Foto: Divulgação

PI

PERISCÓ

SETOR IMOBILIÁRIO QUER SOLUCIONAR A SUSPENSÃO DE LICENCIAMENTO A recém-criada Associação de Empresas e Profissionais do Setor Imobiliário de Vila Velha reivindica junto à prefeitura do município mais agilidade na definição de uma solução para a suspensão das aprovações e licenciamentos de novas obras da construção civil e reformas com ampliação de área na cidade. O problema ocorre há cerca de um ano, quando a Justiça acatou uma ação movida pelo Ministério Público Estadual, cancelando 13 artigos incluídos no PDM (Plano Diretor Municipal) aprovado pela Câmara local, em 2007, sem submetê-los às audiências públicas obrigatórias. A entidade tem como objetivo representar o setor e participar do debate e reuniões necessárias visando a uma solução junto aos órgãos públicos, já que toda a população do município está sujeita a multas e notificações se realizar alguma obra em seus imóveis.

INDÚSTRIA MECÂNICA TEM QUEDA NO FATURAMENTO A indústria mecânica brasileira teve queda no faturamento de 7% no primeiro bimestre deste ano, o que significa um prejuízo em torno de R$ 5,9 bilhões de janeiro a fevereiro deste ano. As exportações do setor também recuaram quase 20%. Segundo o presidente do Sindimecânica-ES, Ennio Modenesi II, o cenário de perda da competitividade da indústria local é um dos motivos para a redução.

HOMENAGEM

O Globo dedica evento a Rubem Braga Para comemorar o centenário do escritor e jornalista capixaba Rubem Braga, criador de clássicos da literatura brasileira como “O Conde e o Passarinho” e “O Morro do Isolamento”, o jornal O Globo dedicou o evento “Prosa nas Livrarias” ao escritor. O encontro aconteceu no último dia 1º de abril, na Livraria da Travessa do Shopping Leblon. Braga nasceu em Cachoeiro do Itapemirim (ES), em 12 de janeiro de 1913 e morreu no Rio, em 19 de dezembro de 1990. Ele deixou mais de 15 mil crônicas escritas. EXPANSÃO

Crea-ES inaugura inspetoria no Centro de Vila Velha A nova inspetoria de Vila Velha foi inaugurada, no último dia 4 de abril, para dar suporte aos profissionais e à sociedade em geral. Localizada no Centro de Vila Velha, o local, segundo o gerente da Unidade Administrativa do Crea-ES, Walace Ferreguetti, vai ser vinculado diretamente ao Crea-ES no atendimento aos profissionais e ao município. “A inspetoria de Vila Velha vai prestar atendimento tanto aos profissionais, quanto à sociedade, pessoa física e jurídica, no âmbito de orientação profissional, emissão de registro profissional (RP) e outros serviços, representando o Conselho no município”, disse. FIBRA ÓPTICA

Consultas marcadas por torpedo O Governo do Estado, em parceria com o Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado (Prodest), anunciou, no último dia 27 de março, que os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) da Grande Vitória poderão agendar as consultas médicas, realizadas nos postos de saúde, por meio de torpedos. Para quem necessita de tratamentos assistidos à distância, o Governo vai disponibilizar videoconferências com os médicos. Esses serviços fazem parte do projeto Rede Metro-GVix, que vai permitir também a interligação entre hospitais, com a implantação de um banco de dados único do paciente.

www.revistaesbrasil.com.br • 14 www.revistaesbrasil.com.br

ES Brasil 93_Periscópio_GK.indd 14

@esbrasil •

esbrasil

27/04/2013 19:13:38


ES PERGUNTA

Felicidad Cristobal: "O Espírito Santo é um exemplo de atuação social para o Brasil e para o mundo" A espanhola Felicidad Cristobal, presidente da ArcelorMittal Foundation, conversou com a ES Brasil durante sua visita ao Brasil, onde realizou a entrega do prêmio “Gente que Transforma o Amanhã”. Ela falou sobre os desafios para as empresas no setor social, dos efeitos da crise sobre esta área e dos resultados da atuação social no Espírito Santo.

1A possibilidade de todos desfrutarem de

um tecido social saudável. Com baixos índices de violência; melhor infraestrutura logística; sistemas mais eficientes e eficazes em termos de educação, saúde e serviços públicos em geral tornam mais confortável e feliz a vida coletiva. O próprio negócio depende de um tecido social saudável para existir e prosperar. Assim, investir na esfera social (dentro, fora e além dos muros privados) também é importante para a própria empresa, pois traz retornos como estabilidade operacional e administrativa, harmonia nas interfaces com os públicos externos, reputação e ambiente para a produtividade e o lucro – que sustenta a perenidade da organização no mercado.

social, empresarialmente falando, é uma área de negócio como outra qualquer (RH, produção, finanças, logística, etc). Se a crise impacta o lucro das empresas, há uma necessidade de readaptação orçamentária, para que se possa baixar os custos, entre outras iniciativas que tem de ser feitas para que a empresa se mantenha competitiva. O que posso dizer é que esta crise vem nos ensinando a fazer cada vez mais com menos, mas há um limite que deve ser observado, pois se uma empresa perder sua responsabilidade corporativa de vista, pode ser sinal de que resta-lhe pouco tempo no mercado. Esta é uma outra lógica, que o tempo vai mostrar ter total sentido.

2

3

Qual a importância das grandes empresas investirem na área social?

Como a crise internacional afeta o setor social? Que impacto ela tem nas empresas?

De forma muito direta, o que é muito triste. A crise internacional afetou os mercados, as relações comerciais e os fluxos financeiros em quase todo o planeta. Isto reflete em piores resultados na contabilidade. A esfera

Qual a importância de atuar em rede para ter sucesso na resolução dos problemas sociais?

A certeza de que se vai muito mais longe diante da abrangência, do volume e do dinamismo dos problemas sociais de nosso tempo. Temos de nos inspirar uns aos outros para que possamos ajudar a

transformar as consciências na construção de um mundo melhor. Somente essa rede social pode permitir a utopia da Sustentabilidade tornar-se algo mais perto da realidade.

4

Quais são os diferenciais e especificidades da atuação social da ArcelorMittal no Espírito Santo?

O Espírito Santo é um exemplo de atuação social para o Brasil e para o mundo. A unidade da ArcelorMittal em Tubarão é referência mundial do Grupo ArcelorMittal em termos de gestão ambiental, indicadores de saúde e segurança e na atuação social. No enfrentamento de dilemas sociais, o diferencial do Espírito Santo está na atuação conjunta. A empresa ouve os órgãos públicos, o Terceiro Setor e especialistas para fazer um social real. O melhor exemplo de complementaridade e potencialização de recursos e esforços que vi no planeta Terra está aqui. Porque as instituições e as pessoas atuam juntas. Isso é incrível! Assim é a ArcelorMittal Tubarão: ética, verdadeira, dialógica, integrada ao tecido social e espiritual, como deve ser uma empresa, se quiser sobreviver neste momento desafiador do capitalismo. ES Brasil • Abril 2013 15

ES Brasil 93_ES Pergunta_KAR2.indd 15

27/04/2013 19:21:05


ECONOMIA por Ana Lúcia Ayub Cerimônias como a de Luciana Oliveira Bezerra e Marcondes Garbini de Mello movimentam o grande mercado ao redor da “indústria do casamento”

Foto: Focalize Fotografia/Rafael Souza

Casar não sai de moda e gera lucro no mercado O Espírito Santo ocupa o terceiro lugar no ranking nacional em número de casamentos, criando um grande mercado e gerando oportunidades para as pequenas e médias empresas especializadas em serviços para a ocasião

16

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil_93_IndustriaDoCasamento_Alternativa_FB.indd 16

esbrasil

27/04/2013 19:23:31


V

éu, grinalda, música, igreja, bolo e todos os detalhes embutidos em uma festa de casamento movimentaram R$ 14 bilhões no Brasil em 2012 – valor 40% superior aos R$ 10 bilhões registrados em 2011, de acordo com a Associação Brasileira dos Profissionais, Serviços para Casamentos e Eventos (Abrafesta). Quem quer subir ao altar deve estar preparado: um casamento completo para 400 convidados em Vitória custa cerca de R$ 100 mil; uma cerimônia simples, R$ 15 mil; e uma festa para a classe A não sai por menos de R$ 300 mil. Os números do IBGE indicam um potencial de expansão, pois a quantidade de matrimônios foi de 1,026 milhão no Brasil em 2011 – 5% a mais que em 2010. Isso levou a um aumento na taxa de nupcialidade do país, que subiu para sete casamentos por mil habitantes de 15 anos ou mais de idade, a mais elevada da última década. O Espírito Santo ocupa o terceiro lugar no ranking nacional, empatado com o Estado de Goiás. São 8,6 uniões para cada mil habitantes, número superior ao nacional. A unidade da Federação que mais celebra casamentos é Rondônia (10,05%), seguida do Distrito Federal (9,0%). O estudo aponta que esse crescimento decorre de uma mudança no perfil do brasileiro. As mulheres se casam cada vez mais tarde, em média com 26 anos, o que coloca o desejo de ser bem-sucedida à frente do matrimônio. Essas mulheres, que se preocupam com o bem-estar financeiro, acompanham o desenvolvimento econômico no Brasil, que beneficia todos os setores, inclusive a indústria do casamento. E a corrida para o altar não deve terminar tão cedo, pois há 39 milhões de solteiros entre 20 e 40 anos no Brasil, segundo o Instituto. Eles nasceram nas décadas de 70 e 80 e formam a maior geração de solteiros de todos os tempos. Cerca de 40% deles – 14 milhões de pessoas – querem se casar nos próximos anos. Se apenas a metade concretizar o desejo, milhões de reais serão movimentados no país.

PROFISSIONALIZAÇÃO DO MERCADO No casamento, é preciso planejar cada detalhe: a igreja, o bufê, uma boa música e até a produção de vídeo e álbuns de fotos. Os noivos investem alto para transformar o sonho em um espetáculo. E quem lucra com isso são as pequenas e médias empresas especializadas em serviços para casamento. “O mercado está em expansão no Estado. Fatores como a média de casamentos superar a nacional, mudanças de comportamento no público feminino - que ao ingressar no mercado do trabalho, delega a profissionais a organização do casamento - e o aumento do poder aquisitivo da população impulsionam o mercado”, afirma a empresária Flávia Firmino, coordenadora da feira Casar no Espírito Santo. A mostra já está na sua sexta edição e apresentará, em maio, um diversificado mix de serviços para as noivas. Serão 100 expositores, que trarão novidades e tendências em docinhos, salgados e bolos, fotografia e decoração. Uma inovação é o buquê confeccionado com broches e joias de família, em vez das tradicionais flores, que virou moda nas festas sofisticadas do

“Agregamos tudo o que o cliente busca atualmente: espaço amplo, estacionamento, boa acústica, atendimento e comida com qualidade. Com isso, já temos eventos marcados até para 2015” Penha Lima Correa, do Itamaray Hall

Rio e São Paulo. Os acessórios para o topo dos bolos também mudaram. Os bonecos de noivos em biscuit dão lugar a casais de pássaros e ursinhos ou a noivinhos feitos com a requintada porcelana espanhola illadró, que pode custar até R$ 2 mil. Ou então às letras iniciais dos noivos. O evento também contará com uma exposição de carros antigos. O aquecimento do mercado propiciou a expansão do Itamaraty Hall, casa de festas tradicional de Vitória, que saiu da Praia de Santa Helena, onde funcionou por 31 anos, para inaugurar, no ano passado, um espaço mais amplo, em Santa Lúcia, com uma área de 30 mil m2 e um conceito multifuncional, podendo abrigar até três eventos ao mesmo tempo. O novo endereço atende a até 1.200 convidados e conta com 350 vagas no estacionamento. Na sede antiga, a capacidade era de 550 lugares. Com a expansão, o número de festas teve um incremento de 53% nos últimos oito meses. Só em casamentos o Itamaraty atende de seis a sete eventos por mês, segundo a empresária Penha Correa Lima, que comanda o empreendimento. “Antes, o mês de maio era o mais procurado pelas noivas, mas atualmente os casamentos são marcados o ano inteiro e de acordo com a conveniência das noivas, pois muitas fazem faculdade, mestrado ou até estudam fora”, diz. O Itamaraty se expande principalmente na expertise do mercado. Os tradicionais jantares perderam espaço nos casamentos e o menu diferenciado e volante ganha força. “Sempre implantamos novidades e inovações no cardápio. Como 99% dos casais não querem cerimônias com jantar, introduzimos, há 13 anos, as miniporções e uma infinidade de estações temáticas, com várias opções de bufê: árabe, oriental, mexicano, mineiro ou até nordestino. Os noivos preferem essa informalidade para dar maior mobilidade às pessoas. Assim, elas não precisam parar de dançar para jantar. Além do mais, agregamos tudo o que o cliente busca atualmente: espaço amplo, estacionamento, boa acústica, ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil_93_IndustriaDoCasamento_Alternativa_FB.indd 17

17

27/04/2013 19:23:46


O músico Thiago Rocha resolveu investir em produção musical para eventos há cinco anos e montou a empresa Feeling Arte Musical em Vitória, que conta com 60 músicos. Em média, são quatro cerimônias por fim de semana. Os preços dos pacotes variam de R$ 2,1 mil (6 integrantes) a R$ 6,3 mil (18 músicos). “Tudo depende da escolha dos noivos, pois podemos formar até uma orquestra propriamente dita”. Já a Monumenthos Produções Musicais atende de quatro a cinco casamentos por mês e, o preço da banda, com sete integrantes, varia de R$ 1,5 mil a R$ 2,5 mil. “Para ficar dentro do orçamento, os noivos devem ter muito planejamento, resistir aos excessos e controlar a quantidade de convidados” - Stella Miranda, cerimonialista

atendimento e comida com qualidade. Com isso, já temos eventos marcados até para 2015”, diz Penha.

NOVIDADES E TENDÊNCIAS Foi-se o tempo em que a maioria dos casamentos se resumia à cerimônia religiosa, bolo e brindes. O crescimento da indústria de casamentos tem levado à criação de serviços cada vez mais especializados. De olho nesse nicho, o empresário Cezar Romero migrou do segmento publicitário para a área de fotografia e inaugurou, há 16 anos, um estúdio especializado em fotos para noivos, festas de 15 anos e infantis. “Nós fechamos uma média de dois a cinco casamentos por mês. E nos preparamos para registrar esse momento de forma a atender aos sonhos e às expectativas dos noivos. Hoje, o mercado é muito dinâmico, e as redes sociais ditam as tendências e novidades do momento. Os noivos querem os mesmos efeitos que encontram nas redes virtuais, como do Instagram e outros aplicativos, que permitem adicionar vários recursos visuais nas fotos”, explica. Com a chegada da era digital e com tanta tecnologia à disposição, os profissionais do ramo podem ir além. Mas, segundo Romero, o fotógrafo deve acompanhar as novidades do mercado, porém não se ater só a esses detalhes. “Uma boa foto é aquela que transmite a emoção do momento. Tendências vêm e vão, e o fotógrafo deve ter o bom-senso de filtrar as informações e apresentar as fotos que melhor contem a história do casal”, disse. Os álbuns com 200 fotos custam de R$ 4,8 mil a R$ 12,6 mil. Para se manter atualizado, Romero participa de congressos de fotografia, mantém um site e um blog na internet e propaga o seu trabalho nas redes sociais e em blogs específicos para noivas. “Não dá para ficar longe das redes virtuais. As noivas pesquisam tudo pela internet atualmente”. Já os preços dos pacotes de filmagem variam de R$ 3,5 mil a R$ 9 mil. Alguns estúdios fazem verdadeiros casamentos “cinematográficos”, onde os noivos se tornam estrelas de “Hollywood” por um dia. As novidades vão desde a exibição da cerimônia até a gravação em 3D. 18

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil_93_IndustriaDoCasamento_Alternativa_FB.indd 18

VESTIDOS DE NOIVA Independentemente do tipo de cerimônia – religiosa ou não – ou se será comemorado com festa ou uma pequena recepção, uma peça especial não pode faltar no casamento: o vestido de noiva. Tradicional ou exclusivo, ele é, junto com as roupas do noivo e dos padrinhos, responsável por grande parte da movimentação financeira desse segmento. No mercado de luxo nacional estão os modelos do estilista paulista Demi Queiroz, que custam cerca de R$ 50 mil. Sandro Barros, que já desenhou para a grife Daslu, faz cerca de quatro vestidos por mês - o mais barato sai por R$ 20 mil e o mais caro que ele já fez, R$ 120 mil. No Espírito Santo, a loja de Martha Paiva vende peças que podem ser feitas por estilistas nacionais e outras multimarcas, entre elas as das empresas espanholas Pronovias, San Patrick e Pepe Botella. As peças multimarcas variam de R$ 4 mil a R$ 15 mil. Já os vestidos exclusivos feitos por estilistas como Marta Medeiros (Alagoas) saem acima de R$ 30 mil. “São modelos feitos sob medida, com matéria-prima requintada e tecidos nobres. Há uma sofisticação e uma qualidade diferenciada”, diz.

“Os orçamentos podem ser díspares e muito diferentes, então, são necessários uma boa pesquisa e planejamento. Venho me planejando desde 2011 e todas as minhas expectativas de gastos estão se cumprindo” Taís Orllandi, está noiva e casa-se no próximo mês

esbrasil

27/04/2013 19:24:06


No mercado, os modelos de estilistas capixabas, em média, não saem por menos de R$ 4 mil. Para quem prefere economizar, é possível encontrar vestidos mais em conta, em lojas de locação da peça. A Sônia Noivas, no Centro de Vitória e em Jardim da Penha, tem modelos com preços de R$ 700 a R$ 4,5 mil, e aluga, por semana, cerca de 40 vestidos. “Trabalhamos também com vestidos exclusivos, por encomenda, e temos 30 modelos novos, entre confecção e importados, para o primeiro aluguel, o que faz a noiva se sentir como se ele tivesse sido feito especialmente para ela. A vantagem da primeira locação é que a cliente prova e gosta, diferente de quando ela encomenda um vestido igual ao que viu na revista”, explica a gerente de Marketing e Relacionamento da loja, Karolline Zanelato.

CUSTOS DEVEM SER PLANEJADOS Organizar um casamento nos dias de hoje pode ser quase tão complicado quanto encontrar a pessoa ideal. É difícil achar bufês de qualidade e uma boa casa de festa disponível. Ou encontrar decoradores que caibam no orçamento. Mas, acima de tudo, é difícil ter tempo para cuidar de tantas tarefas. É aí que entra uma figura cada vez mais requisitada: a cerimonialista, que ajuda em todos os detalhes, encurta o tempo que os noivos gastam com a organização da festa e colabora no corte dos gastos, selecionando fornecedores com preços acessíveis. Um evento tradicional conta com 21 fornecedores diferentes e, nos mais personalizados, são cerca de 31. “Para ficar dentro do orçamento, os noivos devem ter muito planejamento, resistir aos excessos e controlar a quantidade de convidados”, ensina a cerimonialista Stella Miranda. No novo cenário dos casamentos, saem os pais e entram os noivos como os provedores – são eles que arcam com os custos, ou pelo menos parte deles. E nessa nova etapa as festas ficam mais personalizadas, com destaque para aquelas que vão até altas horas da manhã, com lanche de madrugada. Isso encareceu os casamentos. “Ainda há pais que arcam com parte do custo da festa, mas o maior envolvimento dos noivos trouxe mais personalização ao evento e, por consequência, o aumento dos custos. Muitos casais querem novas tecnologias, com pistas e painéis de LED no salão, ou uma foto-cabine. E há aqueles que querem surpreender os convidados com atrações mais ousadas, como escola de samba, trio elétrico ou um DJ de funk”, explica Stella.

“Nós fechamos uma média de dois a cinco casamentos por mês. E nos preparamos para registrar esse momento de forma a atender os sonhos e as expectativas dos noivos” Cezar Romero, fotógrafo

“O mercado está em expansão no Estado. Fatores como a média de casamentos superar a nacional, mudanças de comportamento e o aumento do poder aquisitivo da população impulsionam o mercado” Flávia Firmino, coordenadora da feira Casar no Espírito Santo

A cerimonialista afirma que um casamento de luxo não se mede pelas atrações especiais, e sim pela qualidade do padrão apresentado no evento. “Ele é cercado de detalhes da família – como a joia herdada da avó –, vestido de noiva de um estilista famoso, como o do libanês Elie Saab, bebidas harmonizadas e conforto para os convidados. Em qualquer casamento, os noivos devem ser a atração central da festa. E saber a hora de parar. Mesmo nas festas em que se contrata uma banda, uma hora de show é o suficiente para animar os convidados”, esclarece. A administradora Taís Orllandi, 26 anos, sugere um planejamento de pelo menos um ano e meio de antecedência, período em que ela está planejando o seu casamento, que será em setembro. Ela contratou a cerimonialista Stella Miranda para acompanhar todo o processo e diz que as assessorias são imprescindíveis e ajudam no corte de gastos. “A assessora coordena todos os detalhes com os fornecedores e cuida de tudo, desde a forminha do doce até a orquestra. Isso nos dá maior tranquilidade, principalmente no dia do casamento, que depende de toda uma logística”, conta. Taís optou por uma cerimônia tradicional e não vai se casar na igreja. Só no civil. Ela vai oferecer um jantar e contratou uma orquestra. Mas tudo pesquisado, pois os preços são muito variados e podem onerar a festa, segundo ela. “Os orçamentos podem ser díspares e muito diferentes, então, são necessários uma boa pesquisa e planejamento. Venho me planejando desde 2011 e todas as minhas expectativas de gastos estão se cumprindo. Tudo depende da formatação do evento. No meu, serão 250 convidados, e não vou passar disso. E nada de modismos, como contratar uma escola de samba, pois optei por uma cerimônia clássica. Não abri mão de nada, mas coloquei tudo na balança. Enxuguei alguns itens e optei por outros mais econômicos”, diz. Para a lua de mel, uma boa ideia é fazer como Taís e comprar hospedagens pelos sites de compras coletivas, usando milhagens para adquirir as passagens. Ela e o noivo vão viajar para o Leste Europeu e a Turquia. As redes sociais são outro bom uso para economizar. ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil_93_IndustriaDoCasamento_Alternativa_FB.indd 19

19

27/04/2013 19:24:55


ES SUSTENTÁVEL LIVRO

EXPANSÃO

Vale adota “capacete verde” na Estrada de Ferro Vitória a Minas

A Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), linha férrea operada pela Vale, vai disponibilizar, para os seus empregados, equipamentos de proteção individual (EPIs) fabricados com o chamado “polietileno verde”, matéria-prima derivada do polímero da cana-de-açúcar. Além de utilizar produto 100% renovável, a iniciativa permite que sejam gerados créditos de carbono durante o processo produtivo desses equipamentos, já batizados como “capacetes verdes”. A cada capacete fabricado, são sequestrados em torno de 230g de dióxido de carbono (CO2) da atmosfera, de acordo com dados fornecidos pelo fabricante do equipamento. Produzidos a partir do uso de polietileno petroquímico, que é uma matéria-prima não renovável, cada capacete disponível no mercado atualmente gera cerca de 1 kg de CO2 durante o processo produtivo.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento lança livro sustentável

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou o livro “Gestão Sustentável na Agricultura”, no último dia 27 março. A edição possui 100 páginas com a descrição detalhada das práticas utilizadas por empresas para contribuir com o desenvolvimento sustentável da agricultura brasileira. O objetivo do projeto é divulgar as experiências sustentáveis de sucesso executadas por organizações ligadas ao agronegócio brasileiro e servir de referência a empresas do setor para a implantação de iniciativas semelhantes, de modo a alcançar padrões elevados de sustentabilidade e competitividade para a agricultura brasileira. REAPROVEITAMENTO

Escolas municipais de Guarapari reciclam óleo de fritura

O engajamento dos estudantes das escolas municipais de Guarapari para reciclar óleo de cozinha é um projeto realizado em parceria com a prefeitura e a Samarco que toma forma a partir deste mês de abril. O projeto visa a contribuir para a preservação do meio ambiente a partir da coleta e da reciclagem do óleo usado nas cozinhas domésticas. Com ECOpontos, coletores doados e instalados pela Samarco em 30 unidades educacionais de 22 bairros do município, essa iniciativa vai abranger 33 mil alunos, 3 mil professores da rede pública de ensino de Guarapari e toda a comunidade, que poderão participar voluntariamente do programa, descartando o óleo de fritura usado em casa. FEIRA INTERNACIONAL

DESAFIOS

Sustentabilidade será tema do 24º Congresso Brasileiro do Aço

“Desafios da Sustentabilidade da Indústria do Aço” será tema de debate em painel do 24º Congresso Brasileiro do Aço, que será realizado nos dias 8 e 9 de maio, no Centro de Convenções Sul América, Rio de Janeiro. Coordenado por Benjamim Mario Baptista, vice-presidente do Conselho Diretor do Instituto Aço Brasil, o debate terá a participação de executivos do setor, como André Gerdau B. Johannpeter (CEO do Grupo Gerdau), Murilo Ferreira (presidente da Vale) e Julián Eguren (presidente da Usiminas). Inscrições abertas no site www.acobrasil.org.br/congresso2013. 20

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_ES Sustentável_KAR.indd 20

@esbrasil •

ARCELORMITTAL APRESENTA AÇO PARA ENERGIA EÓLICA EM FEIRA INTERNACIONAL A ArcelorMittal vai apresentar produtos de aços longos e planos para a energia renovável, incluindo energia eólica, na feira mundial de tecnologia Hannover Messe, que acontece neste mês de abril, na Alemanha. O objetivo da companhia é garantir um fornecimento de energia seguro e contribuir ativamente para o desenvolvimento de energias renováveis, além de diminuir emissões CO2 com soluções em aço leve. Segundo a empresa, o aço apresenta vantagem sobre outros materiais, como o cimento, na hora de construir torres eólicas, já que possui resistência à passagem do tempo e, sobretudo, permite uma montagem mais rápida. Além disso, a ArcelorMittal afirma que o impacto ambiental motivado pela instalação e desmontagem da estrutura é bem menor, pois o aço é um material que pode ser reciclado um número infinito de vezes.

esbrasil

27/04/2013 19:47:02


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 21

27/04/2013 19:03:57


FATOS Foto: Rodolfo Stuckert

Perda de deputado na Câmara também pode afetar Assembleia Legislativa

Novo cálculo pode reduzir número de deputados capixabas no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa

D

iante de um cenário complicado para a defesa dos interesses do Espírito Santo no Congresso Nacional, a bancada capixaba pode ter ainda mais dificuldade a partir de 2014. Uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pode retirar uma vaga de deputado federal e três para deputado estadual do Espírito Santo nas próximas eleições. O Governo Estadual e a Assembleia Legislativa devem entrar com recursos para tentar barrar a mudança. O total de representantes do Estado no Legislativo nacional cairia de dez para nove deputados. A mudança refletiria também numa redução no número de deputados estaduais, já que este está vinculado proporcionalmente à quantidade de deputados federais de cada estado. O presidente da Assembleia Legistativa, Theodorico Ferraço, também se posicionou contra a alteração do número de deputados estaduais capixabas de 30 para 27, já que segundo o critério para cada deputado federal o Estado tem três legisladores estaduais. “Se fosse para diminuir o número de parlamentares para efeito de economia e defesa do dinheiro público, não haveria problema. Mas tirar de um lado e colocar de outro não serve. Não estamos conformados com essa atitude, pois o Espírito Santo não pode perder representação”, exclamou Ferraço. A queda do número de deputados tornaria uma disputa pelas vagas de representantes capixabas no Legislativo ainda mais acirrada, subindo o coeficiente eleitoral das legendas.

22

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil 93_Fatos_Perda de deputado_LUCAL.indd 22

O cálculo feito pelo TSE substitui os dados referentes à população de 1998 e adota como referência as estatísticas do Censo 2010 do IBGE para distribuir os 513 deputados por unidades federativas. De tal modo, além do Espírito Santo, Alagoas, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul também perderiam uma cadeira. Os estados mais prejudicados seriam Paraíba e Piauí, que ficariam com dois congressistas a menos. Por outro lado, o Pará ganharia mais quatro deputados, Ceará e Minas Gerais mais dois, e os estados do Amazonas e Santa Catarina somariam um legislador a mais em sua bancada. Governos estadual, bancada federal e deputados estaduais estão articulando medidas judiciais para derrubar a decisão do TSE. O deputado federal Paulo Foletto, coordenador da banca capixaba no Congresso Nacional, afirma que a ordem do tribunal é inconstitucional. “Há outros cálculos possíveis para reavaliar o número de deputados, nos quais o Espírito Santo poderia inclusive aumentar o número de representantes. Porém, de acordo com a Constituição, essa decisão deve ser feita por lei complementar, o que não é atribuição do TSE e sim do Congresso”. Por isso, o Governo Estadual deve entrar com uma ação direta de inconstitucionalidade (ADIN) no Supremo Tribunal Federal (STF).

esbrasil

29/04/2013 15:45:50


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 23

27/04/2013 20:11:18


FATOS

Fotos: Arquivo ArcelorMittal Tubarão

Social que inspira e transforma Felicidad Cristobal, presidente da Fundação Mundial do Grupo ArcelorMittal, inspirou capixabas com sua visão sobre ações sociais e responsabilidade corporativa

A espanhola Felicidad Cristobal realizou a entrega dos prêmios “Gente que Transforma o Amanhã”

F

oi em uma manhã tranquila de sexta-feira que convidados e homenageados se juntaram para a entrega do Prêmio “Gente que Transforma o Amanhã”, reconhecimento oferecido pela ArcelorMittal Tubarão para 14 capixabas que fazem a diferença na área social, além de uma homenagem póstuma à juíza Thelma Fraga, falecida no ano passado. A encarregada de entregar pessoalmente os troféus “A Felicidad tem o dom de inspirar pessoas” - Benjamin Baptista Filho, diretor-presidente da ArcelorMittal Tubarão foi Felicidad Cristobal, presidente da Fundação Mundial do Grupo ArcelorMittal, que realizou uma viagem pelo sociais apoiados pela empresa. “A Felicidad tem o dom de Brasil que incluiu a visita às unidades da ArcelorMittal inspirar pessoas. Tanto os empregados e gerentes que as ouviram em Santa Catarina (ArcelorMittal Vega), Minas Gerais nas unidades visitadas no Brasil, quanto ONGs, comunidades e (Centro Corporativo) e Espírito Santo (unidades da ArcelorMittal também as autoridades homenageadas em Tubarão são unânimes no Cariacica e Tubarão). Ela falou para os empregados do grupo reconhecimento de seu carisma”, afirmou Benjamin Baptista Filho, sobre o trabalho da Fundação Mundial e visitou projetos diretor-presidente da ArcelorMittal Tubarão. 24

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Evento Arcelor_GK.indd 24

@esbrasil •

esbrasil

29/04/2013 15:30:14


HOMENAGEADOS “Gente que Transforma o Amanhã “Organização das estruturas do trato da infância e da juventude” Catharina Maria Novaes Barcellos, desembargadora e vice-corregedora do TJES e supervisora das Varas da Infância e da Juventude

Foto: Antonio Cosme

“Difusão de políticas e aprimoramento das instituições de saúde” José Adalberto Dazzi, procurador de Justiça e dirigente do Centro de Apoio Operacional de Implementação das Políticas de Saúde (Caps) “Proteção à mulher e combate à violência doméstica” Hermínia Maria Silveira Azoury, juíza de Direito e coordenadora estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar

“Felicidad possui uma elevada sensibilidade que muito agrega para o sucesso das ações em prol do social” - Pedro Valls Feu Rosa, presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo

“Educação para a resistência às drogas e à violência nas escolas” Tenente-Coronel Jailson Miranda, coordenador regional do Proerd, Polícia Militar do Espírito Santo “Rede de proteção econômico e sócio-espiritual às pessoas em vulnerabilidade social” Dom Luiz Mancilha Vilela, arcebispo metropolitano de Vitória e incentivador da Rede Cáritas * “Popularização da cultura erudita” Maestro Leonardo David, criador da Camerata do Sesi e maestro adjunto da Orquestra Filarmônica do Espírito Santo “Promoção da educação em valores humanos na rede pública de ensino” Márcia Lamas, ex-secretária de Educação da Prefeitura Municipal de Serra “Fortalecimento da rede de proteção e ressocialização do jovem em conflito com a lei” Janete Pantaleão, juíza da 2ª Vara da Infância e Juventude da Serra e coordenadora estadual das Varas da Infância e Juventude do Espírito Santo “Defesa da causa do idoso e valorização do pequeno artesão” Luzia Toledo, deputada estadual e vice-presidente do Asilo dos Velhos de Vitória “Difusão dos Direitos Humanos e desenvolvimento de mecanismos de promoção dos direitos fundamentais do homem” Daury Cesar Fabriz, presidente da Academia Brasileira de Direitos Humanos “Promoção da capacitação de pais e mães sociais na construção de novas configurações familiares” Pastor Abel Scabello, Fundação Batista do Espírito Santo “Divulgação da arte como superação e sublimação de desafios” Patricia Krug, artista plástica que luta contra a esclerodermia e espondiloartrose por meio da arte “Difusão de ideais espirituais em metodologias de ensino, gestão e relacionamento entre esferas da rede social” Gonçalo Medeiros, presidente do Instituto de Valores Humanos * Fotos: Divulgação

A presença de Felicidad Cristobal inspirou os presentes, motivando a continuidade do trabalho social e o fortalecimento da responsabilidade corporativa na empresa e fora dela.“Na reunião que tive com Felicidad, percebi um viés muito positivo para a repercussão das ações sociais brasileiras. Isso é bom para o mundo e excelente para a imagem do nosso país. Além disso, Felicidad Cristobal possui uma elevada sensibilidade que muito agrega para o sucesso das ações em prol do social”, declarou o presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, Pedro Valls Feu Rosa. Outro que destacou a presença da presidente da Fundação Mundial ArcelorMittal foi Daury Cesar Fabriz, presidente da Academia Brasileira de Direitos Humanos e um dos homenageados pelo prêmio. “Valores como respeito ao próximo e abertura para ouvir, perceber e se reconhecer no outro são cada vez mais raros na contemporaneidade. São riquezas humanas que senti intensamente ao conhecer a presidente da Fundação Mundial da ArcelorMittal, Felicidad Cristobal”. Na premiação realizada em Tubarão, estiveram presentes mais de 200 autoridades e 14 equipes de imprensa. Durante o evento, foram destacadas histórias de perseverança, dedicação, determinação e da crença de que é possível, sim, mudar a realidade. Muito além das formalidades, a cerimônia foi marcada por muita emoção, refletida numa onda de sorrisos de satisfação estampados nos rostos dos premiados e do público presente. Uma das palavras muitas vezes mencionada foi espiritualidade, essa coisa invisível, às vezes desconhecida, mas que tem a força de mover montanhas. Algo que não há quem explique e não há quem não entenda. Algo subjetivo, mas com o qual todos se identificam. “Fiquei muito emocionada ao entregar o prêmio a essas personalidades capixabas que provam serem verdadeiras, competentes e bem-intencionadas como a empresa”, declarou Felicidad Cristobal. “O que vi naquele palco foram autoridades homenageadas porque provaram terem ido além do que prescrevem suas funções. Essa ideia da inspiração para a transformação pairou o tempo todo neste revolucionário evento de homenagens que fizemos às autoridades capixabas. Porque todos ali estavam inspirados e inspirando através do exemplo, pela legitimidade do que estavam ganhando. Fora a emoção, pois se teve um evento que me tirou os pés do chão nos últimos 20 anos de minha existência, foi este!”, completou.

“Educação para a dignidade a partir do trabalho” Maria Francisca dos Santos Lacerda, desembargadora do Trabalho aposentada e ex-presidente do TRT-ES e ativista do projeto Justiça

“Homenagem especial” Thelma Fraga, (homenagem póstuma) - juíza Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, difusora do projeto Justiça Restaurativa *

ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_Evento Arcelor_GK.indd 25

25

29/04/2013 15:49:59


Evento foi marcado por homenagens e muita emoção

A presidente da Fundação Mundial fala para empregados e convidados em Tubarão

festividade homenageando pessoas que fizeram a diferença nesses projetos”, declarou. Saúde, educação, segurança pública, proteção da infância, da mulher, do idoso, defesa dos direitos humanos, música, espiritualidade, valores e relações familiares foram aspectos relacionados aos homenageados e seus trabalhos desenvolvidos com afinco dia após dia. Se o trabalho é cotidiano, a premiação serve para renovar as forças e as esperanças para seguir adiante. É a comprovação de “São riquezas humanas que senti intensamente ao conhecer a presidente da Fundação que está dando certo, de que vale a pena. Mundial da ArcelorMittal, Felicidad” - Daury Cesar Fabriz, presidente da Academia Um dia especial. Um dia para enxergar além, Brasileira de Direitos Humanos para contemplar o ontem, colher o hoje e Benjamin Baptista Filho destacou a importância das ações continuar transformando o amanhã. sociais para a empresa. “Esses homenageados são as personaliDaury Cesar Fabriz contou que perguntou a um aluno o que dades que se destacaram e nos ajudaram nos diversos programas gostaria de ver de novidade no mundo e recebeu como resposta que de transformação social aqui no Espírito Santo. Estamos comple- este queria enxergar uma nova cor. No que ele retrucou: “Já existe tando 30 anos de início de operação e decidimos iniciar essa outra cor. O que falta é a coragem para enxergá-la”. 26

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Evento Arcelor_GK.indd 26

@esbrasil •

esbrasil

29/04/2013 15:30:11


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 27

27/04/2013 20:11:35


ENTREVISTA por Vitor Taveira

Audifax Barcelos “Estou muito animado e determinado. Este ano será difícil, mas os próximos três anos serão diferentes”

D

epois de concluir o mandato de prefeito da Serra em 2008 com 83% de aprovação, o economista e administrador Audifax Barcelos (PSB) não foi candidato à reeleição por razões políticas. Mas sua popularidade ficou clara ao ser eleito em 2010 como o deputado federal mais votado do Espírito Santo. Depois de dois anos de experiência no Legislativo, ele se candidatou e venceu novamente para liderar o Executivo de um 28

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil 93_Entrevista Audifax Barcelos_GK.indd 28

dos maiores municípios do Estado em termos de economia e população. “Me sinto mais gestor do que legislador”, confessa. No início de seu novo mandato, Audifax criticou a gestão anterior e apontou dívidas deixadas na ordem de R$ 200 milhões. Depois dos primeiros meses de volta à prefeitura, retoma seu jeito sereno e faz um balanço dos primeiros 100 dias e dos desafios para os quatro anos de mandato.

esbrasil

29/04/2013 14:36:08


Foram três meses de arrumação de casa. Aqui na Serra não houve transição, diferente dos outros municípios. Isso dificultou muito nossa entrada”

O que o motivou a deixar o cargo de deputado federal e voltar a disputar a prefeitura?

O que me motivou foram o sentimento, a vontade e o desejo de servir minha cidade e fazer da minha vida um instrumento para mudar a vida das pessoas, principalmente das pessoas mais humildes. Gosto da questão da gestão e me sinto muito mais gestor do que legislador. Estar no Congresso Nacional foi importante e estou tirando proveito dessa experiência, tendo conseguido recursos e investimentos para o município. O que mudou no Audifax que deixou a prefeitura em 2008 para o que a reassumiu em 2013?

Acho que tenho uma experiência maior, um pouco mais de habilidade, mais paciência, maior conhecimento da coisa pública. Pude me aperfeiçoar nesses quatro anos, dois deles como deputado e outros dois como secretário de Planejamento do governo Paulo Hartung. Foram anos produtivos e estou usando essa experiência para ajudar minha cidade e sua população. E tem muito trabalho pela frente. Os primeiros 100 dias de novos gestores públicos geralmente são para “arrumar a casa” e costumam ser decisivos para apontar o ritmo imprimido pela administração. Qual sua avaliação desses primeiros meses de volta ao comando da Prefeitura da Serra?

Foram três meses de arrumação de casa. Aqui na Serra não houve transição, diferente dos outros municípios. Isso dificultou muito nossa entrada. Então, usamos os três meses de gestão como transição ao mesmo tempo. Fizemos projetos de lei para extinção de cargos comissionados, reorganização da estrutura, redução e eliminação de comissões, pagamento de dívidas. Foram 100 dias de muito trabalho, fizemos planejamento estratégico para os quatro anos, conversei com cada secretário sobre o planejamento das secretarias. Mas também foi um período de muita produção. Na área da saúde e educação tivemos inauguração de maternidade, unidade de pronto-atendimento, escola. Foram meses em que trabalhamos muito para entregar à população o que ela precisava.

do que eu herdei, do tamanho da dívida, da desorganização, dos serviços que não foram prestados, e tem uma expectativa muito grande de que eu mude essa realidade. Mas estou observando que ela teve paciência comigo nesses primeiros meses, acho que este momento vai passar, então temos que dar um pouco mais de velocidade para as coisas e falar para a população que estou muito animado, empolgado, determinado, sabendo que este ano será difícil mas que os próximos três anos serão diferentes. Foi anunciada recentemente a criação de um Conselho Econômico para auxiliar na gestão municipal. Como vai funcionar?

Criamos o conselho entre final de março e início de abril, chamando vários setores da sociedade do Espírito Santo, como Federações das Indústrias, dos Transportes, Comércio, Agricultura, entre outras, para revigorar a cidade da Serra, que ganhou área em serviços, mas perdeu indústrias para municípios da Grande Vitória e do norte do Estado. Então convidamos pessoas de vários setores, abrindo para discussão, perguntando o que eles acreditam que a Serra precisa para voltar a ser forte no aspecto industrial, no desenvolvimento econômico, na geração de emprego, na qualificação. Já tivemos nossa primeira reunião e teremos outra no início de maio, quando a discussão será específica sobre educação, buscando alternativas e soluções para melhorar a qualificação e educação da nossa população. Estamos ouvindo diretamente as pessoas que vão investir na Serra. Tenho certeza que esse conselho vai produzir muitos frutos para a cidade da Serra a médio e longo prazo.

Os processos de transição entre governos são um exemplo da maturidade que a democracia brasileira vem adquirindo. Por que não houve transição na Serra?

Não cabe a mim fazer esse julgamento. Temos órgãos próprios que fazem esse julgamento. Mas a população da cidade tem ciência ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_Entrevista Audifax Barcelos_GK.indd 29

29

29/04/2013 10:20:49


Eu entendo que é a ordem natural das coisas que o governador seja candidato à reeleição, por ter desenvolvido um bom mandato, por estar tendo um governo de princípios e de resultados”

ENTREVISTA

E quais o senhor considera os maiores desafios na área da educação?

O maior desafio é a educação infantil, que foi compromisso de campanha e agora é compromisso do mandato. Temos uma quantidade enorme de crianças de 4 a 6 anos que não está na escola, mas deveria estar. Vamos dar ordem de serviço a 13 creches este ano e durante meu mandato vou precisar começar mais 13. Precisamos entregar quase 30 novas creches para conseguir atender a população em sua totalidade. Esse é o maior desafio e vamos dar prioridade para isso. Lógico que temos outras ações para melhorar a qualidade da educação fundamental e fortalecer o ensino médio, pois ainda temos oito mil adolescentes fora da escola. Quais as perdas de arrecadação que o município está tendo com o fim do Fundap e outras mudanças?

Será um ano extremamente complicado em função de todas essas perdas. Mas vamos dar a volta por cima, buscando muitos investimentos junto aos governos Estadual e Federal. Os polos industriais de Civit I e Civit II estão complemente ocupados. Há perspectivas de criação de novos polos no município?

Estamos aprovando o Serra Norte, que é um novo polo industrial. Vai impactar principalmente o norte da cidade. E com a nova estrada do contorno do Mestre Álvaro, vai alavancar muito o desenvolvimento dessa região. A princípio não vai ter incentivos fiscais, mas é algo que ainda estamos pensando. Está em andamento e vai ser licitado também o Cercado da Pedra, que fica em Civit II. Será mais voltado para a área de serviços, pois os terrenos não são muito grandes. Para a parte de indústria, vamos oferecer o Serra Norte e o Serra Log, que fica em Campinho e está bem adiantado.

Já perdemos quase R$ 10 milhões nos primeiros três meses. É uma pancada muito grande. Temos dívidas a pagar e ainda temos menos recursos. Nos próximos nove meses devemos perder de R$ 45 milhões a R$ 50 milhões só em relação ao Fundap. Paralelo a isso, perdemos também no rateio do ICMS. Qual a importância da obra de contorno do Mestre Álvaro? Na redistribuição do ICMS este ano, recebemos menos que Que outras obras de infraestrutura precisam ser realizadas no ano passado na parte que é dividida entre os municípios. nos próximos anos? Mesmo com a capacidade financeira ruim, iremos trazer grandes investimentos para a cidade. O contorno de Jacaraípe, por exemplo, já está atraindo um shopping europeu. Esse contorno vai alavancar muito a região de Jacaraípe até Nova Almeida, influenciando também Vila Nova de Colares e Feu Rosa. Somada, a população dessas regiões chega próximo a 100 mil habitantes. O Contorno do Mestre Álvaro é uma obra do governador Renato Casagrande que vai alavancar todo o desenvolvimento econômico do norte da Serra e vai dar uma qualidade de vida gigantesca para a população. O trecho em que acontecem mais mortes na BR-101 no Espírito Santo é entre Serra Sede e Carapina. Com essa obra, transformaremos esse trecho em avenida municipal. Não vamos ter mais caminhões e ônibus trafegando, e os carros que realizam longas viagens e não querem parar aqui podem passar por fora. Isso melhora a qualidade de vida da população local e a mobilidade urbana de todos que vivem na Grande Vitória e de quem vai para Bahia, Minas Gerais ou outros estados. O investimento privado imobiliário vem dando sinais de redução, porém o município ainda tem muitas demandas na área de habitação. Qual a política da prefeitura para resolver esses problemas?

Tem uma obra há quatro anos parada, que são as casas de Novo Horizonte, Vila Nova e Jacaraípe. Em dezembro a prefeitura entregará essas 1.300 30

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil 93_Entrevista Audifax Barcelos_GK.indd 30

esbrasil

29/04/2013 10:10:20


“A população da cidade tem ciência do que eu herdei, do tamanho da dívida, da desorganização, dos serviços que não foram prestados” novas casas. Em paralelo, vamos retomar o projeto Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal, com mais 600 habitações em Vila Nova de Colares. Além de dar casas, é importantíssimo realizar a regularização fundiária. Quase 60% dos moradores da Serra não têm seus imóveis registrados e cadastrados. Apesar de estar na Região Metropolitana, a Serra tem uma grande área rural. Esta tende a desaparecer ou permanecer?

Temos muita área na Serra. Temos quase mil produtores rurais, o que é mais do que muito município do interior. Isso vai se manter. Não tem como fugir disso e vamos fortalecer essas atividades. Temos uma Secretaria de Agricultura forte. O agroturismo também é uma alternativa? Como explorar melhor os diferentes potenciais turísticos da Serra?

Vamos fortalecer o agroturismo, já conversei com o governador Casagrande para ajudar com estradas através do programa Caminhos do Campo. Estamos desenvolvendo alguns setores do agroturismo. Além disso, temos 27 km de praia e isso também precisa ser desenvolvido. Percebemos que não temos tanto turismo de lazer, nosso turismo é mais de negócios. Mas precisamos avançar nisso. Já entregamos ao PAC do Governo federal o projeto de urbanização de Carapebus, Balneário de Carapebus e Bicanga. Já entramos com um projeto de R$ 15 milhões e estamos viabilizando-o junto ao Governo Federal para que nos ajude com essa obra fundamental para desenvolver o turismo em nossas praias. Então, melhorando a urbanização dessas três orlas, desenvolvemos também o turismo na cidade. Vamos investir muito no turismo de lazer, especialmente em janeiro, investir em shows, em infraestrutura, fazer os calçadões. Mas o nosso ponto forte é o turismo de negócios, fruto das várias empresas que estão instaladas na cidade da Serra. Por isso estão chegando vários hotéis aqui. A segurança pública há muito tempo é um dos maiores desafios na Região Metropolitana capixaba. Como pretende enfrentar o problema da violência no município da Serra?

São duas ações. Uma delas é social, que estamos trabalhando resgatando o projeto Adolescente Cidadão, retirando o jovem das drogas, fortalecendo a educação, melhorando a iluminação pública nos 12 bairros mais violentos. Em paralelo a isso temos que atuar para diminuir a impunidade. Precisamos de mais polícia na cidade, de mais agilidade nas prisões, de manter preso quem deve estar preso. Tenho a expectativa de que o governador Casagrande invista este ano e coloque mais polícia na cidade da Serra. Isso em si só não resolve, mas é muito importante para que possamos oferecer mais tranquilidade para a população.

Criamos também um Fórum Permanente de Segurança Pública, no qual participa toda a sociedade civil, órgãos de segurança pública, o Governo Estadual, o Governo Federal, a prefeitura. Estou animado e espero que isso traga resultados. Demonstra transparência e coloca a sociedade civil na cobrança de todas as autoridades responsáveis pela segurança pública. Como o senhor vê a possível candidatura do presidente do seu partido, Eduardo Campos, para a Presidência da República? Isso fortaleceria ou enfraqueceria o PSB no contexto eleitoral estadual?

O governador Casagrande não gosta que falemos desse assunto porque é ruim para ele como gestor antecipar as eleições. Eu sei o que é isso porque já aconteceu comigo. Infelizmente esse debate foi antecipado por conta de uma pauta nacional. Apesar de o governador não gostar que se paute o assunto, eu entendo que é a ordem natural das coisas ele ser candidato à reeleição. Por ter desenvolvido um bom mandato, por estar tendo um governo de princípios e de resultados. Quanto à candidatura do Eduardo Campos, acredito que é importante para a democracia, para o debate político. Acho que ele pode contribuir para que se possa fazer mais coisas nesse país. Então eu entendo que a candidatura do Eduardo Campos é importante para a democracia, para as políticas públicas e para o futuro do país. Supondo uma reeleição de Casagrande, o senhor poderia ser um nome de força no partido para a sucessão em 2018. Tem essa ambição de governar o Espírito Santo?

Sou forte candidato para fazer um bom mandato para prefeito da Serra. Preciso disso. ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_Entrevista Audifax Barcelos_GK.indd 31

31

29/04/2013 10:10:24


ARTIGO

ECONOMIA Paulo Hartung

Desenvolvimento regional e desafios nacionais Falta uma política nacional de desenvolvimento que permita que a riqueza produzida seja compartilhada de forma justa e democrática no Brasil

A

o longo do século XX, o Brasil deu passos largos promover a desoneração de investimentos para instalação ou para diversificar sua base produtiva, até então ampliação de atividades econômicas de interesse ao projeto de marcada pela economia agrária. Esse movimento se desenvolvimento capixaba. deu fundamentalmente pela via da industrialização focada Por meio do Programa de Competitividade Sistêmica na substituição das importações e privilegiando o Estado para o Estado, o Compete-ES, estabelecemos, entre outras de São Paulo, num processo de absurda concentração do ações de qualificação, o Contrato de Competitividade, desenvolvimento do país. instrumento que visa à redução da carga tributária para alguns Em razão da inexistência de uma política nacional de setores produtivos locais. desenvolvimento regional, esse cenário só fez se agravar nos De acordo com pesquisa da Fundação Getulio Vargas últimos anos. Tivemos apenas ações pontuais e com êxito encomendada pela Federação das Indústrias do Estado de Goiás, questionável, como é o caso da Sudene. a concessão de incentivos fiscais pelos estados pode levar o país Nesse cenário, os estados federados tiveram de criar políticas a um processo de desenvolvimento mais equilibrado. Uma das próprias de incentivo que lhes garantissem principais conclusões é que os benefícios desenvolvimento socioeconômico. E, por fiscais podem igualar a capacidade dos estados A concessão de de atrair investimentos. incrível que pareça, até o privilegiado incentivos fiscais Argumentando justamente o necessário Estado de São Paulo não abriu mão desses mecanismos. pelos Estados pode levar e constitucional equilíbrio entre os Estados, Foi pela via de incentivos fiscais que o País a um processo de o Governo de São Paulo, historicamente Minas Gerais atraiu a fábrica da Fiat e agora privilegiado, tem tomado medidas contra as desenvolvimento mais Pernambuco faz o mesmo com a mesma saídas encontradas pelas unidades federadas montadora. A Bahia usou mecanismo equilibrado” para fazer frente a uma brutal concentração similar para levar a Ford para seu território. do desenvolvimento nacional em seu território. Foi assim que o Ceará conseguiu montar um polo industrial, que Não parece razoável que os beneficiados pelo privilégio histórico Goiás diversificou sua economia, que Santa Catarina dinamizou ataquem os que apenas buscam tornar mais justo e democrático seu desenvolvimento e que a Zona Franca de Manaus se o processo de produção de riqueza e compartilhamento da estabeleceu. Isso, para ficar nos exemplos mais contundentes. prosperidade em nosso país. Em todo esse processo, a diferença entre uns e outros estados Naescandalosafaltadeumapolíticanacionaldedesenvolvimento é que alguns fazem suas políticas de forma transparente e outros, regional, só no restar buscar meios para sobreviver e garantir nem tanto. A partir de 2003, o Estado do Espírito Santo estabeleceu melhores condições de vida e trabalho aos nossos concidadãos, uma política clara de incentivos fiscais, com base em regras, entre eles os mecanismos de incentivo fiscal. procedimentos e processos transparentes e colegiados. Com o Programa de Incentivo ao Investimento no Estado Paulo Hartung é economista e ex-governador do Estado do Espírito Santo (Invest-ES), criou-se a possibilidade de se do Espírito Santo (2003-2010) 32

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

esbrasil

ES Brasil 93_artigo_DESENVOLVIMENTO REGIONAL_LUCAL.indd 32

28/04/2013 17:07:04


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 33

28/04/2013 16:57:29


GESTÃO

TETO DO LUCRO PRESUMIDO SERÁ DE R$ 72 MILHÕES

PROFISSIONAIS LIBERAIS

Linha de crédito incentiva financiamentos

Com o objetivo de incentivar o aumento da produtividade, a manutenção e a geração de emprego e renda aos profissionais liberais, o Banco do Nordeste oferece a oportunidade de financiamentos por meio do programa Proliberal, linha de crédito específica para esse segmento. O recurso é destinado a investimentos em bens e serviços associados às atividades, de acordo com a habilitação profissional do beneficiário, e ainda para capital de giro destinado a suprir as necessidades da execução das atividades. Interessados no financiamento podem procurar uma agência do Banco do Nordeste mais próxima e adquirir mais informações por meio do endereço do banco na internet. YOUTUBE

Receita Federal cria TV online

No último dia 2 de abril, o site de vídeos YouTube tornou disponível o canal oficial da Receita Federal. Chamados de brand channels, esses canais exclusivos permitem que a Receita tenha uma interface sob medida, personalizando a aparência da sua presença no site. Agora, o canal conta com banner com o nome TV Receita, imagem de plano de fundo, caixa da marca RFB, vídeos agrupados em listas específicas, além de envio de vídeos ilimitado. Para acesso aos vídeos, o usuário deve digitar www.youtube.com/user/TVReceitaFederal ou acessar o link do Youtube na página da Receita Federal na internet. O objetivo do Fisco é abrir um novo canal de comunicação com seus públicos, proporcionando transparência e ajudando a disseminação da cidadania fiscal. IMPOSTO

ICMS sobre bebidas frias tem novo cálculo

A partir do próximo ano, o teto de faturamento das empresas tributadas pelo lucro presumido subirá, passando de R$ 48 milhões para R$ 72 milhões. O aumento vale a partir de 1º de janeiro de 2014. A Medida Provisória 612/2013 foi publicada no DOU (Diário Oficial da União) no começo de abril. Com a MP, a expectativa do setor empresarial é de que as empresas tornem-se mais competitivas e o mercado gere mais empregos, após o congelamento do teto por mais de 10 anos.

EMPRESAS CONTROLADAS POR BRASILEIROS EM PARAÍSOS FISCAIS SERÃO TRIBUTADAS Depois de fazer o registro e decidir abrir um negócio, é importante saber quais são os tributos a pagar. Existem três regimes de tributação: o Simples Nacional, o Lucro Presumido e o Lucro Real. Todas as empresas precisam escolher um dos três sistemas na Receita Federal. Na área federal há quatro tipos de impostos que a empresa tem que pagar. São eles: Imposto de Renda (IR), Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), Programa de Integração Social (PIS) e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Confins). E para legalizar a situação de seus funcionários, você tem que inscrever sua empresa em três instituições: INSS, Caixa Econômica Federal e nos sindicatos de acordo com a classe do negócio.

SETOR INDUSTRIAL E VAREJISTA CONTRIBUEM PARA QUEDA DO ÍNDICE DE ATIVIDADE ECONÔMICA O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de fevereiro reforçou o cenário de fragilidade da recuperação econômica brasileira ao recuar 0,52% em relação a janeiro, de acordo com dados dessazonalizados, pressionado pelo fraco desempenho do setor industrial e do varejo no período. Considerado uma espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), o indicador foi divulgado no último dia 12 de abril. O resultado foi influenciado pela inflação, que acumulou em 12 meses até março, alta de 6,59% pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA), estourando o teto da meta do Governo. Soma-se ao cenário a dificuldade da produção industrial em deslanchar, tendo registrado em fevereiro recuo de 2,5 %, no pior resultado mensal em pouco mais de quatro anos.

Os contribuintes que operam no ramo de bebidas comercializadas no Estado devem estar atentos aos novos valores presumidos de venda ao consumidor final, publicados no Diário Oficial, no último dia 27 de março, pelo decreto 3259-R. As bases de cálculo para cobrança do ICMS atualizadas entram em vigor a partir do mês de abril e valem para as chamadas bebidas frias - cerveja, refrigerante, água mineral, isotônico, energéticos e gelo. A alíquota do ICMS para cerveja como para todas as bebidas alcoólicas passa a ser de 27%. Já para as outras bebidas citadas é de 17%. As bases de cálculo atualizadas ficarão em vigor até 30 de setembro. 34

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Gestão Notas_KAR.indd 34

@esbrasil •

esbrasil

28/04/2013 17:24:30


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 35

28/04/2013 16:59:44


POLÍTICA

Foto: Divulgação

CONGRESSO

Foletto realiza primeira reunião coordenando a bancada Em um momento importante para o Espírito Santo na articulação no Congresso Nacional, a bancada capixaba se reuniu pela primeira vez sob a liderança do deputado federal Paulo Foletto (PSB). Do mesmo partido que o governador Renato Casagrande, Foletto destacou a importância de articular as ações da bancada com o Governo Estadual. Entre os temas abordados na reunião estiveram as articulações para evitar a perda dos royalties de petróleo e gás, a permanência do estaleiro Jurong no Espírito Santo, a precária situação do Instituto Luiz Braille e da Defensoria Pública da União no Estado. Estiveram presentes na reunião a senadora Ana Rita, as deputadas Iriny Lopes e Suely Vidigal e os deputados Lelo Coimbra, Manato e Dr. Jorge.

GOVERNADOR VIAJA PARA ARTICULAR DEFESA CONTRA PERDA DOS ROYALTIES O governador Renato Casagrande realizou novas viagens para fortalecer as articulações em torno da defesa dos royalties para os Estados e municípios produtores. No dia 1º de abril, o governador do Espírito Santo participou de um jantar no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, oferecido pelo governador Geraldo Alckmin, que contou também com a presença de Sérgio Cabral, governador do Rio de Janeiro. Os três estados são os maiores prejudicados pela nova lei e buscaram alinhar as estratégias de atuação para enfrentar o problema. No dia seguinte, Casagrande seguiu para Brasília, onde abordou este e outros temas federativos e os investimentos federais no Espírito Santo. Na capital nacional, Casagrande se reuniu com as ministras Ideli Salvatti (Relações Institucionais) e Gleisi Hoffman (Casa Civil).

NOVO PARTIDO

PPS e PMN se juntam e formam o partido Mobilização Democrática Em convenção conjunta entre as duas legendas, foi aprovada no dia 17 de abril a fusão entre o PPS e o PMN, que dá origem ao novo partido chamado Mobilização Democrática (MD), que ocupará a legenda número 33, a mesma que era usada pelo PMN. No Espírito Santo, o MD terá entre suas lideranças os prefeitos Luciano Rezende e Juninho, de Vitória e Cariacica, respectivamente, e a deputada estadual Janete de Sá. No total, o partido terá uma deputada estadual, cinco prefeitos e 72 vereadores no Estado. Em nível nacional, surge contando com 13 deputados federais, 58 deputados estaduais, 147 prefeitos, 2.527 vereadores e um total de 683.420 filiados. O partido se declara como oposição em relação ao Governo Federal. PREFEITOS

Foto: Eliane Grillo/Amunes

Prefeito de Venda Nova é o novo presidente da Amunes A Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes), que reúne os prefeitos de todo o Estado, realizou no dia 2 de abril, a eleição e posse de sua nova diretoria para o biênio 2013-2015. A chapa única, formada por Dalton Perim (prefeito de Venda Nova do Imigrante) na presidência e Leonardo Deptulski (prefeito de Colatina) na vice-presidência, foi aprovada por unanimidade pelos prefeitos presentes. Eles sucedem Elieser Rabelo e Gilson Amaro, que comandaram a entidade no último mandato. Entre os desafios para a próxima direção estão o cumprimento dos prazos da Política Nacional de Resíduos Sólidos, a criação de alternativas à queda de receita dos municípios e o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. 36 www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Política_LUCAL.indd 36

@esbrasil •

Foto: Divulgação

REDE SUSTENTABILIDADE SE ARTICULA NO ESPÍRITO SANTO Quando candidata à presidência em 2010, Marina Silva conquistou o primeiro lugar na votação em Vitória e Vila Velha no primeiro turno, superando Dilma Rousseff e José Serra. Agora a ex-senadora trabalha pela construção do novo partido Rede Sustentabilidade, que vem se articulando também no Espírito Santo e coletando assinaturas necessárias para sua oficialização. Sem grandes nomes da política capixaba, a Rede aposta num discurso de renovação. “Buscamos um novo jeito de fazer política para que o povo volte a acreditar nela. Queremos a sociedade participando como protagonista e não como observadora”, afirma Gustavo de Biase, um dos impulsores do partido. Estão sendo organizados eventos de divulgação e coleta de assinaturas em vários municípios do Espírito Santo. A meta é reunir no Estado 30 mil das 500 mil assinaturas necessárias para o registro no TSE. Na primeira parcial divulgada pela Rede, os capixabas foram responsáveis por 11.500 das mais de 120 mil assinaturas obtidas.

esbrasil

28/04/2013 17:19:51


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 37

28/04/2013 17:00:30


MERCADO por Nadia Baptista Foto: Sagrilo

As diversas classes sociais buscam satisfazer necessidades de consumo no Shopping Praia da Costa

Classes sociais: dividir para entender Conheça as principais metodologias utilizadas para dividir a população brasileira em classes sociais

D

esde a Antiguidade, a humanidade se divide em grupos de pessoas com interesses e cracterísticas comuns. Essa separação, ao longo da história, foi motivada por fatores como profissão, local de nascimento, cor da pele, entre outros, que durante séculos determinaram posições sociais e, inclusive, os rumos que cada pessoa tomaria. Sejam esses grupos denominados castas, estamentos ou classes sociais, essa estratificação da sociedade se intensificou no século XVIII, com o processo de industrialização, e desde então a renda tem sido fator preponderante para agrupar cidadãos de diferentes características em uma faixa comum de pessoas, de cada um dos grandes grupos diferenciados que compõem a sociedade, o que conhecemos popularmente por classes sociais. Esse agrupamento é utilizado por estudiosos, que analisam a dinâmica econômica e social de um país, percebendo as mudanças 38

www.revistaesbrasil.com.br •

PA ESB 93 classes sociais_FB.indd 38

@esbrasil •

por que a população passa e como elas influenciam no seu comportamento. Ao mesmo tempo, separar a população em classes ou estratos é fundamental para o direcionamento de ações de marketing e também para a realização de pesquisas de opinião, principalmente quando se trata de hábitos de consumo. Os critérios para definir-se um grupo social como classe até hoje são motivos de divergência entre os diversos estudiosos do assunto. De modo geral, nessa caracterização privilegiam-se fatores socioeconômicos tais como riqueza, apropriação dos meios de produção, posição diante do sistema de produção, profissão, nível de consumo e origem dos rendimentos. Considera-se, ainda, que os membros de uma classe social, além de terem no conjunto os mesmos interesses, tendem a compartilhar valores semelhantes. Um dos pioneiros na utilização do conceito de classe social foi Karl Marx. Para ele, o que caracteriza uma classe social é sua

esbrasil

28/04/2013 17:41:55


posição na produção e em relação à propriedade. No capitalismo, ele identificou duas classes sociais principais: burguesia - classe formada pelos donos dos meios de produção (fábricas, fazenda etc.) - e proletariado, grupo constituído pelos trabalhadores assalariados, sobretudo da indústria e do setor de transporte. Entretanto, historicamente, existiram diferentes conceituações de classe e estrato social, que trazem à luz uma série de significados que muitas vezes não são contemplados na operacionalização da classe social. Na prática, esse conceito acaba sendo reduzido à ideia de “classe econômica”, que significa, em larga medida, poder aquisitivo ou poder de consumo. Atualmente, nas pesquisas de mercado, as classes são identificadas por fazerem parte de certas faixas construídas a partir dos níveis de renda e de consumo dos indivíduos (temos, assim, as classes A, B, C, D, etc). O professor do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) André Michelato explica como funcionam os diferentes tipos de estratificação utilizados no Brasil. “No país não há um consenso sobre a estratificação social. Temos diferentes formatos que são bastante utilizados. O que se assemelha entre eles é o fato de considerarem o que se recebe em renda. Esse poderia ser o critério principal. No entanto, os valores de renda por classe variam de acordo com o critério adotado”, afirma. Além disso, como lembra André, mudou também o perfil do consumidor, que não está mais somente associado à renda. “A renda não é uniforme. Antes tínhamos somente o perfil de renda, que representa a capacidade de ganhar dinheiro. Hoje, porém, temos também o perfil de consumidor, que é variável. Posso consumir mais que ganho, porque eu acesso o crédito. Ou posso consumir menos, porque faço uma poupança. As estratificações também levam em conta esses fatores”, esclarece.

Grau de instrução do chefe da família Nomenclatura Antiga

Nomenclatura Atual

Analfabeto / Primário Incompleto

Analfabeto / Fundamental 1 Incompleto

Primário Completo / Ginásio Incompleto

Fundamental 1 Completo / Fundamental 2 Incompleto

Ginásio Completo / Colegial Incompleto

Fundamental 2 Completo / Médio Incompleto

Colegial Completo / Superior Incompleto

Médio Completo / Superior Incompleto

Superior Completo

Superior Completo

Fonte: Abep - Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa – 2012

“No Brasil não há um consenso sobre a estratificação social. Temos diferentes formatos que são bastante utilizados. O que se assemelha entre eles é o fato de considerarem o que se recebe em renda” André Michelato, professor do curso de Ciências Sociais da Ufes

Segundo o professor, considerar o perfil de consumo ajuda a pensar políticas públicas. “Levar em conta que além do perfil de renda existe também um de consumo faz uma diferença bastante significativa para pensar políticas públicas e o tipo de sociedade que estamos formando”, destaca. “Se uma pessoa tem um alto nível de renda, não significa que tenha de consumo. Além disso, é preciso observar-se o tipo do que se consome. Itens como plano de saúde, educação, saneamento e bens de consumo se tornaram essenciais para a qualidade de vida moderna. Por isso, também devem ser considerados quando compomos a ideia de classe social”, complementa Michelato.

Critério Brasil Doutor em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), Eduardo de Rezende Francisco explica em sua tese de doutorado que, até 1970, não havia no Brasil um critério único, objetivo e geral de classificação socioeconômica de consumidores. “À medida que algumas empresas passaram a adotar práticas de marketing, principalmente a segmentação de mercado, surgiu a necessidade de um critério que facilitasse esse processo e que permitisse a realização de pesquisas e programação de mídia visando, especificamente, a determinados estratos do 0 mercado. Isso atendia de imediato suas necessidades, mas impedia o intercâmbio e a comunicação de seus 1 achados”, esclarece. Ainda de acordo com Francisco, em 1970 a Associação 2 Brasileira de Anunciantes (ABA) estabeleceu o primeiro critério padronizado de classificação socioeconômica 4 no Brasil, que foi denominado de Critério ABA, baseado no cômputo de pontos calculados a partir da posse de 8 itens, e com base na premissa da existência de quatro classes socioeconômicas, rotuladas de A a D. ES Brasil • Abril 2013

PA ESB 93 classes sociais_FB.indd 39

39

28/04/2013 17:42:10


CRITÉRIO BRASIL

Entenda como são calculadas as classes sociais de acordo com uma das metodologias mais utilizadas no Brasil. Posse de ítens

Quantidade de Itens 0

1

2

3

4 ou +

Televisão em Cores

0

1

2

3

4

Rádio

0

1

2

3

4

Após várias tentativas, com diferentes metodologias, foi criado em 1996 o Critério de Classificação Banheiro 0 4 5 6 7 Econômica Brasil (CCEB), ou simplesmente Critério Automóvel 0 4 7 9 9 Brasil, que é utilizado até os dias atuais. Em 2004, Empregada mensalista 0 3 4 4 4 foi fundada a Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep), que mantém e torna públicas Máquina de lavar 0 2 2 2 2 as regras de operacionalização do Critério Brasil Videocassete e/ou DVD 0 2 2 2 2 desde então, com pequenas atualizações de itens Geladeira 0 4 4 4 4 domésticos de acordo com a evolução da tecnologia Freezer (aparelho independente ou 0 2 2 2 2 e sua incorporação na vida cotidiana. parte da geladeira duplex) Em vez de pretender classificar a população em termos de classes sociais, o Critério Brasil divide o Fonte: Abep - Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa – 2012 mercado em classes econômicas. As classes definidas pelo CCEB são A1, A2, B1, B2, C, D e E. Esse critério foi construído para definir grandes classes que atendam Classes sociais segundo o IBGE às necessidades de segmentação (por poder aquisitivo) da grande maioria das empresas. Contudo, assim A Acima de 20 salários mínimos Acima de R$ 13.560 como qualquer outro critério, não é abrangente a todas as circunstâncias. B Entre 10 e 20 salários mínimos De R$ 6.780 a R$ 13.560 Já o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística C Entre 4 e 10 salários mínimos De R$ 2.712 a R$ 6.780 (IBGE) utiliza uma outra metodologia para D Entre 2 e 4 salários mínimos De R$ 1.356 a R$ 2.712 estratificar a população brasileira, trabalhando apenas com a classificação por faixa de rendimento E Até 2 salários mínimos Até R$ 1.356 e seu equivalente em salários mínimos. Assim, pertencem à classe E os brasileiros que ganham Valores calculados com base no salário mínimo vigente em 2013, de R$ 678 até dois salários mínimos. Já a classe D é composta por aqueles com renda familiar entre dois e quatro salários mínimos. A classe C é representada pelos brasileiros De 1974 a 1976, o critério passou por adaptações, em que com renda entre quatro e dez salários mínimos, e a B, entre dez cada classe original foi subdividida em duas. Em 1982, a ABA e e 20 salários mínimos. Quem possui renda acima de 20 salários a Associação Brasileira dos Institutos de Pesquisa de Mercado mínimos, para o instituto, pertence à classe A. (Abipeme) elaboraram e aprovaram um novo modelo, que passou a ser conhecido como Critério ABA-Abipeme, composto de cinco classes: A, B, C, D e E, respectivamente descritas como classe alta, CORTES DO CRITÉRIO BRASIL classe média, classe média baixa, classe pobre e classe muito pobre. 50 Classe 42-46 A metodologia, no geral, tem como prin35-41 Pontos cípio básico descobrir itens de conforto 40 que tenham uma forte correlação com a 34-29 renda familiar. Uma vez descobertos quais 28-23 30 são esses itens discriminadores da renda, 22-18 procura-se estabelecer um sistema de pontu17-14 20 ação (ou pesos) que, atribuídos à posse 13-8 desses itens (e, às vezes, ao número de itens 0-8 10 possuídos), vão permitir saber qual é a pontuação total desse indivíduo ou família. 0 Um sistema de cortes na escala de pontuação A1 A2 B1 B1 C1 C1 D E passaapermitirqueseclassifiquecadaindivíduo ou família pesquisada em um estrato social. Fonte: Abep - Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa – 2012 40

www.revistaesbrasil.com.br •

PA ESB 93 classes sociais_FB.indd 40

@esbrasil •

esbrasil

28/04/2013 17:45:29


Brasil Classes de rendimento mensal domiciliar (Salário Mínimo)

Nova classe média Até 1 salário mínimo Conhecer melhor a divisão das classes sociais permite, também, Mais de 1 a 2 entender a dinâmica da sociedade Mais de 2 a 3 brasileira, principalmente o fenôMais de 3 a 5 meno do aumento de renda registrado na última década. Mais de 5 a 10 Um estudo realizado pelo Centro de Mais de 10 a 20 Pesquisas Sociais (CPS) da FGV, a partir Mais de 20 de microdados da Pesquisa Nacional de Amostras por Domicílios (Pnad), Sem rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Sem declaração Estatística (IBGE), indica que entre Total 2003 e 2009 cerca de 29 milhões de brasileiros passaram a fazer parte da chamada “classe média” (também Fonte: IBGE – PNAD 2011 conhecida como classe C). Para definir quem faz parte da classe média, os pesquisadores do CPS consideraram como classe C a “classe central, abaixo da A e B e acima da D e E”. Em suas definições a fim de quantificar as faixas econômicas, foi calculada a renda domiciliar per capita do trabalho, posteriormente expressada em termos equivalentes de renda domiciliar total de todas as fontes. Desse modo, o estudo, realizado em 2010, considera que a faixa C central está compreendida entre a renda familiar de R$ 1.064 e R$ 4.561. A análise mostra que, na época de crise, a classe C cresceu mais em termos proporcionais do que as demais classes, chegando em 2009 a 94,9 milhões de brasileiros – o correspondente a mais da metade da população do Brasil à época da pesquisa.

“A divisão em classes sociais é uma variável explicativa, que ajuda a entender quem é o respondente da pesquisa” Eurípedes Pedrinha, diretor da Merccato Inteligência Competitiva

Espírito Santo

Domicílios particulares (%)

Valor do rendimento médio mensal domiciliar (R$)

Domicílios particulares (%)

Valor do rendimento médio mensal domiciliar (R$)

11,92

413

8,81

427

21,55

846

19,91

850

17,28

1.360

18,54

1.361

19,78

2.112

20,66

2.114

15,11

3.742

16,33

3.767

5,62

7.333

6,33

7.485

2,21

17.953

1,81

17.461

1,46

0

1,50

0

5,06

-

6,11

-

100,00

2.380

100,00

2.451

Outro dado importante é revelado pelo estudo: a classe C é, também, a classe dominante do ponto de vista econômico, concentrando 46,24% do poder de compra dos brasileiros em 2009, enquanto as classes AB possuem 44,12% do total de poder de compra.

Pesquisas de opinião O diretor da Merccato Inteligência Competitiva, Eurípedes Pedrinha, explica como a divisão das classes sociais é utilizada nas pesquisas de opinião. “A divisão em classes sociais é uma variável explicativa, que ajuda a entender quem é o respondente da pesquisa”, afirma. Entender quem são e o que consomem as classes A e B do Espírito Santo é o objetivo da pesquisa Top Marcas. Publicada pela revista ES Brasil há quatro anos consecutivos, trata-se de um bom exemplo de pesquisa que leva em conta a renda para determinar a amostra. A metodologia consiste em ouvir as classes A e B do Espírito Santo para saber quais são as marcas mais lembradas pelos capixabas com maior poder de compra. “A pesquisa Top Marcas ouve moradores da Grande Vitória com renda superior a dez salários mínimos. Falamos com os 30% superiores da pirâmide de renda capixaba”, destaca Pedrinha. A quinta edição da Top Marcas será publicada na edição de maio de ES Brasil, com resultados inéditos que mostram as marcas mais lembradas no Espírito Santo. Na Top Marcas, assim como em qualquer pesquisa de opinião, é necessário conhecer a divisão de classes sociais antes de interpretar os resultados. O diretor da Merccato destaca a importância de entender como as classes sociais foram estratificadas, estar ciente da metodologia utilizada. “Só entendendo corretamente a divisão poderemos fazer julgamentos verdadeiros sobre os resultados. Antes de avaliar os resultados, é imprescindível conhecer o critério utilizado para determinar as faixas de classes sociais”, conclui Eurípedes Pedrinha. ES Brasil • Abril 2013

PA ESB 93 classes sociais_FB.indd 41

41

28/04/2013 17:45:34


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 42

28/04/2013 18:16:30


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 43

28/04/2013 18:16:34


ARTIGO

ECONOMIA Luiz Fernando Schettino

Espírito Santo avança na área energética A expansão e incentivo da rede de distribuição de gás natural canalizado e o uso da biomassa com fins energéticos são exemplos do potencial energético do Estado

O

desenvolvimento sustentável, com a utilização inteligente Bionergia (2013), e o Balanço Energético, a partir de 2006. dos recursos naturais, é a melhor solução para que O balanço reúne todos os dados sobre o cenário eneros recursos se prolonguem no tempo, tenham um uso mais gético no Espírito Santo e as possibilidades e potencial nobre e, em muitos casos, se perpetuem. A busca pela sua eficiente de investimentos. Já com a elaboração do Atlas de Bioenergia utilização vem se tornando um objetivo cada dia mais urgente para será possível identificar as potencialidades do Estado para a manutenção da qualidade de vida, geração de emprego e renda, o uso da biomassa com fins energéticos. Com mapeamento e proteção do planeta. A energia é a base do desenvolvimento, da biomassa, o Governo Estadual, via Aspe, busca sinalizar o que a torna prioridade para o Governo do Estado do Espírito Santo. que tecnologias inovadoras podem permitir a geração de Com a criação da Agência de Serviços Públicos de Energia energia mais limpa e viável. Esses e outros fatos mostram o aumento das ações para do Estado do Espírito Santo (Aspe), em 2005, foram iniciados importantes projetos em prol da política energética, como a moder- priorizar a energia como fator decisivo no Espírito Santo, e a busca de parcerias para a área de nização da revisão tarifária, expansão da eficiência energética, com destaque rede de distribuição de gás natural Outro grande avanço para prédios públicos e para o uso de canalizado e o incentivo ao aumento foi a instituição da energia solar. Enfim, outro grande do consumo desse energético. Isso signiavanço foi a instituição da primeira fica que o Estado terá mais energia para primeira Semana Estadual Semana Estadual de Energia do o seu desenvolvimento, inclusive com de Energia do Espírito Santo, Espírito Santo, ação inédita no país, disponibilidade do gás canalizado para ação inédita no país, que que colocará o Estado em foco municípios do interior capixaba. colocará o Estado em foco no no cenário nacional, entre os dias Para a construção planejada do futuro, 2 e 4 de abril deste ano. o Estado também desenvolve, por meio cenário nacional” A Semana de Energia irá gerar mais conhecimento para os da Aspe, ações de eficiência energética e de incentivo ao uso de fontes de energia alternativas, tanto junto a órgãos públicos, quanto à inicia- atores estaduais para assuntos de energia, além de propiciar tiva privada. Para alcançar esses objetivos, o governador o desenvolvimento para a construção de uma sociedade mais Renato Casagrande, além de apoiar a Aspe, criou o Comitê participativa e desenvolvida tecnologicamente, com mais Estratégico Estadual de Energia (Ceenergia), que, entre outras oportunidades, tanto aos empreendedores, quanto para os finalidades, irá elaborar, com apoio da Federação das Indústrias profissionais e estudantes, que podem atuar no mercado de do Espírito Santo (Findes), o Planejamento Estratégico Estadual trabalho que a área de energia oferece. A iniciativa também de Energia, em sintonia com o Planejamento Estratégico busca tornar o tema energia uma importante ferramenta Estadual, o ES 2030. A iniciativa possibilitará estudar novas para competitividade, inovação e inclusão social. formas de fazer a energia chegar a todos os cidadãos de forma mais sustentável, como garantir segurança para os empreendedores. Luiz Fernando Schettino é professor do Departamento de A Agência de Energia também elaborou o Atlas Eólico (2009), Oceanografia e Ecologia da Ufes e membro do Conselho que mostra o potencial dessa energia no Estado; o Atlas de Estadual de Ciência e Tecnologia (Concitec) 44

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_artigo_Schettino_KAR.indd 44

@esbrasil •

esbrasil

29/04/2013 14:50:11


fATOS

Leitão da Silva será ampliada

U

ma importante obra viária para a cidade de Vitória pode ter início ainda neste ano. Trata-se da ampliação na Avenida Leitão da Silva, um dos principais pontos de confluência de trânsito da capital capixaba, que deve receber obras para melhorar a mobilidade urbana. Cada sentido das pistas terá três faixas, em vez das duas atuais, em toda a sua extensão. O local também ganhará uma ciclovia, que terá conexão com a via para ciclistas que vai até a Fernando Ferrari. As calçadas serão adequadas ao padrão de acessibilidade. “Com a realização dessas obras, além de ampliar a capacidade de tráfego da Leitão da Silva em 50%, os pedestres terão melhores condições

A avenida passará a ter três faixas em cada sentido e uma ciclovia em toda sua extensão

para circulação, e os ciclistas ganham mais segurança em suas viagens”, afirma Fabio Damasceno, secretário estadual de Transportes e Obras Públicas. A ampliação será feita pelo Governo do Estado, através do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES), autarquia ligada à Secretaria de Estado dos Transportes e Obras Públicas (Setop), em parceria com a Prefeitura de Vitória. O projeto executivo e o orçamento da obra ainda estão em desenvolvimento. Segundo a Setop, o edital para licitação deve ser publicado ainda no primeiro semestre deste ano. A previsão para início das obras é para o final de 2013 até o início de 2014.

Nova diretoria do Ibef

O novo grupo diretor do Ibef com o governador Renato Casagrande e o senador Ricardo Ferraço, palestrante do evento

Reeleito presidente do Instituto Brasileiro de Executivos e Finanças no Espírito Santo (Ibef-ES), Sergio Sotelino tomou posse no dia 15 de abril junto à nova diretoria da entidade para o biênio 2013-2015. Depois da cerimônia, foi realizado um almoço-palestra com o senador Ricardo Ferraço, que abordou temas relacionados à política nacional e aos interesses do Espírito Santo. O evento aconteceu no Cerimonial Itamaraty Hall, em Vitória.

Para o presidente reeleito, o desafio para os próximos dois anos é continuar realizando eventos que tragam conteúdo e informações que agreguem valor à sociedade capixaba. “Temos muitos temas importantes a serem discutidos. A situação econômica global não está resolvida, temos assuntos relevantes para a economia nacional como inflação e desindustrialização, além da capacitação profissional e da infraestrutura, que são dois pilares centrais para a produtividade e competitividade no Brasil e no Espírito Santo”, enfatizou o presidente do Ibef. Além de Sergio Sotelino, a diretoria empossada no Ibef é composta pelo primeiro vice-presidente, Celso Guerra, e pelos vicepresidentes, Gustavo Vargas (Administração e Finanças), Luciano Machado (Assuntos Jurídicos), José Antonio Buffon (Comercial), Ruy Barbosa Junior (Relações com o Associado), Ruy Dias (Relações Institucionais) e Ana Paula Vescovi (Técnico). No Conselho Fiscal foram eleitos como membros efetivos Adilson Martinelli, Nilceu Moraes Barbosa da Silva e Tércio Luiz Tavares Pascoal. ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_Fatos_AV LEITÃO DA SILVA_LUCAL.indd 45

45

28/04/2013 18:59:04


FATOS

Produção industrial: construção civil desacelera no ES

O

resultado da pesquisa de produção industrial de fevereiro indica que o Espírito Santo teve o pior desempenho entre as 14 localidades avaliadas pelo IBGE. Bastante vinculada ao comércio internacional, a produção industrial capixaba vem sofrendo desde 2008 com a crise mundial. Mas o levantamento mostra que alguns setores focados no mercado interno que vinham crescendo apresentam sinais de desaceleração. É o caso da construção civil, um dos mais importantes empregadores na indústria. A redução da produção industrial capixaba atingiu os cinco setores investigados, inclusive alimentos e bebidas (-25,3%) e minerais não metálicos (-4,3%). Entre os minerais não metálicos, a queda foi puxada pela retração na produção de materiais como pias, banheiras, bidês para uso sanitário, granito talhado e ladrilhos e placas de cerâmica para revestimento, utilizados nos acabamentos das obras. O resultado comprova o recuo do ritmo nos investimentos da construção, afetado tanto pela diminuição da demanda específica por moradias como pelo momento de cautela que paira entre os investidores de vários setores no Brasil. A redução nas compras dos materiais pode significar menos entregas mais para frente. O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Espírito Santo (Sinduscon), Aristóteles Passos Costa Neto, confirma que o momento já não é tão favorável. “Não podemos ainda afirmar que a redução da produção desses insumos está diretamente relacionada com a desaceleração. Mas podemos informar que o mercado da construção civil sente, neste momento, um ambiente de retração dos negócios”. Ele aponta como sinal dessa retração a redução no volume de lançamentos imobiliários e a diminuição no volume de contratos junto a órgãos públicos e grandes empresas industriais. A economista Ana Paula Vescovi explica que geralmente os ciclos dessa indústria duram cerca de três anos. “Tínhamos demanda reprimida, muita gente precisando morar, disponibilidade de crédito, provocando um crescimento forte e rápida expansão”. De acordo com ela, a perspectiva de crise levou o ciclo para baixo. A redução dessa demanda reprimida com a entrega de novas unidades, o aumento da inadimplência, as incertezas

RESULTADO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL EM FEVEREIRO DE 2013 Variação da Produção industrial

Acumulado Últimos 12 meses

Fev 13 / Jan 13

Fev 13 / Fev 12

Acumulado jan/fev 13

Espírito Santo

-1,8%

-13,4%

-10,7%

-7,6%

Brasil

- 2,5%

-3,2%

1,1%

-1,9%

A queda na compra de materiais de acabamento confirma que o número de entregas deve ser menor nos próximos meses

da crise são alguns fatores que levam a uma redução de aproximadamente 20% em nível nacional. O Espírito Santo já acumula quatro meses seguidos de queda na produção industrial. Em fevereiro o resultado foi um declínio de 13,4% em relação ao mesmo mês do ano passado. O Estado já acumula 10,7% de queda nos dois primeiros meses do ano e uma redução de 7,6% no resultado acumulado nos últimos 12 meses, ocupando o último lugar entre as localidades pesquisadas pelo IBGE. No acumulado do primeiro bimestre de 2013, o setor de metalurgia básica, que sofre com a retração de sua produção e venda diante da crise internacional, foi o que apresentou pior resultado: retrocesso de 36,8%. Em seguida aparecem alimentos e bebidas e (-22,4%) e celulose, papel e produtos de papel (-11,3%). Os minerais não metálicos somaram queda de 4,0% e a indústria extrativa decaiu 0,2% em janeiro e fevereiro. Nos dois primeiros meses do ano, o Brasil ainda soma um tímido crescimento de 1,1%, embora no acumulado dos últimos 12 meses tenha tido queda de 1,9%. “Não me surpreende esta posição do Espírito Santo, pois temos uma economia que depende metade do mercado doméstico e outra metade do internacional. Enquanto o mercado interno está forte, consegue amortecer em parte a crise, e vice-versa. Agora que o mercado interno está desaquecido e a economia internacional ainda patina, o Estado sofre duplamente”, esclarece Vescovi.

Fonte: IBGE

46

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil 93_Fatos_Produção industrial_LUCAL.indd 46

esbrasil

28/04/2013 19:02:11


fATOS

U

m ano depois de aguardar as intervenções na BR-101, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) derrubou a liminar que impedia que a concessionária Rodovia da Vitória desse início às obras na rodovia federal. A decisão do colegiado saiu no dia 17. O leilão para a concessão do trecho de 475,9 km foi realizado em janeiro de 2012 e o segundo colocado no leilão, representado pelo Grupo Águia Branca, contestou o processo licitatório na Justiça. Nos 25 anos em que a concessionária vencedora administrará a BR-101, no trecho capixaba, está previsto um investimento em torno de R$ 3,2 bilhões. Já nos dois primeiros anos, a aplicação em melhorias deverá ser em torno de R$ 160 milhões. Nos primeiros dois anos estão previstos o trabalho de recuperação dos trechos mais críticos, duplicação de faixas e construção de passarelas, o que deverá consumir um

Investimentos de R$ 3 bi na BR-101 montante de R$ 109 milhões, totalizando algo em torno de R$ 1,8 bilhão em 25 anos. A vencedora prevê para esse tempo a conservação da rodovia federal, o aperfeiçoamento do sistema de operação e atendimento ao usuário para os quais deverão ser investidos cerca de R$ 1,4 bilhão no período de concessão. Muito embora não tenha feito uma análise mais aprofundada do assunto, o economista Orlando Caliman acredita que a concessão será benéfica para o Espírito Santo. “Paga-se mais, porém ganha-se com economia de combustível, velocidade de entrega e menos acidentes. Se no trecho entre Cachoeiro de Itapemirim e Vitória gasta-se entre três e quatro horas, se não houver acidentes, com a ampliação esse tempo será reduzido a duas horas. Quem ganha com isto é a logística. Sem dúvida será interessante”, avaliou Caliman.

ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_Fatos_BR 101_GK.indd 47

47

29/04/2013 14:39:23


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 48

28/04/2013 18:21:10


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 49

28/04/2013 18:21:16


GESTÃO por Flávia Varela

Reuniões organizadas podem ser lucrativas Elimine os principais inimigos que atrapalham reuniões e transforme os encontros em lucro

T

ique-taque, tique-taque... O seu tempo está acabando e o resultado da reunião não rendeu os frutos esperados? Você não é o único, mas isso pode melhorar. Não se desespere. Segundo pesquisa da Triad Consulting, realizada com mais de dois mil entrevistados, apenas 6% afirmaram que 80% ou mais de suas reuniões são totalmente eficazes e produtivas. Os principais vilões apontados pelo estudo para essa ineficácia são a falta de foco durante o processo, com 57% das indicações, seguida por conversas paralelas, com 45%; horários não cumpridos, com 44%; e falta de definição dos próximos passos, com 39% das respostas. Segundo o especialista em administração do tempo e produtividade Christian Barbosa, reunião “solta” é sinônimo de dinheiro voando.

Depois de contratar uma consultoria, o grupo Prix conseguiu melhorar o rendimento de suas reuniões

50

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_93_Reunioes_KAR-novo.indd 50

@esbrasil •

esbrasil

28/04/2013 19:13:43


“Você sabia que uma empresa de 100 funcionários que realiza, no mínimo, quatro horas semanais de reuniões, gasta anualmente quase R$ 1 milhão nesses encontros? Se formos otimistas e pensarmos que metade das reuniões não obteve nenhum resultado, é possível afirmar que a cada 100 funcionários, a empresa desperdiça anualmente R$ 500 mil”, afirma Barbosa. Ele explica que reuniões sem foco levam a equipe a perder tempo, a falhar na execução de suas prioridades e a reclamar exatamente da falta de tempo para fazer o que realmente precisa. “O mundo corporativo criou péssimos hábitos na condução e realização de reuniões. Não há cumprimento de horários, as pessoas são chamadas de última hora, muitas vezes desconhecem o real propósito da reunião e a condução é cheia de conversas paralelas. A necessidade de se sentir valorizado é, sem dúvida, uma grande fonte de reuniões desnecessárias. Muitas vezes, o líder já sabe qual solução quer dar a um problema, mas prefere fazer isso em público e receber o reconhecimento de seus pares”, diz. Para a presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-ES), Danielle Quintanilha, muitas reuniões são consideradas improdutivas, mas com alguns cuidados básicos é possível reverter essa situação. “É necessário se preocupar não somente com realização da reunião, mas também com o

você sabe se comportar/ conduzir uma reunião? Marque as respostas que considerar corretas entre as 10 opções abaixo. Confira o resultado na página 53.  ompareça à reunião, mesmo sem conhecer C previamente a agenda da mesma. Só comece a reunião quando todos chegarem. A agenda é apenas uma orientação, não um dogma. Minha memória é meu mais fiel cobrador.  onvoque uma reunião quando uma decisão C envolver muitas pessoas A reunião deve durar até o assunto ser esgotado  ão há regras a serem seguidas, pois as N reuniões acontecem naturalmente. Numa reunião, todos participam do início ao fim. Após tudo ser discutido, a reunião é encerrada. Vamos decidir: convoque uma reunião. Confira as respostas do teste ao longo da matéria e dê um fim às suas dúvidas sobre como organizar reuniões

“Reunião solta é sinônimo de dinheiro voando” - Christian Barbosa, especialista em administração de tempo e produtividade

preparo da mesma, ou seja: para que uma reunião seja eficaz, é necessária uma dedicação prévia, além do cuidado durante e após sua realização”, pontua. A palavra de ordem é foco. Se há foco, os resultados aparecem rapidamente. “Para obter o máximo aproveitamento de uma reunião, não a deixe ultrapassar duas horas de duração. Caso o assunto seja extenso, é bom optar por um intervalo e quebrá-la em duas etapas. Ao chegar à reunião, tenha em mente o objetivo do encontro, o que deve ser discutido e os próximos passos a serem dados. Se não conseguir definir o objetivo, cancele-a”, aconselha Barbosa.

Metas são fundamentais Um bom planejamento, com estabelecimento de metas claras e específicas, permite aos colaboradores perceberem um sentido no trabalho. Cada tarefa ou reunião passa a ter significado quando são definidas metas que trazem resultados para o indivíduo, o grupo e a empresa. “Questionar o real motivo e necessidade das tarefas faz com que coisas que não trazem resultados sejam eliminadas. Assim se otimiza o tempo na direção das coisas que verdadeiramente trarão resultados”, esclarece Danielle. O segredo de uma boa reunião é refletido no desenvolvimento e qualidade do trabalho. Os funcionários empenham-se mais para cumprir as tarefas, diminuem as falhas na execução das prioridades e os colaboradores não reclamam mais da falta de tempo para fazer o que realmente precisam executar. O papel do líder na gestão do tempo é fundamental para alcançar a produtividade esperada. É ele que vai criar estratégias para colaborar com todos os envolvidos; vai solucionar problemas com a dispersão de tempo, sem haver comprometimento no resultado; e ainda vai aprimorar, na prática diária, a melhor forma de conduzir uma reunião. Investir no aperfeiçoamento dos líderes é um bom caminho. “Toda empresa precisa treinar pessoas para conduzirem suas reuniões de forma mais eficaz e com isso economizar ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil_93_Reunioes_KAR-novo.indd 51

51

29/04/2013 16:07:50


DEZ DICAS PARA OTIMIZAR A REUNIÃO 1

TENHA O OBJETIVO E A PAUTA VISÍVEIS: Defina o que deve ser alcançado quando a reunião terminar (objetivo) e os itens que ajudarão a tornar isso possível (pauta). Envie esses tópicos aos participantes na convocação e, durante a reunião, mantenha-os visíveis a todo momento.

2

O E O TEMP de CONTROL po dentro m algum te Depois de reunião, as pessoas ão e uma sala d perder a concentraç a a. m ci ça n e iê pac com sas ns casos, a e, em algu ngas devem ter pau lo s Reuniõe as. Se a agenda da programad ne um tempo para fi reunião de , esses prazos devem to ão cada assun dos. Se uma discuss , o ser respeita gastar muito temp te el en intermináv ntinuar posteriorm lar o co tr a n h o n C o . p te in pro nião, tema segu e passe ao ever de todos na reu ais d m é é o l, visíve o temp tempo fica e quando o o controle. r fácil mante

3 PREPARE OS PARTICIPANTES Ao distribuir a agenda da reunião, informe também a preparação que os participantes devem ter. Ler relatórios e dados preliminares, levar documentos para a reunião e especificar o tempo que durará aumentarão a produtividade do encontro.

NÃO PERMITA ASSUNTOS SE QUE JA MISTURADOS M A agenda pode se modificada qu r an ex tremamente do necessário, mas isso deve ser evitado ao máximo. O qu pode acontece e não r de assuntos. N é a mistura ão que os participa deixe dispersem em ntes se di que não estão scussões re ao tema em pa lacionadas uta.

4

CONDUZA A REUNIÃO A pessoa que cond uz reunião deve ter um a de mediador, deixa papel nd participantes à vont o os ad interagirem e expo e para rem suas opiniões, mas inter vindo quando os ânimos se acirram ou se a conversa ca minha para a dispersão.

HE NÃO TR ABAL UNIÃO: DURANTE A RE reunião Se não for uma abalho tr m na qual algu mas apenas deva ser feito, ia no erro ca o nã o, id ut disc e a reunião; de agir durant mpo, te além de tomar o foco do acaba dissipan da discussão.

O SEJA CONCIS o pode ser Uma reunião nã espaço e ditatorial. Deix larem e fa para os outros iniões. expressarem op

6

5

7

PREFIRA O 8 CONTATO VISUAL Sempre que possível, ten te fazer reuniões em que voc possa ver quem par ticipa. ê Teleconferências e programas como Skype ou os hangouts (ferrament a de conferência do Googl e) são boas opções quando os par ticipantes não podem estar presentes. MANTENH CONTATO A O VISUAL O condutor d deve se man a reunião conter os ân ter calmo para quando há imos, tanto eu notícias, qu foria por boas an problemas to quando os cr ruim. Conh iam um clima ecer melho participante r os ajudar a en s também pode tender as re e pontos de ações e manter a vista dos colegas harmonia.

9

ENVIE UM EMAIL 10 DE FECHAMENTO Ao terminar a reunião, envie um e-mail aos participantes agradecendo a presença e pontuando as principais ideias e ações definidas.

Fonte: entrevistados e sites especializados em gestão

milhões por ano. É possível chegar a uma redução de 50% no volume de reuniões, mas isso depende do envolvimento de todos”, ressalta Barbosa.

COLABORADORES PRECISAM SE EXPRESSAR Os colaboradores, por sua vez, também devem expressar suas opiniões. A ideia não é apenas que o colaborador participe, mas também que ele seja um facilitador de resultados. Os participantes de uma reunião de negócios devem passar a mensagem de forma clara, sem demorar muito a ponto de perder a atenção das outras pessoas ou, pior ainda, atrapalhar quem estiver esperando a sua vez de falar. Para os especialistas, é preciso tomar cuidado com 52

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_93_Reunioes_KAR-novo.indd 52

@esbrasil •

as perguntas que não ajudam a discussão a avançar. Para completar, a linguagem corporal diz muito sobre quem participa da reunião. “Navegar nas redes sociais ou ficar com o e-mail aberto durante a reunião, por exemplo, faz o nível de interrupções ficar intolerável. É preciso ter disciplina”, aconselha Barbosa. Após o encontro, o estabelecimento da melhor metodologia para verificar a implementação das ações propostas é bastante válido. “Se necessário, realize reuniões para monitoramento e acompanhamento dos resultados das ações estabelecidas na reunião. Faça também uma avaliação da reunião, veja os pontos positivos, os que requerem melhoria e ajuste nos próximos encontros. Certamente o resultado será muito positivo”, garante Danielle.

esbrasil

28/04/2013 19:13:55


CONFIRA AS RESPOSTAS DA ENQUETE DA PÁGINA ANTERIOR Compareça à reunião, mesmo sem conhecer previamente a agenda da mesma. Errado. Esta receita é excelente para quem quer ouvir o que não deseja. A reunião começa, discute-se o planejamento da nova conta, delibera-se sobre necessidades de investimentos, e no final você se levanta e diz para você mesmo: “o que eu vim fazer aqui, se nenhum dos meus assuntos foi discutido?”. Só comece a reunião quando todos chegarem Errado. Esta receita penaliza os que chegaram no horário. Comece a reunião no horário, com quem estiver presente, e não volte a debater assuntos já vistos só porque alguém acabou de chegar.

“Faça também uma avaliação da reunião, veja os pontos positivos, de melhoria, e ajuste nos próximos encontros” Danielle Quintanilha, presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos-ES

EXEMPLO CAPIXABA Um exemplo de empresa capixaba que conseguiu melhorar a produtividade de suas reuniões foi a Prisma Propaganda, que contou com o suporte de uma consultoria para ajudar nesse processo de otimização. “Em 1995, como parte de uma estratégia para adequar a empresa ao século 21, contratamos uma consultoria que entre outras coisas ajudou a melhorar o rendimento das reuniões, que eram muito improdutivas e não tinham resultados paupáveis”, explica Fernando Manhães, presidente do Grupo Prix, holding surgida em 2001 que controla a Prisma e herdou o sistema produtivo de reuniões. Na empresa, as reuniões gerenciais, de alinhamento estratégico, acontecem uma vez por mês, com duração de duas a três horas dependendo da pauta. Elas acontecem com pré-definido horário para começar e terminar, com uma pauta predeterminada e com a elaboração de uma ata no final. “Tenho aqui a ata desde a primeira reunião estratégica realizada em 1995”, conta Manhães. As reuniões operacionais são mais curtas e objetivas e acontecem semanalmente, analisando tomadas de posições, renegociações com fornecedores, entre outros temas, com duração entre uma hora e uma hora e meia. Outro tipo de reunião, também semanal mas ainda mais rápida, é a de tráfego, as quais tratam apenas de questões relacionadas com prazos. “Percebemos que ao longo do tempo estamos diminuindo a quantidade de reuniões internas. As pessoas guardam certos assuntos para serem levados para a reunião e percebem que outros podem ser resolvidos de imediato, sem precisar passar por elas”, comenta o presidente do Grupo Prix. Enfim, reuniões bem organizadas melhoram os processos e a produtividade, economizando tempo e dinheiro para a empresa. E o tique-taque do relógio não será mais motivo de desespero, e sim a medida do seu lucro.

A agenda é apenas uma orientação, não um dogma Errado. Cuidado para não transformar a reunião em um evento social. A pauta não pode ser interrompida por acontecimentos da vida pessoal dos presentes, palpites etc. Quando isso acontece, assuntos extras são discutidos e os assuntos mais importantes são deixados de lado. Provavelmente para outra reunião. Minha memória é meu mais fi el cobrador Errado. As pendências e decisões das reuniões devem sempre ser anotadas, se não por você, por alguém encarregado de fazer esse registro. Não confie 100% na memória, correndo o risco de perder prazos ou não cumprir pontos acordados na reunião. Convoque uma reunião quando uma decisão envolver muitas pessoas Errado. Reuniões com mais de seis pessoas não são recomendadas, pois isso incentiva conversas paralelas, os assuntos em geral não interessam a todos os presentes e as alçadas de decisões são diferentes. Duas ou mais reuniões com menos pessoas seriam mais produtivas. Outra dica importante é: em reuniões grandes, quem fala sempre deve estar em pé, para garantir que será o foco da atenção no momento. A reunião deve durar até o assunto ser esgotado Errado. Toda reunião deve ter horário de início e de fim, produzindo discussões mais organizadas e objetivas. Não há regras a serem seguidas, pois as reuniões acontecem naturalmente Errado. Existem regras a serem seguidas, como em qualquer outro evento. Coloque uma bola num campo e apite: possivelmente alguém chutará, outro rebaterá com as mãos, outro estará procurando uma cesta e talvez outro sente na bola. Numa reunião, todos participam do início ao fi m Errado. Não mantenha pessoas sentadas numa reunião, quando apenas poucos minutos de discussão são relevantes para elas. Uma agenda deve ser elaborada prevendo essas contribuições. Após tudo ser discutido, a reunião é encerrada Errado. A reunião apenas está encerrada quando todos os participantes ou demais pessoas envolvidas recebem uma ata com os assuntos discutidos, os responsáveis pelas tarefas, prazos etc. Vamos decidir: convoque uma reunião Errado. Uma reunião nem sempre é necessária. É importante sempre avaliar isso. Fonte: “Outra Reunião?”, livro do autor Fernando Henrique da Silveira Neto

ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil_93_Reunioes_KAR-novo.indd 53

53

28/04/2013 19:14:55


FATOS

Semana de Energia gera R$ 33,5 milhões em negócios

O governador Renato Casagrande participou da cerimônia de abertura da programação, no Centro de Convenções

D

urante alguns dias, vários eventos aconteceram paralelamente tratando da temática energética no Espírito Santo ao longo da I Semana Estadual de Energia, realizada entre 2 e 4 de abril no Centro de Convenções de Vitória. Com o tema “Inovação, Competitividade e Sustentabilidade”, a primeira edição da Semana englobou o VI Fórum Capixaba de Energia e incluiu novas atividades, como a Feira de Energia, rodada de negócios, workshops, cursos, encontros e palestras. A estimativa é de que a rodada tenha gerado R$ 33,5 milhões de negócios em energia, fruto de 180 encontros entre empresários. A organização estipula em 45 mil o número de visitantes presentes na Feira de Energia, que contou com 26 entidades expositoras. Ainda participaram da Semana gestores públicos, pesquisadores, estudantes, profissionais de engenharia e meio ambiente, representantes e empresários da indústria e comércio e representantes de organizações não governamentais. Na abertura do evento, a revista ES Brasil, representada por seu diretor-executivo, Mário Fernando Souza, recebeu uma homenagem por seu trabalho na divulgação de temas relacionados à área energética no Espírito Santo. Além disso, foram assinados os decretos do Programa Estadual de Eficiência Energética e de Pesquisa e Desenvolvimento e um termo de cooperação entre a Cesan e a EDP Escelsa. Também foram lançados documentos como a Cartilha Energética EDP/Aspe, o Balanço Energético Estadual e o Atlas da Bioenergia do Espírito Santo. Destaque ainda para a apresentação do Projeto InovCity, através do qual Domingos Martins e Marechal Floriano serão as primeiras cidades dotadas de uma rede inteligente de energia no Estado. O governador Renato Casagrande, presente na cerimônia de abertura da Semana, frisou a relevância de abordar o assunto. “Discutimos o tema mais importante do planeta. 54

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil 93_Fatos_SemanaEstadualEnergia_KAR.indd 54

Luiz Fernando Schettino, diretor geral da Aspe, avalia a realização Semana Estadual como um marco para o setor energético no Espírito Santo

Energia se relaciona com tudo que a gente faz no dia a dia. Pensamos em uma visão de uso sustentável, de novas tecnologias, de novas fontes de energia renovável e demais alternativas que caminhem em direção à preservação do planeta, que é o que precisamos e desejamos”, afirmou O evento foi realizado pela Agência de Serviços Públicos de Energia do Espírito Santo (Aspe), autarquia vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento (Sedes). O diretor geral da Aspe, Luiz Fernando Schettino, avalia a realização da I Semana Estadual de Energia como um marco para o Estado. “É um olhar diferente para o setor energético. Saímos de um único evento informativo, o Fórum Capixaba de Energia, e caminhamos para a realização de uma Semana que promoveu nove atividades e envolveu vários segmentos da sociedade”. “O Espírito Santo mais uma vez inova criando uma Semana na qual foram tratados desde os assuntos relativos às mais variadas formas de energia e também rodadas de negócios, encontros de empresários, palestras, apresentações, enfim, tudo que trata desse importante tópico que é a energia”, completou o secretário de Desenvolvimento do Espírito Santo, Nery de Rossi.

esbrasil

28/04/2013 19:51:30


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 55

28/04/2013 19:17:02


FATOS

Em maio: as marcas preferidas das classes A e B

A

pesquisa Top Marcas chega à sua quinta edição indicando novamente os hábitos de consumo das classes A e B no Espírito Santo. O levantamento, promovido pela ES Brasil e realizado pela Merccato Inteligência Competitiva, será divulgado na próxima edição da revista.

“Pela Top Marcas, o mercado tem condições de observar as nuances da percepção do público em relação ao seu comportamento de consumo” – Mário Fernando Souza, editor-executivo da ES Brasil 56

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Fatos_TOPMARCAS_GK.indd 56

@esbrasil •

Para o diretor-executivo da Next Editorial e editor-executivo da ES Brasil, Mário Fernando Souza, a iniciativa da Top Marcas permite ao mercado capixaba perceber as nuances de consumo desse público. “A ES Brasil é voltada para líderes e gestores, que fazem parte dessas classes, e a Top Marcas apresenta informações muito ricas e mostra exatamente as curvas que o mercado apresenta. Pela Top Marcas, o mercado tem condições de observar as nuances da percepção do público em relação ao seu comportamento de consumo”, esclarece. Eurípedes Pedrinha, diretor da Merccato, destaca que a pesquisa tem grande utilidade para as empresas avaliarem o feedback de seu trabalho de fortalecimento da marca. “Um dos principais objetivos das estratégias de marketing e comunicação das empresas é figurar no seleto grupo de empresas lembradas pelos consumidores. O índice de lembrança de marca é um indicador importante para avaliar os rumos das ações de marketing das empresas e se traduz como passo inicial do processo de escolha dos consumidores, ou seja, é preciso ser lembrado para ser escolhido.” A pesquisa Top Marcas serve de bússola para nortear as empresas no Espírito Santo no que se refere a investimentos futuros em marketing e ampliação de seus negócios para as diversas camadas econômicas. “A pesquisa fala do desempenho de marca das empresas e não diretamente de investimentos ou resultados, ou seja, não traduz indicador econômico, mas sim mercadológico e não diz respeito ao Estado, mas sim às empresas que compõem os segmentos estudados”, declara Pedrinha.

esbrasil

28/04/2013 18:14:28


Ele explica que as empresas que investem mais na comunicação institucional e com relacionamento sólido com o mercado conseguem consolidar seus índices de lembrança. “De modo geral as marcas que lideram a lembrança dos consumidores se mantêm, numa ou noutra categoria, até mesmo porque a lembrança de marca é resultado de um trabalho perene de comunicação e não apenas de fatos recentes”, avalia.

Como é feita a pesquisa Neste ano, os pesquisadores da Merccato ouviram entre os dias 1º e 8 de abril, 412 consumidores com mais de 16 anos de idade e com renda familiar igual ou superior a 10 salários mínimos. Segundo dados do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), aproximadamente 20,8% das famílias residentes na Região Metropolitana da Grande Vitória se inserem nesse perfil econômico e social de renda. O coordenador de Estudos Econômicos do IJSN, Victor Toscano, esclarece que no Espírito Santo, de acordo com o levantamento mais recente do instituto, ocorreu elevação da proporção de pessoas pertencentes às classes altas, de 7,8% em 2001 para 11,1% em 2009. Anselmo Hudson, também sócio da Merccato, destaca que as famílias de classe A e B correspondem a uma importante parte dos domicílios brasileiros, representando até 68% do consumo, o que equivale a cerca de R$ 1,4 trilhão. “Se a chamada ‘nova classe média’ aumentou muito seu poder de compra nos últimos anos, o consumo das classes A e B continua crescendo de maneira consistente, porém com outro perfil de gasto, com foco no consumo de artigos de alto valor agregado”, afirma Hudson. Nesse sentido, as marcas têm a força de conquistar, envolver e fidelizar consumidores. De olho nesse público, a pesquisa aponta as marcas de serviços e produtos mais lembrados. A estratificação do levantamento é baseada em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o que garante a confiabilidade do processo, que acontece em locais de grande concentração de pessoas e com a apresentação da seguinte pergunta: “Qual é a marca que lhe vem à cabeça quando se fala em...”, seguida dos segmentos. A qualidade da amostragem vem da estratificação por região, gênero e faixa etária dos entrevistados. Segundo Anselmo Hudson, a metodologia da pesquisa permanece a mesma do ano anterior. “Vitória contempla 50% da amostra, já Vila Velha e Serra têm 25% de representatividade cada, devido à dinâmica demográfica desses municípios”, esclarece Hudson.

“Um dos principais objetivos das estratégias de marketing e comunicação das empresas é figurar no seleto grupo de empresas lembradas pelos consumidores” Eurípedes Pedrinha, diretor da Merccato Inteligência Competitiva

“Hoje, o empresário tem que saber a opinião do consumidor, para saber o tamanho da sua lembrança, onde essa lembrança está segmentada e quais suas perspectivas de consumo” Anselmo Hudson, sócio da Merccato Inteligência Competitiva

A confiabilidade da pesquisa Top de Marcas, promovida há cinco anos na Grande Vitória, passa a ser sinônimo de tradição e compartilhamento dos resultados por parte de empresas, profissionais e o público em geral. “Nosso objetivo é conseguir captar tendências microrregionais e fazer uma radiografia das várias percepções que os capixabas têm em relação às marcas dentro do mercado local. É uma busca isenta da percepção do consumidor e das lembranças da marca”, pontua Siqueira.

Perspectiva de consumo Outro diferencial da Top Marcas é detectar o perfil de perspectiva de consumo da classe A e B, com a pergunta “Pensando agora nos seus investimentos em bens duráveis e de lazer, quais as chances de você vir a adquirir ou trocar neste ano 2013?”, para itens como Carro, Imóvel Comercial, Imóvel Residencial, Viagem Nacional a Lazer e Viagem Internacional a Lazer. Os entrevistados são questionados também sobre pretensões em investimentos financeiros, uma prática que está em crescimento no Estado, sobretudo com investidores de pessoas físicas. Hudson explica que a importância da perspectiva de consumo está inserida no contexto de mudanças econômicas da sociedade. “Do ponto de vista econômico, a concorrência está muito acirrada. O poder está concentrado na mão do consumidor, que tem acesso, de diversas maneiras, a muita informação. Por isso, hoje, o empresário tem que saber a opinião do consumidor, para saber o tamanho da sua lembrança, onde essa lembrança está segmentada e quais suas perspectivas de consumo”, afirma. Na análise de Hudson, a pesquisa, como ferramenta, e a ES Brasil, como veículo, têm uma responsabilidade perante o mercado do Espírito Santo. “A Top Marcas é importante para o consumidor, porque retrata o que ele pensa; é importante para o empresário, porque retrata até que ponto a comunicação dele está sendo eficiente; e é importante para o veículo de comunicação, porque traz uma ferramenta científica de análise. É uma contribuição da ES Brasil para com o mercado empresarial da Grande Vitória e do Espírito Santo”, defende o diretor da Merccato. ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_Fatos_TOPMARCAS_GK.indd 57

57

28/04/2013 18:14:30


ARTIGO

ECONOMIA Eustáquio Palhares

Contra febre alta, quebrar o termômetro No passado, as graduais desvalorizações de nossa moeda faziam nossa autoestima encolher. Era ruim ter a moeda fraca e segue ruim tê-la valorizada por inibir exportações

N

a última reunião dos grandes do mundo em Davos, interesse em antecipar amortizações ou liquidações. E a dívida na Suíça, chegou-se ao consenso que a teoria econômica interna, bobeando, está empatando com o nosso PIB, da ordem não tem conseguido explicar a realidade, se é que em de US$ 2,3 trilhões. No passado, as graduais desvalorizações algum momento ela o fez. Até se aceita que a tese dos grandes de nossa moeda faziam nossa autoestima encolher na mesma agregados econômicos possa oferecer mensurações para a proporção. Era ruim quando tínhamos a moeda fraca e segue produção e circulação de valor. Mas a realidade tem insistido em ruim quando ela se mostra valorizada por inibir exportações. desmistificar as formulações e interpretações que se apresentam Agora inaugura-se uma recente tese que está fazendo Karl para descrevê-la. O ex-czar da economia brasileira, Delfim Neto, Marx ter frêmitos de empolgação onde quer que se encontre. o admitiu recentemente. As suspeitas Como apregoava o pai do socialismo são antigas, a começar pelo racionalismo Agora inaugura-se uma científico, o conceito do capitalismo de uma conduta do consumidor com era incompatível com a ideia do recente tese que está sua propensão marginal a consumir pleno emprego, eis que a mais valia ou a poupar ditada pela taxa de juros. fazendo Karl Marx ter frêmitos se dava sobre uma massa de salário Ou sua irreparável lógica na análise de empolgação onde quer que controlada pela intimidação de de todos os aspectos de uma decisão se encontre. Sábios da economia um exército de reserva, a mão de de consumo, como se um “homus começam a desconfiar que obra desempregada. Agora doutos economicus” prevalecesse em tempo e sábios da economia começam a à medida em que se reduz integral sobre um homem emotivo, desconfiar que à medida em que portador daquele sentimento que o o desemprego gera-se uma se reduz o desemprego gera-se uma marketing viria anos depois, abandonada pressão inflacionária decorrente pressão inflacionária decorrente a ideia da soberania do consumidor, do aumento da renda disponível“ do aumento da renda disponível. descobrir que estabelecia vínculos com Ou seja, se o pleno emprego ocorrer, as marcas, para além da percepção do mero objeto. Idiossincrasias a pressão inflacionária será intensa. E para bagunçar ainda prevalecendo sobre objetividades. mais todo o entendimento cartesiano, ou desmentir a pretensa O real apreciado é, afinal de contas, bom ou ruim para o racionalidade econômica, constata-se que o nível de emprego no Brasil? Tomando-se a teoria econômica, o câmbio é o preço de Brasil, o maior dos últimos 10 anos, ocorre quando o crescimento todos os preços e, sobrevalorizado, impede nossa formação de do PIB registrou uma timidez que há muito não apresentava, não reservas pelo superávit comercial, mas, contrastantemente, o passando de 0,9%. Ou seja, a produção, a atividade econômica, não financiamento da dívida interna produz reservas monstruosas de cresce, mas ainda assim a ocupação aumenta. O que está errado, mais de US$ 200 bilhões, engordadas pelo capital arisco que busca a febre ou o termômetro? as melhores remunerações do planeta. Daí a mentira da quitação da dívida externa. Temos reservas em montante superior, mas Eustáquio Palhares é especialista em Comunicação Empresarial ela está contratada em prazos que os credores não têm qualquer e apresentador da TV Tribuna 58

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_artigo_Eustáquio Palhares_THI.indd 58

@esbrasil •

esbrasil

28/04/2013 19:51:05


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 59

28/04/2013 19:46:44


TEST DRIVE

Kia Cerato Maior tamanho, novo design e motor híbrido são os destaques da nova versão do carro

A

presentado ao público brasileiro no Salão do Automóvel de São Paulo, o novo Kia Cerato chega às concessionárias com novo visual e motor flex. O carro teve seu tamanho aumentado para competir entre os modelos de maior porte, como Toyota Corolla, Honda Civic e Volkswagen Jetta. O novo Cerato ganhou meio centímetro de largura e cinco centímetros a mais de comprimento do que a versão anterior. A mudança no visual é explícita, e o automóvel exibe um design mais notável, imprimindo o estilo estético do alemão Peter Schreyer, presidente e chefe de design da marca coreana. Outro destaque importante é o motor 1.6 total flex, que pode alcançar potência de 112 cv com gasolina ou de 128 cv utilizando álcool. Entre os itens de série do Cerato, estão incluídos computador de bordo, sistema de som, ar-condicionado digital, freio ABS, sensores de estacionamento traseiros e frontais, faróis de LED e ajuste lombar elétrico para o motorista. O carro conta com duas opções de câmbio. A versão com transmissão mecânica com seis marchas sai por R$ 67.400, enquanto a versão automática sequencial e paddle shift custa R$ 71.900. De acordo com Valério Baldessari, gerente-geral de vendas da concessionária Plena, o novo Cerato deve ser a grande aposta da Kia para alavancar as vendas este ano, já que em 2012 a marca teve uma queda significativa no mercado brasileiro. “Na verdade é um carro totalmente novo, que vem com requintes de luxo que a versão anterior não tinha. O tamanho mais amplo proporciona um conforto interno diferenciado dentro da categoria. Acreditamos que será o maior destaque da Kia em volume de vendas”, considera Baldessari. O automóvel está disponível para test drive e pronta-entrega nas agências da concessionária. 60

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Test Drive_KAR.indd 60

@esbrasil •

KIA CERATO Motorização • Tipo: 1.6, 122 cv Câmbio • Manual ou automático, 6 velocidades Suspensão • Dianteira: McPherson • Traseira: Eixo de torção Direção • Elétrica Pneus e rodas • Liga-leve 16” 205/60R16 Dimensões • Comprimento (mm): 4.560 • Largura (mm): 1.780 • Altura total (mm): 1.445 Capacidade • Porta-malas (l): 421 • Tanque (l): 50

esbrasil

28/04/2013 20:03:02


RANKING AUTOMOTIVO A cada mês a coluna Test Drive publica o ranking dos carros mais vendidos do Espírito Santo, considerando automóveis e comerciais leves com valor acima de R$ 50 mil. Seguem os mais vendidos do mês de março de 2013

Audi terá concessionária com padrão internacional em Vitória A Audi Center Vitória anunciou que abrirá uma nova concessionária na Reta da Penha, seguindo o mesmo padrão das revendas localizadas em países da Europa. Com isso, Vitória será a segunda cidade brasileira a receber uma concessionária com os requisitos internacionais, já que a primeira foi inaugurada ano passado em Blumenau, Santa Catarina. A nova loja deve ter três andares e 2.700 metros de área construída com materiais sustentáveis. O espaço terá um show room com capacidade para 12 modelos de automóveis, um mezanino para receber clientes, área gourmet e um local para eventos de luxo, além de assistência técnica exclusiva da Audi e estacionamento para clientes. A inauguração está prevista para setembro deste ano.

Golf é eleito carro do ano no Salão de Nova York Depois de ser eleito o carro europeu do ano no início de março durante o Salão de Genebra, a sétima geração do Volkswagen Golf conquistou um prêmio ainda mais importante. O hatch médio ganhou o prêmio de Carro do Ano de 2013 em eleição feita por 66 jornalistas especializados de 23 países. O anúncio aconteceu no Salão de Nova York no dia 28 de março. Concorriam ao prêmio 42 carros, sendo que quatro deles foram selecionados como finalistas. Além do Golf, passaram para a fase final Mercedes Classe A, Porsche Boxster e Toyota 86. A última edição do automóvel da Volkswagen entrou no mercado em novembro do ano passado e também será fabricada na planta da empresa no México. É a segunda vez consecutiva que a montadora alemã leva o prêmio, já que em 2012, o campeão foi o compacto Up!

Grupo Águia Branca inaugura concessionária da Toyota em MG A Osaka Pampulha é a nova concessionária da Toyota inaugurada pelo Grupo Águia Branca, também responsável pelas lojas Kurumá no Espírito Santo. A cerimônia de inauguração foi realizada no dia 2 de abril. Segunda loja da Osaka em Belo Horizonte, a nova unidade será a maior em área física de todo o Estado de Minas Gerais, onde o grupo também está presente em Ipatinga, Governador Valadares, Manhuaçú e Muriaé, além da Osaka BH, localizada no bairro Candaraí, na capital mineira. A Osaka Pampulha tem uma área total de 13,9 mil metros quadrados, com 250 vagas de estacionamento. O investimento do Grupo Águia Branca foi de aproximadamente R$ 40 milhões. A expectativa de vendas é de 220 unidades por mês, entre Corolla, Hilux, SW4, Rav4, Prius e o Etios.

Posição

Fabricante/ Veículo

Toyota Corolla

Unidades Preço vendidas médio (R$) 173

73.800,00

Toyota Hilux

128

136.600,00

Ford Ecosport

106

56.990,00

Honda Civic

106

75.990,00

Honda Fit

89

62.000,00

Mitsubishi L 200

59

124.990,00

GM Cruze HB

52

67.950,00

GM Cruze Sedan

49

70.050,00

Honda City

47

62.000,00

10º

Volkswagen Amarok

44

117.890,00

Fonte: Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave)

NÚMERO DO MÊS

24,28%

Foi o crescimento apresentado no número de emplacamentos de automóveis e comerciais leves no Espírito Santo no mês de março de 2013. O total chegou a 6.229 unidades, superando o mês de fevereiro, quando foram emplacados 5.012 carros. Em relação a março de 2012 houve queda de 0,1%.

Ferrari F12 Berlinetta chega ao Brasil com preço de R$ 2,85 milhões A potente Ferrarri F12 Berlinetta está disponível no Brasil desde o início de abril. O veículo não sai por menos de R$ 2,85 milhões, podendo chegar a R$ 2,9 milhões se o cliente desejar acrescentar adicionais. A máquina pode alcançar velocidade de 340 km/h e alcança 0 a 100 km/h em incríveis 3,1 segundos. Para isso, o automóvel possui um motor 6.2 V12, com potência de 740 cv e torque de 70,3 kgfm. Utilizando várias peças feitas de fibra de carbono, o superesportivo pesa “apenas” 1.525 quilos. ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_Test Drive_KAR.indd 61

61

28/04/2013 20:04:40


FATOS

Obras do aeroporto de Vitória devem ser retomadas em novembro

A

A previsão é que as obras de expansão sejam concluídas no final de 2015

pós quase cinco anos de paralisação, o aeroporto de Vitória deve ter suas obras retomadas em novembro, segundo anúncio feito pelo ministro da Aviação Civil, Wellington Moreira Franco, durante visita à capital capixaba no dia 26 de abril. Iniciada em 2005, a construção foi suspensa em 2008, depois que uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) apontou 16 irregularidades no projeto apresentado pelo consórcio formado pelas construtoras Camargo Correa, Mendes Junior e Estacon. O TCU relatou sobrepreço, superfaturamento, inadequação do projeto básico e pagamento de serviços sem cobertura contratual.

De acordo com o cronograma apresentado, a Infraero deve encaminhar em agosto os projetos executivos para avaliação do TCU, que deve emitir um parecer até meados de outubro. Caso haja o aval do Tribunal, as obras serão retomadas em novembro deste ano com previsão de terminarem em novembro de 2015. Um aditivo deve ser assinado para a complementação dos projetos e do orçamento de infraestrutura. As construções da nova torre de controle e da seção contra incêndio, que fazem parte do novo complexo aeroportuário, estão em andamento e devem ser entregues ainda no primeiro semestre de 2013.

Ministra orienta prefeitos O Espírito Santo recebeu no último dia 12 de abril, no Centro de Convenções de Vitória, a ministra-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e representantes da equipe técnica de oito ministérios para orientarem os novos prefeitos e prefeitas sobre as políticas públicas do Governo Federal.

Ideli Salvatti orientou 78 prefeitos sobre as políticas públicas do Governo Federal

62

www.revistaesbrasil.com.br •

@esbrasil •

ES Brasil 93_Fatos_ministra orienta pref+aeroporto_GK.indd 62

Com foco na apresentação dos principais programas, ações e linhas de financiamento voltadas às cidades, o evento contou também com a presença do governador Renato Casagrande, do vice-governador Givaldo Vieira, dos 78 prefeitos, secretários estaduais e municipais, além de demais lideranças políticas e sociais. O encontro foi realizado por meio da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República em parceria com o Governo do Estado. Na ocasião, foram apresentadas orientações sobre os principais programas do Governo Federal nas áreas de saúde, educação, desenvolvimento social, infraestrutura, saneamento básico, habitação e políticas voltadas à modernização da gestão pública. Além disso, oficinas de capacitação e salas de atendimento aos gestores municipais foram oferecidas. O momento foi propício também para entregar a 10 municípios capixabas máquinas agrícolas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). Segundo a Secretaria de Relações Institucionais do Governo, 67 municípios com até 50 mil habitantes no Estado já foram beneficiados com retroescavadeiras e, agora, inicia-se a entrega das motoniveladoras.

esbrasil

28/04/2013 20:09:17


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 63

28/04/2013 19:48:08


Informe publicitário

Mais três hotéis no Rio Galwan lança dois hotéis no Shopping Nova América e um em Copacabana

HOTÉIS DA GALWAN NO RIO Novotel Sernambetiba, Barra, Rio de Janeiro

A

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Informe Galwan_GK.indd 64

Início das atividades

Bairro

Quartos

Ibis Santos Dumont

2007

Centro

330

Novotel Santos Dumont

2010

Centro

150

Ibis Copacabana

2012

Copacabana

150

Início das atividades

Bairro

Quartos

Ibis Botafogo

2013

Botafogo

270

Ibis Praia do Pepê

2013

Barra da Tijuca

240

Mercure Praia do Pepê

2013

Barra da Tijuca

136

Novotel Sernambetiba

2014

Barra da Tijuca

236

Ibis Abelardo Bueno

2014

Barra da Tijuca

256

Novotel Abelardo Bueno

2014

Barra da Tijuca

150

Início das atividades

Bairro

Quartos

Ibis Nova América

2015

Del Castilho

234

Ibis Budget Nova América

2015

Del Castilho

192

Ibis Budget Copacabana

2015

Copacabana

140

Hotel

Galwan está lançando mais três hotéis no Rio de Janeiro, elevando para 12 o número de empreendimentos hoteleiros da construtora capixaba na cidade. Os novos hotéis já estão com mais de 90% das cotas comercializadas. Eles serão construídos em Copacabana e na expansão do Shopping Nova América, um dos maiores do Rio, em Del Castilho. O empreendimento Nova América é composto por dois hotéis, um Ibis e um Ibis Budget, com quatro andares de garagem e localização estratégica para quem viaja de carro para o Rio e quer ter acesso fácil à região da Barra, Recreio e Jacarepaguá. “Como há uma carência de hotéis no Rio, principalmente nessa região, acreditamos que terá uma taxa de ocupação de 80%. Em Copacabana, esperamos 90%, entregando mensalmente aos cotistas 1,04% do valor investido, fora a valorização dos imóveis”, explica José Luís Galvêas Loureiro, diretor-presidente da Galwan S/A. Segundo ele, quem investe R$ 500 mil tem prevista uma renda de mais de R$ 5 mil por mês, o que torna o investimento ideal para quem precisa complementar a aposentadoria. O Shopping Nova América está em expansão e vai receber mais lojas, lazer, prédios de salas corporativas

64

EM FUNCIONAMENTO

@esbrasil •

EM OBRAS Hotel

LANÇAMENTOS E PRÉ-LANÇAMENTOS Hotel

esbrasil

28/04/2013 20:28:26


CRÔNICA

FESTA DA PENHA O relógio despertou às 4h10min. Pulamos da cama e às pressas nos arrumamos para assistir a missa no Convento às 5 horas. Subimos a íngreme ladeira ainda às escuras e ainda às escuras chegamos ao alto da colina. Entramos na Capela, que já estava repleta de fiéis e por isso só nos restava ficar perto da porta de entrada. O lugar não podia ser melhor. Foi providencial.

Novotel Santos Dumont

e hotéis. Hoje, já tem acesso direto ao metrô de Del Castilho, mais de 200 lojas, cinemas, restaurantes, um campus da Universidade Estácio de Sá, um centro empresarial com 154 salas e mais 950 em construção, duas praças de alimentação e a Rua do Rio, com bares e restaurantes abertos até as 2 horas da manhã nos finais de semana. Além da segurança e da comodidade de estar localizado dentro de um shopping com metrô, o complexo hoteleiro vai atender também à demanda de executivos que vão a trabalho à região, que é cercada por importantes empresas.

GRUPO DE INVESTIDORES QUASE FECHADO Os três novos hotéis da Galwan lançados em março já estão com 90% de adesão (em 10/04.) “O lançamento, como já era esperado, foi um sucesso. Agora vamos disponibilizar a apresentação detalhada no site, e devemos fechar o grupo logo. Poderá haver um aumento de cotas com mais um hotel em Copacabana que estamos analisando para incluir nesta mesma SPE, que assim passará a ter quatro hotéis”, avisa Galvêas. Ele explica que, embora a construção seja no Rio, o dinheiro volta para o Espírito Santo, já que os investidores são capixabas. A Galwan já tem três hotéis em funcionamento no Rio e projeta para este ano uma distribuição de R$ 36 milhões para os investidores capixabas. Para conhecer melhor o investimento, basta acessar o site www.galwan.com.br.

Lobby do Novotel Santos Dumont

www.galwan.com.br

ES Brasil 93_Informe Galwan_GK.indd 65

E então o dia foi clareando... Enquanto a Santa Missa ia acontecendo no altar da capela, podíamos ir apreciando também aquele alvorecer magnífico. As brumas foram se dissipando e as nuvens foram se colorindo de rosa e dourado. Já com a natureza toda enfeitada, em seu traje de gala, surge por detrás do Morro do Moreno um luminoso Sol, completando, assim, o cenário daquele esplêndido espetáculo. Pode parecer, mas eu não estava alheia ao Santo Ofício. Muito pelo contrário! Observando aquela beleza toda, naquele ambiente sagrado, eu me sentia ainda mais piedosa, mais contrita, pois tinha consciência de que Deus se fazia presente no altar e no Universo. E então eu me fiz a seguinte pergunta: Quem pode duvidar de que há, realmente, um Ser Supremo, criador de tanta beleza? Por mais que a ciência se adiante, por mais que os pesquisadores busquem, será que algum dia, alguém será capaz de criar um nascer e um pôr do sol? Nosso querido Convento é um porto seguro para todos os fiéis. Ali, quantos pais oram por seus filhos e quantos filhos oram por seus pais. Ah! Convento da Penha, quantas bênçãos e quantos corações apaziguados! Em momentos difíceis, quando preciso de um conforto espiritual, gosto de imaginar Nossa Senhora estendendo seu manto azul sobre mim ou sobre aqueles para quem peço, aqueles que no momento precisam de seu carinho de mãe, de sua luz. Visualizo a cena e deixo que ela tome conta. Isto sempre me traz uma grande serenidade. A missa terminou com a bênção do padre, e os devotos saíram da capela, felizes, abençoados e dispostos a enfrentar o novo dia que amanhecera vestido com seus mais belos trajes. Com certeza prestavam uma homenagem à Santa, pela passagem de seu aniversário. Que a Virgem da Penha espargindo suas bênçãos do alto do penhasco, proteja todo o nosso Estado e todos os seus filhos. Amém.

Zéa Galvêas Terra - Cronista zeagalveasterra@gmail.com

ES Brasil • Abril 2013 65

28/04/2013 20:28:29


Panorâmicas Abertas as inscrições para o Prêmio Brasil de Economia

Antenados

Encontro nacional de blogueiros em Vitória

Vitória sediou, em abril, no Auditório da Fucape Business School, o III Encontro Nacional dos Blogueiros de Economia. No evento, economistas que possuem forte presença nas redes sociais e na internet debateram os temas “Economia Aplicada na Blogosfera”, “Economia, Cerveja e Futebol” e “Para Onde Vai a Política Econômica Brasileira?”. A organização foi feita pela Fucape, em parceria com o Ibmec-MG e o Corecon-ES. participação

Prazo até julho para submissões de artigos para IV Encontro de Economia

Estão abertas, até 31 de julho, as submissões de artigos para o IV Encontro de Economia do Espírito Santo, agendado para 31 de outubro a 1º de novembro. A taxa de submissão é de R$ 50,00 por artigo. Mais informações estão disponíveis no link www.encontroeconomiaes.com/4ordm-encontro.html. gastos

Melhores monografias premiadas com até R$ 20 mil

As melhores monografias sobre os temas “Qualidade do Gasto Público” e “Aperfeiçoamento do Orçamento Público” serão contempladas com o Prêmio SOF de Monografias, que, em sua sexta edição, destinará R$ 20 mil, R$ 10 mil e R$ 5 mil, respectivamente, aos três primeiros colocados no concurso. O Prêmio, promovido pela Secretaria de Orçamento Federal do Ministério do Planejamento (SOF/MP), também prevê a entrega de duas menções honrosas para cada tema. Podem participar estudantes do último ano de graduação ou de pós-graduação, de qualquer nacionalidade e formação acadêmica, além de profissionais que atuam na área de finanças. As inscrições ficam abertas até 11 de novembro. Veja a íntegra do edital do concurso em: http://goo.gl/QiyIH.

ES Brasil 93_Corecon Notas_GK.indd 66

Encontram-se abertas, até 5 de julho, as inscrições para o Prêmio Brasil de Economia, que, em 2013, chega à sua 19ª edição. Organizado anualmente pelo Cofecon, tem a finalidade de estimular uma reflexão crítica sobre a Economia como ramo de conhecimento. O Prêmio vai contemplar com R$ 49 mil os melhores trabalhos nas categorias “Monografias de Graduação”, “Dissertações de Mestrado”, “Teses de Doutorado”, “Artigos Técnicos/ Científicos” e “Livros”. A premiação vai acontecer durante o XX Congresso Brasileiro de Economistas, em setembro, em Manaus (Amazonas). Veja a íntegra do regulamento em www.cofecon.org.br/dmdocuments/ Atos-Normativos/Res/2013/Res-2013(1).pdf.

Conselhos na luta pela atualização da lei que rege a profissão A atualização da legislação que rege a profissão de economista está no foco do trabalho a ser desenvolvido neste ano pelos Conselhos Regionais de Economia (Corecons) de todo o país, cujos presidentes participaram da 647ª Sessão Plenária Ordinária Ampliada, promovida pelo Conselho Federal de Economia (Cofecon). O presidente do Corecon-ES, José Antônio Resende Alves, que marcou presença no encontro, informou que, além de debaterem questões referentes ao exercício e à fiscalização da profissão, os participantes firmaram o compromisso de lutar, junto a lideranças políticas e parlamentares, pela atuação da Lei 1.411, de 13 de agosto de 1951. A ênfase do trabalho será a definição das atividades que compõem o campo de atuação do economista e das competências e atribuições inerentes ao profissional de Economia.

28/04/2013 20:40:04


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 67

28/04/2013 20:16:49


AONDE IR Com diversas montanhas, Pancas é local propício para prática de montanhismo, voo livre e outros esportes

Pancas

Um encontro com a natureza e com a aventura

COMO CHEGAR

Pancas

Siga pela BR 101 Norte, até João Neiva. No trevo de João Neiva siga as indicações para Colatina por mais 45 km, pela BR 259. Depois pegue a Rodovia do Café no sentido Nova Venécia e, no km 38, no trevo Ângelo Frechiani, vá em direção a Pancas como o indicado pela sinalização. São mais 22 km, com pista asfaltada.

68

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Aonde Ir_GK.indd 68

Fotos: Prefeitura de Pancas

P

ancas é um convite para o lazer e a prática de esportes. Conhecido por suas inúmeras montanhas aglomeradas, o município, de 21 mil habitantes, forma o “Monumento Natural dos Pontões Capixabas” e é um destino certeiro para a prática do montanhismo, voo livre e outros esportes de aventura. As paredes rochosas formam uma extensa cadeia montanhosa que impressiona quem chega, e a paisagem se estende até o município vizinho, Águia Branca. Localizada a 180 km de Vitória, a cidade também abriga, a Pedra da Agulha, morro considerado a segunda maior chaminé do mundo, situado a 3 km do Centro e com 500 metros de altura. Tombado como bem paisagístico, o monumento é ideal para desafios, e o seu entorno proporciona caminhadas para contemplação da fauna e flora da Mata Atlântica. Já a Pedra do Camelo é o principal cartão-postal de Pancas e possui 720 metros de altura. Além das montanhas, a região tem à disposição dos visitantes cachoeiras como a de Bassani, Santa Ana e Morais, lagos e trilhas. Há ainda a Rampa da Colina, uma das melhores do Brasil para a prática de voo livre, parapente e asadelta. Para chegar lá, o visitante pode optar por ir de carro ou subir a pé por uma trilha de 2 km. Completando o ciclo de aventuras, trekking, enduros, rapel são outras fontes de entretenimento. Pancas, no entanto, é pouco conhecida como destino turístico capixaba. Nos anos 70, encantado com a beleza das formações rochosas cercadas de Mata Atlântica, o arquiteto e paisagista Burle Max, que planejou grandes obras paisagísticas brasileiras, teria exclamado: “É o lugar mais bonito

do mundo!”, referindo-se à zona que hoje constitui o “Monumento Natural dos Pontões Capixabas”, reconhecido pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC). Definidos como Parque Nacional em 2002, os Pontões Capixabas tiveram seu status modificado para Monumento Natural, em 2008, para evitar que a população que vive no entorno, a maioria de origem pomerana, tivesse que ser retirada de seus terrenos e, consequentemente, virasse sem-terra. Nossa Senhora da Penha foi o primeiro nome do município, instalado em 15 de janeiro de 1930 e criado pela lei 1486, de 5 de setembro de 1924 com sede no atual distrito de Vila Verde e transferido para a atual cidade de Pancas pela lei 1554, de 30 de junho de 1926. Santa Luzia foi seu segundo nome, depois Vila Pancas, para chegar a Pancas em 13 de maio de 1963.

BR 259

183 km BR 101

Vitória

@esbrasil •

GASTRONOMIA Restaurante da Santina Localizado próximo à praça principal no Centro da cidade, o restaurante oferece comida caseira, com várias opões como lasanha, quibe assado, panqueca, salpicão, maionese, feijão tropeiro, entre outras. Contato: (27) 3726-1028

esbrasil

28/04/2013 20:42:21


sertes.vix@terra.com.br www.sertes.com.br

Equipe da TV Gazeta recebida a tiros

Uma equipe de reportagem da TV Gazeta, de Vitória, afiliada da Rede Globo no Espírito Santo, foi impedida por traficantes armados de fazer uma reportagem na comunidade de São José, em Vitória. O caso ocorreu no último dia 4 de abril. A equipe tentava apurar informações para uma pauta de esportes, quando foi surpreendida com tiros. Felizmente, ninguém ficou ferido. Coagidos, os profissionais se retiraram do local perseguidos por dois homens armados em uma moto.

Abert condena atentado à equipe da TV Gazeta

A Abert, Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão considerou “um fato gravíssimo” a ocorrência em que uma equipe da TV Gazeta de Vitória foi recebida a tiros na comunidade de São José. O presidente da Abert, Daniel Slaviero, alertou para “a recorrência de ameaças e mesmo assassinatos de jornalistas provocados por narcotraficantes no país”. Ele pediu às autoridades policiais investigação do caso. A TV Gazeta registrou boletim de ocorrência.

Ataques aos profissionais de imprensa no Brasil

A Secretaria de Estado de Direitos Humanos (SEDH) está analisando as ameaças e ataques sofridos por profissionais de imprensa no país. O trabalho poderá resultar em propostas de normas e recomendações formais para o combate à violência contra a categoria, ainda no segundo semestre deste ano. Somente nos primeiros três meses de 2013, três jornalistas foram assassinados no país devido ao exercício da profissão. Em 2012 foram sete mortes, cinco atentados, duas agressões, três ameaças e uma prisão, de acordo com relatório da Abert.

Novo prazo para desligar as TVs analógicas

O cronograma de desligamento da TV analógica no Brasil deverá começar em 2015 e se estender até 2018, segundo informou o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Ele explicou que a proposta é antecipar o início e postergar o fim do desligamento para ampliar o prazo final de implantação da TV digital, inicialmente previsto para 2016. A transição para o sinal digital ocorrerá até 2018, em um processo gradual e planejado, com garantia de cobertura no país inteiro.

A importância da TV aberta

O presidente da National Association of Broadcasters (NAB), Gordon Smith, ressaltou a importância da TV aberta e a sua habilidade em adaptar-se às constantes mudanças tecnológicas. Mesmo em um mundo de tablets e smartphones, a radiodifusão é tão relevante hoje quanto sempre foi, declarou o executivo durante a abertura do NAB Show 2013, no dia 8 de abril. Segundo o presidente da principal entidade que representa as emissoras de rádio e TV nos Estados Unidos, a TV aberta deve considerar as oportunidades e os desafios para se inovar e oferecer ao consumidor conteúdos em diversas plataformas, o que permitirá “a flexibilidade necessária para melhor servir os espectadores, competir no mundo móvel e encontrar novos fluxos de receita”.

Desoneração na radiodifusão

Vinte por cento da folha de pagamento de funcionários para o INSS deixarão de ser recolhidos pelo setor de radiodifusão graças à edição da Medida Provisória 612, publicada em sessão extra do Diário Oficial da União do dia 5 de abril. O não recolhimento se fará em troca da contribuição de 1% do faturamento das empresas. A regra terá vigência entre 1º de janeiro de 2014 e 31 de dezembro do mesmo ano. Para o presidente da Abert, Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão, Daniel Pimentel Slaviero, a sanção da MP é um reconhecimento da importância econômica e social do setor de rádio e TV.

Rádios AM migram para os canais de FM

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, informou que encaminhará até o fim deste semestre ao Congresso Nacional o projeto de lei que prevê a migração das rádios AM para os canais 5 e 6 em uma extensão da faixa de FM. Quanto à digitalização do rádio, o ministro sinalizou que não há prazos definidos porque o sistema a ser adotado ainda não foi escolhido. Segundo ele, além de aspectos técnicos e de custo, a definição do novo padrão levará em consideração impactos socioeconômicos e a transferência de tecnologia para a indústria brasileira.

ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_Sertes_KAR.indd 69

69

28/04/2013 20:48:11


COTIDIANO por Ana Lúcia Ayub

Vila Velha: o novo point gastronômico

Análise de economista aponta para a descentralização dos locais de entretenimento. Depois de Vitória, outros municípios ganham novos frequentadores

Abertura de bares, restaurantes e casas de entretenimento cresce 287% nos últimos quatro anos, aumentando movimento na cidade

E

m Vitória, vários redutos de bares e restaurantes ganham apelidos dos frequentadores: “Triângulo das Bermudas”, na Praia do Canto; “Rua da Lama”, em Jardim da Penha; “Laminha”, em Jardim Camburi; e por aí vai. Agora é a vez de Vila Velha, que está se transformando no novo point gastronômico da Região Metropolitana. Em Itaparica, próximo à praia, um novo complexo de lazer vem sendo chamado de “Triângulo Canela-Verde”. Bares, lanchonetes e restaurantes oferecem ao público tudo para que não seja preciso atravessar a ponte rumo à diversão. Outras regiões igualmente movimentadas são Itapoã, Praia da Costa e Centro. Na cidade, a quantidade de bares, restaurantes, e estabelecimentos especializados em bebida teve um crescimento de 287% nos últimos quatro anos, de acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Semdec): pulou de 123, em 2009, para 353 estabelecimentos em 2013. A balada nunca ferveu tanto quanto agora, com bares e restaurantes lotados. Entre os motivos estão o crescimento da cidade e da renda, a lei seca – que convida a frequentar locais mais próximos de casa – e, claro, a qualidade das novas atrações.

70

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_93_VilaVelha-Gastronomia5_GK.indd 70

@esbrasil •

“Com o potencial turístico de Vila Velha e o poder de consumo da população em ascensão, a tendência é que as opções de entretenimento se ampliem cada vez mais” Wilson Calil, presidente do Sindbares

esbrasil

28/04/2013 20:58:36


Áreas como a subida da “ladeira” de Itaparica, na Rua Deolindo Perim, até a avenida da praia, também já têm uma gama atraente de opções. O novo polo reúne, lado a lado, seis estabelecimentos que variam entre a gastronomia e a boemia: um charmoso restaurante japonês (Maguro Bar), uma pizzaria à moda carioca (Espaço Carioca Pizzaria), uma lanchonete em que o carro-chefe é o açaí (Tumis Lanches); a filial canela-verde de um concorrido bar da capital, o Abertura; e uma das casas com o caranguejo mais famoso do Estado, o Caranguejo do Assis. Um pouco mais à frente, está o Giglio’s Bar e Restaurante, inaugurado em 2010.

DESTAQUES GASTRONÔMICOS Dois desses empreendimentos têm um dono em comum: o ex-garçom Francisco de Assis, que após trabalhar dez anos em bares, decidiu abrir o Caranguejo do Assis em Vila Velha em 2001. O sucesso da casa foi tão grande que ele precisou trocar de endereço, indo para Itaparica, onde funciona desde 2007. Em 2008, abriu a segunda casa, no mesmo bairro. No ano passado, o bar foi o vencedor na categoria de “o melhor caranguejo” do guia gastronômico da revista Veja, na pesquisa anual dos melhores bares e restaurantes do Espírito Santo. Os astros do cardápio chegam vivos da Bahia. No verão, são servidos cerca de 12 mil caranguejos nos dois endereços. Além do crustáceo, existem outras opções, como a moqueca de badejo, acompanhada de arroz, pirão e moquequinha de banana, e o peixe assado à moda do arquiteto, guarnecido de banana-da-terra, batata assada, alcaparra na manteiga e arroz. Na unidade de número 50, em Itaparica, uma ilha de comida japonesa garante uma oferta de itens como o temaki de salmão com cream cheese e o combinado de sushis e sashimis. A qualidade da comida servida em Vila Velha também pode ser atestada por dois outros estabelecimentos premiados pela revista Veja em 2012: o Restaurante Timoneiro, como o melhor em peixes e frutos do mar da Grande Vitória, e o Restaurante Argento Parrila, vencedor de “a melhor carne da Grande Vitória”. O Argento Parrila foi aberto em fevereiro

CRESCIMENTO DO NÚMERO DE ESTABELECIMENTOS DE 2009 A 2013 Bares e choperias

50

206

2009 2013

Restaurantes Boates

70

143

2009 2013

3

4

2009 2013

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Vila Velha

de 2011 e oito meses depois inaugurou a segunda unidade, em Vitória. As carnes, que chegam da Argentina, são preparadas na parrilla, um sistema de grelhas muito utilizado naquele país. Cortes como o bife de chorizo e o bife ancho podem vir acompanhados de batatas recheadas, anéis de cebola ou arroz com amêndoas. O boom de novas áreas de lazer noturno deve-se a vários fatores, segundo o economista e professor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) Arlindo Villaschi. Ele aponta que o ramo do entretenimento noturno segue tendência de descentralização na Grande Vitória. “Quando um local fica saturado, o setor busca concentrar-se em outras áreas, com o objetivo de gerar uma economia de aglomeração”, afirma. Ele credita também ao movimento fatores como o desenvolvimento imobiliário e o crescimento demográfico e econômico da população. “No momento em que há um aumento na renda, as famílias passam a fazer mais refeições fora de casa”, explica.

“Quando um local fica saturado, o setor busca concentrar-se em outras áreas, com o objetivo de gerar uma economia de aglomeração” Arlindo Vilaschi, economista

Crescimento da população e da renda, lei seca e qualidade dos estabelecimentos estão entre os fatores que impulsionam o boom da cidade canela-verde ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil_93_VilaVelha-Gastronomia5_GK.indd 71

71

28/04/2013 20:58:47


Os dados comprovam o crescimento demográfico. O número de habitantes aumentou de 345,9 mil (2000) para 424,9 mil em 1º de julho de 2012, um incremento de 122% em 12 anos, segundo o IBGE. Fatores como a dinâmica econômica e as políticas públicas implementadas no Estado atraíram pessoas de fora – e do próprio Estado – para a região. Atualmente, Vila Velha é a cidade mais populosa do Espírito Santo, seguido da Serra, com 422,5 mil moradores. O crescimento imobiliário acompanha o ritmo. Conforme o 22º Censo Imobiliário do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Espírito Santo, em novembro do ano passado eram 34.863 unidades em construção na região da Grande Vitória, entre apartamentos, casas e salas, dos quais 16.369 são no município de Vila Velha. A cidade canela-verde representa 48% dos novos imóveis, concentrados principalmente em Itapoã, Praia da Costa e Itaparica. Segundo Vilaschi, o endurecimento da lei seca também estimula esse processo. “As pessoas acabam optando pela comodidade e por um local mais próximo de suas residências”, diz. A mudança de perfil dos frequentadores é outro fator citado pelo secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Vila Velha, Edson Ferreira. “A comodidade de frequentar um local perto de casa conta muito para o novo perfil do consumidor de Vila Velha, que não atravessa mais a ponte para se divertir em Vitória”, fala. A cantora Kamila Gabriel, 23 anos, frequenta assiduamente a Lanchonete Tud’s, na Avenida Luciano das Neves, no Centro. “Sempre venho aqui, até porque moro bem próximo ao local. Gosto da variedade de lanches, saladas e sobremesas, além de ser um lugar bem familiar”, diz. Para jantar com o noivo, o músico

CENTROS DE GASTRONOMIA E ENTRETENIMENTO EM VILA VELHA

4

s rlo Ca d. Ro

3

rg be en d n Li

2

1 Itaparica 2 Itapoã 3 Praia da Costa

1

72

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil_93_VilaVelha-Gastronomia5_GK.indd 72

4 Centro

@esbrasil •

“A profissionalização na área gastronômica reflete positivamente no negócio, pois o local passa a atender também a clientes mais exigentes e formadores de opinião” - Alessandro Eller, chef de cozinha

Vinícius Cunha, ela prefere ir ao Restaurante Vila Salsa, na Praia da Costa. “Prefiro pela variedade e qualidade do cardápio. Já para um lanche mais básico, costumamos ir à Sfiheria ou ao Puro Suco, na Praia da Costa. São lugares legais, com atendimento rápido, e bem frequentados por jovens”, afirma.

REFLEXOS DO AVANÇO URBANO Para o presidente do Sindicato de Bares, Restaurantes e Similares do Estado (Sindbares), Wilson Calil, esses números refletem o avanço urbano das cidades que cercam Vitória. “Vila Velha tem um enorme potencial turístico e o poder de consumo da população está em franca ascensão. A tendência é que as opções de gastronomia e entretenimento se ampliem cada vez mais”, explica. O bom ritmo do mercado faz com que outros segmentos cresçam, acirrando também a procura por profissionais especializados na área de gastronomia. Segundo o coordenador do curso de Gastronomia da Universidade de Vila Velha (UVV), o chef Alessandro Eller, o crescimento econômico do Espírito Santo na última década aumentou a demanda pela formação. “Formamos 80 alunos por semestre, entre executivos, donas de casa e profissionais, preparando-os desde a gestão de alimentos e bebidas até a culinária mais avançada, como a cozinha internacional”. O curso também oferece habilidades para que o aluno possa abrir seu próprio negócio ou atuar na administração de restaurantes, bufês, hotéis e indústrias de alimentos. A profissionalização do mercado, por sua vez, aumenta o movimento nos restaurantes, pois hoje, mais do que nunca, cozinhar bem não é o único desafio dos chefs de cozinha, encarregados de preparar verdadeiras obras de arte em forma de comida, surpreendendo a clientela tanto pelo sabor como pelo visual da refeição. “A profissionalização na área se reflete positivamente no negócio, pois o local passa a atender também a clientes mais exigentes e formadores de opinião”, diz Eller.

esbrasil

28/04/2013 21:05:23


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 73

29/04/2013 17:01:20


ESTILO

Malhação em dia Há quem sempre procure estimular a adrenalina, seja pulando de parapente, fazendo rappel ou ainda aventurando-se na canoagem; já outros preferem apenas relaxar em uma boa sauna. Tem ainda aqueles que ficam de olho no peso e têm como principal amiga, ou inimiga, a balança. Independente de estilo, na hora de exercitar, todos dão um jeitinho de se sentirem mais envolvidos.

PILATES

PULSO

Direto do seu iPad

Coração batendo

O Aplicativo On The Go Pilates: Level 1 apresenta uma sequência de exercícios focada nessa técnica, que inclui aquecimento e atividades para pernas, braços e até abdômen. Com vídeos que explicam como fazer as séries, essa é uma excelente forma de levar o estúdio de pilates com você. Está disponível em inglês para iPhone e iPad.

BIKE

Pedalando com segurança Os ciclistas vão poder pedalar à vontade e em segurança com estes sinais luminosos que permitem que a pessoa seja vista pelo motorista e ainda sinaliza manobras como virar à direita ou à esquerda.

SMARTPHONES

Verdadeiros personal trainers Aplicativos gratuitos de exercícios físicos que se comportam como verdadeiros personal trainers eram o impulso que faltava para aqueles que vivem adiando o começo da atividade física. A Nike possui o Nike Training Club, exclusivo para o público feminino. Disponível para iPhone e Android, ele oferece mais de 85 tipos de treinamentos, divididos em categorias bem descritivas como “ganhe tônus”, “fique forte” e “mantenha-se focado”. Já o Starters é para iPhone, e os homens também podem usá-los. Todo dia o app manda um programa de exercícios que os membros do time praticam quando e onde quiserem.

Para quem deseja controlar a frequência cardíaca e gasto calórico sem a necessidade de utilizar qualquer tipo de cinta, o relógio de pulso monitor cardíaco é ideal para ajudar a manter a sua saúde em dia. Além disso, ele conta com mais quatro modos de execução: tempo, alarme diário, pulso e exercício.

BARRIGA TANQUINHO

200 abdominais Para quem está em busca de uma barriga de tanquinho, o aplicativo Two Hundred Situps pode ser a solução. Após instalar o programa em seu gadget, ele formula uma sequência de exercícios, de acordo com as suas características, para que ao final do programa você seja capaz de realizar 200 abdominais de uma única vez. O aplicativo apresenta uma rotina de movimentos que deve ser executada três vezes por semana. E o melhor: para que o usuário não se esqueça do treino, o app envia uma notificação sobre a hora de malhar. Ainda é possível acompanhar gráficos com sua performance. Disponível em inglês para iPhone, iPad, iPod touch e Android.

BALANÇA

De olho no corpo Esta balança é perfeita para as malhadoras que se cuidam ao máximo e controlam a forma do corpo. Ela não serve apenas para controlar o peso, mas permite também analisar a massa muscular, a gordura localizada e até a densidade óssea do corpo.

74

ES Brasil 93_Estilo Gadgets_KAR.indd 74

28/04/2013 21:17:11


ESTILO

GranExpoNorte e Brasil Papaya Fest movimentam Linhares

Exposição retrata o Convento da Penha O Dia de Nossa Senhora da Penha já passou, mas os capixabas e turistas ainda têm a oportunidade de contemplar as belezas do monumento do Convento da Penha, por meio da exposição religiosa “Paisagens Permanentes”, realizada no Espaço Cultural Memorial da Paz, na Praça do Papa, até o dia 5 de maio. A mostra tem entrada gratuita.

Linhares está pronta para sediar um grande evento de negócios, com dois grandes encontros: o 1º Festival Nacional do Mamão (Brasil Papaya Fest) e a 1ª Exposição Agropecuária Norte Capixaba (GranExpoNorte), entre os dias 16 e 19 de maio de 2013, colocando de vez o agronegócio do norte capixaba no calendário nacional.

Compositores têm serviço de musicografia à disposição

Patrimônios de Vitória em Arte Obras de arte da cidade de Vitória pintadas a bico de pena pelo artista Wagner Veiga podem ser conferidas na mostra “Patrimônios de Vitória em Arte”, que acontece no Ponto de Cultura Ginga de Paz. A exposição, gratuita, estará aberta à visitação do público até o dia 2 de julho, sempre de terça a quinta-feira, das 9 às 16 horas. O Ponto de Cultura fica na Avenida Maruípe, número 425, bairro Santa Cecília, próximo à entrada de Tabuazeiro.

Circuito Banestes entra na 5ª edição O Circuito Banestes de Teatro entra na 5ª edição e nesta temporada apresentará sete espetáculos nacionais e uma montagem capixaba (três a mais do que a realização anterior) no Teatro da Ufes e no Theatro Carlos Gomes. Além disso, vai promover apresentações itinerantes nas cidades de São Mateus e Cachoeiro de Itapemirim, com o stand-up “De Tudo Um Pouco”, de Rafael Cortez, no mês de agosto. A expectativa para esta edição é atingir um público de 15 mil pessoas, em 19 apresentações. A abertura aconteceu com o espetáculo “A Partilha”, no dia 27 de abril, no Teatro da Ufes, em Vitória, que gira em torno de quatro irmãs que se reencontram no velório da mãe.

Venda Nova comemora 25 anos A 25ª Festa de Emancipação Política de Venda Nova do Imigrante já está com sua programação musical fechada. Este ano a festa começa no dia 9 de maio e vai até o dia 12, no Centro de Eventos Padre Cleto Caliman (Polentão). Além dos shows de artistas regionais (cinco), a prefeitura programou seis atrações nacionais, entre elas Babado Novo e João Neto e Frederico. Dos quatro dias, a entrada será cobrada apenas no dia 11. A programação musical completa é a seguinte: Rony e Rick (dia 9); Teodoro & Sampaio (10); Michel Machado, João Neto e Frederico e Babado Novo (11); e Donato & Eduardo (12).

A Protos Serviços Artísticos oferece, a partir de abril, aos compositores um serviço para escrever em linguagem musical. As composições serão musicografadas e a própria empresa vai realizar o registro das mesmas junto aos órgãos competentes. Dessa forma, as canções estarão resguardadas em sua propriedade e prontas a serem divulgadas sem correr riscos. Mais informações: (27) 9994.5414 / 9973.5414 / 9979.9171 ou ainda protoscontatos@gmail.com.

Vitória Music Brasil traz vários shows para o Estado O Vitória Music Brasil vem com a proposta de criar um circuito anual de eventos, com atrações locais e nacionais até o mês de novembro. A cada mês, os organizadores trazem uma atração em evidência no mercado fonográfico. O próximo show será o da cantora Maria Gadú (foto), no dia 18 de maio, na Arena Vitória (ginásio do clube Álvares Cabral). Também vão subir aos palcos da Arena artistas consagrados como Maria Rita, Nando Reis, Milton Nascimento e Jorge Ben Jor. Todos os shows do Vitória Music Brasil contam com apresentações de bandas locais, e haverá ainda a realização de oficinas e palestras.

ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_Estilo Notas_KAR.indd 75

75

28/04/2013 21:21:43


GASTRONOMIA

Liverpub Music Place em Vitória

Raimundos lança cerveja

O Liverpub Music Place, casa de shows e entretenimento em Colatina, anuncia para o segundo semestre de 2013 a abertura de uma filial na Praia do Canto. Segundo um dos proprietários da casa, Bruno Dalla, o momento é bom. “Em quatro anos, o Liverpub funcionou e ainda funciona como um workshop diário para todos os envolvidos. Queríamos expandir os negócios e adquirimos um imóvel em Vitória para dar continuidade ao nosso projeto”, explicou. O empreendimento promete seguir o conceito de pub, agregando boa música, gastronomia e uma carta de cervejas aliada a um ambiente agradável que lembre a terra dos Beatles.

Brazilian Soul na Alemanha A linha de vinhos Brazilian Soul, marca da Vinícola Aurora para o mercado externo, foi lançada na Alemanha durante a Prowein, a maior feira de vinhos do país, neste mês de abril. A partir de então, as quatro versões Brazilian Soul começam a ser distribuídas em todo o território alemão e conquistam o status de pioneiros nas vendas em todo o varejo daquele país. A linha é composta pelos rótulos Brazilian Soul Chardonnay, Brazilian Soul Merlot, Brazilian Soul Premium Selection Tannat e Brazilian Soul Premium Selection Cabernet Sauvignon.

Para comer com as mãos Conta a história que a bruschetta surgiu no período da Antiguidade, entre os trabalhadores rurais italianos, que criaram a receita para aproveitar as sobras dos pães do dia anterior. A fórmula, que ganhou o mundo, recebe recheios especiais, como as servidas pelo Café Tabaco. Além da tradicional bruschetta de cogumelos, que leva shitake, shimeji, cogumelo paris e queijo brie (R$ 24), o café gourmet serve ainda as bruschettas pomodoro (tomate, manjeiricão, muçarela de búfala e azeite de alho - R$ 20); ragu toscano (calabresa toscana, molho de tomate, cebolinha e queijo parmesão R$ 23) e damasco (damasco, geleia de pimenta e queijo brie - R$ 22). Tudo faz parte do novo cardápio do estabelecimento.

76

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Gastronomia_KAR.indd 76

@esbrasil •

A banda Raimundos lançou, no final de março, a cerveja Raimundos Helles. A bebida foi produzida pela Cervejaria Bamberg para comemorar os 20 anos de carreira do grupo. A proposta é que a bebida seja degustada em um longo tempo, sem que se torne cansativa ou repetitiva. A cerveja de 600 ml será distribuída pela empresa Bushido Brazil e chega ao mercado com um custo de R$ 16.

MENU ES BRASIL A paella, que tem origem entre os camponeses dos séculos XVI e XVII na região de Valência, na Espanha, ganha uma nova roupagem no Café Tabaco. Servida, geralmente, em comemorações como batizados, casamentos, feriados e em reuniões entre familiares e amigos, a receita ganha o diferencial de incluir arroz sete grãos. O chef Jonathan Erlaches, responsável pela cozinha do estabelecimento, conta que o modo de preparo da paella é simples e fácil. “O prato leva ingredientes como açafrão, ervilha, cenoura, pimentão vermelho assado, salsinha picada, alho e cebola, que são misturados a frutos do mar como camarão VG e lula. Tudo em uma panela de barro aquecida no fogo médio. O segredo para dar o sabor diferenciado da receita é trocar o arroz à valenciana, tradicional da paella, pelo arroz sete grãos, que mistura sementes de quinoa e chia”, explica Erlaches. O prato custa R$ 45, e o restaurante fica na Rua Joaquim Lírio, 455, Praia do Canto, em Vitória.

esbrasil

28/04/2013 21:23:42


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 77

28/04/2013 21:08:15


MAIS E MELHOR INTOCÁVEIS Erick Toledano e Olivier Nakache, California Filmes

LIVRO

Desperte o Milionário que Há em Você Carlos Wizard Martins, Editora Gente

Este livro ensina o caminho das pedras para quem deseja crescer, vencer e prosperar ao ponto de se tornar um milionário. O autor revela que é possível materializar sonho de fortuna e riqueza através de um método utilizado por um empresário que saiu do zero e se tornou bilionário.

“Gosto do filme francês ‘Intocáveis’ porque ele reforça princípios como amizade, companheirismo e confiança. É uma película que faz rir e que emociona ao contar a história de um aristocrata que, após sofrer um grave acidente, fica tetraplégico e precisa contratar um cuidador. Aos poucos, um conhece melhor o mundo do outro, tornam-se amigos e fazem mil aventuras”. Carlo Fornazier, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Vitória (CDL Vitória)

CD

CALABAR

Channel Orage

Chico Buarque, Universal Music

Frank Ocean, Universal Music

“Estou ouvindo atualmente um dos maiores nomes da MPB, o cantor e compositor Chico Buarque. Aprecio o trabalho dele desde nova e aprendi a tomar gosto pelas canções principalmente por conta da letra e do contexto escrito nelas. Gosto de Chico desde minha adolescência porque as músicas dele têm história e fazem sentido. É um artista que marcou a minha vida e que acompanho sempre”.

Frank Ocean transita nos bastidores do show business há algum tempo, mas a sua estreia de gala com reconhecimento mundial ocorreu com o CD “Channel Orange”, que contou com a participação especial de John Mayer, Pharrell e Andre 3000, o que resultou no melhor do hip hop via música eletrônica. DVD

Kid Abelha 30 Anos O DVD de “Multishow Ao Vivo – Kid Abelha 30 Anos” foi gravado diante de 10 mil pessoas e tem o show completo com 21 músicas. O DVD conta ainda com um documentário em curta-metragem de 25 minutos dirigido por Jodele Larcher. Para contar a história de três décadas, o diretor teve como fio condutor o depoimento dos Kids, Paula Toller, George Israel e Bruno Fortunato.

Lívia Ferolla, empresária

MENTES INQUIETAS Ana Beatriz Barbosa Silva, Editora Fontanar

BLU-RAY

Caverna do Dragão Clássico dos anos 80, a série foi lançada recentemente no Brasil com todos os 27 episódios em quatro discos, som original e dublagem clássica. O box é muito bem-apresentável e os discos também são benfeitos, com ótima qualidade de som e imagem. Aos desavisados, cabe um alerta: a série está completa, mas não tem final. O último episódio, que encerra a história, nunca foi feito. 78

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_MaisEMelhor_KAR.indd 78

@esbrasil •

“A obra explica o ‘TDA’, o trio distração, impulsividade e hiperatividade, distúrbios comportamentais que acabam por trazer um comportamento típico a quem os possui, podendo ser responsável tanto por suas melhores características como por suas maiores angústias e desacertos vitais”. João Batista Depizzol, presidente do Sindicato da Indústria das Gráficas no Espírito Santo

esbrasil

28/04/2013 21:35:32


A paciência é uma árvore amarga, mas seu fruto é doce

POR IVO NOGUEIRA DIAS

"Eu sou o homem que vai a um restaurante, senta-se à mesa e pacientemente espera, enquanto o garçom faz tudo, menos o meu pedido. Eu sou o homem que vai a uma loja e espera calado, enquanto os vendedores terminam suas conversas particulares. Eu sou o homem que entra num posto de gasolina e nunca toca a buzina, mas espera pacientemente que o empregado termine a leitura do seu jornal. Eu sou o homem que, quando entra num estabelecimento comercial, parece estar pedindo um favor, ansiando por um sorriso ou esperando apenas ser notado. Eu sou o homem que entra num banco e aguarda tranquilamente que as recepcionistas e os caixas terminem de conversar com seus amigos, e espera. Eu sou o homem que explica sua desesperada e imediata necessidade de uma peça, mas não reclama pacientemente enquanto os funcionários trocam ideias entre si ou simplesmente abaixam a cabeça e fingem não me ver. Você deve estar pensando que sou uma pessoa quieta, paciente, do tipo que nunca cria problemas. Engana-se. Sabe quem eu sou? Eu sou o cliente que nunca mais volta! Divirto-me vendo milhões sendo gastos todos os anos em anúncios de toda ordem, para levar-me de novo à sua firma. Quando fui lá, pela primeira vez, tudo o que deviam ter feito era apenas a pequena gentileza, tão barata, de me enviar um pouco mais de CORTESIA". (Discurso de Sam Walton, fundador do Walmart*, fazendo a abertura de um programa de treinamento para seus funcionários.)

"Clientes podem demitir todos de uma empresa, do alto executivo para baixo, simplesmente gastando seu dinheiro em algum outro lugar." Quem é que nunca passou pela mesma situação. Por incrível que possa parecer, isso acontece de tal forma que quando somos bem-atendidos até estranhamos. Mas com certeza as atitudes em relação ao bom ou mau atendimento geram resultados idênticos. Voltamos onde somos bem-tratados, no mínimo com atenção e evitamos, até mesmo desprezamos lugares e pessoas que pelo “seu jeito especial de ser” vive de mal com a vida. Outra experiência, quase sempre drástica, são as interações com os famigerados atendimentos telefônicos, onde a imparcialidade e frieza limitam-se à leitura de textos previamente definidos: "Bom dia, em que posso ser útil"; "Aguarde um momento, por favor"; "Obrigado por ter aguardado";

"Nossos atendentes estão ocupados, aguarde ou ligue mais tarde"... Mas existem exceções, e outro dia fui contemplado por uma dessas pessoas, profissional ao extremo que foi adiante do meu questionamento e me propôs uma solução ainda mais vantajosa, a ponto de eu ter solicitado o seu nome e de ter enviado meus cumprimentos e agradecimentos formais. Fato raro, mas acontece. Uma regra que aprendi e pratico é a de ligar para a empresa onde trabalhamos para saber como anda o atendimento. As surpresas são imensas. E, para finalizar, nunca é demais repetir a informação de que o cliente satisfeito conta sobre sua satisfação para algumas pessoas. Já um cliente insatisfeito, faz questão de divulgar o nome da empresa para todos os seus relacionamentos. Todo cuidado e atenção são fundamentais para o Sucesso. Assim sendo, muito obrigado a você que leu este texto e se gostou conte pros seus....

*Walmart é a maior rede de varejo do mundo.

ES Brasil • Abril 2013 79

ES Brasil 93_Modus Vivendi_KAR.indd 79

28/04/2013 21:43:34


VIP ES

I Semana Estadual de Energia A I Semana Estadual de Energia aconteceu nos dias 2, 3 e 4 de abril, no Centro de Convenções de Vitória. O evento foi uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento juntamente com a Agência de Serviços Públicos de Energia do Estado (Aspe). Com o tema "Inovação, Competitividade e Sustentabilidade", o encontro contemplou também a sexta edição do Fórum Capixaba de Energia, que abordou o "Passado, Presente e Futuro da Energia do Brasil". Confira as fotos!

1

1 Luis Fiorotti (presidente da Federação das Associações de Engenharia e Agronomia do Estado do Espírito Santo), Eduardo Armando Altoé (síndico do Edifício Uirapuru, homenageado na categoria Residencial), José Augusto Freire de Matos (secretário geral administrativo do Tribunal de Contas do Espírito Santo), Vilar Texeira e Amadeu Zonzini (gestores executivos da EDP Escelsa) 2 O presidente da Cesan, Neivaldo Bragato, com Ademir Cardoso, presidente do Procon-ES, e José Eugênio Vieira, superintendente do Sebrae-ES 3 O editor-executivo da Next Editorial, Mário Fernando Souza (ao centro), recebendo homenagem pela cobertura da ES Brasil. Na entrega do prêmio, Nery de Rossi (secretário estadual de Desenvolvimento), Luiz Fernando Schettino (diretor-executivo da Aspe), Givaldo Vieira (vice-governador) e Klinger Alves (secretário estadual de Educação) 4 José Eugênio Fernandes (à esquerda) e Rita Santos (à direita), da OSCIP Colorir,

2

acompanhados por Luiz Fernando Schettino e Alexandre Mendes, da Aspe

4

Foto: Alexandre Silva

3

Posse da nova diretoria do Ibef-ES A nova diretoria do Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças do Espírito Santo (Ibef-ES), instituição sem fins lucrativos que reúne executivos de finanças, foi apresentada, no último dia 15 de abril, no Cerimonial Itamaraty Hall. Na ocasião, tomou posse Sergio Sotelino, reeleito como presidente, e Celso Guerra, como primeiro vice-presidente. A solenidade contou com palestra do senador Ricardo Ferraço e presença de diversas autoridades do cenário político e econômico capixaba. Confira quem esteve por lá.

1

1 Parte da nova diretoria e o palestrante do dia: Ruy Barbosa Jr (vice-presidente Relações com o Associado Ibef-ES), Sergio Sotelino (presidente Ibef-ES), Ricardo Ferraço (senador), Celso Guerra (primeiro vicepresidente Ibef-ES) e Tércio Luiz Tavares Pascoal (membro do Conselho Fiscal Ibef-ES) 80

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_VipES_KAR.indd 80

@esbrasil •

esbrasil

29/04/2013 12:22:52


2 2 Helio Scheneider, presidente da Acaps, com o empresário e pecuarista Zezinho Boechat 3 O deputado federal Lelo Coimbra, o vice-governador Givaldo Vieira, o presidente reeleito do Ibef-ES, Sergio Sotelino, e o governador Renato Casagrande 4 Haroldo Correa Rocha (assessor do senador Ricardo Ferraço), Bruno Negri (presidente do Banestes), José Antonio Buffon (vice-presidente comercial do Ibef), Olívia Tirello (superintendente do CentroRochas)

3

4

Vitória Expovinhos apresentará mais de mil rótulos

O

Espírito Santo possui o terceiro maior consumo per capta de vinho do Brasil e o maior consumo de vinhos de origem chilena. Acreditando no potencial desse mercado, a Federação do Comércio do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES) promove o Vitória Expovinhos 2013 – 5° Salão Internacional de Vinho de Vitória, que acontece nos dias 12 e 13 de junho no Itamaraty Hall. Mais de 60 expositores participam da feira, trazendo mais de mil rótulos de 20 países para os amantes do produto. Além disso, o evento terá palestras com especialistas de reconhecimento nacional e internacional e treinamento de profissionais que trabalham em restaurantes, hotéis e supermercados. No dia 18 de abril, a Expovinhos foi apresentada para um público seleto, marcando o lançamento oficial do evento. “O Vitória Expovinhos cresceu e se consolidou como o maior e mais importante evento do setor no Estado e já ganhou destaque nacional. Segundo depoimento de expositores, é o segundo melhor evento do país. A força do mercado do vinho e a relação que os capixabas têm com a

Dionísio Corteletti (diretor do Senac-ES), Audenir Gomieri (presidente do Sindicato dos Lojistas de São Gabriel da Palha e região) e Marcus Magalhães (diretor da Fecomércio-ES)

enogastronomia se refletem nos números da exposição”, destacou José Lino Sepulcri, presidente da Fecomércio. “É a única feira do Estado em formato taste, no qual o participante recebe uma taça ao entrar no evento e se dirige aos expositores que podem explicar cada um dos vinhos. É uma experiência muito rica”, ressalta Vanderlei Martins, organizador do Expovinhos, que destaca também o Prêmio Top Five, que elege os melhores vinhos. “A feira tem como intuito melhorar o comércio de vinho, divulgá-lo como bebida. Isso vai se fazer presente em todos os dias do evento”, completa. ES Brasil • Abril 2013

ES Brasil 93_VipES_KAR.indd 81

81

29/04/2013 12:22:54


por Luiz Fernando Leitão tiragosto@revistaesbrasil.com.br

Club Cigar´s Em tempos de caça aos fumantes, os clubes de charuto têm se tornado uma ideia cada vez mais explorada mundo afora. Um caso desse tipo é o Freddy’s Bar, situado no hotel De L’Europe, em Amsterdã, Holanda. O estabelecimento foi batizado em homenagem ao fundador da cervejaria Heineken, Alfred Heineken, e é perfeito para quem quer relaxar enquanto fuma um bom charuto e ouve jazz. Em Nova York, EUA, a dica é o Club Macanudo, um ambiente tipicamente cubano, imperdível. Na França, a pedida é o Le Fumoir. O clube é um dos mais clássicos de Paris e fica logo ao lado do Museu do Louvre. No Rio, tem o Esch Café com dois endereços, um no Centro e outro no Leblon, onde é possível degustar um bom havana acompanhado do melhor mojito da cidade. E em Vitória? Fica a pergunta. Fonte: Thinkstock

Pratos do dia Até que a Sorte nos Separe Filme

Depois da Glória Vasco Mariz Livro

Ainda mais essa!

Cardápio de assuntos • O Carioca sem estádio • O Feliciano • A violência do trânsito • A “selecinha” do Felipão • A Jurong do Eike • As diaristas • Os moradores de rua

Moquequinhas • O Roda de Boteco tá confirmado para junho • E o Botecão será no início de julho com Diogo Nogueira • Mesmo com chuva, o Manguinhos Jazz foi muito bom • O Prêmio Prazer &Cia já tá valendo • Tem carne uruguaia na Mata da Prai a • O Rock Burguer de Jardim Camburi virou point

Homens que perdem cabelo têm mais chances de sofrer de problemas cardíacos. A pesquisa, que analisou 37 mil homens, sugere que os calvos têm 32% mais probabilidade de desenvolver males do coração. O estudo foi divulgado na publicação online britânica BMJ Open. “Nós encontramos um elo entre calvície e problemas do coração, mas ele não é tão forte quanto outros, como fumo, altos níveis de colesterol, pressão alta e obesidade”, afirmou o pesquisador Tomohide Yamada, da Universidade de Tóquio. Os pesquisadores afirmam que não há uma explicação clara para os resultados; entre as possíveis causas estariam aumento da sensibilidade aos hormônios masculinos, resistência à insulina e inflamação dos vasos sanguíneos. A enfermeira-cardiologista Doireann Maddock, da British Heart Foundation, disse que apesar de os resultados serem interessantes, homens que perdem cabelos “não devem ficar assustados” com a conclusão da pesquisa. “Outros estudos ainda devem ser feitos para confirmar a ligação entre calvície e problemas cardíacos. Por enquanto, é mais importante prestar atenção na circunferência (barriga) do que na perda capilar”. Fonte: BBC

Dica do chefe “Velejar”. Guilherme Vinhas, advogado

82

www.revistaesbrasil.com.br •

ES Brasil 93_Tira Gosto_KAR.indd 82

Subliminar Leonard Mlodinow Livro

@esbrasil •

A saideira!

Bastam 100 dias para o “vou fazer” virar “herança maldita”... Nada mudou!!!

esbrasil

28/04/2013 21:38:24


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 83

28/04/2013 21:09:22


ES Brasil 93_Anuncios_LUCAL.indd 84

29/04/2013 16:59:34


Revista ES Brasil 93