Programa - 1º Festival Nacional de Circo

Page 1

PREFEITURA DA CIDADE DE CURITIBA apresenta

recebe

de 22 a 26 de outubro de 2021


Palhaços Zuca e Zoca (Delcy e Edson D’Avila) no Cirquinho do Canal 6, 1968. Acervo Família D’Avila.


Circo da Cidade em 1979. Acervo Casa da Memória - FCC

Um festival para celebrar o riso! Apresentamos o 1º Festival Nacional de Circo, celeiro a conglomerar e difundir a criatividade dos profissionais que mais fazem rir, da linguagem artística mãe de todas as demais, da mais popular e tenra arte. As restrições impostas pela pandemia brecou toda classe de artistas, calou o riso, revogou a esperança. Rir é preciso. E é preciso retomar. Por isto um festival para cultuar a alegria. Ideia de quando no ápice da pandemia de covid-19 fomos chamados pela vereadora Dona Lourdes (1927-2021), de saudosa memória e já àquela época decana de todos os parlamentares brasileiros, que buscava dar socorro aos circenses impedidos do trabalho. Queria ir além, a autora da primeira “Lei da Praça do Circo” no Brasil. Almejava um retorno seguro das produções. Sonhava que algo unisse o popular e o erudito, o simples e o rebuscado, o riso e o drama. Queria ela uma fusão de circo e ópera, aproveitando nossa expertise dos Festivais de Ópera do Paraná.


Sugerimos não apenas a inclusão das artes circenses no âmbito operístico, ou vice-versa. Propomos, então, um festival próprio de circo e sediado na lona pública de Curitiba, o Circo da Cidade - Lona Zé Priguiça. Cairia em boa hora: neste mês e ano que abre e inaugura este 1º Festival Nacional de Circo, é o que completa 45 anos deste Circo da Cidade, fundada pelos Queirolo como Circo Chic-Chic, cuja administração assumiu a Fundação Cultural de Curitiba em 1979, dentro do Plano de Animação da Cidade idealizado por Jaime Lerner, de onde também brotaram o Teatro Paiol e o Centro de Criatividade. Com a proposta imediatamente acatada e apoiada, a então chefe de gabinete Jane D’Avila - filha dos lendários palhaços Zuca e Zoca - foi chamada à missão de arcar com as tarefas burocráticas. Partiu D. Lourdes meses antes de ver este projeto concretizado. Mas seu legado será lembrado e aplaudido pela legião de gratos cidadãos curitibanos. À ela, Dona Maria de Lourdes Beserra de Sousa, dedicamos os esforços da retomada pós-pandêmica da ópera e do circo, com as edições dos respectivos festivais neste ano tão simbólico.

Gehad Hajar Diretor-Geral


Anjos do Barulho CIRCO-TEATRO DO BILECO

OUTUBRO

dia 22 sexta-feira | 15h

O CIRCO DE TEATRO DO BILECO É O VELHO E TRADICIONAL TEATRO DE PAVILHÃO, FREQUENTE ENTRE OS ANOS 20 E 50, QUE HOJE SE APRESENTA EM LONA CIRCENSE. SÃO ESPETÁCULOS TEATRAIS COM LINGUAGEM CIRCENSE BASTANTE ESPECÍFICA, CARACTERIZADAS PELA VARIEDADE DOS CONTEÚDOS E MESCLANDO ASSUNTOS CLÁSSICOS COM CONTEMPORANEIDADES. TRARÃO AO PALCO DO CIRCO ZÉ PRIGUIÇA, ESPETÁCULO COM TEMÁTICA VERSANDO SOBRE CUIDADOS DE SAÚDE PESSOAL E COLETIVA, JÁ SUCESSO EM QUASE TODOS OS ESTADOS BRASILEIROS.



Um Novo Começo CIRCO CASSALY

OUTUBRO

dia 23 sábado | 16h

O CIRCO CASSALY ESTÁ EM SUA TERCEIRA GERAÇÃO DE ARTISTAS CIRCENSES QUE EM QUATRO DÉCADAS PERCORRERAM TODO O IMENSO TERRITÓRIO BRASILEIRO. A PROPOSTA PARA O ESPETÁCULO É MESCLAR O ONTEM COM O HOJE, O TRADICIONAL COM O CONTEMPORÂNEO, TRAZENDO NÚMEROS TRADICIONAIS COM NOVAS TECNOLOGIAS E ROUPAGENS.


A Arte se Renova! CIRCO ZANCHETTINI

OUTUBRO

dia 24 domingo | 16h

DOS MAIORES E MAIS CONHECIDOS CIRCOS DO BRASIL, O CIRCO ZANCHETTINI DESDE 1964 LEVA A ARTE CIRCENSE PELO BRASIL E AMÉRICA DO SUL. LEVA O NOME DA FAMÍLIA ITALIANA QUE FAZ DE TODAS AS ADVERSIDADES DA ARTE CIRCENSE MOTIVO PARA LUTAR E MANTER ATUANTES. NESTE ESPETÁCULO, EXIBIRÃO SEUS NÚMEROS CIRCENSES MAIS TRADICIONAIS EXECUTADOS PELA ANTIGA E NOVA GERAÇÃO DOS ZANCHETTINI. UM ESPETÁCULO DE RENOVAÇÃO DA ESPERANÇA, NESTES DIAS PÓS-PANDÊMICOS.



Ursinho Pimpão CIRCO-TEATRO TUBINHO

OUTUBRO

dia 25 segunda-feira | 15h

FUNDADO EM CURITIBA E COM RECONHECIMENTO NACIONAL, O CIRCO-TEATRO TUBINHO COMEMORA NESTE ANO DUAS DÉCADAS ININTERRUPTAS DE ATUAÇÃO. PERCORREU MAIS DE 60 CIDADES NOS ESTADOS DE SANTA CATARINA, PARANÁ E SÃO PAULO. O ESPETÁCULO URSINHO PIMPÃO, TRAZ À VIDA O MAIS FOFO DOS URSINHOS DE PELÚCIA, QUE COM BELINHA, SUA DONA, VÃO SE AVENTURAR COM MUITOS PERSONAGENS DO IMAGINÁRIO INFANTIL.



créditos Cintia Roma


Arte Viva CIRCO SOLARES

OUTUBRO

dia 26 terça-feira | 15h

O CIRCO SOLARES VOLTA A CURITIBA ENCERRAR A PRIMEIRA EDIÇÃO DESTE FESTIVAL, APRESENTANDO OS CONSAGRADOS E TRADICIONAIS NÚMEROS DO CIRCO DE VARIEDADES. O SOLARES PERCORRE E COLHE APLAUSOS POR TODO O BRASIL, MAS FOI FUNDADO AQUI, NO BAIRRO DO SÍTIO CERCADO, HÁ 15 ANOS.



PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA Prefeito Rafael Greca de Macedo FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA Presidente Ana Cristina de Castro Diretor de Ação Cultural Edson França Bueno Diretor de Patrimônio Cultural Gabriel Serrato Paris GUAIRACÁ CULTURAL Direção Geral Gehad Hajar Direção Artística Elena Moreno Direção de Produção Fabio Antunes Direção do Coro Lírico de Curitiba Silvany de Mello Direção da Cia. Paranaense de Ópera Jomar Lúcio de Lima Direção de Design Gráfico Lucinete Vieira Social Mídia

João Paulo Bueno

Diretora de Incentivo à Cultura Loismary Pache Diretor de Planejamento José Roberto Lança Diretor Administrativo e Financeiro Cristiano Augusto Solis de Figueiredo Morrissy Coordenadora de Comunicação Lila Fachim


Circo da Cidade Zé Priguiça Rua Dr. Benedicto Siqueira Branco, s/nº Alto Boqueirão, Curitiba. Telefone (41) 3213-7577

www.circo.org.br

APOIO OLEC ORGANIZAÇÃO LUSÓFONA PARA O EMPREENDEDORISMO E COOPERAÇÃO

REALIZAÇÃO