Issuu on Google+


© 2013 by Brado Editorial. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. Nenhuma parte deste livro, sem autorização prévia por escrito da editora, poderá ser reporduzida ou transmitida sejam quias forem os meios empregados: eletrônicos, mecânicos, fotográficos, gravação ou quaisquer outros.

Aritana Roberto Queiros De Andrade Daniel de Luccas Felipe Domeneguetti Gabriela Rocha Ribeiro

1ª edição, 2013.

Karine dos Santos Barbosa Marcella Doratioto

Trabalho de conclusão de curso realizado na Universidade Anhembi Morumbi para o curso de Produção Editorial em Multimeios.

Vanessa Sayuri Fugimoto

DADOS INTERNACIONAIS DE CATALOGAÇÃO DA PUBLICAÇÃO (CIP) (CÂMERA BRASILEIRA DO LIVRO, SP, BRASIL) M418b Will Leite Will Tirando O Livro / Will Leite. São Paulo: Brado Editorial, 2013. 144 p. ISBN 978-85-0000-000-0 1. Histórias em quadrinhos. I.Título. 13-05479

Brado Editorial Rua Casa do Ator, 275 Vila Olímpia – Cep: 04546-001 – São Paulo/SP Telefone/Fax: (11) 4007-1192 http://www.domdesign.net.br/brado/ e-mail: xxxx@xxx.com Facebook: facebook.com/bradoeditorial

CDD: 220.6


“Conheci o trabalho do Will Leite navegando pelos blogs de humor e aos poucos fui abandonando os blogs, mas não seu trabalho. Uma grande referência de estilo e texto para meu trabalho. Um exemplo de dedicação e um baita mau exemplo quando o assunto é ambição artística. Essa estrela das histórias em quadrinhos (que vocês terão o prazer de ler agora) não faz ideia do quanto é querido e competente. Eu quero ser o Will Leite quando crescer.” Rafael Marçal | Proféticos (www.profeticos.net)

“Sabe as primeiras bandas de jazz, onde os músicos eram pessoas sem instrução que simplesmente misturavam o pouco que sabiam sobre vários estilos musicais para tocar em bailes e divertir as pessoas? Pois o Will é assim. Um cara sem muito conhecimento técnico e acadêmico, mas que, apenas para divertir as pessoas, junta com muito talento os pedaços das coisas que ele conhece e faz um trabalho em que o resultado final é muito maior do que a soma das partes. A gente até pode parar e tentar analisar o trabalho dele academicamente e tal, mas desconfio que, no fim, a liberdade, a inocência e a despretensão sejam a chave de tudo. Enfim, o Will é um fenômeno. E ponto. Simples assim.” Rodrigo Chaves (www.contratemposmodernos.blogspot.com.br)


“Will foi premiado com o dom de divertir seus leitores através de um humor sagaz e original, com traço inconfundível e de faro criativo e aguçado para a criação das tiras.” Marcos Noel (www.giekim.com)

“Não deve ser fácil selecionar as melhores tiras do Willtirando. Todas elas, das mais provocativas as mais cotidianas, passam aquela urgência da piada que faz você rir mesmo sem term certeza do quê. Somente alguém que conta histórias pessoais de forma tão auto-depreciativa enquanto intercala com a criação de personagens icônicos consegue uma galeria de produção tão variada onde a vovó rabugenta divide espaço com o entendedor anônimo... Todos dividindo a falta de nariz e a sobra de personalidade!” Rafael Dourado (www.blog.sapobrothers.net)


“O willtirando mantém uma qualidade absurda há anos. Foi uma das primeiras webcomics que conheci, a primeira que acompanhei e uma das poucas que acesso todos os dias... Até por que, tenho que roubar ideias de algum lugar” Fábio Coala (www.mentirinhas.com.br)

“O Vida de Suporte já me proporcionou alguns momentos muito bacanas e que me deixaram extremamente feliz. Um dos mais marcantes com certeza foi quando o banner do meu blog apareceu e começou a figurar entre os parceiros do Will Tirando. Esse momento foi um divisor de águas e, acima de tudo, um indicador de que eu estava no caminho certo. Sem querer menosprezar os meus demais parceiros de quadrinhos para internet, mas me dá um puta orgulho ter o meu bannerzinho aparecendo lá nos blogs do Fellini, Kurosawa e Bergman das webcomics: Carlos Ruas, Fábio Coala e Will Leite. Vez ou outra, quando estou lá procurando ideias pra roubar... ou melhor... inspiração nas tirinhas do Will, me pego distraído, com um sorriso de orgulho nos lábios, contemplando o meu humilde banner no Will Tirando.” André Farias (www.vidadesuporte.com.br)


Há quem acredite que eu ame cães. Não tenho nada contra eles também. O que eu admiro nos cães, é a filosofia (ou falta dela) que a espécie leva consigo. Os cães são, de forma geral, mais felizes que os humanos por um motivo: Eles desconhecem a morte. Se soubessem que morreriam um dia, não lamberiam as próprias genitálias em público, não seriam submissos ao homem, usariam técnicas mais eficientes de marcação de território. Enfim... Se os cães soubessem a brevidade que é a vida, não seriam cães. Seriam animais mais parecidos com os humanos. Eles seriam como cães do “Viva Intensamente”.


De onde surgiu a Anésia? Eu respondo que a personagem é baseada nas minhas avós. O lado sincero sem medir palavras e o nome vem da minha avó materna. A seriedade e o poder de desbancar qualquer um com poucas palavras, representam minha avó paterna, Dona Heloisa. A primeira tira da Anésia foi publicada em abril de 2011. Era para ser uma simples tira, mostrando o lado “curto, grosso e intolerante” da terceira idade. Mas outras tiras vieram. E desde o começo foi muito bem aceita. Hoje, ironicamente, a velhinha mais rabugenta do WillTirando, é a personagem mais querida do blog.


“Eu sou responsável pelo que eu desenho. Não pelo que você entende”. É baseado nessa afirmação que eu e muitos quadrinistas criamos nossas tiras. O que é para ser polêmico, arranca risada. E o que é pra ser cômico, muitas vezes incomoda. A tira non-sense pode fazer tanto sentido para quem lê. E o “tapa na cara” não faz sentido algum para o outro. Fazer tiras sobre temas diversos é uma válvula de escape. Uma forma de opinar sobre o cotidiano, sobre assuntos gerais, sobre acontecimentos do dia-a-dia. Sempre atento na questão de identificação por parte do leitor. Isso é matar um leão por dia.


As forminguinhas



Will