Issuu on Google+

FEIJOADA COMPLETA Um roteiro de Daniel Go Tanio Erik Jardinovsky Debatin Gabriela Rocha Ribeiro Karine dos Santos Barbosa Lucas Dutra Gomes de Oliveira e Silva Lucas Fittipaldi Marcella Doratioto

Baseado no conto "Feijoada Completa" de LuĂ­s Fernando Verissimo

Copyright 2010 By Gabriela Rocha e Cia


FADE IN: 1

INT.COZINHA.DIA TRAVELLING HORIZONTAL PD: Pia da cozinha. Carolina DE COSTAS PEGA a panela de água fervendo e DERRAMA dentro do coador de café.

2

INT.COZINHA.MANHÃ PLONGÉ PD: Café sendo derramado dentro da xícara. ÂNGULO NORMAL PG: Pedro SE ESPREGUIÇA e COÇA sua barriga, deixando o umbigo à mostra. Carolina OLHA para a barriga de Pedro e FAZ uma careta. PG: CAROLINA Como é que cê pode jogar futebol com essa barriga? PG: Carolina SE VOLTA para a pia e LIMPA o coador de café. PEDRO Sou meia de ligação. Não precisa correr muito. Cadencio o jogo. Tudo em cima pra feijoada? PP: CAROLINA Vão ser quantos? PP: PEDRO Os de sempre. O Toca, o Binho, o Alaor, talvez uma das mulheres. PP: CAROLINA Não me diz que vem a Luizinha Bundinha. PG: Pedro SE LEVANTA e começa a CAMINHAR na direção de Carol, com a xícara de café na mão.

(CONTINUED)


CONTINUED:

2.

PEDRO Não. Ela e o Binho se separam. PM: Pedro ENCOSTA na pia ao lado de Carolina e DÁ UM GOLE no café. CAROLINA Eles eram casados? PEDRO E eu sei? Acho que eram. PM: Pedro DÁ um último gole no café e COLOCA a xícara dentro da pia. CAROLINA É, as vezes não dá certo. PM: Pedro AGARRA Carol por trás, COM CARINHO. PEDRO O nosso deu, né, nega? PP: Carol FAZ uma expressão de dúvida, ENTORTA a boca. CAROLINA Só não esfrega essa barriga nojenta em mim! PP: Pedro RI, despreocupado PM: Pedro se SENTA À MESA de novo. CORTA um pão ao meio e PASSA MANTEIGA. PM: Carol começa a LAVAR A LOUÇA, ESPIANDO Pedro por cima do ombro. PP: PEDRO EM DESFOQUE AO FUNDO. CAROLINA (PENSANDO) ... Pobre tipo.... sempre bem humorado... simpatico até dormindo...e ainda assim não ultrapassa sua cota minima como vendedor do laboratório, não progride, não traz dinheiro para casa... Mas não perde o bom humor...Pobre tipo... PM: Carol ESPIA Pedro novamente e FAZ uma careta. PP:

(CONTINUED)


CONTINUED:

3.

CAROLINA (PENSANDO) ...Às vezes faz uma falta uma boca como a de Jeanne Moreau... PM: Pedro PEGA a bola e uma sacola e sai apressado. PEDRO Tchau, nega. PP: CAROLINA Tá. Tchau. 3

INT.COZINHA.DIA PD: O telefone TOCA. PM: Carol ATENDE. Enquanto RETIRA as louças da mesa, CONVERSA COM MILENE pelo telefone. MILENE E aí, mulher? CAROLINA Não consegui. Não tive coragem. MILENE Você só está prolongando a agonia, Carol. CAROLINA Eu sei, eu sei. Mas sei lá... MILENE Sai daí agora. Pega tuas coisas e vem pra cá. Deixa um bilhete. CAROLINA Um bilhete?... Cê acha?... MILENE Fica mais fácil. CAROLINA Não pode ser só um bilhete. Tem que ser no mínimo uma carta... MILENE Então escreve a carta! CAROLINA Será?... TRANSIÇÃO


4.

4

INT.SALA.FLASHBACK PG: Pedro e Carol estão sentados no sofá cercados por seus amigos. PM: PEDRO ri com um braço em volta da cintura de Carol, com uma LATA DE CERVEJA na mão. PEDRO A Carol lê em 3 línguas, toca piano e até vê filme francês. Se casou comigo deve ser porque sou boa-pinta. Quer dizer, pela minha inteligência é que não foi! PG: Todos RIEM. PP: Carol RI fraco.

5

INT.COZINHA.DIA PP: CAROLINA Quer saber? Vou escrever! Dizendo tudo! Que não aguento mais, que chega!... Mas com jeito... MILENE Você quer que eu vá até aí ajudar você a trazer suas coisas? CAROLINA Não precisa. Deixa comigo.

6

INT.COZINHA.DIA PD: Carol ABRE uma gaveta do gabinete da cozinha e PUXA um caderno velho. PD: COLOCA o caderno sobre a mesa. ESCREVE a primeira linha. "Pedro, Do jeito que está não dá pra continuar" CONTRA-PLONGÉ PM: Carol PÁRA de escrever. ARRANCA a folha e a AMASSA. RESPIRA fundo. ESCREVE novamente. PLONGÉ PD: (CONTINUED)


CONTINUED:

5.

"Você não tem ambição, não tem um objetivo na vida! Não posso continuar assim! Não queria magoá-lo... Mas não aguento mais." CONTRA-PLONGÉ PM: Carol ARRANCA a folha, RELÊ rapidamente e a DOBRA. PD: Carol FECHA atrás.

o envelope e ESCREVE o nome de Pedro

PD: O telefone TOCA. PM: Carol SE LEVANTA e ATENDE. CAROLINA Alô. PEDRO Carol, escuta só. O seu Menezes está jogando futebol com a gente! CAROLINA Quem é esse? PEDRO Quem é esse?! Ô Carol! É só o dono do laboratório! O Alaor falou do nosso jogo e ele veio. Puta surpresa. Ele mais o Estevão. Meus dois chefes. E escuta: os dois vão comer aí em casa. O Menezes já tinha ouvido falar da nossa feijoada e quer provar. PP: CAROLINA Pedro... PEDRO Só põe mais água no feijão. Vai chegar todo mundo com uma fome de anteontem. Como é que nós estamos de cachaça? CAROLINA Sei não, tem que ver... Mas pra quanta gente? PM: Carol CRUZA OS BRAÇOS, irritada. PEDRO Um batalhão, Carol, um batalhão! Vou entrar no jogo. Tchau, nega.

(CONTINUED)


CONTINUED:

6.

PM: Carol DESLIGA o telefone e OLHA preocupada para a cozinha e para a carta. PD: A carta com o nome de Pedro escrito em cima da mesa. PM: Carol PEGA o telefone e DISCA os números de Milene. CAROLINA Mi! Sou eu. MILENE O que é que cê tá fazendo aí ainda? Sai daí, Carol! Não faz essa feijoada! PM: Carol começa a andar de um lado para o outro pela cozinha. TRAVELLING HORIZONTAL CAROLINA Mas vem o patrão dele. Vem um batalhão!Vai ser importante pra ele, no emprego... MILENE Azar. Ou melhor assim. Desse jeito acaba tudo com um desastre. Um vexame. Uma feijoada negada. Nada marca o fim de definitivo de uma relação como uma feijoada negada. CAROLINA Também não é assim... MILENE Tem que ser assim, Carol! Um corte total! Ele não está acostumado a chegar em casa e estar tudo pronto, feijão no fogo e couve cortada? Pois deixa ele ver como vai ser sem você. Sem a escrava dele pra servir! CAROLINA Ele sempre foi carinhoso comigo, Milene... MILENE Nunca te deu valor, isto sim! Foi um bunda-mole! Um imprestável. Escreve a carta e sai, Carol! CAROLINA Já escrevi a carta...

(CONTINUED)


CONTINUED:

7.

MILENE Então sai! 7

INT. CASA PASSADO PM: CAROLINA, mais jovem, numa casa diferente, DISCUTE aos sussurros com o PAI. PAI DE CAROLINA Ele não é homem para você, Carolina... CAROLINA (PENSANDO) Eu sei o que você vai dizer, que ele não está a minha altura. PAI CAROLINA Eu não te criei, paguei aulas de piano, francês e história da arte para... PM: Os dois PARAM DE FALAR e OLHAM para um canto. PA: PEDRO, mais jovem e magro, entra na sala e PM: Pedro abraça Carol pela cintura, enquanto Carol troca um olhar significativo com seu pai.

8

INT.QUARTO DE CAROLINA.DIA PD: Carol JOGA uma MALA ABERTA sobre a cama. PA: Carol ABRE o guarda-roupas e JOGA algumas PEÇAS DE ROUPA dentro da mala. De longe, o telefone TOCA, mas Carol IGNORA, acenando negativamente com a cabeça. PD: Carol FECHA o zíper da mala. PM: Carol coloca o envelope sobre o travesseiro de Pedro. CONTRA-PLONGÉ PA: Carol OLHA para a carta, ENTRISTECIDA. Mas logo SE VIRA e vai embora.

9

EXT.CASA DE CAROLINA.DIA PM: CAROLINA TRANCA a porta. Seu celular TOCA, ela ATENDE instintivamente. CAROLINA Alô.

(CONTINUED)


CONTINUED:

8.

PEDRO Nega? Telefonei pra casa e você não tava lá. PM: Carol PARECE SURPRESA. CAROLINA Saí pra comprar mais cerveja... Onde você tá? PEDRO No campo. Deu o maior rebu aqui. O Foguinho deu um pisão no pé do seu Estevão, que partiu pra cima dele. Eu tive que defender o Foguinho. CAROLINA Pedro, você brigou com seu chefe? PEDRO Briguei. Amigo é amigo. Nessas horas não tem chefe. PM: Carol COLOCA a mala no chão. CAROLINA Pedro... PEDRO E tá dando tudo errado. O seu Menezes foi bater uma lateral e mexeu num ninho de marimbondo. Levou a maior ferroada. Tá lá o Alaor tratando do inchaço, só falta chupar o pescoço dele, mas o seu Menezes não quer conversa. Acho que vai embora. CAROLINA Pedro, quem sabe a gente suspende a feijoada? PEDRO O quê? Que nada. Agora mesmo é que tem que sair. Alguma coisa tem que dar certo hoje! PEDRO Essa feijoada tem que ser especial. CAROLINA Eu sei.

(CONTINUED)


CONTINUED:

9.

PEDRO Beijo. O jogo ta recomeçando. Lá pela uma a gente tá aí. PM: Carol DESLIGA o celular. TRAVELLING VERTICAL PP: Carol SENTA no chão, ENCONSTA a cabeça na porta e FECHA a os olhos. DOLLY IN nos olhos fechados de Carol. TRANSIÇÃO 10

INT.QUARTO DE CAROLINA PASSADO.NOITE PP: CAROLINA ABRE OS OLHOS. PC: Pedro OBSERVA Carolina dormir, deitado ao seu lado na cama. PC: Carol SENTA NA CAMA. CAROLINA Quê foi? PP: Pedro PARECE ENTRISTECIDO. PEDRO Eu atrasei sua vida, não é, Carolina? CAROLINA Como atrasou a minha vida? PEDRO Tudo que você podia ter sido. O piano... CAROLINA Ah, Pedro. Que piano? Eu só estudei piano por que papai insistiu. PEDRO Mas você tocava bem. Me lembro de nosso noivado. O que era aquilo? Chopen? CAROLINA Mozart. PP: Carol RI.

(CONTINUED)


CONTINUED:

10.

PEDRO Você tocava bem. Podia ter sido uma concertista. Podia ter tido outra vida. Carol SE DEITA. CAROLINA Minha vida é ótima... PEDRO Podia ter tido outro marido. Carol O ABRAÇA. CAROLINA Estou satisfeita com este... PEDRO Desculpa, viu, Carolina. CAROLINA Mas, Pedro, você é engraçado. Quando não bebe é alegre como um bêbado. Quando bebe, fica sóbrio. PEDRO Eu sou um atraso na sua vida. CAROLINA Não seja bobo. PC: Pedro ADORMECE com a cabeça no colo de Carol. 11

EXT.CASA DE CAROLINA.DIA DOLLY OUT dos olhos de Carolina. PM: CAROLINA abre os olhos, LACRIMEJADOS. O rosto úmido de lágrimas. UMA MÚSICA ROMÂNTICA TOCA AO FUNDO. CAROLINA Não posso fazer isso com ele. PLONGÉ PD: Carol OLHA o relógio. São 12h. PG: Carol LEVANTA rapidamente, DESTRANCA a porta e ENTRA em casa. A luz de dentro da casa preenche o quadro, fundindo a imagem em branco.


11.

12

INT.COZINHA.DIA PD: Carol dá um laço no avental. PM: Carol SE AFASTA da câmera CAMINHANDO para frente, em direção à pia. TRAVELLING HORIZONTAL PM: Carol COLOCA água na panela de pressão. ABRE a geladeira, PEGA a COUVE. PD: Carol FATIA a couve. PD: A panela de pressão APITA. PLONGÉ PP: Carol OLHA para o relógio. PD: O relógio marca 13h. A panela de pressão APITA. CHICOTE PA: Pedro e os amigos ENTRAM na cozinha, ALEGRES. PM: Carol enxuga as mãos no pano de prato. PC: Carol dá um rápido BEIJO em Pedro e CUMPRIMENTA a todos. PANORÂMICA O pessoal SE SERVE da feijoada, CONVERSA e BEBE cerveja. Carol é a única de pé, COLOCANDO a couve sobre a mesa. FUSÃO PG: As pessoas no almoço em fast-forward. FUSÃO O relógio da cozinha marca 17h30. PM: Pedro SE DESPEDE dos últimos amigos enquanto Carol RETIRA OS PRATOS da mesa.

13

INT.COZINHA.DIA PM: Carol COLOCA os pratos dentro da pia. Pedro ABRAÇA Carolina por trás. PP: ABRAÇADO a Carolina, Pedro BEIJA seu rosto.

(CONTINUED)


CONTINUED:

12.

CAROLINA Eu me atrasei um pouco, Pedro. Foi o que deu pra fazer. PEDRO Que isso, nega? Foi a melhor feijoada que eu já comi. CAROLINA Não tava completa, mas... PEDRO Tava ótima! CAROLINA Tô precisando mesmo é de um banho. PEDRO Então vai, Carol. Eu arrumo aqui pra você. PP: Pedro dá mais um BEIJO em seu rosto e Carol SAI de CENA. 14

INT.BANHEIRO.NOITE PP: CAROLINA de toalha, cabelos molhados penteados para trás, DESEMBAÇA o espelho com a palma da mão e TENTA FALAR "Pauvre Type" como Jeanne moreau. CAROLINA Pauvrre ttuppe.... pufre tappe.... pffauvrree tuapp... CAROLINA MÁ(PENSANDO) Ele é um pobre tipo.... o que se pode dizer de alguém que defende um amigo sabendo que pode lhe custar o emprego? ÂNGULO OPOSTO CAROLINA BOA (PENSANDO) É apenas o Pedro sendo o Pedro... ÂNGULO OPOSTO CAROLINA MÁ(PENSANDO) E nunca vai ser outra coisa, nunca vai ser nada na vida... ÂNGULO OPOSTO

(CONTINUED)


CONTINUED:

13.

CAROLINA BOA (PENSANDO) E eu vou ser nada ao lado dele... por todos os sábados de nossa existência... ÂNGULO OPOSTO CAROLINA MÁ(PENSANDO) Que falta faz a boca da Jeanne Moreau... Carolina ouve BATIDAS NA PORTA. PEDRO Carol, que envelope é esse em cima do meu travesseiro? FADE OUT.


Roteiro de "Feijoada Completa"