Page 1

O verão nas Academias: surf, escalada, paintball e muito mais. Inscreve-te já!

Revista Forum Estudante | Nov 2017 | Edição n.º 300 | Disponível apenas por assinatura com o custo mensal de 1€

edição 300 Liga da Justiça em tons de Marvel

Clínica ISPA A complexidade da sexualidade 7 videojogos para cravar ao Pai Natal

Como sobreviver na net Fake News e Clickbait, Tudo menos a verdade

Já descobriste o teu talento?

A internet está zangada. Porquê?

Para onde crescem as redes sociais?

Forum Ex-tudante: edição fake news


3 | Forum Estudante | Nov’17

/Sumário

PASSATEMPOS

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO: Estes passatempos decorrem até 30 de novembro. Apenas serão atribuídos prémios a residentes em Portugal e somente um prémio por pessoa e morada em cada passatempo. Só será aceite, de cada concorrente, uma participação por dia. O não preenchimento correto do formulário de participação em www.forum.pt/passatempos, leva à desclassificação do participante. Os vencedores residentes na área da grande Lisboa terão de levantar o prémio na nossa sede em Lisboa. Aos restantes, os prémios são enviados via CTT. Após notificação, os vencedores têm um prazo de 15 dias para reclamar o prémio. Os prémios devolvidos não serão reenviados. A idade máxima de participação é de 25 anos, inclusive, a confirmar por documento de identificação. OS PREMIADOS SÃO ANUNCIADOS EM FORUM.PT. NOTA: as cores e modelos apresentados podem não corresponder às imagens apresentadas.

www.forum.pt Telefone 218 854 730 FAX 218 877 666 Email geral@forum.pt Direção Gonçalo Gil goncalo.gil@forum.pt Fotografia Fábio Rodrigues, Gonçalo Gil, Maria Inês Moreira Design Miguel Rocha miguel.rocha@forum.pt Redação Fábio Rodrigues fabio.rodrigues@forum.pt COLABORAÇÃO: Maria Inês Moreira

PES 2018 MEMOFANTE SHOTS

Se este ano queres ter memória de elefante, tens de tomar Memofante. Para isso, a Forum Estudante e a Memofante têm para te oferecer 3 embalagens de Memofante Shots! Para ganhares uma participa em www.forum.pt

“Aqui Nascem as Lendas”. A edição deste ano traz as maiores mudanças da última década. Não percas: joga e ganha com o novo PES 2018! Temos 3 jogos para PS4 para te dar. De que estás à espera? Participa em www.forum.pt

Assinaturas Paula Ribeiro Tel.: (218 854 730) pribeiro@forum.pt Anuidade: 10€ Publicidade Félix Edgar (Tel.: 218 854 103) felix.edgar@forum.pt Comunicação José Maria Archer (Tel.: 218 854 780) Cátia Nogueira Natália Pirtac Distribuição Vítor Silva (Tel.: 218 854 755) vitor.silva@forum.pt

GANHA UMA IMPRESSORA CANON! A SELPHY CP 1300 é a impressora perfeita para quem quer mais opções de criatividade. Pensada para criar memórias douradoras com qualidade profissional, a SELPHY CP 1300 permite conectar e imprimir diretamente desde smartphones ou câmaras. De que estás à espera? Participa em www.forum.pt

SUMÁRIO

06 Escolas Para que servem os exames? 11 RBE Conhece o projeto que parte da leitura e chega à integração 12 PNL Escrever não é só para velhos 14 Clínica ISPA A sexualidade implica complexidade 15 Redescobrir a Terra Sabes o que é a aquaponia? 18 ANQEP Descobre o teu talento 26 Tech 7 novidades para meter no sapatinho 28 Cinema A Liga da Justiça está a chegar 32 Academias Forum 11 academias. Escolhe a tua! 48 Horóscopos “Castanhas castanhas”

Produção Monterreina, Madrid Tiragem: 40 mil exemplares FORUM ESTUDANTE Revista de Cursos, Escolas e Profissões Propriedade e Edição de: PRESS FORUM, Comunicação Social, S.A. Capital Social: 60.000,00¤ NIF: 502 981 512 Periodicidade Mensal Depósito Legal n.º 510787/91 Registo ICS n.º 114179 Sede Tv. das Pedras Negras, nº 1 - 4.º 1100-404 Lisboa Tel.: 218 854 730 | Fax: 218 877 666

Administração Roberto Carneiro (Presidente) Rui Marques Francisca Assis Teixeira

#TEMA DE CAPA P.20 Como sobreviver na net

A internet móvel e os smartphones revolucionaram a nossa forma de comunicar. Hoje, partilhamos muito do que somos (e do que não somos) em diversas plataformas e redes sociais, com muitas mudanças ainda em perspetiva. Do outro lado, nem sempre encontramos coisas agradáveis: insultos, ameaças, notícias falsas ou títulos enganosos são alguns exemplos. Fica a saber como lidar com estes fenómenos e como conhecer melhor o futuro da nosso comportamento online.

Revista Forum Estudante #300 // Nov 2017 // e-mail: geral@forum.pt // www.forum.pt


4 | Forum Estudante | Nov’17

/Escolas

O momento de ouvir os jovens O Governo português e o Instituto Português do Desporto e Juventude apresentaram, em outubro, o Orçamento Participativo Jovem – uma iniciativa que disponibiliza 300 mil euros para financiamento de projetos apresentados por jovens entre os 14 e os 30 anos. A fase de apresentação de propostas decorre até 29 de outubro.

Números

20

Durante a fase de apresentação de propostas, decorrerão 20 encontros de participação que pretendem fornecer mais informações e permitir o debate de ideias entre jovens.

300 M€ 75 000€

É o valor total disponibilizado para o financiamento do projeto.

É o montante máximo previsto por projeto.

Terminando a sua intervenção, o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, dirigiu-se aos jovens presentes na audiência: “é tempos de vos ouvir”. As palavras do ministro dizem respeito à mais recente oportunidade de participação democrática dos jovens portugueses: o Orçamento Participativo Jovem (OPJ) – uma iniciativa, “sem precedentes a nível mundial”, destaca a organização. A apresentação nacional do OPJ decorreu no Teatro Capitólio, em Lisboa e, durante a sessão, o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, explicou os detalhes. Nesta primeira edição, os projetos apresentados devem inserir-se em quatro áreas específicas: desporto inclusivo, educação para as ciências, inovação social e sustentabilidade ambiental. A escolha destes temas,

explicou, baseou-se no contacto com jovens de todo o país: “percebemos, no terreno, que estes são temas muito caros à juventude portuguesa”. A fase de apresentação de propostas decorreu até 29 de outubro. Seguese um período de análise técnica e, a partir de 27 de novembro, as propostas serão colocadas em votação pública nacional, através do site do OPJ e via SMS. Os resultados finais serão conhecidos a 26 de dezembro.

O que pensam os jovens? No final da sessão, Maria Alves e Tiago Jorge, de 18 anos, encontramse um pouco afastados dos restantes, trocando impressões. Uma vez interrompida a conversa, surge a explicação: “já estamos a pensar em algumas ideias que poderemos apresentar”, explica Tiago. Estudantes em Lisboa, Maria e

João Paulo Rebelo, secretário de Estado da Juventude e do Desporto

Tiago decidiram marcar presença na apresentação em representação da Atuaação – a associação jovem de Rio Maior de que fazem parte. Agora, o próximo passo passará por “tentar divulgar esta iniciativa nas redes sociais e dentro da própria associação”, de forma a encontrar eventuais propostas a submeter, explica Maria Alves. Também presente na sessão, Ana Silva, de 23 anos, revela que o seu principal objetivo passou por “perceber as diferenças entre o OPJ e o Orçamento Participativo de Portugal”. Residente no Barreiro, a jovem está já a considerar participar, propondo um projeto de reabilitação social no Barreiro velho. Quanto ao OPJ, Ana Silva considera que esta iniciativa se assume como “extremamente importante”. “Este é um passo enorme para que esta geração sinta que tem um papel a desempenhar no futuro”, concluiu.

Tiago Brandão Rodrigues, Ministro da Educação


desde 1991

26 anos

300 ediçþes

obrigado


6 | Forum Estudante | Nov’17

/Escolas

Para que servem os exames? A Auditório do Liceu Camões recebeu, no passado dia 30 de outubro, um debate sobre a função e a modalidade dos exames escolares em Portugal. A iniciativa incluiu-se no Mês da Educação e Ciência da Fundação Francisco Manuel dos Santos. Na Coreia do Sul, há apenas um dia de exames por ano letivo, com uma hora para cada disciplina. Nesse dia, a frequência dos aviões que sobrevoam o território nacional é diminuída, para que o barulho não incomode os estudantes. Na Finlândia, por sua vez, existe uma aposta recente no online, com os exames a incluírem ferramentas e vídeos multimédia. Estes foram alguns dos exemplos referidos pelo investigador Jaime Carvalho e Silva de “sistemas alternativos” de exames aplicados em outros países. Conforme havia recordado, na sessão de abertura, o diretor científico da FFMS, Pedro Magalhães, um dos objetivos para este debate passava por, precisamente, “dar a conhecer a experiência de outros contextos e outros países”, no que diz respeito aos exames escolares.

O trabalho de investigação desenvolvido por Jaime Carvalho e Silva consiste na análise de 10 países selecionados por “representarem experiências diferentes”. Nesta comparação, destacou, encontrou “muita diversidade” e também “algumas constantes”. Desde logo, historicamente, os exames têm sido associados “a uma validação social e um motivo de orgulho”. Por outro lado, os exames mais comuns são os realizados no final do Ensino Secundário, uma vez que cumprem uma dupla função: para além de certificarem, servem de método de transição para o Ensino Superior. No âmbito do prosseguimento de estudos, foi destacado o caso dos alunos do Ensino Profissional, em que o ingresso no Ensino Superior está dependente da realização de exames nacionais a

disciplinas que não frequentaram. Para além da transição para o Ensino Superior, nos últimos 50 anos, os exames têm servido para a avaliação do estado do sistema educativo, como são exemplos as provas de aferição. A segunda parte do debate incluiu perguntas da audiência sobre temas como o peso dos exames na atividade escolar, a motivação dos alunos, a quantidade de provas e o impacto na criatividade. Um dos membros do público questionou, a certa altura, a necessidade de realização de exame para quem não pretende prosseguir os estudos. Uma das respostas partiu de Jaime Carvalho e Silva: “os exames são uma proteção para os alunos, uma certificação social – são um comprovativo externo que garante tudo o que foi aprendido”.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


Oferta Educativa Formação Empregabilidade

14 — 17 março 2018 FIL — Lisboa C

M

Não há dois futuros iguais

Y

CM

MY

CY

MY

K

O futuro já não é o que era. As possibilidades são mais diversificadas, mais fora da caixa e mais excitantes do que nunca. Vem à Futurália, a maior feira de ensino, formação e empregabilidade do país, e encontra o teu futuro. Não há dois iguais.

ORGANIZAÇÃO

Centro de Congressos de Lisboa

Centro de Exposições e Congressos de Lisboa


8 | Forum Estudante | Nov’17

/Pancadas

A R T EX

! ! ! A R T X E TUDO FAKE! É

Forum Ex-tudante: edição fake news Fica atento às notícias falsas – elas andam por aí. Para te ajudar na identificação, damos-te alguns exemplos onde encontras tudo menos a verdade.

Estudante copia resposta de rótulo de champô e tem nota máxima Ricardo Roberto, de 17 anos, cometeu o que pensava ser um erro: levou como copianço um autocolante que tinha caído da embalagem de Champô de Frutos Vermelhos (para cabelos suaves) lá de casa. “Quando me apercebi, decidi usar o rótulo na mesma, para ver o que acontecia”, explica Ricardo. À pergunta Enumere as principais características do pensamento niilista, o estudante respondeu: “Aplicar sobre o couro cabeludo e com o cabelo molhado. Massajar e enxaguar. Evitar o contacto com os olhos”. O resultado? Nota máxima. Em declarações à Forum Ex-tudante, o professor responsável destacou “o espírito cético e iconoclasta da resposta, sobretudo na brilhante formulação ‘evitar contacto [do universo] com os olhos’. Brilhante.”

Bruxas e feiticeiros em protesto: “e nós? De que é que nos mascaramos no Halloween?”

Exames Nacionais vão passar a durar oito horas e a incluir aqueles salgadinhos em miniatura

O silêncio foi quebrado pela Presidente da ANEMS (Associação Nacional de Entes Mágicos e Sobrenaturais), Maga Patalógica. Segundo a responsável, esta altura do ano “torna-se um tormento insuportável para os profissionais do ramo da bruxaria”. “Para a população em geral é muito simples: leva uma vassourinha, mete uma verruga postiça e está feito – e nós? De que é que podemos mascarar-nos?”. De resto, a presidente destacou que esta será uma das suas prioridades para o seu mandato, tendo já encomendado 43 mil “daqueles fatos de licra escuros que têm uns ossos pintados a imitar um esqueleto”. Recorde-se que Maga Patalógica foi recentemente eleita presidente da ANEMS, interrompendo, em setembro passado, um mandato de 4300 anos de Lord Voldemort.

De acordo com as nossas fontes, os exames nacionais vão passar a incluir um enunciado de 20 páginas e sete secções de escolha múltipla, bem como uma nova pergunta de desenvolvimento: “Como podemos resolver os problemas do Mundo? Justifique a sua resposta”. Tendo em conta este aumento de dificuldade, está a ser planeada a introdução de um coffee brake de 15 minutos, no final das primeiras quatro horas, onde serão servidos rissóis e croquetes em miniatura. A introdução de mini-chamuças estará ainda a ser ponderada. Até ao fecho de edição, não conseguimos confirmar a possibilidade de serem adicionados doces a esta lista, tais como minipastéis de nata e mini-mil-folhas.  

Associação de Estudantes segue exemplo da Catalunha Uma Associação de Estudantes, em plena campanha eleitoral, decidiu inspirar-se em Puidgemont e declarar a independência da sala do snooker. Em entrevista à Forum Ex-tudante, o jovem Presidente da AE afirmou que esta

iniciativa nasce de um desejo já antigo, enraizado na alma de sete (ou oito) dos quinze frequentadores da sala. “Não nos podemos esquecer que esta mesa de snooker gera receitas na ordem dos sete euros mensais e que são aplicados

pela Direção da escola na limpeza das janelas do pavilhão desportivo. Isto é um ultraje!”, afirmou. O Diretor da escola, por sua vez, disse que iria enviar um contingente de contínuas para acabar “com aquele disparate”.


10 | Forum Estudante | Nov’17

/Clínica ISPA

A complexidade da

sexualidade Parece que quanto mais sabemos sobre a sexualidade, mais dificuldade temos em compreendê-la: a maioria das vezes fala-se do assunto dando demasiada importância a uma só perspectiva, o que nos faz logo pensar que a sexualidade não é um assunto simples.

Por Paulo Coelho Psicólogo, Clínica ISPA

Há quem defenda que a sexualidade se explica pela Biologia, afirmando que a principal função da sexualidade é a da reprodução da espécie. Será? Não podemos esquecer que nós, humanos, ao contrário das outras espécies, não nos definimos pelos nossos impulsos, pois temos consciência deles e conseguimos dominá-los. Além disso, quando nos envolvemos em relações sexuais, o nosso principal objetivo não é originar um novo ser: na prática, na maioria das vezes procuramos evitálo. A sexualidade parece acordar-nos para o nosso lado relacional e faz-nos querer estar com o outro de forma plena, em que partilhamos a nossa

forma de vermos e estarmos no mundo na totalidade, ao mesmo tempo que recebemos o mesmo do outro. E vivemos tudo isto com o nosso corpo, que é a nossa forma de estar no mundo e de vivenciar o mundo. Parece ser claro, portanto, que a sexualidade não se limita à actividade genital nem à função reprodutiva da espécie. A sexualidade é, pois, uma dimensão de nós que está presente em tudo o que fazemos e vivenciamos através do nosso corpo, o que faz de nós seres sexuais. E como todos nós somos diferentes, vivemos a sexualidade de formas diferentes. Umas formas de viver a sexualidade tendem a ser mais bem-vistas que outras, consoante os contextos em que vivemos. À medida que vamos descobrindo a nossa sexualidade, vamos descobrindo a nossa própria forma de vivê-la. E vamos construindo uma identidade sexual a partir dos nossos actos ou práticas sexuais. Dar nomes parece

ajuda-nos a organizar o mundo de forma conhecida: quando digo “eu sou isto”, ao mesmo tempo que digo o que sou, digo também o que não sou, “não sou aquilo nem aqueloutro”; nomeio o que sou e isso parece dar-me segurança. Parece que existem formas diferentes de viver a sexualidade, umas mais fáceis que outras. O que determina a diferença? Será que a sexualidade é algo com que se nasce, como a cor dos olhos ou a altura que se vai ter? Ou será que é uma escolha? Mas como iria alguém escolher um caminho difícil, podendo escolher um mais fácil? Os que sentem atração por pessoas do mesmo sexo, por exemplo, têm muitas vezes dificuldade em assumirem a sua sexualidade junto da família e amigos, com medo da rejeição e descriminação. São questões muito pertinentes, todas difíceis de responder. Se para uns a sexualidade é uma dimensão pacífica das suas vidas, para outros a única escolha possível pode ser difícil de fazer e de assumir. Talvez tudo seja mais fácil se nos aceitarmos e respeitarmos a nós próprios e aos outros!

“Se para uns a sexualidade é uma dimensão pacífica das suas vidas, para outros a única escolha possível pode ser difícil de fazer e de assumir. “


11 | Forum Estudante | Nov’17

/Rede de Bibliotecas Escolares

Para integrar, ler e comunicar Em Peso da Régua, no distrito de Vila Real, há um projeto que trabalha a “integração de todos os alunos, independentemente das suas características ou limitações”. No total, mais de 200 alunos com necessidades educativas especiais desenvolvem, todos os dias, as suas competências sociais e de comunicação.

Foto de grupo em visita ao Sealife, no Porto

Grupo de alunos visitou o Parlamento Europeu, em maio de 2016 Grupo de alunos em visita à Fundação Serralves, no Porto

Em maio de 2016, um grupo de cerca de 30 alunos partiu para Bruxelas. Durante três dias, estes estudantes tiveram a oportunidade de conhecer a cidade – os seus principais monumentos, tradições e gastronomia. No Parlamento Europeu, foram recebidos pela eurodeputada Marisa Matias que, juntamente com uma intérprete de Língua Gestual Portuguesa, fez uma visita guiada pelo espaço desta instituição europeia. Esta foi uma visita integrada no projeto “Ler, Comunicar e Integrar” – uma iniciativa que, desde 2013, conta com o apoio da Rede de Bibliotecas Escolares. O objetivo da viagem até Bruxelas, tal como

de todas as viagens de campo, explica a coordenadora interconcelhia, Rosário Caldeira, passa por “mostrar aos alunos o mundo de que fazem parte e em que vivem, promovendo a integração”. No âmbito deste projeto, cerca de 200 alunos de todas as idades (do pré-escolar ao secundário) produzem e-books (originais ou adaptados), recriam contos e histórias e fazem a edição de vídeos. Estas são formas de desenvolver competências em áreas como linguagem, comunicação, socialização, expressão corporal, criatividade, escrita e leitura, ultrapassando diferentes tipos limitações.

Começar local, para ser global

A produção de recursos multimédia é outro dos objetivo

O projeto nasceu no âmbito do trabalho realizado pela Unidade de Apoio à Multideficiência do Agrupamento de Escolas João de Araújo Correia. “Uma unidade de referência”, salienta Rosário Caldeira. Devido aos bons resultados apresentados, realizou-se uma “candidatura de mérito ao apoio da

VIsita ao Museu Marítimo de Ílhavo

RBE, premiando o trabalho realizado”, em 2013. Desde então, graças à integração na RBE, “foi possível ir mais longe”, salienta Rosário Caldeira. Para além da aquisição de material de apoio e de software específico, foi possível aumentar o número de parcerias com instituições locais e nacionais. Todas estas são razões que levam Rosário Caldeira a reforçar a forma como esta iniciativa é “valorizada na comunidade local”, agregando mesmo alunos de várias regiões de Trás-os-Montes e Alto Douro. O alcance, destaca, é cada vez maior. “Recentemente, houve convites para apresentar o projeto em Espanha – isso mostra o alcance deste projeto”.

Um dos tipos de atividade realizadas consiste na dramatização de histórias

www.rbe.min-edu.pt


12 | Forum Estudante | Nov’17

/PNL

velhos Esta arte não é

só para

Ao longo da história, várias personalidades se destacaram, muito cedo, pela sua capacidade de escrita. Muitos publicaram romances, ainda antes do vigésimo aniversário. Conheces alguns destes casos?

Arthur Rimbaud (16 anos)

As obras mais famosas de Rimbaud foram produzidas durante a adolescência. De resto, uma foto sua com 17 anos é a imagem icónica associada a este poeta. Pouco depois de fazer 20 anos, contudo, o jovem abandonaria mesmo a poesia. Durante a sua produção, Arthur Rimbaud influenciou definitivamente a literatura moderna, introduzindo elementos surrealistas no seu trabalho – um movimento que ganharia corpo alguns anos mais tarde. O seu primeiro poema foi publicado aos 16 anos e intitulava-se “Les Étrennes des orphelins” (“Os órfãos”).

Jorge Amado (18 anos)

Dono de uma obra composta por quase quarenta romances publicados, o escritor brasileiro começou cedo a sua produção literária. Aos 18 anos, em 1931, era publicado “O País do Carnaval” – um livro que seria, seis anos mais tarde, queimado em praça pública, por imposição do Estado Novo brasileiro que censurou a obra. Já antes deste romance, Jorge Amado tinha publicado um livro de poemas (“A luva”) e uma novela (“Lenita”). Contudo, o escritor optou por não incluir estes títulos no grupo das suas obras.

Anne Frank (15 anos)

O célebre e trágico caso de Anne Frank foi apenas um dos muitos que se registaram, durante o Holocausto, sendo que as suas palavras colocaram em evidência o sofrimento vivido durante o maior genocídio do século XX. Depois de, no seu 13.º aniversário, receber como prenda um diário (O DIário de Anne Frank), rapidamente, a vida de Anne Frank se transformou: a sua família fugiu à perseguição nazi, mudando-se para Amsterdão e vivendo escondida num quarto oculto. Anne Frank morreu em 1945, com apenas 15 anos, no campo de concentração de Auschwitz.

Mary Shelley (19 anos)

A autora de “Frankenstein”, publicou o seu primeiro poema aos 10 anos de idade. A sua obra-prima, contudo, chegaria alguns anos depois. Com 19 anos, Mary Shelley passou um verão com o poeta Lord Byron e mais alguns convidados, na Suiça. Acabou por ser Byron a despertar a criatividade de Mary, ao propor que cada um escrevesse uma “história de fantasmas”. Depois da ideia inicial, a escritora acabaria por publicar o livro em 1818, com 21 anos, com este romance a ser considerado um dos livros fundadores da escrita de ficção científica.

www.planonacionaldeleitura.gov.pt


13 | Forum Estudante | Nov’17

/Study Abroad

690 pessoas visitaram a feira Study Abroad Portugal No mês de Outubro, realizou-se em Lisboa e no Porto, a 5ª edição da feira Study Abroad Portugal. Networking, Personal Branding e Voluntariado foram alguns dos temas em destaque. A feira contou com a presença de cerca de 20 instituições estrangeiras, desde agências educativas, escolas de verão, universidades, colleges e escolas de línguas. Estas participações permitiram “disponibilizar informação sobre estudar em mais de 15 destinos”, explica a organização, em comunicado. EUA, Reino Unido, Holanda, Canadá, Austrália, Dinamarca, Polónia, Itália, República Checa, foram alguns dos países incluídos nesta lista. O evento assumiu-se como “a possibilidade de contactar directamente com os representantes destas instituições”, avança a mesma fonte, de forma a esclarecer “todo o tipo de dúvidas relacionadas com a oferta de cursos, processo de candidatura, financiamento ou simplesmente saber como é que é estudar/viver num determinado campus ou país” Os visitantes puderam ainda assistir a um programa diversificado de seminários que decorreram em paralelo com a feira.

TOP 10 DOS DESTINOS MAIS SOLICITADOS: 1 Reino Unido 2 EUA 3 Canadá 4 Austrália, 5 Dinamarca 6 Holanda 7 Itália 8 Alemanha 9 França 10 Espanha

Como complemento às habituais palestras sobre estudar no Reino Unido, medicinas no estrangeiro e da sessão de partilha de experiências no estrangeiro, nesta edição, o programa de seminários contou com apresentações sobre voluntariado, personal branding e networking. Cerca de 1102 pessoas registaram-se para as feiras Study Abroad Portugal de Outubro, sendo que 390 visitaram a feira de Lisboa e 300 a do Porto. De acordo com a organização, os graus académicos mais procurados continuam a ser as Licenciaturas e os Mestrados, sobretudo nas áreas de Tecnologias, Saúde, Arquitetura, Design, Gestão e Economia. Foi ainda disponibilizado o Top 10 dos destinos que mais interessaram os visitantes (ver caixa). A feira Study Abroad Portugal volta em Março nos dias 10 e 11 no Porto e em Lisboa, respetivamente. A participação na feira é gratuita, sendo necessário um registo através do site do evento.


14 | Forum Estudante | Nov’17

/Redescobrir a Terra

Luís Mira, Secretário-Geral da CAP

Quando os jovens cultivam o futuro Realizou-se no dia 11 de outubro a final do “Cultiva o teu Futuro” – o concurso de ideias organizado pela Confederação dos Agricultores de Portugal que pretende estimular a inovação dos estudantes do ensino superior em temas ligados à atividade agrícola. Para esta sexta edição, o foco esteve no setor dos cereais. À medida que a tarde vai passando, os produtos acumulam-se ao fundo do palco: uma mousse proteica, bolachas recheadas de fruta, uma manteiga de milho ou um chocolate de malte são apenas alguns dos exemplos. No total, 16 ideias de negócio passaram pelo auditório da sede da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), em Lisboa. Conforme recordou o Secretário-Geral da CAP, Luís Mira, estes foram os melhores dos 78 projetos apresentados ao longo desta sexta edição. Ao todo, registaram-se 121 inscrições, num envolvimento de 140 alunos de 38 instituições de ensino politécnico e universitário. Os participantes, explicou, não são apenas estudantes de cursos ligados à agricultura, contemplando áreas como Design, Marketing ou Logística Alimentar. Cada edição deste concurso é circunscrita a um tema. Em 2016, o tema foi centrado no setor do Leite e Laticínios. Para este ano, a escolha recaiu no setor dos cereais. A próxima edição será focada ao papel da água na agricultura. Em comum, explicou Luís Mira, cada tema tenta

responder à necessidade identificada de aumentar a produção de alimentos, a curto-prazo, face ao crescimento demográfico. “Atualmente, a nível europeu, apenas 2% da população está ligada a agricultura, tendo de produzir alimentos para os 100%”, reforçou. Dos 16 projetos apresentados – que efetuaram um pitch de 3 minutos – foram depois selecionados seis finalistas. Na fase posterior, houve mais tempo para detalhar os pormenores de cada projeto de investimento, com a apresentação de planos financeiros e de comunicação, por exemplo.

Ana Solá, da equipa vencedora

A júri escolheu como vencedor o projeto “Barroz”, elaborado por uma equipa da Universidade de Aveiro.

A ideia deste grupo de três estudantes de Design consiste num novo produto – barras de arroz com legumes desidratados, prontas a cozinhar, e divididas em doses individuais. A equipa vencedora recebe agora um prémio monetário no valor de 5000€. Em representação da equipa, Ana Solá, de 21 anos, explicou à Forum que o trabalho foi desenvolvido no âmbito da cadeira de projeto da licenciatura. Depois de conhecerem o tema, intuitivamente vislumbraram a oportunidade de explorar duas condicionantes: “os problemas que as pessoas sentem com a dosagem e com a falta de tempo”. Agora, a estudante espera que o produto seja implementado no mercado, seja através de uma parceria com uma empresa ou por iniciativa deste grupo de estudantes. Dirigindo-se a todos os participantes, já no final da sessão, Luís Mira congratulou os trabalhos apresentados, salientando que estes “se encontravam num nível mais elevado do que em edições anteriores”. “Foi uma decisão difícil”, salientou.


15 | Forum Estudante | Nov’17

www.redescobriraterra.forum.pt

/Redescobrir a Terra

Já conheces a Aquaponia? Conjugando a criação de animais aquáticos (aquacultura) com cultivo de plantas sem solo (hidroponia), a aquaponia utiliza um circuito fechado para a produção de alimentos. Esta tem sido uma aposta da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Marco de Canaveses (EPAMAC).

A ideia na base da aquaponia é a de um ciclo com três protagonistas: peixes, plantas e bactérias. È através da interação entre estes três reinos que, no final se gerará uma mais-valia. Os peixes são excretores de amoníaco que, depois de nitrificado pelas bactérias, se transforma em nutrientes para as plantas. Estas, por sua vez, absorvem os nutrientes da água, através das suas raízes, colocando-os à disposição dos peixes. A criação de alimento através de um sistema complexo e em equilíbrio tem a sua raiz histórica na civilização Azteca, através da criação de pequenas ilhas flutuantes (feitas de plantas) junto às quais se criavam os peixes. Também data desta época a criação de peixes em arrozais, por parte dos chineses.

O presente e o futuro A Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Marco de Canaveses (EPAMAC) descreve a aquaponia como uma “atividade ambientalmente sustentável de produção de alimentos“.

Por essa razão, acrescentam, têm apostado na introdução deste conceito na Educação Ambiental em Portugal. Assim, a EPAMAC está presente “em diversos projetos associados ao tema” Um desses projetos é o ANNIE (Aquaponics, a New Novelty in Education), constituído por 13 parceiros oriundos de sete países europeus. O ANNIE levou a EPAMAC a construir um sistema portátil de demonstração de aquaponia (3x2x1,5m), que tem sido usado em diversos eventos de divulgação. Quanto ao papel atual desta técnica, a EPAMAC não tem dúvidas: a aquaponia é um conceito transversal a diversos contextos que vão do nível local ao global.

uma iniciativa

C o fi n a n c i a d o p o r :

parceiros

Escola Profissional Agrícola

Afonso Duarte


16 | Forum Estudante | Nov’17

/Justiça para Tod@s

Segunda edição em andamento Nos dias 12 e 13 de outubro, parceiros e professores juntaram-se, no Centro de Estudos Jurídicos, em Lisboa, e na Escola Superior de Educação Paula Frassinetti (ESEPF), no Porto. O objetivo passou por oferecer um primeiro contacto com o modo de funcionamento do Justiça para Tod@s e com a formação incluída. Dirigindo-se aos professores, no Centro de Estudos Judiciários, a juíza Maria Perquilhas começou por agradecer a sua presença. “Este projeto é fantástico uma vez que as escolas aderem e os professores se dedicam, conseguindo motivar os alunos”, salientou. Ligada a esta iniciativa desde o início, Maria Perquilhas destacou o valor da iniciativa Justiça para Todos: “tenho referido esta iniciativa internacionalmente como um exemplo, com muito orgulho”. Através desta iniciativa que agrega a Escola, a Justiça e os alunos, acrescentou, é possível “trazer a sociedade para dentro do tribunal”, mostrando aos participantes a forma como “o direito está sempre presente nas nossas vidas”. Ao longo de dois dias, mais de 100 professores puderam conhecer melhor os detalhes da nova edição do programa Justiça para Todos. Para além dos objetivos e métodos envolvidos, foi ainda possível conhecer a formação “Mediação para a Justiça” que será ministrada pelos docentes da ESEPF. O objetivo desta formação passa por capacitar na área da cidadania e dos

Objetivos do Programa Justiça para Tod@s: › Reforçar o valor da participação e cidadania › Promover valores democráticos através da compreensão do Estado-de-Direito › Aproximar os jovens e o sistema judicial › Despertar a consciência para a importância dos Direitos Humanos

direitos humanos, bem como transmitir mais informações sobre o Sistema Judicial Português. De acordo com a organização do Justiça para Todos, esta será uma forma de levar este conhecimento até aos alunos, através dos professores, sendo ainda possível reconhecer e acreditar o esforço dos profissionais de educação envolvidos no projeto.

Justiça para quem? A segunda edição do Justiça para Todos vai abranger mais de 3000 alunos do ensino básico, secundário ou profissional, espalhados por todo o país. No total, cerca de 230 equipas vão levar a cabo outras tantas simulações de julgamento. O objetivo é que os estudantes envolvidos conheçam o funcionamento da Justiça, escolhendo um de onze casos propostos para julgamento e encarnando os diversos papéis envolvidos – desde vítimas a acusados, passando por advogados ou testemunhas. Os temas dos casos são variados e vão da violência no namoro ao bullying e às redes sociais. Sabe mais em www.justicaparatodos.net.

CASOS

Bullying

Violência no namoro

Linguagem de ódio / intolerância

Homicídio - violência extremista

Furto

Asilo e refugiados

Nacionalidade

Liberdade religiosa no contexto laboral

Redes sociais Racismo e xenofobia

Tráfico de seres humanos

Promotor

Patrocínio

Apoio institucional

Roubo

REPÚBLICA PORTUGUESA

Parceiros

INSCREVE-TE JÁ! QUERES SABER MAIS? Tel.: 218854730 / email: info@justicaparatodos.net


ORGANIZAÇÃO

IONAIS

APOIOS INSTITUC


18 | Forum Estudante | Nov’17

/ANQEP

Andreia Agostinho, Talent Manager da La Redoute

“Sinto que tomei a decisão certa ao optar pelo Ensino Profissional” Foi há 9 anos que Andreia Agostinho terminou o seu curso profissional, sendo que, hoje em dia, trabalha na empresa onde realizou o último estágio curricular. Para esta talent manager, a experiência neste tipo de ensino “não podia ter sido melhor”. Qual a razão pela qual escolheste o Curso Profissional de Técnico de Comunicação - Marketing, Relações Públicas e Publicidade, na Escola Profissional de Rio Maior? Quando terminei o 3º Ciclo, a EPRM e, especificamente, o Curso Técnico de Marketing, Relações Públicas e Publicidade foram a minha única escolha. Além de ser uma escola de referência, com profissionais muito competentes, sabia que me prepararia para o mercado de trabalho, caso não tivesse a oportunidade de prosseguir com os estudos académicos. Face às tuas expetativas, como avalias a tua experiência nesse curso? Que mais-valias retiraste? A minha experiência não podia ter sido melhor. Considerei os módulos bastante interessantes e práticos, o que despertava em mim, cada vez mais, interesse pela área. Além disso, o facto de podermos ter ainda o contacto com o mercado de trabalho, através dos estágios foi, sem dúvida, muito enriquecedor. O último estágio foi realizado na La Redoute e posso dizer que hoje, passados 9 anos, sou Talent Manager de consultores na mesma empresa. Depois do curso profissional, decidiste prosseguir estudos no Ensino Superior com uma licenciatura e um mestrado, na mesma área. Qual a relevância, nesse contexto, das aprendizagens que fizeste no âmbito do Ensino Profissional? Posso dizer que senti-me em vantagem quando ingressei no Curso de Relações Púbicas e Comunicação Empresarial na Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa, onde as médias são altas e o ensino é bastante exigente. No primeiro ano do Curso, parte dos conteúdos das disciplinas teriam sido dadas no ensino profissional, o que fez com que me sentisse a consolidar conhecimentos.

“Parte dos valores e força de trabalho que tenho hoje aprendi junto de todos os profissionais da EPRM” Na minha opinião, existe um estereótipo relativamente aos alunos que tiram cursos técnicos e, posteriormente, querem prosseguir estudos no Ensino Superior, pelo facto da a aprendizagem ser mais direcionada para uma área específica. Atualmente, estás inserida no mercado de trabalho. Os ensinamentos do curso profissional continuam a ser relevantes? Claramente. A função que exerço hoje exige uma capacidade muito grande de comunicação e de versatilidade para diversos ambientes. Para além disso, continuo a estar ligada à organização de eventos. Este facto deve-se, sem dúvida, à aprendizagem no curso e exposição que houve do meu Projeto Final de Curso (Prova de Aptidão Profissional), que se tratou de um desfile de moda em que toda a organização e operacionalização foi feita por mim. Há mais alguma dimensão, para além da profissional, em que sintas que o Ensino Profissional foi uma mais-valia? Senti que parte dos valores e força de trabalho que tenho hoje aprendi junto de todos os profissionais da EPRM, seja com os professores ou os funcionários. Na EPRM fomentam a cooperação entre alunos, apoiam ao máximo e incentivam os mais desmotivados, ensinam que com esforço e dedicação podem ser reconhecidos no mercado de trabalho e ter as oportunidades que procuram. Envolvem todos os alunos num conjunto de iniciativas ao longo do ano, bastante enriquecedoras e hoje sinto que tomei a decisão certa ao optar por este ensino.


19 | Forum Estudante | Nov’17

/ANQEP

Descobre o teu talento! Gostavas de conhecer um leque alargado de opções para concluíres o secundário? Queres conhecer o que melhor se faz no ensino profissional na Europa? Então, fica atento à II Semana Europeia da Formação Profissional, que irá decorrer entre os dias 20 e 24 de novembro. As celebrações irão ocorrer um pouco por toda a Europa (e nas redes sociais, claro está) e, como não podia deixar de ser, a Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP) irá participar nesta importante iniciativa, através da publicação da revista #SomosEnsinoProfissional. Se estiveres no 9.º ano, esta revista ser-te-á entregue, em breve (de forma gratuita), auxiliando-te na escolha de um curso para o teu futuro.

Toque português no “Rústico” da McDonald’s Uma das mais recentes novidades da McDonald’s, o “Rústico”, foi criada pelo chef Manuel Lino, diplomado do curso profissional de Técnico de Restauração, variante Cozinha/Pastelaria, pela Escola Profissional de Salvaterra de Magos (EPSM). Com esta criação, Manuel Lino tornou-se no primeiro chef português a colaborar com a McDonald’s na criação de um hambúrguer de inspiração marcadamente “caseira”.

O “Rústico” é servido num pão de cereais, combinando um hambúrguer de carne de vaca com uma seleção de ingredientes de produção maioritariamente nacional. Aos 30 anos de idade, Manuel Lino conta já com um percurso profissional invejável desenvolvido, em grande parte, alémfronteiras em restaurantes com duas e três estrelas Michelin. Atualmente, o chef português trabalha em Barcelona.

“Love the Planet”

Entrevistas a jovens que encontraram no ensino profissional uma rampa de lançamento para o sucesso, um conjunto de ofertas formativas profissionalizantes de nível secundário e ainda um desafio que te poderá levar à edição de 2017 do Dia do Ensino Profissional são apenas alguns dos conteúdos que poderás ler nesta edição. Agora é só aguardares que a revista chegue à tua escola. Até lá, poderás seguir todas as atividades da Semana Europeia da Formação Profissional, nas redes sociais, através das hashtags #EUVocationalSkills e #DiscoverYourTalent. Dinamizada pela Comissão Europeia, esta iniciativa visa aumentar a atratividade, bem como melhorar a imagem da educação e formação profissional, demonstrando a excelência, a qualidade e as oportunidades proporcionadas pela educação e formação profissional. Pronto para descobrires o teu talento?

www.anqep.gov.pt

Se frequentas o ensino secundário atreve-te a realizar um pequeno vídeo exemplificativo de momentos relevantes do quotidiano e associados a comportamentos sustentáveis, capazes de tornar as rotinas mais fáceis, agradáveis e ecológicas. Depois, concorre ao “Love the Planet”. Este é um concurso, da responsabilidade da Exponor, que te dará a noção de que alterando o teu comportamento terás capacidade de transformar o mundo. Como concorrer? Podes concorrer individualmente ou em grupo (até ao máximo de quatro elementos), ainda

que o vídeo a enviar possa integrar mais pessoas. Os vídeos deverão ser enviados até ao dia 31 de janeiro de 2018, para o endereço: ana.ferreira@exponor.pt. Mais informações sobre o concurso em: http:// qualifica.exponor.pt/pt/ concurso-love-the-planet.


20 | Forum Estudante | Nov’17

/Saberes

Para onde crescem as redes sociais? A mudança foi rápida mas o resultado é indiscutível: o cruzamento entre redes sociais e a internet móvel alterou muito mais do que a forma como comunicamos. Mas quais as previsões para o futuro? E como nos poderemos adaptar?

#1

“Pagar pela paz”

O aumento de utilizadores nas diferentes plataformas de social media implica, de igual forma, um aumento no número de anúncios e publicidade. De acordo com a revista Entrepreneur, no futuro, os serviços de redes sociais incorporarão uma opção premium para que o utilizador possa ter “um espaço para escapar aos anúncios constantes”. De igual forma, estes serviços pagos poderão também desbloquear um serviço mais personalizado, permitindo o armezenamento de fotografias, áudio e vídeo de alta definição.

#2

Cada vez mais “mobile”

80% da utilização das redes sociais já é realizada através de dispositivos móveis. De acordo com a Diretora Criativa da Refinery, Piera Geraldi, citada pela CNBC, a internet móvel foi “um primeiro passo para um futuro dos social media portáteis”. Neste cenário, explica, estaremos conectados com tudo o que nos rodeia, nomeadamente através de dispositivos como wearables (relógios e óculos inteligentes são alguns exemplos). A revista Forbes escreve mesmo sobre tecnologia que poderá vir a interagir diretamente com o nosso cérebro. Estes dispositivos permitirão uma acesso cada vez mais frequente às redes sociais, aumentando o número e o tipo de partilhas.

#3

Sobretudo visual

No início, era o texto. Depois, a imagem. Hoje, assistimos à integração do vídeo nas redes sociais. A previsão é que o vídeo se assuma como o formato mais utilizado – uma tendência que já é observável atualmente com a aposta em lives no Facebook ou nas stories do Instagram. A tendência será o aumento da partilha de conteúdo vídeo, em diversas plataformas. Como recorda o portal Hubspot, para os jovens, os vídeos das redes sociais “já substituíram a televisão”.


21 | Forum Estudante | Nov’17

#4

/Saberes

O fim das “SMS”

Segundo um estudo de 2015, o envio de mensagens através do Facebook Messenger e do WhatsApp foi três vezes superior às interações via SMS (Short Messaging Service). Com o aumento de Wi-Fi e de redes 4G, recorda o jornal britânico The Telegraph, as aplicações de mensagens “começaram a lenta morte do serviço de mensagens de texto”. Para além de serem caras, em alguns serviços, estas mensagens não permitem opções como conversas em grupo e partilha de ficheiros. O fim do SMS deverá mesmo ser uma realidade a médio-prazo, com algumas operadoras a trabalharem já em serviços de mensagens alternativos.

#5

Consumo de notícias

De acordo com um estudo de 2016, elaborado pelo Pew Research Center, 62% dos americanos acede a notícias através das redes sociais. Quatro anos antes, o número fixava-se em 49%. O Facebook é a principal fonte de notícias, de acordo com a mesma investigação. A previsão é que, no futuro, a quantidade de notícias partilhadas através das redes sociais aumente, crescendo em proporção o número de notícias falsas e “clickbaits”. Estas tendências assumem-se como os grandes desafios do século XXI para os média tradicionais, nomeadamente do ponto de vista do seu modelo de financiamento.

#6

Encontrar trabalho (e trabalhadores) online

De acordo com o especialista em Recursos Humanos, Nelson Emilio, atualmente, “mais de 60% dos empregadores utilizem os social media para avaliar os candidatos e, com base na informação encontrada, tomam a decisão de contratar ou não”. Por essa razão, realça, os social media serão, cada vez mais, uma peça fundamental no processo de procura de emprego, sob duas perspetivas. Do lado do empregador, “há a necessidade de atrair talentos”. Já do lado de quem procura emprego, os social media pode facilitar este trabalho, desde que “se tire partido das funcionalidades oferecidas pelas diferentes plataformas disponíveis”, conclui.


OS “ZANGADOS” DA INTERNET

22 | Forum Estudante | Nov’17

/Saberes

A internet está zangada. Porquê? Cada vez mais, partilhamos o espaço online com trolls, haters e bullies que recorrem a linguagem agressiva e, por vezes, de ódio. De onde vem esta raiva? E como devemos reagir?

Trolls Objetivos Captar a atenção e incendiar a discussão

Habitat Caixas de comentários, redes sociais e fóruns

Método Opiniões extremadas, mentiras

Haters Objetivos Discordar, criticar e desvalorizar

Habitat Caixas de comentários, redes sociais

Método Desvalorização absoluta

Bullies Objetivos Humilhar, provocar e atacar

Habitat Chats, redes sociais

Método Insultos e ameaças

Em agosto de 2016, a revista Time sublinhava “uma mudança de personalidade” na internet. Se, em tempos, esta já teve o espírito de um nerd apaixonado pela partilha de informação, atualmente, o cenário é bastante diferente. De acordo com o artigo assinado por Joel Stein, há mesmo uma “cultura de ódio” que está a conquistar o espaço online. A agressividade e negatividade de muitos dos comentários que se encontram online celebrizaram o termo internet anger ( “raiva da internet”). Um fenómeno que se encontra facilmente. Basta-nos visitar algumas das plataformas mais utilizadas – Youtube, Facebook, Reddit, sites de notícias etc… – para observar alguns exemplos, sobretudo em caixas de comentários que se enchem de mensagens ofensivas ou insultuosas. De acordo com os dados do Pew Research Center (2014), 70% das pessoas entre os 18 e os 24 anos já experimentaram alguma forma de

abuso online. De igual forma, um estudo europeu (Net Children Go Mobile, 2014) mostra que os casos de cyberbullying – uma das formas de discurso de ódio – têm vindo a aumentar, nomeadamente nas escolas. Ainda que o crescimento seja relativamente recente, esta tendência não é uma novidade. Em setembro de 2012, a Scientific American publicava um artigo sobre o tema, salientando a negatividade de muitos dos comentários que se podem encontrar na internet: “leia qualquer forum na web e vai concordar – as pessoas são mais malvadas online do que na ‘vida real’”.


23 | Forum Estudante | Nov’17

/Saberes

A explicação para a raiva O que pode estar na base desta diferença de comportamento? No artigo Porque é que toda a gente na Internet está tão zangada?, o portal Live Science salienta que o anonimato, a distância e o facto do comentário ser escrito fazem com que proferir ameaças e insultos seja mais confortável. A ideia é simples: na internet dizem-se coisas que não se diriam cara-a-cara. No mesmo sentido, um estudo de 2013 sobre a Weibo (uma rede social chinesa), afirma que a raiva é a emoção mais ‘viral’ online, criando ligações “bastante mais intensas” do que a alegria ou a tristeza. A explicação, segundo o professor da Universidade de Wisconsin, Ryan Martin, poderá estar na noção de partilha. “Tendemos

[…] as pessoas são mais malvadas online do que na ‘vida real’ a partilhar a felicidade apenas com as pessoas que nos são próximas, mas estamos prontos para nos juntar à raiva de desconhecidos”, afirmou ao New York Times. Alguns estudos têm também associado a ideia de “canalizar” a raiva para a internet como sendo “relaxante” ou “terapêutica”. Para a revista Psychology Today, contudo, a ligação pode não ser assim tão óbvia. “Décadas de pesquisa mostram que esta ‘canalização’, mais do que libertar a raiva, torna-a pior”, podendo criar uma espiral de agressividade.

Os alvos do ódio O que acontece quando este discurso de ódio é dirigido a uma ou mais pessoas? A ideia de raiva direcionada implica, necessariamente, um alvo. O que resulta, muitas vezes, em ameaças, ataques ou humilhações. Por essa razão, o Huffington Post fala de “uma nova forma de bullying que vive também nas caixas de comentários”. A coordenadora da campanha Movimento Contra o Discurso de Ódio, Margarida Seco, define este tipo de discurso como sendo “destinado a ferir, desumanizar, assediar, intimidar, humilhar, degradar e vitimar os grupos-alvo”, bem como “fomentar a insensibilidade e a brutalidade contra eles”. Uma das formas deste tipo de expressão, acrescenta, é o cyberbulling, que se distingue por ser “normalmente dirigido a uma pessoa ou um grupo restrito de pessoas”, sendo também “continuado e persistente”. No seu site (www.odionao.com.pt) o Movimento Contra o Discurso de Ódio, uma campanha europeia coordenada em Portugal pelo Instituto Português do Desporto e Juventude, revela alguns conselhos para conseguir lidar com estes casos (ver caixa). Este movimento define o seu objetivo como o combate ao racismo e à discriminação na sua expressão online, como o discurso de ódio. Para tal, destaca Margarida Seco, a campanha tem realizado ações de formação e publicado recursos como manuais, vídeos e memes. Tudo, conclui, “para que os jovens e a população em geral sejam sensibilizados para o combate ao discurso de ódio, promovendo a educação para os Direitos Humanos online”.

7

conselhos para reagir ao discurso de ódio

1

Não deves reagir por impulso e não deves responder

2

Tenta manter o equilíbrio mental perante os insultos

3

Lembra-te que o troll quer sobretudo atenção

4

Compreende que o troll é apenas um ser humano como tu

5

Denuncia os comentários de ódio em locais apropriados

6

Informa-te sobre o discurso de incitamento ao ódio

7

Divulga estes conselhos por teus familiares e amigos Adaptado de Manual de Sobrevivência ao Troll, Movimento Contra o Discurso de Ódio


24 | Forum Estudante | Nov’17

/Saberes

Fake News e Clickbait,

Tudo menos a verdade

Como descobrir notícias falsas

Avalia o meio

Começa por verificar onde está publicado o artigo que estás a ler. Procura mais informação, normalmente na seção “sobre nós”. Caso não conheças o site, recorre ao Google e verifica se algum meio de informação reconhecido publicou a mesma notícia.

Lê mais que o título

Como explicámos, o clickbait é uma das formas de captar a atenção e manipular as tuas emoções. Não fiques apenas pelo título e procura a justificação para a escolha do mesmo.

Encontra as fontes

Uma das principais formas de verificar se a informação é verdadeira é verificar se o texto utiliza fontes credíveis, ou seja, se o que está a ser afirmado é apoiado pela opinião de alguém devidamente identificado.

Procura um autor

A informação confiável está, normalmente, associada ao nome do autor do texto. Depois de encontrares o autor, poderás até pesquisar outros artigos do mesmo, para descobrires que tipo de artigos costuma publicar.

Verifica a data

Uma das técnicas mais utilizadas no mundo das notícias falsas é o repost – a publicação de uma notícia antiga, no contexto atual. Verifica sempre a data de publicação, para não te deixares enganar.


25 | Forum Estudante | Nov’17

/Saberes

A quantidade de notícias falsas espalhadas pela internet continua a crescer. Os títulos enganadores também fazem parte do panorama. Qual a explicação? E como podemos proteger-nos? Os títulos costumam ser bombásticos e parecem saltar do ecrã. Neto desliga avô das máquinas para carregar o telemóvel é um dos exemplos de fake news (notícias falsas) que circularam recentemente em Portugal. O fenómeno tornou-se “um problema global”, escrevia o jornal The Guardian, no final de 2016. No mesmo artigo, o diário britânico dava exemplos de notícias falsas que circularam em países como Alemanha, França, Itália ou Brasil, e que eram relativas às áreas do crime, da política, e das migrações. Este aumento de notícias falsas partilhadas nas redes sociais levou mesmo o Facebook a apresentar uma nova atualização, no início de outubro. A ferramenta News Feed FYI pretende dar mais informação e contexto sobre o assunto da notícia (com um link para a wikipédia e a sugestão de artigos relacionados, por exemplo). “Ajudar as pessoas a chegar à informação importante sobre o contexto, pode ajudá-las a verificar se a notícia em questão é credível”, sublinha o Facebook, no seu site. Independentemente dos resultados deste tipo de tentativas, destaca a plataforma Jounalist’s Resource, da Universidade de Harvard, as notícias falsas que se fazem passar por jornalismo sério “não deverão desaparecer, uma vez que se tornaram uma forma de financiamento e de

Consulta alguém

Se continuares com dúvidas sobre a veracidade de uma notícia, podes sempre perguntar diretamente a um professor, aos teus pais ou a alguém que sintas que te pode ajudar neste campo.

Confirma se é “uma piada”

Grande parte dos artigos falsos são construídos a partir de “notícias” de sites humorísticos e satíricos (muitas vezes, por engano). Se a história te parece incrível, desconfia e verifica se não se trata de uma piada, com recurso ao motor de busca.

potencialmente influenciar a opinião pública”.

De onde vêm as notícias falsas? Financiamento e influência. As duas razões destacadas poderão ser grande parte da explicação para o fenómeno. Se, por um lado, usar informação falsa para manipulação da opinião não é uma novidade, a internet introduziu um outro elemento na equação: tráfego online é igual a dinheiro. Conforme escreve o The Telegraph, embora a utilização de notícias falsas tenha muitas vezes um objetivo político, esse pode não ser sempre o caso: “muitos dos criadores destas notícias estão apenas à procura de fazer dinheiro rápido, distribuindo conteúdo e ganhado audiências para publicidade”. O portal politifact.com dá o exemplo das caixas de “conteúdo patrocinado” que são, muitas vezes, observáveis no interior de sites de notícias. Estas caixas são “desenhadas para atrair a atenção” e, em vez de publicidade, levam o leitor para “uma cadeia de muitas vezes histórias sem sentido cujo único objetivo é dar cliques para outras páginas”. “Os produtores destes conteúdos aperceberam-se de que não interessa

Tem em conta as tuas emoções

Um dos principais objetivos das notícias falsas passa por despertar sensações e emoções violentas. Caso um título ou um artigo te deixe transtornado, confirma se não se trata de uma manipulação emocional.

se o conteúdo é real ou não, desde que os leitores entrem no site e comecem a clicar”, explicam.

Não morder o isco Associada a esta procura de tráfego, uma outra atividade tem surgido no mundo online: o clickbait. Traduzido literalmente como “isco para cliques”, esta técnica consiste em usar títulos que levem o leitor a “clicar”. A utilização de títulos que despertem o interesse no leitor não é uma novidade. Contudo, neste tipo de conteúdos, o texto não corresponde, na maior parte das vezes, ao que é destacado no título. O jornal americano New York Times define clickbait como “títulos que levem os leitores a sentir-se enganados quando terminam o artigo”. Você não vai acreditar… ou Esta técnica revolucionária… são algumas das formulações sensacionalistas mais utilizadas. Mas nem sempre um clickbait é assim tão óbvio: omitir partes de informação relevante no título e até utilizar imagens que não se relacionam com a notícia são detalhes a que devemos ter atenção. Consulta a infografia em baixo para ficares a conhecer algumas técnicas que te podem ajudar a verificar a veracidade de títulos e artigos.

Confere a informação importante

Pensa como um jornalista: tenta responder às questões fundadoras de uma peça informativa – Quem? O quê? Quando? Como? Porquê? Se sentires que alguma destas vertentes não está bem explicada, procura verificar a informação numa outra fonte.

Procura elementos “estranhos”

O endereço de email termina em “.co”? São utilizadas palavras ou frases em maiúsculas? Erros gramaticais ou ortográficos? Imagens chocantes? Estes sinais devem fazer-te desconfiar da veracidade da informação. Fontes: Ted-Ed Blog, Salon e IFLA.org


26 | Forum Estudante | Nov’17

/Tech

Videojogos

novidades para novembro

Habitualmente, a época pré-natalícia é marcada pelo lançamento de alguns dos títulos mais esperados do ano. Já conheces as novidades que estão a chegar?

Call of Duty World War II Data: 7 de novembro Plataforma: PC, Xbox One e Playstation 4

O título mais recente da popular saga da Activision volta a centrarse no conflito mais representado no mundo dos videojogos: a segunda guerra mundial. O enredo acompanha uma divisão de infantaria durante as suas batalhas na frente leste. Uma das novidades passa pelo regresso ao modelo “boots on the ground”, sem a possibilidade de fazer saltos duplos ou correr pelas paredes. Numa nota menos realista, serão também incluídos… zombies.

Sonic Forces Data: 7 de novembro Plataforma: PC, Nintendo Switch, Playstation 4, Xbox One

Hand of Fate 2 Data: 7 de novembro Plataformas: PC, PS4, Xbox One

Dois anos depois de Hand of Fate ter trazido uma receita que misturava elementos de combate e storytelling, a sequela promete uma expansão deste universo. A dinâmica do título original é inspirada em jogos de cartas colecionáveis – o avanço na narrativa é determinado pela interação com um homem misterioso, escolhendo cartas e jogando dados. Para este novo título, a mesma lógica será mantida, sendo esperadas algumas melhorias no sistema de combate e no aspeto gráfico.

O ouriço mais rápido do mundo está de volta e, como não podia deixar de ser, prepara-se para enfrentar o exército de Dr. Eggman (ou Robotnik). O jogo marca também o regresso do cruzamento entre as versões modernas e clássicas de Sonic, ao estilo de Sonic Generations, com os cenários 2D e 3D a serem alternados à medida que o jogo avança. Sonic Forces apresenta ainda um novo modo de jogo – Avatar – em que o jogador pode criar o seu próprio personagem.


27 | Forum Estudante | Nov’17

/Tech

Star Wars Battlefront II Football Manager 2018 Data: 10 de novembro Plataforma: PC, Mac e Linux

O simulador que causa alegria, festejos e divórcios, um pouco por todo o Mundo, está de volta para a sua edição de 2018. O lema da Sports Interactive, de ano para ano, tem sido “em equipa que ganha não se mexe”, mantendo grande parte das funcionalidades intocadas. Ainda assim, para o título de 2018, a editora promete um novo motor gráfico, uma inteligência artificial melhorada, bem como novos menus, animações e dinâmicas de jogo.

Data: 17 de novembro Plataforma: PC, Playstation 4 e Xbox One

O novo título chega depois do regresso da saga Star Wars Battlefront, em 2015. Desta vez, o jogo vai centrar-se na mecânica de single-player, sendo que o enredo inclui elementos dos recentes filmes “O Despertar da Força” e “O Último Jedi” (Episódios VII e VIII), permitindo a exploração de uma narrativa, a partir da protagonista Iden Versio. A vertente multiplayer será, pela primeira vez, incorporada gratuitamente.

Lego Marvel Superheroes 2 Data: 14 de novembro Plataforma: PC, Playstation 4, Nintendo Switch e Xbox One

O terceiro título da parceria Lego Marvel continua a seguir a mecânica dos anteriores. O enredo envolve a possibilidade de viajar no tempo e a junção de diferentes realidades alternativas do universo Marvel. Desta forma, podemos contar com a reunião de personagens como Spider-Man, Ant-Man ou a equipa dos Guardiães da Galáxia. Uma das principais novidades está na introdução de um modo multiplayer, em que quatro jogadores poderão batalhar entre si simultaneamente.

Need for Speed Payback Data: 10 de novembro Plataforma: Playstation 4, Xbox One, PC

O vigésimo terceiro título da saga Need for Speed chega em novembro e será focado em três personagens principais, cada um com características e técnicas de condução diferentes. Tal como em títulos anteriores, os condutores de sofá poderão contar com um universo extenso para explorar em velocidade. Uma novidade para este título é a introdução de um ciclo dia-noite de 24 horas, num ambiente open world. Payback incluirá ainda um modo de jogador individual, para jogar offline.


28 | Forum Estudante | Nov’17

/Cinema

Liga da Justiça. DC em tons de Marvel? Depois de alguns títulos assinados por Zack Snyder, marcados por uma abordagem dark, o novo título do universo DC Comics (com estreia marcada para 17 de novembro) parece apontar para outro caminho. Será que a reunião de Batman, Wonder Woman, Flash, Super Homem e Aquaman vai tomar contornos mais próximos do seu “universo rival”?

O momento surge já perto do final do trailer de Justice League. Bruce Wayne (Ben Affleck) caminha com dramatismo na direção de Flash (Ezra Miller), enquanto diz: “estou a juntar uma equipa. Temos inimigos a caminh…”. É aqui que um entusiasmado Flash interrompe o discurso e música dramática: “podes parar por aí. Estou dentro!”. Perante a surpresa de Batman, Flash explica: “sim… Preciso de amigos”. Os cerca de três minutos de trailer estão preenchidos de momentos como este: piadas sarcásticas, pausas desconfortáveis, silêncios irónicos. A

interação entre o grupo de super-heróis também parece mais descontraída. Um pouco à imagem dos Avengers da Marvel, em que as graças de Iron Man (Robert Downey Jr.) e companhia são recorrentes. A mudança causou alguma surpresa. Até agora, os filmes do Universo DC têm sido marcados por um tom bastante diferente. Títulos como “Superman: Man of Steel” ou “Batman versus Superman” distinguem-se por uma abordagem noir e centrada em complexas explorações emocionais. De acordo com Angela Watercutter, publicada na revista Wired, esta

aposta deveu-se ao sucesso da trilogia Dark Night, assinada por Christopher Nolan, em que o tom sério era a nota dominante. “O estúdio pensou que os espetadores queriam que todos os personagens fossem dark”, explica. A estratégia explica-se também pelo facto da Marvel ter ocupado o espaço dos super-heróis mais “felizes e alegres”, acrescenta Wattercutter. Por outro lado, o realizador dos últimos filmes da DC, Zack Snyder, é conhecido pelo seu tom distinto que centra o filme e os seus ambientes na exploração de conflitos e dilemas emocionais relacionados com o “lado negro” dos heróis. As suspeitas foram agravadas com a troca de realizadores. Em maio, Zack Snyder saiu do projeto Justice League, por razões pessoais. Para o seu lugar, entrou Joss Whedon – um realizador e argumentista com longa experiência na produção de filmes da Marvel. O realizador tem gravado novas cenas e trabalhado na reedição do filme. Tudo são indícios que podem fazer esperar um tom diferente e cores mais claras e garridas na paleta de Justice League. Mas as incertezas apenas serão desfeitas a 17 de novembro. Como escreve Kwame Opam, no portal The Verge, “o trailer faz o filme parecer bastante mais divertido, com bastante ação e humor – mas existe ainda a dúvida se este será um marco no estilo dos Avengers”.

Quem são os heróis da Liga da Justiça? Jason Momoa Arthur Curry / Aquaman

Ben Affleck Bruce Wayne / Batman

Henry Cavill Clark Kent / Superman

Ezra Miller Barry Allen / The Flash

Gal Gadot Diana Prince / Wonder Woman

Ray Fisher Victor Stone / Cyborg


ACADEMIAS DE VERÃO FORUM ESTUDANTE #VERÃOSEMLIMITES

Os números não mentem: 11 Academias, 77 dias, 550 participantes, 0 euros. Escolhe a tua área de eleição e participa gratuitamente nas semanas de atividades da Forum Estudante. Há academias ligadas ao Desporto, ao Mar, aos Jogos Digitais e muito mais. DE QUE É QUE ESTÁS À ESPERA?


31 | Forum Estudante | Nov’17

/IPStartupWeek

www.ipstartupweek.forum.pt

Porque o teu futuro começa hoje A proposta do IPStartupWeek passa por te ajudar a desenvolver as capacidades empreendedoras e interpessoais. Promovida pelo Instituto Politécnico de Setúbal e pela Forum Estudante, esta Academia não se resume a fazer contas e discutir ideias: terás de trabalhar em equipa, realizar um peddy-paper, desenvolver as tuas soft-skills e até participar em aulas de defesa pessoal ou torneios de voleibol, por exemplo.

COMO PARTICIPAR? Para participares na IPS Startup Week, tens de ser aluno do Ensino Secundário ou do Ensino Profissional. Para realizares a tua inscrição, apenas tens de preencher o formulário em www.ipstartupweek. forum.pt. Depois, é só esperar o nosso contacto, para conheceres os passos seguintes.

Aprender na praia Na praia da Figueirinha, vais poder divertir-te com jogos de grupo, desporto e, claro, alguns mergulhos.

Desporto e comunicação social Numa só atividade vais poder ter uma experiência a dobrar: para além de participar num torneio desportivo, poderás integrar a equipa de multimédia que fará a cobertura televisiva do evento.

Fazer pontes… de esparguete De forma a aumentar as tuas capacidades de trabalho em equipa, podes contar com um exercício de grupo para rentabilização de recursos. O desafio envolve física, cola e… esparguete.

Cria a tua marca Em equipa, desenvolverás uma ideia de negócio com recurso a várias técnicas: o brainstorming e o elevator pitch estarão em destaque.

Passeio com piquenique Não esquecendo o contacto com a natureza, a IPStartupWeek contempla uma viagem até à Mata da Machada onde, depois de algumas atividades, poderás fazer um piquenique.

powered by

apoios


32 | Forum Estudante | Nov’17

www.sportsweek.forum.pt

/SportsWeek

Fazer desporto na cidade do desporto Conhecer o desporto nos seus diferentes ambientes é a proposta que te é colocada na SportsWeek. Do ginásio à natureza, passando pelo estádio, podes contar com atividades como surf, fitness, hip-hop, vólei de praia, desportos de combate, escalada, paintball e muito mais.

COMO PARTICIPAR? Para participar, apenas necessitas de preencher a ficha de inscrição em www.sportsweek. forum.pt e esperar pelo nosso contacto. Todas as despesas estão incluídas, só tens mesmo de te inscrever.

Em Rio Maior – considerada “A Cidade do Desporto” – a Escola Superior de Desporto de Rio Maior do Instituto Politécnico de Santarém promove, em parceria com a Forum Estudante, uma semana intensa e recheada de atividade física e desportiva. Fica a conhecer alguns dos momentos altos.

Mergulho subterrâneo e em altitude

Paintball e Slide Na SportsWeek a energia está sempre ligada. A primeira atividade envolve escalada, slide e paintball.

Para além de um passeio pedestre no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, um dos dias desta Academia envolve a escalada em rocha e rapel. Mais tarde, tempo para visitar a Gruta das Alcobertas, descendo às profundezas da rocha.

Desportos coletivos e individuais Durante toda a semana, vais poder colocar à prova as tuas capacidades, tanto em equipa, nos desportos coletivos, como individualmente, em atividades como yoga ou dança hiphop.

SPORTS WEEK 2017 A SEMANA DO DESPORTO NA CIDADE DO DESPORTO

powereb by

Surf e Stand Up Paddle Espaço ainda para outro dos ambientes desportivos: a água. Conta com viagens até Peniche, para fazer surf e bodyboard, e até à Lagoa de Óbidos, para fazer Stand Up Paddle.

apoios


33 | Forum Estudante | Nov’17

www.tantomar.forum.pt

/Tanto Mar

Descobrir o mar e os seus tesouros

NÃO PERCAS O LUGAR. INSCREVE-TE! Para poderes participar, basta seres aluno do ensino secundário ou do ensino profissional e realizares a tua inscrição. Se fores um dos 50 escolhidos, poderás passar uma semana recheada de praia, diversão e novos amigos. A inscrição é muito simples. Basta que preenchas o formulário em www.tantomar.forum. pt. Depois, é só esperar o nosso contacto, para conheceres os passos seguintes.

Tanto Mar é o nome da Academia Forum centrada em tudo o que os recursos marinhos têm para te oferecer. Conta com uma semana de atividades nas praias e no mar de Peniche. Surf, mergulho, visita às Berlengas e muito mais. Ao longo destes sete dias, a Forum Estudante e a Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar de Peniche oferecem-te a possibilidade de fazer atividades relacionadas com o mar e todas as suas várias vertentes: da costa ao mar alto e da tona às profundezas.

Apanha as ondas de Peniche As ondas de Peniche são famosas e terás a oportunidade de as experimentar. Durante a Tanto Mar, terás a oportunidade de ter aulas de Surf e tentar apanhar umas ondas.

Do alto do farol ao fundo do mar Conta com uma viagem até às Berlengas onde poderás explorar a natureza deste arquipélago e fazer uma viagem pelo fundo do mar, conhecendo as riquezas escondidas dos oceanos.

As histórias e a História

Peddy-paper e workshops Da Fortaleza de Peniche aos Laboratórios da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar, terás muitas atividades para fazer e novos conhecimentos para adquirir.

semana

tanto academia de verão

mar

uma iniciativa

apoios

Centro de Formação Profissional das Pescas e do Mar

Durante a semana Tanto Mar, terás a oportunidade de conhecer a importância do mar em Peniche e no país. Para além de uma passagem pelas empresas ligadas ao setor, vais ficar a conhecer as riquezas históricas e naturais da região.

ESTALEIROS NAVAIS DE PENICHE SA

United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization

Man and the Biosphere Programme


34 | Forum Estudante | Nov’17

/Portugal Social on the Road portugalsocialontheroad.forum.pt

Pelos caminhos do Portugal Social

COMO PARTICIPAR?

O Portugal Social On The Road é uma Academia em movimento que te permite fazer várias paragens por um país feito solidariedade e entreajuda. O autocarro social vai ainda dar-te a oportunidade de participar no trabalho que faz a diferença para diferentes públicos e comunidades.

Se és estudante do 9º ano, ensino secundário ou ensino profissional, só necessitas de fazer a inscrição no site www. portugalsocialontheroad. forum.pt e esperar que te contactemos para saber os passos seguintes.

O objetivo é conhecer em profundidade o setor da Economia Social. Sendo esta uma área muito diversificada, significa que vais poder contactar com realidades muito diferentes entre si: do tipo de público (crianças ou idosos) a tipos de atividade (artesanato, desporto, etc…).

A Cooperativa António Sérgio para a Economia Social (CASES), em parceria com a Forum estudante, coloca à tua disposição, gratuitamente, um conjunto de atividades de carácter lúdico e social, em várias zonas do país: o Portugal Social On the Road.

Os três momentos do Portugal Social Aprender Em cada manhã vais ter oportunidade de conhecer uma instituição, conhecendo o seu trabalho através de uma visita guiada.

Fazer Depois de almoço, tempo para meter mãos à obra e realizar algumas das atividades específicas dessa Instituição e fazer tu próprio a diferença.

Desfrutar Ao fim da tarde, e para descontrair, vais ter tempo para atividades de lazer e convívio, com muita animação à mistura.

powered by


35 | Forum Estudante | Nov’17

www.thatsalldigital.forum.pt

/That’s All Digital

Entra no mundo dos jogos digitais Uma parceria entre a Forum Estudante e o Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, a That’s All Digital é a Academia onde “tudo é digital”. Partindo do universo do gaming, poderás contar com atividades relacionadas com robótica, design, desporto ou gestão.

COMO PARTICIPAR? Para participar, apenas necessitas de preencher a ficha de inscrição em www.thatsalldigital. forum.pt e esperar pelo nosso contacto. Todas as despesas estão incluídas, só tens mesmo de te inscrever.

Experiência robótica Durante a That’s All Digital, vais poder ficar a saber tudo sobre os robôs voadores não tripulados: a simulação de uma linha de montagem ou programação de mini-drones são alguns exemplos.

Audiovisual

Do tabuleiro ao ecrã

Uma vertente com grande importância no gaming, as técnicas de animação multimédia assumem contornos cada vez mais avançados. Prepara-te para interagir com tecnologias como motion capture, ao croma-key ou fatos XSens.

De onde nascem os videojogos? Para conheceres as raízes do gaming conta com uma noite dedicada a vários tipos de jogos: tabuleiro, role-playing ou cartas são alguns exemplos.

Para além do digital Para equilibrar a tua experiência, podes contar com atividades como um passeio exploratório pelo Gerês, uma visita à Feira de Barcelos e um jogo de Hóquei em Patins disputado juntamente com alguns dos jogadores da equipa sénior do Óquei Clube de Barcelos.

powered by


36 | Forum Estudante | Nov’17

www.ilovewe.forum.pt

/I Love We

Luzes, Câmara… Comunicação

PARTICIPA!

Durante uma semana, em parceria com a Escola Superior de Educação de Coimbra, damos-te a conhecer o mundo da comunicação. Teatro, música, desporto ou animação, são algumas das atividades que podes esperar. Fica a conhecer o que te pode esperar na Semana da Comunicação.

Se queres saber mais sobre o mundo da comunicação, não percas esta oportunidade. Para participar, de forma gratuita, apenas necessitas de preencher o formulário em www. ilovewe.forum.pt e esperar pelas nossas instruções.

Correr à noite em Coimbra Porque comunicação também é dinamismo, conta com a participação no evento Night Runners Coimbra Durante o qual vais percorrer as ruas da cidade, durante a noite.

Os Limites Invisíveis Conta com uma visita à Mata do Choupal na companhia do projeto Limites Invisíveis – instituição que implementa programas de Educação Outdoor para crianças entre os 3 e os 10 anos.

O Xisto da Lousã Com a companhia da associação ACTIVAR, vais fazer um percurso pedestre à aldeia de Xisto do Talasnal, na Serra da Lousã. No final, para refrescar, um mergulho nas piscinas naturais da Lousã.

Música e teatro Durante toda a semana, uma das constantes estará na atividade criativa e artística. Música e teatro são apenas alguns dos exemplos.

powered by

#ilovewe17

apoios


37 | Forum Estudante | Nov’17

/Brisa Student Drive Camp

www.studentdrivecamp.forum.pt

Da estrada à pista, em segurança O Brisa Student Drive Camp é uma semana dedicada à condução, aos automóveis e à segurança. Nesta Academia Forum, vais começar na estrada e passar pela pista. Conduzir karts, frequentar uma primeira aula de condução, utilizar simuladores de vários tipos de veículos, são alguns dos exemplos das atividades que poderás fazer. Durante estes cinco dias, terás a oportunidade de ficar totalmente esclarecido em relação às áreas da segurança rodoviária e do mundo da condução.

Faz-te à pista! No Brisa Student Drive Camp, vais poder sentar-te no lugar do piloto e conduzir um Kart, juntamente com os teus companheiros de viagem.

COMO PARTICIPAR? Condução, automóveis e muita emoção… em segurança. Esta é experiência que a Forum Estudante e a Brisa vão proporcionar, de forma gratuita, a 50 estudantes de todo o país. Visita www.studentdrivecamp. forum.pt e preenche o formulário de participação.

Simula vários percursos Para que tudo corra bem, quando chegares à estrada, simula as adversidades. Vais poder experimentar diversos simuladores que recriam a experiência de condução em vários tipos de veículos.

A tua primeira aula de condução Inicia a tua experiência de condução da melhor forma, obtendo um primeiro contacto mais “a sério” com um veículo, durante uma aula de condução.

Acompanha operações Faz simulacros de capotamento, inspeções na Controlauto, demonstração de meios dos bombeiros e participa numa operação STOP da Guarda Nacional Republicana. Desta forma, no futuro, já sabes como tudo se processa.

powered by 2018


38 | Forum Estudante | Nov’17

/PolitécnicoLX

www.politecnicolx.forum.pt

Aqui podes ser o que quiseres

COMO PARTICIPAR?

Indeciso sobre a tua vocação? Ou apenas queres confirmar o teu gosto por uma área? A Academia Politécnico LX permite-te desvendar um pouco sobre cada um dos caminhos que poderás tomar no futuro. Das artes às ciências, sem esquecer a comunicação ou o desporto, variedade é a palavra de ordem. A organização fica a cargo do Politécnico de Lisboa, em parceria com a Forum Estudante. Tudo para que possas “ser o que quiseres”. Engenharia No Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, podes contar com workshops com temas como “CSI e a Química”, “Impressão 3D” ou “O Coração da Máquina Enigma”.

Dança

Lago dos Tubarões Coloca as tuas capacidades à prova, neste desafio ao estilo de Shark Tank. No final, para relaxar, vai uma aula de ioga?

Tempo para dar largas à expressão criativa e corporal na Escola Superior de Dança, no Bairro Alto. Pelo meio, espaço ainda para conhecer os segredos da cidade de Lisboa.

Teatro No Teatro Nacional D. Maria II, vais poder não só ver alguns espetáculos de teatro como conhecer o backstage e falar com alguns dos principais intervenientes.

Comunicação Social Preparado para lidar com as câmaras? Na Escola Superior de Comunicação Social, vais poder colocar à prova as tuas capacidades comunicativas.

powered by

Caso te queiras juntar a esta ligação direta à tecnologia, a inscrição é muito simples. Basta preencheres o formulário em www.politecnicolx. forum.pt. Depois, é só esperar o nosso contacto, para conheceres os passos seguintes.


39 | Forum Estudante | Nov’17

www.leiria-in.forum.pt

/Leiria-In

Por dentro da indústria e da tecnologia Se o avanço tecnológico te fascina, a Leiria-in é a Academia ideal para ti. Através de workshops práticos, visitas a empresas com tecnologia de ponta e experiências tecnológicas, a Forum Estudante e o Instituto Politécnico de Leiria vão colocar-te em contacto com o que de mais avançado se faz mundo industrial, sem esquecer o espaço reservado à diversão, estando previstas idas à praia e ao parque aquático, um peddy-paper, atividades noturnas e muito mais.

COMO PARTICIPAR? Caso te queiras juntar a esta ligação direta à tecnologia, a inscrição é muito simples. Basta preencheres o formulário em www.leiria-in.forum.pt. Depois, é só esperar o nosso contacto, para conheceres os passos seguintes.

Conhece tecnologia de ponta Dos moldes à cerâmica, da robótica ao setor automóvel, vais poder ficar a conhecer o que de mais avançado se utiliza no mundo industrial, do ponto de vista tecnológico.

Mete as mãos “na massa”

Descobre indústrias de sucesso

Tempo para pôr mãos à obra: fabricar moldes, criar objetos e até comandar robôs. No final, poderás ficar com a recordação destas experiências criativas.

Como funciona uma empresa? Fica a conhecer o papel dos diferentes elementos de cada empresa, acompanhando o processo de criação dos produtos e até sendo empresário por um dia.

Diverte-te! O espaço para o convívio é também importante: conta com uma ida à praia e ao parque aquático, entre outras atividades lúdicas. Para além da participação no Leiria Night Running, está prevista a realização de um peddy-paper e várias atividades desportivas.

Semana da

Indústria

powered by

partners Câmara Municipal da Marinha Grande


40 | Forum Estudante | Nov’17

/Academia do Turismo

Entra na Academia do Turismo Se queres conhecer tudo o que este setor tem para te oferecer profissionalmente, não percas a oportunidade de participar na primeira edição da Academia do Turismo, em Lamego.

Gastronomia, Turismo de Natureza ou Turismo Cultural são apenas algumas das áreas em que se inserem as atividades desta Academia. O objetivo é que divirtas, enquanto, simultaneamente, podes ficar a compreender o trabalho realizado pelos profissionais do setor do Turismo que garantem essa mesma diversão.


41 | Forum Estudante | Nov’17

www.academiadoturismo.forum.pt

/Academia do Turismo

Os números do crescimento Crescimento nas dormidas Entre 2005 e 2015 as dormidas cresceram a uma taxa média anual de 3,2%. 1. Dormidas em estabelecimentos hoteleiros, aldeamentos, apartamentos turísticos e outro alojamento (%) ia anual =

riação méd

Taxa de va

2005

2006

2007

2008

2009

2010

2011

Residentes no estrangeiro

2012

3,2%

2013

2014

2015

Residentes em Portugal

Aumento de atividades na animação turística Entre 2005 e 2015 surgiram novos agentes de animação turística, tendo-se verificado um crescimento assinalável. 2 - Evolução anual dos registos de empresas de animação turística

2661

1925 1424 1150 925 693 147

193

2005

2006

230

285

2007

2008

355

2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

Novas unidades registadas

Crescimento nas receitas turísticas Entre 2005 e 2015 as receitas turisticas cresceram a uma taxa média anual de 6,3% 3 - Receitas Turísticas em valor e em % do PIB

ia anual =

riação méd

Taxa de va

6,2

6,7

7,4

7,4

2005

2006

2007

2008

6,3%

6,9

7,6

8,1

8,6

2009

2010

2011

2012

10,4

9,2

2013

2014

11,5

2015

Receitas (mil milhões €) Estratégia Turismo 2027 - Uma década em análise, Turismo de Portugal (2017)

COMO PARTICIPAR? Caso queiras ser turista nesta semana, a inscrição é muito simples. Basta preencheres o formulário em www.academiadoturismo.forum.pt. Depois, é só esperar o nosso contacto, para ficares a conhecer os passos seguintes.

Academia do Turismo

powered by

com o apoio

Esta é uma iniciativa da Forum Estudante, com o apoio do Turismo de Portugal, I. P. e que pretende mostrar-te, ao longo de uma semana, todas as saídas profissionais relacionadas com este setor que, como te passamos a mostra, se tem destacado pelo crescimento recente.


42 | Forum Estudante | Nov’17

/Academia da Energia

dicas para poupar com a tecnologia A televisão, o computador, o telemóvel e o tablet fazem parte do teu dia-a-dia. Apesar de serem equipamentos pequenos são, regra geral, utilizados durante várias horas e, como tal, o seu consumo de energia não é de desprezar – os equipamentos audiovisuais representam mesmo 9% do consumo elétrico das famílias portuguesas. Conhece 8 dicas para poupares energia na utilização destes equipamentos.

1

Quando os teus pais comprarem um novo televisor, aconselha-os a consultarem a etiqueta energética e a optarem por televisores de classe A, preferencialmente com função on/off. Esta opção é indicada no pictograma que indica a existência de um interruptor que, quando acionado, põe o televisor em estado de desativação a consumir menos de 0.01W.

2

Liga a televisão e todos os equipamentos audiovisuais (sistema de som, DVD, descodificador digital, etc.) a uma ficha múltipla com botão de ligar e desligar. Ao desligares este botão, apaga todos os aparelhos, obtendo poupanças superiores a 40 euros por ano.

3

Diz aos teus pais que o próximo computador tem que ser Energy Star! Garantes assim que são equipamentos com sistemas de poupança de energia.

4

Se te ausentares do teu computador por um período superior a 30 min desliga-o e poupa energia.


43 | Forum Estudante | Nov’17

/Academia da Energia

LIGA-TE À ACADEMIA DA ENERGIA Durante uma semana, cinquenta estudantes do secundário vão poder fazer atividades que transmitem, de forma lúdica, as ideias chave da eficiência energética. Na Academia da Energia, poderás juntar-te aos que defendem um futuro sustentável, enquanto te divertes. Para saber mais e fazeres a tua inscrição basta visitares www. equacaodaenergia.pt. As despesas de alojamento e alimentação ficam por nossa conta: só tens mesmo de participar.

Os equipamentos audiovisuais representam 9% do consumo elétrico das famílias portuguesas.

5

Ao utilizares o computador apenas por períodos curtos, podem desligar somente o ecrã, poupando assim energia. Isto evita uma perda de energia com o reinício do equipamento.

6

Comparativamente aos ecrãs planos, os ecrãs LCD poupam cerca de 37% de energia em funcionamento e cerca de 40% em modo de espera. Quando trocares de ecrã, tem este conselho em conta.

powered by

7

As cores escuras implicam menores consumos de energia do que cores mais claras. No fundo de ecrã do teu computador prefere temas mais escuros e eficientes.

8

Procura reduzir o brilho dos ecrãs dos equipamentos em tua casa. Além de aumentar o conforto em períodos com menos luz (por exemplo durante a noite), o equipamento vai consumir menos energia.


44 | Forum Estudante | Nov’17

Tu que estás chateado e de mau humor e procuras uma luz que acenda o teu sorriso, uma gargalhada que te encha a alma... Aprecia! Ah, e não te esqueças, se tiveres uma boa piada ou foto, envia-nos para geral@forum.pt

/SóRir

Batcão ou Super-cão, qual preferes?

Às tantas basta um lacinho para não apanhar frio no pescoço

Vai um agasalho? O frio já chegou e isso implica que tenhas de agasalhar o teu animal de estimação. Como te pode faltar a imaginação para este complexo processo, a Forum Estudante deixa aqui algumas sugestões. E que tal fantasias de filmes? Caça-fantasmas, Tubarão, Star Wars, Sexta-feira 13... boas dicas, não achas?

Oi? Carmen Miranda?

Entrega urgente!

Quem és tu? Ah, um cãobói

Já conhecias este cãovalo?

Já conhecias o cão polícia. Este é o cão ladrão

Freeeeeeeedy!

Miss Piggy, és mesmo tu?

À rua... dono... levar-me!

Cão em pele de cordeiro

Preparado para o outono


45 | Forum Estudante | Nov’17

/HorosCópos

Se mais provas fossem necessárias, sou eu que o afirmo: o tempo não para, caros amigos. Ontem era verão, hoje é outono e amanhã já estamos sentados à lareira a fingir que não estamos a pensar no que estará dentro dos embrulhos. A única solução é aproveitar o momento e aplicar a famosa máxima tarte diem – “come uma tarte por dia”. E castanhas? Ninguém fala de castanhas? Vamos às previsões. Sagitário (22/11 a 21/12)

Peixes (20/02 - 20/03)

Caranguejo (21/06 a 20/07)

O ascendente de Sagitário fez um movimento ondulado no firmamento e as outras constelações riram-se. Por todo o cosmos, ouviu-se: olha, olha, o ascendente de Sagitário pensa que é a Shakira. Depois, a constelação de Peixes falou de uma música do Tony Carreira e seguiu-se um silêncio encabulado. Conclusão: este será um bom mês para dançar, péssimo para fazer adaptações.

Ver signo anterior.

Os nativos de caranguejo continuam a gostar de desafiar os limites da moda, misturando cores e padrões como se houvesse amanhã. Algumas regras básicas, caros Caranguejos: o padrão com flamingos e ananases teve graça durante o verão. No inverno, um xadrezinho é sempre uma melhor opção.

Capricórnio (22/12 a 19/01) Para além de estrelas, também faço previsões, lendo cartas, dados, aparas de lápis, manchas de ketchup e pingos de chuva, sem esquecer as pastilhas elásticas. A análise do tampo das mesas dos nativos de Capricórnio faz-me concluir o seguinte: novembro pode ser o mês indicado para marcar consulta no dentista.

Aquário (21/01 - 19/02) Dois factos relacionados com este mês: o iPhone X já está à venda e a inveja será o prato forte, para os nativos de Peixes. E o que têm os Peixes a ver com os Aquários, perguntam vocês? Eu ignoro o trocadilho e respondo: os nativos de Aquário vão ter um mês sem nenhum sentimento intenso. Nem um. E isso vai fazer com que tenham inveja da inveja sentida pelos nativos de Peixe. Simples.

Carneiro (21/03 - 20/04) Nativos de Carneiro, leiam bem as minhas palavras: no supermercado, não vale a pena andar constantemente a trocar de fila, como se isso vos aproximasse mais da caixa. Como em tanta coisa na vida, façam uma escolha e assumam essa escolha. E, sobretudo, lidem com o arrependimento que chega depois.

Touro (21/04 - 20/05) Os nativos de Touro continuam a colecionar moedas de 2 cêntimos e a gastar as de 2 euros, estratégia que é perfeitamente compreensível mas que pode ser bastante melhorada. Talvez inverter a estratégia possa garantir uma maior riqueza no futuro.

Gémeos (21/05 a 20/06) Há coisas de que nunca nos esquecemos. No outono de 2003, por exemplo, fui a um magusto com alguns espíritos, no Jardim do Plano Astral. A coisa correu muito bem e lembro-me que as castanhas de Órion estavam deliciosas. Na altura, a constelação de Gémeos disse-me: “daqui a 14 anos, os meus nativos vão sentir uma vontade enorme de comer torradas com manteiga de amendoim e queijo fresco”. Portanto, resta-me dizer: boa sorte.

Leão (21/07 a 22/08) Os Leões continuam sem perceber por que razão é que, cada vez que falam, os colegas lhes viram a cara e ficam com um tom ligeiramente verde. Os sinais não são bons, meus caros. Comprem uma caixa de pastilhas de mentol, só por via das dúvidas. Duas, se calhar.

Virgem (23/08 a 22/09) Os nativos de virgem adoram o Outono: os tons carmim das folhas que caem, as nuvens em guaches cinzentos, o aroma a castanhas misturado no vento. Isso e o pequeno mas importante detalhe de as suas séries favoritas estarem de volta, claro.

Balança (23/09 a 22/10) Amigos de Balança, ficaram para o fim mas nada temam: o mês vai correr bem, o magusto vai ser ótimo e ainda vais ter direito à melhor das recompensas – encontrar 10€ no casaco de meiaestação que não usavas desde março. Nada mau, hein?

signo do mês

Outono é magusto, mas só com castanhas castanhas

Escorpião (23/10 a 21/11) Um conselho para os amigos e amigas de Escorpião: as castanhas são castanhas e não devem, nunca, apresentar outra cor. Quando fores a uma castanharia gourmet e te tentarem vender castanhas azuis recheadas de queijo parmesão e pinhão caramelizado, não aceites. Pelo teu bem e dos que te rodeiam. E mais não digo.


#300 Revista Forum Estudante - Novembro 2017  

Como sobreviver na net: A internet móvel e os smartphones revolucionaram a nossa forma de comunicar. Hoje, partilhamos muito do que somos (e...

Advertisement