Page 1

IV Workshop Internacional de Desenvolvimento Infantil foco nas Parcerias pelo Desenvolvimento Infantil Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, SP, 9 e 10 /2010

Maria Cristina Bó cristinabo@ciespi.org.br www.ciespi.org.br Em convênio com:


Nossa Missão O CIESPI é um centro de estudos e de referência dedicado ao desenvolvimento de pesquisas e projetos sociais voltados a crianças, adolescentes, jovens e seus elos familiares e comunitários. Tem como meta subsidiar políticas e práticas para esta população, contribuindo para o seu desenvolvimento integral e para a promoção e defesa dos seus direitos.


Nossa História 1984 - Coordenação de Estudos Sobre o Menor (CESME) - Coordenação de Estudos e Pesquisas sobre a Infância (CESPI) sediada na Universidade Santa Úrsula (USU).

 “Levantamento

Bibliográfico da Produção Científica

sobre a Infância Pobre no Brasil” (FINEP, 1989), que serviu, durante um longo período, como referência no país e no exterior.

Pesquisa da história da assistência à infância no Brasil desde o século XVI - origem do acervo hoje da Base Legis (+ de 230 documentos legislativos).


Nossa História 2002 – abrangência internacional - CIESPI (Centro Internacional de Estudos e Pesquisas sobre a Infância) em convênio com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), através do Departamento de Serviço Social, do qual Irene Rizzini, diretora do CIESPI, é professora e pesquisadora.

A abrangência internacional do CIESPI se estendeu a mais de 50 países a partir da atuação da prof Rizzini como presidente da rede mundial de pesquisa Childwatch

International


Vocações do CIESPI ELO entre universidade,centro de pesquisa e ação local.

vocação acadêmica – Ensino (formação e capacitação de estudantes e profissionais); Pesquisa (CNPq, CAPES e FAPERJ, com publicação de artigos e livros) e ênfase na produção de conhecimento para subsidiar políticas públicas.

 vocação da ação - (com características de organização sem fins lucrativos) - dialogando constantemente com múltiplos atores com foco sobre a mudança social.


“Os Processos de Construção e Implementação de Políticas Públicas para Crianças e Adolescentes em Situação de Rua” (2009-2011)

 Parcerias com

 OAK Foundation – Genebra  CONANDA (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente - DF)



Trabalho coletivo: Conselhos Municipais de Direitos da Criança e do Adolescente e REDE RIO CRIANÇA (17 ONGs)

 Análise dos processos de elaboração e implementação da Política Pública para Crianças e Adolescentes em situação de Rua no Rio de Janeiro, visando ao desenvolvimento de políticas públicas que melhorem as condições de vida desta população.


“Os Processos de Construção e Implementação de Políticas Públicas para Crianças e Adolescentes em Situação de Rua”

 Publicação

de 2 boletins impressos sobre os resultados preliminares da pesquisa

 Publicação

de 2 cadernos sobre os Processos de implementação

 Banco

Dados Números (on line)

Dialogo

de

Infância

e

Juventude

em

com Conselhos de Direitos em São Luis, Salvador, São Paulo, Recife, Goiânia,Vitória, Porto Alegre e Manaus


Boletins 1 e 2


Cadernos 1 e 2


Publicação da Política

O

dia 22 de junho de 2009 é um marco histórico

na luta pela promoção, defesa e garantia de direitos das crianças e adolescentes, em especial dos que se encontram em situação de rua no Rio de Janeiro. [DELIBERAÇÃO 763/09]

O

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do

Adolescente do Rio de Janeiro (CMDCA-Rio) foi o primeiro Conselho de Direitos no Brasil a aprovar uma Política Pública para crianças e adolescentes em situação de rua.


Primeira Infância no Brasil Por que primeira infância?

Brasil – país rico em crianças

19,2 milhões (0 – 6 anos) são 10% da população, dessas 84% estão no Brasil Urbano

IBGE: PNAD, 2009


Primeira Infância no Brasil

MAS: 44,5% dessas crianças estão abaixo da linha de pobreza e 55% NÃO têm saneamento adequado


Primeira Infância no Brasil Crianças de 0-6 anos, abaixo da linha de pobreza e situação de domicílio, Brasil 2009 100,0 90,0 80,0

69,7

70,1

70,0 60,0 50,0

44,2

44,5 38,6

40,0

38,4

30,0 20,0 10,0 ,0

Total

Urbano 0 a 3 anos

Fonte: IBGE/ PNAD 2009

4 a 6 anos

Rural


Primeira Infância no Brasil Crianças de 0 a 6 anos, em domicílios com saneamento Inadequado, por grupos de idade e situação do domicilio Brasil - 2009 100,0

94,9

94,6

90,0 80,0 70,0 60,0 50,0

55,2

54,8 46,0

46,0

40,0 30,0 20,0 10,0 ,0 0 a 3 anos

Total

Fonte: IBGE/ PNAD 2009

Urbano

Rural

4 a 6 anos


Primeira Infância no Brasil Urbano Ferramentas para a promoção do direito ao desenvolvimento integral de crianças de 0 a 6 anos


Primeira Infância no Brasil Urbano Em parceria com o Instituto C&A

Objetivo: Subsidiar políticas públicas para garantir o desenvolvimento integral de crianças de 0 a 6 anos.

 Ferramentas

e estratégias que promovam a mobilização/engajamento dos atores-chave (pessoas que detêm o poder de mudança da condição de vida destas crianças).

Áreas

de abrangência – saúde/ambiente físico, educação, cultura/lazer

Campo experimental – Rocinha/RJ


Base de dados da Primeira Infância Para produção de dados e diagnósticos adequados focados no estabelecimento de prioridades e estratégias de ação para a mudança Com dados quanti integrados ao qualitativos - fazer com que cheguem aos gestores e demais atores chaves - com poder e determinação para mudar estes indicadores.

O INICIO DA VIDA É TUDO.....


FOCO e “investimento” na primeira infância

Criança como chave para o futuro da nação

Foco no aqui/agora: A criança HOJE


Desafio maior:

Acreditar que MUDAR 茅 poss铆vel

Que todos n贸s somos atores e que estamos construindo juntos esta hist贸ria!


Obrigada !

CIESPI Compromisso com as inf창ncias do mundo

www.ciespi.org.br

IV Workshop Internacional - Apresentação Maria Cristina Bó  

IV Workshop Internacional - Apresentação Maria Cristina Bó