Page 1

JORNAL

Expresso

Compacto e completo

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010 Ano I - Edição 9

louis mello

Déficit de moradias coloca 20 mil famílias em áreas de risco PÁG. 8

Centro de compras

Eleições 2010

Turistas ganham opção Partidos com plano B caso com “Nova Emcetur” PÁG. 14 rompa aliança Cid e PTPÁG. 3

Tamires Almeida: morenaça passeia no Cocó a bordo do EXPRESSO PÁG. 26

Ceará x Fortaleza

Vovô embalado quer impedir tetra do Leão PÁG. 24


Política

JORNAL

2

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Drogas

Bens e vida pregressa

O Leão apronta para cima dos candidatos em 2010

Projeto institui campanha de prevenção ao uso do crack

Candidatos a aspirantes, de primeira ou de ré em 2010, terão de declarar seus bens da mesma forma que o fazem para o Imposto de Renda, detalhando suas propriedades com a mesma precisão requerida pela Receita Federal, informando inclusive os valores. Haverá dois campos do formulário de registro de candidatura: um reservado para declaração de bens, outro para a vida pregressa processual do candidato. Até agora, predominava a velha maneira de se colocar, de forma genérica, nas declarações, os bens possuídos, sem especificação de valores. Isso facilitava a artimanha de ocultar o patrimônio. Esse tipo de subterfúgio não será mais possível.

Projeto do deputado Ferreira Aragão (foto), líder do PDT, em tramitação na Assembleia Legislativa, instituiu a Campanha de Prevenção ao Uso do crack. Os jovens serão o público alvo dos materiais gráficos e de propagandas em televisão e jornais cearenses. O parlamentar sugere o uso de uma linguagem de forte apelo e que alerte os adolescentes sobre os perigos do entorpecente. Em Fortaleza, estima-se que existam cerca de 30 mil usuários. Outro projeto do pedetista, institui a Semana de Conscientização de Combate às Doenças Mórbidas Masculinas. A ideia é que, durante o período, sejam ofertados exames, seminários, palestras, apresentações de teatro e exposições de painéis alusivos ao combate de doenças como câncer de mama, câncer de próstata e osteoporose.

Opinião

A

Expresso

REAÇÕES NADA “ILÁRIAS” ÀS CONVERSAS DA LOURA

sequência de conversas LúcioLuizianne e Lúcio-Ilário, como já se esperava, provoca divisões internas no PT, por conta da existência da ala pró-Cid Gomes e a ala que, se não é inimiga de Cid, por ele não demonstra morrer de amores. Na ala não Cid, digamos assim, além de Ilário, estão o deputado Zé Airton e outros. Na ala pró-Cid aparecem (alguns até demais) o deputado Nelson Martins, que obviamente não quer deixar de ser líder do Governo na Assembleia; Joaquim Cartaxo e Camilo Santana, ambos ex-integrantes da equipe de Cid Gomes; o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Salmito Filho, que já teria recebido de Cid promessa de apoio para se reeleger para a Presidência daquela Casa e, ainda, sinalização de que poderá ser o nome apoiado por Cid à sucessão fortalezense, em 2012; entre outros.

Xyco Theophilo

Por Ossian Lima | Editor de política

Como o PT nunca gostou de ter poucas alas, qualquer que seja o assunto em discussão, há também, para não variar, a ala dos moderados, chefiada pelo deputado federal José Guimarães. Considerandose uma espécie de grande líder do PT cearense (onde garante controlar a maioria dos convencionais), Guimarães tenta agradar ao mesmo tempo ao Palácio do Planalto e ao Palácio Iracema. Seguidor de uma frase famosa do jornalista Ciro Saraiva (“Política é sobrevivência”), Guimarães age com desenvoltura em Brasília “cavando” verbas para os prefeitos do seu esquema político, para os quais costuma pedir também uma ajudazinha do Governador. O problema agora é começar a estudar uma maneira de descer do muro. Ou dele ser empurrado, se a evolução dos acontecimentos assim determinar.

1

Caldeirão

xycotheophilo@jornalexpressoceara.com.br

A

conteceram disparates de todos os naipes no lançamento da candidatura de José Serra, a começar pela infeliz escolha do slogan plagiado de Obama: “Nós Podemos”. Nos desencontros discursais, Serra prometia continuar os programas do PT, enquanto Sérgio Guerra afirmava, como todo poderoso, que o PSDB faria tudo diferente, iam mexer no câmbio e nos juros. Falou abobrinhas e levou um chega pra lá do partido. Não combinaram entre si. Guerra chegou cedo para se posicionar nas câmeras. Serra, assim como Tasso, só chega atrasado aos encontros. Como se isso não bastasse, pegaram (ou pagaram?) a loiríssima Eliane Catanhêde para chamar de fedorentos a massa da galera brasileira lulista. Disse ela: “A massa daqui é cheirosa ...” Se conclui, portanto, que essa campanha vai feder.

Bocão de Guerra 2

1 - José Guimarães e Francisco Pinheiro, 2 - Luizianne, Pimentel, Dilma e Guimarães

Afinal, o candidato do PSDB é Serra ou Guerra? Quem ataca é o criador de cavalos de raça, o pernambucano Guerra. Quem se esconde por trás dele é Serra. Guerra é um bem sucedido pecuarista e ex-genro do magnata Brennand. É o escalado para sentar a pua: “Dilma não sabe o que é uma liderança”; “O PAC tem apenas números inflados”; “É um projeto eleitoreiro, os que têm padrinhos políticos, estão andando. As estradas estão esburacadas, os aeroportos estão na iminência de outro apagão, a infraestrutura de transportes, como os portos, foi entregue a políticos e a grupos de pressão. Isso é o PAC na realidade – e nós vamos acabar com ele”. Pronto, está aí o mote das ameaças,

provando que essa campanha vai ser só baixaria de Guerra.

Bafafá Político

Continua grande a revolta dos Ferreira Gomes contra o PT e a candidata do presidente. Expressões como “bucha de canhão” e “chiqueiro de ovelha” são as mais amenas e publicáveis. Agora, foi o irmão, o deputado Ivo, dizendo que quem se avexa toma Maracujina. No andar da carruagem, vai ser Cid pra lá, Luizianne por outro lado, e o PT, que não tratou dessa possibilidade, vai ter que engolir um nome popular se quiser disputar. Uma eleição que seria tão fácil, bastando mexer uma das pedras do tabuleiro para vice e harmonizando um palanque serelepe PSB, PT, PCdoB e PMDB. Não daria pra seu mais ninguém.


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

3

Domingos Filho na “parada” da vice

PSDB e PMDB preparam “plano B” para Cid após rompimento com PT Em meio a tantas declarações desencontradas de aliados do governador Cid Gomes e de lideranças petistas, fica difícil prever se será mantida a aliança dele com o PT. Na dúvida, cidistas, notadamente segmentos do PSDB e do PMDB, já se movimentam nos bastidores visando a montagem de um plano B para Cid, caso se confirme a ameaça (para uns, possível; para outros, inacreditável) de ele romper com os petistas.

“plano em B” em gestação teria, claro, ele na cabeça de chapa, figurando como vice um nome do PMDB, com chances muito amplas de que seja o atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado Domingos Filho. Seria, neste caso, o nome preferido por Cid (foto) , em razão do bom diálogo mantido entre os dois desde 2007 e pela habilidade de articulação política de que é possuidor Domingos. Quanto às vagas para o Senado, obviamente ficariam com o senador Tasso Jereissati e o deputado federal Eunício Oliveira, uma vez que, sem o PT, os tucanos ficariam à vontade para trocarem um acordo informal por uma coligação. Portanto, com espaço nas chapas encabeçadas pelo PSB para o Governo do Estado, Senado, Câmara Federal e Assembleia Nas conversas envolvendo par- Legislativa. Os tucanos, principalmenlamentares e outras lideranças de partidos da base cidista, o te, não disfarçam sua torcida

Tucanos querem a saída do “bode da sala”(o PT)

cid gomes: torcida tucana por racha com o PT para que Cid Gomes rompa os quais Luiz Pontes e João com o PT, como evidenciam Jaime, dois parlamentares claramente declarações de muito próximos ao senador deputados do partido, entre Tasso Jereissati.

Silêncio dos líderes deixa “bombeiros” agirem Muitos haverão de estranhar o silêncio, quanto a esse eventual plano B de Cid com vistas à sua eventual reeleição, por parte do próprio

Governador, do presidente regional do PMDB, deputado Eunício Oliveira; de dirigentes de outros partidos da base cidista e do próprio presidente da Assembléeia, Domingos Filho (foto). Trata-se puramente de uma questão de estratégia. Não poderiam eles, neste momento, pronunciar uma só palavra sobre esse assunto, já que argumentam que farão tudo para terem ao seu lado o PT nas eleições de outubro no Ceará. Mesmo sabendo que o PT já anunciou não aceitar o PSDB no palanque de Cid e o PSDB ter dado o troco, alertando a mesma coisa: que não poderá apoiar o PSB se este estiver acompanhado dos petistas. A grande verdade é que, naquela argumentação de somar e não

dividir, como gosta de falar todo político, não desejariam romper com o PT. Por isso mesmo, alguns bombeiros estão em ação nos bastidores, na ânsia de fazer vingar uma fórmula conciliatória que possibilite a manutenção da aliança de Cid com o PT, sem prejuízo para o compromisso do governador em, além de Eunício, também apoiar o nome de Tasso para senador. Nessa movimentação de bastidores, um dos que trabalham nessa linha, com uma inegável habilidade para a preparação de uma geleia geral, é o presidente do PMDB, deputado Eunício Oliveira. Em Brasília, soube-se que ele vem tentando persuadir a presidenciável petista, Dilma Roussef, a con-

vencer o PT cearense a apoiar Cid em troca apenas do lugar de vicegovernador, abdicando, portanto, do lançamento da candidatura de José Pimentel a senador. Eunício, pelo visto, prefere encaminhar o assunto por cima, lá no Distrito Federal. Experiente, sabe perfeitamente que, por aqui, os petistas não têm nenhuma dúvida de que não lançar a candidatura de Pimentel ao Senado seria uma fórmula para Cid e os seus aliados viabilizarem a reeleição de Tasso Jereissati. Ora, Eunício não desconhece que, no Ceará, um dos principais caprichos do PT para as eleições deste ano é exatamente a de fazer tudo o que puder para que Tasso não seja reconduzido ao Senado.

A avaliação de alguns tucanos é de que, “tirando o bode fedorento da sala”, para usar a expressão utilizada por João Jaime (foto), o PSDB sairia ganhando em vários aspectos. O primeiro é que Cid passaria a apoiar o nome de Tasso para o Senado não simplesmente à base de um acordo informal, mas oficialmente, proporcionando, assim, maior visibilidade ao entendimento há meses firmado entre os dois. A outra, segundo esses tucanos, é que, com o plano B para Cid, o PSDB, além de participar da coligação com o PSB também para as eleições proporcionais, ainda teria, confirmando-se a reeleição de Cid, boas perspectivas e em duas direções: novamente lugares no primeiro escalão estadual no próximo governo e crescimento das condições de o deputado Marcos Cals viabilizar, em janeiro de 2010, o seu retorno à presidência da Assembleia. Lógico que, para conseguir tanto, nesse cenário, Cals teria que fazer o que fez Domingos Filho: mais uma vez, tirar o deputado Zezinho Albuquerque, da corrente política dos Ferreira Gomes, do primeiro lugar na fila dos pretendentes à presidência do Legislativo, na eleição prevista para janeiro de 2011.


JORNAL

4

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Embora “empurrando com a barriga”

Alternativa do PT tem costura facilitada na relação Ilário-Lúcio Ao adiar de 24 de abril para 22 de maio o Encontro Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), a executiva estadual, reunida no início da semana, deixou claro que não tem pressa de chegar a um posicionamento definitivo sobre a sucessão cearense. Com isso, confirmou o que já havíamos dito aqui: o PT vai ganhar tempo, empurrar a questão com a barriga até onde puder, ao mesmo tempo em que amadurece o plano B a ser adotado no caso de rompimento. Nesse jogo (em que não se sabe o que é para valer e o que é basicamente para plateia), em conjuntura ainda nebulosa, achou por bem, por sua vez, a presidente regional do PT, Luizianne Lins, jogar para mais adiante mais uma reunião que teria, esta semana, com o presidente regional do Partido da República (PR), Lúcio Alcântara. O pretexto, embora verdadeiro, dessas conversas de Luizianne com Lúcio é a preparação da campanha presidencial de Dilma Rousseff no Ceará, o que tem sentido, pois, nacionalmente, ambos integram a base lulista (e, consequentemente, dilmista...). Todavia, como noticiamos semana passada, vêm servindo para um aprofundamento e início do detalhamento de uma discussão sobre o plano B do PT para a sucessão cearense.

Motivações contra Cid não faltam para conversa fluir

Do lado do PR, o maior interessado no avanço dessa costura objetivando a formatação do plano B petista é Lúcio Alcântara, por ser, além de presidente do PR no Estado, um homem com facilidade de interlocução com o PT (pelo menos o PT não cidista). Por parte do PT, o maior entusiasta dessa tese é

o ex-prefeito Ilário Marques, secretário de articulação política da executiva cearense do PT. Portanto, se tem se reunido poucas vezes com Luizianne, Lúcio vem conversando bastante (várias vezes na semana) com Ilário Marques, analisando pontos básicos de uma eventual coligação PTPR no Ceará.

Nos meios políticos, todo mundo sabe que Lúcio Alcântara e Ilário Marques (foto) têm suas motivações, até mesmo de natureza pessoal, para se posicionarem contra a reeleição do governador Cid Gomes.Lúcio faz questão de enfatizar sua condição de lulista e dilmista, mas guarda ressentimento de Cid por haver sido este aquele que impediu que ele (Lúcio) se reelegesse, em 2006, governador do Estado. É oportuno também ressaltar que, dando certo ou não esse plano do PT, Lúcio estará em evidência, ocupando de alguma forma espaços na mídia, o que, no mínimo, poderá ajudar no caso de ele se candidatar à Câmara Federal. Cabe destacar ainda que há comentários de que algumas pesquisas sobre a sucessão estadual, não divulgadas (lógico), trariam pontuações estimuladoras de uma candidatura de Lúcio a governador. Por sua vez, Ilário, pelo que se sabe, tem algumas lembranças não muito agradáveis de sua convivência com Cid. Uma delas foi quando, ao se eleger, em 2007, presidente regional do PT, teve que disputar o cargo com Joaquim Cartaxo, à época já ocupando um lugar na equipe de Cid. Ele teria recebido do governador uma aju-

dinha para impedir que Ilário se tornasse presidente do PT. Agora, com uma certa dose de ingenuidade, Ilário sonhou com o lugar de vice na chapa de Cid, que, mais uma vez, entre Ilário e Cartaxo, novamente optaria por Cartaxo. Ilário se diz disposto a aceitar o desafio de concorrer ao Governo do Estado colocando como argumentos, entre outros, suas duas administrações na prefeitura de Quixadá (boas, pelo menos, no seu entender) e a experiência como deputado estadual, quando foi exatamente um dos parlamentares que mais ostensivamente fizeram oposição ao primeiro governo Tasso Jereissati.

PT e PR coligados para eleições proporcionais Esses diálogos entre Lúcio e Ilário, segundo uma fonte bem próxima ao ex-governador, estão avançando e praticamente definindo que, pelo menos para as eleições proporcionais, PT e PR estarão coligados. Quanto ao nome para governador, o nome do PT seria o do próprio Ilário, sendo o vice um nome do PR. No caso de as pesquisas se mostrarem mais estimulantes para Lúcio, este seria o candidato, contando com um vice do PT. Nessa hipótese, disputariam as duas vagas senatoriais o deputado José Pimentel e um outro petista. Não sendo Lúcio postulante ao Governo, a chapa teria como nomes para o Senado ele e Pimentel.


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

@Twitter Político E se...? Deputado Lula Morais (PCdoB) disse, na Assembléia, apoiar a reeleição do governador Cid Gomes. E se o aliado PT tiver também candidato à sucessão estadual? Milhares de razões Vereadores que puseram abaixo a comissão processante contra o prefeito Manoel Santana (foto), de Juazeiro do Norte, tiveram, comentam, milhares de motivos para isso... Dever cumprido? Praticamente todos os prefeitos cearenses encaminharam ao TCM suas prestações de contas relativas ao ano passado. Não fizeram mais do que a obrigação deles. Cacos de xícaras Seria uma imprevidência convidar para o mesmo cafezinho o senador Tasso Jereissati e o deputado federal José Pimentel.

Culpa do Interior A assessoria de imprensa da Prefeitura descobriu de quem é a culpa do princípio de incêndio no IJF: o grande contingente de pessoas trazidas do interior para aquele hospital.

Esqueceram dele? Ninguém entendeu por que o deputado Eunício Oliveira (foto) não foi avisado, com antecedência (por questão de elegância) da vinda de Dilma Rousseff. Descortesia ou desorganização?

Expresso

5

Fale conosco: redacao@jornalexpressoceara.com.br Remediando Tentando corrigir essa gafe, assessores da pré-campanha de Dilma marcaram uma reunião para o começo desta semana, na residência de Eunício, em Brasília.

Menos, menos Pelo andar da carruagem, a tendência da senadora Patrícia Saboya (foto) é de, em outubro, disputar cadeira na Câmara Federal. Sobre o assunto, está conversando com correligionários. Cemitérios de viaturas Impressionante a quantidade de cemitérios de viaturas velhas do Estado, denunciando, inclusive, descuido de manutenção. Um deles fica na sede antiga da Sohidra, no Cambeba.

Estratégia Como parte da estratégia tucana para forçar o rompimento do PT com Cid Gomes, está se intensificando a artilharia verbal do PSDB contra a gestão “Tartaruga Bela”. Ponto em comum Governador Cid Gomes e prefeita Luizianne têm um ponto comum: a cobrança que recebem dos professores quanto ao pagamento do piso salarial que conseguiram em lei federal.

Genuinamente contra Deputado José Genoino (foto), mais genuinamente paulista do que cearense, é contra o projeto de lei “Ficha Suja”. Deve ter fortes motivos para reagir à proposta.

Promessa grande Muitos concursados do Estado fazendo promessa a Santa Rita, na esperança de serem convocados. Ela, como se sabe, é a santa das causas impossíveis... Será melhor? Mudar a sede do Governo do Estado do Palácio da Curva para o Palácio da Abolição será melhor para quem tem enxaqueca? Será que o clima da praia ajuda? Fiscalizando Deu no site do Governo do Estado que equipes da ARCE estão no interior a trabalho. Para quem pensava que a ARCE ainda não tinha começado a funcionar... Frase I Os partidos só vicejam quando estão no poder – Deputado Teodoro Soares (PSDB) Frase II Na política, não há atos inocentes, impensados, inconseqüentes – Jornalista Kamila Fernandes


JORNAL

6

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Editorial

Fortalecer institucionalmente Opinião Pré-candidatos sem carisma para ampliar o diálogo Aparências, nada mais A concepção de espaços de entrosamentos e a construção de políticas públicas mais abrangentes constituem, sem sombra de dúvidas, avanços conceituais e políticos em prol do compartilhamento de responsabilidades e afirmação de direitos sociais. Entende-se serem o foco destas ações, as demandas e necessidades do conjunto da sociedade. Trabalhar a informação como via de mão-dupla, ao atingir objetivos de interatividade, torna-se parcela imprescindível desse processo.

É vislumbrando a teia estruturante que compõe tais cenários, que entendemos ser a participação mais efetiva das políticas públicas, por meio das suas instâncias e instituições, um investimento no diálogo necessário à implementação de ações como as propostas pelo Jornal EXPRESSO. Ações estas que primam pelo impacto positivo e transformador, pelos ideais de abrangência e intervenção nas fronteiras do informar, ao tempo em que sugerem conseqüente dispositivo de acesso a melhores conteúdos culturais, assegurando participação O panorama apresentado retrata interfaces, que precisam ser encaradas como meios essenciais de conte-

údo geradores de convívios culturais mais saudáveis. Uma participação responsável e conseqüente capaz de promover ajustes pela convivência direta com os problemas e as demandas cotidianas da nossa sociedade. Eis o eixo norteador e estruturante no qual acreditamos: avançar na construção de um país que produza conteúdos e integre a discussão democrática, não sendo apenas objeto do consumo, mas invertendo tal lógica e ocupando lugar de agente e interlocutor. Boa leitura.

Marcos Lelis Presidente

Expresso

Compacto e completo

Presidente de Honra: Alfredo de Abreu Pereira Marques - Presidente: Marcos Conceição Lelis (lelis@ jornalexpressoceara.com.br) - Editor Chefe: Wilton Bezerra Júnior (wbjunior@jornalexpressoceara. com.br) - Editor Adjunto: Marcel Bezerra (marcel@jornalexpressoceara.com.br) Diretora de Recursos Humanos: Geórgia Diógenes Marques de Abreu - Diretora Financeira: Flávia Diógenes Marques de Abreu - Diretor de Marketing: Marcelo Diógenes Marques de Abreu. - Secretário de Redação: Guillermo Antonioli (guillermo@jornalexpressoceara.com.br) - Designer Gráfico: Flávio Marques (flavio@jornalexpressoceara.com.br - Criação: Heráclito Neto - Colunistas: Ivonildo Lavôr, Xyco Theophilo, João Saraiva, Wilton Bezerra. Fotógrafo: Louis Mello - Reportagem: Viana Júnior Quaisquer opiniões e pontos de vista expressos nesta edição são de responsabilidade de seus autores, e não representam a opinião do Jornal EXPRESSO e sua direção

Atendimento ao leitor - Contatos Endereço: Avenida 13 de Maio, nº 255, Bairro de Fátima, Fortaleza- Ceará - Cep : 60.040-530

redacao@jornalexpressoceara.com.br

(85) 3257-3010 Fax (85) 3257-4196

Tiragem: 50 mil exemplares Gráfica: Jornal do Commercio

Humoris

JORNAL

"Ao lado da medicina e da prostituição, o jornalismo é a carreira que melhor familiariza a criatura humana com as misérias da sua condição." Ledo Ivo (1924 -) Poeta e romancista alagoano

Por Claudio Teran - Jornalista ccsteran@yahoo.com.br

Na última viagem de José Serra ao Ceará, no final do ano passado, o então governador de São Paulo foi cuidadosamente preparado para se mostrar simpático a uma região que lhe é hostil. Previsível como boneco de corda, aqui desembarcou com um sorriso incomum. Combina mais com ele o estilo sisudo. O ápice dos movimentos falsos de ‘Zé Serra’ se daria em Canindé, quando ele em pleno coração do semiárido resolveu cantar! “Eu vou mostrar pra vocês/como se dança o baião”, arriscou, ostentando um chapéu de couro que mal lhe cobria a calva. Não era José Serra, mas um produto do marketing político trabalhado para desfazer o senso comum de que não gosta do Nordeste e de seu povo. Na última segunda-feira, 12, Dilma Roussef desembarcou em Fortaleza e do aeroporto seguiu para a Câmara Municipal onde o teatro político a aguardava para a entrega de um título de cidadania. A ex-ministra mal disfarçava o cansaço, mas sorria como se fosse a pessoa mais afável do mundo. O pior viria logo depois. Dilma proferiu um discurso cuidadosamente programado para ludibriar. Citou Bárbara de Alencar, Rachel de Queiroz, Nildes Alencar e Maria da Penha como se tivesse uma reconhecida intimidade com as quatro cearenses. Tudo postiço, naturalmente. É certo que Dilma e Serra são políticos e que nessa condição precisam exercitar o dom de iludir, mas convenhamos. O melhor de ambos foi quando falaram como eles mesmos. Dilma marcou seu discurso de ‘cidadã de Fortaleza’ por longas pausas. Parecia preocupada em renovar o estoque de ar para continuar na trilha da ilusão, falando do que desconhece e tecendo loas a quem provavelmente jamais ouviu falar como as ‘alencares’, Nilda e Bárbara. Serra elogiou o Ceará Sporting pelo acesso à série ‘A’, mas é de se duvidar que conheça o alvinegro. O melhor de Dilma, e curiosamente o melhor de Serra em seus discursos em solo cearense só aflorou quando eles discorreram sobre o que realmente sabem. A ‘mãe do PAC’ ficou à vontade inclusive no gestual quando explanou sobre as obras e projetos do governo Lula. O ex-governador foi bem quando tratou dos rumos da economia e do desenvolvimento de ações e projetos da sua administração. Na condição de políticos desprovidos de carisma, tanto José Serra quanto Dilma Roussef tem de tomar cuidado com o ‘marquetismo’ em torno deles. Como a campanha nem começou ainda, os dois correm o sério risco de serem programados a fazer papel ridículo como dançar o ‘rebolation’ ou comer um pastel de vento na Feira de Caruaru ou na Praça José de Alencar. Até que ponto o eleitorado engolirá essas discutíveis estratégias? Em qual Serra ou em qual Dilma o cidadão comum irá depositar sua confiança, ainda não dá para saber. A preço de hoje, não me parece, todavia, que escolherão o mais engraçadinho. Péssimos atores e desprovidos de carisma, a ex-ministra e o ex-governador têm fama de bons técnicos. Fariam bem ao Brasil se tentassem convencer o eleitorado apresentando propostas e intenções sinceras...


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

7

EXPRESSO na internet alheia Sucessão presidencial

Dilma, a “antilula” que o Lula escolheu Por Ricardo Alcântara (www.ricardoalcantara.com.br)

SOBRE A performance de Dilma Rousseff em sua entrevista a O POVO deste domingo, faço uma avaliação diferente da que assinou o repórter Guálter George na mesma edição (“boa, para começar”). Boa nada. Bem ruinzinha... A FALA DA candidata é tecnocracia em estado bruto. Por ali, se vê que ainda não saiu de trás de sua mesa de gerente – sequer se levantou da cadeira. Não se deu conta, de fato, da diferença abissal entre gestor e candidato. MOSTROU-SE eficiente? Sim, mas não está aí a necessidade maior na formação do seu perfil de candidata. Para

isso, a simples indicação do presidente Lula já é, por enquanto, quase suficiente. O QUE ELA precisa agregar – e, nisso, seu adversário, José Serra, já é um produto acabado – são atributos que levem o eleitor a percebê-la como uma vocação para liderança política. Mas a parole não produz nenhuma empatia. POR QUE ela? – a pergunta precisa ser respondida e é dela que as pessoas desejam ouvir a resposta. Por ali, fica a impressão de que não há esperança a construir: apenas mentes a convencer. Falta, numa palavra, sensibilidade. PELO VISTO, vai precisar também de muitas sessões

de media trainning para perder cacoetes abusivos na interlocução com entrevistadores, do tipo “você não faz ideia” e “talvez você não saiba”, que transmite arrogância. LULA DEVE ter forte identidade de pensamento com sua candidata para tê-la indicado, pois ela é, no aspecto de potencial empático, uma “antilula” – a imagem do presidente invertida no espelho. Para dar certo, depende dela.

Sim e não

ESTÁ CERTO o governador quando afirma que a cizânia entre o PT e o PSDB provoca mais danos que benefícios políticos ao país

e, em linhas gerais, há muito a ser feito com esforço comum. Cid não é o único a pensar assim. ISTO PORQUE as semelhanças existentes entre si são, comparativamente, maiores do que as semelhanças de cada um desses dois partidos com seus aliados tradicionais de centro: PMDB e DEM – estas, sim, forças do atraso. MAS EXAGERA ao afirmar que “quando surgiu, o PSDB era como o PT é hoje”. As gêneses de ambos e seus grupos sociais legitimadores são por demais diferentes para que ele faça esse ensaio forçado de sociologia política. MENOS, governador. Às vezes, menos é mais.

DILMA: do palácio para as ruas, o difícil aprendizado.


Cidades

JORNAL

8

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

louis mello

Cadê o canteiro central?

Obra na avenida Luciano Carneiro foi entregue inacabada A avenida Luciano Carneiro, no trecho entre as avenidas 13 de maio e Eduardo Girão (foto) , no bairro de Fátima, passou recentemente por obras de recuperação. No final de outubro do ano passado, o tráfego foi liberado, faltando apenas a reconstrução das calçadas que seriam concluídas ainda em novembro de 2009. Como é de praxe, os prazos foram descumpridos. A obra está inacabada e vem colocando em risco os motoristas e pedestres que trafegam pela via todos os dias. O agravante é que a via fica próxima à Escola Estadual Adauto Bezerra e um dos campi da Uece. O fluxo de estudantes aumenta principalmente nos horários de pico.

O principal problema é o canteiro central da via, não concluído. As pedras estão soltas próximas à pista de rolamento e as árvores ficam expostas colocando em risco carros e pedestres, ainda mais nesse período de chuvas. Segundo a Secretaria Municipal de InfraEstrutura (Seinf), o canteiro central existe para separar o fluxo de tráfego em vias que possuem dois sentidos. São também suporte para iluminação pública e espaço para arborização. Além disso, deve servir à travessia de pedestres. A Lei de Uso e Ocupação do Solo é clara, mas a Prefeitura, ao liberar o tráfego na avenida Luciano Carneiro, parece ter esquecido desse detalhe. canteiro inconcluso causa perigo

Déficit é de 70 mil moradias

Desabamento e inundação ameaçam cotidiano de 20 mil famílias fotos/louis mello

Os moradores das áreas de risco de Fortaleza continuam abandonados a própria sorte. São 20.175 famílias que todos os anos mendigam ajuda da Prefeitura e imploram por uma vida mais digna e segura. A quinta capital mais populosa do país apresenta um déficit habitacional de 70 mil moradias e a única saída encontrada por parte dessas pessoas, que não tem um local adequado para morar, é viver nas áreas mais vulneráveis Áreas de risco do Rio Maranguapinho no Morro Santa Terezinha da cidade. Mais uma vez merece destaque a falta de gestão pública em setores fundamentais da vida urbana em Fortaleza. Um olhar mais atento teria evitado que a situação chegasse a tal ponto. Há 12 anos, existiam apenas 45 áreas de risco em Fortaleza, com 21.435 pessoas residentes.

Em 2003, passou para 82, com 51.975 habitantes. E, no ano seguinte, subiu para 106. Agora, após anos de crescimento descontrolado e da cegueira do poder público, diminuíram para 96. Com a entrega de 4.031 casas, a Prefeitura conseguiu eliminar 10 áreas de risco da cidade em cinco anos. Outras

4.988 unidades estão sendo construídas. A promessa é de que tudo fique pronto até 2012. O número ainda é assustador e preocupante. Se as obras de construção de conjuntos habitacionais continuarem nesse ritmo, o problema das áreas de risco vai chegar à Copa de 2014, uma imagem nada bela de Fortaleza.

Beiras de rios e encosta de morros da Barra ao Mucuripe tiram sono de moradores Nas favelas formadas na beira dos rios ou nos morros de Fortaleza, a sensação de medo dos moradores de ter a casa, os móveis e até mesmo a vida levados pelas intempéries é uma preocupação constante. Do

total de famílias das áreas de risco, 2.259 vivem em morros ou na encosta deles. As casas e barracos erguidos no Mor-

ro do Santiago (Barra do Ceará) e no Morro Santa Terezinha (Mucuripe) podem desabar a qualquer momento, basta chover alguns dias seguidos. A “chuvinha” de 63,8 milímetros da madrugada do domingo, 18, foi suficiente para derrubar paredes e inundar casas às margens do Maranguapinho e nas encostas do Pirambu. Das 96 áreas de risco de Fortaleza, 72 ficam em pontos da cidade que podem ser inundados. Outras 13 correm risco de deslizamentos.


louis mello

JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

9

Nove mil famílias vivem às

margens do Maranguapinho O quintal da dona de casa Shyrlane Delfino, na Granja Portugal, é o Rio Maranguapinho. Há oitos anos ela sofre com o risco de ter a casa alagada e perder o pouco que tem. Se chover, o rio transborda rapidamente, inundando tudo. Ela diz que só não se muda de casa porque não tem para onde ir. A família de Shyrlane é uma das nove mil que vivem nas áreas de risco do trecho do rio que corta Fortaleza. Segundo o Governo Federal, existem 51 áreas de risco em toda a extensão da bacia do Maranguapinho. Segundo a moradora, a situação de penúria se repete todo ano. “É só promessa.

Revitalização de rio pode atender preces na zona oeste O sofrimento dos moradores, que já se arrasta há anos, pode ter um fim, mas ainda vai se prolongar. As obras de urbanização do rio Maranguapinho “andam” a passos lentos. Um projeto de revitalização do rio, a cargo dos governos estadual e federal, prevê a urbanização total do entorno com construção de via paisagística nas duas margens do rio, ciclovia e passeio. Localização: Da Avenida Mister Hull ao 4º Anel Viário, em Maracanaú Extensão total: 22,69 km O rio Maranguapinho nasce na Serra de Maranguape, passa por outros três municípiosMaracanaú, Caucaia e Fortaleza - até se encontrar com o rio Ceará. Em seu caminho, cruza o Distrito Industrial de Maracanaú e uma série de bairros que estão entre os mais populosos e carentes da Capital, como a Granja Portugal, Autran Nunes e o Canindezinho. A Secretaria das Cidades calcula em 60 mil o número de pessoas que mora às margens do rio.

Eles vão empurrando com a barriga. Chegaram aqui e disseram que nós seríamos retirados em janeiro. De lá pra cá, nenhuma resposta. Com a chuva que deu nestes dias, a água veio parar nas nossas portas e a parede da casa da vizinha caiu,” revela Shyrlane. Indignada, ela ainda critica “A prefeita só quer saber de festa.”

A dona de casa Jaqueline Silva também passa pelo mesmo problema. A casa dela é de frente para o rio, numa ribanceira. “Não acredito mais nas promessas. Diz o povo que os apartamentos estão ficando prontos e a Prefeitura deve entregar em janeiro, mas sinceramente acho que nada vai acontecer. É o jeito a gente ir sobrevivendo como dá.”

Segundo o Governo Federal, existem 51 áreas de risco em toda a extensão da bacia do Maranguapinho

Riscos em 96 áreas de Fortaleza Alagamentos Em 10 áreas de risco, moram 1.820 famílias

Pirambu: comunidade Álvaro de Alencar (58 famílias) Bom Sucesso: Carlos Chagas (126) Quintino Cunha: Sossego (32), Plástico e Papelão (180) Siqueira: Marrocos (434 famílias) e Urucutuba (27) Messejana: São Miguel Brejo (213) Barroso: Santa Maria Gorete (94) Passaré: Riacho Doce (156) Parque Dois Irmãos: Rosalina (500).

Deslizamentos Em 13 áreas de risco, moram 2.259 famílias

Pirambu: Morro do Moinho (49) Barra do Ceará: Duma II (178) e Morro do Santiago (142) Praia do Futuro: Morro do Sandra’s (35) e Morro do Futuro (45) Mucuripe: Morro de Santa Terezinha (246) e Morro Mirante (135) Papicu: Morro das Placas (67) Dunas: Morro do Gengibre (80) Cais do Porto: Aristides Barcelos (22) e Serviluz (120) Vicente Pinzon: Castelo Encantado (40) e Farol Novo (1.100)

Soterramento

Barra do Ceará: Novo Lar (33 famílias) Anita Garibaldi: 20 unidades que beneficiaram a comunidade das Dunas das Goiabeiras. Socorro Abreu: 62 famílias, também das Dunas das Goiabeiras. Maravilha: 378 unidades. Santa Lúcia: 128 unidades, no bairro Bom Jardim. Marrocos: 45 casas entregues para famílias do Bom Jardim, Riacho Sangradouro e açude da Viúva, na Regional V. Rosalina: foram entregues as primeiras 321 unidades para famílias da Regional IV. Rosa Luxemburgo: beneficiou 171 famílias que moravam nas comunidades Maria Moura e Cidade de Deus. Bárbara de Alencar I: 104 famílias da comunidade Buraco da Velha, na SER III, e de abrigos públicos. Jana Barroso: receberam casas 248 famílias de ocupações do Rato e Reviver, na Regional VI, e do entorno da Lagoa da Parangaba, na Regional IV.

Inundação Em 72 áreas de risco, moram 16.603 famílias

Bairros Alto da Balança (788 famílias), Antonio Bezerra (202), Autran Nunes (1340), Barroso (497), Bom Jardim (1.177), Bom Sucesso (467), Castelão (581), Canindezinho (925), Cidade dos Funcionários (174), Conjunto Palmeiras (231), Demócrito Rocha (52), Dom Lustosa (72), Edson Queiroz (188), Ellery (150), Fátima (51), Floresta (147), Genibaú (2030), Granja Portugal (990), Itaperi (29), Itaoca (42), Jangurussu (459), Jardim Iracema (43), Luciano Cavalcante (38), Mata Galinha (170), Mondubim (453), Mucuripe (98), Papicu (73), Parque Presidente Vargas (207), Parque São José (1001), Passaré (439), Pici (150), Pirambu (200), Planalto Ayrton Senna (73), Praia do Futuro (103), Quintino Cunha (785), Sabiaguaba (49), São João do Tauape (536), Sapiranga (251), Serrinha (238), Siqueira (356) e Vila Velha (748).


Seu Bolso

JORNAL

10

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

divulgação

Coelce acima da inflação

Conta de energia vem mais cara este mês A conta de energia elétrica (foto) vai estar mais cara a partir desta quinta-feira, 22. A Aneel aprovou índices do reajuste tarifário anual da Companhia Energética do Ceará (Coelce). O reajuste médio será de 4,24 % para consumidores de baixa tensão, como residências, e de 1,45 % para os clientes da categoria alta tensão, como as indústrias. As novas tarifas já incluem efeitos da nova metodologia proposta no Termo Aditivo aprovado pela Aneel na reunião de diretoria do dia 2 de fevereiro deste ano. Os percentuais aprovados de reajuste da distribuidora refletem, entre outros fatores, a variação do IGP-M, índice previsto no contrato de concessão para mensurar a inflação no período, o aumento do custo de encargos do setor, como a Conta de Consumo de Combustíveis (CCC) e os gastos com os subsídios de irrigação, aqüicultura, fontes incentivadas e Baixa Renda. A Coelce atende cerca de 2,75 milhões de unidades consumidoras em 184 municípios do Ceará.

Taxa de serviço

Senador acha pouco 10% do garçom e quer tirar mais 10% louis mello

Uma prática comum nos bares, restaurantes e similares do Brasil é a cobrança dos 10% de taxa de serviço. A grande maioria já sabe que só paga se for bem atendida ou se quiser. O que poucos sabem é sobre o projeto de lei do senador Marcelo Crivella (PL- RJ), que prevê 20% de gorjeta sobre contas encerradas à noite, após as 23 horas. A Comissão de Assuntos Sociais do Senado já o aprovou, em decisão terminativa – não precisa ser votado em plenário -, seguindo agora para apreciação na Câmara dos Deputados, e depois receber a sanção presidencial. “Esse é o tipo de político oportunista. Atrai os holofotes só para se beneficiar. Somos totalmente contra esse absurdo”, dispara o presidente da

Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-CE), Augusto Mesquita. Segundo ele, a questão não se limita apenas aos direitos dos garçons, pois aprovado esse aumento o ônus ficaria inteiramente com o empresariado. “45% da conta paga pelo consumidor são engolidos pelos impostos. Se for aprovado esse projeto, como é que vai ficar?”, pondera. A reclamação faz sentido, pois segundo ele, o ano

de 2009 deixou a desejar em matéria de faturamento, em contrapartida com o bom desempenho obtido em 2008. “Entenda. Não somos contra os garçons terem direito em cima da gorjeta. Por exemplo, um projeto sério, responsável é da senadora Patrícia Saboya (PDT-CE), que legaliza a prática dos 10%, a serem repassados integralmente aos garçons. Este sim, o abraçamos”, enfatiza Augusto Mesquita

“45% da conta são engolidos pelos impostos. Se for aprovado,

como é que fica?” Augusto Mesquita

João Saraiva

Bolso da gente joaosaraiva@jornalexpressoceara.com.br

A

volta do crescimento econômico com perspectiva de estabilidade e controle inflacionário transmite a sensação de que o pior já passou. As pessoas gastam porque acreditam nisso e as empresas investem porque confiam que as pessoas continuarão a consumir. Em contrapartida, em alguns países a desconfiança e as incertezas de algumas economias tidas como sólidas ainda provocam pânico e geram turbulências imponderáveis. Provocam fuga de capitais e redução de financiamentos. Nem a ciência econômica, considerada a mais matemática das ciências sociais, é capaz de prever com precisão o rumo e o fim dessa situação. Até quando perdurará a sua intensidade ou se atenuará sua virulência é a questão crucial que preocupa especialistas, instituições de crédito e políticos. Tudo nos leva a crer que dinheiro, investimento, poupança e bem-estar constituem-se na parte mais sensível do ser humano, face ao desespero que sua falta provoca e à sensação de plenitude que sua abundância proporciona.

CRÉDITO

Apesar de farto, caro. Clientes de bancos, financeiras e factorings se surpreendem, de quando em vez, com repentinas mudanças nas taxas de empréstimos ou compras de recebíveis a prazo. Sabe-se que o custo do crédito oscila em função do vaivém da taxa de juros regulada pelo Banco Central – de certa forma estável há alguns meses. Só que para beneficiar o consumidor essa estabilidade demora tanto que quase não é percebida. As taxas de cheque especial, por exemplo, oscilam entre 9% e

13% ao mês em bancos de primeira linha. E os cartões de crédito? Quem não quita a fatura, conhece e sente o peso dos encargos.

“O segredo da vida consiste em viver sorrindo, agradecer a Deus todos os dias e gastar só o que se ganha”. (Abraão, engraxate da Praça Rio Branco, Teresina).


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Repasse integral dos 10% pelos patrões ainda é luta sindical Para Luiz Onofre, presidente do Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores do Comércio Hoteleiro e Similares, Turismo e Hospitalidade do Estado do Ceará – Sindicato dos Garçons (Sintrahortuh), “a posição oficial do sindicato é, primeiramente, legalizar os 10%. Queremos que esse valor seja repassado na íntegra aos garçons. Que o patrão não fique com nosso dinheiro”, ressalta. Perguntado sobre o projeto de

lei do senador, Luiz Onofre foi incisivo: “Não queremos atropelar as etapas”. “Não se trata de fixar a gorjeta em 10, 20, 30 ou 40%. O mais importante é cobrar de que esse benefício seja repassado integralmente ao garçom. Muitas vezes, as gorjetas ficam em poder dos patrões ou são repassadas aos garçons como valor do próprio salário. E isso não está certo”, arremata a senadora Patrícia Saboya (PDT-CE)

Expresso

11

Lei não vincula consumidor ao pagamento de gorjeta De acordo com o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB-CE, Eginardo Rolim (foto), no Brasil a legislação não vincula o consumidor ao pagamento da gorjeta. Ou seja, ninguém é obrigado a pagar a taxa dos 10% de taxa de serviço cobrada em restaurantes, bares e similares. “O que existe é um acordo coletivo de trabalho entre o sindicato patronal e de empregados, no qual se estipula o repasse dos 10% para o garçom. O consumidor não tem nada a ver com isso”, explica. Para ele, o consumidor já paga um preço diferenciado desde que entra num restaurante ou bar. “A depender do estabelecimento, pode pagar até quatro vezes mais pelo produto, do que lhe seria cobrado se comprado em um supermercado”, compara Eginardo. Sobre o projeto de lei do senador, o advogado posicionase totalmente contra. “Não vejo nada de benéfico para o

consumidor. É como se estivesse pagando a mesma conta duas vezes”. E tratando-se do projeto da senadora Patrícia Saboya, Eginardo disse concordar em termos. “Sempre que o valor pago seja facultativo e não seja uma obrigação”.

Saiba mais sobre serviço e gratificação *Dados do Sindicato dos Garçons( Sintrahortuh) apontam que existem 25 mil garçons cadastrados no Estado.

* Obrigar cliente a pagar gorjeta, sem amparo legal, configura abuso. O entendimento unânime é da Sexta Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Cabe recurso.

*O Ministério Público Federal destacou em seu parecer que, na sociedade brasileira, a chamada gorjeta é quantia paga ao empregado quando o cliente sente-se bem atendido ao consumir bem ou serviço. Assim, trata-se de um pagamento facultativo e não obrigatório por lei.

*A Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares, representa 1,2 milhão de empresas e mais de 8 milhões de empregos diretos. *Nos Estados Unidos, os consumidores pagam 18% de gorjeta e 15%, na África do Sul.

VA 7709 - Shopping Aldeota Expansão, loja no piso L-0, 58,50m², pronta para funcionar.

VA 1763 - Ed. Genésio Bezerra, 3 suítes, sala, varanda, 153m², próx. a Av. Pe. Antônio Tomás.

VA 3651 - Duplex, 214m² de área privativa, 3 suítes, piscina, 3 vagas, entrega imediata.

VA 4490 - Lote residencial no Quintas do Lago, condomínio fechado com segurança 24hs.

VA 3610 - Casa Plana, 3 suítes, DCE, piscina, jardim, Deck, 5 vagas, pertinho da FIC/Iguatemi.

VA 1899 - Ed. Raul Fontenele, 126m², Cobertura Triplex, 3 suítes, próximo ao Dallas Grill.

VA 1930 - Ed. Mont Souris, 126m², nascente, 3 suítes, varanda, 2 vagas, próximo ao BNB Clube.

VA 1913 - Ed. Nobless, apartamento duplex, 2 suítes, 74m², próx. a volta da Jurema/Beira Mar.

VL 041 - Condomínio Park Mosteiro, casas planas, 73m², 3 quartos (1 suíte), R$ 92.500,00.

VA 3648 - Casa Plana em condomínio fechado nas margens da lagoa Precabura, 280m².

3264.0064 vivaimoveis.com.br


SobreRodas Sobre Rodas

JORNAL

16 12

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

LOUIS MELLO

Acessibilidade

Táxi adaptado chega a Fortaleza com 40 Doblòs Desde o início desta semana, Fortaleza conta com 40 táxis adaptados para transportar usuários de cadeiras de rodas. Só na capital são mais de 375 mil pessoas com deficiência. O veículo Fiat Doblò foi totalmente reformulado, seguindo normas internacionais de segurança e as regras do Conselho Nacional de Trânsito. Esses táxis, que passam a operar na cidade, possuem teto elevado, fixador de cadeira de rodas, cinto de três pontos exclusivo para cadeirante e plataforma elevatória totalmente automatizada, facilitando o acesso do passageiro com cadeira de rodas. Além de possibilitar o transporte seguro para pessoas com deficiência física ou restrição de mobilidade, o serviço cobra a mesma tarifa dos táxis comuns.

prefeita Luizianne observa cadeirante experimentar novo táxi

15 mil carros já produzidos no Estado

Buggy: febre e paixão que nunca sai de moda no Ceará

“O cearense não compra buggy novo. Ele prefere comprar um buggy usado de R$ 8 mil e reformá-lo todo”. A frase é de Josenildo Araújo, o Nil, empresário fabricante do buggy Cauype, resumindo, em parte, a paixão que o cearense alimenta por esse tipo de carro. O Ceará, aliás, já viveu duas “febres” do veículo. A primeira, no final dos anos 80 e início dos 90, quando o estado chegou a ter 14 fábricas de buggy em atividade. Pelas contas de Nil, um dos quatro fundadores do Clube do Buggy Ceará, o Estado é que tem mais modelos em circulação, com cerca de 15 mil unidades já produzidas em cerca de 30 anos. “Fiz esse cálculo baseado na quantidade de fábricas que existem e exis-

fOTOS/divulgação

modelo segue sendo aperfeiçoado tiram e pela média de carros fabricados”, explica. A segunda onda bugueira ocorreu a partir de 2003, depois da euforia provocada pelo maior acesso aos 4x4 importados, que deixou o buggy em segundo plano, e do retorno do Fyber, marca que mais vendeu no Estado. Atualmente, o carro enfrenta ainda a concorrência dos quadriciclos na preferência dos que curtem o off-road. Oficialmente, operam hoje as fábricas do Cauype, Fibravan, Fyber Water, Magnata e Cigano.

Preço do novo faz preferência pelo usado Em média, um buggy novo custa entre R$ 25 mil e R$ 30 mil, daí a preferência pela reforma do usado. “Tudo que se vende é para fora”, afirma Nil (foto), ex-presidente do Clube do Buggy, cujos associados se reúnem todas as quintasfeiras, na esquina da avenida Barão de Studart com rua João Carvalho, para “jogar conversa fora”, planejar passeios aos sábados e, claro, falar de buggy.

LOUIS MELLO

Paixão dos cearenses há pelo menos três décadas, o buggy resistiu à febre dos 4x4, segue sendo aperfeiçoado e permanece na preferência de quem gosta de curtir rotas fora da estrada, principalmente à beira mar.


Expresso

Manutenção

Quer reformar? Fique atento O buggy foi sendo aperfeiçoado por usuários e fabricantes. Mesmo com uma estrutura simples, poucas são as oficinas especializadas no modelo, cujas peças também foram sendo testadas e adaptadas de outros carros. Confira detalhes e discas sobre o carro e sua manutenção: Chassi – Antes construído sobre plataformas do Fusca e da Brasília, o carro hoje é fabricado em cima de chassis tubulares de produção própria, homologados pelo Inmetro e classificados pelo Denatran. Um chassi dura em média 10 anos e acaba tendo de ser trocado devido à maresia que danifica a estrutura. Um chassi novo custa entre R$ 1,5 mil e R$ 2 mil. Pintura – Uma das maiores dores de cabeça da reforma. Tem que ser feita com produtos específicos (resina e poliéster) para a fibra de carbono, a fim de evitar as famosas bolhas ou rachaduras “pé de galinha”. A pintura antiga tem de ser totalmente removida e bem aparelhada. O serviço custa a partir de R$ 1,5 mil. A moda é promover um upgrade visual, com faróis e lanternas redondos.

13

Valorização nas férias, carnaval e cooperativas de passeios O mercado de buggies tem lá suas peculiaridades. Entre os usados, o preferido, e mais valorizado, é o Fyber. Em seguida vem Magnata, Equus e Marina’s. Geralmente, há muita rotatividade do carro. “Acontece de a pessoa comprar, passar em média um ano, e vender, para depois adquirir outro dali a algum tempo”, reconhece Nil. De acordo com ele, o Clube do Buggy ajudou a fidelizar o carro com os proprietários. “Como não é seguro sair só, o clube veio para aqueles que gostam de passear no final de semana, com segurança, já que o ideal é sair na companhia de pelo menos três outros buggies”, coloca. Além disso, como o conforto não é o forte, o buggy acaba sendo utilizado como o segundo carro em muitos casos. Geralmente, a cotação no mercado sobe em períodos de férias e antes do Carnaval. O Estado conta ainda com diversas cooperativas de bugueiros por todo o litoral, em praias como Camocim, Jericoacoara, Lagoinha, Paracuru, Cumbuco, Canoa Quebrada, Beberibe e Prainha. que fazem pesseios locais. fOTOS/divulgação

JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Motor – De Fusca, ou motor box, é bastante durável, mas vem sendo substituído também pelo motor AP, 1.8 ou 2.0, do Santana. A mudança varia de R$ 3 mil a R$ 5 mil, se for usado. No box, é aconselhável realizar limpeza periódica do carburador (gasta-se de R$ 20 a R$ 50), além de trocar de jiclê, filtro de combustível, velas, cabos e juntas.

Freios – O ideal é fazer o serviço completo (R$ 150 em média, sem troca de discos) a cada período, devido ao desgaste e à maresia, com a troca de lonas e pastilhas.

Pneus – Na traseira, há quem não recomende mais o Dune Buggy, que custa a partir de R$ 350, mas sim os pneus de 4x4, cujo valor é de R$ 370 em diante.

Suspensão – Não se usam mais os amortecedores da Brasília, mas sim os da D-20 na traseira e de Corsa ou Celta na dianteira. A molas mais usadas são as do Opala, a R$ 60 cada. As peças mais substituídas a cada período são os pivôs. Em geral, a cambagem tem de ser feita para se conseguir o alinhamento.

Parte elétrica – fonte de recorrentes problemas, principalmente de aterramento e queima de lâmpadas. Recomenda-se a substituição completa, a cada dois anos, se o carro frequenta a praia com certa regularidade. Aros, escapamento e capotaria – Um jogo de aros esportivos custa a partir de R$ 1 mil, de 15”. O escapamento (cerca de R$ 200), para evitar ferrugem, pode passar por um jateamento metálico, ao preço de R$ 200. Já os bancos dianteiros tem sido muito usados no formato concha, e os traseiros feitos de fibra para encaixar (neste, o valor sobe de R$ 400 para R$ 700 a reforma geral)


Serviço

JORNAL

14

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Avanços na seleção

Aeronáutica passa a admitir mulheres como sargentos

Mulheres também poderão participar do Exame de Admissão (modalidade especial) ao Curso de Formação de Sargentos da turma de 2011. O processo seletivo oferece 160 oportunidades para a especialidade Básico em Controle de Tráfego Aéreo (BCT). As inscrições custam R$ 50 e podem ser feitas entre 29 de abril e 20 de maio por meio da página www.eear.aer.mil.br. Para participar, é preciso não completar 25 anos de idade até o dia 31 de dezembro de 2011 e possuir nível médio completo. Em março, a Aeronáutica excluiu do edital o requisito que exigia condição de solteiro para a função de sargento, em cumprimento a uma decisão da Justiça Federal de Goiás. No dia 1º de abriu, o órgão abriu a possibilidade de isenção de taxa para candidatos de baixa renda, desta vez devido a uma ação civil pública na 12º Vara Federal da Seção Judiciária da Bahia.

Centro de Turismo

Mais uma opção de compras para cearenses e visitantes volta toda repaginada e de instalações novas. Trata-se do Centro de Turismo de Fortaleza, mais conhecido pelos fortalezenses como Emcetur.

As 104 lojas do local são tradicionais por comercializar artesanato e promover novidades da culinária cearense. Ao todo foram investidos R$ 1,9 milhão com recursos do Tesouro do Estado e do Ministério do Turismo. A reforma incluiu obras elétricas, hidráulicas, de refrigeração, banheiros, restaurante, lanchonete e quiosque. Também foi instalado um elevador panorâmico e trocadas a pintura e o piso, que agora é de pedra colonial.  “O Mercado Central, até pelo tamanho e número de boxes, recebe mais turistas. Mas, isso não significa que o Centro de Turismo não seja bem visitado. Recebemos, por dia, 15 ônibus, com média de 45 passageiros”, diz a presidente da Associação dos Lojistas do Centro do Turismo, Márcia Gadelha. Ela afirmou ainda que “o diferencial do Centro está no acolhimento aos clien-

louis mello

“Nova Emcetur” acena para um novo tempo

Prédio da emcetur: é preciso maior divulgação tes. Aqui tem mais espaço. As lojas são amplas, ventiladas. Claro, que precisamos de mais divulgação”. No pavimento térreo do bloco central, cuja área é de quase três mil metros quadrados, a reforma incluiu as lojas e a instalação do elevador panorâmico. Já o  andar superior, recebeu melhorias na diretoria e sala de reuniões, no almoxarifado e nas salas de guias turísticos. O bloco sul contará com estacionamento

para 42 veículos e além da reforma das lojas e jardins, ganhará um novo playground.

Todos os dias, Emcetur recebe 15 ônibus com média de 45 passageiros cada


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

15

Obras do entorno e divulgação Construção de 1866 são reivindicadas por lojistas abrigou Cadeia Pública Reformas à parte, um dos fatores que deve melhorar significativamente é a divulgação do novo centro de turismo. “O prédio melhorou bastante. Ficou mais confortável, mas é preciso fazer com que o movimento fique intenso durante o dia todo. O comércio aqui é mais cedinho. Nem os fortalezenses conhecem”, revela a lojista Celina Rodrigues (foto). Para tanto, no dia da inauguração, semana passada, o secretário Bismarck Maia anunciou o lançamento do Programa de Capacitação Profissional e Empresarial para o Turismo, que receberá investimentos de R$ 9,4 milhões. O entorno do Centro de Turismo também vai receber outras intervenções, como a reforma do Teatro Carlos Câmara (no mesmo quarteirão do equipamento) e construção de estacionamento nos

louis mello

Desde o início das atividades como centro turístico, em 1973, esta foi a primeira reforma no prédio. A construção de 1866, que no século XIX abrigou a Cadeia Pública, foi tombada pelo patrimônio histórico estadual em 1982.

arredores; formando junto com a Estação João Felipe, Santa Casa e Passeio Público,

o maior corredor arquitetônico e histórico preservado de Fortaleza. 

O comércio aqui é mais cedinho. Nem os fortalezenses conhecem”, revela a lojista Celina Rodrigues

“Esta é a oitava vez que venho a Fortaleza e adoro todos esses produtos artesanais da região.”, Deyse Fonseca, dona de casa e turista de São Paulo.


Meio

Ambiente

JORNAL

16

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

divulgação

Poligonal indefinida

Proposta da Semace prevê áreas de amortização e conservação Pela proposta da Semace, a Área de Preservação Permanente (APP) do Cocó seria de 1.065,93 hectares, com uma área de amortização de 368,54 hectares no entorno. De acordo com o projeto anterior, elaborado por um grupo de trabalho coordenado pelo Conselho de Políticas e Gestão do Meio Ambiente (Conpam), em maio de 2008, o Parque Ecológico do Cocó teria 1.312,30 hectares. São 246,37

hectares a menos do que a proposta atual. Outra parte do projeto prevê a criação de mais unidades de conservação na porção sul da Bacia do Cocó, próxima aos bairros Aerolândia e Castelão. Ainda não foi decidido que tipo de proteção e normas de uso e ocupação vigorarão nessas regiões, mas o levantamento fundiário já começou, segundo Lúcia Teixeira. Fonte: Site da Semace

Juridicamente imperfeito

Delimitação oficial do Parque do Cocó ainda é discutida após 21 anos Representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama); Comissão de Meio Ambiente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); Secretaria de Meio Ambiente de Fortaleza (Semam) e Advocacia Geral da União (AGU); além de ambientalistas, ainda procuram uma solução para a delimitação oficial do Parque do Cocó. Lúcia Teixeira, titular da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), acredita que essa delimitação deveria dar-se através de um decreto ou lei. Para ela, apesar de o parque existir de fato no cotidiano da cidade, isso ainda não acontece juridicamente, o que impede sua delimitação oficial. “O que existem são dois decretos caducos, um de 1989 e outro de 1993, para fins de desapropriação”, explicou. A representante da Sema-

divulgação

Marcelo Abreu

Marketing Verde marceloabreu@jornalexpressoceara.com.br

N

ossos hábitos alimentares podem afetar positiva ou negativamente o meio ambiente e a ordem social. O que e como consumimos podem trazer consequências na preservação da qualidade de vida no nosso planeta. A sociedade de consumo nos incita a consumir cada vez mais e, muitas vezes, não vemos os riscos que nossos hábitos podem trazer. Todos sabemos que os alimentos orgânicos e os produtos oriundos do comércio justo custam mais caro. Porém, devemos pagar mais por um produto sustentável? Com certeza, não! Empresas poluidoras, que utilizam técnicas agrícolas irresponsáveis, pagam um salário de miséria a seus funcionários, exploram mão de obra infantil e deslocalizam a produção, visam unicamente a redução dos custos. Vendem seus produtos mais baratos e em tempos de crise, o preço é a moeda em voga. Uma lista grande de empresas como Nike, GAP e McDonald’s, por exemplo, já foram processadas em suas duvidosas políticas de gestão.

ECONOMIA VERDE ce explica que a área relativa à época do segundo decreto nem ao menos era georreferenciada. “Atualmente, existem equipamentos mais modernos para demarcação”, afirmou. Algumas evidências explicam avaliações errôneas sobre a criação jurídica do parque, como é o caso do cercamento. “É fruto de uma ordem judicial impetrada pelo Ministério Público ao Estado do Ceará. Ele não define a poligonal”, disse Lúcia Teixeira. Ela também ressalta que não existe apenas uma proposta para poligonal. “O

que precisamos é delimitar o Parque do Cocó o mais rapidamente possível para garantir sua proteção”. Outra frente de trabalho é sugerida pelos ambientalistas e representantes do Movimento SOS Cocó, que prevê a criação de um grupo de trabalho.

O surgimento de produtos ambientalmente responsáveis e do comércio justo trouxe um novo segmento de mercado, onde cidadãos antenados, ecológica e socialmente, podem contribuir para salvar o planeta. Essas empresas têm seus custos mais elevados (devido a um problema de ganho de escala) diante do mercado preocupado apenas com o lucro no balanço anual das contas. O empresariado “moderno” acredita que há sim a possibilidade de uma economia “verde”. O crescimento também faz parte da rotina de uma empresa sustentável, porém

deve se aliar à preservação ambiental.

BOA NOTÍCIA

Apesar de desconfiar um pouco da onda “marketing verde” que atinge o Brasil nesse momento, acreditamos que ela possa contagiar a população. Para que se passe a empregar dinheiro nas empresas preocupadas, de forma verdadeira, com o meio ambiente. Um maior consumo de produtos sustentáveis e a implementação de “leis verdes” por parte do governo, pode levar a um barateamento dos produtos “verdes”, reinvertendo tendências mercadológicas. E lembre-se: consumir melhor é consumir responsavelmente!


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

17

Bronca Expressa Blog da Jangadeiro denuncia:

Fortalezense é refém dos flanelinhas * Por Camila Rocha

Não é novidade, mas é de indignar o descaso das autoridades na hora de fiscalizar como são vendidos os famosos cartões Zona Azul em Fortaleza. Quem precisa, por exemplo, estacionar na avenida Monsenhor Tabosa, um dos principais centros de compras da capital, é obrigado a desembolsar o dobro do valor do cartão Zona Azul. É que os flanelinhas da área retiram todos o talões dos pontos de venda para vender cada cartão, que deveria custar um real, por dois reais. O cidadão fica refém da prática extorsiva, já que é impossível encontrar um cartão que seja nas lojas credenciadas

(Foto: Jangadeiro Online)

Zona Azul em Fortaleza está virando máfia com “pastoradores de carro” para fazer a venda do Zona Azul. dem cada cartão por um R$ 1,50. Isso sem falar em outros pontos Nada contra que essas pessoas da cidade, como nas imediações queiram ganhar a vida vendendo Shopping Aldeota. do os cartões, mas a AMC tem a Lá, pelo menos, os flanelinhas obrigação de manter os pontos são menos gananciosos: vende vendas abastecidos.

Aí fica a critério do cidadão ser ou não extorquido para estacionar na via pública.

* Camila Rocha é jornalista da TV Jangadeiro


Comida

JORNAL

18

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

marcel bezerra

Dorme tarde, acorda cedo

“Trabalhoso”, mas feito por quem gosta e conhece A cozinha do Katita’s deve seu sucesso ao gosto de Geocésar pela cozinha. Ao lado de uma cozinheira, ele dá o tom do tempero do cardápio, que inclui, entre outras, a costelinha de carneiro (R$ 22 o quilo) e o carneiro desossado (R$ 30 o quilo). “Além de gostar, eu sei cozinhar”, afirma ele, que diz ter passado a ir dormir mais tarde e acordar mais cedo há três anos, após a

mudança de ramo, cuja clientela considera “a mais comercial da cidade”. Flagrado aboletado sobre as delícias do Katita’s, o radialista e apresentador de TV, Guido Albuquerque, mais conhecido como “Pepiteiro” (na foto, ao centro), é um dos ilustres clientes do Geocésar, que se gaba ainda de ter entre seus freqüentadores outros ilustres e abastados anônimos do empresariado local.

Comida

Galinha pé-duro e carneiro são o “chama” do Katita’s no Parque Araxá O nome do restaurante não guarda lá muita sonoridade e identificação com comida. Talvez por isso, desperta a curiosidade devido à singeleza e ao ambiente sempre bem frequentado. Basta passar em frente todos os dias e atestar que o Katita’s tem, de fato, o seu “chama”.

É no Parque Araxá, esquina das ruas Azevedo Bolão com Professor Castelo. A menos de cinqüenta metros do imponente Ordones, a placa luminosa na esquina vai direto ao gosto do cliente: galinha caipira e carneiro ali, pode comer, que é bom. Katita é o apelido de Antônio Ferreira Santana, irmão de Geocésar Ferreira, esse, sim, dono do estabelecimento. Em 2006, na época da Copa do Mundo, ele alugou o ponto com o objetivo de abrir um mercadinho, similar ao que tinha

marcel bezerra

Comida regional e sincera, sem muita gordura

Geocésar e sua famosa galinha caipira no Nova Assunção. O local virou ponto de encontro da família de 10 irmãos, natural do distrito de Ubaúna, em Coreaú. “O Katita veio primeiro, e foi trazendo o resto, eu sou o quinto”, conta Geocésar.

Katita’s Endereço: Rua Professor Castelo, 201 (esquina com Azevedo Bolão) Fone: (85) 3243-2101 | Não aceita cartão de crédito

Nem o insucesso da seleção na Segundo Geocésar, mudar Copa impediu que o ponto vi- do ramo de mercadinho para rasse restaurante, e dos bons. restaurante revelou-se serviço A galinha caipira – “não é de “mais trabalhoso”. Recompengranja, não”, enfatiza – é oriun- sado, porém, pela clientela inda da criação que Geocésar falível tanto na hora do almoço mantém num sítio no Cauípe, quanto à noite. Fundador do bar, em Caucaia. A R$ 40 inteira, o empresário Idalgo Freire está ela vem cozida, guarnecida todos os dias no pequeno rescom pirão e duas porções de taurante, freqüentado ainda por arroz, servindo bem de três a músicos do quilate de Tarcísio quatro pessoas. O carneiro não Sardinha e Alves Nascimento, fica atrás. A porção cozida sai que trabalham em um estúdio a R$ 14 com arroz e cuscuz. Já próximo. O cantor e compositor assado – vale a pena provar, brega Falcão também pode ser diga-se –, custa R$ 25 o quilo. visto no pedaço. “Aqui, a comida No Katita’s, o cliente tam- é boa e as amizades, agradáveis”, bém é fisgado pela carne do comemora Idalgo. sol (R$ 24/kg), pelo torresmo de excelente qualidade, e pelos peixes arabaiana e sirigado, ambos vendidos em postas a R$ 35 o quilo. Em todos os pratos, embora regionais, o tempero é o destaque. O cozido, pode ficar tranqüilo, lá não signifi- Posta de sirigado e carneiro assado também são boas opções ca gorduroso.


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

19

a t i e c e R expresso

MODO DE PREPARO:

Por Ana Elisa Marques*

Espaguete ao molho com calabresa Entre os alimentos considerados energéticos, classificados no grupo dos carboidratos, encontra-se o macarrão. Produto barato, facilmente encontrado no comércio, o macarrão pode ser servido como acompanhamento ou ser o prato principal, quando feito com outros ingredientes, tais como: carne, peixe, frango, ovos, queijo, verduras e legumes. Na sugestão de hoje, utilizaremos um molho com lingüiça calabresa.

INGREDIENTES:

1. Nesta ordem, refogue com o azeite a cebola, alho, o tablete e a calabresa, deixando dourar bem; em seguida, coloque o tomate picado e o molho de tomate e deixe ferver um pouco para que pegue o sabor da calabresa. Verifique o sal e reserve; 2. Cozinhe o macarrão em água abundante e sal; após o cozimento, escorra e misture com o molho ou jogue por cima; 3. Para finalizar, despeje o marcarão

*500g Macarrão tipo espaguete *½ maço Coentro ou salsinha pronto em uma travessa ou prato e espa*2 unid Lingüiça calabresa cortada em *1 tablete Bacon ou carne lhe por cima o coentro ou a salsinha e, se ½ lua *1 col. sopa Molho inglês gostar, jogue um pouco de queijo ralado *100gr Molho de tomate temperado *50 ml Azeite de sua preferência. Sirva quente! com manjericão *Sal pimenta à gosto *3 unid Tomate picado *Chef pela Escola de Gastronomia da Universidade de Caxias (UCS )/ Italian Culinary Institute for Foreigners *2 unid Cebola picada (ICIF), Flores da Cunha, Rio Grande do Sul e especialista em Gerenciamento na área de Alimentos e Bebidas *2 dente Alho picado

Informações:

3433.2330


JORNAL

20

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Cinema

Mariquinha Maricota precisa ser salva pelo seu amor

Alice no País das Maravilhas em 3D chega às telonas

Diversão

Teatro Morro do Ouro

Diferente da história já conhecida, dessa vez Alice (Mia Wasikowska), aos 17 anos, vai a uma festa vitoriana e descobre que está prestes a ser pedida em casamento perante centenas de socialites. Ela então foge, seguindo um coelho branco, e vai parar no País das Maravilhas, um local que ela visitou há dez anos, mas não se lembrava. Lá conhece personagens como os irmãos gêmeos Tweedle-Dee e Tweedle-Dum, o Gato Risonho, a Lagarta, toma chá com a Lebre Maluca e o Chapeleiro Louco (Johnny Depp) (foto) e participa de um jogo de cricket com a Rainha de Copas. Um dos destaques do filme é o personagem do renomado ator Johnny Depp, conhecido do grande público pelos sucessos cinematográficos “Edward mãos de Tesoura” e o vilão de “Piratas do Caribe”. As avançadas técnicas digitais empregadas neste novo filme permitiram que os olhos do Chapeleiro, vivido pelo ator, ficassem ligeiramente maiores e são entre 10% e 15% maiores que os de Johnny Depp.

A bela Mariquinha Maricota esta prestes a se casar com o seu amado Zé Fulô. Mas, o malvado e astucioso João Cravo não vai deixar isso acontecer. Ele vai armar mil confusões para prejudicar o Zé e a Mariquinha. Em meio a seres fantásticos da cultura popular, o Zé terá que encontrar a fonte da vida para salvar o seu amor. A peça “Mariquinha, Maricota” está em cartaz neste domingo (25), às 17h, no Teatro Morro do Ouro, do Theatro José de Alencar. Os ingressos custam R$ 5 e R$ 10. Informações: 3101.2583

AGENDA CULTURAL MPB

Ana Carolina canta 10 anos de carreira

Revelação

Galera cai na pista com rock eletrônico da Banda Cine Uma banda que já está fazendo sucesso em todo o Brasil é a banda Cine. Alcançou o topo da parada e conseguiu milhares de fãs enlouquecidas. Ganhou o prêmio “Revelação 2009” do Multishow (canal da TV paga) e se apresenta em Fortaleza neste sábado,24. Composta por Dh (vocal), Bruno (baixista), Dave (baterista), Dash (tecladista) e Dan (guitarrista), é uma banda de estilo eletrônico com rock, influências de Backstreet Boys e Michael Jackson. O show vai ser no Espaço Mult Eventos (Av. Abolição, 2323 / Meireles). Informações: (85) 3253.6439

Planetário

Viajar no espaço sem sair da Terra

Quando a lua está na fase quarto crescente, o Planetário Rubens de Azevedo, do Centro Dragão do Mar, disponibiliza telescópio para observação astronômica. O público observa crateras lunares, planetas, fenômenos astronômicos e outros objetos celestes. Nesta sexta (23) e sábado (24), às 19 horas, em frente ao Planetário. Acesso livre.

A voz feminina mais poderosa da MPB atual esta de volta à Fortaleza, neste sábado. O Siará Hall (Avenida Washington Soares, 3199) mais uma vez vai ser o palco para o show dessa cantora cheia de atitude e talento. Ela vem apresentar o seu novo trabalho N9VE lançado no ano passado. Além da música mais recente “Entreolhares”, que conta com a participação do cantor, compositor e pianista John Legend, entram também os grandes sucessos da cantora. Aquelas que todo mundo quer ouvir. Os ingressos variam de R$ 25 a R$ 120. Mais informações: (85) 3278.8400.

Teatro Infantil

Exposição

Sapo de Câmara Cascudo Vaqueiros em destaque no quer fazer festa no céu Na intenção de mergulhar no universo de contos do folclore brasileiro, o grupo Cia. Cearense de Molecagem adaptou o conto “A Festa no Céu”, de Câmara Cascudo, uma das obras mais populares da cultura e do imaginário brasileiro, conhecido em várias regiões do País e contado por gerações. A lenda original narra as tentativas de um jabuti para entrar no céu. Já no conto brasileiro é um sapo que deseja entrar na festa do céu de qualquer jeito. Na adaptação da obra, o simpático Palhaço

Dragão do Mar

Papito compartilha essa narrativa com seus amigos Molequinho, Sapequinha e Danadinho. O espetáculo reúne manipulação de bonecos e encenação. A Festa no Céu, todos os sábados, às 19 horas, no Espaço Rogaciano Leite Filho, no Centro Dragão do Mar. É de graça.

A exposição de caráter didático percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza recursos cenográficos, ensaios fotográficos e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro. É uma exposição permanente do Memorial da Cultura Cearense (MCC), no Centro Dragão do Mar. A exposição pode ser visitada de terça a quinta, das 9h às 18h30 e de sexta a domingo das 14 horas às 20h30.


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

INFORME PUBLICITÁRIO

21


Mídia

JORNAL

22

Expresso

Segunda temporada

Telespectador escolhe novo destino do Bora Viajar?!

A primeira temporada do programa “Bora Viajar?!” (TV Cidade – canal 8) está na sua reta final. O sucesso da atração garantiu a segunda temporada e o próximo destino quem vai decidir é o telespectador. Além de escolher para onde o apresentador Patriolino Ribeiro Neto (foto) e equipe vão, os fãs do programa ainda concorrem a uma viagem para o destino vencedor. Isso mesmo! Então, não perca tempo. Se quiser conhecer as belezas da América do sul, é só enviar mensagem de texto com a “opção A” para o número 50050. Mas, se preferir passear pelo Brasil, então escreva no corpo da mensagem “opção B”. Agora, se desfrutar das maravilhas do Canadá é o desejo do telespectador, então, envie “opção C” para o mesmo número. Participe da promoção e faça parte da próxima viagem do “Bora Viajar?!”.

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Adeus, noivado

Imperador Adriano troca loira por morena Adriano Imperador chacoalha a rede de bola novamente, desta vez, ao acertar o coração de Ana Cristina Carlucio (foto). O jogador terminou o noivado com Joana Machado há pouco tempo e já foi clicado em nova companhia. Segundo a coluna Retratos da Vida, Ana Cristina e Adriano estão juntos, mas ainda não assumem um compromisso sério. A morena tem 26 anos, já frequentou algumas aulas de Odontologia na faculdade Estácio de Sá de Niterói, Rio de Janeiro. Atualmente faz um curso de estética no Senac. Fonte: site: www.babado.com.br

Fim de noite do domingo

Debate Bola fecha a rodada na categoria com Tom Barros Os amantes incondicionais do futebol e do esporte em geral têm, no fim de noite do domingo, a saideira, a derradeira dose sobre tudo que aconteceu na rodada do Campeonato Cearense. Comandado pelo veterano e multifacetado apresentador, radialista, narrador, comentarista e colunista esportivo, Tom Barros, o programa Debate Bola, da TV Diário, leva informação quentinha ao telespectador. A equipe do Tom ainda é composta pelos comentários do jornalista Lima Júnior e das sacadas, em matéria de dúvida sobre regras e possíveis lances duvidosos, do ex-árbitro da Fifa, Dacildo Mourão. No ar desde 1998, o programa já passou por várias transformações até chegar ao for-

Denise Santiago sabe do jogo no apoio ao Tom e convidados

divulgação

mato ideal. Divido em quatro blocos, o Debate Bola tem “quadros nostálgicos” como o Recordando, no qual o telespectador manda fotografias antigas tiradas ao lado de seu ídolo. Quem acertar o nome do jogador ganha de presente uma bola da Nacional Gás. Um detalhe curioso do programa, segundo Tom Barros, é a presença dos familiares dos entrevistados da vez ou mesmo de torcedores na plateia, premiados pelo seu bom comportamento. “Nosso es-

túdio é grande. Assim, fazemos questão de ter mais gente como nossos convidados”, esclarece Tom. Conhecido pela sua imparcialidade e tratamento adequado da notícia, o Debate Bola em ano de Copa do Mundo está prestes a mudar de roupagem. “Teremos mudança de cenário, além de outras novidades”, avisa Tom. Interatividade em alta e afinação com o torcedor faz do Debate Bola a melhor opção na sua noite esportiva de domingo.

Um toque feminino carrega as noites do Debate Bola. Com charme e disposição, a jornalista Denise Santiago tem como tarefa servir de apoio aos apresentadores, respondendo as perguntas enviadas por e-mail ou recebidas pelo telefone. “A depender do dia, recebemos até 150 e-mails. Faço o filtro e encaminho ao Tom. Ele que decide para quem responde”, explica ela que também é produtora de shows da TV Diário (Manias de Você e Arena Hit) Segundo Denise, um fato corriqueiro a enche de orgulho ao mesmo tempo em que tira sua concentração. “Recebo e-mail de pessoas me perguntando se sou

comprometida, me elogiando. Agradeço demais, só peço para que enviem e-mails falando sobre o assunto em pauta”, pede encarecidamente. Acho que vai ser difícil, Denise, pois nosso torcedor é mesmo apaixonado.

Tu já sabes, né macho?: Programa Debate Bola

Horário: 22h30 à meia noite – TV Diário – Canal 22 Apresentação: Tom Barros, Lima Júnior, Dacildo Mourão, Denise Santiago e convidados Participe: debatebola@tvdiario.tv.br e limajunior@tvdiario.tv.br


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

23

A mil por hora

A Tarde é Livre para fazer a interatividade com Carla Soraya A vida de Carla Soraya, apresentadora do programa “Tarde Livre”, da TV Diário, é levada no ponteiro do relógio. Correria para todo lado. O dia que a reportagem do EXPRESSO marcou a entrevista era, supostamente, para ser o mais calmo da semana. Mas, é impensável um dia assim na vida deste ícone feminino da tevê cearense? Pelo bem da saúde da apresentadora e de seus inúmeros telespectadores, esperamos que sim. Carla tem uma história que se confunde com a dinâmica do programa. Ou seja, de pujança e consolidada credibilidade. Ainda quando trabalhava na TVC como repórter

cartas no Assunto de Mulher, nome inicial do programa que hoje apresenta. “Mudamos o nome devido a uma pesquisa de opinião feita entre os homens. Eles gostavam das opções do programa, porém não se sentiam à vontade com o nome”, relata. Hoje, o Tarde Livre conta com a participação fixa de vários profissionais prontos para tirar as dúvidas dos telespectadores e dos inúmeros e-mails recebidos pela proesportiva, ela foi convocada para fazer uma matéria de cotidiano, devido à ausência do repórter de plantão. A reportagem foi veiculada pela TV Cultura. Um figurão da TV Verdes Mares viu, gostou e a chamou para trabalhar. Foram dez anos imprimindo um estilo diferenciado em suas reportagens. Característica que lhe rendeu o convite para comandar programas com participação popular.

VAI& Carros c/ Ar VEM Motos RENT RENTA ACAR CAR

Pagamento Parcelado Av. Engº. Luis Vieira, 920, Loja 02 Shopping Dunas - Fortaleza - CE Fone: (85) 3264.7455 - (85) 99913851

Em 1998, estreou na programação da TV Diário comandando o programa de variedades Estúdio 22. Depois migrou para o Estúdio Arte e, em 2002, passou a dar as

dução do programa. “Mantemos a interatividade com o público e a produtividade da nossa equipe em alta”, disse Carla, reconhecendo que nada seria possível se não fosse um conjunto de profissionais coeso, dedicado e humilde. “Aprendo todo dia. Sou muito curiosa. Virei uma verdadeira twiteira da madrugada”, nos disse Soraya, acrescentando estar oficialmente divorciada e sonhando tudo azul, verde. Ela pode!

Acompanhe o pique de Soraya: Pelo blog: nopunhodarede.blogspot.com e no programa “Tarde Livre”, das 15 às 16 horas, na TV Diário


JORNAL

24

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Esporte

Interioranas

Paciência de treinador tem limite O Guarani de Juazeiro tinha, na década de 1960, um centroavante chamado Galego. Louro, forte e “casca grossa”. O folclórico treinador Praxedes Ferreira, que tinha pouca paciência, tentou ensaiar com ele uma jogada em que Galego seria pivô para a chegada de um meia, que finalizaria de frente para o gol. Mas, tudo acabava saindo errado porque o atacante, de costas para o gol, ao invés de dar a assistência, girava e

batia por cima, ou para fora. Praxedes gritava: “Galego! Aqui, Galego, ó!”, e apontava para o lugar onde queria a bola. Lá pela quinta tentativa, o técnico esbravejava: Galego! Aqui, Galego, ó!” O Atacante engrossou e perguntou em voz alta: “Aqui, aonde, Praxedes?!” Segurando a genitália por cima da calça com as duas mãos e do alto da sua já conhecida brutalidade, o técnico respondeu: “Aqui, Galego, ó!” (Por Wilton Bezerra)

Ceará x Fortaleza

Clássico-rei começa a decidir o Estadual. Hegemonia e tetra em jogo O Ceará começou a semana com um olho no peixe, outro no gato. Após conquistar o segundo turno, a partir de domingo, começa a decidir o Campeonato Cearense, numa luta para evitar que o principal rival, o Fortaleza, conquiste o oitavo título em dez anos e consolide uma hegemonia há muito tempo não vista no futebol local. Em outra mão, o clube alvinegro segue reforçando o elenco para a disputa do Brasileirão. Anunciou as contratações de pelo menos cinco reforços no meio campo: Lopes, (ex-Palmeiras, Flamengo, AtléticoMG e Monte Azul-SP), Ailton (ex-São Paulo/SP, Guarani/ SP, e Itumbiara/GO), Bóvio (ex-Santos-SP), Júnior Cearense (ex-Horizonte), e, a mais importante delas, o atacante Clodoaldo, de destacada campanha no Guarany de Sobral.

x

Wilton Bezerra

No Couro

wiltonbezerra@jornalexpressoceara.com.br

C

eará e Fortaleza começam a decidir neste domingo o Campeonato Cearense de 2010. Nos turnos conquistados, tiveram atuações opostas, permeadas por autênticos vexames. Aliás, esse campeonato foi de baixo nível técnico e rendas ridículas. O Fortaleza tentou uma ação para cima com a contratação do treinador José Teodoro. Esbarrou em um inaceitável empate com o Itapipoca. Quiseram incensar o Ceará como detentor de um futebol de encantamento. Não deu certo. O time apresenta momentos tediosos dentro de campo. Verdadeiros “apagões” ocorreram durante algumas partidas. Não vou apontar favoritos, pelos simples fato de esse jogo não comportar as tolices das adivinhações.

Suicídio dos clubes

Leão busca conquista inédita Por outro lado, depois de ficar de fora da decisão do returno, o Fortaleza segue com os preparativos para os dois jogos finais contra o Alvinegro. Os comandados de Zé Teodoro terão a missão de dar ao clube o inédito tetracampeonato, que escapou em

2006, justamente contra o Ceará, à época liderado pelo hoje treinador tricolor. Em contraponto ao desempenho inferior durante o certame, o Fortaleza aposta no equilíbrio de forças entre as camisas dos protagonistas do maior clássico local.

Ninguém terá vantagem nos dois jogos. Mesmo que um time seja goleado pelo outro na primeira partida, uma vitória simples do outro jogo leva a decisão para os pênaltis. Quem vencer os dois jogos ou ganhar um e empatar o outro será o campeão.

Venho afirmando, desde o tempo em que a Serra do Araripe era apenas um inofensivo “morrinho artilheiro”, que o televisionamento de futebol para os locais onde os jogos se realizam é matéria de suicídio, e não de salvação para os clubes. Um contrato estúpido, com anuência dos dirigentes, foi feito com o Sistema Verdes Mares, na gestão decrépita de Mário Degésio à frente da Federação Cearense de Futebol, numa medida em que, claramente, os clubes mostraram que abrem mão da tarefa de desenhar os seus próprios destinos. Já foi dito (parece que foi o jornalista Xico Sá), que “só na guerra,

o homem consegue cota de estupidez maior que no esporte”.

Evandro desafia

Agora, o presidente do Ceará, Evandro Leitão, já disse que “daqui pra frente, tudo vai ser diferente”, Quer finalizar um projeto que será apresentado a clubes e federação. Se tudo continuar como está, os clubes não levarão para os estádios, nem bactérias.

“A política, como futebol, é um jogo de simulações e deslocamentos”.  (Parece frase de outro, mas é minha mesmo)


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

Semanais

INFORME PUBLICITĂ RIO

25


Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

Garota

JORNAL

26

Tamires Almeida

No Cocó, surge uma rainha Ficha técnica

Modelo: Alessandra Rocha Texto: Guillermo Antonioli Fotos: Photo e Vídeo André Lima Produções Maquiagem: Augustus - 9902.4320 - 8844.6049

Miss-lu

Av. Dom Luiz - n 300 - loja 107 (85) 3264-9777 - comercial@malumacedo.com o

Manter o equilíbrio emocional e a saúde em primeiro lugar. Não deixar a família de lado, mesmo trabalhando no frenético mundo mágico da televisão. Isso não é fácil. São incontáveis convites para eventos, festas e promoções. Todos com muita gente bonita, glamour e tentações. Só que sempre há exceções de comportamento. Uma delas atende pelo nome de Tamires Almeida, de 22 anos, assistente de palco do programa Arena Hit, da TV Diário. Nossa nona Garota Expresso é apaixonada pela sua “mainha”. Leva à risca todos os ensinamentos e limites impostos pela dona Márcia. “Não sou ninguém sem ela”, disse. Descoberta pela coordenadora do Miss Ceará, Jorlene Cordeiro, Tamires é uma mulher que dificilmente passa despercebida. Desde os 12 anos, coleciona títulos como Garota Olímpica, Regata, Lagosta, Verão, Férias até que, em 2006, conseguiu ser eleita Miss Aracati, representando Majorlândia. Também participou do Miss Ceará desse ano. “Pelo amor de Deus, não se esqueçam de dizer isso”, recomenda com ar de moleca essa morena que tem predileção por sorvete e chocolate. Ela já fez uma turnê pela Itália com a banda “Tropa de Choque” e está louca pra voltar a patinar. Para agradá-la, peça bife acebolado, baião de dois, batata frita, farofa e suco de laranja. Ela não bebe nada alcoólico. E o melhor: está solteiríssima.


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

27

Investimento

Consórcio volta a ser opção para compra de imóveis no Ceará Os dados divulgados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (Abac) são para lá de otimistas. Nos dois primeiros meses de 2010, o sistema de consórcios atingiu R$ 8,6 bilhões – 43,3% a mais que no primeiro bimestre de 2009. O destaque coube aos consórcios de imóveis, que registraram alta de 46,4%. Hoje, segundo a Abac, pode-se garantir que o Nordeste e, especificamente, o Ceará acompanham a tendência nacional. De acordo com Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Abac, apesar da falta de dados regionalizados, se verifica que o consumidor hoje, pensa além do sonho da casa própria. “Hoje, faz consórcio pensando num investimento futuro. Pensa até em imóveis comerciais para benefício próprio ou em alugar para terceiros”, explica. Segundo ele, o aquecimento nas vendas de novas cotas no setor de imóveis gerou um crescimento no número de participantes. Até fevereiro deste ano, havia 539 mil consorciados ativos em todo o Brasil, um incremento de 5% com relação ao mesmo período do ano passado. “A possibilidade de melhorar a rentabilidade das contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) – projeto de lei que tramita na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado – devem elevar os custos dos financiamentos dos imóveis. Isso tem servido para que mais pessoas se interessem pelo sistema de consórcios. Vale salientar que o FGTS não pode ser usado para consórcio de imóveis comerciais”, acredita Rossi.

VANTAGENS DE UM CONSÓRCIO Com a economia brasileira em alta e o aumento da renda do trabalhador, o mercado de consórcios tornou-se atrativo para quem pensa em investir no futuro

* Paga prestações sem juros, o que torna mais baixo o valor final do imóvel.

*Somada às parcelas corrigidas anualmente, há uma

taxa de administração de 0,2% ao mês, em média. Ótima opção para quem quer fugir dos juros altos aplicados nos financiamentos.

*A única contrapartida é que o cliente só consegue a carta

de crédito para adquirir o bem se for sorteado ou se der um lance. “O sistema pode ser comparado a uma poupança forçada. No entanto, no consórcio, o participante concorre todos os meses em um sorteio e, ainda, pode oferecer lances, o que permite acelerar a entrega do imóvel escolhido”,

*Já são 3,8 milhões de consorciado (em todas as áreas) no país, 200 mil a mais que no início de 2009.


JORNAL

28

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

No Brasil

“Minha Casa, Minha Vida” do Ceará em penúltimo lugar O Ceará ocupa hoje a penúltima posição do ranking nacional, pelo índice de projetos contratados, do programa do Governo Federal Minha Casa, Minha Vida. Fica à frente apenas do Amapá.

“Isso se deve ao fato de a meta inicial de aproximadamente 52 mil unidades habitacionais apresentadas, terem sido financiadas apenas 6,5%. Dos projetos apresentados para construção de moradias populares, sete foram contratados e o restante perma-

nece em análise. Se aceitos, todos os projetos somariam R$ 501,3 milhões”, explica Roberto Sérgio Ferreira, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon). Existe até um esforço conjunto do Sinduscon e dos

governos estadual e municipal para que o Minha Casa, Minha Vida (MCMV) possa ganhar celeridade. Mas, há também a demora na definição dos modelos de referência, a falta de infraestrutura dos terrenos, que geralmente ficam em áreas desprovidas de saneamento básico, as pendências ambientais. As exigências do banco também podem ser tidas como alguns dos principais entraves para

que o programa consiga deslanchar no Estado. Já, de acordo com a assessoria da Caixa Econômica Federal, no Ceará, já foram financiados, no primeiro ano do Programa Minha Casa, Minha Vida, 3.359 imóveis, com investimentos da ordem de R$ 187,8 milhões, assim distribuídos: 1.384 para famílias de 0 a 3 salários mínimos e 1.975 para a faixa de renda de 3 a 10 salários.

QUADRO ATUAL DO PROGRAMA NO ESTADO SITUAÇÃO Em análise Contratados Total

PROJETOS 44 7 51

MORADIAS VALOR 10.720 444.046.450,04 1.384 57.328.127,96 12.086 501.374.578,00


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

29

Turismo internacional em alta

Nordeste quer ser o ‘Caribe’ brasileiro Fotos:Cacio Murilo

Transformar o Nordeste em região de interesse turístico internacional, uma espécie de ‘Caribe brasileiro’, está entre os objetivos da 19ª edição da Brazil National Tourism Mart (BNTM), principal evento internacional do mercado turístico da região. O evento acontecerá a partir da próxima quarta-feira, 28, até o dia 2 de maio, Cabo Branco, João Pessoa em Porto de Galinhas, no evento, uma importante capital do Nordeste, Recife, é deixada litoral pernambucano. A bolsa aquece o mercado de turismo dos nove estados do Nordeste, promovendo um crescimento médio da demanda internacional de 8% e 12% e impulsiona a procura pelo estado anfitrião em torno de 12% a 15%. No ano passado, o Ceará foi o Estado sede da BNTM e o evento aconteceu em Fortaleza, no Centro de Convenções do Ceará. A cada ano, uma capital nordestina é eleita para sediar a feira. Pela primeira vez na história do

Mercado

nacional reúne 350 representantes Além dos mercados emissores de turistas do exterior para o Nordeste, os destinos brasileiros também farão parte do evento. Aproximadamente 350 profissionais de hotéis, locadoras, agências de viagens e jornalistas especializados em turismo do Brasil e do exterior estão sendo aguardados. A escolha do balneário de Porto de Galinhas para sediar o evento favorecerá a divulgação do destino pernambucano, uma vez que a região é um dos três maiores centros indutores de turismo do Estado, ao lado de Recife/Olinda e Fernando de Noronha.

de fora, o que ocasionou um certo descontentamento do trade turístico da capital pernambucana em função da escolha de Porto de Galinhas, situada no município de Ipojuca, a 57 quilômetros do Recife. A BNTM conta com apoio e patrocínios do Ministério do Turismo e da Embratur. O investimento declarado pelo governo de Pernambuco para a BNTM é de R$ 450 mil, enquanto a iniciativa privada deve investir aproxima-

Praia de Tabatinga, Conde damente R$ 1 milhão. A 19ª BNTM promete receber mais de 500 operadoras de turismo, empresas compradoras de pacotes turísticos dos principais mercados emissores como Estados Unidos, Europa e América Latina. A expectativa da Fundação Comissão de Turismo Integrado do Nordeste (CTINE), organizadora e promotora do evento, é gerar mais de US$ 240 milhões em negócios, superando em 15% a marca obtida no ano passado.

Ivonildo Lavôr

Expresso Tur ivonildolavor@jornalexpressoceara.com.br

O

número de turistas estrangeiros que visita um país atraído pela Copa do Mundo pode não ser assim tão grande como apregoam pessoas com pouco conhecimento no turismo. A Copa do Mundo da Alemanha em 2006, por exemplo, pode ilustrar bem esse fato. Nesse ano, segundo levantamento da OMT (Organização Mundial do Turismo), a Alemanha ficou na sétima colocação no ranking mundial entre os países que mais receberam visitantes estrangeiros, com 23,6 milhões. De acordo ainda com a OMT, no ano de 2007 a Alemanha continuou no sétimo lugar, com crescimento pequeno, obtendo 24,4 milhões de visitantes. Já no ano de 2008, houve expansão no turismo receptivo global. Mesmo assim, a Alemanha despencou no ranking mundial para a 9º colocação, com 24,9 milhões de turistas recebidos no ano.

CONTINENTE VITRINE

A Alemanha, como exemplo, é interessante porque são do continente europeu os países que mais recebem turistas no mundo. França e Espanha (nessa ordem) lideram sempre o ranking, com exceção de 2008 onde os EUA desbancaram os espanhóis.

CONTINENTE VITRINE 2

O pífio desempenho da Alemanha com ganhos com o turismo gerado pela Copa do Mundo mostra que o evento não é assim tão ‘puxador’ de visitantes. Concorrentes antigos no turismo alemão na Europa, como a Itália e o Reino Unido, continuaram prosperando.

ÁFRICA DISTANTE

O caso da Copa do Mundo deste ano, na África do Sul, é mais emblemático. O primeiro Mundial em solo africano caminha para um fracasso de popularidade. A Fifa acaba de

devolver 300 mil noites de hotel que não conseguiu comercializar.

ÁFRICA DISTANTE 2

Agora, das 1,9 milhão de noites que havia reservado inicialmente, a Fifa prossegue com apenas 600 mil, num sinal claro de que a previsão inicial de 500 mil turistas estrangeiros é hoje apenas uma miragem.

As distâncias entre países da Europa em relação à África do Sul são proporcionalmente idênticas a do Brasil. O maior contingente de estrangeiros em 2014 deverá ser mesmo dos vizinhos latinos. O ganho maior será com visibilidade de mídia, mas aí é outra história.


Emprego

JORNAL

30

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Até R$ 5,6 mil

Petrobras abre concurso com 1.985,04 (administração) a R$ 2.391,07 vagas no Ceará (química). Já para candidatos com nível A Petrobras Biocombustível oferece 81 vagas para os níveis médio, técnico e superior

mais formação de cadastro reserva. Os salários podem chegar a R$ 5,6 mil. As inscrições podem ser realizadas a partir do dia 26 de abril e seguem até 9 de maio, no site www. cesgranrio.org.br. A taxa de participação é de R$ 30 para os cargos de nível médio/técnico e de R$ 45 para os de nível superior. Para os profissionais de nível médio/técnico há oportunidades nas áreas de administração, agrícola, contabilidade, operação, segurança, química, entre outras. O salário oferecido varia entre R$

superior há oferta de vagas para administrador, advogado, assistente social, contador, economista, enfermeiro e médico do trabalho, jornalista e engenheiros de diversas áreas. A remuneração prevista para este grupo vai de R$ 5.276,44 (contador) a R$ 5.685,07 (engenheiro). As vagas são para as cidades de Fortaleza (CE), Quixadá (CE), Guamaré (RN), João Pessoa (PB), Montes Claros (MG), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Teresina (PI), Belém (PA), Candeias (BA).

Estágio

Oportunidade

Instituto Euvaldo Lodi (IEL) tem vagas para ensino superior

Está desempregado? Confira as vagas ofertadas no Sine/IDT.

07 vagas para estudante de administração. Alunos do primeiro semestre já podem participar da seleção. É necessário conhecimento em Excel e Word. A carga total do

estágio é de 30 horas semanais, das 14h às 20h. A remuneração é de R$ 390. Ainda dá direito a auxílio transporte.

02 vagas para alunos do curso de técnico em secretariado. O candidato deve possuir conhecimentos em informática. A remuneração é de R$ 400. A oportunidade ainda oferece auxílio transporte.

28 vagas para costureiro em geral 04 para porteiro 05 para manicure 10 para carpinteiro de obras 04 para auxiliar de enfermagem Ficou interessado nas oportunidades?

01 vaga para os futuros jornalistas. O candidato deve possuir conhecimentos em Corel Draw, Photoshop, Flash, Fireworks, Dreamweaver ou InDesing (intermediário). É

Procure a Unidade de Atendimento do Sine/IDT mais próxima de sua residência

necessário cursar a partir do terceiro semestre. A remuneração é de R$ 698. Ainda

Ou ligue :

dá direito a auxílio transporte, cartão alimentação, refeição na empresa e assistência médica.

IEL - Av. Barão de Studart, 1980, Sobreloja, Aldeota – fone: 3421.6511

Centro: (85) 3101.2774 Aldeota: (85) 3101.2743 Barra do Ceará: (85) 3101.2743 Parangaba: (85) 3101.3034

Jovem trabalhador: (85) 3101.3028

Pessoa com deficiência: (85) 3101.2777

Até 13 de maio

Oportunidade

UFC oferece 16 vagas para professores efetivos

Riachuelo contrata para vagas de trainee

Estão abertas, até 13 de maio, as inscrições para concurso de professor assistente no Instituto UFC Virtual, em Fortaleza. São 16 vagas, distribuídas em seis setores de estudo: “Aplicações e Tecnologias Web” (três vagas), “Aplicações em Redes e Sistemas Distribuídos” (duas), “Programação de Jogos Digitais” (quatro), “Animação Gráfica e Produção Audiovisual” (três), “Design de Interação” (uma) e “Desenvolvimento de Produtos Multimídia” (três). As inscrições devem ser feitas de forma presencial, por procuração ou via Sedex, enviando documentação para a secretaria do Instituto UFC Virtual (Campus do Pici – Bloco 901 – Núcleo de Processamento de Dados / NPD – 1° andar – CEP: 60.455-760 – Fortaleza/CE). Os candidatos devem possuir, no mínimo, título de mestre. No edital n° 89/2010, disponível no site www.srh.ufc.br/ editais.htm, podem ser obtidas mais informações.

Os jovens que quiserem participar do Programa de Trainee de 2010 da rede de lojas de departamento podem se inscrever até o dia 30. São 20 vagas, sendo 15 delas para o cargo de gerente de loja e outras cinco para gerente de produto. Podem se inscrever e concorrer a uma das oportunidades jovens que possuem curso superior completo ou que estão cursando o último ano em administração, economia, marketing, engenharia, moda, recursos humanos, entre outros. A empresa também espera que os candidatos tenham inglês fluente. Os candidatos precisam ter disponibilidade para residir em qualquer lugar do país. O valor do salário oferecido aos trainees não foi divulgado, mas a empresa assegura que é compatível com o mercado. As inscrições podem ser feitas no site www.riachuelo.com.br. O programa de trainee deste ano terá duração de dez a 12 meses. Atualmente, cerca de 90% dos executivos da rede iniciaram sua carreira por intermédio da iniciativa.


JORNAL

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010

Expresso

INFORME PUBLICITÁRIO

31


INFORME PUBLICITÁRIO

JORNAL

32

Expresso

Fortaleza, 23 a 29 de abril de 2010


Jornal+EXPRESSO+09  

JorNal PÁG. 14 PÁG. 3 PÁG. 24 Tamires Almeida: Turistas ganham opção com “Nova emcetur” Partidos com plano B caso rompa aliança Cid e PT Vov...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you