Revista Finestra - Hotel Pancetti

Page 1

ProEditores


ARQUITETURA ETECNOLOGIA

PLANOS INCLINADOS Pancetti Residence Service, Belo Horizonte lstván e Bernardo Farkasvõlgyi Fotos Jo mar Bragança

Apostando no crescimento da modalidade de hospedagem e moradia em Belo Horizonte, o Grupo Asamar vem recorrendo a um programa simples que objetiva oferecer aos hóspedes os recursos necessários para sua moradia e trabalho -, mas que já demonstrou sua eficiência. Quarto empreendimento do grupo no setor, o Pancetti Residence foi construído em um terreno de apenas 20 m de testada que apresentava, portanto, condições pouco favoráveis para sua implantação. A inserção do edifício no lote sem causar prejuízos para o entorno foi possível graças a um artifício do projeto de arquitetura o grande afastamento frontal, a partir do recuo do bloco térreo, e a fachada pele-de-vidro com planos inclinados do lobby.

Um dos setores da construção civil com maior aporte de investimentos, a área hoteleira é considerada uma espécie de ilha de excelência a atrair empreendimentos voltados para as viagens de turismo ou de negócios. De resorts a hotéis cinco estrelas de redes internacionais, passando pela construção de hotéis de categoria econôm ica e apart-hotéis, o setor se movimenta e mostra elevado potencia l de expa nsão. Em Belo Horizonte, o Grupo Asamar conclui seu quarto empreendimento -o Pancetti Residence Service -loca lizado numa das áreas mais nobres da cidade, o ba irro Savassi.

82

FINESTRA/ BRASIL

I. ~.


Ancorada em estrutura com perfis metálicos retangulares, a fachada inclinada tem perfis de alumínio anodizado na cor bronze e vidros laminados de média reflexão de 8 mm. As portas de correr são automáticas e estão "encaixadas" numa estrutura independente da fachada. O programa já aplicado com bons resultados nos empreendimentos anteriores prevê a construção de unidades residenciais equipadas com ar condicionado, insta lações para computadores, televisão a cabo e outros dispositivos que possam oferecer ao hóspede os recursos necessários para sua moradia e trabalho, como áreas de lazer e de uso profissional, com salas para reuniões e conferências. Apesar de seguirem o modelo orientado por um mesmo programa , os apart-hotéis do Grupo Asamar diferenciam-se pela composição arqu itetônica, pelos materiais de revestimen to e pelo layout de seus espaços internos. No caso do Pancetti Residence, um dos desafios do pro jeto de arquitetura foi prover o edifício de acessos adequados e conseguir, ao mesmo tempo, o destaque visual necessário, dispondo de um terreno de pequena testada - apenas 20 m - que apresentava, portanto, condições pouco favoráveis para sua implantação. Para compatibil izar a inserção do edifício em terreno com essas características, resultando em uma verticalização que não acarretasse prejuízos para o entorno, os arquitetos partiram da proposta de criar um grande afastamento frontal, a partir do recuo do bloco térreo. Acima do quarto piso, este é "abraçado" pelo bloco residencial, apoiado somente em dois pilares. A forma incl inada dos blocos confere destaque visual ao conjunto, reforçado pela marquise em balanço, que conduz ao lobby. Com estrutura de treliças metálicas, apoiada nos pilares, a marquise é revestida por chapas de ferro dobradas com pintura automotiva na cor ouro. Em uma das extremidades possui um rasgo horizontal - uma faixa transparente revestida com placas de policarbonato aparafusadas e coladas na estrutura metál ica . A definição de espaços do aparthotel foi concebida de forma a loca lizar no térreo a recepção, adm inistração e restaurante. Na sobreloja encontram-se as salas de conferência e instalações de infra-estrutura. Acima do piso do estacionamento, na área dopiloti, ficam as áreas de lazer e o coffee shop. Os apartamentos - seis por pavi-

Detalhe de fixação da esqu a d na · inclinada na fachada fronta I.

ª

ll

W' fl

w· f.U W' flJ w· f.U W' flJ w· f.U

soldo

l í ll I I LL

l í ll I I LL

l í ll l I LL

w · f.U I I LL w · f.U l I LL w· f.U I I LL

w· f.U f.U "f.U f.U' f.U f.U "f.U f.U' f.U w f.U f.U' flJ

I

Ft

l I II ] f II

ll LL ll LL l í ll I I LL l í ll

I

rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn

Ft nn

rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn

rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn rn

m

-H

111

7 74 I'

nT

n

,jl l~

li

f--nl

n11:IJ

FINESTRA/BRASIL

83

!~""'''"'' ~


ARQUITETURA ETECNOLOGIA

1. Hall de elevadores 2. Circulação 3. Sala 4. Copa S. Quarto

6. Banho 7. Varanda

8. Circulação vertical 9. Depósito

Pavimento-tipo Iº pavimento 1. Praça 2. Jardins 3. Recepção 4. Hall de elevadores 5. Circulacão 6. CirculaÇão vertical 7. Sanitários dos vestiários

8. Administração 9. Faturamento 1O. Restaurante 11. Cozinha 12. Garagem 13. Ar condicionado 14. Depósito de lixo

Piloti 1. Hall de elevadores 2. Circulação

3. Circulacão vertical 4. TerracÓ 5. Deque 6. Piscina 7. Ginástica 8. Repouso

menta - distribuem-se nos dezesseis andares acima, servidos por dois elevadores sociais e um de serviço. As esquadrias assumem função importante no aspecto visual da composição. A frente de todo o bloco térreo- plano inclinado como os pilares -, inteiramente de vidro refletivo, serve como fundo à praça frontal. O vidro temperado dos peitoris das varandas das fachadas frontal e posterior contrastam com o desenho dos pilares que emolduram o bloco residencial nos quatro cantos. Todas as esquadrias foram projetadas no sentido de melhor aproveitamento de seus componentes - alumínio e vidro - e perfeita adequação a seu uso. Tal preocupação permitiu que fossem usados sistemas e vedações distintas , de forma a reforçar sua contribuição com o aspecto formal do edifício. Com base nos estudos preliminares fornecidos pelo escritório de arquitetura, o consu ltor de fachadas Mário Newton red imensionou e propôs soluções visando o melhor aproveitamento de estruturas e vedações. Para o lobby optou-se por esquadrias pele-de-vidro inclinadas, enquanto as outras áreas receberam esquadrias convencionais com perfis de alumínio e vidro verde-escuro. A fachada inclinada está ancorada em pilares metálicos retangulares internos. Possui perfis de alu-

84

FINESTRA/BRASIL

9. Sauna 1O. Ducha 11. Sanitários dos vestiários 12. Coffe shop 13. Copa 14. Clarabóia 15. Vazio

Com estrutura de treliças metálicas apoiada nos pilares, a marquise em balanço é revestida com chapas de ferro dobradas e pintadas com tinta automotiva. A faixa translúcida recebeu placas de policarbonato aparafusadas e coladas na estrutura metálica. mínio anodizado na cor bronze e vidros duplos laminados de média reflexão de 8 mm, na cor verde-escuro. As portas de correr automáticas, na posição vertical, estão "encaixadas" numa estrutura independente da fachada. A definição dos acabamentos internos e externos partiu da premissa de alcançar o melhor resultado custo/benefício. A própria concepção do empreendimento, aliada à solução arquitetônica proposta, determinou o uso de granitos e mármores, cerâmicas e pinturas especiais, entre outros . A participação dos arquitetos na fase de elaboração dos projetos de engenharia -estrutura, instalações elétricas e hidráulicas, ar condicionadoe sua coordenação, juntamente aos envolvidos no processo, resultaram em um projeto de arquitetura completo e conseqüente planejamento do empreendimento.

Ficha técnica Obra: Pancetti Residence Service. Clien te: Asamar. ~oca l: Belo Horizonte, MG. Area construída: 9.000 m2 Projeto: 1996. Conclusão da obra: 1999.

Equipe té cnica Arquitetura: lstván e Bernardo Farkasvblgyi e colaboradoras Rebeca Costa Figueiredo e Débora Bohmerwald. Gerenciamento de projeto e obra : Roberto Mário Gonçalves Soares Filho. Construção: Dom inus Engenharia. Cálculo estrutural: Márcio Martins. Consultoria de esquadrias: Mário Newton. Execução e instalação de esquadrias: jFH. Interiores: Bernardo Farkasvblgyi e Bárbara Souto Soares Fausto. Instalações: MC Engenharia.


Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.