5 minute read

A Moda Pós Quarentena - Por Caroline Baldin

P O R C A R O L I N E B A L D I N

Você imaginou que essa pandemia Embora as pessoas ainda estejam mudaria tanto o seu jeito de se ligadas nas tendências de moda, o vestir? conforto e a qualidade do produto Não é novidade pra ninguém que agora são levados muito mais em o Covid-19 alterou o pensamento consideração na hora da compra, de muitas pessoas, afinal de contas, foram meses de principalmente no setor moletons, pijamas e roupas leves e comercial. Tanto pelas compras, confortáveis dentro de casa. A que durante esses quase 4 meses, cabeça das pessoas se renovou e tiverem que ser feitas quase que perceberam que nem sempre 100% online quanto ao precisam estar de salto alto e reposicionamento das pessoas em vestido logo para estarem relação ao consumismo. arrumadas. Foi um tempo de fazer limpeza Foram vários desafios criados para nos armários de casa, incluindo nos curtirmos em casa, como o nos closets, e se você ainda não #PillowChallenge da Thassia Naves fez uma limpeza no seu closet, que fez uma brincadeira colocando você não viveu essa quarentena uma almofada como roupa e direito. É fazendo essas limpezas segurando com um cinto. Todo esse que descobrimos o que estamos posicionamento do consumidor e comprando de errado, o que não também das digital influencers fez usamos mais, seja por mudanças com que as marcas também se de corpo ou até mesmo de renovassem, fazendo coleções comportamento e conseguimos menores, mais atemporais e também rever as peças que manuais, até por estarem com tinhamos há algum tempo e agora limitações dentro das confecções. viraram tendência de novo.

Advertisement

Bolsa Louis Vuitton customizada por Carol Baldin

As questões ligadas à sustentabilidade, entre elas o modo como gerenciam os recursos naturais (água, energia, embalagens), também passam a ser um diferencial para esse novo consumidor. Para as pequenas empresas, é uma chance de se destacar já que elas, por sua maioria, já fazem um trabalho manual e limitado. A quarentena ajudou as micro e pequenas empresas do segmento a entender que não é preciso ser uma grande marca para ter engajamento social ou ambiental. Marcas de brechós e customização, por exemplo, estiveram em alta nessa quarentena. Por que comprar uma bolsa nova se a semi usada está em perfeito estado e é mais barata? Por que comprar uma nova jaqueta jeans podendo customizar a que já tem no armário? E os pensamentos não param por ai, você já comprou algo de alguma marca e se apaixonou pelo fato da sacola ser diferente e você poder reutiliza-la depois? Este também virou um quesito importante. Quanto mais as empresas estão entrando na área de sustentabilidade, mais as pessoas querem ajudar essas marcas a crescerem por estarem ajudando ao meio ambiente. Depois de saber de tudo isso, fica fácil entender o porquê do consumidor estar diferente e os próximos passos dentro do mundo da moda.

Pluff UGG

A primeira tendência que aparece pós pandemia é a compra de partes de cima mais elaboradas. Por conta do home office e todas as chamadas de videos, as pessoas focaram nas peças de cima, já que são as que vão aparecer no video. Camisas e camisetas bonitas, não muito chamativas para que possam ser usadas mais de uma vez na semana e não dar a sensação de repetição. Logo depois dos tops, aparecem os moletons que vão ser usados assim que as videochamadas acabarem. Os moletons vieram para ficar, se antes só os seguidores do clã Kardashian / Jenner investiam neles, agora eles são os queridinhos do momento. Estão cada vez mais modernos, sempre mais largos para deixar o quesito conforto em evidência e combinando parte de baixo com parte de cima, criando um look monocromático, que por sinal, já é uma tendência desde 2019. Na mesma história dos moletons, vêm também os pijamas. Os looks acetinados que parecem pijamas também voltam a estar em alta, mais uma vez prezando todo o conforto de dentro de casa. Quanto aos sapatos que parecem pantufas, sim, eles são tendência. Não há como evitar que sapatos com pelinhos por dentro e com cara de “ casa" estejam cada vez mais no mercado. A aceitação do brasileiro para esses sapatos está mais lenta que a os americanos mas cada vez mais eles serão vistos nas ruas como street style e também em passarelas.

E por fim, a lingerie que tirou os aros, bojos e preenchimentos para deixar um ar mais leve. As calcinhas ficam agora quase que sem costura para parecerem que são parte do corpo da mulher, e já que essa quarentena deixou tudo menos sério e mais “fun” , as lingeries estão agora com cores mais alegres e menos tons de nude. Além do reaproveitamento de peças confortáveis, houve também uma forte onda de produção em casa, fazendo com que as pessoas queiram cada vez mais fazer uma peça manualmente, seja ela de tricô, crochê, tie-dye, patches autocolantes ou pinturas. O mais usado desses foi o tie-dye, por ter uma técnica mais simples de se aprender, mais rápida de se fazer e se encaixar bastante nos looks básicos, despojados e confortáveis da quarentena. Começou com as crianças fazendo por diversão e um modo de se distrair dentro de casa e acabou indo também para o closet de grandes influenciadoras e por fim os pais dessas crianças. E quando digo pais, me refiro a homens e mulheres, já que até mesmo os homens entraram na onda do tiedye. Essa técnica acabou abrindo as portas do movimento Hippie para as passarelas do fashion week. Na Europa, as grandes marcas de luxo estão fazendo seus desfiles e reproduzindo-os online pelos sites e se vê muito o lado hippie chic em todos os desfiles, seja nas peças ou no cenário. Peças com franjas, rendas, tecidos naturais, flores e tricô aparecem para remeter uma vida tranquila no campo, que é o desejo das pessoas hoje. Sim, os desejos mudaram muito. De desfiles que eram feitos sempre com cenários, tecidos e temas futurísticos, hoje a inversão pro rústico, natural e camponês é o foco. O lado agitado das pessoas acalmou juntamente com os dias que passamos sem poder sair de casa. Depois de alguns anos de pessoas seguindo as tendências que a moda traz com seus grandes desfiles, 2020 chegou para transformar.

Moletom AVIATOR NATION

Desfile DIOR 2021

Agora, somos nós que estamos ditando as tendências e temos que tirar proveito disso, não é mesmo? Então fica aqui o meu questionamento pra você, o que você mudaria hoje no mundo da moda sabendo desse poder que está em nossas mãos? Qual a tendência que você gostaria de criar para ficar em alta?

Eu espero a sua reposta no meu Instagram @carolbaldin.store.