Page 1

Ano I — Edição 01 Dezembro / 2012

Paróquia São Luís Gonzaga Apostolado da Oração - MEJ Retrospectiva 2012 História

O AO está intimamente ligado à ordem dos jesuítas, a companhia de Jesus. Começou em 1884 em um Colégio dessa ordem, na França, onde estudantes de Filosofia e teologia ansiavam por fazer um apostolado. A ideia central, da qual nasceu o AO, é de que todos os batizados são chamados a cooperar na edificação do Corpo da Igreja e da comunidade de Fé. Nem todos podem trabalhar diretamente como apóstolo e missionário (Ef 4,16). Mas todos podem e devem fazê-lo por meio da oração e do sacrifício. O saudoso papa João PauloII, recenteme n t e b ea ti fi c ad o e m R o ma (1°/05/2011), definiu o AO de forma inesquecível e luminosa: “O AO é o grande tesouro o coração do Papa e do Coração de Cristo”. Em resumo,o Apostolado da Oração: Propõe um caminho rumo a santidade a partir do oferecimento diário que transforma nossa vida e nos coloca em comunhão universal .Pela força do Espiri-

to Santo que habita em nossos corações, e nos impele a vivenciar os mesmos senti-

O Coração de Jesus ... Jesus é manso, humilde, misericordioso, paciente, terno, compassivo, generoso, afável, orante, fornalha ardente de Amor. As riquezas do seu coração são: símbolo do amor eterno, nossa âncora, rochedo,luz, rumo, força, refúgio, oásis, fonte de misericórdia e bondade; oceano de paz, perdão e santidade. Nele encontramos repouso, força e inspiração para resistir com ânimo e coragem, todas as tempestades da vida: “Vinde a mim todos os que estais aflitos e sobrecarregado, que eu vos aliviarei” (Mt11, 28).

milde u h e o s Man s u s e J ção... de cora

mentos do Coração de Jesus, para que alimentados e modelados por Ele na Eucaristia, e reconciliados com Ele pelo sacramento da reconciliação, possamos colocar-nos plenamente, de coração inteiro, a seu serviço e da Igreja, a exemplo de Maria, para que seu Reino venha a nós, hoje, amanhã e sempre. No mundo existem aproximadamente 50 milhões de associados . Os Pilares, (o que sustenta) do AO são: - O oferecimento diário. - A espiritualidade (a devoção) do Sag. Coração de Jesus; - A vida eucarística ; - O Amor a Maria Santíssima ; - O Amor ao Espírito Santo (invoca-lo antes das tarefas...) - Sentir com a Igreja (atento à orientação pastoral do bispo, do pároco, prontos para colaborar etc.) As vigas mestras são: Evangelho, Eucaristia e Missão, essas sustentam e unem os cristãos entre si e com Deus. A Fita é um símbolo que significa nossa pertença ao AO. A cor vermelha lembra o Amor do Sagrado Coração de Jesus.

Os membros do A.O. iniciam o seu dia com o oferecimento diário: Deus, nosso Pai, eu te ofereço todo dia de hoje; minhas orações e obras, meus pensamentos e palavras, minhas alegrias e sofrimentos, em reparação de nossas ofensas, em união com o Coração de teu Filho Jesus, que continua a oferecer-se a Ti, na Eucaristia, pela salvação do mundo.Que o Espírito santo que guiou Jesus seja meu guia e meu amparo nesse dia, para que eu possa ser testemunha do Teu Amor.Com Maria, Mãe de Jesus e da Igreja, rezo especialmente pelas intenções do Santo Padre para este mês...

Eucaristia Os associados ao A.O. MEJ procuram oferecer, cada dia, sua vida, através da Oração do Oferecimento, com Jesus Cristo, no ato supremo da sua entrega e do seu amor que é a Eucaristia. São como que «hóstias vivas», como afirma S. Paulo (Rom 12, 1), oferecidas com Cristo: trabalho, oração, sofrimentos, alegria, a vida toda inteira, oferecida no altar com Jesus, para que o mundo tenha vida e a tenha em abundância (Jo 10, 10). Inseridos na Eucaristia, todos se tornam membros ativos do projeto da

salvação e suas vidas são dom e graça para o mundo e para a Igreja. Verdadeiros e ativos colaboradores, fazendo de suas vidas uma oferta eucarística, com Jesus Cristo. A Eucaristia está no centro da vida dos Associados ao Apostolado da Oração. A intimidade com Jesus é marcante na vida daqueles que pertencem ao AO e Esse se faz presente de forma viva na Eucaristia.


Santa Margarida Maria Alacoque (1647-1690). Nasceu em 22 de agosto de 1647. Desde criança até a adolescência sofreu provações. Perdeu o pai aos 8 anos e logo em seguida a irmã. Ficou paralisada por 4anos por reumatismo. Fora acolhida no convento das Irmãs da Visitação de Parayle-Monial. Ali o Senhor se manifestaria a ela em revelações distintas, relativas à difusão da consagração e ao amor ao seu Coração. O Senhor apareceu-lhe numerosas vezes e fez conhecer que seria ela o instrumento para arrebanhar o maior número de pessoas ao Seu Coração. Dentre as aparições três são chamadas de “grandes aparições”. A 1ª ocorreu em 27 de dezembro de 1673, relatou Santa Margarida: “ Diversas vezes, diante do Santíssimo Sacramento...encontrei-me inteiramente investida desta divina presença... abandonei-me ao Seu Divino Espírito,

por força do Seu divino Coração...‘e que lhes seja manifesto para enriquecê -los dos preciosos tesouros que te

revelei...’”. A 2ª-teria acontecido em uma das 1ªsextas-feiras de 1674 “Jesus Cristo, meu suave Mestre, apresentou-se a mim,repleto de sua glória, suas cinco chagas, brilhantes como cinco sóis, e desta sagrada Humanidade saíram

chamas de todas as partes, sobretudo do Seu Adorável peito, semelhante a uma fornalha”.A 3ª- ocorreu no mês de Junho de 1675. “Então mostrando-me Seu divino Coração, disse: “Aí está o Coração que tanto tem amado os homens, a ponto de nada poupar até exaurir-se e consumir-se para demonstrar-lhe o seu amor. Eu quero que na primeira sexta-feira... após a 8ª do Santíssimo Sacramento, seja dedicada uma festa em honra ao Meu Sagrado Coração... a fim de reparar as indignidades e os ultrajes durante o tempo em que o viram exposto sobre os altares”.Foi criticada e com suas experiências místicas colocadas em dúvida. Deus então enviou um santo sacerdote, padre Claudio de La Colombirère para orientá-la espiritualmente. Santa Margarida morreu aos 43 anos em 17 de outubro de 1690 e foi canonizada em 1920.

A Fita Vermelha assim. “Quem quiser ser o primeiro seja o servo de todos.”

Um dos símbolos do apostolado da oração é a fita que significa nossa pertença ao AO. A cor vermelha lembra o amor do Sagrado Coração de Jesus.

Recebimento da fita A fita é benta. No dia de sua admissão no AO a pessoa é revestida solenemente com esse símbolo sagrado, sinal do (a) associado (a) do AO.

É difícil saber quando ela foi introduzida, mas em todo mundo ela é sinal do AO. Isso não significa que só os que usam a fita são associados (as), pois ela não pertence à essência do AO. A fita não é símbolo de poder. A largura, o comprimento e a qualidade não indicam em que grau o (a) associado (a) está servindo. Jesus, chamando à parte seus discípulos, lhes

disse que o mundo almeja poder, mas entre os seus seguidores não devia ser

“Jesus manso e humilde de Coração, fazei nosso coração semelhante ao Vosso”. Participe do Apostolado da Oração- MEJ

A fita assim, é símbolo que representa o amor do Sagrado Coração de Jesus e sinaliza quem é associado (a) do AO. Pode ser usada sempre que há encontros, celebrações, missas, procissões etc. e em especial nas 1ª sextas- feiras.

Colaboradores desta publicação:

(1º domingo-Missa 8 h) Angélica : Tel.(11) 97591-1353 e-mail: angelicacsilvestre@gmail.com Solange: Tel.(11) 97516-1285 E-mail: soldorth@yahoo.com.br Expediente: Boletim Apostolado da Oração - Distribuição Gratuita Editoração: A.O. S.Luis Gonzaga - Tiragem: 200 exemplares Impressão: Grafica Grafar - (11) 4712-6455 R E T R O S PE C T I V A 20 1 2


Oração Os associados ao Apostolado da Oração assumem tudo que se refere ao cultivo da prática da oração. Num mundo onde imperam tantos ídolos como o dinheiro, desejos, poder, injustiças, a oração é necessária para a salvação das almas. Para a alma, a oração é o único instrumento para pedir socorro a Deus, implorar a luz divina, pedir a força necessária para nossas vidas. O próprio Jesus que nos diz; “É necessário orar e orar sempre”(Lc18,1). Ele rezava a vida toda e toda a vida. Tudo era oração para Cristo; tudo era matériaprima de encontro com o Pai. O carrochefe da nossa oração é a confiança. Jesus confia no Pai, ou seja, Ele quer nos ensinar que do Pai só pode vir o que há de melhor para nossa vida, nossa realização e salvação. Devemos confiar, pois “pode um pai dar coisas más para seus filhos?” De Deus só pode nos vir coisas boas. O velho Catecismo diz, com toda simplicidade, que “orar é falar com Deus”, e de fato, se uma pessoa se põe a falar com Deus- com palavras ou sem palavras – movida pela fé, a humildade e a

confiança, está a fazer oração, São João Damasceno diz que é “a elevação da alma a Deus”. Santa Tereza de Jesus explica que a oração é: “Tratar de amizade com Deus, estando muitas vezes tratando a sós com quem sabemos que nos ama". Podemos dizer que orar é falar com Deus, ou se preferir “um diálogo com Deus, um diálogo de confiança e de amor”, como nos ensina o saudoso Papa João Paulo II, “com o fim de adorá-Lo, dar-Lhe graças, implorar o perdão e pedir o que precisamos”. Falar com Deus, da mesma maneira que falamos com as pessoas que amamos. ... “A oração é a síntese das nossas relações com Deus. Poderíamos dizer que somos aquilo que oramos. O grau da nossa fé é o grau da nossa oração. A força da nossa esperança é a força da nossa oração. O calor da nossa caridade é o calor da nossa oração. Nem mais nem menos. A história da nossa vida terrena celeste será a História da nossa oração. Uma história única e Pessoal.”(Cartas do Deserto – Carlos Carreto). Um dia, estando Jesus a rezar, terminada a oração, um dos discípulos

disse-Lhe: Senhor ensina-nos a rezar...E Jesus lhes disse: “Quando orardes, dizei : “Pai nosso, que estais no céu...”(Lc11). Ensinou-lhes o Pai- Nosso. Jesus foi buscar no mais profundo de seu Coração, no Seu amor ,as palavras da “Oração ao Pai” que deixou como herança a todos os filhos de seu Pai. Assim também para orar é preciso usar o coração, orar com o coração . Ano da Fé (11/10/12 a 24/11/13)

“Um convite a nos tornarmos sinais vivos da presença do Ressuscitado.”. Ao longo do Ano da Fé, mantenhamos o olhar fixo em Jesus Cristo, “autor e consumador da fé.”(Hb12,2). Ele é a resposta aos corações inquietos. Nele encontramos a plena alegria. O Ano da Fé quer nos reconduzir ao coração de uma Igreja mais missionária e Apaixonada por Jesus e pela causa de seu reino.

Caridade Jesus nos chama e encoraja para colaborar na salvação da humanidade. A vocação dos fiéis ao AO inclui duas condições básicas: união vital com Cristo (oração e Eucaristia); atividade externa (ação apostólica). Em sua carta destinada ao 50° aniversário da Encíclica “Haurietisaquas” do Papa Pio XII sobre o culto ao Coração de Jesus, o Papa Bento XVI diz ser necessário “Viver e testemunhar o amor experimentado.” A experiência de amor recolhida do culto do lado trespassado do Redentor livra-nos do perigo de nos fecharmos sobre nós mesmos, e torna-nos mais disponíveis para uma vida ao serviço dos outros. “Nisto conhecemos o que é o amor: Ele, Jesus, deu a sua vida por nós; assim também nós devemos dar a vida pelos nossos irmãos” (1 Jo 3,16) (Haurietisaquas, 38). O Coração de Jesus, fonte de amor nos procura e conquista – somos formados A N O I — E DI ÇÃ O 0 1

no seu Coração. Evangelho de Jesus Para os fiéis que se dediCristo segundo Mateus carem às obras de carida- “Viver e testemunhar o (Mt 25,34-40) de requer-se a formação amor experimentado”. 34.Então o Rei dirá aos do coração. É preciso ir que estão à direita: ao encontro com Deus em Vinde, benditos de Papa Bento XVI Cristo. O programa do meu Pai, tomai posse cristão, o programa de do Reino que vos está Jesus, é “um coração que preparado desde a criação do munvê”. Vê onde há necessidade e atua. do,35.porque tive fome e me destes de “Devemos ser pessoas movidos pelo comer; tive sede e me destes de beber; amor de Cristo, pessoas cujo coração era peregrino e me acolhestes;36.nu e Cristo conquistou com seu amor, desme vestistes; enfermo e me visitastes; pertando o amor ao próximo.” estava na prisão e viestes a Em síntese devemos: Primeiramenmim.37.Perguntar-lhe-ão os justos: te fixar nosso oSenhor, quando foi que te vimos com lhar no lado tresfome e te demos de comer, com sede passado de Jesus e e te demos de beber?38.Quando foi beber nesta fonte de que te vimos peregrino e te acolheamor para alcançar o mos, nu e te vestimos?39.Quando foi verdadeiro conhecique te vimos enfermo ou na prisão e mento do amor de te fomos visitar?40.Responderá o Rei: Deus em Jesus Cristo; - Em verdade eu vos declaro: todas as em seguida é preciso vezes que fizestes isto a um destes experimentá -lo até viver totalmente meus irmãos mais pequeninos, foi a da experiência de seu amor; e consemim mesmo que o fizestes. quentemente testemunhá-lo aos outros sempre disponíveis para uma vida a serviço dos irmãos.


Promessas do Coração de Jesus a Santa Margarida e aos seus devotos 1ª-Darei às almas dedicadas ao meu coração todas as graças que forem necessárias ao seu estado. 2ª-Farei reinar a paz em todas as famílias. 3ª-Eu os consolarei em suas aflições. 4ª-Serei seu refúgio seguro durante a vida e, sobretudo na hora da morte. 5ª-Derramarei copiosas bênçãos sobre as suas empresas. 6ª-Os pecadores acharão no meu Coração a fonte e o oceano infinito da misericórdia. 7ª-As almas tíbias se tornarão fervorosas. 8ª- As almas fervorosas elevar-se-ão rapidamente a grande perfeição. 9ª-Abençoarei as casas em que se achar exposta e venerada a imagem do meu Coração. 10ª-Darei aos sacerdotes o dom de tocar os corações mais endurecidos. 11ª- As pessoas que propagarem esta devoção terão seus nomes escritos indelevelmente no meu Coração. 12ª-Grande Promessa a Santa Margarida Maria : O Amor todo poderoso do meu coração concederá a todos os que por nove meses seguidos comungarem na primeira sexta-feira a graça da perseverança final.

Fundação do Apostolado da Oração MEJ No dia 22 de Junho de 2012, durante a novena de nosso padroeiro S. Luis Gonzaga, aconteceu a cerimônia de fundação e admissão dos associados do Apostolado da Oração. A Santa Missa foi celebrada pelo Pe. Everaldo Félix da Silva do Apostolado da oração e concelebrada pelo nosso pároco Pe. Anderson, 18 pessoas disseram sim ao convite de Cristo, “Vinde à Mim”(Mt11,28) e se consagraram ao Sagrado Coração de Jesus. As insígnias (fitas) foram impostas uma a uma pelo Pe. Anderson num clima de muita comoção e alegria. .Assumiram como zeladores do AO de S .Luis Gonzaga: Maria Angélica(presidente), Solange(vicepresidente), Fayra (secretária),Wanderley (tesoureiro) e Edivaldo (2º tesoureiro) .

Promessas do Coração de Jesus a Stª Margarida Maria 1ª :“Darei às almas dedicadas a Meu Coração todas as graças necessárias a seu estado”. Como não se lembrar, logo, da advertência que lemos no Evangelho? “Sem Mim, nada podeis fazer!” (Jo 15,5). Para que possamos, pois, cumprir bem nossa responsabilidade, somos chamados a nos dedicar ao Coração de Jesus – isto é, como Maria, a irmã de Marta, e de Lázaro, é preciso ficar a Seus pés e escutá-Lo. Escutando-O, descobriremos que Seu Coração pulsa pelo Pai, a quem ama apaixonadamente, e para os pequenos, os doentes, os aflitos e os pobres. Esta promessa é assim um programa de vida para todos aqueles que realmente entenderam os desejos do Coração de Jesus e buscam vivê-los . 2ª :“Farei reinar a Paz em Suas Famílias” O Coração de Jesus prometeu reunir as famílias divididas, proteger e assistir as que se encontrarem em alguma necessidade e lhe permitirem ajuda com confiança”. Uma das expressões mais fortes dessa consagração será a oração em família. A oração reforça sua estabilidade e a leva a participar da fortaleza de Deus. Na oração, pais e filhos tomam consciência da presença e do amor de Deus; buscam, então, seu refúgio e proteção.

Diante das dificuldades enfrentadas hoje pelas famílias, não há razão para o medo. A graça de Deus é mais forte do que o mal. A paz é uma consequência natural da presença de Deus no lar que o acolhe. Dito isso por Jesus: “No mundo tereis tribulações, mas tende coragem: Eu venci o mundo”. (Jo 16,33) 3ª-: “Eu os consolarei em suas Aflições” O Coração de Jesus nos envolve com Seu olhar carinhoso e vem ao nosso encontro, mesmo quando o desconhecemos ou nada Lhe pedimos.Mais Ele fará quando colaborarmos com Sua Graça e acreditarmos que Ele quer nos consolar em nossas penas.Cristo quer nos ouvir, nos consolar, nos indicar o caminho a seguir, para alcançarmos a verdadeira felicidade. O próprio Jesus disse “ Eu sou o caminho, a verdade a vida.”. Só a Ele devemos seguir e só através dele encontraremos a verdadeira felicidade. Só em Cristo somos felizes. Precisamos conhecê-lo.Até porque, “só seguimos e amamos verdadeiramente aquele que conhecemos”. 4ª :“Serei seu refúgio seguro durante a vida e, sobretudo na hora da morte.” “Saudade” é uma palavra estra-

nha! Pode fazer doer! Contudo, quem não tem saudades, certamente, não teve amores. Nós sabemos e acreditamos que, depois da morte, vamos para junto de Deus, para onde não haverá mais sofrimento, dor, choro, fome, injustiça, pecado. Os que alcançarem a salvação viverão eternamente, uma alegria indescritível. É impossível imaginar como será nossa vida no céu, ao lado de nossa mãe Maria, dos santos, dos anjos e de todas as pessoas que já estão no Paraíso. Teremos que passar pela morte para chegarmos lá, com a graça de Jesus Cristo, nosso Salvador. Por isso, não tenhamos medo da morte e não se desespere. Creia na Salvação que Jesus nos oferece gratuitamente. Só precisamos aceita-la, acreditando em Jesus Cristo, na sua doutrina, nos seus ensinamentos e amando-nos uns aos outros. “Creia no Céu...no lindo céu onde com os anjos cantaremos adorando ao Senhor”


Boletim Retrospectiva do Apostolado da Oração da Paróquia S. Luis Gonzaga  

Boletim Retrospectiva do Apostolado da Oração da Paróquia S. Luis Gonzaga

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you