Issuu on Google+

ANO XXIII – Nº 196

SETEMBRO 2012

www.diocesedeosasco.com.br/bio

Hamilton Lima

Diocese de Osasco realiza o 9º coMvocação

Pág. 12

Mês da Bíblia

Pág. 4

procissão de São Roque

Pág. 10

visita pastoral em Carapicuíba

Pág. 11


PALAVRA DO PASTOR

Quem é Palavra de Deus?

S

etembro é o mês dedicado à Bíblia. Pessoas e comunidades se voltam, com mais intensidade, para a Palavra de Deus procurando haurir dela, como de uma fonte, o alimento espiritual e o sentido para a existência e missão nos diversas realidades onde estão inseridas. O Papa Bento XVI, após o Sínodo sobre a Palavra de Deus, em 2008, que teve como tema “A Palavra de Deus na vida e na Missão da Igreja”, enviou ao Episcopado, ao clero, às pessoas Consagradas e aos fiéis leigos a Exortação Apostólica Pós Sinodal Verbum Domini, sobre a Palavra de Deus na vida e na Missão da Igreja onde recolhe as sugestões dos participantes de Sínodo e oferece novas orientações sobre a Palavra de Deus. Sugestivos e profundos são os temas abordados na Exortação Apostólica que deve ser retomada por todos para aprofundamento da fé e luz para o agir humano e cristão. Apresento, em resumo os temas abordados.

2

A primeira parte do documento trata do sentido da Palavra de Deus, o Deus que fala, a resposta do Homem ao Deus que fala e a hermenêutica da Sagrada Escritura na Igreja. A parte seguinte trata da Palavra de Deus na Igreja, a Igreja acolhe a Palavra, a liturgia, lugar privilegiado da Palavra de Deus, a Palavra de Deus na vida eclesial, na animação bíblica da pastoral e da catequese, a formação bíblica, a Palavra de Deus e as vocações. Na terceira parte o Santo Padre escreve sobre a Palavra para o mundo: a missão da Igreja é anunciar a Palavra de Deus ao mundo, Palavra de Deus e compromisso na sociedade com a justiça, reconciliação, a Palavra de Deus é caridade ativa, anúncio, a Palavra e os jovens, os migrantes, os doentes e pobres. Trata da Palavra de Deus e as culturas vendo a Bíblia como grande código para as culturas, seu conhecimento nas escolas e universidades, nas diversas expressões artísticas, na comu-

nicação social, inculturação, etc. e finalmente a Palavra de Deus e o diálogo inter-religioso. No final da Exortação Apostólica Verbum Domini, nº 121, o Santo Padre recomenda: “No termo destas reflexões, em que reuni e aprofundei a riqueza da XII Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos sobre a “Palavra de Deus na vida e na Missão da Igreja” desejo mais uma vez exortar todo povo de Deus, os pastores, as pessoas consagradas e aos fiéis leigos a empenharem-se para que a Sagrada Escritura se lhes torne mais familiar. Nunca devemos esquecer que na base de toda espiritualidade cristã autêntica e viva, está a Palavra de Deus, anunciada, acolhida, celebrada e meditada na Igreja”. Continua afirmando que o Verbo do Pai veio habitar entre nos e regressou ao seio do Pai agora a Igreja vive a missão de anunciar “a Palavra de Deus que cura e redime todo homem”. Pede-nos o Santo Padre uma nova evangelização e uma nova

escuta. “Por isso, o nosso tempo deve ser cada vez mais de uma nova escuta da Palavra de Deus e de uma nova evangelização. É que descobrir a centralidade da Palavra de Deus na vida cristã faz-nos encontrar o sentido mais profundo daquilo que João Paulo II incansavelmente nos lembrou: “Continuar a missão Ad Gentes e empreender com todas as forças a nova evangelização...” (nº 122) No mês da Bíblia deste ano 2012 a Igreja estudará a partir do Evangelho de Marcos o le­ ma “Coragem! Levanta-te, ele te chama” (Mc 10,40). Será excelente oportunidade para se familiarizar com a catequese de Marcos que nos revela a identidade de Jesus, nos chama para segui-lo, viver sua Boa Nova e anunciá-la com renovado entusiasmo. Nos próximos anos serão estudados o Evangelho de Lucas (2013) de Mateus (2014) completando o estudo com o Evangelho de João em 2015 de acordo com o Ano Litúrgico seguindo as orientações da Comissão Episcopal BíblicoCatequético da CNBB. Jesus Cristo é a Palavra, ela manifesta-se definitivamente nele, Palavra que se revela na história humana. “Esta Palavra é, por isso, o Verbo abreviado, pois torna-se pequena à medida do ser humano e de sua história com um rosto humano, para ser visto e contemplado por ele. Na sua breve história humana, a Palavra desfez-se em palavras

humanas, para ser audível pelos humanos. Na sua morte, esta Palavra fez-se silêncio, porque já tinha dito tudo que devia dizer à humanidade, mas também porque seu silêncio de morte na cruz manifesta mais amor que todas as palavras” (Herculado Alvez, Documentos da Igreja sobre a Bíblia, Difusora Bíblica, Lisboa, 2011, pag. 2038) O mês da Bíblia tem por objetivo instruir os fiéis na com­p reensão da Palavra de Deus, suscitar o crescimento na fé acolhendo e respondendo com amor a Deus que fala e interpela, ajudar no seguimento de Jesus Cristo, de sua Palavra e vida, e anunciar a Palavra da vida nas realidades do mundo atual pelo testemunho de vida e diálogo com todos. Parabenizo o Curso de Teologia Pastoral da Diocese, as Escolas da Palavra, os grupos Bíblicos, os setores das paró­ quias, as pastorais e outros gru­pos que cultivam a Palavra de Deus como discípulos e ao mesmo tempo missionários. Exorto a todos que, além do estudo do Evangelho de Marcos retomem nas mãos a Exortação Apostólica do Santo Padre Papa Bento XVI, Verbum Domini, para que possam alimentar-se com a sabedoria ali contida que nos leva à escuta e diálogo com Deus em vista da vida plena que ele deseja para todos. Dom Ercílio Turco Bispo Diocesano de Osasco

Publicação do Boletim Informativo da Diocese de Osasco Distribuição Gratuita (12000 Exemplares) Bispo Diocesano: Dom Ercílio Turco Coordenação e Editoração: Pe. Valdivino A. Gonçalves Colaboração: Irmã Leticia, Pe. Emerson Pedroso, Diácono Marcio José Pereira, Gil Ortiz, Cristiana Brito, Carol Gonzaga, Rogério Roque Revisão: Sem. Everton da Silva Albuquerque Editoração Eletrônica: Janio Luiz Malacarne Email: biodiocese@yahoo.com.br Cx. Postal: 56 – CEP: 06001-970 Impressão: PAULUS

Setembro 2012


FORMAÇÃO LITÚRGICA

N

O sentido do hino chamado “Glória”

os domingos e outras solenidades, bem como em dias festivos, cantamos no iní­ cio da missa um antiqüíssimo e venerável hino chamado “Glória”. Seu conteúdo e verdadeiro sentido não tem sido bem compreendido entre nós. O músico e liturgista Frei Joa­ quim Fonseca, no seu livrinho “Cantando a missa e o ofício divino” (Paulus 2004) nos traz uma explicação que, a meu ver, é das melhores. Faço questão de transcrevê-la e divulgá-la em nosso “mutirão” de formação litúrgica. Olhem o que ele escreve: “O ‘Glória’ é um hino que remonta aos primeiros séculos da era cristã. Na Instrução Geral do Missal Romano, lemos que o ‘Glória’ é um ‘hino antiquíssimo e venerável, pelo qual a Igreja congregada no Espírito Santo glorifica e suplica a Deus Pai e ao Cordeiro... (n. 53). Esta definição nos deixa claro que o ‘Glória’ é um hino doxológico (de louvor/glorificação) que canta a glória e Deus e do Filho. Porém, o Filho se mantém no centro do louvor, da aclamação e da súplica. Movida pela ação do Espírito Santo, a assembleia entoa esse hino, que tem sua origem naquele canto dos anjos que ressoou pela primeira vez nos ouvidos dos pastores de Belém, na noite do nascimento de Jesus (cf. Lc 2,4). Na sua origem, o ‘Glória’ era entoado durante o ofício da manhã. Só bem mais tarde – por volta do século IV – é que aparece prescrito na liturgia eucarística do Natal podendo ser entoado apenas pelo bispo. Esse costume se prolongou por muito tempo. Porém, no final do século XI já há notícias do uso do ‘Glória’ em todas as festas e domin­gos, exceto na Quaresma. Então os presbíteros já podiam entoá-lo. Setembro 2012

O ‘Glória’ pode ser dividido em três partes: a) O canto dos anjos na noite do nascimento de Cristo: ‘Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por ele amados’; b) Os louvores a Deus Pai: ‘Senhor Deus, rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós vos louvamos, nós vos bendizemos, nós vos adoramos, nós vos glorificamos, nós vos damos graças pro vossa imensa glória’; c) Os louvores seguidos de súplicas e aclamações a Cristo: ‘Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só vós sois o Santo, só vós o Senhor, só vós o Altíssimo Jesus Cristo’. O ‘Glória’ termina com um final majestoso, incluindo o Espírito Santo. É importante lembrar que esta inclusão não constitui, em primeira instância, um louvor explícito à terceira pessoa da Santíssima Trindade. O Espírito Santo aparece relacionado com o Filho, pois é neste que se concentram os louvores e as súplicas. Em outras palavras: o Cristo se mantém no centro de todo o hino. Ele é o Kyrios, o Senhor que desde todos os tempos habita no seio da Trindade. Estas dicas certamente nos ajudarão a discernir na escolha do ‘hino de louvor’ mais adequado para as celebrações eucarísticas. Sabemos que em muitas de nossas igrejas há o costume de executar, no lugar do verdadeiro ‘Glória’ pequenas aclamações trinitárias, ou seja, simples aclamações dirigidas ao Pai, ao Filho

e ao Espírito Santo. Pudemos ver que o ‘Glória’ é bem mais do que isso: nele está contido o louvor, a aclamação e a súplica. E mais: a pessoa de Jesus Cristo

aparece no centro desta grande doxologia” (p. 19-29). Obrigado ao Frei Joaquim Fonseca por este esclarecimento que, com certeza, vai contribuir para o

aperfeiçoamento e a autenticidade das celebrações litúrgicas em nossas comunidades. Fonte: Frei José Ariovaldo da Silva, ofm

Perguntas para a reflexão pessoal e em grupos 1. Quando (em que dias do ano litúrgico) é cantado o hino do “Glória” em nossas comunidades? 2. A quem este hino glorifica, e como era usado na antiguidade cristã? 3. Qual é a sua estrutura interna? 4. Por que o hino do “Glória” é muito mais do que aquelas simples aclamações trinitárias que se costuma executar em muitas de nossas igrejas? 5. Quem está no centro de todo o hino? Por quê?

3


MÊS DA BÍBLIA

Discípulos missionários a partir do evangelho de Marcos Belo Horizonte, Minas Gerais. Foi levado adiante com a colaboração efetiva do Serviço de Animação Bíblica – Paulinas (SAB), até posteriormente ser assumido pela Conferência dos Bispos do Brasil (CNBB) e estender-se ao âmbito nacional. Objetivos

– Contribuir para o desenvolvimento das diversas formas de presença da Bíblia, na ação evangelizadora da Igreja, no Brasil;

O

Mês da Bíblia surgiu em 1971, por ocasião do cinquentenário da Arquidiocese de

P

A proposta para o mês de se­ tembro de 2012 é o estudo do Evangelho segundo Marcos asso­­­ciada ao Projeto nacional de Evangelização: O Brasil na missão Continental. Este projeto foi elaborado pela América Latina após a Conferência de Aparecida e reassumido pela Assembleia dos Bispos do Brasil em 2011. O Evangelho segundo Marcos foi escolhido em sintonia com o ano Litúrgico que estamos vivenciando, o qual, juntamente com o Projeto Nacional de Evan-

gelização, nos ajudará a revisitar os escritos da Comunidade de Marcos, percorrendo os cincos aspectos fundamentais do processo de formação do discípulo missionário: o encontro com Jesus Cristo, a convenção, o discipulado, a comunhão fraterna e a missão. O tema escolhido pela Comissão Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) é: Discípulos Missionários a partir do Evangelho de Marcos, e o lema é: Coragem!Levanta-te!Ele te chama!É a expressão presente na narrativa da cura do cego Bartimeu em Mc 10,49. È um texto

relevante em Marcos, que nos mostra cada etapa do processo de discipulado e de seguimento de Jesus Cristo. Com esse projeto da CNBB e o aprofundamento do Mês da Bíblia, damos um novo passo na nossa ação evangelizadora, em continuidade com as ricas experiências e conquistas da Animação Bíblica no Brasil, que tem por objetivo proporcionar a todos os batizados uma experiência mais profunda da fé cristã, possibilitando um encontro pessoal com Jesus Cristo vivo e, por ele, com o Pai, no Espírito Santo. Fonte: Serviço de Animação Bíblica/Paulinas

Entrevista com o Pe. Dr. Gilvan Leite de Araujo

e. Dr. Gilvan Leite de Araujo, é doutor em teologia bíblica pela Pontifícia Universidade São Tomás de Aquino – Angelicum de Roma. Atualmente é membro do programa de pós-graduação da Faculdade de Teologia da Pontifica Universidade Católica de São Paulo e pertence ao clero da Diocese de Osasco. Bio: O ano litúrgico de 2012 é dedicado ao Evangelho de Marcos, o que isto significa?

Pe. Gilvan: O ciclo litúrgico dominical é trienal, tendo como ponto de passagem (inicio e fim do ano) a Solenidade de Cristo Rei, que marca o fim do ano litúrgico, e o Advento que marca o inicio do novo ano litúrgico. Neste sentido, a cada ano a Igreja dedica o ritmo dominical à catequese e celebração de um dos três Evangelhos chamados sinóticos, ou seja, Mateus, Marcos e Lucas. Neste ano de 2012 estamos, assim, meditando o Evangelho de Marcos. Bio: Porque a passagem de ano litúrgico é marcada pela Solenidade de Cristo Rei?

4

– Criar subsídios bíblicos nas diferentes formas de comunicação;

– Facilitar o diálogo criativo e transformador entre a Palavra, a pessoa e as comunidades.

Pe. Gilvan: A tradição Sinagogal já tinha esta tradição de ciclos de leituras regulares do Pentateuco. Ela tinha o seu inicio e conclusão no último dia da Festa Judaica das Tendas. Este dia, ainda hoje, é chamado de “Grande Dia”. Pela manhã o mais velho da comunidade conclui o ciclo de leitura e, à tarde, o mais jovem dá inicio ao novo ciclo de leitura do Pentateuco. Esta tradição de ritmo de leitura das Escrituras permanece na Igreja. Deve-se lembrar de que entre os ciclos de leitura da liturgia do domingo e aquele da semana, a cada três anos, fazemos a leitura de todos os livros da Bíblia. Bio: Especificamente o que se pode falar sobre o autor de Marcos?

Pe. Gilvan: O Evangelho é dedicado a Marcos. O livro dos Atos dos Apóstolos menciona um cristão chamado João Marcos (At 12, 12.25; Fm 24), um dos companheiros de Paulo du­rante a primeira viagem. Fiel colaborador (cf. 2Tm 4,9-1). Em Colossenses, Paulo chama Marcos de Primo de Barnabé (cf. Cl 4,10). Leva-

Bio: Qual é a mensagem central do Evangelho de Marcos?

se em conta ainda que a mais antiga tradição vem de Papias, bispo de Hierápolis (sec. II d.C.), que o apresenta como “intérprete de Pedro”. Talvez esta tradição surja com as palavras de Pedro que chama Marcos de “meu filho Marcos” (cf. 1Pd 5,13). Neste sentido, encontramos referências a um cristão chamado Marcos que esteve em contato tanto com Pedro como com Paulo e que foi o redator do Evangelho em Roma por volta dos anos 60 da nossa era. Bio: E sobre o Evangelho?

Pe. Gilvan: O Evangelho de Marcos é curto, apenas dezesseis capítulos.

Pe. Gilvan: O núcleo central do anúncio do Evangelho é o Reino de Deus, sem duvida. Não por menos a primeira mensagem de Jesus é esta “cumpriu-se o tempo e o Reno de Deus está próximo” (Mc 1,15). Para os judeus de sua época isto significava a manifestação definitiva do Senhorio de Deus sobre a Terra. Contudo, os judeus esperavam a vinda do Messias para instaurar a realeza de Deus sobre a terra, combatendo e vencendo os inimigos de Israel e fixando morado em Jerusalém com a reconstrução da cidade. Jesus claramente possui perspectiva diferente. Bio: Como que Jesus propõe o Reino de Deus?

Pe. Gilvan: Jesus propõe o Reino de Deus no Evangelho de Marcos através dos milagres e das Parábolas. Neste sentido, não somente as suas palavras mas a sua própria vida e suas ações tornam-se sinais visíveis da presença do Reino de Deus, ou seja, Jesus é o modelo da presença do Reino entre nós.

Neste sentido querer entender o que é o Reino de Deus, a quem se destina, deve-se, antes de tudo olhar para a pessoa de Jesus, sua missão, suas palavras, as curas, sua compaixão pelos pequenos e pores, sua paixão, crucificação, ressurreição explicam o que é e a quem se destina o Reino de Deus. Pe. Gilvan: Uma das características do Evangelho é o chamado “Segredo Messiânico”?

Pe. Gilvan: Sim, o autor usa um expediente pedagógico que vai preparando progressivamente o leitor para compreender quem é Jesus Cristo. Talvez ela tivesse função catequética. Em todo caso, nas primeiras página do Evangelho apenas os demônios (cf. 1,34-44; 3,11-12) e os curados reconhecem Jesus (cf. 1,44; 5,43; 7,36) e são imediatamente calados por ele. Somente no capitulo 8,2730 é que a pessoa de Jesus é revelada por Pedro: “tu és o Cristo”, que segue a ordem de silencio, o destino do Messias e as condições para o seu seguimento. Isto indica que para o Evangelista o verdadeiro conhecimento sobre Jesus Cristo só é possível través da sua paixão, morte e ressurreição.

Setembro 2012


NOTÍCIAS

Relatório sobre a liberdade religiosa do departamento de estado americano

H

illary Clinton apresentou à imprensa, o volumoso relatório anual sobre a liberdade religiosa do Departamento de Estado Americano, que saiu

A

com um atraso que tem causado alguma polêmica. Em nota o sociólogo torinese, Massimo Introvigne, coordenador do Observatório da Liberdade

Religiosa promovido pelo Ministério de Assuntos Exteriores, indica “luzes e sombras” do documento americano, respondendo também a algumas críticas dirigidas à Itália no texto. “Compartilhamos, apesar dos protestos de Pequim - nota Introvigne - as críticas à situação da liberdade religiosa na China, bem como as dos países que saíram das “primaveras árabes” começando pelo Egito. Esperemos que sigam passos consequentes nas relações diplomáticas entre os Estados Unidos e estes Países”. «A denúncia do crescimento global do anti-semitismo - continua Introvigne – e a chamada a uma crescente vigilância devem ser aceitas. O fenômeno existe e preocupa”. “Muito grande para

muitos países, especialmente ocidentais – nota então Introvigne - é a discussão sobre casos reais ou presumidos de islamofobia. Certamente muito do que é relatado é verdadeiro. A ênfase sobre o fenômeno da islamofobia, no entanto, às vezes parece desproporcional. As acusações dirigidas também à Itália, por exemplo, acusada de deixar construir poucas mesquitas ou de não permitir que as mulheres muçulmanas usem a burca, não mostram certamente uma adequada compreensão do nosso quadro jurídico e às vezes sofrem de prejuízos políticos”. “Carente” finalmente, é definida por Introvigne, a análise das discriminações que os cristãos sofrem também no Ocidente “nas

mãos de um laicismo agressivo”, destacado por documentos como o relatório da intolerância e discriminação contra os cristãos de Viena, do qual o texto americano teve pouca consideração. “Mas – conclui Introvigne – a mesma administração Obama é criticada pelos bispos católicos por violações da liberdade religiosa contra os cristãos em questões como a objeção de consciência ou o direito das Igrejas de gerenciarem as próprias instituições em conformidade com os princípios que acreditam em matéria de vida e família. Seria difícil hoje para os Estados Unidos criticar os Países europeus pelas mesmas práticas que o seu próprio governo é criticado em casa”. Fonte: zenit.org

Fiéis acompanham igreja pela mídia mídia de forma mais instrutiva e educadora. Um exemplo disso é o elevado número de indivíduos que praticavam a fé midiática, os chamados “telefiéis”. Em uma pesquisa realizada em Bento Gonçalves (RS), foram ouvidas 430 pessoas, com diferentes faixas etárias e escolaridades. 71% dos participantes (307 pessoas) assistem a programas religiosos. Dos 307 telefiéis, 114 afirmaram assistir aos canais religiosos todos os dias. A maior audiência é à noite, mais de 50 % dos telefiéis, as-

ascensão tecnológica é uma realidade na sociedade contemporânea. Cada vez mais, a mídia está presente na vida das pessoas. E não é diferente, quando se observa a relação da igreja com os meios de comunicação. Atualmente, muitos fiéis acompanham as principais notícias e conteúdos da igreja por rádio, televisão, mídias impressas, internet. A igreja sempre esteve atenta à evolução tecnológica. Por meio de documentos e instruções, ela sugeriu instruiu e provocou seus líderes e fiéis para utilizarem a

siste aos programas durante a noite. Por sua vez, o período da manhã e do meio-dia reúne 35%. A transmissão da Missa pode ser considerada o carro-chefe das emissoras. Hoje, os interlocutores – padres, religiosos, e outros – ocupam cada vez mais espaço na televisão. Como ‘pastores’, arrebanham um público que chega a milhões de indivíduos. Seus discursos cativam e mobilizam pessoas até mesmo de outras crenças. Fonte: cnbb.org.br

Anjinhos do Brasil – uma iniciativa das Edições CNBB

A

cessando o site das edições CNBB a pessoa se surpreende vendo no canto esquerdo algumas imagens de anjinhos com características bem brasileiras: um anjinho indiozinho, o utro anjinho nordestino, uma anjinha gauchinha e um caipira. Trata-se do projeto Anjinhos do Brasil. Uma iniciativa das Edições CNBB, aprovado no Conselho Episcopal de Pastoral

Setembro 2012

(CONSEP), uma das instâncias da CNBB, em dezembro de 2011. O Projeto tem como meta a evangelização da criança de 2 a 8 anos, e consequentemente, no auxílio aos pais para passar os valores humanos e cristãos aos seus filhos de forma simples, eficaz e também divertida. Segundo apresentação feita pelo Pe. Valdeir dos Santos Goulard, Diretor Geral das Edições CNBB,

que se encontra no site oficial do Projeto Anjinhos do Brasil, a escolha dos anjinhos como protagonistas do Projeto explica-se pelo fato de que eles são mensageiros, anunciadores das mensagens de Deus para nós, e quem melhor do que eles para anunciarem às crianças os valores cristãos? O Projeto também conta com um site desenhado especialmente para crianças e os seus pais, com

canções, desenhos e jogos e com uma loja virtual, com os diversos produtos da marca Anjinhos do Brasil, como livros de Histórias Bíblicas, cartõezinhos de mensagens, marcadores de Bíblia, entre muitos outros. Acesse: www.anjinhosdobrasil.com.br Fonte: zenit.org

5


NOTÍCIAS

Alarme sobre o “vício da internet”

A

mania de internet pode enfraquecer a vida de fé e a formação do espírito cristão: foi o alarme lançado pelo Seminário de Intercâmbio Cultural de Jovens Universitários Católicos do Leste da Ásia realizado recentemente em Taipei sobre o tema “Internet Addiction” (O vício da internet). Segundo informações obtidas pela agência Fides, o encontro anual de jovens católicos universitários do leste da Ásia durou uma semana com análise, partilha e intercâmbio de experiên­-

c­ ias à luz do ensinamento da Igreja. Cerca de trinta delegados provenientes do Japão, Coréia do Sul, Taiwan e Hong Kong lançaram o alarme a todos os jovens do mundo sobre o fato de que a internet toma muito tempo dos jovens de hoje, enfraquece o relacionamento interpessoal, especialmente com os familiares. Isso sem subestimar a utilidade da tecnologia como aconteceu durante o terremoto no Japão, em 11 de março de 2011, com a rede que ajudou as pessoas a

encontrarem familiares e amigos que sobreviveram; o papel da evangelização on-line e outros usos positivos da internet. O Seminário de Intercâmbio Cultural de Jovens Universitários Católicos do Leste da Ásia é um evento anual organizado pela seção do Leste da Ásia do Movimento Internacional de Estudantes Católicos (IMCS, International Movement Catholic Students), que se realiza num país membro, sobre um tema atual. Fonte: Rádio Vaticano

Manifestações de fé marcam conquista do ouro Olímpico da equipe de vôlei feminino brasileiro

A

niram e se ajoelharam formando um círculo para recitarem em voz alta e de mãos dadas oração do Pai-Nosso. “Quero agradecer a Deus (...) em nossa equipe a base é a superação”, afirmou a ponteira Ja­que. Por parte do treinador José Roberto Guimarães, que se tornou o único brasileiro a consquistar três medalhas de ouro olímpicas no vôlei, afirmou após a vitória que estava agradecido a Deus e à sua família pelo feito. “Rezei muito, nunca rezei tanto na minha vida. Nunca pedi tanto.

pós uma monumental vitória de virada contra a equipe dos Estados Unidos, o time brasileiro de vôlei feminino conquistou no sábado, 11 de agosto, sua segunda medalha de ouro consecutiva na modalidade. A vitória foi marcada por manifestações de fé e agradecimento a Deus por parte das jogadoras e da equipe técnica, começando pelo técnico José Roberto Guimarães que fará o caminho de Santiago para pagar uma promessa feita antes dos jogos Olímpicos. O Após a emoção da vitória, equipe e comissão técnica se reu-

Tenho que pagar muita promessa”, afirmou o técnico ao portal IG de notícias. “Comecei (a pagar as promessas) ontem. Senão ia ficar um ano cumprindo”, contou o técnico em uma coletiva de imprensa exibindo uma das promessas já pagas: a cabeça raspada. “Eu gostaria de ser um grande escritor para escrever uma história linda como essa, mas eu não tenho capacidade, acho que só um escritor poderia escrever esta história, que foi Deus”, afirmou o técnico. Fonte: ACI

Ex-agente Cáritas é indicada ao Prêmio Betinho 2012

O

Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida deu início à votação para o Prêmio Betinho 2012 que este ano tem como indicada Cristina França de Deus Silva, ex-agente da Cáritas arquidiocesana de Fortaleza (CE). A indicação par­tiu do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) que é integrante do Comitê. O Prêmio Betinho de atitude cidadã desde 2008 reconhece e valoriza o trabalho desenvolvido por pessoas que de diversas formas tem colaborado pela melhoria da vida de alguns grupos.

6

Cristina França foi uma dessas indicadas pelo reconhecimento do trabalho que vem desenvolvendo junto às organizações de catadores de resíduos sólidos no Ceará como fortalecimento e construção da cidadania. A Cáritas Regional Ceará convoca todas as dioceses para par­ticipar e divulgar entre seus contatos essa iniciativa que muito colabora para a valorização dos trabalhos desenvolvidos e reco­ nhecimento de agentes e exagentes que colaboram de forma social na construção de um mundo menos desigual e mais justo.

Setembro 2012


NOTÍCIAS

1º Retiro Paroquial da paróquia Santa Teresinha e São Roque

N

o último dia 15 de Julho, cerca de 200 pessoas, entre coordenadores agen tes de pastoral, paroquianos e crianças se reuniram para realizar o primeiro retiro paroquial, acatando a sugestão de nosso bispo Dom

Ercílio Turco. Na parte da manhã, houve momentos de oração profunda, de adoração ao Santíssimo e reflexões pessoais e em grupos sobre a vida com DEUS; com o tema “EU E DEUS”. No período da tarde foi refletido o tema: “EU E A COMUNIDADE” as dinâmicas propostas buscavam sempre a reflexão da caminhada enquanto agentes de pastoral e povo de Deus. No final do encontro, percebeu-se que o retiro serviu para promover um dia de união, amizade e integração; onde muitos se sentiram revigorados. As meditações

ficaram sobre a responsabilidade das irmãs: Catarina, Elisabete e Elisangela da Comunidade Mãe do Santíssimo Sacramento que sabiamente apontaram caminhos para conviver bem, respeitando e amando os irmãos com seus defeitos e qualidades. Às 18h foi celebrada a Santa Missa em honra dos Beatos Luiz e Zélia Martin pais de Santa Teresinha, modelo para as famílias de hoje. Neste dia também foram apresentados os festeiros para a 10ª festa da padroeira da Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus.

2º ERIM – Encontro Regional da Infância Missionária

A

Diocese de Limeira acolheu neste final de semana, de 20 a 22, a segunda edição do Encontro da Infância e Adolescência Missionária do Regional Sul1 da CNBB. O encontro teve como “Missão na Saúde Pública” e lema “Infância e Adolescência Missionária: mãos unidas ajudando a difundir a saúde sobre a Terra”, conta com 170 participantes de dezesseis (Arqui)Dioceses do

Regional. A Diocese de Osasco esteve presente com 12 delegados: 03 participantes da paróquia Nossa Senhora de Nazaré, 03 participantes da paróquia Cristo Ressuscitado, 03 participantes da paróquia Santa Rita de Cássia, 01 participante da paróquia Rainha Santa Isabel e os coordenadores diocesanos, Silvia Nunes e Rafael Oliveira. Durante a manhã do sábado, 21, Pe. André Luiz de

Negreiros, Secretário Nacional da Obra, apresentando o tema geral, falou da situação da saúde no Brasil e no mundo e destacou as ações que as crianças e adolescentes podem fazer para ajudar a difundir a saúde sobre a Terra. No período da tarde, os delegados foram divididos em grupos e passaram por cinco oficinas que ajudaram a aprofundar o tema, uma delas organizada pela Pastoral da Criança da Diocese de Limeira. O sábado ainda foi marcado pela espiritualidade; as crianças e adolescentes realizaram a ViaSacra das Crianças, onde são comparadas as dores de Jesus com as dores das crianças de todos os continentes. Em seguida, as dioceses apresentaram teatros, danças e jograis no Show de Talentos, que animou e divertiu os presentes. Ainda durante o

Datas comemorativas Natalícia SETEMBRO 03/09 Frei Majorino Pedroso, ssp

91

04/09 Frei Avelino Prescendo, ssp

71

04/09 Pe. Adinael Carlos Miguel

44

04/09 Pe. Mario Nauelpán, ssp

57

05/09 Pe. Mauro Ferreira

49

05/09 Diac. Gilson Falcao Araujo, sdb

30

06/09 Pe. Eduardo Gonçalves Silva

30

07/09 Ir. Vanessa Keli de Oliveira Alves

33

09/09 Diac. Alexandre Santos de Jesus

26

09/09 Ir. Maria Mônica da Eucaristia, mop

86

11/09 Pe. Fábio Rosário dos Santos

31

13/09 Ir. Lélia Machert, iascj

68

15/09 Ir. Josefina Castillo Hernández, mjs 18/09 Pe. José Nilson de Souza Santos, fdp

44

18/09 Pe. Vittorio Saraceno, ssp

78

19/09 Ir. Isabel da Trindade, ocd

52

19/09 Ir. Elisângela do Divino Pranto, cmss

36

20/09 Ir. Rosilene de Lima, jbp

38

22/09 Ir. Carmen da Sgda. Família, ocd

35

22/09 Ir. Maria Clotilde Galesi, cfnsm 24/09 Ir. Cáritas Zamonaro, jbp

70

24/09 Ir. Anselmina Ferdani, fnsn

72

27/09 Pe. Henrique Souza da Silva

30

29/09 Pe. Valdivino Aparecido Gonçalves

51

Ordenação ou profissão religiosa

27/09 Pe. Valdivino Aparecido Gonçalves

15

28/09 Pe. Pedro Celso Tramontin, mi

16

Show de Talentos, foi feita uma vídeo conferência com os participantes do Encontro Regional da Juventude Missionária que estava sendo realizado na cidade de Guarulhos; de lá, o Secretário Nacional da Pontifícia Obra da Propagação da Fé, Pe. Marcelo Gualberto enviou uma mensagem às crianças e adolescentes. Na

manhã de domingo o clima já era de despedida. O período da manhã foi marcado pelo testemunho missionário das crianças e adolescentes, que emocionaram os participantes. Em seguida foi celebrada a missa de envio, onde foi anunciada a sede do 3º ERIM, que será realizado em 2013 na Diocese de Bragança Paulista.

Chá para dizimistas na Paróquia N. Sra. da Escada

E

ncerrando o mês do dizimo, a pastoral responsável pelos dizimistas, coordenada pela senhora Noemi e assessorado pela Irmã Enédia, ofereceu um chá no dia 29/07, para confraterni-

Setembro 2012

zar e agradecer os colaborados e benfeitores da paróquia. O pároco Padre Mauro, abriu o evento, falando da importância de ser dizimista, pois entregar o dízimo é um ato de amor. Estive-

ram presentes representações das seis comunidades da Paróquia, que rezaram e participaram das atividades com musicas, sorteios, alegria e muita solidariedade. Fonte: Hamilton A. Lima

7


NOTÍCIAS

Padre Fernando se despede da Paróquia Frei Galvão

N

o domingo, 29/07, centenas de pessoas participaram da missa de despedida do primeiro pároco. O Sol ainda brilhava forte, quando Pe Fernando entrava na procissão daquela que foi sua última missa como pároco da Paróquia Frei Galvão. Igreja de São Judas lotada. Paroquianos, fiéis de paróquias vizinhas, povo de Deus. Todos com os corações apertados, mas cheios de grati-

dão para celebrar juntos a Santa Missa em ação de graças pelos frutuosos serviços pastorais desenvolvidos pelo Pe Fernando em seus quatro anos como pároco. Em sua homilia, ele destacou a importância de sempre clamarmos a Divina Providência, aquela não desampara. Pe Fernando relembrou também seu modelo de sacerdócio: Monsenhor Jonas Abib, fundador da Comunidade

Canção Nova, onde ele encontrou sua vocação. “Pe Jonas me ensinou a dedicação nas pequenas coisas, isso se resume na canção Tema de Clara e Francisco de Assis, que diz: Se você quiser servir a Deus, faça poucas coisas, mas as faça bem. Pedra por pedra com esperança de ver Jesus, dia após dia, com alegria sempre buscando além”.No final da santa missa os jovens da Pastoral das Artes apresentaram uma encenação com dança, teatro e coral, que lembrou o semeador, que semeia com amor, espera com amor e colhe com amor. Após a missa, houve uma confraternização com bolo, salgadinhos e música ao vivo, enquanto padre Fernando recebia os abraços e o carinho de uma paróquia que nasceu por meio de sua dedicação, perseverança e sim ao chamado do Senhor. Fonte: Natália Pereira PasCom Paroquial

ELMI realiza encontro em Jandira

N

os dias 04 e 05 de Agosto de 2012 aconteceu o ELMI - Encontro de Líderes Missionários Infantis da Diocese de Osasco. O encontro foi realizado na Casa Regional da Congregação da Sagrada Família de Bérgamo, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Jandira. Estiveram presentes 21 parti-

8

cipantes das Paróquias: Nossa Senhora de Nazaré (São Paulo), Cristo Ressuscitado e Santa Rita (Carapicuíba), Nossa Senhora Aparecida (Jandira) e São João Batista (São Roque). Contou-se com a ajuda de assessores da diocese, como Rosineide Paiva, Daniela Cristina, Patricia Dias e Alvaro Jorge que

assumiram temas do encontro e também Aline Siqueira e Roni Martins, assessores da Equipe Executiva do Regional Sul 1 da IAM. Sábado a noite foi rezado o terço missionário e participaram da missa na comunidade matriz da paróquia que os acolheu e, após o jantar um momento de festa para aumentar os laços de amizade entre os participantes. No domingo houve o momento de avaliação, espiritualidade mis­sio­nária e celebração de envio, finalizando com um grande almoço. Todos os participantes saíram do encontro com o compromisso de fazer de seu grupo de IAM mais forte e unido, ajudado e evangelizando todas as crianças do mundo com sua renuncia pessoal (cofrinho) e uma oração por dia (ave-maria). Fonte: Silvia Nunes

Pergunte ao Padre Qual a Diferença entre a bíblia católica e protestante.? Responde: Pe. Alexandre Augusto Siles. – Pároco da Paróquia São Jose de Mairinque. A Bíblia católica possui 73 livros, enquanto a Bíblia protestante tem apenas 66 livros. A razão desta diferença vem de longe. Porém, o início desta diferença se deu de maneira mais contundente a partir do século XVI, quando Lutero e, principalmente os seus seguidores, rejeitaram os livros de Tobias, Judite, Sabedoria, Baruc, Eclesiástico, 1 e 2 Macabeus, além de Ester 10,4-16; Daniel 3,24-20; 13-14; se apoiando no livre raciocínio de não serem livros sagrados ou inspirados. Voltemos um pouco mais na linha do tempo. No período do Imperador romano Nero, desencadeou-se a primeira revolta aberta dos judeus da Palestina contra Roma (66-70). Tito, na década 70, sitiou Jerusalém, a cidade inteira foi saqueada, arrasada e o Templo foi destruído. Os fariseus de Jerusalém se transferiram para a cidade de Jâmnia, onde formaram uma escola rabínica. Aproximadamente no ano 90, este grupo de rabinos definiu uma lista dos livros que deveriam ser considerados sagrados pelos Judeus. Livros que deveriam ter sido escritos somente na Terra Santa. Este Cânon excluiu os sete livros deuterocanônicos (canonizados em segundo tempo) e os acréscimos de Daniel e Ester. Tudo isto porque nesta época (100 d.c.) começavam a surgir o Novo Testamento com os Evangelhos e as cartas dos Apóstolos, que os Judeus não aceitaram. Por tais critérios os livros acima citados não foram aceitos na Bíblia judaica da Palestina, justamente os livros que hoje não constam na Bíblia protestante. Portanto, o cânon protestante conta com sete livros a menos que o Canon da Bíblia católica. Neste sentido, é bom recordarmos as palavras de São João, no fim do Apocalipse: “Se alguém cortar qualquer das palavras do livro desta profecia, Deus lhe cortará sua parte do livro da vida e da cidade santa, e do que está escrito neste livro” (22,19). A Bíblia manda seguir a Tradição: ”Em nome de Nosso Senhor, Jesus Cristo, mandamos que vos afasteis de todo irmão que se entrega à preguiça e não segue a tradição que de nós recebestes” (Cf. 2 Tes 3,6). E ainda, ”Tu, pois, meu filho, sê forte na graça de Cristo, e o que de mim ouviste perante muita testemunha confia-o a homens fiéis capazes de ensinar a outros” (2 Tm 2,1s). Eis aqui a tradição oral. Portanto, nem tudo está na Bíblia, mas foram organizadas pela Tradição através de orientações deixadas por Nosso Senhor Jesus Cristo ou pelos seus Apóstolos. Como lemos no evangelho de São João: “Há ainda muitas coisas feitas por Jesus, as quais, se se escrevessem uma por uma, creio que este mundo não poderia conter os livros que se deveriam escrever” (21,25). São Paulo nos ensina: “Irmãos, ficai firmes e conservai as tradições que aprendestes, quer por palavra, quer por escrita nossa” (2 Tes 2,15). Enfim, neste fato fundamental para a vida da Igreja (a Bíblia completa) vemos a importância da Tradição da Igreja, que nos legou a Bíblia como a temos hoje. Disse o último Concílio: “Pela Tradição torna-se conhecido à Igreja o Cânon completo dos livros sagrados e as próprias Sagradas Escrituras são nelas cada vez mais profundamente compreendidas e se fazem sem cessar, atuantes. Assim o Deus que outrora falou, mantém um permanente diálogo com a Esposa de seu dileto Filho, e o Espírito Santo, pelo qual a voz viva do Evangelho ressoa na Igreja e através da Igreja no mundo, leva os fiéis à verdade toda e faz habitar neles copiosamente a Palavra de Cristo” (CV II - DV,8). A Bíblia é a Palavra de Deus escrita que chegou até nós pela Igreja. A Tradição é a Palavra de Deus não escrita, mas transmitida de viva voz e conservada pela Igreja em seus ensinamentos, na liturgia e na disciplina. Se negarmos o valor indispensável da Tradição, negaremos a autenticidade da própria Bíblia. Faça sua pergunta ao padre: biodiocese@yahoo.com.br

Setembro 2012


NOTÍCIAS

Paróquia realiza investidura dos coroinhas

O

ministério de coroinhas surgiu no período da Idade Média, quando os pais auxiliavam aos padres no coro musical. Ao lado deles nasceu a criatividade para que as crianças também ajudassem durante a missa. Nesta perspectiva gestou-se um grande ministério para os “pequenos”. Ser coroinha, isto é, auxiliar aos padres no manuseio com os vasos sagrados, durante a celebração Eucarística. No dia 29 de julho, 43 novos coroinhas receberam a investidura para servirem o altar de Jesus Cristo, durante as missas na paróquia São José - Mairinque. Com muita alegria e jubilo no coração, os fiéis se reuniram antes do início da missa por volta de 18h30, para prestigiarem a chegada e o recebimento da vestimenta de cada coroinha. Durante a missa os fiéis ficaram emocionados com as crianças que disseram sim a Deus para servirem com o seu auxilio angelical no presbitério. De fato, as crianças enobrecem o momento eucarístico, dando exemplo e ensinando muitos adultos como devem agir em relação ao Deus que amam.

Jornada Vocacional em Mairinque

P

ela primeira vez, no dia 09 de agosto deste ano, a paróquia São José de Mairinque saboreou um grande privilégio. Recebeu a Jornada Vocacional, que foi liderada pelo Diác. Márcio, juntamente com outros seminaristas. A alegria foi notória e contagiante no semblante de cada fiel. Os fiéis vibraram com a presença dos seminaristas de nossa diocese. Os quais responderam com grande carinho a felicidade do povo de Deus em Mairinque. No início da missa, durante a procissão de entrada , os fiéis receberam a relíquia de São João Maria Vianney com grande devoção e pediam graças ao santo. A presença da imagem peregrina de São José, padroeiro do seminário diocesano de Osasco obteve grande impacto diante do povo. O qual acolheu São José com inúmeros pedidos de orações e bênçãos para suas famílias. O Diác. Márcio, que fora convidado a realizar o momento da homilia, deu grande ênfase a verdadeira Igreja que foi fundada por Jesus Cristo, ressaltando que o maligno não tem poder sobre ela, o que emocionou e tirou ‘aplausos’ dos fiéis. Antes da benção de despedida, o seminarista Cleiton agradeceu a acolhida dos fiéis aos seminaristas, onde cada um se apresentou, e a comunidade presente, com muito entusiasmo agradeceu com palmas de alegria em conhecê-los.

Paróquia Espírito Santo celebra Festa Sta. Filomena

D

urante nove dias a Paróquia Espírito Santo em Osasco se reuniu em preparação para festa da padroeira de sua comunidade Santa Filomena. De 1 a 9 de agosto houve a presença de padres convidados da diocese que trouxeram em suas homilias a meditação sobre a vida da santa virgem e mártir e seu exemplo de santidade. Para encerrar essa caminhada, a paróquia teve a honra de receber a visita de seu pai e pastor, Dom Ercílio Turco, que celebrou a missa festiva que aconteceu no dia 10 de agosto. Santa Filomena, uma jovem de 13 anos, que fora prometida a casamento ao imperador Diocleciano por seus pais por interesses políticos, havia elegido Jesus Cristo como seu esposo. Por esse motivo, recusou-se a casar, optando por manter seu voto de amor a Deus antes do amor a sua família e sua pátria. A fé e a fidelidade da Virgem Mártir despertaram a ira do imperador que ordenou que fosse decapitada. Também no dia 10 de agosto se comemorou o dia de São Lourenço, padroeiro dos diáconos, que serviu na Igreja de Roma durante meados do Século III. Os dois santos trazem em comum em sua história de vida o testemunho de desprendimento, amor a Deus e a Igreja, não aceitando abandonar sua fé para conservar a santidade. Igualmente hoje, nossa realidade não é diferente, estamos rodeados pelo materialismo e relativismo, necessitando testemunhar ao mundo pagão a nossa fé e a santidade distribuída por Jesus Cristo à humanidade. Na homilia, Dom Ercílio destaca que “como Deus é santo, assim o ser humano também pode ser santo”. Ao contrário do que se pensa, a santidade leva à felicidade nossa e do outro, a proposta de Deus é possível porque amar é possível e a “Santidade em Deus é o Amor”, completou. Durante a novena além das Santas Missas os fieis contaram com barracas de alimentação, sorteios, livraria de produtos católicos, finalizando a noite festiva com uma linda queima de fogos. Fonte: Meire Elaine - Canal de Notícias

Semana de Formação na Paróquia Santa Rita de Cássia

D

os dias 23 a 27 de Julho, na comunidade Matriz, mais de 430 pessoas se reuniram para participar da Semana de Formação de Inverno, tradicionalmente realizada no mês de Julho. Neste ano a Semana foi assessorada pelo padre Ubirajara Vieira de Melo e teve como assunto principal um Seminário de Liturgia, abordando temas como: Teologia da Liturgia, Espaço Sagrado e a Missa e seus Elementos. A Semana de Formação iniciou-se na terça-feira , com a Santa Missa presidida pelo padre Edileis Silva de Araújo, pároco da Santa Rita e encerrou-se na Sexta. Durante toda a Semana, a livraria Paulus marcou presença e também patrocinou a Semana de Formação de Inverno 2012. Fonte: Pascom Paroquial

Setembro 2012

9


NOTÍCIAS

Equipe de liturgia diocesana reúne-se com Dom Ercílio

N

o dia 04 de Agosto, no Centro Catequético da diocese de Osasco, a equipe diocesana de liturgia esteve reunida com Dom Ercílio. O encontro aconteceu durante toda a manhã e foi divido em dois momentos: o primeiro junto com todos os coordenadores de liturgia regionais, seminaristas que fazem parte da equipe e o Clero assessor de cada região; o segundo foi um encontro exclusivo com o clero assessor. Esse encontro foi organizado pelo

Padre Fábio Rosário e foi uma excelente oportunidade de ouvir as direções de Dom Ercílio acerca da liturgia na nossa diocese. O bispo mostrou-se também muito feliz com a pastoral litúrgica de nossas paróquias e elogiou a dedicação de muitos fiéis, sobretudo os jovens que se dedicam com afinco no estudo da liturgia. O encontro encerrou-se com uma bela oração pelo dia do padre, rendendo graças a Deus por todos os sacerdotes que doam suas vidas pela construção do reino.

Milhares de pessoas acompanham a procissão de São Roque e Nossa Senhora da Assunção Hoje muitas pessoas vivem como se Deus não existisse ou então negam a presença de Deus e tem como fruto uma existência sem direção e sem sentido. Nós cremos que a santidade em Deus é amor, justiça. Por isso nós acreditamos nesta fonte maravilhosa de onde procede a vida; a santidade que é verdadeiramente amor”. Às 17h com a praça da matriz repleta de fieis esperando ansiosos a saída das imagens de Nossa Senhora da

Assunção e de São Roque, deu-se inicio a procissão. Ao termino; após os agradecimentos dos festeiros de 2012, Maria Elisabete Godinho Silva e Roque Aparecido Silva; Nadir Farias da Silveira e Leôncio Ro­ drigues da Silveira Filho, o pe. Daniel anunciou os festeiros de 2013 que são os casais: Pedro Rangel Frota Fonseca e Janice Bataglia Frota Fonseca; Wilton Salgado Nunes e Tereza Augusta Nunes.

Pe. Valdivino

a manhã de quinta-feira, 16/08, as 10h , foi realizada na Praça da Matriz de São Roque a Missa Campal que contou com a presença do Bispo Dom Ercílio Turco e com a participação de grande número de devotos vindos de diversas cidades da região. Dom Ercílio em sua homilia lembrou que “celebrar São Roque nos leva certamente à fonte de santidade que é Deus, nosso Pai.

Andriel da Silva

Andriel da Silva

N

10

Setembro 2012


VISITA PASTORAL

Dom Ercílio Turco inicia visita pastoral em Carapicuíba

D

ando continuidade à visita pastoral nas regiões pastorais da diocese de Osasco, o bispo diocesano Dom Ercilio Turco presidiu a missa de abertura da visita na sexta, 03 de agosto, na matriz paroquial de Nossa Senhora Aparecida, região central de Carapicuíba. Atualmente, o município possui doze paróquias que devem

Dom Ercílio Turco inicia visita pastoral em Carapicuíba

O

ser visitadas de acordo com a programação estabelecida na região. Os fiéis de cada paróquia, juntamente com o padre responsável, estão organizados para apresentarem um pouco de sua história e acolherem as palavras de encorajamento, motivação e reconhecimento do bispo. Também estão previstas visitas à câmara municipal, prefeitura,

empresas e comércios locais para testemunhar a fé cristã em diversos ambientes da sociedade e abençoar os fiéis. “Me sinto muito feliz de perceber a fé que existe aqui em Carapicuíba e, tendo os padres sempre unidos a mim, sentimos a forte presença de Jesus Cristo”, enfatiza Dom Ercilio Turco. Fonte: Rogerio Roque

Visita Pastoral em Carapicuíba: Paróquia São Lucas Evangelista

Fotos: Rogério Roque

Senhor nos guardará qual pastor a seu rebanho (Jr. 31,10). Dom Ercílio inicia sua visita pastoral na Região Pastoral de Carapicuíba neste dia 8 de agosto pela paróquia São Lucas Evangelista, ele foi recepcionado pelo pároco Pe. Ubirajara e um número significativo de fieis na Igreja matriz. Posteriormente se dirigiu a Secretaria para assinar os Livros de Registro de Batizados, Casamentos e financeiro, depois o Pe. Ubirajara apresentou o Livro Tombo e o Livro de Atas.

Visita nas instalações da Comunidade Kolping

N

o dia 16 de agosto, os padres da Região Carapicuíba reuniram-se com o prefeito de Carapicuíba, Sergio Ribeiro

Setembro 2012

Reunião com as lideranças

Missa de encerramento

Padres de Carapicuíba recebem lei que cria o Dia do Nascituro e com a coordenadora da Comissão Diocesana de Bioética e Defesa da Vida, Maria Isabel Panaro. O objetivo foi a entrega

simbólica da Lei 3.145 de 6 de junho de 2012, que instituiu o Dia do Nascituro (criança por nascer). O evento foi realizado na Paróquia São Francisco de Assis no Ariston, com um café da manhã. A mesa foi composta pela coordenadora da Comissão Diocesana de Bioética e Defesa da Vida, Maria Isabel Panaro, pelo padre Daniel Bispo da Cruz, representando os demais padres e pelo prefeito Sergio Ribeiro. Maria Isabel afirmou que recebeu do bispo dom Ercílio Turco a missão de coordenar a Comissão de Bioética e conseguir junto às

prefeituras da região a aprovação da lei que institui o dia 8 de outubro como o dia do Nascituro e na semana em que o dia estiver incluído, a criação da Semana de Defesa da Vida. Isabel agradeceu ao prefeito pela pronta adesão. Representando Dom Ercílio Turco, padre Daniel Bispo reiterou a importância da criação da lei como um instrumento legal para dar suporte à Igreja e outros setores da sociedade na propagação da defesa da vida. O prefeito Sergio Ribeiro destacou a importância do debate e ações concretas para a defesa da

vida. “Espero que as forças vivas da sociedade não deixem que lei vire letra morta, que promovam debates, palestras e que utilizem os espaços públicos”. Isabel Panaro presenteou o prefeito com um boneco em tamanho real de um feto de dois meses de gestação, “como lembrança de que desde o útero materno o direito à vida deve ser assegurado”, afirmou. Ela sinalizou que este ano a Semana em Defesa da Vida abrangerá os municípios de Osasco e Carapicuíba, graças à aprovação da Lei. Fonte: Rogério Roque

11


9º COMVOCAÇÃO

D. Ercílio recebe homenagem pelos dez anos à frente da Diocese de Osasco

FATOS EM FOTOS

29/07 – Dom Ercílio confia a Paróquia São Domingos aos cuidados do Pe. José Eduardo

29/07 – Jornada Regional da Juventude do Setor Santo Antonio

04/08 – Pe. Emerson Pedroso Borgonovi assume o governo da Paróquia Santo Antonio de Santana Galvão

04/08 – Pe. Mauro Ferreira, fala na assembleia da região pastoral de Barueri

19/08 – Pe. Riomar anima com suas mágicas o espaço criança do Comvocação

12

N

o final da missa, além dos habituais agradecimentos teve a apresentação de um vídeo com uma homenagem ao bispo, com fotos de toda a sua trajetória na Diocese e depoimentos da família, padres, bispos e amigos. Os jovens também trouxeram placas que formavam o brasão do bispo. No contexto da vocação, para D. Ercílio, em entrevista exclu-

siva para a Pascom Diocesana, “não é possível ser feliz sem descobri a sua vocação. A felicidade depende da pessoa, a luz da fé, poder perceber qual a vontade de Deus em sua vida e descobrir as suas potencialidades, de responder a esse chamado que brota do próprio Senhor pra realizar sua vida, por isso a felicidade depende da pessoa descobrir o sentido de sua vida e também a direção que deve dar a própria vida!”, disse o bispo. D. Ercílio também falou sobre os desafios e alegrias que ele enfrentou nestes dez anos em que exerce seu ministério na Diocese de Osasco: “O desafio que encontramos é sempre o da evangelização, dentro desta grande realidade que é a diocese, que tem uma população de dois milhões e trezentos mil habitantes e agente tem de cumprir o mandato de Jesus ‘Ide e anunciai o Evangelho’, temos que responder

a este desafio EVANGELIZAR, pra que muitos tenham vida e a tenham abundantemente, por outro lado nestes dez anos tive muitas alegrias”, reforçou o bispo. O bispo destacou as alegrias que ele encontrou na diocese: “Uma das alegria é o Comvocação, iniciado a nove anos atrás, outra resposta foi a ordenação de quarenta e cinco padres nestes dez anos; os agentes de pastoral, os quase cinco mil ministros, três mil e quinhentos catequistas. Isso tudo é uma alegria muito grande pra gente, sem contar tantas outras pastorais, que trouxeram alegria ao coração do bispo”, disse. D. Ercílio também salientou a presença da juventude na diocese: “A juventude é uma resposta tão bonita que temos tido em todas as regiões. Os jovens se reúnem e querem seguir mais de perto a Jesus. A juventude sempre foi uma grande alegria pra mim”, salientou o bispo diocesano.

Feira leva à reflexão vocacional

A

feira vocacional trouxe trinta e três expositores de diversas congregações religiosas, movimentos, associações, livrarias e o stand do Seminário São José que destacou nesse ano a humanidade do vocacionado. A feira foi inaugurada pelo bispo Dom Ercílio logo após o término da Santa Missa. Este espaço proporciona em especial às congregações religiosas uma oportunidade especial de falar sobre seu chamado e partilhar suas experiências. Por meio de

exposição de produtos e materiais impressos, os participantes conheceram o carisma e realidade vivida por elas em sua missão. Para as jovens, Vanessa, Daniela e Ana Paula da Paróquia São Paulo da Cruz, a feira leva as pessoas à emoção e reflexão sobre o seu verdadeiro chamado. Causa o despertar por conta do testemunho de vida daqueles que iniciaram a obra; seus fundadores. Já para Lucas, membro das Filhas e Filhos da Pobreza do Santíssimo Sacramento , a Igreja tem diversos carismas e para os jovens a feira é um local propício porque “descobrem a sua vocação”, diz ele. A Pastoral dos Surdos também esteve presente na feira, no stand dos Movimen-

tos Diocesanos. O Pe. Wilson Czaia, padre surdo da Diocese do Paraná, deu uma breve aula de sinais\libras assessorado pela intérprete Ana Paula Xavier. Já o stand do Seminário São José destacou a humanidade do vocacionado. Em três ambientes de sala de estar, muito bem montados, por meio de vídeos com depoimentos de padres de diversos países, cenas do cotidiano dos seminaristas diocesanos e sacerdotes de outras dioceses, a exposição veio quebrar a imagem de que a vida vocacional se figura em uma vida de tristeza. Ao contrário, os depoimentos deixam claro que só quem é feliz pode servir a Deus verdadeiramente. Os vídeos traziam a alegria de servir a Deus nos irmãos e deixou claro que é preciso viver a humanidade para ser capaz de entender, amar e servir ao próximo. Fonte: Meire Elaine

Setembro 2012


BIO Setembro de 2012