Page 1

Análise de Imagem- codificação do título “Espião fora de jogo” Teoria da Imagem

Obitu: Abditae causae Óbito: causa oculta, motivo desconhecido

“Marpa ficou muito perturbado quando o filho lhe disse: Dizias-me sempre que tudo é ilusão. E a morte do teu filho, não é uma ilusão? Com certeza, mas a morte do meu filho é uma superilusão.” (Prática da via tibetana)

Daniela Sofia Belchior Costa nº 219796 Ciências da Comunicação Dezembro 2016


Para a codificação do presente título, optei por fotografar um personagem que jaz, morto, no meio de um cenário aparentemente misterioso. O foco principal está em duas cartas: um Ás de Espadas colocado no bolso e um 7 (sete) de Espadas. A dualidade e aparição de pares antitéticos (oposições binárias) são conceitos fortemente presentes nesta imagem. A personagem masculina representa um “pião” que está “fora de jogo” (morto) por se encontrar fora do jogo da vida, de tudo o que é real, mas também por estar desfocado; o “jogo” é representado pelas cartas que acarretam um valor simbólico bastante elevado, e que estão focadas. Descodificação dos elementos simbólicos: morte- representada pelo protagonista. A morte representa o fim de um ciclo, mas também mudança e renovação. Na imagem, a morte (associada também à escuridão) é representada num cenário com cor e vida (está fora de jogo; fora do contexto/cenário); janela-o protagonista tem a cabeça caída, mas que aponta na direção de uma janela que não passa despercebida. “Simboliza a recetividade, a abertura para as influências vindas de fora (…) quando a sua forma é quadrada expressa uma recetividade que é terrestre relativamente ao que vem do céu” (Guedes, 2016); folhas/natureza- As folhas verdes que vão continuar a crescer, representam a esperança em contrapartida as castanhas, secas, representam o fim. O ciclo da vida está de novo aqui representado; Ás e 7 de Espadas- O Ás de Espadas, para além de ser a carta com mais valor num baralho, também representa a morte por ter sido coloca em milhares de campos e sobre soldados vietnamitas mortos, durante a Guerra do Vietname, sendo usado como forte arma psicológica; já o número 7 foi considerado por Pitágoras “sagrado, perfeito e poderoso”; a mão- representa domínio, é o que distingue o ser humano do animal. A “mão de Fátima” é usada contra o mau-olhado. Na imagem, a mão segura a carta com o número 7 apesar de estar impotente e caída. Nível Morfológico: São apresentadas linhas essencialmente curvas que criam movimento e dinamismo na imagem. A fotografia da direita apresenta um protagonista em 1º plano, a casa em 2º plano e podemos considerar o céu azul como um 3º plano desta imagem. O plano contrapicado dá-nos a sensação de proximidade, provocando o aumento e imponência da personagem. Na imagem da esquerda, o plano em pormenor da mão com a carta encontra-se em 1º plano, sendo que o ambiente envolvente está em 2º, não nos sendo permitido descrever com exatidão. No que se refere à textura, podemos salientar a mão em tom claro e brilhante com uma a pele lisa e macia caída sobre as folhas. O tecido do casaco que aparenta ser pele . Quando à nitidez, apenas parte da imagem apresentada é totalmente nítida, nomeadamente as cartas e a mão. Essa desfocagem foi propositada, como referido anteriormente. A iluminação desta imagem é suave e totalmente natural, existindo algum contraste entre cores frias e quentes (vestuário vermelho e castanho/céu azul), sendo que a saturação da imagem, no geral, não é de muita intensidade. Nível Compositivo: esta fotografia tem diversas linhas curvas que lhe concede alguma tensão, sendo que o equilíbrio dinâmico está expresso nas linhas mais retas da casa, nas janelas e nas cartas. Também os relevos no casaco provocam a sensação de movimento. Assistimos, ainda, a uma clara desproporcionalidade entre o protagonista e o resto da fotografia em que a sua figura cobre sempre a maioria da imagem (o corpo ou apenas a mão). O espaço de representação é exterior, no entanto não existe grande habitabilidade. Toda a ação é encenada. Nível Qualificativo: Figura humana (protagonista), inanimada, numa mão segura uma carta e no seu bolso consta uma outra. Esta figura está envolta em algum mistério.

1


Nível Cotextual: Título Espião fora de jogo ou Obitu: Abditae causae Cor Dominante de tons claros. Mistura entre cores quentes (castanho e vermelho) e frias (verde e azul). Destaque para a cor da pele que cria a ilusão de brilho na imagem.

Autor Daniela Sofia Belchior Costa Portugal 2016 Formato

1200 x 720

Câmara

PENTAX XG-1

Género Fotografia artística

Outras Informações

Pós Produção

1/200 seg f/2,24 ISO 25

Colocação da imagem lado a lado de forma a criar sequência. Alguns ajustes de contraste e tonalidades. A iluminação é natural.

2


Referências Bibliográficas: Lexicon, H. (1998). Dicionário de símbolos. Editora Cultrix. Barthes, R. (1992). A câmara clara. Arte & Comunicação. Edições, 70. Belim, C. (2016). Fotografia. Lisboa: ISCSP Belim, C. (2016). Código Fílmico. Lisboa: ISCSP

3

Espião fora de jogo análise fotográfica_Teoria_da_Imagem  
Espião fora de jogo análise fotográfica_Teoria_da_Imagem  
Advertisement