Page 1

CREASC

Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013


2 INSTITUCIONAL

Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

Carta do Presidente

O informativo é uma publicação do CREA-SC dirigida a todos os profissionais registrados. Artigos assinados não são de responsabilidade do CREA-SC. Endereço: Rodovia Admar Gonzaga, 2125 Itacorubi Florianópolis-SC - CEP: 88034-001 Fone/Fax: (48) 3331-2000 / (48) 3331-2009 www.crea-sc.org.br / crea-sc@crea-sc.org.br Ouvidoria: 0800-481166

Este informativo recebe apoio da Mútua Caixa de Assistência dos Profissionais do CREA. DIRETORIA Eng. Civil e Seg. Trab. Carlos Alberto Kita Xavier Presidente Eng. Agr. Felipe Penter 1º Vice-Presidente Eng. Civil João de Oliveira 2º Vice-Presidente Tec. Agrop. Fabiano Floriani Garcia 1º Secretário Tecnol. Eletromec. Claudemir Rogério Oldoni 2º Secretário Eng. Eletric. Hélio Rohden 3º Secretário Geol. Rodrigo Del Olmo Sato 1º Tesoureiro Eng. Civ. Sergio Augusto Becke 2º Tesoureiro COMITÊ EDITORIAL Eng. Civil Luiz Henrique Pellegrini Eng. Eletric. Hélio Rohden Jorn. Claudia de Oliveira Jorn. Patricia Francalacci Jorn. Adriano Comin ASSESSORA DE IMPRENSA E COMUNICAÇÃO Jorn. Claudia de Oliveira (MTB/SC 00536/JP) JORNALISTA RESPONSÁVEL Jorn. Patrícia Francalacci (MTB/SC 01016/JP) REDAÇÃO Jorn. Adriano Comin (MTB/SC 02114/JP) Jorn. Claudia de Oliveira (MTB/SC 00536/JP) Jorn. Patricia Francalacci (MTB/SC 01016/JP) COLABORAÇÃO Milton Forte Ana Paula Lopes Fernanda Vanhoni DIAGRAMAÇÃO Designer Gráfica Larissa Pavan FOTO DE CAPA Shutterstock/Bizroug CONTATO COM A REDAÇÃO Telefone: (48) 3331-2044 / 3331-2045 comunicacao@crea-sc.org.br IMPRESSÃO/TIRAGEM COAN Gráfica / 35.000 exemplares

CREASC

Prezados (as) profissionais,

E

sta é uma edição especial. Estamos comemorando 55 anos de atuação do CREA-SC e não poderia deixar de destacar o papel do Conselho neste período para a valorização das profissões da área tecnológica e o desenvolvimento econômico e social do estado. Podemos ressaltar diversas passagens como os desafios e a luta pela implantação do CREA em Santa Catarina, desmembrando-o do Conselho da 8ª Região – CREA-RS, graças à determinação do 1º presidente, Eng. Civil Celso Ramos Filho e de um grupo de profissionais da época. A construção da sede atual do CREA-SC em 1978, na gestão do Eng. Mec. Carlos Calliari, bem como as políticas de valorização profissional na gestão do Eng. Civil Paulo Wendhausen e a valorização da comunicação durante o mandato do Eng. Eletric. Edison Macedo, também foram destaques na história do Conselho. A busca pela solidez e modernização do Conselho foram metas cumpridas pelo Eng. Agr. Oly de Carvalho em seu mandato, assim como o fortalecimento das Entidades de Classe e a implantação de programas de Educação Continuada marcaram a gestão do Eng. Civil Wilson Lang. Durante o mandato do Eng. Eletric. Luiz Roberto Glavam a eleição para presidente do CREA-SC foi totalmente informatizada e na gestão do Eng. Civil Rogério Novaes o Conselho completou 45 anos, executando um projeto de recuperação da memória da Entidade. O aumento do número de fiscais, o lançamento de novos serviços como o CreaNet e a Ouvidoria, a criação da Caixa de Assistência dos Profissionais no Estado foram algumas das marcas da administração do Eng. Civil Celso Ramos Fonseca. Nesta gestão assumi meu primeiro mandato como conselheiro na Câmara de Engenharia Civil, em 2002.

Grandes metas e conquistas nortearam a gestão do Eng. Agr. Raul Zucatto, como a implantação do Planejamento Estratégico, a modernização da Fiscalização com a aquisição da frota própria de veículos e a realização de importantes eventos - a 68ª SOEAA – Semana Oficial da Engenharia, Arquitetura e Agronomia, última semana com a presença dos Arquitetos no sistema. Foi com muita honra que exerci o cargo de 1º Vice-Presidente na gestão do Zucatto. Parabenizamos aos ex-presidentes, conselheiros, diretores regionais, inspetores, funcionários, dirigentes de entidades de classe e instituições de ensino, empresas do setor tecnológico e profissionais que ajudaram e ajudam a escrever a história deste Conselho. Iniciamos em 2012 mais um capítulo desta bela trajetória, numa gestão que trará com certeza muitas inovações e principalmente a marca da superação, onde cada meta atingida será fruto do forte trabalho de todos os nossos colaboradores e da dedicação desta administração. Contamos com a parceria de todos. A matéria de capa traz uma reflexão sobre o papel dos profissionais e do Conselho na elaboração e fiscalização dos projetos de prevenção contra incêndios no estado. Temos que nos comprometer com essa questão, valorizando a responsabilidade técnica na elaboração e aprovação destes projetos. Um abraço,

Eng. Civil e de Seg. do Trabalho Carlos Alberto Kita Xavier Presidente do CREA-SC


CREASC

INSTITUCIONAL

Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

3

N

o dia 17 de março de 2013 o CREA-SC completa 55 anos. A comemoração ocorre em sessão solene na Assembleia Legislativa do Estado dia 14.03 às 19 horas, sugerida pelo Dep. Estadual Reno Caramori com a presença de ex-presidentes, conselheiros, inspetores, deputados federais e estaduais, presidentes de CREAs e de entidades de classe, colaboradores e profissionais do Sistema. Durante o evento serão home-

nageados os dez ex-presidentes do Conselho e lançada a 4ª edição do Catálogo Empresarial do CREA-SC. Dia 14.03 o CREA também realiza o 5º SEINSP – Seminário Estadual de Inspetores, o 3º Encontro de Presidentes de Entidades de Classe e 3º Encontro dos Dirigentes do Creajr-SC. “Durante cinco décadas e meia a atuação do CREA-SC foi norteada por uma conduta ética e transparente, priorizando sempre a fiscalização do exercício profissional, a segurança e a qualidade de vida da população”, destaca o presidente do Conselho, Eng. Civil e de Seg. do Trabalho Carlos Alberto Kita Xavier. “Agradecemos e parabenizamos a todos os que ajudaram a construir esta bela história”. Em seu segundo ano de mandato, o engenheiro trabalha pela consolidação de projetos relevantes rumo à transformação do CREA-SC em uma instituição de excelência no estado e no país, entre eles a implantação do Programa ISO 9001,

Acervo CREA-SC

Profissionais reunidos em 1957 discutem debatem sobre fundação do Conselho: Da E p/D: Colombo Salles, Wilson Pereira, Annito Petry, Victor Fontes, José Bessa, Luis Felipe Gama D’Eça, Hamilton Schaefer, Álvaro Camargo, Paulo Whendausen, Celso Ramos Filho (1º Presidente) e Raul Bastos.

Acervo CREA-SC

CREA-SC comemora 55 anos de história

Exemplar do jornal O Estado, de 20 de março de 1958 noticia fundação do CREA-SC.

o Projeto de Sustentabilidade e a valorização dos profissionais e dos colaboradores. O estreitamento da relação com empresas da área tecnológica e Instituições de Ensino são prioridades em sua gestão, além da digitalização dos processos nas Câmaras Especializadas.

Gestões que superaram desafios

21.03.58 à 08.10.1973

09.10.1973 a 31.12.1978

01.01.79 à 31.12.81

01.01.82 à 31.12.87

01.01.88 à 10.05.90 -

Fundação, implantação e expansão do CREA em Santa Catarina, desmembrando-o do Conselho da 8ª Região – CREA-RS.

Construção da sede em 1978, com o apoio dos CREAs do Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Implantação de políticas de valorização profissional, quando o estado batia recorde em número de novos cursos de engenharia.

da comunicação e de publicações técnicas, levando ao conhecimento da população a atuação do Conselho em todo o Estado.

zação das atividades e a busca por uma maior solidez.

Eng. Civ. Celso Ramos Filho –

Eng. Mec. e Met. Carlos Calliari –

Eng. Civ. Paulo Wendhausen –

Eng. Eletric. Edison Macedo – Valorização

Eng. Agr. Oly de Carvalho – Moderni-

11.06.90 à 31.12.96

01.01.97 à 31.12.99

01.01.00 à 31.12.05

09.01.03 à 01.04.04

01.01.06 à 31.12.11

to das entidades de classe e implantação de programas de Educação Continuada.

Aperfeiçoamento do processo eleitoral com a realização de uma eleição totalmente informatizada, exemplo para todo o País.

Aumento do número de fiscais e inspetorias, implantação do CreaNet e Ouvidoria, criação da Mútua Caixa de Assistência dos Profissionais.

da história e da memória do Conselho, bem como das entidades de classe, foram ações importantes.

ção do Planejamento Estratégico; ART 100% Eletrônica e frota própria de veículos da fiscalização; criação do Programa CREAjr-SC.

Eng. Civ. Wilson Lang – Fortalecimen-

Eng. Eletric. Luiz Roberto Glavam –

Eng. Civ. Celso Ramos Fonseca –

Eng. Civ. Rogério Novaes – Resgate

Eng. Agr. Raul Zucatto – Implanta-


4 CAPA

Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

CREASC

Prevenção contra incêndios CREA-SC ressalta a importância da responsabilidade técnica e integra grupo que sugere mudanças na legislação estadual

Por Patrícia Francalacci Colaboração Eng. Agr. e de Seg. Trab. Nelton Baú

A

situação brasileira em relação à prevenção contra incêndios após a catástrofe de Santa Maria-RS, em janeiro deste ano, mostrou-se completamente deficiente. Entretanto, Santa Catarina possui uma das melhores normas - Decreto Estadual 4909/1994 - e é um dos Estados onde há mais exigências na regularização, no entanto, ainda há situações de risco em todos os municípios, o que levou o governo do Estado a se mobilizar para soluções. Segundo dados do Corpo de Bombeiros Militares, este ano cerca de 2000 ocorrências de incêndio aconteceram no Estado até fevereiro, uma média de 100 por Batalhão. No ano passado, somente na capital, foram registradas 384 ocorrências em edificações, ou seja, mais de um incêndio por dia em Florianópolis, sendo 60% deles nas unifamiliares, justamente onde o serviço de fiscalização é dispensado pela legislação. Como principais causas dos incêndios nas edificações o CBMSC identifica a ‘ação humana indireta’, além dos agentes físicos - utilização de chama aberta de modo inconveniente em cozinhas, quartos, etc; e em seguida os

fenômenos termoelétricos, especialmente sobrecarga, sobretensão e o contato imperfeito. Por sugestão do Conselho, a Secretaria da Casa Civil convocou um grupo de trabalho, composto por representantes do órgão, do CREA, Corpo de Bombeiros Militares, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Voluntários e Federação Catarinense de Municípios (Fecam). Este grupo se reuniu por várias vezes e sugeriu algumas mudanças no Decreto, que serão enviadas à Assembleia Legislativa. Uma delas prevê mais rigor na fiscalização de estabelecimentos abertos ao público. “A atuação do grupo de trabalho foi fundamental para a consolidação das propostas que atualizam alguns artigos do Decreto 4909/94. Agora, os parlamentares catarinenses vão analisar e decidir sobre a aprovação das alterações sugeridas”, comenta o Secretário da Casa Civil, Nelson Serpa, destacando a atuação do CREA e dos profissionais neste sentido: “Todo embasamento técnico tem que vir dos profissionais do CREA-SC, que têm o conhecimento necessário para a elaboração dos

Necessidades previstas num projeto de prevenção contra incêndio: • Alarme de Incêndio

• Conjunto de Extintores • Detectores de Fumaça

• Iluminação de Emergência • Rede de Hidrantes

• Saídas de Emergência

• Sinalização de Abandono de Área • Sistema de Chuveiro Automático (Sprinkler)

• Central de Gás Canalizado

• Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas – SPDA • Dimensionamento da Capacidade de Lotação

OBS.: Em Santa Catarina os projetos técnicos são exigidos de acordo com a ocupação das edificações, dos riscos existentes e do tamanho da área física e nos mesmos deve constar a localização precisa dos componentes, das características técnicas dos equipamentos, da demanda de água e demais dispositivos pertinentes à prevenção contra incêndios. O CREA-SC solicita as respectivas ARTs dos projetos (elaboração e execução) de acordo com o dimensionamento de cada projeto, os quais passarão pela aprovação no Corpo de Bombeiros.


Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

projetos de prevenção e orientação, nos processos de construção e fiscalização”. “O CREA-SC está à disposição do Governo do Estado para vistoriar, junto ao Corpo de Bombeiros e outros órgãos públicos, as condições físicas e o sistema preventivo de incêndio de locais com grande concentração de pessoas”, diz o presidente do Conselho, Eng. Civil e Seg. Trab. Carlos Alberto Kita Xavier, ressaltando que é essencial que os profissionais da engenharia façam parte da equipe técnica do CBMSC, pois são capacitados para atuar no processo. O Cel. Pedro Antônio da Silveira, Diretor de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros, concorda. “É muito importante o preenchimento das vagas de engenharia previstas em nosso quadro de pessoal por meio de concurso público”, diz, lembrando “ser imprescindível a integração do trabalho de fiscalização entre o CBMSC e o CREA”. “É destes profissionais que vem todo o conhecimento a cerca das obras a serem edificadas e mesmo daquelas que já estão em funcionamento. É graças ao trabalho dos engenheiros que temos a implementação prática do que está previsto em norma nas edificações e projetos preventivos contra incêndio”. O Coronel afirma ainda que é preciso esclarecer de maneira transparente aos profissionais aquilo que desejamos receber como informação para aprovação de um projeto”. O presidente Kita cita a importância de criar leis federais que obriguem a manutenção predial das edificações, a exemplo das leis municipais de Balneário Camboriú e Rio do Sul. Para o Assessor da Presidência do CREA-SC e representante no Grupo de Trabalho do Governo, Eng. Agr. e de Seg. do Trabalho Nelton Luiz Baú, a segurança nas edificações, principalmente nos projetos preventivos

CAPA 5

contra incêndio, sempre tem ficado em segundo plano. “Se não houvesse a obrigatoriedade para se conseguir o alvará do Corpo Audiência com o governo debate o assunto: Adv. e Eng. Eletric. de Bombeiros, Claude Pasteur Faria (E), Procurador Jurídico do CREA; Eng. Agr. e com certeza isto de Seg. do Trab. Nelton Luiz Baú, Assessor da Presidência do CREA-SC; Nelson Serpa , Secretário Casa Civil e Eng. Civil e de Seg. do seria deixado de Trab. Carlos Alberto Kita Xavier, presidente do Conselho (D). lado na grande maioria das edificações. Este é um problema cul- correu mais de 700 mil quilômetros tural brasileiro”, diz. “Tal questão já no Estado e realizou cerca de 60 mil vinha sendo debatida nas reuniões visitas. nacionais das câmaras especializaAlém de colaborar com sugestões das de Engenharia de Segurança do para a norma, o CREA-SC, durante os Trabalho do Confea, inclusive com trabalhos normais de fiscalização, inproposta aprovada para readequaforma e orienta os estabelecimentos ção dos projetos de prevenção consobre as exigências legais para matra incêndio e pânico”, continua. nutenção e operação dos edifícios e “Nas edificações novas, as técrespectivas instalações, verificando nicas de engenharia e materiais nos documentos referentes aos almodernos ajudam a minimizar os varás a participação de profissionais riscos. É preciso utilizar as tecnololegalmente habilitados. gias ‘antichamas’ disponíveis, como Os estabelecimentos devem eximateriais não combustíveis, retargir a ART – Anotação de Responsadantes ao fogo ou não propagantes, bilidade Técnica dos prestadores de além de adequar as construções anserviços. A mesma deve ficar dispotigas à nossa realidade”, frisa Baú. nível para a fiscalização do Conselho “Outra questão importante é e também aos seus frequentadores. promover treinamentos para o cor(veja box na página 4 com os serreto uso dos sistemas preventivos viços relacionados à prevenção que disponíveis”, pontua. requerem ART). Atuação do CREA - O Quanto à responsabilidade proCREA-SC está presente nas discus- fissional e emissão das ARts, é imsões para melhorar a situação exis- portante o acompanhamento da tente no Estado, mas não se isenta execução dos projetos por parte dos de suas responsabilidades, fiscali- profissionais responsáveis, evitando zando o exercício profissional. Os problemas e acidentes futuros. profissionais do sistema, que tem Normas – Além das normas rena sua formação competência para elaborar e executar estes serviços, gulamentadas pelo Decreto Estadual são habilitados e fiscalizados pelo 4909/1994, existem as Normas Regulamentadoras do Ministério do TraConselho. Como dados estatísticos da fis- balho, como a NR-23 da Lei 6514/77 calização em geral, em 2012 a equi- e Portaria 3.214/78, que tratam da pe de 65 fiscais do Conselho per- Prevenção contra Incêndios.

Claudia de Oliveira

CREASC


6 ISO 9001

Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

CREASC

Inspetorias recebem treinamento para implantação do Programa de Qualidade Adriano Comin

O CREA-SC está implantando dia a dia dos colaboradores”, eso Programa de Qualidade ISO clarece o Adm. Rafael Leal, coor9001, uma das metas da atual denador do programa junto ao gestão visando a excelência proNúcleo de Gestão da Qualidade fissional e tecnológica do Cone à Assessoria de Planejamento selho. A primeira etapa foi cone Gestão do CREA-SC. cluída e envolveu a definição Para o presidente do CREAdos procedimentos de controle -SC, o Eng. Civ. e Seg. Trab. de documentos e registros, não Carlos Alberto Kita Xavier, a Presidente do CREA assina contrato com empresa Cerconformidade, auditoria interna implantação do SGQ é um dos tificadora Learn Business: Superintendente do CREA, Eng. Civil Luiz Henrique Pellegrini (E); Adm. Rafael Leal, e POPs operacionais. Além disso, caminhos para aprimorar o reCoord. do Núcleo de Gestão da Qualidade; Leonardo foram estabelecidos os objetilacionamento do Conselho com Basílio, representante da empresa e Adm. Renata Krevos e a política da qualidade. os profissionais, empresas e mer, Coordenadora da Assessoria de Planejamento e Gestão do CREA-SC. A próxima etapa inicia no sociedade. “O CREA está comfinal de março, quando aconteprometido em prestar serviços cem reuniões nas inspetorias e visando à melhoria contínua de treinamento com os funcionários e responsáveis visan- seus processos e procedimentos e o aprimoramento de do colocar em prática os procedimentos necessários à seus colaboradores. Esperamos que cada um faça a sua implantação do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ). parte e busque utilizar as ferramentas do SGQ para o “Vamos divulgar a política e os objetivos da qualidade aperfeiçoamento contínuo do seu trabalho e da qualie demonstrar onde e como a mesma será aplicada no dade dos serviços prestados à sociedade.”

Claudia de Oliveira

ÉTICA NA ENGENHARIA

Eng. Agr. Rosicler Vanti é eleita Coord. Adjunta da Comissão Nacional de Ética A Coordenadora da Comissão de Ética do CREA-SC, Eng. Agr. Rosicler Maria Vanti foi eleita Coordenadora Adjunta da Comissão Nacional de Ética para 2013, durante o Encontro de Representantes do Sistema, realizado em Brasília nos dias 18 a 22.02. A Coordenadora Nacional é a Eng. Civil e de Seg. do Trab. Ingrid Cosme, do CREA/RN. Na ocasião foi traçado o plano de trabalho, que tem como principais metas a uniformização da atuação das Comissões Estaduais, o fortale-

cimento da divulgação de temas éticos para os profissionais do sistema, a busca por maior aproximação com as Instituições de Ensino e o treinamento continuado das equipes técnicas que assessoram as Comissões. Brasília também sediará o Seminário de Ética de 3 a 5 de abril, e o CREA-SC a 2ª reunião ordinária da Comissão Nacional, de 15 a 17 de maio em Florianópolis. “Importante registrar a elogiada atuação da gestão 2012, pelo Eng.

Coord. Nacional Engª Civil e de Seg. Trab. Ingrid Cosme (E), Coord. Adjunta, Engª Agr. Rosicler Maria Vanti e Ex-Coord. Nacional Eng. Eletric. José Antônio Latrônico Filho.

Eletric. José Antônio Latrônico Filho e o Técnico Agrícola Luiz Menezes Vargas, do CREA-RS, bem como, a assessoria técnica do CREA-SC, representada pela Adv. Márcia Coutinho e Felipe Dutra”, destaca a coordenadora Rosicler. Acesse o novo Código de Ética Profissional no link da Comissão de Ética do CREA, em www.crea-sc.org.br.


CREASC

INSTITUCIONAL

Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

7

Eleita nova Diretoria do Conselho Gestão 2013

O

Plenário elegeu no dia 18.01 a Diretoria do CREA-SC Gestão 2013 e os novos coordenadores das câmaras especializadas. Também foram compostas as comissões permanentes e especiais, entre elas a de Valorização Profissional, Ética, Acessibilidade, Meio Ambiente, Educação e Atribuição Profissional. A coordenação da eleição foi realizada pelas conselheiras Engª. Civil Silvia Santos; Engª. Sanit. Amb. e Seg. Trab. Fernanda Maria de Felix Vanhoni e Engª. Mec. Sandra Aparecida Ascari. Estavam presentes o Presidente do CREA-SC, Eng. Civil e Seg, Trab. Carlos Alberto Kita Xavier; o Presidente do Confea, Eng. Civil José Tadeu da Silva; o Presidente da Mútua, Eng. Agr. Cláudio Pereira Calheiros; o 2º Vice-Presidente do Confea, Eng. Civil e Mec. Júlio Fialkoski; o Diretor Financeiro da Mútua, Tec. Edif. Lino Gilberto da Silva; o Cons. Fed. Luis Eduardo Castro Quitério; o Coord. do Colégio de Diretores Re-

gionais do CREA-SC, Eng. Civil Aberlardo Pereira Filho e o Diretor Regional da Mútua-SC, Eng. Agr. Luiz Carlos Coelho. e o 1º Secretário. Durante a reunião foi assinado o convênio entre o CREA-SC e a Mútua para complementação da previdência privada - Tecnoprev dos colaboradores do CREA-SC.

Seminário de Conselheiros - No

Adriano Comin

Diretoria 2013: Tecnol. Eletromec. Claudemir Rogério Oldoni (E), 2º Sec.; Tec. Agrop. Fabiano Floriani Garcia, 1º Sec; Eng. Civil João de Oliveira, 2º Vice-Presidente; Eng. Agr. Felipe Penter, 1º Vice-Presidente; Eng. Civ. e Seg. Trab. Carlos Alberto Kita Xavier, Presidente; Eng. Eletric. Hélio Rohden,3º Sec; Geol. Rodrigo Del Olmo Sato,1º Tes. e Eng. Civ. Sérgio Augusto Becke, 2º Tes.

dia 17.01 o CREA realizou o 7º SEC Seminário Estadual de Conselheiros e a posse dos 28 novos membros do Plenário e dos coordenadores regionais do CDER – Colégio de Entidades de Classe Regionais. O evento teve como objetivo a capacitação e a integração dos representantes com as atividades desempenhadas nas Câ-

maras Especializadas, por meio de palestras sobre legislação, tramitação de processos e ética profissional. Em 2013 o Plenário está composto por 83 conselheiros, sendo 54 de entidades de classe de nível superior, 12 das entidades de nível médio e 17 das instituições de ensino superior.

Programe-se: 11º Congresso Estadual dos Profissionais Macroencontros regionais iniciam dia 2 de maio

O CREA-SC realiza dias 27 e 28.06 em Florianópolis o 11º CEP – Congresso Estadual dos Profissionais, com o tema central Marco legal: Competência Profissional para o Desenvolvimento Nacional. Serão promovidos oito macroencontros (veja ao lado), onde os profissionais vão sugerir propostas e moções sobre o tema, e eleger os delegados regionais para o Congresso Estadual. O primeiro acontece dia 2.05 em Mafra. Entre os eixos temáticos estão Formação e Exercício Profissional; Organização do Sistema; Integração Profissional e Social; e Inserção Internacional. O 8º CNP - Congresso Nacional de Profissionais acontece em

Gramado/RS de 9 à 13.09 durante a realização da 70ª SOEA – Semana Oficial da Engenharia e Agronomia. Planalto Norte: 02/05 - Mafra Inspetorias de Canoinhas e Rio Negrinho e Escritórios de Mafra, Porto União e São Bento do Sul (7 delegados). Litoral Norte: 03/05 - Joinville Inspetorias de Jaraguá do Sul e Joinville (15 delegados). Oeste: 21/05 - Chapecó - Inspetorias de Chapecó, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste e Xanxerê e Escritório de Palmitos (13 delegados).

Vale do Rio do Peixe: 22/05 Videira - Inspetorias de Caçador, Joaçaba e Videira (11 delegados). Planalto Serrano: 23/05 - Lages Inspetorias de Curitibanos, Lages e São Joaquim (8 delegados). Sul: 05/06 - Criciúma - Inspetorias de Araranguá, Criciúma e Tubarão (12 delegados). Grande Florianópolis: 06/06 Florianópolis - Inspetoria de Florianópolis e Escritório de São José (15 delegados). Vale do Itajaí: 07/06 - Itajaí Inspetorias de Blumenau, Brusque, Itajaí e Rio do Sul e Escritório de Timbó (15 delegados).

Valorize a área tecnológica catarinense: vote em profissional candidato!


8 EXPRESSAS

Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

CREASC

Conselho assina convênio de acessibilidade com Procuradoria da República Claudia de Oliveira

O presidente do CREA-SC, Eng. ço. A Procuradoria da República Civil e Seg. Trab. Carlos Alberto Kita participará da fiscalização prevenXavier assinou em fevereiro o contiva em parceria com o CREA-SC e vênio de cooperação com o Prooutros órgãos públicos. curador Chefe da Procuradoria da Cabe ao Conselho fiscalizar os República no Estado, Dr. Marcelo empreendimentos e obras para veda Mota visando estabelecer uma rificar a participação de profissionais Presidente Kita e Proc. Marcelo da Mota assiação conjunta de fiscalização do habilitados na aplicação das nornam convênio visando à acessibilidade nas edicumprimento das normas de acesmas legais, bem como encaminhar ficações públicas sibilidade nas edificações públicas, à Procuradoria e ao Ministério Púconforme estabelece o Decreto Feblico Federal relatórios detalhados das fiscalizações que deral 5.296/04. O Conselho indicará ao MPF uma relação constatem descumprimento às normas, além de indicar dos profissionais habilitados para a prestação do servi- profissionais para palestras de divulgação e treinamento.

Conselheiros do CREA-SC foram eleitos coordenadores nacionais adjuntos durante a primeira reunião nacional das câmaras especializadas, realizada na sede do Confea em Brasília, de 19 a 22.02. A Engª. Sanit. e Seg. Trab. Fernanda Maria Felix Vanhoni para Câmara de Engenharia de Segurança do Trabalho; Engª. Mec. e Seg. Trab. Sandra Aparecida Ascari – Engenharia Industrial; Eng. Agrim. Paulo Fernando Squizzato – Engenharia de Agrimensura. Também foram compostos os comitês e grupos de trabalho do Colégio de Presidentes para 2013. O presidente do CREA-SC fará parte do Comitê Executivo da CIAM - Comissão de Agrimensura, Agronomia, Arquitetura, Geologia e Engenharia para o Mercosul; Comitê Gestor do Programa de Desenvolvimento Sustentável – PRODESU e dos GTs: Pensar a Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia; Rede Nacional de Segurança e Tecnologia em Desastres; Assistência Técnica Pública.

Salário Mínimo Profissional é de R$ 5.763,00 em 2013 O reajuste de 9% no salário mínimo a partir de 1º de janeiro de 2013, elevou o salário mínimo dos profissionais de nível superior do sistema Confea/Crea para R$ 5.763,00, sendo o cálculo sobre 8,5 SM, conforme a Lei 4.950A/66. O CREA-SC tem investido em ações importantes buscando a valorização profissional como a fiscalização de obras públicas e a ocupação de cargos técnicos por profissionais legalmente habilitados, além do cumprimento do salário mínimo profissional. “Para debater a valorização profissional é necessário compreender a importância que as profissões do sistema representam para a sociedade,” afirma o presidente do CREA-SC, Eng. Civil e Seg. Trab. Carlos Alberto Kita Xavier. Para ele, a prática da engenharia é inerente ao seu desenvolvimento, conceito não mais concebível sem uma visão sustentável.

GT de tramitação de processos do IPUF tem participação do CREA-SC O CREA-SC passou a integrar um GT criado pelo IPUF – Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis, com participação do Sinduscon, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, ASBEA – Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura e CAU. O objetivo é a agilização e padronização da tramitação dos processos do Instituto. A primeira

reunião aconteceu no dia 29/01 e entre as sugestões estão: elaboração de uma cartilha esclarecendo ao profissional o grau de exigências cabíveis/ check list; consulta de viabilidade com mapa do sistema viário para facilitar a tramitação; divisão dos projetos por categoria – casas/condomínios/ comerciais; definição de cronograma de reavaliação dos alvarás.

Prof. Dalmo Vieira Filho (E), Presidente do IPUF, Presidente Kita, Presidente do SINDUSCON, Hélio Bairros e Superintendente do Conselho, Eng. Civ. Luiz Henrique Pellegrini.

Claudia de Oliveira

Conselheiros do CREA-SC são eleitos coordenadores nacionais adjuntos


CREASC

Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

EXPRESSAS 9

CREA-SC e EBGE lançam 4ª edição do Catálogo Empresarial

O Conselho e a EBGE – Editora Brasileira de Guias Especiais lançam no dia 14/03 a 4ª edição do Catálogo Empresarial do CREA-SC. A solenidade integra as comemorações dos 55 anos do Conselho em Sessão Solene na Assembleia Legislativa do Estado. A publicação é editada em versão impressa e virtual por meio de convênio entre o CREA-SC e a Editora, sem ônus algum para o Conselho, divulgando as empresas registradas e fornecedores anunciantes da área tecnológica catarinense.

Prazo para indicações da Medalha e Livro do Mérito Nacional até 31.03

O CONFEA homenageia anualmente os profissionais, empresas, entidades de classe e instituições de ensino que se destacaram na área da Engenharia e Agronomia, concedendo a Medalha do Mérito e a inscrição no Livro do Mérito Nacional. Em 2013, a data limite para indicação de profissionais e/ou empresas ao CREA-SC é 31.03. Já o prazo para o CREA-SC remeter as indicações ao CONFEA é 12.04, com a análise da Comissão do Mérito e aprovação do Plenário do Conselho. As indicações devem estar acompanhadas dos documentos, justificativa, curriculum vitae do indicado e formulários que constam na Resolução nº399/95.

Conselheiro federal de SC é eleito vice-presidente do Confea

No dia 23.02 o Conselheiro Federal catarinense, Eng. Civil, Mec. e Seg. Trab. Julio Fialkoski foi eleito por unanimidade para vice-presidência do Confea. Na oportunidade foram compostos o Conselho Diretor, as cinco Comissões Permanentes e as duas Especiais e seus coordenadores. “Vamos manter o diálogo com os profissionais, promovendo um mutirão de trabalhos até o CNP, quando vamos colher propostas de todo o Brasil para fortalecer o Sistema”, afirmou.

Presidente do CREA-SC prestigia formatura de Engenharia da Uniplac

O presidente do CREA-SC, Eng. Civil e Seg. Trab. Carlos Alberto Kita Xavier prestigiou a formatura dos cursos de Engenharia Civil e Engenharia de Produção da UNIPLAC, em Lages, no dia 16.02. O presidente foi o patrono da 1ª turma de Engenharia Civil. Em seu pronunciamento falou sobre a importância deste profissional como agente de desenvolvimento nacional e dos desafios da carreira. “A responsabilidade nas atividades profissionais independe do tamanho do Divulgação UNIPLAC projeto, obra, empreendimento ou serviço executado”, pontuou destacando que “a engenharia participa diretamente em mais de 75% do PIB – Produto Interno Bruto do país, gerando desenvolvimento, preservação ambiental, segurança alimentar, milhões de Presidente do CREA junto a turma de empregos e a inserção do país Engenharia Civil da Uniplac. no mercado internacional”.

CREAjr-SC

CREAjr-SC define planejamento estratégico para 2013

Aprimorar a comunicação e a gestão da informação e aproximar os estudantes das entidades de classe serão alguns dos projetos desenvolvidos pelo Programa CREAjr-SC em 2013. As comissões acadêmicas  reuniram-se nas  regionais para discutir as ações do ano. No dia 19.02, o encontro aconteceu em Blumenau, onde os acadêmicos apresentaram como propostas a organização de campanhas sociais de reciclagem de lixo eletrônico e arrecadação de livros. No dia 20.02, foi realizada a constituição da Comissão Acadêmica Regional de Joinville, onde Sérgio Forte Ramos Filho, do curso de Engenharia Elétrica, foi eleito Coordenador Regional. A Comissão Acadêmica Estadual (CAE) reúne-se em Florianópolis, no dia 14.03, para definir o planejamento estratégico para 2013. No dia 15.03, será realizada a cerimônia de posse dos Membros Dirigentes Gestão 2013, no auditório do Conselho, seguida de um treinamento.


Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

CREASC


CREASC

Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

SAIBA TUDO SOBRE 11

Resíduos na Construção Civil

Por Eng. Sanit. e Amb. Fernanda Maria Felix Vanhoni - Coordenadora Câmara Especializada de Engª. Seg. Trab. A construção civil é sem dúvida uma das principais atividades para alcançar o desenvolvimento econômico e social dos centros urbanos, porém, traz significativos impactos ambientais, seja pelo grande consumo de recursos naturais ou alteração da paisagem, e principalmente, pela quantidade de resíduos gerados. O trabalho multidisciplinar dos profissionais do sistema é essencial para conciliar a atividade com um desenvolvimento mais próximo possível do sustentável. De acordo com as resoluções 307/2002, 431/2011 e 448/2012 do Conama, os Resíduos da Construção Civil RCC dividem-se em quatro categorias: Classe A – Reutilizáveis ou recicláveis como agregados: a) Construção, demolição, reformas e reparos de pavimentação e de outras obras de infraestrutura, inclusive solos provenientes de terraplanagem; b) Construção, demolição, reformas e reparos de edificações: componentes cerâmicos, argamassa e concreto; c) Processo de fabricação e/ou demolição de peças pré-moldadas em concreto produzidas nos canteiros de obras; Classe B – Resíduos recicláveis para outras destina-

ções: plásticos, papel, papelão, metais, vidros, madeira, gesso, etc; Classe C – Resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias ou aplicações economicamente viáveis que permitam a sua reciclagem ou recuperação; Classe D – Resíduos perigosos oriundos do processo de construção, tais como tintas, solventes, óleos e outros, ou aqueles contaminados oriundos de demolições, reformas e reparos de clínicas e instalações industriais, bem como telhas e demais objetos e materiais que contenham amianto ou outros produtos nocivos à saúde. A construção civil em geral, por gerar resíduos perigosos, enquadrados como Classe D, possui uma grande responsabilidade técnica e ambiental no sentido de gerenciar estes resíduos sem prejuízo ao meio ambiente. Os chamados “bota-fora” destes resíduos em locais que não sejam preparados e licenciados pelo órgão ambiental para recebimento, causam danos ambientais irreversíveis. O CREA-SC através do Projeto de Sustentabilidade possui um Plano de Gerenciamento de Resíduos, na qual também estão englobados os RCC eventualmente gerados em reformas, construções ou ampliações.


Ano 12 - Edição nº 86 - Fevereiro/Março/2013

CREASC

Informativo CREA-SC - Fevereiro/Março 2013  

Informativo CREA-SC - Fevereiro/Março 2013