Page 1


POETA SOU‌ viva a poesia!

Antologia de Postais de Poesia

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

Antologia de Postais de Poesia Titulo: Poeta Sou… Viva a Poesia Capa: Pintura de Adiasmachado Produção e Montagem José Sepúlveda Assistente de Produção e Recolha Rosa Maria Santos Edição: Solar de Poetas Publicação online: ISSUU Outubro 2015

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

Acácio Costa Adelaide Simões Adiasmachado Alberto Cuddel Alda Melro Alice Teixeira Álvaro Maio Amy Dine Ana Stoppa Anabela Silvestre Angela Caboz António Montes António Cardoso Pinto Áurea Maria Justo Aurora Maria Martins Bárbara Godinho Carla Gonçalves Carla Ribeiro Carlos Margarido Catarina Pinto

SOLAR DE POETAS

I N D I C E

Celi Romão Céu Pina Cidálio Castro Donna Boris Élia Morais Araújo Fátima Araújo Fátima Lima Fernanda Santos Filomena Gonçalves Florinda Dias Francisco Costa Giovanni Monopoli Glória Costa Hamilton Ramos Helena Duarte Helena Martins Ilda Ruivo Imara Ione Vieira Inês Almeida (Noka) Isilda Nunes


POETA SOU… viva a poesia!

Joana Rodrigues Joaquim Marques (Mungano) Jorge Nuno José Carlos Moutinho José Sá José Sepúlveda Ju Loren Laurentina Moreira Leandro Amador Leny Mell Luana Lua Lucélia Gomes Luciene B. Gomes (Luca bg) Luísa Ramos Lurdes Maravilha Manuel Nunes Manuel Teixeira (Leuna) Manuela Matos Maria Antónia Ribeiro Maria Do Mar

SOLAR DE POETAS

I N D I C E

Maria Morais Sa Maria Sousa Maria Tavares Marta Limbado Mary Horta Paula Catana Paula Fernandes Paula Oliveira Pedro Lima Pedro Marques Peu de Andrade Renato Valadeiro Ro Mar Rosa Fonseca Rosa Maria Santos Rosete Cansado Tânia Brito de Melo Teresa Almeida Teresa Carvalho Teresa Costa


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS


POETA SOU‌ viva a poesia!

Antologia de Postais de Poesia

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Acácio Costa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Poesia. Catártese das emoções? -Eu sei lá o que será. Poesia é um sentimento fino e doce, a lua das palavras Poesia é o poema que o, papagaio diz mas nunca sentirá

Acácio Costa


POETA SOU… viva a poesia!

A Arte da Poesia Acácio Costa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A arte da poesia A arte é uma forma de expressão Mostrando engenho Beleza alma e emoção. A poesia é a arte da palavra escrita Que também pode ser só dita. Pouco importa a sua forma Tal como a música, escultura, Pintura, canto ou representação. Cada um tem o seu gosto. É livre a sua interpretação Como é livre o sonho e a imaginação. Os poetas também desenham e pintam. O pincel é a caneta A tinta são as palavras As cores- o que lhes vai no coração! Este é o poema que escrevo Sobre uma ideia que me ocorreu. Deixo-o numa folha de papel Pelo gozo que o escrever me deu

Acácio Costa


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia ou Magia Adelaide Simões Rosa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia ou Magia A poesia domina O meu dia ao amanhecer Frenética predomina Em plenitude o meu ser. Os versos que escrevo Melodia que me adormece Em noites de luar ou neblina Ofusca subtil e fina Torna leve o que me entristece Oiço a chuva, a ventania Que passa veloz e destrói Severa com autonomia Em poesia é magia A voz do vento melodia Que embala o que me dói.

Adelaide Simões Rosa


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Adelaide Simões Rosa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Uma nascente espontânea na sua mente, Jorra palavras de sentimentos em harmonia Palavras, que o poeta sente intensamente Assim nasce em si cristalina poesia.

Com ela vive em permanência dia-a-dia, Na noite o conforta docemente. Se está só ela lhe faz companhia, Enquanto dorme acende a luz da sua mente O que diz a voz do seu coração, Não se ensina e não se aprenderá. Ao nascer traz consigo esse condão, Poeta é? Quem o ler o saberá. É condão que não poderá esconder, Nem tão pouco o poderá ignorar. Se na sua mente poesia está a nascer, O coração lhe dá voz para falar

Adelaide Simões Rosa


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Minha Amante Adelaide Simões Rosa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Minha Amante Poesia, és minha amante Amante e leal companheira. O meu desejo constante Minha eterna mensageira Esta imparável liberdade Este mistério que eu sinto, Meus sonhos, minha ansiedade O meu deleite infinito És mansidão no meu mar És gaivota esvoaçante Na minha alma a cantar És a luz no meu horizonte. Estrela no meu olhar, És água pura da fonte

Adelaide Simões Rosa


POETA SOU… viva a poesia!

Escrever é… Adiasmachado

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Escrever é… …escrever é partir para nunca ter que chegar… entre geada cinza do deserto… cavalgar poeira e mar… é poema e sangue no leito…

Adiasmachado


POETA SOU… viva a poesia!

Escrever é… Adiasmachado

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

…no peitoril da vida sou boca que dita os versos… esse murmúrio das palavras quando os dedos escrevem nas pétalas ao redor da madrugada…

sou alento medito alma e maldito do que me sobra da liberdade grito…

Adiasmachado


POETA SOU… viva a poesia!

Sou poeta Adiasmachado

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Sou poeta …sou poeta e não tenho emenda vivo num constante dilema entre a alma e o poema…

Adiasmachado


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia é Dar Alberto Cuddel

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia é dar Assim morre o poeta, Lenta e gratuitamente, Na dádiva do seu ser, Dando-se em cada palavra, Em cada sentimento, A cada ato, cada descrição, Cada amor, cada paixão, Cada visão, cada desilusão, Vai morrendo, distribuindo seu ser... Passando a viver em cada leitor, Em cada ser, em cada partilhar, A sua visão num ato de amor... Assim vive o poeta, Não pelo homem que o transporta, Mas pelas palavras que debita, Num outro olhar, Num outro sentir, Num outro ouvir, Num ato de AMAR!

Alberto Cuddel


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Sou Alberto Cuddel


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Sou, Na vontade de sair de mim, Como Homem mascarei-me de poeta, Como marido mascarei-me de Amante, Como namorado mascarei-me de amigo, Como amigo mascarei-me de conhecido, Como católico mascarei-me de Ateu, Como humano mascarei-me de invisível, Sempre tento ser quem não sou, Sendo, não quero parecer o que sou, Mas sou o que pareço, sem parecer o que sou! Sou as mascaras que me compõem, Todas e cada uma num só homem, Sou homem, poeta, finjo sentir o que sinto, Sou marido, amante eterno do teu ser, Do teu corpo, do teu querer do teu prazer, Sou namorado inconsolado, Amigo confidente, A teu lado, acompanhando, consolando, Incondicionalmente, Amigo que te dá espaço, Que te acompanha, Crente, ciente do saber acreditar, Ser que está presente sem estar, Sem se fazer notar! Sou cada um, sem fingimento, Cada imagem no pensamento… Porque sou, quem pensas que sou… Porque nós existimos em mim… Todos em um, eu em todos! Eu poeta, imagem, papel, Eu homem , que pensa, sente, que é carne, Desejo, paixão, que chora, que ama, Que implora, Que devora, que apaixona, Que dá, que se entrega, Eu, nós, palavra e ação…

Alberto Cuddel


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Alberto Cuddel

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta sou... Poesia viva em mim Palavras brotam, desabrocham Da alma inquieta, da paixão do poeta Renascem, revivem, reinventam-se Fingem-se de novas na doce idade, Na poética e amada saudade De fingir cantando, o louco ser, Que é na alma inquieta escrever!

Alberto Cuddel


POETA SOU… viva a poesia!

Viva a Poesia Alda Melro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Viva a Poesia Viva a Poesia que de linho se vestiu.

Anda nas bocas do mundo esta poesia em cascata.

E que cheirinho esse perfume nas palavras bordadas em tecido estampado com prosa muito cuidada.

Nas estantes muito velhas em livros muito usados procura sempre os lábios de quem a fantasie.

Poesia singela com traços de criança rosto fino e magro sardas cor de canela

E nos sonhos que não me pertencem morre sem ser lida Esta vida que é vida mas também morte na poesia! Viva a poesia

Alda Melro


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Alda Melro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Sou Poeta sou Quando enlouqueço sem medida, tirando à vida uma réstia de eternidade. Quando procuro esconder os mortos, e as sombras nos dias e nos bolsos. Poeta sou Quando desfaço castelos na areia em praias solitárias e vejo as gaivotas pipilar sobre as marés raivosas Poeta sou Quando finjo que vivo e aperto as mãos para sentir a poesia segredar-me… Poeta és!

Alda Melro


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta Alda Melro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ser poeta É dar voz ao silêncio. Poetiza Poeta a voz da dor!

Alda Melro


POETA SOU… viva a poesia!

Pobre Poeta Alice Teixeira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Pobre Poeta Escreve… Pobre Poeta… Escreve!... E pinto as suas letras na tela da vida Banhadas de esperança, numa embrieguez de paixão Como um pintor… Escreve as cem mil cores da natureza Árvores, flores, mares, céus, montanhas… as pedras Tudo o que o Senhor criou com tanta beleza Escreve amor em tons garridos… Todas as dores… as suaves cores Escreve com azuis tinta que sai da tua alma Num oceano de emoções Porque tu… não conseguyes parar Escreve… a colorir… pobre poeta… escreve!...

Alice Teixeira


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia em nós Alice Teixeira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia em nós Poesia… São as tuas mãos nas minhas, caladas São os teus olhos dentro dos meus, quietos Poesia… É cair no abismo dos teus braços É ficar em pedaços É unir cada estilhaço contigo Poesia… É morrer em ti, É renascer nas cinzas, da chama serena Mas sempre viva Do nosso amor

Alice Teixeira


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia… tu Alice Teixeira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia…tu Quando me entrego aos carinhos do vento E cheiro-te no aroma da neblina Quando me jogo nas ternas ondas da água E reconheço teu (a)mar Quando respiro a rosa ou margarida Que nascem dos teus olhos enternecidos Quando agarro e sorvo o doce sorriso Da criança que ainda em ti existe Quando me aninho no teu abraço de paz Que envolve a minha alma em luz Ah… tudo isto é poesia que se anuncia Pura, amorosa, no meu coração

Alice Teixeira


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta das Palavras Álvaro Maio

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Poesia é música pró coração São letras , palavras que correm no dizer É vida agarrada na palma da mão Que é solta aos ventos levando o viver Poesia é saber feito palavra É quadro pintado onde reina paixão Poesia é raiz em papel plantada É sentir ritmado feito canção Escrever é deixar o coração falar No silêncio que sobra do ruído da vida Poesia são palavras que fazem cantar Mesmo se o encontro é despedida…

Álvaro Maio


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta das Palavras Álvaro Maio

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta das palavras Sou poeta de palavras rasgadas pelo vento Sou pintor de telas borradas pela raiva Sou escultor de seres sem tempo Sou soldado em fuga da trincheira Em mim as letras criam destinos perdidos Comigo as telas chocam os sentidos As peças que faço servem de abrigos Não quero ser arma a destruir amigos As palavras que escrevi e parecem sem sentido São quadros que contam historias de vida São peças que falam de um mundo perdido São armas que lutam por uma terra esquecida As palavras em mim são silêncio cantado As tintas de mim são sangue roubado Que sai de um corpo escultura enganada Atingido por arma em jeito de palavra

Álvaro Maio


POETA SOU… viva a poesia!

Em Mim Álvaro Maio

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Em mim… Em mim vivem palavras Sentires de vida em movimento De mim brotam poemas Mesmo se em sofrimento Rasgam em mim novos caminhos Trilhos de vida interior Espaços de vida sofridos Com palavras que gritam o amor Nascer é a vida a começar Crescer são tempos de criar Viver é um tempo pra ser Morrer também pode ser amar…

Álvaro Maio


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta Amy Dine

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ser Poeta Ser poeta é ser um louco É falar de tudo um pouco E nunca estar satisfeito… É ser assim desse jeito. P’ra ele a realidade Não existe na verdade Vive num mundo só seu Ou então no de Orpheu Diz o que lhe vai na alma Mesmo se fere ou se acalma Se acaso não tem razão Navega numa ilusão

Vive no mundo dos sonhos Do amor colhe os medronhos Que o seduzem e embriagam E a sua vida estragam Em sua mente passa a dor O sofrimento, o amor, Paixão não correspondida E uma vida mui sofrida P’ra ele o tempo não passa… Na alegria ou na desgraça A vida é sempre poesia Há que viver cada dia

Amy Dine


POETA SOU… viva a poesia!

Nasce um Poema Amy Dine

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Nasce um Poema Poeta não sou…Porém na noite escura Surgem palavras trazidas pelo vento. Vêm de longe como num lamento, Trazendo prà vida alguma frescura. E de caneta em riste á luz da lua No branco papel vou garatujando… Deixando que a escrita avance e flua Em frases e frases se amontoando.

E quando raia o sol no horizonte E vem co’a madrugada à luz um tema Eis que me surge da inspiração a fonte Coordenando a escrita desordenada Eu vejo renascer o meu poema Sentindo assim minha obra terminada.

Amy Dine


POETA SOU… viva a poesia!

Poemas Amy Dine

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poemas Gotas de orvalho em frias madrugadas Raios de luz em noites enluaradas... Surgem poemas da alma brotando! Aos poucos os corações acalmando. Em cada dia iluminando a estrada De quem sem forças segue a jornada... São ecos da alma,gritos de dor... São sorrisos, ternura,beijos de amor.

Amy Dine


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Ana Stoppa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta No ofício solitário Retratas os sentimentos, Dores, amores, pranto, Felicidade, encantos. Teces sonhos rebordados No papel que os acolhe. Não importa se ao redor A tristeza faz morada Porque a inspiração A tua alma inunda Assim, na magia das letras Perfumadas de amor Revelas o dom sublime Recebido do Criador De ser a voz que encanta Com o perfume da flor!

Ana Stoppa


POETA SOU… viva a poesia!

A Magia da Poesia Ana Stoppa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A Magia da Poesia Na magia da poesia Os amores são verdadeiros O entregar dos corações Faz desabrochar por inteiro A felicidade e a paixão Que duram muitos janeiros Os risos e as lágrimas Vertem da inspiração Passeiam no âmago do ser Dos poetas mensageiros Que mesmo perdidos aos prantos Transmitem-nos o doce encanto

Ana Stoppa


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Ana Stoppa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia é o cantar intenso da alma para o universo Palavras embaralhadas, envoltas em sentimentos. Poesia é o amor sedimentado a desafiar o tempo Dor cravado no peito, muitos sonhos desfeitos...

Ana Stoppa


POETA SOU‌ viva a poesia!

Gatos Anabela Silvestre

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Gatos Exímios caçadores, observam tudo ao seu redor. São ágeis e brincalhões; Não se cansam de ronronar. De várias cores, conquistam quem os vê!

Gatos de patas de veludo. Fiéis companheiros de travessuras. Palavras correm do seu olhar felino!

Anabela Silvestre


POETA SOU‌ viva a poesia!

Malmequeres Anabela Silvestre

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Malmequeres Brotam imensos no meu jardim e alegro-me!

Malmequeres alaranjados, Tão poderosos! Malmequeres que passam a bem-me-queres! O seu reino é o meu jardim florido! Versejar em pétalas é tão divertido!

Anabela Silvestre


POETA SOU‌ viva a poesia!

Simplesmente Rosa Anabela Silvestre

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Simplesmente rosa... A fragrância Que a bela rosa amarela exala, invade-me! A sua cor conquista o meu olhar Para sempre!

Rosa... Simplesmente rosa... Que me enfeitiça a alma! É poesia em mim!

Anabela Silvestre


POETA SOU… viva a poesia!

O Amor de um Poeta Angela Caboz

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Amor de Poeta O amor de um poeta Um livro aberto para a eternidade Páginas desenhadas nas linhas da sua silhueta Com as mil formas que têm para dizer Que o amor não conhece idade Sabe que sobre ele, sempre irá escrever Cada verso seu, têm uma jura eterna Palavras escolhidas pelo coração que lhe pertence Rimas com sentimento que se soltam de forma terna Para pintar a paixão, sabendo que a convence O poeta sabe fazer música com a sua poesia Fazendo com que as palavras se encaixem na pauta Com tanta delicadeza, que até cheiram a maresia Quando escreve com a caneta, Como se fosse uma flauta

Angela Caboz


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta do Silêncio Angela Caboz

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta do silêncio Que escreve com palavras mudas Um poema que é o prenúncio De emoções bem profundas Na calma da sua voz Transpõe para as linhas que não vê Os sentimentos que estavam sós E que serão a companhia de quem os lê Poeta isolado Imagem de um ser apaixonado Veste a personagem de amante Acompanha a música de uma alma cantante Tirando-lhe o som da dor Para dar vida a um grande amor

Angela Caboz


POETA SOU… viva a poesia!

Queria Ser um Poeta Angela Caboz

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Queria queria ser um poeta fazer um poema nos teus braços sentir assim, sem qualquer problema um amor que não me cause embaraços deixar escritas no teu coração as mais belas palavras de amor declama-las só para ti, com emoção fazendo esta paixão ganhar furor rimar toda a minha paixão com a intensidade do teu beijo emparelhar as silabas, que na ocasião irão libertar todo o nosso desejo com a sonoridade da minha inspiração abraçar a magia da tua ternura fazendo com esse ritmo o poema da história de uma vida que dura para fazer deste amor um emblema

Angela Caboz


POETA SOU… viva a poesia!

Graças Quero Dar António Cardoso Pinto

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Graças quero dar à Poesia Que deu asas ao menino, ao pássaro e à melodia e me levou por destinos vários e distantes e, efectuosamente, me abraço!* Ler e dizer Poesia Tocar o seu Espírito e a sua voz! Bem Hajas, POESIA*

António Cardoso Pinto


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Vadio António Cardoso Pinto

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O poeta é um vadio de pensamento Sonha palavras que lhe sorriem E se escondem na curva do tempo Ele pode agarrar um pássaro E desenhar-lhe um voo perfeito Afastando nuvens e ventos Aproximando rios e árvores Pode entrar num jogo sorrindo com palavras Escrever menino E correr Enganando o tempo Nas asas duma borboleta Pode ainda o poeta Num extremo de sensibilidade Verter uma lágrima ao vistoriar palavras Que refletem o mundo da cor que habita O coração dessas mesmas palavras Escondidas na curva do tempo

António Cardoso Pinto


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta e Poesia António Montes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta e Poesia Com o seu bornal de sonhos Semeando amor e fantasias Encontra-se o poeta a oferecer Um belo de Universo… Cheio de rimas e versos Ramalhetes de flores, gestos Amores às vezes protestos Em tudo vê esperança E nada para ele é resto

António Montes


POETA SOU… viva a poesia!

Tecelão do Amor António Montes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Tecelão do amor O poeta tece a vida com o seu rimar e poesia.

À noite tece os seus sonhos de luares e fantasias. E de dia, tece o sol Com o seu raiar de alegria.

António Montes


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta do Sertão António Montes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta do sertão O poeta do Sertão E suas flores a rimar Vive a falar contigo O poema é seu amigo e sentimentos a voar. Faz poesia da vida E do futuro o sonho Todas as flores pródiga Da fé, mundo medonho. Da janela fez seresta Da lua o namorar Do alvorecer a festa Que embala o seu esta.

António Montes


POETA SOU窶ヲ viva a poesia!

Oh, Poesia テ「rea Justo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Oh, Poesia! Oh, poesia! Tu que danças nas copas das árvores Tu que lavas as palavras no rio Traz até mim essa sintonia preciosa Essa revelação misturada num turbilhão Oh, poesia! Tu que acaricias o cume dos montes Fazes soprar a brisa marinha Numa união requintada conduzes-nos Ao elemento principal: o amor! Oh, poesia! Tu que talhas o meu coração com intensidade Tu que tens personalidade eterna Envolve-te comigo no meu imaginário E vamos na aventura desafiando o triunfo!

Áurea Justo


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia É Áurea Justo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia é… Poesia é, sentir nas nuances outonais Libertar a criança que há em nós Sentir a dança das folhas que caem em ais Absorver o aroma festivo abrançando-nos . Poesia é, escrever na aragem do vento Tocar castanholas e desdenhar dos obstáculos da vida É sentir através do tempo o maduro fruto É contar um conto infinito em alegria incontida . Poesia é, falar sem rodeios o que vai na alma do poeta Ouvir a música celestial ao amanhecer Ouvir a música divina da água que brota da fonte completa Escutar Deus através das gaivotas ao entardecer.

Áurea Justo


POETA SOU窶ヲ viva a poesia!

Ter Alma de Poeta テ「rea Justo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ter alma de Ter alma de poeta e poder sentir nas pontas dos dedos A harmonia de sentimentos vibrantes e sensuais Sentir o coração partido e recolher os pedaços sem medos Entregar emoções e senti-las bem reais

Na Primavera cantam rouxinóis No Outono caem as folhas brilhantes No Verão as ondas fazem amor em dois sóis No Inverno a neve cobre os mantos amantes Coração que não vê, coração que sente Curar o coração de novo e deixá-lo entregue à lua Compartir tormentas e calma...o que se sente Pedir para que nunca me abandones e serei tua! Ter alma de poeta e ter asas de anjo celestial Mensageiros do amor sem saber porque arde uma vela rubra Sem ter quem os defenda do bem essencial Sentir a erupção do vulcão no maior desejo que me turba!

Áurea Justo


POETA SOU‌ viva a poesia!

Poesia Aurora Maria Martins

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Hoje vou dançar com a poesia Oscilando num piso da magia Um piso de dança escorregadio Devido a uma lágrima que caiu Balanço ao som do meu coração Numa dança poética de emoção Danço com silabas de cada verso Edificando meu poético Universo Deslizo nas Linhas do meu poema Poesia inspirada na dança é o tema Eu movo-me ao ritmo da inspiração Vejo pétalas de luar caindo no chão

Aurora Martins


POETA SOU… viva a poesia!

Alma Poética Aurora Maria Martins

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Alma poética Como poderei um poeta caracterizar? se ele é um génio difícil de interpretar!. Poeta é um artista romântico sonhador, que gosta a barreira dos limites transpor. Poeta sente a alma pulsar ao escrever. Por isso é dificil consegui-lo descrever. Suas rimas são sementes de inspiração. Germinadas no terreno da imaginação. Da inspiração faz esta sua arte nascer. Sente orgulho, quando o apreciam ler. Quando a veia poética se está a revelar, sua poesia é capaz de corações incendiar

Aurora Martins


POETA SOU… viva a poesia!

Inspiração Poética Aurora Maria Martins

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Inspiração poética É no silêncio pacifico de minha alma, que a poesia se instala e me acalma. Inspiração explora minha imaginação, e as rimas descem ao meu coração. A poesia é para mim iguaria perfeita, que a minha alma, venera, e respeita. A poesia corre pela minha veia poética. Porém ela tem suas normas e sua ética. . Todo o ser humano apaixonado é poeta. Eu controlo esta paixão na medida certa. Se estou sequiosa por sublimes fantasias, mato a minha sede num cálice de poesias.

Aurora Martins


POETA SOU‌ viva a poesia!

Pudera Eu Aurora Maria Martins

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Pudera eu ! Pudera eu.. um jardim de emoções cultivar, e com minhas lágrimas de saudade o regar. Palavras de amizade do chão germinariam E estas palavras a seguir desabrochariam.

Sentiria assim a fragrância da poesia a nascer. Pelo perfume poético me deixaria envolver. As perfumadas rimas desfilariam diante de mim. E eu me fascinaria com o meu próprio jardim. Pudera eu... ser cada verso do meu poema. Vestir poesia, e colocar-lhe o meu emblema Soltaria as palavras deste complexo sistema. Podia haver silabas perdidas sem rumo certo. A minha alma as libertaria num espaço aberto.

Aurora Martins


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Às minhas "Netas de Coração“

As minhas Netas de Coração Bárbara Godinho


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Às minhas "Netas de Coração" O Universo me presenteou com duas lindas netas de coração São mistérios desta vida Para preencher meu coração Todo ele feito de doação Bons momentos já passamos Com sua alegria me contagiam Esqueço minhas tormentas E fazem feliz o meu dia É uma amizade sincera Reciproca, nota-se bem Nada acontece por acaso Só Deus sabe o por quê. São vocês Os meus mais lindos poemas

Bárbara Godinho


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta Bárbara Godinho

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Sinto que sou Uma pessoa abençoada por Deus Pelas muitas oportunidades Que me foram dadas…

Bárbara Godinho


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Novo dia Novo dia começou Espreito pela janela Dia cinzento O sol ainda não chegou Encoberto por entre as nuvens Carregadas de escuridão Procuro-o para iluminar Meu rosto, iluminar meu dia Mas em vão.... Não desisti e procurei um pouco de alegria Uma boa música, uma bela melodia Que apesar do dia nublado Penetrou e encheu minha alma Guardei-a no meu coração Bastou essa bela melodia Para aliviar minha solidão Encher-me de paz e alegria

Novo Dia Bárbara Godinho

Bárbara Godinho


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Novo dia Novo dia começou Espreito pela janela Dia cinzento O sol ainda não chegou Encoberto por entre as nuvens Carregadas de escuridão Procuro-o para iluminar Meu rosto, iluminar meu dia Mas em vão.... Não desisti e procurei um pouco de alegria Uma boa música, uma bela melodia Que apesar do dia nublado Penetrou e encheu minha alma Guardei-a no meu coração Bastou essa bela melodia Para aliviar minha solidão Encher-me de paz e alegria.

Bárbara Godinho


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou… Viva a Poesia! Carla Gonçalves

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Sou… Viva a poesia A poesia brota de mim, dia, a dia Envolta em fantasia Recheada de magia Palavras que sussurro ao vento Ao céu e ao mar com sentimento Emerge do meu coração de aventureira Ansiosa e sorrateira. Poesia… Quanta beleza Palavras, por palavras, Rabiscada na certeza Em folhas límpidas Formando emaranhado versos Com desabafos submersos Sublimes cântico à vida, Agruras ou despedidas Autênticos hinos à Dor ou ao Amor A cada instante Expresso meu sentir palpitante Meu coração rejubila Minha alma em sobressalto vacila E grito silenciosamente… enfim Viva a Poesia

Carla Gonçalves


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou… Viva a Poesia! Carla Gonçalves

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta sou... Viva a Poesia Nas asas do pensamento Voam meus sentimentos Alimentados pela alma e pelo coração Fazem mover minha mão Pelo pergaminho branquinho Lentamente com jeitinho Escrevo letra após letra, discretas Formando palavras concretas Agrupadas em distintos versos Muitas vezes controversos Voz eternizada de minhas fantasias Espalham dores e alegrias Sonhos e alguma magia Retratados na doce poesia

Carla Gonçalves


POETA SOU… viva a poesia!

Ousei ser Poeta Carla Gonçalves

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ousei ser poeta... Quem diria Escrever poemas... Que audácia Voar nas asas da poesia Vaguear entre a magia Sem saber o que escrevia Apenas o que sentia... Uma imensa alegria Em ser poeta... por um dia

Carla Gonçalves


POETA SOU… viva a poesia!

O Poeta Carla Ribeiro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O Poeta Poeta é escrever numa tela, Com a magia das cores, É o enleio dos pincéis. Poeta é quem molda o barro, E para ele transporta sentimentos Poeta é Amar, é paixão É um turbilhão de sentimentos Que brotam de dentro para fora, E moldam uma ilusão. Poeta é fazer do sonho, Um momento de ilusão

Carla Ribeiro


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta é Carla Ribeiro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta é Poeta é quem segura na pena, E nas nuvens, entre traços e rabiscos As transforma num lindo poema.

Poeta é um murmurar ao sol Os seus desejos de Amor Poeta é embrulhar na brisa beijos, Para enviar ao seu Amor. Poeta é, ser livre no Sentir, No caminhar e no Amar. Poeta é não ter medo. Da loucura e da eloquência Poeta é ser livre, Livre para viver

Carla Ribeiro


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia é Vida Carla Ribeiro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia é vida Olhei o mar e nele escrevi o teu nome Olhei o sol, e nele aqueci o meu rosto. Olhei a lua, e vi nela o brilho do teu olhar Escrevi o teu nome na areia, Mas veio uma onda e o apagou... Segurei uma tela, e nela pintei o teu sorriso Procurei um pedacinho de papel e nele escrevi o Amor Colhi uma flor, e nela senti o pulsar da vida Peguei numa folha, e nela escrevi uma carta. Corri na areia, e em cada passo Deixei um pedaço de mim Segui no caminho, continuei a caminhar, Reconheci pegadas, e nelas senti-me despertar. Continuei a escrever na areia, nas ondas do mar, Nas nuvens que vão a passar, com as estrelas, E até no refluxo do mar. E como poeta não sou, senti-me em constante transformação. Mas se poeta é Viver, é sentir o Amar. É um ser que acredita que pode realizar Mas poeta eu não sou... Quero apenas continuar a despertar, transformar e realizar...

Carla Ribeiro


POETA SOU‌ viva a poesia!

Ser Poeta Carlos Margarido

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ser poeta É penetrar no imaginário, Da simplicidade do mistério, Da incerteza inquieta, do refúgio da dúvida, Onde o poeta maior ou menor, acredita. Acreditamos na poesia, No impalpável da arte, de escrever um poema, Deixamos tudo tão claro, Na secura da garganta, a gota do vinho mais perfeito. No sal do mar, somos ilha, Barca impregnada na ira, Da escuridão da grandeza do brilho, A poesia é o silêncio, de um Deus desaparecido. O ruído dos crentes é ensurdecedor, A poesia é dor sofrida, prazer e amor… Teremos que a descrever, fazemos parte da sua escrita, A poesia é esta nuvem, cinzenta de lágrimas desaparecida.

Ser poeta é brilhar na escuridão. É ser terra e ar, vento e mar, ser poeta é sofrer e amar… Ser poeta é ser gente, como toda a gente, simplesmente, Pois poeta grande é ser morto, eu quero viver para escrever E poder fazer-te sentir luz, na escuridão do teu interior.

Carlos Margarido


POETA SOU‌ viva a poesia!

Poesia Carlos Margarido

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Vem comigo, viajar na alma, Sente-me no interior, Lê-me com calma, Fecha os olhos, respira o amor.

Vem, vamos começar, Juntos vamos sentir, a alma a decifrar, O abstrato da poesia, dentro de mim, O amor a ternura descrevo-me para ti. Coloca os olhos, na folha, Ler-me, rendida, deixar fluir… Respira, o tesouro do poema, Tudo o que temos que fazer é sentir. As promessas do prazer, As estrelas estão vivas, Teremos que na pele ler, És doce, princesa e diva… A lua e amante e viúva, No ar que respiramos, dentro de ti e de mim. Tudo o que temos que fazer é sentir, Emoções, esperança, o amor vestir, Obrigado pelos presentes vindos da alma, Obrigado por sentir a poesia.

Carlos Margarido


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta É… Carlos Margarido

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ser poeta é Acender a escuridão Em cada estrela Voar no pó do chão No rastejar do desejo Nadar o céu No profundo da alma Saltar o mar Em cada respirar Ser poeta é Sentir a luz O desejo A alma O mar É respirar E ser o sonho Em cada acordar Teu

Carlos Margarido


POETA SOU… viva a poesia!

Um poema Catarina Pinto

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Um poema… Palavras pintadas com as cores da vida… A Poesia… O elixir do poeta que só sobrevive a si mesmo…

Catarina Pinto


POETA SOU… viva a poesia!

Um poema Catarina Pinto

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Palavras encantadas Oração de amor Estrofes com a rima da vida, Sofrimento surreal de um poeta, Indecisões escritas pelo tempo, Alegorias mais do que verdadeiras…

Catarina Pinto


POETA SOU… viva a poesia!

Um poema Catarina Pinto

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Eu sei que nasce e renasce Esse teu coração de poeta Nas mãos de um vendedor de utopias

Catarina Pinto


POETA SOU… viva a poesia!

Alguém Celi Romão

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Alguém Se alguém perguntar Onde estou Diga que estou na poesia Em cada palavra Na lágrima E também no sorriso Se alguém perguntar Se eu amo Diga que sou a pessoa Mais apaixonada Do mundo E deixo meu amor Nos versos da poesia

Celi Romao


POETA SOU… viva a poesia!

Voar na Poesia Céu Pina

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Voar na Poesia Quero asas, Vaga que vem, Encontro no mar, Perfume a sal, Fénix rameira, Nas brasas. Toque de bafejo, Fôlego vento norte. Anseio de esvoaçar! Caminhos do destino, Falas que ignoro. Espreito versos. Trilha claves, Tanto desconhecimento. Trovadores São observadores…

Musica em caligrafia, De uma fábula. Poeta é árvore… Rebento harmonioso versos. Abrindo asas, Ambiciosas de um voo. Submerso em dimensão, Letra sem corpo, Palavras cirandam. Estacionam… Numa folha, Pedaços lívido. Poetizam… No cósmico espaço, Voar na poesia…

Ceu Pina


POETA SOU… viva a poesia!

Fui Poetisa por Amor Céu Pina

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Fui Poetisa por Amor Perguntas impossíveis, Lição que não entendo. Fui corpo no teu caminho, Fiz atalhos para te Amar. Fui leito privado, Despida de verdades. Beijei água salgada, Bebi do teu rio. Quis ser tudo em ti… Remei sozinha… Barco feito de versos, Num mar agreste. Fui onde que acarinhou teus pés, Pomba de asas ceifadas. Dor surda… Rasgada na folha que escrevo. Mulher mas desigual, Amada por metade. Num tempo que não tens. Poetisa por Amor Farrapos ofendidos, Na mágoa que não quero sentir. Só me resta acreditar, Que o mundo terá algo que eu mereça.

Céu Pina


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Céu Pina

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Pensamento… Vive a saudade. Emoção… Amor… Nasceu a poesia. Força das letras. Aprendi a sentir, Através de ti. Poesia… A saber de mim, Conhecer o silêncio, Suportar o mistério. Preciso de ti… Mas também precisas de mim. Somos o que sentimos, Sintonia… Estamos juntas, Estamos separadas. Contigo sei o que quero. Somos um segredo, Apenas as duas, Apenas… Somos um só corpo. Poesia e poeta.

Céu Pina


POETA SOU… viva a poesia!

Anatomia das Palavras Cidálio Castro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Anatomia das palavras. Quero dar-te corpo, sangue do meu sangue, elo dos meu elos… Tenho palavras feitas corpo… células e logro… Há fado nos meus olhos E trinares antigos… presos… encobertos. Rasgo-me aos bocados sempre que componho letras … remexo intensamente todas as gavetas E tiro, sempre, alguma coisa que quero reaproximar! Aproximo passos dos teus passos Navego entre mim e os teus abraços E dou de beber ao corpo licores por provar! Não tenho pontes que me levem longe… Nem quero partir, já, deste lugar! Ato os braços ao tronco e deito fora loas… Rebusco paladares, faço gestos… lanço proas A quem me lança âncoras por desapertar. Estou suspenso numa corda fina Os pés estão doridos… há sirenes a rodopiar… Há na cabeça rastilhos duma mina Que não rebenta… enquanto ninguém a pisar! Tenho anatomias de versos e componho frases Jogo à sueca com cartas que tardam em chegar! Atualmente lanço fora trunfos e construo olhares Para poder dormir… assim o sono me queira acompanhar!

Cidálio Castro


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Vitória dos Poetas… Glória duma Escrita Cidálio Castro


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Vitória dos poetas… glória duma escrita! Respiro-te, com força, muita força. Ventre do deserto que cultivo… Há ânsias em mim para que torça. A aragem de morrer enquanto vivo! Vivo porque quero, morro quando tento. Levar, bem longe, ditongos do momento… Tenho palavras soltas, não invento. Os versos que são trovas e alimento! . Ó forte respirar, Ó terra inglória. Onde repousam restos doutros restos. Onde começa e não acaba a história… História celebrada pelos gestos. E pelas letras dos nossos manifestos. Aplaudidos por sementes de vitória!

Cidálio Castro


POETA SOU… viva a poesia!

Recuso-me… Cidálio Castro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ir… Recuso-me a escrever palavras fátuas Versos piegas e retoques de frases rebatidas. Quero dar grandeza à poesia Torna-la mastro, estátua, pedra, toque e maresia Rimando as sensações que me desatam nós… e dão guarida! Desafiar, com ela, todos os planaltos Subir encostas, calcorrear, dar saltos Pelas pedras rudes que também são pedras… são presença. A poesia é o meu casulo… o meu abrigo Sempre que deserdo um verso, aí consigo Finalizar um fluxo e ir à minha vida…

Cidálio Castro


POETA SOU‌ viva a poesia!

Inexistente Fronteira Donna Boris

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Inexistente Fronteira Conversava com Deus Sobre o interior. Porque muitos nem ligam… Outros cuidam pacientemente. Sabendo que filhos são diferentes Deus disse-me: Existem cabeças Que ainda não pensam E dizem que sabem pensar. Outras pensam No limite dos olhos, Esquecem que a verdade é vista com a razão As que vêem a casa A alma nunca! Quem viu o valor do ouro Esqueceu de onde vem a luz E o coração? É… Eu segui pensando… Cada vez mais entendo Porque nascem os poetas!

Donna Boris


POETA SOU… viva a poesia!

Dança e Poesia Donna Boris

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Dança e Poesia

Tive que ser severa E chamar atenção da menina Que insiste ser… ainda bailarina E na ponta dos pequenos pés… dançar. Esquecendo os anos passados Simples leve… rodopia. Veste-se de clara alegria E nem liga ao meu falar. E… quando a música não cala Enche de passos a sala Com quase precisa evolução. Mas do espelho se aproxima E o sorriso da menina Para… olha a mulher. As mãos vão ao rosto suave… Mira os olhos cheiros de esperança E o cabelo, que pouco mudou a cor. Confronta o pensamento repreensivo. Olha-se mais uma vez para no espelho E cantarola versos que mesma fez. A dança é arte… eu sou poesia! Não me divido em metades. Poesia é dança de versos E a dança… o corpo em poesia!

Donna Boris


POETA SOU… viva a poesia!

Evidência Élia Araújo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Evidência Pensar-te é ler-te na diagonal da claridade da lua. Ter-te roçar-te num jogo de fogo de estrelas acendido p’las íngremes ruas a quatro mãos num ranger de dentes olhos maduros de verão e sem pudor a audácia total dos lábios ligeiros de fervor a engendrarem contundentes ressequidos dum sol polpa desossado uma extrema simbiose um amor estilizado em rosácea de peito e palma num maciço de alma a liberdade imortal.

Élia Araújo


POETA SOU… viva a poesia!

Bola de Fogo Élia Araújo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

BOLA DE FOGO Era uma voz de estrela com ares de um deus e rimas um destinado difuso que domina a mística do voltar sempre na alegria a abarcar os mares pátria que caminha esparramando a sombra traços d’harmonia de um distintivo bucólico sorriso e sabedoria. Sinto-lhe a palma que amanhece o toque fere ao abrir da janela encanto de viajante fino e loiro afago que cresce engatado às horas num alardear de balanço universal ritmo musicado e asado pássaro cândido a natural brasa rasando sobranceira o beijo quente pujante pontiagudo rebolar de assombro delineado nos quadris do infinito e de pendido retorna rendido à paisagem de boreais contrastes líricos.

Élia Araújo


POETA SOU… viva a poesia!

Beleza Interior Élia Araújo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

BELEZA INTERIOR No nosso peito, se muda tudo… até o mundo! É exatamente aí a nossa casa!... O sítio dos nossos olhos… da alma! E as cores ganham a sua própria cor, a poética expansão, O leito da exaltação da poesia… Impondo as mãos os dentes que ferem os sentidos, O domínio do acorde. Quanta beleza mora aí! Bem atenta às feiuras de ser humano! As cores se alindam, se engastam pedrarias, Semeiam-se as sementes que possam florir com viço! Neste jardim da casa, pelas paredes dessa casa, Pela rua dessa casa onde anda o vento, um desígnio, Florem as amendoeiras desse lugar bonito, os versos a poesia, Onde viver, é ser… se levantam paredes quando caem, Parte-se rumo ao inefável, das areias… A flor grácil dum poente, tocada de alegria… De tons vibrantes percorrendo as veias!...

Élia Araújo


POETA SOU… viva a poesia!

Impulsiva Inquietude Fátima Araújo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Impulsiva inquietude Nesta impulsiva inquietude Dentre um olhar que não vê Sóbrio coração vivo dentro Cresce uma sonoridade profunda Explode a melodia do sonho. A alma, intimo arco-íris Cavalga as estrelas, a terra, o mar e as noites Linguagem secreta Pensamentos palavras trombetas. Será este, outro ser de mim? Sangue disperso mas sôfrego Delicadeza do meu poetar.

Fátima Araújo


POETA SOU… viva a poesia!

Inadiável Visão Fátima Araújo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Inadiável visão Serão sorrisos veemência Saboreando o eterno Dores ou êxtases, Do engano descoberto. Ou ferida sanguinante Deste refúgio anatomia dócil canto? Seráfica sinfonia... completa e bizarra Num voo mágico... encanto! Chamo-te Loucura ou Amor Toco-te pureza... Poesia Celeste meridiana Tão minha... Inadiável visão!

Fátima Araújo


POETA SOU… viva a poesia!

Voragem Fátima Araújo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

VORAGEM Quanto mais te pertenço Mais te sofro... adivinho Sangue, grito, tumor Fornalha fonética d`incenso. Vestes de cigana Ralho fuga incêndio... Numa descompassada filosofia Apaixonada minha travessia! E nesta fuga de vozes Sussurrar de poetas Me perco e me encontro Do mar à terra sem tino Ah! Voragem desmedida Das entranhas me és nascida... Meus risos de lágrimas Éden de árvores frutíferas Virgem brenha parida De corpos palavras fonte Beijo na essência A tua maresia... Tu Poesia Minha criação... Lavrada euforia!

Fátima Araójo


POETA SOU… viva a poesia!

Visto Meu Corpo Fátima Lima

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Visto Meu Corpo Visto meu corpo com palavras Desnudo minha alma nos versos. E na imensidão do mar nas minhas rimas Embarco nas águas dos meus sonhos. Sob sol e vento reinvento-me A caneta é meu barco nas linhas da vida E enfrentando minhas marés, “sou poeta”!

Fátima Lima


POETA SOU… viva a poesia!

Sou apenas… Fátima Lima

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Sou Apenas Sou apenas alguém que nas palavras reflete o silêncio que a boca cala. Alguém… que faz da poesia seu ninho de sonhos E rabisca a asa dos seus voos! Viva a poesia! Poeta sou…

Fátima Lima


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Fátima Lima

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Sou… E já dizia Cecília, Não sou alegre Nem sou triste, sou poeta… Sigo essa trilha e logo vejo a razão. Pois, não tem ninguém, que não se torne um poeta Quando o amor lhe acerta, assim disse Platão. Concordo com o Fernando e assumo-me fingidor Descrevi minha dor e rimei com amor Poeta sou… Vesti-me de flor. Talvez, a mais bela Entreguei-me ao amor, e amei perdidamente, Declarei-me em versos como fez a Florbela Escrevi verdades ao ler os versos de Raquel. Traduzi saudade, num rabisco de papel. E como poeta que sou, Chegarei no alto da montanha. A caneta é meu veículo E fico feliz lendo, Machado de Assis. Assim me vi… Com toda essa maestria: VIVA A POESIA

Fátima Lima


POETA SOU‌ viva a poesia!

Acredito, Poemo-me Fernanda Santos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Acredito-me, poemo-me

Para que ninguém confunda a minha ausência com desprendimento ou o meu silêncio com um inusitado sentimento quero dizer-vos que me cansei de palavras iguais, gestos e iguais, emoções iguais Nada é mais difícil que tornar iguais sensações tão desiguais. Penso, crio Crio, sinto. Sinto, sonho. Sonho, acredito. Acredito, crio asas. Com asas, não invento abismos, voo: Poemo-me

Fernanda Santos


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Fernanda Santos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta sou…

Hoje escrevo com as cores e o sal da vida e pinto com eles uma tela de paixão. No meu poema na secura nas rimas, só um tapete, uma rua, um coração. Ali perto, as dunas invejam este oásis estrelado que me amanhece num arco iris salgado. Lembram-me letras no papel quando o poema me anoitece nos teus olhos ao luar paletas de girassóis repletas de anéis desenhadas sem pincéis no teu sorriso azul mar meu sentido versejar.

Fernanda Santos


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Fs Fernanda Santos


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Recomeço-me logo que acabo No fim do poema, fica o recomeço, o intenso fogo ávido de novos versos… Versos que bailam ao som da ira que correm, serenos ao sabor do rio meu leito de sonho que agora é teu…nosso Recomeço-me assim logo que me acabo

Fernanda Santos


POETA SOU… viva a poesia!

Trovas Sincronizadas Filomena Gonçalves

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Trovas sincronizadas. I Se eu por um dia fosse poeta Algo sonharia e nada faria Construiria uma marioneta Que em alguns dias me substituiria! II Ai se poeta eu fosse Imaginação muita teria Traria comigo um belo doce Que sem saber era aletria!

III Por um dia poeta eu fui Acabou por ser contradição Bem me dei e nada substitui Foi tudo uma questão de inspiração!!!

Filomena Gonçalves


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Florinda Dias

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Sou Quando Quando d’Alma e coração me Doo Poeta Sou… Quando escrevo à Lua Quando escrevo à Luz do Sol Quando escrevo à beleza d’um Jardim Quando escrevo essências de Mim Essências sentidas, afim Poeta Sou… Quando d’palavras sou migrante, Num Mundo vasto, constante Poeta Sou… Poeta serei… Na Suprema Arte da Poesia Por d’quem, d’alma e coração m’Apaixonei.

Florinda Dias


POETA SOU… viva a poesia!

Sinto-te Florinda Dias

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

SINTO-TE Venero-te Numa folha de papel Venero-te poesia Quando a alma o dita Sinto-te de coração, quando te leio Venero-te na escrita Amo a folha branca do papel Tingida por cada letra Amo o conteúdo, de alma eleita

Ah e se pudesse chagar até ti Venerar-te ia ao vivo Amar-te ia, seria tua lei, teu abrigo Lá do cimo do monte Olho o céu, o horizonte Olho a cada esquina na procura D’um olhar teu, que se prenda ao meu Em momentos de ternura Solto-me nas folhas de papel Deixo-me deambular no tempo que dura Venero-te em essências de rosas Poesia… Mágica é a leitura.

Florinda Dias


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ela Florinda Dias


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

ELA

Delicadamente, ela sente… Sente falta d’uma aresta Sente sede d’uma gota d’água Sente falta d’um amor que a alimenta Sente falta desse chão que a segura Do que ainda lhe resta Do que ainda no tempo perdura Delicadamente, ela, sempre ela Sintonia reflexão Delicadamente, ela fecha-se no silêncio De um tempo sem tempo que não cura Delicadamente, as suas mãos escrevem Candura… Delicadamente, ela é paz, é paixão, é ternura Ela é incenso dum aroma perdido Delicadamente, ela procura abrigo Delicadamente, ela sente… Sente que é musa Dum poema esquecido

Florinda Dias


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ando Francisco Correia


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ando... ando desencontrado da morte porque sou filho da vida e d'esperança fiel da liberdade que nutre a Hora da luta dos que teimam na poesia de que a noite se renda ao dia. Alvorecendo: A liberdade é um estado de graça e só se é livre enquanto se luta por ela

Francisco Correia


POETA SOU‌ viva a poesia!

Un Tapetto di Stelle Giovani Monopoli

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Un tappeto di stelle

Una notte, il suo brillare nelle oscurità alcun brusio a udire tra le linee di cristallo a illuminare i passi lambenti te carezze per un cizi bel gioirie tra gli increduli sguardi. Un tappeto di stelle, il volto castellato da miriadi punti bianchi, brillanti ad abbelliri lo sifiori di candidi baci all’indugiari com la tenerezza , lincanto di occhi vogliosi e colmi di parole… le più belle. Immenso cielo, tappezatto di sogni costellato di invocati desideri di giovani innamorati amor in tessitura nella culla di promettente luna cozì pronta e invitante di quell’alba il fiorire.

Riflessi ansiosi… gerla negli abbracci assorti e confidenti mentre voce dell’amore s’ode tra i fiori del giardino della vita su di quel tappeto di stelle Portatore de felicitá di luce construita

Giovanni Monopoli


POETA SOU… viva a poesia!

Pennino d’Oro Giovani Monopoli

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Pennino d’oro Intinto è nell’inchiostro della vita com parole a scrivere su colorate pagine per sussurrarle al canto d’ogni mattino com la você del cuore nel gioiello suo più grande. Scivola dolcemente il pennino d’oro, traccia le linne a marcare Il gaio destino tra i fasci d’un momento, d’un amore cullato tra bianchi nembi nel circondo di quell’attimo felice. Transcrive la poesianel delizio sospirato l’arcobaleno di baci assaporati nello scorrere del tempo nei frammenti di memoria, di splendente cielo, tutto cosi bello da recito grazioso, innamorato nei rimembri a venire die saudita uinone.

Il calamaio al suo inzuppo é impaziente, legge nello scrigno lo sguardo della felicità nell’attesa del suo poggiar garbato in volo… così fremente tra, i sospiri in sogno a loro donati com serinità!

Giovanni Monopoli


POETA SOU‌ viva a poesia!

Parla il cuore Giovani Monopoli

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Parla il Cuore Nei silenci… l’alba Il profundo del nuovo giorno inebria la stanza… la luce… la tua luce, l’illumino del cammino.

Nei silenzi… il mattino, i riccioli di sole a scaldare… parla il cuore, il tuo cuore, il mio cuore un’única você… la você dell’amore. Nei silenzi… la sera, il contemplo delle stelle le nostre parole che s’innalzano nei sogni, nei mostri sogni coi desideri più belli mentre parla… parla il nostro cuore.

Giovanni Monopoli


POETA SOU… viva a poesia!

Soltem-se as Palavras Glória Costa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Soltem-se as Palavras Soltem-se as palavras da tua alma poeta E agarra-as com coração Ele tem sede Ele tem fermento É como um alimento, que se espalha pelo corpo O tempo não abranda O tempo se vai Há vozes que se calam Há uma voz que chama Que dá vida às palavras num corpo tremulo Não quero a minha alma sem essa sensação Quero a guardar no bolso para mim Como uma canção de amor com o aroma da paixão Com mil versos de poesia gravados no coração.

Glória Costa


POETA SOU… viva a poesia!

O Poeta Glória Costa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O Poeta Com o lápis a baloiçar na mão As palavras nascem As palavras crescem E se estendem a fugir da sua mão Ele escreve quando chora Ele escreve quando sorri A sua alma é um rio de emoções O seu coração é um mar A desaguar para o mundo O poeta renasce Sempre que escreve poesia

Glória Costa


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia é Silêncio Glória Costa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia é Silêncio Poesia é silêncio que fala que canta que ri e chora É cálice, que derrama as palavras pelo espelho do olhar.

Glória Costa


POETA SOU… viva a poesia!

Poema em Nós Hamilton Ramos Afonso

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poema em nós... Recebi, de manhã a folha em branco do teu corpo ao acordares, com o teu rosto banhado de luz do mais franco sorriso...

Num abraço onde as palavras se calam por desnecessárias escrevi o mais belo poema de amor sem palavras, onde os gestos, a força da troca de afecto, a ternura dos olhares cúmplices e ternos , foram o bastante para entender as entrelinhas , essas sim cheias de sentido, de amor, de paixão, de luxuria e prazer que só duas almas que se pertencem são capazes de escrever E o poema que quis escrever na folha branca do teu corpo, tornou-seno mais belo poema a quatro mãos...

Hamilton Ramos Afonso


POETA SOU‌ viva a poesia!

Menina Mulher Hamilton Ramos Afonso

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Mulher Menina... Mulher adulta, com cara de anjo menina arguta verseja com graça alma impoluta tenta enganar com gana o coração dita que agarre com garra a oportunidade de ser feliz fazendo feliz quem a ama

Hamilton Ramos Afonso


POETA SOU‌ viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Sempre e Sempre Viva a Poesia Helena Duarte


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

“Viva a Poesia” sempre e sempre, e até mesmo, “na expressão da “desumanidade...” sempre e sempre, “Viva a Poesia!” “No meu conceito”, a função do poeta e do escritor, no desempenho do seu labor; é de expressar “o mal e o bem...” sempre, “no sentido edificante!...” no anseio do mal derrogar... e sempre, “em prol do Amor!...” Assim, no desempenho deste meu labor; a ansiar o mal derrogar... “em prol do Amor...” em consciência... eu observo “o Mundo em meu redor” e vejo... e sinto... “tanta atribulação e dor...” que “tenho por obrigação e dever...” de laborar no sentido da advertência... “ pelo bem a vencer...” da forma que sei e posso... “que é escrever”. Então, a sentir e a ouvir... “a minha alma a gritar...” eu fico até à exaustão... “a expressar... o meu sentir... sofrido e chorado...” pela minha indignação e dor... por saber “que o meu Irmão... “não vive” mas apenas, “sobrevive...” “maltratado, humilhado, desrespeitado, crucificado...” neste, “triste Mundo “tão desprovido de Amor, tão desumanizado!...” Sempre, “em prol do Amor...” eu vivo a vida em harmonia... “a Abraçar a POESIA!...” Helena Duarte


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Helena Duarte

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

POETA sou... enlevada “a sonhar poesia...” que tanto “me extasia...” em doce e encantadora... “volúpia!”

POETA sou... “ na voz do meu sentir... enternecida a ouvir...” o meu silêncio “todo emoção...” pela doce harmonia “da poesia...” na voz do meu coração!” POETA sou... em incessante “sonhar...” e encantada... “deixo-me seduzir pelo vibrar... da minha inspiração a fluir!” POETA sou... “em deleite...” a delinear e até, “a visualizar o meu sonhar...” e docemente, “eu deixo-me enlevar... por belos sonhos” que anseio “abraçar!...” POETA sou... enlevada “a Abraçar-me à POESIA!...”


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Helena Duarte

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

POESIA... é ansiar e até ver... “Luz... a cintilar na escuridão”, é sentir companhia ... “na bruma da solidão...” e até, ouvir... “doce melodia... no coração!” POESIA... é ver “Pureza, Amor e Luz...” no cândido... olhar de uma Criança! e acreditar... que todas as nossas Crianças, farão renascer... “um vindouro Mundo”, “de mais Amor... e feliz... Esperança!”

POESIA... é o meu sentir... “todo emoção, todo Coração...” com gestos “de fraternal... união” “ao dar a minha mão... à mão do meu Irmão”, mas nunca, “no sentido de me impor...” e sempre, como alguém, “amiga...” “no sentido do fraternal Amor...” POESIA... é ansiar... “a beleza e a grandeza pueril...” de uma andorinha, “avezinha frágil...” e livremente, “voar... voar...” para além do meu finito... e até, “à tangente do firmamento” e ainda, mais além... até, “ao Infinito Sonho... do DEUS de Amor!...” No abraço... ao estímulo da Vida, “eu Aplaudo a POESIA!...”

Helena Duarte


POETA SOU‌ viva a poesia!

Esconso de mim Helena Martins

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Esconso de mim No vasto esconso cá dentro de mim, Irrompe em horto a plenitude em flor Perfumado pranto de prazer e de dor, E de agridoce bálsamo e jasmim Gotejam pérolas, o perfume da alma Flamejando luz, quanta emoção!... Ergue-se o brilho do delírio e calma Neste solfejar de excelsa canção Um assombro imenso de mar e de lua Brotada em seu fulgor e fantasia, A vítrea água pura que desagua : Noite de luar de manhãs prateadas Dias de sol em tardes douradas Neste profundo mar de poesia!...

Helena M. Martins


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Helena Martins

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Poesia é perfume na alma. É Sol irradiando o Ser… É raio de infinito e calma No peito de sedas a arder. É um diamante lapidado Com arte, sentido e fulgor. Da mente após derramado É um lindo verso de amor.

Helena Martins


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Helena Martins

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Sou… Anda a Minh’alma inquieta… É de mim, mas não é minha. Será talvez de um poeta… Que neste meu ser caminha?!

Ah, e a lágrima que passa Pelo meu rosto sem fim!... Será canto que disfarça A nobreza da alma, enfim? E de olhar profundo e além, Sem dó nem piedade certa Cai no peito como quem Repousa em mim liberta…

Helena Martins


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Louco Ilda Ruivo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta louco Não era um sorriso qualquer A expressão facial transmitia Esperança,lealdade àquela mulher Que inebriada e alada correspondia. A ele chamavam-lhe louco Era poeta… De “loucos todos temos um pouco” Mas não importa… Dizia… Enquanto para ela escrevia… Exaltava ainda mais a sua beleza E falava-lhe com toda a delicadeza Dos sonhos, das plantas, das flores Presentes na “Ilha dos Amores” Numa noite quente aluarada Iniciaram uma viagem espiritual Há muito por eles almejada… Num acto magnânimo mas natural Aos céus, em versos, se elevaram E a “Ilha dos Amores” adoraram

Ilda Ruivo


POETA SOU… viva a poesia!

O Poema Ilda Ruivo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O Poema O Poema estagnou. Adoeceu… Parou… Mas a palavra ressurgiu E o Poema rejuvenesceu. Algemas… Correntes… Quebraram-se! Ficou o dom Das palavras E do poeta Perpetuaram-se! Surge a poesia Desde então… Com o coração Ou a razão… Mas sempre… Com muita emoção!

Ilda Ruivo


POETA SOU… viva a poesia!

E nasce Silente a Poesia Ilda Ruivo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

E nasce silente a poesia O dia que se inicia na madrugada Emerge da noite e do silêncio E o sol desponta pela tapada A beijar os lírios do Campo.

Levitam mansamente as pétalas P’las palavras que florescem No pensamento dos poetas Inspirados nos pensamentos das sépalas. E nasce silente a poesia Pura magia e encanto O desabrochar de alegria Dos lírios do campo. Ao finalizar as horas do dia Como pinceladas de cor Vislumbram-se os lírios No quadro d’um exímio pintor.

Ilda Ruivo


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Imara Ione Vieira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Poesia que Aquece a Minha alma Que me enche De alegria Poesia minha Vida, minha Inspiração, Minha alegria De viver. Poesia que Dita cantos e encantos De uma alma Singela a Procura De um amor puro. Poesia que a tudo Diz e condiz estás Em minha alma Tão cheia de Amor!

Imara Ione Vieira


POETA SOU… viva a poesia!

A Poesia Imara Ione Vieira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A poesia A gente escreve para quem ama poesias! A gente escreve para o amor e com amor! A gente escreve para que a nossa Alma seja lavada! A gente escreve para alguém que precisa! A gente escreve para que os Anjos nos leiam, Nos vejam, nos queiram! A gente escreve para nosso Deus Que às vezes grita com a gente, Quando não queremos mais ouvir! E, principalmente, A gente escreve Para quem ACREDITA, na gente!

Imara Ione Vieira


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Imara Ione Vieira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia A Poesia sentiu morada, estava a pensar quantas palavras havia nela em que se pudesse acreditar. Então a Poesia disse-me apenas creia na tua essência, e o resto eu te direi, entre mil palavras uma atingirá o teu coração

A Poesia corrige teu andar insatisfeito e teu dialogo inacabado e é por esta razão… Que AMO Poesias!

Imara Ione Vieira


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Inês Almeida

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia… és tu e também eu tudo pode ser poesiado deixa a caneta escrever a criatividade da tua alma e do ser inventado.

Inês Almeida (Noka)


POETA SOU… viva a poesia!

O Meu Poema Inês Almeida

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O meu poema Da poesia minha vida é feita Dos poemas descendência farei Tenho ilusão e utopia perfeita Que sou poetisa e sempre o serei. Cada letra por mim desenhada Está no encalço do pensamento Que despeja no papel a ideia traçada Entrelaçada com o que trago por dentro. Opulentos comigos instigados pelo tempo Docemente excitados por lépidas gotículas São docemente traçados, a passo lento Cantando vidas em pedaços e películas.

Inês Almeida (Noka)


POETA SOU… viva a poesia!

Vaidade Inês Almeida

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Vaidade Sonho que sou aquela, a escolhida, Poetisa brilhante em diamante lapidado, Nascem de mim poemas perfeitos da vida, E desta minha poesia farei farto fado! Sonho que encanto e regalo com primor Aqueles que recebem esta minha herança Mesmo as almas que suspiram grande dor Recebem meus versos, como deliciosa esperança!

E assim sonho que sou plena de domínios Soberana de saberes e fascínios Estrela rainha para além de qualquer constelação! Além do que já sonho, vou sonhando mais alto Acordo desta fantasia, desço do palco e salto Para onde sou mais uma, no meio da multidão!

Inês Almeida (Noka)


POETA SOU… viva a poesia!

Psyu! Isilda Nunes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

PSYU Psyu!!! Acorda! E se pusermos uns folhos Vamos brincar co’as palavras? Na alva saia rodada? E como as vamos juntar? Hipérbole de ouro enleada, Então e se formos hoje Na bainha do vestido, Roubar fios de luar, Vai fazer de ti a dona Para tecer as palavras De tão mágico destino! Da história de encantar? Vamos provar o vestido Vamos fazer uma teia Das palavras de luar? Para as mágoas apanhar? Já te vejo vestidinha E tuas mágoas tecidas, E já te vejo a sonhar, Em fios de luar, Que és a fada-madrinha Serão traje de princesa Desta noite de encantar! Pra teu corpo adornar! te contei a historinha, Vamos bordar o peitilho Já teus olhos a brilhar, Pra embelezar teu vestido? Pus Amanhã é outro dia, E o peitilho bordado, Já são horas de nanar! Metáfora aqui e além, Vai fazer de ti a eleita E a mais bela do harém!

Isilda Nunes


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Isilda Nunes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

POESIA Com um suspiro de amor, Te despertei de um velho quadro, Que adornava a parede do meu sonho. Rasguei o teu triste fado, E algemei-o ao lado Do negro espetro De uma antiga quimera. Pela saudade desceste, E célere tu correste, Pela pena que na minha mão dormitava E pairaste docemente, Numa folha empoeirada Que em louca utopia, Fugira duma sebenta coçada. Olhei-te e me suplicaste Que de hipérboles te ataviasse, E que de róseos véus envolvesse O teu alvo corpo nu, E que de um fado trágico e cru, Te fizesse renascer Na face de uma nova tela. Toquei-te com minha pena, E no teu corpo pousei A minha ilusão mais bela. Em metáforas ta escrevi No colo com aguarela, E em cor de luar te pintei A mais terna alegoria. E co’ um toque de magia, Eu transformei-te Mulher, Na minha mais linda Poesia!

Isilda Nunes


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Eles Isilda Nunes


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Eles O tempo passa e repassa Cantando odes sem fim Soa e ressoa intacta A lenda do arlequim

Quero descansar, não posso Vivem dentro de mim Querem viver agora Agora não estou afim Caeiro vive ligeiro Ricardo vive em meu seio Soares em seu devaneio Pincelam frases em mim E a viver entre pintores Telas de todas as cores Os versos soam assim…

Isilda Nunes


POETA SOU… viva a poesia!

O Poeta e o Castelo Joana Rodrigues

SOLAR DE POETAS


POETA SOU‌ viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O Poeta e o Castelo Neste lindo e belo castelo muitos poetas se inspiraram nesta imagem Vasco da Gama olhando o por do sol mais belo desta paisagem alentejana para Sines este poema mais belo

Joana Rodrigues


POETA SOU… viva a poesia!

O Poeta e o fotógrafo Joana Rodrigues

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O Poeta e o Fotógrafo No mais belo por do sol Onde brilha a poesia e o poeta Está o fotógrafo sempre atento A filmar na hora certa, Momentos que dão alento Ao fotografo e ao poeta!

Joana Rodrigues


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta Joana Rodrigues

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ser Poeta é ter sonhos e viajar na sua imaginação Voar no ar, ou deslizar No mar é sentir a poesia Viajando em seu coração

Joana Rodrigues


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Joana Rodrigues

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Sou Porque sonhei um dia os poetas também sonham e eu sonhei que poeta seria o sonho e a realidade nem sempre estão de acordo mas um sonho de verdade aquele que tive um dia só pode ser vivido por quem vive com poesia

Joana Rodrigues


POETA SOU‌ viva a poesia!

Paira a Mentira Joaquim Marques (Mungano)

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Paira a mentira Paira como praga de gafanhotos Acotovelam-se em busca do poder A regra é, vence quem mais oferecer Muitos… não olham o povo a sofrer Chora à procura de pão para comer Pensai… quem rouba e gasta sem ter? Olvidam o país… lembram os bolsos. Temos tantos incultos e incautos Dizem o que ouvem no dia-a-dia Com a ilusão de mais uma regalia Acreditam nos presentes de magia Após o banquete… chegará a azia Não aquela promessa, que é vazia Decidam sem ouvir dos mentirosos. Peritos na mentira dão o mar e a terra Espalham ortigas e dizem, são flores! Pesarosa falsidade e a falta de valores… Eles desgovernam… nós os sofredores! Cessem mentirosos, façam-lhes guerra!

Joaquim Marques (Mungano)


POETA SOU… viva a poesia!

Quando Partes Joaquim Marques (Mungano)

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Quando partes Quando partes levas a alegria apodera-se de mim a solidão fica a tua sombra no coração nuvens cobrem o sol do dia! De olhar triste vejo a tua foto pego-a para ver mais de perto és sede de água… no deserto! Sem ela, serei homem morto. A ausência sacode o amor habituado ao teu conforto sem abraços… não suporto sem beijos… sentiria a dor!

Diz sempre que me amas dá-me todo o teu carinho sons amorosos… baixinho… sons puros… não enganas! Deixo o coração falar… quero dar voz ao poeta que procura a rima certa conjugando o verbo amar!

Joaquim Marques (Mungano)


POETA SOU… viva a poesia!

A Felicidade Joaquim Marques (Mungano)

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Paira a mentira Paira como praga de gafanhotos Acotovelam-se em busca do poder A regra é, vence quem mais oferecer Muitos… não olham o povo a sofrer Chora à procura de pão para comer Pensai… quem rouba e gasta sem ter? Olvidam o país… lembram os bolsos. Temos tantos incultos e incautos Dizem o que ouvem no dia-a-dia Com a ilusão de mais uma regalia Acreditam nos presentes de magia Após o banquete… chegará a azia Não aquela promessa, que é vazia Decidam sem ouvir dos mentirosos. Peritos na mentira dão o mar e a terra Espalham ortigas e dizem, são flores! Pesarosa falsidade e a falta de valores… Eles desgovernam… nós os sofredores! Cessem mentirosos, façam-lhes guerra!

Joaquim Marques (Mungano)


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A Construção dos Meus Versos Jorge Nuno


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A construção dos meus versos… Envolto em floreado emocional Ouço os murmúrios da intuição, Logo é detetada uma alteração No fluxo sanguíneo cerebral. A despropósito, uma agitação De ondas gama no lobo temporal, Julgada fenómeno irreal, Traz-me revelação até à mão. Raciocínio lógico em inação, Sem factos analíticos adversos, Faz intuir e leva à criação. Não importa ser visto entre os dispersos Se é com esta minha dispersão Que costumo construir os meus versos.

Jorge Nuno


POETA SOU… viva a poesia!

Libertação de Um Poema Jorge Nuno

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Libertação de um poema … (ou homenagem aos meus neurónios) Entre estímulos intelectuais, Desafios do cérebro, frenéticos, Ocultos, ágeis poderes mentais Transformados em impulsos elétricos Tecem fortes ligações neuronais, Redes complexas, sem compassos métricos, Amálgama de massa em tons rosais, A surpreender até os mais céticos. Com biliões de possibilidades, Os axónios transmitem sinais Nervosos, idos às extremidades Banhados nas sinapses, junto ao cais, As dendrites captam as novidades E libertam poemas naturais.

Jorge Nuno


POETA SOU… viva a poesia!

Reacção a Um “Input” Jorge Nuno

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Reação a um “Input” Surgem estímulos do exterior, Há ligações em constante mudança, Cérebro que se agita em contradança Ao ritmo de emoções, plenas de amor. Grupo de neurónios, na vizinhança, Ilumina-se com tal esplendor No fluir de mensagens com vigor, Que ficam retidas, como lembrança. Novas ligações surgem num segundo, Enquanto procuro dizer ao mundo Como é fantástico pensar em ti. Sinto que o sistema límbico ri… P’la forma mental em que me envolvi Na captação do teu olhar profundo.

Jorge Nuno


POETA SOU… viva a poesia!

E Escrevo Afinal José Carlos Moutinho

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

E escrevo afinal… Pergunto-me porque escrevo eu, se me perdi pelos caminhos do trabalho e quase no final de mim, o que me deu para abraçar a poesia e mostrar o que valho? Nem sei se eu escrevo mal ou bem, o que sei é que solto das palavras o sentir da alma e do coração também… e as palavras gritam-me emoções caladas.

Assim escrevo eu os simples versos, Algumas vezes rimadas com amor outras de sentimentos tão diversos, mas sempre com muita garra e ardor… Começou por brincadeira este escrever, que em tons de quadra foi crescendo pelo papel branco do meu dom e querer… escrevo afinal, para que me possam ir lendo.

José Carlos Moutinho


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou… Viva a Poesia! José Carlos Moutinho

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta sou… Viva a poesia Ai os poetas, sonhadores ou impostores escrevem com fervor belas metáforas como se a vida fosse uma metáfora… com os versos criam amores e loucas paixões rimam de tal modo que extasiam entrando docemente na alma de quem os lê! Dizem que de louco todo o poeta tem um pouco, Não será a loucura, uma forma de poesia se, e, quando a imaginação extrapola a razão e convence quem lê, que a quimera existe?

José Carlos Moutinho


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou… Viva a Poesia! José Carlos Moutinho

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta sou… Viva a Poesia Tantas vezes eu me pergunto. Outras tantas vezes não encontro respostas! O que é a poesia na mente de um poeta? Será utopia, será real ou será o sonhar Talvez seja arte que o pensamento inventa pois o poeta faz da brisa, flor perfumada do vendaval, bonança encantada Do luar… há… do luar… Tanto se escreve sobre ele quase mistério em alucinação e do mar… Ah… o mar, como escrevem coisas belas do mar, tornam sua bravura em serena paisagem das suas ondas inventam castelos e montanhas e dizem que a espuma são nuvens nuvens que beijam a areia da praia…

José Carlos Moutinho


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou… José Sá

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Sou Teu… Teu perfume me convenceu… Que teu fogo é o prazer, que escrevo em prosa Foi diante desse perfume, que esta quadra aqui nasceu Do néctar de amor saído por mim, plantado em ti, minha rosa!

José Sá


POETA SOU… viva a poesia!

Desejo de um sol José Sá

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Desejo de um Sol Em palavras o sol me apareceu Lindo vestido num corpo feminino Rendas de luz transparente Nudez num corpo parecido com o luar Luz que penetrava no meu corpo de menino Senti no corpo a luz que me aqueceu Menina quente Sorriso diamante Ternura num vento sem rodeios Disse ser luz na vontade de amar Quando namorei a beleza dos seus seios e naquele instante… Olhei a sua luz como um girassol Amei… Amei aquele sol Quando sento seus dedos me tocar Levei-a comigo E já deitados no meu leito Namoramos juntinhos… Amamos Loucura no ondular Um sol, uma vontade, tudo perfeito Beijamos E rebolamos num corpo nu Senti o sol a tatuar Com agulhas do seu beijo O sol era amor, eras tu Num dia azul cor do mar Onde teu corpo foi desejo José Sá


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou José Sá

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta sou Tivemos passos destinados Ao paraíso do momento E a dança A dança… levei-a comigo Não quero esquecer O prazer Que tive contigo E a dança… A dança… meu Deus … Pois… … Tivemos os dois

José Sá


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou… Viva a Poesia! José Sepúlveda

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta sou… viva a poesia Poeta não se inventa. É ao crescer Que o gosto de escrever se faz sentir E a poesia em seu alvorecer Brota espontânea, cresce até florir! E surge devagar, gradualmente, Palavra após palavra se recria… Respira-se em silêncio e de repente O verbo se faz verso… Há poesia! Depois… Em cada estrofe vai florindo Deixando atrás de si um rasto lindo De fantasia e cor, suave e livre

Nesse entretanto a alma do poeta Sente alegria e paz… Pousa a caneta E então respira… A poesia vive!

José Sepúlveda


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta! José Sepúlveda

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Pegou numa palavras ocas, vãs, Tiradas do seu antro de venturas… Juntou-lhes coisas boas, coisas más E polvilhou com frases bem maduras E o sentimento livre que se faz De coisas simples, quem sabe, inseguras Partiu à descoberta, sem afãs, De vivo colorido, imagens puras… E de repente viu-se confrontado Com mil palavras, num amontoado… Poliu-as, burilou-as, deu-lhes brilho… Deixou gritar bem alto o pensamento Em plena liberdade… e num momento Soltou seu grito: - Ó Deus, nasceu-me um filho!

José Sepúlveda


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta! José Sepúlveda

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Sempre que as palavras Se transformem em sentir … a poesia vive!

José Sepúlveda


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Ju Loren

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta sou Poetisa sou! vinda das orlas do vento trago na alma um mundo de alegria minha essência acariciando o tempo em meu coração viva a poesia.

Ju Loren


POETA SOU‌ viva a poesia!

Poeta Laurentina Moreira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

POETA Poeta é mago das letras, vendedor de ilusões, pintor de duas cores. No calor da tarde, no silêncio da madrugada mistura palavras e sensações. Estremece de arrepios e faz vibrar de emoções. Encontra ecos que a si retornam, abre o peito para o mundo e recebe-o de volta. Faz os sonhos acontecerem no embalo de muitos outros.

Laurentina Moreira


POETA SOU‌ viva a poesia!

Poesia Laurentina Moreira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Poesia é leito. Lençóis simples estendidos sobre a cama. Namorados deitados e as palavras que penetram fundo na alma. Poesia é o estado de espírito. É ver o futuro cheio de saudade de um presente a ser lembrado. Poesia sou eu e tu, quando despertamos os sentimentos há muito adormecidos. Poesia é a paisagem que te enche alma e se expande a quem te ouve. Poesia é a obra que constrói o templo onde antes havia uma casa.

Laurentina Moreira


POETA SOU‌ viva a poesia!

Poeta Hoje Laurentina Moreira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta hoje Ser poeta é criar ilusões que encantam as pessoas. Longe das rimas antigas, afastado de melodias, sem cantigas. Relatos de vidas, histórias inacabadas, fatos dúbios inconclusivos. Narrações ao contrário, Onde o fim vem no início e este no começo. Há que ser diferente do passado para se evoluir para ser arte para encantar outra vez.

Laurentina Moreira


POETA SOU‌ viva a poesia!

A Minha Poesia Leandro Amador

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A minha poesia A poesia vive no meu ser Alojada nas cavidades atrioventriculares. Grita por mim… Desata os nós do meu sofrer. Poesia é a minha outra mulher Minha musa, minha amante… Admirada por outros Homens Por um breve instante No poema que lhes dá a conhecer. A minha poesia abraça o mundo Não olha a credos nem raças… Desliga-se de mim por um breve segundo Quando também tu a abraças! A minha poesia é uma poética missiva Do meu eu, para mim… Me encoraja e impulsa a vida E faz-me ser, este poema assim!

Leandro Amador


POETA SOU… viva a poesia!

Sou Poeta Leandro Amador

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Sou poeta Sou poeta… A vida foi a minha faculdade … A poesia, essa sim me completa Dar-lhe-ei toda a imortalidade… Sou poeta… E faço “parir” poesia. Não preciso de ser obstetra Para dar ao poema a luz do dia Sou poeta… Escrevo gozos e tormentos. A poesia é o meu antidepressivo na dose certa, Que atenua as minhas dores e lamentos. Sou poeta… Mas pinto bruxas, duendes e fantasias. Uso todas as cores disponíveis na paleta Para colorir os sofrimentos e as agonias. Sou poeta… O “oleiro” que molda as palavras d’um qualquer tema. A poesia é a minha faceta Onde dou vida aos meus contentamentos e dilemas!

Leandro Amador


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Leandro Amador

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia A poesia é a outra metade do poeta Através dele, ela fecunda É a doce felicidade que o inunda. Poeta eleva e ama a poesia E desta sua soberba paixão Surge um poema p’rá luz do dia. Poesia é o cordão umbilical Entre a vida e o poeta. Ele glorifica-a e a classifica Como sendo força e coragem… E para ele, é o quarto elemento do planeta. A poesia brota do poeta naturalmente Tão naturalmente… como germinam as ervas da terra. E assim tão serenamente Germina nos seus neurónios Corre p’los milhões de axónios E assim nasce mais um poema.

Leandro Amador


POETA SOU‌ viva a poesia!

Interrompestes Leny Mell

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Interrompeste Tanta coisa eu tinha para dizer-te, E me interrompeste, No auge da minha poesia, Na hora mais doce De minha inspiração. Me interrompeste, No auge de minha melodia, Na hora mais bela Da minha interpretação.

Leny Mell


POETA SOU… viva a poesia!

Sou Poeta Leny Mell

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Sou poeta Sou poeta… Sou pétalas… Sou elas… Sou essência dentro delas…

Leny Mell


POETA SOU… viva a poesia!

A Poesia Corre Leny Mell

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A Poesia Corre Corre nas minhas veias. Tem o meu DNA. Mesmo que a inspiração Se perca, Tenho como encontrar. Encontrar em segundos, A felicidade que invade O meu mundo. Sai dos meus poros, Quando te toco. Uma troca de abraços, Beijos e confidências Não tem ponto final, Só reticências…

Leny Mell


POETA SOU… viva a poesia!

Um Poema Perfeito Luana Lua

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Um poema perfeito Não quero escrever mais versos de amor Não quero escrever… O papel acabou O tinteiro secou Fugindo-lhe a cor Quero versar no teu peito E fazer de ti O poema perfeito… Infindo… Onde sempre possa ler Onde sempre possa sentir Os versos mais lindos Que ainda ninguém inventou…

Luana Lua


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Luana Lua

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Um dia chego lá… Tomo o sol todo assim e faço versos dele… Ofereço-vos um livro de sorrisos, alegria e calor encapado de amor e feito por mim…

Luana Lua


POETA SOU… viva a poesia!

Nudez do Olhar Luana Lua

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Nudez do Olhar Guardo tudo no olhar Guardo o bom e guardo o ruim E tento disfarçar O que vai dentro de mim Mas por vezes Muitas vezes Não posso do tentar Porque sou tão transparente assim? Que me deixo enxergar Que me deixo ver por fim Tão nua no olhar

Luana Lua


POETA SOU… viva a poesia!

Dizem que a poesia Lucélia Gomes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Dizem que a poesia... Alivia as tensões Acalma os corações Que o poeta é um ser iluminado E de bom grado Transfere tudo de si... . Dizem que cada verso escrito Tem o romantismo embutido Um olhar diferenciado da vida Que a malícia não subscreve-se Que a sutilidade provoca imparces E que fascina a mente A todo momento... . Ah! Já disseram tantas coisas... Até que o poeta é um fingidor Ou que transborda de amor por todos os lados...

Dizem que em cada palavra Suspiram as letras Cada frase feita Derrete o leitor Hum!!! E ainda dizem mais... . Mas, nada é capaz De arrancar a inspiração Dos que têm essa paixão Tão elevada E que demarca sem rodeios O território alheio.

Lucélia Gomes


POETA SOU… viva a poesia!

Reconhecimento Lucélia Gomes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Reconhecimento O Silêncio de um poeta toca a alma e o coração revela o drama em refrão um compasso prolongado entre a dor e a emoção. . Um poeta nunca se cala, mesmo em silêncio ele fala É que em noites calmas a poesia tem seus meios jeitos de se embalar são palavras que se compõem vidas que se dispõem a sorrir e a chorar.

Quando um poeta fala com versos inebriantes em ritmos alucinantes declaram pra nós verdades profundas que encantam qualquer mortal. . Pois, um sábio poeta descreve a poesia como: a arte sem preço o eterno recomeço num lindo soneto de amor e paz.

Lucélia Gomes


POETA SOU… viva a poesia!

Reconhecimento Lucélia Gomes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ler… É como viajar no tempo conhecer os pensamentos de cada escritor é sentir o momento ser um co-autor e ouvir em silêncio cada palavra escrita porque as palavras lidas são ouvidas por cada leitor na linguagem interpretada quem ler vai entender o gostinho de saber cada dia mais um pouco…

Lucélia Gomes


POETA SOU… viva a poesia!

Mestre é um Poeta Luciene B. Gomes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Mestre, é um poeta… É maravilhoso ver a beleza que se esconde Mesmo debaixo da tristeza Fazendo emudecer o sorrir… Mas quando um poeta descobri Não há quem dela desaprove Diante da beleza revelada Assim, foi declarado esse dia Conhecer tanta alegria Nos olhos de um poeta Que vi em seu semblante aveludado De olhos apaixonados Que transportou aos presentes A natureza de sua mente Falando do que ele sente E de todo o seu amor E aqueles que a ele ouvia Sentia um fascínio inigualável Por está além de um espaço Uma euforia que ali havia E quando aquele poeta Deixou o palco… Então; se fez perceber O poder que ele exercia Em passear entre as palavras frias Sentimentos; que somente faz O Mestre do bem… Para nos favorecer…

Luciene B. Gomes (Luca bg)


POETA SOU… viva a poesia!

O Êxtase de Um Poeta Luciene B. Gomes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O êxtase de um poeta… E a pouco o céu se escondeu A meio a nuvens Que apenas brincam com o ar E nesse tão fugaz momento Eis, que vieram os ventos à dissipar Tudo que estavam a sombrear E os céus que entre nuvens, nada se via E nesse tão ansioso dia Me vejo extasiada pelo encanto Das letras de uma poesia Transformada em melodia De um singelos sofejo, De um encanto que invade a alma Daqueles que um dia Passam pelas portas de um desejo…

Luciene B. Gomes (Luca bg)


POETA SOU… viva a poesia!

A Poesia e a Sua Alma Luciene B. Gomes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A poesia, e a sua alma… Lá fora rufar, das pessoas passando No barulho de apitos e portas que batem A todo o momento se fica, a escutar E nesse tão perfeita sinfonia Que surpreende todo o dia Que á muitos nem importância há… Faz o coração de um poeta Até mesmo do improvável Fazer deles, seus versos E num relampejo de um brilho Quem poderá deter esse momento Que só mesmo um poeta, sente E a até mesmo da sua dor Tira as mais belas lições de amor Que irá nos marcar, por toda a vida E nem tente limitar seu coração Pois, nele habita um sentido sem razão Que ver a beleza além da visão Como a um diamante, escondido Que a acção parece sem sentido Mas, seus feitos para a vida… Serão!

Luciene B. Gomes (Luca bg)


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Luisa Ramos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Falo contigo diariamente. Dialogo com a música que escreves E ouço mensagens d’ encantar. Vejo o teu olhar sereno, a tua postura equilibrada E sei que és o tudo e o nada. Das tuas mãos nascem jogos: Cantigas d’amor, d’amigo Sonetos e vilancetes, Ode à vida e à criança Reflexões de vida e mudança. Não tens Nada. Ninguém te vê Mas eu sei que prosperarás Neste mundo, no teu cosmos, de PAZ!

Luísa Ramos


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Luisa Ramos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Luz, encanto, melopeia. Frases entrecortadas de choro. Fantasia! Madrugada, sol e luar Mensagem suave, doce cantar.

Sentimento frenético Malha da opinião Dor exaurida, cosida Pela própria mão. Pessoa disse, Antero escreveu, Sophia venceu e o Mundo acalmou O fardo que pesou sobre Os homens da Arte. Garrett cumprimentou o Verbo, Disse deste Portugal Esmiuçou o traço letal Da dor nacional! Poeta… sempre D’arma levantada De voz erguida Na linha da VIDA!

Luísa Ramos


POETA SOU… viva a poesia!

Palhaço Luisa Ramos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Palhaço Subiste ao alto do monte e não me reconheceste. Galguei muros, penedos, passei por valas enormes Escorreguei no lamaçal letal, mas ergui-me. Fiz de conta que era um actor, lindo multicolor De voz prosaica de maneirismos épicos E abeirei-me de ti, mas vi Que não me conhecias, desaparecias. Subiste ao alto do monte e não me reconheceste. . Fiz de palhaço, mudei as faces, pintei as maçãs do rosto Por disfarce, por necessidade de enlace fraterno Contigo com o Mundo, Mas não fui capaz. Cai e tu . Subiste ao alto do monte e não me reconheceste. Voltei para trás. Exausta, fiz uma prece a Deus: Eu quero ser feliz, Senhor! Sou filho do homem, neto do mar e vizinho do atlântico! . Subiste ao alto do monte e não me reconheceste.

Luísa Ramos


POETA SOU‌ viva a poesia!

A Poesia Lurdes Maravilha

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A poesia Com a poesia posso riscar as minhas pegadas Fazer florir mil rosas e disfarçar as marcas Posso ocultar-me de todos os sentirdes Fazer renascer o fulcro de um mistério Apagar uma estrada curvada e sinalizada Transgredir todas as regras na vida formadas Com a poesia posso ser sempre criança Correr sem rédeas e não sentir as lanças Embrulhar na liberdade as minhas lembranças Aquelas que contigo quis e quero comungar Posso até soprar em silêncio com o vento E varrer o íntimo do meu pensamento Com a poesia posso sempre viver e sonhar Todas as mágoas secretas também simular E uma lágrima atrevida no mar desaguar Com sabedoria e humildade viver a minha fé Sem rumo e sem alcance no topo da maré Viver na luz e em tudo o que acredito No mergulho da esperança em que medito No deserto quente e salgado de paixão Sem acordos e tutelas assinados Poder dizer sim e também dizer não.

Lurdes Maravilha


POETA SOU‌ viva a poesia!

Serei Poeta Lurdes Maravilha

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Serei poeta Ouve o grito do silêncio No mar denso deste poema E se esta pena no céu escrever Serei poeta por aqui saber sofrer Escuta o silêncio da chuva De alguém que se tornou nuvem E no teu lençol vem chorar Serei poeta nas gotas por te beijar Nunca vás sem eu saber ir Nesse caminho escorado de paz Num barco livre iremos partir Serei poeta no doce olhar que me dás Deixa voar o som dos ventos Na maré mais alta deste navio Sem freio e sem remendos Serei poeta no leito do teu abrigo Deixa-me ser a voz deste silêncio Nas ondas de espuma calma E nelas a minha pena possa escrever Serei poeta no livro da minha alma

Lurdes Maravilha


POETA SOU‌ viva a poesia!

Serei Poeta Lurdes Maravilha

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Nesse dia Nesse dia Não sepultes comigo as rosas Que crescem no meu jardim Leves suaves e airosas No leito doce do meu jasmim Deixa-me partir Na essência doada ao meu ser Sem registos de saudade Do que li, vi, vivi e senti Preso ao freio na fome da liberdade Não escrevas Poemas nas bocas em vão Sobre a pedra que me cobre Planta só nos meus pés O talo da flor mais pobre

Lurdes Maravilha


POETA SOU‌ viva a poesia!

Escreve-me apenas Manuel Nunes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Escreve-me Apenas Escrevo apenas, por escrever O que sinto e o que não sinto, Com amor, tristeza não minto Escrevo apenas por ter prazer. Verso apenas, para não sofrer A dor que se esvai no absinto, A lágrima que cai num labirinto, Verso apenas, para não morrer Sou apenas, palavra inspirada Que na pele nua está inscrita Pelo libido em noite declamada, Sou vício de inspiração infinita Escravo do silêncio da madrugada Cativo dentro da poesia escrita!

Manuel Nunes


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Manuel Nunes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia A Poesia é sentimento que fala É silêncio que a alma responde Eco que nos leva não sei aonde Num grito silente que nos cala! Seus poemas d’amor nos embala Por entre silabas que esconde, Por vezes a dor, que corresponde Quando esse amor nos apunhala! E tristes são os versos… choram As lágrimas que a poesia derrama Nas palavras que d’amor imploram, Ou fogo tão ardente que inflama Desejos tantos… nas rimas moram Em cálida sedução e sensual chama!

Manuel Nunes


POETA SOU… viva a poesia!

Inverso Manuel Nunes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Inverso Não sou poeta… nem, o quero ser, E não julguem que o digo por engano Nem me leveis a justo desengano… Sou apenas um verso, do meu querer! Não tenho livro, nem o quero escrever E não julguem que o digo… insano, Pois em mim, não causa qualquer dano… Sou apenas letras nas folhas nuas do prazer!

Não sou aedo, só um errante da poesia Garatujada por entre… o sentimento Inspirado… no amor que em mim ardia, Por entre poemas vadios, traçado ao vento Soprados das minhas entranhas, que escrevia O sentir do que sou… por merecimento!

Manuel Nunes


POETA SOU… viva a poesia!

Despe-se o Poeta Manuel Teixeira (Leuna)

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Despe-se o Poeta… Despe-se o poeta de preconceitos Desafiando toda a sua interioridade Libertando-se de seus íntimos desejos Procurando sempre expressar sua verdade A verdade dos seus sentimentos Que na poesia são declamados Tanto as alegrias como os sofrimentos Pelos poetas aqui são despejados Naturalmente nem sempre compreendidos Devido talvez, quem sabe a sua ingenuidade Pois desnudam-se em todos os sentidos Pois só desejam encontrar a felicidade

Manuel Teixeira (Leuna)


POETA SOU… viva a poesia!

Não Sou Manuel Teixeira (Leuna)

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

Não sou!… Um ser humano egoísta… Nem tão pouco perverso… Sim, sou um ser altruísta... Valorizo um pequeno gesto… Seja de ternura ou carinho… Ou até saber apenas escutar… Alguém que se sente sozinho… E suas mágoas quer partilhar… Não sou!... Aquele que não quer amar… Por ter medo de chorar… Sou aquele que quer chorar… Porque tenho vontade de amar…

SOLAR DE POETAS

Não sou!... Aquele que espalha o terror… Aos que estão ao meu redor… Sou simples um sonhador… Que deseja partilhar o amor… Não sou!... O senhor só da minha verdade!… Mas aprecio a autenticidade… Estou consciente da realidade… Que apenas quero a felicidade… Não sou!… Nem Poeta, nem escritor Mas através da poesia… Escrevo sobre o amor e o desamor Pois sou sim...romântico e sonhador.

Manuel Teixeira (Leuna)


POETA SOU… viva a poesia!

Poema do meu Dia Manuel Teixeira (Leuna)

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poema do Meu dia!...

)

Simplesmente acordo um pouco atordoado A chuva lá fora está incessantemente a cair… Levantando-me ainda muito ensonado Tenho que apressar-me para sair. Na minha mente fluíam vários pensamentos Sinto-me completamente por eles absorvido… Muitas imagens recordando belos momentos Pois é disto mesmo que eu preciso.

Enfim…acordo para a realidade Lá fora espera-me um dia tenebroso... Mas vou enfrentar com tenacidade Espero que seja um dia frutuoso. Cá vou eu com determinação Meus assuntos poder tratar… Faço tudo com dedicação Pois é esse o meu modo de estar. E assim deixo aqui o meu desabafo Descrito de forma simples em poesia… Não sendo poeta e escritor este é meu estado Este é simplesmente o poema do meu dia

Manuel Teixeira (Leuna)


POETA SOU… viva a poesia!

Alma de Poeta Manuela Matos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Alma de Poeta Só quem tem alma de poeta Sabe entender Os espaços vazios do silêncio E ler as palavras Que não foram ditas… Só quem tem alma de poeta Sabe apreciar O canto do rouxinol E ouvir a voz das palavras Que não foram escritas… Só quem tem alma de poeta Consegue decifrar O que vai no íntimo De cada alma E compreender o mistério De um coração aflito… Só quem tem alma de poeta Tem sensibilidade Para escrever poemas Que talvez não entendam Mas que nos fazem sonhar E transportar ao infinito!...

Manuela Matos


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta Manuela Matos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ser poeta

(Ser poeta é ser diferente no meio da gente...)

Ser poeta é acreditar ter o mundo na mão Prosseguindo sem deixar e sonhar É transcrever o que vai no coração É seguir em frente sem desanimar… Ser poeta é ter os olhos postos no horizonte É subir mais alto, é ver mais além É ultrapassar cada obstáculo, cada monte É ter ideais que não são de mais ninguém... Ser poeta é ver uma pequena luz a brilhar Onde os outros vêm apenas escuridão É em pensamento estar em todo o lugar Sem nunca tirar os pés do chão… Ser poeta é olhar o colorido da vida Ver pombas brancas e aves a esvoaçar É sentir uma alegria desmedida É saltar barreiras… ter asas… voar!...

Manuela Matos


POETA SOU… viva a poesia!

Como Asas Manuela Matos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Como asas Como asas planando pela aragem, como plumas acenando na viagem, como pétalas á solta na paisagem, são meus poemas, são palavras, são miragem, são meus versos que eu escrevo neste tempo, são meus sonhos destapados ao relento...

Manuela Matos


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta Maria Antónia Ribeiro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ser poeta... ....o ideólogo da vida, o deslumbrado ...o eterno, grande apaixonado pelas estrelas, pelo sol, pelo luar pela vida, pelo riso das crianças .. que transborda de afetos para dar!

Maria Antónia Ribeiro


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Maria do Mar

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

POETA SOU…

A poesia vem, Sem pedir nada a ninguém Quer sair, Quer fluir, Da cabeça, da ponta da caneta, Da memória, da nossa história, Há que seguir, Não há razão de impedir, Os pensamentos querem-se libertar, Para pudermos repousar, descansar Este fervilhar de ideias, Não me deixam seguir, Então não vou impedir, Vou escrever, Vou dizer, Tudo o que quer sair, E no fim vou sorrir, Consegui transmitir, Consegui dizer, enfim escrever, A razão do sentir, É algo que ninguém pode impedir…

Maria do Mar


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Eu Maria do Mar

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta eu… Sinto um enorme carinho por vocês, Nem sei se mereço tal apreço, Nossos corações Pulsando de forma igualada, Escrevendo palavras Que não querem ficar caladas, Às vezes nem sei que dizer Nem mesmo escrever, A minha vida ficou com mais brilho, Por ter amigos que oferecem carinho, Ao escrever palavras Cheias de encanto e saber, Nunca pensei, Mas neste site amigos encontrei Que ao comentarem As minhas humildes poesias, Deram-me imensa alegria, Obrigada a todos pela força, Mesmo conhecendo tão pouco de mim, Ainda bem que existem pessoas assim, Um obrigada a todos, Do fundo do coração, Um obrigada Pela vossa preciosa atenção!!

Maria do Mar


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Eu! Maria do Mar

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta eu! Não, nem pensar !!! Sou só sentimentalista... O que escrevo é um desabafo com o papel. São sentimentos guardados que querem sair. Mas gosto de poesia, mas não me atreveria... O que procuro, a felicidade a cada segundo... Adoro a vida!!!! Apesar do desafio vida ser por vezes difícil de transpor, mas o que importa é viver da melhor maneira que podemos e sabemos...

Maria do Mar


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou… Viva a Poesia! Maria Morais de Sá

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Sou… Viva a Poesia Primeiro fui a poesia gerada por dois seres que se entregaram ao amor. Depois fiz-me poeta no primeiro grito quando respirei a vida. Podia ter ficado por aqui podia dizer que nada vi desde o primeiro dia. Mas não o fiz… Porque senti os trovadores do silêncio ouvi as ilhas dos amores e perdi-me em sentimentos. Voo em asas feitas de letras quando com os meus olhos leio até a natureza morta. Só sei que nada morre… Enquanto eu poder matar a fome dos desejos que consola a alma continuarei dizendo ao mundo eu sou poeta mas sou também poesia.

Maria Morais e Sá


POETA SOU… viva a poesia!

Voas com Palavras… Maria Sousa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Voas com as palavras em jardins floridos Os passarinhos dançam ao som da tua poesia escrita pelos teus dedos delicados Tu que me fazes sonhar em noites de pesadelos És tu o poeta quando o Sol brilha e as palavras saltam na brisa fresca O mar acalma quando sente que chegas com palavras doces Poeta, Poeta tu nem me falas mas nesse silêncio ouço a tua poesia Sozinha abraço árvores, beijo flores pela felicidade de sentir as tuas palavras Poeta, meu Poeta és um sonhador que me dá as palavras dum sorriso único Não deixes de presentear com palavras de jardins, flores, mares e marés Poeta és a minha mais bela poesia

Maria Sousa


POETA SOU… viva a poesia!

Com Tristeza… Maria Sousa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Com tristeza minha... ouço pessoas a dizer "Não gosto de Poesia"... Mas... Será que não gostam de ouvir um Amo-te... um gosto de ti.. Sentir um sorriso no rosto de quem amam....? Ter alguém para ouvir seus lamentos....? Alguém que possam dar uma ajuda gratificante...? Pessoas que não gostam de Poesia... Todos os sentimentos que vivem... São pura... Poesia... A minha Vida é feita de Poesia....

Maria Sousa


POETA SOU… viva a poesia!

Sou Poema Maria Sousa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Sou poema o meu corpo é o livro de poesia que outrora alguém escreveu. As curvas do meu corpo são as linhas desalinhadas de frases de Amor O meu sorriso é uma quadra que rima de alegria Sou uma Mulher num poema inacabado Um poema que alguém um dia decidiu escrever sobre o meu corpo Sou Mulher de poesia de Amor Sou musa desse autor que ama a escrita no desenhar do meu corpo Sou a quadra de felicidade quando sorrio Mulher Poema eu sou no livro de Amor dum autor desconhecido

Maria Sousa


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Maria Tavares

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta “O Poeta é um fingidor” Dizem alguns com ternura O poeta sofre sem dor A tristeza e a loucura Numa mágoa disfarçada Em aparente ilusão Fica de alma cansada Chorando na escuridão

Maria Tavares


POETA SOU… viva a poesia!

Quando… Maria Tavares

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Quando… Quando um poeta morre uma estrela se apaga uma tristeza que corre um desprazer que divaga Quando morre um trovador fica mais pobre a cultura fica menos um escritos na nossa literatura… Quando morre um autor fica sempre a sua obra mas fica uma dor uma dor que não se cobra

Maria Tavares


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Maria Tavares

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Há brilho No teu olhar Poesia. Abres a noite Num coroa De ilusões Saudosas. A brilhar E uma palavra Brejeira Purificada Entra branca No ouvido Silencioso Da noite calada E há uma sombra Acordada Na noite Acinzentada…

Maria Tavares


POETA SOU… viva a poesia!

Devoção Marta Limbado

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Devoção Olhar-te É a mais divina e perfeita oração. Sentir-te, Chuva que caí lentamente e me arrefece, Sol que brilha intensamente e me aquece, Vento que sussurra delicadamente e me acaricia! Tocar-te. Sim! Tocar-te! Que ardente e apaixonada poesia que me arrepia... Que reencontro com o acender da própria devoção!

Marta Limbado


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta Marta Limbado

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

SER POETA Ser poeta É dançar a melodia ardente das palavras Atravessando a trovoada silenciosa do coração! Ser poeta É ouvir o canto meigo do vento Sussurrando à montanha Promessas de devoção! Ser poeta É escrever longas cartas apaixonadas Lendo madrugadas de eterna perdição! Sou poeta! Serei poeta! Enquanto vislumbrar poemas No meio de ruas Povoadas pela imensa escuridão!

Marta Limbado


POETA SOU… viva a poesia!

O Teu Poema Marta Limbado

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O teu poema Hoje, Agora, Vou apenas e somente deixar-me deslumbrar pelo infinito. Pelo silêncio que respiras nas palavras E que até a memória arrepia! Pelo caminho que é verdadeiramente intenso, Ao qual, o sonho apela de magia. Pelo horizonte que pousa e ilumina. Hoje, Agora, Vou apenas e somente deixar-me brotar de POESIA. Serei fonte de Vida por onde corre o teu nome feito POEMA!

Marta Limbado


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou… Viva a Poesia! Mary Horta

SOLAR DE POETAS


POETA SOU‌ viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta sou viva a poesia Poeta sou poeta serei para o mundo estarei a viver um sonho feito de poesia de fantasia de alegria nesta correria do dia a dia em que o sonho.. serĂĄ uma eterna poesia E viva a poesia!

Mary Horta


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta , viva a Poesia! Mary Horta

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta viva a poesia Poeta sou… sim poeta louco de quem alguém fez pouco cuspindo-me no rosto com maldade... Poeta sou viva a poesia.. Que ninguém ignore a fantasia de ser poeta algum dia... Para sempre viva a poesia

Mary Horta


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Mary Horta

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia Poesia leva-a o vento e tantas foram as que fiz que me esqueci de ser feliz poesia, poesia sei lá o que é pedaços de amor e fé.. deitados ao mar levados pelas marés!

Mary Horta


POETA SOU… viva a poesia!

Apenas Escuto Paula Catana

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Apenas Escuto Apenas escuto lagos loucos emocionais onde caio, entre a emoção e a lógica. no sublime do encantar escuto a poesia do meu coração subitamente ( os versos da paixão encantam as águas vivas do sentir ) Ahh…. Ser poeta!! É simplesmente sonhar no existir.

Paula Catana


POETA SOU… viva a poesia!

Talvez Paula Catana

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Talvez Talvez seja isso, amor sublinhado no fundo da minha emoção. Não são palavras soltas e em vão, não (… ) São sentimentos expressos , íntimos que fazem ninho no meu coração.

Paula Catana


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ah!!! Paula Catana


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ah! Ah!!! Quanta profunda melancolia na presença infinita da mais suprema e extrema metamorfose da nossa vivencia e da procura de entregar o melhor de nós mesmos. Infinita escolha nestes ciclos vigiantes onde os cruzamentos da vida são a simples arte do viver, do amar, ou do anular.

Paula Catana


POETA SOU… viva a poesia!

Silêncio Paula Fernandes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Silêncio “Silêncio… que sussurras em exaltação, deixa falar, o que sente o coração. Apagam-se as palavras, as atitudes, são as desejadas. Numa muda estrofe, o silêncio sofre, por não poder gritar, o meu sentimento de amar. O silêncio… agora sente, deixou de ser inocente, de acreditar, que as palavras são de amor, quando as atitudes, ferem com dor. O silêncio… é o tema, que só fala num belo poema.”

Paula Fernandes


POETA SOU… viva a poesia!

Lágrima Paula Fernandes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Lágrima “A lágrima nasceu, onde o sorriso morreu. A tristeza renasceu, onde a alegria esmoreceu. A dor surgiu, quando o amor não resistiu. A desilusão voltou, quando a ilusão se apagou. A saudade começou, quando a ausência se instalou. O tu apareceu, o eu sobreviveu e o nós floresceu. As palavras rimam em versos exprimem tristeza e alegria, sentimentos de poesia.”

Paula Fernandes


POETA SOU… viva a poesia!

Não Sou Poeta Paula Fernandes

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Não sou Poeta “ sou poeta perfeito, mas os versos onde me deito, afagam o caminho da escuridão, escritos no vazio da razão. As palavras são luz, aliviam a cruz, desatam o laço que se deu, desembrulham e fluem pelo céu, iluminando o meu eu.”

Paula Fernandes


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta Paula Oliveira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ser Poeta Ser poeta… É Solidão nas palavras… Partilha de emoções… Contidas em seus corações… Perfume de pensamentos…

Paula Oliveira


POETA SOU… viva a poesia!

Poetisa Paula Oliveira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poetisa Poetisa… De corpo e alma… Definir a vida… Com alegria e Fantasia… A verdade da sua realidade… Sem peso e medida…

Paula Oliveira


POETA SOU窶ヲ viva a poesia!

テ「rea de um Poeta Paula Oliveira

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Áurea de um poeta A áurea de um poeta… Só de noite vista… Escrita de dia… Envolvente de noite…

Paula Oliveira


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou… Viva a Poesia Pedro Lima

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta Sou… Viva a poesia

Provocas-me insaciável desejo de escrita, pensamentos transviados e poéticos; culpa tua- minha desdita… porque tocas-me em sonhos reais e frenéticos. Assim sou poeta… destemido, sigo-te todo o dia, acendo velas a quem gritou: “ Viva a poesia”

Pedro Lima


POETA SOU… viva a poesia!

Fosse noite… Fosse dia Pedro Lima

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Fosse noite… Fosse dia Fosse a noite como o dia Não me havia de deitar Escrevia-te poemas Noite e dia sem parar…

Tinha-te no meu coração Vinte e quatro horas por dia A minha e a tua mão Juntas, faziam magia!

Fosses minha nesta hora Eu seria teu para sempre Deitava o passado fora E seria o teu presente…

Poderia tocar no céu Com as pontas dos meus dedos Para que o meu amor e o teu Jamais guardassem segredos.

Ai se fosse e se tu fosses! Tudo que tenho e sou, te daria Não chegavam os beijos doces Que te dava noite e dia…

Fosse o dia como a noite Já me havia de deitar E numa almofada de penas Em teus olhos me entregar…

Pedro Lima


POETA SOU… viva a poesia!

Pedro Lima (Acróstico) Pedro Lima

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Pedro Lima ( Acróstico )

Poeta sou… quando, por magia, Em teus encantos aprendo a amar! Dispo-me e visto-me ao som da poesia, Rimo contigo e gracejo com a vida… Oh, só contigo sei poetar! Livro meu, onde me inspiro… Invento-me e descubro mais de mim; Mais consciente do que sou, prossigo Até que a minha alma tenha fim!

Pedro Lima


POETA SOU… viva a poesia!

Este Meu Poema Pedro Marques

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Este meu poema Poeta sou. E o meu universo Gira no verso Do poema. Que não tema - jamais! A minha pena de rasgar Palavras A sangrar De poesia.

Pedro Marques


POETA SOU… viva a poesia!

Poetisa, poeta Pedro Marques

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poetisa, poeta! Poetisa, poeta! Esse é o teu fado! Põe no poema Toda a força do teu brado Que seja o teu verso A pedrada no charco da indiferença. E sopro de vida serás E a paz Trarás À angústia e à descrença

Pedro Marques


POETA SOU… viva a poesia!

Poemas Peu de Andrade

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poemas são palavras da alma, …. cantada por pássaros e sentida por nós, seres que amam.

Peu de Andrade


POETA SOU‌ viva a poesia!

Amarrado em Ti Renato Valadeiro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Amarrado em ti! Amarrei-me ao teu poder sedutor E agora é como estar numa prisão Soubeste conquistar meu coração Para assim me dares às horas…outra cor! Meus olhos têm enfim novo fulgor Pl`a graça que só Deus me soube dar Nos dias já não sinto tanta dor E o tempo já não me custa a passar! Entendes certamente o que eu falo Entraste neste berço que embalo Chamando-te rainha ou até de fada Vieste namorar-me em linha recta Por isso não separes teu poeta Da vida que sem ti…não será nada!

Renato Valadeiro


POETA SOU‌ viva a poesia!

Viva a Poesia Renato Valadeiro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Viva a poesia! Se a poesia me dá vida Eu nasci logo à partida Com ela dentro de mim. Foi um dom que Deus me deu Quando então me escolheu Pra ser um poeta…assim!

Então quando for velhinho Ainda mais me aninho Nesse refúgio tão belo. O tempo não foi em vão Pois aqui no coração Construiu o seu castelo!

Quero passar junto dela Abrindo-lhe sempre a janela Para no meu peito entrar. Porque eu fiz um juramento Tê-la pra meu acalento E enfim…com ela casar!

Chamo-lhe princesa do sonho Onde eternamente deponho Toda a luz do meu dia. Se os versos são meu norte Gritarei até à morte Pra sempre…VIVA A POESIA!

Somos apenas um só Ser Que se acorrentou ao prazer Do que a escrita nos transmite. Se eu escrever em liberdade Serei feliz de verdade E amar-te-ei sem limite!

Renato Valadeiro


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta Sou Renato Valadeiro

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta sou! Poeta sou mas nada escrevo Só umas frases sem sentido Mas às vezes sei que devo Trazer um dom incutido! Quando mostro por impresso Aquilo que me faz bem Logo ao meu coração peço O que não peço a ninguém!

Serei um poeta fraco Que nem sabe o que é rimar Ou simplesmente um farrafo Tentando uns versos achar!

Porque o que sai de mim É a minha silhueta Querendo ficar assim. A namorar com a caneta!

Sendo vate ou não sendo Eu já lhe perdi o medo Continuarei escrevendo A poesia…é meu desagrado!

Renato Valadeiro


POETA SOU… viva a poesia!

Teu Amor Eterno e Farto Ró Mar

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Teu amor eterno e farto Escuta amor o vento Que leva um beijo em flor; Letra de um grande amor Que escrevo ao pensamento. Palavras de meu coração Que respiram natureza; O néctar de paixão Que endosso de beleza.

Escuta amor o vento Que tem o som de poema; Versos que tenho na alma. As silabas que voam além São coração de alguém; Teu amor eterno e farto

Ró Mar


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Onde há Alma há assim Extra Poesia Ró Mar


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Onde há alma há assim extra poesia Onde há coração, há assim amor Onde há vida há assim natureza Onde há olhar há assim olor de flor Onde há harmonia há assim beleza

Onde há luz há assim verde esperança Onde há mão há assim teto de união Onde há alegria há assim alma de criança Onde há letra há assim voz canção

Onde há mar há assim cortesia azul Onde há céu há assim supra infinito Onde há pé há assim momento a sul Onde há fé há assim génio espirito

Onde há paz há assim puro sorriso Onde há asa há assim a borboleta Onde há dote há assim o improviso Onde há verso há assim alma poeta

Onde há melodia há assim som arte Onde há lua há assim plenário lunar Onde há sonho há assim planeta marte Onde há silêncio há assim uno poetar

Onde há vento há assim a inspiração Onde há raiz há assim fertilização Onde há amor há assim beijo paixão Onde há alma há assim extra poesia

Ró Mar


POETA SOU… viva a poesia!

A Flor que há em ti é Poesia Ró Mar

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A flor que há em ti… é poesia A flor que há em ti é fruto de oliveiras passadas! É a frescura de verdes campos tão sonhados; É tule que cobre os peitos febris de vidas; É a voz de almas silentes que apregoam os amados! A flor que há em ti não é uma flor qualquer! É a vida que é tão ser e quer viver; É a amazona de verdes campos, elegia. É a melodia serena de um outro dia. A flor que há em ti planeia pelo teu olhar! É sangue às veias em baladas que entoam; É o singelo gesto que encanta pelo ar. A flor que há em ti é tela que cintila ao coração! É a paisagem sonhada em tempo real e tão cortesia; É a luz que dedilha o mundo… é a poesia.

Ró Mar


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Vestes o Corpo de Palavras… Rosa Fonseca


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Vestes o Corpo de Palavras Veste o corpo de palavras como se a primavera fosse ausente Na boca seguras o aroma da madeira seca O silêncio incendiado A morada das paixões A conjugação do verbo amar A inocência dos prados vigorosos… Na boca todas as palavras madurecem poemas Todos os nomes de mulheres florescem nos teus olhos Onde cresce o verso… E a sílaba inquietamente pela noite fechada Alastra-se na urgência da intimidade do poeta e o céu Esse santuário de todas as palavras enlouquecidos…

Rosa Fonseca


POETA SOU… viva a poesia!

Gostava de ser Poeta Rosa Fonseca

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Gostava de ser poeta E escrever tudo o que se aninha no peito Ser o rio a correr dentro da tua pele Ler no teu olhar um poema azul… Tocar todas as florescências à tua chegada Desaninhar os sonhos do mar E vestir-te deles Desanuviar os dias engenhados Imergir nas ondas do teu olhar… Sussurrar todas as sílabas pequeninas Por cima das tuas mãos E Seria ainda um poema De travessias De linguagem emudecida E gestos doces De braços apertados... Seria um poema De trovas e danças De rimas a soletrar pelo teu corpo De versos pousados nos lábios E num murmúrio todas as declaração das tardes quentes…

Rosa Fonseca


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O Poeta Escreve o que pensa… Rosa Fonseca


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

O poeta escreve o que pensa Visita a paixão Mas também sacode a raiva Tem nesses momentos todas as épocas Entranhadas na pele Searas nas palavras e nas papoilas os versos… Reinventa a paisagem fluída das metáforas Incendeia a ausência do refrão Na dança ritmada dos amantes Há no poeta o vício da palavra a desaguar na boca E de súbito no coração; as brisas e os sóis pendurados no moreno dos cabelos A chegada dos pássaros a desafiar o vento E todas as ondas amanhecem na mão da rima Há no poeta versos brancos Vogais deleitadas pelo corpo Palavras caladas e um arquipélago de sonhos Mas é nos olhos que correm todos os rios E se anuncia a linguagem interior…

Rosa Fonseca


POETA SOU… viva a poesia!

Meu Poema Rosa Maria Santos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Meu Poema Dizes que sou o teu poema Que voo parecendo uma pena Tenho forças de um condor Quando amo com fervor Na aurora, vais-te embora! O meu coração triste chora Na poesia adormeço Sonho, no meu corpo faz berço Pela madrugada, desperto E no poema me liberto A vida é dilema, é fantasia Da alma liberta, sou poesia

Rosa Maria Santos


POETA SOU… viva a poesia!

Escrever Poesia Rosa Maria Santos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Escrever Poesia O poeta escreve o que pensa Faz da sua vida refém Na sua escrita intensa Escreve o que na alma retém Pela madrugada espalha Pedacinhos de paixão Na mente faz a escolha Dando asas à imaginação De manhã ao acordar Do sonho se faz recordar No universo escreve Poesia de encantar

Rosa Maria Santos


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta Rosa Maria Santos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Ser Poeta O Poeta é um ser audaz Sem preconceito, é capaz De escrever por linhas incertas Sentimentos que a alma liberta Grita a palavra liberdade Em tons de alegria e saudade Vai escrevendo na verdade A nossa triste realidade

Sem nunca magoar ninguém Na sua escrita contém Pedacinhos da sua alma Soltando as letras se acalma Escreve com emoção Ficando com a sensação Que libertou o coração Mas é pura ilusão

Rosa Maria Santos


POETA SOU‌ viva a poesia!

Palavras e Palavras Rosa Maria Santos

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Palavras e Palavras Invadem-me as palavras na alma Incendeiam-se em alta combustão Chora a minha alma e reclama Na poesia de sentimento e ilusão Brotam as palavras em delírio Saem em estrofes e por momentos Num constante desafio Navegam na nostalgia do tempo Palavras e palavras à deriva Procuram encontrar uma saída E transformam-se em versos, poesia Em correntes de magia, Sementes de alegria

Rosa Maria Santos


POETA SOU… viva a poesia!

Poesia Rosete Cansado

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poesia São retalhos de vida, Em poesia bordados. No fulgor da grande paixão Talham-se horizontes... Que serão dificilmente alcançados. A poesia é o eco da melodia!. Do universo no coração do Homem.

Rosete Cansado


POETA SOU… viva a poesia!

Ser Poeta Rosete Cansado

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

SER POETA Ser poeta é ser-se mais além. Um dom que nos foi dado por Deus, Muitas vezes incompreendido. O poeta é um ser como todos os seres o são. Tem uma mente imaginativa e muita sensibilidade, Que outros seres não têm Sofrendo o que lhes vai na alma e o que seu coração sente. Escreve a tristeza, a mágoa. A dor, o sofrimento, A esperança e a alegria Mas também escreve o amor, Da forma que vive e sente. O poeta vive sempre Com poesia no seu coração Fazendo-a com amor e paixão. Ser poeta eu não o sou, ou sou, Faço os meus poemas Com todo o meu sentir na mente Ouvindo o meu coração

Rosete Cansado


POETA SOU… viva a poesia!

Poeta de Hoje Rosete Cansado

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poeta de Hoje Eu te desejo uma dose de esperança Uma dose de coragem Embriaga-te de paz, na alegria e magia Escreve a tua poesia com verdade Segue sem medo, sem fronteiras, O bater do teu coração O amor em liberdade, Essa paixão que te eleva a alma, Porque teus sonhos te esperam logo ali... E assim serás feliz.

Rosete Cansado


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Livro Tânia Brito de Melo


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

LIVRO Livro é o crescimento da conquista E o encontro do inacabado É a visão do vencer A própria manifestação da vida A esperança para quem o lê O livro é o despertar da vida E encontrar com um diamante Cada página ter uma surpresa E cada surpresa um novo conhecimento O livro pode despertar A magia, o medo, o prazer A alegria vivida O sonho inacabado o desejo de vencer O livro e a liberdade da busca do desconhecido A razão da busca na realidade Da vida, na liberdade de sonhar O livro fechado é a expressão do vazio O livro aberto é a conquista do saber

Tânia Brito de Melo


POETA SOU… viva a poesia!

Página do Coração Tânia Brito de Melo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

PÁGINA DO CORAÇÃO Onde escrevo a seu íntimo No roteiro da suavidade Sobretudo acredito no amor maior Na trajectória da construção Do bem-querer bem imenso Onde há aliança selada Nada ameaça essa conquista Apaixonadamente o beijo do poeta Em grande acalento Vai fluído com sussurros Como um toque de desejos Na ressonância de sua voz A voz que sai dos seus lábios O rumor de seu cantar A vibração do seu peito a falar Solta de te rumores carinhosos O ruído que vem de dentro O tremer de seus murmúrios O sossego a mansidão de suas palavras A nudez de seus lábios Tranquilidade da alma A calada da noite vibra O calor da madrugada O emudecer no quieto reconhecer.

Tânia Brito de Melo


POETA SOU… viva a poesia!

Epístola Tânia Brito de Melo

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

EPÍSTOLA Brasília, 12 de Novembro de 2014 Meu querido Poeta Espero-te encontrar em paz. Como vai o seu pensar? Venho-te informar do meu grande amor. Nesta carta pessoal, com tinta suando ao peito. Onde a saudade bateu. No roteiro da suavidade escrevo ao seu coração Sobretudo acredito na trajectória na comunicação do bem querer Bem maior onde sinto que: A raiz do seu coração penetrou no meu, deixando saudades… E seus ramos floresceram ao tronco da beleza Do nosso jardim sineta que nesta carta uma aliança selada Ficou no rascunho do meu desejo. No envelope na visão do seu nome escrito Respondendo sua carta que de saudade rasgou-me Como um simples rascunho, deixando o meu sentimento supor Nas profundezas de seus sonhos Enraiza as sementes que brotam a beleza de seu coração. Amo-te Poeta Simplesmente por responder o meu amor. Espero que a distância diminua em breve quero estar junta a te Beijinhos de sua amada poetisa

Tânia Brito de Melo


POETA SOU… viva a poesia!

Quando Teresa Almeida

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

QUANDO Quando o rio tem esta serenidade melodiosa faço do silêncio o meu único abrigo e galgo as arribas sentindo a poesia na pele de cada fruto que amadurece Vejo a tua mão a oferecer-me aquela laranja de umbigo, de pele fina - acabada de colher-, como se fora um presente dos céus. Sim, é verdade: mãos de pai são mãos de Deus.

Teresa Almeida


POETA SOU‌ viva a poesia!

A Cigarra Teresa Almeida

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

A CIGARRA

A Cigarra gosta do verão e continua a cantar próxima da pedra do poço, onde se estendem a toalha e a merenda. Do coração não se escapará a doçura do teu olhar amendoado, nem a poesia de tantos momentos em que se cruzou com o meu.

Teresa Almeida


POETA SOU… viva a poesia!

Através de Ti Teresa Almeida

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Através de Ti Através de ti aprendi a amar a natureza e a a dimensão do paraíso neste pedaço do Douro. Quando o rio tem esta serenidade melodiosa, é que eu te vejo – claramente – sentada na pedra a beijar o vale com um olhar amendoado, como se fora poema pintado no pomar, e eu deixo-te este ramalhete silvestre, sem quebrar o fio que a memória e a saudade estendem no rio.

Teresa Almeida


POETA SOU‌ viva a poesia!

Poetas e Poemas Teresa de Carvalho

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Poetas e Poemas Pautas, notas, claves musicais. .. Numa delas insiro minhas palavras. ..gramática com vários estilos poéticos, pontuação E palavras ocas ou não! Quem sou? Quem somos? Poetas? Ou parte deles... Questiono-me! Quanto mais o faço, mais amo a Poesia como uma forma de arte! Interligada às de mais, porque declamar, sem música, sem pintura. ..tão difícil e fútil se torna. Nesta pauta a escultura está presente! Tu, nós, eu! Viva a Poesia.

Teresa Carvalho


POETA SOU… viva a poesia!

Páginas da Vida Teresa Costa

SOLAR DE POETAS


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Páginas da vida! Nas páginas deste livro que passo a passo fui folheando, sublinhei lamentos, marquei momentos colori sorrisos, reli sentimentos… e de pagina a pagina… vida, fui compilando… cada página que virei deixei um pouco de mim deixei nelas o “jasmim” que nas memórias sequei… em cada uma delas ficou o “perfume” que no meu coração guardei.

Vi a página da confiança e também a do amor ambas velhas e amarrotadas… tentei em vão alisá-las mas de tão entrelaçadas ficaram irremediavelmente, danificadas… e quase a chegar ao fim do livro li a pagina da esperança, toda ela sabedoria feita de cada lembrança… e assim…nas dores de cada dia fiz pagina a pagina desta vida, um livro de poesia…

Teresa Costa


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Hoje Teresa Costa


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Hoje… Hoje, és o azul do meu horizonte o encontro entre céu e o mar a linha onde se perde o meu olhar… és o desejo e a fonte onde jorra meu cantar…

hoje, és a minha vontade o querer e a saudade das horas a passar… e na quietude do meu “mar” és a liberdade do meu pensar… hoje, és a brisa que toca serenamente os “ramos” do meu dia e os acaricia suavemente… amanhã…serás a poesia, a poesia… do meu “hoje”, novamente…

Teresa Costa


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Se… Teresa Costa


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

Se… Se a dor, vivida hoje, não deixasse marcas no amanhã, se o sol brilhasse, ainda que as nuvens sobre ele pairassem, até a tarde, seria manhã… se as lágrimas escorridas no rosto, por um sorriso fossem enxugadas, se a fome com um pedaço de pão para sempre fosse saciada, a voz do poeta ganharia razão…

se a morte fosse banida e a velhice não mais existisse, que sabor teria a vida? Mas se hoje o sol raiasse para todos, por igual, ah…então sim, o mundo ganharia sentido o amor não seria perdido e ganharia finalmente significado moral…

Teresa Costa


POETA SOU… viva a poesia!

SOLAR DE POETAS

OUTUBRO 2015

Poeta sou viva a poesia (solar de poetas)  
Poeta sou viva a poesia (solar de poetas)  
Advertisement