Issuu on Google+

Publicação da Unicred Vale do Sinos - N° 08 Dezembro 2012

m

a

g

a

z

i

n

e

especial

Unicred VS 15 anos

a celebração de uma história de sucesso


Editorial Sumário

4 6 10 12 13 14 16 18

dação do número 091, nossa identificação como Banco

teCNologia

física da administração com o acréscimo de um anfite-

Receituário Google

atro para 30 pessoas, o que possibilitou a realização de treinamentos, reuniões e as aulas do II Pós de Adminis-

eSpeCial Celebração pelos 15 anos

tração de Cooperativas com 27 alunos inscritos; c) Remodelação e ampliação da área física da agência central em Novo Hamburgo, que está mais moderna, com mais de 300 m2 e que não fica nada a dever a nenhuma agência

Serviço Não passe apuros no exterior

Novidade ProcapCred fortalece a Unicred

CoNheCimeNto Pós-graduação: Cooperativismo

Cooperado Entrevista: Cyrio Nácul

bancária, permitindo que possamos atender mais 1.000 cooperados de forma digna; d) Relocalização, ampliação e modernização da agência de Taquara, que passou a contar com dois funcionários; e)Revisão de todos os nossos processos e treinamento constante dos funcionários; f) Aumentamos o quadro funcional e aumentamos o salário dos funcionários, em média 30%, para nos adequarmos ao dissídio estadual e para não perdermos pessoal para o mercado bancário; g) Por último, e não menos importante, apesar de todo o investimento realizado, conseguimos uma sobra de R$ 1.200.000 para distribuir e/ou reinvestir no próximo ano. Foram conquistas que faziam parte do nosso Planejamento Estratégico e que, com o trabalho de todos, conseguimos concretizar!

eCoNomia

Feliz Natal e que venha 2013!

Cooperativismo X capitalismo Dr. Paulo Rech Presidente Unicred VS

produto Previdência complementar para manter o padrão

A Unicred Magazine é uma publicação da Unicred Vale do Sinos.

l Unicred Magazine

Inúmeras foram as conquistas em 2012: a) Consolijunto ao sistema de compensação; b) Renovação da área

EXPEDIENTE

2

Unicred Vale do SinoS 2012

Av. Nações Unidas, 2411 – 2º andar Cep: 93320-021 – Bairro Rio Branco Novo Hamburgo (RS) Fone: (51) 3595 4231 www.unicred-vs.com.br Conselho Editorial: Hugo Rogério de Oliveira, Kátia Regina Klein Pablo Sandrine e Paulo Rech

Produção e execução: (51) 3021-2020 www.santodecasa.net Jornalista Responsável: Camila Lustosa (RP 10574) Redação: Cristina Azevedo e Mariana D’Avila Fotografia: Cintia Zucchi, Arquivo Unicred Diagramação: Karla Dufech Artefinalização: Vanessa Jeziorski Produção gráfica: Priscila Burmann Tiragem: 2.000 exemplares


Notas reSerVe UM eSpaço na garageM Carro novo é tudo de bom, ainda mais com as

do site da Ford, e não é preciso ter um fundo de

vantagens do Consórcio Nacional Ford em parce-

reserva”, explica Kátia. Esse contrato é específico

ria com a Unicred VS. Quem conta é Kátia Regi-

para automóveis, não inclui veículos pesados como

na Klein, Gerente de Agência em Novo Hamburgo.

caminhões, por exemplo. De acordo com a Gerente,

“Essa parceria é exclusiva para cooperados da Uni-

o valor da carta de crédito varia de R$ 22 a 49 mil.

cred VS. São 50 meses e 50 participantes. O grupo

A forma de contemplação é intercalada: em um mês

teve início em 15 de novembro, sem taxa de ins-

um carro é sorteado e no mês seguinte é feito por

crição. As assembleias acontecem ao vivo por meio

meio de lance livre.

Glossário preVidência coMpleMentar lidade do modelo público cobrir, na aposentadoria,

Previdência Complementar Aberta

o padrão de vida conquistado por cada trabalhador

Tratada como um produto de comercialização de ban-

na fase laborativa. E, por isso, o Governo criou in-

cos e seguradoras, é acessível a todas as pessoas

centivos para que a população organize e planeje

e empresas. Não existe pré-condição de adesão, como

sua previdência complementar por meio dos diversos

vínculo com uma empresa ou uma associação.

A Previdência Complementar nasceu da indisponibi-

a Lei nº. 6.435, de 15 de julho de 1977, “Entidades

Previdência Complementar Fechada

de Previdência Complementar são aquelas que têm

É destinada aos profissionais ligados a empresas,

por objetivo instituir planos privados de concessão de

sindicatos ou entidades de classe. Em linhas gerais,

pecúlios ou de rendas, de benefícios complementares

o trabalhador contribui com uma parte mensal do

ou semelhantes ao de previdência social, mediante

salário e a empresa financia o restante – valor que

contribuição de seus participantes, dos respectivos

normalmente é dividido em partes iguais, formando

empregados ou de ambos”. A lei determinou, ainda,

o Fundo de Pensão. Existem, ainda, os Planos Instituí-

a divisão das atividades da Previdência Complemen-

dos (Previdência Associativa), dos quais a contribuição

tar em dois segmentos de operação distintos: o das

e a própria constituição do plano são de iniciativa ex-

Entidades Abertas e o das Entidades Fechadas.

clusiva do participante.

radoras, empresas ou associações. De acordo com

l dezembro 2012

modelos existentes e oferecidos por bancos, segu-

3


Tecnologia

doutor Tosse estranha, dores nas costas, tontura? Aos primeiros sintomas de que algo não está normal, o correto é procurar um médico. No entanto, é cada vez maior o número de pessoas que consultam o “Doutor Google” na internet. Cuidado, pois essa atitude pode trazer armadilhas que vão comprometer a saúde. Ao digitar a palavra “diabetes” no Google – o mais popular programa de buscas da web – descobre-se mais de 67 milhões de resultados nos quais ela é citada. Na lista, há páginas do Ministério da Saúde, de hospitais, de estudos científicos e da sociedade médica especializada no assunto, assim como sites e blogs de empresas e pessoas que não são da área da saúde. O internauta que faz a busca corre o risco de ler textos elaborados por leigos, que publicam matérias replicadas de outros sites ou blogs, sem citar a fonte de pesquisa. Ou seja, a rede mundial de computadores tornou-se uma interminável enciclopédia de termos médicos. No Brasil, de acordo com uma pesquisa do

l Unicred Magazine

Comitê Gestor da Internet (CGI)*, de 2010, 39%

4

dos usuários usam a web para procurar informações relacionadas à saúde. Desse percentual, 60% são pessoas com nível superior.


Diagnóstico correto

Perigos

Embora reconheçam a utilidade da internet na

Um exemplo de automedicação mal sucedida

democratização da medicina, os médicos também

aconteceu com a fotógrafa Cintia Stapler: “Eu tinha

se preocupam com a qualidade e o uso que se faz

feito um reimplante renal e estava no período de re-

das informações, nem sempre corretas, trazendo

cuperação, em casa. Entrei em depressão e resolvi

riscos à segurança de quem as procura. “A maio-

tomar um chá com erva de São João. Li na internet

ria das pessoas chega à consulta com algum grau

que ele é um antidepressivo natural. O que não es-

de entendimento sobre o seu problema. Quando

tava explicado é que ele anula o efeito de algumas

esse entendimento é correto, isso facilita o relacio-

medicações. Porém, o mais grave, para mim, foi

namento médico-paciente, reforçando a confiança

que ele cortou os efeitos da minha medicação pós-

no tratamento proposto. Mas quando a situação

-cirurgia – o remédio para rejeição de órgãos. Tomei

é oposta, o trabalho é dobrado, porque além de ex-

o chá por um mês e fui piorando. Voltei ao médico

plicar que não é bem assim, temos que convencer

depois de 15 dias, mas não lembrei de falar sobre o

o paciente com argumentos claros”, explica Luiz

chá. Como não melhorei, contei sobre a bebida. Foi

Fernando Albernaz, Cirurgião Vascular e Angiologis-

quando ele me alertou sobre o perigo e me proibiu

ta Especialista pelo Conselho Federal de Medicina

de tomá-la. Por sorte, melhorei. Com esse susto,

e Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vas-

aprendi a não confiar totalmente na internet quando

cular, associado da Unicred.

se trata de saúde. Precisamos ir ao médico para, ao

“A internet facilita a compreensão de muitas coi-

menos, confirmar informações. O chá ajudou na mi-

sas. Em termos gerais, todos querem saber sobre

nha depressão, mas piorou minha saúde em outros

seu corpo, sua saúde e o que está acontecendo con-

aspectos, e isso não estava claro nas informações

sigo. Como muitas vezes o acesso ao médico é res-

do Google.”

trito, a internet acaba trazendo informações vindas

Conforme dados da Associação Brasileira das In-

de diferentes fontes e as pessoas se automedicam

dústrias Farmacêuticas (Abifarma), de 2012, a cada

sem saber se aquela informação procede”, comple-

ano cerca de 20 mil pessoas morrem no país, víti-

menta Albernaz. Por isso é fundamental que usuários

mas da automedicação. A maior incidência de pro-

busquem um médico. A internet pode tirar dúvidas,

blemas relacionados à prática está ligada à intoxi-

mas é o médico quem vai dar o diagnóstico correto.

cação e às reações de hipersensibilidade ou alergia.

*O CGI tem entre suas atribuições a coleta, organização e disseminação de informações sobre os serviços de internet, incluindo indicadores e estatísticas. O comitê foi constituído pelo Ministério das Comunicações e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação em maio de 1995.

Dicas de pesquisa

l dezembro 2012

Amigo ou vilão?

5


Especial

Brinde à Unicred A Unicred Vale do Sinos completou 15 anos em julho.

l Unicred Magazine

Confraternização contou com a presença de cooperados

6

Evento reuniu representantes de entidades ligadas à Unicred


Hugo Rogério Oliveira, Kátia Regina Klein e Pablo Sandrine

Paulo Rech e Antônio Moacyr de Azevedo falaram sobre os desafios de criar uma cooperativa

Marcus Heinz, Mauro Rogério Fernandes, Simona Gracia, João Luíz Martins Krás Borges e Valdir Koch

l dezembro 2012

Colaboradores da Unicred brindam os 15 anos com Paulo Rech

7


Especial Para celebrar a data e apresentar as novas instala-

César Viana e Gilson Kern, que iniciaram as primeiras

ções, um evento de comemoração reuniu, dia 26 de

atividades da cooperativa. “Víamos o sistema como

julho, diretores, parceiros de negócio e representan-

uma alternativa aos altos custos bancários”, conta

tes do segmento cooperativista.

Paulo Rech. “Começamos em uma sala emprestada

Entre os convidados, Antônio Moacyr de Azevedo, fundador do Sistema Unicred no Rio Grande do Sul, palestrou sobre a sua experiência ao criar a primeira Unicred, contando sobre os desafios junto ao Banco Central. “Ninguém é fundador sozinho de uma cooperativa, pois é um tipo de negócio que depende da vontade de todos. Lealdade, competência e de-

pela Unimed. Em menos de um ano de atividades, nos transferimos para outro endereço, e, à medida que crescíamos, precisávamos de mais espaço. Desde 2005 estamos no endereço atual”, recorda Gilson Kern, Diretor Financeiro da Unicred VS. Entre as mudanças que aconteceram ao longo do

dicação fazem com que ela cresça. É a confiança do

tempo, a alteração no Estatuto permitiu que outros

cooperado no sistema que faz com que a cooperativa

profissionais, além de médicos, pudessem se associar

se fortaleça.”

(ver Linha do Tempo). Com isso, a Unicred VS passou

A história da Unicred VS é resultado do apoio inicial da classe médica e de três médicos: Paulo Rech,

a movimentar um volume maior de recursos financeiros e ampliou seu portfólio de produtos e serviços.

Unicred VS desde a sua criação Início das atividades

1996 Assembleia de votação

1997

1998

1999

2001

2003

2006

2008

Capital inicial R$ 4.200,00

280 cooperados

É alterado o Estatuto, permitindo a entrada de outros profissionais da saúde

Realiza convênios com a Credicard (Mastercard e Visa) e a Vivo

Permite a associação dos empregados da Unicred

Banco Central autoriza a associação de outros profissionais liberais na Unicred

1.232 cooperados

Inicia com 21 cooperados Realiza a primeira operação de crédito

l Unicred Magazine

159 cooperados

8

Paulo Roberto Luchesi Soares e João Carlos Maria Rath

Walter Theobaldo Kich, Ledo José Pinto e Paulo Roberto Calegari de Azevedo


Romeu Vilmar Strasburger e Felipe Matheus Wiest

Paulo Airton Santos e Katia Maria Santos

Gilson da Silva Kern e Luiz Fernando Benini

Unicred VS A Unicred VS é uma das 19 singulares da Unicred no

2009

2010

2011

2012

Rio Grande do Sul. No Brasil, as singulares são ligadas

1.446 cooperados 1º curso de pós-graduação em Gestão de Cooperativas promovido pela Unicred

1.619 cooperados Criação da compensação própria (091)

1.810 cooperados Capital ultrapassa os R$ 5 milhões

1.856 cooperados Inaugurada nova agência Novo Hamburgo e nova agência Taquara

a nove Centrais. Juntas, as Centrais formam a Confederação Nacional das Cooperativas Centrais Unicred, com base em São Paulo. Sede: Novo Hamburgo Postos de atendimento: Novo Hamburgo (Hospital Regina), Taquara, São Leopoldo, Gramado Número de cooperados: 1.856

Sócios fundadores: Helio Rist Dias, Suzana Ambros Pereira,

Juros baixos e empatia

Gilson da Silva Kern, João Gebran Cury, Julio Cesar Alustiza

Entre os primeiros associados, Luiz Fernando Benini,

Ibarra, Carlos Simquevits, Walter Theobaldo Kich, Carlos Danton

conselheiro da Unicred VS, afirma usar apenas os serviços da cooperativa e não realiza negócios com bancos. “Além de contarmos com juros mais baixos que os bancos privados, serviços rápidos e sem burocracia,

Seixas e Keil, Cesar Vianna, Paulo Luiz Rech, Ricardo Dionisio Beuren, Rubens Castelan, Renato Brufatto Machado, Jorge Roberto Azambuja Santos, Paulo Roberto Luchesi Soares, Andre Kruse, Edivaldo Antunes Córdova, Gilberto Luiz de Mesquita, Marco Antonio Becker, Roberto Neves Berwanger e Sergio Dudzig.

somos donos da cooperativa.” Também marcou presença Nestor Piscard, primeiro superintendente da Unicred do Brasil: “Criar a cooperativa é um esforço que merece que nos empenhemos ainda mais”. Já Valdir Marques de Souza enfatiza que a esposa também é cooperada: “Acreditamos no sistema, que tem provado o quanto é vantajoso em relação aos bancos”.

l dezembro 2012

o reconhecimento. A satisfação das pessoas faz com

9


Serviço

Viaje tranquilo Aos que costumam fazer viagens internacionais e ainda não conhecem a parceria da Unicred com a empresa Cotação, firmada há seis anos, está na hora de usufruir dos benefícios oferecidos.

A experiência de ficar sem dinheiro em outro país foi desafiadora para a publicitária Beatriz Pinto Ribeiro. Em uma viagem à Europa, reservou três dias para passear na capital britânica, Londres. “Levei libras e cartão de crédito. Fiz algumas compras em cash e não usei o cartão. Quando percebi, estava sem dinheiro para coisas básicas como lanches, por exemplo, e o cartão de crédito falhou. Tive que pedir emprestado a um amigo até conseguir resolver o problema. E para sacar dinheiro com o cartão do banco, tinha esquecido de autorizar o serviço no Brasil”, relata. Assim como Beatriz, muitos turistas têm alguma história sobre imprevistos relacionada a dinheiro no exterior. Quando se trata de consumir em outros países, é bom planejar com antecedência. Além disso, o ideal é contar com uma empresa de câmbio que possa realizar de forma segura as operações com moeda estrangeira antes de embarcar ou durante a viagem. Presente no mercado de câmbio turismo desde 1989, a Cotação é a maior distribuidora do setor no País. Com mais de 60 lojas pelo Brasil e mais de 400 mil clientes, trabalha com, pelo menos, 15 moedas estrangeiras. “Além de câmbio, a empresa oferece serviços como assistência à viagem, pagamentos internacionais e delivery*”, conta Regis Radin, Superintendente de Lojas e de Expansão da Cotação Brasil. *O serviço delivery faz a entrega de cartões, papel moeda e travelers checks no endereço que o cliente preferir.


É bom lembrar que em maio de 2012, o Dólar teve

Alguns produtos oferecidos

um aumento, saltando para mais de R$ 2,00. Quando a viagem já estiver marcada, comece a adquirir

Papel Moeda - Pode ser comprado em filiais

a moeda em espécie ou compre dinheiro para o car-

localizadas em shoppings, hotéis e aeroportos,

tão pré-pago, pois, assim como o Dólar ou Euro po-

entre outros pontos estratégicos, para maior

dem baixar, o Banco Central pode alterar as regras

comodidade. A empresa recomenda que, com

com alíquotas maiores no Imposto sobre Operações

exceção do Dólar e Euro, o cliente consulte

Financeiras (IOF), por exemplo. E foi o que aconteceu

a disponibilidade das demais moedas. Cartão Visa Travel Money - Emitido pelo Banco Rendimento, o cartão Rendimento Visa Travel Money é uma maneira segura

em 2012. Com o objetivo de aumentar a arrecadação tributária taxando produtos comprados no exterior, o governo aumentou o IOF de 2,38% para 6,38% para compras com cartão de crédito fora do País.

de levar dinheiro nas viagens ao exterior.

Já para quem usa cartões de débito pré-pagos,

Trata-se de um cartão pré-pago in-

traveler checks ou compra moeda estrangeira a alí-

ternacional, recarregável, que pode ser utilizado para saques em qual-

quota é menor.

quer moeda (rede Plus) e comdébito) em mais de 200 países,

Dicas de viagem

em 99% dos caixas eletrônicos.

Leve sempre dinheiro em espécie da moeda do

A taxa, por saque, é de U$ 2,50.

país que vai viajar, pois, dependendo do país, serviços

E o saldo pode ser conferido no

de táxi, metrôs ou quiosques de lanche rápido, por

www.rendimentovtm.com.br. Travelers checks - Aceitos como di-

exemplo, não aceitam cartão de crédito ou débito. A opção para trocas de emergências é procu-

nheiro em estabelecimentos de todo

rar uma loja de câmbio local. No entanto, ela pode

o mundo (restaurantes, hotéis, locado-

vender a uma cotação nem sempre favorável para

ras de automóveis e lojas, entre outros).

a moeda brasileira.

Possuem serviço global de reembolso (24 horas). Estão disponíveis em Euro, Dólar Americano e Dólar Canadense e têm seguro contra perda ou roubo.

Não carregue uma grande quantidade de dinheiro na carteira. O brasileiro pode embarcar com qualquer valor em espécie, mas se ele for igual ou superior a R$ 10 mil ou equivalente em outra moeda é obrigatória declaração prévia junto à Secretaria da Receita Federal (SRF). O boleto de compra deve estar sempre a mão para justificar o valor portado. A declaração é obrigação do passageiro. Para os cooperados, basta entrar em contato com o seu Gerente de Contas Unicred para saber como usufruir dessas facilidades.

l dezembro 2012

pras (rede Visa, como cartão de

11


Novidade

Caixa + forte

Os cooperados da Unicred VS podem contar com uma linha de crédito inédita em parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE. Um dos modelos de negócio que mais cresce no mun-

A nova linha de crédito foi anunciada em março de

do, o cooperativismo, tem recebido o apoio até mesmo

2012, mas começou a entrar em operação na Unicred

de outras instituições financeiras. É o caso do Procap-

VS no segundo semestre deste ano. Ela é direcionada

Cred, instituído e regulamentado com base na Resolu-

a pessoas físicas e jurídicas que sejam associadas a um

ção nº 3.346, do Conselho Monetário Nacional (CMN).

sistema cooperativo, por isso é considerada inédita.

Trata-se de uma linha de crédito ofertada pelo Banco

“O cooperado pode solicitar empréstimos de até

Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BN-

R$ 10 mil, que serão financiados a juros de 10% ao ano

DES) para as instituições financeiras credenciadas, com

e menos de 1% ao mês. Esses empréstimos entram por

o objetivo de fortalecer a cooperativa promovendo o

meio da cooperativa, mas é o cooperado quem tem que

desenvolvimento dos cooperados. E

solicitar (via Unicred, que orienta sobre

o Banco Regional do Extremo-

a documentação necessária)”, ex-

-Sul (BRDE) é o agente finan-

plica Rech.

ceiro público credenciado en-

O prazo total de financiamen-

tre a Unicred e o BNDES.

to é de até 72 meses, incluídos

De acordo com Paulo Rech, Presidente

VS,

três meses mínimos de carência).

a iniciativa é um reconhecimen-

Após o período de carência, o co-

to aos esforços do movimento

operado terá até 60 meses para

cooperativo

realizar o pagamento. Para Rech,

l Unicred Magazine

o

12

da

Unicred

até 12 meses de carência (com

que

crescimento

oportuniza das

regiões

entre as principais vantagens é

onde ele está inserido. “O

que o cooperado está fazendo

ProcapCred injeta capital na

uma “poupança” a longo prazo.

cooperativa, o que ajuda a

“Estamos

fortalecê-la, pois dá mais fôle-

com

uma

expectati-

va de no mínimo 300 cooperados

go financeiro para ela disponibili-

que utilizem essa linha de crédito.

zar novos produtos aos associados”,

Quanto mais a cooperativa ganha,

ressalta Rech.

mais o cooperado recebe nas sobras”, destaca.

•••••••••••••••••

Ligue (51) 3595 4231 e confira linhas de Voz a partir de R$ 6,00 mensais e R$ 0,30 o minuto local, mais Tx Ad.


Conhecimento

Cooperativas constroem um mundo melhor Vergilio Frederico Perius abordou a história das cooperativas no Brasil

Aula inaugural da segunda turma de Gestão em Cooperativismo À medida que o sistema cooperativista* cresce no

Também estavam presentes Roberto Tadeu Ramos

Brasil e no mundo, a gestão deste modelo de negócio

Morais, Vice-diretor de Pesquisa e Pós-graduação da

precisa se desenvolver. Preparar as pessoas para o se-

Faccat, e o Diretor Geral do curso, Derli Schmidt.

tor é fundamental para que ele se fortaleça ainda mais.

Segundo Hugo Rogério Oliveira, Superintendente

Em parceria com o Serviço de Aprendizagem do

da Unicred VS, a entidade decidiu criar uma nova tur-

Cooperativismo (Sescoop) e as Faculdades Integradas

ma devido à excelente adesão dos alunos da primeira

de Taquara (Faccat), a Unicred lançou dia 29 de junho

edição. “O pós-graduação é também uma oportuni-

a segunda turma do curso de Pós-graduação em Ges-

dade para os cooperados conhecerem melhor o setor.

tão de Cooperativas. A data também marcou a inaugu-

Tanto que também temos alunos que não são profis-

ração do novo espaço de capacitação de pessoas, lo-

sionais que trabalham na cooperativa. É importante

calizado na Sede da Unicred VS, em Novo Hamburgo.

preparar o cooperado caso ele venha assumir uma

Para prestigiar o evento, o Presidente da Organi-

posição na cooperativa.”

zação das Cooperativas do RS e do Serviço Nacional

O curso tem um total de 360 horas e conta com 27

de Aprendizagem do Cooperativismo do RS - Sistema

alunos, entre médicos, engenheiros, administradores

Ocergs-Sescoop/RS, Vergilio Frederico Perius, foi um

de empresa, funcionários da Unicred etc. Tem duração

dos palestrantes da aula inaugural. Vergilio abordou

de 18 meses e acontece às sextas-feiras e aos sába-

a história do cooperativismo no Brasil assim como

dos. Faz parte do programa uma visita técnica, em

o surgimento da Unicred. Ele ressaltou o slogan do

2013, para conhecer cooperativas na Espanha.

Ano Internacional das Cooperativas “Cooperativas que constroem pessoas que formam um mundo melhor”.

Para mais informações sobre nova turma, procure a Faccat pelo telefone (51) 3541-6600

*2012 é o Ano Internacional das Cooperativas, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU). De acordo com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), o setor cooperativo reúne 1 bilhão de pessoas em mais de 100 países, que respondem pela geração de mais de 100 milhões de empregos e está presente nos cinco continentes.

l dezembro 2012

constroem um mundo melhor”, complementando: “por-

13


Cooperado

“Um sistema para chamar de seu” Cyrio Luiz A. Nácul, formado em Medicina, possui residência em Radiologia. É um dos associado da Unicred que mais usa os serviços e produtos há 10 anos. Na profissão há quase três décadas, é Médico Ecografista do Centro Clínico Regina (NH), e também trabalha como Diretor Executivo da Diagnóstico Digital, que oferece serviços de ecografia, mamografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética e radiologia, entre outros. Conheça melhor o associado. Quais produtos e serviços da Unicred você utiliza? Os setores de investimentos, crédito e serviços comuns bancários. Quais as vantagens de trabalhar com uma cooperativa de crédito? As vantagens são imensas, pois são oferecidos excelentes produtos, com taxas muito melhores. Além dos funcionários, que são incansáveis e atenciosos. Quais as mudanças notáveis após se tornar um associado? O melhor de se tornar um associado é saber que se está construindo e fazendo parte de um sistema que é realmente seu. Você utilizou linhas de crédito para aquisição de um bem ou melhorias? Sim, usei para a compra de veículos e reforma da casa. Que sugestão o Sr. daria para a Unicred ficar cada vez melhor?

l Unicred Magazine

Apenas continuar com seus bons produtos e atendimento.

14

O melhor conselho que já recebi na vida foi: seja sempre conciliador. Admiro: quem se impõe com autoridade, sem ser autoritário. Um livro que mudou minha vida foi: não há um livro que tenha mudado minha vida, mas vários a tornaram melhor. Entre os autores estão Erico Veríssimo, Victor Hugo, Philip Roth e Joseph Campbell. Minha palavra preferida em economia é: na verdade, a maneira preferida, é “agir sem impulsividade”. Uma boa tática de negociação: nunca se antecipar. O pior defeito de alguém: soberba. O que mais gosto no meu trabalho: minha equipe.

Cyrio Luiz A. Nácul


Seguro

Preparado para surpresas? Imprevistos acontecem e, quando se trata de di-

uma parceria com a Mapfre e a Seguros Unimed. No

nheiro para atender uma emergência, é prudente ter

Rio Grande do Sul, a parceria vem desde 2010, e na

ao alcance recursos que possam ajudar a resolver

Unicred Vale do Sinos começou em abril de 2012.

o problema. Seja uma doença em uma viagem ao

“Por ser exclusivo para os associados da Unicred,

exterior ou um sinistro que comprometa ou destrua

o processo de contratação é mais fácil e o coope-

o patrimônio da família, ninguém está imune a es-

rado contrata a corretora pagando somente o valor

ses tipos de ocorrências. Nesses casos, contratar

do seguro”, explica Marcus. Além disso, os valores

um seguro é uma saída.

são inferiores aos praticados no mercado para pes-

Pensando sempre nas melhores soluções para os

soas físicas.

cooperados, a Unicred Vale do Sinos disponibiliza a Unicred Corretora de Seguros. Assistência inter-

Como contratar?

nacional, assistência residencial, seguro de auto-

Procure a agência (PAC) da sua região e informe-se

móvel, garantia funeral, previdência, proteção fi-

sobre os benefícios e formas de adesão aos serviços

nanceira, seguro residencial e de vida são alguns

da Unicred Corretora de Seguros, ou entre em contato

dos tipos de produtos oferecidos.

com o seu Gerente de Contas.

De acordo com Marcus Romério Heinz, Diretor anuncio-cotacao21x148.pdf 1 02/10/2012RS 17:41:34 Técnico da Unicred Corretora

de Seguros, existe

Para mais informações, acesse o site da seguradora www.unicredcorretora.com.br.

Cartão Rendimento Visa TravelMoney A maneira mais moderna de levar dinheiro em viagens internacionais. - Cartão pré-pago recarregável em DÓLAR AMERICANO, CANADENSE, AUSTRALIANO, EURO, LIBRA ou PESO ARGENTINO. - Consulta de saldo e extrato online; - Não há tarifa para realizar compras; - Reposição em caso de perda e roubo; - Economia de 6% de IOF em relação ao cartão de crédito.

l dezembro 2012

FAÇA SEUS PEDIDOS NA UNICRED.

Atendimento Cotação: 4002 1010 (Principais cidades metropolitanas); 0800 0146 777 (Demais localidades); Ouvidoria Grupo Rendimento: ouvidoria@rendimento.com.br ou 0800 722 0132 (das 9h às 18h, dias úteis).

15


Produto

A alternativa aos A economia mundial está desestabilizada. É aí que entra o cooperativismo. O capitalismo tem demonstrado sinais de enfraquecimento a cada crise econômica que desponta no mundo. “As crises – que antes aconteciam com menos frequência, como a de 1929, a Segunda Guerra Mundial nos anos 1940 e a do Petróleo nos anos 1970 – hoje surgem em espaços de tempo mais curtos, como aconteceu em 2008 e está se alastrando pela Europa quatro anos depois.” A observação é do Coordenador do curso de Pós-graduação em Gestão de Cooperativas da Faccat, Derli Schmidt. “A reflexão que podemos fazer sobre as crises decorrentes do capitalismo é que o modelo está superado ou precisa ser reescrito, pois ele tem função especulativa, enquanto que o cooperativismo desenvolve as regiões em que faz parte. Eu diria que o capitalismo é um cassino, em que o dinheiro dorme em Chicago, acorda em Hong

i

olv nv

Kong e depois dá uma cochilada em São Paulo. Portanto,

se

não é um dinheiro produtivo, ele é um dinheiro mera-

De

mente especulativo.” Não é por acaso que o cooperativismo cresce 5% ao ano no mundo desde 2008. “Uma boa justificativa para apostar no segmento cooperativista é que, enquanto os bancos privados pedem socorro aos governos para saldar suas dívidas, cooperativas de crédito da Alemanha,

i

at

r pe

o

Co

o

sm vi

a In di

França e Holanda, por exemplo, não precisaram pedir dicomportamento não foi verificado em 2008 nem neste

cooperativas. E o Brasil tem grande potencial para crescer nesse campo. Representamos hoje somente 2% das l Unicred Magazine

movimentações financeiras do País e temos uma proje-

16

ção de uma evolução muito maior para os próximos cinco anos”, complementa.

pit

Ca

a

relevância disso, 20% da economia alemã é oriunda de

mo

s ali

ci ên pl

m

nheiro emprestado, pois não passaram pela crise. Esse momento atual”, ressalta Derli. “Para se ter uma ideia da

to

n me

al

loc


bancos

Para entender as origens da crise internacional Vários fatores apontam as origens do problema. Em 2001 houve um estímulo do governo norte-americano para que as instituições financeiras investissem no setor imobiliário, com taxas de juros muito baixas, principalmente em imóveis para os consumidores mais pobres. Em 2005, para conter a inflação, os Estados Unidos elevaram os juros e o preço dos imóveis caiu, o que inviabilizou o refinanciamento para clientes com menor poder de compra. Com isso, iniciou uma inadimplência crescente e, em 2007, o mercado imobiliário dos Estados Unidos vivia uma bolha: os clientes atrasavam ou deixavam de pagar a hipoteca, afetando todas as empresas envolvidas nos empréstimos. E esses con-

s ro

ci

es

Cr

Ju

M

ais

s

B

o aix

tratos não tinham lastro suficiente para dar garantias aos financiadores. É o caso do Lehman Brothers, quarto maior banco de investimentos dos Estados Unidos, que pediu concordata em 2008, após perdas bilionárias, pois investia fortemente em títulos ligados ao crédito

en

m

imobiliário para pessoas consideradas com alto risco de

to

inadimplência. Outro ponto é que Lehman Brothers fazia negócios com outros bancos e instituições financeiras, o que ajudou a desestabilizar ainda mais o cenário. Neste mesmo ano, veio a crise que obrigou os governos a injetarem dinheiro nas economias mais afetadas. A síntese é que os problemas começaram porque as instituições financeiras emprestaram dinheiro

s

J

o ur

demais para quem não podia pagar. A Grécia, que gastava mais do que arrecadava em impostos, fez uma transação com um banco para amenizar os impactos de sua dívida pública. Ao mesmo tempo, as agências de classificação de riscos (empresas que avaliam a credibilidade de produtos financeiros ou ativos de empresas e países) deram notas baixas para países como Grécia, Espanha e Portugal. Quando este tipo de informação aparece, investidores fogem do risco e migram para outros mercados. Com isso, para adquirir empréstimos em bancos, por exemplo, fica mais caro. E a alternativa tem sido as cooperativas de crédito, que conseguem trabalhar com juros mais baixos.

l dezembro 2012

s

to Al

17


Produto

Não perca seu padrão de vida O velho e bom ditado popular continua cada vez mais atual. Com o Precaver, os cooperados têm mais tranquilidade no dia de amanhã. Já pensou se um dia você faltar e sua família ficar sem recursos financeiros para manter o patrimônio e a mesma qualidade de vida? Em 2012, a Unicred VS firmou uma parceria com a Quanta Previdência Unicred para que os cooperados possam planejar o futuro com mais garantias. O Precaver oferece uma série vantagens, tais como:

Menores taxas do que a média do mercado, com 0% de carregamento (contribuição) e 0,50% ao ano de administração do ativo (patrimônio); Repasse integral da rentabilidade; Perfis de investimentos de acordo com as necessidades e possibilidades dos participantes; Dedução de Imposto de Renda (inclusive das coberturas de risco).

“O Precaver segue o modelo de contas individuais mais utilizado e seguro no mundo”, segundo Hugo Rogério Oliveira, Superintendente da Unicred VS. “O patrimônio é blindado. Mantém a preservação do patrimônio familiar. As informações são transparentes e podem ser acessadas via site”, explica Hugo. O plano atende aos perfis de investimentos diversificados (conservador, moderado e arrol Unicred Magazine

jado). Os associados fazem aportes eventuais

18

e podem solicitar aumento e redução das coberturas de risco. As contribuições podem ser alteradas em qualquer momento (suspensão, resgate, portabilidade e aportes).


Diferenciais

Previdência Aberta

Previdência Fechada

Objetivo

Venda = Lucratividade

Planejamento Previdenciário = Benefício

Custo administrativo

Alto = média de 3% ao ano

Baixo = média de 0,70% ao ano

Transparência

Acesso restrito a informações

Acesso total a informações

Instituição

Com fins Lucrativos

Sem fins Lucrativos

RESERVA DE R$ 445.000 NOME DO PLANO

TAXA ADM ATIVO

PRECAVER

0,5%aa

R$ 268

R$ 96.500

Taxa 5% + tábua AT83

13 rendas R$ 2.706

2,0%aa

R$ 368

R$ 132.300

Taxa 0% + tábua AT2000

R$ 1.692

-R$ 14.874

3,0%aa

R$ 443

R$ 159.200

Taxa 0% + tábua AT2000

R$ 1.692

-R$ 14.874

R$ 117.400

Taxa 0% + tábua AT2000

R$ 1.623

-R$ 15.702

(Susep 15414000435/2088-25) (Susep

Bradesco Bfic F20 15414002712/2033-31) BrasilPrev RTFix 4

(Susep 15414001192/2004-19)

1,5%aa

Contribuição em 30 anos com taxa juros de 9%aa

R$ 327

TOTAL DE CONTRIBUIÇÃO

FATOR ATUARIAL

RENDA

EM UM ANO DE RENDA

EM 20 ANOS: R$ 547 MIL (TAXA DE JUROS 6%aa)

No exemplo acima, a renda dos PGBLs é a renda vitalícia. No Precaver a renda é por prazo indeterminado. Procure a Unicred e conheça essa e as outras formas de recebimento de renda. Um dos grandes diferenciais, é que o participante na fase de recebimento da renda no caso do Precaver, poderá alterar sua forma de renda e tem a garantia que o saldo é seu ou de seus beneficiários. O Plano Precaver, administrado pela Quanta Previdência Unicred, é exclusivo dos cooperados do Sistema Unicred.

Comparando os planos de previdência abertos e fechados no Brasil A previdência complementar no Brasil é administrada pela iniciativa privada e está dividida em aberta (com fins lucrativos, vinculada a bancos e seguradoras) e fechada (sem fins lucrativos, ligada a fundos de pensão e empresas). Dentro da previdência complementar fechada estão os planos associativos, formados por associações, sindicatos e cooperativas, entre outras instituições, com o objetivo de conceder benefício de aposentadoria a seus associados, filiados e cooperados.

l dezembro 2012

Icatu Classic Fic

CONTRIBUIÇÃO MENSAL

19



Unicred Magazine