Issuu on Google+

Casa Branca Press

1


2

Casa Branca Press


6 Homenagem

Homage 6

8 Entrevista

Interview 8

x

e

Editorial 5

Angus 21

24 Glória

Glória 24

28 Mercado

Market 28

32 Exposições

Shows 32

n

40 Leilões 44 Índice de Touros 48 Nossa Gente

Social Responsability

d

21 Angus

36 Responsabilidade Social

Í

Simmental Weekend 16

36

n

d

i

16 Simental Weekend

Cover Story 12

Sales 40 Bull Index 44 Our People 48

I

12 Reportagem de Capa

e

c

4 Editorial

CASA BRANCA PRESS Ano 3 – Número 4 – Fevereiro de 2007 EXPEDIENTE Diretores: Paulo de Castro Marques Paulo Wickbold Marques Fabiana Wickbold Marques Coordenação Geral: Leonardo Pinheiro Machado Secretaria Geral e Marketing: Sandra Pando Jornalista Responsável: Altair Albuquerque (MTb 17.291) Reportagens: Márcio Mingardo e Marcelo Oliveira Fotos: Arquivo Casa Branca, Rubens Ferreira, Texto Assessoria de Comunicações, Gerson Sobreira, Nilson Herrero, Rogério Santos Produção: Breeder Editora e Comunicação Patrocinadores desta Edição: Agener União Saúde Animal, Bioembryo, Biotran, Central Bela Vista, Nova Leilões, Socil, Sahinco, ZR Training Center Casa Branca Press é o órgão oficial de comunicação da Casa Branca Agropastoril. Correspondência: Av. do Café, 277 - 7º andar - Vila Guarani - São Paulo-SP - Brasil - CEP 04311-900 Telefone: (55 11) 5586-2545 - Fax: (55 11) 5586-2144 e-mail: casabranca@casabrancaagropastoril.com.br Casa Branca Press

3


É preciso repartir o lucro Os últimos meses foram exemplares em termos de baixo reconhecimento do trabalho sério, incansável e inquestionável dos pecuaristas brasileiros em busca da melhor genética, da alimentação correta, do necessário controle sanitário, do manejo mais apurado. Em poucas palavras: investimos como nunca; fomos pessimamente remunerados

e

d

i

t

o

r

i

a

l

como sempre.

4

Casa Branca Press

O

Brasil vem de recordes seguidos na exportação de carne bovina. Foram 1,2 milhão/t (2004), 1,35 milhão/t (2005) e 1,5 milhão/t, em 2006. Em valores, o resultado também tem sido espetacular: segundo a Abiec, entidade que reúne os frigoríficos exportadores, somente no ano passado, a receita superou os US$ 3,8 bilhões! Palmas para nossos frigoríficos, que mesmo com as restrições internacionais impostas por mais de meia centena de países por conta da febre aftosa têm sido competentes e impulsionam a carne brasileira no cenário mundial. Sem dúvida, está aí uma lição de profissionalismo que não podemos ignorar. Em uníssono, o discurso das cada vez mais fortes – e internacionalizadas – organizações frigoríficas do País é: “não atingiríamos esse resultado se não fosse o investimento dos pecuaristas em animais de qualidade genética, abatidos cada vez mais cedo, mais padronizados e com carne de padrão superior...”. E eles estão certos. Mas onde está a valorização dos produtores por disponibilizar esses bovinos de qualidade que levam o Brasil a consolidar sua posição de maior exportador mundial de carne bovina e, como conseqüência direta, fortalecem economicamente umas poucas empresas? Os últimos meses foram exemplares em termos de baixo reconhecimento do trabalho sério, incansável e inquestionável dos pecuaristas brasileiros em busca da melhor genética, da alimentação correta, do necessário controle sanitário, do manejo mais apurado. Em poucas palavras: investimos como nunca; fomos pessimamente remunerados como sempre. A arroba do boi gordo chegou ao fundo do poço, atingindo os menores patamares dos últimos 35 anos – isso porque há poucas estatísticas anteriores à década de 70. E, por outro lado, as exportações batem recordes. Aliás, com um agravante ao mesmo tempo extremamente positivo e esclarecedor: os preços internacionais subiram em média 5% e em alguns casos até 30%.

Desconheço atividade econômica que sobreviva durante muito tempo com uma realidade em que só alguns segmentos ganham. Especialmente quando os que mais sofrem estão na base da cadeia. Sim, porque sem bovinos precoces, pesados e com rendimento de carcaça não há carne para atender os contratos de exportação. Avançando na cadeia produtiva: se os fornecedores de bois gordos não estão motivados, não investem no necessário melhoramento genético. E aí o refluxo é inevitável. Além das perdas econômicas já esperadas em termos de produção de carne, há um preocupante retrocesso na seleção dos animais, o que em outras palavras pode significar a perda de investimentos feitos durante décadas. Claro, não sejamos alarmistas. A pecuária brasileira está longe de chegar a esse patamar. Ocorre que vejo com extrema preocupação o desânimo que ataca a atividade. Com o avanço de culturas agrícolas, especialmente a cana-de-açúcar, o criador não pensa duas vezes em arrendar suas terras. E, o pior, com rendimento líquido superior ao penoso investimento na produção animal. O momento é de reflexão. Mais do que isso, é de pensamento coletivo. Não se trata de impedir o ganho de alguns, mas de defender a sobrevivência de muitos. A Casa Branca Agropastoril faz a sua parte, investindo na melhor genética Angus, Brahman e Simental sul-africano para multiplicar a oferta de animais precoces, férteis e produtivos. Deste compromisso não abrimos mão. Aliás, estamos mais motivados do que nunca, inclusive buscando novas alternativas para o selecionador brasileiro. Tudo isso porque acreditamos na pecuária e sabemos que a crise é cíclica e, portanto, passageira. Além disso, como os frigoríficos estão nos provando: o mundo precisa da nossa carne. Paulo de Castro Marques Casa Branca Agropastoril


To share the profit

B

razil’s beef exports have had successive record breaking sales of beef. There were 1.2 million tons (2004), 1.35 million tons (2005) and 1.5 million tons in 2006. In value the result has also been spectacular: according to Abiec, the Brazilian Meat Exporters Association, just in the last year alone the revenue overcame US$3.8 billion. Well done to our frozen meat exporters, that even with the international restrictions imposed by over fifty countries because of the foot-and-mouth disease, have been efficient and pushed Brazilian meat on the international scene. Without doubt, this is a lesson in professionalism that we cannot ignore. In unison, the stronger and stronger - and internationalized – speech from the frozen meat organizations is: “we would not have achieved this result without the investment of livestock breeders in animals that have a high genetic quality, are slaughtered earlier and earlier, more standardized and with meat of better quality…” And they are right. But where is the increase in value for these producers who have supplied this quality beef that led Brazil to consolidate its position as the biggest beef exporter, and as a direct consequence, strengthened the economic position of a few companies? The last few months have been an example in terms of low recognition of the serious, tireless and unquestionable work of Brazilian livestock breeders in search of better bloodlines, correct feeds, better sanitation control and more refined management. In a few words: we invested like never before and were badly remunerated like always. The arroba (unit of weight corresponding to 33 pounds in Brazil) of oxen reached rockbottom, arriving at its lowest level for the last thirty five years - only because there are few records collected before the seventies. On the other hand, the exportations beat records. Furthermore, with an aggravation, although at the same time a positive and an extremely enlightening one: the international prices have on average gone up 5% and in some cases up to 30%.

I am unaware of economic activity that survives during so much time with a reality in which only some segments earn, especially when the ones which suffer the most are at the base of the chain. Yes, because without precocious bovines, weighty and with a good carcass yield, there would be no meat to fulfill the export contracts. Going up in the productive chain, if the suppliers of oxen are not motivated, they will not invest in the necessary genetic improvement. A setback is inevitable there. Beyond the already expected economic losses in terms of meat production, there has been a backwards step in the selection and breeding of the animals, which in other words could mean the loss of investments made during decades. Of course, we should not be too alarmist. Brazilian livestock is a long way from this level. Just that I see with extreme worry the discouragement in the industry. With the advance of agriculture, especially of sugar cane, the breeder does not think twice about leasing his land. And worse still, with higher returns than the painful investment in animal production. It is a time for reflection. More than this, it is necessary to put our heads together. Not to impede the gains of some, but to defend the survival of many. Casa Branca Agropastoril did its part, investing in the best breeds - Angus, Brahman and South African Simmental - to multiply the availability of precocious, fertile and productive animals. We do not cut corners in this matter. Furthermore, we are more motivated than ever, including searching for new alternatives for the Brazilian market. We do all this because we believe in the Brazilian livestock market and know that the crisis is cyclical and therefore, passing. Moreover, as the frozen meat exporters are demonstrating, the world needs our meat. Paulo de Castro Marques Casa Branca Agropastoril Casa Branca Press

5


Roberto will be missed I had already heard a lot about Roberto Gutierrez, but I hadn’t met him yet. A newcomer to the Brahman breed, I followed from a discreet distance, and with a lot of respect, his and his teammates work at the helm of Querença. Time - and our common interest in this fantastic breed - put us in contact. To say that he was a special human being is insufficient. Always when we met we became closer… It is interesting how things happen unexpectedly. After a short time we had become friends, good friends. And I, still fascinated by the qualities of the Brahman, followed - now at much closer quarters - all the tradition, solidity and respect that Querença and Roberto had in the market. Since the beginning I was in love with the Brahman. And I saw in Roberto an admirable posture, undisputable objectivity, without mentioning leadership. I felt even more comfortable with the breed because I knew that there were people like him involved. This inspires confidence! So much so, that, common interests united the teams of Casa Branca and Querença. Today we are partners in at least three sales (Casa Branca Querença, at Expozebu; Brahman in Concert, in São Paulo; and Beer Casa Branca Querença, at the National Show, in Uberaba). It was destiny, unfortunately, that Roberto would leave us. This gives me the sensation that our time together was extremely short and that we still had a lot to do together. Of course I will miss him. And it couldn’t be any other way. But, thinking clearly, he was blessed with so many qualities, that I think that someone up in heaven called him to help take care of the herd down here on earth. And that he will surely do very well.

6

Casa Branca Press


O Roberto deixou saudade Eu já tinha ouvido falar muito do Roberto Gutierrez, mas ainda não o tinha encontrado. Iniciante na raça Brahman, eu acompanhava de longe, e com muito respeito, o trabalho dele e de sua equipe à frente da Querença. O tempo – e os interesses comuns por essa raça fantástica – nos colocaram frente a frente. Falar que ele foi um ser humano especial é pouco. Sempre que nos encontramos a intimidade crescia...Interessante como essas coisas acontecem sem a gente prever. Em muito pouco tempo, éramos amigos, bons amigos. E eu, ainda fascinado pelas qualidades do Brahman, acompanhava – agora bem mais de perto – toda a tradição, solidez e respeito que a Querença e o Roberto desfrutavam no mercado. Desde o início, eu me apaixonei pelo Brahman. E via no Roberto uma postura admirável, uma objetividade indiscutível, sem falar na liderança. Sentia-me muito mais à vontade na raça porque sabia que tinha empresários como ele envolvidos. Isso dá confiança! Tanto assim que os interesses comuns uniram os times da Casa Branca e da Querença. Hoje, somos parceiros em pelo menos três leilões (Casa Branca Querença, na Expozebu; Brahman In Concert, em São Paulo; e Beer Casa Branca Querença, na Exposição Nacional, em Uberaba). Quis o destino que, infelizmente, o Roberto nos deixasse. Isso me dá uma sensação de que nossa convivência foi extremamente curta. E que ainda tinha muito para fazermos juntos. Claro que sinto a sua falta. E não poderia ser diferente. Mas, pensando bem, ele era um sujeito de tantas qualidades, que acho que Alguém lá em cima o chamou para ajudar a comandar o rebanho aqui em baixo. O que certamente ele fará com muita competência.

Casa Branca Press

7


Brasileiros recebem prêmio Nobel da Alimentação O Brasil rural está em alta no mundo. O ex-ministro Alysson Paolinelli e o pesquisador Edson Lobato acabam de receber o prêmio World Food Prize pela contribuição ao desenvolvimento do Cerrado.

8

Casa Branca Press

Em suas andanças pelo mundo, os ex-ministros

Há alguns meses (outubro’2006), Alysson Paolinelli

da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

teve de repetir essa afirmação em Iowa, Estados

Alysson Paolinelli, Marcus Vinícius Pratini de

Unidos, para mais de 700 produtores rurais, técnicos e

Moraes e Roberto Rodrigues costumeiramente

especialistas em agronegócios e alimentação de mais

são questionados sobre os riscos do

de 60 países. Ao lado do também brasileiro Edson

crescimento da agropecuária brasileira.

Lobato, pesquisador da Embrapa Cerrados, e do norte-

Invariavelmente, a questão do avanço da

americano Andrew Colin McLung, Paolinelli recebeu

pecuária sobre a Floresta Amazônica ou outras

o World Food Prize, equivalente ao prêmio Nobel da

áreas de preservação vem à tona.

Alimentação,

“Para quem nunca veio ao Brasil e, assim, não

desenvolvimento do Cerrado, região que hoje

conhece nossas fronteiras, fica difícil entender

concentra mais de 30% do rebanho bovino e mais de

que ocupamos cerca de 150 milhões de hectares

40% da produção de grãos do País. Nesta entrevista

com pastagens e agricultura e temos mais 100

exclusiva à Revista Casa Branca, o ex-ministro e

milhões de ha a conquistar sem derrubar uma

produtor rural Alysson Paolinelli dá mais detalhes da

única árvore”, assinala Paolinelli.

premiação e fala dos desafios da pecuária brasileira.

por

sua

contribuição

ao


Alysson Paolinelli – Incrédulos a princípio e

do agronegócio brasileiro?

agradavelmente surpresos na seqüência. Ao

Alysson Paolinelli – Pelo contrário. É motivo de

contrário do que muitos pensam, o mundo torce

grande orgulho para mim, o Edson Lobato e o Brasil

para o nosso desenvolvimento, porque temos

receber esse prêmio agora, quando o mundo já

15% das reservas de água do planeta e somos

reverencia o agronegócio nacional. Não é fácil para

líderes na oferta de alimentos básicos, como

nações desenvolvidas, que têm seu território todo

carnes, soja, açúcar, café. Só falta divulgar mais

ocupado, entender como o nosso setor primário

informações sobre o nosso país. Ter superávit

cresce tanto e tem potencial para avançar ainda mais.

comercial superior a US$ 42 bilhões somente com

a

Food Prize. O mundo demorou a reconhecer a força

t

World Food Prize reagiram a essas informações?

s

vez que os brasileiros foram premiados no World

i

Revista Casa Branca – Como os participantes do

v

Revista Casa Branca – Em 20 anos, foi a primeira

produtos agrícolas é uma façanha. E o mundo respeita isso.

e

Revista Casa Branca – O Cerrado é uma novidade

imagem é realmente negativa no exterior?

que representa ¼ da área total do Brasil, que deixou

Alysson Paolinelli – Como eu disse, o mundo já

para trás o estigma de terra improdutiva para, em

reconhece

duas décadas, tornar-se uma das maiores fontes de

agropecuária. Sabe da nossa competência. Afinal,

alimentos do planeta. Mais do que isso, a tecnologia

nos tornamos líderes em exportação de carne

utilizada ali não apenas fez o Brasil ser um grande

bovina e estamos avançando muito em

produtor de grãos e carnes, mas o tornou líder em

produtividade, com genética, sanidade e

tecnologia de produção tropical, podendo colaborar

alimentação de excelente qualidade. A questão

decisivamente com outros países.

mais uma vez é de imagem. Ainda há muito o que

nosso

poder

de

produção

t

não tem noção da dimensão do Cerrado, um colosso

n

Revista Casa Branca – E a nossa pecuária? A

e

Alysson Paolinelli – Novidade, não. Mas o mundo

r

para o mundo?

fazer em termos de valorização dos nossos Revista Casa Branca – A linguagem do

processos de criação. Aliás, é nesse aspecto que

fornecimento de alimentação para o planeta é bem

os nossos competidores ainda podem nos

entendida?

confrontar. Mas a verdade é que eles nos temem.

Alysson Paolinelli – Sem dúvida. A transformação

Temem o nosso potencial. Em sete anos (2000 a

do Cerrado brasileiro é daquelas mensagens

2006), a exportação brasileira de carne bovina

positivas que se passa para o mundo. Com pouco

saltou de pouco mais de 300 mil toneladas para

mais de 6 bilhões de habitantes, o planeta caminha

1,5 milhão de toneladas/ano. É um feito

para, em 25 anos, superar a barreira dos 8 bilhões de

assombroso, não resta dúvida.

pessoas. Como produzir mais e melhores alimentos para suprir as necessidades nutricionais do povo?

Revista Casa Branca – E como vencer essa

Como ampliar a oferta de alimentos para regiões ainda

resistência que ainda existe em relação à nossa

subnutridas? A resposta pode estar em iniciativas

carne?

como a realizada no Brasil, que tornou uma área

Alysson Paolinelli – Já estamos fazendo isso, com

produtiva de 200 mil hectares em um gigante de 40

investimentos consistentes em genética,

milhões e hectares. Lembre-se que em 12 anos o

sanidade, alimentação, bem-estar animal, respeito

Brasil precisa dobrar a oferta de carne bovina para,

ao meio ambiente e segurança alimentar. Os

apenas, manter a demanda nos níveis atuais.

pecuaristas brasileiros precisam estar conscientes

Estamos falando do Brasil, mas o consumo de

de que é fundamental investir mais e mais nesses

proteínas animais cresce em praticamente todo o

fatores porque aí está, em última análise, o segredo

planeta.

do próprio crescimento da pecuária nacional. Casa Branca Press

9


Brazilian receive “Nobel” prize for food

i

n

t

e

r

v

i

e

w

Brazilian agribusiness is riding high in the world. The former minister Alysson Paolinelli and the researcher Edson Loato have just received the World Food Prize for their contribution to the development of the Cerrado (Brazilian Savana).

In their global travels, the former ministers of Agriculture, Livestock and Supply, Alysson Paolinelli, Marcus Vinícius Pratini de Moraes and Roberto Rodrigues respectively, are customarily asked about the risks of growth for Brazilian livestock breeding. Invariably, the subject of the advance of livestock on the Amazon Forest and other areas at risk is brought up. “For someone who has never been to Brazil, and therefore does not know our borders, it seems difficult to grasp the fact that agriculture and grazing occupy 150 million hectares and we still have 100 million hectares left to conquer without chopping down a single tree,” states Paolinelli. A few months ago (October 2006), Alysson Paolinelli had to repeat this affirmation in Iowa, United States, to more than 700 rural producers, technicians and specialists in agribusiness and foods from more than 60 countries. With his fellow Brazilian, Edson Lobato, a researcher from Embrapa Cerrados, and the North American Colin McLung, Paolinelli received the World Food Prize, equivalent to a Nobel Prize for food, for their contribution to the development of the Cerrado (Brazilian Savana), a region that today concentrates more than 30% of cattle herds and more than 40% of grain production in the country. In this interview, exclusive to Casa Branca Magazine, the ex-minister and rural producer Alysson Paolinelli gives more details about the award and talks about the challenges facing Brazilian livestock breeding. Casa Branca Magazine - In 20 years it was the first time that Brazilians were given awards at the World Food Prize. Has the world taken too long to recognize the strength of Brazilian Agribusiness? Alysson Paolinelli - On the contrary. It is a source of

great pride for me, Edson Lobato and Brazil to receive this prize now, when the world is praising Brazilian agribusiness. It is not easy for developed nations, which have all their territory occupied, to understand how our primary sector grows so much and has potential to expand still further. CBM – Is the Cerrado (Brazilian Savana) something news to the rest of the world? Alysson Paolinelli - Something new, no. But the world

does not have any idea of its size, a giant that represents ¼ of Brazil’s total area, which has left behind the stigma of being an unproductive land, to become, in just two decades, one of the planet’s major food sources. More than this, the technology used there doesn’t just make a great producer of grain and meat, but makes it the leader of tropical production technology, being able to collaborate decisively with other countries. 1 0 Casa Branca Press

CBM – Is the language of the food supply chain to the planet well understood? Alysson Paolinelli - Without doubt. The transformation of

the Cerrado is one of those positive messages that you give to the world. With a little more than 6 billion inhabitants, the planet is on the way to pass the barrier of 8 billion people in 25 years. How do we produce more and better foods to supply the nutritional needs of the people? How do we increase food availability for the regions that are still undernourished? The answer could lie in initiatives like the one taken in Brazil, which turns a productive area of two hundred thousand hectares into a giant one of 40 million hectares. Remember that in twelve years Brazil needs to double the offer of beef just to maintain the demand of the present level. We are talking about Brazil, but the consumption of animal proteins has been growing in practically the whole planet. CBM – How did the participants of the World Food Prize react to this information? Alysson Paolinelli - Incredulous at first and agreeably

surprised afterwards. On the contrary to what many think, the world is wishing for our development, because we have 15% of the planet’s water reserves and we are leaders in the supply of basic foods, such as meat, soy, sugar, coffee. We just need to give out more information about our country. Having a commercial surplus of over US$42 billion just with agricultural products is some feat. The world respects this. CBM – What about our livestock farming? Is the image really negative abroad? Alysson Paolinelli - As I said, the world already recognizes

our strength in agricultural and livestock production. They know that we are competent. After all, we have become leaders in beef exports and we are increasing our productivity, with our breeding, sanitation control and excellent quality feeds. Again, the question is one of image. There is still a lot to do in terms of the pricing of our breeding processes. It is within this field that our competitors can still touch us. But, the truth is that they fear us. They fear our potential. In seven years (from 2000 to 2006), Brazilian beef exports leaped from a little over 300 thousand tons to 1.5 million tons per year. It is an astonishing feat, without doubt. CBM – And how do we overcome the resistance that still remains in relation to our meat? Alysson Paolinelli - We are already taking care of this, with

continuous investment in genetics, sanitation control, feeding, the well-being of the animals, respect for the environment and control of foods. The Brazilian livestock industry needs to be aware that it is essential to invest more and more in these areas, because it is here that, in the ultimate analysis, is the secret of our livestock market growth.


Casa Branca Press 1 1


reportagem de capa

cover story

CASA BRANCA conquista tĂ­tulo na Nacional do Cavalo Ă rabe conquest title in the Arabian Horse National Show

1 2 Casa Branca Press


BAALA FWM CAMPEÃ NACIONAL WESTERN PLEASURE ÉGUA 2006 2006 BRAZILIAN NATIONAL WESTERN PLEASURE MARE CHAMPION

C

om dois primeiros lugares dos juízes americanos Bob Boggs e Greg Gallún, e

W

ith two first places, from the American judges Bob Boggs and

um segundo do brasileiro Vico Rocco, Baala

Greg Gallún, and a second place from the

FWM, criação do Haras Casa Branca, de Paulo

Brazilian judge Vico Rocco, Baala FWM,

de Castro Marques, sagrou-se Campeã

ridden by Zezé Rodrigues and bred at Haras

Nacional do Cavalo Árabe na categoria

Casa Branca, owned by Paulo de Castro

Western Pleasure Éguas, montada por Zezé

Marques, became National Arabian Horse

Rodrigues.

Champion in the category Western Pleasure

O Western Pleasure é uma modalidade de adestramento criada nos Estados Unidos para cavalos de trabalho. Ele requer um cavalo tranqüilo, extremamente obediente aos comandos do cavaleiro e que demonstre naturalidade e segurança ao executar andaduras pedidas pelos juízes. O cavaleiro, por sua vez, deve demonstrar total controle sobre sua montaria e transmitir de forma imperceptível os comandos para as mudanças de andaduras. O conjunto deve denotar prazer em cavalgar, por isso o título da prova: Western Pleasure. A cabeça do cavalo engajada na linha da cernelha para baixo é uma exigência da modalidade. Ela permite que o cavaleiro tenha ampla visão do terreno, bem como obriga o cavalo a olhar para o solo em que está cavalgando. As andaduras são mais contidas que o normal. O passo, o trote e o galope são mais lentos e cadenciados, permitindo mais conforto ao cavaleiro e mais fôlego ao cavalo. Já o galope de mão é aberto e franco e deve demonstrar elasticidade e velocidade do cavalo e equilíbrio do cavaleiro na sela. As rédeas devem ser soltas com o mínimo contato possível no bridão. O apoio do cavaleiro deve

Mares. The Western Pleasure is a class created in the United States for work horses. It requires a calm horse, extremely obedient to the commands of the rider and that demonstrates naturalness and security when executing the gaits asked by the judges. The rider, in turn, must demonstrate total control on the mount and transmit imperceptibly the commands for the changes of movements. They must denote pleasure in riding, therefore the name of the class: Western Pleasure. It’s mandatory that the head of the horse follows the line of the neck towards the ground. It allows the rider to have an ample vision of the land, as well as compels the horse to look at the ground where it is riding. The movements are more contained than usual. The walk, the trot and the canter are slower and steadier, allowing more comfort to the rider and more breathe to the horse. The hand gallop is open and frank and must demonstrate elasticity and speed of the horse and balance of the rider in the saddle. The reins must be untied with the minimum possible contact with the bridle. The support of the rider must be only in the Casa Branca Press 1 3


reportagem de capa

Tranqüilidade, segurança, rédeas soltas, cabeça engajada e obediência aos comandos: características que levaram Baala ao Campeonato Nacional Peacefulness, safety, relaxed reins, an engaged head and obedient to commands: features that took Baala to the National Championship

estar apenas no estribo e seus comandos devem ser passados por voz, movimento de corpo e pressão das pernas sob o ventre do animal. Este é o adestramento básico para cavalos de provas funcionais do tipo apartação, rédeas, tambores, balizas e “trail”. Um animal totalmente sob controle sutil, que pode “explodir” quando exigido. Essas provas são muito populares nos Estados Unidos e Canadá entre as raças Árabe, Quarto de Milha, Apaloosa e Paint Horse, e estão ganhando adeptos no Brasil, Itália e Austrália, entre outros países. Nesta Nacional do Cavalo Árabe, só para se ter uma idéia, havia 142 conjuntos diferentes disputando as provas da divisão Western e suas diversas categorias. Baala FWM, montada por Zezé Rodrigues, demonstrou muita elegância e desenvoltura na opinião de Bob Boggs, além de realizar uma prova irrepreensível, segundo Greg Gallún. O cavaleiro Zezé Rodrigues, um dos grandes especialistas dessa modalidade no mundo, atribui a Baala uma atitude e personalidade dos grandes cavalos de hipismo de trabalho: “Ela tem a mente clara, não se confunde com os comandos; é como se ela soubesse o que a gente quer e realizasse antecipando nossa vontade. Ao mínimo comando e ela já sabe tudo o que queremos. É muito inteligente. Além disso, possui uma conformação invejável. Recebi algumas ofertas, principalmente de americanos, para vendê-la, mas o Paulo não quis nem ouvir; ele adora essa égua” garante Zezé, responsável por 8 Campeões Nacionais na modalidade este ano. 1 4 Casa Branca Press

stirrup and its commands must be passed by voice, movement of body and pressure of the legs under the womb of the animal. This is the basic training for horses of functional classes like working cow horse, reining, barrel and trail. The animal can be totally under a subtle control and “explode” when needed. These tests are very popular in the United States and Canada between the Arabian, Quarter Horse, Appaloosa and Paint Horse breeds, and it is gaining adepts in Brazil, Italy and Australia, among other countries. In this Arabian Horse National Show, just to have an idea, there were 142 different sets disputing in the Western division and its diverse categories Baala FWM, ridden by Zezé Rodrigues, demonstrated a lot of elegance and development in the opinion of Bob Boggs, besides achieving a flawless test, according to Greg Gallún. The rider Zezé Rodrigues, one of the great specialists of this sport in the world, attributes to Baala an attitude and personality of the great horses of equestrian. “She has a clear mind, does not confuse the commands; it is as if she knows what is expected of her and she carries it out anticipating our wishes. The slightest command and she knows instantly what we want. She is very intelligent and besides that, she has an enviable versatility. I received some offers, mostly from Americans, to sell her, but Paulo wouldn’t even listen, he loves this mare” - guarantees Zezé, responsible for 8 National Champions this year.


cover story *FA El Shawan: Campeão Nacional Brasileiro “Unânime” Júnior Macho 2006 Unanimous 2006 Brazilian National Champion Junior Male

Haras Casa Branca participa do Futuro Stud Casa Branca participates in the future Um dos grandes destaques da Nacional do Cavalo Árabe 2006 foi, sem dúvida, o potro FA El Shawan, importado dos Estados Unidos e de propriedade de um condomínio formado pelos criadores Paulo Marques do Haras Casa Branca, família Leopoldino do Canaã, Dr. Jairo Queiroz Jorge dos Faveiros, Jayme Pinheiros do Vila dos Pinheiros e Rodrigo de Castro do Paineiras. El Shawan, de um ano e meio de idade, conquistou o título de Campeão Nacional Júnior Macho por unanimidade dos cinco juízes da exposição Nacional. Ele é hoje o único representante do reprodutor Marwan Al Shaqab no Brasil. Marwan Al Shaqab é de criação e propriedade do Al Shaqab Stud do Sheik do Qatar, Hamad Bint Ali Al Thani. Ele foi Campeão Mundial e Bicampeão Nacional Americano sendo considerado a maior revelação da reprodução da raça nos últimos anos. Como o Sheik Hamad Al Thani reluta em deixar Marwan nos Estados Unidos por mais uma temporada de coberturas, os produtos do garanhão têm se valorizado muito naquele país, principalmente os de grande qualidade como é o caso do potro El Shawan. “Foi realmente uma grande felicidade estar entre o grupo de criadores que adquiriu El Shawan; é muito importante ter como parceiros quatro dos mais importantes e dedicados criadores da raça, principalmente num potro como El Shawan. A confiança no futuro desse potro revela sem dúvida o futuro que almejamos no Cavalo Árabe para nossa criação” - confessa Paulo Marques

One of the great highlights of the 2006 Brazilian National Arabian Horse was doubtlessly the yearling FA El Shawan, imported from the United States. He is owned by a pool of breeders, whose members are Paulo Marques, from the Casa Branca Stud, the Leopoldino family from Canaã, Dr. Jairo Queiroz Jorge from Faveiros, Jayme Pinheiros from Vila dos Pinheiros, and Rodrigo de Castro from Paineiras. El Shawan, which is one and half years old, has already conquered the title Junior Male National Champion by unanimity of the five judges at the National show. He is the sole representative of the reproducer Marwan Al Shaqab in Brazil today. Marwan Al Shaqab is bred and owned by the Al Shaqab Stud, which belongs to the Sheik of Qatar, Hamad Bint Ali Al Thani. The horse has been World Champion and U.S. National Bi-champion and is considered to be the greatest revelation in reproduction of that race of the last few years. Since Sheik Hamad Al Thani is reluctant to leave Marwan in the U.S. for another coverage season, products of that stallion have highly increased in value in that country, mainly the ones featuring a superior quality, such as the yearling colt El Shawan. “Being part of the group of breeders that acquired El Shawan makes me very happy; it is vital to have four of the most important and committed breeders of that race as partners, especially in the case of a yearling like El Shawan. The faith we put in the future of that yearling surely shows the future we are designing for Arabian Horses in our breed,” confesses Paulo Marques. Casa Branca Press 1 5


SIMENTAL WEEKEND O maior encontro do Simental no País

simental

Mais de 300 criadores, de seis estados, Distrito Federal, Estados Unidos e Canadá deram brilho todo especial ao evento, realizado pela Casa Branca.

1 6 Casa Branca Press

O 3º Simental Weekend, promovido pela Casa Branca Agropastoril, em setembro, em Pouso Alegre (MG), foi um dos mais completos e movimentados eventos da raça Simental em 2006. A programação foi intensa, com análise de lotes de animais, avaliação de várias famílias, palestra sobre as características marcantes da linhagem sul-africana e leilão de prenhezes. Tudo para mostrar as características produtivas mais importantes do Simental sul-africano aos mais de 300 criadores presentes, vindos de diferentes regiões de Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Espírito Santo, Brasília, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul e até do exterior: pelo segundo ano seguido, Fred Schultz, da Buzzard Hollow Farm (Texas/EUA), e Greg Nolan, da Bar 5 (Canadá) participaram do evento e fizeram investimentos em genética da Casa Branca. “Nosso objetivo principal foi atender uma necessidade dos criadores brasileiros, que desejam saber mais sobre as características da linhagem sul-africana, que tanto sucesso está fazendo no País”, assinala Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca. “O Simental Weekend nasceu para ser ponto de encontro para pecuaristas e investidores, interessados no melhoramento genético do Simental. Isso foi possível durante a palestra e na apresentação das famílias, quando mostramos várias progênies que expressam todas as qualidades da linhagem sul-africana. O grande interesse dos criadores foi confirmado no leilão de 11 prenhezes, com preços médios superiores a R$ 18 mil”, complementa Marques. Nesse sentido, destaque à presença do especialista da África do Sul, Robert Treadwell. Ele veio ao Brasil a convite da Casa Branca exatamente para falar sobre a linhagem sulafricana e estar à disposição dos criadores

brasileiros para tirar dúvidas e saber mais dessa excelente opção genética, altamente produtiva, precoce, fértil e adaptada às condições tropicais. Treadwell falou com exclusividade à revista Casa Branca. Revista Casa Branca - Que análise o senhor faz do Simental de linhagem sulafricana que viu no Simental Weekend? Robert Treadwell

- Sem dúvida alguma, a Casa Branca avança rápido no desenvolvimento de uma opção genética de alta qualidade, resultado de experimentações e provas na África do Sul. Paulo de Castro Marques e sua equipe estão de parabéns pelo que já conseguiram evoluir. Tenho certeza que muito ainda pode ser feito para disseminar o Simental sul-africano pelo país. Revista Casa Branca - Que vantagens principais o pecuarista brasileiro tem com a seleção do Simental sul-africano? Robert Treadwell

- O Brasil é um paíscontinente. As diferenças climáticas e geográficas são muito grandes. A África do Sul tem clima predominantemente tropical e seleciona o Simental há décadas. Para mim, uma das grandes vantagens dessa opção genética no Brasil é a capacidade de adaptação aos mais diferentes ambientes. Sem dúvida, está aí um fator que agrega alta produtividade e fertilidade à raça. Revista Casa Branca - O Simental sulafricano tem conquistado também resultados excelentes em pistas de julgamentos. Afinal, trata-se de uma linhagem voltada para produção de carne ou show? Robert Treadwell

- Esta é uma pergunta muito importante. Os criadores do Brasil


perfil produtivo do animal. Assim, não é surpresa para mim que o Simental sul-africano esteja indo muito bem nas exposições. Revista Casa Branca – Fale um pouco do momento do Simental sul-africano no mundo. Robert Treadwell

Robert Treadwell

precisam ter em mente que o Simental é uma raça de produção de carne, selecionada exaustivamente para adaptar-se a duras condições ambientais para se reproduzir bem e produzir mais rápido. Nas pistas de julgamento, os jurados olham hoje para o

“Sou um propagandista da genética Simental sul-africana da Casa Branca na Bahia. Meu estado fica no mesmo paralelo geográfico da África do Sul e isso transforma o Simental sul-africano no animal ideal para ser criado no Nordeste brasileiro. Nossa região possui ainda um rebanho muito carente de genética melhoradora e a Casa Branca disponibiliza animais de excelente qualidade”.

- O Simental sul-africano é sucesso em praticamente todo o mundo. Nas Américas, tendo Brasil, Estados Unidos e Canadá à frente, os pecuaristas estão descobrindo e valorizando as qualidades indiscutíveis dessa genética. Além da adaptação, os animais têm se mostrado extremamente precoces e produtivos, o que agrega muito valor ao negócio. A pecuária busca a produtividade. Mais do que isso, tem necessidade de ser eficiente. O Simental sulafricano é uma ferramenta bastante útil para potencializar o resultado em termos de carne de qualidade.

Fazenda Asa Branca (Feira de Santana, BA)

“Utilizo, com muito sucesso, touros Simental sulafricanos da Casa Branca na vacada Nelore. Meu projeto, que se divide em produção de receptoras, em Maringá (PR) e em cruzamento industrial com vacas Nelore, em Ribas do Rio Pardo (MS), tem no touro Simental seu alicerce genético. Destaco a eficiência dos reprodutores sul-africanos no trabalho a campo. Estou direcionando minha seleção para, no futuro, trabalhar somente com esta linhagem”. Ricardo Pulzatto - Central Santa Fé (Maringá, PR)

“I am an advertiser for Casa Branca South African Simmental in Bahia. My state is geographically parallel to South Africa and that makes the South African Simmental the ideal animal to be raised in the Northeast of Brazil. The herds in our region are still lacking improved genetics and Casa Branca has excellent quality animals available”.

“I utilize, with a lot of success, Casa Branca South African Simmental bulls with a Nelore herd. My project, which is divided in production of recipient cows, in Maringá (PR), and in industrial cross breeding with Nelore cows, in Ribas do Rio Pardo (MS), has in the Simmental bull its genetic basis. The efficiency of the South African bulls working in the fields is outstanding. I am directing my selection in order to work only with this breed in the future”.

Asa Branca Farm (Feira de Santana, BA)

Central Santa Fé (Maringá, PR)

Marcelo Ribeiro Cordeiro

Marcelo Ribeiro Cordeiro

Ricardo Pulzatto

Casa Branca Press 1 7


SIMMENTAL WEEKEND The biggest meeting of Simmental in Brazil

simmental

More than 300 cattle breeders, from six states, plus the Federal District, the United States and Canada gave a shine to the event, hosted by Casa Branca. The 3rd Simmental Weekend, promoted by Casa

Robert Treadwell, a specialist from South

Branca Agropastoril, in September 2006, in

Africa. He came to Brazil at the invitation of

Pouso Alegre (MG), was one of the busiest

Casa Branca exactly to talk about the South

and complete events of the Simmental breed.

African lineage and was available for

It was an intense program, with an analysis of

Brazilian Cattle Breeders to clarify any

animal lots, evaluation of various families,

doubts and explain more about this excellent

lectures

distinguishing

genetic option, which is highly productive,

characteristics of the South African lineage

precocious, fertile and adapted to tropical

and a pregnancy sale.

conditions. Treadwell spoke exclusively to

All this to show the most important productive

Casa Branca magazine.

about

the

characteristics of the South African Simmental to the 300 cattle breeders present from the

Casa Branca Magazine - What analysis

varying regions of Minas Gerais, São Paulo,

do you make of the South African lineage

Paraná, Espírito Santo, Brasília, Santa

that you saw at the Simmental weekend?

Catarina and Mato Grosso do Sul and even

Robert Treadwell

abroad: for the second year running, Fred

Branca has advanced rapidly in the

Schultz, of Buzzard Hollow Farm (Texas/USA),

development of a high quality genetic option,

and Greg Nolan, of Bar 5 (Canada) took part

results of tests and experiments in South

in the event and made investments in Casa

Africa. Paulo de Castro Marques and his team

Branca breeds.

are to be congratulated on what they have

“Our main objective was to fulfill the needs of

managed to evolve. I am sure that a lot could

the Brazilian cattle breeders, that want to

still be done to spread South African

know more about the characteristics of the

Simmental throughout the country.

- Undoubtedly, Casa

South African lineage, which is a big success

1 8 Casa Branca Press

in this country”, stated Paulo de Castro

CB Magazine - What are the main

Marques, owner of Casa Branca. “The

advantages that a Brazilian livestock

Simmental Weekend was created to be the

breeder can have with the South African

meeting point between farmers and investors,

Simmental breed?

interested in the genetic improving qualities

Robert Treadwell - Brazil alone has the size

of Simmental. This was possible during the

of a continent. The differences of climate and

lecture and the presentation of the families,

geography are very big. South Africa has a

when we showed various offsprings that have

predominantly tropical climate and so

all the qualities of the South African lineage.

selected Simmental several decades ago. For

The great interest of the cattle breeders was

me, one of the biggest advantages for choosing

confirmed at the sale of twelve pregnancies,

this breed for Brazil is its ability to adapt to

with average prices exceeding US$ 8,000”,

different environments. Without doubt, this is

added Marques.

the factor that gives this breed high

One of the most prized presences was that of

productivity and fertility.


CB - The South African Simmental has

CB Magazine - Talk for a moment about

also achieved excellent results in shows.

the South African Simmental globally.

Is it a lineage Produced for meat or for

Robert Treadwell

the show-ring?

Simmental is a success practically the whole

Robert Treadwell

- The South African

- This is a very

world over. In the Americas, with Brazil, the

important question. The cattle breeders of

United States and Canada at the forefront, the

Brazil need to bear in mind that Simmental

livestock breeders are discovering the

is a meat producing breed, selected

indisputable qualities of this breed and giving

exhaustively

hard

value to it. Besides adapting well, these animals

environmental conditions, so as to

have shown themselves productive and

reproduce and produce faster. In the show-

precocious, which adds value to the business.

ring, the judges look at the production of

The livestock area searches for productivity.

the animal. Therefore, it is not surprising

More than this, it has the necessity to be efficient.

to me that South African Simmental is doing

South African Simmental is a very useful tool to

very well at the shows.

maximize the results in terms of meat quality.

to

adapt

to

Disputa acirrada A tough dispute

O interesse pela genética Simental sul-

The interest for the South African Simmental

africana da Casa Branca foi confirmado no

breed was confirmed by the sale of just 11

leilão de apenas 11 prenhezes realizado no

pregnancies which took place at the

Simental Weekend. Apesar de curto, o remate

Simmental Weekend. In spite of being short,

foi marcado pela intensa disputa entre os

the finish was notable for the intense dispute

criadores até o último lance. Com isso, o

between the cattle breeders until the last bid.

resultado foi excelente: média individual de

With this, there was an excellent result: an

R$ 18.400,00. “Isso é resultado da enorme

average price of US$ 8,000. “This is the result

aceitação da genética Simental sul-africana

of the enormous acceptance of the Casa

da Casa Branca no mercado pecuário

Branca South African Simmental in the

brasileiro”, destaca Paulo de Castro

Brazilian livestock market”, stated Paulo de

Marques, que chama a atenção para a

Castro Marques, who highlighted the

adaptabilidade dos animais, natural das

adaptability of the animals, which are naturals

regiões de clima seco, falta de pasto e altas

of a dry climate, lack of pasture and the high

temperaturas da África do Sul.

temperatures found in South Africa. Casa Branca Press 1 9


Carne Angus certificada vale valemais mais

Certified Angus beef is worth more

angus

Programa da Associação Brasileira de Angus possibilita remuneração até 10% superior pela arroba do boi gordo, além de outros benefícios aos pecuaristas que investem na raça.

2 0 Casa Branca Press

E

m várias partes do mundo, a carne Angus é valorizada acima da média do mercado devido à sua qualidade incomparável em termos de maciez, gordura entremeada, suculência e sabor. E por que não no Brasil? Essa indagação levou a Associação Brasileira de Angus (ABA) a criar uma cartilha de normas para auxiliar o pecuarista a melhorar a qualidade da carne, a partir da utilização de animais Angus certificados e suas cruzas. Essa idéia virou o Programa Carne Angus Certificada, iniciativa que ganha corpo e volume e possibilita que mais pecuaristas possam obter preços diferenciados pela carne produzida. Atualmente, quase 300 fazendas estão inscritas no programa. A maioria é do Rio Grande do Sul, já que até o início deste ano apenas o Frigorífico Mercosul era parceiro do programa. A partir de fevereiro, o Frigorífico Marfrig - unidade de Promissão (SP) - tem abates certificados. Segundo Fernando Velloso, coordenador do Programa Carne Angus, em 2006 foram abatidos cerca de 100 mil animais certificados! Trata-se de resultado quatro vezes maior do que no primeiro ano, quando participaram 24 mil cabeças.

Program of the Brazilian Angus Association allows remuneration up to 10% more for arroba of ox, as well as other benefits for livestock breeders that invest in the breed.

I

n many parts of the world, the Angus meat is valued above the average of the market due to its incomparable quality in terms of its softness, larded fat, succulence and flavor. Why not then in Brazil? This dilemma led the Brazilian Association of Angus (ABA) to create one set of norms to assist the Livestock breeder in improving the quality of the meat, from the use of certified Angus animals and its cross-breeds. This idea became the Certified Angus Beef Program, an initiative that is gaining size and volume and allows the breeders to get higher prices for their special produced meat. Almost 300 farms are currently enrolled in the program. The main part comes from Rio Grande do Sul, because until the beginning of this year, Frigorífico Mercosul was the only abattoir in the program. The Promissão (SP) unit of Frigorífico Marfrig has been offering certified slaughtering since February. According to Fernando Velloso, coordinator of the Angus Beef Program, in 2006 about one hundred thousand certified animals were slaughtered! This is an increase of four times over the first year, when twenty four thousand animals were involved.


Quadro – Evolução do Programa Carne Angus/ Table – Evolution of Angus Meat Program

2003 24 mil cabeças/thousand head 2004 56 mil cabeças/thousand head 2005 80 mil cabeças/thousand head 2006 100 mil cabeças/thousand head 2007 130 mil cabeças*/thousand head* * Estimativa / Estimate Fonte/Source: ABA cabeças/head

Esse desempenho confirma que o programa cresce com consistência devido às próprias características do Angus, destaca Velloso. “A idéia original é fomentar o crescimento da raça na sua base, fortalecer e integrar a cadeia produtiva, no sentido de criar escala que possibilite à marca Angus brigar por mais espaço no mercado, além, é claro, da produção de carne com característica de maciez e suculência, para atender às exigências do consumidor”, completa o técnico. Carcaças diferenciadas - O Programa Carne Angus trabalha atualmente com duas categorias de animais: Angus Premium: animais com até 4 dentes (30 meses) e acabamento de gordura G3 e G4 (entre 3 e 10 mm) Angus Export: animais com carcaças pesadas para exportação e bom acabamento de gordura G3 e G4 (entre 3 e 10 mm). Quanto à padronização racial, se enquadram tanto animais Angus quanto Red Angus definidos (pretos e vermelhos). O programa também classifica animais ½ sangue Brangus e Red Brangus, com o mínimo de 50% de sangue Angus no cruzamento com raças européias de corte e/ou 5/8 de sangue Angus no cruzamento com raças zebuínas. Outra exigência é que os animais sejam mochos e apresentem pelagens de cor preta, toscos tapados, fumaças e amarelos mochos, pampa preto, mascarados pretos e mascarados vermelhos, brasinos e vermelhos. A partir de uma tabela de pagamento no frigorífico, a carne Angus é certificada pelo departamento técnico da Associação Brasileira de Angus, por meio da identificação diferenciada da carcaça, processo feito por profissionais credenciados.

This performance confirms that the program grows consistently because of the Angus’ own characteristics, reveals Velloso. The original idea is to foment the growth of the breed at its base, to fortify and to integrate the productive chain, in the aim of creating a scale that makes it possible for the Angus label to fight for more space in the market, besides of course, the production of meat with characteristic of softness and succulence to meet the demands of the consumer”, complete the technician. Exceptional Carcasses - The Angus Beef Program currently works with two categories of animals: Angus Premium: animals with up to 4 dents (30 months) and finishing of G3 and G4 fat (between 3 and10 mm) Angus Export: animals with heavy carcasses for export and a good finishing of G3 and G4 fat (between 3 and 10mm) As for the breed standardization, all Angus animals (both black and red) qualify. The program also classifies animals ½ blood Brangus and Red Brangus, with a minimum of 50% of Angus blood in the crossing with European breeds and/or 5/8 of Angus blood in the crossing with the Zebu breeds. Another requirement is that the animals are polled and present hides of black color, coarse covered, mottled smoked and yellows, black Pampas, masked black color and masked reds and reds. Using a payment chart from abattoirs, the Angus meat is certified by the technical department of the Brazilian Angus Association, by means of the differentiated identification of the carcass, a process that is carried out by certified professionals. The identification is carried out by inspecting the animal in the abattoir’s holding pen and again at the Casa Branca Press 2 1


angus

A identificação é realizada a partir da inspeção dos animais nos currais de abate e novamente na linha de abate, onde são avaliados individualmente quanto à pelagem, conformação da cabeça e da carcaça, idade e grau de acabamento, sendo conferido carimbo com a letra A para os animais aprovados na avaliação final. Desossa, embalagem e expedição são também acompanhadas pelos técnicos do Programa Carne Angus, atestando o alto padrão de qualidade do processo. Toda a carne é embalada a vácuo e recebe etiqueta diferenciada, com o selo de certificação da Associação Brasileira de Angus. Manejo diferenciado - Na parte de manejo, a partir da entrada da fazenda no Programa Carne Angus torna-se responsabilidade do produtor adequar sua propriedade, incluindo até a rastreabilidade completa do rebanho, destaca Fernando Velloso, ressaltando o planejamento da escala de abate, mês a mês, para cada trimestre do ano, enviando os dados para a ABA. Com antecedência mínima de 15 dias antes do início de cada trimestre, o criador precisa enviar o documento original (planilha de previsão de abates) ao frigorífico. Além disso, é preciso entrar em contato para consultar preço, definir a escala de abate e a visita do comprador, indicando que faz parte do grupo de produtores Angus planilhados. Uma dica importante dos técnicos: o produtor deve conferir no romaneio de abate os animais certificados, indicados pelas letras A e AA. Além disso, sempre que puder é recomendado visitar a unidade frigorífica e acompanhar o abate de seus animais. “Nossos técnicos estão à disposição para esclarecer suas dúvidas. Lembre-se de fazer sua nova previsão de abate no final de cada trimestre, respeitando as datas e o regulamento do Programa de Fidelidade”, explica Velloso. Programa cresce - A Associação Brasileira de Angus informa que a carne produzida com a chancela do Programa Carne Angus Certificada já é comercializada por uma das principais redes de supermercados do Rio Grande do Sul, a Zaffari, 2 2 Casa Branca Press

processing line, where they are evaluated individually by analysis of the hide, conformation of the head and the carcass, age and degree of finishing, being stamped with the letter A for the animals approved in the final evaluation. Removal of bones, packing and dispatch also are accompanied by the technicians of the Angus Beef Program, who certify the high quality standard of the process. All the meat is vacuum-packed and then receives a different label, with the stamp of certification of the Brazilian Angus Association. Differentiated Handling - As to the part

of the handling, from the enrolling of the farm in the Angus Beef Program it falls to the producer to adjust his property, including the complete tracking of the herd, affirms Fernando Velloso, emphasizing the planning of scale of abattoirs, month after month, for each trimester of the year, sending the data to ABA. With a minimum of 15 days in advance before the beginning of each trimester, the cattle breeder needs to send the original document (spread sheet forecasts of the slaughter) to the abattoir. Moreover, it is necessary to get in touch with it to consult price, to define the scale of the slaughters and the visit of the purchaser, indicating that he is a part of the Angus producer’s network. An important tip from the technicians: the producers must confer in the schedule of the slaughters the animals that are certified, indicated by the letters A and AA. Moreover, whenever it is possible it is recommended to visit the abattoir and to follow the slaughter of their animals. “Our technicians are available to clarify doubts. Remember to make a new forecast of slaughter at the end of each trimester respecting the dates and the regulation of the Loyalty Program”, explains Velloso


sob a marca Zaffari Angus. O produto está disponível nas principais lojas da rede, sendo oferecido em 20 cortes diferenciados em embalagens a vácuo e bandejas com cortes porcionados, procurando, dessa forma, atender os mais diversos perfis de consumidores, que procuram, além da qualidade da carne de animais Angus, a praticidade dos cortes porcionados. Como dito antes, o projeto está crescendo e chega agora à região Sudeste, de início no Estado de São Paulo. Paralelamente, a carne com a certificação da Associação Brasileira de Angus também já está sendo exportada para importantes redes de supermercados da Alemanha, fato eu denota o reconhecimento internacional por sua qualidade. A resposta para essas conquistas Velloso busca na fundamentação científica que envolve a certificação da carne Angus. Segundo ele, existem diversos trabalhos científicos que comprovam que o aumento de sangue Angus melhora proporcionalmente a maciez da carne, atributo muito valorizado pelo consumidor. “De outra parte, a maior comprovação da superioridade da carne Angus é a grande demanda do mercado por este produto”, completa.

Program Grows - the Brazilian Angus Association

informs us that the meat produced with the seal of the Angus Beef Certified Program already is commercialized by one of the main chains of supermarkets in Rio Grande Do Sul, Zaffari, with the brand Zaffari Angus. The product is available in the main stores of the chain, being offered in 20 different cuts in vacuum-packs and trays with cuts in portion, looking to cater for the most diverse profiles of consumers, that look for, besides the quality of the meat of Angus animals, the practicality of cuts in portion of meat. As stated before, the project is growing and has reached the South-eastern Region, starting with the State of São Paulo. At the same time, meat with the certification of the Brazilian Angus Association is already being exported to important chains of supermarkets in Germany, a fact that indicates international recognition of its quality. To explain these conquests, Velloso bases himself on the scientific fundaments of the Angus certification program. According to him, there are diverse scientific works that prove that the increase of Angus blood proportionally improves the softness of the meat, an attribute very highly valued by the consumer. “On the other hand, the biggest evidence of the superiority of the Angus meat is the great demand of the market for this product”, he says.

Vale à pena entrar no programa? Is it w or th entering the pr o g r am? wor orth pro Sim. Os animais Angus certificados são sobrevalorizados pela indústria (bonificação) e os pecuaristas podem receber até 10% a mais que o preço de mercado do boi gordo. Exemplo: em outubro/novembro de 2006, os novilhos Angus eram comercializados por aproximadamente R$ 62,00/@, enquanto o mercado pagava em média R$ 58/60,00. Além disso, há outros benefícios, como acesso a informações técnicas, melhor monitoramento dos abates, participação de reuniões do programa, dias de campo etc. “A proposta de nosso trabalho não é somente certificar animais e vender carne de qualidade, mas sim de promover maior integração dos produtores”, resume Fernando Velloso. Os pecuaristas interessados em participar do Programa Carne Angus Certificada devem preencher a ficha de inscrição no programa, disponível no site da ABA (www.aba.org.br) e enviar pelos Correios para a sede da entidade. Não há nenhum custo nem a cobrança de anuidades ou retenção de percentuais.

Yes. The certified Angus animals are valued extremely highly by the industry (bonus) and the livestock breeders can receive up to 10% more than the market price of the oxen. Example: in October/November of 2006, the Angus steers were selling at approximately US$ 1,6/kg, while the market paid US$ 1,2 to 1,4 per kilo on average. Moreover, it has other benefits, such as accessing the technical information, better monitoring of slaughters, participation in the meetings of the program, field trips etc. “the proposal of our work is not only to certify animals and sell quality meat, but it is also to promote greater integration of the producers”, summarized Fernando Velloso. Livestock breeders interested in participating in the Angus Certified Beef Program should fill the inscription form for the program, available on the ABA site (www.aba.org.br) and send it by mail to the headquarters of the association. There is neither cost nor annual fees or percentage retention.

Casa Branca Press 2 3


GLÓRIA e a importância da família

Glória, genética reconhecida

Gloria, recognized genetics

O que os selecionadores buscam? Em regra, produtos de altíssima qualidade genética e que possam ser passados para as progênies. A matriz Glória conquista status diferenciado na raça Brahman. Durante o leilão Brahman In Concert 2006, o criador carioca Ricardo Laureano (Rico) arrematou uma prenhez, neta de Glória, uma das melhores matrizes Brahman do País, genética reconhecida pelos próprios selecionadores. Nas palavras de Rico, acostumado às boas compras em leilões de elite, a prenhez foi uma excepcional aquisição, graças exatamente às qualidades herdadas da avó. As qualidades apontadas por Rico estão ligadas a volume de carcaça, profundidade, arqueamento de costelas e aprumos, atributos comerciais altamente desejados pela moderna pecuária. Em uma palavra: herdabilidade ou família. Médico veterinário graduado pela Universidade de São Paulo (USP) e fundador da Sucesso! Assessoria Pecuária, Fernando Barros é um dos mais importantes técnicos de pecuária do País. E ele não tem dúvidas: a segurança é o fator primordial na escolha da genética. Segundo Barros, para ter sucesso na atividade, os criadores precisam incorporar indivíduos que descendem de determinada matriz ou reprodutor, carregam as características do seu pedigree e, portanto, darão maior consistência às gerações seguintes. 2 4 Casa Branca Press

A identificação da árvore genealógica consiste em apontar, além da aparente beleza física (morfologia) do animal, traços comuns aos seus progenitores. “De nada adiantará a presença de excelentes características corporais se o pai ou a mãe não for capaz de transmiti-las aos seus descendentes”, afirma Barros, para quem a base de um bom pedigree está na harmonia de dois pontos fundamentais. “Um animal pode ser altamente melhorador sobre algum determinado aspecto, mas, o que buscamos, é o equilíbrio entre funcionalidade e morfologia. Esse é o animal dos sonhos de qualquer técnico em genética, principalmente dos criadores, pois são eles os grandes responsáveis pela evolução dos rebanhos”. Confiabilidade - A ciência genética dispõe de inúmeras ferramentas para manipulação e avaliação genética, que ajudam a identificar com alto grau de acurácia os melhores indivíduos de determinada raça. Por exemplo, no Brasil, maior exportador de carne bovina do mundo em receita e volume, a pesquisa genética desenvolvida com marcadores moleculares é a última novidade da ciência na busca pelo animal perfeito e isso tem


(acima) Miss Thuy 51, uma das

excelentes neta de Glória (abaixo) Aruba CB POI 12, vitoriosa filha de Glória

(above) Miss Thuy 51, one of

Gloria’s excellent granddaughters (below) Aruba CB POI 12, Gloria’s champion daughter

papel fundamental na valorização dos produtos não só aqui no País, mais também no exterior. “O objetivo agora é produzir carne de melhor qualidade para ganharmos mercados mais seletivos e, de preferência, com maior agregação de valor”, explica Fernando Barros. Outra ferramenta de vital importância nesse trabalho de melhoramento genético do rebanho são os programas e testes de performance produtiva ligados a institutos de pesquisa e entidades de classe, sendo os principais o Programa de Melhoramento da Embrapa, o Programa de Melhoramento Genético da Raça Brahman da Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP), em parceria com a Associação dos Criadores de Brahman do Brasil (ACBB), o Programa da Universidade de São Paulo (USP), campus de Ribeirão Preto (SP) e da ABCZ (Programa de Melhoramento Genético da Raças Zebuínas). “Os programas de melhoramento genético, sem dúvida, são de fundamental importância nesse trabalho, colhendo dados, gerando informações confiáveis e mostrando os caminhos e tendências para a maior produtividade da nossa pecuária. Aliás, temos aqui uma difícil missão: nos manter no topo no cenário mundial da pecuária”, afirma o técnico.

Glória, o exemplo - Glória é uma raridade entre os animais melhoradores da raça Brahman no Brasil. Para se ter uma idéia da qualidade do pedigree dessa matriz, 15 de seus descendentes receberam premiações em exposições ranqueadas da raça nos últimos anos. Expensive Woman 2M 32 (OMMB 57) é uma delas. Campeã Fêmea Jovem Itaipava 2006 e Recordista Expobrahman 2006, essa neta de Glória hoje é cabeceira do plantel de Ricardo Laureano. “De uma forma geral, as filhas e netas da Glória destacam-se em qualquer plantel dos quais participam. Ter um descendente da matriz Glória na fazenda é fundamental para qualquer criador que deseja ter um time de primeira linha”, exclama Rico, proprietário de 300 animais de elite. Na opinião de Fernando Barros, a matriz Glória é um caso raro na pecuária brasileira. “Glória tem muito a contribuir para o melhoramento genético da raça Brahman e para nossa pecuária como um todo”, diz. “Sua valorização e de seus descendentes é o reconhecimento de uma genética forte e consistente, que produz resultados traduzidos em precocidade e funcionalidade, além de morfologia ideal”. Casa Branca Press 2 5


GLÓRIA recognized genetics What do the buyers look for? Products with high genetic quality that transmit to its offspring. Glória conquest a differentiated status in the Brahman breed. During the Brahman In Concert 2006 sale, the breeder Ricardo Laureano (Rico), from Rio de Janeiro, obtained a pregnancy from the grand-daughter of Gloria, one of the best Brahman cows in the country, genetics recognized by the buyers. According to Rico, accustomed to good purchases in sale of elite cattle, the pregnacy was an exceptional acquisition, thanks specifically to the qualities inherited from her grandmother. The qualities highlighted by Rico are the volume of the carcass, the arch of the ribs and spine, commercial attributes highly desired by the modern cattle breeder. In a word: inherited features or family. A medical veterinarian graduated from University of São Paulo (USP) and founder of Successo! Assessoria Pecuária, Fernando Barros is one of the most important cattle experts in the country. He has no doubt: security is the fundamental factor in choosing genetics. According to Barros, to have success in this field, breeders need to include individual animals that are descendents of a particular cow or stud bull that carry the characteristics of their pedigree and, therefore, give more consistency to the next generations. The identification of the family tree consists of identifying, besides the physical beauty of the animal (morphology), common traces to its ancestors. “The presence of excellent characteristics means nothing if the mother or father aren’t capable of passing them on to their descendents”, states Barros, to whom the basis of a good pedigree is in the harmony of two fundamental points.” “An animal can be outstanding on some determined aspect, but, what we look for is the balance between functionality and morphology. This is the animal of the dreams of any technician in genetics, especially the breeders, because this would be responsible for the evolution of the herds”. Reliability - Genetic science makes use of innumerable tools for manipulation and genetic evaluation that help to identify the best individuals of a specific breed with a high degree of accuracy. For example, in Brazil, the biggest exporter of beef in the world in sales and volume, the genetic research that has been carried out with molecular markers is the latest scientific development in the search for the perfect animal and this plays an important part in the valuation of the products not only here in Brazil, but also abroad. “The objective now is to produce the best quality meat to lead the 2 6 Casa Branca Press

more selective markets, and preferably, with a higher value”, explains Fernando Barros. Another tool of vital importance in this work of genetic improvement of the herd are the program and tests of productive performance linked to the research institutes and specialist bodies, the principal being the Embrapa Program of Improvement, the Program of Genetic Improvement of the Brahman Breed from the National Association of Breeders and Researchers (ANCP, Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores ), in partnership with the Association of Brahman Breeders of Brazil (ACBB, Associação dos Criadores de Brahman do Brasil ), the Program of the University of São Paulo (USP), campus of Ribeirão Preto (SP) and the Program of Genetic Improvement of the Zebu Breeds (ABCZ, Programa de Melhoramento Genético das Raças Zebuínas). “The programs of genetic improvement, without a doubt, are of basic importance in this work, collecting data, generating reliable information and showing ways and trends towards higher productivity of our cattle industry. However, we have a difficult mission here: keeping ourselves on top of the world cattle scene”, affirms the technician. Gloria, the example - the case of Gloria is a rarity among the animal breeding stock of the Brahman breed in Brazil. To have an idea of the quality of pedigree of this cow, 15 of her descendants won prizes at championship shows in recent years. Expensive Woman 2M 32 (OMMB 57) is one of them. Young Female Champion in Itaipava 2006 and the record breaker at Expobrahman 2006, this granddaughter of Gloria today is one of the top females at Ricardo Laureano herd. “Generally, the daughters and granddaughters of Gloria stand out in any breeding they participate in. To have a descendant of Gloria on the farm is essential for any breeder who desires to have an outstanding team”, exclaims Rico, owner of 300 elite animals. In the opinion of Fernando Barros, Gloria is a rare case in the Brazilian cattle market. “Gloria has much to contribute to the genetic improvement of the Brahman Breed and to our industry as a whole”, he says. “Her valuation and of her descendants is the recognition of a strong and consistent genetics, that produces results translated into early maturity and functionality, as well as ideal morphology.”


Casa Branca Press 2 7


o d

Genética de qualidade é o diferencial

a

Dificuldades do mercado podem continuar em 2007. Produtor precisa selecionar animais plantel e, assim, ter mais produtividade.

r

c

férteis, funcionais e precoces para o seu

e

Market difficulties may continue in 2007. The breeders need to select fertile, functional and precocious animals for their breeding program

m

so they can achieve greater productivity.

Ferraz: 2007 será melhor Ferraz: Better prices in 2007

Quality genetics makes the difference Ano novo, velhos desafios. A genética de qualidade é fundamental para o bom desempenho da pecuária brasileira em 2007, assim como o será em 2008, 2009, 2010... Especialistas consultados pela revista Casa Branca não estão tão confiantes que os níveis de preços dos produtos finais (boi gordo) melhorem consideravelmente a curto prazo. Assim, a escala de produção torna-se ainda mais indispensável: isso significa necessidade de mais bezerros precoces, pesados e de qualidade para gerar receita nas fazendas e equilibrar as contas. Apesar desse alerta, o cenário para o ano não é pior do que a realidade vivida em 2006, entendem os especialistas. Para José Vicente Ferraz, diretor técnico do Instituto FNP, um artificialismo – ação efetiva de um segmento da cadeia (frigoríficos) – está atrasando a virada do período de baixa para alta dos preços do boi gordo. “A melhoria das cotações e conseqüente recuperação do ânimo dos pecuaristas deveria ter ocorrido a partir de 2004. Mais de dois anos depois e ainda estamos tentando entender os motivos que mantêm o mercado em baixa”, ressalta Ferraz. Ao mesmo tempo em que faz coro à necessidade de escala de produção, com investimento em genética de qualidade, o especialista da FNP sugere que os pecuaristas estejam mais focados na comercialização. “Compra de insumos e venda 2 8 Casa Branca Press

New year, old challenges. Quality genetics is essential for the good performance of Brazilian livestock in 2007, just as it will be in 2008, 2009, 2010 etc. Specialists that were consulted by the Casa Branca magazine are not so confident that the price levels of the final product (oxen), will increase considerably in short term. Therefore, the production scale becomes even more vital: this means the need of more calves that are precocious, weighty and quality, in order to generate revenue on the farms and to balance the books. Despiste this alert, the scenario for the year is not worse than that of 2006, according to specialists. For José Vicente Ferraz, technical director of the Instituto FNP (FNP Institute), an organized action from one of the links in the chain (slaughterhouses) is delaying the turnaround from lower oxen prices to higher. “The increase of share prices and consequent recovery of the livestock breeders should have happened from 2004 onwards. More than two years later and we are still trying to understand the factors that keep the market low”, affirms Ferraz. At the same time as backing the necessity for a production scale, with investment in genetics of quality, the FNP specialist suggests that livestock breeders need to be more focused on the commerce.


t

Invariably, the discussion about sales comes to the fore. It is said that Brazilian are good producers, but a bad salesmen. It has long passed the time for this scenario to change. After all, in 2006, the price of oxen reached rock bottom, literally. And just to make it worse, the female herd was drastically reduced. “At least four years ago we noticed an excessive slaughtering of females”, confirms Fabiano Tito Rosa, a specialist from Scot Consulting. It is true: according to the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), the slaughter of females grew more than 31% during the two latest years, reaching 12 million in 2006. This strategy has various sources. One of them is what we call a shot in the foot: the livestock breeder reduces his female herd to make more revenue with the sale to abattoirs, but he loses capacity to produce calves – which means less revenue in the following years. On the other hand, by taking females to slaughter, he ends up increasing the offer, facilitating the life of the abattoirs. Result: fall in the prices of the bovines for slaughter. Once more the investment in quality genetics is justified. If the livestock breeder really wants to reduce his breeding of females, then he should discard the

e

Invariavelmente, acaba voltando à tona a discussão sobre a venda. Diz-se que o brasileiro é bom produtor, mas mal vendedor. Pois já passou da hora desse cenário mudar. Afinal, em 2006, os preços do boi gordo atingiram o fundo do poço, literalmente. E, com um agravante: o plantel de matrizes já foi reduzido drasticamente. “Há pelo menos quatro anos verifica-se abate excessivo de fêmeas”, confirma Fabiano Tito Rosa, especialista da Scot Consultoria. É verdade: segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), o abate de fêmeas cresceu mais de 31% nos últimos dois anos, chegando próximo dos 12 milhões de cabeças em 2006. Essa estratégia tem várias vertentes. Uma delas é o chamado tiro no pé: o pecuarista reduz seu plantel de fêmeas para fazer mais receita com a venda ao frigorífico, mas perde capacidade de produção de bezerros – o que significa menos faturamento nos anos seguintes. Por outro lado, ao empurrar as matrizes para o abate, acaba aumentando a oferta, facilitando a vida dos frigoríficos. Resultado: preços dos bovinos para abate em queda. Mais uma vez justifica-se o investimento em genética de qualidade. Se o pecuarista quer realmente reduzir

k

Reducing the base, without losing the focus

r

Reduzir base, sem perder o foco

a

“Buying inputs and selling animals as a group usually produces good results. The abattoirs prefer buying high volumes of bovine, especially if they are standardized, from a known breed and professional suppliers”. One alternative that is gaining ground is the commercialization through contracts on the Bolsa Mercantil e Futuros (BM&F), the Brazilian Futures Trading Market, where the producer can program the delivery at predetermined prices or protect himself against variations in the market. Still in its infancy, this project is also attracting the abttoirs as an important alternative. “The future and options market, amongst other models, are modern trading tools, which maximize the gains and minimize the investment risks available to livestock breeders. In times of a difficult market, the risk control in a business is an undisputable guarantee”, says Fabio Dias, Director of the National Association of Risk Assessors (Assocon).

m

de animais em grupo costumam dar bons resultados. Os frigoríficos preferem adquirir volumes maiores de bovinos, especialmente se forem padronizados, de genética reconhecida e de fornecedores profissionais”. Uma alternativa que ganha força é a comercialização via contratos da Bolsa Mercantil e Futuros (BM&F), quando o produtor pode programar sua entrega a preços pré-determinados ou protege-se contra variações do mercado. Ainda engatinhando, esse processo também está atraindo os frigoríficos e projeta-se como uma alternativa importante. “Os mercados futuro e de opções, entre outras modalidades, são modernas ferramentas de comercialização, que potencializam os ganhos e minimizam os riscos do investimento à disposição dos pecuaristas. Em tempos de mercado difícil, o controle do risco do negócio é uma garantia indiscutível”, entende Fabio Dias, diretor da Associação Nacional dos Confinadores (Assocon).

Casa Branca Press 2 9


o d a c r e m t e k r a

seu plantel de fêmeas, que descarte primeiramente as vacas mais velhas, de menor produtividade. E pode ir ao mercado buscar boa genética, a preços bastante interessantes. Com isso, reduz sua base mas não necessariamente perde fôlego a produção de bezerros, já que as novas fêmeas podem ser ainda mais férteis. A aposta na maior produtividade dos animais também está condicionada a uma questão lógica de preços. “Boi gordo a R$ 70,00 a arroba está fora de questão a curto prazo”, informa José Ferraz, da FNP. Ele justifica: “Nas condições atuais de câmbio, isso representaria arroba a US$ 32. Seria o boi mais caro da América do Sul. Mais do que no Uruguai e na Argentina. E não podemos esquecer que esses países são nossos concorrentes no mercado internacional. Traduzindo: o boi gordo não deve subir muito no mercado interno porque tiraria a competitividade da carne brasileira no exterior”. Os especialistas da FNP e Scot também informam que não é seguro dizer que os preços da carne no comércio internacional continuarão em alta, como ocorreu em 2006. “No ano passado, o mercado estava enxuto por conta do aumento da demanda (crescimento da economia mundial) e de problemas enfrentados pelos exportadores – inclusive o Brasil. A tendência é que a oferta global aumente, com a derrubada dos embargos à carne brasileira e até volta forte dos Estados Unidos, após o drama da vaca louca”, ressalta Fabiano Tito Rosa.

m

Perigo no mercado interno

3 0 Casa Branca Press

O Serviço de Informação da Carne (SIC) soltou um preocupante comunicado no final de 2006. Segundo Fabiana Aviles, vice-presidente executiva da entidade, somente no ano passado o brasileiro deixou de consumir mais de 560 mil toneladas de carne bovina! Isso equivale à queda de 3 kg por habitante/ano. A falta de renda é uma explicação correta para essa questão, mas não completa. O sinal de alerta é que enquanto a cadeia da carne bovina não está afinada e, como diz José Ferraz, da FNP, “alguns elos fortes manipulam expectativas”, as demais proteínas animais – especialmente o frango – nadam de braçada. Em 2006, o consumo per capita de carne de frangos superou 36 kg, já abrindo uma razoável distância em relação do boi. “A demanda por frango soltou mais de 100% em 15 anos”, informa Fabiana Aviles.

oldest cows first, the ones of lesser productivity. And he can go to the market to search for good genetics, at interesting prices. With this, he reduces his base but the production of calves does not slow down, since the new females might be even more fertile. Investing in the bigger productivity of animals is related to a logical question of prices. “Arroba of oxen at R$ 70.00 is out of the question in short term”, informs Jose Ferraz, of the FNP. He justifies: “In the current exchange rates conditions, this would represent the arroba at US$ 32. It would be the most expensive oxen in South America, more than in Uruguay and Argentina. And we cannot forget that these countries are our competitors in the international market. In other words: the price of oxen will not go up very much in the domestic market because it would take the competitiveness off of Brazilian meat abroad”. The specialists of the FNP and Scot also state that it is not safe to say that the meat prices in the international commerce will continue high, as it occurred in 2006. “Last year, the market was buoyant on account of the increase of demand (growth of the world-wide economy) and of problems faced for the exporters - including Brazil. The tendency is that the global offer will increase, with the falling of the embargoes to the Brazilian meat and even the strong return of the United States, after the drama of the mad cow disease”, affirms Fabiano Tito Rosa. Danger in the internal market The Meat Information Service (SIC) released a worrying announcement at the end of 2006. According to Fabiana Aviles, vice-president of the organization, just last year Brazilians consumed 560,000 tons of beef less. This is equivalent to 3kg per inhabitant/year. The reduction of income is one explanation for this, but not the only. The warning sign is that while the beef supply isn’t tuned, and as José Ferraz, da FNP, says “some strong parts of the chain manipulate expectations”, the other animal proteins – especially chicken – are going swimmingly well. In 2006, the consumption per person of chicken exceeded 36kg, already opening up a reasonable gap in relation to oxen. “The demand for chicken jumped more than 100% in 15 years”, informs Fabiana Aviles.


Casa Branca Press 3 1


Genética Casa Branca faz sucesso na

Feicorte

Estande da Casa Branca atraiu grande visitação

Casa Branca’s stand attracted many visitors

e

x

p

o

s

i

ç

õ

e

s

T

3 2 Casa Branca Press

rês dos quatro animais de maior destaque da Exposição Nacional da raça Simental 2006, realizada na Feicorte, em São Paulo, são filhos do reprodutor Pioneer, destaque da Casa Branca. São eles: o Grande Campeão Dunkerke da Agro, a Grande Campeã Darabe da Agro e a Reservada Grande Campeã Emanuelle Alambary. No Angus, mais prêmios à genética da Casa Branca. A matriz Leachman Carina da Fumaça foi a Grande Campeã na Exposição Nacional da Raça Angus. Carina fora adquirida pela Casa Branca no I Leilão Prime Angus, dois dias antes dos julgamentos. Também na raça Brahman, Paulo de Castro Marques comemorou vitórias na Feicorte. Foram da Casa Branca a Reservada Novilha Menor, Miss Thuy 51, e o Reservado Campeão Progênie de Pai. “O desempenho dos animais da Casa Branca na Feicorte 2006 foi excelente. Investimos em três raças bovinas de corte (Simental linhagem sul-africana, Angus e Brahman), cada uma com suas características específicas, mas todas com o mesmo objetivo básico: a produção de carne vermelha de qualidade nas condições brasileiras. O desempenho nas pistas nos dão a confiança de que o projeto segue no caminho correto pois as qualidades produtivas e reprodutivas dos animais estão entre os mais importantes quesitos avaliados pelos jurados”, assinala Paulo de Castro Marques.

Casa Branca´s breed succeeds at Feicorte

T

hree out of the four most prized animals at the 2006 National Simmental Show, which took place at Feicorte, in São Paulo, were born out of “Pioneer”, the leading star of Casa Branca. They were: Grand Champion Dunkerke da Agro, a Grand Champion Female Darabe da Agro and the Reserved Grand Champion Female Emanuelle Alambary. As for the Angus, there were more prizes for Casa Branca’s herd. Leachman Carina da Fumaça was the Grand Champion Female at the Angus National Show. Carina was bought by Casa Branca at the 1st Prime Angus Sale, two days before the show. Also, in the Brahman breed, Paulo de Castro Marques commemorated victories at Feicorte. The animals from Casa Branca were: the Reserved Young Heifer, Miss Thuy 51, and the Reserved Champion Sire Progeny. “The performance of the Casa Branca animals at Feicorte 2006 was excellent. We had invested in three commercial bovine breeds (South African Simmental, Angus and Brahman), each one of them with specific characteristics, but each with same goal: the production of quality red meat in Brazilian conditions. The performance in the show ring gives us the confidence that we are on the right track as the production, and reproduction abilities of the animals were among the most important criteria evaluated by the judges”, pointed out Paulo de Castro Marques.


Pioneer, bicampeão do ranking

Casa

Pioneer,

Branca

Agropastoril, sagrou-se bicampeão do ranking de reprodutores do Centro Paulista das Raças Simental e Simbrasil 2006, com mais de 12 mil pontos e larga vantagem sobre os demais touros. Pioneer é destaque mundial da raça, tendo ultrapassado mais de US$ 1 milhão com a venda de sua genética, além de ser pai de grandes campeões das principais exposições agropecuárias. Esse fantástico touro é fruto do acasalamento da matriz Siska, uma das melhores fêmeas Simental da África do Sul, com Salerika

P

ioneer, South African Simmental bull of Casa Branca Agropastoril, was crowned two-time champion of the ranking of the Paulista Association of Simmental e Simbrasil 2006, with more than twelve thousand points and a large advantage over the other bulls. Pioneer is a global star of the breed, having exceeded the US million dollars mark with the sale of his genetics, as well as being the sire of some of the grand champions of the main agricultural and livestock shows. This fantastic bull was the result of the breeding of Siska, one of the best South African Simmental females, with Salerika Evan, the bull most used for breeding in that country.

o

Evan, o reprodutor mais usado naquele país.

two-time champion in the ranking

s

da

w

sul-africana

Quadro – RANKING PAULISTA DE REPRODUTORES SIMENTAL 2006 Table – PAULISTA RANKING OF SIMMENTAL SIRE BULLS - 2006 TOURO / BULL

PONTUAÇÃO / POINTS

Campeão/Champion

Pioneer

12.927,72

2º Colocado/2 Position

Robobull

8.583,22

3º Colocado/3 Position

Optimal

2.158,18

4º Colocado/4 Position

Kalgery

1.869,08

5º Colocado/5 Position

Zeutello

1.509,56

nd

rd th th

Fonte: Centro Paulista das Raças Simental e Simbrasil Source: Paulista Centre Simmental and Simbrasil Breeders

h

POSIÇÃO / POSITION

s

O

touro Pioneer, Simental de genética

Casa Branca Press 3 3


Em Rio Preto só deu

e

s

s

h

o

w

s

Casa Branca

PWM Expansion, o Grande Campeão

PWM Expansion, the Grand Champion

M

In Rio Preto Casa Branca dominated

ais de 120 machos e fêmeas e duas dezenas de criadores de São Paulo e

até de estados vizinhos, como Minas Gerais,

õ

Paraná e Goiás, fizeram a festa da raça Angus na 45ª Exposição Agropecuária de São José do

ç

Rio Preto, realizada em outubro’2006. Ao final, deu dobradinha da Casa Branca. O

i

reprodutor PWM Expansion TE foi o Grande Campeão Angus da exposição. “PWM

s

Expansion TE é um dos principais touros de nosso plantel. Ele já conquistou outros títulos

o

importantes nos principais eventos do calendário nacional, entre eles a Exposição Agropecuária de Avaré. Musculoso, pêlo zero

p

e com excelente peso corporal, mostra-se agora fértil e começa a produzir filhos de elevada

x

qualidade”, explica Paulo de Castro Marques. Entre as fêmeas, o título de Grande Campeã

e

Angus ficou com São Bibiano Erica 6150,

3 4 Casa Branca Press

também da Casa Branca Agropastoril.

M

ore than 120 males and females and two dozen cattle breeders from São Paulo and some neighboring states, such as Minas Gerais, Paraná and Goiás, celebrated the success of the Angus breed at the 45 th Agricultural and Livestock Show of São José do Rio Preto, held in October 2006. In the end Casa Branca was a double winner. The bull PWM Expansion TE was the Angus Grand Champion of the show. “PWM Expansion TE is one of the main bulls of our herd. He has already won other titles in the main events in the national calendar, among them the Avaré Agricultural and Livestock Show. Muscular, no hair, and with an excellent weight, he has shown himself to be fertile and has produced children of an exceptional quality”, explains Paulo de Castro Marques. Among the females, the title of Angus Grand Champion went to São Bibiano Erica 6150, also of Casa Branca Agropastoril.


A Automação

Esteira Treadmill

Chegou ao

MANEJO 4Produtos Consagrados nos EUA e Europa 4Assistência Técnica Permanente 4Tempo de Trabalho Pré-Programado

Automation has come to handling 4Products Established in the USA and Europe 4Permanent Technical Assistance 4Pre-Programmed Working Time

Caminhador Walker

Compartimentos individuais que dispensam cabrestos e amarras Individual compartments which dispense halters and bridles - Reduz Gordura Corpórea - Aumenta a Massa Muscular - Otimiza o Trabalho do Dia-A-Dia - Reduz Tempo e Mão-De-Obra - Facilita o Cabresteamento dos Animais - Preserva os Cascos

- Reduces Body Fat - Increases Muscular Mass - Improves Day-to-Day Work - Reduces Time and Manual Labor - Facilitates Haltering of Animals - Preserves Hooves

"Com estes equipamentos tanto os animais de exposição quanto os touros do programa de coleta apresentam-se mais saudáveis, o que nos proporciona um excelente ganho no manejo diário". “With this equipment, show animals as well as bulls in reproduction programs look healthier, which gives us an excellent gain in daily handling”. Leonardo Pinheiro Machado Casa Branca Agropastoril

SAHINNCO IND. COM. E REPRESENTAÇÕES LTDA

Pel

oF IN de parce AME *R$ las 1.2 99, 00 *Va lo em r aproxi 60 ma pelo meses, do da índic que 1ª pa e do é co rcela FIN rrigid a AM E

(55 11) 3872-7833 / 3083-1997 - sahinnco@sahinnco.com.br - www.sahinnco.com.br Casa Branca Press 3 5


Assistência aos jovens com

Sustentabilidade

3 6 Casa Branca Press

Lar WinShape, de Cidade Ocidental (GO), dá exemplo de solidariedade, abrigando e contribuindo para a formação de jovens de 7 a 18 anos. The WinShape Home, in Cidade Ocidental (GO), sets an example in solidarity by housing young people aged from 7 to 18 and contributing to their education.

Em 1990, o casal de missionários norteamericanos John e Trudy White trouxe para o Brasil o Lar WinShape, que, nos Estados Unidos ajudou a transformar a vida de inúmeras crianças carentes dos estados de Geórgia, Tennessee e Alabama. Com ambiente familiar e foco na assistência sócioeducativa, a casa está provocando uma verdadeira revolução na vida de um grupo de crianças de 7 a 18 anos nascidas na área rural de Cidade Ocidental, interior de Goiás.

Sustainable help to the Young In 1990, the North-American missionary couple John and Trudy White brought the WinShape Home to Brazil, which, in the U.S., had helped to transform the life of countless necessitous children from Georgia, Tennessee, and Alabama. With its family like environment and its focus on social and educational care, the home has triggered a real revolution in the life of a group of children aged from 7 to 18 years who were born in the rural area of Cidade Oriental, in the countryside of Goiás.

r e s p o n s a b i l i t y

Distribution of meat to necessitous community

s o c i a l

responsabilidade

social

Distribuição de carne à comunidade carente


Sede do Lar WinShape: integração social Home of Lar WinShape: social integration

O gerente administrativo do projeto, André Gustavo Kruklis, informa que a maioria das crianças é de família carente ou órfã de pelo menos um dos pais. Ele explica que elas recebem acompanhamento desde o ingresso no Lar até chegarem à formação técnico-superior e inserção no mercado de trabalho. Projeto auto-sustentável - O modelo de financiamento do projeto é pioneiro. Com a criação de gado em um sistema auto-sustentável e seu retorno financeiro, a Fazenda Água Grande gera alimento para suas crianças e finanças para dar continuidade ao amparo dos acolhidos. Hoje, nos pastos da propriedade, 52 animais da raça Simental e Simbrasil são criados em regime de pasto e suplementação à base de silagem e núcleo mineral. Participante ativa dos principais núcleos de criadores e exposições, em Brasília (DF) e em Goiás, o Lar WinShape representa o município de Cidade Ocidental com mérito, conquistando, inclusive, diversos prêmios que abriram mercado para seus animais. Além da comercialização de animais, o Lar se mantém por doações de empresas e autônomos, renda que garante a continuidade do projeto. Projeto 3C - 2004 marcou a expansão da Fundação WinShape. Após levantamento feito nos municípios goianos de Valparaíso e Luziânia, foi constatada a existência de 10 instituições filantrópicas que vivem de doações e do voluntariado local, sendo responsáveis por 450 crianças e jovens carentes. Para apoiar essas instituições, o Lar WinShape criou o Projeto 3C – Cooperando para Cuidar de Crianças. Com o propósito inicial de doar carne bovina, ajuda no fornecimento de fonte de proteína animal segura às crianças que vivem em outros lares. O abate é feito no frigorífico local, que não cobra pelo serviço, e a distribuição tem ajuda de colaboradores. Segundo André Kruklis, até

The administrative project manager, André Gustavo Kruklis, says that most of the children come either from a poor family or are half-orphans. He explains that they get coached from the moment they join the Home to their technical or upper education and insertion into the market. Self-sustainable Project - The financing model of the project is sheer pioneer work. A self-sustained cattle breeding project and its financial return help the Água Grande Farm to feed its children and to finance its social work projects. Today, the farm hosts 52 Simmental and Simbrasil animals which are fed with pasture and a silage/mineral supplement. An active participant in the main breeder associations and shows in Brasilia (DF) and Goiás, the WinShape Home duly represents the city of Cidade Oriental and has even won several awards that have opened the market to their cattle. In addition to selling its animals, the Home sustains itself by means of donations made by companies and private persons, a revenue that assures the continuity of the project. The 3C Project - 2004 has marked the expansion of the WinShape Foundation. A survey made in Valparaíso e Luziânia, both of them cities in the State of Goiás, has spotted another 10 philanthropic institutions that live on donations and local voluntary work; these are responsible for 450 deprived children and young people. To support those institutions, the WinShape Home has set up the 3C Project – Cooperating to Care for Children – whose initial aim was to donate beef to supply the children living in other homes with a safe source of animal protein. Slaughter is offered for free by the local slaughterhouse and the meat is distributed by voluntary workers. According to André Kruklis, 4.5t of meet had been distributed by the end of 2006 to feed the children. Casa Branca Press 3 7


Dusk, um campeão Simental da WinShape Dusk, a Simmental champion from WinShape

o fim de 2006, 4,5 toneladas de carne foram entregues para alimentação destas crianças. Diante dessa realidade, membros da WinShape resolveram ampliar suas ações com a abertura de canais de comunicação entre governo, empresas e membros da sociedade. “A distribuição da carne foi fundamental para ter conhecimento das reais condições dessas instituições”, destaca André, sinalizando para a importância da cooperação, assistência e, principalmente, continuidade nas ações de fundo solidário. A idéia do Projeto 3C, além de suprir parte da carência nutricional de centenas de crianças assistidas nas instituições beneficentes, consegue também doações e apoio voluntário de empresas, igrejas e profissionais liberais. Por meio do projeto, a WinShape já doou máquinas de lavar roupas,

In view of the situation, the members of WinShape took the decision to increase their activities by setting up communication channels with the government, companies, and members of the society. “The distribution of beef was fundamental to get to know the actual conditions of those institutions”, says André, who highlights how significant cooperation, assistance, and, above all, the continuity of all solidarity-based activities is. In addition to partially meet the nutritional needs of hundreds of children supported by benevolent institutions, the 3C Project also gets donations and voluntary support from companies, churches, and freelancers. WinShape’s project has even already given away washers, cloths, and remedies.

vestuário e remédios. Colhendo frutos - Esse trabalho do Lar WinShape colhe muitos frutos. Todas as dificuldades não impediram, por exemplo, que Eliane, entre as primeiras crianças acolhidas pelo Lar, se graduasse em nutrição no fim de 2006. Sua irmã, Juliana, estuda hoje fisioterapia. André lembra da primeira aluna, Andréia, que terminou o programa em 2001, depois de se formar em auxiliar de enfermagem. A carreira de enfermagem também foi seguida por Raisa, outra formanda. Outro jovem acompanhado pelo projeto é Fernando, que hoje estuda Engenharia Eletrônica. “Vemos o quanto é importante dar oportunidade a essas vidas e o quanto isso se reflete em benefícios ao convívio social. Uma vida apenas parece pouco, mas quando olhamos o impacto que causa no ambiente familiar, na escola, na igreja, na cidade, na sociedade, é fantástico”, explica André. “Queremos formar pessoas para uma sociedade melhor, com qualidade de vida e que possam transmitir essas ações para outras pessoas”. 3 8 Casa Branca Press

Reaping the benefits - WinShape Home’s work has reaped many benefits. For instance, Eliane, one of the first children admitted at the Home, has graduated in nutritional sciences at the end of 2006, in spite of all the difficulties she met. Her sister, Juliana, is currently studying physiotherapy. André remembers the first student, Andréia, who completed the program in 2001, by becoming a nurse assistant. Raisa, another graduate, too, chose the nursing career. Another young who is taken care of by the project is Fernando, who currently studies Electronic Engineering. “We see how important it is to provide those lives with opportunities and how it reflects in benefits for the society. A single life seems to be so insignificant, but when we analyze its impact on its family environment, school, church, the city, and on society, its fantastic”, states André. “We aim at educating people for a better society, to give quality to their lives, so that they may transmit those actions to others.”


Casa Branca Press 3 9


L eilões O

Excelente procura por touros Simental sul-africanos

II Leilão Virtual de Touros Simental Genética Sul-Africana, realizado pela Casa Branca em

setembro’2006, superou as projeções mais otimistas. Todos os 38 lotes ofertados foram adquiridos, com intensa disputa. O preço médio dos touros foi excepcional para o momento da pecuária: R$ 4.100,00 cada. O destaque do leilão foi o reprodutor PWM Enor AS, 100% sul-africano, filho de Salerika Nora, vendido por R$ 6.720,00 para Jorge Wilson Caserta de Aguiar, do Rancho Pôr do Sol (Brasília, DF). O touro PWM Eventte AS, animal de 24 meses, irmão paterno de Pioneer, saiu por R$ 5.920,00 para José Marcílio Nunes Filho, da Fazenda Santo Antonio (Conceição do Mato Dentro, MG). Entre os compradores, a criadora Sandra Maria Destefani, proprietária da fazenda Fortuna (Nioaque, MS), adquiriu seis lotes, totalizando R$ 24.640,00 em investimentos. Newton Martins Diniz, Fazenda Qualitá (Catalão,GO), comprou cinco reprodutores da Casa Branca por R$ 22.240,00. Liquidez total e vendas para diferentes estados Total liquidity and sales for different states

South African Simmental bulls proved very popular

T

he 2nd South African Simmental Bull Sale, which took place in September 2006, surpassed even the most optimistic predictions. All 38 lots on offer were sold, with intense bidding. The average price for bulls was exceptional for this period of the livestock market: US$ 2,000 each. The star of the sale was the bull PWM Enor AS, 100% South African, son of Salerika Nora, sold for US$ 3,200 to Jorge Wilson Caserta de Aguiar, from Rancho 4 0 Casa Branca Press

Pôr do Sol (Sunset Ranch) in Brasília, Federal District. The bull PWM Eventte AS, A two-year-old animal, Pioneer’s half-brother, was sold for US$ 2,900 to José Marcílio Nunes Filho, from Santo Antonio Farm (Conceição do Mato Dentro, MG). Among the buyers was the livestock breeder Sandra Maria Destefani, owner of Fortuna Farm (Nioaque, MS), who bought six lots, totaling US$ 11,000 in investments. Newton Martins Diniz, Qualitá Farm (Catalão, GO), bought five bulls from Casa Branca for US$ 10,000.


Casa Branca adquiriu fêmea Angus na Expointer

A

Casa Branca Agropastoril comprou 50% da propriedade da excelente fêmea Tequila, no leilão

Golden Angus, realizado na Expointer’2006, em Esteio (RS). Tequila foi a Reservada Grande Campeã Angus na exposição. Com a aquisição, a Casa Branca tornou-se

S

ales

Casa Branca have invested in Angus at Expointer

C

asa Branca Agropastoril bought 50% of the excellent female Tequila, at the Golden Angus sale, held at the

Expointer’2006, in Esteio (RS). Tequila was Reserved Grand

parceira de Claudia Indarte Silva, proprietária da Cabanha

Champion Female Angus at the show. With the purchase,

Rincón Del Sarandy, de Uruguaiana (RS). “A raça Angus

Casa Branca becomes partner of Claudia Indarte Silva,

destaca-se na pecuária brasileira e mundial pela produção

owner of Cabanha Rincón Del Sarandy, in Uruguaiana (RS).

de carne de qualidade insuperável. O Rio Grande do Sul

“The Angus breed stands out in the Brazilian and world

tem tradição em genética Angus, contribuindo para o

livestock for having meat of unsurpassable quality. The state

fortalecimento da raça no País. A Casa Branca investe no

of Rio Grande do Sul has a tradition in breeding Angus,

Angus porque confia no fortalecimento da pecuária nacional, especialmente a partir da maior valorização da carne de qualidade”, ressalta Paulo de Castro Marques, também vice-presidente da Associação Brasileira de Angus e presidente do Núcleo de Criadores de Angus de São Paulo – Núcleo Angus São Paulo.

Leilão de produção Angus

C

asa Branca Agropastoril e VPJ Pecuária, dois nomes de peso da raça Angus no País, realizarão no dia 24 de

abril um inédito leilão virtual de animais de produção. O remate será transmitido ao vivo pelo Canal Rural, a partir das 20 horas. Serão colocadas à venda matrizes precoces, produtivas e férteis, além de animais mais jovens. Toda essa genética

contributing to the strengthening of the breed in the country. “Casa Branca invests in the Angus because it believes in the strengthening of Brazilian livestock breeding, especially in the increased value of quality meat”, affirms Paulo de Castro Marques, also vice-president of Brazilian Angus Association and president of Angus Cattle Breeders Association of São Paulo.

Angus Production Sale

C

asa Branca Agropastoril and VPJ Pecuária, two renowned names in the Angus breed in Brazil, are

going to carry out a innovated virtual sale of breeding animals on April 24th, which will be broadcasted by the “Canal Rural” TV channel from 8 p.m. Precocious, productive, and fertile dams will be offered for sale, in addition to younger animals. All that proven and established

provada e comprovada, resultado de anos de seleção, será

genetic material, the result of years of selection, will be

ofertada em condições especiais para os criadores que

offered at special conditions to breeders who trust the

confiam nas qualidades indiscutíveis da raça Angus, como

incontestable qualities of the Angus race, such as

produtividade, qualidade de carne e precocidade sexual e de

productivity, the quality of its meat, as well as its precocious

acabamento.

sexuality and maturity. Casa Branca Press 4 1


L eilões

Casa Branca Querença toda a qualidade num novo local

Leilão reúne público selecionado e animais de altíssima qualidade

O

Sale gathers selected public and high-level animals

s números falam por si. Em sua segunda edição, em

A receita do Casa Branca Querença é simples: qualidade, muita

2006, o Leilão Casa Branca Querença, da raça

qualidade. Todas as 30 fêmeas ofertadas pela Casa Branca

Brahman, realizado durante a Expozebu, em Uberaba (MG),

Agropastoril, Brahman Querença e os convidados são

obteve média superior a R$ 100 mil, com a venda de 27

especiais mesmo, tendo sido vitoriosas ou premiadas nas

fêmeas. Mais de duas dezenas de criadores do Brasil e

exposições mais disputadas do País – inclusive Exposição

até do exterior (Colômbia) levaram animais. Foi o melhor

Nacional do Brahman e Expozebu.

leilão Brahman da maior exposição das raças zebuínas no

“O Leilão Casa Branca Querença nasceu como a marca do

mundo!

sucesso porque os criadores confiaram no padrão genético

E vem aí o III Leilão Casa Branca Querença, que está

das fêmeas ofertadas e constataram que realmente são

programado para nova data e novo local: será no dia 05 de

produtos diferenciados, daqueles que dificilmente os

maio de 2007, em Uberaba (MG), durante a Expozebu. O local?

selecionadores colocam à venda”, ressalta Paulo de Castro

a nova e exclusiva Casa do Brahman, da Querença, também

Marques, proprietário da Casa Branca. “Está aí um daqueles

em Uberaba. Aliás, o leilão inaugurará a Casa do Brahman, o

leilões aguardados por todos os apaixonados pelo Brahman”,

que é um atrativo todo especial do evento.

complementa Moisés Campos, diretor da Querença.

4 2 Casa Branca Press


Casa Branca Querença total quality at a new venue

T

S

ales

he numbers speak for themselves. In its second edition,

quality. Each of the 30 females sold by Casa Branca

in 2006, the Casa Branca Querença sale of the Brahman

Agropastoril, Brahman Querença, and their guests are

breed that took place during the Expozebu, in Uberaba

special, indeed. They have been either winners, or awarded

(MG), yielded an average value of over R$ 100 thousand

at some of Brazil’s most contested shows – including the

selling 27 females. More than twenty breeders from Brazil

“Exposição Nacional do Brahman” (Brahman National

and abroad (Colombia) took animals home. This has been

Show) and Expozebu.

the best Brahman sale at the worldwide largest Zebu breed

“The Casa Branca Querença Sale was bound to be a success,

show!

because breeders trust in the genetic standard of the females

Now, get ready for the III Casa Branca Querença Sale on a

sold and because they could see that these actually are

new date and at a new venue: it is going to take place on

products with a differential that belong to a category that

May 05, 2007 in Uberaba (MG) during the Expozebu. The

selectors rarely choose to sell”, says Paulo de Castro

venue? The new and exclusive Brahman House, by Querença,

Marques, the owner of Casa Branca. “This is one of those

also located in Uberaba. Besides, the sale will inaugurate

sales everyone who loves Brahman has been waiting for”,

the Brahman House, the very special attraction at the event.

rounds off Moisés Campos, the director of Querença.

Casa Branca Querença’s recipe is simple: quality, much

Brahman House open its door

Casa do Brahman abre as portas O III Leilão Casa Branca Querença terá a primazia de abrir

The III Casa Branca Querença Sale will be the first one

as portas da Casa do Brahman, um endereço especial

to open up the doors of the Brahman House, a special

criado pela Querença, em Uberaba (MG).

address created by Querença, in Uberaba (MG).

Trata-se de um local como poucos. No total, são 153

It is a place like no other. It features 153 hectares of

hectares de área verde, dos quais 80 ha estão ocupados

green areas, 80 ha of which are occupied by the planned

com infra-estrutura planejada, baias para alojamento de

infrastructure, pens to accommodate 200 animals,

200 animais, acompanhamento veterinário dos bovinos,

veterinary monitoring of the cattle, administration offices,

escritórios administrativos, alojamento para tratadores,

accommodation for breeders, sale halls for events, barns

tattersal para eventos, currais para manejo e até mesmo

for handling the cattle, and even spaces for professional

espaço para cursos profissionalizantes, preparação dos

training courses, preparation of animals for shows and

animais para pistas e leilões e venda permanente de

sales and permanent selling of animals.

animais.

A place like that really deserves to be inaugurated by

Um local como esse merece ser inaugurado com o leilão

the Casa Branca Querença Sale.

Casa Branca Querença.

The Brahman House is located at 10 km from the

A Casa do Brahman está localizada a 10 km do Parque

Fernando Costa Park, in Uberaba: Highway BR 050,

Fernando Costa, em Uberaba: Rodovia BR 050, Km 163.

Km 163. Casa Branca Press 4 3


ÍNDICE DE TOUROS CASA BRANCA

t

o

u

r

o

s

CASA BRANCA BULL INDEX

Angus - GRAND PRIX Lchmn Grandcanyon 1244G x Forster Copprqueen 7168 sêmen disponível

Parceria Brahman Beer Brahman - MR. BEER poi 73 - Mr. Pilar poi 75 x Gloria sêmen disponível: Alta Genetics 4 4 Casa Branca Press


ÍNDICE DE TOUROS CASA BRANCA

b

u

l

l

s

CASA BRANCA BULL INDEX

Simental - PIONEER Salerika Evan Ai-Ai x Siska sêmen disponível: Taurus

Simental - POWERFUL Erico Primal x Siska sêmen disponível: Taurus Casa Branca Press 4 5


ÍNDICE DE TOUROS CASA BRANCA

Simental - PWM EXCEL VASTI Monte Beau Junior x Congosim Vasti 3 Em breve sêmen disponível

t

o

u

r

o

s

CASA BRANCA BULL INDEX

Simental - STREIK Doorn x Lady Susi sêmen disponível: Pecplan

Simental - PWM DIOR Pioneer x Bar 5 Fiona 427 L sêmen disponível: Pecplan

4 6 Casa Branca Press


ÍNDICE DE TOUROS CASA BRANCA

l

s

CASA BRANCA BULL INDEX

b

u

l

Angus - BULLSEYE Red Lcc Sharpshooter 1369 x Red Starlburn 31E sêmen disponível

Simental - PWM ERHAN AS Kykso Balan x Kykso Gerha sêmen disponível: Taurus

Simental - PWM ERBAINO AS Kykso Kaino x Kykso Erba sêmen disponível: Taurus

Casa Branca Press 4 7


nossa gente

Zé Maria e o seu parceiro da estrada

Zé Maria and his traveling companion

Transporte em boas mãos Zé Maria é o motorista da Casa Branca. Sua trajetória na empresa é um marco de responsabilidade e competência no volante do caminhão.

A

4 8 Casa Branca Press

caminho da fazenda Palmeirinha, num trecho

Aos 22 anos de idade, o filho de João Muniz e

de estrada barrenta pelas chuvas de janeiro,

Laudelina Maria de Jesus já comandava veículos

um caminhão Mercedez-Benz 1418 azul atravessa o

de grande porte pelas estradas brasileiras. Dois

lamaçal com a estabilidade de um dia de sol. A

anos depois, em 1979, estava em uma igreja de

tranqüilidade com que o motorista mantém o caminhão

Ipuiuna, esperando por aquela que seria a mulher

se reflete em sua feição, serena, de quem conhece bem

de sua vida, Geni.

o caminho. Ele é José Maria Braz, o Zé Maria, experiente

Em 1983, ano de nascimento de Cíntia, sua primeira

motorista que há três anos presta sua habilidade para

filha, começou a trabalhar para empresa de ônibus

o volante dos veículos da Casa Branca Agropastoril.

interurbano e, pouco depois, estava em outra, de

Com intimidade de quem dirige desde os 10 anos de

circular urbano. Foi nessa mesma época que

idade, Zé Maria começou a carreira de motorista

começou sua ligação com João Marques, pai de

transportando, de jipe, pessoas da área urbana de

Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa

Ipuiuna (MG) para a zona rural do município, numa

Branca, que estava selecionando seu motorista

espécie de “circular”. Aos 16 anos, já havia

particular. “Graças a Deus, entre 40 motoristas, eu

conquistado um jipe melhor e, quando tirou sua

fui escolhido”, relembra o motorista, ainda com a

carteira de motorista, passou a trabalhar como taxista

mesma emoção no olhar de quem parece que não

no pequeno município do interior mineiro.

viu o tempo passar.


Motorista da Casa Branca nunca registrou ocorrência Casa Branca driver has never received a ticket

Amizade à moda antiga – A partir dai, nasceu

Responsabilidade – No bate-papo com Zé

uma forte amizade entre Zé Maria e o patrão, que se

Maria, uma palavra é constante em seu discurso:

fortalecia a cada nova viagem, pelas mais remotas e

responsabilidade. Extremamente preocupado

distantes regiões do Brasil. Com João Marques, o

com todo o processo, desde o carregamento e

motorista conta ter aprendido muitos valores. “Ele me

transporte até a descarga, o motorista da Casa

ensinou muita coisa, principalmente ser sempre

Branca cuida de cada passo. “Nós, funcionários

honesto”, afirma o chofer, que até hoje se emociona

da Casa Branca, fazemos o máximo para não errar.

ao lembrar do patrão e amigo. “Ele era muito intelectual,

Sabemos que o Paulo trabalha muito pela

tinha uma visão muito ampla e dividia isso com a

empresa. Isso aqui é resultado de muitos anos

gente”, conta.

de investimentos”.

Em 1991, apesar da insistência do senhor João Marques

Na hora de cuidar da manutenção, Zé Maria é

para que ficasse, Zé Maria resolveu trabalhar como

detalhista. A revisão é constante e ele faz

caminhoneiro autônomo. Mesmo com o afastamento,

questão de estar ao lado do mecânico enquanto

a amizade entre Zé Maria e João Marques permaneceu

o trabalho é feito. Muito preocupado com

forte.

segurança, não só dele, mas das outras pessoas

Em 2003, Zé Maria buscou, novamente, o apoio e a

que trafegam pelas estradas, o motorista da Casa

amizade dos antigos patrões, só que desta vez já na

Branca sente orgulho de dizer que nunca

figura de Paulo de Castro Marques, que o recebeu de

registrou uma ocorrência sequer. “Hoje, você

braços abertos.

dirige por si e pelos outros”, explica.

Atualmente, Zé Maria também tem como função o

Casado há 27 anos com Geni e com seus três

transporte de gado da Casa Branca Agropastoril e viaja

filhos, Zé Maria justifica sua responsabilidade

por todo o País, levando animais para participar de

pensando no futuro. “Isso aqui não é só para

leilões e exposições do ranking nacional das raças

nós, é para nossos filhos. Amanhã, serão eles

Brahman, Simental e Red Angus. “A Casa Branca é

que estarão aqui; por isso, aqui nós nos

respeitada em todos lugares que vou. É muito

esforçamos para a empresa crescer cada vez

gratificante”, diz.

mais”. Casa Branca Press 4 9


our people

Transport in good hands Zé Maria is the driver for Casa Branca. His history in the company is a mark of responsibility and competence at the wheel of the truck. On the path to the Palmeirinha farm, in a stretch of muddy roads because of the January rains, a blue Mercedes-Benz 1418 truck crosses the boggy mud with all the stability of a sunny day. The tranquility which the driver steers the truck is reflected in his serene features, as one who knows the roads very well. It is Jose Maria Braz, Zé Maria, an experienced driver who has for three years put his skills to use at the steering wheel of the vehicles of the Casa Branca Agropastoril. With the air of someone who has been driving since 10 years old, Zé Maria started his driving career taking, in a jeep, people from the urban area of Ipuiuna (MG) to the agricultural zone of the city, in a type of shuttle service. At 16 years old, he had already earned a better jeep, when he obtained his driver’s license; he started to work as taxi-driver in the small city of the Minas countryside. At 22 years old, the son of João Muniz and Laudelina Maria de Jesus already commanded large vehicles on Brazilian roads. Two years later, in 1979, he was in a church at Ipuiuna, waiting for who would be the woman of his life, Geni. In 1983, year of the birth of Cíntia, his first daughter, he began working at a coach company, and a little while after, he joined a bus company. It was at this time he started his connection with João Marques, father of Paulo de Castro Marques, owner of Casa Branca, who was choosing his private driver. “Thank God, among 40 drivers, I was chosen”, he remembers, still with the same expression on his face, as if it was yesterday. Friendship in the old fashion way - From that day on, a strong friendship was formed between Zé Maria and his boss, that strengthened with each new trip, to the most remote and distant regions of Brazil. From João Marques the driver says he learned many values. “He taught me a lot, mainly to always be honest,” affirms the chauffeur, who until today gets emotional when remembering his boss and friend.

5 0 Casa Branca Press

“He was very intellectual, had a very ample vision and shared it with us”, he says. In 1991, in spite of Mr. João Marques’s insistence that he stayed, Zé Maria decided to work as an independent truck driver. Even with the resignation, the friendship between Zé Maria and João Marques remained strong. In 2003, Zé Maria searched for, again, the support and the friendship of his old bosses, only this time it was in the form of Paulo de Castro Marques, who welcomed him with open arms. Currently, Zé Maria also has the job of transporting the cattle of Casa Branca Agropastoril and travels all over the Country, taking animals to participate in sales and national championship shows of the Brahman, Simmental and Red Angus breeds. “Casa Branca is respected everywhere I go. It is very rewarding”, he says. Responsibility - In our chat with Zé Maria, one word was constantly used in his speech: responsibility. Extremely worried about the whole process, from the shipment and transport to the unloading, the Casa Branca driver takes care of each step. “We, the Casa Branca employees, do our utmost not to make a mistake. We know that Paulo works very hard for the company. This here is the result of many years of investment When it comes to maintenance, Zé Maria is a perfectionist. Servicing is constant and he makes a point of being at the mechanic’s side while the work is carried out. As he is very worried about safety, not only his, but of the other people on the roads, the Casa Branca driver feels proud of himself for never having had an incident. Nowadays you drive for yourself and others”, he explains. Married for 27 years with Geni and with their three children, Zé Maria justifies his responsibility thinking about the future. “This is not just for us, it is for our children. Tomorrow, it will be them who will be here; for that reason, we push ourselves, so that the company continues to grow”.


Casa Branca Press 5 1


5 2 Casa Branca Press


Casa Branca PRESS 04