Page 1


6 Entrevista Segio Saud 12 Tecnologia e Inovação: Genômica 18 Angus Tres Marias 22 Brahman: Grandes Campeões 24 Simental em Minas Gerais 30 Cavalo Árabe: Campeã Nacional 42 Mercado: Grandes números da pecuária

índice

51 Reprodutores da Casa Branca 58 Matéria Técnica: Pastagens 66 Leilão: Casa Branca

Editorial 4 Interview Sergio Saud 10 Technology nad Inovation: Genomics 16 Angus Tres Marias 21 Brahman: Grand Champions 22 Simmental in Minas Gerais 28 Arabian Horse: National Champion 36 Market: Big numbers of cattle in Brazil 48 Casa Branca Bulls 51 Technical Story: Pastures 64 Sale: Casa Branca 72

index

5 Editorial

CASA BRANCA PRESS Ano 11 – Número 17 – Dezembro de 2016 EXPEDIENTE

Diretores: Paulo de Castro Marques Paulo Wickbold Marques Fabiana Marques Borrelli Marketing e Comunicação: Eliane Slucki Jornalista Responsável: Altair Albuquerque (MTb 17.291) Reportagens: Texto Comunicação Corporativa e Rogério Santos (Cavalo Árabe) Fotos: Arquivo Casa Branca, Texto, Cassiano Heitor, Carlos Lopes, JM Matos, Rogério Santos,

Rubens Ferreira, Rafael Wilhelm, Naudir Toledo Produção: BReeder Editora Foto Capa: Banco de imagens da Casa Branca Casa Branca Press é o órgão oficial de comunicação da Casa Branca Agropastoril Correspondência: Rua das Olimpíadas, 242 - 3º andar - Vila Olímpia - São Paulo (SP) - CEP 04551-000 Telefone: (55 11) 3573-6219 e-mail: casabranca@casabrancaagropastoril.com.br

Casa Branca Press

3


Inovação e tecnologia

Genomics arrived in Brazil a few years ago and it is silently transforming the Brazilian livestock industry. The industry’s productivity indicators increase

A genômica chegou ao Brasil há poucos anos e, silenciosamente, está transformando a pecuária brasileira. Os indicadores de produtividade da atividade avançam

year after year due to a number of factors. The combination between

ano após ano, devido a uma série de fatores. Além da competência do

high-end technology and the competence of our national producers

produtor nacional, o uso de modernas tecnologias está fazendo a dife-

is making a difference. Genetic improvement is the highlight of this

rença. Nesse campo, o melhoramento genético é o destaque.

on the menu

field.

4

Casa Branca Press

no cardápio

A análise de DNA transforma-se em um processo essencial quando

DNA analysis becomes an essential process to improve the

se deseja melhorar o padrão dos reprodutores colocados à disposição

standard of sires available in the market. These are actually the

do mercado. São esses animais, aliás, os responsáveis pelo aumento

animals responsible for higher productivity rates in farms across

da produtividade nas fazendas de todo o país.

the country.

editorial

editorial

Innovation and technology

Com a genotipagem dos animais, nós, selecionadores, con-

With animal genotyping, selectors were able to substantially in-

seguimos aumentar substancialmente a confiabilidade da genética,

crease the reliability of genetics, reinforcing certain attributes, pro-

reforçando determinados atributos, protegendo os animais contra

tecting animals against birth defects and, above all else, leveraging

problemas congênitos e, o melhor, imprimindo eficiência em um ritmo

efficiency at an impressive pace.

impressionante.

Casa Branca has always sought innovation. That was true in the

A Casa Branca sempre buscou a inovação. Foi assim na formação

formation of our stock; in the diversity of breeds we raise, in the

do nosso plantel, na diversidade de raças que criamos, nas parcerias

winning partnerships with the most important names in the world in

vencedoras com os nomes mais importantes do mundo em Angus,

Angus, Brahman and South-African Simmental cattle.

Brahman e Simental.

After preparing our internal structure, we are starting a project

Após preparar nossa estrutura interna, estamos iniciando um pro-

for the genotyping of all our animals. Therefore, in a very short time,

jeto de genotipagem de todos os nossos animais. Com isso, em muito

we will have new and reliable data on each product to add to the

pouco tempo, teremos novos e confiáveis dados sobre cada produto

information we already have available.

para incorporar às informações já disponíveis.

An article on this subject brings further details of this initiative

Reportagem sobre esse tema traz mais detalhes dessa iniciativa

that shows our irrefutable trust in the progress of the Brazilian live-

que demonstra nossa confiança irrefutável no progresso da pecuária

stock industry.

brasileira.

Paulo de Castro Marques

Paulo de Castro Marques

Owner of Casa Branca Agropastoril

Proprietário da Casa Branca Agropastoril

Casa Branca Press

5


Sergio Saud entrevista

entrevista

Investimento

em genética

abre caminho para o crescimento da

pecuária Difusão de tecnologia e de conhecimento são as prioridades da ASBIA para potencializar o melhor genético no Brasil.

O

médico veterinário Sergio Saud, diretor executivo da CRI Genética, é o novo presidente da Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA). Ao seu lado no comando da

entidade estão o diretor operacional Márcio Nery (Genusplc), o diretor técnico Luis Adriano Teixeira (CRV Lagoa) e o diretor de marketing Bruno Grubisich (Seleon).

“Vamos somar forças para aumentar a participação da Inseminação Artificial e da Inseminação Artificial a Tempo Fixo na pecuária brasileira. Há muito a crescer, com resultados econômicos altamente positivos para os produtores tanto no segmento de corte quanto de leite”, destaca Saud, em entrevista exclusiva à revista Casa Branca Press.

6

Casa Branca Press

Casa Branca Press – Qual sua avaliação sobre o atual padrão genético do rebanho bovino brasileiro? Sergio Saud, pres. ASBIA – A qualidade genética do rebanho brasileiro evoluiu muito nos últimos anos, tanto na pecuária de corte quanto na leiteira. A oferta de uma genética melhoradora de raças nacionais e importadas tem crescido ano a ano. A grande questão – e o grande desafio –, atualmente, não é qualidade. É quantidade. É preciso que o melhoramento genético chegue a um maior número de criadores e rebanhos no Brasil. E, para isso, a inseminação artificial é a principal ferramenta.

Casa Branca Press – Por que, historicamente, os níveis de inseminação artificial não aumentam como seria o desejado? Sergio Saud – Com o advento da técnica de IATF (Inseminação Artificial a Tempo Fixo), houve um sensível crescimento do uso da IA na pecuária de corte. O resultado disso foi o aumento da oferta de carne de qualidade e mudança no consumo das famílias. O uso da IATF no leite está crescendo e vai contribuir para acelerar o melhoramento genético na produção leiteira. Mas, ainda existem muitos desafios para popularizar o uso da IA no Brasil. Temos que investir na qualificação

Casa Branca Press

7


Casa Branca Press – Fale mais sobre a contribuição da técnica de IATF para a produtividade da pecuária brasileira. Sergio Saud – Como foi dito acima, no corte, a melhoria da qualidade da carne ofertada ao consumidor é nítida. Quem já provou carne com qualidade superior, aquele churrasco de picanha com boa cobertura de gordura e marmoreio, dificilmente aceita comprar algo inferior. Hoje, é possível encontrar carne de excelente qualidade em qualquer supermercado. Boa parte disso é em razão do aumento do uso da IATF com genética de qualidade superior no cruzamento industrial. Da mesma forma, o uso da IA na produção leiteira leva à melhoria da qualidade do leite, que se traduz em maior oferta de produtos lácteos mais saudáveis e nutritivos. Tanto o volume de leite quanto a qualidade do leite produzido no Brasil aumentaram muito nos últimos 20 anos. Com o uso da inseminação artificial é possível aumentar a produtividade. Maior produção por hectare significa menor pressão para expansão das áreas produtivas. Ou seja, a inseminação artificial, além de contribuir para aumentar a qualidade e a quantidade de alimentos produzidos, também contribui para a conservação das florestas e do Bioma Amazônico. Casa Branca Press – Qual sua expectativa de desempenho do mercado brasileiro de inseminação artificial este ano em relação a 2015? Sergio Saud – Devido à alta do custo de produção, pelo aumento do milho e soja, e a queda do preço do leite, praticamente durante todo o ano, houve forte redução da atividade leiteira. Isso levou o produtor de leite a cortar todo tipo de custos e investimentos na fazenda. Portanto, espera-se retração do mercado de IA no segmento 8

Casa Branca Press

leiteiro. Na pecuária de corte, o preço da arroba se manteve mais constante e o mercado mais aquecido durante boa parte do ano, mas que de certa forma poderá sofrer a influência da crise econômica e do aumento de custos, principalmente dos confinadores, o que nos leva a esperar crescimento moderado em 2016. Casa Branca Press – A importância de sêmen do Angus continua elevada: o que os selecionadores brasileiros precisam fazer para diminuir essa diferença? Sergio Saud – Costumo dizer que o cruzamento de Angus com Nelore é o casamento perfeito. O produto oriundo desse cruzamento é adequado para os diversos sistemas de produção no Brasil e produz uma carne de qualidade excelente. A seleção genética do Angus no Brasil avançou muito nos últimos anos. O trabalho que a Associação Brasileira de Angus vem fazendo é merecedor de crédito. Temos que levar em consideração que o trabalho de seleção genética de qualquer raça tem relação direta com tempo. Países como os Estados Unidos, onde a raça Angus tem sido selecionada há mais de 100 anos, conseguiram atingir um nível de seleção genética de altíssima qualidade. O mesmo vai ocorrer no Brasil. O trabalho está sendo bem feito. Casa Branca Press – Como o sr. define o trabalho da Asbia de levar informação e difusão de conhecimento sobre as ferramentas genéticas aos criadores? Sergio Saud – A ASBIA tem como principal objetivo o fomento do uso da técnica de IA e IATF, assim como de outras biotecnologias reprodutivas que atuem como ferramentas para o melhoramento genético animal. Portanto, nosso foco está na difusão dessas tecnologias. Precisamos fazer com que, cada vez, mais criadores utilizem a IA e façam o melhoramento genético de seus rebanhos. Para isso, precisamos investir em comunicação, no aumento da qualidade e oferta dos cursos de IA para o treinamento, na qualificação de mais inseminadores e, principalmente, na educação dos criadores brasileiros sobre os benefícios do uso dessa tecnologia. Casa Branca Press – O que explica, na sua opinião, os ciclos de valorização de determinadas raças e porque alguns ciclos não se sustentam?

entrevista

entrevista

dos inseminadores e aumentar o número de inseminadores em diversas regiões do País. Necessitamos aumentar a oferta e melhorar a distribuição de nitrogênio líquido, necessário para a conservação do sêmen, principalmente nas regiões Norte e Centro-Oeste, e, acima de tudo, temos que investir fortemente na educação e na melhoria técnica do produtor brasileiro. Ainda existem muitas propriedades rurais com baixíssimo nível de tecnologia. Isso gera perda de produtividade e aumento do custo de produção de alimentos. Temos que trabalhar para reduzir o custo do alimento à base de proteína animal na mesa do brasileiro. Para isso, o uso de tecnologias, como a IA, é essencial.

Sergio Saud – O criador brasileiro, como qualquer consumidor, é influenciado por tendências e pela mídia. Se uma determinada raça ou associação de raça faz um bom trabalho de divulgação de seus produtos e dos benefícios do uso de touros de determinada raça, logicamente haverá maior demanda por sêmen desses touros. Mas, o criador não é tão volúvel assim. Se olharmos ao longo do tempo, veremos que são, praticamente, as mesmas raças que se destacam no cenário da pecuária brasileira. Casa Branca Press – Pecuária extensiva x pecuária intensiva. Qual sua opinião sobre o modelo de criação de bovinos no Brasil? Sergio Saud – A pecuária brasileira está sob forte pressão. De um lado, existem questões ambientais e, de outro, o avanço da produção agrícola. A posição do pecuarista deve ser de buscar o que lhe dá mais retorno econômico por hectare, considerando as características da fazenda. A pecuária intensiva com o uso de tecnologias, como a IATF, temse mostrado tão rentável quanto algumas culturas agrícolas, mas com muito menor risco. Casa Branca Press – Exportação de genética: o que falta para o Brasil assumir papel de destaque nesse segmento?

Sergio Saud – Os programas de seleção com testes de progênie das raças brasileiras, como Nelore, Gir e Girolando, entre outras, avançaram muito nos últimos 15 anos. Mas, se comparados a outras raças mais tradicionais, ainda há muito por fazer. Certamente, o uso do genoma, como ferramenta complementar nesses programas, tem ajudado muito. Precisamos continuar investindo no aprimoramento dos programas de seleção, dar mais visibilidade e confiança ao público comprador e trabalhar junto às autoridades de diversos países potenciais compradores da genética brasileira para simplificar os protocolos de exportação. Casa Branca Press – Quais são suas prioridades à frente da ASBIA? Sergio Saud – Desenvolver ações de fomento para popularizar o uso da IA no Brasil. Estimular a multiplicação dos cursos de IA com a chancela da ASBIA. Iniciar as operações do laboratório ASBIA/BIO de análises andrológicas. Promover ações para atrair mais associados para que possamos aumentar ainda mais a representatividade do setor no Index ASBIA. É importante dizer que, para isso, não estou sozinho. A diretoria da ASBIA é composta por quatro membros e ainda temos outros cinco no Conselho de Administração. Juntos, trabalharemos para tornar a inseminação artificial acessível e utilizada por muito mais criadores no Brasil. Casa Branca Press

9


Investment on genetics paves the way for livestock growth Dissemination of technology and knowledge are ASBIA’s priorities to leverage the best genetics in Brazil.

Veterinarian Sergio Saud, Executive Director of CRI Genética, is the new President of the Brazilian Association of Artificial Insemination (ASBIA). At his side leading the entity he has the operational director Márcio Nery (Genusplc), the technical director Luis Adriano Teixeira (CRV Lagoa) and marketing director Bruno Grubisich (Seleon). “We will work together to increase the participation of Artificial Insemination and Fixed-Time Artificial Insemination in the Brazilian livestock. There is still a lot to growth, with highly positive economic results for breeders both in the beef and in the dairy cattle segment”, emphasizes Saud, in an exclusive interview for Casa Branca Press. Casa Branca Press - What is your opinion on the current genetic standard of the Brazilian beef herd? Sergio Saud, pres. ASBIA - The genetic quality of the Brazilian herd has evolved a lot over the past few years, both in beef and in dairy cattle. The offer of genetics improving domestic and imported breeds has grown year after year. The big issue – and challenge – at the moment is not quality. It is quantity. Genetic improvement needs to reach a greater number of breeders and herds in Brazil. And, to this end, artificial insemination is the primary tool. Casa Branca Press – Why don’t artificial insemination levels increase as desired? Sergio Saud – With the advent of FTAI (Fixed-Time Artificial Insemination), there has been a sensible growth in the use of AI in cattle breeding. The result was an increase in the supply of quality meat and a change in household consumption. The increased use of FTAI in dairy cattle will accelerate the genetic improvement in dairy production. But, there are still many challenges for popularizing the use of AI in Brazil. We have to invest in the training of inseminators, as well as increasing their numbers, in several regions of the country. We need to increase the offer and improve the distribution of liquid nitrogen, necessary for preserving the semen, mostly in the North and Midwest regions of the

10 Casa Branca Press

country, and, above all, we need to invest heavily in the education and technical improvement of the Brazilian producer. There are still many rural properties with very low level of technology. This generates productivity loss and increases cost of food production. We have to work to reduce the cost of animal protein based food on the Brazilian table. And in order to do this, the use of technologies such as AI is essential. Casa Branca Press – Tell us more about the contribution of the FTAI technique for the productivity of the Brazilian livestock. Sergio Saud – As mentioned above, in beef cattle, the improvement on the quality of the meat offered to the consumer is quite remarkable. Anyone who has proven top quality meat, such as in a sirloin BBQ with that great fat cover and marbling, will hardly accept buying anything with lower quality. Today, meat with excellent quality can be found in any supermarket. This is mostly due to the increase in FTAI use with superior genetics in industrial crossbreeding. Similarly, the use of AI in dairy production leads to an improvement on the quality of milk, which translates into greater supply of healthier and more nutritious dairy products. Both the volume and the quality of milk produced in Brazil have increased a lot in the past 20 years. With the use of artificial insemination, productivity can be increased. Higher production per hectare means less pressure for expansion of productive areas. In other words, artificial insemination,

Casa Branca Press – What is your expectation of performance for artificial insemination in the Brazilian market in relation to 2015? Sergio Saud – Due to the high production cost, to the increase in the price of corn and soybeans, and the fall in the price of milk, practically throughout the year, dairy activity was strongly reduced. This led the dairy producer to cut all kinds of costs and investments in the farm. Therefore, a market retraction is expected for the dairy industry. In beef cattle, the price per arroba remained stable, and the market was more active during most of the year, but in a certain way, it may be influenced by the economic crisis and the increased costs, mainly from confiners, which leads us to expect a moderate growth in 2016. Casa Branca Press – The importance of Angus semen remains high: what do Brazilian selectors need to do in order to reduce such difference? Sergio Saud – I often say that the crossbreeding of Angus with Nellore is the perfect match. The product resulting from this crossbreeding is suitable for the various production systems in Brazil, yielding meat with excellent quality. Angus genetic selection in Brazil has advanced a lot in the last few years. The work that the Brazilian Angus Association has been doing is worthy of credit. We have to take into consideration that the genetic selection work of any breed is directly related with time. Countries such as the United States, where the Angus breed has been selected for over 100 years, have managed to achieve a very high level of genetic selection quality. That will also happen in Brazil. The work is being done right. Casa Branca Press – How do you define ASBIA’s work of presenting information and disseminating knowledge on genetic tools for breeders? Sergio Saud – ASBIA’s main purpose is to promote the use of AI and FTAI techniques, as well as other reproductive biotechnologies that work as tools for improving animal genetics. Therefore, our focus is on disseminating such technologies. We need more breeders to use AI and genetically improve their stocks. In order to do so, it is important to invest in communication, in the increase in the quality and offer of AI courses for training and qualifying more inseminators and, mainly, in educating the Brazilian breeders on the benefits of using such technology.

Casa Branca Press – In your opinion, what can explain the valuation cycles of certain breeds, and why are certain cycles not sustained? Sergio Saud – The Brazilian breeder, such as any other consumer, is influenced by trends and by the media. If a particular breed or breed association does a good job in disseminating its products and the benefits of using certain bull breeds, there will surely be greater demand for the semen of those bulls. However, the breeder is not that unstable. If we look over time, we will notice that there are practically the same breeds that stand out in the Brazilian livestock scenario. Casa Branca Press – Extensive x intensive livestock farming. What is your opinion on the livestock farming model adopted in Brazil? Sergio Saud – The Brazilian livestock is under severe pressure. On one hand, there are environmental issues and, on the other hand, the advancement of agricultural production. The position of the livestock producer must be one of seeking what provides more economic return per hectare, considering the characteristics of the farm. Intensive livestock farming with the use of technologies, such as FTAI, has proven to be as profitable as some agricultural crops, but with much lower risk. Casa Branca Press – Genetic export: what is still missing for Brazil to play a major role in this segment? Sergio Saud – The selection programs with progeny testing for the Brazilian breeds, such as Nellore, Gir and Girolando, among others, have presented important advancements in the past 15 years. However, when compared to other more traditional breeds, there is still much to do. Certainly the use of genome as a complementary tool in these programs has helped a lot. We need to continue investing in the improvement of the selection programs, providing more visibility and thrust to the purchasing public and work close to the authorities in several potential buyer countries for the Brazilian genetics in order to simplify the export protocols. Casa Branca Press – What are your priorities in charge of ASBIA? Sergio Saud– Develop promotion actions to disseminate the use of AI in Brazil. Encourage the multiplication of ASBIAapproved AI courses. Start the operations of the ASBIA/BIO laboratory of andrologic analyses. Promote actions to attract more affiliates in order to further enhance the representativeness of the sector in Index ASBIA. It is important to say that I am not alone in this. ASBIA’s Executive Office consists of four members, with five others in the Board of Directors. Together, we will work to make artificial insemination accessible and used by more breeders in Brazil.

Casa Branca Press 11

inter view

inter view

as well as contributing to increasing the quality and quantity of food produced, also contributes to the conservation of forests and of the Amazonian biome.


tecnologia e inovação

tecnologia e inovação

Mais

produtivo e ainda mais

confiável

Programa de genômica da Casa Branca envolve análise do DNA de todos os animais, aumentando a acurácia e a qualidade da genética.

12 Casa Branca Press

Casa Branca Press 13


tecnologia e inovação

O projeto pecuário da Casa Branca Agropastoril é marcado pelo investimento em novas tecnologias e na melhor genética disponível no mercado. Essa filosofia é confirmada pela aquisição de animais de diferentes fontes, especialmente dos Estados Unidos, Canadá, Argentina e África do Sul, além de criadores-referiencia do Brasil. Agora, a Casa Branca dá mais um passo para intensificar ainda mais o melhoramento genético e proporcionar máxima garantia de qualidade e confiabilidade dos animais em termos de funcionalidade, produtividade, eficiência e adaptabilidade. “Estamos iniciando um programa de genotipagem de todos os animais da Casa Branca. São mais de 1.500 produtos das raças Angus, Brahman e Simental para coleta de DNA e análise. Esse trabalho permitirá diferenciar o nosso programa de melhoramento, atendendo às necessidades da moderna pecuária”, destaca o criador Paulo de Castro Marques. Para esse grandioso projeto, a Casa Branca buscou a parceria de especialistas. De um lado, a equipe da Universidade Federal de Lavras (UFLA), liderada pela profa. Sarah Meirelles, que desde 2012 coordena as provas de desempenho de touros jovens da propriedade. “Nos últimos cinco anos, avaliamos 400 machos Angus e Simental para as características relacionadas a desempenho, qualidade de carcaça, adaptabilidade e morfologia. No ano passado, incluímos os animais da raça Brahman na avaliação – exceto características de adaptabilidade”, explica a profa. Sarah Meirelles. O processo de genotipagem dos animais da Casa Branca conta, de outro lado, com a experiência do prof. José Fernando Garcia, da Universidade Estadual do Estado de São Paulo (UNESP), campus de Araçatuba, diretor da AgroPartners Consulting. Garcia será o responsável pela genotipagem em chip de alta densidade de todos os animais.

“O objetivo é que, num futuro próximo, a Casa Branca selecione os animais e faça o acasalamento baseado na composição dos genes, com o auxílio da genômica e não somente baseado na genealogia ou nos fenótipos desejados. Dessa forma, aumentaremos o ganho genético e teremos resposta à seleção mais rápida do que os métodos tradicionais de seleção”, complementa Paulo de Castro Marques. Nesse projeto, a UFLA segue responsável pelas provas de desempenho e auxiliará na coleta de dados fenotípicos. “Também cederemos para essa fase da seleção genômica amostras de DNA dos animais da Casa Branca que se encontram no nosso banco de dados. Dessa forma, será possível realizar estudos de associação dos marcadores moleculares com fenótipos de interesse”, explica a profa. Sarah Meirelles. Na outra ponta, prof. Fernando Garcia coordena o envio das amostras de DNA para o laboratório e a análise dos resultados, além de auxiliar na seleção e futuros acasalamentos. Garcia destaca que, numa fase inicial, o projeto de genômica está voltado para a seleção de bovinos Angus e Simental adaptados às condições tropicais. Serão avaliados todos os animais dessas raças. A próxima fase do investimento envolverá análise da raça Brahman.

Paulo Marques e a professora Sarah Meirelles

14 Casa Branca Press

Passo a passo Para a genotipagem, serão utilizados SNP chips, contendo 150.000 marcadores SNP, processados pela Deoxi/Neogen, de Araçatuba (SP). A partir do uso desse SNP chip, será possível a geração das seguintes informações: . DEPs das Associações Americana do Angus e do Simental . Determinação da presença de genes deletérios no rebanho, que poderão ser eliminados por acasalamentos direcionados . Determinação da presença de genes positivos para características específicas de produção . Identificação das regiões do genoma envolvidas com o processo de adaptação dos animais ao ambiente tropical (carrapato, babesiose, calor) . Futuramente, paternidade (na dependència da alteração da Instrução Normativa 74, do MAPA) “Esse conjunto de informações será utilizado pela AgroPartners para identificar regiões específicas do genoma associadas aos fenótipos e propor acasalamentos dirigidos, visando maximizar a ocorrência das características positivas na progênie”, acrescenta Fernando Garcia. Esse investimento permitirá à Casa Branca identificar e selecionar os animais mais resistentes e adaptados mais rapidamente, criando com isso a diferenciação necessária para a maior difusão das raças Angus e Simental no Brasil Central. “Trata-se de um projeto inovador, que conta com o apoio de diversos colaboradores internos e externos, incluindo veterinários, agrônomos e zootecnistas, além da profa. Sarah Meirelles e o prof. Fernando Garcia. O mais importante é a finalidade: ter uma genética ainda mais produtiva e confiável para contribuir para o crescimento da pecuária brasileira”, assinala Paulo de Castro Marques.

SNP chips contém 150.000 marcadores

Professor Fernando Garcia

Casa Branca Press 15


Casa Branca genomic program involves analyzing the DNA of all animals, increasing the genetic accuracy and quality Casa Branca Agropastoril’s livestock project is marked by investments in new technologies and the best

– except for the adaptability characteristics”, Prof. Sara explains.

genetics available in the market. Such philosophy is

On the other hand, the animal genotyping process

confirmed by the acquisition of animals from several

at Casa Branca has the experience of Prof. José Fer-

sources, especially from the United States, Canada

nando Garcia, from the State University of São Paulo

and Argentina, which are the basis of the enterprise.

(UNESP), from the Araçatuba campus, the Director of

Now, Casa Branca takes yet another step towards

AgroPartners Consulting. Garcia will be responsible for

intensifying its genetic improvement and providing

the high-density chip-based genotyping of all animals.

maximum quality assurance and reliability regarding

“The purpose is that, in the near future, Casa Bran-

their animals in terms of functionality, productivity,

ca can select the animals and pair them for matting

efficiency and adaptability.

based on the composition of their genes, with the aid

“We are starting a program for the genotyping

of genomics and not only based on the genealogy or on

of all animals at Casa Branca. There are more than

the desired phenotypes. In this way, we will increase

1,500 products from Angus, Brahman and South-

the genetic gain and have a faster answer regarding

African Simmental breeds for DNA collection and

the selection than the one with the traditional selection

analysis. This work will allow us to differentiate our

methods”, Paulo de Castro Marques adds.

breeding program, meeting the needs of modern

In this project, UFLA is still responsible for the per-

cattle breeding”, emphasizes breeder Paulo de Cas-

formance tests and shall assist in the collection of phe-

tro Marques.

notypic data. “We will also provide DNA samples from

For this great project, Casa Branca sought spe-

the animals at Casa Branca that are in our database

cialist partnerships. On one hand, the team at the

for this genomic selection phase. In this way, it will be

Federal University of Lavras (UFLA), headed by Prof.

possible to perform studies on the association of mole-

Sara Meirelles, who coordinates the young bull per-

cular markers with the phenotypes of interest,” explains

formance tests in the property since 2012. “In the

Prof. Sara Meirelles.

last five years, we have evaluated 400 Angus and Simmental males regarding the characteristics related to performance, carcass quality, adaptability and morphology. Last year, we included the animals from the Brahman breed in the evaluation

16 Casa Branca Press

of Normative Instruction 74 from MAPA [Ministry of Agri-

adapted to tropical conditions. All animals from those

culture, Livestock and Food Supply])

breeds will be evaluated. The next phase of the investment will involve the analysis of the Brahman breed.

Step-by-step SNP chips will be used for genotyping, containing

“Such information will be used by AgroPartners to identify specific regions in the genome associated with phenotypes and propose direct matings in order to maximize the occurrence of positive traits in progeny”, Fernando Garcia adds.

150,000 SNP markers, processed by Deoxi/Neogen,

This investment will allow Casa Branca to identify and

from Araçatuba (SP). The following information can be

select the animals presenting the highest resistance and

generated from the use of this SNP chip:

fastest adaptability, thus creating the necessary differen-

. EPDs from the American Angus and Simmental Associations . Determining the presence of detrimental genes in the herd, which could be eliminated by directed mating . Determining the presence of positive genes for specific production features

tiation for greater dissemination of Angus and Simmental breeds in Central Brazil. “This is an innovative project that is supported by several internal and external collaborators, including veterinarians, agronomists and zootechnicians, as well as Prof. Sara Meirelles and Prof. Fernando Garcia. The

. Identification of genome regions involved with the

most important is the purpose of this program: having

process of animal adequacy to the tropical environment

even more productive and reliable genetics to contribute

(tick, babesiosis, heat)

to the growth of the Brazilian livestock business”, Paulo

. In the future, paternity (depending on the amendment

de Castro Marques says.

At the other end, Prof. Fernando Garcia coordinates the submission of DNA samples to the lab and the analysis of the results, as well as assisting in the selection and future matings. Garcia points out that the genome project is initially

Casa Branca Press 17

tec hnology and inovation

More productive and even more reliable

aimed at the selection of Angus and Simmental cattle


angus

Angus

os três melhores reprodutores Angus de Palermo,

1997/98 – o Melhor Touro do Ranking da Argen-

algo inédito e que marcou para sempre o trabalho

tina –, Bartolomé, também Grande Campeão de

diferenciado de Gutiérrez e sua família.

Palermo em 1995 e 2º Melhor Touro do Ranking

“Horácio Gutiérrez sempre foi um líder da pe-

da Argentina, Junior, Ventarrón, Falucho, Hornero,

cuária argentina. Quando a Casa Branca iniciou o

Quebracho, Don Quico...Esses excepcionais repro-

seu projeto de seleção de Angus, conversar com

dutores Angus ajudam a contar a história da raça na

ele era o caminho natural para trazer ao Brasil uma

Argentina e também definem o trabalho da Cabanha

genética diferenciada, premiada e reconhecida

Tres Marias, um ícone do país vizinho em termos

mundialmente por sua qualidade”, destaca Paulo

de genética de alta qualidade.

de Castro Marques, proprietário da Casa Branca,

No comando desse trabalho estão o engenheiro

que tem na Tres Marias um parceiro importante que

agrônomo Horácio Francisco Gutiérrez, a esposa

contribuiu decisivamente para a formação da base

Susana (Suzy) e os filhos Francisco (Frank), Juan

do atual plantel Angus da Casa Branca.

Horário e Marcela.

da Argentina para O

O conceito da Tres Marias é simples, mas ex-

A história vitoriosa da Tres Marias começou a ser

tremamente funcional. “Selecionamos mães que

contada em 1957. Quatro anos depois, a seleção foi

produzam bezerros de excelente qualidade e machos

brindada com o primeiro título nacional, o Grande

que repassem baixo peso ao nascer, velocidade de

Campeonato Touros de Palermo, a mais importante

crescimento e precocidade de terminação”, definiu

exposição pecuária da Argentina.

Horário Gutiérrez, em visita ao Leilão Anual da Casa

O impressionante processo de melhoramento

Branca, em Silvianópolis (MG), em setembro de 2016.

genético prosseguiu e em 1971 a Tres Marias fez

Parece fácil, mas é exatamente aí que está a

MUNDO

Com a palavra, Horário Gutiérrez, o patriarca de uma família que se confunde com o Angus no país vizinho. 18 Casa Branca Press

PWM REI TEICB 1560 LÍDER (Maxi x TM Morocha) – Grande Campeão Beef Expo 2016, fruto da parceria Casa Branca/Tres Marias Casa Branca Press 19

angus

o melhor

Lester, Grande Campeão Angus de Palermo


the best Angus

angus

angus

from Argentina to the world

A word from Horácio Gutiérrez, the patriarch of a family whose history intertwines with the history of Angus in the neighboring country.

singularidade do trabalho da Tres Marias. “Crescer

em passado recente”, explicou Horácio Gutiérrez.

não é sinônimo de engordar. O fundamentalé buscar

Sobre a pecuária brasileira, Horário Gutiérrez des-

o equilíbrio entre esses pontos”, disse mais de uma

taca o seu momento atual, de “muita diversificação e

vez Gutiérrez.

uma base de zebu que impressiona”, e o futuro, “que

Em outro momento da conversa, Gutiérrez refor-

deve ser brilhante”. Para ele, a necessidade crescente

çou uma característica marcante da seleção da Tres

de alimentos de qualidade projetará a pecuária e,

Marias, que Paulo de Castro Marques incorporou ao

nesse cenário, o Brasil tem todas as condições para

plantel Angus da Casa Branca: a homogeneidade. “É

fortalecer ainda mais sua posição em termos globais.

preciso ter uniformidade fenotópica no rebanho. Esta

“Neste país há água, há terra e há competência dos

base é essencial para novas conquistas”.

produtores. O que mais é preciso se estamos falan-

E de conquistas Gutiérrez entende. A genética Tres Marias está presente em praticamente todos

do da oferta de alimentos para atender à crescente demanda do planeta”.

os países importantes, como Canadá, Estados Unidos, Uruguai, Paraguai, México, Colômbia, Escócia, Inglaterra, Irlanda, Suécia, África do Sul e até Ilha dos Açores, além do Brasil. “Nossa genética está à altura das pecuárias mais desenvolvidas do mundo. Há uma demanda crescente por nossos produtos, sobretudo embriões e sêmen. Devido ao uso de modernas tecnologias, como os marcadores moleculares, os reprodutores levam informações precisas das características mais importantes e a possibilidade de transmiti-las às progênies. Essa situação, somanda à globalização dos mercados, contribui para desenhar estratégias comerciais impensáveis 20 Casa Branca Press

Família Gutiérrez

Lester, Angus Grand Champion of Palermo 1997/98 - Best Bull in Argentina’s Ranking -, Bartolomé, also Grand Champion in Palermo in 1995 and 2nd Best Bull in Argentina’s Ranking, Junior, Ventarrón, Falucho, Hornero, Quebracho, Don Quico... These exceptional Angus sires help tell the tale of the breed in Argentina and also define the work of Cabanha Tres Marias, an icon of the neighboring country in terms of high quality genetics. In charge of this work are agricultural engineer Horácio Francisco Gutiérrez, his wife Susana (Suzy) and his children Francisco (Frank), Juan Horácio, and Marcela. Tres Marias’ stellar history began in 1957. Four years later, the selection was awarded its first national title - the Grand Bull Championship of Palermo, the largest livestock show in Argentina. The impressive genetic enhancement process continued and, in 1971, Tres Marias produced the best three Angus sires in Palermo, something unheard of and which forever marked the distinguished work of Gutiérrez and his family. “Horácio Gutiérrez has always been a leader in Argentinean livestock. When Casa Branca began their Angus selection project, talking with him was the natural path to bringing a distinguished lineage, awarded and worldly renowned for its quality, to Brazil”, said Paulo de Castro Marques, owner of Casa Branca, who regards Tres Marias as an important partner and a major contributor to the formation of the current Angus herd at Casa Branca. Tres Marias’ concept is simple but extremely functional. “We select females that produce excellent quality calves and males which pass along a low birth weight, growth speed and precocity”, defined Horácio Gutiérrez when visiting the Annual Auction at Casa Branca in Silvianópolis (MG), in September 2016.

It sounds easy but that is precisely where the uniqueness of Tres Marias’ work lies. “Growing is not a synonym of fattening. It is essential to find the balance between the two,” said Gutiérrez on more than one occasion. At another point of the conversation, Gutiérrez reinforced a defining feature of the Tres Marias selection, which Paulo de Castro Marques incorporated to the Angus herd at Casa Branca: homogeneity. “The herd needs to be phenotypically uniform. This is essential for new achievements”, he claims. And achievements are something that Gutiérrez is familiar with. Tres Marias genetics is present in virtually all important countries, such as Canada, United States, Uruguay, Paraguay, Colombia, Mexico, Scotland, England, Ireland, Sweden, South Africa and even the island of the Azores, in addition to Brazil. “Our genetics meets the expectations of the most developed livestock farms in the world. There is a growing demand for our products, especially embryos and semen. Due to the use of modern technologies such as molecular markers, sires take precise information of the most important characteristics and the possibility to pass them on to their progenies. This situation, in addition to market globalization, contributes to draw up commercial strategies that were unthinkable until recently,” said Horácio Gutiérrez. On Brazilian livestock, Horácio Gutiérrez describes current times as showing “plenty of diversification and an impressive Zebu base,” stating that the future “should prove to be brilliant”. In his eyes, the growing need for quality food will leverage the livestock business and, in this setting, Brazil has every condition to further strengthen its global position. “This country has water, land and competent producers. The things we need the most when talking of offering foods to meet the planet’s growing demand”. Casa Branca Press 21


campeã na Bolívia A genética Brahman da Casa Branca está fazendo sucesso também fora do país. A matriz CABR Lapataia 2098, filha de CABR Mr Gunter 1612 e CABR Douce Glória 813, se tornou recentemente a Grande Campeã da raça na 41ª Expocruz 2016, a mais importante exposição pecuária da Bolívia, realizada em Santa Cruz de la Sierra. “Lapataia é um exemplo do trabalho de melhoramento genético da Casa Branca na raça Brahman. Seus pais também são crias da Casa Branca, o que demonstra que sua qualidade não é mero acaso, mas resultado de um trabalho consistente de seleção para funcionalidade e produtividade. O seu desempenho da Expocruz e também na Agropecruz, importante exposição realizada em maio, quando foi Reservada de Grande Campeã Brahman, representa a consolidação do Brahman Casa Branca fora do Brasil”, destaca o criador Paulo de Castro Marques. CABR Lapataia 2098 foi adquirida no Leilão Casa Branca 2015 pelo criador boliviano Oscar Ciro Pereyra, da Cabanha Santa Ana. Oscar também foi um dos grandes investidores em genética Brahman no leilão da Casa Branca em setembro de 2016, em Silvianópolis (MG).

22 Casa Branca Press

foto: Cassiano Heitor

brahman

CABR Lapataia 2098,

Grandes Campeões da

Expo Brahman 2016

CABR Lapataia 2098, champion in Bolivia

2016 Expo Brahman Great Champions

Casa Branca’s Brahman lineage has also been very successful outside the country. The CABR Lapataia 2098 dam, offspring of CABR Mr. Gunter 1612 out of CABR Douce Glória 813, has recently become the breed’s Grand Champion in the 41st Expocruz 2016, the most important livestock show in Bolivia, held in Santa Cruz de la Sierra. “Lapataia is an example of the genetic enhancement work performed at Casa Branca in the Brahman breed. Both parents also come from Casa Branca, which shows that its quality is not an accident, but the result of a consistent selection process designed for both functionality and productivity. Its performance at Expocruz and also at Agropecruz, an important show held in May, when it was the Brahman Grand Champion Reserve, represents the consolidation of Brahman Casa Branca outside of Brazil,” the breeder Paulo de Castro Marques emphasizes. CABR Lapataia 2098 was acquired at the 2015 Casa Branca Sale by Bolivian Breeder Oscar Ciro Pereyra, from Cabanha Santa Ana. Oscar was also one of the major investors in Brahman genetics at Casa Branca sale in September 2016, in Silvianópolis (MG).

The best Brahman cow in 2016 is CABR Mifalla 2263. In September, it received the prize of National Grand Champion of the 27th ExpoBrahman, the most important show of the breed, held in Uberaba. Mifalla belongs to Casa Branca and was already been the Great Brahman Champion at the 2016 Expozebu. At the Casa Branca auction held in September 2016, Mifalla received a record price and had 75% of its property acquired by the Peruvian selector Edgar Cuelan, who bought 50%, and by Douglas Ulloa, who bought 25%. ExpoBrahman Grand Champion was Magic Gunter 2197, also belonging to Paulo de Castro Marques’ breeding farm. “We took to ExpoBrahman a selection of animals that perfectly represents the Casa Branca’s concept of Brahman’s genetic improvement. They are extremely functional and highly productive animals. The result in the ring proves the quality of Mifalla and Magic Gunter”, says Paulo de Castro Marques. Gunter 2197 had 50% of its property acquired by Everaldo João da Silva (SC).

A melhor vaca Brahman de 2016 é CABR Mifalla 2263. Em setembro, ela foi coroada como Grande Campeã Nacional da XXII ExpoBrahman, mais importante exposição da raça, realizada em Uberaba. Mifalla é cria da Casa Branca e já havia sido a Grande Campeã Brahman da Expozebu 2016. No leilão da Casa Branca, realizado em setembro de 2016, Mifalla foi recorde de preço e teve 75% de sua propriedade adquiridos pelo selecionador peruano Edgar Cuelan, que comprou 50%, e por Douglas Ulloa (Bolívia), que arrematou 25%. O Grande Campeão da ExpoBrahman foi Magic Gunter 2197, também exemplar do criatório de Paulo de Castro Marques. “Levamos à ExpoBrahman uma seleção de animais que representa com perfeição o conceito de melhoramento genético Brahman da Casa Branca. São animais extremamente funcionais e de alta produtividade. O resultado nas pistas comprova a qualidade de Mifalla e Magic Gunter”, ressalta Paulo de Castro Marques. Gunter 2197 teve 50% de sua propriedade arrematados no leilão Casa Branca por Everaldo João da Silva (SC).

Casa Branca Press 23


vai muito bem

no Norte de MG A RC AgropecuĂĄria, de Rodrigo Canabrava, consegue excelentes resultados com o Simental Casa Branca nessa exigente regiĂŁo.

24 Casa Branca Press

Casa Branca Press 25

simental

simental

Simental


O trabalho do pecuarista Rodrigo Canavabra é respeitado por vários motivos. Primeiro, pela excelência: seu plantel apresenta índices zootécnicos fantásticos. Segundo, por estar concentrado no Norte de Minas Gerais, uma região extremamente exigente em termos climáticos. Terceiro, porque ele não mede esforços em cruzamentos e combinações de raças, pois, como diz, “o importante é extrair o máximo da genética disponível”. Canabrava é apaixonado pela raça Guzerá. Desde 1988, quando iniciou seu projeto pecuário em Curvelo (MG), tem nessa opção genética a base do seu trabalho. Os anos passaram e ele foi colocando sua audácia nos negócios, investindo em gado composto, Guzolando, Guzonel e Nelore. Nesse pacote genético, o meio sangue Simental tem se destacado e vem merecendo os comentários mais elogiosos do criador. “O Simental é uma raça excelente. Gado pesado, bem conformado, musculoso. É o biotipo perfeito para a indústria frigorífica”, repetiu Rodrigo Canabrava no Leilão Anual da Casa Branca, em setembro, em Silvianópolis (MG).

Rodrigo Canabrava e Paulo Marques 26 Casa Branca Press

Pecuarista moderno e conectado às inovações, Canabrava apega-se aos números para constatar a qualidade indiscutível do Simental. Num histórico de 5 anos (2010 a 2015), o ½ sangue Simental obteve resultados excelentes de ganho de peso. Considerando a pesagem aos 205 dias, tanto o macho quanto a fêmea cruza Simental lideram as estatísticas da RC Agropecuária. O macho meio sangue pesou 227,34 kg e a fêmea, 208,31, contra a média de 211,65 kg (machos) e 189,65 kg (fêmeas) de todas as composições raciais do pecuarista. “Costumo dizer que contra números não há argumentos. O Simental é uma raça muito boa, que merece ser destacada por suas qualidades”, diz Canabrava, que utiliza genética Simental Casa Branca. “O que mais me impressiona no trabalho de Paulo Marques e equipe é a força e a funcionalidade. O Simental chega no Norte de Minas, ajusta-se bem e é muito produtivo”, disse o criador minutos após fazer novas aquisições da Casa Branca, no seu leilão anual. Canabrava, aliás, é um assíduo comprador dos leilões (presenciais e virtuais) da Casa Branca. Ele não brinca quando diz que busca o máximo dos seus animais. Há uma década, ele transformou sua fazenda em Bocaiúva (MG) em um verdadeiro campo de provas. Lá, diz, selecionou a melhor linhagem Guzonel do país e aprimorou ainda mais os cruzamentos, inclusive o ½ Simental. Para isso, foca na avaliação de desempenho em regime de pasto. Numa outra ponta, também está preparado para atender os mais exigentes mercados internacionais. Sua propriedade, a Villa Canabrava, tem certificação ambiental e está habilitada para exportação para o exigente mercado europeu. “A pecuária brasileira é uma atividade fantástica e cheia de oportunidades. Atingimos índices zootécnicos muito bons em uma região extremamente exigente. Essa diversidade fortalece nossas potencialidades como fornecedor mundial de carne de qualidade”. Casa Branca Press 27

simental

simental

Touros Simental Casa Branca trabalhando na RC Agroepecuária


simmental

Simmental is well bred in Northern MG

RC Agropecuária, belonging to Rodrigo Canabrava, reaches excellent results with Casa Branca Simmental in that demanding region. Breeder Rodrigo Canabrava’s work is respected for several reasons. First, for its excellence: his herd presents impressive zootechnical indexes. Second, it is concentrated in the North of Minas Gerais, a region with extremely demanding weather. And third, because he spares no efforts in crossing and combining breeds, since, as he says, “what matters is to extract the most of the genetics available”. Canabrava is an enthusiast of the Guzerat cattle. Since 1988, when he began his livestock project in Curvelo, Minas Gerais, he chose this genetic base for his work. Years have gone by and he continued imprinting his boldness in business, investing in composite cattle, Guzolando, Guzonel and Nellore. In this genetic package, the half-blood Simmental has excelled and is worthy of the praises from the breeder. “Simmental is an excellent breed. Heavy cattle, well conformed, muscular. It is the perfect biotype for the beef industry”, Rodrigo Canabrava repeated at Casa Branca Annual Auction in September, in Silvianópolis, Minas Gerais. A modern breeder, connected to the current innovations, Canabrava sticks to the numbers to talk about Simmental’s undisputed quality. In a 5-year history (2010 to 2015), the half-blood Simmental obtained excellent weight gain results (see chart). When comparing weight at day 205, both the male and female Simmental crosses lead the statistics at RC Agropecuária. The half-blood male weighed 227.34 kg and the female, 208.31 kg, against the average 211.65 28 Casa Branca Press

kg (male) and 189.65 kg (female) of all the breeding compositions at the breeder’s farm. “I often say that you can’t argue against numbers. Simmental is a very good breed, which deserves to be known for its qualities,” says Campbell, who uses Casa Branca’s South-African Simmental genetics. “What impresses me most in the work performed by Paulo Marques and his team is the strength and functionality. Simmental reached the North of Minas Gerais, is well adjusted and is very productive,” said the breeder, just minutes after making new acquisitions from Casa Branca in its annual auction. “I’m also taking some Angus bulls to my region. I will soon have the results to show you”. He is not kidding when he says he seeks the most in his animals. A decade ago, he turned his farm in Bocaiúva (MG) into a real testing ground. There, he says, he selected the best Guzonel lineage in the country and has improved it even further, including 1/2 blood Simmental. In order to do this, he focuses on the performance in grazing regime. On the other end, he is also prepared to cater for the most demanding international markets. His property, Villa Canabrava, holds an environment certification and is able to export to the demanding European market. “The Brazilian livestock is a fantastic activity, full of opportunities. We have reached very good zootechnical indexes in an extremely demanding region. Such diversity strengthens our potentialities as a global supplier of quality meat”. Casa Branca Press 29


cavalo árabe

A Casa Branca realiza um sonho:

Campeã Nacional

do Cavalo Árabe

Queen Ayda FWM

A

criação de Cavalos Árabes de Paulo de

Castro Marques, que no mesmo mês da

um dos mais importantes eventos da raça no mundo e o

conquistou com sua maravilhosa Queen

Brasileira tem repercussão internacional, principalmente

Nacional completou 32 anos na raça, Ayda FWM o primeiro título de Campeã

Nacional Égua: “Nós sempre fizemos bons resulta-

dos nas Nacionais do Cavalo Árabe – conta Paulo

Marques –, fomos inclusive Campeões, mas não com animais criados por nós. Já fomos Campeões

Nacionais em todas as raças que criamos: no Angus, no Simental e no Brahman, mas faltava o título de

Campeão Nacional no Cavalo Árabe. Para mim este

título de Campeão Nacional é uma grande realização e queria agradecer ao Zezé Rodrigues do ZR Tranning

Center pela especial dedicação que teve com ela e com nossos outros cavalos“. 30 Casa Branca Press

A Nacional Brasileira do Cavalo Árabe é considerada

mais significativo da América do Sul. Vencer uma Nacional nos grandes criatórios da raça. Este ano, realizada em Indaiatuba de 15 a 20 de novembro, a Nacional reuniu

cerca de 500 cavalos de mais de 200 expositores para participarem do julgamento de conformação, performance,

leilão e provas hípicas de modalidades como salto, enduro, corridas e provas de trabalho. A Casa Branca, com o Haras

Lone Star, participou de várias provas desta Nacional e conquistou excelentes resultados. As três filhas do reprodutor FA El Shawan foram sucesso absoluto nas classes mais disputadas desta Nacional. Queen Ayda FWM, apresentada

por Alcides Rodrigues, sagrou-se Campeã Nacional Égua Ouro, um dos títulos mais cobiçados entre os criadores.


cavalo árabe As filhas Campeãs de *FA El Shawan: Africah FWM, Queen Ayda FWM, Lady Adele FWM

Victoria FWM, apresentada por Carol Rodrigues, foi Campeã Égua Ouro da Copa dos Criadores e a negra

Africah FWM, montada pela menina Stephanie Rodri-

gues, ganhou o Campeonato Nacional Western Pleasure

Mirim. Além desses resultados Lady Adele FWM com Zezé Rodrigues foi Campeã no Western Pleasure Senior, e a equipe feminina de Team Penning e Ranch Sorting do Haras Lone Star obteve sucesso nas suas provas.

A Campeã Nacional Queen Ayda FWM é fruto de um

dos mais bem sucedidos pedigrees da criação mundial dos

últimos vinte anos. Ela é filha de FA El Shawan que veio para o Brasil importado dos Estados Unidos com ano e meio de idade, por um grupo de criadores formados pela Casa Branca, Haras Vila dos Pinheiros, Haras Canaã e Haras dos Faveiros. No Brasil, Shawan foi Campeão

Nacional em todas os Campeonatos que participou, Jr. Macho, Potro, Cavalo Jovem e Cavalo. Levado aos Esta32 Casa Branca Press

dos Unidos ganhou o Campeonato Mundial de Las Vegas poucos meses antes de infelizmente falecer. Deixou uma progênie extraordinária no país que até hoje, como Queen Ayda, continua trazendo glórias a seu legado tanto na pista

como na reprodução. Shawan repete os caminhos de seu pai, o grande genearca Marwan Al Shaqab, tido hoje como reprodutor mais importante deste século.

Na linha baixa de Queen Ayda, sua mãe, a maravilho-

sa TN Mariane importada dos EUA, é filha de Magnum

Psyche outro importante semental deste século. Filhas e filhos de Magnum levantaram 14 Campeonatos Nacionais

Americanos e Canadenses e inúmeros Campeonatos Na-

cionais em todo o mundo. Queen Ayda segue agora como a principal doadora do Haras Lone Star. Está prestes a

nascer um produto de embrião transferido com El Tino, um dos jovens reprodutores revelação da atual criação brasileira.

Casa Branca Press 33


cavalo árabe

cavalo árabe Victoria FWM com Carol Rodrigues

Africah FWM com Stephanie Rodrigues

foto: Naudir Toledo

Lady Adele FWM com Zezé Rodrigues - Campeões Western Pleasure

Os Cavalos Montados da Casa Branca Zezé Rodrigues do ZR Training Center, responsável

pelo treinamento e condicionamento dos cavalos de halter, performance e tambores do Haras Lone Star, colocou apenas duas éguas nas provas de Performance, mas isso foi mais que

suficiente para elas levantarem dois títulos Nacionais. Zezé lamenta o transtorno que impediu que vários cavalos cheVictoria FWM - Campeã Égua Ouro Copa dos Criadores

gassem a tempo de realizarem várias provas: “Infelizmente isso acontece quando temos muitos cavalos para transportar. Perdemos as provas de tambor e algumas de Western

Pleasure, mas graças a Deus conseguimos realizar a grande maioria das provas que estávamos inscritos e o Lone Star foi um grande sucesso nesta Nacional” – comemora Zezé.

A égua Lady Adele FWM se consagrou Tetracampeã

Nacional na modalidade Western Pleasure, Bicampeã na

nas provas montadas. Seus produtos Sir

prova de nível mais exigente deste tipo de adestramento.

a dupla Campeã de Ranch Sorting mon-

categoria Éguas e, agora, Bicampeã na categoria Senior, a Em todas esses campeonatos Lady Adele foi montada pelo

próprio Zezé Rodrigues. A jovem Africah FWM, que no ano passado foi Campeã Nacional na categoria Western Pleasure Cavalos Novos, este ano voltou a ganhar no Cavaleiro Mirim,

montada pela filha de Zezé Rodrigues, a menina Stephanie Rodrigues.

Nas Provas de Trabalho a equipe feminina do Haras Lone

Stephanie Rodrigues com Africah FWM Campeã Cavaleiro Mirim 34 Casa Branca Press

Team Penning: Sir Srthur FWM com Juliana Maldonado, Princess Aurora FWM com Ana Luiza Vergueiro, Sophie FWM com Izabela Caula

Star deu um show com dois filhos de FA El Shawan provando

definitivamente que esse reprodutor é significativo também

Arthur FWM e Sophie FWM se tornaram tados por Ana Luiza Vergueiro e Juliana

Maldonado. Essa mesma dupla acrescida de Isabela Caula e a égua Princess Aurora FWM formaram o trio que ficou em 3º lugar

na prova de Team Penning. Sem dúvida, o

Haras Lone Star, um dos braços da Casa

Branca Agropastoril, tem grandes motivos para comemorar com gaudio esses 32 anos de Cavalo Árabe do sufixo FWM.

Ranch Sorting: Sir Arthur FWM com Juliana Maldonado Casa Branca Press 35


arabian horse

Casa Branca’s dream comes true:

ArabIAN horse NATIONAL CHAMPION

Queen Ayda FWM

I

n the same month that the National Championship was held, Paulo de Castro Marques celebrated 32 years breeding Arabian horses and won the first National Champion Mare title with his wonderful Queen Ayda FWM: “We’ve always achieved good results in the National Arabian Horse Championships,” said Paulo Marques. “We’ve been champions before, but not with horses we bred ourselves. We’ve been National Champions with all of our breeds (Angus, Simmental and Brahman); we were only missing the Arabian Horse National Champion title. To me, the National Champion title is a great achievement and I’d like to thank Zezé Rodrigues from ZR Training Center for his special dedication to her and our other horses.”

36 Casa Branca Press

The Brazilian National Arabian Horse Championship is considered one of the premier events for the breed across the world and the most important in South America. Winning a Brazilian National Championship has international proportions, especially among large Arabian Horse breeding farms. This year, the Brazilian National Championship was held in Indaiatuba from November 15-20, bringing together around 500 horses from over 200 exhibitors to participate in conformation, performance, auction competitions and trials such as jumping, endurance, racing and cow horses trials Casa Branca participated in several competitions through Haras Lone Star in this National Championship and achieved excellent results. All three daughters of sire FA El Shawan were a total success in the toughest classes in this National Championship.

Queen Ayda FWM, presented by Alcides Rodrigues, was crowned the National Champion Gold Mare - one of the most coveted titles among breeders. Victoria FWM, presented by Carol Rodrigues, was Champion Gold Mare of the Horse Breeders’ Cup and black Afrika FWM, ridden by Miss Stephanie Rodrigues, won the Western Pleasure Jr. National Championship. In addition to these results, Lady Adele FWM with Zezé Rodrigues was Western Pleasure Senior Champion, and the Team Penning and Ranch Sorting women’s teams from Haras Lone Star were successful in their competitions. The National Champion Queen Ayda FWM came from one of the most successful breeding pedigrees in the world in the past twenty years. She is the daughter of FA El Shawan, who, at the age of one and a half years, was imported yearling to Brazil from the United States by a group of breeders consisting of Casa Branca, Haras Vila dos Pinheiros, Haras Canaã and Haras dos Faveiros.

Casa Branca Press 37


arabian horse

Nutrientes benéficos para pele e pelagem! Níveis de Níveis degarantia: garantia:

Por kg

Por cápsula

65,7 g

22 mg

Extrato de leveduras (mín.)

300,3 g

100,60 mg

Pantotenato de cálcio (mín.)

197,019 g

66 mg

170 g

56,95 mg

Cistina (mín.)

Tiamina (mín.)

Queen Ayda FWM

Victoria FWM with Carol Rodrigues

In Brazil, Shawan was National Champion in all the Championships he participated in: Jr. Colt, Colt, Young Stallion and Stallion. Taken to the United States, he won the World Championship in Las Vegas a few months before unfortunately passing away. He left an extraordinary progeny in the country that, like Queen Ayda, continues to bring glory to his legacy both on the ring and in breeding even today. Shawan follows in his father’s footsteps, the great progenitor Marwan Al Shaqab, who is regarded today as the most important sire of this century. At Queen Ayda’s dam line, her mother, the wonderful TN Mariane imported from the USA, is a daughter of Magnum Psyche, another important stallion of this century. Magnum’s offspring have won 14 American and Canadian National Championships and numerous National Championships around the world. Queen Ayda now becomes the main donor at Haras Lone Star. An embryo transferred with El Tino, who is one of the young breakthrough sires of the current Brazilian breeding, is about to be born.

PREPARE-SE! VOCÊ NUNCA CONHECEU NADA IGUAL!

SACSAUDEANIMAL@AVERT.COM.BR UMA EMPRESA BIOLAB

Rua Olimpíadas, 242 - 3º andar - Vila Olímpia - 04551-000 - São Paulo - SP 38 Casa Branca Press


arabian horse

Casa Branca’S RIDDEN HORSES

Lady Adele FWM with Zezé Rodrigues

Africah FWM with Stephanie Rodrigues 40 Casa Branca Press

Zezé Rodrigues from ZR Training Center, which is responsible for training and conditioning horses in halter, performance and barrels at Haras Lone Star, registered only two mares in the Performance competitions, but that was more than enough for them to win two National titles. Rodrigues regrets the inconvenience that prevented several horses from arriving in time to take part in several competitions: “Unfortunately that happens when we have many horses to transport. We missed the drum barrels competitions and some of the Western Pleasure ones, but thank God we were able to complete most of the competitions that we signed up for and Lone Star was a big success in this National Championship”, celebrates Rodrigues. Mare Lady Adele FWM was crowned Four-time National Champion in the Western Pleasure category, Two-time Champion in the Mares category and now Two-time Champion in the Senior category, which is the most demanding competition level in this type of dressage. In all those championships, Lady Adele was ridden by Zezé Rodrigues himself. The young Africah FWM, who was National Champion in the Western Pleasure Young Horses category last year, won the Rider Jr. title again this year, ridden by Stephanie Rodrigues, who is Zezé Rodrigues’ daughter. In the Working Equitation Trials, the women’s team from Haras Lone Star did a great job with two of FA El Shawan’s sons, definitely proving that the sire is also important in ridden competitions. Their sons Sir Arthur FWM and Sophie FWM, ridden by Ana Luiza Vergueiro and Juliana Maldonado, became Ranch Sorting Duo Champion. That same duo plus Isabela Caula and mare Princess Aurora FWM formed the trio that reached third place in the Team Penning competition. Without doubt, Haras Lone Star, which is one of the arms of Casa Branca Agropastoril, has great reasons to joyfully celebrate those 32 years breeding FWM Arabian horses.


mercado

O$ grande$ número$

da pecuária brasileira ABIEC produziu extenso documento sobre o tamanho da cadeia da carne bovina no país. Em 2015, produzimos 9,56 milhões de toneladas de carne em 167 milhões de hectares de pastagens.

42 Casa Branca Press

Casa Branca Press 43


Presença nacional

A pecuária brasileira é um negócio fantástico e os seus números expressam essa grandeza de forma incontestável. Seguem alguns indicadores mais expressivos em 2015, segundo estudo exclusivo da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (ABIEC). No total, são 2.678.392 propriedades, que ocupam 167 milhões de hectares de pastagens e produzem 9,56 milhões de toneladas de carne. Isso não é tudo. O plantel brasileiro é de 209,13 milhões de cabeças, o peso médio da carcaça abatida é de 244,2 kg, com rendimento médio de 52,3 a 55%. O desfrute é de 18,78% e o abate, de 39,16 milhões de animais. A ABIEC faz esse levantamento desde 2010. Além dos dados específicos de 2015, a entidade comparou o desempenho da atividade nesse perío-

44 Casa Branca Press

do e constatou um crescimento explosivo de 44,7% em apenas seis anos. Rico em estatísticas, o estudo demonstra, com informações, a força da pecuária. Em 2015, o PIB brasileiro foi de R$ 5,9 trilhões (queda de 3,85% em relação ao ano anterior). O agronegócio participou com 21% do PIB total (R$ 1,26 trilhão). Já a pecuária movimentou R$ 400,7 bilhões, representando 30% do PIB agro e 6,8% do PIB nacional. A relevância da cadeia da carne bovina fica ainda mais evidente na análise da balança comercial de 2015. Naquele ano, o Brasil teve superávit de US$ 19,69 bilhões, mas o agronegócio exportou US$ 88,22 bilhões. Somente a pecuária vendeu no exterior o equivalente a US$ 5,9 bilhões ou 3% de tudo o que o país comercializou lá fora.

A pecuária orgulha-se de estar presente em todos os mais de 5.570 municípios brasileiros. Essa constatação também ajuda a explicar a importância da atividade para a economia de todas as localidades. O estudo da ABIEC mostra a força da pecuária nos estados do Centro-Oeste. O líder é Mato Grosso, com 28,5 milhões de cabeças. Goiás vem em terceiro lugar, com 21,7 milhões de bovinos, seguido por Mato Grosso do Sul, com 21 milhões/cab. Minas Gerais é o segundo estado com mais bovinos: 23,6 milhões. O Norte vem em seguida, com destaque para Pará (18,6 milhões de animais), Rondônia (12,8milhões/cab) e Tocantins (8,2 milhões/cab). Depois do Norte, destaque para a região Sul, com Rio Grande do Sul com 13,9 milhões de animais e Paraná, com 9,1 milhões/cab. Entre os maiores rebanhos, ainda estão Bahia, com10,2 milhões de bovinos, e São Paulo, com 10 milhões/cab.

Casa Branca Press 45


Força da cadeia produtiva A pecuária não é grande somente em números de animais e presença regional. Sua força é expressa também pela importância para segmentos intermediários, como os insumos. A indústria veterinária, por exemplo, concentra 60% de suas vendas de R$ 4,5 bilhões anuais no gado de corte e de leite. Segundo o estudo da ABIEC, os insumos em geral (nutrição, saúde, reprodução etc) movimentaram nada menos do que R$ 49 bilhões, em 2015. No total, aponta o levantamento, o segmento pré e dentro da porteira produziu receita de R$ 147,03 bilhões. A indústria participou com R$ 145,88 bilhões e o varejo arrecadou R$ 176,36 bilhões – desse total, 87% referem-se à comercialização de carne bovina. Para conhecer o estudo completo, acesse: http://migre.me/vlxwl

Articulações saudáveis para as aventuras do dia a dia

Sulfato de Condroitina A Alta concentração por dose

Colágeno Hidrolisado Alta absorção

Diversas apresentações Único na forma de sticks

Alta palatabilidade Melhor Custo x Benefício Alta adesão ao tratamento

Entre em contato conosco, SOLICITE AMOSTRA e a visita do nosso propagandista através do SAC. Será um prazer atendê-lo(a) e levar mais informações.

46 Casa Branca Press

S A C S A U D E A N I M A L @ AV E R T. C O M . B R

Casa Branca Press 47


market

The large numbers

of the Brazilian livestock

ABIEC developed an extensive document on the size of the sheep meat chain in the country. In 2015, a total of 9.56 million tons of meat was produced in 167 million hectares of grazing land. The Brazilian livestock is a fantastic business, and its figures express its undisputable greatness. Some of the most significant indicators for 2015 are presented below, according to an exclusive study from the Brazilian Association of Meat Exporter Industries (ABIEC). A total of 2,678,392 properties, occupying 167 million hectares of grazing land, produce 9.56 thousand tons of meat. And that’s not all. The Brazilian herd has 209.13 million units, an average weight of the slaughtered carcass being 244.2 kg, with average yield of 52.3 to 55%. The offtake rate is 18.78% and the slaughter reaches 39.16 million animals. ABIEC performs this survey since 2010. As well as the specific data for 2015, the institution also compared the performance of the activity in this period and noticed an exponential growth of 44.7% in only six years.

48 Casa Branca Press

With a richness of statistics, the study shows the strength of the livestock industry with detailed information. In 2015, the Brazilian GDP was BRL 5.9 trillion (a 3.85% decrease when compared to the previous year). Agribusiness accounted for 21% of the total GDP (BRL 1.26 trillion). On the other hand, the livestock industry had a turnover of BRL 400.7 billion, representing 30% of the agribusiness GDP and 6.8% of the Brazilian GDP. The relevance of the beef chain is even more evident when analyzing the 2015 balance of trade. In that year, Brazil had a USD 19.69 billion surplus, but agribusiness exported USD 88.22 billion. Livestock itself sold abroad the equivalent of USD 5.9 billion, or 3% of everything the country traded abroad.

National presence The livestock industry is proud of being present in all of the more than 5,570 Brazilian cities. This finding also helps to explain the importance of the activity to the economy of these locations. ABIEC’s study shows the strength of the livestock industry in the Midwest states. The state of Mato Grosso is the leader, with 28.5 million cattle units. Goiás is in third place, with 21.7 million units, followed by Mato Grosso do Sul, with 21 millionunits. Minas Gerais is the second state with most cattle: 23.6 million units. The North comes next, with emphasis on Pará (18.6 million animals), Rondônia (12.8 millionunits) and Tocantins (8.2 millionunits). The South comes next, with Rio Grande do Sul housing 13.9 million animals and Paraná with 9.1 millionunits. Bahia and São Paulo are also among the states presenting the largest herds, with 10.2 million and 10 millionunits, respectively.

The production chain strength Livestock is not only great in the number of animals and regional presence. Its strength is also expressed by its importance to intermediate segments, such as inputs. The veterinary industry, for example, concentrates 60% of its BRL 4.5 billion sales in beef and dairy cattle. According to the ABIEC study, inputs in general (nutrition, health, reproduction, etc.) represented a turnover of nothing less than BRL 49 billion in 2015. The study points out that the farm input industry produced total revenue of BRL 147.03 billion. The industry participated with BRL 145.88 billion and the retail collected BRL 176.36 billion - out of this total, 87% were related to the marketing of beef. In order to access the full study, please go to: http://migre.me/vlxwl

Casa Branca Press 49


reprodutor / sire

Os novos touros da Casa Branca A apurada seleção dos reprodutores da Casa Branca conquista cada vez mais a confiança das empresas de genética e dos criadores. Nos últimos meses, cinco touros da propriedade foram enviados a importantes centrais de inseminação. São eles PWM REI LIDER, PWM REMOTO, PWM RUSSELL, LGPM SALVATTORE e CABR MR LEBLON. Vejam mais informações sobre esses machos jovens, que já se destacam no mercado de sêmen:

The new Casa Branca bulls in plant collection Casa Branca’s careful selection of sires gains the confidence of genetic companies and the trust of breeders. In recent months, five bulls from the property were hired by major insemination centers. Namely PWM REI LIDER, PWM REMOTO, PWM RUSSELL, LGPM SALVATTORE and CABR MR LEBLON. Find below further information on these young males, who are already making their name in the semen market:

50 Casa Branca Press

Casa Branca Press 51


reprodutor / sire

reprodutor / sire

PWM REI TEICB 1560 LIDER

PWM REMOTO TEICB 1712 ZORZAL

Casa Branca / Luiz Carlos - Fertion

Casa Branca / Benivan Silva OCC Headliner 661 H

Tres Marias 5887 Hornero

Don Jose 176 Lider 6204

Tres Marias 6301 Zorzal Tres Marias 624 Hornero 5314

PWM REI TEICB 1560 LIDER

PWM REMOTO TEICB 1712

ABERDEEN Angus - 11.fev.2014

R 52 Casa Branca Press

SAV 8180 Traveler 004

Tres Marias 8004 Traveler 6226

Reprodutor Angus de frame moderado e excelente estrutura corporal. PWM REI tem ótima caracterização racial. Filho de MAXI, produtor de inúmeros campeões de Palermo (Argentina), em TRES MARIAS 8004 MOROCHA, também campeã na mais importante exposição argentina. PWM REI foi Grande Campeão da Beef Expo 2016, realizada em São Paulo, em junho de 2016. Ele é irmão materno da Grande Campeã de Esteio e da Beef Expo. PWM REI foi contratado pela CRV Lagoa e é parceria da Casa Branca com Luiz Carlos Ferreira, de Itapetininga (SP).

Tres Marias 4850 Wind Ext

Tres Marias 6226 Calandria An Angus sire of moderate frame and excellent body structure. PWM REI has great racial profiling. The son of MAXI, a producer of several champions at Palermo (Argentina), out of TRES MARIAS 8004 MOROCHA, also a champion in Argentina’s most important show. PWM REI was the Grand Champion at 2016 Beef Expo, held in São Paulo in June 2016. He is the maternal brother of the Great Champion in Esteio and Beef Expo. PWM REI was hired by CRV Lagoa and is partnered with Casa Branca with Luiz Carlos Ferreira from Itapetininga, state of São Paulo.

ABERDEEN Angus - 28.out.2014

E

Tres Marias 8566 Casimiro 7390

Extraordinária carcaça deste touro jovem Angus, filho da ´lenda´ ZORZAL, em TRES MARIAS 8566 CASEMIRO, conhecida como “Pistera”, preço recorde no Leilão Três Marias. Linhas alta e baixa de campeões de Palermo. PWM REMOTO é Deca 1 na avaliação de touros jovens no Promebo 2016/2017, comprovando o seu ótimo desempenho. PWM REMOTO foi contratado pela PremiumGen e está em coleta na Seleon. Ele é parceria com o pecuarista Benivan Silva.

Tres Marias 6221 Casimiro Tres Marias 739 Chispa Extraordinary carcass of this young Angus bull, a son of “legend” ZORZAL out of TRES MARIAS 8566 CASEMIRO, known as “Pistera”, reaching record price at the Três Marias Auction. High and low lines of champions at Palermo. PWM REMOTO is Deca 1 in the evaluation of young bulls in Promebo 20162017, proving its great performance. PWM REMOTO was hired by PremiumGen and is in collection at Seleon. He is partnered with cattle breeder Benivan Silva. Casa Branca Press 53


reprodutor / sire

PWM RUSSEL

LGPM SALVATTORE Casa Branca / Safron Agropecuária SAV Iron Mountain 8066

Evan 440L

SAV Angus Valley

PWM Oster AS SAV May 2397

PWM Russel TEICBI 1768

SS Prissy P 415

LGPM SALVATTORE

ABERDEEN Angus - 30.dez.2014

SAV Net Worth 4200

SIMENTAL - 23.mai.2015

SAV Priscilla 7809

T

Touro Angus que se destaca pelo comprimento corporal, excelente avaliação de carcaça e ótima adaptabilidade. Filho do recordista de preço no leilão da SAV 2012 Angus Valley na doadora “top cow”, do rebanho Schaff SAV PRISCILA 7809, pertencente a uma das mais importantes linhas femininas daquele plantel. PWM RUSSEL possui registro e índices na American Angus Association: +7 FDP, 2,5 PN, +55 PD e + 96 PA.

54 Casa Branca Press

PWM Import AS

LGPM Prada SAV priscilla 8104

An Angus bull that stands out for its body length, excellent carcass evaluation and great adaptability. A son of the record price at 2012 SAV Angus Valley auction out of “top cow” donor, from the Schaff SAV PRISCILA 7809 herd, belonging to one of the most important female lines in that herd. PWM RUSSEL holds a registration and indexes in the American Angus Association:+7 FDP, 2.5 PN, +55 PD and + 96 PA.

R

Reprodutor de conformação perfeita, ótima pigmentação e excelente adaptabilidade. Desde muito jovem demonstrou carcaça exuberante e alta precocidade de acabamento e sexual, congelando sêmen aos 14 meses de idade. LGPM SALVATTORE foi o mais jovem Campeão Nacional da Raça Simental da história, sendo também Campeão Júnior Menor e Frigorífico na Exposição Nacional de Simental 2016. LGPM SALVATTORE foi contratado pela CRV Lagoa e é parceria da Casa Branca com a Safron Agropecuária.

Big Cow da Santa Andrea

A sire with perfect conformation, great pigmentation and excellent adaptability. From a very young age, it presented an exuberant carcass with high finishing and sexual precocity, freezing semen at 14 months of age. LGPM SALVATTORE was the youngest National Champion of the Simmental breed in history, and also the Minor Junior and Slaughterhouse Champion at the 2016 Simmental National Show. LGPM SALVATTORE was hired by CRV Lagoa and is partnered with Casa Branca with Safron Agropecuária.

Casa Branca Press 55


reprodutor / sire

CABR MR LEBLON 2014 JDH Mr Woodman Manso CABR Mr Ferrari 1469 JDH Aurorette Manso

cabr MR LEBLON 2014 Brahman - 7.mar.2013

JDH Sir Lawford

CABR Lady Elba 1004

R

Reprodutor Brahman da nova geração da Casa Branca, tem pedigree fechado na consagrada seleção Hudgins. MR LEBLON alia carcaça, precocidade e muita raça. Seu pai, CABR FERRARI, leva o sangue de JDH WOODMAN em vaca KARU, na mãe de AMOS MANSO. Pelo lado materno, CABR LADY ELBA 1004 é, sem dúvida alguma, uma das mais completas doadoras do plantel da Casa Branca. CABR MR LEBRON está em coleta na Central Bela Vista.

56 Casa Branca Press

Lady Deman Manso

Casa Branca’s new generation Brahman sire, with closed pedigree in the consecrated Hudgins selection. MR LEBLON combines carcass, precocity and a lot of force. Its father, CABR FERRARI, takes the blood of JDH WOODMAN out of KARU cow, in the mother of AMOS MANSO. On the mother’s side, CABR LADY ELBA 1004 is undoubtedly one of the most complete donors from the Casa Branca herd. CABR MR. LEBRON is collecting at Central Bela Vista.

Casa Branca Press 57


Pecuaristas têm até as primeiras semanas do ano

para plantar as forrageiras. Atenção, pois quem perder o prazo corre risco de não obter bom estabelecimento da pastagem.

Q

uem está pensando em formar pasto tem que, primeiro, escolher a espécie forrageira. E que tal escolher um capim que o boi gosta de comer? Existem várias opções e sugestões. Em segundo lugar, o produtor deve preparar bem o solo, cuidar da semeadura e do primeiro pastejo – para garantir uma boa formação do pasto. Segundo Haroldo Queiroz, zootecnista da Embrapa Gado de Corte,

algumas situações levam ao estabelecimento do pasto, como: abertura de áreas novas, áreas de integração lavoura-pecuária, substituição de espécies e recuperação de áreas degradadas. Escolher a espécie é uma etapa importante e depende do objetivo do sistema de produção, do quanto o produtor pode investir e da mão de obra disponível. O clima da região é outro ponto importante que se deve levar em conta, bem como a qualidade do solo e como será utilizada a forrageira: se é para pastejo, silagem, fenação ou vedação escalonada e, ainda, que categoria animal utilizará o alimento.

58 Casa Branca Press

Casa Branca Press 59

técnica matéria

as pastagens

matéria

técnica

Como manejar corretamentE


técnica matéria

matéria

técnica

Escolher o capim que o boi gosta de comer Os bovinos preferem forrageiras com muitas folhas e poucos colmos. São as folhas que alimentam e engordam o boi. As forrageiras mais apreciadas por estes animais são a paiaguás, a piatã e a marandu. Em seguida, vêm a decumbens, a humidícola e a xaraés. Esta última, apesar de possuir muitas qualidades, não é muito apreciada pelos bovinos porque seus colmos são mais duros que as outras braquiárias, informa a pesquisadora Valéria Pacheco Euclides, da Embrapa Gado de Corte. Da família dos panicuns, que inclui os capins Mombaça, Massai, Zuri e Tanzânia, este último é mais aceito pelos animais. Apesar de seus colmos serem mais grossos que do capim-massai, ela é menos fibrosa – daí a preferência pelo Tanzânia. A planta apresenta boa proporção de folhas, com altos conteúdos de proteína e digestibilidade proporcionando ótimos ganhos de peso por animal. É uma cultivar para solos muito férteis e apresenta alta capacidade de suporte. Outra vantagem do Tanzânia é a facilidade de manejo, além de apresentar boa produção de sementes e resistência à cigarrinhadas-pastagens. Os animais são muito seletivos e avaliam muito bem os alimentos. “Quanto mais grosso o colmo mais difícil de arrancar e mastigar”, explica a pesquisadora Valéria, que acrescenta: “o instinto do animal é pegar o que é mais fácil e o que enche mais a boca, a chamada bocada”. Já as plantas leguminosas tropicais, como calopogônio, centrosema, arachis, guandu e outras, não são as preferidas dos bovinos e a explicação é porque elas apresentam uma substância chamada tanino, que dá a percepção de secura e adstringência na língua e no palato. É a sensação de boca amarrada quando se come banana verde. As leguminosas apresentam tanino em maior ou menor grau, o que interfere na palatabilidade dos animais fazendo com que eles consumam menos a planta. Algumas delas os animais aceitam bem. É o caso do estilosante Campo Grande. Outras, os animais aceitam somente no período seco. Em pastagens consorciadas os animais preferem a gramínea ao invés da leguminosa, apontam as pesquisas.

60 Casa Branca Press

Casa Branca Press 61


matéria

por impurezas, nematóides e sementes indesejadas, recomenda Haroldo Queiroz. Segundo o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, as sementes devem ser plantadas de três a cinco centímetros de profundidade. Dependendo do caso, podem ser plantadas a lanço, em sulcos ou plantio direto.

Primeiro pastejo depois de 40 dias Haroldo explica que a finalidade do primeiro pastejo é diminuir a competição, eliminando o excesso de plantas da área. É também proporcionar cobertura de solo mais rápida e que, antecipando a utilização da forragem, os animais aproveitam melhor o alto valor nutritivo do pasto, resultando em boa produção de carne por área, além de evitar o acamamento da forrageira. Quanto aos cuidados no primeiro pastejo, o zootecnista ensina: “A área deve receber animais depois de 40 a 75 dias após a germinação da forrageira – assim que a planta atingir 75% da altura superior indicada para o manejo do capim. Só entrar com animais leves para diminuir o arranquio de plantas e evitar a compactação do solo”. O sucesso de uma boa formação de pastagens depende da escolha certa da espécie forrageira, da adequada utilização, do uso de sementes de boa qualidade, da boa semeadura e da quantidade certa, o que varia de uma espécie para outra. Tudo isso e um manejo adequado asseguram ao produtor retorno econômico e longevidade da pastagem.

Preparo do Solo Depois de escolher a forrageira vem a etapa do solo, que deve ser bem preparado para receber a semente de pastagem. O solo tem que ser protegido contra erosão. A vegetação indesejada deve ser retirada e se fazer análise para determinar o uso de corretivos. Deve-se também controlar os insetos e pragas, promover a distribuição do calcário e do fósforo, arar, gradear, distribuir potássio e nitrogênio, fazer gradagem niveladora e cuidar da umidade do solo.

62 Casa Branca Press

Casa Branca Press 63

técnica

A semente a ser utilizada deve ser de qualidade – saudável, vigorosa e livre de contaminação

matéria

técnica

Semeadura


technical material

pastures

Cattle breeders have until the first weeks of the year to plant fodder. Watch out, since those who miss the deadline run the risk of not having good fodder planted.

Anyone thinking in forming grazing land first has to choose the fodder species. How about choosing grass the cattle likes eating? There are several options and suggestions. Secondly, the producer must prepare the soil very well, taking care of the seeding and first grazing – in order to guarantee the good formation of grazing land. According to Haroldo Queiroz, a zootechnician at Embrapa Gado de Corte, a few situations lead to the establishment of the grazing land, such as the opening of new areas, farming-cattle farming integration areas, replacement of species and the recovery of degraded areas. Choosing the species is an important step and it depends on the purpose of the production system, on how much the producer can invest and also on the manpower available. The climate of the region is another important point that must be taken into consideration, as well as the quality of the soil and how the fodder will be used: if it is for grazing, silage, haying or staggered fencing and, also, which animal category will use the feed.

Choosing grass the cattle likes eating Cattle prefer fodder with many leaves and few stems. The leaves are actually responsible for feeding and fattening the cattle. The most appreciated fodder for these animals are paiaguás [Brachiaria brizantha cv. BRS Paiaguás], piatã [Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã] and marandu [Brachiaria brizantha cv. Marandú]. They are followed by decumbens [Brachiaria decumbens], humidícola [Brachiaria humidicola] and xaraés [Brachiaria brizantha cv. Xaraés]. The latter, despite having many qualities, it is not very appreciated by cattle due to its stalks, harder than the other Brachiaria, as informed by researcher Valeria Pacheco Euclides, from Embrapa Gado de Corte. From the Panicum family, which includes Mombasa [Panicum maximum cv. Mombaça], Massai [Panicum maximum cv. Massai], Zuri [Panicum maximum cv. BRS Zuri] and Tanzania [Panicum maximum cv. Tanzania]; the latter is better accepted by the animals. Even though its stalks are thicker than those from massai grass, it is less fibrous – hence the preference for Tanzania. The plant presents a good proportion of leaves, with high protein content and digestibility, providing great animal weight gain. It is a cultivar for very fertile soils, presenting high supportability. Another advantage of Tanzania is the ease of management, as well as presenting good see production and resistance to spittlebugs. Animals are very selective and evaluate the feed. “The thicker the stalks, the harder to tear and chew”, explains researcher Valeria. She adds: “the animal’s instinct is to pick what is easier and what best fills its mouth”. Tropical leguminous plants such as calopogonium, centrosema, arachis, pigeon peas and others are not the cattle’s favorites. It can be explained by the presence of 64 Casa Branca Press

tannin in them, which gives the impression of dryness and astringency on the tongue and palate. The feeling is similar as eating green bananas. Legumes present tannin in greater or lesser degree, which interferes with the palatability of animals, causing them to consume them less. However, some of them are well accepted by the animals. This is the case of the Estilosante Campo Grande [S. Capitata (80%) e S. Macrocephala (20%) Estilosantes Campo Grande]. Other species are only accepted by the animals in the dry season. In consortium grazing lands, research shows the animals prefer grass instead of legumes.

Soil Preparation After choosing the fodder, it is time to prepare the soil, which must be carefully prepared to receive the pasture seed. The soil has to be protected against erosion. Unwanted vegetation must be removed and analyzed in order to determine the use of corrective products. Bugs and pests must also be controlled, as well as distributing limestone and phosphorous, plowing, harrowing, distributing potassium and nitrogen, leveling the soil and caring for its moisture level.

Seeding The seed used must have good quality – being healthy, vigorous and free from contamination by impurities, nematodes and unwanted seeds, Haroldo Queiroz recommends. [According to Embrapa Gado de Corte’s researcher, the seeds should be planted at a depth of three to five centimeters. Depending on the case, they may be planted by broadcast application, in furrows or by no-till planting.

First grazing season after 40 days Haroldo explains that the purpose of the first grazing season is to reduce competition, removing the excess plants in the area. It also ensures faster soil coverage that, by anticipating the use of fodder, allows the animals to take better advantage of the pasture’s high nutritious value, resulting in a good production of meat by area, besides preventing the dessication of the fodder. Regarding first grazing precautions, the zootechnician said: “The area should receive animals 40 to 75 days after the fodder germinates – as soon as the plant reaches 75% of the top height suitable for grass management. Only light animals should be used to mitigate plant uprooting and avoid compacting the soil.” A successful pasture development process depends on the right choice of fodder species, its proper use, the use of good quality seeds, proper and accurate seeding, which varies from one species to another. All of these precautions combined with efficient management Casa Branca Press 65

technical material

How to correctly handle


vende para 11 estados, Peru e Bolívia

>>> 66 Casa Branca Press

Casa Branca Press 67

leilão

leilão

Leilão Casa Branca


mercado

LEILÃO CASA BRANCA

A A Casa Branca vendeu 236 reprodutores e matrizes Angus, Brahman e Simental com excelente procura e valorização nos dias 09 e 10 de setembro de 2016, em Silvianópolis (MG). O faturamento total atingiu R$ 3.164.480,00 com as excelentes médias de R$ 12.630,00 para os 136 machos e R$ 14.468,00 para as 100 fêmeas das três raças. “Foi um leilão muito bom. Intensas disputas e o reconhecimento dos pecuaristas ao investimento da Casa Branca em genética funcional, perfeitamente adaptada para as diversas regiões do país. O resultado foi excelente. Tivemos alta liquidez e 68 pecuaristas de 11 de estados, além de selecionadores de Peru e Bolívia, fizeram negócios”, ressalta Paulo de Castro Marques, proprietário da Casa Branca. O Angus Casa Branca atraiu grande interesse, especialmente de criadores do Sudeste e CentroOeste, confirmando o crescimento da raça nessas regiões. “O Angus está num momento muito positivo. A Casa Branca colocou à disposição do mercado matrizes e reprodutores adaptados ao clima tropical, devidamente provados. O interesse foi muito bom, com venda diversificada e para diferentes criadores”, ressalta Paulo de Castro Marques. 68 Casa Branca Press

Casa Branca Press 69


mercado

LEILÃO CASA BRANCA

Os destaques Angus foram vários. A matriz PWM Romance foi comercializada por R$ 56.400,00 para a Fazenda São Marco, de Itapeva (SP). A mesma propriedade, aliás, adquiriu os animais Angus nos lotes de escolha, investindo R$ 148.800,00 em 50% dos dois produtos. “Em 2015, a São Marco já havia adquirido o lote de escolha, o que mostra a confiança da propriedade na genética Angus Casa Branca”, comemora Paulo de Castro Marques. Entre os machos, 50% da propriedade de PWM Rei foram adquiridos por R$ 42.000,00 pela Fertion, de Itapetininga (SP). O Simental Casa Branca demonstrou porque é a linhagem mais valorizada da raça. Destaque a criadores de regiões exigentes, como o Nordeste e o Centro-Oeste. “Investimos no Simental sul-africano porque se trata de uma genética provada em regiões muito quentes. O Simental Casa Branca tem se mostrado uma excelente opção em localidades de calor intenso”, explica o proprietário da Casa Branca. A maior valorização entre os animais Simental Casa Bran-

70 Casa Branca Press

ca foi de PWM On Dance AS, Grande Campeã Nacional 2016, vendida por R$ 38.400,00 para Gustavo Silveira, do Simental Xapetuba (Uberlândia, MG). A Xapetuba, aliás, foi o maior comprador de Simental no leilão. O Brahman Casa Branca despertou muito interesse do Centro-Oeste e também de países latino-americanos, especialmente Peru e Bolívia. “Essa procura por criadores de outros países confirma que o Brahman brasileiro atingiu elevado estágio de qualidade. Assim, o Brahman Casa Branca torna-se uma opção de melhoramento genético dos rebanhos latinos. Até recentemente, os Estados Unidos eram a fonte preferida desses criadores. Sinal de que estamos aprimorando essa excelente opção genética”, explica Paulo de Castro Marques. A matriz CABR Mifalla teve 75% de sua propriedade adquiridos pelos criadores Edgar Cuellan (Peru), que ficou com 50%, e Douglas Ulloa (Bolívia), que arrematou 25% da vaca. O investimento foi de R$ 144.000,00.

Casa Branca Press 71


sells to 11 Brazilian states and abroad

As well as receiving breeders from all the country, the sale also sold to Bolivia and Peru. Casa Branca sold 236 Angus, Brahman and South-African Simmental sires and dams with excellent demand and valuation on September 09 and 10, 2016 in Silvianópolis, Minas Gerais. The total turnover reached BRL 3,164,480.00 with the excellent average of BRL 12,630.00 for the 136 male and BRL 14,468.00 for the 100 female from the three breeds. “It was a very good sale. Intense disputes and the recognition of breeders towards Casa Branca’s investment in functional genetics, perfectly suited for the Central Brazil. It was an excellent result. We had high liquidity and 68 breeders from 11 States, as well as selectors from Peru and Bolivia, made business with us”, says Paulo de Castro Marques, Casa Branca’s owner. Casa Branca Angus attracted great interest, especially from breeders from the Southeast and Midwest of the country, confirming the growth of the breed in those areas. “Angus is in a very positive moment. Casa Branca made dams and sires available, which were duly proven to be adapted to tropical weather. It presented a very good interest, with diverse sale, to different breeders”, Paulo de Castro Marques states.

>>> 72 Casa Branca Press

Casa Branca Press 73

sale

Casa Branca


CASA BRANCA SALE

tecnologia em nano A inovação dermatológica em Nanotecnologia. Conheça o TAMANHO que fará a diferença no RESULTADO!

There were several Angus highlights. PWM Romance

animals was reached by PWM On Dance AS, the 2016

dam was sold by BRL 56,400.00 to Fazenda São Marco,

Grand National Champion, sold for BRL 38,400.00 to

in Itapeva (SP). In fact, the same farm purchased Angus

Xapetuba (Uberlândia, MG). Xapetuba was actually the

animals in the choice batches, investing BRL 148,800.00

greatest purchaser of Simmental at the sale.

in 50% of the two products. “In 2015, São Marco already

Casa Branca’s Brahman raised much interest from

acquired the choice batch, which shows the trust of farm

the Midwest, as well as from Latin American countries,

in Casa Branca’s Angus genetics”, Paulo de Castro Mar-

especially Peru and Bolivia. “This search by breeders

ques states. Among males, 50% of the ownership of PWM

from other countries confirms that the Brazilian Brahman

Rei were purchased for BRL 42,000.00 by Fertion, from

has reached a high quality stage. Thus, Casa Branca’s

Itapetininga (SP).

Brahman is an option for genetic improvement of Latin

Casa Branca Simmental has proven why it is the most

livestock. Until recently, the United States were the pre-

valued breed lineage. It is interesting for breeders in de-

ferred source for these breeders. This is a sign we are

manding regions, such as the Northeast and the Midwest

improving this excellent genetic option”, explains Paulo

of the country. “We have invested in the South-African

de Castro Marques.

Simmental since it is a proven genetic for hot regions.

The CABR Mifalla dam had 75% of its ownership

Casa Branca Simmental has proven to be an excellent

purchased by Edgar Cuellan (Peru), who purchased

option in locations of intense heat,” Casa Branca’s owner

50%, and Douglas Ulhoa (Santa Catarina), who now

explains.

owns 25% of the cow. The investment reached BRL

The greatest value among Casa Branca’s Simmental

74 Casa Branca Press

144,000.00.

Casa Branca Press 75


A melhor opção para grandes resultados! Casa Branca Agropastoril / Abel T. Leopoldino / Lucas Nogueira Lemos / Bar 5 Stock Farms Ltd - Canadá / Horacio Gutierrez - Argentina

SAV Purebred 4896

Tattoo: 4896 • Nasc.: 01/01/2014 SAV FinAL AnSweR 0035 SAV Pioneer 7301 SAV BLAcKBiRd 5297 SAV BiSMARcK 5682 SAV BlAckcAP MAy 8051 SAV BLAcKcAP MAy 6517 Production

Maternal

CED BW WW YW rADg DMI YH SC Doc HP CEM ACC ACC ACC ACC ACC ACC ACC ACC ACC ACC ACC % % % % % % % % % % % Prog Prog Prog Prog Prog Prog Prog Prog Prog DAuS DAuS

I+5 .05 55%

+.7 .39 35%

+59 .30 15%

+107 .30 10%

I+.21 .05 55%

I+.31 I+.3 +1.24 +14 I+19.8 I+10 .05 .05 .40 .36 .05 .05 65% 75% 20% 55% 10% 25% American Angus Association, 20/09/2015.

MIlk ACC %

MkH MkD

+27 .23 20%

carcass

MW MH ACC ACC % % Prog Prog

I+35 .05 45%

$EN %

I+.2 -17.72 .05 70% 90%

CW ACC %

MArB ACC %

rE ACC %

Fat ACC %

+51 .21 10%

+.54 .25 55%

+.93 .27 10%

+.102 .23 95%

$Values CArC usnd grP grP Prog Prog

$W

$F

$g

$Qg

$Yg

$B

%

%

%

%

%

%

+55.91 +69.81 +24.52 +29.66 -5.14 +134.18 15%

10%

80%

50%

95%

15%

SAV Textbook 5115

Tattoo: 5115 • Nasc.: 24/02/2015 Mytty in FocuS AAr Ten X 7008 SA AAR LAdy KeLton 5551 SAV ReSouRce 1441 SAV MAdAMe Pride 3304 SAV MAdAMe PRide 0412 Production

Maternal

CED BW WW YW rADg DMI YH SC Doc HP CEM ACC ACC ACC ACC ACC ACC ACC ACC ACC ACC ACC % % % % % % % % % % % Prog Prog Prog Prog Prog Prog Prog Prog Prog DAuS DAuS

+7 +.8 +65 +118 .32 .37 .29 .29 40% 40% 3% 2% American Angus Association, 20/09/2015.

+2.28 +20 .37 .34 1% 25%

+7 .18 65%

MIlk ACC %

+30 .20 10%

Casa Branca, a melhor opção em genética de resultados!

MkH MkD

MW MH ACC ACC % % Prog Prog

carcass $EN %

-29.77 95%

CW ACC %

MArB ACC %

rE ACC %

Fat ACC %

+61 .20 2%

+.95 .24 10%

+.83 .25 15%

-.010 .22 25%

$Values CArC usnd grP grP Prog Prog

$W

$F

$g

$Qg

$Yg

$B

%

%

%

%

%

%

+59.65 +87.28 +47.22 +41.22 +6.00 +173.71 10%

2%

10%

10%

35%

1%

Casa Branca PRESS 17  

Dezembro de 2016 / ano 11 - número 17

Casa Branca PRESS 17  

Dezembro de 2016 / ano 11 - número 17

Advertisement