O dirigente cristão junho 2016

Page 1

O Dirigente Cristão Associação de Dirigentes Cristãos de Empresa do Rio Grande do Sul Junho 2016 - Edição nº 199 - Ano XXV

6º FAS abre um novo ciclo

Construções sustentáveis Arquiteto Klaus Dal Pai Bohne


Antonio D’Amico Presidente ADCE - RS

Palavra do Presidente “Brasil, o país do futuro!” - Essa expressão foi muito usada no passado. Gastaram a expressão, gastaram os recursos do país e gastaram a esperança do povo sem que o país tenha chegado perto das condições desejadas para o futuro. Agora, com a maior crise política, econômica, ética e moral da nação, o povo vive um momento de desemprego, de violência e desesperança. A educação, a saúde, a segurança e tudo mais vai muito mal. Como brasileiros, como cidadãos, como empreendedores e, principalmente, como cristãos devemos somar forças para reverter o quadro atual e recriar as condições necessárias para o retorno ao crescimento econômico e a geração de emprego e renda. É imperativo que todos continuem acreditando que o Brasil pode ter um futuro promissor, com desenvolvimento social e melhores condições de vida para todos. O empreendedorismo é o único caminho que leva ao desenvolvimento. Nesta hora, é imprescindível o papel que os empreendedores desempenham.

Enquanto se espera que o governo e as instituições da república façam a sua parte na tarefa de contornar a atual crise, todos devem continuar trabalhando duro, investindo recursos, criando condições para que a roda da economia e do desenvolvimento volte a girar. A ADCE gaúcha reafirma a disposição de colaborar com a sociedade agregando valor aos setores produtivos, com a disseminação da Doutrina Social Cristã no ambiente do trabalho, e confirma a realização do 6º FAS - Fórum ADCE para Sustentabilidade, que, neste ano, terá por tema central “Comunicação é Vida!”. O evento será realizado nos dias 8 e 9 de novembro, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre. Tudo já está sendo preparado para que o evento repita o sucesso dos anos anteriores. A ADCE gaúcha acredita e conclama a todos os empreendedores que continuem acreditando e trabalhando por um país melhor. Em algum momento a crise vai passar. Mas isto somente se dará pelo esforço de todos. Temos um país inteiro para consertar. Mãos à obra!



Schiavo Fotografias

75ยบ Encontro


de Reflexão ADCE Caxias do Sul

05


ADCE Caxias do Sul promoveu Encontro com 76 participantes e o recorde de 42 novos adeceanos Colaboração: Chris Finger Informação & Conteúdo

A ADCE – Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresa – Caxias do Sul promoveu o 75° Encontro de Reflexão nos dias 20, 21 e 22 de maio, em Caxias do Sul (RS). A atividade é voltada para profissionais liberais, líderes empresariais, executivos, gerentes, coordenadores, empresários, líderes comunitários e líderes políticos que têm interesse em se tornarem adeceanos. Esta edição teve a coordenação do adeceano Agenor Fortuna de Carvalho e reuniu 76 pessoas, sendo 42 encontristas e 27 dirigentes, além dos seis palestrantes, do orientador espiritual da entidade, Frei Alvaro Morés e da equipe externa que ofereceu suporte. De acordo com Carvalho, o clima estava frio, mas o calor humano e a alegria dos participantes superava qualquer obstáculo. “Foi a primeira vez que tivemos esta grande quantidade de encontristas. Foi um recorde, onde tivemos quantidade e qualidade dos participantes”, comemora Carvalho, muito feliz com o resultado atingido. Um destes 42 participantes foi o empresário Evandro Silvestre Bonho, comprador da empresa Robertshaw e vice-presidente do Projeto Mão Amiga, entidade voltada à educação infantil em Caxias do Sul. Sendo uma pessoa comunicativa, falante e de rápidas conclusões, Bonho viu esta experiência como

uma oportunidade para aprender a escutar mais, consentir e processar as experiências. “As coisas simples foram as mais tocantes. Agora, enquanto adeceano, pretendo vencer as batalhas que tenho dentro de mim mesmo, renovando minha espiritualidade e confirmando que fazer o bem faz bem em todos os sentidos e momentos da vida.” O presidente da ADCE Caxias do Sul Gestão 2016, Gabriel Francisco Mognaga, ressaltou que o objetivo destes encontros é trazer líderes que estejam no caminho em busca do bem comum e que possam contribuir ainda mais sendo luz em seus locais de trabalho, famílias, sociedade e entidade religiosa, aplicando os ensinamentos da Doutrina Social Cristã. “Como a espiritualidade foi marcante e presente em todos os momentos, o resultado foi excelente e atingimos nosso objetivo, guiados pelo Espírito Santo. Os depoimentos foram marcantes e o que mais foi comentado é que tudo foi feito com tanta dedicação e acima de tudo com muito amor”, afirma. Com este resultado, está sendo garantida a renovação e continuidade da ADCE Caxias do Sul, mas já começaram os preparativos para quem ainda quer se tornar adeceano e contribuir com a sociedade realizando o 76° Encontro de Reflexão, que será nos dias 23 a


“As coisas simples foram as mais tocantes. Agora, enquanto adeceano, pretendo vencer as batalhas que tenho dentro de mim mesmo, renovando minha espiritualidade e confirmando que fazer o bem faz bem em todos os sentidos e momentos da vida.� Evandro Silveestre Bonho Encontrista

07


Liderança c A tradicional Reunião-jantar da entidade mudou de nome A ADCE – Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresa – Caxias do Sul retomou suas atividades em 2016 com uma novidade: a tradicional Reunião-jantar da entidade agora se chama Liderança com Valores. O ciclo de palestras, realizado mensalmente de março a dezembro, possui novo formato, com os participantes sendo recepcionados por um coffee open, seguido pela palestra do convidado. Dentre os objetivos desta ação estão a contribuição para formação de lideranças éticas e a apresentação de oportunidades de solidariedade, além de oferecer um momento de espiritualidade. Ainda, é importante para aproximar adeceanos da comunidade local, como também conquistar novos adeceanos. De acordo com o presidente da ADCE Caxias do Sul, Gabriel Francisco Mognaga, esta mudança foi realizada pensando em proporcionar maior destaque às palestras, além de trazer mais conforto e oportunidades de confraternização entre os presentes. Até o momento, foram promovidos três encontros, que reuniram em média 290 pessoas cada, sempre acompanhados por um time que participa de todo o trabalho com muito amor e carinho recepcionando os convidados, com coordenação do adeceano Vanei Geremia. “Os temas acolhidos pelo ciclo estão voltados para a formação do líder ético, iniciando no ser humano integral de corpo, mente, coração e es-

Colaboração: Chris Finger Informação & Conteúdo


com Valores ADCE Caxias do Sul

09


pírito, passando para a família e o convívio com outras pessoas. Em seguida, as palestras são direcionadas para os locais de trabalho, também citando ética na política e ações na sociedade”, explica Mognaga. Para ele, o essencial é que todos, ao final da experiência, retornem para suas casas refletindo sobre os ensinamentos repassados, e em como ajudar a construir a civilização do amor com verdade, liber-

“Precisamos reencantar nosso olhar e rever muita coisa.” Dom Leomar Brustolin dade e justiça. Outra novidade é a parceria com o Banco de Alimentos, projeto promovido pela Fundação Caxias e a Prefeitura Municipal de Caxias do Sul que trabalha para evitar o desperdício de alimentos e a promoção da segurança alimentar da população. Em todas as edições é requisitada a doação de um quilo de alimento não perecível de cada participante, que é direcionada às entidades atendidas pelo Banco de Alimentos. Além disso, conta-se ainda com a presença da chamada Feira de Solidariedade, onde o trabalho de entidades e ações que Caxias dos Sul promove são apresentadas aos adeceanos e à comunidade. A primeira palestra foi no dia 31 de março com o professor Jorge Trevisol, psicoterapeuta, escritor, cantor, compositor e coordenador do Centro Holoikos de Educação Integral, falando sobre o tema “O amor como caminho para a cura das enfermidades humanas atuais”. Reunin-

do 321 pessoas, o encontro foi animado pelas canções do palestrante, que ainda enfatizou a importância da compreensão, de estarmos em paz e de transmitirmos isto em um mundo onde se vê a matéria em primeiro lugar. A segunda edição foi realizada em dia 28 de abril, com o tema “Contemporaneidade e transcendência: sobre a busca de sentido, a ética e o bem comum”. A palestra foi ministrada por Dom Leomar Antônio Brustolin, nomeado Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Porto Alegre. Atualmente, é coordenador do mestrado e doutorado em Teologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e membro da Comissão de Doutrina da Fé da CNBB em Brasília. O palestrante falou fora do moralismo, pois cada um constrói sua verdade a partir das informações que recebe. Dom Leomar ainda comentou sobre novas maneiras de se relacionar com o universo, a natureza e o transcendente, e a grande

“Os temas acolhidos pelo ciclo estão voltados para a formação do líder ético, iniciando no ser humano integral de corpo, mente, coração e espírito, passando para a família e o convívio com outras pessoas. Gabriel Mognaga falta de compromisso social, com a preocupação voltada ao indivíduo. “Precisamos reencantar nosso olhar e rever muita coisa.” A edição seguinte teve palestra do di-


retor vice-presidente de Administração e Finanças da Randon, Daniel Randon, que explanou sobre “Governança familiar: família empresária e seus valores” no dia 19 de maio. Randon enumerou as cinco raízes plantadas pelos fundadores da sua empresa, responsáveis pela base do negócio: união, religiosidade, empreendedorismo, simplicidade e responsabilidade social. “Se a família tem valores, a empresa tem princípios”, afirmou.

“Se a família tem valores, a empresa tem princípios”. Daniel Randon A próxima palestra do ciclo Liderança com Valores será no dia 30 de junho, com a empresária Cláudia Tondo, sócia da Tondo Consultoria e consultora em empresas familiares, que falará sobre o tema “Lideranças e a preservação de valores nas famílias empresárias”. Ainda, na edição de julho, o ciclo de palestras receberá o presidente da ADCE Brasil e da UNIAPAC América Latina, Sérgio Cavalieri, que falará sobre os desafios e a importância desta entidade.

11



Reestruturação da ADCE Passo Fundo Em reunião realizada na Academia de Medicina de Passo Fundo, no início do mês de maio, o atual presidente da regional, Ubiratan Oro, convocou os adeceanos presentes para colaborarem na reestruturação da ADCE Passo Fundo. Com a presença do presidente da ADCE estadual, Antonio D’Amico, e de adeceanos de Erechim, foi convocada nova eleição de diretoria e organizado um cronograma de ações para construção de um programa a ser implementado. Os presentes debateram a situação atual da regional e lembraram algumas ações extre-

mamente importantes da ADCE Passo Fundo para o desenvolvimento social da região. D’Amico colocou-se à disposição para colaborar com a regional e relatou aos adeceanos presentes as ações desenvolvidas pelo FAS - Fórum ADCE para Sustentabilidade. Também convocou a todos para se unirem em torno do tema da sustentabilidade, alicerçado na base de valores da Doutrina Social Cristã. O médico Carlos Madalosso, que já foi presidente da entidade, prontificou-se a colaborar com o atual presidente na tarefa de reorganização da entidade no município.

13


21º Encontro de Reflexão

ADCE Santa Maria

Foi realizado nos dias 27 e 28 de maio, nas dependências do Hotel Don Rafael, em Santa Maria, o XXI Encontro de Reflexão da ADCE Santa Maria, tendo como coordenador Vicente Paulo Bisogno e sua esposa Zelsa Zappe Bisogno. Os coordenadores e a diretoria da ADCE acolheram 36 novos adeceanos. O Encontro deste ano contou com os palestrantes Vilson Cerro, Padre Carlos, Carmem Dalla Vechia, Padre Chico, Sadi Falk Brasil e adeceanos que vieram de Porto Alegre especialmente para colaborar, os advogados Wambert Di Lorenzo e Carlos Reverbel. Também de

Porto Alegre, o presidente da ADCE estadual, Antonio D’Amico, esteve presente prestigiando o evento e incentivando a regional a dar seguimento ao excelente trabalho realizado em Santa Maria e região. Durante a realização dos trabalhos, todos se emocionaram com o casal Tânia e Vitor Moreira, que deram um depoimento de amor, superação, fé e família. Ao final do Encontro, Padre Chico e Padre Carlos oficiaram uma missa, numa belíssima celebração que contou com a participação de todos os encontristas e organizadores do evento.



Dias 8 e 9 de novembro de 2016, no Plaza São Rafael, em Porto Alegre, RS

Entrega do PAS - Peêmio ADCE de sustentabilidade, no 5º FAS, em 2015


FAS entra em novo ciclo O FAS – Fórum ADCE para Sustentabilidade reúne pensadores de renome nacional e internacional, propondo o tema da Sociedade Sustentável numa visão ampliada, tendo como pilar central a base de valores que deve orientar a tomada de decisão e ação das pessoas. Após realizar cinco eventos colocando o meio-ambiente no centro da Sociedade Sustentável, o 6º FAS aborda o tema “Comunicação é Vida!”, iniciando um novo ciclo comprometendo a ação humana para construção da Sociedade Sustentável. O evento ocorrerá nos dias 08 e 09 de novembro de 2016, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, RS. No primeiro ciclo do FAS, que contou com a realização de cinco eventos, foi abordada A Obra da Criação, a Natureza como centro da relação do homem com ela mesma, do homem consigo mesmo e do homem com Deus, buscando despertar em todos

que a origem da criação está na gratuidade de Deus e seu Amor, que criou o mundo, com todos os seus elementos, água, terra, ar e fogo, para uso responsável e realização do homem. E Deus fez muito mais, deu ao homem o sopro da vida, Seu próprio espírito, para que ele tivesse também o principal elemento da criação: A Luz. Com a Luz, o homem pode exercer na plenitude a missão de co-criador do mundo, colocando-o como protagonista da relação com a Natureza, da relação fraterna entre os homens levando-o a uma relação mais íntima com o próprio Deus. O novo ciclo do FAS traz para sociedade justamente este papel de protagonista que foi confiado ao homem, iniciando por Comunicação é Vida, uma vez que comunicação é própria do Ser Humano e se constitui num fator diferencial para união de todos em prol da Sociedade Sustentável.

17


USTENTABILIDAD

Construção O debate permanente do FAS - Fórum ADCE para Sustentabilidade é sobre a base de valores da sociedade. Entretanto, ao longo dos últimos cinco anos e dos cinco eventos já realizados também foi mostrado muita coisa sobre as práticas sustentáveis. Nesta edição do Dirigente Cristão, a Plataforma de Comunicação do FAS trás a “Construção Sustentável”, com a visão do arquiteto Klaus Dal Pai Bohne, um dos pioneiros do conceito no Rio Grande do Sul.

O Papel da Arquitetura na Eficiência Energética A construção sustentável, que por definição busca reduzir o impacto ambiental de uma edificação ao longo de sua vida útil, além de otimizar sua viabilidade econômica, conforto e segurança de seus ocupantes, é o fator de retorno ao equilíbrio ao reduzir os impactos na natureza. Embora as práticas de construção padrão sejam guiadas por considerações econômicas de curto prazo, a construção sustentável está baseada nas melhores práticas que visam ganhos no longo prazo, ao se adotar produtos da maior qualidade e eficiência. É nesse momento que o projeto adequado juntamente com a correta especificação de materiais, assume uma importância definitiva no contexto das tomadas de decisões. Com maiores ou menores conseqüências futuras. Construções sustentáveis também ajudam a


Sustentável “Construções sustentáveis ajudam a obter ganhos em termos de bem estar, saúde e prosperidade dos seus usuários.” Klaus Dal Pai Bohne - Arquiteto

19


obter ganhos em termos de bem estar, saúde a grandes desperdícios, fazem que seja cada vez mais importante a economia de energia e prosperidade dos seus usuários. elétrica. Atualmente estamos diante de um grande desafio com relação à produção de O desafio da energia energia: os combustíveis fósseis estão cada Há muitas razões para explorarmos o enorme vez mais difíceis de produzir devido a sua localização geográfica bem como seus métodos potencial da eficiência energética. Um fator determinante no desempenho ener- de extração de alto risco ao meio ambiente, além disso, estão entre os responsáveis pelas gético de uma edificação é o seu “envelope”. mudanças climáticas. Quanto melhor é o isolamento térmico e o controle do ar externo/interno, menor será o Hoje, nós consumimos mais petróleo que extraímos. custo para manter o conforto térmico interno. E ao falarmos em impacto econômico, os custos crescentes da energia elétrica, cada vez mais influenciados pela escassez e disponibilidade de recursos naturais, somados

O valor do kWh “economizado” Economizar é uma fonte “virtual” de geração de energia elétrica, pois a energia deixa


de ser desperdiçada. O custo do kWh economizado é cerca de 8 vezes mais barato do que o kWh gerado e ainda não agride o meio ambiente. Especialistas revelam que 90% do custo de um prédio ao longo de sua vida útil é gasto em energia. Em cada etapa do ciclo de vida da edificação, aumenta-se o conforto e qualidade de vida, diminuindo os impactos ambientais negativos sem comprometer a viabilidade econômica do empreendimento. Melhorias na eficiência energética poderão reduzir a necessidade de investimento em infra-estrutura energética, reduzir os custos de importação de combustíveis, aumentando a competitividade da indústria além de

melhorar o bem-estar do consumidor.

Padrão Passivhaus – Um marco referencial visando o desempenho Passivhaus é um conceito construtivo que define um padrão que é eficiente, sob o ponto de vista energético, confortável, economicamente acessível e sustentável.

Eficiência energética O Passivhaus é o mais elevado padrão de eficiência energética a nível mundial: as economias energéticas chegam a 75% em comparação com os edifícios convencionais

21


e de acordo com a regulamentação vigente.

energética. O conceito Passivhaus contribui para a proteção climática pela menor dependência de combustíveis fósseis. As Confortável baixas necessidades energéticas de uma Uma edificação Passivhaus tem temperatura Passivhaus podem ser facilmente supridas por fontes renováveis de energia. uniforme, sem grandes variações (temperatura mínima 20ºC e temperatura máxima Existem cerca de 40.000 edifícios Passivhaus em todo o mundo sendo os certifi25ºC) e uma boa qualidade do ar interior cados por volta de 5.500 unidades. (humidade relativa, CO2), contribuindo No atual estágio técnico de nossa civilipara o bem estar e saúde dos seus ocupanzação, é inegável que já possuímos retes. cursos, tecnologia e conhecimento suficientes para fazer do mundo um sucesso Acessível físico. Numa edificação Passivhaus, o acréscimo do custo nos materiais de construção não ultrapassa, em média, 5% em relação a uma construção convencional, sendo possível construir a preços correntes. Os custos de operação de uma Passivhaus são substancialmente mais baixos que um edifício convencional devido às reduzidas necessidades energéticas e de manutenção.

Sustentável Numa Passivhaus há uma redução drástica das emissões de CO2, devido à eficiência

E como sempre, só depende de nós “Nós somos conhecidos como os arquitetos do futuro e não suas vítimas. Nosso desafio é fazer que o mundo trabalhe para 100% da humanidade, no menor tempo possível, através da cooperação espontânea sem prejuízos ecológicos ou desvantagens a qualquer indivíduo”. R. Buckminster Fuller – visionário americano


17


Tenho a impressão que a onda de ateísmo entre jovens universitários está na falsa compreensão de liberdade e até mesmo na tentativa de ser diferentes com o propósito de mudar o mundo destruindo valores, sem uma proposta concreta de vida que valha a pena viver. Nós somos feitos livres e para a liberdade que Deus nos fez. “Vivam como pessoas livres, mas não usem a liberdade como desculpa para fazer o mal; vivam como servos de Deus” (1 Pe. 2, 16). Deus nos fez livres para fazer o que queremos, e para ser quem queremos, e também para fazer as escolhas que queremos, porém essa liberdade não me dá o direito de dar asas a todos os desejos e Artigo sentimentos por mais legítimos que sejam. Deus não controla ninguém. Ele ama simplesmente, sem medida e para sempre. “De todas as faculdades que Deus nos deu, a que mais nos assemelha a Ele é a liberdade; Há pouco tempo estive em visita a uma nenhuma outra criatura no mundo a tem. família e na conversar o pai disse: “O meu Podemos até dizer a Deus, como os anjos filho chegou da universidade dizendo que maus: ‘não vos servirei!’” (Jer 2, 20). Deus não existe. Perguntei: Por quê? Ele E Deus respeita. Esses anjos maus foram me respondeu: Deus é uma invenção para controlar a nossa liberdade, não deixando a criados bons e belos, mas, usando mal da liberdade quiseram ser como Deus, não se gente fazer o que quer”. aceitaram como belas criaturas apenas. É o Diante desta resposta o pai tentou expliorgulho! O pior pecado. O pecado é o abuso car as suas razões, sem muito êxito. Fiquei pensando depois sobre a experiência deste da liberdade, dizia Santo Agostinho. “Deus não nos deu liberdade para fazer o jovem que apenas iniciou os estudos na mal, mas só o bem” (Prof. Dr. Felipe Aquiuniversidade e de repente muda conceitos de vida, valores humanos e espirituais, sim- no). Deus não tira a liberdade, ao contrário: plesmente por alguns “iluminados” teórifaz-nos livres e nos liberta das escravidões cos, ratões de bibliotecas, e colecionadores de ideologias, achando-se donos da verdade puramente humanas. Deus quer que sejamos capazes de amar e ser amados de forma e da consciência dos outros.

Dom Anuar Battisti Arcebispo de Maringá

Deus nos fez livres


livre. O que falta hoje para muitos jovens é fazer a experiência do amor de Deus, através do amor humano. Em muitos casos os jovens nunca foram amados como deveriam. Não somos teleguiados ou marionetes nas mãos do Criador. “É para a liberdade que Cristo nos libertou” (Gal 5,1). “Vós fostes chamados à liberdade irmãos. Entretanto que a liberdade não sirva de pretexto para a carne, mas, pela caridade, colocai-vos a serviço uns dos outros” (Gal 5,13). “E Jesus dizia aos judeus que nele creram: Se permanecerdes na minha palavra, sereis meus verdadeiros discípulos; conhecereis a verdade e a verdade vos livrará. Em verdade, em verdade vos digo:

todo homem que se entrega ao pecado é seu escravo. Se, portanto, o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres.” (João 8, 31ss). Portanto cabe à nossa liberdade de seres humanos, as escolhas e suas consequências. Jamais seremos livres negando a existência de quem me fez à Sua imagem e semelhança. Negar a existência de Deus é negar a existência do ser humano em sua plenitude e harmonia. Deus nos fez livres, inclusive para aceitar ou não o Seu amor. Isso é vida, isso é ser humano completo. Deus te ama e quer que você tenha e viva a verdadeira liberdade. Fonte: CNBB



Issuu converts static files into: digital portfolios, online yearbooks, online catalogs, digital photo albums and more. Sign up and create your flipbook.