Page 1

Publicação com informação e análise das realidades e aspirações comunitárias

Campinarte Dicas & Fatos FEVEREIRO / 2017

DISTRIBUIÇÃO DISTRIBUIÇÃO GRATUITA GRATUITA

Um Informativo Digno de Você! MENSAL

Ano XX - N.º 234 - Duque de Caxias - RJ - Fundado em 27/09/1996 - Contato / E-mail - campinarte@gmail.com - Telefone - Claro (9)9116-5147


Página 02

Dicas & Fatos

Campinarte Dicas & Fatos

Escritores Brasileiros / Resumos e Contos

HISTÓRIA, ARTE E CULTURA

O pirotécnico Zacarias

O contratador João Fernandes de Oliveira nasceu

Murilo Rubião onto pertencente à literatura fantástica. Um morto insepulto sai em noita da com um grupo de jovens que o haviam atropelado, causando a sua morte. "Teria morrido o pirotécnico Zacarias?" Uns achavam que Zacarias estava vivo - o morto tinha apenas alguma semelhança com ele. Outros, mais supersticiosos, acreditavam que Zacarias estava morto: "o indivíduo a quem andam chamando Zacarias não passa de uma alma penada, envolvida por um pobre invólucro humano". Há os que estão convictos do seu falecimento "e não aceitam o cidadão existente como sendo Zacarias, o artista pirotécnico, mas alguém muito parecido com o finado. Uma coisa ninguém discute: se Zacarias morreu, o seu corpo não foi enterrado". O próprio Zacarias poderia dar explicações sobre as controvérsias, mas quando se aproxima dos amigos, eles fogem assustados. Ou então, ficam mudos, estarrecidos. Zacarias estava caminhando tranqüilamente pela estrada (estrada no Acaba Mundo: algumas curvas, silêncio, mais sombras que silêncio), viu as luzes do automóvel (mas não ouviu a buzina) e foi atropelado. As moças soltaram gritos histéricos, os rapazes ficaram curados da bebedeira. A primeira idéia consistia em levar o defunto para a cidade, onde o deixariam no necrotério. Mas o corpo poderia sujar o carro. "E havia ainda o inconveniente das moças não se conformarem em viajar ao lado de um defunto". Jorginho, "forte e imberbe _ único que se impressionara com o acidente e permanecera calado e aflito no decorrer dos acontecimentos _ propôs que se deixassem as garotas na estrada e me levassem para o cemitério". Mas assim seria valorizar o cadáver e menosprezar as moças. Por fim, a solução final: lançar o cadáver ao precipício, "um fundo precipício, que margeava a estrada". Depois, limpar o chão manchado de sangue, lavar cuidadosamente o carro, quando chegassem a casa". Esta solução desagradou Zacarias; resolveu intervir: "- Alto lá! Também quero ser ouvido". "Jorginho empalideceu, soltou um grito surdo, tombando desmaiado, enquanto os seus amigos, algo admirados por verem um cadáver falar, se dispunham a ouvir-me". O defunto falou com a mesma lógica que usava quando era vivo, e os seus argumentos deixaram o grupo em dúvida. Um dos rapazes arranjou a solução: propôs incluir o defunto no grupo e, juntos, terminarem a farra, interrompida com o seu atropelamento. Só havia um obstáculo: eram três rapazes e três moças; o defunto ia ficar sem companhia. O mesmo rapaz que aconselhara a inclusão do cadáver no grupo encontrou a fórmula conciliatória: "que abandonassem o colega desmaiado na estrada". Para melhorar o aspecto do defunto, bastaria trocar as roupas dele pelas de Jorginho. O defunto aceitou na hora, e a farra continuou. Os acontecimentos, no outro dia, ficaram meio confusos na cabeça de Zacarias. "A bebida que antes da minha morte pouco me afetava, teve sobre o meu corpo defunto uma ação surpreendente. Pelos meus olhos entravam estrelas, luzes cujas cores ignorava, triângulos absurdos, cones e esferas de marfim, rosas negras, cravos em formas de lírios, lírios transformados em mãos. E a ruiva, que me fora destinada, enlaçando-me o pescoço com o corpo transmudado em longo braço metálico". Ao amanhecer, Zacarias lembra-se de alguém perguntando onde ele queria ficar. Não adiantou a sugestão do cemitério: Zacarias foi deixado em um lugar qualquer da cidade. A vida depois da morte esbarrava na discriminação dos vivos. A falta total de notícias sobre sua morte elevava o grau de desespero. As tentativas de contato com os companheiros da noite fatal resultaram inúteis. A vida de defunto foi ajustando-se aos poucos. Só um pensamento oprimia Zacarias: "que acontecimentos o destino reservará a um morto se os vivos respiram uma vida agonizante? E a angústia crescia ao sentir que a sua capacidade de amar, discernir as coisas, era bem superior à dos seres que por ele passavam assustados".

C

Publicação com informação e análise das realidades e aspirações comunitárias Nova Campinas / Cep: 25040250 Duque de Caxias - RJ Telefone - Vivo (9)9641-5066 BLOG CAMPINARTEDICASEFATOS.BLOGSPOT .COM

e-mail: campinarte@gmail.com Fundado em 27/09/1996 por Huayrãn Ribeiro Fotos: Arquivo Campinarte Diagramação, Arte Final e Pesquisa: Equipe Campinarte Relações Públicas: Huayrãn Ribeiro

Colaboram: Dra. Sandra Borges (Cirurgiã Dentista), Dr. Máximo G. Costa (Direito), Miss.Maria da Gloria (Religião - Assembléia de Deus), AVLADUC - (Associação de Vôo Livre e Amigos de Duque de Caxias - Instrutor: Jaú - Transporte), Carlito do Sal (Radialista Comunitário), Giselle Miranda (Espaço Saúde), Professor Joacil (Esporte), Danilo Alves (Espiritismo). Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade de seus autores, onde nem sempre refletem o pensamento do Campinarte Dicas e Fatos, O Informativo. Tiragem: 2.000 exemplares.

ESCRITÓRIO VIRTUAL Para Enviar TEXTOS, CONTOS, CRÔNICAS, POESIAS, PESQUISAS... GOSTARIA DE SER UMA ESPÉCIE DE CORRESPONDENTE DO CAMPINARTE DICAS E FATOS? Você deverá se utilizar do e-mail campinarte@gmail.com No cabeçalho escreva o seu nome / idade / formação / bairro, cidade e país... Nos casos (por exemplo), de pesquisas, crônicas ou qualquer outro artigo – não deixe de citar as fontes... Caso o material seja de terceiros, exija (por escrito) a autorização dos mesmos... Fotos e vídeos... No cabeçalho escreva o seu nome / idade / formação / bairro, cidade e país... Os mesmo cuidados em relação aos direitos autorais devem ser tomados no que diz respeito ao envio de vídeos e/ou fotos... Não se esqueça de dar os devidos créditos e/ou citar as respectivas fontes... Obs.: caso os vídeos estejam no You Tube, etc., basta enviar apenas o link...

Campinarte

em Mariana em 1720. Herdou o nome de seu pai e vô, que se mudara para o Brasil ainda novo. Estudou Direito na Universidade de Coimbra e foi consagrado Cavaleiro da Ordem de Cristo, por Dom João VI. Em 1752 foi nomeado desembargador do Paço. Um ano depois mudou-se para o arraial de Tijuco para cumprir a função de contratador que o pai conquistara em 1740 junto ao Rei. A riqueza do pai, que se mudara para Portugal por volta de 1750, o tornou financiador da Coroa em episódios como a reconstrução de Lisboa após o terrível terremoto que destruiu a cidade, numa relação que garantiu a renovação do contrato de exploração dos diamantes. JOÃO FERNANDES FOI AOS POUCOS SE INFILTRANDO NA SOCIEDADE DIAMANTINENSE. TORNOU-SE PADRINHO DE MULATOS, FILHOS BASTARDOS, ESCRAVOS E BRANCOS, ALIMENTANDO UMA RELAÇÃO QUE LHE GARNATIA RESPEITO E ACEITAÇÃO SOCIAL JUNTO ÀS DIVERSAS CLASSES SOCIAIS. Apaixonado pela ex-escrava Chica da Silva, mudou-se em 1753 para a casa que hoje leva o nome da amante. embora nunca tenham se casado oficialmente, os dois tiveram 13 filhos, todos reconhecidos pelo contratador, num ato incomum para época (os muitos filhos das relações entre patrões e escravas eram registrados sem o nome do pai). Ávido por satisfazer todos os desejos de Chica, manteve um sítio à sua disposição no bairro da Palha. Lá aconteceram grandes festas animadas por orquestras e passeios de barco pelo lago da propriedade. Entre os grandes feitos de João Fernandes em Diamantina, destaca-se a construção da Igreja Nossa Senhora do Carmo. Projeto inicial da Ordem Terceira do Carmo, ela acabou sendo bancada apenas pelo contratador, que se desintendera com outros membros da Irmandade ao escolher um local próximo à Casa do Contrato, onde trabalhava. Uma das curiosidades desta construção é a torre, situada atrás da nave. Duas versões tentam dar conta deste fato: esta alteração permitiria que Chica da Silva frequentasse as missas, já que imperava uma lei que proibia os negros de irem “além das torres”, ou a mudança teria sido um pedido da própria Chica, que não queria que o barulho dos sinos a incomodasse em sua casa. Em 1770, quando o contrato devia ser renovado, Pombal cassou seu direto de exploração de diamantes. Pressionado pelo Conde de Valadares, então governador de Minas, o último contratador do Tijuco foi obrigado a partir para Portugal. Este ano marcou ainda a morte de seu pai, que administrava parte da renda obtida em Diamantina. Em Lisboa teve que enfrentar sua madrasta, Isabel Pires Monteiro, que conseguira mudar em seu benefício o testamento do ex-marido. João acabou colocando-a em um convento, com modesta pensão e tornouse senhor da casa da Lapa, onde o pai morara. Os quatro filhos de João e Chica foram levados pelo pai para estudar em Portugal, enquanto as filhas ficaram sob cuidado da amante em Diamantina. Uma de suas últimas realizações foi a instituição de um morgado, uma espécie de fundação para cuidar de seus grandes cabedais. Morreu em 1799, sem nunca voltar para reencontrar Chica da Silva. Carlos F. d’Andréa


Campinarte

Editorial

Dicas Dicas && Fatos Fatos

NÓS SOMOS JOVENS NÓS SOMOS JOVENS

Página 03

TENHO CARA DE PALHAÇO?

ESSA SEÇÃO É NORTEADA POR ESTUDOS E PESQUISAS RELACIONADOS ÀS INFORMAÇÕES JUVENIS NO BRASIL, AMERICA LATINA E O MUNDO, REALIZADOS PELA EQUIPE DO CAMPINARTE DICAS E FATOS. ESSA SEÇÃO OFERECE SERVIÇOS ESPECÍFICOS, DISPONIBILIZANDO LINKS PARA ORGANIZAÇÕES E PARCERIAS, ESPAÇOS DE INTERATIVIDADE, NOTÍCIAS E OPORTUNIDADES (TRABALHO, CURSOS, BOLSAS, PROGRAMAS).

NÓS SOMOS JOVENS LEIA, COMENTE E RECOMENDE

ós do Campinarte não apoiamos uma “democracia” onde o voto só serve para um - o eleito – enquanto que para o eleitor – os direitos vêm na base do conta-gotas ou na base da esmola, assistencialismo e com um discurso populista. NÃO TEMOS NENHUM COMPROMISSO COM “ISSO QUE CHAMAM DE FESTA DA DEMOCRACIA”. O CAMPINARTE TEM COMPROMISSO COM OS FATOS E CONTRA FATOS NÃO HÁ ARGUMENTOS. E TEM MAIS: O Campinarte se orgulha de ter se transformado num produto que vai além de uma simples marca, conseguimos imprimir um conceito... O CAMPINARTE ESTÁ ABERTO A TODOS OS SEGMENTOS COMUNITÁRIOS... O Campinarte se orgulha de não receber subvenção de nenhuma prefeitura ou governo estadual e muito menos do governo federal... O Campinarte não é uma ONG, associação ou fundação... O Campinarte não é bancado por nenhuma denominação religiosa... O Campinarte não é bancado por nenhum partido político, milícia ou traficante... O CAMPINARTE NÃO TEM SE QUER AGENCIADORES OU VENDEDORES DE ANÚNCIOS ESPALHADOS POR AÍ – SE POR UM ACASO APARECER ALGUÉM QUERENDO SE PASSAR POR AGENCIADOR DO CAMPINARTE CHAME A POLÍCIA... O Campinarte circula graças a um grupo de colaboradores que também não tem nenhum vinculo contratual... PESSOAS [FÍSICAS OU JURÍDICAS] QUE CONTRIBUEM ESPONTANEAMENTE PORQUE RECONHECEM A IMPORTÂNCIA DE UM VEÍCULO COMO O CAMPINARTE PARA AS COMUNIDADES. Quando me refiro ao Campinarte Dicas e Fatos estou automaticamente me referindo a todas as nossas publicações: Campinarte Dicas e Fatos (o blog do jornal) / Rádio Campinarte / TV Campinarte, etc... ESPERO TER ESCLARECIDO ALGUMAS DÚVIDAS... NÃO VOU ME ALONGAR... SE NECESSÁRIO, VOLTAREI A TOCAR NO ASSUNTO (ESPERO QUE NÃO).

N

Huayrãn Ribeiro

Dicas para as crianças e jovens na internet Equipe do Portal da Família equipe do Portal da Família pes quisou e condensou aqui algumas dicas de Segurança para ajudar as crianças no uso da internet. Converse sobre estas dicas em sua família. Você pode adicionar suas próprias dicas!

A

2 - Nunca divulgue informações sobre sua vida, como por exemplo seu último nome, seu número de telefone, onde você vive, ou onde é sua escola - sem perguntar primeiro para seus pais. Desconfie daqueles que querem saber muito sobre você, pois mesmo com poucas informações as pessoas podem descobrir onde você mora. 3 - Tenha em mente as regras de segurança quando estiver online: seu comportamento e os sites da Web que você visita determinarão em grande parte sua segurança on-line. Sempre siga as regras de uso da Internet, esteja você em casa, na escola, na biblioteca ou em outros lugares. Elas existem para garantir que você possa se divertir de maneira segura na internet. 4 - Sempre mostre respeito aos outros: trate as pessoas que estão online como você gostaria de ser tratado. Nunca envie mensagens de e-mail ofensivas ou desagradáveis. Lembrese de que qualquer coisa que você escrever ou enviar on-line pode ser reenviado a outras pessoas - até mesmo seus pais ou sua escola! Portanto, não diga nada que você não queira que os outros o ouçam dizer.

or acaso você sabe ria responder quem foi o responsável pela vandalização da democracia? Por acaso você saberia responder quem foi o responsável pela vandalização de nossas leis: as leis orgânicas municipais, as constituições estaduais e a constituição federal? Por acaso você saberia responder quem foi o responsável pela vandalização da saúde, sucateando hospitais, reprimindo, humilhando e deprimindo a população do país em filas intermináveis para conseguir uma senha para só então (a partir daí) marcar uma simples consulta para só Deus sabe quando? (Isso sem falar na falta de médicos, medicamentos, macas e outras coisas mais.) Por acaso você saberia responder quem foi o responsável pela vandalização da educação promovendo a desvalorização em massa de professores praticando baixos salários e péssimas condições de trabalho forçandoos a desenvolver um processo de deseducação nacional reprimindo, humilhando e deprimindo nossa juventude? Por acaso você saberia responder quem foi o responsável pela vandalização da segurança que criminaliza pobres, negros, índios, gays, reprimindo, humilhando, deprimindo e não poupando nem os nossos velhos? Por acaso você saberia responder quem foi o responsável pela vandalização do transporte público que circula pelo país com profissionais mal treinados, tarifas absurdas e sempre em quantidade insuficiente, desconfortáveis, reprimindo, humilhando e deprimindo os trabalhadores desse país? A resposta certa é: “A criminosa classe política brasileira”.

P

Algumas Dicas de Uso 1 - Lembre-se que na Internet você nunca pode ter certeza sobre com quem você está conversando. Infelizmente, muitas pessoas mentem e alguém que se diz ser uma criança pode na verdade ser um adulto perigoso.

Quem é que vandaliza, reprime, humilha e deprime a população desse país?

5 - Fazer planos para encontrar seus amigos de Internet na vida real normalmente é uma idéia muito ruim - não concorde com isso porque as pessoas na vida real podem ser muito diferentes do que elas dizem que são pelo computador. Se você decidir encontrá-los, leve seus pais com você e encorage seu amigo virtual a fazer o mesmo. Esta é uma idéia inteligente. No mínimo, faça com que seus amigos reais estejam sabendo o que você vai fazer. 6 - Desligue o computador se não se sentir confortável. Se alguém com quem você conversar ou alguma coisa que você vir quando estiver on-line o fizer se sentir desconfortável ou com medo, simplesmente feche o navegador e desligue o computador. Se você não fornecer informações suas a ninguém, ele ou ela não poderá ameaçá-lo, e você poderá simplesmente ignorar a pessoa (ou bloqueá-la) no futuro. Sempre avise aos seus pais ou professores se você se sentir com medo ou for ameaçado quando estiver on-line - eles sabem o que fazer. 7 - Se você receber e-mails suspeitos, arquivos ou fotos de alguém que você não conhece, remova-os para a lata de lixo. Você poderia ter muito que perder confiando em alguém você não conhece. Do mesmo modo, evite clicar nas URLs que lhe parecem suspeitas. 8 - Nunca distribua suas senhas para outros colegas. 9 - Nunca faça nada que possa custar dinheiro à sua família, como por exemplo compras online, a não ser que haja algum de seus pais ajudando você a fazer isto. 10 - Antes de você conversar com um desconhecido na Internet sobre algum problema que você está tendo, ou algo que você está sentindo, tente antes falar com um parente compreensivo ou um amigo e deixe-os saberem o que você está sentindo. Eles são um recurso melhor, mais confiável que um estranho em uma de bate papo. 11 - Evite entrar em salas de bate papo (chats) que parecem provocantes ou de muita discussão, e não deixa as pessoas online usarem o truque de fazer você pensar neles como amigos da vida real se você nunca os conheceu pessoalmente. E também não deixe as pessoas o envolverem em brigas online. Se você for procurar problemas na Internet, você achará isto, e coisas podem sair do controle rapidamente.

Será que eles pensam realmente que todo mundo tem cara de palhaço, assim como eu?

Huayrãn Ribeiro


Página 04

Dicas & Fatos

Rádio Campinarte na verdade é um blog com o objetivo de divulgar, promover e na medida do possível gerar renda para os artistas (músicos) em particular do Terceiro Distrito de Duque de Caxias no Rio de Janeiro. Um blog com cara de rádio, notícias do mundo do rádio, cantores do rádio.Um blog que tem como uma de suas principais bandeiras os novos talentos sem esquecer dos grandes nomes da música popular brasileira de todos os tempos; sem esquecer os pioneiros, os baluartes, os verdadeiros ícones da era de ouro do rádio. Fazemos isso para que esses novos talentos não percam de vista nossas referências musicais que até hoje são veneradas mundo a fora - uma forma que encontramos de dizer um MUITO OBRIGADO àqueles que nos proporcionaram (e continuam proporcionando) com suas vozes, suas músicas, momentos de paz e alegria. Uma maneira de agradecer a todos que ajudaram a compor as trilhas sonoras de milhões e milhões de pessoas. Este blog irá gradativamente estreitar os seus laços com as Rádios Comunitárias que desenvolvem um papel importantíssimo em nossos bairros. A Rádio Campinarte tem (fundamentalmente) um compromisso com a qualidade e o bom gosto / e qualidade e bom gosto nos vamos pinçar nos nossos bairros, o que nós queremos mesmo é fazer jus ao nome: RÁDIO CAMPINARTE - O SOM DAS COMUNIDADES.

A

Campinarte

LUZES DA CIDADE (1931) diretor: Charles Chaplin

m dos filmes mais lindos que eu já vi na vida. Charles Chaplin era um gênio (a autobiografia dele – “Minha Vida” – é muito bacana) e esse é o melhor de seus filmes. O final de “Luzes da Cidade” é simplesmente perfeito, aliás, o filme inteiro é perfeito, uma verdadeira obra prima cinematográfica. A história de amor entre o Vagabundo e a florista cega (interpretada por Virginia Cherrill) é tão linda, tão convincente, é absolutamente impossível não se emocionar. Quando Chaplin decidiu fazer “Luzes da Cidade” ele considerou a possibilidade de fazê-lo como um filme falado, mas depois mudou de idéia e o fez mudo (o filme tem trilha sonora – composta por Chaplin – mas não tem diálogos). Hoje eu não consigo imaginar esse filme com diálogos (aliás, impossível imaginar o Vagabundo falando), “Luzes da Cidade” é espetacular exatamente como está, e mais uma vez, só posso dizer que Charles Chaplin era realmente um gênio.

U


Campinarte

Dicas Dicas && Fatos Fatos

Companhia Atores de Laura riada inicialmente como encerramento anual da oficina para ato res ministrada na Casa de Cultura Laura Alvim, a companhia se torna um núcleo artístico profissional, com direção de Susanna Kruger e Daniel Herz, que assina também a dramaturgia das criações coletivas. Os primeiros espetáculos são Entrevista, 1993, e Cartão de Embarque, 1994, ambos de Bruno Levinson e Daniel Herz, publicados pela editora Relume-Dumará. Em seguida, monta Romeu e Isolda, criação coletiva, 1995, que aborda a dificuldade do relacionamento amoroso em cenas em que personagens masculinos, todos Romeu, e femininos, todos Isolda, procuram seu par. O espetáculo recebe o Prêmio Coca-Cola de Teatro Jovem na categoria de direção e o Prêmio Cantão de Teatro Adolescente nas categorias de espetáculo e atriz (Ana Paula Secco). Romeu e Isolda representa o Brasil na Bienal de Teatro de Público Jovem, em Lyon, França, em junho de 1997. Em 1995, a companhia encena também Sonhos Shakespearianos de uma Noite de Inverno, com fragmentos colhidos de William Shakespeare. No ano seguinte, apresenta Decote, criação coletiva, que recebe o Prêmio Coca-Cola nas categorias espetáculo, texto e direção. O espetáculo, criado a partir de improvisações, se constitui de nove esquetes inspirados em tipos e situações de Nelson Rodrigues. A crítica Lúcia Cerrone escreve: "Seguindo a estética desse universo, Daniel Herz e Susanna Kruger dirigem o espetáculo investindo nesse humor cruel sem restrições. Para cada final da ação entram no palco os enfermeiros e a padiola para recolher os mortos. Dividindo a cena em foco principal da história encenada e em grupos de contraponto à ação, Daniel e Susanna criam um espetáculo harmônico de cenas bem interligadas, sem que com isso desprezem a performance isolada do ator. (...) Na Companhia Atores de Laura, ator ainda é o grande motivo de encenação".1 Em 1997, a editora Garamond lança título com os textos de Romeu e Isolda e Decote. Em 1998, a companhia encena dois espetáculos: O Julgamento, adaptação de Daniel Herz para a peça A Visita da Velha Senhora, de Dürrenmatt; A Casa Bem Assombrada, de Susanna Kruger, e a leitura dramatizada de O Mundo Não Me Quis, de A. Peres Filho, no projeto Melodramas de Picadeiro, organizado pela Fundação Calouste Gulbenkian. Em 1999, o grupo leva à cena A Flauta Mágica, de Celso Lemos e Antônio Monteiro Guimarães, que recebe o Prêmio Coca-Cola de Teatro Jovem nas categorias de produção, espetáculo, iluminação e revelação para Helena Stewart e Paulo Hamilton. Em 2000, a companhia assume a direção artística e administrativa do Teatro Miguel Falabella, na zona norte do Rio de Janeiro. Lá, encena, no mesmo ano, Auto da Índia ou Arabutã, criação coletiva, e As Artimanhas de Scapino, de Molière, em 2002, que se apresenta no Festival Internacional de Teatro Mercosul, em Córdoba, Argentina. O espetáculo se inspira na commedia dell'arte para criar uma linguagem que valoriza a brasilidade. O crítico Macksen Luiz escreve: "Daniel Herz estabeleceu sutil unidade entre esses dois pólos narrativos, retirando da commedia dell'arte o desenho da cena e a convenção do humor; e da linguagem nacional, a seqüência mais livre de gags verbais e visuais, no mesmo ritmo delirante que Molière propõe na sua peça. O diretor investe nestes aspectos mais espontâneos de Scapino, ao contrário de um Scapino exaltado por desejos, ambições e um certo fastio, que assiste à passagem e ao ridículo da vida de um lugar periférico e com algum ceticismo. (...) Daniel Herz faz um mergulho na peça para deixar surgir a própria mecânica das cenas, com um cenário que revela os bastidores e com a presença permanente do elenco no palco à espera da sua entrada na área de representação. Ao utilizar esses recursos, o diretor expõe o jogo através de suas próprias regras. A palavra, que em Molière é tão contundente quanto as suas habilidosas tramas, está revigorada por atores que incorporam seu significado. E essa fluência verbal, tão bem conduzida pelo elenco, pode ainda ser atribuída à tradução de Carlos Drummond de Andrade (1902 - 1987)". 2

Página 05

Ana Paula Arósio é uma Atriz e ex-modelo brasileira nascida em São Paulo no dia 16 de julho de 1975

C

Notas 1. CERRONE, Lúcia. Uma ousada aventura teatral. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 07 fev. 1998. 2. LUIZ, Macksen. Deliciosa montagem de Molière. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 10 maio 2002.

(Fonte / http://enciclopedia.itaucultural.org.br/grupo399386/companhia-atores-de-laura)

uando completou 12 anos iniciou sua carreira, decidindo trabalhar como modelo, após ser descoberta por uma publicitária em um supermercado. Com o tempo, tornou-se uma das mais bem-sucedidas modelos do Brasil. Depois de estampar centenas de capas de revistas e protagonizar diversos comercias de televisão, partiu para a carreira de atriz, na qual estreou aos 18 anos, no filme ítalo-brasileiro Forever (1991), do diretor Walter Hugo Khouri, com participação de Ben Gazzara. Aos 19 anos, aceitou o convite para fazer uma participação na novela Éramos Seis, em 1994, no SBT. Na emissora, trabalhou também em Razão de Viver, de 1996, e Os Ossos do Barão, de 1997. Nesse período, atuou na peça Batom, de 1995, e numa montagem de Fedra, de 1997. Seu desempenho nesse trabalho chamou a atenção do diretor Wolf Maya, que a convidou para protagonizar a minissérie Hilda Furacão, de 1998. Para o papel da prostituta que se apaixona por um jovem frade, o diretor queria alguém desconhecido do grande público. Porém, Ana ainda fazia parte do elenco de contratados pelo SBT. Um acordo entre as duas emissoras permitiu que a atriz vivesse a personagem, cujas cenas foram gravadas em apenas três meses. Com a estreia bem sucedida na Globo, foi lançada ao estrelato, obteve um maior reconhecimento do seu trabalho, foi bastante elogiada e recebeu diversos prêmios, entre eles o Melhores do Ano – Domingão do Faustão, na categoria Revelação do Ano. Ana Paula também obteve reconhecimento como a garota-propaganda da empresa de telecomunicações Embratel, servindo como o “rosto” da empresa em diversos comerciais de televisão, nos quais dizia a frase “Faz um 21!”. Seu primeiro trabalho como atriz exclusiva da TV Globo aconteceu no ano seguinte, em Terra Nostra, de 1999. A novela retratava a chegada dos imigrantes italianos no Brasil e a sua influência na sociedade brasileira na virada do século XIX. Na trama, viveu a protagonista Giuliana, par romântico de Matteo, personagem de Thiago Lacerda. Em 2001, protagonizou a minissérie Os Maias, na pele de Maria Eduarda Maia, que na trama acaba por envolver-se amorosamente com o próprio irmão, vivido pelo ator Fábio Assunção. Em 2002, trabalhou na novela Esperança, quando viveu a jovem – e sua primeira vilã – a judia Camilli, cujo comportamento fugia aos padrões de sua religião e da sociedade paulista de 1930. Foi nesse ano que atuou na peça mais importante de sua carreira, Casa de Bonecas,6 em que além de atuar também despontou como produtora. Em 2004, encarnou Yolanda Penteado na minissérie Um Só Coração, produzida em comemoração aos 450 anos de fundação da cidade de São Paulo. Também nesse ano, ganhou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante/secundária pelo filme Celeste & Estrela, no 3º Festival de Cinema de Varginha. Em 2005, voltou a fazer par romântico com Fábio Assunção, em uma produção da Globo, ao protagonizar a minissérie Mad Maria. Suas cenas foram gravadas no norte do Brasil e em PassaQuatro, Minas Gerais, e mostravam a construção da Estrada de ferro Madeira-Mamoré, em 1912. Nesse mesmo ano, atuou no filme O Coronel e o Lobisomem. Sua primeira telenovela contemporânea veio em 2006, com Páginas da Vida.10 Até então, só havia trabalhado em produções de época. Em 2007, foi escolhida a nova garota-propaganda da marca Avon. Em 2008 viveu a sua primeira “mãe de mocinha” na novela Ciranda de Pedra, que é uma releitura da versão exibida em 1981. Na trama, interpretou Laura, mulher que sofre de distúrbios emocionais, mãe de três meninas: a ardilosa Otávia, a religiosa Bruna e a romântica Virgínia; era casada com o empresário Natércio e apaixonada pelo médico Daniel. Em 2010, filmou o longa-metragem Como esquecer – O Filme e participa da minissérie Na Forma da Lei, que conta com outros fortes nomes, entre eles Luana Piovani e Márcio Garcia. Ganhou três vezes o Troféu Imprensa: na categoria Revelação do Ano, como Hilda de Hilda Furacão, em 1998; na categoria Melhor Atriz, como a italiana Giuliana de Terra Nostra, em 1999; e também como Melhor Atriz pela judia Camille de Esperança, em 2002. Em outubro de 2010, cotada para protagonizar a telenovela Insensato Coração, Arósio, segundo a Rede Globo, faltou as gravações da trama e foi desligada da produção. Em 20 de dezembro do mesmo ano, a atriz pediu demissão da Rede Globo e rescindiu o contrato, o que veio a público em 12 de janeiro de 2011. Em 2013, foi protagonista do longa Anita e Garibaldi – Antes de Heróis vivendo a Anita.

Q

Fonte / www.historiadocinemabrasileiro.com.br/ana-paula-arosio/


Pรกgina 08

Dicas & Fatos

Campinarte


Campinarte

Dicas & Fatos

NOTA: Dia 18 de dezembro no Sitio do Didi no Parque Equitativa tivemos Exame de Graduação para aproximadamente 25 alunos e a nossa festa de encerramento (2016) aconteceu no dia 23 de dezembro na Rua 7 (área 4) - Ilha em Nova Campinas: churrasco, sorteio de brinde e muitas outras atrações. A EQUIPE JULIO TKD CLUBE DESEJA A TODOS UM FELIZ ANO NOVO!!!

Página 07


Página 08

Dicas & Fatos

Saúde é Vital

Dra. Sandra Borges Cirurgiã Dentista, Odontopediatra, Homeopata

Into lança campanha emergencial para doação de sangue | Agência Brasil Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil om média diária de 50 cirurgias ortopédi cas de média e alta complexidade, o Insti tuto Nacional de Traumatologia e Ortope dia Jamil Haddad (Into), do Ministério da Saúde, lançou uma campanha emergencial de doação de sangue. Nesta época do ano, os estoques diminuem pela falta de doadores e o hospital precisa de sangue para transfusões, sobretudo nas cirurgias de joelho, quadril, coluna e de tumores ósseos. A meta do HemoInto, banco de coleta e processamento de sangue do instituto, é conseguir 30 doações por dia, o triplo do volume atual, segundo a chefe de Enfermagem da Hemoterapia da unidade, Elizandra Duarte. Segundo ela, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que o ideal é ter pelos menos 3% de doadores de sangue na população. No Brasil, apenas 1,78% das pessoas doam sangue, de acordo com a entidade. “O brasileiro não tem essa cultura de doar sangue”, disse Elizandra. Os interessados em aderir à campanha do HemoInto devem ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos e estar em bom estado de saúde. Os menores de 18 anos precisam apresentar autorização dos pais ou responsáveis para a doação. Recomenda-se que o doador evite alimentos gordurosos quatro horas antes e bebidas alcoólicas 12 horas antes da doação, mas precisam estar alimentados para doar. As mulheres podem doar sangue três vezes por ano, com intervalos de 90 dias; e os homens podem doar quatro vezes anualmente, com intervalos de 60 dias. Embora a campanha tenha caráter emergencial, a iniciativa se estenderá por todo o ano. “Doação de sangue é uma campanha diária. Todo dia a gente tem que estar sensibilizando as pessoas para doar sangue”. Em geral as pessoas costumam doar sangue somente em épocas de tragédias.

Campinarte

Saúde

Venda de remédios em farmácia popular terá limites mínimos de idade

C

O HemoInto funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h, na sede do Into, na Avenida Brasil, 500, 1º andar, bairro de São Cristóvão, no Rio de Janeiro. Maiores informações podem ser obtidas pelos telefones (21) 2134-5067 e 2134-5289. Into lança campanha emergencial para doação de sangue | Agência Brasil

Programa Far mácia Popular agora terá limi te mínimo de idade para a compra de medicamentos. De acordo com as novas regras do Ministério da Saúde, o medicamento para colesterol alto só poderá ser vendido pelo programa para quem tem 35 anos ou mais. Já o remédio que trata de osteoporose só será vendido para maiores de 40 anos. Para comprar o medicamento que trata a Doença de Parkinson, o paciente precisa ter mais de 50 anos, e para hipertensão, pelo menos 20 anos. Os contraceptivos serão vendidos a pessoas entre 10 e 60 anos de idade. Segundo a pasta, as restrições no sistema foram implantadas para maior controle dos medicamentos, levando em conta os parâmetros definidos por protocolos clí-

O

nicos e diretrizes terapêuticas do Ministério da Saúde. Aos pacientes que estiverem fora da faixa etária estabelecida, a pasta orienta que, se precisar de um dos medicamentos, poderão requerer a inclusão do Cadastro da Pessoa Física (CPF) no sistema, pela Ouvidoria-Geral do Sistema Único de Saúde (SUS), no telefone 136, opção 8, ou pelo e-mail analise.fpopular@saude.gov.br. O ministério solicita às farmácias credenciadas que, em caso de alterações, façam a devida validação de dados na Receita Federal. Irregularidades As novas regras vieram depois da identificação de irregularidades recorrentes na indicação de medicamentos para pacientes com idade normalmente incompatível

com a doença a ser tratada. De acordo com o Ministério da Saúde, a mudança faz parte de um processo de aperfeiçoamento do programa. O Programa Farmácia Popular, criado em 2004, oferece medicamentos gratuitamente ou com descontos de até 90%. Além de remédios para hipertensão, diabetes e asma, os usuários também podem comprar outros compostos e até fraldas geriátricas e remédio para rinite. A iniciativa, criada pelo Ministério da Saúde para ampliar o acesso a medicamentos no país, está presente em 80% dos municípios brasileiros e conta 34.616 farmácias conveniadas – em torno de metade das drogarias do país. Ao todo, são disponibilizados 25 produtos no programa; 14 deles gratuitamente. Aline Leal - Repórter da Agência Brasil


Campinarte

Dicas Dicas && Fatos Fatos

CAMPINARTE DICAS E FATOS E OS DIREITOS DAS PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS O CORRETO É: PORTADOR DE DEFICIÊNCIA, PORTADOR DE NECESSIDADES ESPECIAIS OU PESSOA COM DEFICIÊNCIA? (Publicado em: 22/07/2013) uitas pessoas ficam confusas na hora de usar uma terminologia para identificar um deficiente, seja qual for a deficiência. Com o passar do tempo surgem terminologias tidas como "corretas" ao passo que outras são abandonadas com o argumento de politicamente incorretas. Afinal, qual termo é correto e por quê? Tentarei responder, mas quero deixar bem claro que tal resposta é extremamente pessoal e baseada na minha experiência como deficiente visual. Deixo o espaço dos comentários para você, caro amigo internauta, deixar registrada sua opinião. Portador de Deficiência O argumento a seguir, já foi citado em muitos lugares e situações, que é: Eu não porto minha deficiência como uma carteira ou uma chave. Eu não tenho a opção de deixá-la em casa. Quando saio de casa verifico se minhas chaves estão no bolso, se estou levando meu cartão de transporte público, meu óculos escuro e meu celular. Se eu portasse minha deficiência, eu provavelmente a esqueceria debaixo das almofadas da sala, de propósito. Imagine a situação: Você ceguinho, sai de casa e no meio do caminho fica olhando para aquela mulher loira, "simpática de corpo" e de vestido vermelho, só então percebe que está enxergando e que esqueceu sua cegueira em casa. "Putz, esqueci minha deficiência na mesa de casa, recarregando a bateria!" Aí não dá! Se eu portasse minha deficiência visual, faria questão de esquecê-la no porão ou deixá-la cair no chão e quebrar. Pléfiti! Ih, foi mal aí, eu não tinha visto minha deficiência na beira da mesa!" Portador de Necessidades Especiais Essa pra mim é a pior de todas! Além de você ter que "portar", o negócio ainda por cima é especial. O único Portador de Necessidades Especiais que conheço é o Lex Luthor, arqui-inimigo do Super-Homem. Pense comigo: O cara para poder realizar todas as suas malvadezas precisa andar com uma pedra de Kryptonita no bolso (altamente cancerígena), para poder usá-la contra o Homem de Aço. O prefeito dessa cidade, Metrópole, é outro com necessidades especiais. Imagina você ter que reconstruir metade da cidade, quase que diariamente, só porque o Super resolveu "salvá-la" do ataque de seres de outros planetas. Agora, se você não sabe quem é Superman, sua necessidade especial do momento é deixar de ser alienado, meu querido. Necessidade Especial para mim é ter que tomar um copo de ácido sulfúrico todo dia pela manhã, por recomendação médica, é claro! Portador de Necessidade Especial então é ter que levar um alienígena com um mini canhão de plasma orbitrônico (seja lá o que isso quer dizer!) no bolso traseiro da calça. Deficiente Total Nós, os deficientes visuais, somos classificados (vamos por assim dizer) de duas formas: Deficiente Visual Total, conhecido como cego e Deficiente Visual Parcial, conhecido como baixa visão. E é na hora de tentar diferenciar os cegos dos baixa visão, que surgem os Deficientes Totais. Ouço diariamente frases do tipo: "Ah, Fulano é Deficiente Total!", "Eu sou Deficiente Total!" ou mais estranho ainda "Ele é Total!" Levando pelo lado do bom humor, não vejo problema nessas afirmações, mas cá entre nós, se formos levar ao pé da letra, ser Deficiente Total, deve ser uma droga, não é mesmo? Imagina levar nas costas o peso de todas as deficiências, não só as físicas, mas também as mentais, atitudinais, sociais e culturais? Isso é, se suas costas estiverem boas! Imagina não ser eficiente no que você for fazer? Eu ficaria extremamente desmotivado em viver. Provavelmente iria me jogar da ponte tentando me matar, e provavelmente, iria fracassar ferozmente, pelo fato de ser um deficiente total, ou seja, tudo que eu fosse fazer não seria bom e eficiente o bastante para ser concretizado. Pessoa com Deficiência De cara, afirmo que esse termo me agrada mais. Aqui, enfim eu não porto nada, nem nada é especial e muito menos sou um fracassado total. Simples, objetivo e sem colocar minha deficiência na frente do meu caráter. Pessoa com deficiência, ou PCD como alguns dizem, é o mesmo que dizer: rosto com espinhas, carro com freio ABS, policial com arma e político com dinheiro na cueca. E o melhor de tudo, é que pessoa com deficiência não restringe ninguém, afinal todos temos algum tipo de deficiência. Ninguém é eficiente completamente, ninguém é perfeito, ninguém sabe tudo. Eu por exemplo, além de deficiente visual, sou deficiente monetário, deficiente de status social, e nesse momento, deficiente de ideias legais para terminar esse artigo.

Página 09

Campinarte só para Mulheres COLOCAMOS

AO SEU DISPOR TUDO O QUE VOCÊ

[ MULHER ]

PRECISA SABER , E

QUANDO FALAMOS TUDO É PORQUE ESTAMOS LITERALMENTE COLOCANDO OS ARTIGOS MAIS INTERESSANTES !

CONTAMOS COM GRANDES

COLABORADORES E PARCEIROS PARA

TORNAR ESTA SEÇÃO UMA SEÇÃO NO MÍNIMO ÚTIL .

M

Fonte: Movimento Livre

Débora

E

ra uma dona-de-casa comum, mas foi escolhida para ser juíza. Foi a única mulher das escrituras sagradas a ocupar um cargo político com excelência. Ela se definia como “mãe de Israel? e fazia de tudo para o bem da nação (Juízes 4:4-16).

Principais virtudes Débora era bastante virtuosa: mãe de família, profeta, temente a Deus e líder militar. Traçou estratégias de batalha e conquistou muitas vitórias para Israel na época dos juízes. Foi a libertadora do povo hebreu em tempos de guerra contra os cananeus.

Características Líder: ela não se intimidou por ser mulher e ganhou o respeito dos líderes de Israel. Estrategista: Débora sempre buscava maneiras de combater os inimigos buscando inspiração junto ao Senhor e, por isso, tinha êxito em tudo que fazia. Conselheira: era preocupada com as pessoas e sempre dava conselhos, discutindo e sugerindo soluções para quem estava com problemas.

Seja como Débora Ela é a prova de que uma mulher pode ser profissional e dona-de-casa ao mesmo tempo. Para imitá-la, procure ser atenciosa e justa. Administre bem o seu tempo e não tome decisões sem antes planejar tudo direitinho.


Página 10

Dicas & Fatos

Todo Dia é Dia de Índio

Minha Pátria é Minha Língua

José Cardoso Pires

Campinarte

Dicionário de TupI-guarani

N Nanbiquara: fala inteligente, de gente esperta - tribo do Mato Grosso (pauetê-nanbiquara - baquara biquara) Nhe: nhan - nham - falar - fala língua Nheengatu: nhegatu - língua boa - língua fácil de ser entendida (pelos tupis) Nhenhenhém: nheë nheë ñeñë, falação, falar muito, tagarelice

osé Augusto Neves Cardoso Pires, nasceu no ano de 1925, e faleceu em 1998. Escritor português, autor de A Cartilha do Marialva, texto de referência para sua geração na década de 1960. De sua vasta bibliografia, destaca-se O Delfim (1968), romance onde o cruzamento de vozes narrativas serve como denúncia social e, o policial histórico A Balada da Praia dos Cães (1990).

J

Diamantino’s Bar Chopp / Porções / Frango Assado Tradição de Qualidade No Coração de Sta. Cruz da Serra

Minha Pátria é Minha Língua

MARIO PINTO DE ANDRADE (1928-1990) asceu em Ngolungo Alto (Ango la). - 1929/1947: Estudos primá rio e secundário em Angola. 1948: Viaja para Portugal; matricula-se no curso de Filologia Clássica da Faculdade de Letras de Lisboa. - 1949/52: Juntamente com Amílcar Cabral, Agostinho Neto, Francisco José Tenreiro e Alda Espírito Santo, na Casa dos Estudantes do Império, no Clube Marítimo e no Centro de Estudos Africanos promove atividades culturais visando a redescoberta de África. - 1953: Com Francisco José Tenreiro organiza o Caderno de Poesia Negra de Expressão Portuguesa. - 1954: Vai viver em Paris. - 1955: Redactor da revista Présence Africaine, é também o responsável pela organização do I Congresso de Escritores e Artistas Negros; acabará por se formar em Sociologia, na Sorbonne. - 1960: Com a prisão de Agostinho Neto pela PIDE, Mário assume a presidência do recém fundado MOVIMENTO POPULAR DE LIBERTAÇÃO DE ANGOLA (MPLA); Mário como presidente e Viriato da Cruz como secretário-geral transferem a direcção do MPLA de Luanda para Conakry. - 1961: Após a independência do Congo Belga, Mário e Viriato transferem a direcção do MPLA para Leopoldville. - 1962: Mário entrega a presidência do MPLA a Agostinho Neto, que acabara de fugir de Portugal. - 1965/67: Mário coordena a Conferência das Organizações Nacionalistas das Colónias Portuguesas (CONCP). - 1973: É mandatado pelo Comitê de Coordenação Político-Militar do MPLA, para organizar os textos políticos de Amílcar Cabral. - 1974: Mário, com o seu irmão Joaquim funda a “Revolta Activa”, corrente que se opõe à liderança de Agostinho Neto no MPLA, exigindo a democratização do regime; os dois irmãos Pinto de Andrade e outros militantes são muito perseguidos e têm que abandonar Angola. - 1976/8: Após a independência de Angola, Mário exila-se na Guiné-Bissau e ocupa o cargo de coordenador-geral do Conselho Nacional de Cultura. - 1978/80: Mário é o Ministro da Informação e Cultura da Guiné-Bissau. - 1980: Golpe de “Nino” Vieira na Guiné; Mário desloca-se para Cabo Verde. - Anos 80: Mário colabora na “História Geral da África” - 1990: A 26 de Agosto Mário falece em Londres. Fonte: http://www.vidaslusofonas.pt/mario_pinto_andrade.htm

N

O oapixana: tribo do ramo aruaque do alto rio Branco (RR), nas fronteiras com a Guiana - vapixiana - vapixana - uapixana - wapixana - vapidiana oapina oapina: oapixana Oca: cabana ou palhoça, casa de índio (v. ocara, manioca) Ocara: praça ou centro de taba, terreiro da aldeia (v. oca, manioca, ocaruçu) Ocaruçu: praça grande, aumentativo de ocara (v. açu, ocara)

P Pará (1): rio Pará (2): prefixo utilizado no nome de diversas plantas Paracanã: tribo indígena encontrada durante a construçao hidrelétrica de Tucuruí, no rio Tocantins/PA Paraíba (1): paraiwa - rio ruim - rio que não se presta à navegação (imprestável) - (para - iba) Paraíba (2): parabiwa - madeira inconstante (variada) Paraibuna: rio escuro e que não serve para navegar Paraitunga: designação dada aos paracanãs pelos assurinis Pauá (tupi): pawa - pava - tudo - muito (no sentido de grande extensão) Pauetê-nanbiquara: - tribo da região do Mato Grosso (nanbiquara, nhambiquara) Peba: branco - branca - tinga - peva - peua - pewa Peua: peba Peva: peba Pewa: peba Picum: ape'kü - apecum - mangue - brejo de água salgada Piná: palmeira fina e alta com um miolo branco, do qual se extrai o palmito, típica da mata atlântica Pitiguar: - potiguar Poti: - camarão, piti (potiguar) Potiguar: - pitiguar, potiguara, pitaguar, indígena da região NE do Brasil Puã: - redondo (irapuã) Puca: armadilha (arapuca, puçá) Puçá: armadilha para peixes (e outros animais aquáticos) Puçanga: mezinha, remédio caseiro (receitado pelos ajés)


Campinarte

Dicas Dicas && Fatos Fatos

ATUALIDADES

No Caminho da Verdade

Enredo de escola de samba do Rio cria polêmica com o agronegócio

05 de Fevereiro Dia de Santa Ágata Protetora dos Seios

À LUZ DO ESPIRITISMO

TENHA FÉ... PLYMOUTH, EUA

m menino de sete anos de idade morreu após seus pais rezarem por ele em vez de levá-lo ao hospital, alega a promotoria pública do estado americano de Minnesota. Os pais, Timothy e Sarah Johnson, foram indiciados por negligência e devem comparecer ao tribunal este mês. Sobre este pretexto o fato decorrido acima nos mostra o quanto ainda não entendemos direito os ensinamentos do Cristo, afinal até que ponto pode ou devemos crer que tudo em nossas vidas podem ser resolvidas apenas pelo poder da oração? Até onde vai meu humilde entendimento carrego comigo a máxima “FAÇA A TUA PARTE E EU VOS AJUDAREI”, infelizmente os fatos apenas nos mostra até onde o Fanatismo leva os seres ao extremismo religioso capaz de não só atentar contra seu semelhante como a si mesmo, fora o fato de que um filho pela visão espírita é algo que Deus nos outorga a responsabilidade e fatalmente será cobrada esta falta, não cabe aqui o julgo, pois para isso as leis humanas dará seu veredicto, sobre a fé Kardec nos deixou: FÉ INABALÁVEI É AQUELA QUE PODE ENCARAR A RAZÃO FACE A FACE EM TODAS AS ÉPOCAS DA HUMANIDADE, sem isso se torne fé morta, cega e como tudo que nos fecha os olhos da razão pode levar ao abismo do extremismo e por consequência a atos que infelizmente ainda por muito tempo vamos ter que conviver. Muita paz a todos.

U

Marcos Valerio

Página 11

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil carnaval do Rio de Janeiro ainda não começou oficialmen te, mas o samba enredo da Imperatriz Leopoldinense, escola de samba de Ramos, zona norte carioca, continua a provocar polêmicas e atrair a indignação de setores do agronegócio nacional, que se sentem atacados pelo tema escolhido pela agremiação para a festa deste ano. Mais uma entidade, a Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz), divulgou nota criticando publicamente o enredo “Xingu, o Clamor da Floresta”, para o carnaval 2017 do Rio. De acordo com a entidade, “o conteúdo tende a uma clara desconstrução do agronegócio brasileiro, mundialmente reconhecido por seu viés sustentável, sua contribuição para a economia do país e seus avanços tecnológicos, que são referências para outras nações”. Mais adiante, a Abiarroz assegura que o enredo produzido pela Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense "é incongruente com o que o Brasil busca, defende e trabalha há décadas. Dado o alcance mundial e a importância cultural do carnaval do Rio de Janeiro, é importante registrar o grande potencial de prejuízos ao país, tanto internamente como no cenário internacional, decorrente do evidente desconhecimento e da imprudência com que a escola de samba em referência designa o agronegócio nacional”.

O

Esclarecimento Para a Imperatriz Leopoldinense, o assunto foi encerrado na última semana, com a divulgação de uma nota oficial de esclarecimento à imprensa, na qual assegura o comprometimento da escola em dar voz à diversidade, decidindo levar para a Marquês de Sapucaí este ano o enredo Xingu - o Clamor que vem da Floresta, de autoria do carnavalesco Cahe Rodrigues. “Vamos falar da rica contribuição dos povos indígenas do Xingu à cultura brasileira e ao mesmo tempo construir uma mensagem de preservação e respeito à natureza e à biodiversidade”. Assinada pelo presidente da agremiação, Luiz Pacheco Drumond, a nota destaca que o homem do campo tem sido presença constante nos desfiles da Imperatriz, que já ressaltou em vários carnavais o solo brasileiro, “este chão abençoado por Deus onde tudo que se planta, dá”. Drummond lembra, inclusive, que no carnaval do ano

passado, foi homenageada a dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano. O enredo abordou riquezas do estado de Goiás e o setor agrícola, “por entendermos a importância desse segmento para nossa economia”. A "rainha de Ramos", como é chamada na comunidade, sublinha ainda que segundo relato dos próprios indígenas que vivem no Xingu, a região continua sendo objeto de disputas e conflitos. “A produção muitas vezes sem controle, as derrubadas, queimadas e outros feitos desenfreados em nome do progresso e do desenvolvimento afetam de forma drástica o meio ambiente e comprometem o futuro de gerações vindouras. Os resultados, como sabemos, são devastadores e na maioria das vezes irreversíveis”, informa o presidente da escola. Em relação ao trecho do samba que diz “o belo monstro rouba a terra de seus filhos, destrói a mata e seca os rios”, a escola se junta “às populações ribeirinhas, às etnias indígenas ameaçadas, aos ambientalistas e importantes setores da sociedade que se posicionaram contra a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Não é uma referência, portanto, ao agronegócio, como alguns difundiram”. Difamação A agremiação esclarece ainda que além da missão de entreter moradores e turistas, as escolas de samba e o carnaval, “levando em consideração que os olhos do mundo se voltam para nossa festa, têm compromisso com o social e o desenvolvimento sustentável”. Luiz Pacheco Drumond assegurou que a escola de samba carioca foi alvo de intensa campanha difamatória após a divulgação de suas fantasias, algumas das quais denunciavam o uso irresponsável de agrotóxicos. Segundo Luiz Drumond, ”embora não seja nossa intenção generalizar, importantes pesquisas científicas apontam os diversos males que o agrotóxico traz para o solo, para o alimento e, consequentemente, para a saúde de quem o consome. Este é apenas um aspecto do nosso rico e imenso enredo, mas desde então temos recebido críticas e inúmeras notas de repúdio dos mais diversos setores do agronegócio”. A Imperatriz Leopoldinense assegura que em nenhum momento atacou o setor do agronegócio, nem os trabalhadores do campo. “A nossa mensagem é de preservação, respeito, tolerância e paz. Todos os que acreditam nesses valores es-

tão convidados a celebrar conosco”. Para a Abiarroz, os argumentos apresentados não convencem. A entidade considera que há na proposta do enredo “conceitos e interpretações errôneas”. E completa: “Trata-se de uma generalização nitidamente divorciada da realidade do agronegócio do país, o qual, como se sabe, tem seu Produto Interno Bruto (PIB) apoiado na agricultura e pecuária”. SNA

Na avaliação do presidente da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), Antonio Alvarenga, a polêmica envolvendo a escola de samba e o setor agrícola brasileiro foi um pequeno mal entendido que não vai demorar a ser esquecido. O enredo da Imperatriz, voltado para a defesa dos indígenas do Xingu, em determinado momento resolveu atacar os agrotóxicos, ou defensivos agrícolas, que o agronegócio precisa usar para produzir, indicou. Alvarenga salientou que o monstro a que a escola se referia era a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, embora os produtores da área entendessem que o alvo seria o produtor rural como um todo. No final, disse que a agremiação carnavalesca lucrou com a maior exposição que teve na mídia, enquanto o agronegócio ”defendeu seu ponto de vista com galhardia, com força”. A polêmica, reiterou, vai acabar no carnaval. “É uma oportunidade para a escola se projetar e também para o agronegócio mostrar o seu valor”. A escola Imperatriz Leopoldinense faz ensaio técnico na Marquês de Sapucaí no dia 18 de fevereiro, às 22h. A programação prevê, no domingo (19), às 19h30, a realização do teste de luz e som na Passarela do Samba, seguindo-se, às 20h30, tradicional cerimônia de lavagem da pista. Fechando o ciclo, fará ensaio técnico, às 22h, a escola Estação Primeira de Mangueira, campeã do grupo especial do carnaval 2016. Os ensaios técnicos começaram em 15/01.

anta Ágata, a prote tora dos seios era filha de uma nobre família siciliana e muito bonita. O senador romano Quintianus, prefeito da região, pediu Ágata em casamento. Ela recusou-se e ele retaliou, colocando-a em um bordel, de onde ela conseguiu escapar virgem. Quintianus, então, acusou-a de pertencer a seitas fora da lei e ela foi condenada e esticada na roda, açoitada, marcada com ferros em brasa e, finalmente, teve seus seios cortados. Não foram permitidos remédio, nem ataduras nas suas feridas e ela foi jogada num calabouço escuro e sem comida.

S

Tradição Conta a tradição que ela teve uma visão de São Pedro acompanhado de um jovem carregando uma tocha. O jovem aplicou óleos medicinais em seus ferimentos, ficando curada. Quatro dias mais tarde, furioso pela cura milagrosa de Santa Ágata, Quintianus mandou que a rolassem nua, sobre uma cama de carvão em brasa misturado com pedaços de vasos. Santa Ágata acreditava que a morte seria um feliz final para a sua torturas. Os carrascos tinham o cuidado para não deixa-la morrer e carregaram o seu corpo alquebrado de volta a cela, enquanto ela orava pela liberdade. Naquele exato momento, um terremoto sacudiu a prisão e ela veio a falecer. No seu funeral, inexplicavelmente, apareceu um jovem com uma tocha para honrá-la. Pouco tempo depois, Quintianus foi jogado no rio pelo seu cavalo e afogou-se. No primeiro aniversário da morte de Ágata, o vulcão do Monte Edna iniciou uma erupão. Os devotos de Santa Ágata tomaram o seu véu e colocando-o na ponta de uma lança subiram a montanha e o fluxo de lava milagrosamente parou. A sua tumba está na Catania, Sicília e o seu véu está num santuário na Catedral de Florença. Varias igrejas são dedicadas a ela. Algumas pessoas acreditam que, para pedir ajuda a Santa Ágata, deve-se fazer uma novena dedicada a ela, iniciando-a de preferência numa sexta-feira de Lua Crescente, sempre no mesmo horário, acendendo duas velas num pires branco. Não deve-se interromper nenhum dia. Se isso acontecer, é preciso reiniciar do princípio. Fonte: www.saomarcos.org.br


Pรกgina 12

Dicas & Fatos

Campinarte

Campinarte Dicas e Fatos - Edição de Fev. / 2017  

Informação e análise das realidades e aspirações comunitárias

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you