Page 1

Flamengo vence Goiás por 2 a 1, no Serra Dourada

entrevista | pág. 4

“Polícia Militar viola direito à manifestação” Pablo Vergara

Fla Imagem

esporte | pág. 16 1 | mundo

Afirmação é de membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB-RJ

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013 | ano 11 | edição 26 | distribuição gratuita | www.brasildefato.com.br | facebook.com/brasildefato Pablo Vergara

cidade | pág. 5

Rio

Um sem água Falta d'água chama atenção para precárias condições de saneamento no Rio e região; sindicato denuncia tercerização massiva de trabalhadores na Cedae.

brasil | pág. 9 1 | mundo

cultura | pág. 11 1 | mundo

cidade | pág. 7 1 | mundo

Autos de resistência: policiais raramente são julgados

Trilha conta história de luta no Santa Marta

Manguinhos: OAB apura morte de jovem


02 | opinião

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

editorial | Brasil

Leilão de Libra, um erro estratégico AS mANifeStAçõeS de junho afloraram o sentimento popular sobre a urgência de mudanças na sociedade brasileira. Reverter a perversa distribuição de renda vigente em nosso país, melhorar consideravelmente a qualidade dos serviços públicos e avançar nas reformas estruturais pendentes. existe uma expectativa na sociedade de que a riqueza do Pré-Sal é fundamental para responder as demandas históricas do povo brasileiro.

O Pré-Sal deve estar a serviço de um projeto estratégico: um Projeto Nacional de Desenvolvimento Nesta semana, O leilão do campo petrolífero de libra foi concretizado. Nos últimos meses, marcamos uma posição sobre o leilão: somos contrários. Os motivos foram expostos. Cerramos fileiras em atos e marchas com diversos movimentos populares e entidades na denúncia do leilão e na defesa da sobera-

nia nacional. faltou diálogo para que a sociedade manifestasse sua posição sobre o destino dessa fantástica riqueza. É necessário seguir as lutas na defesa do controle popular e estatal sobre as riquezas naturais brasileiras, particularmente o Pré-Sal. Ao mesmo tempo, devemos ficar atentos

para que os recursos financeiros provenientes do petróleo do campo de Libra sob o regime de partilha sejam, de fato, direcionados às áreas sociais e para ampliação de direitos. mesmo com a aprovação recente da lei que destina 75% dos royalties para a educação e 25% para a saúde, o capital financeiro fará imensas pressões para se apropriar desses recursos através da dívida pública do estado brasileiro. O Pré-Sal deve estar a serviço de um projeto estratégico: um

Projeto Nacional de Desenvolvimento que contemple as reformas estruturais pendentes na sociedade brasileira. É fundamental viabilizar uma industrialização soberana fundada em tecnologia nacional e, ao mesmo tempo, de ponta. Só conseguiremos alcançar esses objetivos com pesados investimentos em educação ciência e tecnologia. Ser um grande exportador de petróleo não necessariamente possibilitará esses investimentos.

editorial | Rio de Janeiro

Uma sociedade “pacificada”que grita por mudanças estruturais “A POLíCiA é uma instituição criada para ser violenta e corrupta”. Você deve estar pensando que essa frase é de um sociólogo ou algo do tipo, correto? e se dissermos que é de um policial, você acredita? A declaração foi feita pelo delegado Hélio Luz, quando era o chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro. “(É uma) polícia política, mesmo. isso aqui é uma sociedade injusta e nós garantimos essa sociedade injusta. O excluído fica sob controle e ai dele que saia disso”, afirmou o delegado. esse controle é algo que os moradores de favelas e os lutadores do povo sabem na pele há tempos. A polícia existe para manter trabalhadores sob con-

Redação Rio: redacaorj@brasildefato.com.br

Para anunciar:

(11) 2131 0800

trole e para impedir a luta do povo organizado. Não falamos aqui do policial como profissional ou indivíduo, que pode ser íntegro, mesmo trabalhando em uma corporação com tais características. O que denunciamos é uma instituição que tem como tarefa manter “pacificada” uma sociedade que grita por mudanças. A truculência na repressão às manifestações é uma prova disso. A chacina da maré, o assassinato do Amarildo, o espancamento de professores são outras expressões da “missão” da polícia como instituição. esses espancamentos, assassinatos e prisões ilegais afetam a todos nós. A criação de leis

que criminalizam as lutas populares e a organização do povo também. isso se parece muito com a situação do país durante a ditadura. É importante dizer que essas corporações cumprem ordens. Nada disso ocorre sem permissão ou ordens diretas de José mariano Beltrame, secretário de segurança pública, ou do governador Sérgio Cabral. Os dois são os responsáveis por tudo. “Até quando a gente vai levando, porrada, porrada? Até quando vai ficar sem fazer nada?” eis um desafio para todos e todas. Vamos fazer pouco caso das arbitrariedades ou vamos nos somar aos que lutam para construir um futuro melhor?

Editor-chefe: Nilton Viana • Editores: Aldo Gama, Marcelo Netto Rodrigues, Eduardo Sales de Lima • Repórteres: Marcio Zonta, Michelle Amaral, Patricia Benvenuti • Correspondentes nacionais: Maíra Gomes (Belo Horizonte – MG), Pedro Carrano (Curitiba – PR), Pedro Rafael Ferreira (Brasília – DF), Vivian Virissimo, Gilka Resende, Mariane Matos e Cláudia Santiago (Rio de Janeiro –RJ) • Correspondentes internacionais: Achille Lollo (Roma – Itália), Baby Siqueira Abrão (Oriente Médio), Claudia Jardim (Caracas – Venezuela) • Fotógrafos: Pablo Vergara (Rio de Janeiro – RJ), Carlos Ruggi (Curitiba – PR), Douglas Mansur (São Paulo – SP), Flávio Cannalonga (in memoriam), João R. Ripper (Rio de Janeiro – RJ), João Zinclar (in memoriam), Joka Madruga (Curitiba – PR), Leonardo Melgarejo (Porto Alegre – RS), Maurício Scerni (Rio de Janeiro – RJ) • Ilustrador: Latuff • Editor de Arte: Marcelo Araujo • Revisão: Beatriz Calló • Jornalista responsável: Nilton Viana – Mtb 28.466 • Administração: Valdinei Arthur Siqueira • Endereço: Al. Eduardo Prado, 676 – Campos Elíseos – CEP 01218-010 – Tel. (11) 2131-0800/ Fax: (11) 3666-0753 – São Paulo/SP – redacao@brasildefato.com.br • Webmaster: marc@infofluxo.com • Gráfica: Info Globo • Conselho Editorial: Alipio Freire, Altamiro Borges, Aurelio Fernandes, Bernadete Monteiro, Beto Almeida, Dora Martins, Frederico Santana Rick, Igor Fuser, José Antônio Moroni, Luiz Dallacosta, Marcelo Goulart, Maria Luísa Mendonça, Mario Augusto Jakobskind, Neuri Rosseto, Paulo Roberto Fier, René Vicente dos Santos, Ricardo Gebrim, Rosane Bertotti, Sergio Luiz Monteiro, Ulisses Kaniak, Vito Giannotti • Assinaturas: (11) 2131– 0800 ou assinaturas@brasildefato.com.br


Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

Latuff ­

opinião | 03

Ricardo Crô

Tenebrosas Transações

Célia Neves

Os mais pobres na Universidade miLHõeS De JOVeNS nervosos fizeram a prova do exame Nacional do ensino médio (enem) no final de semana. O exame é a principal porta de entrada nas universidades públicas e, por meio do Programa Universidade para todos (ProUni) em instituições privadas. Serve também para certificar o ensino médio para maiores de 18 anos. Que o enem é melhor que o vestibular não há duvida, mas está longe de democratizar a Universidade. Um dos caminhos está na ampliação das vagas e na qualificação do ensino médio, além da elevação da

renda da classe trabalhadora para que permaneçam na escola. Hoje, apenas 33% de jovens de 18 a 24 anos têm o ensino médio completo. Somente 19% ingressam na universidade e, entre os mais pobres, apenas 3%. Apesar dos avanços, o quadro ainda é grave. Na Zona Oeste do Rio, no Pré Vestibular Popular/ifHeP (instituto de formação Humana e educação Popular) (www.ifhep.org) esta reflexão tem sido central na formação de candidatos ao eNem. Além dos conteúdos, tem sido nosso foco estimular a reflexão polí-

tica sobre a atualidade, o que eleva nos alunos a capacidade de análise e crítica. Carla Luiza Oliveira, de 18 anos, hoje cursando educação física na UfRRJ, revela que o ifHeP ajudou-a a formar ideias próprias, dando-lhe autonomia para encarar a vida universitária. esse tem sido nosso projeto: contribuir para o ingresso dos mais pobres na universidade. mas, sobretudo, para a permanência nela, na perspectiva de democratizá-la. Célia Neves é educadora do IFHEP

Itamar Silva

Morador morre em Manguinhos: as pessoas não vão se calar O “fAtO”: Paulo Roberto de menezes, um negro de 18 anos e morador de manguinhos, deu entrada na UPA da comunidade no último dia 17, levado pelos policiais da UPP local. Já morto. A família afirma que ele foi abordado pelos policiais e  conduzido a um lugar ermo da favela, o “Beco da esperança”, onde foi espancado até a morte. O que dizem os policiais na mídia: quatro jovens estavam num ponto de uso de drogas. e, ao ser revistado, Paulo Roberto teve uma convulsão. em outra reportagem, porém, afirmam que ele correu quando da aproximação da polícia e caiu desacordado.  “Aí a notícia ca-

rece de exatidão”. moradores fecharam duas grandes vias. A polícia atirou para o alto e entrou na favela atrás dos que arremessaram pedras. Uma adolescente de 17 anos foi baleada no braço. A família de Paulo Roberto aguarda o laudo do imL. Seria mais uma rotina da atuação policial em favela, não fosse o momento do Rio. As pessoas não vão se calar. Pois mesmo com a comprovada atuação covarde dos policiais com Amarildo, na Rocinha, a lógica se repete. O chefe de polícia trocou a maioria dos comandantes de UPPs. mas os “novos” policiais da UPP de

manguinhos seguem o ritual: prender, esculachar, espancar, matar e, depois, mentir, reprimir e ameaçar. A justificativa para tirar a responsabilidade da polícia: drogado, o jovem tinha passagem pela polícia e  não aceitou ser revistado. Logo, “não foram as agressões a causa da morte”. talvez o inquérito conclua que a causa tenha sido o fato de Paulo Roberto ter se escondido no “Beco da esperança”... Itamar Silva é diretor do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase)

eSSeS mOçOS – agora velhos moços –, atrás do trio elétrico, sopravam versos feito um cata-vento em poesias. Alegria, alegria. Proibido proibir. Semeando sonhos, cantantes em genuína oração ao tempo, brandiam: soy loco por ti, América. Debaixo dos caracóis desses cabelos, obras de fina estampa eram concebidas. Clarividentes, nem tanto esotéricos assim, viam a banda passar sob o céu de Santo Amaro, tendo a lua de São Jorge ofuscada pela desinibida luz de tieta. entorpecidos pelo cálice de amargo vinho, choravam o tinto sangue dos nossos ancestrais, se esvaindo pelos paralelepípedos da velha cidade. em tempos doces e bárbaros, ainda viviam a ilusão de que ser homem lhes bastaria.

era bom ver os leõezinhos, novos baianos, meninos do Rio, de Sampa, filhos de um Brasil de fato, dando o tom À flor da pele... seu mote. Não davam valor a dote. todavia, dotados de genial sabedoria, passeavam serelepes pela tropicália, como semideuses de uma juvenil rebeldia. intelectualizando, assim, a então inobre arte da resistência de primária infantaria, dando-lhe ares subliminares, capazes de submeter rabugentos militares, deixando boquiabertos geniosos generais, quanto aos quereres de suas belas filhas. implantaram em nosso pulsante suburbano coração, a fé que não "faiava", grão, utópica semente de ilusão. meus guris, gurus, pivetes, sob sinais fechados, os precursores da tática Black Bloc musical. Revolucionários dessa roda viva, gigante e subversiva, atiravam pedras na proscrita Geni. De rosas e sorvetes nas mãos, José e João, riram feito velhos palhaços, empurrando o pião, que acabou por cair da construção. Hereges, enxovalharam a América Católica. era bom ver os leõezinhos, novos baianos, meninos do Rio, de Sampa, filhos de um Brasil de fato, dando o tom, naquele mundo imaginado pelo Beatles John. Agora alguma coisa parece estar fora da ordem. Acostumei a ter violados meus ouvidos com seus segredos lindos e indecentes. Ousaria dizer que estão desafinados. Há quem os enxergue investidos de um certo senso censor, estreantes no jogo da hipocrisia, torturando as não autorizadas biografias. Liberdade de expressão, direito à privacidade. esse o real motivo da pendenga? Por detrás das cortinas, atores encenam um drama, cada qual decorando seu monólogo. em tenebrosas transações, mira-se o mundo das publicações de biografias, da xeretagem. Biógrafos embolsando uma bolada. Biografados, bolados, pierrôs desolados em noite de mascarados. todos exercendo seus podres poderes. É, "procure saber", quem jamais esquece, não pode reconhecer. Ricardo Crô é secretário da Associação dos Moradores do Trapicheiro e assessor do Mandato Chico Alencar (Psol)


04 | entrevista

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013 Pablo Vergara

“Polícia Militar viola direito à manifestação” REPRESSÃO Advogado militante e membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ comenta os abusos cometidos contra manifestantes Vivian Virissimo do Rio de Janeiro (RJ) Na medida em que a população voltou a ocupar as ruas em manifestações massivas no Brasil, a repressão do estado aumentou brutalmente. Novas leis foram sancionadas e outras, da época da ditadura, como a Lei de Segurança Nacional, foram ressuscitadas na tentativa de coibir ações de grupos mais radicalizados. A Lei de Organização Criminosa não poderia ser aplicada nos casos dos protestos que ocorrem no Rio. essa é a opinião do advogado Rodrigo mondego, membro da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil/Rio de Janeiro (OAB/RJ). ele acompanhou as principais manifestações que ocorreram desde junho. “existe uma fragilidade por-

que não tem como caracterizar que aquele era um grupo homogêneo que fazia parte de uma organização criminosa”, explicou mondego. ele também atua como advogado militante no Grupo Habeas Corpus, um dos coletivos que prestam assessoria jurídica, ao lado, por exemplo, do instituto de Defesa dos Direitos Humanos (DDH), mariana Criola e Advogados Ativistas.

Muitas pessoas foram enquadradas na legislação de Organização Criminosa. Mesmo assim, todos já foram liberados. Isso demonstra fragilidade das provas? também. existe uma fragilidade porque não tem como caracterizar que aquele era um grupo homogêneo que fazia parte de uma organização criminosa. Assim como não tem como afirmar que era uma qua-

Brasil de Fato – Desde junho, qual a principal violação que tem ocorrido nas manifestações? Rodrigo Mondego - É a detenção em massa para averiguação, como foi o caso em frente à Câmara de Vereadores, quando um grupo de 100 pessoas que estavam sentadas nas escadarias foi detido. Só se pode prender em duas situações: em flagrante ou quando a justiça determina. Não foram estes os casos.

Parte da polícia viola o direito humano à vida nas regiões mais humildes no nosso estado. temos a polícia que mais mata no mundo. e hoje esta polícia também está violando direito à manifestação.

Pablo Vergara

drilha ou bando. Como as pessoas foram encaminhadas para seis delegacias, cada delegado entendeu de uma maneira diferente. Ainda em junho, por exemplo, a primeira suposta quadrilha tinha um morador de rua, uma acupunturista, um exagente penitenciário esquizofrênico, estudantes e inclusive a mulher da foto publicada no New York Times que levou spray de pimenta no rosto. Em que contexto surge a lei de Organização Criminosa? ela surge para combater as Para Mondego, Lei de Segurança não pode ser aplicada nas manifestações milícias, uma organização cri-

Advogado destacou que a violação mais comum é a detenção para averiguação

minosa mais complexa que uma quadrilha. E faz sentido aplicar essa lei no contexto das manifestações? Não faz sentido nenhum. Não se pode caracterizar os manifestantes como membros de organização criminosa, pois eles nada têm a ver com o que diz a redação da lei. essas pessoas não têm algum tipo de benefício em se manifestar. Nos casos recentes isso é mais gritante porque não existe relação nenhuma, apenas a vestimenta e a faixa etária. Pessoas que integram o PStU, organização que é contra o método black bloc, foram presas nessa lei, por exemplo. A Lei da Segurança Nacional se aplicaria nesses casos? também não. esta é uma lei extremamente antiga, completamente antiquada para o período democrático. Há, inclusive, questionamento se ela foi recepcionada pela Constituição de 1988. É como a Lei das máscaras aprovada no Rio de Janeiro: completamente inconstitucional e desconectada de uma sociedade democrática. Agora essas duas leis estão sendo aplicadas contra manifestantes. Há o risco de essa repressão prejudicar os movimentos populares? esperamos que não. mas é algo possível, dependendo de quem estiver no comando. Dependendo do posicionamento do ministério Público, por exemplo. mas essa lei não nasceu para perseguir movimento social. Surgiu agora, mas essa lei está sendo discutida há muito tempo.

esse clamor por mudança na polícia beneficia toda a sociedade e principalmente o trabalhador que tem um caveirão na porta de casa. estamos na luta por direitos humanos e aqueles que mais têm direitos violados são os trabalhadores. Que consequências essas prisões arbitrárias podem trazer para o conjunto dos trabalhadores? As pautas dos 20 centavos no transporte público e pela qualidade da educação pública interessa a todos os trabalhadores e trabalhadoras. Nós advogados estamos na rua para garantir o direito constitucional de manifestação e reunião. A gente entende que parte da polícia viola o direito humano à vida nas regiões mais humildes no nosso estado. temos a polícia que mais mata no mundo. e hoje esta polícia também está violando o direito à manifestação. esse clamor por mudança na polícia beneficia toda a sociedade e, principalmente, o trabalhador que tem um caveirão na porta de casa. estamos na luta por direitos humanos e aqueles que mais têm direitos violados são os trabalhadores.


cidades | 05

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

FATOS EM FOCO

Exploração Nesta quarta-feira (30), o Procon -RJ autuou empresas por cobrança abusiva no preço de carros-pipa. Com a falta d'água, o valor do serviço chegou a aumentar de R$ 900 para R$ 4 mil.

Direito do consumidor A Comissão de Defesa do Consumidor da Alerj protocolou em caráter de urgência na Justiça, nesta terça-feira (29), um pedido que visa obrigar a Cedae a restabelecer o fornecimento de água em 24 horas. Se for impossível, deverá oferecer carros-pipa sem custos, sob multa diária de R$ 10 mil.

Vai dar merda! Na segunda-feira (28), 20 ativistas levaram cocô e papel higiênico para as portas da Cedae. motoristas fizeram um buzinaço em apoio. “Registrei falta d'água e não resolveram. Liguei dias depois e disseram que ainda não tinham registros sobre a minha rua. Ou seja, estão subnotificando. falta transparência”, disse a professora do museu Nacional Adriana facina, moradora de Vila isabel.

Campanha A organização meu Rio mobiliza por 100% de saneamento básico. Diz que quase metade da população não tem acesso à rede de esgoto na cidade. O abaixo- assinado, que já tinha 5500 apoios, ganhou mais 2000 agora. A campanha pede ainda a revogação do decreto 25.726/2000, que permite à Cedae aumentar tarifas quando bem entender.

Falta d'água expõe más condições de saneamento PRECARIZAÇÃO Sindicato denuncia que Cedae está sendo privatizada por dentro Gilka Resende do Rio de Janeiro (RJ) Uma moradora, bem do “calcanhar do morro” do Salgueiro, na tijuca, anuncia aos vizinhos que passam pela rua: “a água começou a chegar”. Nas mãos, um pote transparente ganha a cor de um líquido barrento. eram 15h de terça-feira (29) e a favela ainda estava sem abastecimento. De acordo com moradores, o problema começou antes mesmo da recente manutenção da estação de tratamento de Água (etA) do rio Guandu, realizada pela Companhia estadual de Águas e esgotos (Cedae). A operação deixou dezenas de bairros do Rio e da região metropolitana com fornecimento de água reduzido ou nulo. “Dessa vez foi na cidade toda, mas aqui é mais comum. Só tem uma bom-

ba e, volta e meia, ela pifa. está é muito velha”, relata Lúcia Barbosa, que aos 60 anos conta com a ajuda dos netos para distribuir correspondências pelas ladeiras da comunidade, onde não chegam os serviços dos Correios. Com seu trabalho, Lúcia atende uma pequena parte dos cerca de 8 mil moradores do Salgueiro; 50 casas. No escaninho da sede da Associação de moradores, as contas da Cedae se acumulam. As moradias não têm hidrômetros e a maioria das contas chega com a taxa fixa, de R$9,85. “Quase ninguém paga. meu marido não quer deixar de pagar porque tem medo de ficar com nome sujo. A conta não é cara, mas imagina quanto eles ganhariam juntando todas elas. Se não é certo de ter água, por que pagar? tinha que ter mais canos, pelo menos mais uma bomba. A

Pablo Vergara

Dona Marilia da Silva, moradora do pico do Morro do Salgueiro

que tem aí é uma granada”, afirma a moradora elisabeth Lopes, de 51 anos. Valéria Sampaio, de 51 anos, tem “a sorte de morar a poucos metros do reservatório”, que aparenta falta de conservação, com vazamentos e mato alto no entorno. “minha caixa ainda de-

mora a encher, daí estou buscando água aqui. Você sabe que cozinha e banheiro choram sem água, né? meu vaso está tão triste que, com esse balde grande, vai dar até dar uma gargalhada”, brinca. A água turva recolhida por Valéria, não serve para lavar seu uniforme

branco, utilizado na creche pública onde trabalha. Naquele dia, as crianças foram dispensadas por causa da falta de abastecimento. Após o preenchimento do reservatório, a água ainda demoraria até três dias para chegar a todos os ramais de distribuição na favela.

Cedae emprega visão empresarial e encara água como mercadoria AVALIAÇÃO Rompimento de tubulação no Maracanã ocorreu por “manobra errada” do Rio de Janeiro (RJ) De acordo com a Cedae, a manutenção da estação do Guandu durou menos de 24 horas e envolveu 800 funcionários. Porém, houve "vazamentos encobertos", que ocorrem quando tubulações rompem com a pressão do retorno da água. foi o que ocorreu na região do maracanã, no sá-

bado (26), prejudicando ainda mais normalização do serviço. Para o sanitarista Humberto Lemos, o problema aconteceu por causa de uma “manobra errada”. “Hoje a Cedae enfrenta uma rotatividade de mão de obra muito grande. Os trabalhadores experientes estão se aposentando e não ocorrem mais concursos públicos”, critica Humberto,

que é presidente do Sindicato dos trabalhadores de Saneamento e meio Ambiente do Rio e Região (Sintsama-RJ). De acordo com a entidade, “existe uma terceirização em massa dos trabalhadores de rua”, como técnicos de vistoria e infra-estrutura, chegando a 50% dos empregados pela Companhia. Humberto avalia que essa realidade tem a ver

com uma lógica de “privatização interna”. “fazem uma maldade com a população ao fabricarem uma crise da falta d'água. isso para levar a população a pensar que a Cedae é inoperante e precisa ser privatizada”, argumenta. Diante disso, aponta Humberto, a população mais pobre sofre mais. ele lembra que “o grosso da água que abastece o

Rio chega da Baixada fluminense”, região mui to afetada por falta de abastecimento. “Lá existem 25 reservatórios construídos, mas parados. O presidente da Companhia, Wagner Victer, tem uma visão empresarial. mas água e o esgoto é algo muito maior que o lucro, não é uma questão financeira. São bens públicos, são direitos”, criticou. (GR)


06 | cidades

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

Movimentos continuam em luta pela anulação do leilão do pré-sal MOBILIZAÇÃO Plenária no Rio critica privatização do petróleo Rousseff em cadeia naRafael Duarte cional, dizendo que o leido Rio de Janeiro (RJ) lão de Libra não é uma privatização, foi uma Uma plenária da cam- mentira deslavada. inpanha todo Petróleo cluir até o imposto de tem que Ser Nosso foi renda no cálculo dos rerealizada, nesta quarta- cursos nacionalizados feira (30), no Sindicato mostra um desespero do dos Petroleiros do Rio de governo, pois até as mulJaneiro (Sindipetro-RJ). tinacionais pagam imNa atividade, entidades e postos. Chamar essas movimentos destacaram empresas de parceiras é que a luta pelo cancela- um atentado ao patrimômento da primeira ro- nio público”, protestou dada de leilão do pré-sal emanuel Cancella, direcontinua nas ruas, no tor do Sindipetro-RJ e da parlamento e na Justiça. federação Nacional dos “A defesa de Dilma Petroleiros (fNP).

O movimento irá questionar judicialmente a assinatura do contrato do leilão do campo de Libra, prevista os próximos 20 dias. Justiça ainda analisa ações pela anulação do leilão No dia 21 de outubro, na abertura da licitação do campo de Libra, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) informou que nenhuma das 24 ações com o objetivo de suspender e anular o leilão tinham sido aceitas.

Chamar essas empresas de parceiras é um atentado ao patrimônio público Dessas, 18 foram suspensas pela Advocacia Geral da União (AGU). A ANP tem uma listagem completa das ações em seu portal. Porém, sua assessoria alegou que ainda não há um balanço judicial atualizado.

foram ajuizadas ações no Rio de Janeiro, Distrito federal, São Paulo, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul e Bahia. Segundo a assessoria do senador Roberto Requião (PmDB/PR), as iniciativas que deram entrada em Brasília e Curitiba foram encaminhadas para o Rio de Janeiro. elas aguardam análise, assim como a ação do jurista fábio Konder Comparato e do ex-diretor da Petrobras ildo Sauer, que tramita em São Paulo.

Após greves, educadores querem fortalecer comunidades escolares EDUCAÇÃO Colégios apostam na formação de comitês locais Pablo Vergara

Gilka Resende do Rio de Janeiro (RJ) Com o fim das greves na educação, as aulas voltaram nesta terça-feira (29). De acordo com proposta feita pelo Sindicato estadual dos Profissionais da educação (SepeRJ), a reposição será por conteúdo, respeitando a autonomia das escolas estaduais e municipais. Neste retorno, ganha força uma ideia desenvolvida antes mesmo das paralisações. Comitês de mobilizações locais começam a se reorganizando. “Queremos a retomada da comunidade escolar”, destacou Caroline Bordalo, professora do Colégio estadual Visconde de Cairú, no meier. Caroline argumenta que as greves fizeram

Rede Estadual permanece em “estado de greve” Professores do Município ainda contestam plano de cargos e salários do Rio de Janeiro (RJ)

Comitês para mobilizar alunos e pais começam a ser organizados

frente a um desmonte do ensino. ela cita como exemplo a prática de “fechamento de salas de aula”. “O ideal é ter até 25 alunos por turma, mas o governo quer colocar 60. Daí junta as turmas ao longo do ano. Não há planejamento que dê conta”, relata. A professora revela que a mobilização local impediu que isso ocorresse onde le-

ciona sociologia Segundo ela, o objetivo é articular os comitês para formar uma rede chamada marcha em Defesa da educação Pública. “Vivemos um momento de intransigência dos governos. então, um saldo positivo das greves foi a participação. Que esse debate político continue”, deseja.

Os profissionais da educação do município votaram pelo fim da greve na última quinta-feira (24). A assembleia foi tumultuada e a categoria ficou dividida: 1085 a favor e 888 contra o fim da paralisação. Os educadores ainda lutam contra o Plano de Cargos e Salários, aprovado a portas fechadas em meio à repressão. Já a assembleia da rede estadual ocorreu na sexta-feira (25) e decidiu por ficar em “estado de greve”, ou seja, a paralisa-

ção ainda pode voltar. O reajuste ficou em 8%, quando se queria: 19%. Ambas as greves foram iniciadas em 8 de agosto. em nota, o Sepe-RJ alerta que, na volta às atividades, qualquer situação de assédio moral deve ser notificada. O abono das faltas e o arquivamento dos processos administrativos contra grevistas foram firmados junto ao Supremo tribunal federal (Stf). O acordo, que contou com a presença do sindicato, foi criticado pelos que preferiam seguir em greve. (GR)

FATOS EM FOCO

Julio de Lamare O Parque Aquático Julio de Lamare voltará a funcionar na próxima segunda-feira (4), depois de quase ter sido demolido. O espaço, que chegou a ser fechado para ser derrubado dentro do projeto de remodelação do estádio Jornalista mário filho, o maracanã, será reaberto, beneficiando 40 atletas de alto rendimento e cerca de 9 mil alunos de projetos sociais.

Número de homicídios cresce 38% O número de homicídios dolosos (quando há intenção de matar) no estado do Rio teve aumento 38% em agosto, em comparação ao mesmo mês do ano passado. Levantamento do instituto de Segurança Pública, divulgado nesta quarta-feira (30), registra 406 casos em 2013 ante 294 em 2012.

Violência na Maré Uma intensa troca de tiros entre traficantes de facções rivais deixaram 2.000 estudantes sem aula nesta quarta-feira (30), na Nova Holanda, na maré. Até o início da tarde, não havia informações de feridos. Segundo a Secretaria municipal de educação, três escolas tiveram que encerrar o expediente. Uma fotografia que circulou nas redes sociais, divulgada pelo Projeto Uerê, retratou estudantes e profissionais de uma escola deitados no chão para se protegerem de tiros.


Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

SINDICAL Fábio Pozzebom

cidades | 07

OAB apura morte de jovem em Manguinhos INVESTIGAÇÃO Familiares de Paulo Roberto afirmam que ele foi morto por policiais da UPP

EBC apresenta proposta inaceitável A empresa Brasil de Comunicação (eBC) apresentou nesta terça-feira (29) uma proposta inaceitável de acordo coletivo. Há possibilidade de uma greve nacional (os empregados estão em estado de greve desde o dia 24 último).

Sinttel denuncia demissões De acordo com o Sindicato dos telefônicos do Rio de Janeiro a empresa Contax demitiu mais de 1.700 trabalhadores, entre gerentes, coordenadores e apoio no ano de 2013. “Sob o argumento da reestruturação, a empresa também vem transferindo produtos da Oi para a Bt Call Center e vai transferir a folha de pagamento da empresa para São Paulo”, denuncia o Sinttel.

Nas terceirizadas, desespero Na Reduc, a Refinaria Duque de Caxias, está ocorrendo demissão em massa e não pagamento de direitos de trabalhadores terceirizados. De acordo com denúncias dos empregados das empresas Produman, Lomater, Calorisol e Sertenco, só em 2013 já foram mais de 2200 demitidos. Há problema também no atraso de pagamentos de salários e verbas de rescisão.

André Antunes, Cátia Guimarães e Viviane Tavares do Rio de Janeiro (RJ) A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) está colhendo depoimentos e outros indícios do envolvimento de policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) de manguinhos na morte do jovem Paulo Roberto Pinho, de 18 anos. em um evento organizado pela escola Nacional de Saúde Pública da fundação Oswaldo Cruz (eNSP/fiocruz), nesta terça-feira (29), para discutir a violência de estado, o advogado Luis Peixoto informou que a OAB está apurando também as ameaças que o irmão de Paulo Roberto e outros

moradores da comunidade estariam sofrendo por parte dos policiais. Convidada a falar no evento, a mãe do jovem morto, maria de fatima menezes, reafirmou que seu filho foi espancado e morto por policiais da UPP. Na semana passada, cerca de 180 pessoas, entre moradores de manguinhos, estudantes e trabalhadores da fiocruz já tinham feito uma manifestação em solidariedade à família de Paulo Roberto, morto na madrugada do dia 17. “A UPP não conseguiu romper com o modelo da guerra na segurança pública. A lógica do controle sobre os mais pobres permanece e o resultado é que especialmente a juventude das favelas continua sendo perseguida”, analisa flávio Serafini, servidor da

Guilherme Kanno

Mãe de Paulo Roberto participou de manifestação contra violência policial

fiocruz e membro do instituto Defensores dos Direitos Humanos (DDH). O comandante da UPP, Gabriel toledo, discorda. “esse movimento partiu de organizações que não

Mãe de Paulo Roberto: “Espancaram até a morte” do Rio de Janeiro (RJ) Durante a manifestação, fátima menezes, mãe de Paulo Roberto, criticou a conduta dos policiais da UPP. “Se ele tinha ou não passagem na polícia, não é justificava. Se meu filho estava usando drogas ou não, eles deveriam levar para delegacia, e, se tivesse errado, preso. encontrei ele igual a um bicho, todo molhado, com sangue na boca e na cabeça. eles espancaram meu filho até a morte”, relatou. A versão da polícia é de que Paulo Roberto teria

caído no chão e morrido por um “mal súbito”, provavelmente por efeito de drogas. O capitão toledo relata: “A doutora, ainda na UPA, disse que ele tinha escoriações no rosto e um corte na gengiva, possivelmente oriundo da queda”. e completa: “Se ele levou alguns tapas, que não deixaram marcas, eu não posso dizer, não observei o corpo. essa parte cabe a perícia técnica, que é o imL e a Polícia Civil”. Procurada pela reportagem, a Secretaria de Saúde não se manifestou. De acordo com o advogado da OAB, no entanto,

o laudo inicial do imL confirma lesões no rosto, aponta que Paulo Roberto saiu vivo do beco e descreve “sinais de morte por asfixia”, o que desmente a explicação policial. “A versão dos policiais é mentirosa. O menino não teve um mal súbito e caiu morto. Uma pessoa que está correndo não está asfixiada, ela começa a asfixiar e desfalece, não está correndo e morre”, diz. A OAB aguarda o laudo complementar do imL. Segundo flavio Serafini, o DDH também vai continuar acompanhando o caso.

estão no interior da comunidade. temos recebido ligações de alguns moradores que têm demonstrado contentamento com a ação da Pm”, diz, referindo-se à manifestação

do dia 18. O coro puxado pelos cerca de 100 moradores que se juntaram à manifestação iniciada pelos trabalhadores e estudantes da fiocruz, no entanto, pedia o fim da UPP.

Fórum de Manguinhos denuncia outros abusos em nota, o fórum Social de manguinhos lembrou que essa é a segunda morte justificada da mesma forma pela UPP. em março, matheus de Oliveira Casé, de 16 anos, morreu após ser abordado por policiais, e, segundo a versão da Pm e

da unidade de saúde, o jovem também teria caído após usar entorpecente. “Queremos chamar atenção para a necessidade de que outros órgãos, principalmente ligados à saúde, comprometam-se com uma perícia médica isenta e responsável”. Guilherme Kanno

Fórum questiona a versão da Polícia Militar


08 | cidades

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

Produção de orgânicos no Morro do Timbau

FATOS EM FOCO

Amarildo

COOPERATIVISMO Loja comunitária “Roça” vende produtos naturais e orgânicos na Maré Fania Rodrigues

Como é caso do sítio da Juliana, em magé. dona Fania Rodrigues ela nos recebeu e nos do Rio de Janeiro (RJ) mostrou todos os procesDesde 2011, jovens sos de produção”, conta moradores do complexo Geandra Nobre, uma das de favelas da maré, na associadas fundadoras zona Norte, mantém a da cooperativa Roça, que loja comunitária “Roça”, também é atriz de teatro localizada no morro do e estudante de Ciências timbau. trata-se de uma Sociais (UfRJ). cooperativa que vende entre os principais proprodutos naturais e orgâ- dutos estão cereais, castanicos de pequenos pro- nhas, geleias de frutas, dutores da zona metro- mel, café, temperos e espolitana do Rio. peciarias, cachaça, frutas O espaço também secas, entre outros. O diabriga grupos de discus- nheiro da venda é reversão e conscientização tido em melhorias para o política. próprio espaço que é co“Antes de começar a munitário. Além disso, vender alguns produtos tudo é vendido a preços fomos conhecer o lugar populares e acessíveis. onde são produzidos. A pequena agricultora

Juliana medeiros (chamada carinhosamente de Dona Juliana) é a principal parceira da Roça. ela fornece geleias de frutas como acerola, abacaxi, mamão com gengibre, laranja e carambola. Além de banana passas, especiarias, farinhas de berinjela e aipim, fubá de milho, entre outros. Dona Juliana faz um verdadeiro milagre com apenas dois hectares de terra. “tudo é feito aqui no sítio, com a ajuda do meu irmão, filho e marido. mas também estou criando um grupo de jovens para trabalhar comigo, acredito que eles precisam voltar a ter interesse no

Grito da Liberdade Na Roça, tudo é vendido a preços populares e acessiveis

campo”, destaca. No dia 24 de novembro, ela e outros produtores orgânicos vão participar do primeiro “encontro de economia Coletiva”, na maré, onde

será realizada uma feira agrícola, debates e atividades culturais. O tema do encontro será “A economia que queremos e como construir o caminho”.

Cooperativa também UPP é tema de discussão política promove ações culturais do Rio de Janeiro (RJ) “Aqui também fazemos encontros com pessoas do bairro para discutir temas como a política de segurança das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), pois a maré será a próxima a ser ocupada e isso nos afeta diretamente”, explica Geandra. ela conta que a ideia surgiu de um grupo de quatro amigos: Priscila monteiro, de 29 anos, também atriz e estudante de psicologia, timo Bartholl, de 35 anos, alemão e doutorando em Geografia (Uff) e Gizele martins, de 28 anos, co-

municadora comunitária. em comum tinham o fato serem moradores da maré e o sonho de ter um espaço comunitário. A maré foi a única favela que participou de maneira ativa da jornada de protesto de junho e também em outubro, durante a greve dos professores. em média um grupo de 40 pessoas saia do timbau para marchar no Centro da cidade. Não por acaso a comunidade se levantou em junho depois de uma operação da polícia militar que deixou 10 mortos, entre eles moradores sem antecedentes criminais. (FR)

do Rio de Janeiro (RJ) A Roça é uma loja que comercializa produtos de pequenos agricultores, mas também é um espaço de debate e ações culturais. Hoje o local também vende livros sobre agroecologia, filmes e documentários independentes, obras de artes e CDs de artistas locais. O espaço também está disposição da comunidade para fazer festinhas familiares e aniversários. Para Geandra “ essa também é uma forma de estimular a integração das pessoas do bairro”. Uma tela de tecido, um projetor e algumas almofadas são suficientes para

em depoimento ao Grupo de Atuação especial de Combate ao Crime Organizado (GAeCO) do ministério Público, 4 policiais afirmaram que foram obrigadas a ocultar detalhes da tortura de Amarildo de Souza. elas estavam presentes na UPP na noite do desaparecimento do ajudante de pedreiro e alegaram que foram coagidas pelo comandante da unidade, o major edson dos Santos.

transformar esse lugar em cinema toda sextafeira à noite. Para a alegria da criançada é realizada uma sessão de filmes infantis e debates ao final de cada exibição. “É um momento muito legal pois temos a opor-

tunidade de discutir com essas crianças filmes aparentemente inocentes, como “Rio”, mas que é muito estereotipado. Veja como são mostrados os negros e pobres nesse filme!”, reflete Geandra. (FR) Fania Rodrigues

O local também vende livros sobre agroecologia

Diversos coletivos se uniram para ocupar as ruas nesta quinta-feira (31). O “Grito da liberdade” é uma convocatória para protestar contra o notável aumento da repressão do estado diante de manifestações legítimas. É também um convite para reivindicar o espaço público e lembrar que as ruas estarão ocupadas até que todos os seus gritos sejam atendidos. A concentração será às 15h em frente ao fórum. (Rua erasmo Braga, 115, Centro).

Operação Condor A Comissão estadual da Verdade do Rio quer investigar a aliança político-militar entre as ditaduras do Brasil e Argentina. A Comissão pretende ajudar no esclarecimento do caso do jornalista argentino Norberto Armando Habegger, desaparecido em 1978. Com a ajuda da Comissão Nacional pretende pedir informações à justiça argentina sobre a participação de militares na Operação Condor.


Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

FATOS EM FOCO

Mais de 5,5 mil vivendo nas ruas Rio tem 5.580 pessoas vivendo nas ruas. De acordo com pesquisa da Secretaria municipal de Desenvolvimento Social, 81% são homens em idade produtiva e 1% crianças. Os principais motivos que levam as pessoas às ruas são as drogas, problemas com a família, desemprego e falta de oportunidade para pessoas de outros estados.

Marco Civil da Internet Na última terça-feira (29), sob pressão de empresas de telefonia e provedoras de acesso, o presidente da Câmara dos deputados, Henrique eduardo Alves (PmDB-RN) não colocou o projeto de marco Civil da internet em votação. Com a inclusão do conceito de “neutralidade de rede”, considerado fundamental para a liberdade dos usuários, empresas alegam redução nos lucros.

10 anos de Bolsa Família em evento comemorativo dos 10 anos do Bolsa família, na última quarta-feira (30), o expresidente Luiz inácio Lula da Silva afirmou que ascensão dos pobres incomoda elite brasileira. Atualmente, 13,8 milhões de famílias são beneficiárias do programa e 36 milhões de brasileiros saíram da linha da pobreza. “De todas as críticas, a mais cruel é que o Bolsa família ia estimular preguiça, dependência e vagabundagem”, disse Lula.

brasil | 09

Policiais raramente são julgados por violência IMPUNIDADE O projeto de lei que acaba com os autos de resistência viabilizará investigações Guilherme Almeida do São Paulo (SP) O desembargador Antônio Carlos malheiros, coordenador da infância e Juventude do tribunal de Justiça do estado de São Paulo, avalia que a reação da população aos casos de violência policial mostra que a sociedade não aguenta mais esperar uma resposta do Poder Judiciário. “São poucos os casos de violência de policias que são julgados”, diz Nesta semana, após a morte do jovem de 17 anos Douglas Rodrigues com um tiro no peito por um policial, a população da Vila medeiros, na zona norte de São Paulo, fez protestos, que terminaram com repressão da Polícia militar, 90 pessoas detidas, carros incendia-

dos e bloqueio da rodovia federal fernão Dias. O porta-voz da Pm, capitão mauro Lopes, lamentou a “abordagem mal-sucedida”, disse que o tiro foi acidental e que o policial responsável foi “autuado em flagrante delito por homicídio culposo (sem intenção de matar)”. Para garantir que esses casos sejam investigados, o desembargador defende a aprovação do Projeto de Lei 4471/2012, que altera o Código de Processo Penal e acaba com o recurso dos “autos de resistência”. Atualmente, a polícia pode registrar qualquer caso como “resistência seguida de morte” para justificar assassinatos e evitar investigações. “É habitual um policial dizer que foi recebido a balas e registrar um ho-

micídio como resistência seguida de morte”, disse Douglas Belchior, coordenador da União de Núcleos de educação Popular para Negras, Negros e Classe

trabalhadora (Uneafro). Para o desembargador, essa mudança fará com que casos que não são investigados no sistema atual sejam tratados co-

mo homicídio. “A partir daí acontece o processo, a perícia, corpo de delito e balística para julgar se o homicídio foi intencional ou não”, explica. Agência Brasil

Mãe de Paulo Roberto participou de manifestação contra violência policial

Projeto está parado na Câmara de São Paulo do São Paulo (SP) O Projeto de Lei 4471/ 2012, que acaba com o procedimento dos autos de resistência, não tem previsão para entrar na pauta e ser votado na Câmara dos Deputados. O presidente da Câmara Henrique eduardo Alves (PmDB-RN) fez o compromisso de colocar projeto em votação em 22 de outubro, diante de uma comissão formada por artistas e dirigentes de movimentos sociais. “ A pauta ficou prejudica por outras prioridades”, disse Alves. “Apesar da pressão dos movimentos e da mani-

festação de ministros, deputados e senadores, a aprovação do fim dos autos de resistência, o projeto não é prioridade da

maioria parlamentar no Congresso”, avalia Douglas Belchior, coordenador da Uneafro. Para Belchior, a apro-

vação do projeto é urgente e diminuirá o impacto da violência policial. “Há informações de que, com a adoção parcial do Agência Brasil

Henrique Alves, presidente da Câmara: “A pauta ficou prejudica por outras prioridades”

fim dos autos de resistência em São Paulo, houve uma redução de 30% no número de homicídios cometidos por policiais”. “O país ultrapassou a marca de 1 milhão de assassinatos nos últimos 30 anos. Grande parte foi promovido por policiais. Ainda existem brechas na lei para os policiais, após cometerem assassinatos, terem o direito de culpar a vítima e ficarem livres da investigação”, disse. O projeto foi apresentado ano passado pelos deputados federais Paulo teixeira (Pt-SP), fabio trad (PmDB-mS), Protógenes de Queiroz (PCdoBSP) e miro texeira (atualmente no PROS-RJ). (GA)


10 | mundo

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

“Máquina de vigilância dos EUA se tornou um monstro” ESPIONAGEM Um dos maiores especialistas do tema diz que a NSA não sabe "justificar suas próprias atividades" Justin Lane/Ag. Lusa/ABr

da Redação A NSA (sigla em inglês para Agência de Segurança Nacional) trabalha atualmente com um orçamento bilionário e os funcionários "não sabem o que fazer ou, pior, não sabem como justificar suas próprias atividades". esta é a conclusão de féliz moreno de la Cova, um dos maiores especialistas mundiais em serviços de inteligência e tecnologia da informação. em entrevista publicada nesta semana pela

agência russa Rt, moreno de La Cova afirma que policiais e todos os funcionários da NSA precisam de algo para viver e "não há terroristas suficientes para deixar todos ocupados". "Portanto, eles [eUA] precisam espionar pessoas honradas, líderes políticos e todos que venham a cabeça", analisa. moreno de la Cova também destaca que a NSA também não é a agência mais importante dos norte-americanos. "temos o fBi, CiA... essas são clássicas e mais abrangentes", afirma em referência a

outras entidades norteamericanas. O especialista concedeu entrevista no dia que Washington confirmou que Barack Obama não sabia do esquema de espionagem contra os principais dirigentes mundiais até metade de 2013. O presidente norte-americano tinha conhecimento do programa de vigilância da NSA, mas, desconhecia a abrangência e o poder do sistema – capaz de espionar, por exemplo, o celular da presidente da Alemanha Angela merkel e outros milhões de europeus.

Falta infraestrutura na África CONTINENTE Segundo Franklin Martins, ex-ministro no governo Lula, continente vive “momento crucial”

Nesta semana, Obama afirmou desconhecer abrangência da espionagem

OIT: Direitos para domésticos são desiguais

Hugo Delgado/Ag. Lusa

da Redação

Nonon Nonono do Rio de Janeiro (RJ) A África atual se ressente da falta de infraestrutura que promova a integração entre os países do continente, avaliou o jornalista e ex-ministro franklin martins, que acaba de estrear a série de reportagens “Presidentes Africanos”. em entrevista ao Opera mundi, martins avalia que a maioria dos países africanos construiu sua economia voltada para o exterior, com pouca ênfase nas trocas entres os países. “Hoje, o comércio interafricano representa só

Moçambique foi um dos países visitados por Martins

3% no continente. O objetivo é chegar a 25%”, sinalizou. isso gerou uma de logísticas de integração à África. ele também relata que a paz vem crescendo no continente, apesar de ainda haver muitas áreas instáveis.

O documentário de 15 episódios é composto de entrevistas com os líderes de 13 dos maiores países, entre os quais África do Sul, moçambique, egito e tunísia. A série é exibida nos canais Discovery Civilization e Band. (Opera Mundi)

Levantamento da Organização internacional do trabalho (Oit) revela que 10% dos trabalhadores domésticos em todo o mundo têm os mesmos direitos que os demais trabalhadores. Segundo o órgão, os domésticos estão sujeitos a condições de trabalho deploráveis e abuso dos direitos humanos. Apesar de constatar que houve avanços, o órgão ressalta a necessidade de reformas legislativas para igualar os trabalhadores domésticos aos demais. “Reformas legislativas sobre os trabalhadores

domésticos foram concluídas em vários países, incluindo Argentina, Bahrein, Brasil, espanha, filipinas, tailândia e Vietnã”, consta em relatório. Para a Oit, além da aprovação de leis que ampliem os direitos dos do-

mésticos, o desafio é colocar novos marcos regulatórios em prática. Atualmente, o universo de trabalhadores domésticos no mundo é aproximadamente 53 milhões de pessoas, sendo 83% mulheres. (Agência Brasil) Divulgação

83% das domésticas no mundo são mulheres


Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

Trilha histórica no pico do Santa Marta RESISTÊNCIA Guiada por moradores, atividade é programa certo para o próximo verão Renato Cosentino

Renato Cosentino do Rio de Janeiro (RJ) O primeiro dia de horário de verão brindou o Rio de Janeiro com um lindo domingo de sol e temperatura de 30º C, cenário perfeito para participar de uma atividade ecológica, política e cultural ao ar livre. O verão começa oficialmente apenas daqui a dois meses, mas o programa quente da próxima estação já pode entrar no roteiro de cariocas e turistas: a trilha histórica do Pico do Santa marta. Uma amostra foi dada, quando os moradores organizaram uma atividade para chamar atenção à

Seu Manoel Isidoro, que comemorou 60 anos de Pico do Santa Marta

ameça de remoção de cerca de 150 famílias do local, no domingo (20). “O objetivo foi fortalecer

a luta pela preservação da parte alta do morro, onde começou a ocupação e a história da favela”, disse

Moradores do Pico estão ameaçados de remoção

Vitor Lira (32), guia de turismo e uma das lideranças do grupo, pai de Vitória (5) e João Vitor (2),

quinta geração da sua família na mesma casa no alto do morro. O ponto de encontro foi a Praça Corumbá, em Botafogo, onde se concentraram cerca de 100 visitantes. A subida pelas vielas da favela durou uma hora até o Pico. Após uma parada para descanso, o grupo seguiu pela parte ameaçada de remoção e de onde se inicia a trilha pela floresta até o mirante Dona marta. “Queremos desenvolvimento para essa área em todos os seguimentos, econômico, social e em infra-estrutura, mas o governo diz que vivemos em área de risco. Risco pra quem?”, questionou Vitor.

Favela tem uma das vistas mais bonitas da cidade

Renato Cosentino

do Rio de Janeiro (RJ) A fundação GeO-RiO, órgão da Secretaria municipal de Obras da Prefeitura, elaborou um relatório que diz que o Pico do Santa marta se situa em área de alto risco. No entanto, obras de contenção de encosta foram feitas em governos anteriores e não há incidentes registrados no local nas últimas três décadas. As ruas e vielas do Pico já têm nome e há cobrança de água e luz. Um contra-laudo foi elaborado pelo engenheiro maurício Campos dos Santos, em julho de 2012, que recomenda inves-

do Rio de Janeiro (RJ)

No nono non on onono nonon onono nono n ono non on on on

timentos em urbanização. Os moradores ameaçados vêm se reunindo na Comissão de moradores do Pico do Santa marta e questionando as reais intenções de tirá-los dali, já que o Pico é um local muito frequentado por

turistas. O alto do morro tem uma das vistas mais privilegiadas da cidade, de onde se vê o Pão de Açúcar, Cristo Redentor, Lagoa Rodrigo de freitas, as famosas praias da Zona Sul e até mesmo Niterói. (RC)

Após enfrentarem a subida pela mata por mais 45 minutos, os visitantes foram brindados com a bela vista do mirante Dona marta. O domingo terminou com roda de samba com o grupo Nosso Orgulho e um bolo para seu manoel isidoro (82), morador mais antigo da parte alta do morro e que completou 60 anos de Pico em 2013. História viva da favela, ele ajudou a construir a capela que abriga a Santa marta, também localizada no Pico, e a caixa d'água comunitária que por décadas abasteceu centenas de famílias. Os 80 anos de vida que separam o pequeno João Vitor de seu manoel isidoro parecem mostrar que não há outra saída que não a permanência de seus moradores no local em que construíram sua história e identidade, no momento em que os investimentos públicos, enfim, começam a chegar. Uma trajetória de luta que faz parte da história do Rio de Janeiro e que ainda não chegou ao fim. “É a nossa história que estão tentando apagar, mas não vamos deixar”, finalizou Vitor. (RC)

cultura | 11

SERVIÇO

Guia oficial: Vitor Lira telefone: 21 8687-3597 e-mail:  vitor.toursantamarta@gmail.com COMO CHEGAR: • Subindo por Laranjeiras: entrar na rua General Glicério e seguir em direção a Rua Oswaldo Seabra até a atual base policial do morro, antiga creche do Pico do Santa marta. • Subindo por Botafogo: ir à praça Corumbá (R. São Clemente, 312) e subir a pé pelas escadarias da favela ou pegar o plano inclinado até a quinta estação. • Para almoçar no Pico do Santa Marta: Bar e Restaurante família turano, da Vanderleia. Almoço a R$ 12 e cerveja gelada numa laje de ambiente familiar. Destaque para o pudim de leite de sobremesa por R$ 2,50. • Curiosidade: Santa marta é o nome da favela localizada no morro Dona marta. muitas vezes a comunidade é chamada de Dona marta, que na verdade é o nome do acidente geográfico onde se situa.


12 | cultura

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

Focupação: A fotografia é sua linguagem

Divulgação/Maira Coelho

“GRUPO PONTO TREZE” realiza intervenções nas ruas da cidade Mariane Matos do Rio de Janeiro (RJ) Desde 7 de setembro as ruas da Lapa estão sendo ocupadas por intervenções fotográficas ao ar livre. O projeto é uma iniciativa autônoma do “Grupo Ponto treze”, que reúne profissionais de todo o país com a proposta de repensar as ideias tradicionais atreladas à linguagem fotográfica. Até agora, todas as ima-

gens exibidas foram feitas durante as manifestações que eclodiram desde junho no país. “São as ruas que vão mudar o Brasil e trazer uma consciência do coletivo de que unidos somos melhores e mais fortes”, destacou o fotógrafo Paulo marcos, um dos idealizadores do projeto. “O trabalho se dedica a ocupar fotograficamente o espaço público, devolvendo para as ruas o que foi produzido e pensado nas próprias

ruas”, completou. Outra organizadora da exposição, a fotógrafa maira Coelho, explicou que o objetivo primordial é deslocar as fotografias de suas amarras tradicionais (jornais, galerias, paredes). “Queremos levar as fotografias para as ruas para que sejam ressignificadas e transformadas em uma arte de rua”, disse. ela também comentou que a evidente hostilidade entre fotógrafos da mídia tradicional e alter-

nativa foi um dos motivos para iniciar as atividades. “Pensamos em fazer um projeto que aproximasse esses fotógrafos nessa nova era de mídias alternativas”, acrescentou. A primeira ação coletiva, a focupação 1.0, amanheceu nos tapumes da Casa Cecília meireles, localizada no Largo da Lapa, no dia do Grito dos excluídos (7/9). Como foi retirada logo em seguida, a segunda intervenção, a 1.1, foi realizada em um

Focupaçãol Nono non on on non on o no nono no

muro na Av. República do Paraguai, no dia 1º de outubro. Até o momento, tudo indica que a próxima ação, a 1.2, ocupará

o mesmo espaço que a última e continuará abordando o tema das manifestações.

sentando comprovante de residência). Galpão

Gamboa - Rua da Gamboa, 279, Centro.

AGENDA Divulgação/Paula Monte

VIREI VIRAL está em cartaz, até 6 de janeiro, a mostra “Virei viral”. Abordando a tecnologia digital e a forma como consumimos e distribuímos conteúdos, o evento conta com a participação de diversos artistas, jornalistas, designers, músicos e formadores de opinião. entrada Gratuita. Quarta a Segunda, das 9h às 21h. Centro Cultural Banco do Brasil, Rua Primeiro de março, s/no – Centro. mais informações: vireiviral.com.br. SARAU V toda primeira sexta-feira do mês, Nova iguaçu é tomada por arte e cultura popular. A edição de novembro, assim como as anteriores, contará com muito calor humano, varal poético, escambo coisístico e microfone aberto. Além de um bate-papo com Guilherme Pimentel sobre censura. Sexta-feira (1º), às 19h. Praça dos Direitos Humanos, Via light – Nova iguaçu.

Virei Varal Nono non on on non on o no nono no

NITERÓI EM CENA De 1 a 10 de novembro acontece o festival de teatro popular em Nite-

rói. A 6a edição do evento irá homenagear o teatrólogo Augusto Boal e contará com a

participação do CtO (Centro teatro do Oprimido). Reunindo cenas curtas teatrais, a programação do festival será dividida em duas etapas: mostra infanto Juvenil (2 a 3/11, às 17h) e mostra Adulta (5 a 10/11, às 20h). entrada franca. teatro Popular Oscar Niemeyer, Rua Jornalista Rogério Coelho Neto, s/nº - Niterói.

OS DOIS CAVALHEIROS DE VERONA O grupo “Nós do morro”, em comemoração aos seus 27 anos, apresenta uma releitura da obra de William Shakespeare: “Os dois cavalheiros de Verona”. A peça conta a história de dois cavalheiros de Verona que, em visita ao Duque de milão, se apaixonam pela mesma mulher. R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia)/R$ 5 (para moradores dos bairros da Zona Portuária, apre-

Divulgação

Os Dois Cavalheiros Nono non on on non on o no nono no

DIA D O instituto moreira Salles apresenta mais uma edição do “Dia D”, homenagem prestada a Drummond no dia de seu nascimento. O evento “Vida e Verso de Carlos Drummond de Andrade: uma leitura” tem como objetivo reviver e difundir a obra do escritor. Quintafeira (31), às 20h. entrada Gratuita. imS, Rua marquês de São Vicente, 476 – Gávea.

Divulgação

FEIRA, FEIJÃO E CHORO Depois do sucesso da 1ª edição, acontece, neste final de semana, a 2a feirinha Cultural na Lona. A feira reúne chorinho ao vivo e roda de jongo juntamente com a tradicional feijoada carioca. Domingo (3), a partir das 11h. entrada franca. Av. São félix, 601 - Vista Alegre.


Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

HORÓSCOPO

ASTROLOGIA - 01 a 07 de novembro de 2013

variedades | 13

Keka Campos, astróloga | keka@ezdp.com.br

Áries

Câncer

Libra

Capricórnio

(21/3 a 20/4)

(21/6 a 22/7)

(23/9 a 22/10)

(22/12 a 20/1)

Vitalidade e boa saúde. Estará se recuperando com facilidade de qualquer acidente ou enfermidade. A mente estará afiada e as comunicações serão facilitadas. Necessidade em entender os assuntos ocultos/esotéricos.

A semana pode ser turbulenta, com imprevistos ou surpresas desconcertantes. Mas há muita sensibilidade para prever incidentes, escute a voz interna! Além disso, estará expressando seus sentimentos mais direta e honestamente.

O lado material está em alta, há facilidade em ganhar dinheiro! Seu modo de se comunicar está agradável e pessoal. Sentirá na pele a dor alheia e se compadecerá com isso, buscando ajudar aos necessitados nesta fase.

Touro

Leão

Escorpião

(21/4 a 20/5)

(23/7 a 22/8)

(23/10 a 21/11)

Muita sensualidade e romantismo no ar. Além disso, estará expressando muito bem as emoções, o que facilita a conquista. Cuidado apenas com os ataques de ciúmes e possessividade, que poderão estar ainda mais acentuados.

A semana começa e termina bem para você. Há saúde, garra, foco, profundidade nas ações e poder de transformar os ambientes e as pessoas à sua volta. Use esse calor e brilho do Sol para espalhar essa positividade aos outros.

O sentimento altruísta lhe preenche a semana. Sentirá necessidade de ser útil à sociedade. Aproveite, pois estará mais criativo e audacioso, podendo até mesmo iniciar um projeto próprio. A autoconfiança está em foco!

Gêmeos

Virgem

Sagitário

(21/5 a 20/6)

(23/8 a 22/9)

(22/11 a 21/12)

Semana alegre e cheia de entusiasmo. Há muita energia, além de foco e profundidade nas atividades. A área profissional continua delicada, continue pisando em ovos até que se sinta totalmente seguro e feliz nesse âmbito.

Estará mais comunicativo. A vontade de se aprofundar em assuntos místicos se acentua. Há muita segurança e força nos pensamentos e palavras, cuide para que isso não se transforme em agressividade e orgulho intelectual.

Disciplina e foco (que não costumam ser seu forte) estarão te beneficiando. Isso transparecerá para todos. Sua imagem pessoal estará chamando a atenção, mas há também a probabilidade de engoradar nesse período.

Projeção pessoal em alta, Capricorniano! Aproveite a fase para analisar, encontrar e firmar seu espaço e sua personalidade diante dos outros. Energia em alta para o trabalho e comunicações em geral.

Aquário (21/1 a 19/2) Emoções intensas e turbulentas (o que não é fácil para você lidar), procure não fugir. Mergulhe de cabeça e enfrente seus medos e traumas emocionais envolvendo, principalmente, relacionamento com pais e pessoas próximas.

Peixes (20/2 a 20/3) Sensibilidade em alta! O diferencial é que vem com poder de comunicação e persuasão, portanto, a partir da emoção alheia, conseguirá alcançar um objetivo. Não utilize para fins egoístas e receberá um retorno ainda maior!


14 | esporte

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

Olimpíadas: Atletas recebem Bolsa Pódio

FATOS EM FOCO

Rio terá Festival de Esportes

INCENTIVO Meta é ficar entre os 10 melhores Tomaz Silva/ABr

Bepe Damasco do Rio de Janeiro (RJ) O ministério do esporte e a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) promoveram um evento em São Paulo, na segunda-feira (28), no qual anunciaram os nomes dos 19 atletas contemplados com o Bolsa Pódio do Programa Brasil medalhas. O objetivo do governo federal é aumentar as chances de medalha dos atletas brasileiros nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016. O principal critério para a obtenção da Bolsa Pódio é que o atleta esteja entre os 20 primeiros colocados no ranking mun-

dial da sua prova, ter apresentado progresso no ranking nos últimos três anos, além de possuir plano esportivo indicando as metas para o clico olímpico nas principais competições.

No total, 145 atletas de diferentes esportes serão contemplados pelo Bolsa Pódio O programa é parte do Plano Brasil medalhas, cujo investimento previsto até 2016 é de mais de R$ 1 bilhão, em 21 modalidades olímpicas e 15 paralímpicas. “A iniciativa

Atleta Rafaela Silva recebe certficado das mãos do secretário Ricardo Leyser

não é só mais um recurso financeiro. É a possibilidade de os atletas poderem gerenciar suas carreiras em vários aspectos.

No total, 145 atletas serão contemplados pelo programa”,  afirmou o secretário de Alto Rendimento do ministério do esporte,

Ricardo Leyser. A meta do Brasil para as Olimpíadas do Rio é chegar entre os 10 países com maior número de medalhas.

Cariocas são campeões no Polo Aquático Satiro Sodré/Divulgação CBDA

IMPASSE Guanabara e Tijuca empatam até nos pênaltis

do Rio de Janeiro (RJ) terminou neste domingo (27) o Circuito Open Correios de Polo Aquático, o campeonato brasileiro da modalidade, realizado em morro de São Paulo (BA). Cerca de 200 atletas brindaram o público com grandes espetáculos. e o Rio de Janeiro levou a melhor, com o Bo-

tafogo vencendo no feminino, e o Guanabara no masculino. Depois da vitória de 2011, o Botafogo confirmou seu favoritismo entre as mulheres. As cariocas decidiram contra as brasilienses do Brasília master e venceram por 5 a 2. A botafoguense Adhara Lavaroti, jogadora da seleção brasileira, ganhou o troféu de artilheira da competição com 17 gos marcados. O prêmio para a goleira menos vazada também foi para o time alvinegro: marcela Braga sofreu apenas 10 gols. No masculino, o predomínio dos times do Rio

ao pódio juntos, num clima de grande confraternização, mas o título ficou acabou ficando com o Guanabara devido ao melhor saldo de gols. O bronze feminino foi para o tijuca, enquanto no masculino a terceira colocação coube aos atletas do Náutico-Pe. (BD)

Entre as mulheres , Botafogo confirma favoritismo

levou a uma final carioca entre Guanabara e tijuca. No tempo normal houve empate em 5 a 5. e mesmo depois de sucessivas cobranças alternadas de pênaltis, a igualdade tei-

mou em permanecer. Como os times precisavam embarcar no último horário do catamarã que sai da ilha, as cobranças foram interrompidas. Os dois times subiram

Circuito Open Correios de Polo Aquático brindou o público com grandes espetáculos

Com uma programação que inclui corrida, futebol, skate e cultura, acontece no dia 24 de novembro, no Aterro do flamengo, o Nike Rio Corre 10K. A largada para corrida está marcada para às 8h, em frente ao monumento aos Pracinhas. Antes da prova, serão lançados desafios aos participantes através das redes sociais. menores de 18 anos poderão participar, desde que com autorizações por escrito dos pais ou responsáveis. As inscrições podem ser feitas pelo site www.nikeriocorre.com. br e os kits devem retirados no forte Copacabana, dias 21, 22 e 23 de novembro.

Programa apoia mulher no esporte foi lançado no dia 24 de outubro, pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) o Programa de Apoio à mulher (PAm). Quem estará à frente do projeto  é a medalhista olímpica de vôlei de praia Adriana Behar, gerente de Planejamento esportivo do COB. O PAm contará com recursos do Programa Solidariedade Olímpica, do Comitê Olímpico internacional (COi). “Por meio de melhorias na infraestrutura do dia-a-dia e do aperfeiçoamento da rotina operacional, iniciamos a ação que tem o objetivo de valorizar a mulher e potencializar suas capacidades”, disse Adriana Behar.


esporte | 15

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013

opinião | Bruno Popetta

Hoje eu mando um abraçaço... NOS JOGOS do Brasileirão, uma cena idêntica chamou a atenção. Os dois times, que em instantes se enfrentariam, abraçados intercaladamente em torno do círculo central. Os jogadores, tratados pela CBf como burros de carga, obrigados a cumprir temporadas extenuantes, estão cansados. tão cansados que, eles mesmos, dizem que o espetáculo pelo qual os torcedores pagam (e caro, muitas vezes) não presta. Por isso, além de outras questões, se organizam neste período em torno do Bom Senso fC. Porque não é preciso exigir muito mais do que isso para melhorar a qualidade do futebol brasileiro. No fundo, se sentem enganados e também enganando. enganados porque, sendo os responsáveis pela apresentação do espetáculo, não se sentem parte no processo decisório das

coisas do futebol. São forçados a simplesmente jogar, como se não tivessem cérebros, mas apenas músculos. e enganando porque sabem que os torcedores merecem um espetáculo a altura dos esforços que fazem para ir aos estádios, chegarem lá e assistirem peladas de quinta categoria. O Bom Senso fC é, na verdade, um pedido de socorro. em 2014, ano da Copa do mundo no Brasil, ninguém quer ficar sem férias, sem pré-temporada, sem fôlego no fim do ano. este abraçaço, como na música-título do último disco de Caetano, é para que o destino dos jogadores não tenha no acaso seu grão-senhor. todos tem o direito de ter seus destinos em suas mãos, basta um pouco de Bom Senso. é autor do blog porpetta.blospot.com

brasileirão | 32ª rodada São Paulo X Portuguesa Sáb. |2/11|19:30h | Morumbi

Vasco

X

Coritiba

Sáb. |2/11| 19:30h | Moacyzão

Atlético-MG X

Náutico

Felipão faz última convocação do ano POLÊMICA Diego Costa rejeita convocação e prefere Espanha Assessoria CBF

Bepe Damasco do Rio de Janeiro (RJ) Nesta quinta-feira, (31), o técnico felipão convocará a seleção brasileira, às 12h, no Hotel Sheraton Rio, na Avenida Niemeyer, no Leblon. A seleção disputará dois amistosos, que estão confirmados para 16 de novembro, contra Honduras, em miami, e 19 de novembro, contra o Chile, em toronto, no Canadá. Já foram convocados antecipadamente os jogadores Daniel Alves (Barcelona), Hulk (Zenit), Lucas Leiva (Liverpol) e marquinhos (Paris Saint Germain). Diego Costa (Atlético de madrid), que havia sido convocado e estava envolvido numa polêmica sobre que país defenderá, finalmente op-

Após polêmica, Felipão dispensa Diego Costa (foto)

tou pela espanha, sendo dispensado por felipão. A queda de braço entre Brasil e espanha pelo jogador produzira até um episódio cômico : a “pegadinha” da qual felipão

foi vítima quando um humorista de um programa da televisão espanhola entrevistou o técnico brasileiro se passando por jornalista. Não é a primeira vez que a espanha se

interessa pela convocação de um jogador brasileiro. O ex-corintiano marcos Senna fez sucesso com a camisa espanhola, em 2008.

Brasil enfrenta México nas quartas de final SUB-17 Depois de bater a Rússia, seleção agora joga dia 2

Sáb. |2/11| 21:00h| Indep.

Goiás

X

Botafogo

Dom. |3/11| 17:00h | S. Dourada

Vitória

X Corinthians

Dom. |3/11| 17:00h | Barradão

Grêmio

X

Bahia

Dom. |3/11| 17:00h | A.Grêmio

Santos

X

Cruzeiro

Dom. |3/11|17:00h | V. Belmiro

Flamengo X Fluminense Sáb. |3/11 |19:30h |Maracanã

Criciúma

X

P. Preta

Dom. |3/11|19:30h | H. Hulse

Atlético-PR X

Inter-RS

Dom. |3/11 |19:30h |Joinville

do Rio de Janeiro (RJ) A seleção brasileira de futebol segue firme na Copa do mundo de futebol Sub-17, realizada em Abu Dhabi, nos emirados Árabes. Nas oitavas de final, o Brasil derrotou a Rússia por 3 a 1, em partida realizada no último dia 28. Os gols  do Brasil foram marcados por Boschilia (2) e mosquito mas a seleção não encontrou a mesma facilidade dos jogos da primeira fase. O primeiro

tempo terminou sem gols, já a seleção esbarrou na forte marcação russa. Nas poucas oportunidades que criou, esbarrou no goleiro mitryushkin. No segundo tempo o panorama se modificou com o Brasil desperdiçando várias oportunidades de gol. Depois que o jogador russo Barinov foi expulso por entrada violenta em Auro, o domínio brasileiro se acentuou. Logo surgiria o primeiro golo brasileiro. Depois de cruzamento de Auro, mosquito emen dou de pri-

meira e marcou. O segundo gol nasceu também de um cruzamento, desta vez de Kenedy pela direita para a conclusão de Boschilia. Contudo, numa bobeira da zaga brasileira, ma-

karov diminuiria para a Rússia. Os russos ainda ensaiaram uma pressão, mas Boschilia aproveitou rebote de mitryushkin e mar cou o terceiro do Brasil, fechando o pla car. (BD)

FICHA TÉCNICA

X Brasil

México

Abu Dhabi | Emirados Árabes | 02/11 | 14:00h


16 | esporte

Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 6 de novembro de 2013 Fla Imagem

Com novo técnico, Vasco quer mais empenho do time BRASILEIRÃO Na zona de rebaixamento, o novo técnico Adilson Batista tem como missão motivar jogadores nesta reta final da temporada da Redação Apresentado como novo treinador do Vasco na tarde de terça-feira (29), Adilson Batista tem missão difícil pela frente. Salvar a equipe do Cruzmaltino de mais um fiasco. Com 33 pontos, a equipe carioca está na 18ª colocação e o técnico terá sete rodadas para evitar o segundo rebaixamento do clube no Campeonato Brasileiro. Batista fará sua estréia contra o Coritiba, sábado, às 19h30, em macaé. A possível falta de identificação de alguns atletas com o clube é um obstáculo nesta luta contra o

rebaixamento. Pelo menos oito jogadores foram contratados este ano e encerram o vínculo no dia 31 de dezembro. A situação preocupa os cartolas, que cobram empenho do elenco a todo o momento em São Januário. A chegada do técnico Adilson Batista tem por objetivo justamente motivá-los no ato decisivo da temporada. existe o temor dos dirigentes de que os "atletas sem vínculo" não tenham estímulo suficiente para ajudar ao máximo o Vasco a escapar do segundo rebaixamento em cinco anos. e, para piorar, o clube está novamente com um mês de atraso nos salários.

Desfalques expulso por empurrar o árbitro André Luiz de freitas Castro na derrota do Vasco para o Criciúma por 3 a 2, dia 13 de outubro, o atacante Willie foi julgado nesta quarta-feira (30) e punido por dois jogos de suspensão pelo StJD (Superior tribunal de Justiça Desportiva). Com isso, o Cruzmaltino tem pelo menos três desfalques para a partida contra o Coritiba. Além dele, Sandro Silva e Nei estão suspensos. O volante fillipe Soutto deixou o treino desta terça (30) queixando-se de dores na parte posterior da coxa direita. O atleta já iniciou o tratamento, porém, é dúvida para o importante duelo.

FLAMENGO bate Goias por 2x1 no Serra Dourada e fica próximo da final da Copa do Brasil. As duas equipes voltam se enfrentar na próxima quarta-feira (6), no Maracanã

Após tensão, Luxa balança mas não cai

Fogão perto da Libertadores

BRASILEIRÃO Fluminense deve manter Luxemburgo pelo menos até o clássico contra o Flamengo

BRASILEIRÃO Mas a ordem no time de General Severiano é manter os pés no chão

da Redação Apesar da tensão vivida nas últimas horas, o técnico Vanderlei Luxemburgo é mantido no cargo, pelo menos até o clássico das 19h30 de domingo (3), contra o flamengo, pelo Campeonato Brasileiro. ele se reuniu com os jogadores do fluminense por cerca de 40 minutos no vestiário das Laranjeiras antes

do treinamento da tarde desta quarta-feira (30). O principal motivo para a permanência de Luxemburgo por enquanto é a dificuldade do fluminense de encontrar um substituto para o treinador. A proximidade de um jogo importante para a temporada tricolor pesou na decisão de momento da diretoria. Uma mudança no comando a apenas três dias

do clássico com o flamengo poderia prejudicar a preparação. Apesar disso, a demissão de Luxemburgo até lá ainda não está inteiramente descartada. Após a conversa, apenas os reservas foram a campo para o jogo-treino contra a equipe sub-17 do tricolor. Os titulares ficaram na academia do clube e somente entraram no gramado para uma rápida e leve corrida.

da Redação Após a vitória contra o Atlético-mG no último sábado, o Botafogo chegou aos 53 pontos e reassumiu a vice-liderança do Campeonato Brasileiro A sete jogos do fim da competição, o Alvinegro se consolidou no G-4 e vê perto a classificação para a Libertadores em 2014. mas a ordem no time

de General Severiano é manter os pés no chão. A equipe não disputa a competição internacional desde 1996. Com astral bom pela campanha que vem fazendo, a equipe que vinha treinando no engenhão, mudou sua rotina. Os treinamentos foram feitos nesta quarta-feira (30) em General Severiano. Pela manhã, os jogadores tiveram a ativi-

dade praticamente focada nas finalizações. A atividade se iniciou com o grupo dividido em quatro times, em campo reduzido. A bola era trabalhada pelos atletas até que chegassem às laterais. Um time formado por jogadores ofensivos, tinha que vencer o outro, de defensores. Na próxima rodada, o Alvinegro encara o Goiás, neste domingo, ás 17h, no Serra Dourada.

Brasil de Fato RJ - 026  

Folheie abaixo ou baixe o PDF da edição RJ - número 26

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you