Issuu on Google+

cidades | pág. 7

Pablo Vergara

Botafogo Oficial

esporte | pág. 15

Bota preparado para Galo agressivo

Juiz nega pedido de reconhecimento da morte de Amarildo alegando que ele ter estado no poder de agentes do Estado não formularia, por si só, ameaça à sua vida.

Nesta quinta-feira (22), o líder do Brasileirão recebe o Atlético Mineiro, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, no Maracanã. Seedorf está confirmado.

Edição

Justiça ignora morte de Amarildo

Uma visão popular do Brasil e do mundo

Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013 | ano 11 | edição 17 | distribuição gratuita | www.brasildefato.com.br | facebook.com/brasildefato Pablo Vergara

cidades | pág. 5

Professores do Rio de Janeiro mantêm greve Nesta semana, duas plenárias, com expressiva participação da categoria, apontaram para a continuidade da greve que teve início no dia 8. Salários baixos e péssimas condições de trabalho motivaram a paralisação das atividades das redes municipal e estadual do Rio. O sindicato estima que o índice de paralisação estadual gira em torno de 40%. No município, a adesão ultrapassa 80% da categoria. Nelson Perez/Fluminense F.C.

mundo | pág. 10

Manning pega 35 anos Soldado que vazou documentos secretos dos EUA poderá solicitar liberdade condicional após cumprir um terço da pena. Promotoria queria que ele ficasse 60 anos atrás das grades.

esporte | pág. 16

Flu bate Goiás no Maracanã O time das Laranjeiras pode até empatar na partida de volta, no próximo dia 28, para ir às quartas de final da Copa do Brasil. Samuel anotou o único tento da partida. Na terça, cerca de 20 mil participaram de ato

Samuel marcou aos 42’ do primeiro tempo


02 | opinião

Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

editorial | Brasil

É preciso barrar o projeto da terceirização O CONTRATO DE trabalho foi uma das mais importantes conquistas da classe trabalhadora. Um processo de lutas travadas em condições desiguais, marcadas por contradições, foi assegurando cada direito, como a jornada de trabalho, o repouso semanal remunerado, férias, indenizações pela dispensa, 13º salário. Nada foi obtido sem luta. A partir da década de 1990, inicia-se em nosso país o período da chamada “ofensiva neoliberal” e a luta da classe trabalhadora enfrenta um quadro cada vez mais adverso. A maior devastação deste cená-

É fundamental arquivar o PL 4330 e impedir este ataque patronal aos direitos da classe trabalhadora rio é produzida pela desconstrução do Direito do Trabalho, que é a relação de emprego protegida juridicamente, entre o prestador e o tomador dos serviços: o Contrato de Trabalho. Tal processo iniciou-se com a chamada terceirização. A terceirização impede a geração de mais vagas de trabalho; impõe salários mais baixos (em média 27% menor); aumenta o número de aciden-

tes e mortes; jornada maior de trabalho; aumenta a rotatividade; impede a criação de empregos, além da falta de representação sindical. Agora, estamos diante de uma nova ofensiva patronal. O Projeto de Lei 4330/2004 prevê a contratação de serviços terceirizados para qualquer atividade de determinada empresa, sem estabelecer limites ao tipo de serviço que po-

de ser alvo de terceirização. Atualmente, a Súmula 331 do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que rege a terceirização no Brasil, proíbe a contratação para atividades-fim das empresas, mas não define o que pode ser considerado fim ou meio. Ele representa praticamente o fim das categorias formais reguladas por acordos e convenções coletivas negociadas pelos sindicatos, jogando por terra toda a história de luta dos trabalhadores. É um ataque à própria Constituição Federal, que assegura o valor social do trabalho como base estrutu-

rante da sociedade brasileira. O PL 4330 reduz direitos dos trabalhadores, porque vai ampliar a terceirização de forma ainda mais precária e, com isso, reduzir o número de filiações aos sindicatos, pulverizá-las, dificultando a organização e a luta da classe trabalhadora por seus direitos, melhores condições de trabalho e salário. E essa luta é feita pelos sindicatos e centrais, que são os legítimos representantes dos trabalhadores. É fundamental arquivar o PL 4330 e impedir este ataque patronal aos direitos da classe trabalhadora.

editorial | Rio de Janeiro

CPI dos ônibus é marmelada CPI DEVERIA SER coisa séria. Deveria, mas esta dos ônibus, mais do que as outras, é só para inglês ver. Comissão de Inquérito seria para investigar, averiguar problemas, irregularidades ou safadezas. Sim, mas para isso tem que querer. Mas, com a CPI dos Ônibus acontece exatamente o contrário. Esta tal de Comissão de inquérito foi feita para não apurar nada. Para não descobrir nada. Para ser uma marmelada. A prova disso? Muito simples. Ela foi pedida pelo vereador do PSOL Eliomar Coelho. A prática comum nas CPIs é que quem a solicita seja o relator. Mas nesse caso foi exatamente o contrário. O Eliomar foi deixado de lado e no seu lugar entrou quem? Alguém que foi contra criar esta Comissão. Se foi contra é porque não quer apurar nada. Isso é ótimo para os donos das empresas. Po-

Redação Rio: redacaorj@brasildefato.com.br

Para anunciar:

(11) 2131 0800

Essa história que deve ser passada a limpo. Mas quem vai passar a limpo? Esta CPI? Não. Só a força do povo nas ruas dem dormir tranquilos que deste mato não sai coelho. Mas a safadeza desta Comissão não para aí. Todos os membros da Comissão que deveria fazer o tal inquérito também foram contra a tal Comissão. Eles foram colocados ali para defender as empresas de ônibus e o povo que se exploda. Que se dane. E aí, umas 300 pessoas, na semana passada, ocuparam a Câmara. O que jornais, rádios e televisões têm feito? Só

mostrar imagens de mascarados, sugerindo que tudo é baderna, confusão e que atrapalham a população. Os manifestantes ocuparam a Câmara para tentar ser ouvidos. Tentar mudar o rumo desta palhaçada. Mas a maioria da Câmara está se lixando para o povo. Só espera que as centenas de policiais escalados para, dizem, manter a ordem, arrepiem o que sobra de manifestantes. E, assim as empresas de ônibus possam fazer a festa. Mais uma vez. Mas as manifestações vão continuar. O Tribunal de Contas do Município já fez graves denúncias sobre o assunto. Irregularidades mil que evidenciam uma “falsa licitação” para escolher as empresas vencedoras. É essa história que deve ser passada a limpo. Mas quem vai passar a limpo? Esta CPI? Não. Só a força do povo nas ruas.

Editor-chefe: Nilton Viana • Editores: Aldo Gama, Marcelo Netto Rodrigues, Eduardo Sales de Lima • Repórteres: Marcio Zonta, Michelle Amaral, Patricia Benvenuti • Correspondentes nacionais: Maíra Gomes (Belo Horizonte – MG), Pedro Carrano (Curitiba – PR), Pedro Rafael Ferreira (Brasília – DF), Vivian Virissimo, Mariane Matos e Cláudia Santiago (Rio de Janeiro –RJ) • Correspondentes internacionais: Achille Lollo (Roma – Itália), Baby Siqueira Abrão (Oriente Médio), Claudia Jardim (Caracas – Venezuela) • Fotógrafos: Pablo Vergara (Rio de Janeiro – RJ), Carlos Ruggi (Curitiba – PR), Douglas Mansur (São Paulo – SP), Flávio Cannalonga (in memoriam), João R. Ripper (Rio de Janeiro – RJ), João Zinclar (in memoriam), Joka Madruga (Curitiba – PR), Leonardo Melgarejo (Porto Alegre – RS), Maurício Scerni (Rio de Janeiro – RJ) • Ilustrador: Latuff • Editor de Arte: Marcelo Araujo • Revisão: Marina Tavares Ferreira • Jornalista responsável: Nilton Viana – Mtb 28.466 • Administração: Valdinei Arthur Siqueira • Endereço: Al. Eduardo Prado, 676 – Campos Elíseos – CEP 01218-010 – Tel. (11) 2131-0800/ Fax: (11) 3666-0753 – São Paulo/SP – redacao@brasildefato.com.br • Webmaster: marc@infofluxo.com • Gráfica: Info Globo • Conselho Editorial: Alipio Freire, Altamiro Borges, Aurelio Fernandes, Bernadete Monteiro, Beto Almeida, Dora Martins, Frederico Santana Rick, Igor Fuser, José Antônio Moroni, Luiz Dallacosta, Marcelo Goulart, Maria Luísa Mendonça, Mario Augusto Jakobskind, Neuri Rosseto, Paulo Roberto Fier, René Vicente dos Santos, Ricardo Gebrim, Rosane Bertotti, Sergio Luiz Monteiro, Ulisses Kaniak, Vito Giannotti • Assinaturas: (11) 2131– 0800 ou assinaturas@brasildefato.com.br


Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

Latuff

opinião | 03

Aurelio Fernandes

Greve dos professores não é só por salários

Fernanda Ferreira Pradal

A luta pelos espaços de memória A LUTA PARA QUE os lugares (públicos, estatais ou privados) usados pela ditadura civil-militar a partir do golpe de 1964, para prender, sequestrar, torturar e matar abriguem espaços de memória é um luta sobre o passado e o presente. Promover a construção pública da verdade, da memória e da justiça implica reconhecer a violência e o terror do Estado como modelo de atuação durante a ditadura. Por isso, há demandas de movimentos de direitos humanos, de familiares de mortos e desaparecidos e de ex-presos políticos para que os centros de prisão e tortura públicos ou clandestinos sejam destina-

dos a espaços de memória, assim como logradouros públicos simbólicos sejam identificados e outros, que levam nomes de agentes do regime autoritário, sejam renomeados. Portanto, ocupar física e simbolicamente os espaços como o antigo Dops (polícia repressora das classes populares desde sua criação no início do século 20 e perseguidora política durante as ditaduras), a Casa da Morte em Petrópolis (centro clandestino de sequestro, tortura e morte), o antigo DOICODI (aparato das forças armadas e das polícias de sequestro, tortura e morte), a Ilha das Flores, entre muitos outros, significa afirmar uma memória si-

lenciada pelos governos e grandes meios de comunicação na democracia brasileira. Fazer estes espaços contarem sua história por inteiro e serem lugares de cultura e reflexão política é fundamental para as gerações atuais e futuras compreenderem que a violenta democracia brasileira de hoje é resultado de uma construção histórica que tem um capítulo especial em que essas práticas foram dirigidas aos que resistiram ao projeto de sociedade excludente implantado pela ditadura civil-militar. Fernanda Ferreira Pradal é pesquisadora sobre memória verdade e justiça do ISER

Paula Máiran

Em defesa do jornalismo DESDE JUNHO deste ano, jornalistas se tornaram alvos de violência constante durante manifestações populares. O Estado ataca os profissionais da imprensa com balas de borracha, sprays de pimenta e bombas de gás lacrimogêneo. Ativistas agridem e expulsam equipes de reportagem das manifestações. Em ambos os casos, os ataques são inadmissíveis e representam uma afronta à liberdade de imprensa e, por consequência, à democracia. O Estado é um agressor histórico de jornalistas. Em geral, atua em represália às denúncias na imprensa das violações

de direitos cometidas por seus próprios agentes.  Novidade é a violência de manifestantes contra equipes da imprensa.   Há um falso antagonismo entre lutadores por direitos humanos e defensores desses mesmos direitos. E isso ocorre porque os trabalhadores da imprensa têm sido responsabilizados pela censura e pela manipulação das notícias que de fato se verificam nos meios de comunicação concentrados nas mãos de meia dúzia de megaempresários. Nem sempre foi assim. Nos anos de chumbo, por exemplo, jornalistas estiveram entre os setores da sociedade que mais

resistiram à ditadura. Muitos foram torturados e mortos pelo Estado em nome da causa da liberdade política. Precisamos reconstruir essa identidade histórica do jornalista.   Eis um desafio de toda a sociedade. Porque não há a possibilidade de democracia sem jornalismo ético. O acesso à informação é direito humano básico sem o qual não há a possibilidade de escolhas livres e conscientes. Paula Máiran é jornalista, militante da luta pela democratização, presidenta eleita do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro

NÃO É DE HOJE que as redes estadual e municipal de educação pública vivem uma triste realidade que vai muito além do indigno salário que recebem os profissionais da educação. As políticas educacionais dos governos Cabral e Paes e dos partidos de sua base de sustentação – PMDB, PP, PTB, PR, PMN, PSC, PTC, PT, PCdoB, PSB e PDT – precarizam o ambiente de trabalho, retiram autoritariamente a autonomia das escolas e dos professores com projetos atrelados a uma lógica tecnicista e produtivista que descaracterizam a natureza pedagógica da Educação, não respeitando as realidades diferenciadas das comunidades escolares e de cada sala de aula, comprometendo a qualidade do ensino. Hoje não existe uma política salarial que garanta a dignidade de vida do professor e a qualidade de sua atuação docente. O que temos hoje é uma política de sistemático mascaramento das condições salariais através de bonificação e certificação que ferem a isonomia salarial. Ao lado de turmas superlotadas, em descompasso com qualquer proposta pedagógica responsável, vivemos o assédio moral e políticas autoritárias na distribuição dos professores nas escolas e a maquiagem dos dados de escolaridade, evasão, abandono e repetência, incluindo estratégias de aprovação de alunos, com o único objetivo de produzir indicadores educacionais satisfatórios.

O resultado de tudo isso é um número expressivo de analfabetos funcionais que se formam a cada ano sem condições de enfrentar a dura realidade de um município, estado e país Assistimos cotidianamente o repasse de verba pública para o setor privado, através de convênios, incluindo as políticas de avaliação externa desconectadas das propostas curriculares oficiais e da realidade escolar. Vivemos a deturpação do caráter público da escola através de parcerias com empresas privadas, que reduzem o seu caráter formativo plural à função exclusiva de produção de mão de obra. O resultado de tudo isso é um número expressivo de analfabetos funcionais que se formam a cada ano sem condições de enfrentar a dura realidade de um município, estado e país onde os direitos das maiorias não são respeitados – onde estão os Amarildos? – e onde a cada dia aumenta a criminalização da pobreza e das lutas populares contra os desmandos das cidades-negócio. Por tudo isso, e não apenas pelos salários, os profissionais da educação estão em greve. E têm recebido o apoio das comunidades escolares e principalmente o apoio decidido e militante dos estudantes. Quem sabe as manifestações de junho somadas a essas mobilizações em defesa da educação pública venham desmentir o libertador Simon Bolívar que afirmava 200 anos atrás que “um povo ignorante é o instrumento cego de sua própria destruição.” Aurelio Fernandes é professor da rede estadual e militante da Marcha em Defesa da Educação Pública


04 | entrevista

Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013 Mariana Martins/Folhapress

“A polícia não está a serviço do cidadão” DESMILITARIZAÇÃO O Thiago Melo, do Instituto de Defensores dos Direitos Humanos, apresenta balanço histórico e defende o fim da polícia militarizada no Brasil Marina Schneider do Rio de Janeiro (RJ) Uma das reivindicações que tem aparecido com frequência nas recentes manifestações populares ocorridas no Brasil é a desmilitarização da polícia. Para o advogado Thiago Melo, do Instituto de Defensores dos Direitos Humanos (DDH), essa pauta ganha força porque a polícia não atende aos interesses públicos. “A polícia está subordinada ao poder político e a uma lógica de Estado que lança mão de expedientes pouco democráticos para a gestão de conflitos sociais, seja no campo, seja na cidade”, afirma. Brasil de Fato Por que o DDH é a favor da desmilitarização da polícia? Thiago Melo – As polícias militares no Brasil, constitucionalmente, são forças auxiliares do Exército e, por isso, subordinadas a uma visão militarista, de guerra, de combate ao inimigo, no caso, um inimigo interno. É uma instituição de 200 anos criada para garantir os direitos da Coroa Portuguesa e manter a ordem escravocrata. Durante a Ditadura Vargas, se orientou por impor a ética do trabalho que criminalizava as

pessoas por serem “vagabundas”, por não trabalharem. Ou pautavase pela criminalização política dos anarquistas e comunistas. Na ditadura militar, essa polícia ganha um sentido claramente de guerra a um inimigo interno, ao subversivo, àquele que estava em confronto com a ordem ilegal que imperava no Brasil. O povo é considerado o inimigo interno? Na virada para a democracia, a ideia do inimigo público migrou para o combate a essa figura que é muito pouco delimitada que é o traficante de drogas. Com a guerra às drogas, esse militarismo chega nas favelas, e se intensifica o tratamento discriminatório e violento contra as classes populares. Não que já não existisse. Esta é uma marca de toda a história brasileira, mas ganha o reforço com a ideia de combate às drogas. É uma polícia que não está a serviço do cidadão, mas que existe para a defesa do Estado. E por que um exército? Pensou-se: “precisamos ter um exército grande e não queremos remunerar muito. Onde a gente vai recrutar essas pessoas?” Nas próprias camadas popula-

FATOS EM FOCO Tânia Rêgo/ABr

Lixo Zero

Polícia Militar realiza operação na favela das Mangueiras, na cidade de Ribeirão Preto, São Paulo

res. Para isso, é necessário incutir nessas pessoas uma retribuição que não seja uma retribuição salarial – porque para isso não havia disposição. É uma coisa mais simbólica: incutir nessas pessoas um não pertencimento às classes populares, ou seja, elas se entendem como um corpo à parte na sociedade, têm uma autoimagem vinculada a uma ideia de honra, de disciplina. A ideia de poder também faz parte da autoimagem dos policiais? Sim. Isso os diferencia de pessoas que são entendidas como “sem poder”. Esses traços de distinção foram os escolhidos para organizar a repressão do Estado. A ideia da desmilitarização é a ideia de romper com essa tradição de organização da segurança pública no

“A ideia da desmilitarização é a ideia de romper com essa tradição de organização da segurança pública no Brasil” Brasil. É fazer uma ruptura com isso e formar uma polícia que atenda às demandas do cidadão, que não veja a manifestação e a mobilização como algo que contraria o Estado, que agride o Estado, mas como algo importante para a política. O conflito em si não é algo que tem que ser reprimido. É algo que sempre aconteceu e sempre acontecerá. Não é papel da polícia enten-

der o conflito como algo negativo. Mas você acha que é possível mudar isso no Brasil? É possível mudar. Não existe justificativa para uma polícia que não atenda os interesses públicos. Essa polícia que hoje existe é atrelada a uma visão de subordinação ao poder político, de subordinação a uma lógica de Estado que lança mão de expedientes pouco democráticos para a gestão de conflitos sociais, seja no campo seja na cidade. Não há nada que justifique a polícia como ela está. O modelo hegemônico no mundo é o modelo de uma polícia não militarizada. Esse padrão de segurança pública é absolutamente não civilizado e colonial. É um padrão de Estado de exceção. Reprodução/Facebook

“O modelo hegemônico no mundo é o modelo de uma polícia não militarizada. Esse padrão de segurança pública é absolutamente não civilizado e colonial” Thiago Melo, do Instituto de Defensores dos Direitos Humanos

No segundo dia de operação de implantação do Programa Lixo Zero, 50 pessoas foram multadas no centro da cidade. Na terça-feira (20), 121 pessoas foram flagradas jogando lixo no chão, das 7h. até as 20h. Consultas sobre as multas, entrada de recursos e geração de boletos podem ser feitas nos sites da prefeitura do Rio e da Comlurb.

Caça-níqueis O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público (MP-RJ) e a Polícia Militar fizeram, na quarta-feira (21), uma operação para prender 26 pessoas suspeitas de explorar máquinas caça-níqueis na zona oeste da cidade do Rio. Entre os alvos da operação estão um tenentecoronel e um capitão da PM, além de outros oito policiais, um agente penitenciário e quatro ex-policiais.

Fundeb A prefeitura do Rio vai ter que explicar ao Ministério Público Federal (MPF)  por que efetuou repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb) à Rio Ônibus como compensação às empresas de ônibus pela gratuidade para alunos da rede municipal de ensino. Investigação com esse objetivo foi aberta pelo MPF por meio da Procuradoria Regional da República da Segunda Região (PRR2).


Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

FATOS EM FOCO

Quintas resistentes A série Quintas Resistentes recebe, nesta quinta-feira (22), Carlos Eugênio Clemente, comandante militar da Aliança Libertadora Nacional (ALN) e único dirigente da organização que sobreviveu à repressão da ditadura. Clemente, nome que adotou na guerrilha, conheceu Marighela aos 15 anos e dedicou sua vida à luta pelo socialismo e a libertação nacional. A entrevista será veiculada ao vivo pelo site do NPC a partir das 19 horas.

Livro No dia último dia 15, a II Turma de Especialização Trabalho, Educação e Movimentos Sociais, realizou uma homenagem ao professor Reinaldo Carcanholo, no lançamento do livro Capital essência e aparência, Vol II . Com a presença de seu filho, Marcelo Carcanholo, foi lembrada sua trajetória de militante na vida política em nosso país e no seu exílio e também de sua contribuição na Escola Nacional Florestan Fernandes.

Tuberculose Estado com o maior índice de tuberculose do país, o Rio lançou nesta terça-feira (20) um plano de ação contra a doença. A estratégia, que também pretende combater a aids, prevê um pacto com os 92 municípios para reduzir os casos e melhorar o tratamento dessas doenças, segundo o superintendente de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde, Alexandre Chieppe.

cidades | 05

Em defesa da escola pública, professores fazem greve no Rio EDUCAÇÃO Educadores das redes estadual e municipal travam lutas por melhores condições Pablo Vergara

Vivian Virissimo do Rio de Janeiro (RJ) Salários baixos e péssimas condições de trabalho motivaram a paralisação das atividades das redes municipal e estadual do Rio. Nesta semana, duas plenárias, com expressiva participação da categoria, apontaram para a continuidade da greve que iniciou no dia 8 de agosto. Segundo o Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), mais de dois mil profissionais da rede municipal votaram na assembleia na última segunda-feira (19). A plenária da rede estadual, realizada na quartafeira (21), reuniu mais de mil. Entre outros pontos, os professores reivindicam reajuste de 19% no muni-

cípio e 28% no Estado. O sindicato estima que o índice de paralisação estadual gira em torno de 40%. No município, a adesão ultrapassa 80% da categoria. “A rede municipal saiu de um período longo de hibernação, o último grande movimento foi em 1994, na gestão do prefeito César Maia. A rede municipal do Rio é, simplesmente, a maior da América Latina”, destacou o coordenador do Sepe, Danilo Serafim. Ele explica que as duas greves têm uma pauta em defesa da escola pública e por melhores condições de trabalho. “No caso da rede estadual defendemos que cada professor deve ter matrícula em uma única escola e o fim da meritocra-

Prefeitura e governo querem cortar ponto de grevistas do Rio de Janeiro (RJ) O secretário estadual de Educação, Wilson Risolia, anunciou na sexta-feira (16) que encaminhou para a Secretaria de Planejamento a relação dos faltosos para que tenham os dias cortados. O prefeito Eduardo Paes também disse no sábado (17) que vai cortar o ponto da categoria. “Eu trabalho nas duas redes e percebo que há um sentimento dentro das escolas de grande indignação e revolta com a desvalorização dos profissionais. Este é um governo que não dialoga, não aceita opiniões contrárias. Agora com essas ameaças de corte, tem gente que diz

que até parece época de ditadura”, afirmou a diretora do Sepe, Dorotea Frota Santana. Segundo ela, o departamento jurídico do sindicato entrou com recurso para evitar os cortes salariais. O pedido foi negado pelo judiciário. Agora, o sindicato ingressou com um segundo recurso que ainda aguarda julgamento. Dorotea também criticou a declaração de Paes que qualificou a greve como “totalmente ilegal”. “Todo mundo sabe que trabalhador tem direito de se manifestar, está escrito na Constituição. O que está se julgando é o corte do ponto e não a greve”, acrescentou. (VV)

Terça-feira (20), cerca de 20 mil pessoas participaram de ato

cia. A rede municipal é contra a superlotação de turmas, pedimos um plano de cargos unificado para professores e funcionários, além da pauta salarial”, informou.

Para trabalhar 16 horas semanais, o governo estadual remunera os trabalhadores, em início de carreira, com um salário de R$1.147, enquanto no município o

valor é R$1.071. Nas escolas, os professores encontram salas de aulas em condições precárias, com turmas superlotadas, além de falta de material pedagógico.

Manifestações tomam conta da cidade 23 mil pessoas marcham por educação pública de qualidade do Rio de Janeiro (RJ) Na terça-feira (20), os professores da rede municipal de ensino fizeram uma manifestação em frente à prefeitura, após a assembleia que reuniu 2 mil pessoas. Segundo Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe), 23 mil participaram do ato, enquanto a PM estima em 12 mil. Na segunda-feira (19), após um encontro com o secretário Wilson Risolia, os profissionais da rede estadual se uniram aos professores da Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado e fize-

No domingo (18), os profissionais de educação fizeram uma manifestação, percorrendo da praia do Leme ao Posto Seis, em Copacabana ram um protesto contra o governador Sérgio Cabral no Leblon. No domingo (18), os profissionais de educação fizeram uma manifestação, percorrendo da

praia do Leme ao Posto Seis, em Copacabana. Ao término da passeata, os cerca de 300 manifestantes fizeram o enterro simbólico do governador Sérgio Cabral. A próxima assembleia dos professores estaduais será realizada na terça-feira (27), nas escadarias da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), a partir das 14h. Antes da assembleia, a categoria vai se concentrar ao meio dia, na Cinelândia. A rede municipal vai promover sua próxima assembleia na sexta-feira (23), ainda sem local estabelecido. (VV)


06 | cidades

Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

Comissão da Verdade do Rio é proibida de visitar antiga sede do DOI-Codi Gabriel Telles/Alerj

BARRADOS Ex-presos políticos, parlamentares, militantes e jovens, reivindicaram o acesso ao local do Rio de Janeiro (RJ) Com o objetivo de reivindicar o tombamento do prédio, visando transformá-lo em um centro de memória da repressão, a Comissão da Verdade do Rio agendou uma visita às dependências militares, nessa última quarta-feira (21) pela manhã. Impedidos de entrar, a Comissão, juntamente com outros militantes, se concentrou em frente ao prédio que antigamente abrigava o Destacamento de Operações de Informações-Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi), principal centro de tortura da época da ditadura. Barrados na porta do 1º Batalhão da Polícia do Exército, ex-presos políticos, parlamentares, militantes e jovens que lu-

O projeto ambiciona, além de um memorial em homenagem às vítimas da ditadura, preservar a memória e atentar as pessoas para as torturas de ontem e de hoje tam por Verdade e Justiça reivindicaram o acesso ao local. Mesmo sendo repudiado pelo veto, o Exército alegou que a Comissão teria respaldo estadual, não tendo, dessa forma, competência legal para fazer

Em maio, filha da historiadora Dulce Pandolfi chora ao ouvir depoimento de sua mãe

diligências em uma unidade de âmbito federal. Seguindo os exemplos de São Paulo, com o antigo prédio do Dops, e de Buenos Aires com a Escola de Mecânica da Armada, o projeto ambiciona, além de um memorial em homenagem às vítimas da ditadura, preservar a memória e atentar as pessoas para as torturas de ontem e de hoje.

Freixo aciona PGR sobre “riqueza” do governador JUSTIÇA Parlamentar aciona a Procuradoria Geral da República (PGR), contra o enriquecimento acelerado e excessivo do governador Sérgio Cabral do Rio de Janeiro (RJ) O Deputado Estadual Marcelo Freixo (PSOL) entrou, nessa última terça-feira (20), com uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR) contra o enriquecimento acelerado e excessivo do governador Sérgio Cabral. Segundo o parlamentar, o faturamento por via de verbas públicas pelo escritório onde a esposade Cabral é sócia-presidenta, Coelho & Ancelmo

Em julho desse ano, o parlamentar entrou com um pedido de impeachment sob a acusação de uso abusivo de aeronaves oficiais para transporte pessoal

Advogados, beneficia o governador direta ou indiretamente. Dando entrada a essas denúncias na Procuradoria Geral da República, é importante lembrar não ser a primeira investida do deputado contra as ações do governador. Em julho desse ano, o parlamentar entrou com um pedido de impeachment sob a acusação de uso abusivo de aeronaves oficiais para transporte pessoal.

Manifestantes ocuparam sede da Odebrecht PROTESTO Entre as exigências estão a anulação da privatização e a devolução da concessão para o âmbito do Estado do Rio de Janeiro (RJ) Manifestantes ocuparam, nesta última quarta-feira (21), o prédio onde funciona a sede da empresa Odebrecht, majoritária no consórcio Maracanã SA, vencedor da concorrência pela concessão do Estádio do Maracanã. Diante da proximidade do prazo de vencimento para a decisão de prosseguimento ou não do consórcio, datado para essa quinta-feira (22), era exigido, pelos manifestantes ali presentes, a anulação da privatização e a devolução da concessão para o âmbito do Estado. Em carta, escrita pelo Comitê Popular da Copa e das Olimpíadas e pela Frente Nacional dos Torcedores, destinada ao

presidente da empresa, foi criticada a elitização do que já foi o mais popular Estádio do Brasil, acentuando, principalmente, a distorção daquilo que historicamente representa o Maracanã. Assim, a carta do Comitê exige vários pontos que vão desde o respeito do direito ao trabalho dos vendedores ambulantes até os que tratam da inclusão da torcida popular, ressaltando a questão dos preços dos ingressos, postulados a serem minimamente compatíveis com o salário mínimo. Com uma faixa escrita “O Maraca é Nosso”, bandeiras e animação digna de Maraca, os manifestantes exigiam um Maracanã 100% público, retomando as suas origens.

FATOS EM FOCO

Novas regras para as manifestações Nesta semana, a Associação dos Delegados de Polícia do Estado do Rio de Janeiro (Adepol) encaminhou para a Casa Civil um documento formal visando novas regras para as manifestações em vias públicas. O documento exige a aplicação da lei que proíbe e considera como crime incitação à violência e subversão da ordem social, além de propor obrigatório o aviso prévio com antecedência de 15 dias, especificando o trajeto, para a liberação do protesto.

Vigília Representantes de movimentos sociais e de comunidades realizaram, sábado (17), um ato no Alto da Boa Vista, que saiu da Vista Chinesa em direção à residência oficial da prefeitura, na Gávea Pequena. Intitulado “Remove o Paes”, as pessoas que participaram do ato pretendem realizar uma vigília em frente à casa de Eduardo Paes, para que ele pare com a remoção de comunidades carentes em várias regiões da cidade.

Estupro no morro da Mineira Neste último domingo (18) uma jovem de 18 anos foi estuprada e agredida por possivelmente 4 menores de idade, que a abordaram na saída de um Baile funk no morro da Mineira. Apesar da vítima confirmar o abuso, na última terça-feira (20) os suspeitos alegaram terem pagado pelo sexo.


Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

SINDICAL Pablo Vergara

cidades | 07

Manifestantes desocupam Câmara de Vereadores OCUPAÇÃO Os protestos começaram há 12 dias, quando Chiquinho Brazão e Professor Uóston, ambos do PMDB, foram eleitos presidente e relator da CPI dos Ônibus

Dia 30 tem mobilização Trabalhadores de todo o país se preparam para realizar no dia 30 de agosto atos e paralisações por mudanças na lei da aposentadoria (fim do fator previdenciário), redução da jornada de trabalho para 40 semanais e contra o Projeto de Lei 4330 que dá às empresas a possibilidade de aumentar o número de terceirizados em seus quadros. Procure o seu sindicato para saber como vai ser a atuação da sua categoria neste dia.

Termina greve dos aeroportuários Os trabalhadores aeroportuários decidiram na segunda, dia 19, em assembleias por todo o país, encerrar a greve iniciada no dia 31 de julho. A Infraero se comprometeu a corrigir os salários pela inflação acumulada até maio e conceder ganho real de 1,25% aos salários em setembro deste ano e mais 1,25% em setembro de 2014. Os dias parados não serão descontados.

Federação dos Engenheiros faz aniversário Uma série de atividades será realizada no segundo semestre de 2013 para comemorar os 20 anos da Federação Interestadual dos Engenheiros (Fisenge). No dia 26, engenheiros de vários estados do país estarão no Rio para uma grande celebração.

Ninja

Gilka Rezende do Rio de Janeiro (RJ) Os sete últimos manifestantes deixaram o edifício da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro na tarde desta quartafeira (21). Do lado de fora, foram recebidos com aplausos. Eles explicaram que resolveram sair para evitar que a Polícia Militar fosse ativada, promovesse violência e depredasse o patrimônio público. Os manifestantes declaram estar decepcionados com a “incoerência do discurso” na  decisão judicial. Explicaram que a ocupação foi “uma tentativa de atuar como símbolo de uma reintegração de posse que precisa ser realmente feita: a reitera-

ção da Casa ao povo”. Os protestos começaram há 12 dias, quando  Chiquinho Brazão e Professor Uóston, ambos do PMDB, foram eleitos presidente e relator da CPI dos Ônibus. E, apesar da desocupação, os manifestantes afirmaram que as mobilizações vão continuar. Além de defenderem um transporte público e de qualidade,  criticaram a  atuação da Polícia Militar carioca. Os ocupantes da Câmara do Rio de Janeiro se apresentaram como Amarildos, lembrando o desaparecimento do ajudante de pedreiro após ser levado por agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). (Pulsar)

Os últimos sete manifestantes deixam o edifício da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro

PM é afastado após uso indiscriminado de spray de pimenta do Rio de Janeiro (RJ) O ato que ocorreu na segunda-feira (19) no Rio pelo impeachment do governador Sério Cabral (PMDB) e pela mudança dos integrantes da CPI dos Ônibus terminou, mais uma vez, com cenas de violência policial. Jornalistas e advogados da OAB foram atingidos com spray de pimenta usado indevidamente por um policial militar. Durante o ataque, outras pessoas que estavam ao redor também foram atingidas. Uma mulher que tentava se proteger também foi atacada.

Após o episódio, o PM foi afastado para “atendimento psicológico”, conforme informou a assessoria de imprensa da corporação. Na sequência do uso do spray de pimenta indiscriminado, um segundo policial começou a disparar tiros de bala de borracha. Uma mulher chegou a passar mal, desmaiou na 9ª DP (Catete) e teve de ser socorrida pelos bombeiros. A polícia disse que vai apurar as imagens e “caso seja comprovado que houve excesso”, o policial vai responder pelos atos. O protesto, que reuniu cerca de 500 ma-

nifestantes, iniciou em frente à Câmara Municipal do Rio. De lá, os manifestantes foram até a Assembleia Legislativa (Alerj). Ao chegar ao local, parte do grupo adepto à tática de protesto Black Bloc decidiu fazer um cordão humano para impedir que policiais militares os revistassem. Quando os agentes da PM tentaram iniciar a revista, os integrantes se recusaram, originando uma confusão. Depois, seguiram para o Largo do Machado, onde ficaram concentrados por cerca de uma hora. Aos poucos, o ato se dispersou pelas ruas cariocas.

Juiz nega pedido de morte presumida de Amarildo do Rio de Janeiro (RJ) Passados mais de um mês do desparecimento do morador da Rocinha Amarildo, juiz nega pedido de reconhecimento de sua morte. A sentença saiu na terça-feira (20), em resposta ao pedido de declaração de morte presumida, emitido pela família do pedreiro no início desse mês. Apesar de desaparecido desde 14 de julho, o juiz argumentou não ter sido constatado nenhum fator que pudesse gerar alguma situação de perigo real. Não podendo, portanto, reconhecer sua morte até que todas as investigações e averiguações estejam findadas.

Para a justiça, o fato de o pedreiro ter estado no poder de agentes do Estado não formularia por si só uma ameaça à sua vida. Porém, para o advogado da família, a presunção é de que Amarildo sumira nas mãos do Estado e que provavelmente nunca mais volte a aparecer. Além do atestado de óbito para que se possa dar entrada a um pedido de pensão perante ao Estado, a família ingressou, na última quinta-feira (15), com uma ação de indenização pelo desaparecimento do parente. A família segue lutando por justiça, ou seja, responsabilização do Estado.


08 | brasil

Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

Brasil-EUA devem ratificar acordo de exploração do pré-sal Samuel Tosta

PETRÓLEO Viagem da presidenta Dilma aos Estados Unidos, confirmada para 23 de outubro, servirá para sacramentar acordo de cooperação mútua Fátima Lacerda do Rio de Janeiro (RJ) Ex-diretor de Gás e Energia da Petrobras, Ildo Sauer afirma que a viagem da presidenta Dilma aos Estados Unidos, confirmada para 23 de outubro, servirá para sacramentar acordo de cooperação mútua entre Brasil -Estados Unidos, visando à exploração do pré-sal, e que teria como meta “assegurar um suprimento seguro de petróleo para o mundo ocidental, especialmente para os Estados Unidos”. O professor Sauer, da Universidade de São Paulo (USP), assegura que o acordo vem sendo costurado desde março de 2011, quando Obama e Dilma mantiveram encontro em Brasília, na Confederação Nacional da Indústria.

O acordo entre Brasil e Estados Unidos é considerado pelo professor Sauer altamente prejudicial aos interesses do povo brasileiro

Além da pressão para explorar à toque de caixa o petróleo do pré-sal, faz parte da estratégia estadunidense avançar sobre a parte do Golfo do México que ainda está inexplorada. O objetivo é aumentar a oferta de óleo no mer-

cado mundial e forçar a baixa dos preços da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). O pacote inclui, ainda, incrementar a exploração do gás de xisto. Acordo prejudicial ao povo O acordo entre Brasil e Estados Unidos é considerado pelo professor Sauer altamente prejudicial aos interesses do povo brasileiro. “Nessa cadeia produtiva, de acordo com o que estão tramando, todos vão se locupletar. O único prejudicado será o verdadeiro dono desse patrimônio, o povo brasileiro. Mais uma vez, forças encasteladas em palácios, no Congresso, corporações e a chamada grande mídia tramam para sabotar a soberania e os interesses nacionais”, afirma o professor. O Brasil tem uma economia dependente, desde a colonização. O présal poderia nos redimir e reescrever essa história. “Mas a presidenta Dilma escolheu hipotecar o futuro dos nossos descendentes e desonrar a tradição de luta dos nossos antepassados, que transformaram a Petrobras na nossa mais significativa realização”, disse Sauer. A afirmação foi feita pelo professor Ildo Sauer durante palestra promovida pela Campanha O Petróleo Tem que Ser Nosso, no Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e que está disponível, na íntegra, na TV Petroleira (www.tvpetroleira.tv ).

Manifestação contra novos leilões do petróleo

Crime de responsabilidade O professor considera “um crime de responsabildidade” leiloar o petróleo brasileiro sem sequer medir a quantidade de óleo contida no pré-sal, o que seria fácil quantificar, por meio de pesquisas “O Ministério do Planejamento e Gestão só faz a execução orçamentária. O planejamento não exis-

te. O petróleo deveria ser retirado do pré-sal paulatinamente, a partir de um projeto de nação. Mas será entregue por qualquer bagatela, para atender a interesses eleitoreiros e fiscais imediatos e de forma submissa”. A maior prova da submissão e da subserviência do governo brasileiro aos interesses estadunidenses – avalia o profes-

sor – será “a entrega de Libra e a proletarização da Petrobras, em favor dos interesses do capitalismo financeiro internacional e nacional”. Coincidentemente, o leilão de Libra será realizado dois dias antes do encontro entre Dilma e Obama, nos Estados Unidos. Estaria a presidenta prestando contas do “dever de casa”, antes do en-

contro que deverá sacramentar o grande negócio entre as partes? Ildo Sauer não só apóia mas vê como única saída a realização de grandes manifestações de rua contra o criminoso leilão que se anuncia e os acordos lesivos aos brasileiros que caminham para se consolidar. (Agência Petroleira de Notícias)

Mais médicos para o interior SAÚDE Ministério anuncia vinda de 4 mil médicos cubanos até fim do ano Valter Campanato/ABr

de São Paulo (SP) O Ministério da Saúde anunciou na quarta-feira (21) que até o final do ano, 4 mil médicos cubanos vão chegar ao Brasil para atuar nas cidades que não atraírem profissionais inscritos individualmente no Mais Médicos. Na segunda-feira chegam 400 profissionais, que vão passar pelo mesmo processo de avaliação dos médicos com diploma estrangeiro e sem revalidação do diploma inscritos

Padilha anuncia a vinda de 4 mil médicos cubanos para o Brasil

na primeira etapa do programa. Nem o Ministério da Saúde, nem a Or-

ganização Pan-Americana da Saúde (Opas), que vai intermediar o acordo

com o governo cubano, sabem dizer quanto estes profissionais vão receber pelo trabalho. “O ministério passa o mesmo valor unitário e é a Opas que vai fazer a negociação com Cuba”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. O ministro ressaltou que os médicos vão suprir a demanda de parte dos 701 municípios que não foram selecionados por nenhum médico na primeira edição do programa.


Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

brasil | 09 Elaine Campos

Em marcha pela liberdade ORGANIZAÇÃO Pela primeira vez no Brasil, Encontro Internacional da Marcha Mundial das Mulheres quer fortalecer a agenda feminista Patrícia Benvenuti da Redação O Brasil sediará, pela primeira vez, o Encontro Internacional da Marcha Mundial das Mulheres (MMM). Com o mote “Feminismo em marcha para mudar o mundo”, a nona edição do evento ocorrerá entre 25 e 31 de agosto em São Paulo, no Memorial da América Latina. Cerca de 1,6 mil ativistas de 40 países e 18 estados brasileiros participarão do encontro, que terá como pautas o combate ao machismo, a autonomia sobre o corpo, a auto-organização das mulheres e a questão dos territórios, dentre outros temas. Além de debates, ofi-

cinas e atividades culturais, as mulheres promoverão uma mobilização pelas ruas da capital paulista em 31 de agosto, que deverá contar com 10 mil feministas.

“Tem muitas mulheres que ainda sofrem violência e que ainda não conseguem ter uma relação de igualdade”

Fortalecer O 9º Encontro Internacional da MMM terá diferentes momentos e

objetivos. Um deles é a escolha do novo secretariado da Marcha, que está no Brasil desde 2006 e passará para outro país. O evento também será um espaço de intercâmbio entre as experiências da luta feminista em vários países. A ideia central, segundo a integrante da coordenação nacional da Marcha, Conceição Dantas, é consolidar o movimento feminista, dando continuidade à agenda das mulheres que está em curso no Brasil e em outros países. O evento também será o pontapé inicial da quarta grande ação internacional do movimento, que será realizada em 2015.

Mulheres em marcha em 2010

Violência contra a mulher Segundo a OMS, mais de um terço de todas as mulheres do mundo é vítima de violência física ou sexual da Redação Dentre os avanços do movimento feminista no mundo, para Conceição Dantas, está a auto-organização permanente das mulheres e a conquista de melhorias em alguns setores, como no trabalho e na educação. Entretanto, ela lembra que os avanços não se estenderam a todas, ficando de fora justamente as mulheres mais pobres. “Tem muitas mulheres que ainda sofrem violência e que ainda não conseguem ter uma relação de igualdade. Uma pequena parte das mu-

lheres conseguiu ter avanços”, diz. A violência é um dos aspectos que mais preocupa. De acordo com um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de um terço de todas as mulheres do mundo é vítima de violência física ou sexual. Os índices, para a entidade, representam um problema de saúde global com proporções epidêmicas. No caso do Brasil, a aprovação da Lei Maria da Penha, há sete anos, é considerada uma conquista importante do movimento feminista na luta contra a violência domés-

Segundo dados da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, estima-se que, a cada

12

segundos, uma mulher é estuprada no Brasil

tica. Entretanto, segundo Tica Moreno, as agressões sexuais cometidas em locais públicos são outra realidade a ser enfrentada. Segundo dados da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, estima-se que, a cada 12 segundos, uma mulher é estuprada no Brasil. Outra estatística, esta do Ministério da Saúde, indica que de 2009 a 2012, os estupros notificados cresceram 157%. Os estupros coletivos também são uma preocupação. No Piauí, só em 2013 foram registrados quatro casos de estupros coletivos – uma das víti-

mas é portadora de deficiência física e mental. Também este ano, no Rio de Janeiro, uma turista estadunidense foi violentada sexualmente oito vezes durante o assalto a uma van. Os mesmos homens foram acusados por dois outros casos semelhantes. Outro episódio que ganhou repercussão ocorreu em 2012, com o estupro de cinco mulheres durante uma festa de aniversário em Queimadas, no agreste paraibano. Os estupros, que resultaram em duas mortes, seriam um “presente” para o aniversariante.

Além do fim da violência contra as mulheres, Conceição elenca como desafios a serem superados o fim da mercantilização do corpo e da imposição da beleza para as mulheres, problemas que afetam diretamente as brasileiras. Outra luta importante, de acordo com ela, é a descriminalização e legalização do aborto, caminho que guarda muitos obstáculos. “Temos uma sociedade conservadora, que utiliza o argumento religioso para fortalecer os seus argumentos tradicionais, conservadores e de direita”, ressalta.(PB)


10 | mundo

Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

Bradley Manning é condenado a 35 anos de prisão nos EUA

O soldado estadunidense Bradley Manning, acusado de fornecer ao Wikileaks milhares de documentos secretos dos Estados Unidos, foi condenado a 35 anos de prisão na quarta-feira (21). Manning, que foi declarado culpado de 20 acusações, dentre as quais violações da lei da espionagem e roubo de informação governamental, estava sujeito a uma pena máxima de 90 anos de prisão. Ele terá de cumprir um terço da pena antes de receber o direito de pedir liberdade condicional. O soldado recebeu um crédito de 1293 dias pelo tempo que esteve preso antes de ser condenado,

Lucro no Egito?

Ele terá de cumprir um terço da pena antes de receber o direito de pedir liberdade condicional nos quais se incluem 112 dias pelo tratamento abusivo ao qual foi submetido na prisão de Quantico. A promotoria havia pedido 60 anos de prisão ao considerar que Manning merece passar a maior parte do resto de sua vida na cadeia. Já a defesa disse que o exsoldado não deve passar mais de 25 anos detido, tempo que será necessá-

Foto disponibilizada por sua família mostra Manning, hoje com 25 anos, quando era criança

rio para que os documentos que divulgou não sejam mais considerados confidenciais. O processo judicial realizado no tribunal militar de Fort Meade (Maryland) começou com as vistas preliminares em dezembro de 2011, enquanto o julga-

mento começou em junho. Manning, que serviu no Iraque como analista de inteligência em 2009 e 2010, vazou, segundo confessou no julgamento, centenas de milhares de documentos das guerras neste país e no Afeganistão e mensagens diplomáticas do Departa-

mento de Estado, que foram publicadas pelo Wikileaks. A questão abriu um debate mundial sobre o papel dos EUA no mundo e sobre as injustiças cometidas na guerra contra o terrorismo após os atentados de 11 de setembro de 2001.

Namorado de jornalista que revelou espionagem é retido Tweetminster

INTIMIDAÇÃO David Miranda, de 28 anos, foi retido durante nove horas em aeroporto de Londres, com base em uma lei antiterrorismo de São Paulo (SP) O companheiro do jornalista estaduninse Glenn Greenwald – responsável por expor os programas secretos dos EUA de interceptação de dados vazados pelo ex-técnico da agência de segurança americana (NSA) Edward Snowden – foi retido no domingo (18) por nove horas no aeroporto de Heathrow, em Londres. Com base em uma lei

“Esse é um profundo ataque contra a liberdade de imprensa e o processo de coleta de notícias” antiterrorismo, as autoridades britânicas pararam o brasileiro David Miran-

Reprodução

savebradley/CC

WIKILEAKS Soldado que vazou documentos secretos dos EUA poderá solicitar liberdade condicional após cumprir um terço da pena de São Paulo (SP)

FATOS EM FOCO

da, de 28 anos, durante uma escala. Ele ia de Berlim para o Rio de Janeiro, onde vive com Greenwald. O Ministério das Relações Exteriores, Itamaraty, divulgou nota em que classifica como “medida injustificável” a retenção do brasileiro. De acordo com reportagem do Guardian, Miranda teve todos os equipamentos eletrônicos confiscados, dentre eles seu celular, câmera fo-

EUA emprestam US$ 1,3 bilhões/ ano ao Egito, que usa dinheiro para comprar itens militares de empresas estadunidenses. O Egito tem sido um dos maiores receptores de itens militares dos EUA, recebendo de aviões F-16 até bombas de gás lacrimogêneo. Mas com a eclosão da repressão os EUA se posicionaram cortando parte da ajuda ao país do Norte da África.

Haitianos no Brasil Até saírem de Brasileia (AC) e conseguirem um trabalho, os imigrantes ainda precisam aguardar num abrigo a permissão do governo para trabalhar no Brasil. Cedido pelo Governo do Estado, o espaço tem capacidade para 200 pessoas, mas conta atualmente com mais de 800, o que fez com o que o governo acreano decretasse estado de emergência social.

Grécia privatizada

David Miranda (à dir.), namorado do jornalista Glenn Greenwald

tográfica e laptop. “Esse é um profundo ataque contra a liberdade de imprensa e o processo de

coleta de notícias”, afirmou Greenwald ao Guardian, jornal para o qual trabalha. (Opera Mundi)

Stelios Stavridis, dirigente responsável pelo Taiped (fundo responsável pelo processo de desestatização do estado grego), demitiu-se neste domingo (18) em razão de uma suspeita de tráfico de influência. Ele foi flagrado viajando no avião privado do magnata Dimitris Melissanidis, que recentemente esteve envolvido na compra de uma empresa estatal.


Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

cultura | 11 green_lava/CC

Morro do Corcovado (onde aparece o Cristo Redentor minúsculo à esquerda) faz parte do Parque Nacional da Tijuca

Uma floresta cercada de cidade por todos os lados LAZER O Parque Nacional da Tijuca é o menor e o mais frequentado parque nacional do país Rodrigo  Marcelino da Silva do Rio de Janeiro (RJ) Um tucano voa na clareira entre as árvores. Barulhento, um grupo de macacos-prego pula entre os galhos, na maior algazarra. Na mata, uma família de quatis vaga tranquila. Engana-se quem pensa que as imagens narradas são da Amazônia. Trata-se do Parque Nacional da Tijuca, situado em plena cidade do Rio de Janeiro. A partir dessa edição, o Brasil de Fato apresenta, quinzenalmente, uma série de matérias sobre os parques nacionais, estaduais e municipais que se localizam na região metropolitana do Rio. Neles, é possível encontrar diversão para todos os gostos, disposição física e coragem. E, o que é melhor, muitas vezes gratuita. Criado em 1961, o Parque Nacional da Tijuca – conhecido também como Parna Tijuca – é o menor

Do Pico da Tijuca, ponto mais alto dessa unidade de conservação, 1.022 metros acima do nível do mar, é possível avistar boa parte da cidade do Rio, trechos de Caxias, Niterói e da região serrana e o mais frequentado parque nacional do país. São mais de dois milhões de visitantes todos os anos. Sua gestão é feita em parceria pelo Instituto Chico Mendes de Preservação da Biodiversidade (ICMBio), pelo governo do estado do Rio de Janeiro, pela prefeitura do Rio e por representantes da sociedade civil. Setores O Parque é dividido em

quatro setores. O setor A abrange a parte conhecida como Floresta da Tijuca. A Serra da Carioca, o Parque Lage, o Morro do Corcovado e a Vista Chinesa compõem o setor B. O setor C é formado pela imponente Pedra da Gávea, pela Agulhinha da Gávea e pela Pedra Bonita. Por fim, o setor D engloba as Serras dos Pretos Forros e da Covanca. Das quatro áreas do Parque, apenas o setor D ainda não está aberto à visitação. Lazer A oferta de lazer é generosa: caminhadas, banhos de cachoeira, escalada em rocha e voo livre são algumas das atividades desenvolvidas nas dependências do Parque. Do Pico da Tijuca, ponto mais alto dessa unidade de conservação, 1.022 metros acima do nível do mar, é possível avistar boa parte da cidade do Rio, trechos de Caxias, Niterói e da região serrana. De modo geral, o Par-

que conta com trilhas muito bem cuidadas e sinalizadas. A manutenção é feita por funcionários do ICMBio e por frequentadores, principalmente membros de clubes de montanhismo, que, periodicamente, são mobilizados para os mutirões de conservação e limpeza. Atividades ao ar livre, principalmente em região de floresta, sempre envolvem riscos. Quedas, torções, encontros com animais peçonhentos e se perder nas trilhas são coisas que podem acontecer.

Portanto, o indicado é andar ao menos em dupla e procurar a condução de guias experientes, além de buscar informações nos centros de visitantes dos parques. Uma boa dica é pesquisar sobre os clubes de montanhismo que realizam excursões ao Parna Tijuca e a outras unidades de conservação. Nesses clubes você encontrará pessoas capacitadas para te orientar e guiar nas trilhas dos parques e ainda pode fazer novas amizades.

FIQUE ATENTO • O Parna Tijuca é uma unidade de conservação permanente. Isso quer dizer que sua visitação deve respeitar algumas regras. É proibido colher plantas, fazer fogueira, alimentar animais silvestres ou caçá-los e é vedada a entrada de animais domésticos. • Ao chegar, procure os funcionários do ICMBio ou os Guardas Municipais e informe-se sobre as regras de uso do local. • Horário de visitação: diariamente, das 8h às 17h (no verão é possível permanecer até 18h). • Mais informações pelos telefones (21) 2492-2252 / 2253 ou pelo e-mail parnatijuca@icmbio.gov.br.

SERVIÇO O QUE LEVAR E COMO SE VESTIR • Repelente. • Filtro solar. • Boné. • Anorak (tipo de abrigo que protege do vento e da chuva). • Tênis fechado e confortável, se possível, com o solado não muito gasto. • Calça (ou bermuda) bem leve e confortável. • Camiseta preferencialmente clara. • Ao menos 1,5 de água. • Para alimentação, o ideal é levar biscoito, barrinhas de cereal, frutas, castanhas etc. • Lanterna com pilhas extras. • Máquina fotográfica. • Pequena mochila para acomodar tudo isso. Tente adaptar suas necessidades de alimentação e proteção ao que suporta carregar.


12 | cultura

Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

As rainhas de Oswaldo Cruz TRADIÇÃO Pratos típicos da culinária afro-brasileira misturam-se com o samba na Feira das Yabás Reprodução/Facebook

Mariane Matos do Rio de Janeiro (RJ) Paralisada por três anos, a Feira das Yabás retomou suas atividades desde o início de 2013. Desde então, todo o segundo domingo do mês, 16 barracas são montadas para que as matriarcas da região de Oswaldo Cruz conduzam uma delirante viagem pela cultura gastronômica negra-carioca. Surgida de uma casual macarronada organizada na Portela, a feira hoje busca agregar tradições afrodescendentes, por meio da comida e da música. A mistura tradicional entre as secretas recei-

tas históricas da culinária afro-brasileira e o samba toma a cena em um cortejo especial idealizado pelo cantor e compositor Marquinhos de Oswaldo Cruz, que também comanda uma roda de samba com convidados. O evento, que ocupa as ruas do bairro, oferece uma saborosa culinária, que vai do mocotó e aipim com carne seca ao angu à baiana e bobó de camarão. A feira, que se instituiu como forma de impedir o esquecimento e o abandono das raízes negras, traz em seu próprio nome uma referência à denominação dada aos orixás femininos no Candomblé – Yabá significa

“Mãe Rainha”. A edição de agosto, excepcionalmente, acontecerá neste domingo (25), último domingo do mês, para comemorar o dia estadual do Jongo e o aniversário de Candeia, com a participação do Jongo da Serrinha e de Wilson Moreira.

SERVIÇO Feira das Yabás Dia 25/08 (domingo) às 13h Entrada gratuita Praça Paulo da Portela, s/n Madureira - Rio de Janeiro “Yabás” comemoram o Dias das Mães, durante a 15ª edição da feira, no dia 12 maio deste ano

AGENDA Divulgação

O JARDIM SECRETO Para enriquecer o final de semana das crianças, o CCBB apresenta O Jardim Secreto. A peça, uma adaptação baseada na obra da inglesa Frances Hodgson Burnett, conta a história de uma menina, Miranda, que juntamente com Nicolau desvendam a magia da amizade durante as férias que passa visitando seu tio viúvo. Entrada gratuita, todos os sábados e domingos às 16h, até 13/10. Rua Primeiro de Março, s/nº – Centro.

A peça O Jardim Secreto em cartaz no CCBB

DIVERSIDADE SEXUAL EM DESTAQUE Até 20 de setembro, a UERJ promove a mostra CAMP! Arte e DifeDivulgação

“Madame Satã”, na mostra “CAMP! Arte e Diferença”

rença, no Campus Maracanã. CAMP é um conceito acadêmico referente ao gosto pelo exagero e pela artificialidade característicos e identificados na cultura gay mundial. A exposição conta com pinturas, vídeos, instalações, fotografias e debates. A mostra, que inclui uma exibição de filmes, apresenta um apanhado de trabalhos produzidos em meio à luta por direitos civis de lésbicas, gays,  bissexuais, travestis, transgêneros, transsexuais e intersexuais no Brasil. Entrada franca, diariamente das 10h às 20h. Rua São Francisco Xavier, 524 – Maracanã.

A DESCOBERTA DAS AMÉRICAS Nesta última terça (20), a peça A descoberta das Américas, que completa 8 anos de palco, abriu sua nova temporada no Teatro Serrador. O espetáculo relata a luta por sobrevivência de Johan, diante das adversidades e surpresas que terá que driblar após ter sobrevivido a um naufrágio. Ganhadora do prêmio Shell, a peça que já rodou o mundo a fora encantando a todos os diversos gostos e culturas, fica em cartaz até 1o de setembro no Rio de Janeiro. De terça a domingo, às 19h. R$ 20,00 (inteira), R$ 10,00 (meia – estudantes, ido-

sos, professores de rede pública), R$ 5,00 (classe teatral e estudantes de teatro). Rua Senador Dantas, 13 – Centro.

até 23 de setembro no CCBB. Quarta a segunda, das 9h às 21h. Entrada franca. Rua Primeiro de Março, 66 – Centro.

DA VINCIS DO POVO Cai Guo-Qiang, artista chinês responsável pelos espetáculos pirotécnicos das cerimônias das Olimpíadas de Pequim de 2008 e ganhador do Leão de Ouro da Bienal de Veneza em 1999, invade o universo artístico carioca. O artista traz ao Rio de Janeiro engenhocas e invenções desenvolvidas em colaboração com inventores amadores chineses (crianças e camponeses).  Em cartaz

OFICINA DE DANÇA NEGRA Até o dia 30 deste mês, a Funarte em parceria com o Afroreggae realiza oficinas gratuitas de investigação do movimento da dança negra. Aberta para jovens a partir dos 16 anos, a aulas são ministradas pelo bailarino Elisio Pitta. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (21) 3448-0821 ou pelo e-mail roberto.pacheco@afroreggae.org.

Marcelo Camargo/Abr

Exposição Da Vincis do Povo, no CCBB

JAZZ DO CASTELO Projeto que teve início em julho deste ano busca abrir espaço para o jazz, depois do sucesso do bailão e do samba. Neste sábado (24), pela segunda vez, o grupo Trio Sobrado promete ao público um agradável e temperado repertório. Entrada gratuita às 18h. Botequim São Quim, Av. Churchill, 60B – Castelo.


Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

variedades | 13

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS www.coquetel.com.br Carne de primeira de churrascos

O tecido como o cetim César (?), campeão olímpico de natação

© Revistas COQUETEL 2013

Sinal anasalador Forma de comercialização de produtos e serviços a distância

Inicia o Técnica inovada por telefonema "Guerra nas Estrelas" Tálio Navio como o Santa (símbolo) Maria (Hist.)

(?) Kamel, diretor de Jornalismo da Globo Deixa de pagar (os impostos) (?) Dakar, prova radical em todo-terreno

"The (?) Word", seriado de TV

(?) culta: rege a língua portuguesa Medida de velocidade náutica

Sinuosidades Deusa da caça (Mit.) A mim "O seu a seu (?)" (dito)

Estuda (o texto) Marcha do carro Em que Molhadas (as acredita o niilista plantas) Menino (Amaz.) Bolo, em inglês Entidade estudantil Prato coberto por uma crosta de queijo

Profissional que prepaChocalho ra os texindígena tos para (bras.) publicação

Formato do barbeador

(?) aberta, a pessoa receptiva a mudanças

A

EF

3/res. 4/cake. 5/grifo. 7/íntegro. 8/meandros.

HORÓSCOPO

A

Nas bancas e livrarias. N BANCO

S O N E

"Internacional", em FMI

46

G

de Dante em 100 ENIGMAS

P C I C A I N H N A

Fenômeno detectado pelo sonar

INFERNO

E I T O S E S P E C I A I S

(?) submarinos, sistemas de lançamento de esgoto no mar

Apelido carinhoso de "Gisele"

N T A L U N D RO M D A O N T O G O RI F I O

(?) publica: bens do povo (lat.)

3, em romanos

Solução E D I T O R

Política (?), a dos EUA é rígida em relação à fronteira mexicana

Uma viagem fantástica pelo

T A N T I L I E L O L T E G R M E A D A L I R R I A K E N E M A TI N A N R I G R A I E C I S S A

Ser fabuloso meio leão, meio águia

C U G R U M I E M

O indivíduo que age com honestidade

ASTROLOGIA - Semana de 22 a 28 de agosto Período traz elementos que favorecem a autoestima; As pessoas neste período estarão mais excitadas e prontas para reagirem a provocações

Áries

(21/3 a 20/4) Momento bom para se expressar em assuntos familiares. Conflitos e brigas podem acontecer pela falta de autocontrole. Priorize as atividades em grupo e novas parcerias. No amor, evite cobranças que envolvam estas relações.

Touro

(21/4 a 20/5) Semana favorece para retomar contato com pessoas especiais, sejam parentes ou amigos. Evite o individualismo. Procure renovação de objetivos e coisas mais concretas. Uma semana com dificuldades a serem vencidas.

Gêmeos

(21/5 a 20/6) Momento favorece para atividades em grupo e novas parcerias redirecionarem as energias em novos interesses. Momento propício para repensar projetos a longo prazo que envolvam familiares e finanças. Dê mais tempo ao lazer.

Câncer

(21/6 a 22/7) Nesta semana, busque um clima mais descontraído. Para os cancerianos, uma semana com mudanças de rumos nos seus negócios. Momento de atenção com a ansiedade diante de objetivos a longo prazo.

Leão

(23/7 a 22/8) Semana favorece para novas parcerias e atividades em grupo. Uma semana com a necessidade de aprimoramento do conhecimento. Reflita sobre sentimentos que não tenham feito bem diante de certas relações.

Virgem

(23/8 a 22/9) Semana boa para valorizar a ponderação. Período de impulsividade e rebeldia. Semana com boas conquistas no setor profissional, novos projetos podem ter um início muito positivo.

Libra

(23/9 a 22/10) Momento para observar e ponderar antes de decidir sobre algo importante ligado a relacionamentos. Conflitos e brigas podem acontecer. Momento de renovação de objetivos e procurar por coisas mais concretas.

Escorpião

(23/10 a 21/11) Semana exige atenção para que o ritmo de sua rotina não faça se descuidar de simples costumes. Para os escorpianos, uma semana com reviravoltas emocionais e falta de segurança nos seus objetivos.

Sagitário

(22/11 a 21/12) Semana tem influência que aponta anseio para mudar costumes e até romper relações. Período de impulsividade e rebeldia. Para os sagitarianos, uma semana com muitos contatos e negociações.

Capricórnio (22/12 a 20/1)

Nesta semana, a comunicação será trunfo para resolver problemas e esclarecer mal-entendidos. Atividades em grupo e novas parcerias são favorecidas. Uma semana com muita introspecção e falta de resultados positivos concretos.

Aquário

(21/1 a 19/2) Período recomenda atenção com a ansiedade diante de projetos e nas relações. Momento em que conflitos e brigas podem acontecer. Busque renovação de objetivos e coisas concretas.

Peixes

(20/2 a 20/3) Semana traz elementos que tende a deixá-lo mais sentimental e receptivo à energia dos lugares e pessoas. Período de excitação, provocações e falta de autocontrole. Semana com mudanças e situações que possam exigir mais dedicação.


14 | esporte

Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

Velocista chega abatida Reprodução

ATLETISMO Vanda Gomes muda tom de críticas, mas pode ser suspensa

Segundo ele, as falas de Vanda não passam de “desculpas de perdedor”

da Redação A atleta Vanda Gomes chegou ao Brasil demonstrando abatimento. Apontada como responsável pela queda do bastão na final do 4x100m feminino no Campeonato Mundial, ela relativizou as críticas que tinha feito ao período de preparação oferecido pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), mas manteve as reclamações de falta de treinos para a competição. O Brasil ocupava a segunda colocação da final do 4x100m feminino do Mundial de Moscou, mas acabou desclassificado por uma falha na última passagem do bastão. Franciela Krasucki entregaria a prova

Franciela Krasucki tenta passar o bastão à Vanda, mas o equipamento cai no chão

para Vanda, mas as atletas erraram o movimento e o equipamento caiu no chão. Após a disputa, a velocista paranaense reclamou do período de preparação da equipe, ale-

gando pequena quantidade de treinos e más condições para alimentação e repouso. Na terça-feira (20), em sua chegada ao Brasil, diminuiu o tom das críticas para tentar causar menos atri-

to com a CBAt. As críticas feitas pela atleta podem lhe render uma punição pela entidade nacional, que considerou o ato um caso grave de indisciplina. Para piorar a situação da parana-

ense, suas companheiras no time do revezamento 4x100m, com quem o relacionamento está abalado, não a apoiaram nas reclamações. Martinho Nobre, superintendente técnico da Confederação Brasileira de Atletismo, adotou um tom firme ao comentar as declarações da velocista. Segundo ele, as falas de Vanda não passam de “desculpas de perdedor”. Ele afirmou que a atleta “não pode sair dizendo o que quer para justificar uma falha qualquer, algo que acontece toda hora no atletismo e que a CBAt levou uma nutricionista que não relatou nenhuma queixa”. (com agências)

Brasil conquista 26 pódios no Mundial Paralímpico NATAÇÃO A performance da equipe brasileira rendeu a sexta colocação geral no quadro de medalhas Mathieu Pothier/Divulgação

da Redação O Brasil teve bom desempenho no Mundial de Natação Paralímpica, sediado por Montreal, no Canadá, com 26 medalhas conquistadas no total, o mesmo da última edição, realizada na Holanda, em 2010. A performance da equipe brasileira rendeu a sexta colocação geral no quadro de medalhas. Foram 11 ouros, nove pratas e seis bronzes. Apesar do mesmo número de medalhas, o Brasil obteve mais vitórias e

mais representantes no alto do pódio. A participação brasileira no Mundial também foi muito importante para revelar novos nomes do esporte paralímpico, que podem representar o país nos Jogos de 2016, no Rio de Janeiro, como o catarinense Matheus Rheine foi prata nos 400m livre e bronze nos 100m livre, Talisson Glock foi prata nos 200m medley e nos 50m livre (S6), além de Roberto Alcalde, que também se destacou com o ouro na competição. (com agências)

Delegação brasileira que participou do Mundial de Natação, em Montreal, Canadá

FATOS EM FOCO

Contra homofobia Os apresentadores Ari Aguiar e Alexandre Oliveira simularam um beijo em homenagem ao jogador Emerson Sheik. Durante o programa Fala Sério, do site da ESPN, os dois deram um selinho para apoiar o corintiano. Emerson Sheik polemizou na noite do último domingo (18) ao postar uma imagem no Instagram em que aparecia dando um selinho em um amigo. Após o ato, Sheik chegou até a ser alvo de protestos de cinco corintianos no CT do clube.

Pedido de casamento Primeiro boxeador profissional a anunciar publicamente que é gay, em outubro do ano passado, o portorriquenho Orlando Cruz pediu o namorado, José Manuel, em casamento através de um vídeo postado em sua rede social. O boxeador de 32 anos não precisou esperar muito. Manuel aceitou a proposta respondendo da mesma maneira, com um vídeo também postado em uma rede social.

Vovó nas alturas Dona Aida Gemaque da Silva, de 103 anos, entrou para a história pela sua ousadia além do normal. A vovó brasileira que mora em Macapá, no Amapá, se tornou a pessoa mais velha do mundo a pular de paraquedas em salto duplo, após pular de uma altura de quase 3 mil metros de altura, em Foz do Iguaçu, no Paraná, no início de agosto. Ela superou o dinamarquês Estrid Geertsen, que havia feito o desafio com 100 anos e 60 dias, em 2004.


Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

opinião | Bruno Porpetta

Nojo de nós mesmos EM UM CURTO período de tempo, dois episódios escancararam o quanto o mundo ainda precisa caminhar para descobrir o que significa respeito. No primeiro, a russa Yelena Isinbayieva defendeu em entrevista a chamada “lei antigay” de seu país, onde ficam proibidas demonstrações públicas de afeto entre pessoas do mesmo sexo, tal como a defesa destas. O tenso debate sobre o tema na Rússia acirrouse no Mundial de Atletismo, disputado em Moscou, tanto por movimentos em defesa da livre expressão sexual quanto de atletas, como a sueca Emma Green-Tregaro, que pintou em suas unhas as cores do arco-íris. A Rússia é sede da próxima Copa, e se lembrarmos das declarações de Jerome Valcke, da FIFA, que prefere organizar o torneio em países onde não haja “excesso” de democracia, uma lei como esta é uma demonstra-

ção clara disso. Seguindo pelo futebol, o segundo episódio foi a publicação no Instagram de uma foto na qual Emerson Sheik, do Corinthians, dá um “selinho” em um amigo, comemorando a vitória do time sobre o Coritiba. As reações foram imediatas. Não bastavam os inúteis e preconceituosos comentários à foto, houve até um protesto organizado pela Camisa 12 – uma torcida organizada do clube paulista – dizendo que lá é “lugar de homem”. Nada mais tolo! O futebol está repleto de homens que gostam de homens, e o Corinthians não está imune. É fundamental que o debate sobre a homofobia vá para a seara esportiva. Ganhe as ruas, as pistas, os campos, as quadras e, principalmente, os “armários” da sociedade. Bruno Porpetta é autor do blog porpetta.blogspot.com

brasileirão | 16ª rodada

esporte | 15

Botafogo se prepara para Galo no ataque COPA DO BRASIL Ofensividade do adversário preocupa Oswaldo de Oliveira Botafogo Oficia

da Redação Nesta quinta-feira (22), às 21h50, o Botafogo recebe o Atlético-MG, pelas oitavas de final da competição, no Maracanã. Líder do Campeonato Brasileiro, o Botafogo mudará o foco. E a força do ataque do adversário preocupa o técnico Oswaldo de Oliveira, que está pessimista sobre terminar a partida sem ver o oponente balançar suas redes. O técnico do time declarou a jornalistas que será fácil não sofrer gols e admitiu que passar de fase seria sinônimo de muita confiança para seus atletas. Enquanto pensa no jogo, o Botafogo finalizou na manhã de quarta-feira (21) os preparativos. Em treino realizado no campo anexo do Engenhão, o elenco alvinegro conversou com o técnico Oswaldo de Oliveira e trabalhou com bola.

Seedorf, volante do Alvinegro

O destaque foi a ausência do meia Seedorf. O holandês não foi a campo e ficou realizando trabalho físico na academia. A tendência, porém, é que ele não seja problema e dispute a partida normalmente. Na atividade, Alex foi o substituto de Seedorf. O técnico Oswaldo de Oliveira armou a equipe em campo sem adversários. O único desfalque do

FICHA TÉCNICA

X

Botafogo

Atlético-MG

Maracanã | Rio de Janeiro (RJ) | 22/08 | 21h50

Botafogo para o confronto desta quinta-feira será o atacante Elias, que já defendeu o Resende na Copa do Bra-

sil e não pode atuar por outra equipe no mesmo torneio. O segundo jogo será no dia 28, no estádio Independência.

Santos X Vitória Sáb | 24/08 | 18h30 | Vila Belmiro

Flamengo X Grêmio Sáb | 24/08 | 18h30 | Mané Garrincha

Ponte Preta X Cruzeiro Sáb | 24/08 | 18h30 | Moisés Lucarelli

Criciúma X Coritiba

Vasco bate Nacional em Manaus VITÓRIA SOFRIDA Com dois gols de Tenorio, Gigante oscila mas vence partida da Redação

Sáb | 24/08 | 21h00 | Heriberto Hülse

Atlético-MG X Portuguesa Dom | 25/08 | 16h00 | Independência

Bahia X Náutico Dom | 25/08 | 16h00 | Fonte Nova

São Paulo X Fluminense Dom | 25/08 | 16h00 | Morumbi

Vasco X Corinthians Dom | 25/08 | 16h00 | Mané Garrincha

Internacional X Goiás Dom | 25/08 | 18h30 | Estádio do Vale

Atlético-PR X Botafogo Dom | 25/08 | 18h30 | Durival Britto

O Vasco encontrou muitas dificuldades, principalmente na etapa inicial, mas conseguiu derrotar o Nacional, do Amazonas, por 2 a 0, em partida disputada na noite de terça-feira (20), no Estádio Sesi Manaus, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Agora, o time carioca pode até perder por um gol de diferença no confronto da volta, no dia 29, em São Januário, para garantir a passagem para a próxima fase da competição nacional.

Tenorio marcou os dois gols, um em cada tempo. O time dirigido por Dorival Júnior disputou uma partida irregular e foi superado pela equipe da casa durante a maior parte do primeiro tempo, mas encontrou o goleiro Diogo Silva em grande noite. No segundo tempo, o Vasco melhorou de produção. A delegação seguiu viagem na quarta-feira (21) para Brasília. O time embarcou para o local da partida de domingo (25) contra o Corinthians, no Mané Garrincha, pela 16ª rodada do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

0X2 Nacional-AM Gilberto, Andrezinho, Rafael Morisco, Emerson; Wesley Bigu, Denis, Lidio; Evandro, Danilo Rios, Felipe e Leonardo

Vasco Diogo Silva, Fagner, Jomar, Cris, Henrique, Abuda; Wendel, Pedro Ken, Fillipe Soutto; Eder Luís e Carlos Tenorio

SESI Manaus | Manaus (AM) | 20/08 | 21h50 Gols de Carlos Tenorio


Rio de Janeiro, de 22 a 28 de agosto de 2013

16 | esporte

Mengão sai em desvantagem COPA DO BRASIL Se devolver o marcador de 2 a 1, a decisão da vaga será na disputa de pênaltis Washington Alves/VIPCOMM

da Redação Em jogo válido pelas oitavas de final da Copa do Brasil, a Raposa superou o Rubro-Negro por 2 a 1, e abriu vantagem para o jogo de volta no Maracanã. O público no Mineirão (33.645 pagantes) viu um jogo muito disputado e a superioridade do Cruzeiro em sua grande parte.

O jogo de volta entre Cruzeiro e Flamengo será realizado na próxima quarta-feira (28), no estádio do Maracanã Atuando em casa, o Cruzeiro iniciou a partida de forma imponente, controlando as ações e buscando o ataque. Já o Flamengo priorizou a marcação, jogando com três zagueiros e congestionando o meio-campo. O atacante Willian abriu o placar no primeiro tempo. No segundo, o meia-atacante Everton Ribeiro recebeu lançamento de Ricardo Goulart, aplicou um lençol em cima de Luiz Antônio e sem deixar a bola cair bateu com a canhota, marcando um belo gol. Car-

los Eduardo descontou para o Flamengo, após falha individual de Dedé. Com o gol, o time do Rio ganhou motivação e passou a ameaçar o Cruzeiro, que conseguiu se segurar na defesa e garantir a vitória no Mineirão. O Cruzeiro diminuiu o ritmo e permitiu aos cariocas atacar nos minutos finais, tentando o empate, mas o placar não sofreu mais mudanças. Empurrado pela torcida, o Cruzeiro conquistou a 15ª vitória no Mineirão em 16 jogos no estádio nesta temporada. Volta Com o resultado, o Cruzeiro vai atuar no Rio de Janeiro, podendo empatar por qualquer placar para avançar na Copa do Brasil. Derrota por um gol de diferença com placar de 3 a 2 em diante também dá a vaga aos mineiros. Se devolver o marcador de 2 a 1, a decisão da vaga será na disputa de pênaltis. O jogo de volta entre Cruzeiro e Flamengo será realizado na próxima quarta-feira (28), no estádio do Maracanã, mas antes as duas equipes voltam a pensar no Campeonato Brasileiro. A Raposa joga no sábado (24), enfrentando a Ponte Preta, em Campinas, enquanto o Fla recebe o Grêmio, também no sábado.

FICHA TÉCNICA

2X1 Cruzeiro Fábio, Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo, Egídio, Nilton, Souza, William (Julio Baptista), Éverton Ribeiro, Borges (Vinícius Araújo), Ricardo Goulart e Luan

Flamengo Felipe, Chicão, Marcos González, Fernando (João Paulo), Luiz Antonio, Victor Cáceres, Elias, Gabriel (Carlos Eduardo), André Santos, Marcelo Moreno e Samir (Paulinho)

Mineirão | Belo Horizonte (MG) | 21/08 | 21h50 Gols de William e Éverton (Cruzeiro) e Carlos Eduardo (Flamengo)

Fla sai em desvantagem

Flu vence o Goiás por 1 a 0 COPA DO BRASIL Tricolor das Laranjeiras agora pode empatar para ir às quartas Nelson Perez/Fluminense F.C.

da Redação O Fluminense venceu o Goiás por 1 a 0 nesta quarta-feira (21), no Maracanã. Samuel anotou o único tento da partida. Com o resultado, o time das Laranjeiras pode até empatar na partida de volta, no próximo dia 28, para ir às quartas de final da Copa do Brasil. A equipe carioca foi superior no primeiro tempo, explorando sempre o lado esquerdo, com Carlinhos. Antes do gol de Samuel, Fred já havia cabeceado uma bola no travessão. Na segunda etapa, o Goiás veio para cima e conseguiu o pênalti logo no início, mas Walter cobrou mal e Diego Cavalieri fez a defesa no canto direito. O duelo ainda marcou o retorno de Deco aos gramados após lesão

muscular. O jogo da volta acontecerá no estádio Serra Dourada, às 19h30, na próxima quarta.  O Fluminense entrou em campo repetindo o esquema 3-5-2, utilizado no empate por 0 a 0 contra o Corinthians no Brasileirão. A equipe das Laranjeiras cresceu no jogo utilizando as investidas do seu lateral e camisa 6. Aos 25min do primeiro tempo, Carlinhos avançou e cruzou para Fred cabecear no travessão.  O Goiás segurava bem a pressão. Porém, o Fluminense conseguiu encontrar o gol em jogada confusa aos 42min. Carlinhos cruzou, Renan falhou na saída do gol e Fred ficou com a sobra, mas chutou na zaga. Igor Julião tentou outro chute e ela novamente ‘espirrou’, sobrou para Samuel completar de primeira.

Fred corre para abraçar Samuel depois do gol

FICHA TÉCNICA

1X0 Fluminense Diego Cavalieri, Gum, Edinho, Leandro Euzébio, Igor Julião, William (Diguinho), Jean, Felipe (Deco), Carlinhos, Samuel (Marcos Junior) e Fred

Goiás Renan, Vítor, Ernando, Rodrigo, William, David, Dudu Cearense (Neto Baiano), Hugo (Ramon), Renan Oliveira, Welinton Junior (Eduardo Sasha), Walter e Enderson Moreira

Maracanã | Rio de Janeiro (RJ) | 21/08 | 21h50 Gol de Samuel


Brasil de Fato RJ - 017