Page 1

RIO DE JANEIRO Ano 7

edição 335 29 de novembro a 5 de dezembro de 2019

distribuição gratuita

brasildefato.com.br

/brasildefatorj

@brasildefato

RJ Divulgação

PROJETO DE LEI PARA ARMAR GUARDA MUNICIPAL PREOCUPA POPULAÇÃO

Proposta foi analisada pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro dias depois de o estado registrar o maior índice de mortes por policiais da história, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP). Até outubro deste ano foram registradas 1.546 vítimas fatais. O número ultrapassou o somatório de todo o ano de 2018, considerado o maior até então. GERAL, PÁGs 4 E 5.

COMIDA DE VERDADE: APRENDA A FAZER UMA POLENTA DIFERENTE

Mateus Morbeck/AFP

Divulgação

Movimento “Baía Viva” afirma que ministro cometeu crime ambiental ao demorar 41 dias para acionar Plano de Contingência. GERAL, PÁG, 3.

Receita simples e rápida pode ser consumida de diferentes maneiras. Confira. CULTURA & LAZER, PÁG 8.

TÍTULO E MAIS TÍTULO: FLAMENGO NAS ALTURAS

Confira os comentários sobre a festa rubro-negra e a goleada contra o Ceará. ESPORTES, PÁG 12. Marcos de Paula

AMBIENTALISTAS PEDEM AFASTAMENTO DE MINISTRO DO MEIO AMBIENTE APÓS ÓLEO CHEGAR AO RIO DE JANEIRO


2

GERAL EDITORIAL

A reforma da Previdência e a guerra aos pobres

O

modelo de Previdência social vigente hoje no Brasil foi construído no processo de lutas que derrubou a ditadura militar e construiu a Constituição Federal de 1988. Naquele momento a população apontava a democracia como princípio fundamental do Estado brasileiro. Um contexto de profunda crise econômica que marcava os anos 1980, mas mesmo assim o povo brasileiro optou por um regime de Seguridade Social centrado na solidariedade. Nos dias de hoje, a solução encontrada é totalmente diferente. Diante da atual crise econômica, a solução foi fazer com que o povo trabalhador seja ainda mais explorado e perca direitos, pagando pelo ônus

RJ

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019

A solução encontrada foi fazer com que o povo trabalhador seja ainda mais explorado e perca direitos

provocado pela ganância das elites. A reforma da Previdência aprovada pelo governo Bolsonaro retira direitos fundamentais de mais de 100 milhões de brasileiros, que estão no mercado de trabalho formal, informal ou já são aposentados e pensionistas. A reforma não vai atingir quem ganha mais, pelo contrário. Vai onerar mais ainda os trabalhadores que ganham menos, vai atingir

CHARGE | Latuff

diretamente a grande massa que está em postos mais precarizados e nas piores condições, como trabalhadores do comércio, terceirizados, empregadas domésticas, ambulantes e trabalhadores rurais. A partir das mudanças dessa reforma, os trabalhadores e as trabalhadoras terão que contribuir mais dinheiro e por mais tempo para ter o direito à aposentadoria.

OS MAIS PREJUDICADOS COM A REFORMA: 1. Trabalhadores do comércio; 2. Empregadas domésticas; 3. Ambulantes; 4. Trabalhadores rurais

Divulgação

GRÁVIDAS PODEM PEDIR PENSÃO DURANTE A GESTAÇÃO?

A Lei 11.804/2008 criou os alimentos gravídicos, com o objetivo de amparar a mulher com as despesas relacionadas à gestação, tais como alimentação especial, assistência médica e psicológica, exames, internações, medicamentos e prescrições preventivas/terapêuticas, além de demandas tais como o enxoval do bebê. Para requerer, é necessário demonstrar indícios sobre a paternidade, como fotos com o pai, cartões, cartas, etc.

RJ www.brasildefato.com.br redacaorj@brasildefato.com.br /brasildefatorj @Brasil_de_Fato (21) 99373 4327 (21) 4062 7105 CONSELHO EDITORIAL Alexania Rossato, Antonio Neiva (in memoriam), Carolina Dias, Igor Barcellos, Joaquín Piñero, Mario Augusto Jakobskind (in memoriam), Rodrigo Marcelino, Vito Giannotti (in memoriam) | EDIÇÃO Mariana Pitasse e Vivian Virissimo | ADMINISTRAÇÃO Angela Bernardino, Erivan Silva e Júlia Procópio | DISTRIBUIÇÃO Carolina Dias REDAÇÃO Clívia Mesquita, Denise Viola, Eduardo Miranda, Fernanda Castro, Filipe Cabral, Luiz Ferreira e Jaqueline Deister | DIAGRAMAÇÃO Augusto Erthal e Juliana Braga.


RJ

Ambientalistas pedem afastamento de Salles após óleo chegar à costa do Rio Movimento “Baía Viva” afirma que ministro cometeu crime ambiental ao demorar 41 dias para acionar Plano de Contingência Leo Malafaia/AFP

ERICK GIMENEZ

BRASÍLIA (DF))

O

movimento socioambientalista Baía Viva ingressou nesta semana com ação na Procuradoria-Geral da República (PGR) e no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro para pedir o afastamento do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e a decretação de estado de emergência em saúde pública no Rio de Janeiro. A medida é uma reação à chegada do mesmo petróleo que atinge praias nordestinas à costa fluminense, no último domingo (24). Até segunda-feira (25), quatro municípios do estado já haviam registrado presença de manchas de óleo: São João da Barra, São Francisco de Itabapoana, Macaé e Quissamã. O coordenador do Baía Viva, Sergio Ricardo de Lima, afirma que há flagrante omissão de Ricardo Salles em relação ao desastre. Para ele, o ministro cometeu crime ambiental ao acionar o Plano Nacional de Contingência somente 41 dias após o aparecimento das primeiras manchas. “Os acidentes acontecem, e os planos de contingência existem exatamente para minimizar os impactos ou

3

GERAL

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019

Petroleiros fazem greve com corte nos turnos e doação de sangue »»Petroleiros de todo o país paralisaram as atividades de segun-

da-feira (25) até quarta-feira (27) desta semana. A mobilização contou com 26 mil trabalhadores, direta e indiretamente, mais de um terço do atual corpo de funcionários da Petrobrás, segundo a Federação Única dos Petroleiros (FUP). Durante os dias de paralisação, os petroleiros realizaram ações solidárias, como a participação no Dia Nacional de Doação de Sangue em diversas cidades do País, como Rio de Janeiro, Salvador, Recife, São Paulo e Curitiba. Na terça (26), na Reduc, em Duque de Caxias (RJ), os petroleiros distribuíram mil cestas básicas a trabalhadores demitidos do Sistema Petrobrás. E na quarta (27), a ação social dos petroleiros promoveu a venda de 200 botijões de gás de cozinha a preço justo em Campos dos Goytacazes (RJ) e venda subsidiada de gasolina e diesel em Linhares (ES), com preços justos para a população. “O movimento ainda conseguiu chamar a atenção da sociedade para a política de demissões e transferências em massa, de venda de ativos e de reajustes constantes da gasolina e do óleo diesel promovida pela atual gestão da Petrobras”, avaliou a FUP em nota. Divulgação FUP

Óleo que contaminou o litoral do Nordeste chegou ao Rio

prevenir. Neste caso específico, o plano demorou 41 dias para ser acionado. É muita coisa. É uma omissão, uma leniência muito flagrante. Ao nosso ver, essa responsabilidade precisa ser cobrada”, declara Lima. O movimento pede o bloqueio de bens de Salles

para “ressarcir os enormes gastos emergenciais feitos pela União Federal, Estados da Federação e Prefeituras; assim como para custear a reparação e descontaminação dos danos e impactos socioambientais e econômicos”.

O QUE É O PLANO NACIONAL DE CONTINGÊNCIA?

»O Plano Nacional de Contingência é um plano adotado em acidentes de maiores proporções, quando a ação individualizada dos agentes não se mostra suficiente para a solução do problema. Com isso, são formados comitês e grupos de trabalho, compostos por órgãos federais, estaduais e municipais, para articular ações que possam reverter e evitar mais prejuízos. Com o desmonte de órgãos colegiados e de controle social, como apontou Sérgio Ricardo de Lima, essas atividades ficam enfraquecidas e, em alguns momentos, até inócuas. Assim, “quando vem a tragédia, você não tem uma articulação institucional, não tem uma atuação da chamada pronta resposta”, conclui.

Violência contra a mulher: assassinatos crescem 30% nos últimos 10 anos »»Os casos de violência contra a mulher, desde agressão a femi-

nicídio, aumentaram vertiginosamente no Brasil, nos últimos 10 anos. Os números foram lembrados na segunda-feira (25), Dia Latinoamericano e Caribenho de Combate à Violência contra a Mulher. De acordo com o Atlas da Violência de 2019, foram 4.936 mulheres mortas em 2017, o maior número registrado desde o início da série histórica, em 2007. Em relação ao primeiro ano da pesquisa, constatou-se um aumento de 30,7%. Desse total, 1.407 mortes ocorreram dentro de casa, o que os pesquisadores relacionam a possíveis casos de feminicídio e violência doméstica. Em 10 anos, o levantamento aponta que a taxa de assassinatos cometidos dentro das residências aumentou 27,6%.


4

GERAL

RJ

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019

Rio de Janeiro: 2019 tem recorde de morte por agentes policiais

Mauro Pimentel/AFP

Até outubro, ocorreram 1.546 mortes; esse é o maior número registrado pelo ISP desde o início da série histórica JAQUELINE DEISTER

RIO DE JANEIRO (RJ)

D

ados do Instituto de Segurança Pública (ISP) divulgados nesta semana apontam que 2019 já registra o maior número de mortes por policiais no estado do Rio desde o início da série em 1998. Até outubro deste ano já ocorreram 1.546 mortes. O número ultrapassou o somatório do ano de 2018, considerado o maior até então. Julho foi o mês que mais acumulou mortes por intervenção de agentes do estado, somando 194 vítimas. O número é 49% maior do que o registrado no mesmo período do ano anterior. Até o momento, apenas os meses de junho e agosto tiveram um índice de letalidade da polícia inferior ao

Julho foi o mês que mais acumulou mortes por intervenção de agentes do estado, somando 194 vítimas, segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP)" do mesmo período do ano passado. A média de mortes provocadas por agentes da segurança pública do estado do Rio é de cinco pessoas por dia. O dado está em consonância com a política adotada pelo governador Wilson Witzel (PSC) para a segurança pública que já declarou em diferentes ocasiões

Julho somou 194 vítimas, segundo o Instituto de Segurança Pública

defender o “abate de criminosos”. Contudo, a estratégia adotada pelo governo tem vitimado também pessoas inocentes. Em 10 meses, seis crianças morreram vítimas de tiroteio no Rio. RETRATOS DA VIOLÊNCIA O recém-lançado relatório “Retratos da Violência – Cinco meses de monitoramento, análises e descobertas”, produzido pela Rede de Observatório da Segurança em cinco estados – Bahia, Ceará, Pernambuco,

Rio de Janeiro e São Paulo -, também traz dados preocupantes com relação ao Rio. De acordo com o estudo, em cinco meses, a Rede registrou que em 28% das ações policiais monitoradas houve mortos e feridos. O Rio de Janeiro se destacou pela letalidade das intervenções policiais: 49% das ações monitoradas teve vítimas fatais. São Paulo registrou 11%; Bahia, 12%; Pernambuco, 5%; e Ceará, 3%.

Aizar Raldes/AFP

PL do excludente de ilicitude copia decreto para reprimir manifestantes na Bolívia Para especialista, as forças democráticas devem se unir contra projeto de Bolsonaro ERICK GIMENEZ

BRASÍLIA (DF)

»»O projeto de lei (PL) que

amplia o excludente de ilicitude, apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro na última semana, é uma tentativa de coibir movimentos populares e impor um Estado de exceção, de acordo com o especialista em segurança pública Alberto

Kopittke, diretor do Instituto Cidade Segura e associado do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Em entrevista ao Brasil de Fato, ele afirma que o PL não tem ligação com o pacote anticrime de Sergio Moro, mas é uma reprodução do decreto editado pela autoproclamada presidente da Bolívia, Jeanine Ãnez, no

Bolivianos carregam caixões dos mortos pela repressão militar

último dia 16, na tentativa de reprimir o povo nas ruas após o golpe contra Evo Morales. A ideia seria legitimar no Brasil o uso das Forças Armadas em situações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) – operações de segurança autorizadas pelo Poder Executivo com a participação de forças

de segurança como as Forças Armadas e a Polícia Federal. Kopittke afirma, ainda, que o projeto põe em risco movimentos populares, as polícias e, principalmente, a democracia no país. “O alvo dele, que o presidente já tinha falado, e o filho dele, são manifestações. É para o caso de chegar aqui essa

onda de manifestações que está atingindo o mundo inteiro, e aí ser decretado GLO e as forças de segurança poderem fazer uso da força letal contra manifestações sociais”, explicou. Para o especialista é necessário unir uma coalizão supraideológica de compromisso com princípios democráticos, que envolva um compromisso para a sociedade brasileira de barrar tudo aquilo que ameace a democracia. “O risco é a liberdade e a democracia. Me parece que isso é o elemento fundamental que essas forças têm que se aperceber. Agora temos que, independentemente das diferenças que todo mundo tem, fazer uma coalizão democrática para assegurar a democracia no país”, conclui.


RJ

GERAL

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019

5

No Rio, projeto de lei para armar Guarda Municipal preocupa população Proposta foi analisada dias depois de o estado registrar maior índice de mortes por policiais da história Fernando Frazão/Agência Brasil

EDUARDO MIRANDA

DESVIO DE FUNÇÃO

RIO DE JANEIRO (RJ)

T

ramita na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro um projeto de lei para que a Guarda Municipal possa utilizar armas de fogo nas ruas da cidade. A proposta, de autoria do vereador Jones Moura (PSD), está sendo analisada em um dos momentos mais críticos do estado, quando polícias atingiram recorde de mortes. De janeiro a outubro, foram 1.546 mortos por agentes policiais, segundo o último levantamento do Instituto de Segurança Pública (ISP). Na última quarta-feira (27), dia em que a votação estava agendada, não havia número suficiente de vereadores para aprovar o projeto. São necessários dois terços dos votos da Casa, ou seja, 34 parlamentares favoráveis. Sem apoio, o autor do projeto disse que a oposição estava tentando bloquear a votação, mas o vereador Tarcísio Motta (Psol) e outros parlamentares desafiaram Jones Moura a conseguir os votos na sessão. Uma das categorias mais preocupadas com um eventual armamento da Guarda Municipal é a dos camelôs. Dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que 39% dos trabalhadores do estado do Rio, quase 3 milhões de pessoas, estão

Historicamente, a Guarda Municipal trava confrontos com ambulantes e moradores de rua

na informalidade, sem carteira de trabalho ou CNPJ. Para a representante do Movimento Unido dos Camelôs (Muca), Maria dos Camelôs, essa medida repercute no lado mais fraco da população. “Nós, camelôs da cidade, a população mais pobre, os moradores de rua, a sociedade empobrecida que está morrendo nas favelas pelas balas achadas da polícia somos contra esse projeto de lei, não aceitamos a Guarda Municipal andando com arma de fogo”, disse a representante, em entrevista ao Brasil de Fato.

Nós, camelôs, a população mais pobre, os moradores de rua, que está morrendo pelas balas achadas da polícia, somos contra esse projeto de lei" Maria dos Camelôs, vendedora ambulante

REJEIÇÃO »A baixa popularidade do projeto na Câmara do Rio,

na sessão da última quarta-feira (27), tem correspondente com a resposta da população nas ruas. Em outubro de 2017, a Prefeitura de Niterói, na região metropolitana do Rio, submeteu à consulta popular um projeto sobre a aceitação ou não do armamento da Guarda Municipal na cidade. A proposta foi rejeitada no plebiscito.

»O desvio sobre o papel da Guarda Municipal foi lembrado pelo vereador Reimont (PT). Segundo o parlamentar, a categoria não existe para fazer combates na rua e que, ainda assim, a população está cansada de ver confrontos violentos de agentes com camelôs da cidade. “Historicamente, temos uma Guarda que tem confronto muito direto com ambulantes. Temos uma cidade com 16 mil pessoas morando nas ruas. Se tomarmos o histórico delas, veremos que a maioria teve direitos violados”, avaliou, acrescentando que deve haver preocupação com gastos. “E o treinamento da Guarda? E a compra de armas? Há profissionais da saúde sem receber há três meses, há 30 mil crianças fora das creches por falta de vagas. Qual é a prioridade dessa cidade?”, questionou. Durante a sessão, foi lida uma carta da vereadora Luciana Novaes (PT), que ficou tetraplégica após ser atingida por uma bala perdida em 2003, no Rio Comprido. A parlamentar não estava presente na Casa. “Sou mais uma das pessoas que tiveram um encontro sombrio com as armas de fogo. Nossos policiais saem de casa e se despedem de suas famílias sem saber se voltam. Os moradores das favelas não conseguem voltar para suas casas ou têm medo de ficar dentro delas. E ainda vamos armar mais pessoas”, afirmou a parlamentar na carta.


6

GERAL

Maioria dos estados não tem laboratórios para identificar agrotóxicos em alimentos PEDRO GRIGORI

AGÊNCIA PÚBLICA

A

pesar de ser o maior consumidor de agrotóxico do mundo em números absolutos, o Brasil

RJ

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019

ainda tem dificuldades em identificar se os resíduos desses produtos estão presentes nos alimentos e na água que a população consome. Um dos principais motivos é o número

de laboratórios, tanto público quanto privados, com capacidade de realizar essas análises: são 82 em todo país — localizados em apenas 11 estados, sendo que mais da metade está em

São Paulo e não há nenhum na região norte. De acordo com o último boletim de comercialização de agrotóxico do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais

Renováveis (Ibama), 539,9 mil toneladas de pesticidas foram vendidas no Brasil apenas em 2017. Além disso, os laboratórios brasileiros só conseguem analisar 242 dos 504 ingredientes ativos que compõem os agrotóxicos autorizados. Se um ou mais dos outros 262 restantes estiverem presentes nos alimentos eles não serão detectados.

Pesquisa apontou que pretos e pardos são maioria na universidade pública; será mesmo? REDAÇÃO

RIO DE JANEIRO (RJ)

»»O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

revelou em pesquisa recente que pretos e pardos são maioria no ensino superior público do Brasil. Segundo o levantamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), existem 50,3% de pretos e pardos nas universidades públicas do país. Brancos e outros compõem 49,7% do total. O dado foi recebido com entusiasmo por alguns setores sociais. Contudo, a pesquisa possui problemas de metodologia que impedem um retrato mais fiel à realidade da população negra que ingressou na universidade pública. Segundo a pesquisadora e especialista em relações raciais, Renata Nascimento, o levantamento do IBGE está focado no acesso à instituição de ensino e não aborda as condições de permanência. “A pesquisa abarca a entrada dos sujeitos negros na universidade, ela não tá abarcando se estão permanecendo dentro da universidade. Eu não tenho os dados se essa população está concluindo o curso. Se essa população é de baixa renda, pega transporte, entra sem bolsa, o que torna continuar o curso mais difícil. Há uma evasão muito grande”, destacou. De acordo com Nascimento, a pesquisa também deixa de responder uma pergunta crucial para compreender os caminhos que os negros estão trilhando nas universidades: quais os cursos que essa população está ingressando? “Há cursos que tradicionalmente já abarcam essa população: Serviço Social, História e Geografia. A população negra sempre se voltou muito para esses cursos. Eu queria saber da presença da população negra em cursos como Medicina, Física, Engenharia Civil, porque são cursos que não são para a população negra, porque, o racismo brasileiro em sua estrutura acreditava que o negro servia para o trabalho braçal, ele não era o sujeito intelectual”, questionou.


RJ

GERAL

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019

ESCALADA AUTORITÁRIA:

Paulo Guedes faz declaração sobre AI-5 Ministro da Economia é mais um nome do governo a cogitar reedição de ato da ditadura; confira as reações à fala de Paulo Guedes Mauro Pimentel/AFP

EMILLY DULCE E NARA LACERDA

SÃO PAULO (SP)

“N

ão se assustem se alguém pedir o AI-5”, afirmou o ministro da Economia Paulo Guedes a jornalistas em Washington, nos Estados Unidos, nesta semana. No dia seguinte, ele voltou à polêmica e disse que a edição de um novo Ato Institucional seria necessária em caso de radicalização de manifestações de rua – que classificou como “bagunça” e “convulsão social”. O ministro ainda pediu uma “democracia responsável” no país. Há menos de um mês, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) também sugeriu a reedição do AI-5 ao falar de uma possível “radicalização da esquerda”. Mais tarde, o filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) se retratou e disse que “talvez tenha sido infeliz” na declaração. Após as repercussões negativas, a equipe de Guedes também tentou reparar a fala do ministro. Segundo os assessores, além de “infeliz”, a declaração não reflete o que o ministro pensa. Ele mesmo, logo depois, se corrigiu e disse que a democracia brasileira não admitiria um ato de repressão.

Paulo Guedes é ministro da Economia do governo Bolsonaro

REPERCUSSÃO NEGATIVA A declaração de Guedes foi duramente reprovada pelos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli. Para eles, os comentários de Guedes não condizem com a democracia. “O AI-5 é incompatível com a democracia. Não se constrói o futuro com experiências fracassadas do passado”, afirmou o presidente do STF, ministro Dias Toffoli. Já o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) fez relação entre a declaração de Guedes e a ditadura chilena em sua conta no Twiiter: “Congelamento do salário mínimo, taxação dos

desempregados, corte nos salários dos servidores, trabalho aos domingos, desmonte dos serviços públicos… E se você reclamar, ganha um AI-5. Não é só a economia da ditadura Pinochet que inspira Paulo Guedes. A violência também”. O coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) João Pedro Stédile também mostrou indignação na rede social. “Tão revoltante quanto a naturalidade com que Paulo Guedes defende o fim das liberdades democráticas com um novo AI-5 é a naturalidade com que o capital financeiro acha normal este tipo de declaração. A única liberdade que lhes interessa é a do capital em busca do lucro”.

O AI-5 resultou no fechamento do Congresso Nacional e reforçou o autoritarismo do presidente para decretar estado de sítio por tempo indeterminado, demitir pessoas do serviço público, cassar mandatos, suspender direitos políticos, confiscar bens privados e intervir em todos os estados e municípios.

7

JORNALISTAS SE MOBILIZAM CONTRA MP QUE EXTINGUE REGISTRO PROFISSIONAL »»Jornalistas de 17 estados estão mobilizados

contra a Medida Provisória (MP) 905/2019 que extingue a obrigatoriedade do registro profissional da categoria. A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e os Sindicatos dos Jornalistas Profissionais nos estados promoveram, no dia 21 de novembro, assembleias descentralizadas em todo o país. Nas assembleias, foi aprovado o Dia Nacional de Luta em Defesa do Jornalismo no dia 4 de dezembro. Uma delegação irá para Brasília falar com parlamentares, senadores e deputados sobre a importância da derrubada da Medida Provisória 905. Proposta pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 11 de novembro, a MP prevê a criação do Contrato de Trabalho Verde Amarelo, dando incentivos a empresas para contratação de jovens com idade entre 18 e 29 anos, e altera diversos pontos da legislação trabalhista, motivo pelo qual vem sendo chamada de minirreforma trabalhista.

LÍDER QUILOMBOLA É ASSASSINADO EM ÁREA CONTROLADA PELA MARINHA »»O líder quilombola Jozé Izídio Dias, 89

anos, conhecido como “Seu Vermelho”, foi encontrado morto dentro de casa, na noite de segunda-feira (25), no Quilombo de Rio dos Macacos, em Simões Filho, região metropolitana de Salvador. O corpo apresentava sinais de violência por golpes de machado, que foi encontrado no local do crime, de acordo com relato dos moradores. A motivação do crime ainda é desconhecida. De acordo com a Polícia Civil, entretanto, há indícios de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte, ou vingança motivada por disputa de terra. A entrada no local, onde moram cerca de 85 famílias, é controlada pela Marinha do Brasil, que, há 50 anos, construiu a Vila Naval de Aratu no território quilombola, abrindo espaço para um conflito fundiário que se estende até hoje. Como a região é controlada por um órgão federal, a investigação deve ser conduzida pela Polícia Federal e por outros órgãos de segurança da União. Por enquanto, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) investiga o assassinato de José Izídio Dias.


8

CULTURA & LAZER HORÓSCOPO ÁRIES

21/03 A 19/04

Você precisa de conforto emocional nas relações íntimas e na organização da rotina. Atenção na administração do capital.

TOURO

GÊMEOS

CÂNCER

ESCORPIÃO

SAGITÁRIO

VIRGEM

22/12 A 19/01

Um espírito generoso e companheiro contamina as relações e melhora sua qualidade de vida. Evite se expor demais

AQUÁRIO

20/01 A 18/02

Sua inteligência emocional ajuda você a lidar com as questões práticas e profissionais. Alinhe as necessidades do trabalho e da família.

PEIXES

23/08 A 22/09

Seu equilíbrio emocional na gestão dos problemas aumenta porque você consegue se comunicar bem, ainda que o entorno não esteja receptivo.

22/11 A 21/12

CAPRICÓRNIO

23/07 A 22/08

Fique atento às necessidades e promova a paz nas relações para diminuir as brigas ao compartilhar as tarefas dentro de casa.

23/10 A 21/11

Você entende melhor o que atrapalha seu dia a dia, e precisa ser maduro emocionalmente para lidar com os riscos e reequilibrar a vida.

22/06 A 22/07

Envolva-se com atuações conjuntas. Estimule seu intelecto e autoestima com cultura. Seja sensato e não se distraia.

23/09 A 22/10

Com estabilidade e desenvoltura, as relações e a rotina se harmonizam. Evite erros ao ser flexível em relação às ideias dos outros.

21/05 A 21/06

A colaboração da rotina aumenta, o que promove melhorias e colaborações. Cuide da saúde. Use sua capacidade de adaptação.

COMIDA DE VERDADE

Um melhor uso dos recursos e condução das demandas ocorrem porque você tem maior discernimento. Entenda o que lhe causa prejuízos.

20/04 A 20/05

Acontece um equilíbrio nas relações de afeto porque você entende o que os demais precisam e é generoso. Mas não esqueça de seus interesses.

LEÃO

LIBRA

RJ

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019

19/02 A 20/03

Com base no seu propósito de vida, seus interesses se ampliam e você busca o desenvolvimento do intelecto. Não se abale com críticas.

Aprenda a fazer polenta com ervilhas e folhas de brócolis Receita simples e rápida pode ser consumida de diferentes maneiras MICHELE CARVALHO

SÃO PAULO (SP)

»Feita a partir da farinha de milho ou do fubá, a polenta é bastante

popular na mesa do brasileiro. De receita simples e rápida, ela pode ser consumida de diferentes maneiras, como com molho e carne, frita, assada, com ovo. São muitas as opções! E o Brasil de Fato ensina uma receita que leva ervilhas e brócolis, bem incrementada!

INGREDIENTES

•  4 xícaras de água •  2 folhas de louro •  Sal a gosto •  1 xícara de farinha de milho ou fubá •  1 colher de chá de cúrcuma em pó •  2 xícaras de ervilha fresca. Ela deve ser cozida em água de 2 a 3 minutos. •  1 colher de chá de azeite •  1 xícara de folhas de brócolis picadas •  Gota de meio limão •  Pimenta-do-reino a gosto •  2 dentes de alho

MODO DE PREPARO

»Coloque a água e as folhas de louro

em uma panela e deixe ferver. Em seguida, tire o louro e acrescente a farinha, a cúrcuma e o sal, aos poucos. Mexa sempre para não embolotar. Deixe cozinhar por 30 minutos. O ponto ideal é quando a mistura começa a se soltar da panela. Reserve. Em outra panela, coloque o azeite e o alho. Deixe dourar bem, adicione a cúrcuma, as folhas de brócolis, a ervilha e refogue por uns 2 minutos ou até as folhas murcharem. Desligue o fogo, adicione o sal, a pimenta e as gotas de limão. Espalhe sobre a polenta e sirva morno.

ALIMENTO É SAÚDE

Divulgação

Prebióticos: a batalha invisível pela boa saúde Seres minúsculos povoam nosso intestino e nos garantem mais qualidade de vida MICHELE CARVALHO

SÃO PAULO (SP)

»Todos os dias acontece uma grande batalha dentro do nosso intestino. Diferentes tipos de bactérias disputam entre si um espaço nesse importante órgão humano. Mas, engana-se quem pensa que todos esses seres fazem mal a nossa saúde. Alguns estão lá, justamente, para proteger a nossa flora intestinal, os chamados probióticos, como explica a nutricionista Fabiane Akiko Yonohi. “Os probióticos são micro-organismos

vivos, que a gente ingere, em uma quantidade adequada, que concede um benefício para a saúde da pessoa”. Para conseguir cumprir essa importante missão, essas bactérias “do bem” precisam ser alimentadas diariamente. No entanto, não é qualquer prato que as satisfazem. Existem ingredientes específicos que as enchem de energia para continuar a batalha. Esses alimentos são os chamados prebióticos. Fabiane conta que algumas substâncias presentes neles passam imunes durante o processo digestivo e conseguem chegar até nosso intestino.

A nutricionista também fala que os prebióticos são encontrados apenas em alimentos naturais, que estão divididos em algumas classes. "Cebola, alho, tomate, a banana, principalmente a banana mais verde, cereais integrais, como a cevada, aveia, batata yacon”, exemplifica. Outra classe é a das cascas das frutas, principalmente das cítricas, como a laranja e o maracujá. Além disso, é possível encontrar os prebióticos na linhaça, no gergelim, na chicória, aspargos e alcachofra.

Prebióticos são encontrados em frutas cítricas, como o maracujá


RJ

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019

9

CULTURA & LAZER

Livro narra trajetória da carnavalesca Rosa Magalhães

Divulgação

Em 2020, artista vai completar 50 anos de atividades em barracões de escola de samba REDAÇÃO

RIO DE JANEIRO (RJ)

S

ete vezes campeã dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro, a carnavalesca Rosa Magalhães acaba de ter sua trajetória contada em um livro/dvd. “A Moça Prosa da Avenida”, de autoria de Luiz Ricardo Leitão, foi lançado nesta semana na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). A obra apresenta ao público as diversas faces de Rosa, que também teve destacada atuação como cenógrafa, figurinista, pintora e professora. Em entrevista ao Programa Brasil de Fato RJ, Leitão deu detalhes sobre a pesquisa que durou quatro anos e meio. “Carnaval depende do ritmo, da dança, do samba, mas também se transformou num espetáculo visual de grande efeito. A Avenida se transforma em uma aula de história, num debate e até em um divã. Os carnavalescos têm um peso nessa história e nós julgamos que era o momento de homenagear a maior de todas, Rosa Magalhães, a grande campeã da Marquês de Sapucaí com sete títulos”, conta Luiz Ricardo Leitão, que é professor associado da UERJ e coordenador do Acervo Universitário do Samba. Em 2020, Rosa Magalhães vai completar 50 anos de

Os carnavalescos têm um peso nessa história e nós julgamos que era o momento de homenagear a maior de todas, Rosa Magalhães, a grande campeã da Marquês de Sapucaí com sete títulos" Luiz Ricardo Leitão, coordenador do Acervo do Samba

Rosa Magalhães foi professora na Escola de Belas Artes

Divulgação

atividades em barracões de escola de samba. Ela inicia suas atividades em 1970, na Salgueiro, ao lado de figuras como Fernando Pamplona, Arlindo Rodrigues, Joãozinho Trinta, Maria Augusta e Lícia Lacerda. Como figurinista e cenógrafa, Rosa Magalhães atuou na peça “Calabar – elogio da traição”, de Ruy Guerra e Chico Buarque, que foi censurada pela ditadura militar, em 1973 e também participou da criação do cenário do ballet do “Grande Circo Místico”, de Edu Lobo e Chico Buarque. Ela elaborou também o figurino da ópera Ça Ira do Roger Waters, ex Pink Floid. Em megaeventos, também atuou como diretora artística na abertura do Pan-Americano de 2017 e no encerramento da Olimpíada, em 2016. Além disso, também atuou como professora da Escola de Belas Artes (Eba) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) por vinte e cinco anos e na Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

Carnavalesca já obteve sete títulos de campeã nos desfiles na Marquês de Sapucaí


10 MUNDO

RJ

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019

AMÉRICA CALIENTE

JOAQUÍN PIÑERO

Quais são as commodities agrícolas e minerais em disputa na América Latina?

Divulgação

Empresas capitalistas estão em busca de lucros exorbitantes dos bens da natureza

M

uitos são os elementos que devem ser analisados para entender o que está acontecendo nos países da América Latina e Caribe atualmente. É preciso saber das correlações de forças que envolvem a luta de classe em cada país e principalmente a movimentação de fora para dentro de agentes de países com interesses nas imensas riquezas existentes na região. A crise do sistema capitalista na era da globalização requer, por parte das empresas capitalistas, um movimento brusco em busca dos lucros exorbitantes dos bens da natureza e veem nessa exploração uma possível saída para suas crises. Ocorre que em um território que antes era controlado e

BRASIL: soja, carne, petróleo e minério de ferro ARGENTINA: soja, carne e trigo BOLÍVIA: gás e lítio CHILE: cobre e vinho VENEZUELA: petróleo e gás COLÔMBIA: petróleo e gás PERU E EQUADOR: reservas minerais e biodiversidade

hegemonizado por uma grande potência (Estados Unidos) facilitando e abrindo caminho para

Gás e o lítio da Bolívia estão no centro das disputas na América Latina

suas empresas explorarem essas riquezas sem nenhum impedimento hoje, em um mundo mais polarizado, essa disputa se agudiza. A China, por exemplo, já é o principal destino das commodities agrícolas e minerais produzidas pelos países da região, deixando os EUA e a Europa para trás. A soja, a carne, o petróleo e o minério de ferro do

Brasil; a soja, a carne e o trigo da Argentina; o gás e o lítio da Bolívia; o cobre e o vinho do Chile; o petróleo e o gás da Venezuela; o petróleo e o gás da Colômbia; as imensas reservas minerais e de biodiversidade do Equador e Peru interessam ao capital e estão no centro das disputas interimperiais na América Latina.

DEMOCRACIA EM RISCO

A democracia e sua maior expressão, que é a vontade da maioria exercida através do voto popular, já não são aceitas se contrariam os interesses dos projetos de exploração do capital. A introdução das chamadas guerras de baixa intensidade e as guerras híbridas, muito comuns nos países em conflitos, fazem parte desse pacote base para seguir derrubando governos e reprimindo a resistência popular de forma violenta.

ONU: Mais de 100 mil crianças estão retidas pela imigração dos Estados Unidos

Divulgação

Em todo o mundo, pelo menos 330 mil crianças estão detidas em 80 países por razões relacionadas à migração

»»Mais de 100 mil menores estão atualmente

retidos, com seus pais ou sozinhos, pela imigração dos Estados Unidos. O número representa um terço das crianças presas por razões migratórias no mundo. A constatação é fruto de um estudo divulgado pelas Nações Unidas. Esse contingente é formado por menores não acompanhados, mas também por aqueles que

foram com suas famílias e aqueles que foram separados de seus pais antes da detenção. Em todo o mundo, pelo menos 330 mil crianças estão detidas em 80 países por razões relacionadas à migração, de acordo com este estudo. Os Estados Unidos são o único país membro da ONU a não ter ratificado a convenção, em vigor desde 1990. (Opera Mundi)

Pelo menos 330 mil crianças estão detidas em 80 países


RJ

ESPORTES

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019 AFP

Seleção do Chile decidiu não jogar amistoso contra o Peru

Por que jogadores do Chile se recusaram a entrar em campo?

Foi uma forma de expressar solidariedade aos manifestantes e protestar contra o governo de Sebastián Piñera REDAÇÃO

O

RECIFE (PE)

alto nível de politização dos protestos no Chile alcançou também o futebol. A seleção nacional tinha um amistoso contra o Peru agendado para a última semana, mas os atletas decidiram não jogar. Foi uma forma de expressar solidariedade aos manifestantes e protestar contra o governo de Sebastián Piñera. Há mais de 30 dias a população chilena está nas ruas em protestos quase diários contra as condições de vida precárias a que estão submetidos há anos. O governo tem respondido com truculência: colocou o exército nas ruas e já são mais de 20 manifestantes mortos, 230 pessoas perderam a visão e outras tantas feridas. Atletas titulares da seleção chilena, como o goleiro Cláudio Bravo (Man. City-ING), o zagueiro Medel (Bologna-ITA) e a goleira Christiane Endler (Paris Saint Germain-FRA) fizeram publicações em solidariedade ao seu povo. Há atletas participando inclusive dos atos de rua, como Nicolás Maturana. Torcidas organizadas de equipes rivais se uniram e somaram-se às manifestações. Desde a ditadura de Augusto Pinochet (1974-1990), o governo chileno fez mudanças neoliberais, como reformas da Previdência e trabalhista, reduzindo direitos da população e adequando as leis e o Estado aos interesses empresariais do país e internacionais. Hoje a população idosa recebe metade de um salário mínimo e boa parte da população se encontra endividada, não por consumo de bens de luxo, mas por não ter recursos nem para necessidades básicas. Para mudar o cenário a população quer uma nova constituição, através de uma Constituinte.

FRASE

11 AFP

NUNCA PENSEI QUE ESTE TROFÉU FOSSE TÃO IMPORTANTE PARA OS TORCEDORES DO FLAMENGO, CONFESSO." Jorge Jesus, técnico do Flamengo que conquistou os títulos da Libertadores e do Brasileirão no mesmo final de semana.

BRASIL GARANTE VAGA NO PRÉ-OLÍMPICO MUNDIAL DE BASQUETE FEMININO

Divulgação

A seleção brasileira feminina de basquete garantiu presença no Pré-Olímpico Mundial de Basquete ao vencer a Argentina. A partida foi o último jogo do Pré-Olímpico das Américas, realizado em Bahia Blanca (Argentina). A equipe verdeamarela sofreu uma única derrota, para as norteamericanas, no início do Mundial. O Pré-Olímpico Mundial acontece em fevereiro de 2020 e é a última seletiva para Tóquio 2020. As 16 melhores seleções do mundo disputarão dez vagas. A seleção brasileira de basquete alcançou resultados satisfatórios este ano. Além de estar no Pré-Olímpico, a equipe conquistou o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima (Peru) e o bronze na Copa América, em Porto Rico.


12 ESPORTES

O

PAPO ESPORTIVO

último final de semana deve ter sido um dos mais fantásticos da vida de muita gente. Primeiro pela maneira épica como o Flamengo conquistou a sua segunda Libertadores. Gol sofrido no início da partida e virada inacreditável nos minutos finais. Sim, amigos, confesso que eu quase bati as botas. E depois pela maneira como a torcida abraçou Jorge Jesus, Gabigol, Bruno Henrique e companhia na chegada ao Rio de Janeiro. Derrota do Palmeiras para o Grêmio e mais um título pra conta: o de campeão brasileiro de 2019. E tome mais celebração com a goleada sobre o Ceará nesta quarta-feira (27). Quem não entendeu o poder que o esporte tem no imaginário das pessoas, recomendo que veja as imagens da festa mais uma vez. Sim, a festa foi linda. Seja em Lima, na Avenida Presidente Vargas ou no Maracanã, com a goleada sobre o Ceará e a volta olímpica. São coisas que só o esporte

PARA RECEBER AS MATÉRIAS DO BRASIL DE FATO DIRETAMENTE NO SEU CELULAR,BASTA SALVAR O NÚMERO (21) 993734327 NOS SEUS CONTATOS E ENVIAR UM OI EM NOSSO WHATSAPP.

RJ

RIO DE JANEIRO, 29 DE NOVEMBRO A 5 DE DEZEMBRO DE 2019

LUIZ FERREIRA Lucas Figueiredo/CBF

TÍTULO E MAIS TÍTULO: A FESTA RUBRO-NEGRA pode proporcionar. Seja o de um gol marcado nos acréscimos, uma cesta nos últimos segundos ou uma bola cravada na quadra adversária. O que me deixa chateado, no entanto, é a maneira como algumas pessoas reagiram à festa e às manifestações do povo. Nem vou falar do governador Wilson Witzel, corintiano declarado e protagonista de uma das cenas mais patéticas dos últimos anos. A imagem fala por si só. Mas também não apaga o fato de que o esporte (principalmente o futebol) foi, é e sempre será usado por gente desse naipe. Gente que diz estar com o povo, mas que dá as costas para ele na primeira oportunidade.

E a festa da torcida do Flamengo vai durar bastante tempo. Justo no primeiro jogo depois do título, os comandados de Jorge Jesus aplicam 4 a 1 no Ceará" Me refiro a discursos como o seguinte: “Nossa, que festa linda! Imagina como seria isso se todos tivessem consciência de classe!” Pois é...

O velho e rude esporte bretão nos ensina todo dia que não devemos nunca subestimar quem está próximo de nós. O Flamengo nos mostrou isso contra o River Plate, lembram? Quando essas pessoas diminuem a festa feita pela torcida do rubro-negra (como fossem superiores intelectualmente), elas acabam agindo como os conservadores da extrema-direita, que pensam que são os escolhidos por Deus somente por criticarem quem gosta de curtir o Carnaval… Duas festas do povo igualmente desprezadas por pessoas que se acham superiores por terem conseguido mais acesso à educação ou por terem abraçado uma religião. Duas posturas

BOTAFOGO SE GARANTE NA SÉRIE A EM 2020

»O torcedor do Botafogo pode finalmente respirar aliviado. Com a vitória sobre a Chapecoense, os comandados de Alberto Valentim estão praticamente garantidos na elite do fu-

igualmente condenáveis. Há quem veja a alegria alheia com o fígado. Seja por inveja ou por despeito mesmo. Pessoas assim não usam o coração para ter empatia e nem o cérebro para ter bom senso e respeitar o próximo. Ao mesmo tempo, há quanto tempo você não via o povo tão feliz? Até mesmo quem não torce para Flamengo se divertiu com as piadas e a alegria das pessoas nas ruas. E a festa da torcida do Flamengo vai durar bastante tempo. Justo no primeiro jogo depois do título, os comandados de Jorge Jesus aplicam 4 a 1 no Ceará. E em dezembro, o time parte rumo ao Catar para a disputa do Mundial de Clubes da FIFA. Imagina só se o time de Jorge Jesus conquista mais esse título… Consciência de classe não se impõe. Se cria com o tempo. E nesse sentido, a troca de experiências é importantíssima. Já conheci pessoas que viviam em condições bem complicadas com muito mais consciência de classe do que alguns que arrotavam doutorados e mestrados. Pessoas que entendiam muito bem seu papel na sociedade e que não ficavam brincando de “revolucionário de sofá”. Não gostar de futebol é um direito. Mas diminuir os outros por pensarem diferente de você não é.

tebol brasileiro em 2020. Agora é aprender com os erros, montar uma equipe (bem) mais forte do que essa e recolocar o clube nos trilhos. O Glorioso não merece esse sofrimento.

Profile for Brasil de Fato - RJ

Brasil de Fato RJ 335  

Brasil de Fato RJ 335  

Advertisement