Issuu on Google+

São Paulo, 10 de março de 2008 – Edição 560 – www.bites.com.br

Redes públicas Principal evento de tecnologia para o setor público coloca a mídia social na pauta de discussão

F

az 14 anos que o Conip coloca no mesmo ambiente integrantes do Poder Executivo, Judiciário e Legislativo para uma conversa sobre inovação tecnológica. A premissa do evento, que acontece em São Paulo, é proporcionar ao setor público o acesso as boas práticas tecnológicas comuns ao mundo das grandes corporações. Na edição deste ano, a tradição será mantida. Durante quatro dias, a partir de 02 de junho, o Conip vai trazer para o debate o temas que considera relevantes para a sua tradicional audiência. A novidade dessa vez envolve o fenômeno das mídias sociais e o seu impacto dentro das esferas municipais, estaduais e federais dos Três Poderes. “O consumidor capaz de gerar seu próprio conteúdo para reclamar seus direitos junto às empresas é o mesmo cidadão que busca a melhoria dos serviços públicos”, afirma Vagner Diniz, presidente do Conip. “Vamos levar o tema para dentro do nosso universo de discussão.” Esse movimento representa um grande avanço para a administração pública. Ao contrário da iniciativa privada que a cada dia se aproxima mais do seu consumidor na tentativa de entender suas demandas para resolvê-las, os governos e os outros poderes fazem vista grossa para a mídia social. Diniz vem aos poucos introduzindo esse assunto dentro do seu evento. No ano passado, ele montou uma exposição muito semelhante a uma cidade com recursos intensivos de conectividade e serviços para os cidadãos onde a tecnologia era o grande diferencial. Na edição desse ano, ele deve repetir o experimento, e ainda acrescentar um novo ingrediente. O Conip deve ser o primeiro grande evento do gênero no País com acesso total e irrestrito de profissionais de mídia social. “Vamos convidar, por exemplo, blogueiros para cobrir em tempo real todas as palestras do evento”, afirma Diniz. “Quanto mais a nossa agenda for amplificada dentro da internet e nas mídias digitais melhor para todos.” Certamente, a grande discussão do Conip 2008 envolverá a criação de cidades digitais em todo o território nacional. Em ano de eleições municipais,

os candidatos em vários municípios já colocaram o assunto dentro da sua agenda de campanha. Falar de cidades conectadas com serviços através da internet ser transformou para alguns políticos em um grande diferencial competitivo. De certa forma, a eleição municipal ajudará a ampliação desse debate. Nos Estados Unidos eventos como o Conip acontecem com bastante regularidade. Lá as cidades digitais há muito tempo deixaram de ser um projeto e se transformaram em realidade. Há casos, por exemplo, de prefeituras que oferecem sem qualquer custo o acesso à internet

sem fio para os seus contribuintes. Na Europa a situação é bem semelhante. No Brasil, a falta de recursos dos municípios, em especial os mais pobres que ficam no Norte e Nordeste do País, é um dos principais entraves para o completo desenvolvimento das cidades digitais. Um dos caminhos que está sendo em construção tem como maior estimulador o próprio governo federal que leva conectividade a cerca de 3.500 municípios dos 5.565 existentes. Só que acesso à internet é apenas o primeiro passo de uma longa caminhada que muitas cidades ainda não iniciaram.


osetorpúblicocolocaamídiasocialnapautadediscussãoSãoPaulo,10demarçode2008–Edição560–www.b