Page 1

01


02

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012


EDITORIAL

Diretoria Almir Fernandes Iso-Metro Comercial Ltda Ney Pasqualini Bevacqua Winnstal Indústria e Comércio Ltda

É HORA DA DECISÃO

Luciano Radici Radicifibras Indústria e Comércio Ltda

Com o objetivo de fortalecer a democracia e auxiliar aqueles que ainda não decidiram em quem votar nas eleições do próximo dia 7 de outubro, as regionais do Ciesp de São José dos Campos, Jacareí e Taubaté realizaram sabatinas e encontros com os candidatos a prefeito das três cidades do Vale do Paraíba. Mais do que conhecer as propostas de cada um dos postulantes ao cargo, os expectadores tiveram a oportunidade de discernir quem está mais preparado para governar nossas cidades.

Diretoria

E por falar em política, o barateamento das contas de luz a partir de 2013, anunciado pelo governo federal é o tema da coluna do presidente da Fiesp, Paulo Skaf, nesta décima quinta edição. Ele fala sobre a satisfação da entidade em ver os resultados de uma causa pela qual trabalhou durante um ano e meio e que resultou em uma grande vitória para os brasileiros.

Fabio Soares Duarte Olgber Especialidades Ltda Antônio Augusto Guimarães Oliveira Tremenbé Indústrias Químicas José Lourenço Junior Pinha Serviços Industriais

Destacamos também a atuação do Departamento Sindical da Fiesp, que existe há mais de 30 anos e tem grande representatividade. Fique por dentro dos eventos que movimentaram as três regionais. A prestação de serviços à comunidade se deu por meio dos Feirões do Imposto em Taubaté e Jacareí. Os artigos dos nossos colunistas também estão imperdíveis. Boa leitura!

Diretoria Ricardo de Souza Esper FMR Esper Constr Projetos Cons. Ltda. Cláudia Pinto de Oliveira Juntas Brasil Ind. Com. Serv. Ltda. José Carlos Peloia Cerâmica Jacareí Ltda.

Conselho Editorial Revista CIESP Vale do Paraíba e Litoral Norte

03


Conselheiros Titulares

Conselheiros Titulares

Conselheiros Titulares

Sidiney Peruchi de Godoy ESRA - Engenharia, Serviços e Representações Aeronáutica Ltda. Fernando de Moraes Lima M. S. Ambrogio do Brasil Ltda. João Francisco do Amaral Giovani Monsanto do Brasil Ltda. Marco Antonio Buck Silva TI Brasil Indústria e Comércio Ltda. Osman Alves Cordeiro Minoica Global Logística Ltda. Felipe Antônio Cury Gespi Indústria e Comércio de Equipamentos Aeronáuticos Ltda. Alcides Sulimam Junior Johnson & Johnson Industrial Ltda. Virgílio Calças Filho Petróleo Brasileiro S/A - Petrobras Breno Sávio Mattesco Sodero Horta PSS - Indústria e Comércio Ltda. Carlos Alberto Pozzato Calfér Usinagem Industrial Ltda. Tarcísio José de Souza e Silva Knopp & Souza e Silva Comunicação Social Ltda. Waldomiro de Freitas Gonçalves Suturbras Indústria e Comércio Ltda. Hélio Ikedo Compsis Computadores e Sistemas Indústria e Comércio Ltda. Luiz Antônio Durgante Pasquotto Kodak Brasileira Comércio de Produtos para Imagem e Servs. Ltda. Edoardo Bonetti Uniprev - Cooperativa Serv. Benef. Prev. Med. Tr. Eng. Seg. Tr. E M. Amb. Francisco Redondo Muñoz Indústria Metalúrgica Fesmo Ltda. Nerino Pinho Junior Acquire Gerencimento de Compras Ltda. Adilson Micheletto Proterm - Projetos e Tecnologia em Tratamento Térmico Ltda. Fernando Flávio Machado Pró-Quali Indústria e Comércio Ltda. Cláudio Braz Seabra de Oliveira Marques LJU do Brasil Indústria Eletrônica e Comércio Ltda. Wagner Campos do Amaral Silva Mectron - Engenharia, Indústria e Comércio S/A. José Luiz Fragnan ELEB Equipamentos Ltda. Francisco Manoel Corrêa Dias Cenic Engenharia Indústria e Comércio Ltda. Gregório Pugliese Neto Conselheiro Plande Planejamento e Desenvolvimento de Produtos Ltda. Cesar Augusto da Silva Akaer Engenharia Ltda. Gianni Cucchiaro Friuli Aeroespacial Ltda. Fabio Battistella Nestlé Brasil Ltda. Paulino Vitor Varela General Motors do Brasil Ltda Paulo Marchioto Embraer S/A. David Raphael Fernand Petitjean

Joaquim Albertino de Abreu IFF Essências e Fragâncias Ltda Carlos Inocêncio Nunes Guanacre Inds Alimentícias Ltda Wilson Rosa Cordeiro Apolo Mecânica e Estruturas Ltda Kooshi Miki Colmaq Com. E loca e Manut Máquinas Carlos Eduardo de Figueiredo Ferraz Sociedade Extrativa Dolomia Ltda Edison Carmona Moraes Daruma Telecomunicações e Inf. Ltda Gabriel Diego de Almeida Associação Indústrias de Cruzeiro e Região Cássio Ciula Malteria do Vale S/A Enilson Peixoto Lins Oxiteno S/A Ind e Comércio Joaquim Carlos Simões de Araujo Comércio Ind Princesa do Norte Ltda Airton Fukunaga Yakult S/A Ind e Comércio Waleska Almeida de Lima Sagem Orga do Brasil S/A Luiz Tuan Neto Belém Indústria de Artefatos de Madeira Nicolas Palhares Serra Confab Industrial S/A José Francisco R. Gomes Cooperativa de Latic Médio Vale Paraíba Odilon Rodrigues Coelho Bonali Alimentos Ltda Nelson Biondi Cimil Com e Ind de Minérios Ltda Sandra Teixeira de Alencar Morales Associação Comercial Industrial Taubaté Ulisses Shinji Fucuda Associação Comercial Industrial Lorena Valentim Bonfim de Paula Alitec Com Indústria Ltda Claudio José Issao MB Metalbages do Brasil Ltda

Orlando Bartticiotto Filho Bartticiotto Corretora Seguros Ltda Ali Ahmad Zoghbi Conselheiro Volex do Brasil Ltda. Fernando César Craveiro Latapack Ball Embalagens Ltda. Lázaro Humberto Chaves HE Indústria Mecânica Ltda. José Nestor Peloggia Adatex S/A Indl. Coml. Adriano Merkx Fabaraço Ind. Arames e Molas Ltda. Dobson Murta Nunes Freire Fabril Tec. Elem. Padronizados Ltda. Margarida Maria Fontenesi Pereira Lanobrasil S/A Sheila Lopes da Silva Fademac S/A Paulo Sérgio Gaia Maciel Fibra Celulose S/A Walker Antonio Ferraz Control Serviços Especializados Ltda. Vlademir de Andrade Alves Açoport Ind. Com. Telhas Metálicas Ltda.

Conselheiros Suplentes Richard Klinke Mecânica Caçapava Ltda. Mário Vedovello Sarraf Precitech Indústria e Comércio Ltda. Wolfram Quintero Gonzalez Quinabra - Química Natural Brasileira Ltda. Wilson Abud Eaton Ltda. Luiz Roberto Gonçalves Andrade Granitaria Paraibuna Ind. e Com. de Pedras Decorativas Granitos e Marmores Ltda. Mauro Aparecido de Paula Ferreira Globo Central de Usinagem Ltda. Donizeti Eloizio dos Reis Status Usinagem MEC Ltda. Denise Cristina Miquelotte Luizari Heatcraft do Brasil Ltda. Clovis Lessa de Oliveira Panasonic do Brasil Ltda. José Walter Schmidt Junior Pilkington Brasil Ltda. Claudio José de Lima Hitachi Ar Condicionado do Brasil Ltda. Mauricio Torres Tomazi Companhia Brasileira de Estireno Geraldo Donato Vieira Usinagem Lomavir Ltda EPP Célia Aparecida Silva Natale Moscardi Conexão Desenvolvimento Empresarial Ltda.

04

Conselheiros Suplentes Nicolau Kohle Biomass Soluções Ambientais Ltda. Marilene de Paula Martins Leite Conttec Assessoria S/C. Ltda. David Leite David Leite Maquetes EPP Néliton Aparecido da Silva Micromec Micro Mecânica Ltda. Benedito Aparecido Faria Zenller Ind. Com. Prod. Met. e Cerâm. Ltda. Mário Jovelino Del Nunzio Mixing Química Ind. Com. Ltda. EPP

Conselheiros Suplentes Marcos Spalding Terwan Engenharia e Eletr Ind Com Ltda Luiz Sérgio Bueno de Mattos Orica Brasil Ltda Ângelo Donizete Tibério Novametal do Brasil Ltda Antonio Carlos Gaban Pfaudler Equipamentos Industriais Ltda Assis Francisco da Silva Air Shield do Brasil Ltda-ME Willian Santos Lumem Química Ltda Cláudio M de Oliveira Coelte Engenharia Ltda Eduardo Rezende Padilha Eduardo Ind Com de Embalagens Ltda-ME Luiz Lucas Ribeiro Luiz Lucas Ribeiro Ltda

FALE COM A GENTE!

Deixe suas críticas e sugestões para a Revista CIESP Vale do Paraíba e Litoral Norte. E-mail: revista@ciespsjc.org.br

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

Expediente:

Publicação bimestral do CIESP São José dos Campos, Taubaté e Jacareí. Toda correspondência deve ser encaminhada para o CIESP, Avenida Tivoli, 563, Vila Betânia, São José dos Campos - SP CEP: 12245-230 - Tel. (12) 3921-7922 - Fax: (12) 3921-7089 E-mail: revista@ciespsjc.org.br Coordenação: Luiz Carlos Bassit - Bassit Comunicação Editora Responsável: Patrícia Siqueira (MTB: 25480-SP) Reportagem: Patrícia Siqueira Editoração: Binah Propaganda Comercial: Silvio Américo de Araújo Colaboração: Fabiano de Sousa (São José dos Campos), Willian Martins (Jacareí), Odair R. Souza e Mariana. Tiragem: 3.000 exemplares Impressão: Resolução Gráfica

Anuncie:

Tel. (12) 3942-3000 | E-mail: revista@ciespsjc.org.br


ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

SEDE Uma vitória dos brasileiros 06

CURTAS

Programa munda mundo vence prêmio regional da ABERJE Saiba como participar da Oficina Lideranças 2012 Sesi SP vence Prêmio Marca Brasil pelo 7º ano consecutivo NJE e CIESP Jacareí promovem Feirão do Imposto Heineken Cidadania chega a sua 11ª edição e totaliza mais de 23 mil atendimentos DESIN da FIESP se caracteriza pela versatilidade no atendimento A III Rodada de Negócios do Ciesp Taubaté supera expectativas XIII Evento Inovar&Empreender abre inscrições

08 09 09 10 12 13 14 15

CAPA Sabatinas com candidatos auxiliam decisão do voto Carlinhos Almeida Alexandre Blanco Cristiano Ferreira Antonio Alwan Sabatina com candidatos a prefeito de Taubaté CIESP promove plenária com os candidatos à Prefeitura de Jacareí

16 17 18 19 20 21 22

Dia da Secretária é comemorado em grande estilo

24

EVENTO

CIESP SOCIAL Ozires Silva marcou presença na plenária do CIESP Taubaté CIESP Taubaté – departamento de desenvolvimento industrial Almoços abriram espaço para apresentações de vários segmentos

ESPAÇO ASSOCIADO COM A PALAVRA

A desoneração da folha de pagamento será boa para sua empresa? Assistência social nas empresas privadas Ensino médio e participação municipal Desenvolvimento Econômico: O novo nome da força e da liberdade

RADAR SERVIÇOS AOS ASSOCIADOS CURSOS

26 27 28 30 32 33 34 35 36 37 38

05


SEDE

Uma vitória dos brasileiros POR PAULO SKAF

Foto: Divulgação

O barateamento das contas de luz a partir de 2013, anunciado pela presidenta Dilma Rousseff, é uma grande conquista. Beneficia a família, a padaria, a farmácia, o hospital, a escola, as pequenas, médias e grandes empresas, o comércio, o agronegócio e os bancos. Portanto, contribui para o crescimento da economia e para que a Indústria recupere um pouco sua capacidade de competir com as estrangeiras. Nós, da Fiesp e do Ciesp (Federação e Centro das lndústrias do Estado de São Paulo), ficamos particularmente felizes e gratificados, pois, há um ano e meio, trabalhamos por essa causa, por meio da campanha Energia a Preço Justo, realizada no rádio, na TV e nos jornais. Fizemos, ainda, incansável maratona no Tribunal de Contas da União, em audiências públicas no Senado e em mobilização perante as autoridades federais. Fomos persistentes no propósito de mostrar que o país não poderia ter a terceira eletricidade mais cara do mundo, sendo dono da fonte mais barata, que é a hidrelétrica. Mostramos ao governo que a conta de luz estava alta porque incluía parcela referente à amortização de investimentos na construção de usinas. Isso, porém, já foi pago há décadas. Nossa ação contou com amplo respaldo da sociedade. Por isso, teve resultados, num exemplo da importância da democracia participativa, que, em 2007, em outra ação da Fiesp e do Ciesp, culminou com o fim da CPMF, o famigerado imposto do cheque. Agora, não descansaremos sobre a vitória

06

Paulo Skaf é presidente da Fiesp/Ciesp (Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo)

relativa à energia. Acompanharemos de perto como a redução será feita e se o desconto anunciado resultará mesmo em preço justo para todos. Queremos garantir que as tarifas da eletricidade sejam um estimulo e não um empecilho ao desenvolvimento!

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

O barateamento das contas de luz é uma grande conquista. Beneficia a família, a padaria, a farmácia, o hospital, a escola.


07


CURTAS

PROGRAMA MUDAMUNDO VENCE PRÊMIO REGIONAL DA ABERJE O programa “Muda Mundo Educação”, concebido e executado pela Petrobras (REVAP) de São José dos Campos, em parceria com a empresa Signi – Estratégias para Sustentabilidade foi o vencedor regional no estado de São Paulo do Prêmio Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial) 2012, na categoria Comunicação e Relacionamento com a Sociedade. O projeto ainda tem a chance de ser contemplado com o Prêmio Brasil. Os vencedores serão revelados na Cerimônia de Premiação,dia 31 de outubro. O Prêmio Aberje tem reconhecido as melhores práticas, destacando os cases de sucesso na história da comunicação empresarial brasileira. A Aberje publica uma edição especial da revista Comunicação Empresarial, a segunda mídia especializada mais lida pelos comunicadores, com os cases vencedores do Prêmio Aberje. Mudando o Mundo Realizado em 2011, projeto “MudaMundo Educação” propõe a disseminação de valores positivos às crianças através das histórias do menino João (personagem), que quer mudar o mundo. Assim, o projeto atuou em três frentes: 1)Formação de professores e sensibilização das crianças sobre a disseminação de valores, relacionamento familiar, escolar, ações ambientais e respeito à diversidade cultural; 2)Capacitação de líderes comunitários com foco na disseminação de conceitos, e em linha com o engajamento comunitário e a integração com a valorização da cultura local e o trabalho em rede; 3)Realização de atividades lúdicas e educacionais com crianças. O objetivo é integrar atividades ligadas a aspectos educacionais e de cidadania à cultura local.

08

Atividades Entre as atividades desenvolvidas pelo programa Muda Mundo, destacam-se as Oficinas de Sensibilização e as apresentações do Teatro MudaMundo. Além disso, os educadores participantes e as escolas envolvidas receberam o kit MudaMundo, contendo o livro do projeto e um Caderno de Sugestões, com atividades para os professores desenvolverem em sala de aula. Foram realizadas cinco Oficinas de Sensibilização, cinco apresentações do Teatro MudaMundo para as escolas participantes do projeto e uma apresentação do teatro para os filhos dos empregados da Refinaria. Ao todo, o projeto atingiu 1.940 crianças e 152 adultos, além dos profissionais de educação de todas as 43 escolas da Rede Municipal de Ensino de São José dos Campos que foram convidados. A Unidade Fundhas/Petrobras desenvolveu, a partir do MudaMundo – Educação, a Gincana MudaMundo. O objetivo era orientar as crianças para potencializar as qualidades socioculturais. Ao todo participaram da Gincana 247 crianças e adolescentes, entre 07 e 14 anos. Também a partir do MudaMundo, a Escola Estadual Possidônio Salles abordou o tema “Mudando a minha escola”. Para isso, elaboraram uma corrente de atitudes positivas contendo as reflexões e metas dos alunos. Além desses exemplos, outras experiências podem ser conferidas no site:

www.mudamundo.com.br

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

Alunos no projeto MudaMundo - (Foto: André Tomino)

Resultados De acordo com os idealizadores, os resultados apresentados comprovam que o desenvolvimento do projeto MudaMundo dinamizou e promoveu um conjunto de oportunidades capazes de: agregar valores, motivar e resgatar o papel do líder; possibilitar a troca de informações, fomentar o aumento das redes de relacionamento, trabalhar barreiras psicológicas, estimular o protagonismo social, fortalecer o papel da escola na construção da cidadania; envolver escola, familiares e comunidade no reconhecimento dos seus traços culturais. O texto final do case apresenta a constatação: “Esses pontos podem ser claramente observados na multiplicação das ações realizadas pelos líderes, professores e alunos, após a finalização das atividades. A proposta apresentada reforçou a crença de que trabalhar com temas de responsabilidade social, cidadania e ética são fundamentais para o desenvolvimento humano e o pleno exercício da prática cidadã. Pequenas ações reais que podem realmente mudar o mundo”.


CURTAS

Saiba como participar da Oficina Lideranças 2012 Estão abertas as inscrições gratuitas para as atividades da Oficina Lideranças, que ocorrem entre os dias 16 e 18 de outubro no Sesi São José dos Campos. Os interessados devem preencher um cadastro no site http://www. oficinaliderancas.com.br/inscricoes2012. html. As vagas são limitadas. A 3ª edição da Oficina Lideranças tem uma programação especial voltada à valorização da cultura de paz e de temas como empreendedorismo social, identidade cultural, cidadania e mobilização social. Entre os convidados especiais estão nomes como o escritor Augusto de Franco, a cineasta Mara Mourão, o jornalista Carlos Abranches e o publicitário Tiago Mattos (Confira programação completa ao lado). O evento, realizado pela Signi - Estratégias para Sustentabilidade, é aberto a líderes comunitários, integrantes de entidades do Terceiro Setor, estudantes da área social e pessoas em geral interessadas no tema. Histórico A primeira oficina foi realizada em 2009 com lideranças comunitárias da Zona Leste da cidade, como complemento do trabalho de reformulação do Conselho de Públicos da região. A segunda edição, no ano passado, passou a trabalhar o tema “Energia para Mudar o Mundo”, com o objetivo de garantir a continuidade do processo de formação dessas lideranças, contribuindo para o fortalecimento de ações com vistas à transformação social e ao exercício da cidadania, tendo a valorização do patrimônio cultural e os saberes da comunidade como as principais ferramentas.

Guia da Cidadania Os participantes da 3ª edição da oficina receberão o Guia de Cidadania de São José dos Campos – Terceiro Setor. No ano passado, foi produzido um primeiro Guia da Cidadania, focado nas atividades e serviços prestados pelo governo local, esclarecendo o papel da Prefeitura e de outros órgãos do poder público municipal. O objetivo é auxiliar o cidadão a entender melhor o seu papel e deveres e a defender mais efetivamente seus direitos. A Oficina Lideranças é uma realização da Signi, com apoio do Senac, Sesi, Rede Social, GAMT, Centro de Estudos de Cultura Popular, Koiza de Loko, Pró-Visão e Ambiente-se. O patrocínio é da Petrobras. O evento acontece das 18h30 às 21h30, no auditório do Sesi de São José dos Campos- Avenida Cidade Jardim, 4389- Bosque dos Eucaliptos.

PROGRAMAÇÃO 16/10 (terça) Palestra do escritor Augusto de Franco sobre “Redes Sociais e Desenvolvimento Local”, acompanhado pelo trabalho de facilitação gráfica da Atrium Consultoria.

17/10 (quarta) Exibição do filme “Quem Se Importa”, pela primeira vez na região, seguido por debate com participação da diretora do filme, Mara Mourão, e do jornalista e filósofo Carlos Abranches.

18/10 (quinta) Palestra Vai Lá e Faz, com Tiago Mattos, da escola de criatividade Perestroika.

SESI SP VENCE PRÊMIO MARCA BRASIL PELO 7º ANO CONSECUTIVO O trabalho do Sesi-SP para Bem Estar e Segurança no Trabalho foi reconhecido pela 13ª edição do Marca Brasil, importante prêmio que laureia práticas do setor empresarial brasileiro. A marca Sesi-SP venceu, pelo sétimo ano consecutivo, na categoria Melhor Marca de Ginástica Laboral e pela primeira vez como Melhor Marca de Serviços para a Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho (Sipat). A entidade foi agraciada também com o Top Seven Marca Brasil na categoria Ginástica Laboral, por ter permanecido na liderança do segmento por sete anos (2006-2012). O Prêmio Marca Brasil existe há 13 anos, sendo fruto da opinião do público alvo atendido pelo Sesi (industriários e seus dependentes), por meio de pesquisa online espontânea entre leitores de revistas do setor técnico, de modo que pode ser encarado como termômetro do sucesso da entidade. Nesta edição de 2012 foram pesquisadas 238 categorias de 14 setores da atividade econômica e premiadas 166 marcas de empresas ou produtos. Em toda a sua história, o prêmio apurou 442 votos, pesquisou 587 categorias, abrangeu 26 setores econômicos e premiou 679 marcas de empresas ou produtos. Fontes: Fiesp e Sesi

09


CURTAS

NJE e CIESP Jacareí promovem Feirão do Imposto Desde o início deste ano, os números do impostômetro não param de crescer e já ultrapassaram a quantia de R$ 1 trilhão em recolhimento de impostos municipais, estaduais e federais. Até o dia 13 de setembro, o equipamento marcava R$ 1,56 trilhão. Para ter uma ideia do que representa a quantia recolhida em tributos, com esse valor é possível pagar 64.623 meses de contas de luz de todos os brasileiros, construir mais de 841.562 quilômetros de estrada, fornecer medicamentos para toda a população do país por 374.861 meses e pagar mais de

TAUBATÉ opinião

Para o diretor titular, Ricardo de Souza Esper, a ação promovida pelos jovens empresários é um exemplo de cidadania. “Precisamos mostrar à população o peso dos impostos e, consequentemente, cobrar das autoridades uma ampla e concisa revisão

1.555.939.650 salários mínimos à população. Com o objetivo de conscientizar a população sobre a alta carga tributária praticada no Brasil, o Núcleo de Jovens Empreendedores (NJE) da Diretoria Regional do CIESP em Jacareí promoveu o Feirão do Imposto. O evento aconteceu simultaneamente em diversas cidades paulistas, com o apoio das Diretorias Regionais do CIESP. O evento foi promovido neste sábado (15) na no modelo tributário”, comenta. Segundo o executivo, embora o governo tenha adotado medidas que desoneram as empresas, sejam indústrias ou prestadoras de serviço, a Reforma Tributária é indispensável. A coordenadora do NJE em Jacareí, Carmen

Praça Raul Chaves, mobilizando as lideranças empresariais. Na ocasião, os jovens empreendedores buscaram esclarecer aos consumidores o valor pago pelo produto e a quantia destinada aos cofres públicos, uma vez que os tributos estão embutidos no valor final. Durante o Feirão, os visitantes receberam uma tabela que mostra o peso dos impostos em dezenas de itens de consumo. Na média, o consumidor recolhe mais de 45% em impostos em cada produto ou serviço que adquire. Lúcia Simões, comemora os resultados obtidos no Feirão do Imposto. “Acreditamos que ações como esta precisam acontecer frequentemente, a fim de que possamos mobilizar a sociedade civil, demonstrando o quão oneroso e prejudicial é o atual sistema tributário”, conclui.

TAUBATÉ Feirão do Imposto (Foto Divulgação)

TAUBATÉ Feirão do Imposto (Foto Divulgação)

10

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

DEMAIS CIDADES O Feirão do Imposto do NJE/CIESP aconteceu simultaneamente nas cidades de: Americana, Bragança Paulista, Franca, Guarulhos, Jaú, Jundiaí, Mogi das Cruzes, Ribeirão Preto, Santa Bárbara d’Oeste, Santo André, São Bernardo do Campo, Sorocaba e Taubaté, das 8h às 18h.


11


CURTAS

Heineken Cidadania chega a sua 11ª edição e totaliza mais de 23 mil atendimentos A Heineken Brasil realizou no dia 25 de agosto, na Praça Barão do Rio Branco (Praça do Rosário), centro de Jacareí, a 11ª edição do ‘Heineken Cidadania’, que promove o exercício da cidadania através da prestação de serviços gratuitos e a disseminação de informações importantes para a comunidade. A população teve acesso a serviços como:

corte de cabelo, aferição da pressão arterial, exames de glicemia, orientação para a saúde bucal, orientação nutricional, orientação sobre distúrbios do sono, orientação para a prevenção do câncer de mama, prevenção de acidentes no lar, meio ambiente, consumo responsável de bebidas alcoólicas, direitos do consumidor, adoção e posse responsável de animais domésticos, elaboração de currículos e inscrição para o curso de quali-

Aferição de pressão arterial na programação da “Heineken cidadania” (Foto Divulgação)

12

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

ficação profissional, uma parceria Heineken Brasil e Faculdade Anhanguera. Realizado desde 2006, o ‘Heineken Cidadania’ já atendeu mais 23.500 pessoas na cidade. Essa edição foi realizada em homenagem ao Dia Nacional do Voluntariado, e contou com a participação de cerca de 90 voluntários, entre colaboradores da Heineken Brasil, das instituições e das empresas parceiras.

“11ª edição da Heineken cidadania” (Foto Divulgação)


CURTAS

DESIN DA FIESP SE CARACTERIZA PELA VERSATILIDADE NO ATENDIMENTO A Revista Ciesp destaca uma das divisões mais antigas da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), o Departamento Sindical, o Desin, que existe há mais de 30 anos.

Foto Divulgação

“Quando o segmento econômico ainda não tem sindicato constituído, quem representa as negociações é a Fiesp, por meio do Desin”, explica o gerente Marco Aurélio Vizioli. A principal missão do Departamento Sindical da Fiesp é assessorar sindicatos filiados em busca da harmonia nas relações capital-trabalho. Participa e atua também nas negociações coletivas de trabalho e dissídios coletivos com as entidades profissionais, representando indústrias sem sindicatos e assessorando sindicatos filiados. •. Liderado pelo diretor Roberto Della Manna, o departamento tem, entre seus 12 profissionais, advogados (maioria), administradores, secretárias e técnicos em enquadramento sindical. Localizado no 5° andar da sede da entidade, desempenha atividades diversificadas. “É um departamento com muitas atribuições. Temos grupo de negociação coletiva, suporte a criação e alteração de novos sindicatos, atualização legal previdenciária. Também fazemos o enquadramento sindical, que é quando uma empresa não sabe a qual sindicato pertence”, diz Vizioli. Para ele, o maior desafio do Desin tem sido a negociação sindical. “Acompanhamos o que o mercado pratica, tanto na parte econômica como em concessões. Nosso trabalho é um balizador para outras áreas. Então sempre mantemos nosso setor atualizado”, completa o gerente.

Quem é Marco Aurélio Vizioli Formado pela Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, Marco Aurélio Vizioli tem sólida experiência em empresas de grande porte. Passou pelos segmentos químico, metalúrgico, alimentício, comércio de derivados de petróleo e telecom. O profissional tem expertise em ambiente corporativo, nas áreas de Relações Trabalhistas e Sindicais, Jurídico Trabalhista e Recursos Humanos. Vizio-

li tem intensa participação em processos de negociação coletiva, sólida atuação na resolução de conflitos capital/ trabalho, vivência no relacionamento com comissões de fábrica e outras formas de representação de empregados. Atuou como Conselheiro na Comissão Estadual de Emprego do Estado de São Paulo e delegado da bancada de São Paulo na I Conferência Nacional de Emprego e Trabalho Decente.

13


CURTAS

A III Rodada de Negócios do Ciesp Taubaté supera expectativas A seguir o balanço da última Rodada de Negócios, que aconteceu no dia 5 de setembro no Senai de Taubaté: - 31 empresas compradoras - 127 empresas fornecedoras - 179 representantes de empresas - 1507 reuniões, entre encontros agendados e encaixes - R$ 4 a 6 milhões é a estimativa de vendas

PETROBRAS ORIENTA FORNECEDORES Precedendo a III Rodada de Negócios do Ciesp Taubaté, na manhã do dia 5 de setembro, no Auditório da Escola Senai de Taubaté, técnicos da Petrobrás, dos setores de Cadastro e Compras, fizeram uma apresentação a diversos fornecedores interessados, esclarecendo a forma e documentação necessária para se habilitarem no portal eletrônico para comercialização de bens e serviços do Grupo Petrobras. As dicas oferecidas aos participantes, além de efetivamente auxiliar os interessados no acesso ao portal, teve o objetivo de desmistificar um pouco a ideia de que é complicado e inacessível o fornecimento de produtos e serviços à empresa e de que há segmentos e oportunidades bastante acessíveis e práticas para os empresários da região. Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

14

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012


CURTAS

XIII Evento Inovar&Empreender abre inscrições O Instituto Talentos promove no próximo dia 20 de novembro, no espaço Boa Nova, em São José dos Campos, o XIII Evento Inovar &Empreender, voltado para o empresariado regional, economistas, gestores públicos, pesquisadores, entre outros interessados. Estão sendo esperadas 400 pessoas e as inscrições já foram abertas.

As atividades terão início às 17h30, com visita aos estandes dos patrocinadores e em seguida será promovido um seminário que será intermediado pelo Dr. Ozires Silva e o Diretor Geral do Parque Tecnológico de São José dos Campos, Horário Forjaz. O ingresso é solidário, bastando que os participantes doem duas latas de leite em pó ou seis enlatados que serão repassados as instituições sociais do município.

inscrições

As inscrições podem ser feitas online no hotsite www.institutotalentos.com.br/ hs4.php. Também foram disponibilizadas cotas de patrocínio para as empresas interessadas. O espaço Boa Nova fica na Av. Engenheiro Francisco Prestes Maia, 955 - Jd. das Indústrias.

Ozires Silva, que já foi Ministro da Infraestrutura, presidente da Varig, Petrobras e Embraer, vai falar sobre a importância de uma boa formação profissional nos dias atuais e faz uma prévia sobre sua participação no evento: “Vivemos momentos desafiantes e urgentes, que somente nossa atitude é que tornará possível a concretização de um novo amanhã. No ranking das economias globais, a educação se apresenta como um grande diferencial competitivo no mundo global no qual vivemos. O Brasil, infelizmente não está preparando os jovens brasileiros para ganhar na competição dos cidadãos de outros países. Mudanças e transformações são mais do que necessárias no nosso sistema educacional, o que será condição essencial para garantir nossa existência como nação soberana. Se não nos prepararmos agora, corremos o risco de comprometer a trajetória para um futuro promissor, condenando nosso país a ser uma nação periférica.” Osires Silva (Foto: Divulgação)

Horário Forjaz (Foto: Divulgação)

15


C A PA

SABATINAS COM CANDIDATOS AUXILIAM DECISÃO DO VOTO

Imagem Ilustrativa

Setor industrial teve a oportunidade de avaliar se as propostas apresentadas pelos postulantes ao cargo de prefeito vem de encontro às suas necessidades. por Patrícia Siqueira Com o objetivo de apresentar as propostas dos concorrentes ao cargo de prefeito de São José dos Campos ao setor industrial, o Ciesp, jornal OVale e a Band Vale realizaram sabatinas entre os dias 20 de agosto e 10 de setembro, sempre nas noites de segunda-feira. A iniciativa, além de fortalecer a democracia, é

16

válida no sentido de auxiliar aqueles que ainda não decidiram em quem votar nas eleições do próximo dia 7 de outubro. Para este evento foram convocados os quatro candidatos que estavam à frente das primeiras pesquisas eleitorais: Carlinhos Almeida (PT), Alexandre Blanco (PSDB), Cristiano Ferreira (PV) e Antonio Alwan (PSB). Todos os encontros obedeceram às regras pré-estabelecidas, durando duas horas e divididos em quatro blocos de 30 minutos cada. Os temas debatidos foram: infraestrutura, inclusão social, incentivos fiscais e novos empreendimentos. No primeiro bloco foi destinado um tempo para que cada um respondesse os fatores que os habilitavam a serem candidatos. Em cada bloco de

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

30 minutos os adversários tiveram sete minutos para apresentarem seus planos de governo para o tema, cinco minutos para responderem a duas perguntas formadas pela mesa diretora do Ciesp, seis minutos para serem questionados pela imprensa e nove minutos para responderem as perguntas dos formulários que foram distribuídos a plateia. Por fim, foram destinados três minutos para as considerações finais após a abordagem de cada tópico. Para quem perdeu a oportunidade de acompanhar as discussões de perto, a revista do Ciesp apresenta um resumo das propostas que vem de encontro às necessidades da classe industrial. As sabatinas foram transmitidas ao vivo pela TV Ovale.


C A PA

Carlinhos Almeida Carlinhos Almeida abriu o ciclo de sabatinas. Durante a apresentação, disse que caso seja eleito seu governo será embasado nos pilares da sustentabilidade econômica, social e qualidade de vida. Em relação à infraestrutura destacou que a cidade necessita de um plano de mobilidade urbana nas regiões que mais crescem e que pretende desenvolver um projeto viário que ligue as regiões Leste e Sul. No quesito novos investimentos, disse que pretende trabalhar na diversificação da economia, investindo no segmento do Turismo de Negócios, ainda pouco explorado no município, na ampliação da rede hoteleira, na criação de novos distritos industriais que possam beneficiar os setores correlatos aos de autopeças, aeronáutico, petrolífero e de tecnologia. Sobre o impasse da instalação de um aeroporto-indústria na cidade, o candidato classificou de um problema institucional, civil e militar, que precisa ser resolvido por meio do diálogo com o DCTA e Secretaria de Aviação Civil, para que se chegue a um consenso sobre mudanças operacionais, investimentos e melhorias no terminal. Almeida também pretende levar adiante o projeto do trem de alta velocidade, que facilitaria o acesso a São Paulo, atendendo uma significativa demanda regional. Ao ser questionado pelo Ciesp sobre o que faria para auxiliar os empresários que ainda enfrentam dificuldades para cumprir a cota de contratação de pessoas com necessidades especiais, Almeida disse que pretende realizar campanhas de conscientização, intensificar o cadastro e investir em cursos de capacitação profissional para melhorar o desempenho destes funcionários nas empresas. Quando o assunto foi ensino profissionalizante, Carlinhos elencou que pretende ampliar

Foto: Divulgação

o número de vagas no Cephas, Etec e Fatec. Anunciou também que a Escola Técnica Federal, que já está em funcionamento terá capacidade para atender até 1200 estudantes de todas as regiões do município. Com relação aos incentivos fiscais, o candidato pretende não somente atrair novos investimentos, como oferecer benefícios para as empresas já instaladas na cidade. O conselho do Ciesp também manifestou ao candidato a insatisfação do setor em

relação ao valor cobrado pelo IPTU e ele prometeu rever o assunto em questão. Carlinhos disse também que pretende ampliar a cota de compra direta pelo munícipio de empresas da cidade para torná-las mais competitivas. Ao final, o candidato prometeu que caso seja eleito, o candidato de Desenvolvimento Econômico será escolhido por meio de uma lista tríplice de nomes indicados pelo setor industrial, neste caso representado pelo Ciesp.

17


C A PA

alexandre blanco Alexandre Blanco foi desafiado na segunda sabatina e logo no início, ao ser questionado sobre o que o habilita a ser o novo prefeito da cidade afirmou que sua candidatura representa a continuidade de quatro gestões que foram marcadas pela ética, moral e princípios políticos. Destacou que nestes 16 anos, a administração pública municipal da qual fez parte como Secretário da Juventude se diferencia pela maneira de lidar com o dinheiro público, por apresentar uma política de resultados e pelo desafio de continuar inovando. Para Blanco, infraestrutura é sinônimo de planejamento urbano, de forma que a cidade deve ser pensada de forma equilibrada. Disse que caso seja eleito irá investir no prolongamento da Via Norte, na ligação da Via Leste a Via Cambuí e em um novo acesso ao Parque Tecnológico, ligando região Oeste, Dutra e Rodovia Carvalho Pinto. Ressaltou também que já existe uma área de 350 mil metros quadrados que será loteada para a construção de indústrias, cujos terrenos serão vendidos a preço de custo e que a região do Pinheirinho também será destinada a novos investimentos. Com relação ao aeroporto, o candidato da situação afirmou que sua administração vai desenvolver um projeto para criação de um terminal de cargas que permita escoamento da produção local e pretende municipalizá-lo também, de forma que os passageiros também sejam beneficiados. O Ciesp mais uma vez repassou o questionamento em relação ao que o candidato fará para auxiliar os empresários que ainda enfrentam dificuldades para contratar portadores de deficiências e ele respondeu que o município já avançou consideravelmente neste quesito, a exemplo do Projeto Integra, com a criação de uma secretaria e assessoria para atender especificamente este público e o próprio censo, que

18

apontou uma população de 12 mil pessoas que necessitam de cuidados especiais. Sobre o tema incentivos fiscais, o candidato elencou que seu governo vai estudar formas de beneficiar não somente as empresas recém-chegadas por meio da LIF, como também as que se mantém no município, mas enfrentam dificuldades para serem competitivas e se destacarem nos mercados onde atuam; além de investir na logística e formação de mão de obra.

Foto: Divulgação

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

Blanco deixou claro que sua gestão irá priorizar empresas que apresentarem valores agregados, como geração de empregos e produção em grande escala. O candidato avaliou como positivo o crescimento econômico da cidade, destacando que há quatro anos a cidade possuía duas mil empresas e que hoje esse número saltou para seis mil ao ano. Elogiou também o empenho do setor da construção civil pelo aumento de empregos gerados, que hoje totalizam cerca de 16 mil postos de trabalho.


C A PA

CRISTIANO FERREIRa Cristiano Ferreira já cumpriu três mandatos como vereador e tem 16 anos de vida pública. Como representante do Partido Verde, levanta a bandeira do meio ambiente, qualidade de vida da população e uma política de sustentabilidade. No setor de infraestrutura, se eleito, o candidato disse que pretende investir fortemente na mobilidade urbana, hoje travada. Segundo Cristiano, com 350 mil veículos circulando na cidade se faz necessário o investimento em ônibus articulados movidos a biodiesel, revisão dos itinerários, mais ciclovias, campanhas para incentivar a redução de carros nas ruas, diminuindo a poluição e implantação do bilhete único para o dia todo no transporte coletivo. Com relação às dificuldades enfrentadas pelos empresários e trabalhadores no acesso ao Parque Tecnológico, o candidato informou que tem uma proposta para criar uma nova pista que poderia ser feita em parceria com a concessionária que administra a Via Dutra. No que diz respeito à inclusão social, Cristiano pretende copiar o modelo dos restaurantes populares Bom Prato e estendê-los para todas as regiões da cidade. Segundo ele, no setor da saúde, o problema das filas de espera com especialistas pode ser resolvido por meio de mutirões. Ferreira também pretende dar prosseguimento ao Programa de Saúde da Família, implantar o Samu e o Hospital da Criança e Adolescente. Para tentar resolver o problema do déficit de residências, Cristiano disse que vai desenvolver programas de moradias populares

Foto: Divulgação

para famílias que ganham de zero a três salários mínimos, com subsídios do programa nacional Minha Casa Minha Vida e recursos do município. Para facilitar a vida dos empresários, Cristiano pretende criar uma espécie de Poupa Tempo municipal com uma série de serviços que reduzam a burocracia para se abrir empresas, obter alvarás e outras documentações. Ele também quer dar incentivos as empresas que utilizem tecnologia limpa e se comprometam a reduzir os índices de poluição. Ao ser questionado sobre sua proposta para tornar as empresas mais competitivas, ele afirma que a contrapar-

tida com geração de empregos e produção sustentável será importante em sua gestão porque a renúncia fiscal precisa ser justificada. Ele prometeu também reduzir os valores de ISS e IPTU, mas sem abrir mão da receita. Cristiano projeta uma cidade com investimentos no ensino médio, cursos nos setores de construção civil, tecnologia da informação e no ensino técnico profissionalizante de uma forma geral. Pretende instituir um calendário de eventos para alavancar o Turismo de Negócios e criar um Centro de Convenções que possa abrigar eventos de grande porte.

19


C A PA

antonio alwan Antonio Alwan foi o último a passar pelos entrevistadores e é também um dos que tem menos chances de chegar ao Paço Municipal na próxima eleição, de acordo com as pesquisas eleitorais. Ele acredita que sua experiência profissional seja um ponto favorável para obter a simpatia dos eleitores, que ainda não conhecem suas propostas devido ao pouco tempo que tem para apresentá-las durante o horário político de rádio e TV. Aos 27 anos foi vereador, passou pela gerência da Previdência Social, foi secretário de governo de São José dos Campos, assessor da Secretaria de Transportes do Estado e ficou um período na pasta de Planejamento do Estado. O ponto negativo é que o candidato ficou 10 anos fora da cidade.

a população do entorno também é parte importante desta empreitada e precisa ser ouvida. Sobre a dificuldade encontrada pelas pessoas no acesso ao Parque Tecnológico e distrito industrial das Chácaras Reunidas, Antonio prevê que a solução esteja na duplicação de pistas nesses pontos. Ele também é a favor da criação do Samu, para liberar os homens do Corpo de Bombeiros que hoje trabalham no Resgate para ouFoto: Divulgação

Se eleito, o candidato pretende criar um Centro de Logística, que integraria as rodovias Carvalho Pinto, Tamoios e Dutra ao Porto de São Sebastião. Um projeto parecido está em operação na região de Jundiaí. Alwan demonstra sua preocupação por São José ocupar hoje o oitavo lugar na arrecadação de impostos no estado, tendo já chegado ao topo da lista há alguns anos e lamenta pela maior cidade da região metropolitana perder grandes investimentos para outras menores, como Jambeiro. Além de uma política de incentivos, ele acredita que esse problema possa ser solucionado com alterações na Lei de Zoneamento, que possam reduzir preços dos terrenos e investimentos na malha ferroviária. Quando o assunto é a criação do aeroporto\indústria Alwan defende que está aberto a parcerias com os governos estadual, federal, mas que

20

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

tras emergências. Disse também que sua gestão não irá privilegiar setores da economia, e que os incentivos fiscais serão destinados de forma igualitária para pequenas e grandes empresas. Em suas considerações finais, o candidato destacou que correr atrás de novos investimentos, ter disposição para trabalhar e dialogar são requisitos fundamentais para uma gestão de excelência.


C A PA

SABATINA COM OS CANDIDATOS A PREFEITO DE TAUBATÉ Foto: Divulgação

No dia 30 de agosto de 2012, o CIESP –Taubaté, em parceria com outras 15 instituições da cidade, realizou o evento Repensando Taubaté 2, que se constituiu de uma série de sabatinas com os candidatos ao cargo de prefeito da cidade.

Foto: Divulgação

21


C A PA

CIESP promove plenária com os candidatos à Prefeitura de Jacareí No dia 23 de agosto, a Diretoria Regional do CIESP em Jacareí promoveu sua 243ª Reunião Plenária, cujo tema principal foi o encontro com os candidatos a prefeito de Jacareí. Participaram do encontro os candidatos: Hamilton Ribeiro Mota (PT), Izaías Santana (PSDB) e Adriano Donizete (PPS). A candidata do PSOL, Suzete Chaffin, optou por outro compromisso com representantes sindicais em São José dos Campos.

Os candidatos apresentaram seus planos de governo com base na “Cartilha CIESP – Demandas do Setor Industrial”. O documento foi amplamente debatido com empresários do município, e foi coordenado pelo 2º vice-diretor, José Carlos Pelóia. Na primeira etapa das apresentações, cada candidato pôde apresentar suas plataformas

Adriano da Ótica (PPS) responde perguntas dos associados ao CIESP Jacareí. (Foto: Divulgação)

22

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

durante 15 minutos, com base nos seguintes temas: Infraestrutura, Meio Ambiente, Saúde e Educação. Já na segunda etapa, quando foram abertas as perguntas para os associados, houve questionamentos na área de Infraestrutura e Saúde Pública. As perguntas foram respondidas pelos três postulantes ao Executivo.

Izaías Santana (PSDB) apresenta suas propostas. (Foto: Divulgação)


opinião Para o diretor titular, Ricardo de Souza Esper, este foi um momento importante para os candidatos e população. “Acredito ser indispensável à apresentação das plataformas de cada candidato. Desta forma, a população poderá analisar o que cada um apresenta. Além disso, gostei muito da sinceridade; todos, indistintamente, assumiram compromissos com a Casa da Indústria”, conclui. Para o coordenador do Grupo Sênior, José

Carlos Pelóia, o encontro com os prefeituráveis foi uma oportunidade ímpar para conhecermos a fundo os projetos que cada um apresenta. “Passamos meses debatendo e formulando a cartilha com as demandas dos setores produtivos. Creio que conseguimos apresentar um resumo das necessidades em Infraestrutura, Meio Ambiente, Saúde e Educação”, comenta. Cláudia Pinto de Oliveira, 1ª vice-diretora do CIESP Jacareí, considera o encontro como uma iniciativa importante, sobretudo para que a comunidade empresarial

Hamilton Ribeiro Mota (PT), que disputa a reeleição responde questionamentos sobre infraestrutura e saúde pública . (Foto: Divulgação)

possa conhecer cada plataforma e, ao mesmo tempo, analisar o posicionamento dos candidatos diante dos itens da cartilha. “Percebi grande envolvimento por parte dos candidatos na apresentação de propostas que atendam as demandas do setor produtivo local. Acredito que o CIESP cumpriu o seu papel de representante da indústria, indicando para a futura administração os problemas que precisam ser resolvidos e analisados”, conclui. O evento contou com o apoio do Diário de Jacareí, Uniodonto e Heineken Brasil.

Plateia (Foto: Divulgação)

23


EVENTO

DIA DA SECRETÁRIA É COMEMORADO EM GRANDE ESTILO Em comemoração ao Dia da Secretária, o Ciesp, Sesi, Comitê Aberto do Secretariado Executivo (Develop) e o Sindicato das Secretárias e Secretários do Estado de São Paulo, realizaram um grande evento na noite do dia 26 de setembro, no teatro do Sesi de São José dos Campos, para homenagear essas profissionais que são indispensáveis em qualquer empresa. Mais de 180 secretárias participaram da programação, que incluiu Welcome Drink, Talk Show, sorteio de brindes e show musical com a Banda Prelúdio. A festa foi antecipada porque o Dia da Secretária é 30 de agosto e caiu em um domingo, o que impediria que

muitas comparecessem. Nessa segunda edição do evento, o tema central do painel foi “O Secretariado na Perspectiva dos Executivos”, mediado pela apresentadora da Band Vale, Andressa Lopez. Oscar Constantino, diretor do Grupo Oscar Calçados, Valéria Spechotto, Diretora de Operações da Janssen-Cilag (Grupo Johnson & Johnson) e Waldir Gomes Gonçalves, Diretor de Engenharia da Embraer, falaram sobre o impacto que a tecnologia tem sobre a profissão, as competências que são exigidas pelas empresas nos dias atuais, como os secretários executivos podem contribuir efetivamente para alcance das metas

e a importância da formação no ensino superior. O evento, além de contribuir com o aperfeiçoamento profissional das secretárias, serviu para troca de experiências e terminou em clima de confraternização. A organização agradece os patrocinadores e apoiadores do evento, que foram: Flytour, Buffet Sediari, Band Vale, Oscar Calçados, Papaya Comunicação, Ótica Villa Lobos, Nestlé, Johnson & Johnson, Byfórmula, Gogó da Ema, Le Postiche, Hotel Mercure, Mileto Semi- Jóias, Navarro Transporte Executivo, Nexar, Portal Equilibrium, Promenade, Revelopar, Skill Idiomas e Universal Jóias.

Nancy Goll – Develop

Paulo Coelho, Diretor do SESI SJC

Andressa Lopez, apresentadora e mediadora do evento

(Fotos: Divulgação)

24

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

Almir Fernandes, Diretor do Ciesp SJC


EVENTO

CONVIDADOS DO PAINEL “O SECRETARIADO NA PERSPECTIVA DOS EXECUTIVOS” OSCAR CONSTANTINO - Diretor e fundador do Grupo Oscar Calçados, rede de lojas que completa 30 anos em 2012. Pós graduado em Gestão Estratégica pela FGV e graduado em Engenharia Mecânica. Idealizador do Oscar Fashion Days, maior evento de moda do interior do estado de São Paulo e também do Projeto Recicalce, iniciativa social que reaproveita sapatos em mau estado de conservação para serem reciclados e doados às instituições sociais de São José dos Campos e região.

VALÉRIA SPECHOTTO – Diretora de Operações na JANSSEN-CILAG (Grupo J&J). MBA em Gerenciamento Operacional e Finanças, pela FEA/USP. Extensão em universidades internacionais Vanderbilt (USA), Lyon (França) e Cambridge (Inglaterra). Graduada em Engenharia Química pela FAENQUIL. Atua, há 23 anos, na empresa Johnson & Johnson, ocupando posições de liderança: Diretoria de Manufatura e Supply Chain. WALDIR GOMES GONÇALVES – Diretor de Engenharia na EMBRAER - Graduado em engenharia naval pela Escola Politécnica da USP, com mestrado em engenharia mecânica-aeronáutica no ITA, e MBA Executivo Internacional pela FIA - Fundação Instituto de Administração. Trabalha na área de engenharia de desenvolvimento de produtos há mais de 25 anos, tendo participado de vários desenvolvimentos de aeronaves da Embraer. Liderou diversas áreas da engenharia Embraer e em 2007 passou a integrar a diretoria da empresa, na Engenharia de Suporte ao Produto, posteriormente as áreas de Engenharia de Aviação Comercial, Engenharia da Embraer, Defesa e Segurança.

Secretárias dos convidados recebem homenagem do Ciesp SJC

Mais de 180 secretárias das indústrias de São José dos Campos estiveram presentes no evento (Fotos: Divulgação)

25


SOCIAL | TAUBATÉ

OZIRES SILVA MARCOU PRESENÇA NA PLENÁRIA DO CIESP TAUBATÉ E FALOU SOBRE A TRANSFORMAÇÃO DO PAÍS PELA EDUCAÇÃO Uma plateia de 150 pessoas, empresários e dirigentes de entidades e representantes da sociedade aplaudiu, de pé, o Dr. Ozires Silva, durante sua palestra sobre a transformação do País pela educação, que ocorreu ontem durante a Reunião Plenária do CIESP TAUBATÉ, em conjunto com o WTC – Word Trade Center Vale, nas dependências do Hotel Faro, em Taubaté.

(Foto: Divulgação)

A Reunião, que teve como pauta informações diversas de interesse do empresariado e associados do CIESP e do Conselho do WTC, teve seu ponto alto na participação do ex-ministro e fundador da Embraer. Em sua brilhante explanação, o Dr. Ozires Silva destacou que “milhões de pessoas buscam hoje o conhecimento, mas enfrentam o conservadorismo das velhas instituições. São obstáculos que impedem a realização das aspirações da multidão de seres humanos que gostaria de poder trabalhar, aprender e estudar em qualquer momento e lugar. Neste novo mundo cada vez mais congestionado – em que os jovens devem aprender a equilibrar suas demandas de casa, trabalho, escola e família –, a vida cria um conjunto de desafios, os quais os estudantes precisam estar preparados para superar. As pessoas precisam ser educadas e treinadas para que possam satisfazer suas necessidades do trabalho e para realizar o que as empresas e organizações precisam para produzir e entregar ao uso e aplicação tudo aquilo que crescentemente preenche as prateleiras de ofertas em todo o mundo.” Entre a grande plateia presente para prestigiar o Dr. Ozires Silva, pudemos destacar os Diretores do CIESP Taubaté – Fábio Duarte e Antônio Augusto, os Vice-Presidentes do CIESP Joaquim Albertino e Felipe Cury, o Diretor do CIESP São José dos Campos – Almir Fernandes, o Diretor da BAND VALE e do WTC – Cláudio Giordani, o Diretor Administrativo do WTC – Daniel Moraes, o Reitor da Unitau – José Rui e diversos Diretores e dirigentes de Entidades locais e regionais.

26

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

(Foto: Divulgação)


SOCIAL | JACAREÍ

CIESP TAUBATÉ DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL hAPPY BUSINESS

(Foto: Divulgação)

O Departamento de Desenvolvimento Industrial – DDI, coordenado pelo associado Temer Saad, da empresa Granvale, realizou um Happy Business, no dia 29/8/12, no Olavo Bilac Apart Hotel, em Taubaté, com o objetivo de fomentar o aumento do quadro associativo e de promover a Entidade com ações junto às indústrias de Taubaté e de toda a área de atuação da Regional. Tais atividades estarão concentradas em palestras, treinamentos, workshops, encontro de negócios, happy business, debates e participação em eventos do CIESP. (Foto: Divulgação)

27


SOCIAL | SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

ALMOÇOS ABRIRAM ESPAÇO PARA APRESENTAÇÕES DE VÁRIOS SEGMENTOS Mostrar São José dos Campos sob a ótica de profissionais que atuam em outras áreas do conhecimento. Esse foi o principal objetivo das palestras que ocorreram dentro dos encontros Almoço&Negócios dos meses de julho, agosto e setembro; promovidos todas as segundas-feiras pelo Ciesp Regional de São José dos Campos. O evento é também

uma oportunidade para os empresários reverem os amigos, intensificarem network e trocarem experiências com profissionais de outros setores. Os temas apresentados por especialistas de diversos segmentos despertaram não somente a atenção dos expectadores,

como também geraram questionamentos. O Almoço&Negócios se caracteriza agora pela diversificação de assuntos que são interesse de toda a classe. Em pauta oportunidades de negócios, incentivos, economia, educação, atualidades, cultura, legislação, meio ambiente, responsabilidade social, entre outros.

PERSONALIDADES QUE ESTIVERAM PRESENTES NESSES AGRADÁVEIS ENCONTROS Julho

Agosto

Setembro

Dia 2 Tema: Encontro Empresarial do Vale - Luiz Aubert Neto (Presidente da Abimaq)

Dia 6 Tema: Pagamento por serviços ambientais - Marco Aurélio Castanho Angeli, André Miragaia e Alexandre Marques (Engenheiro, Secretário de Meio Ambiente e Geógrafo da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de São José dos Campos).

Dia 3 Tema: Apresentação das atividades da AJFAC (Associação Joseense para Fomento da Arte e da Cultura) - Dra. Ângela Tornelli e eng. Satochi (Diretores AJFAC)

Dia 16 Tema: Cenário Político do Vale do Paraíba - Hélcio Costa (Editor-Chefe jornal Ovale) Dia 23 Tema: Educação Emocional - João de Moura Neto (Consultor de Negócios) Dia 30 Tema: Aeroporto de São José dos Campos - Jussara Regina de Lima Ribeiro (Superintendente da Infraero de São José dos Campos)

28

Dia 13 Tema: Perspectivas do ITA e do Cluster Aeronáutico do Vale do Paraíba - Prof. Dr. Carlos Américo Pacheco (Reitor do ITA) Dia 20 Tema: Apresentação dos projetos do Fundo de Solidariedade de São José dos Campos - Rosana Dalla Torre (Presidente do Fundo Social de Solidariedade) Dia 27 Tema: Apresentação das ações e projetos da Secretaria da Juventude de São José dos Campos - Fabrício Máximo (Secretário Municipal da Juventude)

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

Dia 10 Tema: Linhas de crédito para o setor empresarial e industrial - Júlio César Volpp Sierra (Superintendente regional da CEF) Dia 17 Tema: Ações e projetos da Fundação Cultural Cassiano Ricardo - Mário Domingos de Moraes (Presidente da Fundação Cultural Cassiano Ricardo) Dia 24 Balanço das negociações sindicais em 2012 - Dr. Marco Aurélio Vizioli (Gerente do Dep. Sindical da Fiesp).


SOCIAL | SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Hélcio Costa (Editor-Chefe jornal Ovale) (Foto: Divulgação)

Rosana Dalla Torre (Presidente do Fundo Social de Solidariedade) - (Foto: Divulgação)

Marco Aurélio Castanho Angeli, André Miragaia e Alexandre Marques (Engenheiro, Secretário de Meio Ambiente e Geógrafo da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de São José dos Campos) - (Foto: Divulgação)

Dr. Marco Aurélio Vizioli (Gerente do Dep. Sindical da FIESP) - (Foto: Divulgação)

Engenheiro Satochi (Diretor do AJFAC) (Foto: Divulgação)

João de Moura Neto (Consultor de Negócios) (Foto: Divulgação)

Fabrício Máximo (Secretário Municipal da Juventude) (Foto: Divulgação)

Dra. Ângela Tornelli (Diretora do AJFAC) (Foto: Divulgação)

29


E S PA Ç O A S S O C I A D O

A Vitorelli Franco Consultoria atua em gestão empresarial, melhorando os resultados do Negócio (financeiros e/ou qualitativos) das organizações em qualquer segmento de mercado. Há 8 anos presta serviços em consultoria e qualificações de profissionais, com foco na metodologia Lean Six Sigma. A empresa já desenvolveu mais de 500 projetos de melhoria Lean Six Sigma e qualificou mais de mil profissionais nas categorias de: Champions, Black, Green e Yellow Belts Lean Six Sigma. Em entidades educacionais, qualificamos cerca de 500 profissionais nas disciplinas Lean Six Sigma em MBA’s e Especializações. Um projeto Lean Six Sigma bem escolhido com foco estratégico para a Organização pode ser executado num prazo de 4 a 8 meses e obter um ganho financeiro líquido de R$ 80.000,00 a R$ 1.000.000,00/ano, apresentando ganhos qualitativos perpetuáveis ao longo do tempo. No suporte a clientes a Vitorelli Franco tem constatado umn retorno sobre o investimento acima de 10:1, ou seja, a cada R$ 1,00 de investimento, haverá um retorno de R$ 10,00. Isso equivale a 900% ao ano, obtido num prazo de 8 a 12 meses, sendo que o investimento é escalonado no tempo. Qualificações (in company ou aberta) e Consultoria em: Metodologia Lean Six Sigma; Six Sigma; Lean Enterprise (Organização Enxuta); Planejamento Estratégico (BSC – Balanced Scorecard); Indicadores de Desempenho (KPI’s – Key Performance Indicators); Gestão de Processos Classe Mundial; Software Estatístico MINITAB. Base: Taubaté-SP Rua Emilio Goeldi, 164 – Estiva -Taubaté www.vfconsultoria.com (12) 9607-4149

30

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

A Golden Tecnologia oferece soluções para a indústria têxtil, com investimento em pesquisa, inovação e recursos humanos, desenha processos fabris que são referência em Sustentabilidade. Seu comprometimento com a preservação dos recursos naturais levou ao desenvolvimento do processo Dye Clean, que reutiliza os banhos no tingimento dos tecidos, manteve a qualidade do produto final e virou referência no mercado. Ë uma patente nacional que ganhou o mundo. Hoje atendemos além do mercado brasileiro, toda as Américas e Europa. A planta no Brasil está localizada na cidade de Potim, e o Centro de Tecnologia recentemente foi transferido para a região do parque tecnológico de São José dos Campos, onde buscamos o desenvolvimento de novas tecnologias, ofertando aos nossos clientes um apoio técnico de alta qualidade, baseado em normas técnicas e padrões internacionais. LINHA DE PRODUTOS - Preparação - Tinturaria - Acabamento - Estamparia - Brancos óticos - Efeitos Têxteis - Corantes Av. Heubach, 1.000 - Potim / SP (12) 3905-3311 vendas@goldenquimica.com.br


E S PA Ç O A S S O C I A D O

Tudo começou em um celeiro e uma oficina de reparo para tratores. Em 1920, o Sr. Josef Grenzebach em Hamlar, na Alemanha, se ocupava com reparos de implementos agrícolas e tratores. Depois, até 1960 fabricou silos, secadores e correias transportadoras. No mesmo ano foi fundada a Grenzebach Machinery, oferecendo fabricação em tecnologia de transportadores para a indústria moveleira. De 1962 a 1972 o primeiro segmento de mercado foi conquistado pela empresa, que começou a fornecer sistemas de transporte para fabricação de queijo e requeijão. Hoje quase 75% de todas as linhas de fabricação de queijo Emmental incluem equipamento de manuseio da Grenzebach.

nhia estão presentes em filiais como Newnan, Georgia, Shangai, China, Pune, India, Fossano, Itália, Moskow, Rússia e Taichung, Taiwan e São José dos Campos. Desde 2011 a unidade do Vale do Paraíba dá suporte para a matriz nas áreas de vendas, montagem, posta em marcha e pós venda. Gera 20 empregos, entre diretos e indiretos. As fábricas da Alemanha estão localizadas nas cidades de Hamlar (especializada em máquinas para plantas de vidro), Bad Hersfeld (especializada em máquinas para plantas principalmente de drywall, blocos de gesso e chapas de madeira), Karlsruhe (especializada em automação em geral) e Potsdam (especializada em controle eletrônicos dedicados para linha de

produção da indústria automobilística). O portfólio de produtos e soluções da Grezenbach é composto de máquinas para plantas de vidro (70% de todo vidro no mundo é cortado por uma máquina Grenzebach), liderança tecnológica para plantas completas de produtos de gesso, máquinas para produção de produtos para conversão de energia solar, além de automação em diversas indústrias. Rua Lagoa Santa, 160, Chácaras Reunidas. São José dos Campos- SP Tel: 12-3922-9400 www.grenzebach.com

De 1965 a 1968 a introdução de chapas de madeira na indústria moveleira demandou equipamentos altamente especializados, segmento então atendido pela Grenzebach. Na década de 70 a Grenzebach desenvolveu as primeiras linhas de produção do processo revolucionário “float glass”, em especial sistemas de controle de qualidade e programas de otimização de corte de vidro, bem como. automação baseada em controles com microprocessador com acabamento industrial. Em 1986 foi fundada a “Grenzebach Electronics”, que se caracteriza pela alta tecnologia e inovação. Hoje os valores globais da compa-

(Foto: Divulgação)

31


As opiniões divulgadas nos artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião do CIESP.

C O M A PA L AV R A

Luciano De Biasi

A desoneração da folha de pagamento será boa para sua empresa?

Contador e sócio-diretor da De Biasi

O Governo Federal através do Plano Brasil Maior visa desonerar a folha de pagamento de salários com o objetivo de reduzir o custo de mão de obra das empresas reduzindo assim os custos dos produtos brasileiros objetos de exportação. O principal objetivo desse sistema é melhorar a competitividade dos produtos, tanto internamente quanto internacionalmente. Internamente a competitividade aumenta porque todas as empresas daquele setor terão de recolher sobre o faturamento, não importando a forma de composição da mão de obra e do respectivo custo. Internacionalmente aumenta a competitividade porque não há contribuição sobre a receita bruta das exportações aproveitando assim a redução de custo oriunda da desoneração da folha de pagamento. O Governo Federal espera que haja também um aumento de contratações, a formalização de mão de obra e a redução de subcontratações e terceirizações. A redução se dará pela isenção da contribuição previdenciária patronal sobre folha de pagamentos e ao mesmo tempo pela criação de uma contribuição receita bruta, excluídas as vendas canceladas, os descontos incondicionais concedidos e a receita bruta de exportações como forma de compensar o benefício concedido. Esse processo iniciou com a publicação da MP 540/11, convertida na Lei 12.546/11 e foi completado com a promulgação da Lei 12.715/12, conversão em lei da MP 563/12. Através desses instrumentos legais, o governo federal obrigou diversos setores a aderi-

32

rem à desoneração da folha além de estabelecer alíquotas e regras para apuração da contribuição previdenciária sobre a receita bruta das atividades relacionadas com os setores obrigados à desoneração. O Governo Federal determinou, com base na Nomenclatura Comum do MERCOSUL – NCM, quais são os produtos que sofrerão a tributação da nova contribuição social sobre faturamento em substituição ao INSS Patronal de 20%. Além disso, o Governo Federal também determinou a forma de apuração da contribuição social nos casos em que o contribuinte possua atividades alcançadas por essa sistemática de apuração (atividades relacionadas) e atividades não incluídas na base de cálculo no cálculo da contribuição previdenciária sobre o faturamento.

objetivo “desseO principal sistema é melho-

rar a competitividade dos produtos, tanto internamente quanto internacionalmente.

Desta forma, a análise do impacto dessa nova sistemática deve ser feita com cuidado, ainda que a adoção da desoneração da folha de pagamento pelas empresas dos setores elencados seja compulsória. Essa análise, deve primeiramente identificar se essa nova sistemática irá mesmo reduzir os custos

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

tributários da organização. Por exemplo, no caso de oneração adicional de 1% sobre o faturamento, a desoneração da folha somente traz benefícios para empresas cujo custo de remuneração (contratada ou autônoma) seja superior a 5% do faturamento e, logicamente, no caso de tributação de 2% sobre o faturamento, somente há vantagem quando o custo de remuneração ultrapassar a 10% do faturamento. Destarte, empresas altamente automatizadas, com pouco emprego de mão de obra tendem a ser penalizadas pela desoneração da folha de pagamento assim como empresa que produzam produtos com alto valor agregado, ou aufiram margens altas. Adicionalmente, a complexidade aumenta quando a empresa possui atividades relacionadas e não relacionadas, pois conforme a composição das mesmas haverá o recolhimento tanto com base no faturamento como com base na folha de pagamento, proporcionalmente à receita de cada uma das atividades. Portanto, todo o cuidado é pouco na hora de identificar e mensurar os benefícios ou o ônus dessa sistemática, na formação de preços, nos custos dos produtos e serviços e consequentemente nos resultados da empresa. Para tanto, é necessário que os controles internos das organizações sejam aprimorados, com o fim de identificar claramente quais receitas são relacionadas e quais não são. Adicionalmente, a utilização de consultoria especializada trará uma maior segurança e tranquilidade no entendimento e adoção da desoneração da folha de pagamento.


As opiniões divulgadas nos artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião do CIESP.

Rosilda do Carmo Silva Zonzini

C O M A PA L AV R A

a assistência social em empresas privadas Este artigo tem como objetivo discorrer a respeito da prática profissional dos assistentes sociais que atuam em empresas privadas. As novas morfologias do mundo do trabalho rebatem no Serviço Social, em todas as áreas de atuação. Com tudo, se faz necessário mencionar os principais campos de atuação profissional de um assistente social: redes de serviços sociais do governo; hospitais; escolas/creches; centros de convivência; administrações municipais, estaduais e federais; serviços de proteção judiciária; conselhos de direitos e de gestão; movimentos sociais e empresas privadas. A profissão surgiu paralelamente ao processo de industrialização, as empresas tiveram influência na institucionalização da profissão, embora seja conhecida a existência de experiência difundida a partir dos anos 40, é notório que a inclusão do Serviço Social na empresa se deve a conjunturas específicas, marcadamente a partir de 1960. O mercado de trabalho exige novos requisitos para o trabalho profissional dos assistentes sociais tais como: profissional multidisciplinar, com raciocínio lógico, aptidão para novas qualificações, conhecimento técnico geral e da lógica do trabalho, responsabilidade com o processo de produção, resolução rápida de problemas, e capacidade de decisão rápida, disposição para apreender e empreender, dentre outras. A exigência não é tão somente “vestir a camisa da empresa”, é necessário que ele pense pela empresa e seja competente. Um dos de-

Graduada em Serviço Social, Pós Graduada em Política Social e Gestão Institucional e, Pós graduanda em Gestão Estratégica de Pessoas na Saúde, é uma profissional atuante no Hospital Alvorada em Jacareí-SP

safios para o assistente social na contemporaneidade é desenvolver sua capacidade de decifrar a realidade e construir proposta de trabalho criativo, ou seja, capaz de preservar e efetivar direitos a partir das demandas postas no cotidiano profissional, ser um profissional propositivo e não somente executivo, ter atitudes ousadas frente às novas demandas e ampliar o espaço profissional.

O Serviço Social é um dos recursos com os quais contam os hospitais cujo âmbito de ação é o social. Quem não conhece o trabalho dos profissionais desta área se questiona com freqüência em que consiste e, se às vezes não resulta mais fácil explicar a própria atividade. Talvez por isso os assistentes sociais em numerosas ocasiões devem explicar em que consiste seu afazer.

Na empresa privada o (a) assistente social é selecionado para administrar benefícios, atuar em programas, com a finalidade de atender o trabalhador em suas necessidades, para que possa apresentar melhor desempenho produtivo.

Em geral, os indivíduos se dirigem ao hospital porque têm problemas de saúde. Algumas pessoas vão a consultas, mas outras para internação. O papel do assistente social recai, principalmente, sobre estas últimas. Consequentemente fácil imaginar o que pressupõe uma situação assim. No mínimo, constitui uma mudança na vida diária do paciente e, obviamente, se o problema de saúde é grave, então há dor, preocupações, desejos, oportunidades, medos, esperanças, etc. Quando não se goza de boa saúde muda-se, põe-se às ordens de outros, o processo curativo está em mãos de outros. Alguns doentes convivem relativamente bem com este processo, mas outros não. No entanto, inclusive quando a cura não é possível, deve-se cuidar do paciente do melhor modo possível. Para isso, o material e as equipes dos hospitais devem funcionar perfeitamente, sempre sabendo ouvir e tendo em conta o paciente.

É preciso criar novas estratégias para as questões que recaem sobre a ótica de inversão do Serviço Social. O padrão empresarial vem diversificando as atribuições e papéis profissionais, surgindo uma nova modalidade de trabalho para o assistente social- o trabalho em equipes interprofissionais. Conforme já mencionado o trabalho diário do assistente social pode ser desenvolvido em âmbitos muito diferentes, como por exemplo, em hospitais. Na instituição hospitalar há diferentes profissões. Algumas têm contato direto com o doente, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, etc. Outros, por sua vez, concentram-se na pesquisa, na gestão e na administração. Todos eles são necessários e fazem parte de uma grande máquina que trabalha com um objetivo comum: oferecer assistência de qualidade ao doente, bem como um atendimento e um tratamento adequado a este e seus familiares. É neste contexto que se desenvolve o papel cotidiano do assistente social.

Dessa forma, diante de propósitos distintos de um projeto societário das empresas, é importante que os profissionais de Serviço Social articulem-se com equipe interdisciplinar na execução de um fazer profissional efetivo para o atendimento dos clientes/usuários e pelos princípios éticos que defendemos.

33


As opiniões divulgadas nos artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião do CIESP.

C O M A PA L AV R A

Antonio de Souza Teixeira Júnior

ENSINO MÉDIO E PARTICIPAÇÃO MUNICIPAL Participamos de quatro Encontros de Candidatos a Prefeito de São José dos Campos.

de informalidade (não registro em carteira) do mercado de trabalho.

O objetivo pretendido foi conhecer as propostas de cada candidato, mediante perguntas da mesa diretora e demais convidados presentes. Não ocorreram debates, propriamente, a não ser perguntas incisivas por parte do representante do Jornal OVale, presente na reunião, como participante da mesa diretora.

São resultados muito significativos, que envolveram as governanças em geral da Federação, Estados e Municípios. Entendidos esses resultados, segue a pergunta:

O assunto Educação foi tratado, como os demais temas, mediante o posicionamento, em 5 minutos, dos candidatos, respondendo a perguntas. O tema Educação deveria merecer tratamento especial, no meu entender e vou tentar explicitar por que. A Prefeitura Municipal de São José dos Campos dedica 25% da receita de impostos na manutenção, que é sua obrigação constitucional. E a qualidade do ensino oferecido tem nível razoável. O Brasil tem dedicado, nos dois últimos decênios, cuidados que conduziram à extensão do ensino fundamental a 95% da população de 6 a 14 anos. Sobram, portanto, 5% a serem encarados pelos prefeitos, principalmente. Como resultado, ocorreram 30% na redução da taxa de desemprego e 60% na taxa

34

Qual o maior problema atual da Educação Brasileira? - A resposta e o tamanho do problema dependem da experiência de quem responde. Minha resposta fruto de alguns decênios de cursos dados e recebidos, em diferentes latitudes, é a seguinte: - O grande problema atual da educação brasileira é a qualidade do ensino médio, preliminarmente, seguida de sua extensão ao alcance de maior percentual de jovens de 15 a 17 anos, que terminaram o ensino fundamental. O problema está posto. Qual a solução? - Resumimos a resposta: qualificar os docentes, no conteúdo adequado a transmitir, com os instrumentos apropriados para a sua realização.

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

Pró-Reitor de Integração Universidade-Sociedade

Isto foi realizado há muitos anos, e ainda existem remanescentes que, reunidos, podem propiciar o ensino médio desejável, que formou no passado toda uma geração da qual participei e que deu aos colégios estaduais da época o nível de ensino médio que o tornou modelo de excelência. A grande revolução educacional nos Estados Unidos ocorreu mediante intensa revisão do ensino médio, com a ajuda das grandes universidades do país, que mobilizaram seus professores para a redação de textos, material e equipamento criativos e de custo modesto, e a seguir cuidaram também do ensino fundamental e ainda do ensino universitário, envolvendo até detentores do prêmio Nobel, que tive a sorte de conhecer no Brasil, em cursos então organizados pelo IBECC e FUNBEC, sob a direção e inspiração do Professor Isaias Raw, que agora se dedica a transformar o Instituto Butantã na maior fábrica de vacinas do Brasil. Prefeituras podem e devem se preparar para ajudar o governo dos Estados a se organizar para a redenção do ensino básico público, mobilizando para isso as universidades. Este papel, exercido por quem for eleito como Prefeito de São José dos Campos, marcará sua administração como modelo de inovação no País.


As opiniões divulgadas nos artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião do CIESP.

Rodrigo Cabrera Gonzales

sócio da CABRERA GONZALES ADVOGADOS, firma direcionada à advocacia tributária, político-eleitora e oil, gas and energy. Escritor de vários livros, o mais recente é “Desenvolvimento Econômico: quebrando velhos paradigmas”. No twitter: @CabreraRodrigo

C O M A PA L AV R A

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO: O novo nome da força e da liberdade Uma das principais questões que afetam o mundo no século XX é retirar as travas que seguram a economia. O Brasil é repleto de gargalos – o tributário, o trabalhista, o previdenciário, a infraestrutura, o educacional, por exemplo – que encarecem os produtos e serviços, e reduzem a competitividade brasileira no mundo.

Imagem Ilustrativa

Temos então, um mercado consumidor interno que garante a pujança econômica do país, calcada em bens de consumos duráveis e não duráveis, em médio prazo, que lançou boa parte dos consumidores em dívidas. Contudo, o que é mais preocupante, é que essas dívidas do mercado varejo não tem lastro. Em outras palavras, basta ser um bom pagador (adimplente, pontual, nome limpo) que se tem acesso a crédito sem que existam garantias reais. É assim com o varejo, é assim com a aquisição de bens de capital. E a pergunta que se faz, quando se vende algo em pagamento parcelado é: qual a garantia de recebimento? Considerando que a Lei prevê mecanismos jurídicos de adimplemento obrigacional, cair – credor e devedor – nos tecidos viscosos do Poder Judiciário é um risco. O risco de ser ressarcido – quando muito – dali uns 7 a 10 anos. Simplesmente porque o sistema judiciário brasileiro vive a margem do caos e o país não entendeu que não traz credibilidade ao sistema econômico nacional instituições frágeis, lentas, burocratizadas e anacrônicas.

Nenhum investidor tem confiança em investir no Brasil com um sistema judiciário que demorará muitos anos para decidir o destino de um montante demandado de centenas de milhares de dólares. Com isso reitero a necessidade de termos instituições fortes, para programarmos um desenvolvimento econômico com (I)

As opiniões divulgadas nos artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não expressam necessariamente a opinião do CIESP.

regras claras; (II) instituições fortes; (III) geradora de empregos (diretos e indiretos); (IV) geradora de renda; (V) arrecadadora de tributos, impostos e contribuições tributárias, fiscais e para-fiscais. Afinal é com uma política de desenvolvimento econômico forte que o Estado fica livre para propiciar o bem comum e arcar com as atividades de interesse público.

35


RADAR

Produção industrial retoma crescimento A produção industrial voltou a crescer em agosto, segundo pesquisa divulgada no dia 21 de setembro pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com o documento, a atividade passou de 51,1 pontos em julho para 54,7 pontos em agosto. Em igual mês do ano passado, o indicador estava em 54,3 pontos. “A indústria mostra tendência de crescimento da produção”, resumiu o documento. Com essa aceleração, pela segunda vez consecutiva, o índice se distancia ainda mais da linha de 50 pontos que divide a evolução negativa da positiva. O ajuste gradual, conforme a CNI, também foi identificado na Utilização da Capacidade Instalada (UCI), que subiu de 73% para 74% de julho para agosto -

um ano antes, a marca era de 75%.“A indústria continua operando abaixo do usual, mas o indicador de UCI efetiva em relação ao usual cresceu pelo segundo mês seguindo e atingiu 46,2 pontos em agosto, mais próximo da linha divisória de 50 pontos”, observaram os técnicos da Confederação. A CNI salientou ainda que o processo de ajustamento de estoques continua em curso, “ainda que lentamente”. O indicador principal de estoques - que leva em conta o efetivo em relação ao planejado - caiu de 52,2 pontos para 51,8 pontos de julho para agosto; em agosto de 2011 estava em 53,2 pontos. Já o item de evolução dos estoques caiu de 51,4 pontos em julho para 50,1 pontos no mês passado. No

caso das grandes empresas, destacou a Sondagem, os estoques continuam elevados, mas também com tendência de queda (passou de 54,1 pontos para 53,5 pontos no período). “Desse modo, a resposta da produção ao crescimento da demanda continua limitada pelos níveis de estoques indesejados.” Já em relação ao emprego na indústria, a CNI detectou alta de 48,5 pontos para 49,8 pontos de julho para agosto, ainda abaixo do resultado verificado há um ano, de 50,8 pontos. “O emprego manteve-se constante, mas deverá voltar a crescer nos próximos meses, caso a tendência de crescimento da produção se mantenha”, projetam os técnicos da entidade no documento.

Expectativas de Mercado Mediana Agregado

Fonte: Agência Estado

Há 4 semanas

Há 1 semana

IPCA (%)

5,15

IGP-DI (%)

8,03

IGP-M (%) IPC-Fipe (%)

2012

Há 4 semanas

Há 1 semana

2013

Hoje

Comp. Semanal

5,24

5,26

p

(10)

5,50

5,54

5,50

q

(1)

8,44

8,51

p

(12)

5,00

5,06

5,11

p

(3)

7,79

8,21

8,36

p

(13)

5,00

5,00

5,24

p

(1)

4,32

4,31

4,37

p

(1)

4,71

4,80

4,83

p

(1)

Taxa de Câmbio - fim de período (R$/US$)

2,00

2,00

2,00

=

(6)

2,00

2,00

2,00

=

(6)

Taxa de Câmbio - média do período (R$/US$)

1,94

1,95

1,94

q

(1)

1,99

2,00

2,00

=

(2)

Meta da Taxa Selic - fim de período (% a.a.)

7,25

7,25

7,25

=

(6)

8,38

8,25

8,25

=

(1)

Meta da Taxa Selic - média do período (% a.a.)

8,47

8,47

8,47

=

(6)

7,63

7,63

7,58

q

(1)

Dívida Líquida do Setor Público (% do PIB)

35,27

35,37

35,50

p

(2)

34,00

34,00

34,00

=

(6)

Hoje

Comp. Semanal

PIB (% do crescimento)

1,75

1,62

1,57

q

(7)

4,00

4,00

4,00

=

(6)

Produção Industrial (% do crescimento)

-1,20

-1,89

-1,92

q

(16)

4,40

4,50

4,25

q

(1)

Conta Corrente (US$ bilhões)

-58,63

-59,20

-58,22

p

(1)

-70,00

-70,00

-70,00

=

(7)

Balança Comercial (US$ bilhões)

18,00

18,00

18,00

=

(1)

14,78

14,57

14,40

q

(2)

Invest. Estrangeiro Direto (US$ bilhões)

55,00

55,00

55,00

=

(12)

60,00

58,00

58,00

=

(1)

Preços Administrados (%)

3,50

3,50

3,50

=

(8)

4,38

4,30

4,20

q

(1)

*comportamento dos indicadores desde o último Relatório de Mercado; os valores entre parênteses expressam o número de semanas em que vem ocorrendo o último comportamento ( p aumento, q diminuição ou = estabilidade) Fonte: Relatório de Mercado/Focus. O Boletim Focus é uma pesquisa realizada pelo Banco Central do Brasil com as principais instituições financeiras do País. Todas as estimativas ali apresentadas devem ser examinadas com bastante cautela, pois não significam compromisso do BACEN nem expressam a opinião da FIESP/CIESP.

36

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012


SERVIÇOS

SERVIÇOS AOS

ASSOCIADOS CIESP SÃO JOSÉ DOS CAMPOS ASSESSORIA E CONSULTORIA EXPORTAÇÃO - Centro Facilitador de Apoio à Ex-

portação através do NPC (Núcleo Promoção Comercial, incluindo emissão do Certificado de Origem);

BNDES - Posto Avançado de Atendimento; GESTÃO DA PRODUÇÃO - Parceria com a empresa Ótima Estratégia e Gestão;

GESTÃO DA QUALIDADE - Parceria com a em-

presa Qualitate, para implantação ou transição do sistema - até 50% desconto;

GESTÃO FINANCEIRA - Parceria com a empresa

O CIESP oferece inúmeros benefícios aos seus associados, seguindo o exemplo de milhares de empresas que hoje contam com Representação Política atuante e Serviços oferecidos por profissionais especializados. Como entidade de representação da Indústria Paulista, o CIESP está estruturado para ajudar tanto as empresas que estão iniciando suas atividades, como aquelas que desejam expandir mercados. Conheça algumas dessas parcerias nas DR’s de São José dos Campos, Jacareí e Taubaté:

FACULDADES - ETEP, INPG, UNIP, UNIVAP (Consultar desconto);

ESCOLA DE IDIOMAS - Callan Time;

FINANCEIRO - Nossa Caixa (Programa de Crédito

GRUPOS DE TRABALHO GTRH – Grupo de Trabalho de Recursos Humanos; GTComex – Grupo de Trabalho de Comércio Exterior; GTSênior – Grupo de Trabalho das Grandes Empresas; GTJus – Grupo de Assuntos Jurídicos.

Empresarial);

GRUPOS DE TRABALHO

Fomento ao Crédito; Empreendedorismo;

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - Parceria com

EDUCAÇÃO

lhista, Tributária e Sindical.

SERVIÇOS CURSOS abertos e “in company” com 50% de descon-

to, Palestras e Seminários de Reciclagem e Capacitação Profissional;

LOCAÇÃO de Salas e/ouAuditório com desconto de 50%; NORMAS ABNT oferecendo agilidade na entrega; Acesso a todos os departamentos

FIESP/CIESP/SESI/SENAI/IRS; Representação Política por parte do CIESP.

CONVÊNIOS MÉDICO - Ativia Saúde; ODONTOLÓGICO - UNIODONTO;

LOCAÇÃO - Salas e/ou Auditório com desconto de 50%; EXPORTAÇÃO - Centro Facilitador de Apoio à Exportação através do NPC (Núcleo de Promoção Comercial, incluindo emissão de Certificados de Origem);

CIESP TAUBATÉ

JURÍDICA - Prestando Assessoria Jurídica, Traba-

SERVIÇOS

CIEE - Na contratação de estagiário, empresas associadas terão descontos;

ABS Consultoria;

a empresa Opentech, que oferece aos associados um “raio x” geral da área, sem custos, e em caso de consultoria oferece desconto de até 50%;

CIESP JACAREÍ

NORMAS ABNT oferecendo agilidade e comodidade na entrega; Acesso a todos os departamentos FIESP/CIESP/SESI/SENAI/IRS; POLÍTICA - Representação Política por parte CIESP;

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ UNESP - novos Projetos de Pesquisa e Transferência Tecnológica; FACULDADE ANHANGUERA - Campus Taubaté e

Pindamonhangaba

CIEE - na contratação de estagiários, empresas associadas só pagarão R$ 50,00 por estagiário; Convênio com o Banco de Fomento Paulista: NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO - Programa de crédito empresarial.

FACULDADE DE PINDAMONHANGABA – FAPI

ESCOLA DE IDIOMAS - U.K. School - Curso de Língua Estrangeira: Para os associados que buscam expandir seus negócios e necessitam aprender um idioma de forma rápida e eficiente, a parceria com a U.K School oferece um método moderno e condições diferenciadas.

CONEXÃO DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL - conveniada Fundação Getúlio Vargas – FGV Management

EDUCAÇÃO

CETEC EDUCACIONAL - ETEP Faculdades

UMC - 20% desconto nas mensalidades dos cursos de graduação e pós-graduação. 10% desconto nas mensalidades dos cursos técnicos;

CENTRO UNIVERSITÁRIO SALESIANO DE SÃO PAULO – UNISAL

ALPS Idiomas O CIESP TAUBATÉ oferece também cursos abertos e “In Company”, palestras e seminário com redução de 50% para as empresas associadas.

UNISUZ - 20% desconto nas mensalidades dos cursos de graduação e pós-graduação; Liceu Braz Cubas - Cursos Técnicos: 15% desconto nas mensalidades dos cursos técnicos.

“COMPARTILHE CONOSCO SUAS NECESSIDADES, PARA JUNTOS CHEGARMOS A UMA SOLUÇÃO”. ASSOCIE-SE AO CIESP. Regional São José dos Campos www.ciespsjc.org.br Fone: (12) 3921.7922 E-mail: comercial@ciespsjc.org.br

Regional Taubaté

www.ciesptte.com.br Fone: (12) 3632.4877 E-mail: gerencia@ciesptte.com.br

Regional Jacareí

www.ciespjacarei.org.br Fone: (12) 3952.1600 E-mail: comunicacao@ciespjacarei.org.br

37


CURSOS

CURSOS CIESP Essa é uma previsão de cursos do Ciesp de São José dos Campos. A programação poderá ser alterada a qualquer momento, portanto é importante que o interessado acesse nosso site (www.ciespsjc.org.br),. No portal também é possível ter acesso ao conteúdo programático e valores. Mais informações podem ser obtidas por meio do e-mail cursos@ciespsjc.org.br

Programação de Cursos para OUTUBRO Carga Horária

Dias e Horários

Interpretação da Norma NBR ISO 14001:04

16H

05 e 06 das 8h30 às 17h30

Administração do Tempo “Produtividade Pessoal e Eficácia no Trabalho”

8H

06 das 8h30 às 17h30

Interpretação da NBR ISO 9001

16H

19 e 20 das 8h30 às 17h30

Contabilidade Gerencial Básica

8H

20 das 8h30 às 17h30

Formação de Auditor Interno 1911:12

16H

26 e 27 das 8h30 às 17h30

Técnica de Negociação

8H

27 das 8h30 às 17h30

F.O.E - Prevenção de danos por objetos estranhos – Aeroespacial

16H

30 e 31 das 8h30 às 17h30

Cursos

Programação de Cursos para NOVEMBRO Carga Horária

Dias e Horários

Interpretação da NBR 15100

16H

08 e 09 das 18h às 22h e dia 10 das 8h30 às 17h30

F.A.I - Inspeção do primeiro artigo – Aeroespacial

8H

17 das 8h30 às 17h30

Mapeamento por processo

8H

24 das 8h30 às 17h30

Cursos

Treinamentos CIESP TAUBATÉ Cursos

Carga CargaHorária Horária

Dias e Horários

Excel

16H

22 e 23 de outubro das 8h30 às 17h30

Liderança

16H

19 e 20 de novembro das 8h30 às 17h30

Todos os treinamentos serão ministrados nas dependências do CIESP – Av. Tivoli, 563 – Vila Betânia – São José dos Campos - SP * Temas e Datas sujeitos a alteração

38

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012


39


40

ANO II - NÚMERO 15 AGOSTO / SETEMBRO / OUTUBRO 2012

Revista CIESP - Vale do Paraíba e Litoral Norte - 15 - Agosto/Setembro/Outubro - 2012  

Publicação bimestral do CIESP São José dos Campos, Taubaté e Jacareí. Tel. (12) 3921-7922 - Fax: (12) 3921-7089 E-mail: revista@ciespsjc.org...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you