Page 1

www.avianca.com.br

e m

Giovanna EWBANK LINDA E PLENA, A JOVEM ATRIZ MOSTRA QUE, PARA SER FELIZ, BASTA SER

RECIFE FREVO E MARACATU EM UM DOS CARNAVAIS MAIS DEMOCRÁTICOS DO PAÍS ORLANDO ALÉM DOS PARQUES TEMÁTICOS, A CIDADE DESTACA-SE PELA BOA CULINÁRIA SURF GUIA DAS ONDAS PERFEITAS NO ARQUIPÉLAGO DAS MALDIVAS

r e v i s t a


presidente

The Greatest Triumph of All

Triumphing is an ancient necessity. Triumphing is dominating, accomplishing, attracting and attaining. It’s innovating wisely, being able to improve universal education and obtaining scientific progress. These are examples of some of the most sought after triumphs currently in the world, just as the control over land and people and the fight over power were important for people in the past. We at Avianca sum up this modern spirit of triumphs knowing that the accomplishments in the business world must also be made, not just by watching the mere rise in revenues but by contributing to the improvement in the well-being and the quality of life of our passengers, employees and the community in general. People who are satisfied live and produce better, establish healthier relationships and they in turn give back to society. As such, by treating our passengers with respect and attention we at Avianca contribute to a better society – an achievement in which all are benefitted. In this month of February Avianca is celebrating its twelfth year in the area of aviation in Brazil – a period of time that is marked by achievements, be it for the various awards for excellence in service, for the trust obtained from the air sector authorities, for the growth in a year of great economic volatility or for the pride of our team that has already passed the number of 4 thousand employees. This impressive rise in job opportunities also extrapolates the mere statistic; by hiring hundreds of professionals we contributed to economic growth, the rise in family income and personal satisfaction, and we must share our achievements with our team who is directly responsible for them. Among so many achievements, one in particular stands out as the priority of our business model: the heart of our passengers. It’s a priceless feat, impossible of being measured by numbers. Obtaining the admiration and loyalty of our passengers has always been the first and most important objective of our company. For this reason we offer distinguished on-flight service, more leg-space in between the seats, a complete entertainment system for children and adults plus more punctuality. This fact, among others, has led us to the mark of 2.3 million members of our Friend Program. Such large growth in so little time has only become possible thanks to the achievement of the admiration of our clients who always come first. 2014 brings us innumerable possibilities for new achievements as well as challenges such as Carnaval in March, the World Cup and national elections. It will be an atypical year, “shortened” because of these events, which will require different and creative solutions. We accept this challenge with pleasure and confidence, finely tuned to society’s spirit of knowledge and innovation. Always! Have a good read and an excellent trip!

José Efromovich President


A maior das conquistas

Conquistar é uma necessidade ancestral. Conquistar é dominar, alcançar, atrair, angariar. Inovar com sabedoria, conseguir melhorar a educação universal, obter progresso científico são exemplos das conquistas mais buscadas no mundo atual. Assim como já foram, no passado, os domínios das terras, das pessoas, a disputa pelo poder. Nós, da Avianca, nos somamos a esse espírito conquistador moderno, conscientes de que, também no mundo dos negócios, as conquistas devem dar-se, não visando ao mero aumento de cifras de faturamento, mas contribuindo para a melhoria do bem-estar e da qualidade de vida dos seus passageiros, dos seus colaboradores e da comunidade em geral. Pessoas satisfeitas vivem e produzem melhor, estabelecem relações mais saudáveis e retribuem na mesma medida para a sociedade. Assim, ao tratar com respeito e atenção seus passageiros, a Avianca contribui para a melhoria da sociedade – uma conquista que a todos beneficia. Neste mês de fevereiro, a Avianca festeja o aniversário dos 12 anos na área de aviação no Brasil – um período marcado por conquistas, seja pelos vários prêmios de excelência de serviço, pela confiança obtida das autoridades do setor aéreo, pelo crescimento em um ano de grande volatilidade econômica ou pelo orgulho de nossa equipe que já ultrapassou a cifra de 4 mil colaboradores. Esse aumento expressivo de oportunidades de emprego também extrapola a mera estatística: ao contratarmos centenas de profissionais, contribuímos para o aquecimento da economia, o aumento da renda familiar e a satisfação pessoal e devemos compartilhar as conquistas com nossa equipe, responsável direta por elas. Entre suas muitas conquistas, uma se destaca como prioridade de nosso modelo de negócios: o coração de nossos passageiros. É uma conquista que não tem preço, nem se mede por cifras. Obter a admiração e a fidelidade de nossos passageiros sempre foi o primeiro e mais importante objetivo de nossa empresa. Para isso, oferecemos um serviço de bordo diferenciado, maior espaço entre as poltronas, um sistema completo de entretenimento para crianças e adultos e maior pontualidade. Isso nos levou à conquista, entre outras, da marca de 2,3 milhões de membros do Programa Amigo. Tamanho crescimento em tão pouco tempo só se tornou possível graças à conquista da admiração de nossos clientes, que sempre estão em primeiro lugar. O ano de 2014 nos traz inúmeras possibilidades de novas conquistas e, também, desafios: com o Carnaval em março, a Copa do Mundo e as eleições nacionais. Será um ano atípico, “encurtado” por causa desses eventos, que vai requerer soluções criativas e diferentes. Aceitamos esse desafio com prazer e confiança, afinados com o espírito da sociedade do conhecimento e da inovação. Sempre! Boa leitura e excelente viagem!

José Efromovich Presidente


slide

CARNAVAL do Recife Foto: Diego Nigro


sumário FEVEREIRO de 2014 • edição 43

28 72

MÚSICA

DJ 440 agita a cena cultural de Recife

sabores

Experiência francesa no Bistrot de Paris, em São Paulo

92

PERFORMANCE

94

Pet Style

Turismo aéreo a bordo de um parapente

48

A elegância dos Galgos – cachorro queridinho da moda

front

Giovanna Ewbank

30

44

60

62

RECIFE

Aguinaldo Fenelon

Jum NAKAO

MALDIVAS

Turismo nacional

Manifestações culturais no Carnaval do Recife

biografia

Ministério Público de Pernambuco constrói uma história inovadora

Fashion

O processo criativo do artista Jum Nakao

Turismo internacional

Ilhas Maldivas oferecem viagem dos sonhos para surfistas


Editorial

O

#43

Jardim Botânico de São Paulo parece um universo paralelo ao caos da grande metrópole que o abriga. Um pouco afastado do centro, suas fontes, lagos, trilhas, museus e jardins não recebem tantos visitantes quanto deveria – considerando que o lugar é um dos mais bonitos cartões postais da capital paulista. Foi lá que a equipe de produção das fotos desta capa se encontrou para clicar Giovanna Ewbank. Numa tarde ensolarada e com muito verde ao redor, a corista platinada da novela Joia Rara, da TV Globo, mostrou porquê tem ganhado cada vez mais destaque na nova geração de atrizes. Os traços fortes e os olhos azuis brilhantes revelam uma mulher simples e de bem com a vida. Viajar cumpre muito dessa função: trazer bem-estar. O mês de fevereiro ainda tem vestígios de férias, mas para muitas pessoas é o período para as últimas decisões sobre “o que fazer no Carnaval”. Fomos até Recife conhecer a estrutura da cidade para receber essa grande festa e descobrir o que a edição de 2014 reserva de bom. Conhecido como um dos Carnavais mais democráticos do país, a capital do frevo e do maracatu não tem abadá nem cordão de isolamento. Diversos palcos são espalhados pela cidade, recebendo a música de grandes nomes, como Alcione, Alceu Valença e Elba Ramalho. De quebra, ainda tem a colorida Olinda como vizinha, que também prepara muita festa por suas ladeiras. Mas sempre há aqueles que preferem passar longe do agito carnavalesco. Para isso, o Rio Quente Cristal Resort é um verdadeiro refúgio. Águas termais, piscina de borda infinita com vista para a Serra de Caldas, parque aquático para as crianças e uma praia, que até parece de verdade. Já no exterior, duas boas opções são a paradisíaca Maldivas, apresentada pelo surfista Fernando Navarro; e Orlando, a eterna queridinha dos brasileiros. Morando na cidade do Mickey há muitos anos, Claudia Del Fiol cursou gastronomia e hotelaria por lá e entende tudo dos melhores restaurantes da cidade. A brasileira preparou dicas quentes para agradar a todos os paladares. É bem verdade que amamos viagens. Mas as próximas páginas também reservam assuntos dos mais variados. Tem bate-papo com o estilista Jum Nakao e com a atriz e modelo Luciana Vendramini; bastidores da vida do chef Alain Poletto, que comanda o Bistrot de Paris, em São Paulo; análises sobre tecnologia e economia; dicas de música, teatro, livros e uma programação dos melhores eventos que acontecem em fevereiro. Isso é só um preview de tudo o que trabalhamos para esta edição. O resto você descobre rapidinho: é só virar a página e encontrar a matéria que mais se encaixa com o seu perfil. Transforme seu voo em um bom momento de leitura. Boa viagem e até a próxima!

FREDY CAMPOS redacao@aviancaemrevista.com.br

SÃO PAULO JARDIM BOTÂNICO

GIOVANNA EWBANK Fotografia: André Nicolau Styling: Deborah Ewbank Beleza: Lavoisier por Eudora/L’oréal


Bastidores

Nem parecia que estávamos na capital de São Paulo. Em meio ao verde do Jardim Botânico, o silêncio da natureza calou o agito da cidade e aos poucos foi acalmando a equipe toda. Foi nessa atmosfera de tranquilidade que Giovanna Ewbank foi fotografada. A beleza impressionante da atriz contrastou com o verde e a arquitetura do parque, criando imagens hipnóticas. O bucolismo só era quebrado pelo ir e vir da equipe. Amigos de longa data, o fotógrafo André Nicolau clicava, enquanto Deborah Ewbank, a stylist, editava os looks, e o talentoso Lavoisier preparava a maquiagem e o cabelo.

we

Avianca

Aline Bragança De Campo Grande (MS) para Cuiabá (MT)

Equipe comercial Windsor De Rio de Janeiro (RJ) para São Paulo (SP)

Julio Ferreira de Souza Neto De Salvador (BA) para Recife (PE)

O baterista da banda O Terço, Fred Barley (de boné), com a trupe da cantora Aline Muniz a caminho de show em Ilhéus


ponto de vista

ESCOLHAS

A

vida é feita de escolhas. E você é resultado delas, sejam boas ou ruins. O perito em neurolinguística Anthony Robbins escreveu em um de seus best-sellers: “No instante em que é tomada uma nova decisão, entra em movimento uma nova causa, efeito, direção e destinação para a sua vida. Literalmente, você começa a mudar sua existência no momento em que toma uma nova decisão”. Tão óbvio, se for parar pra pensar.

mundo se dedicando a tal assunto), muitos fatores influenciam as escolhas, além da razão. Vá lá, vai que muda tua vida saber isso... Estar com a bexiga cheia, por exemplo, ajuda a evitar escolhas impulsivas e exige autocontrole (esse estudo feito por holandeses e belgas foi vencedor do prêmio igNobel – sátira do Nobel). Já uma pesquisa feita pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, atesta que sentir raiva ajuda a pesar prós e contras de alguma situação.

É verdade que a qualquer momento uma decisão pode mudar o curso da vida: uma viagem de avião, um telefonema, um livro, um filme, qualquer detalhe pode mudar a sua história. A partir do momento em que nos atrevemos a fazer algo, tomamos as rédeas do nosso destino. Mas atire a primeira pedra quem nunca hesitou em escolhas sobre amor, trabalho ou caminhos a seguir.

Muitas vezes conseguimos driblar circunstâncias e adiar algumas decisões, mas não temos o controle de todos os aspectos – aceitar essa impotência pode diminuir o estresse. Este, por sinal, atrapalha. Informação que não precisaria de um grande estudo para concluir, mas que foi feito no ano passado pela Universidade de Nova York. Pessoas foram submetidas a situações de estresse e aquelas que tinham o nível de cortisol (hormônio do estresse) mais elevado tiveram a capacidade de tomar decisões

De acordo com a ciência que estuda a tomada de decisões (sim, existem milhões de estudiosos pelo

PORRENATAMARANHÃO

sofisticadas prejudicada. Decisões simples não tinham influência. Noite mal dormida atrapalha, pausa pra pensar ajuda (quanto será que eles ganham para chegar a estas conclusões no estudo?). Independentemente das variáveis que nos levam a tomar decisões, somos o resultado de nossas escolhas. E não existe fórmula mágica que garanta quais serão as melhores. Se tiver muitas opções, atue sobre o que é importante, e não sobre o que é urgente. Mas cuidado, pois “a preguiça subverte a hierarquia das prioridades” (sábias palavras de Quiroga). Busque o extraordinário. Programe as pedras grandes e não se perca com cascalho. Mesmo que se julgue impotente diante da escolha do outro, podemos escolher como reagir. Melhorar ou piorar são decisões. É mais fácil ser vítima do destino, porém, cada um é responsável pelo o que lhe acontece, afinal, a vida é feita de escolhas – pessoais e intransferíveis.

Renata Maranhão é jornalista e apresentadora

18 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


fique aqui

Conforto premium no Cerrado

P

raia do Cerrado com areia branca e nove tipos de onda, piscinas de águas quentes de correntes naturais a uma temperatura média de 37o, e o maior parque aquático da América do Sul, o Hot Park. A 25 quilômetros de Caldas Novas, em Goiás, o Rio Quente Resorts está localizado na maior estância hidrotermal do mundo, mas também tem todo o jeitinho de campo, atraindo turistas de todos os perfis – dos mais relax aos que buscam aventura. O complexo recebe 1,5 milhão de visitantes por ano em seus oito hotéis que somam 1200 apartamentos. Diante de toda essa grandiosidade hoteleira, é no último empreendimento lançado, o Rio Quente Cristal Resort, que se encontra luxo e conforto. Inaugurado em março de 2012, o primeiro hotel de categoria premium do complexo é mais reservado da agitação das atrações, oferecendo a privacidade que esse perfil de hóspede gosta. A decoração e o paisagismo tem o toque delicado do conceituado Benedito Abbud, sendo que logo na entrada um grande jardim suspenso dá as boas-vindas. Mas o ponto alto é a piscina de borda infinita, também de água quente, com vista para a Serra de Caldas e um pôr-do-sol dos mais deslumbrantes. Todos os 196 apartamentos têm instalações modernas, cama de casal queen size e varandas amplas. Não é difícil passar todos os dias da estada “apenas” descansando nas instalações do Cristal. Mas quem quiser conhecer as atrações do complexo pode aproveitar algumas dicas para fugir dos horários mais

20 · FEV.14

avianca em revista

POR CAMILA BALTHAZAR FOTOS DIVULGAÇÃO

movimentados. O Hot Park tem toboáguas, sendo que um deles tem 32 metros de altura, bares aquáticos, lazy river, half pipe e vários outros programas. A Praia do Cerrado também faz parte dessa estrutura. Com funcionamento das 9h30 às 17h (exceto na baixa temporada, que fecha mais cedo), o momento mais tranquilo é logo cedo. Já no final do dia, todos correm para o Parque das Fontes e suas piscinas de águas termais de 18 nascentes e vazão de 6,5 milhões de litros de água por hora. Aliás, de 20 em 20 minutos toda a água é naturalmente trocada. Mas, se quiser uma piscina com sossego, vá antes das 17h. Para a estada ser perfeita, considere que o período de chuvas vai de novembro a março. O Rio Quente Resorts completa 50 anos em 2014, o que garante a expertise de anos de atuação no turismo com a modernidade e a sofisticação do Cristal. Para chegar, o aeroporto mais próximo é o de Goiânia, a 172 quilômetros de Caldas Novas. No entanto, há voos fretados até o pequeno aeroporto de Caldas Novas.

• Wifi grátis, fitness center, piscina de águas termais, SPA O público que busca a tranquilidade do Cristal pode não aproveitar todas as atrações, que estão sempre bastante movimentadas de day users e hóspedes dos outros hotéis do complexo Diárias a partir de R$ 944,00 para o casal, com café da manhã e almoço rioquenteresorts.com.br

avianca.com.br


por vitor cardoso

no TEATRO

RADAR

São Paulo

Rio de Janeiro

São Paulo

Nossa Cidade A trama retrata o cotidiano de duas famílias, os Gibbs e os Webb, residentes de uma pequena cidade americana, Grover’s Corners, no início do século XX. Diferentemente da original, a montagem de Antunes Filho dá ênfase não só à trama de Wilder como à história dos Estados Unidos e suas interferências pelo mundo. Elenco coeso, frescor e questionamento típicos de Antunes dão o tom criativo num trabalho de perfeita harmonia entre os anseios do diretor e a sensibilidade do ator. Drama | De: Thornton Wilder; Direção: Antunes Filho. Com: Leonardo Ventura, Luiza Lemmertz, Naiene Sanchez, Gui Martelli, Mateus Carrieri, Ediana Souza, Sheila Faermann e elenco.

No Quarto ao Lado Comédia

Teatro Anchieta – Sesc Consolação - Rua Doutor Vila Nova, 245 – Consolação São Paulo – SP – Sextas e sábados: 21h, domingos: 18h sescsp.org.br/consolacao

Deixa que eu te ame Ficção Dramática De: Alcione Araújo Direção: Aderbal Freire-Filho; Direção Musical: Edu Lobo Com Solange Badim, Isio Ghelman, Isabel Lobo, Paulo Giardini, Cândido Damm, Oscar Saraiva e Bella Camero Teatro Poeira - Rua São João Batista, 104, Botafogo, Rio de Janeiro/RJ – Quinta a sábado 21h e Domingo 20h ingresso.com

De: Sarah Ruhl. Direção: Yara de Novaes. Com: Daniel Alvim, Marisol Ribeiro, Julia Ianina, Luciano Gatti, Rafael Primot, Maria Bia e Fafá Rennó Teatro Jaraguá - Rua Martins Fontes, 71 Novotel Jaraguá - Centro - São Paulo – SP – Sextas: 21h30, sábados: 21h e domingos: 19h teatrojaragua.com.br

A Vida Sexual da Mulher Feia Monólogo Cômico Direção: Otávio Muller. Adaptação: Julia Spadaccini. Com: Otávio Muller Teatro Folha – Shopping Pátio Higienópolis – Avenida Higienópolis, 618, 2º Piso - Higienópolis – São Paulo – SP – Sextas: 21h30, sábados: 20h e 22h, domingos: 19h30 – conteudoteatral.com.br/teatrofolha

Vingança Musical De: Anna Toledo. Direção Musical: Guilherme Terra. Direção -geral: André Dias; Com Amanda Acosta, Andrea Marquee, Anna Toledo, Jonathas Joba, Leandro Luna e Sérgio Rufino. Centro Cultural Banco do Brasil – Rua Álvares Penteado, 112, Centro – São Paulo – SP –Quartas, quintas e sextas: 20h bb.com.br/cultura

22 · FEV.14

avianca em revista

Cazuza Pro dia nascer feliz Musical Direção: João Fonseca; Com: Emílio Dantas, Susana Ribeiro, André Dias, Thiago Machado e elenco. Theatro Net Rio – Sala Tereza Rachel Rua Siqueira Campos, 143, Copacabana, Rio de Janeiro/RJ Qui. e sex. 21h, sab. 18h e 21h30, dom. 19h Reestreia em 02/01 ingressorapido.com.br avianca.com.br


Na livraria

radar Por tatiane greco

NELSON MANDELA – LONGA CAMINHADA ATÉ A LIBERDADE Autobiografia O que movia Nelson Mandela era o ideal de uma sociedade livre e democrática na qual todas as pessoas vivessem em harmonia com iguais oportunidades. A obra traz a incrível história de vida de um dos maiores nomes de todos os tempos. Símbolo na luta contra o Apartheid e dono de uma trajetória digna de um herói, Mandela revela suas falhas, aprendizados, amizades e amores.

A Casa da Cristaleira

Em Terreno Minado

Autor: J. R. Digenio

Autor: Humberto Trezzi

A obra narra a história de uma família, os Parkers, que decidem se mudar para os Estados Unidos após um grande trauma. Na nova casa, uma cristaleira desperta o encanto de Will Parker, que também fica assustado com os fenômenos sobrenaturais que ocorrem na cidade durante a lua cheia. Will começa a ter visões sobre os acontecimentos e acaba se tornando o principal suspeito de uma trama onde as aparências, literalmente, enganam.

Especialista em reportagens em áreas de risco, o jornalista Humberto Trezzi revela os bastidores e detalhes de zonas de conflitos, rebeliões e catástrofes em diversas partes do mundo. O leitor acompanha as aventuras de quase três décadas de profissão, numa coletânea de textos dramáticos que retratam momentos de tensão e perigo.

24 · FEV.14

avianca em revista

Ninguém Aprende Samba no Colégio Autora: Christina Dias Sensibilidade e poesia ajudam a melhorar o relacionamento entre avó e neta. Amélia, uma adolescente comum, ouve um samba de Noel Rosa que não lhe sai da cabeça e tem a certeza de já ter ouvido aquela melodia antes. A partir daí, mergulha nos versos do Poeta da Vila e se aproxima da avó, descobrindo segredos de seu passado e encontrando uma oportunidade de escolher uma nova trilha sonora para suas vidas.

avianca.com.br


na agenda Planeta Atlântida 2014

Em sua 19ª edição, o festival reúne diversos estilos musicais e promete agitar o público no Sul do país. 7 e 8 de fevereiro Principais atrações: The Offspring, Donavon Frankenreiter, Ne-yo, Só Pra Contrariar, Ivete Sangalo, Armandinho, Raimundos e Cone Crew Diretoria, Skank, O Rappa, Jota Quest, Cidadão Quem, Gabriel O Pensador, Jorge & Mateus e Life is a Loop Sede Campestre da Saba Avenida Interbalneários, 413 – Atlântida – RS planetaatlantida.com.br

Elton John - Follow the Yellow Brick Road

Dono de repertórios que embalam muitos casais apaixonados, o cantor britânico apresenta sua nova turnê em quatro cidades brasileiras. 19 de fevereiro HSBC Arena – Rio de Janeiro – RJ ingressorapido.com.br 21 de fevereiro Serra Dourada – Goiânia – GO ticmix.com 22 de fevereiro Arena Fonte Nova – Salvador – BA bilheteriavirtual.com.br 26 de fevereiro Arena Castelão – Fortaleza – CE bilheteriavirtual.com.br

Laura Pausini

A cantora italiana volta ao Brasil para apresentar a turnê da coletânea que celebra seus 20 anos de carreira. 19 e 20 de fevereiro Credicard Hall – São Paulo – SP ticketsforfun.com.br

Exposição Coleção Ludwig

A mostra apresenta 70 obras provenientes da Coleção Ludwig, sediada no Museu Estatal Russo de São Petersburgo. Entre os artistas apresentados estão Pablo Picasso, Andy Warhol, Roy Lichtenstein, Jean-Michel Basquiat, entre outros. Até 07 de abril, de quarta a segunda, 9h às 21h Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo Rua Álvares Penteado, 112 – centro www.culturabancodobrasil.com.br

Rio Open

A cidade maravilhosa recebe o maior torneio de tênis da América do Sul e a única competição na região a reunir disputas simultâneas de um ATP 500 e um WTA International. De 15 a 23 de fevereiro Jockey Clube Brasileiro www.rioopen.com


MÚSICA

playlist Thiago Fortes

Vai dar samba Por Pedro Henrique Araújo

Há 28 anos, o jovem Zeca Pagodinho aparecia para o cenário nacional com seu primeiro long play (LP). Jovem e cheio de talento, o sambista apresentou pérolas sobre pérolas e botou o pé firme entre as cobras criadas. No final do ano passado, o talentosíssimo Thiago França decidiu homenagear um autor paulistano não tão conhecido, João Antônio. O resultado foi um álbum zeloso e fiel à malandragem do escritor. Aprecie, ouça os discos, leia o livro e aproveite a viagem.

Hair Stylist

1. XO - Beyoncé 2. Zen - Anitta 3. Relax - Preta Gil 4. Vejo o Sol e a Lua - Ivete Sangalo 5. Que Delícia - Karol Conka

Zeca Pagodinho - Zeca Pagodinho (1986) @fortesthiago

O sambista mais popular do Brasil já foi novidade, já foi o menino novo da roda de bambas. Em 1986, ele apareceu com seu primeiro LP. Na capa, a cara de menino – sem barba e cabelo penteadinho para o lado. Na contracapa, alpargatas azuis e um figurino mal-ajambrado no corpo magro. Mas no recheio, que é de fato o que importa, um grande álbum. Pérolas até hoje consagradas, quase hinos de qualquer batuque por aí. “É a hora de você, Zeca, com seu sangue novo, sua garra, também fazer e segurar o seu sucesso”, profetizou Arlindo Cruz num amistoso texto de apresentação. No repertório do disco “S.P.C”, “Jogo de Caipira”,”Casal Sem Vergonha”, “Judia de Mim”, “Brincadeira tem Hora” e a obra máxima “Quando Eu Contar (Iaiá)”, composta por Serginho Meriti e Beto Sem Braço. “Ô Iaiá, minha preta não sabe o que eu sei, o que vi nos lugares onde andei. Quando eu contar Iaiá você vai se pasmar”. São doze canções, seis de cada lado do vinil, que o cantor olha com carinho. Um começo que talvez justifique o atual sucesso de Zeca. Aos 27 anos, ele deu um passo largo, e com o pé direito, e hoje colhe esses frutos.

Thiago França - Malagueta, Perus e Bacanaço (2013)

www.facebook.com/iambasa

Alexandre Basa Produtor Musical

1. Anoushka Shankar Traces of You ft. Norah Jones 2. Bill Laswell - Dreams of Freedom Waiting in Vain 3. Gil Scott Heron Storm Music 4. Nina Simone Ain’t Got No/I Got Life 5. Wallbangaz So Fly

@iambasa

O saxofonista Thiago França veio, aos 45 minutos do segundo tempo de 2013, com um disco-celebração digno de ingressar as mais seletas listas de melhores do ano. Malagueta, Perus e Bacanaço é uma linda homenagem ao conto homônimo do paulistano João Antônio, talvez o maior descobridor do malandro da Pauliceia, um tipo pouco comum no imaginário nacional. A obra completa 50 Carnavais e, para comemorar, o músico juntou um time de peso para viver essa picardia musical. Rômulo Fróes, Marcelo Cabral e Daniel Ganjaman são alguns dos músicos que formam a curriola. Juçara Marçal, uma das vozes mais potentes do Brasil, canta a vigorosa “Na Multidão”; o parceiro constante Rodrigo Campos conduz a malemolente “Vila Alpina”; o rapper Rodrigo Ogi e o talentoso Kiko Dinucci contam o “Caso do Bacalau”; e Mauricio Pereira assume a persona do locutor na última canção do disco “De Volta à Lapa”. Mais do que um belo trabalho, Thiago França conseguiu captar a aura e a essência merduncha do escritor, uma prova inenarrável de sensibilidade e carinho. Um disco que nasceu clássico.


MÚSICA

Arqueólogo da música brasileira Por Pedro Henrique Araújo FOTO Alex Ribeiro - Cria S/A

DJ e pesquisador de música brasileira, 440 agita a capital pernambucana

T

oda terça ele faz tudo quase sempre igual. Chega ao bar, junta as mesas, ajeita os equipamentos e posiciona três pesadíssimas caixas com mais de 2000 discos de vinil. Juniani Marzani, o DJ 440, faz sua fuzarca na rua. Já passou por Olinda, sua cidade, mas atualmente concentra seu talento no Centro do Recife. A Terça do Vinil é evento destacado na agenda cultural da capital pernambucana e assumiu este patamar com muita persistência. Há mais de seis anos o ritual se repete. “Na verdade, a festa começou na janela do bar Xinxim da Baiana, muito frequentado por músicos e boêmios de Olinda. Eu tinha sido demitido do meu último emprego ‘normal’ e que eu era superinfeliz. Queria mesmo era comemorar. Juntei uns discos que eu tinha em casa e uma vitrolinha velha. Levei pro bar e fui beber com alguns amigos. Foi bem legal e as pessoas começaram a perguntar: terça tem de novo? Fui fazendo sem muita pretensão, convidando amigos a trazer também seus LPs”, conta. Juniani saiu deste endereço e passou a ocupar a Bodega de Véio, outro ponto requisitado da colorida Olinda, onde ficou por mais de três anos. Desceu as ladeiras para a Praça do Fortim e agora sua folia particular fica na Rua da Moeda, ali pertinho da estátua de Chico Science, que por sinal não é tão bela assim. Antes de assumir a profissão, 440 fez de tudo um pouco. Foi técnico em informática, webdesigner, entregou panfletos de eventos, trabalhou com telemarketing, vendeu cerveja no Carnaval olindense e hoje não se vê muito distante disso. “Hoje trabalhando como DJ não é muito diferente, tem que fazer de tudo um pouco. Bolar as filipetas para divulgação, ir atrás de local para fazer os eventos, cuidar de redes sociais, de montagem de som e equipamento. Ser DJ em Recife não é mole. Como não temos muitas casas estruturadas para festas com DJ, temos que montar tudo, produzir tudo. Não é só chegar com a maletinha, tocar e ir embora”, desa-

28 · FEV.14

avianca em revista

bafa. Para completar a renda mensal passou a produzir outros espetáculos, além de discotecar em casamentos e eventos particulares aqui e acolá. “A Noite dos DJs Maliciosos” celebra a música latina em ritmos como cúmbia e salsa e traz o tempero brasileiro com carimbó, frevo, lambada, guitarrada e outros ritmos dançantes. Além disso, ainda há a “Reunião de Bacana”, que traz sempre uma banda e um DJ e começou se dedicando ao samba, mas em 2014 pretende expandir os horizontes. Se você está se perguntando: meu Deus, por que 440? Será aquele erro comum de página não encontrada na Internet? Será magia, numerologia? “Parece piada, mas esse número (quatro quatro zero) vem de um sonho que eu tive quando tinha nove anos. Fui crescendo e ele não saiu da minha mente. Virou minha marca! No sonho, diziam pra nunca revelar o significado. Muitos arriscam dizendo que é o número da minha casa ou outras bobagens, mas a verdade é que tem um significado especial, que somente eu sei”, explica rindo. Mais do que um DJ, Juniani é um pesquisador, um arqueólogo da música brasileira, que resgata pérolas do cancioneiro nacional nos sebos e pela internet, e as apresenta aos dançantes. Está ligado também nas novidades dos artistas contemporâneos e faz uma excelente mescla de sons do passado e do presente. “Surpreendo-me sempre. Na minha última empreitada achei um compacto do Noriel Vilela, de 1971 (muita gente só o conhece pela música “16 toneladas”). Já achei também discos raros como o Nelson Ferreira, parceiro de Capiba em diversas composições de frevo famosas. O detalhe? Estava autografado”, orgulha-se. Caro leitor, se estiver passando por Recife ou andando por Olinda, fique atento aos cadernos de cultura – é bem provável que você encontre com 440. avianca.com.br


Samba, Sambinha e

Sambão

Por Paulo Greca

N

ascido de uma família paulista na qual a música faz parte da rotina, Mauricio Germano passou grande parte de sua infância e juventude a acompanhar seu pai – seresteiro – em diversas reuniões de samba e choro, em casa ou nos bares de São Paulo. Cursou Composição e Regência na FAAM, e também Bandolim e Canto na ULM. Esse experiente músico e compositor já liderou a banda “Santo Groove” – com CD independente lançado – e prioriza os ritmos brasileiros.

Mauricio acaba de se lançar em carreira solo no projeto intitulado “Samba, Sambinha e Sambão” – um trabalho de composições autorais de sambas, no qual mostra parte de suas influências oriundas de compositores como Adoniran Barbosa, Cartola, Paulinho da Viola, Chico Buarque, entre outros. O CD tem ainda duas músicas de parceria com Renato Godá e Tatto Ferraz, além de participações de cantores e músicos como Juliana Aquino, Anamaria Leme, Zé Barbeiro, Roberto Angero-

sa, entre outros. Distribuído pelo selo da Tratore, está também disponível no iTunes e em diversos canais na web.

Para baixar, digite no iTunes:

Samba Sambinha e Sambão

avianca em revista

FEV.14

· 29


AROuND

, u t a c a r a m e o v e r f Muito

? ” e s s “vi

país, cráticos do o em d is a m ais bloco dos Carnav do famoso m m u lé m a te o it a u n m rnambuca tu, as duas os que vão A capital pe e o maraca os os gost o d ev to fr folia. ra o e pa u es os dias de claro q n é m s a a com atraçõ in M . re a e, d Madruga s da cidad do Galo da mais famosa is ra u lt u c es manifestaçõ hazar por Camila Balt


Marcos Pastich


AROuND

Carlos Oliveira

P

ara entrar na folia ao som de frevo não precisa de abadá nem autorização para cruzar um cordão de isolamento. No Carnaval do Recife, tudo é aberto a todos – e tem música e festa

para quem ama a batucada carnavalesca e também para os fãs de outros ritmos, como samba, reggae, rock e eletrônico. As ruas da cidade ganham ainda mais cor entre a sexta-feira pré-Carnaval e a Quarta-feira de Cinzas, mas a verdade é que um mês antes já é possível ver um burburinho rolando, principalmente nos finais de semana no bairro do Recife Antigo. Espalhados por toda a cidade estão os chamados Polos, divididos pela prefeitura entre Centralizados, Descentralizados e Polinhos. A maioria dos turistas concentra-se nos Centralizados, cujo principal ponto de encontro é o Marco Zero. No entanto, os grandes artistas passam por vários palcos, possibilitando que mesmo a população dos bairros mais afastados prestigie os shows. Para este ano, já estão confirma-

Jorge Luiz

dos Alcione, Alceu Valença, Otto, Nação Zumbi, Elba Ramalho, Spok Frevo Orquestra, Antonio Carlos Nóbrega, Elza Soares e Jorge Aragão... Além dos palcos, diversas agremiações e apresentações de maracatu e da cultura popular espalham-se pelas ruas, que cede espaço para os foliões fantasiados dos personagens mais inusitados – afinal, no Carnaval democrático cada um veste o traje que quiser para curtir a festa que começa oficialmente no dia 28 de fevereiro. Para este ano, a expectativa é que a vinda de turistas aumente pelo menos 10%, ultrapassando a marca registrada em 2013 de 718 mil visitantes. “Todos os anos ampliamos as áreas que recebem o Carnaval. Uma das grandes novidades para 2014 é a criação de um polo exclusivo de samba pernambucano”, revela o secretário de Turismo e Lazer do Recife, Felipe Carreras. De acordo com ele, todo turista gosta de ser bem tratado e isso é algo que o recifense sabe fazer muito bem. Clélio Tomaz

32 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


Marcos Pastich

avianca em revista

FEV.14

路 33


AROuND


Carlos Augusto

“Nosso povo é hospitaleiro e vira amigo do turista, fazendo com que o visitante se apaixone pela cidade da mesma forma como nós somos apaixonados”, comenta. O grande homenageado do evento de 2014 é o músico recifense Antonio Carlos Nóbrega, especialista em misturar arte popular com sofisticação – uma tradução perfeita da rica cultura concentrada no Recife e exibida pelos quatro cantos da cidade. Seja durante o Carnaval, quando como em um “passe de mágica” dois milhões de foliões reúnem-se no sábado de manhã no famoso bloco do Galo da Madrugada, ou durante todos os outros dias do ano, a capital pernambucana reserva boas descobertas para aqueles que buscam saber mais sobre a cidade que já passou pelo domínio holandês, tem influência africana e indígena, e abriga a primeira sinagoga judaica das Américas. Os oito quilômetros da orla de Boa Viagem com quiosques, ciclovia e pista de cooper dão as boas-vindas para o turista que desembarca no Aeroporto Internacional, localizado a apenas três quilômetros do mar. Já ao redor do bairro do Recife Antigo, ou centro histórico, a história pulsa há quase cinco séculos e muito do passado está gravado nos casarões e praças. O tradicional porto, responsável pelo surgimento do bairro, recebeu recentemente um novo parceiro: o Terminal Marítimo de Passageiros, construído ao lado do Centro de Artesanato de Pernambuco, também inaugurado há pouco. Já estão em obra os armazéns do porto que abrigarão lojas, cinemas e teatro. “A área ficará mais bonita do que o Puerto Madero, na capital argentina”, brinca o secretário de Turismo, informando que os dois primeiros – chamados de Armazéns 12 e 13 – serão inaugurados antes da Copa do Mundo.


AROuND

Entre um pulo e outro, vale inserir na programação carnavalesca uma visita à Oficina de Brennand, do artista plástico Francisco Brennand, famoso ceramista contemporâneo; à Casa-Museu Magdalena e Gilberto Freyre, onde o escritor viveu por mais de 40 anos; ao Forte das Cinco Pontas e ao Forte do Brum; à Sinagoga Kahal Zur Israel; e, claro, à colorida vizinha Olinda, que também sedia um dos Carnavais mais bonitos e animados do país. Pelas ladeiras de paralelepípedo, muitos foliões circulam atrás dos Bonecos de Olinda, os gigantes de mais de dois metros conhecidos por todo o mundo. “Temos um pacto metropolitano de turismo entre Recife e Olinda para trabalhar o Carnaval de forma integrada. Um ajuda o outro”, comenta Carreras. Na beira do mar ou no alto da ladeira, uma regra é válida para os dois destinos: o descanso só vem depois do dia 5 de março, com a chegada da Quarta-feira de Cinzas.

voos para Recife São Paulo (GRU) Rio de Janeiro (GIG) Brasília (BSB)

Saída 11h40 20h08 12h02

Chegada 13h45 22h04 13h36

Agradecimento: Secretaria de Turismo e Lazer do Recife

36 · FEV.14

avianca em revista

Wagner Ramos

avianca.com.br

avianca.com.br


entrevista

AS DIVAS DE LUCIANA VENDRAMINI PORVITOR CARDOSO FOTO EDUARDO BACANI

A

presentá-la como atriz e modelo seria, no mínimo, leviano. Aos 43 anos, o rosto angelical e o olhar desconcertante de Luciana Vendramini ainda conquistam no primeiro instante, mas, além da aparência sedutora, está uma artista que produz, escreve, cria e vive um caso de amor pleno com a arte. Ela encabeçou a criação do programa Elas, que apresenta no canal a cabo TCM sobre as maiores divas brasileiras. Cineastas, atrizes, produtoras, roteiristas, todas têm um espaço especial durante as quatro temporadas já gravadas em exibição às segundas, às 21h. A trajetória das mais importantes mulheres de nosso país são revisitadas sob olhar de uma outra mulher que também terá um lugar de honra na nossa história por redescobrir nosso tesouro.


Como nasceu a ideia de Elas? Há cinco anos, eu estava cansada de me envolver somente em projetos já formatados e me peguei pensando sobre o porquê das pessoas viajarem e comprarem canecas estampadas com a Marilyn Monroe, Brigitte Bardot e não ter esse mesmo apreço por nossos ícones nacionais. Não vejo nenhum problema com os ídolos internacionais, mas acredito que temos que lembrar e nos voltar também para os nossos artistas. O que te levou a constatar isso? Durante a minha pesquisa para a criação do programa e elaboração das pautas, visitei, por exemplo, o Museu Carmen Miranda no Rio de Janeiro e me deparei com um local bem aquém do que se espera, visto a importância desta artista para o Brasil e para o mundo. Os visitantes do museu são praticamente todos estrangeiros e não existe um interesse latente dos brasileiros em conhecer a história da segunda atriz mais bem paga de Hollywood, que morou em Beverly Hills e oferecia jantares e eventos, repletos de pensadores e grandes astros da época em sua mansão. Como foi o processo até a estreia? Fiz uma grande pesquisa sobre as nossas maiores divas e elenquei trezentas mulheres de diferentes áreas como cinema, arquitetura, televisão, entre outras. Cansei de falar só sobre mim. Queria falar das mulheres fortes que temos em nossa história. E a partir daí montamos o projeto de venda do programa, mas não acreditava que conseguiríamos fechar assim “de cara”, na primeira tentativa. Foi uma grata surpresa! Como é a relação com o Canal TCM? A melhor possível! Eles tiveram interesse imediato no programa e depois entendemos que essa aposta vinha do próprio presidente do canal, que é mexicano, mas conhecia e admirava muito as ícones brasileiras. Sobre as divas da pornochanchada, por exemplo, ele tinha mais conhecimento do que eu e fez um pedido pessoal para que tivéssemos uma temporada dedicada a elas. Foi um encontro

perfeito, pois a princípio achei que eles não iriam se interessar por essas Divas em função do rótulo que elas carregaram por atuarem neste tipo de gênero. Elas foram marginalizadas à toa, fizeram cinema de uma forma ousada com vinte e poucos anos de idade, em uma época política delicada de nosso país, e isso é incrível. Comparado ao que vemos hoje nas novelas, às vezes de forma gratuita e sem razão, as cenas das pornochanchadas são ingênuas. Somos muito cruéis com nossos artistas, os punimos por tão pouco. Qual é o formato do programa? O programa é semanal, tem 30 minutos de duração, e além da exibição às segundas-feiras, reprisa às quintas, 19h. Eu o chamo de Doc-Entretenimento, pois o documentário em si tem um formato um pouco lento para televisão então o fizemos de forma mais dinâmica no Elas. Mostramos os fatos mais importantes da vida da Diva de forma ágil e com informação, costurados pela entrevista exclusiva com a própria Diva nos dias de hoje, e em caso de uma pessoa que não está viva, entrevistamos o parente ou pessoa mais próxima em um bate-papo bem informal. Qual é o maior objetivo do projeto? Quero que as pessoas tenham fascínio por nossas Divas. Conheçam suas histórias e se apaixonem por seus legados. Na entrevista com Monique Lafond, por exemplo, estrela de “Eu matei Lúcio Flávio” que representou o Brasil em Cannes, perguntei o que ela fazia para estar sempre linda e ela me respondeu: “Não fazia nada! Passava um creme dos pés à cabeça e pronto!”. Essa humanização dos ícones é tão enriquecedora. Em uma época em que as personalidades atuais só pensam em botox e formas malucas de se alcançar a beleza, mostramos que quem é Diva não precisa destes recursos para ter esse título. Quantas Divas você já entrevistou e qual foi a mais marcante? Já temos 40 programas gravados, aliás, esta foi a maior quantidade de programas já feito para um único projeto de uma só vez na TV a cabo brasileira . Estou muito feliz com o

sucesso do programa e o apoio da emissora TCM. É difícil apontar a mais marcante, mas tem um caso muito especial. A nossa entrevista com a Norma Bengell foi a última que ela fez antes de morrer, temos um carinho muito especial por esse material e eu, particularmente, fiquei muito próxima dela até o dia em que ela nos deixou. Ela me confidenciou o projeto de um longa-metragem de sua vida chamado Norma, projeto que pretendo dar andamento em breve e me sinto muito honrada pela confiança que ela teve em mim. Quais são os próximos passos? Estamos colocando no ar o site Elas que será uma extensão do conteúdo do programa. Tudo o que não coube no programa vai estar no site, pois geralmente temos, em média, três horas de entrevista gravada e no site poderemos explorar mais esse material. Você enfrentou algum tipo de barreira para colocar o programa no ar? Sim, tivemos uma verdadeira censura e isso é muito triste. Vivemos em um país de “democracia fake” e se falarmos em televisão aberta, o Brasil é quase Cuba. Só temos praticamente três emissoras relevantes no país, sendo uma delas detentora de um monopólio de informação e poder. Por causa do veto da emissora, tivemos que abrir mão de quinze Divas da nossa história. Já estávamos com todos os programas gravados, mas não tivemos a autorização de exibição. O que eu não consigo entender é que não estamos chamando a artista para gravar uma novela ou oferecendo um trabalho que conflite com o contrato da emissora, o objetivo é simplesmente contar a história, mas mesmo assim fomos proibidos. Além de Elas, você está trabalhando em algum novo projeto? Vários na verdade! (risos). Mas, pegando o gancho do programa, em breve estrearemos Eles – a versão masculina do projeto. O formato será o mesmo e já iniciamos as pesquisas para selecionar os ícones que serão abordados. Estamos bem empolgados!

avianca em revista

FEV.14

· 39


economia

China e Geopolítica

POR FABIO KANCZUK

A ASCENSÃO DA CHINA À NOVA SUPERPOTÊNCIA TEM TRANSFORMADO O PANORAMA GEOPOLÍTICO MUNDIAL. A SEGUIR, UMA CADEIA DE AÇÕES E REAÇÕES NO JOGO PELO PODER MILITAR E CONTROLE ENERGÉTICO DURANTE A PRÓXIMA DÉCADA.

1. A economia chinesa se tornou a segunda maior do mundo. Nos próximos anos ela continuará convergindo e eventualmente atingirá o tamanho da economia americana. Nada mais natural: a China vai querer exercer poder político condizente com sua força econômica. Devido à proximidade geográfica, a primeira região desejável como zona de influência é o sudeste asiático. A discórdia sobre a posse japonesa das duas pequenas ilhas e a recente criação da zona de defesa aérea são exemplos das intenções chinesas. 2. Como reação aos avanços chineses, os países do sudeste asiático pedem mais presença militar americana na sua região. Contudo, para manter sua superioridade e consequente poderio, os EUA têm de deslocar recursos que atualmente se encontram no Oriente Médio. Foi-se o tempo em que a quantidade de armamentos convencionais e recursos financeiros eram suficientes para lutar várias guerras. Além disso, a revolução do gás de xisto americana em muito diminuiu sua dependência energética. Sendo assim, para os EUA, tornou-se conveniente chegar a algum acordo no Oriente Médio que permita sua gradual saída. O recente acordo nuclear com Irã deve ser visto como consequência dessa motivação. 3. Com o fim das sanções comerciais, o Irã voltará a estabilizar sua economia, tornando-se mais estável politicamente. O efeito disso sobre a oferta de petróleo é pouco importante, já que o Irã tem produzido e vendido praticamente toda a sua capacidade. Por outro lado, a possibilidade de que as gigantescas reservas de gás natural iranianas

possam finalmente ser exploradas é um sonho europeu. Com a construção de uma tubulação através da Turquia, a Europa poderia finalmente se ver livre das intempéries da Rússia, atualmente seu primordial fornecedor de energia. Talvez o único país europeu que continue a diplomaticamente aturar os abusos do governo russo seja a França, que com matriz energética predominante nuclear, não tem tanto a ganhar com o gás iraniano. 4. Outra consequência da recuperação do Irã é a oferta de petróleo originária do Iraque. O governo xiita iraniano teria todos os incentivos a ajudar a atual liderança xiita iraquiana a se estabilizar no poder, e também organizar sua economia. Se isso vier a acontecer, o Iraque poderá passar a produzir imensa quantidade de petróleo, e com isso atrapalhar o controle de volume e preços dessa commodity, que atualmente é privilégio da Arábia Saudita. 5. As constantes críticas e ameaças de Israel ao reerguimento do Irã não devem preocupar. Já passou a janela de oportunidade em que um bombardeio israelense era efetivo contra o desenvolvimento nuclear iraniano. Por outro lado, há riscos significativos de confrontos militares no Iraque. Para evitar a soberania xiita e a produção de petróleo iraquiano, o governo sunita da Arábia Saudita tem todos os incentivos para financiar os militantes da oposição (também sunita) no Iraque. Este país então será o principal palco para o teatro geopolítico durante os próximos anos, com possível eclosão de guerra civil e total descontrole político.

Fabio Kanczuk é engenheiro pelo ITA, PhD em Economia pela UCLA com pós-doutorado em Harvard, além de professor titular do departamento de Economia da USP

40 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


think

RED

Fotografe o vermelho do seu dia a dia, publique nas redes sociais com #thinkredavianca e fique atento à próxima edição.

Estádio de Brasília no dia da estrEia do Brasil na Copa das Confederações Foto: Claudio Oliveira

Ou envie sua foto para redacao@aviancaemrevista.com.br

Atomium em Bruxelas, na Bélgica Foto: Ryu Paz

Foto: Matheus Rios


NOVA YORK

Foto: Marco Aurelio Pacheco

Galeria Lafayette, em Paris Foto: Kadu Wolf

caipirinha de romã

Foto: Ricardo Varotto

Aeroporto de Brasília Foto: Emmanuel Rocha

Foto: Matheus Henrique

Voo de Maceió para Brasília Foto: Wiliam Soares Moreira

Foto: Priscilla Freire


Biografia

Aguinaldo Fenelon,

DEFENSOR

DE CIDADANIA

POR CAMILA BALTHAZAR FOTO GRAZIVENTURA

Com 38 anos de serviço público (22 deles como promotor de justiça), o procurador-geral de Justiça do Ministério Público de Pernambuco tem ajudado a construir uma história diferente para o país. Com a filosofia de atuar não apenas no efeito, mas na causa, Aguinaldo Fenelon luta para diminuir a quantidade de processos – e não somente despachá-los. Usando o gabinete apenas para pequenas reuniões e assinaturas de documentos, seu lugar é nas ruas. Principalmente ao lado de crianças e adolescentes, focando na educação e cortando o mal pela raiz. “Você quase não vê doutores com arma na mão, mas sim as pessoas que abandonaram a escola”, diz Fenelon, que, além da violência, culpa a falta de educação por todos os outros problemas: crimes raciais, contra a mulher, homofóbicos, lixo na rua, doenças por falta de higiene, improbidade administrativa e por aí vai. Em três anos no cargo de procurador-geral, Aguinaldo está levando o papel do Ministério Público além.


Biografia

A

os 15 anos e cursando o ensino médio, Aguinaldo Fenelon participou de seu primeiro júri. É verdade que tudo não passava de uma simulação proposta por seu professor, mas foi naquele momento que o adolescente percebeu uma possível vocação para o Direito. Filho de um herói de guerra que lutou na Itália contra as tropas nazistas, seu papel no júri simulado foi o oposto: a defesa de Adolf Hitler. Mesmo com uma causa quase impossível nas mãos, Fenelon perdeu o caso por apenas um voto. “Minha tese era a de que Hitler tinha feito aquilo por amor à Alemanha, que precisava recuperar a estima após as perdas na Primeira Guerra. Não foi fácil”, lembra Aguinaldo, confessando que no fundo torcia pela própria derrota, para não ver a vitória do grande criminoso – mesmo que de brincadeira. Mas, na hora do vestibular, outra paixão falou mais alto: ser professor. Aguinaldo entrou para a faculdade de Letras na Universidade Católica de Pernambuco, mas passados dois anos percebeu que não podia deixar o Direito de lado. Prestou vestibular mais uma vez, agora para a Universidade Federal de Pernambuco, e conciliou os dois cursos. “Concluí os dois juntos, na mesma semana. Mas me dediquei para ser professor”, afirma o quinto filho de uma família de oito, natural de Goiana, a 60 quilômetros do Recife. A carreira docente iniciou em uma escola pública na cidade de Abreu e Lima, em 1976, atingindo o auge em Paulista, quando dirigiu o maior colégio municipal da região metropolitana na época. Lecionando língua portuguesa e literatura, o diretor assumiu o cargo com uma escola com 1800 alunos, finalizando com 2700 – seis anos depois. “Aumentei o número de estudantes, abrindo os três turnos. Fazíamos seleção, pois todos queriam estudar lá. Recebi o título de educador do ano na cidade de Paulista”, conta Aguinaldo, que paralelamente ainda pensava em advogar. Mas foi nessa época que mais uma vez ele participou de um júri, dessa vez assistindo ao julgamento do

assassinato de seu assistente no colégio. “Me apaixonei pelo Ministério Público para fazer justiça. Só faço aquilo que acredito, e o advogado sempre defenderá o cliente, mesmo quando não acreditar”, explica. Após a saída do cargo de diretor, surgiu o primeiro concurso de Oficial de Justiça que exigia o bacharel em Direito. Aprovado, ele trabalhou dois anos no Recife, até prestar o concurso de Promotor de Justiça por experiência. “Acabei sendo aprovado e fui pro Agreste Meridional, perto de Garanhuns, na cidade de Palmeirina”, diz. Foram nove anos passando por diversas cidades do interior até chegar à capital. Nesse meio tempo, atuou na política como vice-prefeito de Paulista, chegando a prefeito – época em que a legislação ainda permitia que promotores exercessem cargos políticos. “Depois saí. Entendi o meu papel e vi que o Ministério Público precisava de mim. Voltei em 2005 para a Vara de Família”, expõe Aguinaldo, deparando-se com 12 mil processos atrasados. Após uma parceria com um juiz, os mutirões começaram. “Chegamos a realizar 90 audiências em um dia só. Entrava de manhã e saía à noite. Na época ganhei até um prêmio pelo maior número de audiências realizadas por dia no país”, comenta. O trabalho logo foi reconhecido. Fenelon recebeu o convite para assessorar o gabinete do procurador-geral na área cível, migrando para a central de inquérito, até trabalhar como secretário geral. “Quando esse procurador-geral terminou os quatros anos do mandato, no final de 2010, me candidatei à vaga. Concorri com onze colegas e ganhei com mais de 50% dos votos”, relata Aguinaldo, que teve um resultado ainda mais impressionante na sua reeleição, dois anos depois de já estar no cargo de procurador-geral de Justiça do Ministério Público (MP) de Pernambuco. Foram 80% dos votos, evidenciando a boa atuação. No dia da posse, mais de mil pessoas participaram – de associações de bairro, grupos de candomblé a igrejas.


Desde que assumiu o posto, em janeiro de 2011, três desafios regem sua rotina diária. “O primeiro deles é esclarecer que o servidor público nasceu para servir. O segundo é fazer as pessoas entenderem que a justiça só se realiza quando ela se aproxima da sociedade. O terceiro é ir às ruas – a única forma de concretizar os dois itens anteriores”, explica o pernambucano, que se indigna com a vaidade instalada nos poderes públicos, que ignoram seu papel de servidor público, ou seja, servir. “Os homens públicos precisam descer do pedestal e entender que o poder significa servir a sociedade. Quem não tem essa vocação deveria sair. Não aceito chegar a uma instituição e ser atendido com cara feia”, aponta. Com uma proposta inovadora na história do MP, cuja missão pode ser resumida como um advogado da sociedade, defendendo os interesses públicos, Aguinaldo vai além. Já colocou em prática mais de 10 projetos que, à primeira vista, parecem fugir do escopo de trabalho do MP. Temas como educação, combate ao racismo, homofobia e craque, poluição sonora e paz nos estádios de futebol fazem parte do dia a dia do trabalho de sua equipe. “Alguns juízes e promotores gabam-se por dizer que limparam o gabinete e despacharam 50 processos em um dia. Mas e aí, o que você fez para diminuir a chegada de outros 50? Cada novo processo mostra que as políticas públicas não funcionaram”, enfatiza. Como todo procurador-geral, ele denuncia os problemas encontrados, mas não negligencia a causa. “Conscientizamos os promotores de justiça para trabalhar nessa linha de construir. Antes de punir, pensar em construir cidadania”, afirma. Para isso, uma parceria entre o Ministério Público e o Tribunal de Contas viaja para as cidades do interior ministrando cursos para os prefeitos, que muitas vezes cometem crimes de improbidade administrativa por puro desconhecimento. “Dessa forma, só os que são realmente desonestos cometerão crimes. Não me sinto feliz em

denunciar alguém que não foi orientado”, relata Aguinaldo, que também atua fortemente na aproximação dos poderes públicos, facilitando o diálogo entre todas as partes. “Vou pras ruas discutir com o povo e saber o que está acontecendo. Se um posto de saúde não está funcionando, por exemplo, intermediamos o assunto com o prefeito. Caso o problema não seja resolvido, entramos com ações. Mas só judicializamos se não há entendimento”, elucida. Mas a grande paixão do ex-professor ainda é a educação de crianças e adolescentes. Muitos de seus projetos focam nesse público, que recebe visitas nas salas de aula abordando temas como drogas, respeito à mulher e destino correto do lixo. “Tudo começa na infância. Educação é o caminho. O maior erro desse país é não investir nisso. A evasão escolar é a maior causa de violência”, aponta Fenelon, defendendo melhores condições nas escolas públicas e remuneração adequada aos professores. Faltando um ano para a conclusão do seu segundo mandato, o procurador-geral planeja deixar o cargo e voltar a ser promotor. Se possível, conciliando as duas vocações: a Promotoria de Justiça de Defesa da Educação. Segundo ele, o país estaria muito mais adiantado se instituições públicas e privadas se encontrassem uma vez por mês para discutir um plano de paz. Utopia ou não, se ao menos os três poderes públicos dialogassem já seria uma grande conquista. “As instituições precisam voltar a conversar. Eles não têm nem o telefone um do outro. Só se encontram em posse e dia de festa. O Estado precisa conversar, a escola, a igreja”, almeja Aguinaldo, na incansável busca de mudar a cultura do “errou, puniu”. “Por que não traz a pessoa e tenta perdoar? Não sou homem santo, não. Tenho meus pecados. Mas pago com gestos bons”, conclui o procurador-geral, contrariando no dia a dia o ditado que prega que uma andorinha só não faz verão.


front

Giovanna

Ewbank A ATRIZ ABRE O CORAÇÃO, E FALA SOBRE CARREIRA, PLANOS E REALIZAÇÕES por Rozze Angel FotoS André Nicolau


Vestido: Lethicia Bronstein Brinco: Carla Amorim Sapato: Acervo Pessoal


front

E

ra uma tarde ensolarada quando a equipe se reuniu para fazer a matéria de capa desta edição. A intenção era fotografar a paulistana Giovanna Ewbank em um dos cartões postais de São Paulo: o Jardim Botânico. Não poderia ser uma escolha mais acertada. Ali, nem mesmo a chuva de verão torrencial, que atrasou o ensaio em uma hora, pareceu incomodar a jovem atriz. “Adoro a natureza. Perto dela me sinto mais perto de Deus”, reflete. Por isso mesmo, esqueça aquela imagem sedutora da Sharon da novela A Favorita, ou mesmo a corista platinada Cristina, de Joia Rara. Na vida real, Gio, como é tratada pelos mais próximos, é leve, natural e de bem com a vida. Daquelas que trocam os agitos da cidade grande por momentos de tranquilidade no campo ou na praia. É ‘moça de família’. Tanto que nem se importa – muito ao contrário, adora! – em ter a companhia da mãe, Deborah Ewbank, como sua stylist. “Minha mãe sempre foi uma inspiração para mim”, derrete-se, enquanto a mãe, uma profissional da moda, afirma não ter muito trabalho com a filha. “Gio sempre soube muito bem o que quer. Até no colégio alemão onde estudou, ela, com a minha ajuda, já modificava seu uniforme”, diverte-se Deborah, ao lembrar que foi chamada pela diretoria por isso, mas no final, as outras alunas gostaram tanto que o colégio teve que adotar o estilo. De perto, despida daquela áurea da estrela global, Giovanna é uma mulher linda, de traços fortes e impressionantes olhos azuis, resultado de uma mistura bem equilibrada de italianos e escoceses. Aos 27 anos, pertence à nova geração da dramaturgia nacional. Sua carreira começou cedo, ainda criança, como modelo em comerciais e revistas. Foi por influência de sua avó, que entrou em um curso de teatro. Afinal, como uma das poucas tímidas numa família de predominância feminina, Giovanna se sentia deslocada nas barulhentas festas que organizavam. “Fui gostando cada vez mais de estudar interpretação, porque era bom para a minha vida e comecei a me relacionar com as pessoas de uma maneira diferente”, lembra. Por conta dos comerciais que fez, chamou a atenção da poderosa Rede Globo. Não poderia ser um começo mais arrebatador. Em pouco tempo, a carismática Marcinha, menina do interior que veio para a cidade grande estudar, conquistava os telespectadores no folhetim Malhação. De início, a história da própria Giovanna se confunde com a de sua personagem. “Quando eu passei no teste, pensei: nossa, e agora?”, recorda-se. Como Marcinha, Gio também se mudou para o Rio de Janeiro. “Transformei algo que já me fazia bem, em uma profissão”, conta. Com a ajuda de amigos do elenco foi descobrindo como tudo aquilo funcionava. Tinha acabado de completar 20 anos, mas o sucesso instantâneo não lhe subiu a cabeça. Transitando entre estrela e fã, Giovanna ainda se emociona ao lembrar de alguns momentos marcantes de sua trajetória. Um exemplo foi o especial que fez ao lado de Renato Aragão. “Eu era apaixonada pela Turma do Didi quando era criança e, de repente, eu estava lá, com ele”. Ou do episódio em que contracenou com Tarcísio Meira pela primeira vez. Apesar de sua beleza, a vaidade, no sentido mais amplo da palavra, não cabe em Giovanna. Seja para viver uma garota de programa, uma corista, ou em breve, uma stripper, a concentração no trabalho é a mesma. “Sou

Vestido: Reinaldo Lourenço Brinco: Carla Amorim


front


virgem com ascendente em virgem, superperfeccionista”, explica, culpando a astrologia pela sua personalidade controladora. “Gosto de ser certinha em tudo na minha vida, focada, meio mãe de todos”, completa. Ela mesma diz não entender muito bem a escolha dos papéis em que atuou e, fazendo uma análise, confessa que nenhum deles foi próximo de sua realidade. “Acho que a mulher sabe ser sensual na hora que quer ser, mas eu não sou uma pessoa sensual no dia a dia”, sorri enquanto aponta para o jeans com camiseta que veste no momento da entrevista. De tudo o que viveu até agora, a realização profissional, diz ela, veio mesmo com o teatro. Depois de dois anos em cartaz com o espetáculo O grande amor da minha vida, viajando por todo o Brasil, Giovanna não vê a hora de botar os pés no palco de novo. “Me descobri atriz de verdade nessa peça. Teatro é cada dia uma coisa, cada dia um espetáculo. Você tem que lidar com o improviso, tem que estar viva e inteira ali”, afirma ao acrescentar: “não tem essa de corta e grava outra”.

VIDA A DOIS Impossível desvincular Giovanna Ewbank de Bruno Gagliasso. Casada há quatro anos, mas vivendo com o marido e também ator há cinco, eles formam um daqueles casais icônicos, inclusive pela beleza de ambos. Embora trabalhassem na mesma emissora, foi em uma festa a fantasia que – efetivamente – se conheceram. Ela, de hippie, ele de gângster. “Naquela noite, conversamos como se a gente se conhecesse há anos”, revela sem nem tentar esconder o olhar apaixonado. Sem dúvida, o amor sincero e a amizade verdadeira é o que une o casal. “Sempre teve muita cumplicidade entre nós acima de tudo. E buscamos pelas mesmas coisas: ter uma família tranquila, ter o nosso canto”, explica a fórmula. Tamanha cumplicidade também se revela no lado profissional do relacionamento. Pela primeira vez, na novela Joia Rara, compartilham do mesmo projeto. “É um momento muito especial, mas não deixa de ser engraçado”, comenta e rindo, explica: “na cena do casamento dele com a Amelinha (Bianca Bin), na hora do ‘aceito’, o elenco todo olhou para mim”.

sal romântico e, de novo, Gio vai explorar sua sensualidade vivendo uma stripper que ajuda o namorado, Bruno, a roubar um cassino clandestino, em síntese. O desfecho, somente nos cinemas. As gravações começam em abril, quando a novela acaba. Até lá, os ensaios continuam em casa. “Sempre nos ajudamos muito, batendo texto. Somos muito parceiros”. O pouco tempo livre que eles têm, aproveitam a dois. “Acabei de me mudar e minha casa tem muito verde”, descreve. Filhos, por enquanto, somente os de quatro patas, e já são dez, sendo quatro adotados. “No Natal, peguei mais um”, contabiliza Giovanna. Ela conta que desde muito nova recolhia os cachorros abandonados na rua, tratava e conseguia lares adotivos. “É uma coisa que eu gosto muito de fazer e me faz muito bem”, esclarece, comentando ainda que sempre ajuda diversas ONGs e que tem um projeto de abrir um abrigo próprio: “em breve”. Ela usa suas próprias redes sociais – em especial Twitter e Instagram – para promover a ajuda animal e compartilhar sua vida – profissional e pessoal – com seus fãs. Investigando seus canais nas redes sociais, inclusive, é possível perceber um pouco da sua essência. Gio gosta mesmo da natureza e está sempre em movimento. Não é obcecada pelo corpo, mas até mesmo por causa da profissão precisa manter “tudo em cima”. Para isso, conta com a ajuda de Francisco Salgado, seu personal trainer e figura carimbada em seus posts. “Ele é meu preparador físico para personagens e outros trabalhos há anos”, apresenta. Sua preocupação com a alimentação ultrapassa a com a estética. Adepta de vida saudável, Giovanna diz que comer bem – leia-se, verduras, legumes, grãos, peixes, pães integrais etc. – não é sacrifício algum para ela. Carne vermelha, apenas uma vez por mês. Claro, influenciou Bruno a fazer o mesmo. Por sinal, ele divide com ela a paixão pelos esportes. Juntos, viajam sempre que podem. “Sempre que a gente consegue um tempinho, damos uma fugidinha”, confessa. Os destinos já foram os mais variados – de Europa a Nova York, mas a primeira escolha é sempre Fernando de Noronha. “É lá que a gente recarrega as energias e fica bem para voltar e começar tudo de novo”.

Logo que a novela acabar, vão de novo filmar juntos o primeiro longa da carreira de Giovanna: Jogos Clandestinos. Dessa vez sim, como um ca-

avianca em revista

FEV.14

· 53


front

Jardim de Lineu

Jardim Botânico de São Paulo por Rozze Angel

Pense rápido: quantas vezes esteve no Jardim Botânico de São Paulo? Nenhuma. Não seu culpe, você não é o único. Um pouco afastado do centro da cidade, o parque acaba ficando para “depois”. Mas vale a pena repensar e colocá-lo em seu próximo roteiro de lugares a serem visitados. O acesso fica ali, quando a Avenida dos Bandeirantes, na Zona Sul da cidade, se encontra com o começo da Rodovia do Imigrantes. Basta cinco minutos e se chega à entrada do parque, hoje denominado: Parque Estadual das Fontes do Ipiranga. São 360 mil metros quadrados destinados à visitação, além de um departamento de Botânica, com unidades de estudo e pesquisa (fechados ao público geral). Ali existem arboretos, estufas, lagos, museus, jardins, orquidários, bosques e muita natureza. Vale citar que o instituto desenvolve um importante trabalho de preservação de espécies nativas, de árvores, flores e outras plantas, muitas ameaçadas de extinção. Todos os dias, o restaurante Vitória serve um charmoso almoço. Para ajudar na conservação da área, o ingresso custa R$ 5 e o estacionamento R$ 8 para carros de passeio. Estudantes e terceira idade pagam meia.

www.ibot.sp.gov.br Av. Miguel Stefano, 3031 – Saúde – SP (11) 5067-6000 Lago N. Riacho Ipiranga

54 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


Alameda Fernando Costa


mundo digital

Bitcoins

B

it, como comumente nos referimos à menor unidade de informação que pode ser armazenada ou transmitida, vem de dígito binário. Um bit pode assumir somente dois valores: 0 ou 1, verdadeiro ou falso. Embora os computadores tenham instruções ou comandos que possam testar e manipular bits, geralmente são idealizados para armazenar informações em múltiplos de bits, chamados bytes. Já a definição mais pura de Bitcoin significa uma criptomoeda (inteiramente digital, claro), cuja criação e transferência é baseada em protocolos de código aberto de criptografia. Também é muitas vezes definida como anarquia, começo do fim do sistema econômico como o conhecemos hoje, paralela, ilícita, crime contra os sistemas financeiros, e por aí vai. Este verdadeiro pavor que as instituições tradicionais têm da moeda digital originou-se de dois aspectos essenciais do bitcoin, o anonimato total aos portadores e a completa independência das instituições (emissores) centralizadoras, sejam elas governamentais ou privadas. Bitcoins podem ser transferidos por um computador ou smartphone sem o conhecimento ou qualquer intervenção de uma instituição financeira tradicional. A informação a respeito de quantos Bitcoins você possui é salva em computadores na forma de um arquivo carteira, ou através de serviços de carteira providos por terceiros. A ausência de uma entidade administradora central torna inviável a manipulação e o controle do valor dos bitcoins, ou ainda a indução de inflação “imprimindo” mais notas. No entanto, grandes movimentos de procura podem fazer com que o seu valor aumente no mercado de câmbio. Não causa nenhuma surpresa o fato de ela ter sido amplamente adotada justamente no Vale do Silício, na Califórnia, onde já existem estabelecimentos comerciais que vendem produtos físicos aceitando a moeda. Ressalto a questão de ser utilizada para produtos físicos, pois desde 2009, ano

por silvia camargo

do seu lançamento, a moeda tem sido primordialmente utilizada para comprar serviços na rede, de programadores e especialmente de hackers. Embora existam histórias de que Bitcoins são amplamente utilizados pelos ultra bem pagos executivos do Vale do Silício para comprar serviços das mais antigas das profissões. Para dar uma dimensão da polêmica, e do problema para as autoridades no mundo, estima-se que atualmente o portador da maior carteira da moeda seja o FBI que, em outubro deste ano, conseguiu finalmente fechar o site Silk Road, um gigante mercado negro digital impulsionado fortemente pela disseminação e popularização da moeda digital. Sua origem está envolta em mistérios até hoje. O conceito foi introduzido em 2008 num artigo publicado por um programador ou um grupo, não se sabe, com o pseudônimo de Satoshi Nakamoto que o chamou de sistema eletrônico de pagamento pessoa a pessoa. Além do próprio Bitcoin, nenhuma outra referência a essa identidade foi encontrada. Seu envolvimento no protocolo original parece ter se encerrado em meados de 2010. Antes de seu “desaparecimento”, Nakamoto mantinha-se ativo tanto postando informações técnicas no fórum BitcoinTalk quanto modificando a rede Bitcoin. Ele foi o responsável por criar a maior parte do protocolo, raramente aceitando contribuições de terceiros. Em abril de 2011, Satoshi informou a um colaborador do Bitcoin que teria “partido para novas coisas”. O fato é que autoridades como os Bancos Centrais Europeus e Americanos ainda não sabem como lidar com esta realidade. Ainda é cedo para tentar projetar as consequências para a economia mundial. Sem dúvida mais um entre tantos outros desafios que a rápida evolução e revolução que as novas tecnologias trazem. Qual é a sua opinião? Boa reflexão e uma ótima viagem.

Silvia Camargo é diretora de Marketing da empresa de entretenimento Time For Fun e apaixonada pelas transformações de um mundo cada vez mais digital


fashion around

Construtor de sonhos por Rozze Angel Foto divulgação


J

Cerimônia de Encerramento Olimpíadas - Londres 2012

um Nakao é um artista que ultrapassou os limites dos suportes. Cria roupa, escultura, pintura; faz intervenções e instalações. Literalmente, é show. Além de inúmeras obras de arte, design de objetos de decoração e até figurinos de seriados de TV, Jum foi o escolhido para mostrar ao mundo o retrato do Brasil no encerramento das Olimpíadas de 2012, em Londres. O mesmo Brasil que ele exaltou em cores e formas para o mundo todo, ele critica, questiona e exige mudanças, principalmente nos campos educacional e político. “Toda sensibilidade pode ser educada e toda habilidade lapidada. Somos únicos em nossos talentos, porém, infelizmente formatados para sermos iguais pelo sistema educacional”, lamenta. Você tem um trabalho autoral provocativo, questionador. Como você se define? Procuro compartilhar sonhos. Sonhos são feitos de matéria instável: um pouco de arte, um pouco de design, um pouco de moda e muita imaginação. Não me considero um fazedor de objetos, mas um contador de histórias que busca as melhores palavras através dos objetos, quer seja a tinta, a madeira ou o tecido. Entre as opções ocupacionais existentes, seleciono sempre Artista e Diretor de Criação pela materialidade imprecisa vinculada a estes ofícios e pelo objetivo comum em estabelecer pontes imaginativas. Quem sabe poderia ser “Construtor de Imaginários”? Na sua opinião, temos uma moda brasileira autêntica? A moda brasileira é um Frankenstein, ainda com cara de sapo, que somente por meio da educação e cultura se transformará em príncipe. Depois do desfile “A costura do invisível”, em 2004, você deixou as passarelas. Já neste desfile, o que se viu foi um distanciamento do Jum Nakao estilista de roupas “comerciais”. Por que decidiu por isso? Queria mudar o mundo e não sucumbir a ele. Ter uma indústria de roupas comerciais limitava as possibilidades. Continuamos com as mesmas intenções, porém com novas estratégias. Jum Nakao se tornou um grande orientador, ensinando principalmente sobre Processo Criativo. Você gosta desse papel de “professor”? Para que os eventos de moda e a moda evoluam, a sociedade precisa evoluir. Para despontar sempre mais, precisamos de uma educação melhor, pois somente a partir do conhecimento a conquista se torna possível. Vestirse bem é uma conquista, é como usar uma coroa, e a moda torna isto possível, no entanto, somente a cultura confere a dignidade para seu uso. Crescer sem base é ilusão. Ao longo deste ano como professor, estabeleci inúmeras trocas de

experiências e vivências com pessoas do mundo todo através de oficinas, palestras, aulas, exposições, projetos e trabalhos a convite de fundações, museus, escolas, instituições e governos. Todas estas trocas me transformaram muito. Espero ter transformado um pouco o outro. Na sua opinião, o que está acontecendo com o mercado criativo? Por total falta de educação e distanciamento da qualidade, o mercado criativo está sendo substituído por um mercado de números. Infelizmente toda a excelência da criação e manufatura humana se tornaram secundários por números que passaram a definir nossas escolhas. Menor preço, maior prazo, mais rápido, maior quantidade. Nos tornamos devoradores e reféns destes números e esquecemos de como desfrutar o conteúdo, o invisível, a experiência, a qualidade. Esquecemos que somos humanos e passamos a consumir como selvagens e a viver como máquinas. A propósito, se um jovem interessado em seguir nessa área criativa te perguntasse “Como?”, o que você diria a ele? O sistema como um todo se baseia em modelos que já se demonstraram falhos, seria redundante enumerar as inconveniências e os problemas causados. Assistimos, no entanto, somente à troca de protagonistas sem mudança do curso da história. A cultura, a transformação propiciada pela arte, o processo criativo, a pesquisa científica e tecnológica, a educação e seus reflexos são imprescindíveis nestas mudanças fundamentais. Precisamos de um novo sistema de valores, de uma nova hierarquia de prioridades que propiciem uma transformação humana para finalmente estarmos aptos como sociedade a responder: o que é realmente necessário ao homem? Enfim, diria: Vá atrás da Revolução! O que precisa mudar para que a “Economia Criativa” realmente se torne rentável? Reforma Constitucional, limpar e arrumar o país.

Você teve uma participação na cerimônia de encerramento das Olimpíadas 2012, em Londres, justamente “apresentando” a próxima sede, ou seja, o Brasil. Como foi a sua participação no projeto? A partir de um roteiro que nos foi encaminhado, desenhamos todos os figurinos. Mais do que a moda brasileira, procuramos valorizar a Criatividade e a Cultura Brasileira como recurso de linguagem artística em um traçado simples capaz de ser compreendido por quatro bilhões de pessoas. Em particular, como é o seu processo criativo? O criador deve estar conectado com o entorno, fora da redoma, criar para o mundo em interação com a sociedade e estabelecer diálogos abertos e multiplicadores, e assim propiciar o crescimento das pessoas, para que elas possam aprender e aprimorar suas referências. Por isso me inspiro nos acontecimentos cotidianos da existência comum para criar novos significados, novas acepções e formas de lidar com a realidade em que estamos inseridos. Parte do meu processo criativo está ligado à percepção pretendida num primeiro momento e somente depois o início da construção de linguagens, quando finalmente faço a seleção de símbolos e utilização de referências que mais potencializarão a significação pretendida. O resultado é sempre decorrente do processo. Sem a experiência do processo não há inovação. Sem assumir riscos e experimentações não há aprendizado, não há evolução, ocorre simplesmente reiteração de lógicas desgastadas e de resultados.

Jum Nakao www.facebook.com/jumnakao www.jumnakao.com.br


AROUND


Surftrip de

SONHO

POR FERNANDO NAVARRO FOTOS ACERVO PESSOAL

O surfista Fernando Navarro sempre sonhou em dropar ondas nas paradisíacas Ilhas Maldivas, no Sul da Ásia. Em agosto de 2013, dia em que completaria 30 anos, ele pousou praticamente dentro d’água, no Aeroporto Internacional de Malé. Fernando conta sua história e dá o recado: “A temporada de ondas vai de abril a outubro, sendo que os maiores swells quebram entre junho e setembro”, diz.


AROUND

D

esde Singapura, são quatro horas de voo, sendo que três horas e quarenta e cinco minutos passam por cima do Oceano Índico. Até aí, nada demais. Mas os quinze minutos finais são os mais bonitos

que seus olhos já viram na vida. São 1.190 ilhas formando um arquipélago de 26 atóis principais, em um total de 820 quilômetros de norte a sul e 120 quilômetros de leste a oeste. Cerca de 202 ilhas são inabitadas e 87 pertencem a resorts – quase todos all inclusive. O aeroporto fica em uma ilha ao lado da capital Malé e, ao entrar no país, você já está literalmente na água. As lanchas rápidas que levam os hóspedes aos resorts da região ficam do outro lado da rua. Nós estávamos no Adaaran Select Huduranfushi Hotel, o antigo Lohifushi. O transfer dura cerca de trinta minutos e você reza pra não acabar. O barco passa por lugares que parecem ter parado no tempo. A imaginação se perde pelas águas cristalinas que cercam os luxuosos bangalôs do Oceano Índico. Viajei com a minha namorada Renata e tínhamos duas missões bem distintas nas ilhas. A minha era pegar a maior quantidade das melhores ondas naquela semana, enquanto a dela era mais simples: fazer o maior número de massagens possíveis no SPA. Para quem surfa, o lugar é um sonho. Uma esquerda perfeita, exclusiva para hóspedes, estilo desenho de escola, com um fundo de coral que mais parece uma máquina de ondas. Se você cair na manobra nem esquenta, a próxima vai ser igual. Para fotografar então, é mamão com açúcar, na cara do gol. Coloque sua maquineta no tripé, jogue no modo esporte, arrume uma cadeira de praia embaixo do quiosque no deck para sua mulher e corra pro abraço. Cuide apenas para entrar e sair da água, pois alguns desavisados costumam sair com “tatuagens” no corpo feitas pelas pedras. O crowd em geral é “tranquilo”, mas sempre tem um mala ou outro que não respeita a fila e dá a volta na galera. Felizmente não representam a maioria. Em dias com pouco swell, relaxe, vá mergulhar, jogar tênis, ou simplesmente admirar o paraíso. Espere o momento de a maré começar a encher. Pode ter certeza que, no mínimo, meio metrão perfeito você vai pegar. Os mais fissurados de plantão ou aqueles que querem surfar as famosas direitas das Maldivas podem ficar sossegados, a única questão é que vão cair nas mãos dos “espertões” do waterclub, a empresa responsável pelas surf trips do hotel. Se você comprou o tal surf safari, um pacote que lhe dá o direito de ir nas duas saídas diárias do barco, fique tranquilo. Caso contrário,


vai ter que pagar 45 dólares cada saída e ainda ficar com o “soborô” dos barcos e das ondas, pois não é permitido ir dois barcos para o mesmo lugar, logo, a probabilidade de se dar mal existe. Fui apenas duas vezes e peguei altas em Sultans, uma direita espetacular que quebra em uma ilha paradisíaca, mas depois dos episódios e com tanta onda de graça na frente do hotel, resolvi aprimorar o surf de backside mesmo. Bem em frente ao Beach Villas fica a praia mais surreal que já vimos na vida. São dez metros que separam o quarto do mergulho de snorkel mais lindo que alguém pode fazer. Um simples kit de mergulho comprado em qualquer loja de esporte e uma GoPro na mão vão lhe levar a outra dimensão. A vida marinha é impressionante, são peixes e corais de diversas cores e tamanhos que o fazem perder a hora das refeições. Quem optou pelo mergulho com cilindro garantiu ter tido a melhor experiência da vida. À noite, no píer em frente ao hotel, o show fica por conta dos tubarões e arraias. Funcionários alimentam os animais em seu habitat natural, é simplesmente fantástico! Infelizmente tudo o que é bom, dura pouco. Na lembrança ficam as imagens do lugar mais espetacular que tive a oportunidade de ver na vida.


AROUND

SAIBA MAIS A língua oficial é o divehi, mas nem precisa esquentar com isso. Devido ao turismo, todo mundo fala inglês. A população das Maldivas tem cerca de 340 mil habitantes e a origem do povo se perde na antiguidade. No entanto, a história revela que as ilhas são habitadas há mais de três mil anos.


around

Algumas dicas essenciais para se dar bem nas Maldivas Tipos de ondas: lohis:

onda exclusiva para quem está hospedado no Hudhuran Fushi, uma esquerda rápida e com longas sessões tubulares, forte e de ótima qualidade. Funciona bem com ondulação na meia maré.

Cokes:

a 25 minutos dos resorts, é a direita mais buraco das Maldivas. Funciona de 3 a 10 pés, sendo melhor na meia maré. Direita rasa e tubular, com manobra abrindo até o inside. Está protegida dos ventos de sul. Acesso só por barco.

Chickens: esquerda em frente à Cokes, muito rápida e longa segura grandes swells, de 3 a 10 pés, com 2 sessões distintas. Quebra do lado oposto do canal de Cokes e requer condições perfeitas.

Ninjas: direita, tubo pesado e inesquecível quando o swell cresce. Direita com várias sessões e zonas de take off, ideal para longboard ou iniciação em dias mais curtos. Fica na frente de lohis.

Pasta point:

do lado oposto de Sultans. Esquerda consistente, perfeita e longa, quebra de 4 a 8 pés com várias sessões tubulares (onda exclusiva para os hóspedes do Dhonveli resort).

Sultans:

direita manobrável, consistente e longa, com ótimas sessões tubulares no inside. Suporta ondulações de 3 a 8 pés, aumentando a qualidade com os swells crescendo. Acesso só por barco.

Honkys:

localizada à direita de Sultans, Honkys é uma esquerda comprida, rápida e tubular que quebra de 4 a 6 pés e vai crescendo conforme gira a ilha em 90º, com ondulação direta de sul. Acesso só por barco.

Jailbreaks (jails): um pico que já foi restrito e hoje é libe-

rado. Direita tubular e rápida. Nos dias bons com sessões tubulares é uma das melhores opções no atol do norte. Funciona melhor na meia maré crescente. Acesso só por barco.

Tombstones:

direita muito rápida e tubular, mesmo inconsistente. Funciona somente na época em que os demais picos ficam excessivamente grandes. Localiza-se no Full Moon Beach Resort, ilha de Furana Fushi.

Agradecimento: Renata Maranhão Assessoria 360°.


sabores

A nova fase do chef Alain Poletto por Carla Palmieri

O

chef de cozinha francês Alain Poletto foi trazido em 2002 para o Brasil para um breve período. No entanto, seu talento entre as panelas e sua vontade de levar receitas francesas para o cotidiano das pessoas fez com que ele permanecesse em terras tupiniquins e iniciasse um novo capítulo de sua história. “O Brasil é um país formidável e tem se desenvolvido na gastronomia. Seus ótimos produtos e variedades me surpreenderam desde o início. Estar em uma grande metrópole como São Paulo é maravilhoso. Durante todos esses anos, pude propagar meu trabalho e ter a oportunidade de formar muitos jovens como profissionais de cozinha”, conta.

72 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


Formado em Engenharia de Alimentos, Alain é mestre, professor e consultor em gastronomia. Também é precursor da Tecnologia “Sous Vide”, criando o primeiro laboratório de cocção a vácuo da França. Desde então, compartilha seu conhecimento em consultorias feitas por todo o mundo. Em 1989, esta técnica foi transformada na tese de mestrado que deu origem ao livro “La Cuisson Sous Vide”, recebendo o prêmio de melhor tecnologia pela “Academie Nationale de Cuisine”, considerada até hoje uma referência no assunto. “A técnica, que consiste em cozinhar o alimento embalado a vácuo, em água com temperatura controlada, foi importada para o Brasil por mim. O método mantém as propriedades dos alimentos, preservando a sua textura, aroma e sabor”.

O Brasildotem Depois terceiro boas matérias-primas sinal, meu filho é e uma variedadeoutro de produtos. um atorenorme como qualquer em cena, Porém, ainda falta mas posso dizer queprofissionalização é um prazer perceacadêmica ber nele um

Durante todos esses anos, o chef dividiu sua experiência não somente como consultor, mas também como chef de cozinha, sendo sócio-chef nos restaurantes “Paola di Verona” e “Dalva e Dito”, com o chef Alex Atala. Atualmente comanda a cozinha do Bistrot de Paris, que oferece culinária tradicional francesa com produtos selecionados e servidos em um ambiente original e a preços justos “A partir de produtos selecionados de qualidade, quero mostrar no Bistrot de Paris todas as técnicas e regras básicas de cortes, cocção e produção que são essenciais na gastronomia francesa. Quero criar algo típico francês aqui no Brasil que tenha a minha cara e que lembre a minha infância”, revela. Além da gastronomia francesa, Alain é um grande entusiasta da nossa culinária, acreditando que o país vem se desenvolvendo ao longo dos anos de forma genuína e conquistando seu espaço na gastronomia mundial. “O Brasil tem boas matérias-primas e uma enorme variedade de produtos. Porém, ainda falta profissionalização acadêmica. O desenvolvimento de um setor não é só a abertura de estabelecimentos lindos que envolvem muito dinheiro no projeto, mas sim a formação de profissionais habilitados para executar uma boa receita e realizar um bom atendimento. O mercado brasileiro ainda precisa de bons cozinheiros com postura profissional e humilde”. Neste início de ano, o chef revela seus planos para 2014: desenvolver boas e inéditas receitas em seu novo restaurante e continuar proporcionando uma verdadeira experiência aos visitantes. Além disso, Alain pretende comemorar os 25 anos de experiência em “Sous Vide” com o lançamento de sua linha Gourmet e continuar suas maratonas. “O crescimento do Bistrot e o desenvolvimento da Linha Sabores da França me deixarão orgulhoso, pois por meio deste trabalho, poderei oferecer prazeres e soluções para a vida de algumas pessoas. E uma coisa que não posso esquecer porque é fundamental para o meu equilíbrio do dia a dia: bastante esporte, com muitas corridas pelo mundo”, finaliza.

Roberto Salgado

BISTROT DE PARIS Cozinha: Francesa Preço médio: R$ 60,00 Prato destaque: Boueuf Bourguignon – clássico da cozinha francesa braseado ao vinho tinto com minicenoura, champignons Paris, bacon e batatas. Preço: R$36,00 Bom para: família, casais e ocasiões especiais. bistrotdeparis.com.br

avianca em revista

FEV.14

· 73


mapa gastronômico

Deliciosas Novidades

Texto e fotos por paulo greca

Nesta edição, selecionamos algumas novidades da gastronomia paulistana em locais recéminaugurados. Ao dar um giro pela cidade não deixe de dar uma paradinha para conhecer.

Leve

Para se alimentar de forma saudável, confira o recém inaugurado restaurante Leve, no bairro do Itaim Bibi. Sob a administração de Carlos Eduardo Teixeira, o ambiente aconchegante com atendimento personalizado oferece comidinhas rápidas, saladas, tortas, quiches, sucos detox e outras delícias que fazem tanto a alegria dos consumidores tradicionais quanto dos naturebas e alternativos. Não deixe de provar a combinação do Quiche Vegan com Alho-poró e Saladinha Vergara com Mussarela de Soja (R$ 18). Todos os pratos a preços bastante atraentes. Wi-fi grátis. Não oferece serviço de manobrista. (11) 3562-2021 – R. Comendador Miguel Calfat 228 – Itaim Bibi

Quintana

Bar temático no bairro da Vila Sofia inspirado nas obras do poeta Mário Quintana e com foco na gastronomia regional da região Sul. Clima descontraído e decoração divertida – a começar pela toalha de mesa e pela parede em forma de caça-palavras. A cozinha do chef e proprietário Marcos Livi oferece a tradicional Carne de Onça – Mignon temperado com pimenta-do-reino, sal, azeite, molho farrapo, noz-moscada, páprica e rum, coberto com cebola picadinha, cebolinha e mostarda escura (R$ 22). Wi-fi grátis, acesso para portadores de necessidades especiais e manobrista na porta (R$ 10). Há área para fumantes na varanda, porém o cheiro de cigarro pode incomodar um pouco quem senta do lado de fora, já que não há como evitar que a fumaça se desloque no ambiente externo. Não aceita cheques. (11) 2129-6570 - Rua Olavo Bilac 57 – Vila Sofia

Mozza

Esse mix de bar e restaurante no bairro dos Jardins oferece drinks inusitados associados a mozzarellas de búfala nas versões: Tradicional, Cereja, Bocconcini, Em Trança, Defumada, Marinada ao Vinho Tinto, Burrata ou Flor de Leite. Podem ser servidas tanto como entrada ou nos pratos principais, temperadas com diferentes molhos ou então combinadas a risotos, massas, carpaccios e saladas. O cardápio é assinado pelos chefs Paulo Barros e Salvatore Loi. Confira a Mozzarella com Couscous, Pesto de Ervas e Tomate com Vinagre de Maçã (R$ 45). Não possui área para fumantes. (11) 3063-5820 - R. Oscar Freire 439 – Jardins

Positano

Sob o comando de Fernando Matos e Sergio Santos, esse restaurante italiano no bairro dos Jardins homenageia o luxuoso balneário situado na Costa Amalfitana, Itália. O cardápio é enxuto e apresenta receitas clássicas italianas criadas pelo chef italiano Boris Melon.Experimente o Risoto de Erbe e Gamberi - Arroz Carnaroli com Ervas Finas e Carpaccio de Camarão ao Molho de Mariscos (R$ 46). Wi-fi grátis. Estacionamento com manobrista (R$15 - almoço / R$20 - jantar). É permitido que você leve seu vinho, desde que pague a taxa de rolha (R$ 60). (11) 3064-1109 – Al. Tietê 665 – Jardins

74 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


CARTA DE VINHOS

ALCOÓLICOS DOCES COMO MEL Texto e fotos por paulo greca

Se você é do tipo que acha que não gosta de vinho doce certamente não faz ideia do que esta edição traz para você. Selecionamos alguns vinhos deliciosos para você tomar como aperitivo ou como acompanhamento nas sobremesas. Deixe o preconceito de lado e mergulhe fundo no universo adocicado de Bacco. Salute!

Arquatum Malvasia Passito 2005 (R$ 109 - 500ml) Branco licoroso proveniente da região situada entre a Lombardia e a Emília Romana – Itália. Fermentado em cubas de inox, tem cor amarelo-ouro, fresco, com notas de mel e florais. Boa acidez e equilíbrio, com final longo. Ana Import: (11) 3951-4333 www.anaimport.com.br

Moscatel Roxo 1998 (R$ 173 - 500 ml) Originário da região de Setúbal - Portugal este vinho é elaborado com uvas da casta de mesmo nome. Uma dose de aguardente de vinho previamente selecionada foi adicionada no momento da fermentação do mosto e misturada com as cascas. O produto deste blend foi maturado em barricas de carvalho já usadas anteriormente com whisky para dar origem a um vinho de cor topázio escura, com grande concentração de aromas e sabores, tais como flor de laranjeira, rosas, passas, amêndoas e mel. Final bastante longo. Portus: (11) 3675-5199 - www.portuscale.com.br

Tuniche Late Harvest 2008 (R$ 28 - 375 ml) Branco produzido no Vale do Cachapoal – Chile, com uvas quase passificadas, de colheita tardia, com corte de 50% Gewürztraminer e 50% Riesling. Amarelodourado brilhante, bastante concentrado e com sabor persistente. Apresenta frutas maduras com toques de mel e canela. Ana Import: (11) 3951-4333 www.anaimport.com.br

76 · FEV.14

avianca em revista

DICA DO ESPECIALISTA: Caso tenha alguma dúvida em como fazer sua escolha, você pode encontrar informações preciosas sobre vinhos, harmonizações e curiosidades no livro Vinho & Prazer, do enoespecialista Rogério Dardeau – Mauad Editora – Livraria Cultura. Um guia simples, prático e bastante completo sobre essa bebida milenar!

avianca.com.br


KIDS

Família a bordo por Patrícia Maldonado FOTOS ACERVO PESSOAL

Como não transformar sua viagem (e a dos outros) num CAOS! Sou mãe de duas meninas pequenas: Nina, de três anos e meio, e Maitê, de um ano e onze meses. Elas já viajaram muito de carro e, principalmente, de avião. Rodamos o Brasil, fomos ao exterior. Sou do tipo que carrega a família toda quando embarca a trabalho ou lazer, pois com eles tudo fica mais divertido! No entanto, confesso que algumas viagens foram complicadas – para nossa família e demais passageiros. Afinal, além de me preocupar com as minhas filhas, me preocupo com o bem-estar das pessoas que estão no assento ao lado, na frente ou atrás do avião. Nada pior do que viajar com crianças que choram o voo todo, chutam a poltrona da frente, falam alto e não deixam ninguém dormir, não é? Minha experiência de mãe diz que o sucesso da viagem depende de muitas coisas mas, principalmente, de planejamento. Explico. Já precisei pegar o avião na última hora e, na pressa, esqueci de itens essenciais. Em compensação, quando fomos aos Estados Unidos, por exemplo, tive tempo de comprar tudo com calma, pensar e repensar as malas. E essa calma se refletiu no voo. Foram oito horas de uma paz que eu não imaginava nem nos meus melhores sonhos! Na minha opinião, o mais importante é uma bagagem de mão caprichada, para dar conta das horas que vocês ficarão trancados com as crianças, sem acesso à farmácia ou ao supermercado. Procuro colocar de tudo um pouco na mala: coisas para comer, para facilitar o soninho das meninas, para brincar e para emergências. Vejamos:


O que levar para comer e beber: biscoitos de polvilho, bolacha de maisena, bisnaguinhas e garrafinhas de água são ótimas opções pra levar a bordo, até porque a hora da refeição no voo nem sempre coincide com a hora da fome dos pequenos e um bom biscoitinho pode garantir uns minutos de distração. Mas atenção: fuja de biscoitos recheados, frutas que mancham, sucos que melecam tudo – você e as crianças vão chegar ao destino imundas. Aliás, o ideal é ter sempre outra roupa à mão pra eles e pra você; O que levar para a hora de dormir: chupeta, se o seu filho usa, pois ela será útil para ajudar a dormir mas, principalmente, no pouso e na decolagem, para que a pressão não incomode o ouvido do pequeno; o travesseiro e a naninha que ele está acostumado, o que ajuda a criança a sentir-se “em casa”; cobertorzinho, meia e casaco, afinal, dentro do avião, especialmente em voos mais longos, faz frio e é melhor contar que não terá nada à mão na aeronave. Se tiver, ótimo, se não tiver, você já está preparada; O que levar para brincar: bonequinhas e carrinhos ou outro brinquedo que não tenha milhões de peças que podem cair debaixo das poltronas, caderno, giz de cera e lápis de cor (resista à tentação de levar canetinhas que sujam a roupa e as poltronas). Ah! E, por favor, nada de levar massinha e nem aquela geleca, que gruda em tudo! Não se esqueça também de perguntar para a comissária se há algo para as crianças brincarem. Assim, quando elas enjoarem do que você levou, já tem substitutos preparados; Emergências: carregue sempre os remédios que a criança está acostumada a tomar (para a febre, por exemplo). Numa viagem longa você pode precisar. Capriche nos lencinhos umedecidos que podem ajudar a limpar mãozinhas melecadas ou resolver a sujeira se uma diarreia resolver aparecer. E esteja preparada para imprevistos! Se precisar de ajuda, não hesite em chamar as comissárias. Elas são muito atenciosas com quem viaja com criança e estão sempre prontas para colaborar, seja colocando água quente na mamadeira, seja ajudando a abrir o trocador no banheiro. No mais, a minha dica é relaxar. Vocês estão indo viajar, certo? Comecem a diversão no avião mesmo. E boa viagem!

Patrícia Maldonado é mãe de Nina e Maitê, jornalista (apresentadora da TV Bandeirantes) e tem no portal Yahoo um blog e um programa sobre os desafios da mãe contemporânea


ARTE

VIVER NA ARTE Por Clay Rodrigues FotoS Celso Júnior

B

rasília é conhecida por sua urbanização moderna e prédios desenhados por Niemeyer, mas quem mora na região ou já visitou a cidade também a reconhece pelas obras do artista Athos Bulcão. São em média 261 intervenções espalhadas pela cidade, sendo a maioria dos projetos em ambientes públicos, como escolas, igrejas, teatros, sedes governamentais, aeroporto, universidade, praças, parques e museus, mas também encontradas em ambientes privados, como casas, hotéis, restaurantes, empresas e prédios residenciais. Por conta dessa onipresença na cidade, principalmente dos azulejos que são encontrados debaixo dos blocos dos prédios residenciais, os moradores têm uma relação de afeto com as obras. Foi dessa afeição que a maquiadora e artista Ana Siqueira, nascida em Brasília, mas radicada em Nova York, começou um trabalho com telas vivas “living art”, chamado de Habitathos. A ideia é escolher modelos que por algum motivo têm envolvimento com as Obras de Athos Bulcão e levá-los a outro patamar que não seja só admirar a arte do lado externo, mas transportá-los para dentro. “Quis levar as pessoas à arte que amam e tomei isso literalmente. Por que não representar exatamente o que queremos quando admiramos a beleza? Ter ela, ser ela, viver nela. Daí o nome ‘Habitathos’”, explica a artista. Para que isto acontecesse, a técnica usada é a pintura corporal que deixa de lado aquela ideia da maquiagem para uso estético (seja na moda, no dia a dia, em eventos especiais, filme, TV e publicidade) e passa para uma categoria de expressões artísticas, camuflando e integrando o admirador em meio a obra escolhida. No final, tem-se como resultado um misto de pintura e retrato fotográfico, registrado por Celso Júnior. Peças intensas que continuamente mostram beleza em estado puro, ensinando que “provocar é belo”. O projeto Habitathos está planejado para ocorrer em três fases de execução. A primeira parte, de uma série em andamento, você pode acompanhar e conhecer mais acessando o site habitathos.com 80 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


HOT SPOT

DELÍCIAS MANEZINHAS

Por Liane Banca Fotos Grazi Ventura

Destino cobiçado entre brasileiros e estrangeiros, FLORIANÓPOLIS especializa-se cada vez mais no ramo da gastronomia. Elegemos dois restaurantes que você não pode deixar de conhecer durante sua estada por lá.

PONTO G Um lugar que vale a pena dar uma escapadinha para conhecer é o vilarejo Santo Antônio de Lisboa, que se encontra a 10 minutos de Jurerê. O lugar preserva a arquitetura e o clima de uma antiga vila de pescadores. Há vários restaurantes charmosos e convidativos à beira mar. O Ponto G Brasa e Fogão, do aclamado chef Vitor Gomes, oferece um ambiente agradável e descontraído. O chef passeia pelas mesas conferindo se todos estão bem atendidos e satisfeitos e até fazendo sugestões de pratos para aquele dia. Nascido na região, Vitor conta que desde pequeno se interessava pela pescaria e com o tempo aliou seus dois grandes prazeres. No Brasa e Fogão, as carnes e peixes, assim como muitos dos acompanhamentos, são preparados na parrilha. O mestre-cuca não para por aqui, pois este restaurante foi aberto porque o seu primeiro já não comportava mais o número de curiosos. Em 2012 ele abriu o Ponto G, em sua própria casa. Um restaurante

para 52 pessoas, com menu degustação modificado semanalmente no valor de R$150,00 por pessoa; composto por três pré-entradas, uma entrada formal, uma massa ou risoto, um peixe, uma carne e pra finalizar, a sobremesa. Funcionando somente às quintas, sextas e sábados à noite e com reserva. O lugar não tem decoração específica porque é realmente dentro de sua casa, quem vai lá acaba se deparando com seus objetos de antiguidade, fotos de família e até seu gato que hora ou outra pode cruzar o salão. Perguntado sobre o nome que deu a seu primeiro restaurante, ele ri e brinca: “G de Gomes, porque é meu sobrenome, G de gastronomia, que é a minha paixão e G de prazer, porque é o que eu tento proporcionar aos meus clientes. Além de ficar num lugar meio escondidinho, mas que com esforço todo mundo encontra”. pontoggastronomia.com.br

PIER 54 A caminho do aeroporto, mais uma agradável experiência gastronômica. Em um dos cartões postais de Florianópolis fica o restaurante Pier 54. Localizado exatamente debaixo da Ponte Hercílio Luz, foi construído no lugar onde ficava o primeiro porto de Florianópolis, na Prainha do Arataca. Muito mais importante que saber o endereço, é lembrar-se que ele fica “debaixo da ponte”, pois é assim que é conhecido. A responsável por este resgate cultural do porto é a proprietária, Rosana Pizzanelli, que após estar cansada de ver o espaço esquecido e abandonado, resolveu construir um restaurante com a proposta de ser um lugar simples e convidativo. Mas o empenho foi tanto que se tornou um restaurante de requinte e bom gosto.

Ao som do piano e com uma vista incrível para a baía, o estabelecimento oferece um cardápio com diversas opções de peixes e frutos do mar. Algumas das entradas mais requisitadas são as ostras gratinadas com grana padano e os camarões à moda do chef. Como o foco da cidade durante o dia é a praia, o restaurante abre somente para o jantar, de segunda a sábado, a partir das 18h.

restaurantepier54.com.br

AgradecimentoS: Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte; Abrasel – SC (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes); e Lena Petry – Proprietária da Pousada dos Chás.

82 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


AROUND

Five Guys

Em busca dos sabores de Orlando Seasons 52

Por Claudia Del Fiol Fotos DIVULGAçÃO

O

rlando tem três das melhores escolas de culinária da Flórida. O renomado instituto Le Cordon Bleu; o incrível Valencia College, que está ligado ao instituto Disney; e a tão famosa UCF, University of Central Florida. Cada uma com a sua particularidade, todos formando excelentes profissionais no ramo da gastronomia.

vendidas nas ruas. A mais nova tendência são os Farmers Markets, que vendem produtos produzidos localmente e também os Food Trucks, caminhões adaptados para serem restaurantes ambulantes que vendem alimentos da mais alta qualidade e variedade.

Após estudar hotelaria e gastronomia na maravilhosa cidade de Orlando, “me pego” dando mil e uma dicas de lugares gostosos e charmosos a meus amigos que estão de passagem por lá. Então, compartilho com vocês também.

Se você é um “food lover” e aprecia a boa culinária, em Orlando é possível comer em um restaurante diferente todos os dias do ano, sem repetir nenhum sequer. E não pense que esta caça ao tesouro gastronômico é difícil – tem comida pra todos os gostos e preços.

Orlando não tem só hambúrguer e cachorro quente. Renomados chefes dedicam seu tempo e expertise à cidade, transformando a região numa meca da culinária internacional. Da famosa “Little Brazil”, na International Drive, à incrível culinária vietnamita, na Colonial Drive, não deixando de mencionar as “Street Food”, comidinhas que são

Que tal experimentar uma iguaria que data de 10.000 anos antes de Cristo? Visite um restaurante chamado Nile Ethiopia. Lá, não deixe de pedir o Sambusa, um pastel recheado com lentilha, pimentões e cebola ou o Zilbo, uma carne desfiada com verduras de dar água na boca. Detalhe: neste restaurante, você tem que solicitar talheres, pois na

84 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


First Watch

Seasons 52

Nile Ethiopia


AROUND

tradição local come-se com as mãos. Pra finalizar, não deixe de passar pelo ritual do café, torrado numa panelinha e moído na sua frente deixando aquele cheirinho da fazenda da vovó no ar. Já ouviu falar do Seasons 52? O nome foi criado por causa das 52 semanas no ano. Um cardápio especial é criado a cada estação. Meu prato predileto pode ser encontrado nas quatro estações: o cedar plank grilled salmon, um filé de salmão grelhado numa tábua de madeira com um temperinho de gengibre e limão com gostinho defumado por causa da madeira. Deixe espaço para provar os “dessert shots”, sobremesas servidas em doses. Quando a atendente traz a bandeja com a seleção de doces, garanto que você não vai saber qual escolher e vai acabar comendo mais do que um. Se você procura por um café da manhã, minha dica é o First Watch, com várias unidades espalhadas pela cidade. O cardápio é supervariado e minha dica é uma panqueca de banana com granola. Mas, se você quiser provar o famoso hambúrguer, vá até o Five Guys, considerado um dos melhores hambúrgueres do país. Você pode escolher entre o little burger, que vem com um hambúrguer, ou o hambúrguer que vem com dois. Os burgers são preparados com carnes da mais alta qualidade e, como a cozinha é aberta, você vê o seu sanduíche sendo feito. Não esqueça das batatas fritas. Enquanto espera, prove o amendoim. Sofisticado ou simples, caro ou barato, requintado ou simples, Orlando oferece infinitas opções. Divirta-se na sua busca gastronômica. voos para ORLANDO Saída Chegada São Paulo (GRU)

1h25

14h06

avianca.com

86 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


PERFIL

A vez da economia criativa POR JAQUES CERQUEIRA FOTOS MARCOS ROSA

C

om histórias engraçadas, teimosia e lições de economia criativa, um ex-faxineiro pernambucano tem sua autobiografia. No livro “Como Assim?!... – a ideia que mudou a vida de milhares de pessoas e revolucionou a Economia Criativa do Brasil”, Tedd Albuquerque conta como venceu obstáculos em São Paulo, até se tornar empresário de sucesso, à frente de empreendimentos em regiões como Pinheiros e Avenida Paulista, na capital paulista. “Não tenha medo do ridículo. Se você acredita no potencial da sua ideia, execute-a” – é a mensagem. Ex-faxineiro, ex-garçom, ex-vendedor de cachorro quente, ex-assistente de importação. Hoje empresário de sucesso, Ednelson José da Rocha Albuquerque, o Tedd Albuquerque, mostra no seu livro, como histórias curiosas da infância na pequena Barreiros, a 100 quilômetros do Recife, e dos difíceis primeiros anos em São Paulo, serviram não só de lição de vida para ele e outras pessoas, mas influenciaram na Economia Criativa do Brasil. “Uma história emocionante que vai fazer sorrir, chorar, sonhar e querer pôr em ação algumas de suas ideias”, diz a cantora e amiga Wanderléa, referindo-se a ele no prefácio do livro como “visionário maluco, empreendedor cativante”. Por sua vez, a atriz global Fabiana Karla compara-o ao personagem Grilo Falante: falastrão, simpático e inteligente. Ela lembra, na orelha do livro, de momentos ímpares, como o de Tedd aventurando-se como garçom em uma casa de espetáculos, quando a garrafa de Buchanan’s que servia foi quebrada – seu preço lhe custaria três semanas de traba88 · FEV.14

avianca em revista

lho. “Quem conhece o Tedd – continua Fabiana Karla – pode imaginar que na ocasião ele estava envolto em uma poça de lágrimas, querendo doar até um rim se preciso fosse, para conseguir pagar”. Não foi necessário. Uma senhora se compadeceu, bancou a garrafa de uísque e ainda o indicou para trabalhar em uma empresa de informática como assistente de importação. Era a deputada Ercy Ayala. A vida começou então a mudar para Tedd, que dormia numa “cama quente” (cobrada por hora de uso). Mas, para se sustentar até que o ordenado viesse no final do mês, ele precisou fazer faxina na casa da secretária da deputada. Detalhe: deixava como diferencial um bolo quentinho no forno antes de ir embora. No livro, Tedd Albuquerque utiliza suas histórias de superação em São Paulo para transmitir os conceitos de um dos temas que mais aprecia: a Economia Criativa. Sua trajetória está marcada pela inteligência e criatividade em empreender novos modelos de negócios, como a feira de produtos diferenciados e artesanais que promove aos domingos nos corredores do Shopping Center 3, na Avenida Paulista. A feira é reconhecida como a Camden Town brasileira e maior incubadora de talentos da América Latina. O nome do empreendimento e do livro foi extraído da reação das pessoas com as quais ele conversava sobre um espaço alternativo que misturaria moda, arte, sustentabilidade, solidariedade e cultura em todas as suas vertentes. “Quem não entendia minha viagem, aparentemente psicodélica, rebatia – Como Assim?!”. avianca.com.br


shopping

BIKINI VIVI R$ 385,00 wearlimonada.com

RELÓGIO VH PULSEIRA CROCO VERMELHA R$ 3168,00 victorhugo.com.br

Bule Gato R$ 450,00 Galeria Romero Britto

LUNAR NEW YEAR R$ 5995,00 Flagship Burberry JK Iguatemi

LET’s SHOP FOTOS DIVULGAÇÃO CHILLI BEANS VERÃO 2014 R$ 258,00 chilli beans.com.br

shopping@aviancaemrevista.com.br

marc by marc jacobswdcha R$ 438,00 eotica.com.br

moËt ice imperial R$ 350,00 facebook.com/moetbrasil

ANEL OURO 18K BRANCO E ROSE R$ 2900,00 Julio Okubo By MIguel Alcade juliookubo.com.br

Fiero 67cm R$ 429,90 samsonite.com.br


performance

Olhos para o céu

POR ERIC POMI SOUZA FOTO TATI BRANDÃO

O

nome parapente deriva do francês “para pent”, cuja tradução seria como voo de encosta. O esporte nasceu com alpinistas tentando adaptar paraquedas para decolarem das encostas, após escalá-las e, claro, querer descer de forma rápida. Parapente (ou Paraglider) é uma aeronave em forma de um semicírculo inflável, feito de tecidos e linhas. Muitos o confundem com o paraquedas, que é usado para desacelerar uma queda de um salto de um avião, por exemplo. O parapente é uma aeronave planadora não motorizada, pois ao invés de cair, ele voa, subindo com a ajuda de correntes de ar quente. Quem pratica parapente é chamado de “Piloto de Parapente”, sendo necessário curso teórico-prático de aproximadamente quatro meses de duração. Paramotor é um parapente com um motor acoplado às costas do piloto para propulsão. Desta forma, a aeronave deixa de ser um planador e passa a ser um ultraleve propulsado, que pode decolar do chão, possibilitando voar em zonas distintas das habituais, aumentando o tempo de voo, tornando-o mais independente das condições meteorológicas. Para conhecer esta modalidade, pode-se fazer um voo duplo, mas verifique se o piloto é habilitado e se seus equipamentos estão em boas condições. Ainda em relação à segurança, existe um paraquedas na cadeira do piloto, caso haja alguma eventualidade.

Modalidades: O Cross Country é a mais popular. Tem como finalidade voar a uma determinada distância e realizar um percurso delineado no menor espaço de tempo possível. O Cross Country também pode ser praticado como forma de lazer. A Acrobacia é uma modalidade extremamente radical e que exige muita técnica do piloto para ser realizada com segurança. Estes são, obrigatoriamente, realizados sobre a água, onde os pilotos exibem a sua arte e os juízes analisam a velocidade, o ritmo e a conexão das habilidades de cada participante.

Curiosidade No dia 12 de dezembro de 2013 faleceu a senhora Peggy McAlpine, recordista mundial por ser a pessoa com mais idade a voar de parapente, aos 104 anos.

Eric Pomi Sousa é graduado pela USP, especialista em Biomecânica pela Universidade Gama Filho, pesquisador do Laboratório de Biomecânica EEFEUSP, membro do Asics Training Team e voluntário da ONG TETO

92 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


pet Style

Galgos,

símbolos de elegância por Rozze Angel fotos divulgação

Todo dono adora fotografar seu bicho de estimação. Seja para guardar como recordação ou postar nas redes sociais. Mas, na hora do click, quase todos têm a mesma opinião: como é difícil fazer uma boa foto. Ter paciência e escolher o cenário ideal são apenas algumas das dicas dos fotógrafos profissionais de animais.

C

ada raça de cachorro tem sua particularidade, e claro, sua beleza. Mas, indiscutivelmente, uma das mais elegantes é a linhagem dos Galgos. Inclua aí o Whippet, o Afghan Hound, o Saluki, o Greyhound, entre outros. Seu porte esguio remete ao das modelos de passarela, por isso mesmo é tão comum ver Galgos em campanhas de moda. E, graças à marca italiana Trussardi, o Galgo foi elevado ao patamar de luxo. Fundada em 1911 por Dante Trussardi, a grife começou produzindo apenas luxuosas luvas de couro. Por ter um estilo ímpar e uma qualidade digna da realeza, a Trussardi chegou a atender diretamente

94 · FEV.14

avianca em revista

a família real britânica. Quando o neto do fundador, Nicola, assumiu os negócios do avô, ele buscou por um ícone que representasse toda a sofisticação e refinamento da marca, sendo que em 1973 ele escolheu justamente a figura do Galgo para isso. “É um símbolo de agilidade e energia”, declarou na época. E a marca se perpetuou. Como por tradição os italianos (e a Trussardi foi criada em Bergamo) tem um certo requinte em cada detalhe, encontrar o brasão da grife em uma peça, implicitamente, indica o seu valor. Não somente o financeiro, mas o criativo, o de luxo. E os greyhounds da Trussardi

avianca.com.br


estão hoje em todas as peças da grife: em acessórios, perfumes, no vestuário feminino, masculino e infantil. Já estiveram em automóveis exclusivos da Alfa Romeo e da BMW. Mais ainda, viraram símbolo de cultura já que o Palatrussardi é a casa de espetáculos onde o grupo recebe concertos e shows, incluindo o último e memorável de Frank Sinatra na Itália, e o Palazzo Trussardi Alla Scala, um misto de loja, galeria e café, que se tornou um epicentro cultural para a marca. Agora, depois de ter sido clicada por Mario Testino, Richard Avedon, Michel Comte e Steven Klein, a marca se rendeu a William Wegman, fotógrafo conhecido por suas insólitas imagens com cachorros. A campanha do Verão 2014 da grife teve como protagonistas suas verdadeiras estrelas: os Galgos.

avianca em revista

FEV.14

· 95


social

SÃO PAULO

David Guetta em São Paulo FOTOS ALEXANDREVIRGILIO E GUI URBAN

Natalia Dantas e Leandro Zafalon

Ana Lucia Vargas

Diego Moura

Um dos maiores nomes da música eletrônica realizou única apresentação em São Paulo, no Transamérica Expo Center. O top DJ francês embalou a madrugada com os hits Titanium, Without You e Play Hard, levando o público ao delírio.

Dado Ribeiro

Kathleen Manhani

CIRCUITO BB FOTOS CAROL MENDONÇA

O festival Circuito Banco do Brasil passou por diversas cidades brasileiras. Na capital paulista, o evento foi realizado no Campo de Marte e contou com Stevie Wonder e Jason Mraz como as grandes atrações da festa.

Lucas Silveira - vocalista e guitarrista da banda Fresno

96 · FEV.14

avianca em revista

Dr. Joaquim Cerqueira Cesar, Dr. Renato Nallini, Dr. Alçeu Navarro, Evaldo Borges

Malu Verçosa e Daniela Mercury

Fê Lemos - baterista do Capital Inicial

Virna Dias, Marcelo Negrão e Sandra Pires avianca.com.br


social

SÃO PAULO

Home It e Carol Celico celebram parceria FOTOS IARA MORESELLI

Giovanna Teixeira e Patricia Sardenberg

Isabel Pimenta Camargo

Stella Jacintho

A Home It recebeu convidados para um jantar, no restaurante Santovino, em comemoração à parceria com a empresária Carol Celico, que desenvolveu uma linha de organizers para home office, cozinha e baby.

Fabi Saad, Fernanda Médici e Lelê Saddi

Vanessa De Leonardis, Rebeca Sabino e Carla Omodei

Carol Celico, Lelê Saddi e Stella Jacintho

ILHABELA

Clubinho Sunset

FOTOS AUGUSTO MESTIERI

O Sea Club Ilhabela foi palco, mais uma vez, do Clubinho Sunset. Os sócios receberam convidados para a edição de verão do selo ao som de Gui Boratto, Johnnie Pinton e Marco Hanna. Ester Rocha

Gabriel Ruiz e Natália Dolores

98 · FEV.14

Gui Boratto avianca em revista

Felipe Noal

Mariana Cury

Johnnie Mirella Pinton Santos avianca.com.br


social

GUARUJÁ

Skol Verão Show Guarujá FOTOS RENATO FRASNELLI

Em sua 8ª edição, o evento de três dias reuniu muita gente interessante nos shows de David Guetta, Ivete Sangalo, Naldo, Buchecha, Chiclete com Banana, Maria Cecília e Rodolfo e MC Guimê.

Preta Gil

Ivete Sangalo

Fabio Fronterotta e Bell Marques

Naldo Benny

Buchecha no palco

Fernanda Paes Leme

Dani Bolina

Giovanna Ewbank no Beach Club São Pedro FOTOS WALDEMIR FILETTI / DIVULGAÇÃO

A atriz Giovanna Ewbank comandou as pick ups do Café de La Musique Beach Club São Pedro. Muita gente bonita e interessante se reuniu para curtir o som da loira.

Gabriela Andrea Augusto

Marcelo Yura

Amanda Salum e Fabio Barbeiro

Giovanna Ewbank e Renner Souza

Andrea e Marcela Babosa

100 · FEV.14

avianca em revista

Stephanie Hatt

Taina Roland e Oscar Rollemberg avianca.com.br


social

FLORIANÓPOLIS

Djs Pedro Freitas e Edo Krause

Kisy Momoli e Thais Alencar

Diego Pasetti

Luiza Freyesleben e Matheus Mazzafera

Natália Casassola

Posh Club temporada 2014 Mayara Canonica

A Posh Club abriu as portas para a temporada 2014 em grande estilo com uma festa que contou com a apresentação dos DJs Edo Krause e Pedro Freitas, que agitaram os convidados.

Leo Ribeiro

Reynaldo Gianecchini

Fotos Cassiano de Souza/CBS Imagens

NATAL

João Edgar e Manuella Saldanha

Abdo e Simone Farret

Jota Oliveira e Roberto Varella

Pink Elephant Natal Os empresários Sérgio e Rosa Lobo e Múcio NT abriram as portas da nova Pink Elephant Natal numa noite de muitos convidados no novo empreendimento do Grupo Maranello em Natal. Fotos Luciano Toscano e Celso Luiz

Jota Oliveira e Roberto Varella

Dudu Gadelha

Sérgio e Rosa Lobo e Mucio NT com o DJ Thiago Mansur, Jairo Meletti e DJ Marco Hanna

Suzanna Schott, Laryssa Ayala e Stéfanie Pires

Natália Brandão e Maria Belén avianca em revista

FEV.14

· 101


social

RIO DE JANEIRO

Opening Raphael Falci FOTOS TREZZE IMAGENS/BRUNO RYFER

O designer de acessórios inaugurou seu segundo espaço, no Shopping Leblon. Depois de 13 anos na capital paulista, Raphael desembarca na sua cidade natal, o Rio de Janeiro.

Raphael Falci

Cacau Hampshire

Deborah Falci

Giselle Batista

litza kronig

Paula Klien

Claudio Gomes e Diogenes Queiroz

Réveillon Moët & Chandon FOTOS CASSIANO DE SOUZA

A tradicional Moët & Chandon preparou uma superfesta de réveillon no rooftop do hotel Fasano, no Rio de Janeiro. Os convidados receberam 2014 com uma vista maravilhosa, música e champagne.

Bel Del Priori e Ian Monteiro de Andrade

102 · FEV.14

Nina Spinardi e Alexandre Maia avianca em revista

Ana Luiza Castro e Pedro Navio

Alberto Cardim e Carolina Gazoni e Camila Giglielmo e Paulo Matos

Mauricio Landin e Graziela Alves

Guilherme Pajoli e Alez Lima avianca.com.br


eu sou avianca

Profissão pilota POR CAMILA BALTHAZAR FOTO ACERVO PESSOAL

D

esde pequena, a carioca Maria Luiza Cancio Padilha participa de conversas familiares sobre aviação. O tema aparecia com frequência, uma vez que a mãe era comissária e o padrasto, piloto. De forma natural, ela e o irmão seguiram os passos da família, dedicando-se profissionalmente à aviação. Hoje, com 38 anos, Luiza foi a primeira pilota mulher a voar um Airbus da Avianca no cargo de comandante – fato conquistado em 2013 depois de 20 anos de profissão. O primeiro passo da carreira foi dado em 1993 com o curso de piloto privado no Aeroclube de Nova Iguaçu. “Um ano depois entrei na primeira turma de Ciências Aeronáuticas da PUC de Porto Alegre. Foram três anos, período em que também concluí os cursos de piloto comercial e multimotor no Aeroclube de Santa Cruz do Sul”, lembra.

que o avião está sob o comando de uma mulher. “Pelos comentários que escuto e também pelo que as comissárias me contam, vejo que a surpresa é positiva”, comemora a comandante, cujo próximo objetivo profissional é alcançar o cargo de instrutora na Avianca. “Perceber o crescimento do aluno deve ser muito gratificante. Ao mesmo tempo é uma maneira de estar ainda mais atualizada”, afirma Luiza, revelando sentir-se muito feliz na companhia. “Só tenho a agradecer a oportunidade de ter sido promovida aqui. Quero aprimorar cada vez mais minha função, buscando sempre o melhor”, conclui.

Como se pode imaginar, a maioria dos colegas eram homens. Até mesmo o termo piloto é comumente utilizado no feminino como “a piloto”, apesar de já ter sua versão “a pilota” descrita nos dicionários. “Quando comecei não havia tantas mulheres como hoje. Na turma da faculdade era eu e outra moça. Os meninos sempre foram bacanas e com o tempo fazíamos amizade com os colegas de turma e de trabalho”, conta Luiza, que estreou como copilota na Varig em 1998, permanecendo na primeira companhia aérea brasileira até 2006 – ano em que as atividades da empresa foram encerradas. No ano seguinte, em 2007, a copilota começou a voar para a TAM, função exercida até janeiro de 2012, momento em que ela decidiu integrar o time da Avianca. “O que me motivou a mudar foi a possibilidade de entrar para uma empresa que está crescendo, oferece bom ambiente de trabalho e cujas perspectivas no mercado são positivas”, explica. Em outubro de 2013, após 15 anos de carreira e completando 1 ano e 10 meses na Avianca, ela recebeu a promoção para o cargo de comandante. “Teoricamente, copiloto e comandante desempenham a mesma função, pilotando igual. Mas o comandante é o responsável por tudo o que acontece na aeronave, portanto sua exigência é maior”, pontua. Voando até 85 horas por mês e somando no máximo 850 por ano – ou o equivalente a 35 dias ininterruptos no céu – Luiza ainda percebe que alguns passageiros surpreendem-se ao descobrir

104 · FEV.14

avianca em revista

avianca.com.br


info

INSTITUCIONAL C

O

R

P

O

R

A

T

E

Siga a Avianca no Brasil:


avi

õ

es

aircraft

frota fleet

A I R B U S

A320

A I R B U S

A319

Comprimento / Lenght (M): 33,84 Envergadura / Wingspan (M): 34,00 Altura / Height (M): 11,80 Motores / Empuxo / Engines / Thrust: 2 CFM 56-5B7 (27.000 LB) Peso Max Decolagem / Max Weight At Take-Off (kg): 75.500 Velocidade de Cruzeiro / Crusing Speed: 875 km/h Alcance / Range (km): 6.850 Altitude de Cruzeiro / Crusing Altitude: 39.000 FT Tripulação Técnica / Technical Crew: 2 Tripulação Comercial / Commercial Crew: 4 Passageiros / Passengers: 132

Comprimento / Lenght (M): 37,57 Envergadura / Wingspan (M): 34,00 Altura / Height (M): 11,75 Motores / Empuxo / Engines / Thrust: 2 CFM 56-5B4 (27.000 LB) Peso Max Decolagem / Max Weight At Take-Off (kg): 77.000LB Velocidade de Cruzeiro / Crusing Speed: 875 km/h Alcance / Range (km): 6.110 Altitude de Cruzeiro / Crusing Altitude: 39.000 FT Tripulação Técnica / Technical Crew: 2 Tripulação Comercial / Commercial Crew: 4 Passageiros / Passengers: 162

A I R B U S

A318

m k 2 8 Comprimento / Lenght (M): 35,53 Envergadura / Wingspan (M): 28,08 Altura / Height (M): 8,49 Motores / Empuxo / Engines / Thrust: 2 RR TAY650 (15.100 LB) Peso Max Decolagem / Max Weight At Take-Off (kg): 44.450 Velocidade de Cruzeiro / Crusing Speed: 821 km/h Alcance / Range (km): 3.167 Altitude de Cruzeiro / Crusing Altitude: 35.000 FT Tripulação Técnica / Technical Crew: 2 Tripulação Comercial / Commercial Crew: 3 Passageiros / Passengers: 100

Comprimento / Lenght (M): 31,45 Envergadura / Wingspan (M): 34,00 Altura / Height (M): 12,88 Motores / Empuxo / Engines / Thrust: 2 PW6124A(24.000 LB) Peso Max Decolagem / Max Weight At Take-Off (kg): 68.000 Velocidade de Cruzeiro / Crusing Speed: 875 km/h Alcance / Range (km): 5.800 Altitude de Cruzeiro / Crusing Altitude: 39.000 FT Tripulação Técnica / Technical Crew: 2 Tripulação Comercial / Commercial Crew: 4 Passageiros / Passengers: 120

avianca em revista

FEV.14

· 107


rotas

108 路 FEV.14

avianca em revista

nacionais

national

routes

avianca.com.br


C entral

de

R eservas

R eservations

D es k

sac Avianca

0800 286 6543

TRECHOS NACIONAIS NO BRASIL

TRECHOS INTERNACIONAIS

Domestic legs in Brazil

International legs

As passagens Avianca podem ser compradas pelos telefones:

Para comprar passagens Avianca, basta entrar em contato com a Central de reservas pelos telefones:

To purchase Avianca flight tickets via phone, dial:

CAPITAIS State capitals

4004.4040

DEMAIS LOCALIDADES Other cities

0300 789 8160

ou pelo SITE or access our website

www.avianca.com.br

To purchase Avianca flight tickets, call our reservations desk, dial:

0800 891 8668 DEFICIENTES AUDITIVOS Hearing impaired

0800 891 1684

ou pelo SITE or access our website

www.avianca.com.br

avianca em revista

FEV.14

路 109


rotas

internacionais CANADÁ

Vancouver S ttl Seattle

Columbus Cincinnati Montreal Toronto

ESTADOS UNIDOS San Francisco

Detroid Chicago

Kansas

Denver

Cleveland

Was g Washington

Indianapolis

Dallas / FT. Worth

Los Angeles

Raleigh-Durham Charlotte

Phoenix Tijuana

Tampa

New Orleans

Houston

San Antonio

Fort Lauderdale

MÉXICO

Villahermosa

Santa Marta San Andrés Barranquilla Cartagena

Montería

Panamá

Buenaventura

Cali

Guapi Tumaco Baltra San Cristobal Galápagos

QUITO Manta

Aruba

PANAMÁ

Santa Marta

Medellín

Barrancabermeja

Puerto Carreño

BOGOTÁ Ibagué

Neiva Popayán

EQUADOR Guayaquil

Yopal Villavicencio

Puerto Inírida

PERU

Colombia San José del Guaviare

Lima

B

Florencia

Colombia

Ecuador

Piura Chiclayo Cuenca

VENEZUELA

Quito

Arauca

La Paz

Ecuador

Guayaquil

Caracas Valencia

Cali Cúcuta

Medellín

Pasto

Tegucigalpa

Valledupar

Bucaramanga

Manizales Pereira Armenia

Punta Cana

Roatán Santo Domingo

Corozal

Apartadó

Quibdó

Managua

Liberia

Riohacha

CUBA

Cancún

San Pedro de Sula

GUATEMALA San Salvador

REPÚBLICA DOMINICANA

Havana

Vera Cruz Mérida León Puerto Vallarta A Acapulco Ciudad d de Guatemala G atem

Mar Caribe

Miami

Monterrey

Oceano Pacífico

Newark New York - JFK Philadelphia

Iquiqe Tarapoto

BOLÍVIA

Brasil

Trujillo

Antofagasta

Perú LIMA Cusco

Puerto Maldonado BrasilJuliaca Bolivia LA PAZ Santa Cruz de la Sierra Arequipa

Calama

CHILE

PARAGUAY

Copiapó

Asunción

ARGENTINA Santiago Buenos Aires

Paraguay

Concepción Temuco Puerto Montt

URUGUA

Montevid


international

routes Frankfurt

ALEMANHA MANHA Paris

ESPANHA

Barcelona

Madrid

Oceano Atlântico

Santiago de Compostela

La Coruña

Oviedo

Bilbao

San Sebastián Pamplona

Vigo Valladolid

Zaragoza Barcelona

MADRID

ESPANHA Valencia

Alicante Córdoba Sevilla Jerez Cádiz Tenerife

BRASIL

Brasília

(BSB)

Rio de Janeiro São Paulo

AY

deo

(GRU)

Porto Alegre

(GIG)

Las Palmas

Málaga

Palma de Mallorca


L ojas A vianca no B rasil A vianca S ales D es k s in B ra z il

ARACAJU

Aeroporto Santa Maria Av. Senador Júlio C. Leite, s/nºCEP: 49037-580 - Aracaju - SE Tel.: (79) 3243-1041

BRASÍLIA

Aeroporto Int. Juscelino Kubitschek Lago Sul, s/nºCEP: 71608-900 - Brasília - DF Tel.: (61) 3364-9358 Câmara dos Deputados Esplanada dos Ministérios Câmara dos Deputados - Anexo IV - Térreo - Centro CEP: 70160-900 - Brasília - DF Tel.: (61) 3216-9946

BELO HORIZONTE - CONFINS

Aeroporto Internacional Tancredo Neves LMG 800 - km 7,9 - s/nºCEP: 33500-900 - Belo Horizonte - MG Tel.: (31) 3689-2685

CAMPO GRANDE

Aeroporto Internacional de Campo Grande Av. Duque de Caxias, s/nº- - Vila Serradinho CEP: 79101-901 - Campo Grande - MS Tel.: (67) 3368-6171

CHAPECÓ

Aeroporto Serafim Enoss Bertaso Acesso Florestal Ribeiro, 4.535 Quedas do Palmital CEP: 89805-720 - Chapecó - SC Tel.: (49) 3323-0444

CUIABÁ

FORTALEZA

PORTO VELHO

ilhéus

RECIFE

Aeroporto Internacional Pinto Martins Av. Senador Carlos Jereissatti, 3.000 Serrinha - CEP: 60741-900 - Fortaleza - CE Tel.: (85) 3392-1525 Aeroporto de Ilhéus R. Brigadeiro Eduardo Gomes, s/nºPonta Ilhéus - CEP: 45654-070 (Nova Base 1º- Setembro) - Ilhéus - BA (73) 3231-7957

João pessoa

Aeroporto Int. Pres. Castro Pinto, s/nºBayeux - CEP: 58308-901 - João Pessoa PB Tel.: (83) 3232-721

JUAZEIRO DO NORTE

Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes Av. Virgílio Távora, 4.000 - Aeroporto CEP: 63020-470 - Juazeiro do Norte - CE Tel.: (88) 3572-1050

MACEIÓ

Aeroporto Internacional de Maceió Zumbi dos Palmares Rodovia BR 104 Km 91. CEP: 57110-100 - Tabuleiro Maceió - AL Tel.: (82) 3036 5409

natal

Aeroporto Internacional Augusto Severo R. Rio Xingú, s/nº- - Emaús CEP: 59148-902 - Natal - RN Tels.: (84) 3087-1395 / 1302

Aeroporto Internacional Marechal Rondon Av. Governador João Ponce de Arruda, s/nºJardim Aeroporto CEP: 78110-900 - Várzea Grande - MT Tel.: (65) 3614-2550

PASSO FUNDO

CURITIBA

PETROLINA

Aeroporto Lauro Kourtz BR 285 - km 287 - Zona Rural CEP: 99050-970 - Passo Fundo - RS Tel.: (54) 3045-3008

Aeroporto Internacional Afonso Pena Saguão Principal Av. Rocha Pombo, s/nº- - Águas Belas CEP: 83010-900 - São José dos Pinhais - PR Tel.: (41) 3381-1354

Aeroporto Senador Nilo Coelho BR 235 - km 11 - Zona Rural CEP: 56313-900 - Caixa Postal 403 Petrolina - PE Tel.: (87) 3863-0808

FLORIANÓPOLIS

PORTO ALEGRE

Aeroporto Internacional Hercilio Luz Av. Diomício Freitas, 3.393 - Carianos CEP: 88047-900 - Florianópolis - SC Tel.: (48) 3331-4233

112 · FEV.14

avianca em revista

Aeroporto Internacional Salgado Filho Saguão Principal Av. Severo Dullius, 90.010 - Anchieta CEP: 90200-310 - Porto Alegre - RS Tel.: (51) 3358-2393

Aeroporto Gov. Jorge Teixeira de Oliveira Av. Gov. Jorge Teixeira, s/nº- - Belmont CEP: 76803-250 - Porto Velho - RO Tel.: (69) 3219-7472

Aeroporto Internacional de Guararapes Gilberto Freyre - Praça Salgado Filho, s/nºImbiribeira - CEP: 51210-902 - Recife - PE Tel.: (81) 3322-4841

RIO DE JANEIRO - GALEÃO

Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim Av. 20 de Janeiro, s/nºTerminal I - Setor B - 2º- Andar CEP: 21941-570 - Ilha do Governador Rio de Janeiro - RJ Tel.: (21) 3398-4648

RIO DE JANEIRO - SANTOS DUMONT Aeroporto Santos Dumont Praça Senador Salgado Filho, s/nºCEP: 20021-340 - Rio de Janeiro - RJ Tel.: (21) 3814-7329

SALVADOR

Aeroporto Internacional Deputado Luiz Eduardo Magalhães Praça Gago Coutinho, s/nºSão Cristovão - CEP: 41510-045 Salvador - BA - Tel.: (71) 3204-1586

SÃO PAULO

Av. Washington Luis, 7.059 CEP: 04627-006 - Campo Belo - São Paulo - SP Tels.: (11) 2176-1111 / 1110

SÃO PAULO - CONGONHAS

Aeroporto Internacional de Congonhas Praça Comandante Lineu Gomes, s/nºSaguão Principal (Embarque) CEP: 04626-911 - São Paulo - SP Tel.: (11) 5090-9728

SÃO PAULO - GUARULHOS

Aeroporto Internacional Governador André Franco Montoro Rodovia Hélio Smidt, s/nº- - Ed. Interligação Balcão Avianca - Terminal I - ASA A CEP: 07143-970 - Guarulhos - SP Tels.: (11) 2445-3576 / 3759

avianca.com.br


www.aviancacargo.com.br

O serviço de cargas nacional da Avianca se consolida como alternativa de transporte para sua carga ou encomenda, proporcionando uma ampliação na sua rede de atendimento a seus clientes. Avianca’s domestic freight service has become a reliable transportation alternative for your freight or small parcels, ensuring the expansion of its client checking desk network. • Utilização de voos comerciais da Avianca.• Utilização de voos regionais exclusivos. • Rastreamento da encomenda online. • Opção de seguro para transporte. • Sistema simplificado de tarifas. • Flexibilidade no atendimento. • Atendimento nas principais capitais, com coleta e entrega. • Use of Avianca commercial flights. • Use of exclusive regional flights. • On-line tracking of all orders. • Transportation insurance options. • Simplified airfare system. • Flexible services. • Pick-up and delivery services in the main capital cities. Aracaju - AJU Rua José de Araújo Neto, nº 325 Orlando Dantas CEP: 49042-250 - Aracaju - SE Tel: (79) 3251-6192 Email: ops.aju@aviancacargo.com.br Brasília – BSB Aeroporto Internacional de Brasília Terminal de Logística de Carga Nacional salas 06 e 08 - Térreo CEP: 71608-900 – Brasília - DF Tel.: (61) 3364-9674 / 3364-9673 E-mail: ops.bsb@aviancacargo.com.br Campo Grande – CGR Aeroporto de Campo Grande Hangar Infraero Cargo - Entrada lateral, fundos Jardim Aeroporto CEP: 79101-901 - Campo Grande - MS Tel.: (67) 3363-0444 E-mail: ops.cgr@aviancacargo.com.br Chapecó - XAP Acesso Florenal Ribeiro, s/nº – Aeroporto CEP: 89800-000 – Chapecó - SC Tel.: (49) 3328-3747 E-mail: ops.xap@aviancacargo.com.br Confins - CNF Aeroporto Internacional Tancredo Neves Terminal de Cargas Rodovia MG 10 – Km 39 CEP: 33400-000 - Confins - MG Tel.: (31) 3689-2683 E-mail: ops.cnf@aviancacargo.com.br Cuiabá - CGB Aeroporto Internacional Marechal Rondon Av. Gov. João Ponce Arruda, s/nº - Jardim Aeroporto CEP: 78110-100 - Várzea Grande - MT Tel.: (65) 3029-7001 E-mail: ops.cgb@aviancacargo.com.br Curitiba – CWB Aeroporto Internacional Afonso Pena Teca Infraero – Carga Doméstica Av. Rocha Pombo, s/nº CEP: 83010-900 – Curitiba - PR Tel.: (41) 3381-1350 / 3381-1364 E-mail: ops.cwb@aviancacargo.com.br Florianópolis - FLN Av. Deputado Diomício de Freitas, nº3393 CEP: 88047-400 - Florianópolis - SC Tel.: (48) 3331-4201 E-mail: ops.fln@aviancacargo.com.br

Fortaleza – FOR Av. Senador Carlos Jereissatti, nº 3000 - Serrinha CEP: 60740-900 – Fortaleza - CE Tel.: (85) 3392-1717 E-mail: ops.for@aviancacargo.com.br

Porto Velho - PVH Rua Rafael Vaz e Silva, 2645 - Liberdade CEP: 76803-890 - Porto Velho - RO Tel.: (69) 3223-8421 E-mail: ops.pvh@aviancacargo.com.br

ILHÉUS - IOS Rua Bonfim, s/nº, Bairro Pontal CEP: 45654-050 - Ilhéus - BA Tel.: (73) 3633 4837 E-mail: ops.ios@aviancacargo.com.br

Recife – REC Aeroporto Internacional de Guararapes Praça Ministro Salgado Filho, s/nº, Teca 2 Infraero CEP: 51210-010 – Recife - PE Tel.: (81) 3322-4724 E-mail: ops.rec@aviancacargo.com.br

João Pessoa - JPA Aeroporto Internacional de João Pessoa Terminal de Cargas Nacional Av. Marechal Rondon, s/nº CEP: 58308-000 - Bayeux - PB Tel.: (83) 3232 7674 / 3232 1637 E-mail: ops.jpa@aviancacargo.com.br JUAZEIRO DO NORTE - JDO Rua: São Francisco, nº 821 - Centro CEP: 63010-215 - Juazeiro do Norte - CE Tel.: (88) 3512-2648 E-mail: ops.jdo@aviancacargo.com.br Natal - NAT Avenida Piloto Pereira Tim, nº 617, Galpão 09 CEP: 59140-248 - Parnamirim – RN Tel.: (84) 3645-6896 E-mail: ops.nat@aviancacargo.com.br MACEIÓ - MCZ Rodovia BR 104 km 92, nº 04 - galpão 04 - Aeroporto CEP: 57100-000 - Rio Largo - AL Tel.: (82) 3342-3554 E-mail: ops.mcz@aviancacargo.com.br Passo Fundo - PFB Aeroporto Regional de Passo Fundo BR 285 - KM 287 – Zona Rural de Passo Fundo CEP: 99050-970 – Passo Fundo - RS Tel.: (54) 3311-4993 E-mail: ops.pfb@aviancacargo.com.br Petrolina - PNZ Rua Ana Nery, 40 - Vila Mocó CEP: 56304-500 - Petrolina - PE Tel.: (87) 3031-6585 E-mail: ops.pnz@aviancacargo.com.br Porto Alegre - POA Av. Severo Dullius, s/nº, Portão 06 Infraero – São João CEP: 90200-310 – Porto Alegre - RS Tel.: (51) 3358 2399 E-mail: ops.poa@aviancacargo.com.br

Rio de Janeiro - Santos Dumont - SDU Aeroporto Santos Dumont Av. Almirante Sílvio de Noronha, nº 399, Cabeceira Sul CEP: 20231-030 – Rio de Janeiro - RJ Tel.: (21) 3814-7577 E-mail: ops.sdu@aviancacargo.com.br RIO DE JANEIRO - GALEÃO - GIG Estrada do Galeão, s/nº - Terminal de Cargas Aeroporto Velho do Galeão CEP: 21941-510 - Rio de Janeiro - RJ Tel.: (21) 3398-7031 E-mail: ops.gig@aviancacargo.com.br Salvador – SSA Área Industrial, nº 15A, Teca Infraero Doméstico Aeroporto CEP: 41500-570 – Salvador - BA Tels.: (71) 3204-1129 E-mail: ops.ssa@aviancacargo.com.br São Paulo - Congonhas - CGH Av. Pedro Bueno, 1382 - Jardim Aeroporto CEP: 04342-001 – São Paulo - SP Tel.: (11) 4020 2021 / 0300 313 2021 E-mail: cerca@aviancacargo.com.br São Paulo - Guarulhos - GRU Aeroporto Internacional de Guarulhos Rodovia Helio Smidt, s/n – Terminal de Cargas Nacional CEP: 07141-970 – Guarulhos - SP Tel.: (11) 4020 2021 / 0300 313 2021


expediente

Colaboradores Eric Pomi Graduado pela USP, especialista em biomecânica pela Universidade Gama Filho, membro do Asics Training Team e voluntário da ONG TETO Claudia del Fiol Formada em Publicidade e Propaganda no Brasil e Hotelaria e Gastronomia em Orlando, nos Estados Unidos. É uma “food lover” que adora conhecer os detalhes da culinária das cidades por onde passa Rozze Angel Jornalista de moda e pesquisadora de tendências, cool hunter na be_HYPE (behype.com.br) Paulo Greca Jornalista especializado em gastronomia, vinhos, turismo e piloto esportivo de planador no Aeroclube de Tatuí (SP)

Fundada em 2002 avianca.com.br AviancaBrasil AviancaBrasil AviancaBrasil Avianca

blog.avianca.com.br AviancaBr

central de reserva 4004-4040 outras cidades 0300-7898160 SAC – Serviço de Atendimento ao Consumidor SAC 0800-286-6543 Atendimento ao deficiente auditivo: 0800-286-5445

SELO

Presidente: José Efromovich Presidente Executivo: Santiago Diago Vice-presidente de Marketing e Comercial: Tarcisio Gargioni Conselho Editorial: Flavia Zulzke – Gerente de Marketing Fernanda Coelho – Analista de Marketing Felipe Coutinho – Assistente de Marketing Marketing Avianca: Gabriel Lago - Coordenador de Marketing

Diretor Executivo Carlos Koga - c.koga@midiaonboard.com.br Editor Fredy Campos - redacao@aviancaemrevista.com.br Jornalista Responsável Camila Balthazar - camila.balthazar@aviancaemrevista.com.br Marketing Priscila Soares - priscila@midiaonboard.com.br Flavia Cunha - flavia@midiaonboard.com.br Publicidade Marcelo Simões - marcelo@aviancaemrevista.com.br Rio de Janeiro: Zeiry Dias - zeirydias@xaoquadrado.com.br Departamento Financeiro Jane Elaine - jane@midiaonboard.com.br Produção Salvador Nazarre e Otávio Yamasaki Projeto Gráfico Ari Maia Rodrigo Figueiredo Design / Diagramação Alexandre Moraes - Agência Sampling Edição de Imagem Graziela Ventura Revisão Just Layout PARA ANUNCIAR comercial@aviancaemrevista.com.br +55 11 5505-0078 Colaboraram nesta edição Renata Maranhão, Vitor Cardoso, Tatiane Greco, Pedro Henrique Araújo, Paulo Greca, Fabio Kanczuk, Graziela Ventura, Rozze Angel, André Nicolau, Lavoisier, Silvia Camargo, Carla Palmieri, Roberto Salgado, Patricia Maldonado, Clay Rodrigues, Liane Banca, Claudia Del Fiol, Jaques Cerqueira, Eric Pomi, Tati Brandão, Deborah Ewbank e Reca Coutinho. Agradecimentos Giovanna Ewbank, Thiago Fortes, Alexandre Basa, Luciana Vendramini, Jum Nakao, Fernando Navarro, Alain Poletto e Maria Luiza Cancio.

www.avianca.com.br

e m

r e v i s t a

NO AUGE DO SUCESSO, A TOP

FERNANDA MOTTA FIXA RAÍZES NO BRASIL E AGUARDA A CHEGADA DA PRIMEIRA FILHA

INTERNACIONAL TURISMO EM ORLANDO ALÉM DO TRADICIONAL ROTEIRO DISNEY E COMPRAS NACIONAL A COSMOPOLITA NATAL REÚNE O MELHOR DA GASTRONOMIA, BALADAS E LAZER ARTE JARDINS E ESCULTURAS DE MUSEUS PAULISTAS PARA CONTEMPLAR AO AR LIVRE

A Avianca em Revista é uma publicação da Editora Drops, sob a licença da empresa aérea Avianca, distribuida exclusivamente a bordo das aeronaves nos voos nacionais. As pessoas que não constam do expediente da revista não tem autorização para falar em nome da revista. É necessário uma carta de autorização, atualizada e datada em papel timbrado assinada pelos editores. Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade dos autores e fica expressamente proibido a reprodução total ou parcial sem autorização prévia.

Editora Drops (55 11)5505-0078 aviancaemrevista.com.br

Confira as edições anteriores em www.aviancaemrevista.com.br

Impressão Gráfica BURTI

Tiragem: 30.000 exemplares. Todos os direitos reservados. Auditado pela


#43 - Revista Giovanna Ewbank  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you