__MAIN_TEXT__

Page 1

AHEAD

A ESCÓCIA DOS CASTELOS E DO UÍSQUE THE SCOTLAND OF CASTLES AND WHISKY O NOVO SEDÃ S60 DA VOLVO VOLVO’S NEW S60 SEDAN A GENIALIDADE DO RADIOHEAD

THE GENIUS OF RADIOHEAD #08 PORT / ENG

AURORA BOREAL NA PRAIA DE SKAGSANDEN, NORUEGA PAG. 42 // NORTHERN LIGHTS ON SKAGSANDEN BEACH, NORWAY P. 42


VOOS EXCLUSIVOS PARA

OTIMIZAR O SEU TEMPO!

Interior da aeronave

NOSSOS SERVIÇOS:

• F R E TA M E N T O • GERENCIAMENTO • HANGARAGEM

• AT E N D I M E N T O A E R O P O R T U Á R I O • VENDA, AQUISIÇÃO E C O M PA R T I L H A M E N T O D E A E R O N AV E S

N Ó S C U I D A M O S D O M A I S I M P O R TA N T E .

Sala VIP Hangar Icon 1 Congonhas


A Icon Aviation conta com a maior e mais moderna frota de aeronaves da América Latina, além de profissionais qualificados prontos para proporcionar uma experiência segura e confortável.

Phenon 300

R E S E R VA S : 5070.6005 98484.0055 fretamento@iconaviation.com.br +55 11 +55 11

S I G A N O I N S TA G R A M : @iconaviation

w w w. i c o n a v i a t i o n . c o m . b r


consuma com estilo, nĂŁo com excesso.


Foto: Salvador Cordaro

ARTEFACTO EDITION 2019 por Patricia Anastassiadis

São Paulo: Haddock Lobo - 3087 7000 • D&D Shopping - 5105 7777 • Jardim Anália Franco - 2250 7798 • Rio de Janeiro - 3325 7667 • Curitiba - 3111 2300 Balneário Camboriú - 3264 9505 • Campinas - 3397 3200 • Brasília - 2196 4250 • Goiânia - 3101 9900 • Jaú - 3416 6904 • Salvador - 3034 5555 • João Pessoa - 3031 4941 Porto Velho - 3225 1225 • Manaus - 3211-0600 • Cuiabá - 3027 6019 • Artefacto B&C: São Paulo: Avenida Brasil - 3894 7000 • D&D Shopping - 5105 7760 Artefacto Outlet: São Paulo: Rua Henrique Schaumann - 3897 7001 • Catarina Fashion Outlet - 4130 4700 • USA: Coral Gables - 305.774.0004 • Aventura - 305.931.9484 Doral - 305.639.9969 • artefacto.com • @artefactooficialbrasil


sumário SUMMARY

46 Descubra as Terras Baixas da Escócia

LIFESTYLE

12 14 16 18 20 22 28

Carta ao Leitor

Letter to the Reader A fotografia de Tim Cavadini

The photography of Tim Cavadini Novidades na moda e na gastronomia

Novelties in fashion and gastronomy Três pontos turísticos por outro ângulo

Three tourist spots from another angle A música vai ao museu

Music goes to the museum Lançamentos para as suas próximas compras

Launches for your next purchases A banda de rock mais influente da atualidade

The most influential band of current times

42 44 54 60 70 72

O fenômeno natural mais hipnotizante

The most mesmerizing natural phenomenon Exclusividade em alto-mar

High seas exclusivity Segredos da Calvin Klein no Brasil

Secrets of Calvin Klein in Brazil Brinde com elegância e estilo

Toast with elegance and style Uma piscina dos sonhos

A dream swimming pool Encontros artísticos em BH e Miami

Artistic encounters between Belo Horizonte and Miami

fotos/photos: Shutterstock, Carla Lencastre e Ron Raffaelli Collection Reel Art Press

Discover the Scottish Lowlands


expediente CONTRIBUTORS Publisher Carlos Koga c.koga@mediaonboard.com.br Editor Felipe Seffrin felipe@mediaonboard.com.br Marketing Priscila Soares Executivas de conta Mirian Pujol e Regina Moreno Financeiro Jane Elaine Assistente de Direção George Tebet Projeto Gráfico Leandro Guima Designer Ana Carol Abreu Revisão Irene Canadinhas Redes sociais: Heloísa Farias Anderle Vitória Ketlyn Soares dos Santos Tradução Ricardo Moura Assessoria Jurídica Savatore Morello Advogados Colaboradores Edison Veiga, Luiza Vieira, Natalia Horita, Olga Kovalenko, Raphael Calles e Rodrigo Mora ahead.mag

36

PARA ANUNCIAR comercial@mediaonboard.com.br (55 11) 5505-0078

Como a culinária peruana ganhou o mundo

Impressão: MaisType Tiragem: 10.000 exemplares Periodicidade: Bimestral Todos os direitos reservados

How Peruvian cuisine conquered the world

Media Onboard   (55 11) 5505-0078 Rua Pensilvânia, 1126 - Brooklin  São Paulo - SP CEP: 04564 003

POTENCY

74 82 84 92 96 98

O novo Volvo S60 chega ao Brasil

The new Volvo S60 arrives in Brazil Hospedagem às beiras do Lago Como

Lodgings at the margins of Lake Como Igrejas que são obras de arte

Churches that are works of art Quando a tecnologia vai ao mercado

When technology goes to the market Os livros favoritos de Ricard Akagawa

Richard Akagawa’s favorite books Jornalistas compartilham suas descobertas

Journalists share their discoveries

62 As formas do designer Alfredo Häberli The forms of designer Alfredo Häberli

Distribuição Em todos os quartos do: Grand Hyatt São Paulo, Four Seasons Hotels São Paulo, Blue Tree Premium (Faria Lima, Morumbi, Paulista e Alphaville). Hotéis: Hotel Fasano, Palácio Tangará, Tivoli Mofarrej São Paulo, Copacabana Palace e Yoo2 - Rio e à venda na Livraria Cultura, Bancas e Revistarias Selecionadas. A AHEAD é uma publicação da Media Onboard. As pessoas que não constam do expediente da revista não têm autorização para falar em nome da revista. É necessário uma carta de autorização, atualizada e datada em papel timbrado assinada pelos editores. Os artigos assinados são de exclusiva responsabilidade dos colunistas e fica expressamente proibido a reprodução total ou parcial sem autorização prévia.


LETTER

HIGH AND DRY Quando pensamos na nossa próxima viagem, dificilmente colocamos a Escócia no topo da lista dos lugares que precisamos conhecer. Mas depois de ler a reportagem que trazemos nas páginas desta revista sobre as deslumbrantes Terras Baixas escocesas, é melhor rever os planos. A repórter Carla Lencastre mostra que o país no Reino Unido é um destino espetacular, esbanjando paisagens históricas, castelos centenários, hotéis de luxo e, é claro, várias opções para beber um autêntico scotch. Não muito longe de Edimburgo, na cidadezinha de Abingdon, Inglaterra, surgiu uma das bandas mais influentes da história e que contraria todos os clichês do rock and roll. Enquanto vários grupos se separam após brigas e polêmicas, ou seguem gravando coletâneas de sucessos antigos, o Radiohead continua unido, longe das páginas de fofocas e criando obras-primas em sequência. Nesta AHEAD, contamos um pouco sobre a banda e sobre os projetos-solo de Thom Yorke, que não impedem que o Radiohead siga em plena atividade há mais de 30 anos. Para o deleite do paladar, nosso destino está bem mais próximo da linha do Equador. Desvendamos alguns segredos da culinária peruana que fazem da capital Lima um dos principais destinos no mundo quando falamos em gastronomia. Na edição 2019 do prestigiado anuário “The World’s 50 Best”, por exemplo, dois restaurantes de Lima estão no top 10 – e a repórter Natalia Horita explica como e por quê. A oitava edição da AHEAD traz, ainda, a elegância e o dinamismo do Volvo S60, que chega ao Brasil em três versões para brigar forte no mercado de sedãs de luxo, uma entrevista exclusiva com o CEO da Calvin Klein e do Grupo PVH, a revolução tecnológica no setor de pagamentos e transações financeiras, igrejas em paisagens espetaculares, um hotel imperdível na Itália, uma nova forma de desfrutar viagens em navios de cruzeiro e muito mais. Boa leitura!

// When we think about our next trip, we hardly put Scotland at the top of the list of the places we must visit. However, after reading the piece we bring on the pages of this magazine about the dazzling Scottish Lowlands, a change of plans may well be considered. Reporter Carla Lencastre shows that the United Kingdom country is a fantastic destination, splurging on historical landscapes, centenary castles, luxury hotels and, of course, many options to drink an authentic scotch whisky. Not very far from Edinburgh, from the little town of Abingdon, England, came one of the most influential bands in history, which goes against the grain of all rock and roll clichés. While many groups separate after fights and controversies, or continue recording compilations of old hits, Radiohead is still united, keeping away from gossip columns and creating masterworks in sequence. In this issue of AHEAD, we tell a little about this band and about the solo projects of Thom Yorke, which do not hinder Radiohead from continuing in plain activity for over 30 years. For the enjoyment of our palate, the destination is a lot closer to the line of the Equator. We unraveled some secrets of Peruvian cuisine that make its capital Lima one of the major world destinations when we talk about gastronomy. In the 2019 edition of prestigious yearbook “The World’s 50 Best”, for example, two restaurants from Lima are at the top 10 – and reporter Natalia Horita explains how and why. The eighth edition of AHEAD also brings the elegance and buoyancy of Volvo S60, which arrives in Brazil in three versions, to put up a strong fight in the luxury sedan market; an exclusive interview with the CEO of Calvin Klein and the PVH Group; the technological revolution in the payment and financial transactions sector; churches in dazzling landscapes; an obligatory hotel in Italy; a new form of enjoying trips in cruise ships and a lot more. Have a good reading!

Felipe Seffrin EDITOR

12 | AHEAD


Aproveite a baixa temporada e viva dias inesquecíveis com o padrão Iberostar

GARANTA ATÉ

15%

DE DESCONTO ANTECIPANDO SUA RESERVA

PARCELE EM ATÉ

10X SEM JUROS NO NOSSO SITE

IBEROSTAR BAHIA

IBEROSTAR SELECTION PRAIA DO FORTE

Viva momentos únicos um de nossos resorts 5 estrelas na Praia do Forte, Bahia, com sistema all inclusive, restaurantes temáticos com variadas opções gastronômicas, completa infraestrutura com academia, spa, shows noturnos e diversas atividades para todas as idades.

iberostar.com | 71 3676-4300

13 | AHEAD


PORTRAIT

Xibalba por/by Felipe

Seffrin

Na mitologia maia, Xibalbá é um mundo subterrâneo governado por espíritos malignos, cuja entrada ficaria em uma caverna ao norte da Guatemala. Esse universo, que passeia pela divindade e pelo mistério, está bem representado na fotografia “Xibalba”, de Tim Cavadini, fotógrafo alemão radicado na Suíça. Sob um lenço vermelho, a modelo Larissa Joeline adquire feições ao mesmo tempo angelicais e místicas, sedutoras e divinas. A fotografia foi indicada ao prestigiado Sony World Photography Awards 2019.

// In Mayan mythology, Xibalba is a subterranean world governed by evil spirits, the entrance to which would be in a cave in Northern Guatemala. This universe that strolls through divinity and mystery is well represented in the picture “Xibalba”, by Tim Cavadini, German photographer who lives in Switzerland. Under a red scarf, model Larissa Joeline acquires features at the same time angelical and mystical, seductive and divine. The picture was nominated for the prestigious 2019 Sony World Photography Awards. cavadini-photography.com

14 | AHEAD


15 | AHEAD


EXPLORE

NOVIDADES NOVELTIES

por/by Luiza

Vieira

ARTESANAL E SUSTENTÁVEL A franco-brasileira Vert apresenta novidades em sua coleção. Entre os highlights, o clássico V10 que ganha versão vegana nas cores branco e preto. Os tênis são feitos de lona de algodão orgânico e borracha nativa da Amazônia, com fabricação e matériaprima 100% brasileira. A marca tem como mote o impacto positivo na cadeia produtiva, tanto na parte social quanto ambiental. // French-Brazilian company Vert presents novelties in its collection. Among the highlights, the classic V10 gains a vegan version in black and white. The sneakers are made out of organic cotton canvas and rubber from the Amazon, with 100% Brazilian manufacture and raw materials. The brand has as its motto the positive impact on the production chain, socially as well as environmentally. vert-shoes.com.br

16 | AHEAD

fotos/photos: divulgação

Artisanal and sustainable


DE BOLSO Pocket-size

Ideal para levar na mala, a Osmo Pocket é a menor câmera portátil com estabilizador de três eixos já criada pela DJI. Com apenas 10 centímetros e 120 gramas, o dispositivo tem câmera de ½.3 polegadas, capaz de gravar imagens em 4K em até 60 frames por segundo — para fotos, a resolução é de 12 megapixels. // Ideal for carrying inside the bag, Osmo Pocket is the smallest portable camera with 3-axis stabilizer ever created by DJI. Measuring a mere 4 inches and weighing 120 grams, the device has a ½.3-inch camera, capable of recording images in 4K in up to 60 frames per second – and 12 mp resolution for pictures. dji.com

Brasileiro entre os melhores do mundo A Brazilian among the world’s finest A Casa do Porco Bar, em São Paulo (SP), é o único restaurante brasileiro a figurar na prestigiada lista "World's 50 Best Restaurants de 2019". Na 39º posição do ranking britânico, a casa do chef Jefferson Rueda subiu nada menos do que 40 colocações — no ano passado, estreou no 79º lugar. O restaurante com foco em carne suína também é considerado o 7º melhor restaurante da América Latina pela publicação. // Casa do Porco Bar, in São Paulo (SP), is the only Brazilian restaurant that figures in the prestigious list "World’s 50 Best Restaurants 2019". In 39th place of the British ranking, the house helmed by Chef Jefferson Rueda went up nothing less than 40 positions – last year it made its debut in 79th place. The restaurant that focus on pork meat is also considered Latin America’s 7th best restaurant by the publication. acasadoporco.com.br

17 | AHEAD


EXPLORE

OUTRAS PERSPECTIVAS OTHER PERSPECTIVES

por/by Luiza

Vieira

DESLUMBRANTE NEON Em Singapura, os Jardins da Baía contam com a maior catarata e o maior invernadeiro de vidro do mundo, além de superárvores de 50 metros de altura. Se imponente quando visto de baixo, do alto, os jardins parecem um conjunto de mandalas, repletas de formas sinuosas, cores e luz. As 18 árvores gigantes se espalham por uma área de 101 hectares, com mais de um milhão de plantas dos cinco continentes. // In Singapore, the Gardens by the Bay have the biggest waterfall and the greatest glass greenhouse in the world, as well as huge 160-foot high trees. If it looks imposing when seen from below, from up above the gardens seem like a set of mandalas, filled with sinuous forms, colors and lights. The 18 giant trees are scattered around an area of 101 hecaters, with over one million plants from the five continents. gardensbythebay.com.sg

18 | AHEAD

fotos/photos: shutterstock

Magnificent neon


Entre linhas e concreto Between lines and concrete Quando foi inaugurada em 2008, na cidade de São Paulo, a Ponte Estaiada chamou a atenção pela magnitude: 138 metros de altura e 144 cabos de aço pintados de amarelo — e isso porque estamos falando de uma metrópole pautada por superlativos. Oficialmente Ponte Octavio Frias de Oliveira, o monumento é hoje um dos principais símbolos da cidade, debruçando-se sobre o Rio Pinheiros e a Avenida das Nações Unidas, na zona sul. // When it was inaugurated in 2008, in the city of São Paulo, the Cable Stayed-Bridge called attention due to its magnitude: 450-feet high and with 144 steel cables painted in yellow – that’s what you can refer to as a metropolis guided by superlatives. Oficially called Octavio Frias de Oliveira Bridge, the monument is currently one of the main icons of the city, overhanging Pinheiros River and Nações Unidas Avenue, in the south zone.

PATRIMÔNIO MUNDIAL VISTO DE CIMA World heritage site seen from above O imenso mausoléu de mármore branco do Taj Mahal, construído entre 1632 e 1648 pelo imperador Shah Jahan, em memória a sua esposa Mumtaz Mahal, é ponto turístico disputado em Agra, na Índia. Considerado uma joia da arte muçulmana, recebe cerca de 400 mil pessoas aos finais de semana, sendo um dos monumentos turísticos mais visitados do planeta — mas essa vista do alto provavelmente você nunca viu. // The imense white marble mausoleum of the Taj Mahal, built between 1632 and 1648 by emperor Shah Jahan in memory of his wife Mumtaz Mahal is a disputed tourist site in Agra, India. Considered a jewel of Muslim art, it welcomes around 400 thousand people on weekends and is one of the most visited tourist monuments on the globe – but you probably have never seen this view from above. tajmahal.gov.in

19 | AHEAD


EXPLORE

Aumente o som PUMP UP THE VOLUME

por/by Felipe

Seffrin

ESTOCOLMO / STOCKHOLM

Dancing Queen Considerados deuses da música pop na Suécia, os integrantes do grupo ABBA ganharam um museu próprio na capital Estocolmo, em 2013. A exibição interativa no Museu ABBA abriga uma série de figurinos cheios de brilho e instrumentos musicais do quarteto Agnetha, Björn, Benny e Anni-Frid, além de recriar ambientes de locais importantes na história do grupo que marcou época na década de 70. Os filmes “Mamma Mia!” 1 e 2 estão em exibição permanente por lá.

// Considered pop music gods in Sweden, the members of ABBA gained their own museum in capital Stockholm in 2013. The interactive exhibit of ABBA Museum houses a series of costumes full of sparkle and musical instrument belonging to the quartet Agnetha, Björn, Benny and Anni-Frid, recreating important ambiances in the history of the group that became a legend in the 1970s. The movies “Mamma Mia!” 1 and 2 are permanently shown there.

abbathemuseum.com

20 | AHEAD

fotos/photos: Pål AllanABBA, Wiki Commons e divulgação

Mergulhe no universo particular de músicos e compositores que mudaram a história da música, ganharam as rádios e o mundo inteiro — e viraram museus Dive in in the private universe of musicians and composers who changed music history, invaded radios around the world – and became museums


VARSÓVIA / WARSAW

Ao som de Noturno Opus 9 TO THE SOUND OF NOCTURNE OPUS 9 Uma das principais atrações turísticas da capital polonesa é o museu de Frédéric Chopin (1810-1849), maior compositor do país em todos os tempos. No palácio do século 17, reconstruído após a Segunda Guerra mundial, o Museu Chopin abriga manuscritos originais, cartas, documentos e objetos pessoais do exímio pianista, além de telas interativas. Concertos, valsas e prelúdios ecoam em todas as salas. Vale a pena ouvir os recitais ao vivo que acontecem diariamente. // One of the Polish capital’s main tourist attractions is the museum of Fréderic Chopin (1810-1849), the country’s greatest composer. In the 17th century palace rebuilt after World War II, Chopin Museum houses original manuscripts, letters, documents and personal objects belonging to the virtuoso pianist, as well as interactive screens. Concerts, waltzes and preludes echo through every room. The live daily recitals are a good option. muzeum.nifc.pl/en

RECIFE

Visitando o Rei do Baião VISITING THE KING OF BAIÃO Localizado na zona portuária da capital pernambucana, o Museu Cais do Sertão homenageia as riquezas da cultura nordestina e reverencia a obra de Luiz Gonzaga (1912-1989), uma das figuras mais emblemáticas — e carismáticas — da música brasileira. São várias salas e telas interativas, em uma mistura de tradição e tecnologia, que retrata o universo do sertão e do cangaço ao som do baião, xote, xaxado e forró pé de serra de Gonzagão. // Located in the harbor region of Pernambuco’s capital, Cais do Sertão Museum pays homage to the richness of Brazilian Northeastern culture and honors the works of Luiz Gonzaga (1912-1989), one of the most iconic – and charismatic – artists of Brazilian music. There are many rooms and interactive screens in a mixture of tradition and technology, picturing the universe of the barren lands and the “cangaço” to the sound of music styles baião, xote, xaxado and forró pé de serra of the musician. caisdosertao.org.br

21 | AHEAD


PREVIEW

Hipster chic por/by Raphael

Calles

CAMISETA FARM LOBO GUARÁ A camiseta é resultado de uma parceria da Farm com o instituto Vida Livre, que atua na reabilitação e soltura de animais silvestres vítimas do tráfico de fauna no Brasil. // FARM LOBO GUARÁ T-SHIRT The T-shirt is the result of a partnership between Farm and the Free Life Institute, which acts in the rehabilitation and release of wild animals that are victims of wildlife trafficking in Brazil. R$ 169 / farmrio.com.br

ÓCULOS TOMMY HILFIGER TH 1579/F Em acetato e com formato redondo, os óculos ganham um toque especial pelo acabamento emborrachado em amarelo. // TOMMY HILFIGER TH 1579 / F GLASSES In acetate and round shape, the glasses gain a special touch by the rubberized yellow finish. R$ 357 / novaoticasp.com.br

// SAN BASILE HOP LIQUEUR With hops from Brazil, specifically from Tuiuti, in the interior of São Paulo where the San Basile distillery is located, this liqueur has a fruity and herbal profile. To be consumed pure, it is ideal that is well chilled. R$ 70 instagram.com/sanbasiledestilaria

22 | AHEAD

MOCHILA BOTTEGA VENETA EM COURO DE VITELO O fecho superior é dobrável e os bolsos externos possuem perfurações em temática de tecido. // BOTTEGA VENETA CALF LEATHER BACKPACK The top zipper is foldable, and the outer pockets feature fabric themed perforations. R$ 15.180 / bottegaveneta.com

fotos/photos: divulgação

LICOR DE LÚPULO SAN BASILE Com lúpulo originário do Brasil, especificamente de Tuiuti, no interior de são Paulo onde se encontra a destilaria San Basile, este licor tem um perfil frutado e herbal. Para ser consumido puro, é ideal que esteja bem gelado.


39° 35’ 0.478” S 71° 32’ 23.564” W

Reconnect.

Montblanc 1858 Geosphere montblanc.com

São Paulo: Flagship Iguatemi São Paulo 11 3032 4230 · Cidade Jardim 11 3552 8000 · Higienópolis 11 3662 2525 Ibirapuera 11 5096 1714 · JK Iguatemi 11 3152 6180 · Morumbi 11 5184 0775 · Campinas: 19 3255 8922 Rio de Janeiro: Rio Sul 21 2542 6541 · VillageMall 21 3252 2744 · Belo Horizonte: 31 3505 5155 · Cuiabá: 65 3623 4658 Curitiba: Barigui 41 3373 4797 · Patio Batel 41 3088 1147


PREVIEW

Alto-astral HIGH MOOD

por/by Raphael

Calles

O RAUL QUE ME CONTARAM A HISTÓRIA DO MALUCO BELEZA O livro de Tiago Bittencourt, da Editora Martin Claret, traz entrevistas que ajudam a contar e entender melhor a história do cantor Raul Seixas. // THE RAUL THEY TOLD ME - THE CRAZY BEAUTY Story Tiago Bittencourt's book, published by Martin Claret Publishing House, features interviews that help tell and better understand the history of singer Raul Seixas.

ESCOVA DE LIMPEZA FACIAL FOREO LUNA FOFO

R$ 50 / amazon.com.br

A escova é conectada ao smartphone via bluetooth e conta com sensores revestidos em ouro 24 quilates que analisam o tipo de pele do usuário. O aplicativo configura o tratamento de limpeza ideal para cada um. // FOREO LUNA FOFO FACIAL CLEANSING BRUSH The brush is connected to the smartphone via bluetooth and has 24 carat gold coated sensors that analyze the user's skin type. The app sets the optimal cleaning treatment for each one. R$ 499 / foreo.com

VELA AROMATIZADA EMILIO PUCCI A estrutura de cerâmica é estampada com motivo geométrico coral e azul. // FLAVORED CANDLE EMILIO PUCCI The ceramic structure is printed with coral and blue geometric motif. Preço sob consulta / Price on request cjfashion.com

A marca se inspira nas tendências das passarelas para levar tons da moda para o universo da higiene oral. O par é apresentado nas cores Flor de cerejeira e Porcelana. // TOOTHBRUSHES SWISS SMILE NUANCE NUDE The brand is inspired by the catwalk trends to bring fashion tones to the oral hygiene universe. The pair is presented in the colors Cherry Blossom and Porcelain. R$ 130 o par / nuspace.com.br

TÊNIS NIKE JOYRIDE O tênis é ideal para ser usado em dias de corrida leve, pois fornece 14% mais absorção de impacto que demais modelos da Nike graças a um sistema de amortecimento com pequenas esferas em elastômero termoplástico. // NIKE JOYRIDE SHOES The sneakers are ideal for use on light race days as it provides 14% more impact absorption than other Nike models thanks to a small ball cushioning system in thermoplastic elastomer. R$ 799,99 / nike.com.br

fotos/photos: divulgação

ESCOVAS DENTAIS SWISS SMILE NUANCE NUDE


/poloplaybrasil /poloplaybrasil poloplay.com.br 25 1 ||AHEAD AHEAD


PREVIEW

Sinal verde por/by Raphael

01 02

Calles

1. IWC PILOT'S WATCH UTC SPITFIRE EDITION

3. PATEK PHILIPPE AQUANAUT 5168G-010

A IWC homenageou os simbólicos aviões de caça Spitfire com uma série de modelos, como o que apresenta uma janela que permite a leitura de um segundo fuso-horário e caixa feita de bronze. 2. IWC PILOT'S WATCH UTC SPITFIRE EDITION The IWC honored the symbolic Spitfire fighter aircraft with several models, such as one that have a window that lets you read a second time zone and a box made of bronze.

A esportividade entregue pelo tom de verde no mostrador e na pulseira é quebrada pela caixa em ouro branco. 1. PATEK PHILIPPE AQUANAUT 5168G-010 The sportiness delivered by the green tone on the dial and the bracelet is broken by the white gold case.

R$ 46.700 / iwc.com

2. MONTBLANC 1858 AUTOMATIC LIMITED EDITION Com apenas 1.858 peças, número que homenageia o ano de fundação da Manufatura Minerva, traz uma pegada vintage. O modelo combina o verde da pulseira em tecido e do mostrador com uma caixa de bronze. 3. MONTBLANC 1858 AUTOMATIC LIMITED EDITION With just 1,858 pieces, a number that honors Minerva Manufacturing's founding year, it has a vintage footprint. The model combines the green of the fabric strap and dial with a bronze case.

03

R$ 14.500 / montblanc.com.br

04 26 | AHEAD

US$ 35 mil / patek.com

4. ROLEX DAY-DATE 36 Os modestos 36 mm, que se encaixam perfeitamente aos pulsos masculinos e femininos, ganham força por conta do ouro amarelo da caixa. O mostrador verde-vivo ganha diamantes como indicadores das horas. 4. ROLEX DAY-DATE 36 The modest 36 mm, which perfectly fits both male and female wrists, gains strength from the box's yellow gold. The bright green dial earns diamonds as time indicators. Preço sob consulta / Price on request / rolex.com

fotos/photos: divulgação

GREEN LIGHT


PLAY

INEXPLICÁVEL RADIOHEAD UNEXPLAINABLE RADIOHEAD Como a banda de rock mais influente da atualidade se mantém no topo, criando discos cada vez mais experimentais e aclamados pelo público, e desafia padrões na indústria da música How today’s most influential rock band continues at the top, creating increasingly more experimental albums acclaimed by the public and challenging patterns of the music industry

ual banda de rock poderíamos chamar de a mais influente do mundo? Qual grupo ostenta letras e sons tão modernos e relevantes durante três décadas e não dá sinais de querer parar? Quem subverte padrões de comportamento na música, sem polêmicas e desavenças que levam tantas bandas de rock ao fim? Há um grupo que se encaixa em todos esses parâmetros. Ele trabalha há 34 anos em sintonia, com a formação original e, até, com o mesmo empresário. Tudo isso é Radiohead. Em 1985, cinco rapazes que se conheceram em uma escola particular só para meninos na pequena cidade de Abingdon, Inglaterra, criaram a banda “On a Friday” — porque os ensaios na escola aconteciam só às sextas-feiras. Desde então, os meninos viraram astros da música, e a formação da banda nunca mudou. Só o nome, anos mais tarde, a pedido da gravadora EMI e inspirado na (já esquecida) música “Radio Head”, do Talking Heads. Não fosse pelo conjunto da obra, e o Radiohead já seria objeto de estudo por manter a formação original por tanto tempo. Isso é realmente surpreendente em uma indústria onde o entusiasmo da juventude, aos poucos, dá espaço para diferenças de opinião e, consequentemente, a projetos solo. Agora, imagine que os membros do Radiohead têm gostos completamente diferentes,

Kovalenko

// What rock band could we call the world’s most influential? Which group splurges lyrics and sounds so modern and relevant for three decades, giving no sign that it wants to stop? Who subverts the patterns of behavior in music, without controversies and fights that lead so many rock bands to their end? There is one group that fits all these parameters. A group working together for 34 years in tune, with the same original formation and even the same manager. All this is Radiohead. In 1985, five lads who met at a private school for boys only in the small city of Abingdon, England, created the band “On a Friday” – because rehearsals at school took place only on Fridays. Since then, the boys became music stars and the band’s lineup never changed. Only the name, years later, by request of their record company EMI and inspired by the (long-forgotten) song “Radio Head” by the Talking Heads. Notwithstanding the body of work, Radiohead could be a subject of study for maintaining its original lineup for such a long time. This is really surprising in an industry where the enthusiasm of youth gradually opens the ground for differences of opinion and, consequently, solo projects. Now imagine that the members of Radiohead have completely different tastes, something that they usually joke about in their rare interviews. Besides, each member has distinct individual projects – that have never affected the band’s activities. Picked as the 60th best guitar player of all time by Rolling Stone Magazine, Edward O’Brien takes part in the

28 | AHEAD

foto/photo: shutterstock

Q

por/by Olga


29 | AHEAD


PLAY

recording of soundtracks for BBC miniseries. Considered the 26th greatest drummer of history by the site Gigwise, Philip Selway is involved in sessions of British musicians. Meanwhile, bassist Colin Greenwood makes guest appearances in concert s of oth er ban d s an d h i s broth er, multi-instrumentalist Jonny Greenwood (48th best guitar player by Rolling Stone), accrues soundtracks for films like “There Will be Blood” and “Phantom Thread” (nominated for an Academy Award), besides writing complex symphonic pieces. And this without mentioning Thom Yorke, leader and soul of Radiohead, as well as a member of the supergroup Atoms for Peace and the author of three solo albums, considered one of the most influential people in contemporary music – and who entered the Rock and Roll Hall of Fame with the rest of Radiohead, in March 2019, without bothering to attend the ceremony.

ANIMA

In June, Thom Yorke released his third solo album, “ANIMA”. Moreover, the release lived up to Thom’s innovatively provocative style. From São Paulo to Tokyo appeared posters of a fictitious Anima Technologies promising to recover peoples’ lost dreams. Whoever called the phone number advertised

30 | AHEAD

fotos/photos: wikipedia

algo sobre o que costumam brincar em suas raras entrevistas. Além disso, cada integrante tem projetos individuais distintos — e que nunca afetaram as atividades da banda. Eleito 60º maior guitarrista de todos os tempos pela Rolling Stone, Edward O'Brien participa de gravações de trilhas sonoras para minisséries da BBC. Considerado o 26º maior baterista da história pelo site Gigwise, Philip Selway está envolvido em sessions de músicos britânicos. Enquanto isso, o baixista Colin Greenwood faz participações especiais em shows de outras bandas e seu irmão, o multi-instrumentista Jonny Greenwood (48º maior guitarrista pela Rolling Stone), acumula trilhas sonoras em filmes como “Sangue Negro” e “Trama Fantasma” (indicado ao Oscar), além de escrever complexas obras sinfônicas. Isso sem falar em Thom Yorke, líder e alma do Radiohead: além de membro do supergrupo Atoms for Peace e autor de três álbuns solo, é considerado uma das pessoas mais influentes na música contemporânea atual — e que entrou para o Hall da Fama do Rock and Roll com todo o Radiohead em março de 2019, sem fazer questão de participar da cerimônia.


Questionado sobre seu processo de fazer música, Thom revela seu lado mais humano. “Na maioria dos casos, não quero ver o que estou fazendo. Se eu olhar, tudo começa a desmoronar, em todas as esferas da vida.”

ANIMA Em junho, Thom Yorke lançou seu terceiro álbum solo, “ANIMA”. E o lançamento fez jus ao estilo inovadoramente provocador de Thom. De São Paulo a Tóquio surgiram cartazes de uma fictícia Anima Technologies prometendo recuperar os sonhos perdidos das pessoas. Quem ligava para o telefone divulgado ouvia uma gravação falando que a empresa foi “capturada após ações ilegais”. E, então, a nova faixa “Not the News” ecoava do outro lado da linha. Simultaneamente, a Netflix lançou um curta-metragem magistral com três músicas de “Anima”, dirigido por Paul Thomas Anderson e que retrata o mundo onírico de Thom. O artista britânico falou sobre o título do álbum em uma entrevista recente para a revista “The Sunday Times Culture”: “Eu sou fascinado pela ideia de que os sonhos incorporam nossa essência subconsciente — algo da teoria de Carl Jung. Mas, também, em italiano, anima significa alma. Isso me leva a pensamentos diferentes, por exemplo, sobre nossas personalidades na Internet — elas são como caras falsas que usamos para nos esconder”, analisa. “Jaron Lanier [cientista da computação americano] diz que nossas personalidades na Internet são versões bidimensionais de pessoas tridimensionais. E que se começarmos a valorizar mais essa versão de nós mesmos, isso nos leva a ansiedade e frustrações. O álbum é amplamente dedicado a isso.” Questionado sobre seu processo de fazer música, Thom revela seu lado mais humano. “Na maioria dos casos, não quero ver o que estou fazendo. Se eu olhar, tudo começa a desmoronar, em todas as esferas da vida. Eu sou como aquele cara insolente que se senta em um canto e diz: ‘sim, e eu posso!’ E então ele se levanta e acontece que ele não pode. Esta é, em geral, uma descrição de toda a minha vida.” Esta sincera insegurança, paradoxalmente, acompanha a criação de muitos discos que podem ser considerados obras de arte. Poucos artistas modernos têm esse sentimento. Muitos músicos medíocres se gabam enquanto Yorke tenta se esconder. E é essa ideia meio absurda de que Thom é incapaz de alcançar a plenitude que força ele a trabalhar incessantemente e a buscar sempre algo novo, mais complexo e mais profundo.

// Questioned about his process of making music, Thom reveals his more human side. “In most cases, I don’t want to see what I’m doing. If I look, everything starts crumbling down, in all spheres of life.”

heard a recording saying that the company was “captured after illegal actions”. And then, the new track “Not the News” echoed on the other side of the line. Simultaneously, Netflix released an incredible short subject with three songs from “Anima”, directed by Paul Thomas Anderson, depicting Thom’s oneiric world. The British artist spoke about the title of the album in a recent interview to “The Sunday Times Culture” magazine: “I am fascinated by the idea that dreams incorporate our subconscious essence – something from Carl Jung’s theory. But, also, in Italian anima means soul. This leads me to different thoughts, for example, about our personalities on the internet – they are like fake faces that we use to hide,” he analyzes. “Jaron Lanier (American computer scientist) says that our internet personalities are two-dimensional versions of three-dimensional people. And that if we start valuing this version of ourselves more, this leads us to anxiety and frustration. The album is largely dedicated to that.” Questioned about his process of making music, Thom reveals his more human side. “In most cases, I don’t want to see what I’m doing. If I look, everything starts crumbling down, in all spheres of life. I’m like that insolent guy who sits in a corner and says: “Yes, I can!” And then he gets up and it so happens that he can’t. This is, generally, a description of my whole life.” This sincere insecurity, paradoxically, accompanies the creation of many records that can be considered works of art. Few modern artists have this feeling. Many mediocre musicians boast, while Yorke tries to hide. And it is this sort of absurd idea

31 | AHEAD


PLAY


INCLASSIFICÁVEL Assim como seu líder, a Radiohead está em constante busca e experimentação. O que é, provavelmente, o motivo pelo qual é quase impossível categorizar o estilo musical de uma banda que flutua entre brit-pop, indie rock, art rock, rock experimental e música eletrônica. A influência do Radiohead na música moderna ultrapassa os mais de 30 milhões de discos vendidos. Todos os sete álbuns, de “OK Computer” (1997) a “A Moon Shaped Pool” (2016), foram indicados ao Grammy de Melhor Álbum Alternativo (e a banda ganhou três vezes). Isso sem falar na revolução tecnológica e nas formas inovadoras de distribuição dos álbuns do Radiohead, estabelecendo novos parâmetros na indústria musical. Cada um dos discos do grupo é um museu vivo e real. É uma coleção de pinturas, na qual podemos entrar. É arte moderna, que ultrapassa interpretações e reflete nossos sonhos e nossa realidade. A sensação de que somos contemporâneos desse fenômeno musical sugere, muito gentilmente, a ideia de que assistir a pelo menos um concerto do Radiohead na vida é obrigatório. Afinal, isso é exatamente algo daquelas histórias para se contar aos netos no futuro, com um sorriso melancólico no rosto e um disco de vinil nas mãos.

that Thom is incapable of reaching fullness that forces him to work incessantly and to always search for something new, more complex and more profound.

UNCLASSIFIABLE

Like its leader, Radiohead is in a constant search and experimentation. Which is, probably, the reason why it is almost impossible to categorize the musical style of a band that floats between brit-pop, indie rock, art rock, experimental rock and electronic music. The influence of Radiohead in modern music surpasses the over 30 million records sold. All seven albums, from “OK Computer (1997) to “A Moon Shaped Pool” (2016), were nominated for the Best Alternative Album Grammy Award (and the band won three times). This without mentioning the technological revolution and the new forms of distribution of Radiohead’s albums, which established new parameters in the music industry. Each of the group’s records is a live and real museum. It is a collection of paintings, in which we can enter. It is modern art, surpassing interpretations and reflecting our dreams and our reality. The sensation that we are contemporary to this musical phenomenon suggests very gently the idea that watching at least one Radiohead concert in life is mandatory. After all, this is exactly one of those stories to tell our grandchildren in the future, with a melancholic look on the face and a vinyl album on our hands.

Discografia / Discography:

fotos/photos: reprodução

Pablo Honey (1993) - The Bends (1995) - OK Computer (1997) - Kid A (2000) - Amnesiac (2001) - Hail to the Thief (2003) In Rainbows (2007) - The King of Limbs (2011) - A Moon Shaped Pool (2016)

A influência do Radiohead na música moderna ultrapassa os mais de 30 milhões de discos vendidos. Todos os sete álbuns, de “OK Computer” (1997) a “A Moon Shaped Pool” (2016), foram indicados ao Grammy de Melhor Álbum Alternativo (e a banda ganhou três vezes). The influence of Radiohead in modern music surpasses the over 30 million records sold. All seven albums, from “OK Computer (1997) to “A Moon Shaped Pool” (2016), were nominated for the Best Alternative Album Grammy Award (and the band won three times).

33 | AHEAD


MARCA MUNDIAL

UNINDO O VELHO E O NOVO MUNDO COM A

EXPRESSÃO MÁXIMA DE CADA TERROIR. 12 ARRIL D •B

RVALHO CA

ANCÊS • FR

E

APRECIE COM MODERAÇÃO.











MESES


LIFESTYLE

fotos/photos Carla Lencastre

PAG. 36 A CULINÁRIA PERUANA QUE ROMPEU FRONTEIRAS PERUVIAN CUISINE THAT BREACHES FRONTIERS PAG. 46 UM PASSEIO PELAS TERRAS BAIXAS A STROLL THROUGH THE LOWLANDS PAG. 54 UMA ENTREVISTA COM O CEO DA CALVIN KLEIN AN INTERVIEW WITH CALVIN KLEIN CEO THE KELPIES, MONUMENTO NA ESCÓCIA / THE KELPIES, MONUMENT IN SCOTLAND 35 | AHEAD


APPETITE

TODAS AS FACES DA COMIDA PERUANA ALL THE FACES OF PERUVIAN CUISINE Para desenvolver uma rica e saborosa culinária, o Peru absorveu múltiplas influências e se consolidou como um dos principais destinos gastronômico do mundo In order to develop a rich and flavorful cuisine, Peru absorbed multiple influences and consolidated itself as one of the world’s major culinary destinations

eche de tigre, coentro, pimenta ají amarela e vermelha, pimentão, choclo. São muitos os sabores marcantes da culinária andina, em especial a peruana, que desde o fenômeno encabeçado pelo restaurante Astrid y Gastón, inaugurado em 1994, é amplamente celebrada mundo afora. Normalmente guiada por tendências passageiras, a gastronomia mundial segue se rendendo à culinária peruana mais de duas décadas após seu primeiro rompante. Em 2017, o país foi considerado o melhor destino gastronômico do mundo pela sexta vez consecutiva pelo World Travel Awards. E outros prêmios se acumulam a cada ano. Na edição 2018 com os 50 melhores restaurantes da América Latina do "The World’s 50 Best", anuário referência da área, nove restaurantes peruanos apareceram entre os 50 laureados, três deles no top 10. O ranking mundial do mesmo prêmio reforça a potência gastronômica do país: a edição 2019 traz o Central e o Maido, ambos de Lima, entre os 10 melhores do mundo. Mas como um país com pouco mais de 33 milhões de habitantes, com limitações geográficas decorrentes da altitude e distante dos holofotes turísticos mais óbvios mantém sua gastronomia em alta por tanto tempo? A resposta vem do próprio Gastón Acurio, que inaugurou a ascensão desse fenômeno há mais de duas décadas: “[o Peru] é terreno de uma tradição histórica culinária muito grande. Lima, de alguma maneira, resume todas as migrações que o Peru teve. Na cozinha, houve uma miscigenação real. Por exemplo, nós temos um prato de que nós gostamos muito, que é o ‘tiradito’. É como se fosse um ce-

Horita

// Leche de tigre, coriander, yellow and red ají peppers, bell peppers, choclo. The notable flavors of Andean cuisine are manifold, in special the Peruvian one which, since the phenomenon spearheaded by restaurant Astrid y Gastón, inaugurated in 1994, has been extensively celebrated all over the world. Usually guided by transitory trends, world gastronomy continues surrendering to Peruvian cuisine more than two decades after its first appearance. In 2017, the country was considered the world’s best culinary destination for the sixth consecutive time by World Travel Awards. Moreover, other prizes pile up year after year. In the 2018 edition of the 50 best Latin American restaurants of “The World’s 50 Best”, a yearbook that is a reference in the area, nine Peruvian restaurants appeared among the 50 award winners, three of them at the top 10. The world ranking for the same prize reinforces the culinary power of the country: the 2019 edition lists Central and Maido, both from Lima, among the world’s 10 best. Moreover, how can a country with a little over 33 million inhabitants, with geographic limitations arising from the altitude and distant from the most obvious tourist spotlights, keep its gastronomy at the top for so long? The answer is provided by Gastón Acurio, responsible for the onset of this phenomenon over two decades ago: “(Peru) is the terrain for a very big historical culinary tradition. Lima, somehow, sums up all of Peru’s migrations. In cooking, there was a real crossbreeding. For example, we have a dish that we love very much called

36 | AHEAD

fotos/photos: divulgação/Astrid y Gastón/Giancarlo Aponte e Pocho Cáceres

L

por/by Natalia


37 | AHEAD


APPETITE

Em 2017, o Peru foi considerado o melhor destino gastronômico do mundo pela sexta vez consecutiva pelo World Travel Awards. E outros prêmios se acumulam a cada ano

fotos/photos: divulgação

// In 2017, Peru was considered the world’s best culinary destination for the sixth consecutive time by World Travel Awards. Moreover, other prizes pile up year after year.

38 | AHEAD


fotos/photos: divulgação/AMA.ZO

viche, mas também se parece com um carpaccio italiano ou pode parecer um sashimi japonês — mas é peruano. Isso nos faz únicos no mundo”, comentou, recentemente, à TV Globo. A percepção exaltada por Acurio de que a mistura étnica é o que consolidou a culinária peruana mundo afora é compartilhada pelo chef peruano Enrique Paredes, à frente do restaurante Barrakhuda, em Lima, e do recém-inaugurado Ama.zo, em funcionamento no Centro de São Paulo desde 2018. “A cozinha peruana tem como valor fundamental a riqueza de seus insumos e recursos, desde a costa, a serra e o interior, até aos microclimas e a absorção cultural-gastronômica de todos os imigrantes no nosso território”, exalta Paredes, em entrevista à AHEAD. Segundo o cozinheiro, a conjugação dessas influências múltiplas permite que a gastronomia do país seja rica em sabores e potencialmente revolucionária — já que levas de imigração continuam acontecendo e sendo plenamente incorporadas à cultura do país.

‘tiradito’. It resembles a ceviche, but it also looks like an Italian carpaccio and may seem like a Japanese sashimi – but it is Peruvian. This makes us unique in the world,” he recently commented in an interview to Globo TV. The perception exalted by Acurio that the ethnic mixture consolidated Peruvian cuisine around the world is shared by Peruvian chef Enrique Paredes, who helms restaurant Barrakhuda, in Lima, and the recently inaugurated Ama.zo, operational in downtown São Paulo since 2018. “Peruvian cuisine has as a fundamental value the richness of its feedstock and resources, from the coastline to the mountains and to the interior, even to the microclimates and to the cultural-culinary absorption of all immigrants in our territory,” exalts Paredes, in an interview to AHEAD. According to the chef, the conjugation of these multiple influences allows the country’s gastronomy to be rich in flavors and potentially revolutionary – since the waves of immigration continue to occur and are being fully incorporated into the culture of the country.

“A cozinha peruana tem como valor fundamental a riqueza de seus insumos e recursos, e a absorção cultural-gastronômica de todos os imigrantes no nosso território”, exalta o chef peruano Enrique Paredes // “Peruvian cuisine has as a fundamental value the richness of its feedstock and resources, from the coastline to the mountains and to the interior, even to the microclimates and to the cultural-culinary absorption of all immigrants in our territory,” exalts Peruvian Chef Enrique Paredes

39 | AHEAD


APPETITE

SABOROSA MISCIGENAÇÃO

FLAVORFUL CROSSBREEDING

Ao mapear a história da colonização do Peru, é fácil observar o que cada continente acrescentou à cultura andina, o que fez a culinária do país ser classificada como “a verdadeira cozinha de fusão” pelo jornal americano “The New York Times”. Ao chegar a terras peruanas no século 16, o conquistador espanhol Francisco Pizarro encontrou uma agricultura abundante em variedades de milho, grãos como quinoa e cevada e pimentas diversas (caso das famosas ajís). A primeira onda de colonização adicionou a esses ingredientes sabores como o do alho e da cebola, temperos onipresentes em receitas espanholas, além de carnes de boi, porco e bode, legumes e frutas. O século 19 introduziu novo repertório de ingredientes, técnicas e receitas chinesas (molho shoyu, arroz), italianas (massas em geral) e africanas (amendoim, batatas), oriundas de imigrantes e escravos, acentuando a fusão de sabores. Esse verdadeiro caldeirão exuberante tem reflexos claros em receitas do cotidiano peruano: no arroz chaufa, prato no qual o grão vem cozido e “frito”, misturado com proteínas, pimentão e outros legumes; na causa recheada com frango ou peixe, que remete à tortilla espanhola; no lomo saltado, com pimentões acrescentados à proteína animal com shoyu, em preparação na wok. E se a culinária peruana agregou muitas influências, o contrário também é verdadeiro. O afamado Nobu, cuja matriz em Nova York fez tanto sucesso que abriu filiais em Londres, Los Angeles, Las Vegas, Melbourne, Budapeste e, até mesmo, São Paulo, tem à frente o chef Nobu Matsuhisa, que passou quatro anos em Lima como jovem cozinheiro antes de se aventurar em voo solo. O chef já afirmou que sua cozinha consecutivamente premiada alinha técnicas japonesas com sabores peruanos. Em seus endereços, são servidos tiraditos (um crossover entre ceviche e sashimi), além de anticuchos, nos quais substitui o tradicional coração de boi da versão peruana pelo nobre Kobe Beef. Como se vê, os caminhos da culinária peruana são muitos, e o futuro, liderado por uma geração de chefs dispostos a unir a irreverência peruana com técnicas clássicas, é igualmente delicioso e promissor.

By mapping the history of Peruvian colonization, it is easy to observe what each continent added to Andean culture, which led the country’s cooking to be classified as “the true fusion cooking” by “The New York Times”. Upon arriving on Peruvian territory in the 16th century, Spanish conquistador Francisco Pizarro found an agriculture abundant in the varieties of corn, grains like quinoa and barley, and diverse peppers (like the famous ajís). The first wave of colonization added to these ingredients flavors like garlic and onions, omnipresent seasonings in Spanish recipes, as well as beef, pork and goat meat, vegetables and fruits. The 19th century introduced a new repertoire of ingredients, techniques and Chinese (soy sauce, rice), Italian (pasta in general) and African (peanuts, potatoes) recipes, originating from the immigrants and the slaves, highlighting the fusion of flavors. This truly exuberant stewpot leaves clear reflexes in recipes of daily Peruvian cooking: in the chaufa rice, dish in which the rice is cooked and “fried”, mixed with proteins, bell pepper and other vegetables; in the causa, stuffed with chicken or fish, which reminds us of the Spanish tortilla; in the lomo saltado, with bell peppers added to the animal protein with soy sauce while being prepared at the wok. Moreover, if Peruvian cooking added so many influences, the contrary is also true. Famous restaurant Nobu, a New York house so successful it opened branches in London, Los Angeles, Las Vegas, Melbourne, Budapest and even São Paulo, is helmed by Chef Nobu Matsuhisa, who spent four years in Lima as a young cook before taking off on a solo effort. The chef has already declared that his multi-award-winning cuisine aligns Japanese technique with Peruvian flavors. In his addresses are served tiraditos (a crossover between ceviche and sashimi), as well as anticuchos, in which the traditional beef heart of the Peruvian version is substituted by prime Kobe Beef. As we can see, the paths of Peruvian cuisine are manifold and the future, led by a generation of chefs willing to unite Peruvian irreverence with classic techniques, is equally delicious and promising.

40 | AHEAD


42 | AHEAD fotos/photos: shutterstock


MUSTsee por/by Felipe

Fenômeno natural

Seffrin

/ Natural phenomenon

Poucos fenômenos naturais são tão hipnotizantes quanto uma aurora boreal, que acontece nas regiões polares da Terra. A projeção de luzes multicoloridas e brilhantes no céu é resultado da interação entre o plasma do sol e elementos da atmosfera terrestre, acontecendo principalmente de março a abril e de setembro a outubro no Hemisfério Norte – em especial nos países nórdicos. Na comuna norueguesa de Flakstad, a praia de Skagsanden é palco do mais incrível dos acontecimentos naturais. O nome Aurora Boreal é uma referência à Aurora, deusa romana do amanhecer, e a Bóreas, titã da mitologia grega que representa o vento. Few natural phenomena are as mesmerizing as the Northern Lights that occur in the polar regions of the Earth. The projection of bright multicolored lights in the sky is the result of the interaction between the sun's plasma and elements of the Earth's atmosphere, occurring mainly from March to April and from September to October in the Northern Hemisphere – especially in the Nordic countries. In the Norwegian commune of Flakstad, Skagsanden beach is the scene of the most incredible of natural events. The name Aurora Borealis is a reference to Aurora, the Roman goddess of dawn, and to Boreas, the titan of Greek mythology that represents the wind.

43 | AHEAD


EXPERIENCE

SOBRE SE SENTIR EXCLUSIVO ABOUT FEELING EXCLUSIVE A imensidão de um navio de cruzeiro se mistura com a privacidade de uma viagem de iate The immensity of a liner mixed with the privacy of a yacht trip por/by Felipe

Seffrin

44 | AHEAD


fotos/photos: divulgação/MSC

Não fosse pelo azul da cor do mar que vem da varanda, seria até difícil identificar que estamos na suíte de um cruzeiro. As instalações são tão amplas que quase convidam os visitantes a permanecerem por ali durante toda a viagem, desfrutando a vista e o champanhe estrategicamente deixado sobre a mesa. Mas a experiência MSC Yacht Club vai além, seguindo à risca o conceito de um iate dentro de um navio. As vantagens começam logo no embarque, com uma área prioritária para o check-in sem as longas filas que caracterizam o acesso a qualquer navio. A partir daí, o que se revela é um ambiente de privacidade e conforto restrito aos hóspedes das pouco mais de 60 suítes do Yacht Club, localizadas na parte frontal de embarcações que podem ter outras 2 mil cabines. Portas separam o navio e a área privativa do “clube”. E, por ali, é fácil ficar mal-acostumado: bebidas são all-inclusive e mordomos e serviço de quarto estão disponíveis 24 horas. Mas o que chama a atenção é a área de lazer privativa, com piscinas, hidromassagens, solário, bares e restaurantes exclusivos — sem a multidão que disputa um lugar ao sol em outros decks. Mas quem gosta das atrações tradicionais a bordo pode alternar momentos de maior privacidade com as demais atividades do navio: basta cruzar uma porta para deixar momentaneamente esse oásis em alto-mar e ir ao teatro, ao cassino ou circular pelos demais ambientes da área comum, antes de retornar para seu cruzeiro particular.

// If it weren’t for the ocean blue that comes from the balcony, it would be hard to identify that we are in the suite of a liner. The installations are so spacious that they almost invite visitors to remain there for the whole trip, enjoying the view and the champagne strategically left on top of the table. But the experience of MSC Yacht Club goes beyond, sticking closely to the concept of a yacht inside a ship. The advantages begin on boarding, with a priority check-in area that avoids those long lines that characterize access to any liner. From there on, what is revealed is an ambiance of privacy and comfort restricted to the guests of the little over 60 suites of the Yacht Club, located at the front of the boats, which can have an additional 2 thousand cabins. Doors separate the boat from the private “club” area. Moreover, around there, it is easy to become spoiled: drinks are all-inclusive and butlers and room service are available 24 hours. But what sticks out is the private leisure area, with exclusive pools, Jacuzzis, solarium, bars and restaurants – and without the crowd that struggles for a place in the sun on the other decks. However, those who enjoy traditional onboard attractions may alternate moments of greater privacy with other activities on board; all you have to do is cross a door and momentarily leave this high-sea oasis behind and go to the theater, to the casino or stroll around the other ambiances of the common area before returning to your private cruise.

Club Yatch – MSC Cruzeiros - msccruzeiros.com.br

45 | AHEAD


RETRANCA JOURNEY

UMA JORNADA PELAS TERRAS BAIXAS

fotos/photos: divulgação

A JOURNEY THROUGH THE LOWLANDS

46 | AHEAD


fotos/photos: shutterstock

Região ao sul da Escócia reúne castelos, paisagens de tirar o fôlego, hotéis de luxo e alguns dos melhores uísques do planeta Region in the South of Scotland has castles, breathtaking landscapes, luxury hotels and some of the best whiskeys in the planet por/by Carla

Lencastre

47 | AHEAD


C

JOURNEY

// Dazzling views, the best whiskeys in the world, a medieval castle bathed in blood and cool hotels with great restaurants. Although less explored by tourists, the Lowland region leaves nothing to be desired of the Highlands in everything that Scotland has of value – and, believe it, there are many things. Visiting the south of the country is akin to enjoying a lesson in history and culture, without leaving the comfort of more mundane pleasures behind. The region’s attractions are scattered around the lowlands between capital Edinburgh and Glasgow, the two biggest Scottish cities. Thus, it does not really matter where you start your adventure. In Edinburgh – or Edinbra, as it is affectionately called –, the important thing to do before hitting the road is setting aside a few days to visit spectacular Edinburgh Castle, at the top of the hill, admire the equally incredible views from Calton Hill and Arthur’s Seat and stroll through the historical paths of Royal Mile and Grassmarket. In the Lowlands, the most famous castle is impressive Stirling Castle, one of Scotland’s biggest and most important monuments, a little under 40 km northwest of Edinburgh. A house to many kings and queens, Stirling was the real setting for the famous battle from the end of the 13th century depicted in “Braveheart”, which in 1995 won five Oscars, including best picture and director. A longhaired Mel Gibson was the director and portrayed the knight and national Scottish hero William Wallace. The guided tour is recommended, where you will hear the dreadful stories of the Scottish monarchy, especially those of the Stuart dynasty. An itinerary through the South of Scotland is always a stroll through history, with modern interventions that pay homage to the

Castelo de Stirling, construção do século 12 e cenário real do filme "Coração Valente" // Stirling Castle, 12th century building and authentic setting of the movie "Braveheart"

48 | AHEAD

fotos/photos: shutterstock e divulgação/VisitBritain

enários deslumbrantes, os melhores uísques do mundo, um castelo medieval banhado em sangue e hotéis bacanas com ótimo s re st a ura nte s. Ainda que seja menos explorada turisticamente, a região das Terras Baixas (ou “Lowlands”) não deixa nada a desejar às Terras Altas (ou “Highlands”) em tudo o que a Escócia tem de melhor — e, acredite, são muitas coisas. Visitar o sul do país é desfrutar de uma aula de história e cultura, sem deixar o conforto e os prazeres mais mundanos de lado. As atrações da região se espalham pelas terras planas entre a capital Edimburgo e Glasgow, as duas maiores cidades escocesas. Por isso, tanto faz por onde começar sua aventura. Em Edimburgo — ou Edinbra, como é carinhosamente chamada —, o fundamental antes de pegar a estrada é separar alguns dias para visitar o espetacular Castelo de Edimburgo, no alto de uma colina, admirar as vistas igualmente espetaculares de Calton Hill e Arthur’s Seat e passear pelos caminhos históricos de Royal Mile e Grassmarket. Nas Terras Baixas, o castelo mais famoso é o impressionante Stirling, um dos maiores e mais importantes monumentos da Escócia, cerca de 60 km a noroeste de Edimburgo. Casa de muitos reis e rainhas, Stirling foi o cenário real da célebre batalha no final do século 13,


49 | AHEAD


RETRANCA

As colossais esculturas em aço batizadas The Kelpies simbolizam a importância dos cavalos para o país. // The colossal steel sculptures named The Kelpies symbolize the relevance of horses to the country.

BRINDE AO SCOTCH Nenhum roteiro pela Escócia está completo sem uma visita a uma destilaria de uísque. Perto de Stirling, encontra-se a prestigiada Deanston Distillery, fundada em 1967 e instalada em uma construção que abrigou uma tecelagem de algodão no século 18. Seus uísques podem ser bebidos mundo afora, mas vale investir na divertida experiência de provar a bebida no local onde ela é feita enquanto prova chocolates artesanais. Aye, como os escoceses dizem sim: a melhor harmonização para o Deanston single malt whisky é chocolate. Mas a bebida

past. Like the two colossal steel sculptures of horses’ heads, baptized as The Kelpies, at Grangemouth. Each one being about 100 feet high, the sculptures were created by Scottish artist Andy Scott and symbolize the importance of animals in the generation of energy during the Industrial Revolution.

A TOAST TO SCOTCH

No tour through Scotland will be complete without a visit to a whisky distillery. Near Stirling is located the prestigious Deanston Distillery, founded in 1967 and installed in a building that housed a cotton mill in the 18th century. Its whiskeys can be tasted around the world, but the fun experience of drinking it where it is made while proving artisanal chocolates is worth the investment. Aye, as the Scots say yes: the best harmonization for Deanston single malt whisky is with chocolate. However, the drink also combines very well with different milk sweet bars sold at the distillery. In the same area, at the village of Dunblane, sits enchanting Cromlix Hotel, a property of super champion tennis player Andy Murray, born in the region. Inaugurated in 2015, the hotel is cozy, pretty, and elegant and a great base for those willing to explore the east side of the Lowlands. Its ten rooms and five suites have varied décor and are named after famous Scotsmen, mixing old furniture with contemporary details. Cromlix Hotel has a tennis court and, naturally, a whisky bar. In restaurant Chez Roux, wide glass windows offer a beautiful view, including in cold winter days, with the snow

50 | AHEAD

fotos/photos: Carla Lencastre, shutterstock e divulgação

mostrada em “Coração Valente” (“Braveheart”), que em 1995 ganhou cinco Oscar, incluindo melhor filme e melhor diretor. Um Mel Gibson de cabelos compridos foi o diretor e interpretou o cavaleiro e herói nacional escocês William Wallace. Vale a pena fazer uma visita guiada para ouvir as pavorosas histórias da monarquia escocesa, especialmente as da dinastia Stuart. Um itinerário pelo sul da Escócia é sempre um passeio pela história, com intervenções modernas que homenageiam o passado. Como as duas colossais esculturas em aço de cabeças de cavalos, batizadas The Kelpies, em Grangemouth. Com 30 metros de altura cada, as esculturas foram criadas pelo artista escocês Andy Scott e simbolizam a importância dos animais na geração de energia durante a Revolução Industrial.


também combina muito bem com os diferentes doces de leite em barra vendidos na destilaria. Nessa mesma área, no vilarejo de Dunblane, fica o encantador Cromlix Hotel, propriedade do tenista supercampeão Andy Murray, nascido na região. Inaugurado em 2015, o hotel é acolhedor, bonito, elegante e uma ótima base para quem explorar o lado leste das Terras Baixas. Seus dez quartos e cinco suítes têm decorações diferentes e nomes de escoceses famosos, misturando móveis antigos e detalhes contemporâneos. O Cromlix Hotel tem uma quadra de tênis, é claro, e um whisky bar. No restaurante Chez Roux, amplas janelas envidraçadas oferecem uma vista linda, inclusive nos dias frios de inverno com a neve caindo lá fora. O estabelecimento tem a grife de Albert Roux, lendário chef francês estabelecido em Londres (seu restaurante Le Gavroche foi o primeiro britânico a receber três estrelas Michelin), e é aberto ao público. Já mais perto de Glasgow fica o belo e imenso Loch Lomond, o maior lago da Escócia em área e o segundo maior em volume de água. De alguns pontos, dá para ver o Ben Lomond, monte à margem do lago, com 974 metros de altura e adorado pelos escoceses. Ela é a montanha mais ao sul das Terras Altas e a maior elevação da região. Na margem sul do lago, em Alexandria, fica uma das destilarias mais tradicionais do país, a Loch Lomond Distillery. É o endereço do Loch Lomond Original, single malt batizado em homenagem ao cartunista belga Hergé, criador de Tintim. A Loch Lomond Distillery só foi fundada anos depois das histórias em quadrinhos, mas ficção virou realidade, e hoje é possível brindar com a bebida preferida do Capitão Haddock. Outra destilaria da área é a premiada e tradicional Glengoyne, fundada em 1833 em Dumgoyne.

falling outside. The establishment has the brand of Albert Roux, legendary French chef established in London (his restaurant Le Gavroche was the first British house to receive three Michelin stars), and it is open to the public. Closer to Glasgow is located the beautiful and huge Loch Lomond, the biggest Scottish lake in area and the second biggest in volume of water. From some points, one can see Ben Lomond, 3200-foot mountain at the edge of the lake, which is adored by the Scots. It is the mountain furthest south from the Highlands and the region’s biggest elevation. On the south side of the lake, in Alexandria, sits one of the country’s most traditional distilleries, Loch Lomond Distillery. It is the address of Loch Lomond Original, single malt


RETRANCA JOURNEY

baptized as a homage to Belgian cartoonist Hergé, the creator of Tintin. Loch Lomond Distillery was only founded after the comic books, but fiction became reality and today it is possible to raise a toast with Capitain Haddock’s favorite drink. Another distillery of the area is the award-winning and traditional Glengoyne, founded in 1833 at Domgoyne.

LUXURY AND HISTORY

The region of Loch Lomond also has one of the most honored spas of the United Kingdom, The Spa at Cameron House, less than one hour from Glasgow. It has 17 treatment rooms with products from brands ESPA and Caritas. The list of services is extensive and you can spend hours there. The spa also has a café and a heated infinity pool in open air, in the terrace. With a view to the golf field, headquarters of Scottish championships, and to the Highland mountains. Back to Edinburgh, incredible views, a lot of history and exceptional whiskeys are some of the highlights of The Balmoral. More than a hotel, it is a tourist landmark at the capital’s city center, with impressive Victorian architecture, whose clock tower guides tourists and visitors since 1902 – a clock that is always three minutes ahead of time, so that nobody will miss the train, for the station is right next door. Scotch, a bar with 500 different types of whisky; Number One, restaurant with one Michelin star helmed by Scottish chef Mark Donald; a spa with a delicious 50-foot heated pool and beautiful pictures of scenes with Scottish actor Sean Connery in “Dr. No” (1962) around the 188 rooms with Italian marble bathrooms contribute to the hotel’s prestige, currently a part of the exclusive Rocco Forte portfolio. It was there, in one of the 20 suites, that J. K. Rowling finished writing the Harry Potter saga. To make the experience even more memorable, the tip is to pick a room with a view to Edinburgh Castle – and admire the landscape with a good Scottish whisky in your hands.

52 | AHEAD

fotos/photos: shutterstock e divulgação/VisitBritain

LUXO E HISTÓRIA A região do Loch Lomond tem, ainda, um dos spas mais premiados do Reino Unido, The Spa at Cameron House, a menos de uma hora de Glasgow. São 17 salas de tratamento com produtos das grifes ESPA e Caritas. A lista de serviços é extensa e dá para passar horas ali. O spa tem também um café e uma piscina aquecida de borda infinita ao ar livre, no terraço. Com vista para um campo de golfe, sede de campeonatos escoceses, e para as montanhas das Terras Altas. De volta a Edimburgo, vistas incríveis, muita história e uísques excepcionais são alguns dos destaques do The Balmoral. Mais que hotel, ele é um marco turístico no centro da capital, com uma impressionante arquitetura vitoriana e cuja torre com um relógio orienta turistas e visitantes desde 1902 — relógio este adiantado sempre três minutos, para que ninguém perca o trem, pois a estação é logo ao lado Scotch, um bar com 500 uísques diferentes; Number One, restaurante com uma estrela Michelin, comandado pelo chef escocês Mark Donald; um spa, com uma deliciosa piscina aquecida de 15 metros; e belas fotos de cenas do ator escocês Sean Connery em “007 contra o satânico Dr. No” (1962) pelas paredes dos 188 quartos com banheiros em mármore italiano contribuem para o prestígio do hotel, hoje parte do exclusivo portfólio Rocco Forte. Foi ali, em uma das 20 suítes, que J.K. Rowling terminou de escrever a saga de Harry Potter. Para que a experiência seja ainda mais memorável, a dica é escolher um quarto com vista para o Castelo de Edimburgo — e admirar a paisagem com um bom uísque escocês nas mãos.


The Balmoral Scotch Number One, ortfรณlio Rocco Forte.

53 | AHEAD


FASHION

ÍCONE DA MODA PREMIUM ICON OF PREMIUM FASHION Uma entrevista exclusiva com Fábio Vasconcellos, CEO do Grupo PVH no Brasil, responsável por marcas de moda icônicas no segmento luxo, como Calvin Klein e Tommy Hilfiger An exclusive interview with Fábio Vasconcellos, PVH Group Brazil CEO, responsible for iconic fashion luxury segment brands like Calvin Klein and Tommy Hilfiger

Poucas pessoas conhecem o mercado de moda premium no Brasil tão bem quanto o executivo Fábio Vasconcellos. São quase 15 anos de dedicação à Calvin Klein, sendo 2 deles como CEO no Brasil do Grupo PVH, que concentra, ainda, marcas como Tommy Hilfiger, Van Heusen, Izod, Arrow e Speedo. Responsável por um país extremamente estratégico para um grupo que alcançou receita mundial recorde de 9,7 bilhões de dólares em 2019, Fábio comenta, em entrevista exclusiva à AHEAD, os principais desafios do mercado de luxo no Brasil, particularidades do consumidor brasileiro e detalhes sobre a iniciativa inovadora de receber bitcoins como moeda de pagamento em algumas lojas em São Paulo.

Seffrin

Few people know the premium fashion market in Brazil as well as executive Fábio Vasconcellos. For almost 15 years, he has dedicated his career to Calvin Klein, 2 of them as CEO of PVH Group Brazil, which concentrates other brands like Tommy Hilfiger, Van Heusen, Izod, Arrow and Speedo. Responsible for an extremely strategic country to a group that reached a record yearly global gross of 9.7 billion dollars in 2019, Fábio comments in an exclusive AHEAD interview about the main challenges of the luxury market in Brazil, particularities of the Brazilian consumer and details about the innovative initiative of receiving bitcoins as a payment method in some São Paulo stores.

54 | AHEAD

fotos/photos: divulgação

por/by Felipe


55 | AHEAD


fotos/photos: divulgação

FASHION

56 | AHEAD


Quais os principais desafios de conduzir o Grupo PVH no contexto econômico atual? A PVH não é uma empresa de visão de curto período. Ela é uma empresa de visão de médio e longo prazos. Quando começamos a operação da Calvin Klein no Brasil, em 2005, éramos uma joint venture. Crescemos bastante, tivemos uma relevância dentro do portfólio de negócio e, quando nos tornamos PVH em 2012, houve um enorme crescimento até 2015. Os últimos dois anos foram de ajustes. Acho que a economia, como um todo, sentiu. Para esse momento, procuramos fortalecer cada vez mais as parcerias com clientes, franqueados, shopping centers e multimarcas, a fim de resgatar o crescimento conforme a economia voltar a aquecer. E, para isso, estamos reformando e renovando algumas das nossas lojas. Existe alguma particularidade do consumidor da Calvin Klein no Brasil? Hoje, 94% do que é vendido no território nacional é produzido no Brasil. O produto apresenta uma mistura de design americano — pegamos os highlights do que a Calvin Klein faz globalmente — assim como temos o design pensado especialmente para o mercado brasileiro. Existe, também, uma questão de fit. O brasileiro tem uma sensualidade aflorada e faz questão de deixar isso claro nas roupas que veste. Por isso, é tão importante essa "tropicalização" dos produtos da marca, adaptando-se ao perfil do mercado nacional. Como conduzir uma grife com produtos em vários segmentos e, ao mesmo tempo, com um caráter tão exclusivo? A Calvin Klein é uma marca de lifestyle, o que significa que ela acompanha o cliente em todos os seus momentos. É completa, inclusive, em acessórios. Isso é possível em função de seu posicionamento forte e único, que abrange todos os seus segmentos. Como a CK acompanhou as mudanças no mercado de luxo e premium brasileiro nos últimos anos? O consumidor enxerga cada vez mais os diferenciais da Calvin Klein quando falamos do produto em si — novas modelagens, lavagens inéditas, acabamentos. E é aí que se dá o nosso valor, o que nos posiciona como uma marca premium. Nosso objetivo é estar cada vez mais próximos do nosso consumidor, por meio de campanhas e ações inovadoras. Queremos falar a língua do consumidor, de seu estilo de vida, entregando o que ele realmente deseja, o que ele quer usar, com a qualidade que se espera da gente.

57 | AHEAD

What are the main challenges of leading PVH Group in the current economic context? PVH is not a short-term view company. It is a company with medium to long-term view. When we started the Calvin Klein operation in Brazil, in 2005, we were a joint venture. We grew a lot, we became relevant within a business portfolio and, when we became PVH in 2012, the business witnessed an enormous growth until 2015. In the last two years, adjustments were made. I think the economy as a whole felt it.We currently want to strengthen more and more the partnerships with clients, franchisees, shopping centers and multi-brand stores, in order to start growing again as the economy warms up. Moreover, for that purpose, we are revamping and renovating some of our stores. Are there any particularities about the Calvin Klein costumer in Brazil? 94% of what is currently sold in Brazilian territory is produced domestically. The product has a mixture of the American design, we pay the highlights of what Calvin Klein makes globally, and we have the design thought out especially for the Brazilian market. There is also a question of fit. The Brazilian has a blooming sensuality and makes a point out of making it clear in the clothes he/she wears. That is why the “tropicalization” of the brand’s products, adapting them to the profile of the Brazilian market, is so important. How do you steer a brand with products in many segments and, at the same time, with such an exclusive character? Calvin Klein is a lifestyle brand, meaning that it accompanies the clients in all his/her moments. It is complete also in accessories. This is possible due to its strong and unique positioning, reaching all of its segments. How has CK accompanied the changes in the Brazilian luxury and premium markets in the last few years? The consumer sees increasingly greater differentials in Calvin Klein when we speak of the product itself – new moldings, novel washings, finishings. Moreover, it is where you can find our value, what positions us as a premium brand. Our aim is to be increasingly closer to our consumer, through innovative campaigns and actions. We want to speak the consumer’s language, to his/her lifestyle, delivering what he/she really desires, what he/she wants to use, with the quality he/she expects from us.


FASHION

“O consumidor enxerga cada vez mais os diferenciais da Calvin Klein quando falamos do produto em si — novas modelagens, lavagens inéditas, acabamentos. E é aí que se dá o nosso valor, o que nos posiciona como uma marca premium.”

Qual a importância do mercado brasileiro para o grupo e como é possível desenvolvê-lo? O Brasil está entre as maiores economias do mundo e tem um mercado consumidor de grande potencial. O grupo acredita no Brasil e nesse potencial. Por isso, continua a realizar investimentos, a trazer novas marcas e busca consolidar a sua liderança.

What is the importance of the Brazilian market for the group and how is it possible to develop it? Brazil is among the world’s biggest economies and has a consumer market with great potential. The group believes in Brazil and in this potential, which is why it continues making investments, bringing new brands and searching to consolidate its leadership.

A Calvin Klein escolheu o Brasil como um dos primeiros países onde é possível pagar em bitcoins. Por quê? Devemos estar adaptados aos novos tempos, e essa é uma realidade que já existe na vida do nosso consumidor. Bitcoin é uma moeda criptografada que, há dois anos, gerou um boom de especulação financeira, mas, no fundo, ela é uma forma de transação financeira que cada vez mais vai ser uma realidade global. A Calvin Klein no Brasil se antecipou e passou a oferecer mais essa opção de pagamento aos seus clientes.

Calvin Klein chose Brazil as one of the first countries where it will be able to receive payments in bitcoins. Why? We need to be adapted to the new times and this is a reality that already exists in the life of our consumer. Bitcoin is a cryptocurrency that two years ago generated a boom of financial speculation, but it is really a form of financial transaction that will increasingly be a global reality. And Calvin Klein, in Brazil, has pre-empted the offer of another payment option to its clients.

Até o momento, qual a avaliação dessa experiência? Por incrível que pareça, já tivemos diversas transações via bitcoins na nossa rede de varejo. Ainda não aceitamos em todas as lojas, pois é um projeto especial que está em testes em seis lojas da rede, todas em São Paulo. Nós fomos a primeira varejista de moda a aceitar bitcoins como forma de pagamento no Brasil, o que ajudou a fidelizar diversos clientes que são ligados à tecnologia.

How do you evaluate this experience so far? As incredible as it may seem, we already had many transactions through bitcoins in our retail network. We don’t accept it in every store, because it is a special project that is still being tested in our six chain stores, all in São Paulo. We were the first fashion retailer to accept bitcoins as a form of payment in Brazil, helping to conquer the loyalty of our many clients connected to technology.

Quais as perspectivas da Calvin Klein no Brasil para 2020? No momento, não estamos pensando em expansão, mas em manter as mais de 100 operações espalhadas por todo território nacional, além dos 10 outlets e multimarcas. Estamos no meio de um ciclo de renovação das lojas. Então, aproveitamos esse período de recessão econômica para renovar nossos pontos — para que, quando a economia voltar a aquecer, as lojas já estejam com esse novo layout.

What are Calvin Klein’s perspectives in Brazil for 2020? We are currently not thinking about expanding, but about maintaining the over 100 operations we have scattered around the Brazilian territory, as well as 10 multi-brand outlets. We are in the middle of a cycle of store renovations, thus we will take the time in this period of economic recession to renovate our points of sales – so that when the economy warms up again, the stores will already be in this new layout.

58 | AHEAD

fotos/photos: divulgação

// “The consumer sees increasingly greater differentials in Calvin Klein when we speak of the product itself – new moldings, novel washings, finishings. Moreover, it is where you can find our value, what positions us as a premium brand.”


59 | AHEAD


MUSThave Um brinde inigualável An unparalleled toast

O Clicquot Extra Brut Extra Old é um champagne ultra premium de dupla maturidade com assemblage dos vinhos de reserva da Maison. Intenso, poderoso e ao mesmo tempo equilibrado, é muito adaptável. Harmoniza bem com pratos leves e delicados e também com uma culinária mais rica em sabores. Veuve Clicquot Extra Brut Extra Old Preço: R$ 650,00

// Clicquot Extra Brut Extra Old is an ultra-premium double matured champagne with assemblage of the Maison's reserve wines. Intense, powerful and at the same time balanced, it is very adaptable. It blends well with light and delicate dishes and also with a cuisine rich in flavors.

fotos/photos: divulgação

Veuve Clicquot Extra Brut Extra Old Price: R$ 650,00

60 | AHEAD


DESIGN

UMA MENTE BRILHANTE A BRILLIANT MIND

Objetos do dia a dia apresentados de maneira inovadora são a marca registrada do designer argentino Alfredo Häberli Objects of daily use presented in innovative fashion are the trademark of Argentinian designer Alfredo Häberli

S

eu estúdio a poucas quadras do lago de Zurique, na Suíça, poderia facilmente ser confundido com uma das moradias modernas da região. Alguns lances de escada rua acima, amplas janelas em um apartamento térreo e um simpático anfitrião com um pulôver com uma manga de cada cor revelam o endereço: estamos no estúdio do designer Alfredo Häberli. Cadeiras sobre móveis, estruturas de ferro, prateleiras abarrotadas de livros e cadernos de desenhos que são usados como inspiração para tudo o que possa vir a surgir dominam o amplo e ensolarado ambiente. “Perdi apenas dois sketchbooks na minha vida inteira. Todos os outros eu tenho guardados aqui”, diz o artista, com orgulho. A bagunça organizada distrai os olhos. Objetos do uso cotidiano com formatos diferentes vêm com a pergunta: “Como ninguém tinha pensado nisso antes?” Häberli pensou. Nascido em Buenos Aires, na Argentina, Häberli se mudou ainda jovem para a Suíça. Ele entrou na Universidade de Artes de Zurique com um alemão sofrível — e estudou a língua até ser o melhor da turma. Ainda como estudante, organizou exposições pela cidade, como no Museum für Gestaltung Zürich, e abriu seu estúdio em 1991. Mas a determinação em ser o melhor não estava apenas na nova língua. “Tenho uma missão e quero continuar com ela, que é ser top designer no mundo.”

Calles

// His studio, located a few blocks from Lake Zurich, in Switzerland, could easily be taken for one of the modern dwellings of the region. A few flights of steps up street, broad windows in a ground apartment and a congenial host wearing a pullover with different color sleeves reveal the address: we are at the studio of designer Alfredo Häberli. Chairs on top of furniture, iron structures, shelves filled with books and sketchbooks that are used as inspiration for everything that may come to mind dominate the spacious and sunny ambiance. “I lost only two sketchbooks during my whole life. All the others are kept here,” says the artist proudly. The organized mess distracts the eyes. Objects of daily use in different formats come with the question: “how come no one has ever thought of this before?” Häberli did. Born in Buenos Aires, Argentina, Häberli moved still young to Switzerland. He entered Zurich University of the Arts speaking a terrible German – and studied the language until he became the class’s best speaker. Still as a pupil, he organized exhibits around the city, like in the Museum für Gestaltung Zürich, and opened his studio in 1991. However, the determination to be the best was not reserved only for the new language. “I have a mission and want to continue pursuing in, which is to be the world’s top designer.” Since then, he has gone around the world. Signed restaurants, stores, one of the hypest hotels of Zurich, the 25hours, and the Swiss Embassy in Copenhagen,

62 | AHEAD

fotos/photos: divulgação

por/by Raphael


63 | AHEAD


fotos/photos: divulgação

DESIGN

64 | AHEAD


De lá para cá, ele rodou o globo. Assinou restaurantes, lojas, um dos hotéis mais hypes de Zurique, o 25hours, e a embaixada suíça em Copenhagen, na Dinamarca. São centenas de produtos que levam sua assinatura. Alguns deles, seu nome. “Muitas empresas pedem meu design sem que meu nome integre o marketing do produto”, divide. É o caso da batedeira mágica para a marca de cozinha Betty Bossi, que vendeu cerca de 100 mil unidades em apenas duas semanas.

OLHAR FUTURISTA

fotos/photos: divulgação

Traços do designer estão também em produtos de importantes empresas multinacionais, como Alias, Vitra e Camper, com criações que vão de galheteiros, cabides, sapatos, utensílios de cozinha, cadeiras e, até mesmo, um veículo-conceito. Este, um dos trabalhos mais notáveis de sua carreira, encomendado pela BMW. “Pediram que eu fizesse algo sobre a mobilidade do futuro. Pensei nos meios de transporte mais inteligentes, aqueles em que usamos nossos músculos e as forças da natureza”, explica. “Também pensei que, no futuro, seremos guiados e teremos mais tempo para fazermos nossas coisas durante as locomoções.” O resultado é um híbrido arrojado de bicicleta e barco a vela. A cabine de comando foi pensada como uma sala de estar. No meio do projeto, um sedan BMW poderia ser encaixado em seus traços. “Observo tudo o que está à minha volta, como o cair de uma folha de árvore. Uso também projetos de outros designers como inspiração para novos objetos. Nunca como cópias, sempre como inspirações”, destaca. Pequenas esculturas portáteis, feitas em papel, por exemplo, serviram como referência para a criação de uma mesa de pedra portátil, elaborada por três peças planas que se encaixam entre si. Já a observação de uma garrafa de azeite e da última gota do óleo escorrendo por ela até a toalha da mesa o levou a criar um utensílio que traz a temida última gota de volta para a garrafa. O processo ainda se repete em diversas outras criações belas e funcionais, que não deixam o conforto estético e físico de lado. Se ele quer ser o maior designer da atualidade, está no caminho certo.

Denmark. Hundreds of products bear his signature. Some of them even bear his name. “Many companies ask for my design, not wishing my name to integrate product marketing,” he says. It is the case with the magic food mixer for kitchen brand Betty Bossi, which sold around 100 thousand units in just two weeks.

FUTURIST LOOK

Traces of the designer are also in products of important multinational companies, like Alias, Vitra and Camper, in creations that range from sprinklers, hangers, shoes, kitchen utensils, chairs and even a concept-vehicle. This last one, one of the most notable works of his career, was commissioned by BMW. “They asked me to create something about the mobility of the future. I thought about the more intelligent modes of transportation, those where we use our muscles and the forces of nature,” he explains. “I also thought that, in the future, we will be guided and will have more time to do our things during locomotion.” The result is a streamlined hybrid of bicycle and sailboat. The command cabin was envisaged as a living room. In the middle of the project, a BMW sedan could fit into its traces. “I observe everything around me, like how a leaf falls from a tree. I also use projects by other designers as inspiration for new objects. Never as copies, always as inspiration,” he highlights. Small portable sculptures, made in paper, for example, served as reference for the creation of a portable stone table, elaborated in three plain pieces that fit with each other. Observing a bottle of olive oil and the last drop rolling down the interior until falling on the tablecloth led him to create a utensil that brings the feared last drop back into the bottle. The process repeats itself in many other beautiful and functional creations, which do not forsake aesthetic and physical comfort. If he wishes to be the best designer of our times, he is on the right path.

“Observo tudo o que está à minha volta, como o cair de uma folha de árvore. Tenho uma missão e quero continuar com ela, que é ser top designer no mundo.” // “I observe everything around me, like how a leaf falls from a tree. I have a mission and want to continue pursuing in, which is to be the world’s top designer.”

65 | AHEAD


DESIGN

A linha Origo, para a marca Iitala, foi desenhada para trazer facilidade e beleza para utensílios domésticos do dia a dia, que podem ser combinados com outros itens de tableware da mesma marca. // Origo line, for brand Iitala, was designed to bring facility and beauty to daily utensils, which can be combined with other tableware items from the same brand

fotos/photos: divulgação

A Cadeira Aki, desenhada para a marca dinamarquesa Fredericia, traz tradicionalmente quatro pernas que foram posicionadas em um ângulo completamente diferente do que estamos acostumados a ver. O mesmo acontece com outros móveis da linha. // Aki Chair, designed for Danish brand Fredericia, traditionally has four legs positioned at a completely different angle from the one we are used to seeing. The same happens with other pieces of furniture of the line.

66 | AHEAD


Design Your Self Exhibition, Seul (2017) Tema do livro de mesmo nome, publicado por Rashid em 2013, a exposição levou para a capital sul-coreana sete ambientes. A primeira, Karimstory, introduzia ao público um pouco da história do designer egípcio, e era fio-condutor para as demais seções. Mais de 350 obras fizeram parte desse panorama, incluindo móveis, esboços e esculturas. // A theme of the book by the same name, published by Rashid in 2013, the exhibition took to the South-Korean capital seven ambiances. The first, Karimstory, introduced the public to the Egyptian designer’s life story and was the main thread to the other sections. Over 350 works were part of this survey, including furniture, sketches and sculptures.

Spheres, projeto de veículo do futuro com a BMW, mistura o formato de uma bicicleta e de um barco à vela. No conceito, o interior é formado por um confortável lounge, levando em consideração que novas locomoções devem ser autônomas e guiadas via satélite. // Spheres, project for a vehicle of the future for BMW mixes the format of a bicycle with a sailboat. In the concept, the interior is made up by a comfortable lounge, taking into consideration that new movements should be autonomous and guided by satellite.

| AHEAD | AHEAD 6767 mag


No projeto do Hotel 25hours, no descolado bairro de Zurich West, em Zurique, Häberli utilizou muitos dos produtos que já integravam sua coleção, como a cadeira Segesta, para a marca Alias, e a poltrona Take a soft line for a walk, para a marca Moroso, que permite um isolamento parcial do ambiente e um apoio para a cabeça. “Esse trabalho foi o mais complexo projeto de design interior dos meus mais de 20 anos como designer”, compartilha. // In the project for Hotel 25hours, in Zurich’s fashionable Zurich West district, Häberli used many products that were already a part of his collection, like the Segesta chair, for brand Alias, and the lounge chair Take a soft line for a walk, for brand Moroso, which allows for partial isolation from the environment and has a headrest. “This work was the most complex interior design project of my over 20 years as a designer,” he shares.

68 | AHEAD

fotos/photos: divulgação

DESIGN


A Batedeira Betty Bossi foi sucesso de vendas e oferece funcionalidades que permitem a vedação do recipiente com o uso da base e apresenta um separador de claras no topo, alÊm de ser totalmente manual. // The Betty Bossi Food Mixer was a bestseller and offers functionalities that allow for container sealing using its own base. It also has an egg white separator on top, besides being fully manual.

69 | AHEAD


MUSTstay por/by Raphael

High pool

No topo de uma montanha nos arredores de Lucerna, na Suíça, um conjunto de edificações oferece o que há de mais nobre em hospitalidade. O Bürgenstock Resort, que já hospedou celebridades como Sophia Loren e Audrey Hepburn, acaba de passar por uma profunda renovação. Lá do alto, o Alpine SPA entrega uma experiência de relaxamento com uma vista de tirar o fôlego, incluindo uma espetacular piscina climatizada com borda infinita. // Perched on a mountain on the outskirts of Lucerne, Switzerland, a collection of buildings offers the finest in hospitality. The Bürgenstock Resort, which once hosted celebrities such as Sophia Loren and Audrey Hepburn, has just undergone a major renovation. From above, Alpine SPA delivers a relaxing experience with breathtaking views, including a spectacular heated infinity pool. Bürgenstock Hotels & Resort buergenstock.ch

70 | AHEAD

fotos/photos: divulgação

Piscina nas alturas

Calles


MUSTvisit por/by Felipe

Seffrin

Arte em múltiplas formas Art in multiple forms

// Contemporary art gallery Murilo Castro, with addresses in Belo Horizonte (MG) and Miami, in the United States, fosters the work of renowned and emerging artists since 2002. The institution’s collection has paintings, pictures and installations that reflect the multiplicity of current art production, like works from German artist Christian Henkel, Lebanese Camille Kachani and Brazilians James Kudo, Claudio Edinger, Isabelle Borges and Heleno Bernardi (photo).

Galeria Murilo Castro - murilocastro.com.br Rua Benvinda de Carvalho, 60 - Santo Antônio, Belo Horizonte – MG / 15407 West Dixie Highway - North Beach, Miami, FL

72 | AHEAD

fotos/photos: divulgação

A galeria de arte contemporânea Murilo Castro, com endereços em Belo Horizonte (MG) e Miami, nos Estados Unidos, promove o trabalho de artistas renomados e emergentes desde 2002. O acervo da instituição apresenta pinturas, fotografias e instalações que refletem a multiplicidade da produção artística atual, como obras do alemão Christian Henkel, da libanesa Camille Kachani e dos brasileiros James Kudo, Claudio Edinger, Isabelle Borges e Heleno Bernardi (foto)..


POTENCY

PAG. 74 NOVO SEDÃ DE LUXO DA VOLVO VOLVO'S NEW LUXURY SEDAN PAG. 84 IGREJAS EM PAISAGENS ESPETACULARES CHURCHES IN SPECTACULAR LANDSCAPES PAG. 92 CARTÃO DE CRÉDITO É COISA DO PASSADO CREDIT CARDS: A THING OF THE PAST VOLVO S60 73 | AHEAD


RETRANCA ENGINE

A NOVA MANEIRA DE DIRIGIR UM SEDÃ THE NEW WAY TO DRIVE A SEDAN Volvo S60 estreia terceira geração no Brasil, com poder de fogo para encarar os tradicionais sedãs de Audi, BMW e Mercedes-Benz. Beleza, potência e tecnologia não lhe faltam Volvo S60 launches its third generation in Brazil with firepower to take on the traditional Audi, BMW and Mercedes-Benz sedans. Beauty, power and technology are not amiss Mora

fotos/photos: divulgação

fotos/photos: divulgação

por/by Rodrigo

74 | AHEAD


75 | AHEAD


ENGINE

// Above the long shoulders evident from the back doors, the S60 carries huge challenges and great possibilities. The first one is to put up a fight against the German triad that dominates the medium premium sedan segment in Brazil. Audi A4, BMW Series 3 and Mercedes-Benz Class C are prestigious for their over 20 years of history and for executing recipes that convinced customers that this is the way to make a sedan – until the arrival of this new S60. Another obstacle will be to keep the consumer from falling for the obvious and taking home one of Volvo’s own luxury SUVs. But the Swedish automaker's new sedan looks set to face challenges. “The new S60 comes to act with this same brand strength and tradition in the SUV segment, just now in the sedan market. We are sure that it will fulfill this role because it brings a very competitive proposal in terms of equipment and price”, says André Bassetto, Product Manager of Volvo Cars Brazil. To put into evidence its new S60 and to show that it now has a sedan that does not owe anything to other automakers – and that surmounts the competition in many aspects, Volvo is preparing an aggressive launch. The Swedish brand hopes to sell between 1 to 1.5 thousand units of the model here, jumping from a 1.5% to a 15% Brazilian market share of luxury sedans. This leap will come through four versions: Momentum, Inscription, R-Design and Polestar. The first configurations are equipped with a 2.0 turbo T4 (190 hp) and T5 (254 hp) engines, respectively, while the last combine the same propeller and an electrical engine, adding up to 407 hp. Transmission is the same automatic 8-gear in all versions. This is one of the S60’s triumphs: Polestar is a sports sub-brand of the automaker, never before sold in Brazil, but adored by enthusiasts – not only of the brand, but also of sports vehicles in general. Its differentials are the shining black front grille, 19” wheels and redesigned exhaust. The discreet icons of Polestar are ingrained on the grille and trunk cover. In the interior, the seats with more pronounced flaps indicate how fast the S60 can contour curves.

Eis um dos trunfos do S60: Polestar é a subgrife esportiva da marca, jamais vendida oficialmente no Brasil, mas adorada por entusiastas — não só da marca, mas de veículos esportivos em geral // This is one of the S60’s triumphs: Polestar is a sports sub-brand of the automaker, never before sold in Brazil, but adored by enthusiasts – not only of the brand, but also of sports vehicles in general.

76 | AHEAD

fotos/photos: divulgação

S

obre os largos ombros que se evidenciam a partir das portas traseiras, o S60 carrega enormes desafios e grandes possibilidades. O primeiro deles é peitar a trinca alemã que domina o segmento de sedãs médios premium no Brasil. Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes-Benz Classe C são prestigiados pelos mais de 20 anos de história e por executarem receitas que convenceram os clientes de que é assim que se faz sedãs — até a chegada desse novo S60. Outro obstáculo será evitar que o consumidor não caia na obviedade e leve para casa um dos SUVs de luxo da própria Volvo. Mas o novo sedã da montadora sueca parece pronto para encarar desafios. “O novo S60 vem para atuar com esta mesma força e tradição da marca no segmento de SUVs, só que agora no mercado de sedãs. Temos certeza que ele vai cumprir esse papel, pois traz uma proposta muito competitiva em termos de equipamento e de preço”, destaca André Bassetto, gerente de Produto da Volvo Cars do Brasil. Para colocar em evidência seu novo S60 e mostrar que tem um sedã que não fica devendo em nada às outras montadoras — e que até supera a concorrência em diversos aspectos —, a Volvo está preparando um lançamento agressivo. A marca sueca pretende vender entre 1 mil e 1,5 mil unidades do modelo por aqui, saltando de 1,5% para 15% de participação no mercado nacional de sedãs de luxo. Esse salto virá por meio de quatro versões: Momentum, Inscription, R-Design e Polestar. As primeiras configurações são equipadas com o 2.0 turbo T4 (190 cv) e T5 (254 cv), respectivamente, enquanto as últimas combinam o mesmo propulsor a um motor elétrico, somando 407 cv. A transmissão é a mesma automática de oito marchas em todas as versões. Eis um dos trunfos do S60: Polestar é a subgrife esportiva da marca, jamais vendida oficialmente no Brasil, mas adorada por entusiastas — não só da marca, mas de veículos esportivos em geral. Seus diferenciais são a grade frontal em preto brilhante, rodas de 19 polegadas e escapamento redesenhado. Discretos, os símbolos da Polestar estão cravados na grade e na tampa do porta-malas. No interior, bancos com abas mais salientes indicam o quão rápido o S60 pode contornar curvas.


77 | AHEAD


ENGINE

PLATAFORMA SPA

The entire 60 line (XC60, V60 e S60) is now assembled on the SPA (Scalable Product Architecture) Platform, which is more rigid, light and always prepared for systems of autonomous steering and electrification. Moreover, in speaking of electrification, the S60 is the first Volvo that does not offer diesel engines, signaling the commitment of the brand to a long-range future beyond combustion engines. In 2017, Volvo Cars was the first automaker to announce that, from 2019 on, all new models will be electrified. Compared to the previous generation, the S60 is almost 5 inches longer, around 2 inches lower and has a wheelbase 3,7 inches bigger. In practical terms, that means that the new version is more aerodynamic (and therefore more economic and stable) and that backseat passengers have more legroom. As far as the trunk is concerned, it went from 380 to 442 liters.

78 | AHEAD

fotos/photos: divulgação

SPA PLATFORM

Toda Linha 60 (XC60, V60 e S60) agora é montada sobre a plataforma SPA (Scalable Product Architecture), que é mais rígida, leve e sempre preparada para sistemas de condução autônoma e eletrificação. E falando em eletrificação, o S60 é o primeiro Volvo a não oferecer motores a diesel, sinalizando o compromisso da marca com um futuro de longo prazo além dos motores a combustão. Em 2017, a Volvo Cars foi a primeira montadora a anunciar que, a partir de 2019, todos os novos modelos serão eletrificados. Frente à geração anterior, o S60 está 12,6 cm mais longo, 5,3 cm mais baixo e com distância entre eixos 9,6 cm maior. Na prática, significa que a nova versão elevou a aerodinâmica (e, portanto, tornou-se mais econômica e estável) e que os passageiros do banco traseiro têm espaço para as pernas ampliado. Já o porta-malas saltou de 380 para 442 litros.


Todas as versões saem de fábrica com o Pilot Assist, piloto automático adaptativo com tecnologia de assistência à condução que controla a velocidade e faz curvas até 130km/h “O novo S60 apresenta um design inovador, que vai chamar a atenção do consumidor ao fugir das linhas tradicionais, além de ter as maiores dimensões de comprimento, distância entre eixos e largura do seu segmento”, ressalta André Bassetto. O gerente de produto da Volvo destaca ainda a ampla gama de motorização do veículo, além de tecnologias inovadoras de segurança e conectividade. O sedã acaba de conquistar as cinco estrelas máximas nos testes de colisão do EuroNCAP. A edição 2018 do European New Car Assessment Programme (entidade submetida à União Europeia para certificar a segurança veicular) foi uma das mais exigentes dos últimos tempos. Todas as versões saem de fábrica com o Pilot Assist, piloto automático adaptativo com tecnologia de assistência à condução que controla a velocidade e faz curvas até 130km/h. O S60 vem de série com itens como sistema de frenagem autônoma de emergência (City Safety), alerta de mudança de faixa, sistema de proteção em saída de estrada, sistemas de proteção contra impactos laterais e lesões na coluna cervical, e alerta de colisão frontal e traseira. As versões Inscription e R-Design têm ainda o sensor de pontos cegos com alerta de tráfego cruzado. A plataforma SPA também é responsável pelas tecnologias a bordo, como a central de entretenimento Sensus, de nove polegadas. É a atual referência em usabilidade, bastando um simples deslizar de dedos para acessar todo tipo de configuração do veículo e habilitar e desabilitar recursos. E por que na vertical, indo na contramão da maioria das telas? “Na hora de manusear um mapa do GPS, é mais importante ver o que está à frente do que dos lados, algo que é prejudicado nas telas horizontais”, explica Robert Broström, engenheiro da empresa responsável pelos sistemas multimídia. Utilitários esportivos podem dominar cada vez mais a indústria automotiva. Mas os sedãs ainda pulsam. E o mercado brasileiro acaba de ganhar com o novo S60 uma opção espetacular para quem busca performance e conforto sobre quatro rodas. Perto do novo modelo da Volvo, qualquer desafio parece pequeno.

// All versions of the S60 come standard with Pilot Assist, an adaptive autopilot with driving assist technology that controls speed and turns up to 80 m/h.

“The new S60 features an innovative design that will draw the consumer's attention away from traditional lines, and has the largest length, wheelbase and width of your segment”, says André Bassetto. Volvo's product manager also highlights the vehicle's wide range of powertrain as well as innovative safety and connectivity technologies. As for the security, the sedan just conquered the five maximum stars in the EuroNCAP collision tests. The 2018 edition of European New Car Assessment Programme (entity submitted to the European Union to certify vehicular security) was one of the most rigorous of the last years. All versions of the S60 come standard with Pilot Assist, an adaptive autopilot with driving assist technology that controls speed and turns up to 80 m/h. The S60 comes standard with items such as emergency autonomous braking system (City Safety), lane change warning, off-road protection system, side impact and injury protection systems, cervical spine and frontal and rear collision alert. The Inscription and R-Design versions also have a blind spot sensor with cross traffic alert. The SPA platform is also responsible for onboard technology, like the 9” Sensus entertainment center. It is the current reference in functionality, using a simple slide of finger to access every possible vehicle configuration and activate and deactivate resources. And why vertically, going against the logic of most screens? “When handling a GPS map it is more important to see what is ahead than on the sides, something that ends up being thwarted on horizontal screens,” explains Robert Broström, company engineer responsible for the multimedia systems. Sports utility vehicles may increasingly come to dominate the automobile industry. However, the sedans still throb. And the Brazilian market has just gained, with the new S60, a spectacular option for those in search of 4-wheel performance and comfort. Next to the new Volvo model, any challenge seems small.

79 | AHEAD


ENGINE

Entrevista / Interview André Bassetto, gerente de Produto da Volvo Cars do Brasil, comenta sobre a chegada do novo S60 no mercado brasileiro. André Bassetto, Product Manager at Volvo Cars Brazil, comments on the arrival of the new S60 in the Brazilian market.

Por que apostar em um sedã num mercado cada vez mais dominados por SUVs? “O segmento de sedãs premium tem um volume bastante expressivo, cerca de 11 mil carros por ano. Isso representa 22% do volume total do mercado premium. Trata-se da segunda maior categoria, empatada com SUV médio e atrás apenas dos SUVs pequenos. Oferecer um produto competitivo como o novo S60 faz parte da estratégia de crescimento da marca no Brasil.” Como o novo S60 se posicionará diante de sedãs tradicionais no mercado nacional, como Audi A4, Mercedes Classe C e BMW Série 3? “O novo S60 é um produto bastante competitivo e será um forte concorrente para os três modelos citados. Se analisarmos fatores como ciclo de vida (idade do veículo no mercado), posicionamento de preço e oferta de equipamentos, temos potencial para competir de igual para igual com estes modelos. E em relação a sedãs menos tradicionais – Honda Accord, Toyota Camry e VW Passat? “Esses três sedãs são bons competidores e possuem faixa de preço similar ao S60 T4 Momentum. Isso significa que temos a excelente oportunidade de oferecer um produto com design moderno, acabamento premium e com tecnologias inovadoras, como Pilot Assist, City Safety, Volvo On Call, entre outras que não estão presentes nos modelos citados.”

80 | AHEAD

How does Volvo intend to increase its share of the sedan market in the country? “It all starts with a good product. We are sure that the new S60 will fulfill this role as it comes with a very competitive offer in terms of equipment and price. And our dealer network has been fully updated with the new worldwide VRE (Volvo Retail Experience) standard, which enables a significant increase in service quality, both in sales and after sales. Proof of this was the 28% increase in sales in the first seven months of 2019 compared to the same period in 2018.” Why bet on a sedan in a market increasingly dominated by SUVs? “The premium sedan segment has a very significant volume, around 11 thousand cars per year. This represents 22% of the total premium market volume. It is the second largest category, tied with medium SUV and behind only small SUVs. Offering a competitive product like the new S60 is part of the brand's growth strategy in Brazil.” How will the new S60 stand against traditional sedans such as the Audi A4, Mercedes C-Class and BMW 3 Series? “The new S60 is a very competitive product and will be a strong competitor for the three models mentioned. If we look at factors such as life cycle (vehicle age in the market), price positioning and equipment offerings, we have the potential to compete on an equal footing with these models. What about less traditional sedans - Honda Accord, Toyota Camry and VW Passat? “These three sedans are good competitors and have a price range similar to the S60 T4 Momentum. This means we have the excellent opportunity to offer a product with modern design, premium finish and innovative technologies such as Pilot Assist, City Safety, Volvo On Call and others that are not present in the models mentioned.”

fotos/photos: divulgação

Como a Volvo pretende aumentar sua participação no mercado de sedãs no país? “Tudo começa com um bom produto. Temos certeza que o novo S60 vai cumprir esse papel, pois ele vem com uma proposta muito competitiva em termos de equipamento e de preço. E nossa rede de concessionárias foi totalmente atualizada com o novo padrão mundial VRE (Volvo Retail Experience), que possibilita um aumento significativo da qualidade de atendimento, tanto em vendas quanto no pós-vendas. Prova disso foi o aumento de 28% nas vendas nos sete primeiros meses de 2019, comparado ao mesmo período de 2018.”


VERSÕES Momentum (R$ 195.950) Inscription (R$ 229.950) R-Design (R$ 269.950)

FICHA TÉCNICA T4 MOMENTUM Motor: 2.0 Turbo Cilindrada: 1.969 cm³ Potência máxima: 190 cv Rotações na potência máxima: 5.000 rpm Torque máximo: 300 N.m Rotações no torque máximo: 1.300 - 4.000 rpm Aceleração (0 a 100km/h): 7,1 s Altura:1.431 mm Comprimento: 4.761 mm Largura com retrovisores: 2.040 mm Distância entre eixos: 2.872 mm T5 INSCRIPTION Motor: 2.0 Turbo Cilindrada: 1.969 cm³ Potência máxima: 254 cv Rotações na potência máxima: 5.500 rpm

Torque máximo: 350 N.m Rotações no torque máximo: 1.500 - 4.800 rpm Aceleração (0 a 100km/h): 6,5 s Altura: 1.431 mm Comprimento: 4.761 mm Largura com retrovisores: 2.040 mm Distância entre eixos: 2.872 mm T8 R-DESIGN Motor: 2.0 Turbo Supercharged + Motor elétrico Cilindrada: 1.969 cm³ Potência máxima: 407 cv Rotações na potência máxima: 5.700 rpm Torque máximo: 640 N.m Rotações no torque máximo: 2.200 - 5.400 rpm Aceleração (0 a 100km/h): 4,4 s Altura: 1.431 mm Comprimento: 4.761 mm Largura com retrovisores: 2.040 mm Distância entre eixos: 2.872 mm

VERSIONS Momentum (R$ 195,950) Inscription (R$ 229,950) R-Design (R$ 269,950)

TECHNICAL SPECIFICATIONS: T4 Momentum Engine: 2.0 Turbo Engine capacity: 1.969 cm³ Maximum Power: 190 hp RPM at maximum power: 5.000 rpm Maximum Torque: 300 N.m RPM at maximum torque: 1,300 - 4,000 rpm Acceleration (0 to 100km/h): 7,1 s Height: 1.431 mm Length: 4.761 mm Width: 2.040 mm Wheelbase: 2.872 mm T5 Inscription Engine: 2.0 Turbo Engine capacity: 1.969 cm³ Maximum Power: 254 hp RPM at maximum power: 5.500 rpm Maximum Torque: 350 N.m

81 | AHEAD

RPM at maximum torque: 1,500 - 4,800 rpm Acceleration (0 to 100km/h): 6,5 s Height: 1.431 mm Length: 4.761 mm Width: 2.040 mm Wheelbase: 2.872 mm T8 R-Design Engine: 2.0 Turbo Supercharged + Electric Engine Engine capacity: 1.969 cm³ Maximum Power: 407 hp RPM at maximum power: 5.700 rpm Maximum Torque: 640 N.m RPM at maximum torque: 2,200 - 5,400 rpm Acceleration (0 to 100km/h): 4,4 s Height: 1.431 mm Length: 4.761 mm Width: 2.040 mm Wheelbase: 2.872 mm


CHECK IN RETRANCA

SERENIDADE À ITALIANA Conforto, luxo e modernidade à beira de um lago italiano com vista para os Alpes Comfort, luxury and modernity on the shore of an Italian lake with a view to the Alps

por/by Edison

Às margens do Lago de Como, em Lombardia, na Itália, e com a beleza dos Alpes no horizonte, o Il Sereno é daqueles poucos hotéis que (realmente) fazem jus à expressão “intimista e exclusivo”. São apenas 30 suítes, todas com sacada privativa e vista para a imensa lagoa azul. Com diárias que variam de 750 a 4 mil euros, o serviço esmerado faz valer cada centavo: da arrumação de quarto duas vezes por dia ao espumante com petiscos deixados nas suítes ao entardecer. Apreciar é a palavra. E relaxar. Hospedar-se ali é ser tomado pelo verdadeiro dolce far niente que os italianos entendem tão bem: confortos e mimos dão aquela vontade de nem sair — mas uma caminhada pelas ruas de Torno, a cidadela onde ele está instalado, também vale a pena. Inaugurado em 2016, o hotel tem uma arquitetura contemporânea que contrasta com o estilo antigo das construções históricas da cidadezinha ou com o neoclássico vigente no restante da hotelaria chique da região. Tem piscina de borda infinita, ancoradouro particular para lanchas, spa completo e academia. O salão onde é servido café da manhã abriga o restaurante Berton Al Lago. Sob o comando do chef Raffaele Lenzi, é dono de uma estrela Michelin e oferece almoço e jantar (sob reserva, também para não hóspedes) praticamente ao nível d´água — o local, originalmente, era uma garagem de barcos.

82 | AHEAD

Veiga

// On the shore of Lake Como, in Lombardy, Italy, and with the beauty of the Alps in the horizon, Il Sereno is one of those few hotels that (really) live up to the expression “intimate and exclusive”. It has only 30 suites, all of them with a private balcony and a view to the immense blue lake. With daily rates ranging from 750 to four thousand euros, the flawless service makes it worth every cent: from room cleaning twice a day to the sparkling wine with tidbits left at the suites in late afternoon. Enjoying is the word. And relaxing. Staying there is like being possessed by the true dolce far niente that Italians understand so well: comfort and amenities will make guests want to stay in all the time – but a walk through the streets of Torno, the small village where the hotel is located, is also worth it. Inaugurated in 2016, the hotel has contemporary architecture that contrasts with the antique style of the village’s historical constructions or with the neoclassic present in the rest of the region’s chic hotels. It has an infinity pool, private dock for motorboats, spa and gym. The room where breakfast is served houses restaurant Berton Al Lago. Helmed by Chef Raffaele Lenzi, it boasts one Michelin star and offers lunch and dinner (reservation required, also for nonguests) practically at water level – the place, originally, was a boathouse.

fotos/photos: divulgação

SERENITY ITALIAN STYLE


Como chegar O hotel fica a cerca de 50 minutos de carro de Milão. Os aeroportos que servem à cidade, portanto, são a melhor maneira de chegar à região do lago. Agito logo ali A cidade de Como, a mais movimentada da orla do lago, fica a 6 quilômetros do Il Sereno. Vale a pena incluir no roteiro algumas horas para conhecê-la. Design moderno O hotel é assinado pela designer espanhola Patricia Urquiola. O estilo contemporâneo homenageia a efervescência arquitetônica e cultural milanesa. //How to get there The hotel is located at a 50-minute car ride from Milan. The airports of the region, therefore, are the best way of getting to the lake. Nearby Hubbub The city of Como, the busiest on the lakeshore, is about 4 miles from Il Sereno. Guests should reserve a few hours to visit it. Modern design The hotel is signed by Spanish designer Patricia Urquiola. The contemporary style pays homage to Milanese architectural and cultural effervescence.

Diárias a partir de 435 euros // Daily rates from 435 euros Pointe Milou, F-97133 – St Barth hotelchristopher.com

Il Sereno — Lago di Como Via Torrazza 10, 22020 Torno CO, Itália - serenohotels.com

83 | AHEAD


LANDSCAPE

SANTA ARQUITETURA HOLY ARCHITECTURE Igrejas monumentais, repletas de torres, vitrais e altares, e capelas singelas, que se confundem com o entorno, nos aproximam do divino em meio à natureza ou em grandes cidades Monumental churches filled with towers, stained glass windows and altars, and modest chapels that blend in with the surroundings, bring us closer to divinity, amidst nature or in big cities Kovalenko

fotos/photos: shutterstock divulgação

por/by Olga

84 | AHEAD


LANDSCAPE

CATEDRAL DO SANGUE DERRAMADO (RÚSSIA)

CHURCH OF THE SAVIOR ON SPILLED BLOOD (RUSSIA)

O templo foi construído em São Petersburgo, em 1883, pelo arquiteto Alfred Parland no lugar da ferida mortal no Imperador Alexandre II. A catedral idealizada na arquitetura moscovita dos séculos 16 e 17 tem nove cúpulas e pode abrigar 1600 pessoas. Durante a União Soviética, foi fechada e havia rumores de que o governo queria implodi-la. Reabriu em 1997 como um museu com uma coleção impressionante de ícones em mosaico.

// The temple was built in Saint Petersburg in 1883 by architect Alfred Parland, on the site where Emperor Alexander II was fatally wounded. The cathedral based on the Muscovite architecture of the 16th and 17th centuries has nine cupolas and may house 1600 people. During the time of the Soviet Union, it was closed and there were rumors that the Government wanted to implode it. It reopened in 1997 as a museum, with an impressive collection of icons in mosaic.

+ spas.spb.ru

fotos/photos: divulgação

+ city.himeji.lg.jp

86 | AHEAD


fotos/photos: shutterstock

SAGRADA FAMÍLIA (ESPANHA)

SAGRADA FAMÍLIA (SPAIN)

A magnífica catedral (ainda) inacabada de Antoni Gaudí é o maior símbolo de Barcelona e da arquitetura modernista catalã. A construção começou em 1882 e quando o artista catalão faleceu, em 1926, apenas um quarto da estrutura havia sido concluída. Décadas se passaram e, mesmo ainda em obras, o templo recebe cerca de 5 milhões de visitantes por ano. A última previsão promete a conclusão da igreja para 2026.

// Antoni Gaudí’s (still) unfinished, magnificent cathedral is the biggest icon of Barcelona and of Modernist Catalan architecture. Construction started in 1882 and when the Catalan artist died, in 1926, only one-fourth of the structure had been concluded. Decades have passed and, even though it is still under construction, the temple welcomes 5 million visitors per year. The last forecast promises conclusion of the works by 2026.

+ sagradafamilia.org

87 | AHEAD


LANDSCAPE

IGREJA PANADIA PARAPORTIANI (GRÉCIA)

PANADIA PARAPORTIANI CHURCH (GREECE)

Moradores da ilha de Mykonos afirmam que existem exatamente 365 igrejas em seu território – uma para cada dia do ano, e Paraportiani é considerada a mais bonita. Sua construção remonta aos séculos 15 e 17 e a estrutura branca como a neve parece particularmente impressionante com o mar e o céu azul ao fundo. O templo é composto por quatro igrejas construídas em pedra. A ausência de decorações externas confere-lhe certa severidade e santidade especial.

// Inhabitants of the island of Mykonos state that there are exactly 365 churches in its territory – one for each day of the year, and Paraportiani is considered the prettiest. Its construction dates back to the 15th and 17th centuries and the structure, white as snow, looks particularly impressive matched by the sea and the blue sky in the background. The temple is made up of four churches built in stone. The absence of external décor bestows upon it a certain severity and special sanctity.

fotos/photos: divulgação

+ visitcalifornia.com

88 | AHEAD


fotos/photos: shutterstock

IGREJA SÃO FRANCISCO DE ASSIS DA PAMPULHA (BRASIL)

SÃO FRANCISCO DE ASSIS DA PAMPULHA CHURCH (BRAZIL)

Considerada a obra-prima do arquiteto Oscar Niemeyer no Conjunto Arquitetônico da Pampulha, às margens da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte (MG). A Igreja foi inaugurada em 1943, mas permaneceu 14 anos proibida ao culto – as autoridades eclesiásticas da época não permitiram a consagração da igreja devido a sua forma incomum e a um painel de Cândido Portinari que traz um cachorro junto a São Francisco de Assis. Os jardins da igreja são assinados por Burle Marx, o mesmo paisagista de Brasília.

// Considered the masterpiece of architect Oscar Niemeyer in the Pampulha Modern Ensemble, on the shores of Pampulha Lake, in Belo Horizonte (state of Minas Gerais). The church was inaugurated in 1943, but worship was prohibited for 14 years – the ecclesiastical authorities at the time would not allow the consecration of the church due to its uncommon format and a panel by painter Cândido Portinari that depicts a dog next to Saint Francis of Assisi. The church gardens are signed by Burle Marx, the same landscape artist whose work adorns Brasília.

89 | AHEAD


LANDSCAPE

CHURCH OF THE HOLY SEPULCHER (ISRAEL)

Um dos maiores e mais belos santuários do mundo cristão foi construído a partir do ano 335, de acordo com a lenda, exatamente no local onde Jesus Cristo foi sepultado após sua crucificação, em Jerusalém. O templo é um grande complexo que contém relíquias como a Pedra da Confirmação, a Caverna do Santo Sepulcro, o leito de sepultamento e o rochedo Gólgota, além de estar dividido em vários recintos que contemplam as igrejas católica, ortodoxa grega, armênia, síria, copta e etíope.

One of the biggest and most beautiful sanctuaries of the Christian world was built starting in the year 335, according to legend, exactly on the place where Jesus Christ was buried after his crucifixion in Jerusalem. The temple is a big compound that contains relics like the Stone of Anointing, the Cave of the Holy Sepulcher, the burial site and the rock Golgotha, besides being divided in many enclosures contemplating the Catholic, Greek Orthodox, Armenian, Syrian, Coptic and Ethiopian churches.

fotos/photos: divulgação

IGREJA DO SANTO SEPULCRO (ISRAEL)

90 | AHEAD


fotos/photos: shutterstock

SANTUÁRIO DE LAS LAJAS (COLÔMBIA)

LAS LAJAS SANCTUARY (COLOMBIA)

A igreja em estilo gótico localizada a 7 km de Ipiales, no sul do país, é um dos principais lugares de peregrinação católica da Colômbia. Reza a lenda que em 1754 uma pobre indígena e sua filha surda-muda se refugiaram em uma caverna na região, em meio a uma tempestade, e testemunharam a aparição da Virgem do Rosário em pedra que curou a criança. A primeira capela de palha foi construída no local ainda no século 18 e passou a receber centenas de visitantes após a construção atual, de 1916.

The Gothic style church located at a slightly over 4-mile distance from Ipiales, in the south of the country, is one of the major places of Catholic peregrination in Colombia. Legend says that, in 1754, a poor indigenous woman and her dumb-deaf daughter sought refuge inside a cave in the region, during a storm, and witnessed the appearance of Our Lady of the Rosary in stone, who cured the child. The first straw chapel was built on the place back in the 18th century and started welcoming visitors after the current construction, of 1916.

+ santuariolavirgendelaslajas.com

91 | AHEAD


TECHNOLOGY

O FUTURO VAI ÀS COMPRAS THE FUTURE GOES SHOPPING Novas tecnologias estão revolucionando a maneira como lidamos com o dinheiro. Em um Brasil apegado ao dinheiro vivo, o mercado para o crescimento de fintechs é imenso New technologies are revolutionizing how we deal with money. In a Brazil that still clings to cash money, the market for the growth of fintechs is huge

I

magine ir ao mercado, encher as sacolas com produtos para o jantar e pagar tudo automaticamente ao cruzar a porta de saída, por meio de reconhecimento facial, evitando filas e qualquer contato com funcionários. Pode parecer coisa de ficção científica, mas já é realidade em alguns países como Estados Unidos e China, exemplos para o Brasil onde tecnologias de pagamento contactless com cartão de crédito ou celular acabaram de chegar. Se a inteligência artificial está mudando o mundo como conhecemos, parece certo que juntar moedas em um cofrinho e gastar tempo em filas está com os dias contados. Na China, por exemplo, a gigante varejista Alibaba usa amplamente a biometria digital no comércio online. E vários estabelecimentos já disponibilizam totens para reconhecer os clientes previamente cadastrados. Basta sorrir para a câmera e ter sua compra aprovada automaticamente. A moderna cidade chinesa de Shenzen começou a implementar o pagamento por reconhecimento facial, até mesmo, em seus metrôs, por onde passam milhões de pessoas todos os dias. Enquanto isso, a americana Amazon planeja a expansão mundial de suas lojas Amazon Go. A ideia é popularizar mercados completamente automatizados, sem caixas nem seguranças: a porta é destravada por um aplicativo no celular e câmeras monitoram todos os itens retirados das prateleiras, descontando o valor diretamente da conta dos usuários. Adeus, empacotadores.

Seffrin

// Imagine going to the market, filling the bags with products for dinner and paying for it automatically as you cross the front door, through facial recognition, avoiding lines and any contact with employees. It may seem like something out of science fiction, but this is already a reality in some countries like the U.S. and China, examples for Brazil, where contactless paying technologies with credit card or cell phone have just arrived. If artificial intelligence is changing the world as we know it, it seems we can say that putting coins in a piggy bank and wasting time in lines are bound for extinction. In China, for example, giant retail shop Alibaba makes broad use of digital biometry in online commerce. Moreover, many establishments already have totems to recognize previously registered clients. You just have to smile for the camera to have your purchase automatically approved. The modern Chinese city of Shenzen started implementing payment through facial recognition even in its subway, where millions of people transit each day. Meanwhile, American company Amazon plans a worldwide expansion of its Amazon Go stores. The idea is to popularize totally automated markets, without cash registers or security personnel: the door is unlocked by a cell phone app and cameras monitor all items taken from the shelves, discounting the amount directly from users’ accounts. So long, packers.

92 | AHEAD

fotos/photos: shutterstock

por/by Felipe


93 | AHEAD


Na Suécia, é cada vez mais comum encontrar pessoas com microchips implantados no próprio corpo, que usam a inteligência virtual para fazer compras ou pagar uma passagem de trem // In Sweden, it is increasingly common to find people with microchips implanted in their own bodies that use virtual intelligence to purchase items or pay for a train ticket

fotos/photos: shutterstock

MICROCHIPS

MICROCHIPS

Na Suécia, o uso da tecnologia para pagamentos e facilidades do dia a dia foi levada a outro nível. Em um dos países mais modernos do mundo — e onde o dinheiro em espécie já parece coisa do passado — é cada vez mais comum encontrar pessoas com microchips implantados no próprio corpo. Eles usam a inteligência virtual para abrir a porta de casa, bater ponto no escritório, fazer compras ou pagar uma passagem de trem. Menor que um grão de arroz, o microchip é injetado na pele com uma seringa, entre o dedo polegar e o indicador, e pode ser gerenciado por celular ou computador. Basta acenar que a porta de casa abre e fecha. Ou mostrar a mão para os cobradores da empresa nacional de transporte ferroviário e ter seus dados biométricos identificados, autorizando a cobrança da tarifa de trem de uma carteira virtual. Enquanto isso, no Brasil, tais tecnologias parecem distantes da realidade nacional. De acordo com o IBGE, cerca de 60 milhões de brasileiros com mais de 18 anos, ou metade da população economicamente ativa, sequer possui conta bancária. E 60,2% dos entrevistados pelo Banco Central utilizam dinheiro em espécie como forma de pagamento mais frequente. O que pode explicar por que o pagamento com celular ou cartões contactless ainda engatinham por aqui. Mas o mercado para novas formas de pagamentos e processamento de dados no país é imenso. Em apenas cinco anos, o Nubank alcançou 6 milhões de clientes e um valor de mercado de US$ 4 bilhões ao oferecer um banco totalmente digital. A concorrência abriu o olho e, na esteira do cartão roxo, vieram Agibank, Inter, Neon, Next e Original. O Brasil é líder na América Latina com mais de 380 fintechs, as startups que atuam no segmento financeiro. Prova de que, num futuro não tão distante, fazer compras no supermercado também será diferente por aqui.

In Sweden, the use of technology for payments and daily conveniences was taken to another level. In one of the world’s most modern countries – where cash money seems like a thing of the past, it is increasingly common to find people with microchips implanted in their own bodies, that use virtual intelligence to open house doors, clock in at the office, purchase items or pay for a train ticket. Smaller than a grain of rice, the microchip is injected in the skin with a syringe, between the thumb and the index finger, and may be administered through cell phone or computer. You just have to wave and the house door opens or closes. Or show your hand to collectors of the national railway transport company and have your biometric data identified, authorizing the billing of the train ticket from a virtual wallet. Meanwhile, in Brazil, these technologies seem distant from national reality. According to the Brazilian Institute of Geography and Statistics, around 60 million Brazilians over 18, or half of the economically active population, do not have a bank account. Moreover, 60.2% of individuals surveyed by the Central Bank use cash money as the most frequent mode of payment. Which shows why payment with cell phones or contactless cards are still incipient here. However, the market for new forms of payment and data processing in the country is huge. In only five years, Nubank reached 6 million clients and a market value of US$ 4 billion by offering a totally digital bank. The competition woke up and, in the wake of the purple card came Agibank, Inter, Neon, Next and Original. Brazil is still a leader in Latin America, with over 380 fintechs, the startups that are active in the financial segment. A proof that, in a not so distant future, buying at the supermarket will also be different around these parts.

95 | AHEAD


LIBRARY

Próxima leitura NEXT READING CEOs indicam seus livros de cabeceira e contam por que outras pessoas também deveriam ler // CEOs indicate their favorite books and tells us why other people should also read it Vieira

“Na verdade, são dois os livros que mais me marcaram. Não são livros enormes, como os do Warren Buffet, mas eles são nota dez!”, garante, com bom humor, o presidente da Tunibra Travel, Ricard Akagawa. “Os Axiomas de Zurique” e “Fora de Série — Outliers” abriram um caminho de aprendizados que o executivo considera não ter obtido quando jovem e que, hoje, quer repassar aos filhos. Filho do fundador da Tunibra, Ricard começou a trabalhar na empresa da família ainda cedo. Mas foi ao assumir a agência, na década de 1970, que ele percebeu muitos desafios estarem só começando. “Sinto que a regra do jogo nunca ficou muito clara para mim e que esses livros me trouxeram dicas preciosas — e quero que meus filhos leiam também. Esses títulos são um verdadeiro passo a passo do sucesso.” Os dois livros tratam sobre o mercado financeiro. “Os Axiomas de Zurique” (2017) é um best-seller do jornalista e escritor Max Gunther, com conselhos de banqueiros suíços sobre investimentos. Curiosidade: o autor é filho de um desses banqueiros que formularam os axiomas. Já “Fora de Série — Outliers” (2011) estreou no topo da lista de The New York Times, The Wall Street Journal, San Francisco Chronicle, Barnes & Noble e do Publisher's Weekly. Malcolm Gladwell busca desmistificar os diferenciais de pessoas bem-sucedidas e sugere novas abordagens para aqueles que almejam chegar lá.

// “Actually, two books left a mark on me. They’re not big books, like Warren Buffet’s, but they are outstanding,” guarantees, good-humoredly, the CEO of Tunibra Travel, Richard Akigawa. “The Zurich Axioms” and “Outliers – the Story of Success” opened up a path to the learning that the executive did not obtain when he was young and which he currently wants to pass on to his children. Son of the founder of Tunibra, Ricard started working in the family business early. However, it was upon taking over the agency in the 1970s that he realized that many challenges were just starting. “I feel that the rules of the game were never very clear to me and these books brought me precious tips – and that I want my children to read as well. These titles are a true step by step guide to success.” The two books are about the financial market. “The Zurich Axioms” (2017) is a best seller by journalist and writer Max Gunther, with advice from Swiss bankers about investments. A curiosity: the author is the son of one of the bankers who formulated the axioms. “Outliers – The Story of Success” (2011), on the other hand, debuted at the top of the New York Times, the Wall Street Journal, the San Francisco Chronicle, Barnes & Noble and Publisher’s Weekly best seller lists. Malcolm Gladwell tries to demystify the differentials of successful people and suggests new approaches for those who want to make it there.

Os Axiomas de Zurique

Fora de Série - Outliers

The Zurich Axioms

Outliers

Autor / Author:

Autor / Author:

Max Gunther

Malcolm Gladwell

Editora / Editor: Record

Editora / Editor: Sextante

Páginas / Pages: 208

Páginas / Pages: 288

Ano / Year: 2017

Ano / Year: 2011

96 | AHEAD

Ricard Akagawa Presidente da Tunibra Travel // President of Tunibra Travel

“Esses livros me trouxeram dicas preciosas — e quero que meus filhos leiam também. Os dois títulos são um verdadeiro passo a passo do sucesso.” “These books brought me precious tips – and that I want my children to read as well. These titles are a true step by step guide to success.”

fotos/photos: divulgação

por/by Luiza


THE END

"Já fui algumas vezes para a Escócia e pude desfrutar de perto suas paisagens, castelos e destilarias de uísque. No Reino Unido, só me falta a figurinha do País de Gales." // “I’ve been to Scotland a few times and was able to enjoy, from up close, its landscapes, castles and whisky distilleries. The only place left to visit in the UK is Wales.” Carla Lencastre mostra por que todo mundo deveria incluir a Escócia em sua lista de viagens, em uma jornada pela cultura e pela história das Terras Baixas, a porção mais ao sul do país escocês. // Carla Lencastre shows why everyone should include Scotland on their travelling lists on a journey through the culture and history of the Lowlands, southernmost part of the Scottish country.

FAIXA BÔNUS BONUS TRACK

"Escrever sobre algo de que gostamos tanto, às vezes, é uma tarefa complexa. Falar sobre o Radiohead me trouxe à memória os shows que presenciei e as incontáveis horas ouvindo o grupo, desde quando escutei a voz de Thom Yorke pela primeira vez.” // “Writing about something we like immensely is sometimes a complex task. Talking about Radiohead brought back to my memory the concerts I went to and the innumerable hours I’ve spent listening to the group ever since I heard Thom Yorke’s voice for the first time.” Olga Kovalenko resgata a origem do Radiohead e conta como a banda se tornou a mais influente do mundo, contrariando todos os clichês do rock and roll. // Olga Kovalenko recalls the origin of Radiohead and tells how it became one of the world’s most influential bands going against the grain of every rock and roll cliché.

Journalists share good discoveries made while producing their articles

“Não precisa ser especialista em gastronomia para perceber que a comida peruana ganhou o mundo, com direito a restaurantes premiados que vão de Nova York a São Paulo. Desvendar as razões (e delícias) desse sucesso foi especial.” // “You don’t have to be a gastronomy expert to realize that Peruvian food conquered the world, with many award-winning restaurants from New York to São Paulo. Unveiling the reasons (and delights) of this success was special.” Natalia Horita conversou com chefs da prestigiada culinária de Lima, no Peru, para entender como um país fora do eixo se tornou um dos destinos gastronômicos mais badalados do mundo. // Natalia Horita spoke with chefs of Lima’s prestigious gastronomy scene, in Peru, to understand how a country out of the circuit became one of the world’s most successful culinary destinations.

98 | AHEAD

“Pesquisar sobre novas tecnologias de pagamento fez eu perceber que o futuro dos filmes de ficção científica já chegou. Mas fazer como os suecos e implantar um microchip na pele para usar como cartão de crédito me parece ir longe demais.” // “Researching about new payment technologies made me realize that the future of science fiction movies is already with us. However, doing as the Swedes do and implanting a microchip under the skin to use as a credit card seems to take it a little too far.” Felipe Seffrin mostra como alguns países, tais quais China, Estados Unidos e Suécia, estão alguns anos à frente quando falamos em formas de pagamento. // Felipe Seffrin shows how some countries like China, the U.S. and Sweden are a few years ahead when we speak about forms of payment.

fotos/photos: divulgação

Jornalistas contam as boas descobertas feitas durante a produção das matérias


É possível conectar-se de 8 cidades no Brasil e viver experiências únicas em maravilhosos des�nos nos �stados �nidos, voando com a Copa Airlines� • Conexões rápidas e sem passar pelo processo de imigração no Panamá para passageiros em trânsito • Bagagem despachada diretamente ao seu des�no �nal • Viajar na companhia aérea mais pontual do mundo, segundo a OAG de Londres • �ari�as compe��vas e uma entrega e�ciente, comprome�da e com toda a hospitalidade la�na

Acesse copa.com ou seu agente de viagens

99 | AHEAD


Profile for MOB PUBLISHING COMPANY

Ahead mag  

Advertisement
Advertisement
Advertisement