Page 42

BACHARELADO EM ARQUITETURA E URBANISMO

Introdução A cidade é um local de encontro, o homem ao caminhar começa a construção da paisagem na qual ele percorre. Quando caminhamos pela cidade, começamos a observar os diversos tipos de pessoas e afazeres, tanto nos bairros, quanto no centro. E ao observarmos isso, nos deparamos com a presença reduzida das crianças, em comparação com os adultos, no centro de São Paulo. A cidade não é construída para uma pessoa, mas para um grande número delas, todas com grande diversidade de formação, temperamento, ocupação e classe social. Nossas análises apontam para uma substancial variação do modo como as diferentes pessoas organizam sua cidade, de quais elementos mais dependem ou em quais formas as qualidades são mais compatíveis com elas. O designer deve, portanto, criar uma cidade que seja pródiga em vias, limites, marcos, pontos 18 nodais e bairros, uma cidade que use não apenas uma ou duas qualidades de forma, mas todas elas. Se assim for, diferentes observadores terão ao seu dispor um material de percepção compatível com seu modo específico de ver o mundo. (LYNCH, 1997, p. 123)

Não vemos as crianças se apropriando das ruas, das praças e dos locais nos quais são propícios a elas. E neste contexto surgem os questionamentos: onde elas se encontram? Quais os atrativos que elas têm fora do espaço escolar? Existem locais nos quais são convenientes para os interesses delas? Será que os projetos urbanos dão conta de atender esta parte da população? Sendo assim, o campo de estudo para investigar estas indagações é a região da República, localizada no centro antigo de São Paulo. Este local tem um constante fluxo de pessoas por conta dos seus variados usos, mas que sempre atraiu pouquíssimas crianças para a área. Vendo as constantes transformações ocorridas nos últimos anos, o centro está se tornando um local com usos culturais. Isso

L1

Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo

pode começar a dar visibilidade para que esse espaço se torne um local mais atrativo para o público infantil. Por meio dessa percepção surge o interesse em investigar, cartografar as camadas de urbanidade e alteridade que acontece no centro. E o interesse de saber onde estão as crianças nesta região, o que elas buscam, se elas entendem e se apropriam da cidade na qual rodeiam, se conseguem encontrar ou faltam equipamentos necessários para elas permanecerem nestes locais tanto quanto os adultos.

Proposição O projeto tem por finalidade fazer com que os locais escolhidos tenham características infantis e lúdicas presentes a todos que passem ou permaneçam neste local, principalmente as crianças. Que chamem a atenção delas, pois foi projetado levando em consideração o ponto de vista que elas possuem da cidade.

40

Profile for ARQLAB SENAC

Revista do TCC 2019_1  

Revista dedicada à publicar, em forma de ensaios, os trabalhos de conclusão de curso dos alunos de Arquitetura e Urbanismo do Centro Univers...

Revista do TCC 2019_1  

Revista dedicada à publicar, em forma de ensaios, os trabalhos de conclusão de curso dos alunos de Arquitetura e Urbanismo do Centro Univers...

Advertisement