Page 1


EDITORIAL “Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento.” (1 Cor 3.6)

IDENTIDADE • Visão Missionária é uma publicação trimestral produzida desde 1999 pelo SEMAP – Serviço de Missões aos Povos, órgão oficial das Assembleias de Deus Missão aos Povos, em Uberlândia – MG. A motivação é a expansão do Reino de Deus entre as Nações, trazendo informação, orientação e mobilizando a Igreja de língua portuguesa para o cumprimento da sublime tarefa de fazer Cristo conhecido “até o último da terra” (At 1.8).

Nesta edição

03

Palavra do Pastor

04

Cartas e e-mail

06

Editorial

07

08

Matéria da Capa Treinamento Missionário 17 anos atrás

10

Nova Lima – 17 anos atrás

30

Testemunho que vem do campo

32

Perfil Missionário – Aroldo e Adriana

34

Semapinho

36

Crônica Missionária – Ronaldo Lidório Opinião Missionária – Russel Shedd

Os galos cantam, os primeiros raios de sol iluminam o chão seco do sertão. Os alunos missionários SEMAP pulam das suas redes ou de suas camas e, após um breve café, vão caminhar, uns a pé, outros de bicicleta e outros de moto, mas a rotina é a mesma: bater de casa em casa, falar de Jesus, pedir licença para ler a Bíblia, explicar a Palavra, perguntar se desejam oração e aguardar o agir do Espírito Santo. Assim, dia após dia eles treinam a eloquência, a mansidão e adquirem sabedoria para levar a Palavra de Deus aos campos onde crenças religiosas estão enraizadas não por convicção, mas sim por tradição.

ElyPaschoalick e o Agente Semapinho Deizo Sanches

E é da tradição que vem a crença de que se deixarem crentes entrar em casa, à noite viram lobisomem e outras crendices que pouco a pouco vão sendo quebrantadas pela amizade, pela assistência social, emocional e espiritual que a população daqueles pequenos povoados recebe ao se relacionarem com os nossos quinze valentes do Senhor, os quais se dispuseram a ir ao sertão do Ceará, Piauí, Maranhão e Norte de Minas. Nossos alunos missionários que estão no campo testemunham que aos pouquinhos vão se rendendo ao Senhor, e como dizem os bertolinenses do Piauí: “Olha menino, que quase já estou me decidindo a passar para a lei dos crentes!”. É maravilhoso observar o agir de Deus. Ele tem salvado líderes destes pequenos povoados do interior do nordeste brasileiro. O Espírito Santo alcança os líderes, as portas se abrem e pouco a pouco um a um vai se rendendo a doce e maravilhosa mensagem e a consoladora Paz do Nosso Senhor Jesus Cristo. Neste trabalho de seis meses muitos frutos são colhidos e oramos para que estes frutos derramem suas sementes em terra, hoje árida, mas, se adubada com orações, dará novas árvores como foram as congregações que fomos visitar no campo de Novo Nilo, no Piauí. Elas são frutos de trabalhos feitos por missionários SEMAP há mais de 17 anos. Como diz no livro de 1 Coríntios 3.6: “Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento”. Tudo isto está relatado em nossa matéria de capa, e você poderá acompanhar um pouquinho do que foi este primeiro treinamento missionário do SEMAP que neste 2013 comemora Bodas de Prata.

EXPEDIENTE Presidente: Pr. Álvaro Alén Sanches Direção: Ev. Saulo Gregório de Lima Editora: Ely Paschoalick Cronista: Rev. Ronaldo Lidório Colunista: Dr. Russel Shedd Jornalista Responsável: Ivan Marcos Gonzaga RPMG 048733JP

Boa leitura! Fotos: Equipe SEMAP Sites diversos Revisão de Textos: Ericka Souza Nogueira Publicidade: Saulo Gregório de Lima Projeto Gráfico: André Mesquita Equipe de Redação: Missionários SEMAP

Ely Paschoalick — www.comoeducarosfilhos.blogspot.com

REALIZAÇÃO: SEMAP Escritório: Av. Rondon Pacheco, 4094 • Bairro Saraiva CEP: 38 408-404 • Uberlândia/MG • 34 3256 1700 • 3210 0693 Qualquer oferta missionária: Banco Bradesco • Ag.1901 • C/C: 35612-3 E-mail: semap@semap.com.br Acesse rádio Dimensão • On-line: www.radiodimensao.com.br Assinaturas: www.semap.com.br Caro leitor, registre-se no site SEMAP para receber seu login e ter acesso aos complementos de nossas matérias: www.semap.com.br

3


palavra do pastor

E disse

o senhor ao pelos caminhos e valados, e força-os a entrar, para que a minha

A Força Tarefa da Igreja na Evangelização

servo: Sai

casa se encha.

(LC 14.23)

Pr. Álvaro Alén Sanches

4


Nos 25 anos do Semap, veio ao meu coração estas palavras: “A força tarefa da igreja na evangelização não invalida o livre arbítrio do pecador, porém o livre arbítrio do pecador não pode anular a força da evangelização”. Nada justifica um cristão cruzar os braços quando nosso mestre se entregou de braços abertos na cruz do Gólgota (Lc 23.33). É inadmissível nos fazermos de surdo quando ele pede para ouvir o clamor de homens e mulheres que clamam por socorro (Jo 4.3,5). Diante da visão que sadios não precisam de médico, mas os doentes (Mt 9.12), e sabedor que o mundo está como um corpo coberto de chagas, é hora de entrar em ação (Sl 38. 3-8) e mobilizar uma força tarefa missionária. Ouço sempre notícias tristes do sistema de saúde no Brasil. Pior do que o sucateamento e a desumanização, diz um profissional da área da saúde, o atendimento nas redes públicas deveria se humanizar, e mais do que atender bem, ou com cortesia, gentileza e boa profissionalização, é importante amar, pois quando atendemos alguém com amor, então começa a cura. Aquele que precisa de seu serviço e sente no seu coração o amor, isto faz com que o servido seja nivelado ao seu servidor, e foi isto que Jesus fez (Jo 13.1-10). É gritante a ausência do amor nos atendimentos públicos, com algumas exceções. Pense comigo, não é este o mal que afeta nós cristãos com relação à evangelização do mundo? (Lc 14.23). “Vá pelos campos e valados...” - Só o verdadeiro amor cria possibilidades e abre o caminho, entre quem leva boas novas e os que precisam ouvi-la (Rm 10.14,15). Sem amor não se inicia uma conversa e não se faz evangelismo pessoal. O amor e a paixão que moveu Jesus a se entregar por nós fizeram milhares de pessoas serem motivadas a saírem por valados, caminhos e atalhos, e trazer os excluídos e perdidos para sala do banquete. Isto é o ministério do amor que não desanima por mais terrível que seja a situação dos que estão no valado.

Nós os mensageiros temos a responsabilidade de interpretar a palavra do v. 23: 1º) Caminhos Há muitos que estão em busca do grande banquete nos caminhos, mas não esqueçam que Jesus é o caminho (Jo 14.6). No verdadeiro caminho (Jesus) tem muitos que precisam do trabalho missionário para continuar em busca da sala do banquete, porém não se esqueça de que o verso diz caminhos (plural), e os que aqui caminham precisam das boas novas, pois estão ludibriados pelos falsos profetas, guias cegos, amantes de si mesmos e pelo caminho do engano teológico. E a ordem de Jesus é para que saiamos pelos caminhos (Mt 13.1,13). 2º) Atalhos É um caminho mais curto, mais rápido. Muitos querem uma salvação sem arrependimento, um evangelho sem cruz e um céu sem santificação e renúncia, e a ordem de Jesus é ide aos atalhos, e tragam todos para que encham a sala da grande Ceia. 3º) Esforço Isto é, ação enérgica do corpo ou do espírito, coragem, diligência, zelo, ânimo, vigor, empregar todos os meios, empenhar-se. Aqui está o objetivo da força tarefa, fazer de tudo para salvar a todos. Mas diz Paulo, é preciso esforço para levar o pecador a aceitar o Salvador sem anular seu livre arbítrio. Volto a lembrar, só o amor torna isto possível. Pecadores cegos pelo amor deste século e amarrados pelo pecado, adormecidos pelo sono da ignorância, não é obra do esforço humano (Zc 4.6), e aqui entra o Espírito Santo (Jo 16.8,11), que leva o pecador dos caminhos e atalhos e valados para sala do banquete (Lc 14.23). Que Deus derrame sua unção sobre nós (Lc 4.18), nos encha de poder (At 1.8) para que a força tarefa da igreja não anule o livre arbítrio do pecado, mas também o livre arbítrio do homem não enfraqueça o poder do evangelho (Rm 1.16,17). Amém Pastor Presidente - Álvaro Alén Sanches

5


cartas e emails

Está escrito nos profetas: e serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que do Pai ouviu e aprendeu vem a mim.

(Jo 6.45)

Rádio de Piauí solicita Revista VM A missionária radialista Taate Bernardes Pereira da cidade de Altos no Piauí solicita exemplar da Revista Visão Missionária SEMAP, para ser usada como material de divulgação e estimulação à obra em cultos e programas radialísticos. VM: Encaminharemos a revista, Taate.

Avanço na obra do refeitório para as crianças cegas Recebemos correspondência da Família Rodrigues: Ricardo e Lilian, Jamila e Luana, de Burkina Fasso na África, comunicando como andam as obras e solicitando ajuda: “Entramos na fase da cobertura, e cada dia nos sentimos encorajados pelo Senhor a continuar a sonhar com a realização deste sonho, apesar dos desafios Ele tem nos encorajado, e pela fé já cremos no impossível. Faça parte desta etapa conosco”. Os leitores que desejarem colaborar poderão fazê-lo através do SEMAP, que é o órgão mantenedor desta família no campo missionário.

COMO FAZER ASSINATURA: Muitos leitores nos escrevem solicitando informações para fazer assinatura, você poderá entrar no site www.semap.com.br e assinar através do PagSeguro com cartão de crédito ou boleto, assim como poderá fazer através do correio preenchendo o cupom abaixo:

FICHA DE ASSINATURA REVISTA VISÃO MISSIONÁRIA SEMAP • R$ 60,00 (4 edições + 1 exemplar de renovação) NOME COMPLETO:

ENDEREÇO:

COMPLEMENTO:

CIDADE:

UF:

NASCIMENTO:

FONE1:

CEP:

FONE2:

EMAIL:

CPF:

FORMA DE PAGAMENTO:

DENOMINAÇÃO A QUE PERTENCE:

6

Queira efetivar o depósito na conta: Banco Bradesco Agencia 1901, C/C 35612-3 em nome de Igreja Evangélica Assembleia de Deus. Mande o comprovante e o cupom para: SEMAP - Av. Rondon Pacheco, 4094-Uberlândia-MG CEP38 408 404 - Fone: (34)3210 0693 ou via e-mail: semap@semap.com.br


crônicas missionárias

E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus.

(LC 9.62)

Com a Mão no Arado Precisamos ser relembrados do desejo de Jesus de tornar-se conhecido dentre todos os povos, tribos, línguas e nações na terra (Ap 5.9). Mas isso não acontecerá enquanto não alcançarmos os grupos minoritários. Precisamos de uma igreja apaixonada por Jesus e disposta a investir bastante tempo e recursos no preparo de seus obreiros, a fim de fazer o evangelho de Cristo conhecido entre todos os povos – inclusive os minoritários. É preciso encarnar o conceito bíblico sobre o valor de uma alma vale mais que o mundo inteiro! A primeira missão da igreja não é proclamar o evangelho, não é se expandir, não é conquistar a mídia, nem mesmo impactar a sociedade. A primeira missão da igreja é morrer. É se “desglorificar” para glorificar o seu Deus. A missão da igreja é servir ao Cordeiro com tudo aquilo que tem de melhor. É cumprir os seus desejos mais profundos. E o Cordeiro possui muitos desejos, os quais estão relatados na Palavra do Senhor. Precisamos definir o nosso compromisso. Somos comprometidos com Deus e sua revelação, e não com homens ou estratégias de crescimento incompatíveis com o Senhor. Não temos a permissão de Deus para manipularmos os homens ou criarmos atalhos na proclamação do evangelho.

Contextualizar o evangelho é traduzi-lo de tal forma que o senhorio de Cristo não seja apenas um princípio abstrato ou mera doutrina importada. Ele deve ser um fator determinante de vida em toda sua dimensão, e o critério básico em relação aos valores culturais que formam a substância com a qual avaliamos o existir humano. Toda comunicação do evangelho deve ser baseada nos princípios bíblicos, não sendo negociada por pressupostos nem das culturas doadoras nem das receptoras dele. Entendo que a Palavra de Deus é tanto transculturalmente aplicável quanto supra culturalmente evidente. É, portanto, suficiente para todo homem em todas as culturas e gerações. A comunicação transcultural do evangelho deve ser uma atividade realizada a partir da observação, estudo, aplicação e constante reavaliação de mensagem que está sendo comunicada. Algo que precisamos entender de uma vez por todas é que não se consegue proclamar realmente o evangelho sem primeiro ser realmente evangélico, no conceito de Deus. Começaremos a fazer missões à medida que formos santos perante o Senhor. O que a palavra na verdade expressa é: Abençoados são aqueles que não conseguem viver sem falar de Jesus. A glória de Deus! Esse é o maior e mais importante motivo para nos envolvemos com o propósito de fazer Jesus conhecido tanto pelo habitante da última fronteira do país mais distante, como pela criança caída na esquina da nossa rua.

Pr. Ronaldo Lidório é missionário e tradutor bíblico. Casado com Rossana e pai de dois filhos, atuou como missionário na África durante 10 anos entre as tribos Konkomba e Chakali. Atualmente lidera uma equipe que trabalha para alcançar grupos indígenas na Amazônia Brasileira. É tradutor do Novo Testamento para a língua Limonkpeln, de Gana e consultor cultural para projetos pioneiros entre povos animistas em diversos campos. Doutor em Antropologia Cultural escreveu diversos livros, dentre eles “Missões, o desafio continua” e “Konkombas”. É ligado à Agência Presbiteriana de Missões Transculturais (APMT) e à Missão AMEM

7


opinião missionária

A Tarefa Missionária “

A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. (MT 9.37)

A admonição do Senhor que segue esta afirmação encoraja os discípulos a orar e a pedir ao Senhor para enviar trabalhadores para a sua colheita. A situação não mudou muito nestes dois mil anos. A população do mundo aumentou de aproximadamente um bilhão no primeiro século para mais de sete bilhões hoje. A informação confiável estima que 200 mil pessoas morrem a cada dia no mundo, mas nascem 350 mil crianças a cada dia. A população crescente mora principalmente nos países mais pobres e fechados para a obra missionária. Se 150 mil novos crentes forem ganhos para Cristo a cada dia, manteremos o equilíbrio entre a população crescente e a igreja mundial. Mas será que esse número grande se entrega ao Senhor todos os dias? Um autor desconhecido escreveu: “Lembre-se, quando você vê um missionário voltando para casa

8

quebrantado no corpo e cansado na alma, não são as privações ou perigos ou coisas que ele tem feito que deixam uma dor profunda; são as coisas que ele não conseguiu fazer que quebram o seu coração” (World Shapers, p. 38). A carência de obreiros, especialmente nos campos mais difíceis, significa que o trabalho dos poucos compreende evangelizar muitos e discipular os novos convertidos, organizar congregações, montar um lugar adequado para reunir, além de treinar líderes. E tudo requer esforço e fundos. Se o local for hostil, e se o missionário é objeto de escárnio e perigo físico, o trabalhador necessitará de muita graça. Uma missionária, Eleanor Chestnut, escreveu: “Minha vida é vivida tanto entre pessoas antipáticas e não amáveis que tenho aprendido ter grande simpatia e muito amor por elas”. Acredito que


os obreiros que Deus envia em resposta à oração, terão a assistência especial que Jesus prometeu em Atos 1.8: “Receberão poder a descer sobre vocês o Espírito Santo, e sereis as minhas testemunhas em Jerusalém, Judéia, Samaria e até os confins da terra.” Não são muitas igrejas brasileiras que tomam este apelo do Senhor a sério. Para a igreja rogar a Deus por trabalhadores que ele escolheu, preparou e enviou com o poder do Espírito Santo, exige oração.

Como cultivar uma igreja que cumpre esta ordem de Cristo? O primeiro passo, sem dúvida, é escolher um pastor titular que ora regularmente para que Deus ponha amor pelo trabalho missionário no coração de sua igreja. Este líder deve orar em todos os cultos com uma santa compaixão para a obra missionária mundial. Deve ficar de olho nos jovens que mostram potencial para este serviço na seara do Senhor. Deve encorajar a igreja a orar para todos os jovens nesse sentido, para que eles busquem com insistência a vontade de Deus para suas vidas, especialmente em relação a missões transculturais. O pastor deve conhecer os melhores programas de treinamento para futuros trabalhadores na colheita. Deve procurar seriamente pelas missões que melhor cumprem a tarefa missionária.

O líder da igreja deve visitar os campos que mais precisam de trabalhadores e, na medida do possível, levar algumas pessoas influentes para visitar e conhecer terras onde há mais carência de missionários. O segundo passo é publicar informações sobre os campos missionários que necessitam de obreiros. Divulgação da informação sobre o que Deus está fazendo no mundo pode estimular a igreja a se envolver com mais entusiasmo e oração mais inteligente. Interesse no trabalho missionário não pode avançar sem conhecimento profundo das necessidades. O terceiro passo seria pesquisar quais organizações missionárias têm campos abertos com uma organização para acompanhar os candidatos. Uma vez escolhida a missão parceira com a igreja, seria importante pedir informações sobre finanças, condições de trabalho e tudo mais que uma missão séria desenvolve. O quarto passo diz respeito às finanças necessárias para enviar e sustentar um trabalhador. Um alvo realista deverá estimular os membros a contribuir uma porcentagem de suas ofertas em prol de missões. A fonte de trabalho missionário deve ser a oração. Com dedicação nesta área, a promessa do Senhor é que os trabalhadores aparecerão e tudo que for necessário para o bom andamento da obra também.

Russel Shedd formou-se em 1949 bacharel no Wheaton College. Ainda em Wheaton completou o mestrado em estudos do Novo Testamento, e em 1953 o mestrado em teologia no Faith Seminary, em Filadélfia. Aos 25 anos formou-se doutor (PhD) na Universidade de Edimburgo. Casou-se com Patrícia em 1957. Possuem cinco filhos. São missionários no Brasil desde 1962. Além de ser autor de inúmeros livros, é também o autor das notas explicativas da Bíblia Vida Nova.

9


matéria de capa

Treinamento Missionário envia alunos ao Norte de Minas, Ceará, Piauí e Maranhão

Saulo Gregório e os coordenadores do Treinamento Missionário: Núbia Alves da Silva Coge, Ely Paschoalick, Juliano Augusto, Renato Batista dos Santos, Pr. Jorge Hamilton, Pr. William Marcos, Ev. Dagnaldo Pinheiro, Pr. Claudio Cardoso e Lindomar Oliveira.

Após a décima edição do CAAM — Curso de Aperfeiçoamento para Agentes Missionários — coordenado pela missionária Irinéa Matos, Pr. Álvaro Alén Sanches, presidente do SEMAP, chamou o missionário Dagnaldo Pinheiro para coordenar, com alunos que já cursaram o CAAM, o primeiro treinamento de preparo para envio de missionários. O diretor executivo da Semap - Ev. Saulo Gregório comentou: “Somos gratos a Deus que possibilitou este momento de trilharmos os primeiros passos em um longo caminho que é o de preparar e enviar pessoas para os campos. Considero este treinamento, que envolve também candidatos de outras

10

denominações, uma oportunidade de avanço em nossa prática missionária”. Na segunda fase de treinamento prático, os alunos foram enviados a quatro campos distintos: Pedra Grande no Vale do Jequitinhonha em Minas Gerais; Flores no município de Ipu no Ceará; Povoados do município de Bertolínia no Piauí; Isidoro e outras comunidades no município de Mirador no Maranhão. Publicamos aqui alguns momentos e convidamos o leitor a acompanhar nas próximas páginas da revista VM o evoluir deste treinamento.


Pr. Álvaro cumprimenta os tutores e os alunos por ocasião do encerramento da primeira fase deste treinamento

Diretor Executivo SEMAP Saulo Gregório faz seu pronunciamento por ocasião da formatura dos alunos do Treinamento SEMAP

Alunos e o coordenador do treinamento missionário, Dagnaldo Pinheiro

11


Pr. Fernando Firmino Costa Filho, diretor da Academia Missionária de Nova Vida no RJ, que lecionou no treinamento SEMAP sobre história da Igreja e história de missões. Pr. Fernando é também pregador e professor de Antropologia e Missões Transculturais (prfernandofirmino@ hotmail.com)

Solidariedade, expediente, caráter, liderança e outros aspectos comportamentais são conscientizados e corrigidos através deste tipo de treinamento. Agradecemos o apoio das ambulâncias da Medilar e do Corpo de Bombeiros

A quebra de paradigma em um treinamento desenvolve a adaptabilidade e a resiliência do treinando, amenizando o choque cultural no campo missionário

12

Pr. Sid Ramos de São Paulo, da organização internacional Red Rock (Inglaterra) veio ministrar curso de Formação Espiritual e outdoor training para desenvolvimento de liderança e equipes (sidramos@ fastmail.fm)


Alunos cumprem tarefa em outdoor training organizado pelo Pr. Sid Ramos e tutores junto a colaboração do 36º Batalhão de Infantaria Militar de Uberlândia/ MG

Pr. Sid Ramos e alunos fazem as analogias entre o cenário e os acontecimentos nas atividades, e o cenário e os acontecimentos possíveis no campo missionário

Durante a primeira e a segunda fase do treinamento missionário, coordenação e tutores se reuniram constantemente para auxiliar os alunos na construção dos seis pilares missionários, que deverão estar firmados sobre o alicerce da oração e do chamado. Os pilares são: caráter, teológico, mordomia, antropológico, comunicação, autoeducação.

Tutor Pr. Jorge Hamilton junto ao Tenente Garcia passam instruções para a equipe de alunos missionários

13


CAMPO 1: Norte de Minas — Vale do Jequitinhonha

01

02 ALUNOS:

(01) Loide Terezinha da Silva (02) Família Alves: Gedaías Barbosa Alves, Valdiene Oliveira dos Santos Alves e o filho Pedro (2 anos)

Cidade: Almenara (Povoado de Pedra Grande) • Igreja Hospedeira: Igreja Evangélica AD — Pr. Paulo

Igreja que ficou “segurando a corda” se despede dos alunos missionários

14


Criança é Estratégia de Evangelismo Podemos evidenciar de seus relatórios os seguintes trechos: “Neste cenário utilizamos como estratégia a amizade com as famílias que aqui residem, e Pedro, filho de Gedaías e Valdiene, tem sido um instrumento de Deus para melhor nos relacionarmos e ganharmos a confiança e simpatia deste povo que é muito hospitaleiro, porém, fechado para aceitar a Jesus como seu único e exclusivo Salvador.” ”Deus tem abençoado nossos esforços, pois já conseguimos iniciar uma Escola Bíblica Dominical, cultos nos lares às quartas-feiras, reuniões de orações, de consagrações e Deus tem libertado pessoas possessas, e quatro almas já se renderam ao Senhor, sendo duas delas fruto de uma visita que fizemos a um acampamento que fica distante a 15 km daqui, de nome Laranjeiras, onde já instituímos cultos periódicos. Também Deus nos honrou com a cura de uma jovem que, mesmo distante, teve sua pele, que parecia lepra, limpa e renovada após as orações”. Luto no Campo Louvamos a Deus que tem dado conforto e consolo a nossa irmã aluna missionária Loide, que viajou para Uberlandia dia 20/04 por doença da mãe que estava internada no hospital. Assim que Loide visitou seus familiares, a mesma faleceu. Deus deu forças e Loide retornou ao campo 1 para terminar seu trabalho de evangelismo e discipulado. Parabéns pela determinação.

Equipe atravessando pinguela para evangelizar no norte de Minas

Equipe a caminho de evangelizar em Pedra Grande

Pedidos de oração:

• Pela persistência e prosperidade dos contribuintes que auxiliam o SEMAP na manutenção desta equipe no Norte de Minas. • Mantenedores da Família Gedaias = Congregações da Igreja AD Missão aos Povos: Sinai - Pr. Iris Barbosa; Horebe -Pr. José de Jesus; Botanico - Ev. Vilmar Divino Gonçalves; Shopping Park - Pr. Vanderli Gomes. • Mantenedores de Loide = Congregação da Igreja AD Missão aos Povos: PampulhaPb.Gerson Marcos dos Santos.

15


CAMPO 2: CEARÁ

01

02

Cidade: Ipu - Os missionários SEMAP atuaram em quatro Distritos de Ipu e um Distrito da cidade de Hidrolândia (Riacho Verde).

03

ALUNOS: (01) Família Cardoso de Paula: Gilcimar Cardoso de Paula, Keila Alves Cardoso de Paula e os filhos Jhonatan (07 anos) e Philipe (03 anos); (02) Maria Agmalda de Assunção Monteiro (03) Socorro Elaine do Carmo.

16

Distritos assistidos da cidade de Ipu: (01) Timorante (Local onde está acontecendo a construção do templo, com trabalhos nos bairros Alto Alegre e Bonito - residência da família de Gilcimar). (02) Flores (onde está a sede da Igreja hospedeira) e os povoados de Cajazeiras, Tatu, Quixeré e Gonçalves Gomes. (03) Recanto e os povoados de Lajes, Malhada Vermelha, São Bento, Curicaca, Pau de Porteira e Manuíno. Igreja Hospedeira: Igreja AD Christian Life de Flores


A cidade de Ipu dista 324 km da capital Fortaleza, e possui Distritos e povoados onde os missionários SEMAP estão atuando. Flores há 20 km e Timorante há 12 km, distando um do outro 14 km. São os dois Distritos onde eles residem. É em Flores que fica a sede da Igreja Assembléia de Deus Christian Life que os acolhe. Todo o trabalho é sustentado por visitas às pessoas crentes e não crentes, oportunidade em que efetivam os convites para os cultos semanais, e oram e pregam a Palavra de Deus de casa em casa. Nossa equipe conseguiu cobrir o evangelismo porta a porta em quatro Distritos, dez povoados e dois conglomerados de casas. Nesta região a grande maioria das residências é construída de adobe, e distam uma das outras entre 1 km e 150 metros.

Construindo uma igreja onde não há: Ceará Se um morador de Timorante desejar ir a uma igreja evangélica tem duas opções: andar 14 km e chegar a Flores, ou andar 12 km e chegar na cidade de Ipu. É neste cenário que os missionários Gilcimar e Keila, juntamente com seus filhos, fixaram residência no Distrito de Timorante, onde as casas são bem distantes uma das outras. Neste povoado que tem dois bairros, Alto Alegre e Bonito, moram em aproximadamente 80 casas uma população de 400 pessoas.

Tutores do treinamento missionário vistoriam terreno que está sendo preparado para a construção da primeira igreja de Timorante

Não deixe crente entrar em sua casa que viras Lobisomem! Com este trabalho a equipe levou a palavra de Deus a uma população de 1500 habitantes, sendo muitos os que abriram, pela primeira vez, suas casas para crentes, uma vez que foi preciso quebrar preconceitos e a crendice popular de que se deixassem um crente entrar em casa à noite, um morador viraria lobisomem. Frente a esta crença, por diversas vezes, nossos missionários foram rechaçados das moradias, até com cabos de guarda-chuvas.

Esta é a residência do Gilcimar. Enquanto o primeiro templo não se constrói, a casa da família do missionário serve de moradia e igreja

Na região de quatro dos Distritos não há trabalho de outras igrejas evangélicas, e a religião dominante é o catolicismo, com algumas investidas de Testemunhas de Jeová, que após a chegada dos missionários SEMAP começaram a visitar algumas casas da comunidade.

17


CAMPO 2: CEARÁ

Crianças Pregam a Palavra e Ganham Almas para o Reino Grandes coisas o Senhor fez no Ceará através das crianças, testemunhos maravilhosos que dariam para escrever muitas páginas desta revista. Frente à exiguidade de espaço, escolhemos três casos para ilustrar as maravilhas que o Espírito Santo tem feito através das crianças no sertão do Ceará. O “Causo” das Equipes do Jhonatan (7 anos)

Jhonatan estudando para evangelizar

Deus possibilitou que o missionário Gilcimar iniciasse a construção de um templo e enquanto este não se ergue, sua humilde moradia tem o alpendre ocupado pela classe da EBD das crianças, a sala pelos irmãos do discipulado e o terreiro pelas cadeiras que se aglomeram para o culto ao ar livre, que tem agregado cada vez mais pessoas. Assim, aquela população pode congregar e louvar o nome do Senhor. Maria Agmalda e Socorro vão semanalmente a Timorante auxiliar a família Cardoso no evangelismo, EBD e cultos. Da mesma maneira, Gilcimar e Keila vão aos domingos à noite auxiliar o Pr. Waldecy Frota no culto da Igreja AD Christian Life do Distrito de Flores, onde residem Maria Agmalda e Socorro Elaine.

18

Equipe do Agente Mirim Semapinho Jhonatan orando por nova convertida que aceitou o apelo no evangelismo

Jhonatan é o filho dos alunos missionários Gilcimar e Keila, e como educação se dá pelo modelo e não somente pelo que se ensina ou fala, o menino ficou impregnado do desejo de ser missionário. Cumprindo este desejo, Jhonatan combinou com seus amiguinhos Camille, Andressa, Marina, Victor e Natalia saírem para o trabalho na obra.


Na tarde combinada caiu uma bela chuva que enlameou todos os caminhos. A imprevista chuva, coisa raríssima naquele lugar, não foi empecilho para que a valorosa equipe de crianças realizasse o planejado. Mesmo chovendo e com as estradas escorregadias, as crianças se dividiram em duas equipes e evangelizaram, a pé, 11 casas. Em uma delas, D. Francisquinha, uma senhora de 83 anos e muito resistente ao evangelho, aceitou a Jesus como Salvador. Muitas pessoas abriram a porta de suas casas para as crianças e a porta de seus corações para Jesus, ampliando os moradores do Reino dos Céus. O “Causo” de Samuel (11 anos)

Alunas missionárias Socorro Elaine e Maria Agmalda com Samuel e seus irmãos

O pré-adolescente impactado começou a mudar seu comportamento, o que chamou a atenção de seus cinco irmãos entre 11 e 17 anos. Samuel sentou-se com os irmãos em sua casa e repassou a lição que aprendera. Quatro deles aceitaram a Jesus e começaram a frequentar a EBD, com exceção do mais velho que, por ocasião da visita dos tutores, Deus lhe tocou o coração e, também se rendeu ao amor de Jesus. Oremos agora pelo pai que tem impedido os meninos de ir à EBD. Deus pode libertar e salvar toda a família para sua honra e glória! O “Causo” do Mateus (6 anos) Samuel Rodrigues Camelo trabalha na lida da fazenda ganhando R$3,00 por dia. Um domingo de maio andou muitos quilômetros a pé e chegou até a sala da Escola Bíblica Dominical da Igreja Christian Life de Flores. A professora missionária Socorro Elaine - SEMAP/Igreja Pentecostal Jesus é Poder, explicoulhe a Palavra de Deus sobre família, amigos e meio ambiente.

A aluna missionária Maria Agmalda conheceu Mateus de 06 anos, e para “puxar prosa” contoulhe que seu nome era também nome de um livro da Bíblia Sagrada e mostrou-lhe a Bíblia. O aluno começou a ler em voz alta e aceitou a Jesus. Recém-convertido, o menino Mateus saiu falando de Jesus a todos, e assim sua mãe e tio também passaram a frequentar a igreja. Agora, Mateus evangeliza a sua avó Luiza, que um dia nem sequer abriu sua casa para um culto.

19


CAMPO 2: CEARÁ

Missionários, pastores hospedeiros, tutores e agentes mirins semapinho no dia da implantação deste movimento missionário infanto-juvenil na Igreja AD Christian Life (Leia página 36)

Implantação do Semapinho no Sertão Cearense Os pastores hospedeiros, Waldecy e Aestil deram todo o apoio aos nossos missionários, e institucionalizaram um Movimento Infanto-juvenil Semapinho para intensificar o evangelismo na região com o objetivo de aproveitar a força, disposição, fé e energia destas crianças, que unidas e organizadas, honram a sigla do Semapinho: STCC – Semapinho Tropa para Combates Celestiais. (Leia página 36) Impacto Evangelístico Impacto Evangelístico é o nome que os alunos missionários que atuam no Ceará deram para o trabalho de um dia de evangelismo de casa em casa e ação social, quando oferecem serviços de corte de cabelo, unhas, aferição de pressão e outros atendimentos sociais. Nestes movimentos que têm acontecido com frequência em diferentes lugares, alcançam pessoas resistentes ao evangelho e entre eles há conversões. Cada vez mais a barreira maligna é quebrada e vencida em nome de Jesus.

20


Escassez de Água e Meios de Transporte A água, tão necessária para higiene e alimentação, é muito escassa nesta região tão castigada pela seca. Caminhões com litros de água circulam comercializando a “preço de ouro” este bem tão imprescindível ao ser humano. Manilhas e captadores da água da chuva são usados para armazenar alguns litros que são conservados com muito cuidado e carinho, infelizmente nem sempre com higiene adequada à prevenção de doenças. A maioria da locomoção é feita a pé ou com bicicletas, pois além dos veículos que levam as crianças para as escolas, o único meio de transporte são os caminhões “pau de araras” que passam algumas vezes por semana. As alunas missionárias Maria Agmalda e Socorro Elaine a princípio estavam andando diariamente para fazer evangelismo porta a porta 9 km a pé para ir, 9 km para voltar e 4km entre as casas. Rogaram por uma bicicleta. Prontamente Deus moveu os corações das congregações do Dom Almir - Pr. José Modesto dos Santos, Irmã Dorinha Ribeiro do Círculo de Oração e a Igreja Pentecostal Jesus é Poder - Pr. Paulo Sergio Fanini, e estes atenderam ao apelo enviando as duas bicicletas. Aí se iniciou um festival de tombos até que as duas

aprendessem a controlar a “magrela”, e o trabalho deslanchou com muito mais agilidade. Assim, pela misericórdia de Deus, pudemos levar através de nossos alunos missionários Gilcimar, Keila, Maria Agmalda e Socorro Elaine, a mensagem da esperança para esta população de brasileiros e brasileiras muito sofrida, devido à falta de emprego e a seca que castiga fortemente o sertão nordestino.

Pedidos de oração:

• Pela persistência e prosperidade dos contribuintes que auxiliam a SEMAP na manutenção desta equipe no Ceará. • Mantenedores da Família Cardoso de Paula - Igreja AD Tupaciguara- Pr. Jales Antonio • Mantenedores de Maria Agmalda de Assunção Monteiro - Congregação Ebenezer da Igreja AD Missão aos Povos Pr. Elcio, e IE Tempo de Colher do Planalto - Pr. Adair. • Mantenedores de Socorro Elaine do Carmo = Igreja Pentecostal Jesus é Poder de Uberlândia - Pr. Paulo Sérgio Fanini e AD Missão aos Povos de Goiandira - Pr. Adailton.

21


CAMPO 3: PIAUÍ

01

04

02 03 ALUNOS (01) Família Faria: Julio César de Faria, Graciela Alves de Deus Faria e o filho Felipe (02 anos);

Cidade: Bertolínia. Comunidades assistidas em derredor da cidade de Bertolínia: Cágados, Cajazeiras, Malícias,

Abdoral, Adão, Alzerina, Miriam, Alcides, Mundica, Aldiva, Aluísio, Valmira, Alzirene, Antônio, Maria José, Das Dores, Euzuíte, Fátima, Roque, Flor, Geronilde, Raimundo (mão santa), Ivanilde, Josiane, Jersin, José Ribamar, José Tinino, Karine, Socorro, Afonso, Miriam, Rita, Raionísio, Selma, Tamires, Sr. Nonato, Mariana, Valderez, José Cirilo, Zenaide e muitos outros são nomes que já nos parecem familiares de tanto aparecerem nos “diário de bordo” de nossos alunos missionários, que se encontram trabalhando nos bairros e povoados ao redor de Bertolínia no Piauí.

Igreja Hospedeira: Igreja Evangélica Assembleia de Deus — Pastor Isac Alves de Souza e sua esposa Marlene.

Várias estratégias são utilizadas para que esta lista permaneça e seja acrescentada com mais almas. Entre elas, podemos citar au-

(02) Mara Rubhia Resende Rodrigues Barbosa; (03) Silvania Tomaz de Aquino e (04) Eliel da Costa Santos.

22

Povoando o Reino e Louvando a Deus


Após anos de oração, o senhor Abdoral agradece a Deus pela vida dos missionários SEMAP

Ao centro missionária Mara, líder da equipe do Piauí

las de computação, aulas de maquetes eletrônicas, auxílio a lições de casa, amizade, bolos deliciosos servidos com café ou mesmo levados inteiros para comemorar aniversários e momentos festivos, corte de cabelo, descascar mandioca, trabalhar lado a lado na colheita de arroz, etc. Enfim, participar do dia a dia da comunidade e, em clima de intimidade, convidá-los a participar das atividades religiosas, tais como: culto ar livre, culto doméstico, discipulado, estudos de mulheres, cinema infantil, EBD, estudos bíblicos e encontros sociais - reunião de mulheres, feijoada na igreja, encontro de casais,etc.

Com as donas de casa, Silvania se relaciona ajudando na lida doméstica e na farinhada, oportunidade em que as pessoas da comunidade se reúnem para, de maneira bem artesanal, trabalharem a mandioca na produção de polvilho e farinha.

A missionária Mara Rubhia residiu quatro meses nas dependências do templo, e nestes últimos meses de julho e agosto mudou-se para a casa da também aluna missionária Silvania, que residia mais afastada e sozinha.

Mara e Silvania auxiliando a comunidade na farinhada

Missionária Silvania coando mandioca ralada

Em Busca de Oportunidades

Mais uma vez Deus unge as crianças! Este menino foi o primeiro crente do povoado de Cágado, que hoje auxilia os missionários Silvania, Eliel e Mara Rubhia

Numa região onde a prostituição se alastra como erva daninha, até o ajudar nos trabalhos escolares constitui grande estratégia para estabelecer vínculos afetivos com os adolescentes. Esta é uma das maneiras que a aluna missionária Silvania cria oportunidades para falar sobre Jesus, seus ensinamentos e seu imenso perdão.

A aluna missionária Silvania com seus novos irmãos em Cristo

Casa da Silvania e da Mara no povoado de Cágado

23


CAMPO 3: PIAUÍ

Pausa na Universidade O jovem universitário Eliel, deu uma pausa em seu curso de engenharia para responder ao chamado de Jesus e realizar a segunda fase do treinamento no Piauí. Aproveitando a oportunidade que a comunidade escolar possui um laboratório de informática, os alunos missionários SEMAP Julio César, Graciela e Eliel fecharam junto à escola e ao vice-prefeito, um acordo de oferecerem gratuitamente curso de informática e de maquete eletrônica.

Eliel e Júlio muito oraram e Deus os atendeu salvando o líder comunitário de Medonho, José Tinino. É muito significativo para a obra conquistar os líderes e patriarcas para Jesus. Glórias a Deus!

Construindo a Primeira Igreja Onde Não Há Igreja — Piauí Tijolo ecológico ou tijolo sem queima, ou simplesmente adobe, esta é no momento uma das maiores preocupações do missionário Júlio César. Isto se deve ao fato do aluno estar envolvido na construção do primeiro templo para adorar a Deus que será erguido nesta região.

Em contrapartida, a prefeitura ofereceria condução para eles virem e voltarem do povoado para a cidade nos dias das aulas. Foi um desafio muito grande, uma vez que houve até dificuldades de formatar e reformar alguns computadores, mas Jesus deu vitória. O aluno missionário Eliel também elaborou apostila e ministrou aulas de música na Escola Narcisa Fonseca, cumprindo uma estratégia adotada pelo Pr. Isac de levar a Palavra de Deus através dos hinos. Neste último mês, Eliel tem sob sua responsabilidade o trabalho de uma congregação ao ar livre, realizando cultos, discipulados, EBD e demais atividades nas ruas do bairro Bacuri e em sua residência no mesmo bairro.

24

Família Faria retornando com lanterna do culto no povoado de Medonho. Isto já se tornou um hábito de toda a comunidade.

Missionário Eliel cumprimenta o colega Júlio pelo trabalho com os tijolos de adobe. À esquerda Dagnaldo, coordenador do treinamento e o hospedeiro Pr. Isac

Os tutores Ev. Dagnaldo e Pr. Willian ficaram entusiasmados com a qualidade do tijolo de adobe que os missionários estavam fabricando artesanalmente com a comunidade


Após anos e anos de oração, o senhor Abdoral agradece a Deus pela chegada dos missionários SEMAP no povoado de São José

Desde limpar o terreno, arrancar tocos de árvores, atear fogo na vegetação que foi cortada, fazer a fundação, até a construção dos tijolos de adobe são tarefas que estão sendo realizadas. O aluno missionário Júlio César está liderando a frente de trabalho composta por irmãos, em forma de mutirão e com uma parcela de mão de obra contratada. Deus abençoou e eles conseguiram fabricar em média 280 tijolos/dia. Os tijolos de adobe utilizam em sua fabricação apenas o barro encontrado no terreno da Igreja que é de excelente qualidade. Este é amassado com pisadas e alojado em formas e postos para secar. Depois de dois dias os tijolos devem ser virados, e após a secagem total estão prontos para o uso sem necessitar de forno ou cimento. Outro desafio vencido é a construção dos baldrames para sustentar a fundação. E, com Jesus, de desafio em desafio, todos muito felizes participam da construção da primeira igreja evangélica naquela região de São José.

Dificuldades de Transporte A Igreja hospedeira está localizada em Bertolinia a 40 Km do povoado de Medonho, onde residem os alunos missionários SEMAP Júlio e Graciele, juntamente com seu filho Felipe de 2 anos. Medonho dista alguns km de São José, onde os missionários auxiliam na construção da primeira Igreja Evangélica. Os missionários fizeram um acordo com a Prefeitura, onde a troco da condução no dia da aula ministrariam curso de computação gratuito para a comunidade. Agendaram as aulas no mesmo dia do culto, de maneira que resolveram assim a problemática da condução para o culto semanal onde todos os cinco elementos da equipe de missionários se encontravam com o pastor hospedeiro.

Irmão Eudes emprestou uma moto em perfeito estado para ser usada pelos missionários SEMAP

Mas, não era o suficiente. Deus, que cuida de todas as necessidades, implantou no coração do irmão Eudes o desejo de emprestar integralmente uma motocicleta para o casal Júlio e Graciela. Isto veio muito a facilitar o andamento da obra, pois ofereceu mais comodidade e independência.

Pedidos de oração:

• Pela persistência e prosperidade dos contribuintes que auxiliam a SEMAP na manutenção desta equipe no Piauí • Mantenedores da Família Faria – Julio César de Faria, Graciela Alves de Deus Faria e o filho Felipe – Congregação Monte Sião da AD Missão aos Povos, bairro Santa Mônica – Pr. Remi; Congregação Nova Uberlândia da AD Missão aos Povos – Pr. José Wilson; IE Palavra da Verdade, do bairro Canaã – Pr. Claudio. • Mantenedores de Silvania Tomaz de Aquino – Congregação Filadélfia da AD Missão aos Povos, do bairro São Jorge – Pr. João Gabriel. • Mantenedores de Eliel da Costa Santos – Congregações da AD Missão aos Povos, do bairro Esperança – Pr. Pedro dos Santos; Gileade, do bairro Taiaman – Pr. Milton Rodrigues; do bairro Jd Brasilia – Pr. Daniel. • Mantenedores de Mara Rubhia Resende Rodrigues Barbosa – Igreja Pentecostal Jesus é Poder – Pr. Paulo Sérgio Fanini; Igreja Batista do Amor, do bairro Santa Mônica – Pra. Ana Cláudia; Congregação Monte Sinai da AD Missão aos Povos – Pr. Waldeck; e Círculo de Oração da AD sede de Uberlândia.

25


CAMPO 4: MARANHÃO

01

02 ALUNOS:

(01) Família Meneses: Jonathas Maneses de Moura e esposa Franciele da Silva Meneses (02) Joice Santos

Cidade: Mirador • 13 Comunidades assistidas em derredor da cidade de Mirador: Lizo, Izidoro, Descanso, Craíba, Pereira, São Felim, Vão do Negro, Bananas, Mucambinho, Mucambinho dos Cassianos, Saco, Vão Seco e Boi Morto. Igreja Hospedeira: Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Ibipira - Pastor Francisco Marão Missionário Hospedeiro: Aroldo e Adriana (Veja perfil missionário, na página 34)

26

Nossa equipe de alunos missionários chegou ao Maranhão, na região de Enjeitado, no mês de março e foi recepcionada pelo missionário SEMAP Aroldo que dirige a congregação construída, em 2010, no povoado de Isidoro, quando por lá trabalhou o missionário Dagnaldo, recém chegado do Oriente Médio. O local escolhido para residência dos alunos foi o povoado de Liso, localizado a 57 km da cidade de Mirador e 13 km de serra íngreme de Isidoro. Liso é uma das maiores comunidades daquela região com suas 74 casas e seus quase trezentos moradores. De Igreja Fechada à Igreja Lotada Culto de posse do missionário Jonathas que passou a ser o responsável pela congregação do Liso.


Ensinando a Palavra de Deus de casa em casa

Primeiro Culto no Liso

Primeiros trabalhos com as crianças do Maranhão usando o material doado pela Irmã Lurdinha da EBD Uberlândia

4 meses depois a igreja é pequena para a quantidade de crentes ali existentes

Em março de 2013, Liso possuía uma igreja evangélica fechada e nenhum crente. Nossos alunos missionários arrancaram os matos que dominavam a pequena congregação, lavaram-na e começaram visitas porta a porta para fazer amizade com os moradores, levar a Palavra de Deus, orar e convidá-los para os cultos que passaram a ser semanais. Por 5 meses trabalharam indo e vindo a 13 povoados e em julho, quando os coordenadores do treinamento missionário SEMAP lá estiveram, puderam contemplar um maravilhoso culto na igrejinha outrora fechada, agora com a presença de mais de 100 pessoas. Cadeiras foram trazidas pelos moradores de suas casas e o nome do Senhor foi glorificado naquelas secas paragens.

Os primeiros a aceitarem Jesus já se converteram e se tornaram divulgadores da Palavra de Deus. Joice e Franciele não medem esforços para discipulá-los e explicar-lhes a Bíblia

Missionária Joice e as crianças

O trio de alunos missionários que formou a equipe do Maranhão

27


CAMPO 4: MARANHÃO Dona Fátima, esposa do Sr. Raimundo, com o missionário Jonathas e o primeiro crente do povoado do Liso: Dalvan

De amizade em amizade, de oração em oração, Deus operou verdadeiros milagres entre a população daqueles 13 povoados

Deus Cura e Salva Em um dos primeiros dias de nossa equipe de alunos missionários no Maranhão, eles fizeram uma visita à casa de um senhor quase cego de nome Nilson, casado com Maria Helena. Nilson pediu para Jonathas orar por ele e em meio a muita alegria, riso e choro os donos da casa e seu filho aceitaram Jesus como único e suficiente Salvador. No outro dia, dona Maria Helena procura o missionário para lhe testemunhar que durante toda a noite seu esposo falava: Aleluia, Aleluia! Estou enxergando perfeitamente cada caixa de remédio. Deus havia operado um milagre na visão daquele homem e para a glória e honra do Senhor Jesus, a notícia correu pelos povoados. Deus Tem Seus Propósitos Recebemos um grande presente da parte de Deus: a conversão de Dona Fátima. Esta senhora, desde o tempo da construção da igreja no povoado do Liso, sempre tem acolhido os irmãos oferecendo de um simples copo de água a refeições e moradia. Ficamos imensamente gratos a Deus, pois ela, que tem sido há muito uma verdadeira mãe para os missionários que trabalham aqui no sertão, se entregou verdadeiramente ao Senhor Jesus.

28

Por ocasião da visita dos tutores, redes foram distribuídas pela sala da casa do missionário Jonathas

Longas Caminhadas Muitas vezes a equipe andou a pé por 20km, 22 km. para chegar até onde haviam planejado. Além disso, eles auxiliavam os cultos, os encontros do ministério infanto juvenil, as salas de EBD e o discipulado tanto no trabalho de Isidoro, como do Liso, Bananas e Veredas, localidades escolhidas para sediarem os cultos periódicos. Foi uma estratégia bem planejada que Deus abençoou abundantemente. Roguemos a Deus para que este povo hospitaleiro continue se rendendo aos pés do Senhor Jesus.

Indo para o povoado de Bananas, residência da Joice


Doações de Belo Horizonte Chegam ao Isidoro Deus tocou o coração de Irmã Bruna da igreja AD de Belo Horizonte e esta promoveu uma grande campanha de doações para a população do Isidoro.

Ação social e cuidado com a população local

Ação Social Periodicamente planejaram e executaram ações sociais com corte de cabelos e outros atendimentos comunitários. Conforme Deus tocava o coração dos moradores, os alunos iniciavam o discipulado sem deixar de oferecer EBD às crianças, jovens e adultos.

No dia da distribuição caravanas dos povoados vizinhos chegavam animadamente para participar de um culto onde houve muitas conversões. Foi noite de júbilo.

Cobrindo 13 Povoados na Região de Enjeitado Dentre os 13 povoados assistidos pelos alunos missionários, muitos deles nunca haviam recebido a presença de alguém portando uma Bíblia. Esta é uma região no vale, isolada por íngremes serras, e local onde muitos estão com o coração endurecido pelo consumo da bebida alcoólica, depressão e prostituição. A aluna missionária Joice escolheu residir no povoado de Bananas, pois lá haviam 3 crentes adultos e 01 pré-adolescente. Joice trabalhou naquele local habitado por 12 famílias e distante 15 km da residência do casal Jonathas e Franciele, tendo como estratégia o relacionamento e a ajuda na lida comunitária.

Parceria 2013/2014 — E a Obra Continua... Por ocasião da visita dos tutores do Treinamento Missionário ao campo do Maranhão, a SEMAP firmou uma parceria para o período de 12 meses 2013/2014 com o presidente do campo de Ibipira- Pr. Francisco Marão. Coordenadores do Treinamento celebram parceria da permanência no campo dos missionários Jonathas e Franciele

Os três alunos-missionários tiveram a alegria de ver almas e almas de adolescentes, crianças, adultos e idosos rendendo-se aos pés de Jesus ou como diz o pessoal de lá: “Passando para a lei dos crentes”.

Na parceria ficou acordado que os missionários Jonathas Meneses de Moura e sua esposa Franciele da Silva Martins Meneses darão continuidade ao trabalho que vinham fazendo no povoado do Liso.

Pedidos de oração:

Pela persistência e prosperidade dos contribuintes que auxiliam a SEMAP na manutenção desta equipe no Maranhão: Mantenedores da família Jonathas Meneses de Moura e Franciele da Silva Martins Meneses Congregações da IEAD Missão aos Povos: Dona Zulmira – Pr. Eurípides Muniz da Silva Rio Jordão- Pr. Claudio Cardoso

Mantenedores de Joice Santos Congregações da IEAD Missão aos Povos: Ipanema- Pr. Rubens da Trindade Sousa – Círculo de Oração da Sede Udi MTC - Mocidade do Templo Central

29


matéria de capa

Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará,

sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos.

(Sl 126.6)

Pauí, 17 anos depois Nos anos de 1995 e 1996 o Pr. Cláudio Cardoso foi enviado pelo Semap para o povoado de Novo Nilo no Piauí. Nessa época foram com ele também sua esposa Cláudia, seus filhos Claudiane (2 anos e 8 meses), Claudilaine (1 ano e 06 meses) e Claudinei (2 meses).

Primeira igreja inaugurada em 1996 pelos missionários SEMAP Cláudio e Iliete

Trabalhando no campo o então missionário Ev. Cláudio Cardoso contou com o auxílio da missionária Semap Iliete Rosa Silva, que para lá também fora enviada pela Igreja AD de Uberlândia. Quando Pr. Álvaro e Saulo lá estiveram por ocasião da inauguração do templo construído pelos missionários SEMAP, o irmão Augusto, morador da comunidade de Novo Nilo, testemunhou que orara ao longo de 14 anos pedindo ao Senhor da Seara que enviasse missionários para abrir o trabalho naquele lugar que, sendo dominado pelo catolicismo, não era permitida a entrada de evangélicos. Hoje, 17 anos após, o local é um campo que conta com quatro congregações, além da sede. Roguemos ao Senhor da Seara que permita a multiplicação dos templos construídos por nossos alunos missionários, neste 2013, em seus campos de atuação: Ceará, Piauí e Maranhão (Veja matéria nesta edição).

30

Missionário Pr. Cláudio e irmão Augusto que orou 14 anos para que uma igreja fosse implantada em Novo Nilo

Passados 17 anos, a igreja cresceu e é sede de um campo com 04 congregações presididas pelo Pr. Valdene S. de Oliveira


A Visão das Três Pedras Irmão Augusto, sogro de José Doró, orou por 14 anos para que Deus enviasse obreiros capazes de bater de casa em casa, falar a mensagem e construir um ponto de culto. Um dia, José Doró recebeu de Deus uma visão de três pedras que deveriam ser plantadas sob a ordem de Deus. José Doró orando, perguntou o significado e recebeu de Deus a confirmação de que eram três missionários que em breve chegariam naquele local, e que ele deveria tratar bem e dar todo o apoio necessário para que eles pudessem trabalhar, pois deste trabalho muitas almas seriam salvas. José Doró, genro de irmão Augusto, nos recebeu com muito carinho e saudades, juntamente com sua esposa Antonia e filha Denise, e relatou a história da igreja fundada pelos missionários SEMAP: Claudio e família, e também Iliete

Não Terás Medo do Terror de Noite Nem da Seta que Voa de Dia (Sl 91.5) O trabalho foi árduo e a batalha espiritual tentou matar o missionário por duas vezes, além de acometê-lo com doenças, entre elas, isquemia e enfarte cerebral. Contudo, a poderosa destra do Senhor (Salmos 144) o livrou da morte e permitiu que a semente fosse lançada. Hoje, 17 anos passados, pela misericórdia de Deus, Pr. Cláudio é dirigente de uma congregação do campo da AD Missão aos Povos presidida pelo Pr. Álvaro Alén Sanches. Pr. Cláudio também faz parte da equipe de coordenação do I Treinamento Missionário da SEMAP, acompanhando os coordenadores nos campos do Ceará, Piauí e Maranhão, e pôde rever Novo Nilo e constatar a materialização das palavras de Paulo: “Eu plantei, Apolo regou, mas Deus deu o crescimento” (I Cor 3.6).

Missionária Iliete auxilia batismo em Novo Nilo

Deus que Cessa Todas as Guerras (Sl 46) José Doró se dispôs a orar e aguardar, mas achava impossível pelo fato do local ser dominado por um coronel que não permitia a entrada de crentes. No entanto, prevaleceu o versículo bíblico que diz: “Porque para Deus nada é impossível” (Lc 1.37).

Família do Pr. Cláudio Cardoso por ocasião do evangelismo no Novo Nilo/Pi

Pr. Cláudio Cardoso e esposa Cláudia dirigem em 2013 a congregação Rio Jordão do campo de Uberlândia que é presidido pelo Pr. Álvaro

31


testemunho que vem do campo

45 anos de gratidão e fé pelo milagre de Deus sobre a vida do meu filho Moisés Clamei ao Senhor e Ele me instruiu que eu fizesse uma campanha de 8 dias de jejum. Apeguei-me no Senhor dos senhores e fiz a campanha. Na época, era eu zeladora do templo do Senhor e faltava apenas meia hora para a reunião do Círculo de Oração, onde eu entregaria a campanha dos 08 dias. Fiquei apertada, pois além de meu filho ainda não estar curado, eu seria cobrada pela limpeza do templo que Moisés, em meu colo, me impedia de fazê-la a tempo e hora. Implorando ao Senhor por ajuda, testemunhei meu filho saindo de meu colo e dizendo: “Mamãe, me dê um paninho que vou ajudar a encerar a Igreja do Senhor!”.

Quando meu filho Moisés estava com 03 anos de idade foi acometido por graves enfermidades. Diagnosticado com intoxicação, sarampo, paralisia, cegueira e vermes que causavam convulsão, meu filho só piorava e as pessoas programavam roubá-lo de mim para levar a um médico, acusando-me de mãe relapsa e louca. Crendo no poder de Deus clamei: ”Senhor! Eu fiz um trato contigo que meu filho não pode tomar remédio, e agora todos querem me apartar do meu filho para levá-lo aos médicos da terra. Mas eu creio no Médico dos médicos. Diga-me o que fazer!” No mesmo momento Deus confirmou que tiraria os vermes através da água. E assim aconteceu. Vi, pelos olhos da fé, os vermes saírem todos juntos como um grande bolo e se dissolverem. Perguntei ao Senhor o que deveria fazer para que a cura das outras enfermidades acontecesse, pois meu filho piorava da paralisia que o impedia de andar e estava cego e desvalido.

32

Na mesma hora ele levantou-se e saiu correndo pelo templo e eu pude terminar a limpeza louvando ao Senhor. Pois toda honra e toda glória foi dada a Deus através daquele milagre. Logo as irmãs chegavam uma a uma e contemplavam meu filho, de 03 anos, andando e enxergando alegremente pelo templo, sem sequer ter tomado nenhum medicamento. Hoje, Moisés tem 47 anos e em nenhum de seus dias tomou medicamento algum. Deus tem cuidado dele para que eu possa proclamar sua Glória e auxiliar pessoas a crer e a se entregar nos braços de nosso Salvador que levou sobre si no madeiro todos nossos pecados e nossas enfermidades. Publico este testemunho para que fique registrado que Deus cura, basta depositar confiança nele. Dorinha (Maria das Dores Ribeiro da Silva) — serva do Senhor desde 1965, tem 02 filhos, 06 filhas, 19 netos e 14 bisnetos — Igreja Assembléia de Deus Missão aos Povos Uberlândia/MG.


33


perfil missionário

Aquele que semeia em lágrimas segarão com alegria.

(Sl 126.5)

Família Souza Adriana, filha de Maria Marli e Manoel, nasceu em 20 de agosto na pequena cidade de São Benedito do Rio Preto no Estado do Maranhão. Com 12 anos, morando na cidade de Imperatriz, aceitou a Jesus e sempre foi envolvida com o Círculo de Oração, com o ministério infantil, com a Escola Bíblica Dominical e com a liderança de jovens. Aos 21 anos se dispôs a ajudar o Pr. Pedro Rodrigues da AD na obra missionária. Foi enviada para o povoado de Algodão onde visitava as famílias, evangelizava e ministrava culto à noite juntamente com a senhora irmã Elizabeth.

Hoje destacamos em nosso Perfil Missionário um jovem casal que dedica suas vidas aos serviços do Senhor Jesus. São eles os missionários SEMAP Aroldo Barros de Sousa Filho (30) e Adriana Carvalho Alves de Sousa (26). Aroldo, filho de Marenice e Aroldo, nasceu em Pastos Bons no Estado de Maranhão em 25 de abril. Com 05 anos sua mãe aceitou a Jesus e o educou sempre à luz da Palavra de Deus. Em 1996 batizou-se nas águas em Santa Fé no Maranhão, e se envolveu cada vez mais na vida ministerial, sendo consagrado ao diaconato em 2009 e logo em 2010 foi elevado ao presbitério.

34

Deus cumpre suas profecias e promessas Pouco a pouco Aroldo viu cumprir-se em sua vida a profecia recebida quando ainda jovem. Em 2004, na cidade de Posto da Mata, um pregador lhe disse que “Deus tinha um chamado específico para a Obra missionária”. Adriana também recebeu uma profecia de que seria enviada para um campo e que em meio a obra ela se casaria. Em 2007 os jovens se conheceram no Instituto Missiológico Betel em Balsas (MA), e no ano seguinte casaram-se. Deus abençoou o casal com dois lindos filhos: Arthur Carvalho de Sousa (3) e Ailla Barros de Sousa (06 meses), sendo que esta última nasceu enquanto o casal é missionário SEMAP e Arthur quando o casal servia ao Senhor Jesus no povoado de Mosquito, próximo ao campo em que hoje atuam: Isidoro.


Recém casados, congregando na cidade de Balsas com o Pr. Edmundo Gomes de Araújo, foram enviados como missionários ao povoado de Mosquito onde ampliaram as obras da igreja que estava a ser acabada. Em 2010 foram transferidos para o povoado de Matas, onde iniciaram a abertura do trabalho missionário. Deus cura Adriana de um câncer Durante o trabalho missionário no povoado de Mosquito, Adriana começou a sentir um calor muito intenso seguido de fraqueza e desmaios. Lembrou-se muito de sua irmã Andréa (16) que morrera de leucemia. Depois de muitos desmaios, feito o diagnóstico, Adriana estava também com leucemia, porém, o Senhor Jesus a curou através de uma campanha de oração onde a irmã Miriam Alda entregou uma palavra de cura. Logo, um mês depois da profecia, os diagnósticos médicos confirmaram a cura total e milagrosa do câncer no sangue. Em meio a milagres e bênçãos, este casal hoje mora no povoado de Isidoro, a 56 km de Mirador no Estado do Maranhão, onde trabalham como missionários SEMAP.

Moradores de Isidoro cooperando com a construção da casa pastoral

Falando de Jesus através dos pneus das motos “Além disso, através das doações da igreja de Uberlândia, adquirimos uma máquina para remendar pneus de motos (vulcanizadora), o que tem sido muito útil para todos, pois sendo a moto o principal transporte do lugar e sendo as estradas muito ruins, é fato rotineiro os pneus furarem e precisarem de conserto, o que antes só era possível num outro povoado a 12 km daqui”. Com estas palavras Aroldo descreve a mais nova estratégia missionária nas terras do Maranhão. Oremos pelo ministério deste casal e filhos.

Empreendimentos missionários E os desafios continuam! Desta vez deu-se início ao empreendimento missionário que foi as instalações de uma mini farmácia e uma mercearia para venda de secos e molhados em um povoado no vão do Maranhão, onde moram umas 16 famílias. Por que uma mercearia? Tal empreendimento reúne pessoas que são beneficiadas com a oferta de produtos que só encontrariam a 56 km de Isidoro. Nossas orações são no sentido de Deus oportunizar a ampliação do relacionamento dos missionários com os moradores do local, que na compra dos produtos, vão até a casa pastoral, e sentam-se para tomar um café, contar um “causo” e ouvir de Jesus.

Irmão Salvador, depois de ser curado por Jesus, tornou-se fiel membro da AD de Isidoro. Na foto auxilia na construção da mercearia.

35


s e m a p i n h o

Amplia o lugar da tua tenda, e estendam-se as cortinas das tuas habitações; não o impeças; alonga as tuas cordas, e fixa bem as tuas estacas. (Is 54.2)

Semapinho chega ao Ceará Os alunos missionários que cumpriram o período prático do treinamento no Estado do Ceará (veja Matéria da Capa) organizaram, com o auxílio dos pastores hospedeiros da Igreja Christian Life - Pr. Waldecy Frota e Irmã Aestil - um Movimento Semapinho envolvendo mais de 50 crianças e vários coordenadores para cumprirem diariamente os 4 pilares missionários: orar — contribuir — estudar — ir. Pr. Waldecy apoiou os alunos missionários inaugurarem um SEMAPINHO com as crianças e adolescentes de Flores e Timorante

A inauguração aconteceu com um emocionante culto nos dias em que a equipe de tutores estava no campo fazendo a visita de avaliação do trabalho. Alegremente as crianças e a igreja comemoraram o envolvimento infanto-juvenil na obra missionária.

36

Da esquerda para direita: Missionária Agmalda, Ely, Aestil e Pr. Waldecy


Estudar e Orar Os Agentes Mirins Semapinho do Ceará são residentes em Flores e Timorante, ambos distritos da cidade de Ipu. As crianças e os adolescentes demonstraram que estão estudando a Palavra de Deus e também sobre a obra missionária. Orientamos que os Agentes Mirins Semapinho estudem as biografias de missionários, pois desta maneira eles passam a se espelharem por aqueles exemplos. É interessante apresentar-lhes os missionários bíblicos (Jesus, Moisés, Jonas, menina que foi aprisionada por Naamã, etc.), os missionários históricos (John Wesley, Gunnar Vingren, etc.), os missionários atuais (que estão presos, que sofrem pelo evangelho, que fazem trabalhos em diferentes blocos religiosos, etc.), e também os missionários de nossa igreja (os que estão no Brasil e os que estão em diferentes continentes). Para orar pelos diferentes campos missionários, os Agentes Semapinho estudam as bandeiras dos mais diferentes campos missionários e suas predominâncias religiosas, sejam campos católicos, islâmicos, hindus ou de outros blocos religiosos.

Aestil, esposa do Pr. Waldecy hospedeiro dos missionários em Flores no Ceará, liderou a implantação do Semapinho em sua igreja

Semapinho que é Semapinho faz parte das Tropas para Combates Celestiais

Equipe de coordenadores que vão impulsionar o Semapinho na região

37


s e m a p i n h o

Mais de 50 crianças compõem o STCCSemapinho Tropa para Combates Celestiais no Ceará ElyPaschoalick, idealizadora do Semapinho Uberlândia, juntamente com as alunas missionárias Socorro Elaine e Agmalda, felizes e emocionadas com a fundação do Semapinho no Ceará

Um estudo que surte muito efeito é oferecer aos agentes mirins a oportunidade de comparar crenças, hábitos e costumes orientados pela Palavra de Deus com as crenças, hábitos e costumes de outros blocos religiosos. Também é de extrema importância estudar os versículos bíblicos que são a base para a conversão e para que os agentes mirins possam ir evangelizar e levar a Palavra de Deus.

38

Os agentes mirins do Ceará se dividiram em equipes e foram evangelizar nas casas dos povoados do Distrito de Flores (leia matéria na página 16)

Semapinho do Ceará já realizou culto missionário com roupas típicas, no intuito do desejo do evangelho universal e integral ser despertado na Igreja do Senhor!


Profile for Ana Paula Takahashi

Revista 48  

Revista 48  

Advertisement