Page 1


“Se o Pentecoste não foi repetido, também não foi revogado... Esta é a era do Espírito Santo” (John Murray)


SUMÁRIO O texto bíblico ...............................................03 Introdução .....................................................03 O Espírito Santo é um ser Pessoal ..........................................12 Considerações finais .....................................31 Referências Bibliográficas ............................33


O TEXTO BÍBLICO: JOÃO 20.221 “E, havendo dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo”. INTRODUÇÃO É com alegria que publicamos a série de estudos bíblicos sobre o “Espírito Santo: Pessoa, Divindade e Obras”. Este livro de bolso é o primeiro da série, focado na introdução teológica acerca da Trindade e na pessoalidade do Espírito Santo. Veja assim: a doutrina do Espírito Santo (pneumatologia) tem sido elemento de muita confusão desde os primórdios do cristianismo. Por outro lado, as seitas mais recentes também precisam ser recordadas. Afinal, o grupo das Testemunhas de Jeová, por exemplo, rejeitam a existência do Espírito 1

Todas as referências bíblicas, exceto os apócrifos, estão na versão revista e atualizada, segunda edição.


como divino e distinto do Pai e do Filho. Declaram: “é Jeová uma Trindade — três pessoas em um só Deus? Não! ... O espírito santo não é pessoa; é a força ativa de Deus. — Gênesis 1:2; Atos 2:18”. O ministério Voz da Verdade, aclamado como evangélico, mas fundamentalmente sectário, não crê no Espírito Santo distinto do Pai e do Filho. A declaração de fé modalista postada em seu próprio site subscreve: “cremos num único Deus, e este Deus é PAI, FILHO E ESPÍRITO SANTO. Cremos nos ministérios de um único Deus: como Pai (Criador), como Filho (Redentor Salvador, Intercessor), como Espírito Santo (Consolador e nos guia a toda verdade). Combatemos a idéia de que existem 3 Deuses distintos, um ao lado do outro conversando entre si”.2 Infelizmente, os problemas não estão apenas nas seitas. Por um lado, é bem possível que em igrejas protestantes não se tenha nenhuma dúvida que o Espírito Santo é 2

Em <http://www.vozdaverdade.com.br/nossahistoria/emquemcremos.htm> Acessado em 21/07/2015.


Deus e que somos sua habitação. Porém, na prática, muitos cristãos tratam a terceira Pessoa da Trindade como uma força, um poder ou uma influência. Em muitas orações e jargões se escondem dificuldades quanto ao entendimento do Espírito como Pessoa. Portanto, estudar a doutrina do Espírito Santo é extremamente necessário em nossos dias. A série de estudos em questão tratará do Espírito de Deus, o Espírito Santo, o Santo Espírito, o Espírito do Senhor, seu Espírito, o “ruach”, o “pneuma”,3 a terceira pessoa da Trindade. O intuito será identificar a Pessoa, a personalidade do Espírito Santo nas Escrituras Sagradas, a fim de sanar possíveis dúvidas sobre sua pessoalidade, divindade e ministério dinâmico. À luz das Escrituras Sagradas, a Igreja Presbiteriana do Brasil assim define sua fé: “na unidade da Divindade há três pessoas de uma mesma substância, poder e eternidade – Tanto o termo hebraico quanto o grego – e até o latino “spiritus” – derivam de raízes que significam “soprar”, “respirar”. Por isso, são muitas vezes traduzidos por “sopro”, “fôlego” ou “vento” (Gn 2.7; Gn 6.17; Ez 37.5-6; Gn 8.1; I Re 19.11; Jo 3.8). 3


Deus o Pai, Deus o Filho e Deus o Espírito Santo, O Pai não é de ninguém - não é nem gerado, nem procedente; o Filho é eternamente gerado do Pai; o Espírito Santo é eternamente procedente do Pai e do Filho” (Mt 3.16-17; 28-19; II Co 13.14; Jo 1.14, 18; Jo 15.26; Gl 4.6). Mt 3.16-17 – “Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. 17 E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” Mt 28.19 – “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo” II Co 13.14 – “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com todos vós.” Jo 1.14, 18 – “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai. 18


Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou.” Jo 15.26 – “Quando, porém, vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que dele procede, esse dará testemunho de mim” Gl 4.6 – “E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai!”


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ADEYEMO, Tokunboh. Comentário Bíblico Africano. São Paulo, SP: Mundo Cristão, 2010; ALMEIDA, João Ferreira de. Bíblia Sagrada. 2ª ed. São Paulo, SP: Sociedade Bíblica do Brasil & Cultura Cristã, 1999; BARCLAY, Willian. comentado;

O

Novo

Testamento

BERKHOF, Louis. Teologia Sistemática. São Paulo: Cultura Cristã, 2000; Bible Windows 2.1.2 P. Mountain Software Silver, Copyright ©, 1993; Bíblia de Jerusalém. São Paulo, SP: Paulus, 2008; BOOR, Werner de & POHL, Adolf. Comentários Esperança. Curitiba, PR: Editora Evangélica Esperança; BRUCE, F. F. Comentário Bíblico NVI. São Paulo, SP: Vida, 2009;


BROWN, Raymond. Comentario Biblico San Jeronimo: Antigo e Novo Testamentos. Madrid: Cristiandad, 1971; CARRO, Daniel; POE, José Tomás; ZORZOLI, Ruben O. Comentários Bíblicos Mundo Hispano. Editorial Mundo Hispano, 1994; CHAMPLIN, R. N. O Antigo Testamento interpretado versículo por versículo. São Paulo: Hagnos, 2001; CHAMPLIN, R. N. O Novo Testamento interpretado versículo por versículo. São Paulo: Candeia, 1998; CHEUNG, Vicent. Comentários do Novo Testamento. Boston, MA: Reformation Ministries International, 2003; CLARKE, Adam. Comentário Bíblico; DAVIDSON, Francis. Novo Comentário da Bíblia. São Paulo: Vida Nova, 2004; ERICKSON, Millard J. Introdução à Teologia Sistemática. São Paulo: Vida Nova, 1992;


FÁBIO, Caio. Espírito anto. Curitiba: Luz e Vida, 1997; FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio Século XXI 3.0. São Paulo, SP: Nova Fronteira & Lexikon Informática Ltda, 1999; FERGUSON, Sinclair B. O Espírito Santo. São Paulo: Puritanos, 2000; GRAHAM, Billy. O Poder do Espírito Santo. São Paulo: Vida Nova, 2009; HENDRIKSEN, Willian & KISTEMAKER, Simon. Comentários do Novo Testamento. São Paulo: Editora Cultura Cristã; HENRY, Mathew. Comentário Bíblico. Rio de Janeiro, RJ: CPAD, 2000; HINN, Benny. Bem Vindo, Espírito Santo. São Paulo: Thomas Nelson Brasil, 2001. HORTON, Michael. O que a Bíblia diz sobre o Espírito Santo. Rio de Janeiro: CPAD, 1993;


KISTEMAKER, Simon. Comentários do Novo Testamento. São Paulo: CEP; LIVINGSTON, George H. Comentário Bíblico Beacon. Rio de Janeiro, CPAD, 2012; NICODEMOS, Augustus. Cheios do Espírito. São Paulo: Vida, 2007; PACKER, J. I. Na Dinâmica do Espírito. São Paulo: Vida Nova, 1991; RIENECKER, Fritz & ROGERS, Cleon. Chave Linguística do Novo Testamento Grego. São Paulo, SP: Vida Nova, 2000; SPROUL, R. C. O Mistério do Espírito Santo. São Paulo: Cultura Cristã, 2014; VOS, Geerhardus. Teologia Bíblica: Antigo e Novo Testamentos. São Paulo, SP: Cultura Cristã, 2010;

Espírito Santo: a Pessoa  

Primeira parte da Série de estudos bíblicos sobre o Espírito Santo na Primeira Igreja Presbiteriana de Resplendor, MG.