Issuu on Google+

Central Hip-Hop - 2010 - Bocada Forte

1 de 5

http://centralhiphop.uol.com.br/site/?url=materias_detalhes.php&id=870

ASSINE 0800 703 3000

BUSCAR:

EMAIL:

HOME INFORME-SE Blog do Central Matérias

BATE-PAPO

E-MAIL

SAC

SENHA:

SHOPPING

ÍNDICE PRINCIPAL

Caso não tenha login, cadastre-se.

MATÉRIAS Bocada - Forte ::: Reportagens

Angola: Rap, política e resistência Data: 20/11/2009

Opinião

"(...) 20 de novembro temos que repensar

GALERIAS Audio Video Fotos

A liberdade do negro, tanto teve de lutar O negro não é marginal, não é perigo Negro ser humano, só quer ter amigo Na antiga era o funk, agora é o Rap Vem puxando o movimento com o negro de talento

SUA IDÉIA Ponto de Vista

O negro é bonito quando está sorrindo Como versou Jorge Ben, o negro é lindo (...)" (Sou Negrão, Rappin Hood)

Rimando

Brasil, 20 de novembro de 2009. Central Hip-Hop foi (virtualmente) até

PESQUISE

Luanda - a maior cidade e capital de Angola, onde vivem 4,5 milhões de

Biblioteca

habitantes, distante aproximadamente 6.043 quilômetros daqui, para

Letras de Rap

aprender um pouco sobre a história deste país cravado no berço da

Gírias

humanidade. Semelhantes na palavra, na braveza de nosso povo e na

Links

diversidade de nossos tons, também somos semelhantes quando o tema é desigualdade social. De acordo com um relatório da ONU (Organização das Nações Unidas), Angola e Brasil são os dois países de língua portuguesa com maior índice de desigualdade entre ricos e pobres no mundo. Segundo o documento do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, numa escala de 0 a 100, Angola apresenta um índice de desigualdade entre ricos e pobres de 58.6. No país africano, os mais pobres têm uma taxa de consumo de 0,6%, enquanto a dos mais ricos é de 44,7%. No Brasil, o indicador de desigualdade é de 55 pontos, sendo a taxa de consumo de 1,1% entre os mais pobres e de 43% entre os mais ricos. Angola conquistou a Independência, em partes, há poucos 34 anos. Colônia de Portugal, assim como nós, declarou sua liberdade oficialmente em 11 de novembro de 1975. A paz, esperada após a

EVENTOS FSM 2010 Processos Emancipatórios no Hip-Hop Data: 29/01/2010 Canoas - RS FSM 2010 Hip-Hop sem fronteiras Data: 29/01/2010 Canoas - RS FSM 2010 Lançamento Prêmio Hip-Hop Preto Ghoez Data: 29/01/2010 Canoas - RS Festa L.S.D com Kamau Data: 29/01/2010 São Paulo - SP 1º Encontro de Hip-Hop na Zona Leste Data: 31/01/2010 São Paulo - SP Z´África Brasil e Rockin´Squat no CCJ Data: 31/01/2010 São Paulo - SP Scratchforfun com 4ª Estrofe Data: 01/02/2010 São Paulo - SP Festa Hip-Hop Vibe com Tio Skooby Data: 03/02/2010 Porto Alegre - RS Lançamento CD Antizona Data: 05/02/2010 Rio de Janeiro - RJ Festa da Bom Som Data: 07/02/2010 Hortolândia - SP

declaração de independência da colonização portuguesa, deu lugar a uma luta armada entre os três movimentos de libertação: MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola), FNLA (Frente Nacional de Libertação de Angola) e UNITA (União Nacional para a Independência Total de Angola). Todos passaram a disputar entre si o poder no país, em especial pela capital Luanda. A luta e as milhares de mortes seguiram até 2002, apesar de inúmeras interv enções internacionais e acordos de paz sem sucesso, até a morte do líder da UNITA, Jonas Savimbi. Os resquícios desta disputa por território ainda são visíveis na produção da música Rap de Angola, assim como nos diz- mesmo que discretamente, o rapper angolano Fly Skuad. Tendo vivido a infância

29/1/2010 19:47


Central Hip-Hop - 2010 - Bocada Forte

2 de 5

http://centralhiphop.uol.com.br/site/?url=materias_detalhes.php&id=870

(ele nasceu em 1988) em meio a uma guerra civil, onde a briga pelo poder deixou marcas profundas na história de seu povo, o MC esquiva-se das respostas sobre as questões políticas de seu país: prefere deixá-las para a música. Com 21 anos, ele é um recorte da realidade desigual, assim como a nossa, onde cada vez mais os jovens encontram voz, força e luta no Rap. Confira abaixo alguns trechos da entrevista. E assim como nos diz o Hood, "repense a liberdade do negro, que tanto teve (e ainda têm) de lutar". Central Hip-Hop (CHH): Como está hoje o cenário da música Rap em Angola? Quais são as maiores dificuldades? Fly Skuad: Olha o que muita gente que vive fora de Angola não percebe, e que o Rap de cá tá com muitos problemas na área musical e também na área da divulgação, quando se fala de Rap de serio apenas alguns atentos tem conhecimento, porque não temos muita saída, é complicado fazer este tipo de música aqui devido a opressão politica, somos obrigados a agir de forma clandestina para não corrermos risco de morte. Ultrapassamos várias dificuldades, as rádios não passam as nossas músicas, somos descriminados por muita gente que desconhece o Rap de verdade, mas, normalmente com isso nunca nos importamos e por isso agimos de forma independente existem eventos Hip-Hop que ajudam muito os MCs reais e e graças a esses eventos que ate hoje muitos estão em pé. CHH: Quais são as suas influências na música? Fly Skuad: Bem, as minhas influências na música são várias, só ai no Brasil ouvi por muito tempo os Racionais MCs, Mv Bill, Facção Central e muito mais neste Rap da lusofonia, eu bebi muito da água de todos bons rappers cá existem aprendi e ate hoje aprendo muito com eles, eu so um grande ouvinte do Rap feito em português e algo que me identifica mas, sinto ele muito mais do que o Rap feito noutras línguas, não porque entendo, mas talvez por viver a realidade que ele retrata isto me serve de grande influência, mas a questão e que todo bom rapper me influencia principalmente artistas originais que rimam a verdade. CHH: Fale um pouco sobre o teu trabalho. Quando começou? Quais foram as motivações? Fly Skuad: Bem o meu trabalho é um estilo musical de intervenção social nas músicas retrato sempre as dificuldades que temos e as formas que procuramos para poder ultrapassa-las. Sou um MC que normalmente inspiro sempre em mim para escrever a minha vida. Vivo em uma rua cheia de problemas, muito drama. Eu tenho musicas que apresentam criticas e também muitas soluções. Vivemos numa sociedade difícil e com muitos problemas e eu sigo a ideologia de que é necessário criticar para acharmos as soluções e destas resolvermos os problemas por isso através da música procuro dar o meu contributo para torna-la melhor. O Rap em mim começou em 2001 fiquei impressionado com as músicas que ouvia, eram mensagens que me davam motivação para levantar e superar os problemas, identifiquei-me logo com ele porque senti que lá podia expressar os meus sentimentos e através da música partilhar com toda gente. As motivações principais são duas: primeiro o povo e segundo as pessoas que escutam os meus trabalhos. O povo porque, eu acredito muito na magia que a música tem de mudar a mente das pessoas apenas com algumas palavras torna-las melhor, e eu faço parte de um povo necessitado, então decidi pegar os microfones e cantar para eles e desta forma procuro ajudar ou dar o meu contributo para que as coisas corram bem num sentido mas justo. Em segundo as pessoas, são estas pessoas que ouvem o meu trabalho que sempre que se deparam comigo dão sempre força, ate agora só recebi boas criticas por parte de todos que ouviram e isso da.me forças para continuar, aquilo que eu sinto eu canto a eles e sem eles não haveria razoes para tal por isso eu valorizo muito cada abraço verdadeiro que recebo. CHH: Aqui no Brasil, comemoramos o dia da Consciência Negra em 20 de novembro. É uma data em que a população é chamada a relembrar a resistência e a luta do povo negro contra a escravidão e também uma homenagem à Zumbi dos Palmares, ícone desta luta em nosso país e que foi morto nesta data. Como o teu povo vê estas comemorações pelo mundo? Fly Skuad: Em Angola temos datas especiais como 17 de Setembro que e o dia do Herói Nacional, e o dia da nossa Independência que também é neste mês, no dia 11 de Novembro. Deixa-me dizer que eu pessoalmente aprecio muito este tipo de comemoração que os descendentes de africanos

29/1/2010 19:47


Central Hip-Hop - 2010 - Bocada Forte

3 de 5

http://centralhiphop.uol.com.br/site/?url=materias_detalhes.php&id=870

espalhados pelo mundo inteiro tem, me faz sentir orgulho de ser negro e com vontade de gritar para todo mundo e dizer: "eu existo e sou livre". Os nossos antepassados lutaram muito para sermos seres humanos livres, por isso e necessário comemorarmos essas datas para honrarmos os nossos heróis de forma que eles não sejem esquecidos, e sejem lembrados para sempre porque os sacrifícios feitos valeram a pena. Hoje de certa forma vivemos de forma diferente em relação ao passado tudo graças a eles. [+]Acesse o Myspace de Fly Skuad [+]Assista ao documentário hipermídia "Nação Palmares" Por: AnaJu

Comentários

29/1/2010 19:47


Central Hip-Hop - 2010 - Bocada Forte

4 de 5

http://centralhiphop.uol.com.br/site/?url=materias_detalhes.php&id=870

Foram localizado(s) 10 comentário(s) Fly, Tu es de +. One... Por: Pastor - Em: 06/01/2010 12:47:17 SAUDAÇÕES Á TODOS GUERREIROS E GUERREIRAS QUE LUTAM POR UMA SOCIEDADE MAIS JUSTA ATRAVÉS DA MÚSICA NEGRA ........... AE , MUITA BOA A ENTREVISTA COM ESSE M.C DE ANGOLA , GOSTO MUITO DO SOM DE LÁ E GOSTARIA DE CITAR KOOL KLEVER E SEU DISCO KOOLTIVAR "PÁGINAS RIMADAS DA MINHA VIDA" , TENHO OUVIDO MUITO E SACADO Q ALÉM DA MENSAGEM IMPACTANTE E REFLEXIVA A MÚSICALIDADE DOS M.C.S ANGOLANOS É EXTREMAMENTE RICA ... QUERO PARABENIZÁ-LOS PQ CONSEGUEM FAZER MUSICA DE QUALIDADE APESAR DE TODAS AS ADVERSIDADES DA VIDA DO POVO ANGOLA...Á TODOS VOCÊS MEU MAIS PROFUNDO RESPEITO E ADMIRAÇÃO !!!!! PAZ GUERREIROS E AOS VERDADEIROS REVOLUCIONÁRIOS DA MUSICA NEGRA ALTERNATIVA !!!! Por: donxand - Em: 29/11/2009 01:17:14 Africa Unity Ana Julia, vc vem fazendo a diferença, parabéns irmã! Por: Cara de Urso - Em: 25/11/2009 08:50:21 realmente o rap underground sofre opressao em todos os paises, pois tem muitas coisas que os "homens do Poder" não querem que o povo saiba... Sem falar {pelo menos aki no brasil} das drogas que eles deixam entrar no país, pois drogado nao pensa e assim sao mais faceis de serem controlados... mais é isso ai o verdadeiro under não pode morrer jamais!! força ai pra todos os mcs q estao na luta!! Por: Débora - Em: 23/11/2009 18:14:11 queria muito ue vcs entrevistassem os kalibrados de luanda Por: kington - Em: 23/11/2009 15:12:15 Fico impressionado com as tuas capacidades boy,tu tens potencial e acredita nesse teu potencial,nãio é facil fazer o estilo de musica que tu fazes cá no nosso país,mais como amigo dou-te a maior força pra contonuares e que nunca desistas porque Angola precisa de rapazes criativos como tu...A mudança de um país começa também pelas musícas de intervenção como o underground,vamos apostar no underground pra termos uma Angola democrática ou num país melhor de se viver... És talentoso e sucesso pra tua carreira Por: Adilson``dibidi`` - Em: 23/11/2009 13:28:36 FLY SQUAD best of the best, epa e um orgulho forte saber q tem pessoas como tu q ainda fazem o rap alma, mesmo com esse sistema politico q abovina e neutraliza o underground aki em angola, e muito bom saber q tem people q alimentao a raiz esta arvore revolucionaria... forca isto e hip hop, e vamos fazelo como deve-se!!!!!!!! Por: perispirito - Em: 21/11/2009 18:27:47 consuante o tempo foi vendo k o desemvolvimento do fly nunca xteve baixa na escala do meu grafico musical + digo-te uma coisa tens k matar todos heaters,tu nasceste underground tens morrer underground Por: MC WAKAFELA - Em: 20/11/2009 19:39:28 FLY SKUAD king do underground, + uma vez foste laminado nas tuas opinioes + ainda axo k es melhor a fazer frees,espero k as cronicas de fly skuad seija um sucesso,ouve dois sons promo dispertaram o meu sub coinsciente OBS : ainda seras uma referençia para o HIP-HOP angolano peace and love Por: CODIGO MC - Em: 20/11/2009 19:26:14 é complicado fazer este tipo de música aqui devido a opressão politica, somos obrigados a agir de forma clandestina para não corrermos risco de morte. esta é a verdade do bom rap q se faz em Angola. Por: A.O.S - Em: 20/11/2009 17:06:37

29/1/2010 19:47


Central Hip-Hop - 2010 - Bocada Forte

5 de 5

http://centralhiphop.uol.com.br/site/?url=materias_detalhes.php&id=870

FALE CONOSCO | CADASTRO | EQUIPE | PARCEIROS | POLÍTICAS DE USO | PROMOÇÕES

29/1/2010 19:47


Angola: Rap, política e resistência