Page 1

Ano III - Nº 43 - Outubro de 2015

ANA

a d

FAMÍLIA Por Marcos Levi, Rodrigo Correa e Rosinele Costa / Campanha ANA

Com quantas pessoas se faz uma família? Poderíamos responder essa pergunta sobre todas as famílias sem sermos irresponsáveis? Pai, mãe, filha, tia, irmãos, avô, amigos, sobrinho... quantas combinações são possíveis? Existe uma família de tias, avós e sobrinhos, outra com mãe e dois filhos e uma terceira composta por duas mães e um filho, seria justo decidirmos quem é "família" nestes três casos? Já pensou se alguém tivesse o poder de apontar para a sua família e dizer "ISSO NÃO É FAMÍLIA", como você iria se sentir? Olhem o conceito que o IBGE usa para fazer sua pesquisa: Família conjunto de pessoas ligadas por laços de parentesco, dependência doméstica ou nor mas de convivência. Começamos assim a entender que não existe um tipo de família, mas vários tipos, compostas por infinitas possibilidades - e em nenhuma delas está demarcado o que pode e o que não pode, são seus membros que se reconhecem e se sentem Família, não existem modelos! Costumamos chamar o processo de união dessas pessoas de arranjo familiar, que é um grupo que nasce a partir do momento em que os indivíduos se reconhecem e decidem ser Família. Repetindo: É a forma como um grupo de pessoas se

ANA

da

reconhecem e formam vínculos que os permitem SE IDENTIFICAR como família. Essa discussão voltou por conta de um projeto de lei da Câmara Federal, vejam só: Art. 2º Para os fins desta Lei define-se entidade familiar como o núcleo social formado a partir da união entre um homem e uma mulher, por meio de casamento ou união estável, ou ainda por comunidade formada por qualquer dos pais e seus descendentes. Será que é justa essa definição de "família"? Será que ela abrange todas as famílias? Conhecemos pessoas que foram criadas por suas avós, famílias homoafetivas, famílias monoparentais geradas por adoção ou mesmo uma casa onde mora um irmão, um primo e três amigos, todas

estas famílias são violentadas por essalei.. como podem pensar que têm o direito de dizer o que é minha família? Quem eles pensam que são? Concordamos que as famílias são espaços importantíssimos para nossa vida em sociedade, é lá que temos as primeiras vivências e de lá que partimos para o mundo. Sendo assim ela precisa ser cuidada e respeitada - como está posto em todos os marcos legais, não apenas um tipo ideal e falso de família, mas todas elas.

Expediente Coordenação Lídia Rodrigues Secretária Executiva Rose Costa Técnica em Comunicação Tatiana Araújo Assessores de Conteúdo Rosana França Rodrigo Correa

1


Conhecendo

a Rede

CRAS – CENTRO DE REFERÊNCIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL O CRAS é uma unidade pública estatal localizada em áreas com maiores índices de vulnerabilidade e risco social, sendo a porta de entrada dos usuários da política de assistência e se configura como o primeiro acesso das famílias aos direitos sociais. A equipe formada por assistentes sociais e psicólogos que prestam serviços, por meio d o PA I F ( S e r v i ç o d e P r o t e ç ã o e Atendimento Integral à Família) como: acolhimento, acompanhamento em serviços socioeducativos e de convivência ou por ações socioassistenciais, encaminhamentos para a rede de proteção social e para os demais serviços das outras políticas sociais. Mais informações: Portal do MDS – www.mds.gov.br – no caminho: Assistência Social – Proteção Básica – Centro de Referência de Assistência Social.

Giro

DE NOTÍCIAS

Comissão de Diversidade da OAB critica Estatuto da Família aprovado na Câmara A Comissão Especial da Diversidade Sexual do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil manifestou-se contra o Estatuto da Família (PL 6.583/2013). Aprovado em comissão especial da Câmara na quarta-feira (24/9), o texto define como família apenas o núcleo formado a partir da união entre um homem e uma mulher. “Referida definição, ao excluir do conceito de família as uniões homoafetivas, é discriminatória, excludente e homofóbica e, via de consequência, escancaradamente inconstitucional”, afirma a comissão da OAB’’. Leia a nota pública divulgada pela Comissão Especial da Diversidade Sexual do Conselho Federal da OAB, neste link: h t t p : / / w w w. c o n j u r . c o m . b r / 2 0 1 5 - s e t 28/comissao-diversidade-oab-critica-estatutofamilia

Fique por DENTRO Aplicativo ajuda estudantes para prova do ENEM

Gente tá sabendo que você agora pode avaliar a pagina da campanha ANA no Face? Nãaaaaaaaao! Tô passada! Vai lá na nossa pagina e deixe sua avaliação www.facebook.com/campanha ana Conto com vocês!

ANA

da

Os estudantes que irão fazer a prova do ENEM podem baixar um aplicativo com perguntas e respostas em um site na Internet. No App é possível realizar o jogo sozinho ou desafiar amigos e mandar bem na prova. Para baixar é só clicar no link e ir se preparando para prova que acontecem nos dia 24 e 25 de outubro. Acesse. http://zip.net/bmsb2l

2


Instagram da ANA Envie suas fotos para o Boletim da Campanha ANA Para enviar as fotos é simples. Basta marcar a Campanha ANA nas suas fotos com a frase #ANA_INSTAGRAM com uma pequena legenda que iremos publicar em nossas redes e no Boletim mensal da campanha. Para seguir o perfil da ANA Acesse: http://instagram.com/anamovimento

ANA

da

da exão n o c de de de ivida t A o Rio . n 1 A AN anha Camp ero é iro; #gên A Jane N aA pa; e rou igas d d m a A ç 2. e pe e da ais qu m grant o e t t i n u i m eira l Per e ou a f a realiz 3. R A N A se anha cente s e l Camp o ad s com a G; n i c i of na-M i d e M s de os joven e com d a d i e– iv Recif 4. At m e es scent uan; adole gor L I r o p uzida cond . mília 5. Fa


a

Fica dica Livros

Filmes

A invenção de Hugo Cabret – Brian Selznick – Edições SM(Brasil) Pequena Miss Sunshine Nenhuma família é verdadeiramente normal, mas a família Hoover extrapola. O pai desenvolveu um método de auto-ajuda que é um fracasso, o filho mais velho fez voto de silêncio, o cunhado é um professor suicida e o avô foi expulso de uma casa de repouso por usar heroína. Nada funciona para o clã, até que a filha caçula, a desajeitada Olive (Abigail Breslin), é convidada para participar de um concurso de beleza para meninas préadolescentes. Durante três dias eles deixam todas as suas diferenças de lado e se unem para atravessar o país numa kombi amarela enferrujada.

Hugo Cabret é um menino órfão que vive escondido na central de trem de Paris dos anos 1930. Ele guarda consigo um robô quebrado, deixado por seu pai. Hugo cuida dos gigantescos relógios do lugar. A sobrevivência de Hugo depende do anonimato: ele tenta se manter invisível porque guarda um incrível segredo, que é posto em risco quando o severo dono da loja de brinquedos da estação e sua afilhada cruzam o caminho do garoto. Um desenho enigmático, um caderno valioso, uma chave roubada e um homem mecânico estão no centro desta intrincada e imprevisível história, que, narrada por texto e imagens, mistura elementos dos quadrinhos e do cinema, oferecendo uma diferente e emocionante experiência de leitura.

Uma lição de amor Sam Dawson (Sean Penn) é um homem com deficiência mental que cria sua filha Lucy (Dakota Fanning) com uma grande ajuda de seus amigos. Porém, assim que faz 7 anos Lucy começa a ultrapassar intelectualmente seu pai, e esta situação chama a atenção de uma assistente social que quer Lucy internada em um orfanato. A partir de então Sam enfrenta um caso vir tualmente impossível de ser vencido por ele, contando para isso com a ajuda da advogada Rita Harrison (Michelle Pfeiffer), que aceita o caso como um desafio com seus colegas de profissão.

Acompanhe e compartilhe a Campanha ANA em nossas redes sociais

ana.movimento@gmail.com

Realização

Apoio

Brasil

ANA

da

4

Boletim ana edição nº 43 família  

Neste mês de Outubro, a Edição Nº 43 do nosso Boletim Eletrônico da Campanha ANA traz o debate sobre Família. Seguimos publicando muitas nov...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you