__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

DAF - Paccar

Nº 115 - Ano 11 - Julho 2014 • Distribuição gratuita • ISSN 1647–7022 www.jornalstrada.com


Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

TEST-DRIVE

mercado eu rĂ­gidos aum

DAF

Julho 2014

ACOMP


| Giancarlo Terrassan giancarlo.terrassan@jornalstrada.com

No mercado dos comerciais pesados, acima das 16 t, em 2013 foram vendidos mais de 240.000 veículos, dos quais, cerca de 85.300 eram rígido. Com este resultado, é claramente demostrado que em Europa se está vivendo um momento de contínuo crescimento na procura de veículos rígidos acima das 16 t. Comparativamente ao 2012, no qual foram vendidos 82.000 camiões rígidos, foi registado um aumento de 4% — destes, 17% eram de 4 eixos, 33% de 2 eixos e 49% de 3 eixos. No segmento entre as 6 e as 16 t, 97% das vendas foi representada pelos rígidos, que também aqui registaram um sensível aumento de 2,7%, passando de 55.000 exemplares em 2012, para 57.000 em 2013. 3

PANHA

Julho 2014

TEST-DRIVE

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

ropeu mentam


Julho 2014

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

TEST-DRIVE


Perante estes indicadores, a DAF marca a sua posição no mercado, propondo uma vasta e completa gama de veículos pesados de 7,5 até 40 t, para todas as missões de distribuição e construção, entre outras, representada pelos LF, CF e XF, equipados com quatro motorizações, todas EuroVI, com potências desde os 150 até os 510 cv. Muito recentemente, na Bélgica, tivemos a ocasião de testar mais de uma dezena de veículos, representantes de quase todas as actividades onde os rígidos se inserem, dois dos quais, equipados com reboque de dois eixos. Os 5 percursos escolhidos, muito abrangentes e apropriados para os respectivos veículos, variavam entre os 20 e os 30 quilómetros em estradas nacionais e autoestradas, excepto o percurso citadino que tinha uma extensão de 5,5 quilómetros. Através deste teste, pudemos constatar que com esta oferta de produtos extremamente flexíveis, a DAF se torna um excelente parceiro de negócio para todos os tipos de actividades, especialmente no mundo dos rígidos. 3

Julho 2014

TEST-DRIVE

3


Julho 2014

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

TEST-DRIVE


A LF, muito polivalente representante da gama mais pequena, disponível na versão standard e na versão construction, se presta perfeitamente para todos os tipos de serviços nas municipalidades e na distribuição urbana, bem como para veículos de socorro e para todo o sector da construção civil. O novo LF é disponível com duas cabinas, Day Cab e a Sleeper Cab, cujo interior foi completamente renovado, espelhando o aspecto das gamas superiores, seja no design como na qualidade dos produtos utilizados. As três configurações de 7,5 t a 12 t, 14 t a 16 t e de 19 t, todas 4x2, são equipadas com o novo e mais leve chassis de elevada resistência, o qual permite um maior pay load e uma maior adaptabilidade ao tipo de superestrutura e missão. A propulsão dos LF é garantida pelos potentes PX-5 de 4,5 litros Euro VI com 4 cilindros, nas versões 150 cv, 180 cv e 210 cv, sendo ainda possível, para missões mais exigentes, optar pelos PX-7 de 6,7 litros Euro VI com 6 cilindros, nas versões 220 cv, 250 cv, 280 cv e 310 cv. Com a introdução do novo LF Aerobody, a DAF consegue oferecer aos seus clientes, um veículo cuja aerodinâmica permite contribuir substancialmente na redução dos custos de

3

Julho 2014

TEST-DRIVE

3


Julho 2014

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

TEST-DRIVE


exercício para a empresa e, simultaneamente, uma menor emissão de CO2 e, consequentemente, um menor impacto ambiental. Os dois tamanhos da caixa de carga deste veículo de 12 t, possibilitam o carregamento de 16 ou 17 euro palettes. O LF Aerobody é equipado com plataforma elevadora com uma capacidade de 1.500 kg. Comparativamente a um equivalente veículo convencional, a sua forma aerodinâmica, permite uma redução no consumo de combustível que varia entre o 4%, durante o serviço de distribuição em percursos citadino, e o 8% a uma velocidade constante de 85 km/h. Para o mais exigente sector da construção, a DAF disponibiliza uma série de LF de 19 t com características muito específica e apropriadas para esta área de actividade. Destacamos os 320 mm de altura livre do solo, os 25 graus do ângulo de ataque, a robusta protecção do radiador com 3 mm de espessura e resistente pára choque em aço galvanizado, entre muitas outras características. A propulsão, para a série LF Construction, é assegurada exclusivamente pelos potentes PX-7 Euro VI de 6,7 litros, com potências entre os 220 cv e os 310 cv. 3

Julho 2014

TEST-DRIVE

3


Julho 2014

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

TEST-DRIVE


Entre as 18 t e a 40 t, a DAF completa a sua vastíssima oferta de veículos rígidos com as gamas CF e XF, equipados com três tipos de propulsores cujas potências vão desde os 220 cv até os 510 cv e oferecendo combinações de 2, 3 e 4 eixos. Day Cab, Sleeper Cab e Space Cab são as cabinas para o CF, enquanto o XF dispõe da Space Cab e da Super Space Cab. No interior das cabinas, a qualidade dos produtos, a ergonomia, o conforto e a grande visibilidade para o ambiente circunstante são os principais elementos diferenciadores. Os largos degraus antiderrapantes e a ampla abertura da porta, garantem uma óptima e fácil acessibilidade à cabina, mesmo para o mais alto XF. Desde o primeiro momento que entramos e sentamo-nos no lugar de condução, a primeira impressão recai no aspecto visual, na grande similaridade que as três gamas têm uma com a outra, especialmente entre o interior do CF e do XF. A similaridade do aspecto visual, do volante multifunções, dos instrumentos e do seu manuseamento, bem como a localização de todos os elementos e componentes, assegura ao motorista, desde o primeiro momento que entra e se senta ao lugar de condução, uma imediata familiaridade com o veículo — factor importantíssimo

3

Julho 2014

TEST-DRIVE

3


Julho 2014

219748

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

TEST-DRIVE


para a obtenção de um melhor e mais seguro desempenho do condutor, em caso de mudança de veículo. As grandes superfícies vidradas e o óptimo conjunto de espelhos asseguram, além de uma melhor visibilidade do ambiente exterior, também uma maior segurança na condução, ajudando a redução de sinistralidade e, consequentemente, os relativos custos de reparação e de paragem de veículo. O volante multifunções facilita a gestão de várias funções e manuseamento de equipamentos, sem ter que levantar as mãos do volante, aumentando a segurança e o conforto. Graças ao elevado conforto que o CF e o XF oferecem, a condução é extremamente agradável, quase um prazer — de facto foi um prazer conduzir estes veículos. A insonorização da cabina e o excelente sistema de som foram impecavelmente curados, proporcionando uma agradável permanência para os ocupantes. Os rígidos das gamas CF e XF, graças a todas as suas variantes e configurações, demonstram nitidamente a sua abrangente adaptabilidade para todos os tipos de missões, distribuição, recolha de resíduos, serviços municipais, longo curso ou construção. 3

Julho 2014

TEST-DRIVE

3


TEST-DRIVE Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

3 Todos os chassis, com uma distância entre eixos mínima de 2.300 mm ou 3.800 mm podem ser equipados com depósitos até 1.200 ou 1.500 litros respectivamente, ficando, mesmo assim com suficiente espaço para adicionar unidades de bombagem, depósitos para hidráulicos e caixas de arrumação e ferramentas. As baterias podem ser alojadas na parte traseira do chassis e o depósito de 90 litros do AdBlue pode ser posicionado sob a cabina — opcionalmente é possível montar um depósito de 140 litros. Todo o sistema eléctrico e de cablagem, foi redesenhado e recolocado de forma a garan-

Julho 2014

tir uma melhor compatibilidade com o standard dos carroçadores de superestruturas e ao mesmo tempo garantir uma maior protecção aos cabos. Na gama CF são possíveis 11 tipos de configurações, uma 4x2 (FA), quatro variantes 6x2 (FAR, FAS, FAG e FAN), uma 6x4 (FAT), quatro variantes de 8x2 (FAK, FAQ, FAC e FAX) e uma 8x4 (FAD). Na gama XF são possíveis 6 tipos de configurações, uma 4x2 (FA), três variantes 6x2 (FAR, FAS e FAN), uma 8x2 (FAK) e uma 8x4 (FAD). No 4x2 (FA) a distância entre eixos entre os 3.800 mm e os 7.300 mm.

TAMBÉM VERSÃO CONSTRUCTION

LF 8-12t 14-16t 19t CF PX-7 MX-11 MX-13 XF

FA

4X2

A simplicidade destes veículos, aliada à versatilidade, ao conforto e à vasta gama de motorizações, torna os CF e XF óptimas escolhas para todas as missões que requeiram este tipo de configuração. Nos 6x2, as variantes com terceiro eixo de rodado duplo (FAS) ou de rodado único não direccional (FAR) têm uma distância entre eixos de 4.200 mm até 5.900 mm; nas variantes


TEST-DRIVE com eixo de rodado único direccional, este, pode ser montado à frente (FAG) ou a seguir do eixo de tracção (FAN). O terceiro eixo direccional é a solução adequada par aumentar a manobrabilidade do veículo, especialmente indicado em veíCF MX-11

FAR

MX-13

XF

6X2

CF MX-11

FAG

culos para o transporte de bebidas e para a recolha do lixo, sendo que neste últimos, existem determinados compactadores que requerem uma maior capacidade de carga no último eixo, por isto a DAF fornece de série a versão FAG com o eixo CF MX-11

FAS

CF MX-11

6X2

FAN

MX-13

XF

6X2

MX-13

XF

6X2

direccional à frente do eixo de tracção. Actualmente, o sistema swopbody, muito populares na Alemanha, devido à elevada eficiência estão ganhando cada vez mais mercado. O chassis ideal para este tipo de veículos é o 6x2, com suspensão pneumática integral. A DAF fornece agora uma versão “chave na mão” especialmente preparada para este tipo de serviço (completa de estrutura, twistlocks e sistema eléctrico), com uma capacidade de ajuste de 280 mm na frente e 285 mm nos eixos traseiros. No percurso citadino, tivemos a possibilidade de testar um

3

Julho 2014


CF para a recolha do lixo com a configuração FAG e equipado com uma caixa automática Allison 6MD3200 de 6 relações com tecnologia Stop-Start. A primeira impressão foi excelente, com uma aceleração, de parado, muito suave e progressiva. Graças à tecnologia Stop-Start, a cada paragem o motor desligava automaticamente, para entrar novamente em funcionamento ao arrancar, praticamente sem tempos mortos. A segunda característica, que distinguiu positivamente o comportamento do veículo, foi a elevada manobrabilidade que este oferecia nas viragens, sem ter aquela pesada sensação de arrasto, cada vez que se virava acima de 45° ou numa rua lateral. Arranque suave e progressivo, tecnologia Stop-Start e eixos traseiros direccionais deveriam ser uma escolha obrigatória — a diminuição de consumo de combustível e de pneumáticos, representariam um grande ganho para a empresa, além da salvaguarda do ambiente. 3

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

TEST-DRIVE

3

Julho 2014


Julho 2014

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

TEST-DRIVE


TEST-DRIVE Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

3

Julho 2014

No percurso misto, estrada nacional e autoestrada, destacamos o conjunto, com reboque de dois eixos em tandem, o topo de gama, XF Super Space Cab 6x2 (FAN) com suspensão pneumática integral, equipado com o mais potente MX-13 de 51 cv e apetrechado com o melhor da tecnologia actualmente no mercado. Uma óptima e versátil solução

em alternativa aos tradicionais conjuntos com semitrailer. O ultimo eixo direccional tornava o conjunto muito flexível e seguro na circulação em zonas urbanas rurais e em estradas nacionais de largura limitada, com transito pesado no sentido oposto, ajudando o veículo a acompanhar e manter o reboque na faixa de rodagem em percursos sinuosos.


TEST-DRIVE É difícil falar do 6x4 (FAT) e do 8x4 (FAD) separadamente, de facto estas duas configurações são ligadas por um elo invisível mas muitíssimo sólido. Falar delas separadamente dava para CF MX-11

FAT

MX-13

6X4

escrever dezenas de páginas, repetindo quase na totalidade o texto escrito, pois, todos nós sabemos quais são as diferenças. Durante os testes, em percursos misto, seja para os veículos esCF MX-11

FAD

MX-13

XF

8X4

tradais, bem como para os da série construction, destacamos o conforto, a segurança na condução, a elasticidade dos motores e a manobrabilidade, especialmente para os veículos de estaleiro em percursos off-road. Trabalho duro em todos os sentidos, situações de operacionalidade extremas, condições de terreno difíceis e cargas elevadas, são as principais caracte-

3

Julho 2014


TEST-DRIVE Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

3 rísticas que acompanham diariamente a vida destes veículos. É devido a estes e muitos outros motivos, que as empresas ligadas à construção preferem utilizar viaturas com este tipo de configuração. Exactamente para este sector a DAF, além das versões standard, oferece a série construction, veículos 6x4 e 8x4 apropriados para betoneiras, trans-

Julho 2014

porte de materiais inertes e resíduos sólidos, entre outros. Especialmente preparados para enfrentar e suportar as dificuldades existentes no mundo da construção e dos estaleiros e ultrapassar situações mais complicadas onde a tracção é de extrema importância. A nova série construction, visualmente, se destaca pelo aspecto mais caracterizado da parte

frontal da cabina. Todo o robusto pára-choques é dividido em várias partes, para permitir uma reposição das peças mais rápida e mais barata. Posicionada na parte inferior do párachoques, uma placa em aço com 3 mm de espessura, com capacidade em resistir a cargas até 4 t, protege o radiador. Os elementos externos do pára-choques, têm uma dupla


TEST-DRIVE função: na frente, englobar os faróis de nevoeiro e de iluminação lateral, equipados com um revestimento Lexan inquebrável, que garante o máximo de robustez; na parte lateral, abrange e protege o primeiro e amplo degrau. A extensão, superior e separada, do párachoques, envolve e protege os grupos ópticos. A versão construction do CF e

do XF tem uma altura livre do solo de 400 mm e o ângulo de ataque é de25 graus. nos veículos construction, ao lado da cabina, para a verificação da carga, é ainda possível requerer opcionalmente a instalação de uma escada. Nas configurações 6x4 (FAT) existe a possibilidade de escolher um eixo dianteiro para 8 t ou 9 t e um tandem de tracção

para 19 t, 21 t ou 26 t, com capacidade de reboque até 50 t. Nas configurações 8x4 (FAD), os eixos direccionais dianteiros podem ser escolhidos entre as versões para 7,5 t, 8 t ou 9 t, enquanto o tandem de tracção, como no 6x4, é disponível nas versões para 19 t, 21 t ou 26 t, o que permite que o veículo possa atingir um peso bruto de 32 t até 44 t. 3

Julho 2014


TEST-DRIVE Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

3

CF MX-11

FAK

CF MX-11

FAC

Julho 2014

MX-13

XF

8X2

MX-13

8X2

ceiro e quarto eixo de rodado duplo (FAC) ou quarto eixo de rodado único direccional (FAX). Na solução tridem, à frente temos somente um eixo, enquanto na traseira temos um grupo de três eixos: segundo eixo de rodado único direccional e quarto eixo de rodado duplo (FAK); segundo e quarto eixo de rodado único direccional (FAQ). CF MX-11

FAQ

CF MX-11

FAX

MX-13

8X2

MX-13

8X2

Todos aos propulsores dos CF e dos XF são de 6 cilindros em linha Euro VI: o PACCAR PX-7 de 6,7 litros tem 4 potências, 220 cv, 250 cv, 280 cv e 310 cv; o PACCAR MX-11 de 10,8 litros tem 5 potências, 290 cv, 330 cv, 370 cv, 400 cv e 440 cv; o PACCAR MX-13 de 12,9 litros tem 3 potências, 410 cv, 460 cv e 510 cv; Em combinação com o PACGiancarlo Terrassan - Jornal Strada

No domínio dos 8x2, veículos apropriados para suportar até 37 t de peso bruto, a DAF oferece a solução tandem ou tridem, muito indicado para cisternas, porta contentores, hookloader para resíduos metálicos e para transporte de maquinaria pesada, entre outros. Na solução tandem, temos os tradicionais dois eixos direccionais à frente e, na traseira, ter-


TEST-DRIVE CAR PX-7 é possível escolher opcionalmente a caixa ASTronic de 6 relações. Para os PACCAR MX-11 e MX-13 é associada uma caixa AS-Tronic de 12 relações, enquanto para serviços mais específicos, está também disponível uma ASTronic de 16 relações, equipadas com as funções EcoRoll e Fast Shift. Dependendo do modelo, o CF é ainda possível es-

colher uma caixa manual de 5, 6, 9, 12 ou 16 relações, enquanto estas últimas duas podem ser também escolhidas para o XF. Os CF para a recolha do lixo, podem ser equipados com a nova caixa automática Allison 6MD3200 de 6 relações com tecnologia Stop-Start. Para assegurar o funcionamento de equipamentos auxiliares, juntamente às tradicionais PTO (Power Take Off - tomadas de força) na caixa, a DAF disponibiliza ainda de uma vasta gama de PTO alternativas. Com os MX-11 e MX-13, é disponível opcionalmente um gerador para o funcionamento de sistemas de refrigeração, montado directamente no motor, prolongando, assim, a vida das correias.

Giancarlo Terrassan - Jornal Strada

Durante os testes, tivemos também o enorme prazer de privar com Theo van de Rijt, o grande homem e piloto que fazia dupla com Jan de Rooy com os famosos TurboTwin nos Dakar dos anos ’80.

Na frente do motor é agora possível conectar também, opcionalmente, uma bomba hidráulica com 35 kW de força. Para os MX-11, além da tradicional PTO inclinadas de 30° à direita, a DAF oferece agora uma nova variante inclinada de 30° à esquerda, com uma potência de 250 Nm para a montagem directa de uma bomba. 0

Julho 2014


220064

facebook.com/stradajornal t / f (+ 351) 234 197 770 m (+ 351) 913 466 142 e geral@jornalstrada.com

veja a edição completa em

www.jornalstrada.com/library

Profile for Ameise Editora

Strada Truck #115  

Strada Truck #115 2014-07-31

Strada Truck #115  

Strada Truck #115 2014-07-31

Profile for ameise
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded