Issuu on Google+

MotorALE Edição 15 | Agosto - Setembro 2013

Vida em primeiro lugar

COMBATE A PRÁTICAS INSEGURAS E QUASE ACIDENTES Um dos destaques do Programa Acidente Zero (PAZ) é a Campanha de Prevenção a Práticas Inseguras e Quase Acidentes, que desenvolve uma série de ações levando em conta que todo acidente pode ser evitado. Iniciada em março, a campanha fechou o mês de agosto com a marca de 333 registros de condições inseguras no ambiente de trabalho. Dentre as notificações estão falta de uso de EPIs, falhas nos antiderrapantes dos CTs e vazamentos em mangueira de abastecimento. Com base nos registros, o setor de Saúde, Segurança e Meio Ambiente (SSMA) promove ações de conscientização, manutenções e Diálogo Semanal de Segurança (DSS) para sanar os problemas encontrados. Muitos desses registros são depositados em urnas disponíveis em todas as unidades da empresa. A ferramenta beneficia todos os colaboradores, especialmente os motoristas. Ela permite agilidade no tratamento das não conformidades por meio de ações corretivas e preventivas.

Sobre o PAZ Constituído por três pilares estratégicos (segurança, saúde e meio ambiente), o PAZ tem como objetivos conscientizar todos os envolvidos nas operações de manuseio e transportes de combustíveis, cuidar da segurança, valorizar a vida, zerar os acidentes, reduzir os riscos da atividade e os prejuízos causados por acidentes, além de colaborar na eliminação de incidentes.

Outras ações, como o DSS, realizados nas bases operacionais e escritórios; controle de velocidade da frota própria; e o comitê de avaliação de acidentes também reforçam as regras do PAZ e as iniciativas promovidas pelo setor de SSMA.


EDITORIAL Rumo a zero acidente A ALE se preocupa com a segurança de seus colaboradores e a sustentabilidade das suas operações. Por isso, investe em ações e programas para combater as práticas inseguras e quase acidentes. Como desdobramento do Programa Acidente Zero (PAZ), a empresa promove diversas atividades a fim de conscientizar constantemente cada motorista sobre a responsabilidade que tem ao transportar combustíveis. Na matéria de capa, destacamos a quantidade de registros de práticas inseguras e quase acidentes que já foram feitos neste ano e como isso repercute no tratamento das não conformidades, proporcionando o desenvolvimento de ações corretivas e preventivas. Ainda com foco na segurança, o Pé na Estrada traz a história de um motorista que aprendeu a valorizar a direção defensiva e segura. Além disso, uma matéria sobre o novo Teclado Logístico explica como usar a ferramenta, que traz diversos benefícios ao dia a dia do motorista. Para finalizar, dicas sobre como evitar o roubo de cargas.

CAMINHO SUSTENTÁVEL Atenção às descargas em COF Durante o procedimento de descargas em clientes COF (Consumidor Final), é preciso tomar alguns cuidados para evitar derrames de combustível dos caminhões-tanques. Veja as dicas e redobre os cuidados: • A presença de um responsável da empresa é essencial. • O motorista deve liberar os registros de abertura do tubo de descarregamento do caminhão-tanque. • Nos casos de clientes que possuam dois tanques, mas utilizam a mesma linha de recebimento, é indispensável a verificação do registro intermediário de conexão entre os tanques. • Verifique se há vazamentos na bomba que faz a elevação do produto para o tanque do cliente. • Em caso de vazamentos, desligue o equipamento e solicite reparo.

Boa leitura!

Vladimir Barros Gerente Executivo de Recursos Humanos

• A bomba de descarga deve funcionar sempre em marcha lenta. O motorista deve se manter nas proximidades, para desligamento rápido em caso de emergência. • É importante que a régua de medição, com mensuração em centímetros, seja facilmente visualizada. • Verifique se há bacia de contenção e caixa separadora de água e óleo no local, para casos de pequenos derrames. Se não tiver registre na Campanha de Práticas Inseguras e Quase Acidentes.

EXPEDIENTE O MotorALE é uma publicação bimestral editada pelo Departamento de SSMA, e pelo Setor de Marketing e Comunicação da AleSat Combustíveis S/A Coordenação: Anne Franck e Luciana Moreira Conselho Editorial: Anderson Norberto, Karen Rodrigues, Djalma Santos, Rogério Dias Produção Editorial: Interface Comunicação Empresarial

Redação: Clara Guimarães, Marcela Machado e Marcos dos Anjos Edição: Délio Campos e Veronica Anselmo Projeto Gráfico e Diagramação: Lumina Design Fotografias: Arquivos AleSat Combustíveis S.A. Impressão: Tamóios Editora Gráfica Tiragem: 1.200 exemplares Envie sugestões ou críticas para: comunicacao.interna@ale.com.br

02 motorALE


INSTRUÇÕES TÉCNICAS: Informação ao alcance dos dedos Durante os trajetos do transporte de combustíveis, é essencial que os motoristas tenham fácil acesso à troca de informações com a Central de Monitoramento da Celig (Central de Logística Integrada). Por isso, o uso correto do novo Teclado Logístico, que é integrado ao Rastreador NP5020, é essencial. O teclado já está sendo instalado nos CTs e é muito importante que todos os motoristas façam o uso correto do sistema. Dúvidas podem ser esclarecidas às segundas-feiras, durante o DSS.

Mais que um rastreador Entenda as principais funções do novo Teclado Logístico integrado ao Rastreador NP5020:

Comunicação direta É possível trocar informações diretas com a Central de Monitoramento e com os gestores de frotas a qualquer momento. As mensagens ficam armazenadas no sistema e podem ser consultadas sempre que necessário.

Por dentro Cálculo de consumo de combustível, calculadora e informações sobre os horários do nascer e do pôr-do-sol também estão disponíveis no novo teclado. Existe também uma ferramenta que permite ao usuário ver o status do GPS no local em que estiver.

Informações importantes

Horários registrados

As melhores rotas para as viagens podem ser consultadas em poucos cliques e são mostradas em mapa interativo. Além disso, a funcionalidade de procura permite achar endereços e lugares, como restaurantes próximos.

O novo teclado permite que os motoristas registrem informações do expediente, como início, fim de viagem e horário de almoço, por exemplo. Os dados são enviados para a Central de Monitoramento.

motorALE 03


PÉ NA ESTRADA: atento à segurança Há pouco mais de quatro anos, o motorista Carlos Fontônio Neves, de Várzea Grande (MT), se envolveu em um acidente. Ele tombou o caminhãotanque ao tentar se desviar de um cachorro que atravessava a rodovia molhada. Apesar de não ter se ferido, nem machucado outras pessoas, e os danos ao meio ambiente terem sido controlados, depois do episódio Carlos se considera um motorista mais atento. Na profissão há 16 anos e há cinco na ALE, o motorista procura dormir bem nas vésperas de pegar a estrada, além de estar sempre em dia com a manutenção do caminhão. “Estou sempre atento ao perigo. Procuro descansar bem e ter muita atenção na estrada”, diz. Carlos destaca que aprendeu muito com o Programa de Acidente Zero da ALE (PAZ). “O PAZ nos ajuda a seguir as diretrizes de segurança. Além disso, procuro trabalhar sempre dentro das normas da empresa. Nesses quatro anos, não me envolvi em nenhum acidente”, destaca.

TRAJETO SEGURO: cuidados para não ser vítima de roubo de cargas Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Sudeste, em 2012, seis em cada dez motoristas foram vítimas de roubo de cargas no Brasil. Esse é um problema sério e desafiador que põe em risco a segurança de motoristas e acarreta milhões de reais em perdas financeiras, além de gerar insegurança no ambiente de negócios de logística no Brasil. Para neutralizar os roubos, a ALE realiza ações conjuntas com órgãos de segurança pública e utiliza sistemas de rastreamento e apoio de escolta.

Mineirinho Nas horas livres, Carlos, que é mineiro de Aipim, gosta de estar com a esposa e os dois filhos. “Adoro ir a cachoeiras e visitar a Chapada dos Guimarães, Município de Mato Grosso junto com a minha família. O meu sonho é poder voltar a viver em minha cidade natal”, comenta.

Carlos Fontônio Neves está sempre atento aos riscos para evitar acidentes

DE PAPO PRO AR: jogo dos 7 erros Você conhece o uso correto dos EPIs? Encontre e sinalize corretamente os 7 erros no uniforme do operador de base na segunda ilustração.

Os motoristas também devem adotar alguns cuidados, entre eles: • Jamais informar o tipo de carga transportada ou o percurso estabelecido. • Procurar pernoitar sempre em postos bem iluminados e sob a visão de seguranças e câmeras. • Não dar carona para desconhecidos durante as paradas. Essa prática é proibida pela ALE. As transportadoras devem se preocupar com a proteção da carga em trânsito e ficarem atentas à garagem e ponto de apoio, que, por concentrarem os produtos, são muito visados. Após ação dos bandidos, fazer contato imediato com a Celig (0800-7277111) para apoio e procurar posto policial mais próximo para registro da ocorrência. Respostas: 1. luvas penduradas / 2. pé com sandália / 3. botina desamarrada e suja 4. capacete desabotoado / 5. óculos sobre o capacete / 6. cinto de segurança solto 7. calça com costura solta na barra

04 motorALE


Motorale 15 final