Page 1

ALE em revista Publicação trimestral da AleSat Combustíveis S.A. Ano III • Número 6 • Julho de 2015

bem-estar

ELES QUEREM SEMPRE MAIS

Dormir bem para viver melhor

Revendedores como o Ricardo Pires, de Itabira (MG), não se acomodam até tirarem seus projetos do papel

entrevista

O impacto da internet no mundo dos negócios


10

DIVULGAÇÃO

ENTREVISTA

ART DESIGNER FOTOGRAFIAS

NESTA EDIÇÃO

FAMÍLIA ALE

6

NA REDE

8

PARA VOCÊ

9

BEM-ESTAR Distúrbios do sono

12

PERFIL DO CLIENTE Marco Antônio Amâncio

14

MÃO DE OBRA Atendimento nota 10

16

MERCADO A importância da segurança da informação

28

INSTITUCIONAL Novas certificações da ALE

30

OPINIÃO Bel Pesce

37

ALE em revista

PASSATEMPO

Animais de estimação: boa companhia até no trabalho

32

PÉ NA ESTRADA DIVULGAÇÃO

5

18

24

André Artacho, CEO da Havas Digital Brasil, fala sobre internet e negócios NA MÍDIA

NEGÓCIOS

EDESON SOUZA

O que passa pela cabeça da nova geração de empreendedores do Brasil

Conheça os melhores destinos brasileiros de inverno 3


SEU ESPAÇO

EUGÊNIO SÁVIO

CARO LEITOR

Fale com a gente

“Em momentos de instabilidade econômica, a busca por formas alternativas de trabalho e renda deve ser cada vez mais incentivada”

Para continuarmos levando informações relevantes para você, gostaríamos de saber a sua opinião sobre a ALE em Revista. De qual seção você mais gosta? Os textos estão interessantes? As fotos descrevem bem o que estamos transmitindo nas matérias? Tem alguma sugestão para as próximas edições? Mande seus comentários, elogios ou críticas para revista@ale.com.br. Estamos aguardando seu e-mail.

ALE em revista

O valor das

oportunidades Muito se fala atualmente sobre empreendedorismo. Nas capas de revistas, na internet, na televisão, não é raro encontrarmos jovens que, a partir de uma boa ideia, mobilizaram recursos e parcerias para alcançar seus objetivos. Em momentos de instabilidade econômica, como a que vivemos no Brasil nos dias de hoje, a busca por formas alternativas de trabalho e renda deve ser cada vez mais incentivada. Nesta edição, entramos de cabeça nesse assunto e contamos na matéria de capa histórias de pessoas persistentes e determinadas que não esmoreceram diante das dificuldades para montar um negócio próprio e conquistaram seu lugar no mercado. Posso dizer, por experiência própria, que os momentos de dificuldade trazem consigo excelentes oportunidades. No início dos anos 2000, quando o risco de investir no Brasil era altíssimo, dei um passo decisivo para o crescimento da empresa. Os postos com a

4

marca SAT já estavam espalhados pelo Nordeste, mas era hora de conquistar o país. Na época, o fundo americano Darby fez uma proposta tentadora para comprar uma participação na empresa. Mesmo com receio de perder o controle sobre o negócio, relembrei os ensinamentos do meu pai e segui em frente. Pouco tempo depois, em 2006, me juntei ao Grupo Asamar e a companhia cresceu ainda mais, contabilizando hoje mais de 2 mil postos com a marca ALE em 22 estados. A importância de um atendimento de excelência como forma de fidelizar os clientes e maximizar as receitas dos postos é outro tema que tratamos nesta edição. Em Mão de Obra, conheça diferentes experiências de relacionamento que o posto pode oferecer ao cliente e comece a pensar também no que você pode fazer para impulsionar o seu negócio.

Publicação trimestral da AleSat Combustíveis S.A. Ano III • Número 6 • Julho de 2015

bem-estar

ELES QUEREM SEMPRE MAIS

Dormir bem para viver melhor

Revendedores como o Ricardo Pires, de Itabira (MG), não se acomodam até tirarem seus projetos do papel

entrevista

O impacto da internet no mundo dos negócios

expediente Coordenação: Anne Franck e Luciana Moreira Conselho editorial: Ana Patrícia Borba, Cláudio Sayão, Christina Barker, Giseli Lauer, Josefa Sousa, Karen Rodrigues, Paulo Lisboa, Reginaldo Almeida e Wallace Costa Produção Editorial: Interface Comunicação Empresarial Redação: Clara Guimarães, Karen Guy, Luciana Sampaio, Lucianna Furtado e Marcos dos Anjos Edição: Marcos dos Anjos e Délio Campos Revisão: Melissa Gonçalves Projeto Gráfico: Setor de Marketing e Comunicação Diagramação: Fernanda Braga Imagem de capa: Art Designer Fotografias Tiragem: 10 mil exemplares Impressão: EGL Editores Envie sugestões ou críticas para: revista@ale.com.br

selo FSC

Marcelo Alecrim Presidente

ALE em revista


NA MÍDIA

A ALE continua em destaque nos principais jornais, revistas e sites da internet. Nos últimos meses, as ações da companhia foram divulgadas em diversos veículos de comunicação Brasil afora. Anúncio de investimentos e premiações figuraram entre os principais assuntos divulgados. Um dos principais assuntos foi o investimento de R$ 133,8 milhões que a companhia fará até o final de 2015. O jornal Valor Econômico deu destaque, com chamada de capa, e vários

outros órgãos de imprensa também noticiaram os planos da empresa para este ano. O montante é o segundo maior aporte financeiro feito pela empresa em toda a sua história.

O atendimento aos clientes na ALE foi reconhecido, pela 12ª vez, por uma grande premiação nacional. Em maio, representantes da companhia foram até São Paulo e receberam o Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente na categoria “Postos de Combustíveis”. Organizada pelo Grupo Padrão, a premiação está em sua 16ª edição e tornou-se, nos últimos anos, um dos mais importantes atestados de qualidade na prestação de serviços ao cliente no Brasil.

Valor Econômico / São Paulo

Portal Fator Brasil / Rio de Janeiro

Minaspetro / Minas Gerais

O Melhor Posto ALE do Mês de Janeiro também foi destaque na imprensa. Localizado em Águas Formosas (MG), o Quatro Rodas 2 credita o reconhecimento à dedicação, ao trabalho e ao atendimento de qualidade prestado aos clientes. O posto foi premiado com treinamentos gratuitos, consultoria de marketing, brindes, placa de homenagem, kit de divulgação do título, revitalização de imagem, reforma dos banheiros, entre outras melhorias feitas pelo Esquadrão Clube ALE.

ALE em revista

Fecombustíveis / Rio de Janeiro

Blog do PCO / Minas Gerais

Evolux / São Paulo

Consumidor Moderno / São Paulo

Aconteceu no Vale / Minas Gerais

5


FAMÍLIA ALE

Novo Conselho de Revendedores em ação O Conselho de Revendedores é composto por clientes da rede ALE, unidos para promover os interesses e propostas dos seus colegas de revenda. O grupo foi criado em 2011, reunindo membros dos principais estados onde a companhia atua. Desde então, o Conselho funciona como um canal de comunicação entre a ALE e os revendedores, por meio de um diálogo aberto e transparente entre as partes. Dessa forma, a empresa fortalece o relacionamento de confiança com seus parceiros, apresentando novas soluções e contribuindo para a expansão dos negócios.

Conheça todos os membros

Os conselheiros são eleitos pelos próprios membros do ano anterior e também de acordo com a atuação na revenda, já que parte das vagas é destinada aos postos com melhores índices de desempenho no Clube ALE. Os demais conselheiros são indicados pela ALE. A cada dois meses, os membros participam de reuniões com a diretoria da empresa, com o objetivo de apresentar as reivindicações, defender as necessidades da rede e articular as melhorias futuras.

Caio Roberto de Oliveira Goiânia (GO) caio@novatv.tv.br

Adilson Schramm Blumenau (SC) postofor@terra.com.br Anis Abdelnor Indaiatuba (SP) anis.abdelnor@uol.com.br Battista Neto Rio de Janeiro (RJ) rarodoser@terra.com.br

6

Francinei Souza Costa Fortaleza (CE) francineicosta@hotmail.com José Eduardo Zuim São José do Rio Preto (SP) postoavenidarp@hotmail.com Maison W. de Fontes Rego Pau dos Ferros (RN) maisonrego@hotmail.com

Os encontros periódicos também oferecem uma oportunidade para os revendedores conhecerem os novos projetos e apresentarem um feedback sobre os produtos, serviços e decisões estratégicas da companhia. Os tópicos debatidos são registrados nas atas das reuniões, que servem como guia para o desenvolvimento de novas soluções. Esse plano de ação é encaminhado para as áreas responsáveis, que se encarregam de colocar em prática as mudanças estratégicas e garantir a satisfação dos revendedores.

Mário Luiz Pinheiro Melo Belém (PA) mariolpmelo@hotmail.com Mário Marcelo Victorello São Paulo (SP) marcelovictorello@gmail.com Nebelto Garcia Serra (ES) nebeltog@hotmail.com Paulo Eduardo R. Machado Belo Horizonte (MG) rochamachado@gmail.com

ALE em revista


Graças aos esforços para expansão dos negócios, a ALE segue crescendo cada vez mais. O valor a ser investido pela companhia em 2015 é de R$133,8 milhões, o segundo maior da história da empresa. Atenta à importância da aliança com os revendedores para o crescimento conjunto, a ALE manteve a tradição já consolidada de dedicar a maior parte dos recursos à distribuição de combustíveis aos postos. O objetivo é buscar cada vez mais oportunidades no segmento e aumentar a vantagem competitiva diante da concorrência. A rede de postos receberá 86% dos recursos aplicados neste ano, o que representa um montante de R$ 115,2 milhões. O restante será destinado à infraestrutura, logística e bases de distribuição. O investimento atual foca principalmente a manutenção de contratos e a fidelização de clientes de revenda: 71% do total aplicado nos postos destina-se à renovação. A pro-

Posto Morada Nova foi inaugurado no primeiro semestre

Gravataí / RS

posta é garantir a satisfação e a manutenção dos clientes conquistados. Vale ressaltar que 2014 foi o ano de recor-

Valorização do atendimento de ponta Como forma de promover as boas práticas de atendimento na revenda, o programa Clube ALE lançou a ação de bônus Jeito ALE de Atender. A campanha foi promovida em julho, em comemoração ao Dia do Motorista. A iniciativa atuou com a proposta de ouvir da própria equipe de pista as práticas de relacionamento com o consumidor que fazem o diferencial da companhia, fortalecendo a cultura do bom atendimento. Com o incentivo dos revendedores, frentistas enviaram depoimentos para a campanha, demonstrando

ALE em revista

ARQUIVO ALE

A ALE não para de crescer

seu empenho e suas práticas para dar as boas-vindas aos consumidores. Os relatos mais marcantes foram publicados na página da ALE no Facebook, juntamente com as fotos dos autores, articulando um intercâmbio de experiências entre os colaboradores dos postos ALE de todo o país e reforçando a imagem do serviço de qualidade para os clientes. Além da divulgação dos depoimentos, todos os frentistas que participaram da campanha foram premiados com mil REALES.

de na inauguração de novos negócios na ALE. Silmar Gonçalves é um dos empresários que se juntaram à companhia neste ano. O Posto Morada do Vale, inaugurado no primeiro semestre na cidade de Gravataí (RS), tem deixado o revendedor muito satisfeito. “Quando recebi a proposta da ALE, me informei sobre o trabalho da companhia e me interessei bastante. Fomos avançando nas negociações e logo vi que era uma parceria positiva”, conta. Para o revendedor, a proximidade do atendimento é um dos fatores principais para o bom relacionamento. “Tudo isso conta: os produtos e os serviços, o contato direto com o gerente comercial e o alinhamento às nossas necessidades. A ALE trabalha junto com a gente, sou muito bem atendido e estou satisfeito”, avalia.

7


NA REDE

CRM trará benefícios para a revenda

Raio-X do Cliente Sistema que oferece uma visão geral dos postos, concentrando todas as informações importantes da rede. Por meio dele, fica fácil identificar pontos de atenção e melhoria, focando sempre o incremento do negócio dos revendedores.

Roteiro de Visitas Check-list estruturado para orientar e padronizar a atuação da área comercial durante a visita ao posto. Além disso, permite coletar informações essenciais para que as áreas internas da ALE elaborarem planos de ação para potencializar os resultados dos clientes.

CRM Com o objetivo de aprimorar o relacionamento com a revenda, a ALE está investindo em estratégias de CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente, na tradução da sigla para o português). A partir de agora, com o Raio-X do Cliente e Roteiro de Visitas em mãos, a área comercial poderá oferecer um atendimento mais próximo, estratégico e personalizado aos revendedores. Essas ferramentas anteriormente só funcionavam por meio de conexão com a internet, mas a companhia realizou um investimento e disponibilizou em ju-

lho, para toda a área comercial, um tablet por meio do qual é possível acessar off-line as mesmas funcionalidades. Com essa evolução, a consulta e alimentação desse banco de dados pela equipe de campo fica muito mais ágil e fácil. De acordo com Alberto de Cerqueira Lima, da consultoria Interação Inteligência, a essência do CRM é o entendimento de que os “clientes são diferentes e têm necessidades diferentes”. “Ter as informações sobre o histórico do posto de forma sistematizada e acessível vai ajudar a ALE a entender, de forma

precisa, quais são as demandas do revendedor. A partir disso, ela poderá prestar assistência e consultoria para ajudá-lo a alavancar a sua rentabilidade”, afirma Cerqueira. Na visão da gerente de marketing e comunicação da ALE, Carolina Souza, a implantação do CRM está revolucionando a forma de gerir a carteira de clientes da empresa. “As novas ferramentas contribuem também para a percepção de que somos uma empresa planejada, próspera e que se preocupa em alavancar o negócio dos nossos revendedores”, afirma.

Cuidados com a segurança dos seus sistemas Com o avanço da tecnologia e a popularização dos dispositivos on-line, é preciso ficar atento e se prevenir contra os riscos presentes na internet.

Proteja-se contra ameaças

As empresas devem investir em soluções de antivírus para garantir a segurança e confiabilidade dos seus sistemas. Softwares gratuitos não são recomendados, pois não garantem proteção total, e as empresas que os criam

8

não possuem compromisso com os usuários. Em razão disso, procure soluções como o Kaspersky, McAfee e Sophos, que são recomendados por publicações especializadas. Suas senhas também merecem atenção especial. Opte por combinações fortes e complexas e tenha também firewalls, que são dispositivos que controlam e protegem a navegação na internet.

Não perca seus arquivos

Outra dica para aprimorar a proteção dos arquivos e garantir a disponibilidade

dos sistemas é a contingência e redundância. Tenha sempre cópias de segurança dos documentos e bancos de dados em pelo menos dois locais. Para armazenamento na nuvem, serviços gratuitos como o Dropbox e OneDrive podem ser uma opção. Evite o Gmail e Google Drive, pois esses serviços não oferecem privacidade aos usuários. Não faça backups apenas em pendrives e HD’s externos. Se precisar, utilize mais de um dispositivo e com criptografia.

ALE em revista


PARA VOCÊ

Para ler

Para o cotidiano Obras de Arte para Colorir: De Botticelli a Picasso

Empreendedorismo Criativo Autora: Mariana Castro Editora Portfolio-Penguin, 200 páginas, R$30 O livro traz uma análise de cases do mundo das startups, com foco em exemplos que exploram a criatividade no universo empreendedor. A autora traz a história de empresas inovadoras que unem o sucesso da trajetória profissional ao prazer e propósito de vida, por meio da criação de novos produtos e serviços ou da reformulação de mercados já existentes. Os critérios principais que orientam a obra são “o que é”, “como se tor-

Para ver em casa Whiplash – Em Busca da Perfeição (DVD) Direção: Damien Chazelle Gênero: Drama O filme conta a trajetória do baterista de jazz Andrew Neyman. Em constante conflito com o respeitado regente Terence Fletcher, o protagonista enfrenta seus métodos exigentes e impiedosos na árdua tarefa de se tornar o melhor baterista de jazz dos Estados Unidos. A trama aborda, de forma dramática e envolvente, questionamentos sobre os limites da disciplina e sobre a busca pela perfeição na arte. Whiplash venceu o Oscar nas categorias de Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Edição e Melhor Mixagem de Som. A trilha sonora, comandada pelo compositor Justin Hurwitz, é um dos atrativos especiais para os amantes de jazz. ALE em revista

Universo dos Livros, 96 páginas, R$23

nou realidade”, “modelo de negócio” e “futuro”, oferecendo uma excelente experiência de leitura para quem acredita que pode mudar o mundo por meio do trabalho bem direcionado.

Indicado para todas as idades, Obras de Arte para Colorir traz uma seleção de algumas das mais consagradas pinturas da história da arte, que foram preparadas especialmente para você colorir. Use e abuse da criatividade ao escolher as melhores combinações de cores ou sirva-se dos modelos originais para compor os desenhos contidos neste livro. Entre as ilustrações, estão clássicos de artistas como Botticelli, Dalí, da Vinci, Chagall, Magritte, Raphael e Picasso.

Na telona A Dama Dourada (Woman in Gold) Autor: Simon Curtis Gênero: Drama Baseado no romance de Anne-Marie O’Connor, o filme conta a história de Maria Altmann, uma sobrevivente da Segunda Guerra que luta para resgatar o quadro “A Dama Dourada”. A valiosa obra do pintor austríaco Gustav Klimt havia sido roubada de sua família durante a ocupação nazista e agora a protagonista judia conta com o auxílio de um advogado para tentar recuperá-la do governo austríaco. Com Helen Mirren e Ryan Renolds no elenco, a trama promete fazer justiça a essa marcante disputa do espólio nazista. O filme foi destaque no Festival de Berlim de 2015 e estreia nos cinemas brasileiros no dia 20 de agosto.

9


ENTREVISTA

A internet não é mais uma promessa.

É realidade!

Diante do crescimento das mídias digitais, empresas exploram novas possibilidades de relacionamento com o cliente

E

Em busca de alavancar os negócios e estabelecer uma comunicação mais próxima com seus públicos de interesse, as empresas brasileiras estão ampliando seus investimentos em estratégias de divulgação na internet. Essa tendência foi confirmada recentemente pela pesquisa Global Entertainment and Media Outlook. De acordo com o levantamento, os investimentos em mídias digitais ganham cada vez mais força no Brasil. Em 2014, alcançaram a marca de 13% do total gasto pelos anunciantes com publicidade. Pela projeção, em 2019, esse número subirá para 19%. Em contrapartida, a verba alocada nas mídias tradicionais sofrerá redução de 6% nesse mesmo período. Nesta entrevista, André Artacho, CEO da Havas Digital Brasil, braço nacional de um dos maiores grupos globais de publicidade e comunicação, reflete sobre o impacto das novas tencologias no mundo dos negócios. Confira: A partir de meados da década de 1990, a internet no Brasil começou a sair do meio acadêmico e passou a ser comercializada para o público em geral. De lá para cá, a tecnologia e a popularização da rede deram passos gigantes. De que forma

10

essa ferramenta impactou o mundo dos negócios? Como a internet está presente em praticamente todas as atividades da vida em sociedade, o mundo dos negócios não pode ignorá-la. Até porque, desde o surgimento da rede, uma coisa não mudou: negócios só existem por causa de clientes e esses clientes já não são os mesmos. A tecnologia mudou o mundo, mas só percebemos isso quando nos lembramos de como ele era antes. Se olharmos um pouquinho pra trás, antes de 2000, a internet era estática, praticamente uma revista on-line, e difícil de acessar. Dava pra tomar um cafezinho enquanto se conectava. Hoje, ela está com a gente em qualquer lugar graças aos smartphones, e isso faz menos de 10 anos. Ficar on-line ficou muito mais fácil. Na verdade, é até difícil separar quando você está on ou off-line, por isso não faz mais sentido falarmos dessa separação. Seja em casa, no trânsito, no supermercado ou no trabalho, a internet se tornou muito relevante. Muitas empresas estão ampliando a participação da internet em suas estratégias de comunicação e marketing. Qual a sua avaliação sobre essa tendência? Os meios digitais evoluíram muito nos últimos anos. Marcas foram construídas através desse meio. Hoje, as empresas e startups mais valiosas do mundo são

“Como a internet está presente em praticamente todas as atividades da vida em sociedade, o mundo dos negócios não pode ignorá-la” André Artacho digitais, como o Uber, serviço de transporte em carros executivos, e o AirBnb, voltado ao setor de hospedagem. Isso prova que os resultados de negócio que os meios digitais trazem são concretos, não são mais promessas. Empresas como a ALE, que já estão atentas a isso, têm engrossado seus investimentos no mundo virtual. Isso abre as portas para a construção de um conteúdo com maior relevância para o consumidor. Um dos estudos globais da Havas, feito com mais de 12 mil participantes no Brasil, mostra que as marcas que constroem relevância com o consumidor foram também as de maior retorno financeiro nos últimos anos. ALE em revista


internet, por ser o formato mais agradável e também devido ao crescimento da velocidade das conexões. Consultar amigos na rede social antes de comprar algo já é comum, mas o que tem crescido é o uso dessas plataformas como fortes fontes de vendas, seja via indicação de amigos ou

via publicidade, o que possibilita uma segmentação em nível individual, de acordo com os gostos da pessoa. Outro ponto que tende a crescer cada vez mais é o uso de dispositivos conectados às redes sociais – além dos smartphones – e serviços agregados, como aplicativos para streaming de música e filmes. DIVULGAÇÃO

Atualmente, a internet desempenha um papel central nas comunicações dentro da sociedade. Como as empresas podem aproveitar esse novo espaço de diálogo e interação para se aproximar de seus públicos-alvo? As empresas não devem mais se perguntar se querem estar presentes ou não no mundo digital. Elas já estão. Ainda que você não tenha um canal próprio, sua empresa provavelmente é citada nas redes sociais, tem suas críticas declaradas em sites como o Reclame Aqui, ou já é encontrada na infinidade de guias on-line. Portanto, nesse novo espaço, as empresas já estão presentes, seja de forma própria ou via terceiros. A pergunta para uma empresa é: você quer contar a sua própria história ou prefere terceirizá-la? Eu obviamente recomendo o primeiro caminho. Se esse é o caso, as possibilidades são diversas. A partir do entendimento do perfil do púbico que se deseja atingir, a empresa pode planejar suas ações no mundo virtual. Mais do que isso, ela pode aprender mais sobre seus clientes e armazenar dados e informações que logo serão fundamentais para ações de relacionamento. As redes sociais se converteram num dos espaços principais por meio dos quais as pessoas se informam, trocam impressões e se engajam em ideais. Atualmente, quais são os traços mais marcantes dos comportamentos e posturas que os usuários adotam nessas redes? É impressionante a força que as redes sociais ganharam em tão pouco tempo. O botão “curtir” do Facebook, por exemplo, tem apenas cinco anos. É muito recente. Essas mudanças são motivadas por alterações nas preferências e nos comportamentos dos usuários. Atualmente, as pessoas consomem cada vez mais imagens e isso impactou muito as redes sociais. Em razão disso, os vídeos têm tido forte crescimento na ALE em revista

“As empresas não devem mais se perguntar se querem estar presentes ou não no mundo digital. Elas já estão, ainda que em sites de reclamações ou fóruns on-line” André Artacho

11


BEM-ESTAR

O descanso nosso de cada dia

Quatro em cada dez brasileiros têm algum distúrbio do sono, problema que atinge em cheio a qualidade de vida

T ROSENE GONÇALVES

ão importantes quanto o alimento ou a respiração, as horas de sono são uma necessidade biológica essencial para a qualidade de vida e para o bom desempenho físico e mental do indivíduo. É durante esse período de descanso que são produzidos os hormônios necessários para que a pessoa exerça suas atividades no dia seguinte.

Mas a famosa boa noite está entre os sonhos não realizados de 40% da população brasileira, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Embora insônia, ronco e apneia sejam os casos mais comuns, há cerca de 100 distúrbios já identificados pela medicina e, com eles, diversas opções de tratamentos para corrigir ou controlar os efeitos desses males que comprometem a qualidade de vida.

Com a ajuda de um aparelho de oxigenação, Tibiriçá Mendes encontrou alívio para a apneia do sono

Especialista na área pelo Hospital Sant-Antoine (Paris) e pela Associação Brasileira do Sono (ABS), Sérgio Barros Vieira explica que o diagnóstico desses transtornos varia de acordo com os sintomas apresentados. “Alterações de comportamento e cansaço constante devem receber a atenção do paciente. Ele deve saber também que há tratamentos eficazes que podem reestabelecer a rotina do sono”, enfatiza. Detectar esses sintomas é mais fácil do que parece. Basta prestar atenção naqueles dias em que o descanso não foi suficientemente reparador ou quando uma incômoda dor de cabeça é a primeira sensação matinal. Da mesma forma, se a capacidade de concentração ou a memória estiverem baixas, o correto a se fazer é marcar uma consulta médica. Outros sinais de alerta são ganho de peso inexplicável ou aumento da pressão arterial. Esses distúrbios se manifestam em pessoas de todas as idades, inclusive nas crianças, que podem apresentar quadros de sonambulismo e terror

12

ALE em revista


Saúde e segurança em risco Diagnosticado com apneia do sono, o revendedor ALE Tibiriçá Mendes Marinho, de 66 anos, passou anos acordando cansado. Esse distúrbio provoca uma obstrução parcial ou total das vias aéreas durante o sono. Para compensar as horas de descanso que perdia, ele dormia algumas horas durante o dia para aguentar a jornada de trabalho no Auto Posto Rodrigo, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A situação se agravou com o tempo, até que um dia ele adormeceu ao volante, no curto tempo em que o semáforo ficou vermelho. O que o salvou foi o buzinaço promovido pelos outros motoristas. Só então o revendedor cedeu à pressão da família e procurou auxílio médico. Como parte de seu tratamento, Tibiriçá adquiriu um aparelho de oxigenação que produz uma pressão constante de ar para melhorar a qualidade da respiração. Além disso, testou também uma prótese bucal. Nos dois casos, o que se procura é garantir a passagem contínua do ar durante o sono. “O processo de adaptação é difícil, principalmente para quem dorme de bruços ou de lado. Eu gostei mais da prótese bucal, que é menos incômoda, embora imobilize a boca durante toda a noite. Também é preciso manter a regulagem em dia, com o dentista”, explica.

Convivendo com a insônia O cientista político e sociólogo paulista Rudá Guedes Ricci, de 52 anos, tem insônia desde os 16. Perfeccionista e focado no trabalho, ele tem crises quando a ansiedade aumenta e ultrapassa o limite. “Se estou mais agitado que o normal, as crises acontecem”, conta. ALE em revista

No início, elas vinham acompanhadas de enxaqueca.

DIVULGAÇÃO

noturno. Irritabilidade, dificuldade de crescimento e de aprendizagem escolar, sonolência excessiva na hora errada e ronco são sinais que podem indicar essas duas doenças.

Há alguns anos, ele fez um tratamento neurológico com base no uso de um coquetel de medicamentos para controlar a ansiedade e a falta de sono. A enxaqueca acabou, mas ele não se livrou da insônia. Na crise seguinte, Ricci resolveu mudar alguns hábitos de vida e, além de aderir a uma alimentação mais leve durante a noite, tem se esforçado para manter a calma nas horas que antecedem sua ida para cama. Ele também aderiu à prática de atividades físicas, com caminhadas diárias de até duas horas. Mas quando a agitação é muito grande e ele não consegue relaxar o suficiente quando vai para cama, apela para os produtos fitoterápicos à base de maracujá, que “facilitam o início do sono”, argumenta.

Para o cientista político Rudá Ricci, a atividade física é uma aliada na luta contra a insônia

Caminhos para o tratamento Segundo o médico Sérgio Barros, a grande evolução no combate a esses tipos de doenças é o conhecimento da genética do sono, que permite que o tratamento seja específico para cada caso. Mas há como administrar esses males com algumas mudanças de hábitos no dia a dia. “A atividade física melhora essa rotina. Não se deve dormir em jejum, mas também não é indicado ingerir alimentos de difícil digestão, refrigerantes ou bebidas alcoólicas”, recomenda. Atividades relaxantes no horário próximo de dormir também são indicadas para quem quer acordar “novo em folha” no dia seguinte. Agora, quem não se lembra mais de uma noite bem-dormida deve ficar atento, porque esse é um fator de risco para doenças cardíacas, acidentes vasculares cerebrais, alterações metabólicas como Diabetes Mellitus do tipo II e, ainda, obesidade. Ruim para o corpo, pior para a mente. Entre as doenças psiquiátricas que podem ser agravadas estão os transtornos de ansiedade e a depressão. O risco de abuso de drogas também aumenta nesses casos.

“Alterações de comportamento e cansaço constante devem receber a atenção do paciente. Ele deve saber também que há tratamentos eficazes que podem reestabelecer a rotina do sono” Sérgio Barros Vieira

13


PERFIL DO CLIENTE

O sucesso é a gestão Q

uando se aposentou na iniciativa privada, o revendedor ALE Marco Antônio Amâncio, hoje com 66 anos, decidiu empreender. Para isso, ele desejava um negócio próprio para continuar em atividade, pois sabia que não conseguiria ficar parado. À época, o setor de revenda de combustíveis chamou a sua atenção. Inicialmente, ele estava disposto a investir em um terreno localizado na área central do bairro Pompéia, em Belo Horizonte, para construir um posto. Essa região da cidade experimentava um boom imobiliário e isso faria com que o ponto de venda tivesse um importante diferencial.

Fidelização é um dos pontos fortes do Posto Roma

Só que um posto recém-inaugurado estava à venda, a apenas 400 metros do lote que ele havia escolhido, com a vantagem de que a nova localização permitiria um acesso mais fácil a outros bairros da região. Marco Antônio, então, avaliou a oportunidade e decidiu mudar os rumos do negócio. O Posto Roma foi aberto ao público nesse local em 1988. Em 1999, quando a ALE intensificou suas atividades em Minas Gerais, a revenda foi a quarta no estado a adotar a nova bandeira. Os anos foram passando e Marco Antônio adquiriu uma sólida experiência em gerir um ponto de venda de bairro. “Esse tipo de revenda requer uma estratégia de gestão diferente. Aqui,

14

ALE em revista

DIVULGAÇÃO

Marco Antônio Amâncio decidiu empreender depois da aposentadoria e hoje colhe os benefícios de ter um posto de bairro


a fidelização acontece de fato no dia a dia. O frentista, o gerente e o proprietário são conhecidos pelo nome e muitos dos nossos clientes apreciam essa vantagem de abastecer perto de casa”, comenta. Desde o início da operação, o projeto do revendedor foi transformar o Roma em referência de qualidade e atendimento na capital mineira. “Nunca pensei em ter outros postos, pois decidimos apostar no potencial de crescimento da revenda de bairro e, também, em formas de atender as necessidades dos moradores da região com produtos e serviços de qualidade”, afirma. A visão de negócios de Marco Antônio revelou-se vitoriosa. Atualmente, o posto recebe uma média de 400 veículos por dia, com um tíquete-médio que varia entre R$ 30 e R$ 50.

Clima agradável no ambiente de trabalho A qualidade do atendimento é resultado de um modelo de gestão de pessoas que merece destaque, pois o revendedor acredita na importância de um relacionamento cordial e respeitoso com a equipe. Com isso, o clima de trabalho é agradável para todos e a rotatividade de colaboradores, baixa. Segundo Amâncio, o mais “novo de casa” tem dois anos de trabalho no local. A presença do gerente na pista é outra parte da estratégia adotada para aumentar a proximidade com o consumidor. “Aprender a lidar com as expectativas do cliente é muito importante. É preciso exercitar a paciência para solucionar os possíveis conflitos da melhor forma possível e não comprometer o bom ambiente de trabalho e o próprio humor”, enfatiza o revendedor. Outro diferencial são as instalações, com visual sempre atualizado, ALE em revista

equipamentos em boas condições de funcionamento e limpeza e higiene de todas as áreas, da pista ao banheiro. “Comparado com o que era no início, um pequeno posto de esquina, o Roma cresceu muito. Sabemos que os nossos clientes valorizam isso e mantemos o local muito bem arrumado para recebê-los”, explica.

Para maximizar os resultados Para alavancar a rentabilidade, o Roma conta com loja de conveniência, serviços de alinhamento, balanceamento, lava a jato e troca de óleo, tudo seguindo o padrão de qualidade que Marco Antônio acredita. “Atualmente, temos pensado em incluir uma casa lotérica, porque entendemos que esse tipo de serviço é muito útil em um posto de bairro”, projeta.

“Esse tipo de revenda requer uma estratégia de gestão diferente. Aqui, a fidelização acontece de fato no dia a dia” Marco Antônio Amâncio

Para Marco Antônio, o posto consolidou-se como parte da paisagem do bairro, não apenas como ponto de referência para algum endereço, mas como centro de serviços à disposição dos moradores da região e, também, de outros motoristas que circulam pela área. “Temos visto que há novas construções na região e isso representa que mais clientes estão chegando”, comemora. Para o biênio 2015/2016, o revendedor aposta na manutenção dos resultados conquistados nos anos anteriores.

Entre um mergulho e outro Quando tinha 54 anos de idade, Marco Antônio descobriu o mergulho. “Foi a melhor coisa que me aconteceu nos últimos tempos”, comenta. A paixão pelo esporte foi instantânea e ele se tornou instrutor, mas não perde uma oportunidade de experimentar outras atividades

físicas nos horários de lazer. “O que eu aprendi no mergulho tem sido muito importante para a gestão do negócio. Assim como no esporte, organização, planejamento e confiança na equipe são atributos que considero fundamentais para o sucesso”, finaliza.

15


MÃO DE OBRA

Cliente em 1º lugar

C

om a rotina atribulada, é comum o cliente dos postos de serviços se esquecerem de verificar alguns itens necessários para o bom funcionamento de seu veículo, como calibrar os pneus, limpar o para-brisa e verificar a água e o óleo. Por isso, é essencial que a equipe do ponto de venda o ajude nessa tarefa sempre que ele for abastecer o carro. Mas tão importante quanto isso é atender o cliente com cordialidade até o momento de se despedir, seguindo as etapas do conceito C.A.F.E – Conectar, Atender, Fazer e Estender -, elaborado pela Academia Corporativa para a ALE. Manter o posto organizado e a equipe uniformizada também é essencial para a imagem do posto. Todo esse cuidado resulta em um atendimento nota 10, que é um dos principais valores da ALE. Para a experiência do cliente ser completa, o profissional da pista também precisa oferecer outras cortesias, como verificar as condições do extintor de incêndio, oferecer a limpeza do carro, mostrar o cardápio da Entreposto com sugestões de lanches ou conferir se a data da troca de óleo está próxima. No momento da troca de óleo nos postos que possuem o serviço ALE Express, um dos diferenciais para chamar atenção do cliente é oferecer o serviço de Check-list. Nessa hora, o profissional responsável pela tarefa, além de trocar o óleo do motor, verifica a qualidade de outros 13 itens no carro, os fluidos da direção hidráulica, de arrefecimento e de transmissão e a água do para-brisa.

16

No Auto Posto Natureza, o atendimento é o foco da gestão

Em São Luís (MA), no Posto Natureza, os frentistas olham até mesmo o lixinho do carro. Se estiver cheio, eles ajudam a limpar, e caso o motorista não tenha um, a equipe de pista oferece como brinde. “Nós fazemos um atendimento diferenciado. Sempre direcionamos o cliente para a bomba, oferecemos a ALE Plus, mostramos o cardápio da Entreposto e também verificamos o nível de óleo e água. Orientamos também nosso cliente quanto à boa manutenção do veículo, e a nossa equipe tem o cuidado de usar o uniforme completo”, comenta o revendedor Leopoldo Santos. Além disso, o posto realiza, a cada 20 dias, uma reunião para avaliar os pontos fortes e fracos do atendimento. Surpreender o cliente é um dos segredos para se ter um atendimento de qualidade, de acordo com Karen Rodrigues, coordenadora de Educação Corporativa e Qualidade da ALE. “Combustível, todo posto vende, por isso é muito importante que o atendimento seja um grande diferencial. Nesse sentido, é importante que o revendedor tenha consciência de que o consumidor atual está mais exigente e esteja pronto a oferecer um atendimen-

to personalizado”, afirma. Para ela, essa preocupação em receber bem o consumidor deve ser compartilhada por toda a equipe do ponto de venda. Vale lembrar que o Clube ALE é também um forte aliado da revenda para incentivar as equipes dos postos a adotarem boas práticas de atendimento. No programa, os colaboradores acumulam pontos que podem ser trocados por milhares de prêmios.

O poder da motivação No Posto Ponteio, em Belo Horizonte, a valorização do colaborador é uma das ferramentas para otimizar o atendimento. “Nossa rotatividade é muito baixa, próxima de zero, e quando alguém pede para sair nós sempre solicitamos que indique alguém”, comenta o revendedor Amintas Jost. Ele também compartilha uma iniciativa que deu certo em seu posto para manter a equipe motivada. “A escala de trabalho é 12 por 36, o que garante um bom descanso aos funcionários. Nossa equipe gosta muito dessa forma de trabalho e, consequentemente, está mais motivada no dia a dia. Equipe satisfeita, clientes bem atendidos”, afirma. ALE em revista

ANTÔNIO AZEVEDO

Surpreender o consumidor a cada ida ao posto é um dos segredos para oferecer um atendimento de qualidade


vvv

CAPACITAÇÃO E SUCESSO ANDAM JUNTOS. É NISSO QUE A ALE ACREDITA.

A Academia Corporativa ALE é um centro de treinamento que oferece capacitação a revendedores e suas equipes, com conteúdos planejados para que nossos postos sejam referência em serviços e atendimento. O Ônibus Escola, os workshops para a revenda e os treinamentos nos postos levam a Academia Corporativa por todo o Brasil, compartilhando conhecimento. E o resultado é sempre esse: funcionários motivados, qualidade no atendimento e melhores resultados para o seu posto.

É próximo? É ALE. ALE em revista

17


NEGÓCIOS

ART DESIGNER FOTOGRAFIAS

Você no comando Com uma estratégia focada na diversidade de serviços, Ricardo Pires está erguendo uma galeria de lojas no Posto Pires Itabira, em MG

Com uma ideia na cabeça e muita determinação para tirá-la do papel, cada vez mais brasileiros mergulham no universo do empreendedorismo

C

oncluir um curso universitário, emendar com uma pós-graduação, conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho, aposentar-se com um bom salário... Por várias décadas, esse foi o conceito predominante na sociedade do que é ser bem-sucedido. Não que essas ideias deixaram de povoar o imaginário dos jovens brasileiros, mas, aos poucos, esse perfil vai perdendo espaço para pessoas que estão dispostas a abrir mão da estabilidade de um emprego formal para se arriscar em projetos próprios.

18

Um panorama dessa forma de inserção no mercado foi descrito recentemente por um estudo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em parceria com o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP). De acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o país está isolado na liderança mundial em empreendedorismo, com 34,5% da população envolvida em alguma atividade autogerenciada. Atualmente, o número de empreendedores no Brasil chega a 46 milhões, sen-

do que a metade decidiu investir tempo e energia em um negócio próprio há cerca de três anos. Desses, 23 milhões têm idade entre 18 e 34 anos, foram motivados pelas oportunidades do mercado e, também, pela versátil carreira de empreendedor, que responde a um dos anseios mais presentes na geração atual: ser dono do próprio tempo.

Muito além da gasolina Um exemplo marcante de empreendedorismo na rede ALE vem do empresário Ricardo Pires, que é o responsável por gerir os postos de serviços do GruALE em revista


po Família Pires. Das cinco revendas do conglomerado, duas têm a bandeira da companhia: o Posto Pires Itabira, localizado na cidade mineira de mesmo nome, e o Posto Pires Lambari, que fica no município de Santa Maria de Itabira. É nesse primeiro que o revendedor está erguendo um de seus projetos mais ambiciosos. Em maio de 2016 deverão ser concluídas as obras de um centro comercial, no estilo street mall, com 2.800 m2 e área para receber 18 lojas. Nessa galeria de lojas de rua, que fica no ponto mais movimentado da cidade, serão instaladas agência bancária, farmácia e franquias de alimentação. “O Posto ALE será âncora desse complexo comercial e várias empresas já estão demonstrando interesse em se instalar no empreendimento”, adianta.

celular, o cliente poderá acompanhar seu extrato, realizar resgates de prêmios e milhas aéreas, e localizar postos credenciados nas proximidades. “Não há crise para quem quer empreender. Temos de buscar oportunidades todos os dias e formas para inovar, sair na frente da concorrência e fidelizar o cliente”, ensina.

Neville Proa: o criador do Guaravita e do Guaraviton Uma das características mais marcantes dos empreendedores é a iniciativa. Foi exatamente isso que levou o empresário carioca Neville Proa a fundar, em 1998, a Viton 44, fábrica que produz as bebidas Guaravita e Guaraviton. Depois de uma carreira como oficial do Exército, ele montou um estande de tiros, mas a ideia não foi adiante. O que vingou mesmo foi investir em bebidas naturais.

“Enxerguei no mercado uma brecha para investir em bebidas naturais. Apostei, então, no guaraná, por ser um dos frutos mais conhecidos e aceitos no Brasil” Neville Proa

RAPHAEL FAGUNDEZ

Ricardo conta também que está introduzindo no Posto Pires Itabira a estratégia do Grupo de oferecer uma variedade de produtos e serviços num mesmo local. Outra ideia que Ricardo implantou no posto é um Programa de Fidelidade, que já conta com 32 mil clientes cadastrados na cidade. Com esse extenso banco de dados, é possível filtrar clientes, recuperar os inativos, além de criar e monitorar campanhas para oferecer benefícios quando o consumidor retornar. O software de relacionamento usado na plataforma foi idealizado pelo revendedor e produzido por uma empresa parceira. “O resultado foi tão bom que estamos vendendo a tecnologia para outros postos”, comenta. Ricardo conta que essa ideia nasceu a partir da necessidade de fidelizar os clientes usando diferenciais que não fossem o preço. Ricardo também está prestes a tirar do papel outro projeto: o ClubPetro, um clube de vantagens que será utilizado inicialmente por 15 postos da região. Por meio de um aplicativo instalado no ALE em revista

Depois da aposentadoria, Neville Proa ergueu um verdadeiro império de bebidas no Rio de Janeiro

19


NEGÓCIOS

A estratégia deu certo. Atualmente, a fábrica, localizada em Jacarepaguá, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, conta com 750 funcionários e uma produção mensal de 35 milhões de copos de Guaravita, o carro-chefe da empresa, que possui também um mix de mais de 20 outros produtos à base de frutos típicos do Brasil. Desde 2010, Neville conta com a parceria da ALE para sustentar todo esse processo produtivo. A Viton 44 possui em seu parque fabril um tanque e um filtro de óleo diesel que abastecem uma estação de 11 geradores de energia.

RAPHAEL FAGUNDEZ

“Enxerguei no mercado uma brecha para investir nesse tipo de produto, já que existe uma rejeição às bebidas gaseificadas, que não fazem bem à saúde. Apostei, então, no guaraná, por ser um dos frutos mais conhecidos e aceitos no Brasil”, comenta. A partir daí, toda a propaganda do negócio foi direcionada a valorizar esse diferencial. O planejamento de marketing foi complementado pelo patrocínio aos principais times cariocas de futebol.

Por meio de parceria com a ALE, a Viton 44 conta com o óleo diesel da companhia para abastecimento dos geradores

A bebida é um fenômeno de popularidade em todo o estado, e também chega a diversas cidades do Espírito Santo, Minas Gerais e São Paulo. Para Neville Proa, a logística é um dos fatores que mais contribuíram para o sucesso da empresa. A capilaridade da rede de distribuição faz com que os produtos cheguem à quase totalidade dos municípios cariocas. Ainda neste ano, o empresário vai aproveitar toda essa estrutura já montada para introduzir no mercado dois outros novos produtos: suco natural e sorvete.

bolas de gude e figurinhas de álbuns de futebol, ele vendia esses objetos.

Tino comercial desde a infância

Foi então que, aos 18 anos, adquiriu um posto de combustíveis na cidade de Extremoz, na Região Metropolitana de Natal (RN). Esse primeiro negócio foi apenas um degrau para algo maior. Francis logo viu que poderia aproveitar o movimento futuro a ser gerado pelo aeroporto internacional de Natal, que,

Diferentemente de Neville Proa, que começou a empreender depois da aposentadoria, o revendedor ALE Francis Hery Costa, de 31 anos, é um daqueles casos em que a vontade de ter o próprio negócio vem desde a infância. Na escola, enquanto seus colegas colecionavam

20

Nessa mesma época, almejando novos ganhos, Francis também alugava sua televisão e um videogame por hora para os amigos, durante as férias. Chegando aos 12 anos de idade, firmou sociedade com um primo para alugar também bicicletas. Tamanho tino para os negócios foi herdado de seu pai, com o qual chegou a trabalhar na loja de material de construção da família, mas o empreendedor queria mais.

na época, ainda estava em construção. O revendedor vendeu o estabelecimento e, com o retorno, comprou um terreno na via que atualmente dá acesso ao terminal, que teve suas obras concluídas no ano passado. No local, ele construiu o Posto ALE Santana, que tem a localização privilegiada como ponto forte. Para aproveitar todo o movimento, a revenda conta com serviços agregados, como ALE Express e loja Entreposto. Graduado em direito e administração de empresas, o revendedor tem como desafio atual manter a rentabilidade deste e de mais cinco postos com bandeira ALE que tem em Natal e região metropolitana. “O crescimento de um negócio é fruto de muita força de vontade e dedicação, mas sustentar essa evolução ao longo do tempo é uma tarefa mais difícil, porque ela ALE em revista


Francis também tem investimentos nas áreas imobiliária e de eventos. “Minhas formações na faculdade me ajudaram a ter a base para a gestão desses negócios, mas aprendi mesmo a gerir empresas desde pequeno, e depois com a ajuda do meu pai”, comenta. Para ele, é preciso ter coragem para arriscar em projetos que, aos olhos da maioria, são provas de loucura.

Entre as habilidades e competências estimuladas estão autonomia, capacidade de liderança e de realização e, ainda, autocrítica — características que facilitam encontrar novas oportunidades mesmo em cenários adversos.

Para aproveitar o movimento gerado pelo aeroporto, Francis investe em serviços agregados e atendimento personalizado DEMIS ROUSSOS

depende de fatores externos, como a situação econômica do país e a concorrência”, afirma.

Formação empreendedora na escola Há empreendedores que já nascem prontos. Mas, para os outros, há uma boa notícia. Empreendedorismo é algo que se aprende na escola. Segundo o gerente do Sistema de Formação Gerencial do Sebrae Minas, Ricardo Pereira, qualquer um pode investir em um negócio próprio. “Trabalhamos com um conceito diferente, que é o de formação de cidadãos com visão empreendedora não apenas para ganhar dinheiro, mas para a vida”, explica.

Inspire-se: três filmes para aguçar seu senso empreendedor >> Jerry Maguire - A Grande Virada

>> Julie & Julia

>> O Homem que Mudou o Jogo

Estrelado por Tom Cruise, Cuba Gooding Jr. e Renée Zellweger, o longa conta a história do agente esportivo Maguire. Ao defender um tratamento mais humano para os atletas, ele é demitido de uma grande empresa e, pouco a pouco, começa a perder seus clientes. O filme retrata os desafios de se criar um negócio em um cenário extremamente competitivo.

Essa comédia dramática tem Meryl Streep e Amy Adams no elenco. A história gira em torno de Julie, uma servidora pública em crise com sua carreira. Buscando uma saída para suas frustrações, ela se propõe cozinhar as receitas do livro da chef Julia Child e depois publicar os resultados em seu blog. O filme mostra como Julie encontra, a partir disso, um novo sentido para sua vida.

No longa de 2011, Brad Pitt e Philip Seymour Hoffman contam a história de um técnico encarregado de um time de beisebol que precisa gerir uma equipe com poucos recursos e muita concorrência. O filme cai como uma luva para aquelas pessoas que querem se arriscar num novo negócio, mas acham que não têm os recursos suficientes para tal.

ALE em revista

21


NEGÓCIOS NEGÓCIOS

Para difundir ainda mais a cultura empreendedora, o Sebrae oferece cursos livres e oficinas de um extenso portfólio de programas, como é o caso do Empretec, dirigido a empresários. O sistema de formação gerencial da entidade inclui, também, uma escola de Ensino Médio, que agrega às matérias tradicionais conhecimentos sobre planejamento estratégico, marketing, inovação, entre outros.

Coragem para enfrentar as curvas do caminho A trajetória de Edivan Costa comprova que nem sempre o caminho rumo ao negócio próprio é uma linha reta com princípio, meio e fim. O empresário de 43 anos é presidente da SEDI, considerado o maior escritório do Brasil na área de regularização e legalização de empresas. Mas por pouco ele não se tornou jogador profissional de futebol. Aos 15 anos, dava seus dribles nas categorias de base do América, de Minas Gerais. Aos 18 se mudou para São Paulo, para atuar no Palmeiras. Sua carreira no esporte, porém, foi interrompida pelo fato de o pai ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Com isso, Edivan teve de voltar para Belo Horizonte, cidade onde nasceu, para ajudar no sustento da família. Na capital minei-

ra, encontrou trabalho como office-boy num escritório de advocacia que prestava serviços de regularização de imóveis. Um ano depois, os sócios resolveram se separar e um deles o convidou para uma nova sociedade. “Aquilo não me pareceu um bom negócio. Eu não teria salário e ainda ajudaria nas despesas. Mas resolvi encarar o desafio.” Com o dinheiro que guardou da rescisão contratual, Edivan se mantinha, enquanto os lucros não chegavam. Mas era preciso economizar. Ele mesmo fazia a faxina na empresa e, para poupar o dinheiro do ônibus, andava a pé diariamente do bairro São Francisco até a região central de Belo Horizonte, num percurso de cerca de seis quilômetros. Depois de prestar serviços para um renomado arquiteto mineiro, este o indicou para o antigo supermercado Mineirão, hoje Carrefour Bairro. Para a rede varejista, Edivan conseguiu obter o alvará de funcionamento de 32 lojas, mesmo sem saber muito bem como eram os procedimentos para tal. A empresa aprovou o resultado e ampliou a parceria com ele. Com o aumento no volume de trabalho, Edivan pôde contratar funcionários e foi conquistando novos clientes. Em 1991 fundou a SEDI e, 18 anos depois, passou a fazer parte do Instituto Endeavor, por meio do qual conheceu Marcelo Alecrim. Em um momento em que precisava reestruturar sua empresa, Edivan fez uma “mentoria” com o presidente da ALE.

Endeavor Com 15 anos de atuação no Brasil, a Endeavor é uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip). Seu objetivo é fomentar o empreendedorismo de alto impacto na economia. Para isso, trabalha para selecionar e apoiar os melhores empreendedores, compartilhando suas histórias e aprendizados. Além disso, promove estudos para entender o cenário de negócios no Brasil. Saiba mais em endeavor.org.br.

22

RAPHAEL FAGUNDEZ

“O importante para o empreendedor é olhar para o mercado e buscar informações detalhadas sobre o negócio no qual pretende investir”, recomenda o gestor.

Liderada por Edivan Costa, a SEDI é atualmente um dos maiores players do Brasil na área de regularização e legalização de empresas

“Fui passar um dia com o Marcelo, em Natal, mas acabei ficando três. Ele me aconselhou muito sobre a condução dos negócios, governança e crescimento. Todo esse conhecimento que ele compartilhou comigo marcou uma grande virada na SEDI”, relembra. Atualmente, a empresa de Edivan atende a grandes clientes em todo o Brasil, por meio de 12 unidades espalhadas em 11 estados. Sempre em busca de novos desafios, Edivan tem como visão e objetivo contribuir para a redução da burocracia no Brasil, para o país gerar mais empregos e crescer. ALE em revista


ALE em revista

23


EDESON SOUZA

PASSATEMPO

Eles vieram

para ficar

Os colaboradores do Auto Posto Freire se divertindo com cachorros que escolheram o local como moradia

Cada vez mais pessoas incluem animais de estimação em suas vidas. De olho nas oportunidades, mercado oferece inúmeras opções de produtos e serviços 24

A

foto de aniversário de 10 anos do Auto Posto Freire, localizado na cidade de Ibiúna, no interior de São Paulo, traz, além dos colaboradores, a cadela Neguinha, que morreu de velhice. Vira-lata, ela apareceu no posto quando ainda era pequena e acabou adotando o local por toda vida. “Todos ficaram abatidos”, conta o revendedor Antônio Alvarenga Freire Filho. Como muitos cachorros abandonados ou fugitivos circulam pelas redondezas, os colaboradores já encontraram três substitutos para Neguinha.

Um deles é Preto, que chegou todo machucado em março deste ano. Já as fêmeas Cacau e Pipoca ainda estão pequenas, mas já assumiram a tarefa de “tomar conta” do posto durante a noite. Pai de veterinária, Antônio Freire Filho não entende como as pessoas abandonam seus animais de estimação. “No posto, a gente trata. Se um cliente é bom, fazemos a doação, mas verificamos as condições antes”, relata. A prática também já foi implantada no Auto Posto Estância de Ibiúna, ALE em revista


DIVULGAÇÃO

inaugurado no início deste ano. O amor pelos animais de estimação também tem lugar dentro de casa. Além do yorkshire Kevin, que já tem 15 anos, Antônio tem calopsitas, periquitos e um papagaio. “O sentimento é o mesmo, nos dois locais. Em casa, nos ajudaram a educar nossos filhos. No posto, os cães são nossos parceiros e acompanham a rotina de trabalho”, enfatiza.

Companhia para todas as horas Foto comemorativa dos dez anos do Auto Posto Freire, com a cadela Neguinha

nha dormir no escritório, no meio dos livros, arquivos e estantes”, conta. Não demorou muito para que Yoda se transformasse em uma “gata de escritório”. Sem filhos, o revendedor brinca que ela é a herdeira do patrimônio da família, com direito a lugar reservado para as necessidades fisiológicas e banho mensal no pet shop, além dos cuidados veterinários necessários. No posto, há também dois cães que são cuidados pelos frentistas.

A gatinha Yoda acompanha o revendedor Marcos Carvalho em todos os momentos ARQUIVO PESSOAL

Um animal de estimação também faz parte da vida do revendedor Marcos Carvalho, do Posto São Miguel, localizado em Teixeiras (MG). Todas as manhãs, ele chama a gata Yoda, de 13 anos, para trabalhar. E ela o acompanha até o fim do expediente, quando retornam para casa, para um merecido descanso. “A ideia de levar gatos para o posto foi para controlar o número de ratos, em 2002. Só que, ainda bebê, Yoda comeu veneno para matar os roedores. Eu decidi salvar a vida dela. Coloquei no carro, levei para o veterinário e daí nasceu uma grande amizade. Quando ficava só no posto, ela dava a volta no prédio e vi-

ALE em revista

25


PASSATEMPO

“Muitas vezes, a pessoa não se adapta e acaba devolvendo o gato. Isso acontece, em grande parte, porque as casas não estão preparadas” Thiago Alcântara

Com mais de 30 anos de experiência em medicina veterinária e quatro cães em casa, José Geraldo Guimarães Lasmar aproveitou o boom do mercado para investir em um pet shop na região Oeste de Belo Horizonte. No estabelecimento, as paredes foram substituídas por vidros. Os donos também podem conferir, on-line, o banho de seus animais. Para maior segurança, todos os procedimentos são filmados. Entre os diferenciais, a máquina de secagem tem menos ruídos, para reduzir a ansiedade dos cães. As toalhas são individualizadas e a presença do veterinário é obrigatória durante todo o horário de funcionamento.

Cada vez mais aceitos

INSTAGRAM

Cão celebridade

Com mais de 180 mil seguidores, o buldogue Boss é o cachorro mais famoso do Instagram na Europa. Ele participou até do programa Ídolos, na Suécia, onde vive com seu dono. Tanto sucesso se deve a fotos inusitadas pra lá de engraçadas na rede social. Vale a pena conferir: @bossthefrenchbulldog

26

Para promover um ambiente harmônico, as cidades têm criado regras de convivência para pessoas que têm pets e outras que não comungam da mesma paixão. Em países como a Alemanha, os animais de estimação acompanham seus donos nos trens, metrôs e até mesmo em restaurantes, uma tendência que ganha força no Brasil. No Rio de Janeiro, por exemplo, os shoppings Rio Design Barra e Recreio já aceitam cãezinhos nos seus corredores, assim como o Pátio Savassi, em Belo Horizonte. No primeiro estabelecimento, a medida foi adotada em 2007. Mas há bares, salões de beleza e até mesmo restaurantes que já aderiram a essa tendência, para fidelizar a clientela que só sai de casa acompanhada pelos seus bichinhos. “O cão tem uma coisa muito positiva, porque possibilita ao seu dono fazer novas amizades”, enfatiza. Mas essa preferência nacional deve mudar em no máximo duas décadas. Segundo Lasmar, os gatos vão “tomar conta do mundo”. Entre as vantagens estão

ARQUIVO PESSOAL

Tratamento VIP

O publicitário Thiago Alcântara é o fundador do site O Gateiro

a adaptação a espaços menores. Eles também circulam na vertical e na horizontal, são extremamente limpos e tomam banho sozinhos.

Gateiros na internet Apaixonado por gatos, o publicitário Thiago Alcântara decidiu adotar dois bichanos: Tarot e Champanhe. Logo no começo, sentiu necessidade de uma fonte de informações que orientasse sobre a criação dos novos amigos. Foi então que ele criou o site ogateiro.com.br, que traz dicas de saúde, nutrição, brinquedos etc. Além disso, a página incentiva a adoção responsável, trazendo tudo o que as pessoas precisam saber antes de levar um gato para casa. “Muitas vezes, a pessoa não se adapta e acaba devolvendo o gato. Isso acontece, em grande parte, porque as casas não estão preparadas”, comenta. Para ele, antes de adotar a pessoa precisa providenciar redes nas janelas, tigelas de água e comida, ração, brinquedos, caixa sanitária e granulado, caixa de transporte etc. Para suprir essa demanda, Thiago criou há um ano uma loja virtual para vender esses produtos. Parte da renda obtida é doada a instituições que cuidam de gatos abandonados, conforme prestação de contas apresentada no site. ALE em revista


MERCADO

Proteção:

RENATO RISO

ativada Servidor garante a segurança da informação no Auto Posto das Oliveiras

“Todos os seis computadores agora estão ligados ao servidor, o que faz com que mais de dez anos de informações estejam preservados” Ilídio Lopes de Almeida

28

Manter dados e informações em segurança é imperativo para garantir o desenvolvimento da empresa

P

roteger dados confidenciais, garantir que transações financeiras on-line sejam bem-sucedidas, evitar fraudes eletrônicas: são diversas as frentes que devem ser controladas nas empresas. Diante de uma dependência cada vez maior dos processos tecnológicos, a segurança da informação tem sido um assunto primordial no âmbito corporativo. No entanto, dados de uma pesquisa global realizada pela consultoria internacional PwC em 2014 apontam que, apesar de os investimentos em segurança da informação terem crescido 51% em relação a 2013, ainda é preciso evoluir mais. As empresas ainda se perdem no momento de definir as melhores práticas e poucas organizações estão se mantendo atualizadas em relação aos riscos crescentes, e a maioria não está preparada para administrar as ameaças futuras. Afinal, as violações de segurança estão cada vez mais sofisticadas. “É necessário um novo modelo de segurança da informação, que leve em consideração o conhecimento das ameaças do ciberespaço, dos ativos de informação e dos principais alvos dos potenciais atacantes”, diz Viviane Oliveira, diretora da PwC. Atento à importância de proteger a extensa base de dados do Auto Posto das Oliveiras, em Taboão da Serra (SP), ALE em revista


Novo acesso, mais segurança

“Um dos grandes problemas para os usuários em geral é a utilização de diversas credenciais em sistemas diferentes. Quanto maior a quantidade, maior a probabilidade de o usuário optar por senhas fracas e manter uma postura mais insegura em busca da comodidade”, explica o gerente de Infraestrutura de TI e Segurança da Informação da ALE, Rodrigo Jorge. Além disso, a empresa está pesquisando o desenvolvimento de mecanismos mais seguros

o proprietário Ilídio Lopes de Almeida investiu na implantação de um servidor de rede. “Todos os seis computadores agora estão ligados ao servidor, o que faz com que os dados estejam resguardados. Isso representa mais de dez anos de informações preservadas”, explica. A ideia de investir em um servidor veio após o transtorno vivido pelo proprietário anterior do posto, que perdeu todos os dados durante uma manutenção. “É um investimento que vale a pena, mesmo que o custo seja um pouco alto. Essa infraestrutura ajuda a suportar um sistema de automação comercial utilizado no controle administrativo”, comenta o revendedor.

Cibercrimes Foi a partir de um contato telefônico, supostamente feito pelo banco, que ALE em revista

DEMIS ROUSSOS

No dia a dia dos revendedores da rede ALE, o Portal do Cliente e o Clube ALE são dois sistemas consultados rotineiramente. Para simplificar a utilização desses serviços, eles agora funcionam de forma integrada, com acesso feito a partir do número do CPF e de uma senha única. Além da praticidade, a intenção é aumentar a segurança, já que a exposição aos riscos será reduzida. Integração permite maior privacidade e segurança aos revendedores

de autenticação, que serão lançados em breve. Essas iniciativas são um reflexo do empenho que a companhia tem para manter a privacidade e segurança das suas informações. Por meio da gerência de Segurança da Informação, que atua diretamente na prevenção e tra-

José Fróes, proprietário do Posto Cidade Jardim, em Rio Claro (SP), teve a conta do posto invadida por criminosos. A fraude resultou na tentativa de saques de valores altos, fato que levantou suspeita no banco, que entrou em contato com o revendedor. “Foi então que percebi que se tratava de um golpe. Por sorte, não conseguiram levar o dinheiro”, comenta. De acordo com ele, antes do contato telefônico, a conta já havia sido invadida e diversos dados importantes foram coletados na oportunidade. Com o episódio, José Fróes entendeu a importância do uso de procedimentos de segurança, principalmente no caso de uma conta corrente empresarial, que frequentemente movimenta altas quantias de dinheiro. “Sempre achei que as etapas para as transa-

tamento de incidentes desta natureza, a empresa busca a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade das informações. Também fazem parte desse trabalho a manutenção contínua da Política de Segurança da Informação (PSI), que elenca as diretrizes, regras e procedimentos, e o Comitê de Segurança da Informação, composto por gerentes sêniores de todas as Áreas de Negócio da empresa, que juntos avaliam os riscos e ameaças e definem as medidas de melhoria a serem adotadas. “A equipe de Tecnologia da Informação trabalha para que todos os serviços sejam automaticamente atualizados, a partir de notificações dos fabricantes e desenvolvedores sobre novas versões disponíveis. Além disso, há empresas especializadas no assunto, que são contratadas para buscar novas vulnerabilidades e oportunidades de melhorias no ambiente em prol do aprimoramento e da evolução dos serviços”, explica o gerente.

ções bancárias pela internet eram muito burocráticas, mas agora sei que são extremamente necessárias”, afirma. Este não é um caso isolado. Ainda segundo a PwC, a média diária de crimes cibernéticos no mundo chegou a 117 mil delitos em 2014. O número representa um aumento de 48% em relação aos índices de 2013 e, na realidade, tende a ser ainda maior. “Muitas empresas não percebem ou ainda não reportam os delitos aos órgãos responsáveis; além disso, muitos outros setores da economia e do governo se tornaram alvos de crimes cibernéticos e requerem preparo e atenção das organizações em relação aos riscos associados”, afirma Edgar D’Andrea, sócio da PwC Brasil e líder de segurança da informação.

29


INSTITUCIONAL

ALE com certificações renovadas Reconhecimentos refletem qualidade do atendimento, responsabilidade com o meio ambiente e com a segurança de toda a equipe

A

ALE renovou as certificações do Sistema de Gestão Integrado (SGI) em auditoria realizada pelo Bureau Veritas, órgão que concede a chancela. As certificações de Qualidade (ISO 9001), Meio Ambiente (ISO 14001) e Segurança e Saúde Ocupacional (OHSAS 18001) receberam nova aprovação da auditoria, que realiza uma verificação anual da avaliação. O resultado da auditoria reflete o desempenho da companhia na qualidade, na responsabilidade com o meio ambiente e com a segurança de toda a equipe. A manutenção das certificações foi aprovada nas unidades de Natal e Guamaré (RN), Guarulhos (SP), Goiânia (GO), Belo Horizonte e Betim (MG), Duque de Caxias (RJ) e Luís Eduardo Magalhães (BA).

Segundo o gerente executivo de Desenvolvimento Humano e Organizacional, Vladimir Barros, a conquista é motivo de orgulho para a ALE. “Somos a única distribuidora de combustíveis no país com esse escopo de certificação. Isso nos motiva a aprimorar nosso negócio e garantir a confiança e a satisfação do cliente nos produtos e serviços oferecidos por nós”, afirma.

Trabalho conjunto para aprimorar a segurança Coerente com a norma de Segurança e Saúde Ocupacional (OHSAS 18001), a ALE tem investido também no preparo das equipes dos postos para lidar com situações de emergência. Nesse

ARQUIVO ALE

Os critérios considerados incluem desde a avaliação da estrutura física e da documentação, com base nos requisi-

tos de cada norma interna, até a conferência das exigências legais para o trabalho da empresa. A avaliação apontou não apenas a manutenção dos padrões da auditoria anterior, mas a melhoria contínua e o aprimoramento significativo nos processos da ALE.

A segurança como prioridade no transporte de produtos

30

Programa de Acidente Zero O Programa de Práticas Inseguras e Quase Acidentes faz parte do Programa de Acidente Zero (PAZ), destinado a todos os colaboradores da ALE. O objetivo é informar e conscientizá-los em relação aos procedimentos de segurança, com foco na cultura de prevenção para eliminar os riscos de acidentes.

Fique ligado Em caso de ocorrências ou dúvidas, envie e-mail para praticasinseguras@ale.com.br. O registro pode ser feito também por meio do blog do revendedor: www.blogdorevendedor.com.br

sentido, a companhia ampliou o Programa de Práticas Inseguras e Quase Acidentes, de modo a contemplar também os revendedores e colaboradores da revenda. O programa foi criado para identificar condições de risco e providenciar a correção dos problemas diagnosticados. O objetivo é aprimorar os padrões de qualidade e segurança de todas as operações, contando com o apoio dos revendedores para o registro das ocorrências que comprometam a segurança dos colaboradores e clientes, para a adequação aos procedimentos padrão. ALE em revista


ALE em revista

31


PÉ NA ESTRADA

As delícias que só o

inverno tem Interior de São Paulo oferece destinos inspiradores para as férias, especialmente no inverno

A

ssim como a natureza, os destinos turísticos também mudam durante o ano. No inverno, as cidades campeãs na preferência dos turistas são aquelas onde o frio aparece de fato e, com ele, atrativos que incluem paisagens bucólicas, chalés românticos, gastronomia caprichada, chocolates especiais, ecoturismo e esportes radicais. Diversos municípios do interior paulista estão nessa lista, com direito a rede hoteleira estruturada e programas para visitantes de todas as idades e perfis. Sempre que possível, o revendedor Marcelo Almeida Teixeira Ribeiro, de 47 anos, reserva um fim de semana no inverno para visitar as cidades de Campos do Jordão e Serra Negra com a família. Respectivamente, os destinos ficam a 90 km e 170 km de São José dos Campos, onde ele mora e administra o Auto Posto Status. “São destinos bem planejados e estruturados para receber os visitantes. Lá, a temperatura está, em média, sete graus mais baixa e as opções de programas remetem ao inverno, uma estação cheia de prazeres”, comenta. O revendedor destaca a gastronomia e as caminhadas pelas trilhas para apreciar a natureza.

32

Conhecida por suas belezas naturais, Campos do Jordão é a cidade mais alta do Brasil e é famosa principalmente pelo seu clima frio e pelas belas construções em estilo europeu. O município tem áreas verdes e opções de passeio que agradam a toda a família, além de uma refinada estrutura hoteleira e gastronômica que a coloca na sexta posição entre os destinos mais procurados na América Latina durante todo o ano, de acordo com o site de viagens TripAdvisor.

Cultura e lazer em clima de inverno Para dar conta dos mais de 2 milhões de visitantes por ano, Campos do Jordão tem uma rede hoteleira com 212 pousadas e hotéis, que somam 12 mil leitos. Além disso, cerca de 300 bares e restaurantes badalados animam a noite. Para quem prefere atividades mais contemplativas, as belezas naturais são um convite às caminhadas e passeios de bicicleta. Entre as diversas atrações estão o Morro do Elefante, de onde se tem uma vista encantadora da cidade. O acesso é feito pelo primeiro teleférico construído no Brasil, em 1970. Outro ponto especial é o parque Amantikir, com seus 26 jardins de várias partes do mundo e paisagens da Serra da Mantiqueira.

Campos do Jordão também tem um valioso acervo de obras de escultores e pintores brasileiros e estrangeiros expostas ao ar livre ou em museus. Além disso, oferece um centro comercial com excelentes opções de compras para os visitantes, no famoso bairro Capivari. É lá que a noite acontece em bares, casas noturnas, boates e restaurantes. A produção local de iguarias é outro atrativo que fascina os turistas que querem experimentar os aromas e sabores da montanha. Visitas à cervejaria local Baden Baden e à fábrica de chocolates Araucária são parte do passeio.

Conhecendo o frio de perto O casal de empresários pernambucanos José Júnior e Amanda Fernandes ALE em revista


DIVULGAÇÃO / SÉRGIO BIAGIONI

saiu de Recife para curtir a programação do Festival de Inverno de Campos do Jordão em 2012. A viagem foi tão boa que eles pensam repetir neste ano. “Tivemos uma estadia muito agradável. As pessoas são extremamente receptivas e a cidade é pensada nos mínimos detalhes para atender bem ao turista. Nunca vi algo igual em outras cidades para onde já viajei”, observa José Junior.

ARQUIVO PESSOAL

Baixas temperaturas e arquitetura em estilo europeu garantem o charme de Campos do Jordão

Campos do Jordão é a queridinha também dos casais, como José Júnior e Amanda Fernandes

Além de assistir o Festival de Música Clássica, o casal fez passeios de bicicleta e aproveitou muito as opções gastronômicas dos restaurantes locais. “A decoração é outro detalhe que chama a atenção. Com isso, a viagem tem um astral diferente. Parecia que estávamos na Europa”, finaliza o empresário. ALE em revista

33


PÉ NA ESTRADA

Um recanto para quem procura aventura

Paisagem exuberante para renovar as energias

A centenária Estrada de Ferro de Campos do Jordão oferece duas opções de passeio. Uma é feita pelo bondinho que corta a cidade de ponta a ponta. Na outra, mais procurada, o trem corta a Serra da Mantiqueira, passa pelo trecho de ferrovia mais alto do Brasil (o Alto do Lageado), a 1.743 metros de altitude, até chegar à vizinha Santo Antônio do Pinhal.

Com extensa rede de pousadas e caprichado circuito gastronômico, Santo Antônio do Pinhal também integra o circuito dos pontos turísticos de inverno. Segundo a secretária municipal de Turismo, Maria José Costa Barbosa, a cidade tem estrutura completa para receber os visitantes. “O que salta aos olhos é a natureza exuberante. São lindas cachoeiras, com picos e trilhas perfeitas para a observação de aves”, enfatiza.

DIVULGAÇÃO

A cidade, que fica a 172 km da capital paulista, é roteiro obrigatório para esportistas radicais que praticam mountain bike, paraglider e asa-delta. O Pico Agudo, a 9 km do centro da cidade, tem altitude de 1.700 metros e é o único da América Latina que possibilita vista de 360 graus. De lá é possível ver a Pedra do Baú, em São Bento do Sapucaí, e o Vale do Paraíba. Em dias mais claros, dá para reconhecer também São José dos Campos e até a Basílica de Aparecida, em Aparecida do Norte.

O passeio de bondinho é uma das principais atrações de Campos do Jordão

34

Foi esse o detalhe que conquistou o revendedor Jorge do Nascimento Silva. Ele gosta tanto de Santo Antônio do Pinhal que comprou uma casa lá, onde passa quase todos os fins de semana. Ele é proprietário do Posto São Geraldo Taubaté, localizado em Taubaté. “Há diversas opções de passeios e a gastronomia é muito boa. Eu vou aos restaurantes e aproveito muito a tranquilidade local para descansar”, comenta.

Jorge Silva conta que a cidade de Santo Antônio do Pinhal é muito acolhedora e tem menor custo para o visitante. “Muita gente se hospeda lá e segue para aproveitar a noite em Campos do Jordão”, exemplifica. Nascido em Portugal, o revendedor mora no Brasil há 40 anos e ingressou no ramo de combustíveis há 32. A parceria com a ALE começou em 2001. “Por causa da localização estratégica, o nosso posto é muito visitado pelos turistas. Eles abastecem, lancham na padaria dos meus filhos e tiram dúvidas sobre a região com os funcionários”, afirma. Entre os pontos turísticos de Santo Antônio do Pinhal está o Mirante Nossa Senhora Auxiliadora, que tem uma vista belíssima da região da Serra da Mantiqueira. Da Estação Eugênio Lefévrè, inaugurada em 1919, é possível pegar o bonde para um passeio pitoresco de 14 km até Campos do Jordão. A Igreja Matriz de Santo Antônio de Pádua, construída a partir de 1811, e as fontes de água espalhadas pela cidade são parte do passeio. Uma delas é a fonte Santo Estevão, que fica na praça de mesmo nome, com águas ferruginosas muito puras e com sabor agradável. Na Fonte São Geraldo, logo na entrada do município, a água é magnesiana. Cercada por muito verde, ar puro e pela tranquilidade do interior, a Cachoeira do Lageado fica a 7 km do Centro da cidade, com acesso em boas condições por uma estrada de terra, e oferece aos visitantes infraestrutura básica para passar bem o dia, com banheiros, áreas para churrasco, piquenique e trilhas em meio à mata. É possível agendar uma descida de cachoeira (cascading) previamente. A queda d’água forma uma piscina natural entre as pedras, com fundo de areia, o que permite o banho. ALE em revista


DIVULGAÇÃO

Destaque na região pela excelente qualidade e bom gosto, o artesanato local tem obtido sucesso nesses últimos tempos. Os artesãos expõem suas peças em uma aconchegante feira, no Boulevard Araucária, nos fins de semana. Entre os trabalhos, bordados, tricô, crochê, pintura, esculturas e muito mais.

Serra Negra é um dos principais destinos de ecoturismo no interior de São Paulo

Lá também tem Cristo Redentor Outro destino de inverno é a Estância Hidromineral de Serra Negra, que fica a 927 metros de altitude, com picos de 1.300 metros. Fundada no século 19, a cidade, distante cerca de 150 km da capital paulista, fica no pé da Serra da Mantiqueira. Com clima agradável e programação variada, os visitantes podem curtir atrações como ecoturismo e banhos medicinais. Para conhecer o destino, o visitante pode passear de teleférico, que leva ao Cristo Redentor, ou nos trenzinhos que fazem o tradicional city tour. “Além do turismo tradicional, com rede bastante estruturada de hotéis, pousadas e restaurantes, a cidade também é destino para visitantes que gostam de fazer compras e para amantes das pousadas rurais instaladas nas imediações”, explica o assessor de Turismo do município, Francisco Bertan.

Inverno movimentado Atibaia é outro destino paulista para quem quer aproveitar o inverno. A cidade, que fica a 68 km da capital, dispõe de 38 meios de hospedagem, entre hotéis, pousadas e resorts, totalizando 5.700 leitos. O turismo de negócios e eventos é uma vertente forte no município, já que há salas de convenção com capacidade para receber grupos de variados tamanhos. Entre as atrações turísticas estão monumentos, museus, igrejas, centros ALE em revista

de artesanato e parques, com programação variada. A cidade também tem espaço para o ecoturismo. O complexo formado pelo Monumento Natural Estadual da Pedra Grande, Parque Municipal da Grota Funda e Parque Estadual Serra do Itapetinga oferece paisagens de cartão postal e possibilita passeios espetaculares.

O inverno das Minas Gerais acontece em Monte Verde Monte Verde também está entre as principais cidades de inverno do país. Localizada no Sul de Minas, na Serra da Mantiqueira, o recanto está mais próximo de São Paulo (165 km) do que de Belo Horizonte (490 km). No outono e no inverno, a cidade compete com outras localidades pelas temperaturas

mais frias do Brasil, chegando a registrar recordes negativos e paisagens brancas de geadas matutinas. Entre as atrações disponíveis estão trilhas para alcançar os picos com vistas deslumbrantes, passeios de quadriciclo e a cavalo, tirolesa e arborismo. Localizada no distrito de Camanducaia, a cidade é conhecida como a ‘Suíça mineira’, por sua temperatura e estilo arquitetônico. Atualmente, é o segundo município do estado em número de meios de hospedagem, com mais de 140 hotéis e pousadas de todos os portes, segundo dados da prefeitura local. O destino atrai casais apaixonados, famílias em férias, amantes do ecoturismo e pessoas que gostam de descansar em meio à natureza.

35

35


PÉ NA ESTRADA

DIVULGAÇÃO

Na avenida Monte Verde ficam lojas e galerias comerciais, com venda de chocolates, sabonetes artesanais, malhas e uma infinidade de produtos e lembranças. Quem gosta de novas experiências para o paladar deve visitar a cidade no mês de abril, quando é realizado o Festival Gastronômico de Monte Verde. O evento homenageia o grande ingrediente da culinária local: o pinhão, que é uma semente de araucária. Mas há espaço também para a tradicional comida mineira, fondue e as trutas, que são as estrelas do cardápio. Monte Verde também tem uma intensa produção de chocolates artesanais, cervejas, cachaças e geleias.

Monte Verde, em Minas Gerais, impressiona pelas belezas naturais

A receita do inverno paulista Costelinha ao molho barbecue é uma das delícias regionais

Além disso, ele tem outro negócio na região: o restaurante Spaço Sabor, que fica na cidade vizinha de Campo Limpo Paulista. A casa trabalha no sistema self service, com 22 tipos de pratos quentes, 30 opções de saladas e mesa farta de sobremesas para o almoço. A especialidade do restaurante durante o inverno é a Costelinha de Porco Assada regada ao Molho Barbecue. Que tal experimentar? Veja como se faz:

36

Ingredientes

RODRIGO CYPRIANO

Localizado na cidade de Jarinu, a 51 km de São Paulo, o Posto ALE PJ é passagem obrigatória para quem sai das cidades e bairros que margeiam a rodovia Anhanguera a caminho de Atibaia, Serra Negra, Socorro e outros destinos de inverno do estado. O revendedor Osvaldo Paes Junior está à frente do estabelecimento há quase dois anos.

O revendedor ALE Osvaldo Paes e sua famosa costelinha ao molho barbecue

2 ripas de costelinha de porco com peso total de 1,8 kg 4 dentes de alho espremidos 1 colher de sopa de sal 2 copos de vinho tinto 200 ml de molho barbecue Suco de dois limões

Preparo Coloque a costelinha em um recipiente, espalhe o alho por toda sua área e salpique o sal. Em seguida, regue com o limão, deixe descansar por 10 minutos e acrescente o vinho tinto. Pegue uma assadeira em que caiba a costelinha espalmada, enrole-a em papel alumínio e coloque para assar em temperatura média por 1h30. Depois disso, retire a assadeira do forno, dispense o papel alumínio e volte o prato para o forno novamente, só para dourar a costelinha. Para finalizar, esquente o molho barbecue em uma panela à parte e espalhe por cima da carne. Bom apetite!

ALE em revista


OPINIÃO

Não ignore os pessimistas

ocê já reparou que as pessoas mais audaciosas, as mais realizadoras e que realmente tiram as ideias do papel precisam sempre aprender a conviver com outras pessoas que, ao contrário, são mais negativas e desestimulantes? Das mais variadas formas, esses pessimistas vão encontrar alguma forma de dizer que o seu projeto não vai dar certo. Algumas são mais honestas e dizem, às vezes até por legítima preocupação e consideração, que você está dando um passo maior que a perna, que precisa tomar cuidado. Já outras são mais sorrateiras e espalham seu pessimismo, plantando sementes negativas até nos seus parceiros de projeto. Ao longo da minha trajetória, fui aprendendo que precisamos criar a capacidade de lidar com essas pessoas e seu pessimismo. Não acho, de forma alguma, que temos de ignorar todas as críticas e fazer as coisas sempre à nossa maneira. Na verdade, mais importante que isso é desenvolvermos a capacidade de entender o contexto em que as críticas são feitas. Quem é essa pessoa que está me criticando? Sob qual ponto de vista ela está fazendo sua argumentação? Como ela age com as outras pessoas ao redor? A partir dessas reflexões, nós podemos filtrar melhor as coisas que escutamos. Já vi gente que acredita tão plenamente num projeto que não deixa qualquer opinião desviá-la de seu rumo. Por outro lado, há pessoas que, ao receberem críticas, se desesperam compleALE em revista

BRET HARTMAN

e nem os fracassos V tamente e refazem tudo o que construíram. Ao manter essa postura, é claro que nada dará certo mesmo. Afinal, a pessoa perdeu o foco de seu projeto e enxerga apenas as críticas contra ele.

A respeito desse assunto, certa vez ouvi uma frase que dizia que não devemos ignorar os pessimistas, mas sim selecionar nossos pessimistas favoritos. Afinal de contas, eles trazem uma visão de fora sobre seu projeto, que não pode ser desconsiderada. Essa opinião precisa, sim, ser interpretada e filtrada por você. Se dela resultar a necessidade de fazer mudanças de rumo, por que não? Não ignore também os fracassos. Temos a tendência de colocar nossas histórias de insucesso numa gaveta e nunca mais abri-la. Fazendo isso, e tendo apenas o sucesso como o norte de nossas ações, perdemos a habilidade de levantar os pontos que funcionaram dentro de um projeto que falhou. Isso mesmo! Os fracassos guardam aprendizados que não podemos ignorar. Da mesma forma, as histórias de sucesso podem ter a contribuição do acaso, podem ter se valido de métodos não louváveis ou ter contado com fatores que não estão sob nosso poder controlar. Por fim, deixo um desafio para o leitor: compare suas histórias de sucesso e de fracasso. Tente identificar os pontos comuns entre elas e veja de que forma esse aprendizado pode ajudá-lo em seus empreendimentos e projetos. Ah... e compartilhe suas conclusões comigo pelo bel@fazinova.com.br.

Bel Pesce Empreendedora e fundadora da FazINOVA, escola de empreendedorismo e habilidades. Formada nas áreas de Engenharia Elétrica, Ciências da Computação, Administração, Economia e Matemática pelo renomado Massachusetts Institute of Technology (MIT), foi considerada pela revista Forbes um dos “30 jovens mais promissores do Brasil”. Bel também é autora do livro “A Menina do Vale”, que foi disponibilizado gratuitamente na internet em 2012 e atingiu em menos de três meses a marca de 1 milhão de downloads. Atualmente, é comentarista da rádio CBN.

37

37


ALE em Revista Julho 2015  

Publicação trimestral da AleSat Combustíveis S.A. Ano III • Número 6 • Julho de 2015

ALE em Revista Julho 2015  

Publicação trimestral da AleSat Combustíveis S.A. Ano III • Número 6 • Julho de 2015

Advertisement