Page 1

Carreta Novartis da SaĂşde

Rodando o Brasil para eliminar a hansenĂ­ase


Desafio

Combatendo a hanseníase no Brasil Como doença que aflige a humanidade desde os tempos mais remotos, a hanseníase continua sendo um problema de saúde pública. Embora tenha sido controlada na maior parte do mundo, ela continua a afetar cerca de 200 mil pessoas por ano. A Índia ocupa o primeiro lugar em número de casos e o Brasil vem logo atrás, na segunda posição. A imagem negativa da enfermidade remonta aos tempos bíblicos, quando ela causava incapacidades físicas e estigmas, em uma época em que nada podia ser feito para combater este mal. Atualmente, a realidade é diferente, a hanseníase tem cura. O tratamento, 100% doado pela Novartis ao Ministério da Saúde, via Organização Mundial da Saúde (OMS), é gratuito e oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o território nacional. O problema, no entanto, é que muitas pessoas no Brasil não têm acesso a serviços de saúde. Nesse contexto, surge a proposta de criação da Carreta Novartis da Saúde, com a missão de contribuir com diagnóstico, tratamento e conscientização sobre a hanseníase no país. Para a Novartis, contribuir com o combate de doenças negligenciadas faz parte da estratégia de Responsabilidade Corporativa da companhia, na frente de saúde pública, levando acesso a tratamentos à população e, consequentemente, contribuindo com a sociedade ao se estabelecer como um parceiro de confiança em saúde.


Hanseníase Comumente conhecida como lepra, a hanseníase é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen, que lesiona os nervos periféricos e reduz a sensibilidade da pele. Geralmente, a doença ocasiona manchas esbranquiçadas em áreas como mãos, pés e olhos, mas também pode afetar o rosto, as orelhas, nádegas, braços, pernas e costas, podendo gerar incapacitação motora por atingir os nervos. Assim como a gripe, o contágio se dá pelas secreções da respiração. Dessa forma, uma pessoa infectada pode disseminar o micro-organismo ao respirar perto de outra. Apesar do preconceito, a maioria da população possui uma resistência natural contra a bactéria da hanseníase, o que resulta no baixo contágio quando há o contato com pacientes não tratados.


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 5

O preconceito é o pior, porque as pessoas veem a gente com problema e não quer ficar perto, não quer encostar. Eu trabalhava todo dia, agora não tem trabalho. Estou doido para voltar para casa. Antônio Silva Fagundes, paciente internado para tratamento da hanseníase em Campo Grande (MS)


Estratégia

Pensar globalmente, agir localmente Alinhada ao princípio de promover o acesso à saúde, a Novartis está comprometida com a eliminação da hanseníase em todo o mundo. Há mais de 30 anos, a companhia e a Fundação Novartis têm trabalhado com parceiros para erradicar a doença. Para isso, financiam projetos com base na nova “Parceria Global para a Lepra Zero”, da Organização Mundial da Saúde (OMS), que visa acelerar o combate à hanseníase. Com apoio da Novartis, a parceria coordena ações locais para gerar impacto global em três áreas principais: • Acelerar a pesquisa em novas ferramentas diagnósticas e terapêuticas, intervenções e estratégias para interromper a transmissão. • Mobilizar a assistência técnica e a expertise para fortalecer os programas nacionais existentes. • Aumentar a Advocacy e a angariação de fundos.


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 7

Relacionamento de confiança com a sociedade Estabelecer confiança com a sociedade e ser um parceiro no endereçamento dos ­desafios de saúde é fundamental para que a Novartis atenda a sua missão de melhorar e estender a vida das pessoas. No Brasil, a empresa entende que um destes desafios é o diagnóstico e o tratamento de doenças negligenciadas. Além da hanseníase, a Novartis também está ­desenvolvendo um projeto para o controle da doença de Chagas. Pela primeira vez na história, a Novartis traz para o Brasil e países da América Latina um estudo para o tratamento de insuficiência cardíaca em pacientes com doença de Chagas. Negligenciada, a doença afeta aproximadamente seis milhões de pessoas no mundo, principalmente no continente latino-americano. Com início em 2019, o estudo será realizado em parceria com o Instituto Brasileiro de Pesquisa Clínica (BCRI) e cooperação de vários centros de pesquisa locais, contribuindo para a ciência no país. Com certeza, será mais um marco para a saúde pública no Brasil, assim como a Carreta Novartis da Saúde para combate à hanseníase vem sendo há 10 anos.


8 | CARRETA NOVARTIS DA SAÚDE

Criação do projeto no Brasil Para o combate à hanseníase, a empresa criou, em 2009, a Carreta Novartis da Saúde. Trata-se de um caminhão itinerante com cinco consultórios e um laboratório que percorre estados brasileiros, oferecendo atendimento gratuito, além de esclarecer dúvidas e conscientizar a população sobre a prevenção da doença. O projeto da Novartis é resultado de uma parceria com o Ministério da Saúde, com apoio do CONASS (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e do CONASEMS (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde).

A Carreta Novartis da Saúde é hoje uma das principais iniciativas de erradicação da doença no país, sendo responsável por cerca de 25% de todos os diagnósticos realizados em 2018. Após o diagnóstico realizado na Carreta Novartis da Saúde, os pacientes recebem o tratamento completo por meio de medicamentos da Novartis doados à Organização Mundial da Saúde (OMS), que os repassa a países como o Brasil. O tratamento poliquimioterapia (PQT), que está disponível gratuitamente em toda a rede pública do Brasil, cura a hanseníase, interrompe sua transmissão e previne as deformidades. Mesmo estando em segundo lugar no ranking de países com novos casos de hanseníase, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil presencia uma redução de 34,1% no número de novos casos diagnosticados no país entre 2006 e 2015. A queda é reflexo de uma série de ações implantadas para o enfrentamento da doença, como é o caso desse projeto.


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 9

Se houver sinais dos sintomas da hanseníase, procure uma unidade de saúde mais próxima, porque a doença tem cura. Carmelita Ribeiro, coordenadora Geral da Hanseníase e das Doenças em Eliminação da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde.

Números do projeto:

500

70 mil

2.369

Municípios

Atendimentos

Diagnósticos

percorridos em diferentes estados

gratuitos para sociedade brasileira

e direcionamento ao tratamento adequado


10 | CARRETA NOVARTIS DA SAÚDE

Estrutura da carreta A Carreta Novartis da Saúde tem 20 m de comprimento, com ar-condicionado, b ­ anheiro, palco, s ­ istema de som e telão multimídia. Possui elevador hidráulico para acesso dos ­pacientes, gerador próprio de energia e capacidade para atender até 15 mil pessoas/ano.

Laboratório para a realização dos exames de diagnósticos 5 consultórios médicos Acessibilidade para idosos, pessoas com mobilidade reduzida e cadeirantes


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 11

Inovação no combate à hanseníase Em 2018, a Fundação Novartis, braço global da Novartis dedicado a projetos sociais, estabeleceu uma parceria com a Microsoft e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), referência em hanseníase, para desenvolver uma ferramenta de saúde por meio de inteligência artificial (AI) para compor uma galeria de imagens de alta resolução da hanseníase. Com esse aplicativo, os profissionais de saúde terão na palma da mão uma maneira fácil e rápida de detectar a doença. O objetivo é auxiliar na detecção precoce da hanseníase, principalmente nos países de maior incidência como Brasil, Índia e Indonésia. Este projeto inovador deve ser um grande aliado da Carreta ­Novartis da Saúde para o combate à doença nos municípios brasileiros, fortalecendo as possibilidades de detecção e tratamento dos pacientes.


12 | CARRETA NOVARTIS DA SAÚDE


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 13

Fazer com que os profissionais de saúde estejam capacitados e atentos para fazer esse diagnóstico precoce é um dos principais objetivos da Carreta. Reinaldo Bechler, gerente da Associação Alemã de Assistência aos Hansenianos e Tuberculosos (DAHW), ONG alemã que atua desde 1957.


14 | CARRETA NOVARTIS DA SAÚDE

Ações de relacionamento com foco na estratégia para 2018/2019 Em 2018, às vésperas de completar 10 anos de atuação no país, a Novartis, junto ao Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), fortaleceu sua estratégia de relacionamento e comunicação com foco na erradicação da doença até 2020, com base em recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Para isso, foram desenvolvidas parcerias e iniciativas de comunicação para potencializar o projeto: Ampliar o atendimento à população em áreas endêmicas no país por meio da Carreta Novartis da Saúde. Para isso, contamos com forte relacionamento com a grande mídia, imprensa regional e as redes sociais, contribuindo para levar informação à população sobre o diagnóstico precoce e tratamento; Realizar o treinamento de profissionais da área da saúde pública na Carreta, em parceria com a Associação Alemã de Assistência aos Hansenianos e Tuberculosos (DAHW). A parceria foi firmada em 2018 contribuindo para a capacitação de médicos e enfermeiros nos municípios por onde a Carreta passou; Estabelecer parceria com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), que possibilita a qualificação de profissionais, a organização de eventos de combate à doença, além de fomentar a conscientização para o diagnóstico precoce; Fortalecer a parceria com o governo para controle da doença, gerando iniciativas de saúde e dados qualificados. As informações coletadas servem para que o governo tenha acesso à um banco de big data com o monitoramento de parte significativa dos diagnósticos e tratamentos nos estados; Ampliar recursos para campanhas e materiais educativos por meio de parcerias com governos e sociedades médicas, por exemplo, para a realização do Janeiro Roxo de Combate à Hanseníase; Oferecer atendimento gratuito e exames, além de esclarecer ­dúvidas e conscientizar a população sobre a prevenção da ­doença infecciosa.


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 15


16 | CARRETA NOVARTIS DA SAÚDE

A Novartis trabalha para ajudar na eliminação da hanseníase no país, reduzir o estigma social de pacientes e controlar os danos de saúde causados pela doença. Buscamos ampliar o acesso a medicamentos para melhorar a vida e a integração social das pessoas afetadas pela doença. João Sanches, diretor de Relações Governamentais da Novartis


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 17


Resultados para comunidade

Rodando o Brasil por uma causa De janeiro de 2018 a junho de 2019, a Carreta Novartis da Saúde percorreu nove estados brasileiros - altamente endêmicos para a hanseníase - nas regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. O projeto passou por cerca de 170 municípios nos estados do Pará, Tocantins, Piauí, Rondônia, Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Bahia e Minas Gerais. A atuação da Novartis de combate à hanseníase em países como Brasil, Índia, Indonésia, Nepal e Sri Lanka foi fundamental para a companhia vencer o Prêmio Eye for Pharma Awards 2019, na categoria colaboração mais valiosa, reconhecimento mais importante do setor internacionalmente. O programa de combate à hanseníase vencedor, o Leprosy Post-exposure Prophylaxis (LPEP), teve grande impacto nas regiões Norte e Nordeste do país.

2019

9.000 km Em um ano e meio, a Carreta percorreu cerca de 40 mil quilômetros, o equivalente a mais de uma volta no globo.

2018

31.000 km


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 19

O percurso da Carreta em 2018 e 2019:

PA

PI

RO

TO BA

MT GO

2018

MS

2019

MG

Ao total, foram:

18 Meses

9 Estados

170

40 mil

Municípios

Km rodados


20 | CARRETA NOVARTIS DA SAÚDE

Resultados de 2018 Apenas em 2018, a Carreta Novartis da Saúde atendeu mais de 12 mil pessoas e diagnosticou 582 novos casos de hanseníase, crescimento de 32% se comparado com o registrado em 2017. Também ao longo do ano, 1.900 profissionais de saúde pública foram capacitados por meio da parceria com a DAHW. O esforço realizado por uma equipe experiente e comprometida é extremamente recompensador quando se avalia o crescimento do diagnóstico da doença no país e o número de pessoas tratadas.

Pessoas impactadas

profissionais capacitados

4.000

diagnósticos de hanseníase atendimentos

184 83

3.500

1.037

360 120

3.000

307

2.500

2.000 3.326 2.956

1.500

2.665

33

84

1.000

9 237 30

1.248 12

500

812 540

460 PA

TO

PI

RO

MT

GO

MG

jan - fev

fev - abr

abr - jun

jul - ago

ago - out

out - nov

nov - dez


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 21

7

+120

+12mil

Estados visitados

Municípios assistidos

Pessoas atendidas

582

+1,9mil

Diagnósticos de hanseníase

Profissionais capacitados

Resultados de 2019 No primeiro semestre de 2019, a Carreta Novartis da Saúde já passou por mais de 50 cidades nos estados de Mato Grosso do Sul, Bahia e Minas Gerais, percorrendo cerca de 9 mil quilômetros no período. Os números de atendimentos, diagnósticos e profissionais treinados serão divulgados pelas Secretarias de Saúde Estaduais em alinhamento com o Ministério da Saúde, contribuindo para a geração de dados qualificados.

3

+50

Estados visitados

Municípios assistidos


Resultados de mídia

Comunicação que gera valor De janeiro de 2018 a junho de 2019, a Carreta Novartis da Saúde percorreu nove estados brasileiros. Nesse período foi implementada uma estratégia de comunicação com foco em divulgar o serviço de combate à hanseníase nas regiões mais impactadas pela doença no país, ampliando o acesso à saúde e estabelecendo uma relação de confiança e parceria com a sociedade, o que fortalece a imagem da Novartis no país. Neste período, foram conquistados:

387 Inserções na imprensa

356

27

4

ONLINE

RÁDIO E TV

IMPRESSO

125 milhões R$ 17,8 milhões IMPACTO POTENCIAL DE VISUALIZAÇÕES

EQUIVALÊNCIA EDITORIAL


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 23

A estratégia de comunicação estabeleceu um amplo relacionamento para divulgação dos serviços da Carreta Novartis da Saúde em comunidades de todo o país. Os grandes veículos que mais divulgaram matérias são: TV Globo, Record TV e SBT, bem como em suas afiliadas, além do G1 e TV Futura. Também houve grande penetração na imprensa local e blogs, que noticiaram amplamente as ações de combate à hanseníase em todos os estados.

1

2

4

3

1. O SBT, Mato Grosso do Sul. 2. Rádio CBN, Tocantins. 3. IstoÉ Dinheiro. 4. G1 Cacoal Rondônia.


24 | CARRETA NOVARTIS DA SAÚDE

1

4

5

2

3

1. Conexão, da TV Futura. 2. Jornal O Estado do Maranhão. 3. TV Globo Cacoal, Rondônia. 4. Bom Dia Pará, TV Globo. 5.TV Globo Morena, Mato Grosso do Sul. 6. G1 Rondônia.

6


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 25

5

1

2

3

6

4

1. A Tarde, Bahia. 2. Rede TV, Rondônia. 3. Correio do Estado, Mato Grosso do Sul. 4. Balanço Geral, TV Record, Mato Grosso do Sul. 5. TV Globo Rede Amazônica. 6. G1 Rondônia.


Investimentos

Investir para transformar Além de ser uma das empresas que mais investem em inovação no mundo, a Novartis também se destaca por possuir diversas iniciativas de Responsabilidade Corporativa (RC) com o foco em aumentar o acesso à saúde no mundo todo, como é o caso do projeto da companhia para o combate à hanseníase. De janeiro de 2018 a junho de 2019, a Novartis investiu cerca de R$ 2 milhões na operação da Carreta Novartis da Saúde no Brasil. Além disso, a empresa doa a poliquimioterapia para todos os tratamentos realizados gratuitamente no país por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A Novartis também realiza aportes para desenvolver novos métodos de diagnósticos e auxiliar os governos para terem programas de saúde mais efetivos.


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 27

O valor investido na Carreta Novartis da Saúde foi distribuído da seguinte forma:

Investimento

Ação / equipe

Período

R$ 1 milhão

Manutenção da carreta em 2018

Janeiro a dezembro de 2018

R$ 500 mil

Manutenção da carreta no primeiro semestre de 2019

Janeiro a junho 2019

R$ 400 mil

Equipe interna da Novartis (Relações Governamentais, Responsabilidade Corporativa e Comunicação)

Janeiro de 2018 a junho de 2019

R$ 100 mil

Agências de comunicação e consultoria

Janeiro de 2018 a junho de 2019


Olhando para o futuro

Apertando o cinto para seguir viagem Júlio Verne, o escritor de a Volta ao Mundo em 80 Dias, uma vez disse que nunca se fez nada grande sem uma esperança exagerada. Ele não poderia ser mais preciso ao definir a relação entre a realização humana e o desejo de ver um mundo melhor. Sem essa perspectiva, a Novartis, em parceria com o governo e a sociedade, não teria logrado os resultados que obteve com a Carreta Novartis da Saúde. Chegar a quem mais precisa de cuidado é um trabalho diário e que exige engajamento de todos os envolvidos. Por isso, a Carreta deu tão certo. Desde o início de 2018, o serviço de combate à hanseníase percorreu cerca de 40Km – o equivalente a uma volta na terra. Júlio Verne estava certo, quando o propósito é tão grande quanto a vida, todo o esforço é válido. Daqui para a frente, a Carreta Novartis da Saúde vai continuar rodando o Brasil para impactar positivamente a sociedade e construir uma relação de confiança. A Novartis pretende fortalecer ainda mais as parcerias com governos, ONGs e sociedades médicas para expandir o treinamento de profissionais de saúde e ampliar ainda mais o atendimento à população. A Novartis espera, que ainda em 2019, possa colher os frutos da parceria com a Microsoft e a Fiocruz e ter a possibilidade de usar em breve no Brasil a galeria de imagens da hanseníase, aplicativo realizado por meio de inteligência artificial. Certamente essa será uma ferramenta fundamental para o diagnóstico da doença por profissionais de saúde e um grande aliado da Carreta Novartis da Saúde. Os profissionais da Novartis envolvidos nesta iniciativa tem a certeza de que o projeto atingiu um alto padrão de maturidade. Há cada vez mais solidez em discussões de saúde pública e demonstrações de total confiança da sociedade, de governos e parceiros. A companhia esta segura para pensar mais à frente, no sentido de expandir o escopo do projeto para a prevenção de combate de


RODANDO O BRASIL PARA ELIMINAR A HANSENÍASE | 29

outras doenças de pele, como os cânceres de pele, que são o mais frequentes no Brasil e correspondem a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. A Novartis continuará pensando em um Brasil grande, trabalhando para chegar a regiões afastadas de centros urbanos e disponibilizar acesso à informação e tratamento a quem mais necessita. Apertem o cinto que a Carreta Novartis da Saúde seguirá rodando o Brasil melhorando e estendendo a vida das pessoas.


Ficha técnica

Em completa sintonia, profissionais da Novartis trabalharam diariamente pautados na missão da companhia de melhorar e estender a vida das pessoas. O esforço realizado por uma equipe diversa, experiente e comprometida é extremamente recompensador ao se notar o crescimento do diagnóstico da hanseníase no país, possibilitando o aumento de pacientes tratados.

Novartis João Sanches - Diretor de Relações Governamentais Emad Musleh - Diretor de Assuntos Corporativos Patrícia Pecego - Diretora de Comunicação Corporativa e Patient Advocacy Alessandra Mello - Consultora para programas de Saúde Pública Larissa Kujavo - Analista de Comunicação Thaina Monteiro - Assistente de Comunicação e Patient Advocacy Produção editorial do case Conteúdo Comunicação

BR-06728


Profile for Conteúdo Comunicação

Carreta Novartis da Saúde  

Carreta Novartis da Saúde  

Advertisement