Page 1

6

O CONCELHO DE VILA VELHA DE RÓDÃO

FEVEREIRO DE 2013

VISITA DE ESTUDO A LISBOA

Agrupamento de Escolas de VVR

A arte da descoberta!

Os pequenitos ainda adoram o carnaval!

Q

ue elemento mágico é capaz de estabelecer um elo de ligação entre as disciplinas de História, Matemática e Português? A resposta é a arte. Para levar os alunos a encontrar a resposta para esta questão, alguns docentes do Agrupamento de Escolas de Vila Velha de Ródão organizaram uma visita de estudo interdisciplinar, no dia 15 de fevereiro, que envolveu as turmas do 3º ciclo. O primeiro local visitado foi o Centro de Arte Moderna da Gulbenkian, onde os alunos exploraram obras de pintores portugueses, com a ajuda de guias que os orientaram de acordo com os objetivos previamente estabelecidos. Aos alunos do 7º e 8ºanos foi lançado o desafio de procurar compreender que, por detrás da beleza das cores e das formas, existe um outro universo, racionalizado pela Matemática, que os autores das obras expostas expressaram de uma forma ora disfarçada, ora bastante explícita. Foram abordados diversos temas do universo da disciplina, como por exemplo: as noções de dimensão e de forma, os sistemas de numeração, formas geométricas, números notáveis – número de ouro, entre outros; fazendo-se também referência a alguns matemáticos famosos, como por exemplo Arquimedes e Fibonacci. Os alunos tiveram a oportunidade de constatar que a Matemática nem sempre é algo de abstrato, estando presente em muitos aspetos do dia-a-dia e também em momentos de expressão da sensibilidade artística. Entretanto, os alunos do 9º ano, no mesmo espaço, procuravam compreender o modernismo português e o seu impacto nas artes e na literatura, as influências recebidas das correntes europeias e as ruturas que os modernistas pretenderam estabelecer com uma outra visão estética, mais clássica e naturalista. Esta alteração de conceitos artísticos foi desenvolvida a partir da análise das obras expostas de importantes autores como Amadeo de Souza Cardoso, Eduardo Viana, Almada Negreiros e do casal Sónia e Robert Delaunay. Foi gratificante acompanhar a postura responsável e o interesse dos alunos pelas obras expostas e pelas explicações dadas pela guia, com a qual interagiram, demonstrando um bom domínio dos temas abordados. Durante a tarde, os diferentes grupos continuaram a visita, mas em locais diferentes. Os alunos do 7º e 8º anos visitaram

S

o Pavilhão do Conhecimento para explorar as exposições: “T Rex – Quando as galinhas tinham dentes”, “Ciência que muda o mundo” e “Explora”. A visita à exposição T-Rex – quando as galinhas tinham dentes” permitiu aos alunos do 7º e 8º anos fazer uma viagem no tempo e aterrar no habitat do Tyranosaurus rex, conhecer as espécies vegetais e animais que conviveram com esta espécie extinta no Mesozóico e fósseis de dinossauros carnívoros encontrados em Portugal. Compreender como é que a ciência “lê” a informação contida nos fósseis reconstituindo o passado e como é que a ciência encontra argumentos para ir respondendo ao questionamento permanente sobre a realidade sem se desviar do trilho do método científico foram as principais mais-valias desta exposição. Os alunos tiveram ainda oportunidade de observar os rudistas, moluscos contemporâneos dos grandes répteis. Estes invertebrados povoavam o mar pouco profundo que existiu na zona de Lisboa na mesma época em que o T-Rex respirava na América do Norte. Estes fósseis abundam no lioz, um calcário muito usado como pedra ornamental no nosso país. Para surpresa de todos, descobrimos que afinal nem todos os dinossauros se extinguiram há 66 milhões de anos e, afinal, observam-nos diariamente sob a forma emplumada das aves. Na exposição “Ciência que muda o mundo”, foram propostas diferentes atividades no âmbito das disciplinas de Físico-Química, Matemática e Ciências Naturais, nomeadamente: “Antibióticos naturais”, “Olhe por si”, “Explorar o

corpo humano”, “Imunidade”, “Beleza interior”, “Planeamento familiar”, “Ventos de mudança”, “Movendo montanhas”, entre muitas outras. Todos tiveram oportunidade de experimentar/ observar, em grupo ou individualmente, as atividades disponíveis, com o apoio de vários monitores. Na exposição “Explora”, os alunos experienciaram outros desafios, como a “Corrente de Lariat”, “Sinos”, “Sombras coloridas”, “Pelicula de sabão”, “Anéis de ressonância”, “Ecrã de alfinetes”, “Pendulo caótico”, entre muitas outras. A turma do 9º ano tinha reserva marcada em Belém para assistir, no espaço privilegiado dos claustros do Mosteiro dos Jerónimos, à representação da peça Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente. O espaço onde a peça foi representada é, sem dúvida, o cenário ideal para melhor ajudar os alunos a contextualizar a obra de mestre Gil, por eles estudada na disciplina de Português. Os tipos sociais descritos por Gil Vicente mostraram que os vícios da sociedade quinhentista ainda hoje se podem observar bem vivos na sociedade atual, sinal de que a humanidade pouco tem feito para corrigir os seus defeitos. Parecenos que, num cenário de boa disposição, a mensagem passou. Em suma, esta visita, cujo modelo temos vindo a consolidar com o propósito de valorizar a componente extracurricular e a interação interdisciplinar, foi um sucesso sendo que para tal contribuiu a postura cívica manifestada pela maioria dos alunos, que corresponderam aos desafios propostos pelos professores organizadores.

ão os mais pequenos aqueles que mais vivem e melhor traduzem o espírito do carnaval, ao assumir e encarnar as personalidades que alimentam os seus sonhos de criança. A organização dos festejos desta efeméride no Agrupamento de Escolas de Vila Velha de Ródão, apesar do distanciamento cada vez maior dos colegas mais velhos, vale sempre a pena pois não há nada que pague o sorriso e a alegria da criançada que não esconde a sua felicidade, nem por detrás dos disfarces, e que adere de forma entusiástica às atividades que lhes são propostas para este evento. Neste ano, as docentes da disciplina de inglês, propuseram uma corrida de panquecas, competição mobilizadora e que proporcionou hilariantes disputas, acabando por justificar o merecido prémio para todos: um lanchinho de panquecas, adoçadas com a geleia e o açúcar com que se lambuzaram os rostos felizes da miudagem. Depois foi vê-los a desfilar numa passerelle improvisada, mas que uma parte significativa domina já como a distinção de uma qualquer modelo profissional. Em suma, foi uma tarde muito divertida e em que todos os envolvidos contribuíram para alimentar o sonho e o prazer dos mais pequenos, lembrando que a Escola ganha vida e se reforça na sua prática educativa, através destes momentos de partilha e boa disposição. No domingo gordo coube à turma do 9º ano representar o Agrupamento no desfile de carnaval organizado pelo município de Ródão. Aos finalistas, que apresentaram o tema das profissões, juntaram-se muitos outros colegas que ajudaram a valorizar esta participação.

Agenda de março 01/03/2013 - Campeonato nacional de jogos matemáticos 06/03/2013 – Final do concurso de leitura (2º ciclo) 08/03/2013 - Final distrital do megasprinter / salto / km (Covilhã) 04/03/2013 - Dia do PROSEPE 13/03/2013 - Campeonato de atletismo de pista 11 a 15/03/2013 - Semana da Leitura De 11/03 a 19/04/2013 - Campeonatos de SuperT 12/03/2013 - Dia jovem dos alunos de EMRC 13 /03/2013 - Dia da árvore e da família 15/03/2013 - Visita de estudo a Óbidos – 1º Ciclo

Jornal do Concelho - fevereiro 2013  

Página do AEVVR no jornal "O Concelho de Vila Velha de Ródão" (fev. 2013(

Advertisement