Page 1

página

2

REFORMA ADMINISTRATIVA RECEBE SUGESTÕES ATÉ 20 DE DEZEMBRO

página

3

CEPE INICIA DISCUSSÃO DA REESTRUTURAÇÃO DEPARTAMENTAL

página

4

SOFTWARE AUXILIA BUSCAS NAS BASES DE DADOS CIENTÍFICOS

unespinforma OUTUBRO 2018 - Nº 107

Unesp ganha prêmio nacional por redução do absenteísmo EM OITO ANOS, A UNIVERSIDADE CONSEGUIU REDUZIR O ÍNDICE DE AUSÊNCIA AO TRABALHO POR MOTIVOS MÉDICOS EM 66% Por Jorge Marinho Autor: Freepik

O

CBSSI (Centro Brasileiro de Segurança e Saúde Industrial) concedeu à Unesp o prêmio de melhor iniciativa na categoria “Órgãos Públicos”’ para o trabalho “Estratégias para Redução de Índice de Absenteísmo – Doença em Servidores Autárquicos de uma Instituição de Ensino Pública”. A láurea será entregue durante o 11º Congresso de Gestão de Absenteísmo e Reabilitação Profissional, que acontecerá este mês em Campinas (SP). “Essa distinção é o reconhecimento do trabalho coletivo desenvolvido pela antiga Coordenadoria de Saúde, Segurança do Trabalhador e Sustentabilidade Ambiental, atual Coordenadoria de Saúde e Segurança do Trabalhador da Pró-Reitoria de Planejamento Estratégico e Gestão (Propeg) da Universidade, com as Seções Técnicas de Saúde das unidades universitárias. Um esforço realizado entre

os anos de 2010 e 2017 que conseguiu reduzir o índice de absenteísmo/ doença da Unesp de 8,5 para 2,9%. O que representa uma redução de 2/3 no número de ausências ou afastamentos do trabalho

por motivos de saúde. Isso mostra a qualidade e a capacidade das nossas equipes de perícia médica”, comentou o pró-reitor de Planejamento Estratégico e Gestão (Propeg) da Unesp, Leonardo Theodoro Büll.

Quem sistematizou o trabalho em um texto científico apresentado ao CBSSI foi a professora Maria Luiza Gava Schmidt, que integra a equipe da Coordenadoria de Saúde e também é do Departamento de Psicologia Experimental e do Trabalho da Faculdade de Ciências e Letras (FCL) da Unesp, câmpus de Assis. Ela destaca que o absenteísmo é provocado por múltiplos fatores, e é um desafio para as organizações, sobretudo pelo fato de acarretar prejuízo econômico tanto para o trabalhador quanto para a organização. “É importante divulgar através de um evento científico as ações práticas que nós fazemos no cotidiano da própria Universidade. A Unesp tem a missão de gerar e difundir o conhecimento. Então, a elaboração desse trabalho que não é um trabalho meu, da professora Luiza, é um trabalho de uma equipe que se dedicou muito durante esses oito anos. O importante aqui é enfocar que as ações

envolveram os trabalhadores da Unesp, as questões de saúde, então, são números que mostram resultado de atenção à saúde dos trabalhadores. São pessoas que estão envolvidas nestes números e essas pessoas foram cuidadas com muito profissionalismo, com muita ética por toda a equipe da Coordenadoria de Saúde e com o apoio das Seções Técnicas de Saúde da Universidade. É um trabalho coletivo. É uma premiação da Unesp, mas de um trabalho coletivo de uma equipe que, unida, muito capacitada, com muito profissionalismo, conseguiu chegar a esse resultado”, disse Schmidt. “Esse resultado também é fruto de todo o investimento que a Universidade fez na qualificação das equipes das Seções Técnicas de Saúde e dos profissionais ligados diretamente à Coordenadoria e da dedicação dos profissionais, dos diversos profissionais das Seções Técnicas de Saúde no desenvolvimento


2unespinforma das ações em perícia. A perícia hoje não se encerra na avaliação médica. Ela se expande para uma série de outros atendimentos multiprofissionais que permitem acolhimento e um processo mais bem acabado, humanizado, da avaliação desses servidores e de todos os encaminhamentos que decorrem do parecer pericial. Para nós, isso é muito importante. Então, o prêmio também é uma espécie de agradecimento a todos os profissionais, que participaram ativamente da criação e do desenvolvimento desse sistema de perícia na Universidade”, expôs a coordenadora da Coordenadoria de Saúde e Segurança do Trabalhador (CSST), doutora Ludmila Candida de Braga.

“Uma informação que eu considero relevante de ser colocada aqui, é que nesse período de oito anos tivemos ações da Coordenadoria de Saúde, que através das atividades de perícia e junta médica nós conseguimos retornar ao trabalho servidores que estavam afastados por períodos longos, 12 anos, 6 anos, e que são servidores que foram readaptados no trabalho. Retornaram às suas atividades, embora com limitações e hoje continuam atuando dentro do contexto da Universidade. Então, é importante colocar que não só percentuais, redução de percentuais, mas o retorno. O significado de trabalho para esse trabalhador é muito importante ser colocado aqui”, destacou a professora Schmidt.

Com cerca de 11 mil servidores em 2010, a Unesp descobriu que o índice de afastamentos por absenteísmo/doença entre os trabalhadores estatutários era de 8,5%. Percentual muito superior aos padrões internacionalmente aceitáveis. Diante dessa situação, foi criada a Coordenadoria de Saúde e Segurança do Trabalhador e Sustentabilidade Ambiental, que desenvolveu programas de saúde, segurança do trabalho, qualificação e assistência aos servidores, além de aperfeiçoar políticas para segurança no trabalho e saúde ocupacional. A estratégia implementada foi criar e treinar equipes multiprofissionais de perícia médica dentro Universidade; com formação mediante

cursos e discussões técnicas, com padronização de processos pautada pelo Manual de Procedimentos de Perícia em Saúde, para atender os servidores estatutários***. Também foi implantado o Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO). Com as informações coletadas e trabalhadas estatisticamente, ações preventivas em saúde e segurança do trabalhador foram desenvolvidas, com especial atenção àquelas relacionadas aos fatores psicossociais do contexto de trabalho. De acordo com a professora Schmidt, os resultados demonstraram um incremento nos afastamentos decorrentes de transtornos mentais e comportamentais, muitas vezes associados

às questões relativas a conflitos interpessoais entre servidores e seus pares ou respectivas chefias. “O trabalhador readaptado, ele precisa reencontrar o sentido do trabalho e receber apoio social para que consiga ter uma readaptação profissional eficaz pra que não adoeça novamente e se afaste, também novamente, do contexto de trabalho. Essas ações foram importantes e trazem esse resultado”, finalizou Schmidt. *** Coordenadoria de Saúde atende o trabalhador autárquico, que representa 61% do quadro da Unesp. Os servidores celetistas são regidos pela legislação da Previdência Social e acolhidos pelo INSS.

Reforma administrativa recebe sugestões até 20 de dezembro DECISÃO TOMADA POR UNANIMIDADE PELOS CONSELHEIROS DO CADE Por: Jorge Marinho

Autor: Jorge Marinho.

O

s conselheiros do Conselho de Administração e Desenvolvimento (CADE) da Unesp decidiram por unanimidade, durante reunião realizada em outubro, que a comunidade unespiana poderá enviar sugestões até o dia 20 de dezembro de 2018 ao documento “Proposta de Sustentabilidade para a Unesp Parte II: Reforma Administrativa”. A reunião do Conselho durou cerca de oito horas e mais de 80% do tempo foi dedicado à discussão sobre a reforma administrativa, cuja proposta foi apresentada ao CADE na sessão do dia 19 de setembro deste ano.

O presidente do CADE, professor Leonardo Theodoro Büll (centro), o vicepresidente do CADE, professor Pasqual Barreti, e o secretário-geral da Unesp, professor Arnaldo Cortina, durante reunião do CADE, na Reitoria da Universidade, em São Paulo/SP.

O presidente de Conselho e pró-reitor de Planejamento Estratégico e Gestão (Propeg), professor Leonardo Theodoro Büll, enfatizou que é a comunidade que vai decidir qual será o teor da reforma administrativa. “Eu gosto de frisar sempre! Qual é a primeira palavra que colocamos no documento? Proposta. Nesse sentido, estamos à disposição da comunidade para esclarecer todas as dúvidas que tiverem”, afirmou Bull. O pró-reitor lembrou ainda que, até a data estabelecida para o envio de sugestões, há unidades que poderão realizar até três reuniões de Congregação para


unespinforma3 discutir e deliberar sobre as recomendações da comunidade local que serão encaminhadas à Propeg, material que será repassado à Comissão de Estruturas e de Funções Administrativas (CEAFA) para a sistematização das sugestões. A expectativa é que as discussões para deliberação sobre o documento final tenham início em março do ano que vem. Os conselheiros solicitaram mais detalhes sobre vários pontos colocados na proposta da administração superior. Um dos interesses foi sobre o Centro de Serviços Compartilhados (CSC). Eles quiseram entender melhor qual é o significado para a Unesp ao adotar o CSC. Segundo o assessor da Propeg, professor Álvaro Martim Guedes, na prática, o CSC significará um serviço mais ágil que poderá incorporar novos procedimentos com maior facilidade, porque ele não ficará preso a uma estrutura, mas vinculado à prestação de serviço e à tecnologia de

informação que auxiliarão na realização do trabalho. “O termo serviço compartilhado não significa compartilhamento físico. O sentido de compartilhar proposto é o de integrar os serviços, como no exemplo conhecido por todos que é o Poupatempo. Ele funciona porque os serviços que existem lá são integrados. Por isso, a agilidade do processo é muito maior. O sentido não é compartilhar a escassez, mas integrar os procedimentos para que a tramitação dos processos ocorra com maior facilidade”, explicou Guedes. Já a Coordenadoria de Gestão de Pessoas (CGP) da Propeg, por meio da coordenadora Kátia Aparecida Biazotti, esclareceu como serão os passos para a implantação do CSC. Biazotti lembra que no documento há uma distinção importante sobre o modelo de CSC para os câmpus complexos e para os simples, que deve ser respeitada. A coordenadora lembrou ainda que o documento também explica quais etapas

serão seguidas ao longo do processo de implementação do novo modelo de organização administrativa. O primeiro passo será a constituição de um grupo responsável pela criação do CSC local ou regional. Esse grupo será composto por quem conhece os processos e atua nas várias áreas da administração. “Nós temos que respeitar o conhecimento técnico e a competência desses profissionais que têm expertise para redefinir papéis e processos. Enquanto Coordenadoria de Gestão de Pessoas, o papel da Propeg é atuar como facilitadora e apoiar a construção dessa nova forma de atuação”, atestou a coordenadora da CGP. Já o segundo passo será realizado pelo grupo local ou regional, que definirá o cronograma das discussões e deliberações sobre a implantação do CSC. Os membros do CADE também quiseram entender por que a proposta apresenta algumas lacunas sobre o funcionamento das áreas dentro de cada unidade.

O assessor da Propeg, Paulo César Brito, tranquilizou os membros do CADE. “O documento, propositalmente, apresenta algumas lacunas porque não temos todo o conhecimento sobre o funcionamento de cada unidade. Por isso, precisamos da ajuda dos servidores técnicoadministrativos. Ao mesmo tempo, estamos estimulando a criação dos Centros de Serviços Compartilhados, antes mesmo que o CADE possa aprovar as novas estruturas. Hoje já existem unidades que realizam experiências de compartilhamento, nós esperamos que elas possam efetivar esses experimentos”, explanou Brito. Ele lembrou ainda que cada grupo regional vai ditar o ritmo dessa implantação, mas será preciso definir uma data limite. Esse calendário será definido pelo CADE, e dentro desse cronograma também haverá prazos para que todos os sistemas de informação auxiliares às atividades dos CSCs estejam

ajustados às demandas da Universidade. “Alguns dos nossos sistemas estão bem adiantados e outros não. Por isso, no calendário do processo de implantação dos CSCs será colocado uma fase para os testes de aprimoramento do uso das ferramentas. Somente depois de todas essas ações, os CSCs poderão funcionar plenamente”, comunicou Brito. Ao finalizar a sessão do CADE, o pró-reitor Büll reiterou que a equipe da Propeg está à disposição de todos para prestar os esclarecimentos necessários à comunidade, seja pelo e-mail reforma.adm@unesp. br ou pessoalmente, por meio de reuniões sobre a reforma administrativa que podem ser realizadas nas unidades. Também foi criado um hotsite com informações, vídeo, documentos e um quadro com perguntas e respostas para tirar dúvidas e facilitar o entendimento da comunidade sobre a reforma administrativa. O endereço eletrônico é https://ape.unesp.br/reforma/

Software auxilia buscas nas bases de dados científicos TREINAMENTO FOI MINISTRADO A SERVIDORES QUE TRABALHAM COM DADOS BIBLIOMÉTRICOS Por ACI Unesp, com informações da Comissão Institucional de Rankings da Unesp

O

treinamento “Análise Bibliométrica”, voltado aos servidores da Universidade que trabalham com dados bibliométricos, especialmente os integrantes da Comissão Institucional de Rankings da Unesp, foi realizado em outubro, na Reitoria da Unesp, em São Paulo. Ministrado pelo professor Leandro Innocentini Lopes

de Faria, coordenador executivo do NIT/Materiais (Núcleo de Informação Tecnológica em Materiais) da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), o treinamento utilizou o software Vantage Point. O software auxiliará os servidores e os membros da comissão a realizarem buscas nas bases de dados para melhor compreender a dinâmica de publicação e

citação nas diversas áreas de atuação da Universidade. A bibliometria é um campo da biblioteconomia e da ciência da informação que aplica métodos estatísticos e matemáticos para analisar e construir indicadores sobre a dinâmica e evolução da informação científica e tecnológica de determinadas áreas. Participaram do treinamento os seguintes

integrantes da Comissão de Rankings: Fábio Rosas, Helber Holland e professora Maria Cláudia Grácio. A idealizadora do treinamento foi Flávia Maria Bastos, coordenadora da Coordenadoria Geral de Bibliotecas (CGB) e também integrante da Comissão. Criada em abril de 2017, a Comissão de Avaliação Institucional dos Rankings

da Unesp tem como objetivo analisar e interpretar o desempenho da Unesp nos rankings universitários nacionais e internacionais. A Universidade tem nos rankings universitários uma importante fonte de informação: não como elemento direcionador de políticas, mas sim como subsídio à autorreflexão e ao desenvolvimento de ações indutoras.


4unespinforma

Cepe inicia discussão da reestruturação departamental PRINCÍPIOS, PARÂMETROS E CRITÉRIOS SERÃO ENCAMINHADOS PARA NORTEAR DISCUSSÃO NAS UNIDADES por Fábio Mazzitelli

REITOR

Sandro Roberto Valentini VICE-REITOR

Autor: Fábio Mazzitelli.

Sérgio Roberto Nobre PRÓ-REITOR DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E GESTÃO

Leonardo Theodoro Büll PRÓ-REITOR DE PÓS-GRADUAÇÃO

João Lima Sant’Anna Neto PRÓ-REITORA DE GRADUAÇÃO

Gladis Massini-Cagliari PRÓ-REITORA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

Cleopatra da Silva Planeta PRÓ-REITOR DE PESQUISA

Carlos Frederico de Oliveira Graeff SECRETÁRIO-GERAL

Arnaldo Cortina CHEFE DE GABINETE

Carlos Eduardo Vergani

ASSESSOR-CHEFE DA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO E IMPRENSA:

Fábio Mazzitelli de Almeida TEXTO: Fábio Mazzitelli de

Almeida e Jorge Marinho

Reunião do Cepe realizada em outubro de 2018.

O

Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária (Cepe), presidido pelo vice-reitor, professor Sergio Roberto Nobre, com apoio do professor Arnaldo Cortina, secretário-geral, aprovou em outubro as diretrizes para uma reestruturação departamental na Unesp, formuladas com base na proposta de reforma acadêmica divulgada à comunidade no conjunto de documentos que compõe o planejamento estratégico da “Proposta de Sustentabilidade para a Unesp”. As diretrizes aprovadas pelo Cepe estão expressas em princípios, parâmetros e critérios para a reestruturação departamental e serão levadas às unidades para nortear o debate local. Atualmente, na

Universidade, existem 193 departamentos. Ainda que a administração superior da Unesp, com base no estudo feito e nos princípios, parâmetros e critérios estabelecidos pelo Cepe, sugira uma primeira proposta de reorganização dos departamentos, ela passará pela discussão nas unidades, em instâncias que guardam a história, conhecem melhor a composição departamental e os perfis de seus docentes e pesquisadores. As contribuições das unidades poderão levar a reformulações da proposta inicial, desde que atendam as diretrizes aprovadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Entre os princípios, foram considerados a articulação entre ensino, pesquisa e extensão nos

EDIÇÃO: Jorge Marinho

departamentos; a aplicação de critérios conforme as particularidades de áreas do conhecimento e carreiras profissionais; e uma reestruturação pautada pelo diálogo entre diferentes especialidades e campos disciplinares. Os parâmetros colocados foram a diminuição de assimetrias entre número de departamentos e cursos; a elevação do número médio de docentes por departamento, no conjunto da Unesp, combinada à elevação do número mínimo de dez professores, conforme o atual estatuto, no caso de fusões ou remembramentos; e a equiparação entre departamentos equivalentes no âmbito da Unesp. Em relação aos critérios para a reestruturação,

os eixos norteadores são a observação da área e subárea de conhecimento de docentes e pesquisadores; a atividade em cursos de graduação e a participação em programas de pósgraduação. Nem sempre o processo de reestruturação departamental obedecerá completamente aos três critérios, dada a variedade de situações e os princípios e parâmetros estabelecidos, mas é fundamental que ao menos dois critérios sejam atendidos em propostas de criações, fusões, desmembramentos e remembramentos ou transferências de um departamento para outro. Depois dos debates nas unidades universitárias, a reestruturação departamental da Unesp voltará à pauta do Cepe.

PROGRAMAÇÃO VISUAL: RS Press PROJETO GRÁFICO: Hanko

Design (Ricardo Miura e Andréa Cardoso) EDIÇÃO DE ARTE E DIAGRAMAÇÃO:

Tikinet Aline Maya (direção de arte); Julia Ahmed (diagramação) APOIO ADMINISTRATIVO: Thiago

Henrique Lúcio

Esta publicação é elaborada mensalmente pela Assessoria de Comunicação e Imprensa (ACI), órgão da Reitoria da Unesp. A reprodução de artigos ou reportagens é permitida, desde que citada a fonte.

Endereço: Rua Quirino de Andrade, 215, 4º andar, Centro, CEP 01049-010, São Paulo, SP. TELEFONE: (11) 5627-0323 HOME PAGE: www.unesp.br E-MAIL:

unespinforma@reitoria.unesp.br

VEÍCULOS

Unesp Agência de Notícias: <http://unan.unesp.br/>.

Rádio Unesp: <http://www.radio.unesp.br/>.

TV Unesp: <http://www.tv.unesp.br/>.

Unesp Informa - Outubro 2018 - Nº 107  

Informativo para a comunidade unespiana. Produzido pela Assessoria de Comunicação e Imprensa da Reitoria.

Unesp Informa - Outubro 2018 - Nº 107  

Informativo para a comunidade unespiana. Produzido pela Assessoria de Comunicação e Imprensa da Reitoria.

Advertisement