Page 1


Índice

BONS EXEMPLOS Ficou claro com a visita do Papa Francisco que o país é carente de bons exemplos. O representante da Igreja Católica, com mais de 1 bilhão de seguidores pelo mundo, também “Chefe de Estado”, esbanjou simplicidade utilizando-se de um carro popular e não precisando de segurança armada repressora. Ao chegar ao país, para a Jornada Mundial da Juventude, pediu licença: “Peço licença para entrar e transcorrer esta semana com vocês. Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo!” - declarou. Ganhou a simpatia dos brasileiros e do mundo. Num discurso mais político, no Theatro Municipal, no Rio de Janeiro, com representantes de vários segmentos da sociedade foi enfático: “Entre a indiferença egoísta e o protesto violento, há uma opção sempre possível: o diálogo. O diálogo entre as gerações, o diálogo com o povo, a capacidade de dar e receber, permanecendo abertos à verdade. Um país cresce, quando dialogam de modo construtivo as suas diversas riquezas culturais: cultura popular, cultura universitária, cultura juvenil, cultura artística e tecnológica, cultura econômica e cultura familiar e cultura da mídia”. O Papa Francisco, diferente dos nossos políticos, quis estar junto ao povo. A semana que passou dificilmente será esquecida por católicos ou não. Foi de congraçamento! A energia era de amar e luz: “Bote fé e a vida terá um sabor novo, terá uma bússola

que indica a direção; bote esperança e todos os seus dias serão iluminados e o seu horizonte já não será escuro, mas luminoso; bote amor e a sua existência será como uma casa construída sobre a rocha, o seu caminho será alegre, porque encontrará muitos amigos que caminham com você. Bote fé, bote esperança, bote amor!” - externou. Segundo Francisco, “é impossível imaginar um futuro para a sociedade, sem uma vigorosa contribuição das energias morais numa democracia que evite o risco de ficar fechada na pura lógica da representação dos interesses constituídos”. Em outra parte das suas palavras falou do bem comum: “A liderança sabe escolher a mais justa entre as opções, após tê-las considerado, partindo da própria responsabilidade e do interesse pelo bem comum; esta é a forma para chegar ao centro dos males de uma sociedade e vencê-los com a ousadia de ações corajosas e livres”. O Papa trouxe para o Brasil “O Bom Exemplo” e deixou plantada a semente nos corações do futuro: os jovens. Mais de 3 milhões de pessoas que estiveram em Copacabana, no Rio de Janeiro, puderam desfrutar de um momento único e regenerador de forças para o crescimento consciente da nação, com diálogo constante entre todos os segmentos e um não a corrupção e a cultura do descartável.

Augusto de Carvalho Editor-chefe

Voto biométrico

4

Klout Score

6

Best Seller?

10

Marketing Sucesso

13

Marketing Digital

16

Expediente Editor-chefe Augusto de Carvalho Textos Augusto de Carvalho Jônatas Willemen Luis Gurgel Colaboradores Wander Fernandes Diagramação Luis Gurgel Jônatas Willemen


Voto

Biométrico Tecnologia bate à porta dos brasileiros e nas eleições de 2014 alcançará 23,7 milhões de eleitores.

Digital

4


O Brasil sai na frente mais uma vez com a implementação do voto biométrico. A tecnologia que lê as linhas impressas nas pontas dos dedos despertou olhares de diversos países, como o ocorrido com as urnas eletrônicas. Segundo o site do Tribunal Superior Federal – TSE, onde é feita uma apresentação do novo recurso, a palavra biometria vem do grego: bios (vida) e metron (medida), que designa um método automático de reconhecimento individual baseado em medidas biológicas (anatômicas e fisiológicas) e características comportamentais. De acordo com o TSE, existem diversos métodos de biometria que designa a identidade das pessoas. No Brasil, será usada a impressão digital nas urnas eletrônicas. Também são chamadas de biometria: a leitura da face, íris, assinatura, e até a geometria das mãos. A medida impede que uma pessoa tente se passar por outra no momento da identificação em um pleito, já que não existem impressões digitais iguais entre os humanos . A biometria é usada em inúmeros lugares para melhorar a segurança ou conveniência dos cidadãos, e é por isso que diversos estados

brasileiros já estão passando pelo recadastramento biométrico gradativo. O Brasil mais uma vez, se destaca na tecnologia eletrônica para decisão de seus representantes políticos. Três cidades, em três estados diferentes foram pioneiras no recurso, nas eleições 2008. Pouco mais de 40 mil eleitores do Oeste-RO, Fátima do Sul-MS e São João Batista-SC foram identificados biometricamente. Nas eleições de 2010, mais de 1,1 milhão de eleitores de 60 cidades de 23 estados participaram das eleições gerais após a identificação de suas impressões digitais. E no pleito municipal de 2012, a tecnologia alcançou mais de 7,7 milhões de eleitores de 299 municípios de 24 estados. Já em 2013, a meta é recadastrar mais 16 milhões de eleitores até o ano que vem, para que cerca de 23,7 milhões de brasileiros de todos os estados e do Distrito Federal possam ser identificados biometricamente no pleito de 2014. Para mais informações de como, quando e onde realizar recadastramento, o site do Tribunal Superior Federal (http://www.tse. jus.br) disponibiliza todas as informações.

O que levar para o recadastramento - Um documento oficial de identidade, entre os listados abaixo: a) carteira de identidade ou carteira emitida pelos órgãos criados por lei federal, controladores do exercício profissional; b) certificado de quitação do serviço militar; c) certidão de nascimento ou casamento, extraída do Registro Civil; d) instrumento público do qual se infira, por direito, ter o requerente a idade mínima de 16 anos e do qual constem, também, os demais elementos necessários à sua qualificação. - Comprovante de residência atual - CPF (se possuir) - O título de eleitor que vai ser trocado (se possuir) No caso de nova inscrição, os eleitores do sexo masculino entre 18 e 45 anos devem levar o comprovante de quitação militar, além dos demais documentos exigidos para o recadastramento biométrico Havendo alteração do nome, é obrigatória a apresentação de documentos que comprovem a mudança, tais como certidão de casamento, averbação de divórcio, decisão judicial etc.


99 Digital

Barack Obama, presidente norteamericano, tem o maior Klout Score de toda a rede

6


INTERNET POPSTAR Aquele com boa memória, da época de escola, deve certamente se lembrar de como existia uma grande preocupação com o “ser popular”. Na ocasião estava relacionado com a aptidão para algum esporte ou similar, o fato é que mesmo na grande rede é impossível fugir deste conceito. O Klout Score, sistema criado em 2008, ambiciona medir a popularidade das pessoas na Internet. Por meio de uma série de análises na redes sociais e outros sites, uma nota (score) é determinada ao indivíduo. O Klout Score, nome oficial das “notas”, é distribuído numa escala de 1 a 100, onde quanto mais alto for o número, mais popular

88

é a pessoa no ambiente online. O resultado é obtido através de uma combinação de análises, que levam em conta a participação do usuário em redes como Facebook, Twitter, além das citações no universo virtual em sites de destaque como a Wikipedia e o YouTube. Certas informações do sistema estão disponíveis para consulta no próprio site do Klout, como o perfil das pessoas e as suas características comportamentais. No entanto, ganha realmente outra dimensão quando visto pelo seu real valor para o mercado: análises aprofundadas produzidas, que são vendidas a outras empresas que buscam

A nota da atriz Zooey Deschanel reflete bem a sua constante atividade nas redes sociais


aprimorar as suas estratégias de divulgação de produtos. De acordo com a revista Época, em Setembro de 2012, mais de 8000 empresas americanas já fazem uso destes dados para tentar buscar novos clientes, e o site já havia atraído 30 milhões de dólares em investimentos. No âmbito pessoal, aqueles com fama no Klout Score também podem conseguir certos tipos de vantagem. Alguns hotéis de Las Vegas, por exemplo, oferecem descontos, e certos call centers atendem melhor quem possui maior popularidade. Além disso, por se tratar de uma ferramenta que mede a “relevância” das pessoas no ambiente online, algumas empresas têm até mesmo utilizado a nota para filtrar melhor candidatos que busquem empregos na indústria digital. A medição de popularidade online não é um serviço revolucionário e exclusivo do Klout, mas o site se destaca pelo seu algoritmo extremamente complexo, que “vai além” das informações facilmente obtidas em perfis públicos. As contas e operações realizadas pelo Klout permitem levar em consideração mais de 400 variáveis. Além do que é facilmente perceptível nas redes sociais, detalhes como as notas conferidas a amigos do objeto de estudo, assim como a sua posição em seu

94 Digital

trabalho e tantos outros detalhes são utilizados no apuramento de determinado “score”. Um diretor de sucesso ganha pontos extras se comparado, por exemplo, a um pequeno empreendedor local. De acordo com o próprio site do Klout, existem algumas medidas que os usuários podem (e devem) tomar para melhorar a sua classificação. Em geral, muitas delas estão em direta concordância com o que se espera de uma boa empresa, o que simplesmente reforça a noção de que a nota está associada à atuação das pessoas/companhias. Expandir a sua comunicação para além dos lugares óbvios, conseguir criar canais onde exista participação de usuários constante, enfim, todos estes passos são vistos como “dicas” para aumentar a sua cotação junto ao sistema. Além disso, é importante destacar, também, que embora o número de lugares onde um nome se encontra seja importante, o foco deve ser sempre a qualidade. Não é do interesse de alguém postar 100 vezes num dia só, se ninguém dá a mínima para aquele conteúdo. Um único post que consiga despertar a atenção dos outros e gerar, de fato, discussão, é muito mais valorizado de forma imediata, e pode, é claro, trazer benefícios ainda maiores num futuro próximo

A cantora Jennifer Lopez possuii um dos mais altos scores - no último ano subiu 4 pontos

8


Digital

10


BEST

SELLER? Como a autora da saga Harry Potter, de forma não intencional, acabou por protagonizar uma grande jogada de marketing pessoal. Um autor de sucesso, uma série de best-sellers e mais de 450 milhões de livros vendidos mundialmente. Como continuar a escrever? Este foi o dilema encontrado por Joanne “Jo” Rowling, ou J.K Rowling, criadora do bruxo Harry Potter. Agora, em julho de 2013, a autora voltou a estar em evidência na imprensa, após um curioso incidente. A ideia de utilizar pseudônimos para escrever não é nova, e encontramos casos deste tipo tanto no jornalismo como em obras literárias. No entanto, em plena era digital, onde todos sabem de tudo, a nova “jogada” de Joanne caiu como uma bomba. No último mês de abril, um pequeno livro de suspense/mistério foi lançado, chamado “The Cuckoo’s Calling” (O chamado do Cuco), escrito por Robert Galbraith. Até 12 de Julho, cerca de 1500 cópias do livro haviam sido vendidas. No entanto, um único fato fez com que, subitamente, o livro pulasse da 4709º posição da Amazon para 1º: “Robert Galbraith” era, na realidade, um pseudônimo de J.K Rowling. Obra de ficção, que anteriormente estava a receber muitos elogios da crítica especializada, passou completamente despercebido durante estes meses em que a relação com Joanne era ignorada. A verdadeira identidade da autora, aliás, veio à tona a partir de

uma estranha história. Um jornalista do Times recebeu pelo Twitter uma mensagem que levantava a possibilidade de Galbraith se tratar de um pseudônimo da escritora britânica. Em seguida, foram contratados os serviços de Patrick Juola, especialista na língua inglesa e professor da Universidade Duquesne de Pittsburgh, de modo a tentar comprovar a veracidade da informação. Um software de computador fez quatro análises diferentes de livros anteriores de Rowling e o novo e constatou-se que existiam, de fato, semelhanças nas construções gramaticais do texto. Confrontada com a situação, em 12 de Julho de 2013, Joanne confirmou através do seu site que sim, Robert Galbraith era um pseudônimo, e que gostaria de ter permanecido no anonimato durante “mais algum tempo”, por se tratar de uma situação “extremamente libertadora”. A enorme repercussão que se seguiu na Internet, é claro, levou muitas pessoas a questionar se tudo não teria passado de uma grande e elaborada manobra de marketing. Ao que tudo indica esta noção, pelo menos de forma intencional, está equivocada, e Rowling simplesmente optou por lançar o livro no anonimato para tentar escrever sem pressões e pretensões de mais um best-seller. Um indício que apoia esta última


hipótese foi a recepção ao seu primeiro trabalho “pós-Harry Potter”, Casual Vacancy (Morte Súbita), que embora tenha conseguindo boas vendas, recebeu críticas mistas, e sofreu constantes comparações com a épica saga do bruxo. Contudo, independentemente do intuito, a verdade é que ao fim do episódio, a surpresa de ter um novo livro da autora já disponível, aliado às críticas positivas que o “novato” tinha recebido, acabaram por funcionar como uma fantástica forma de promoção imediata. Após a revelação, as mídias sociais também foram tomadas por comentários. A editora Kate Mills, que leu e rejeitou “The Cuckoo’s Calling”, postou em seu perfil “agora posso dizer que rejeitei J.K Rowling”. A livraria Waterstones, com bom humor, lançou uma “promoção” para atrair os seus leitores: de acordo com o Twitter, por “tempo limitado, todos os livros vendidos são escritos por J.K Rowling”. Por outro lado, o episódio também despertou a atenção das pessoas para o preocupante estado em que se encontra a indústria de livros, em especial no segmento impresso. The Cuckoo’s Calling, embora seja o livro de estreia de “Robert Galbraith”, foi bem

Digital

avaliado pela crítica. Ainda assim, somente alcançou a pífia quantidade de 1500 cópias vendidas após mais de três meses no mercado. Relatos de que as editoras cada vez se arriscam “menos” são comuns, dando preferência a livros de gêneros que tenham uma chance maior de conseguir boas vendas. Utilizando-se o exemplo do livro de Rowling, com uma cópia a vender por cerca de $25, assume-se que o total arrecadado antes da revelação tenha ficado em torno de $37 mil. Incluindo custos de produção e distribuição, é bastante provável que o lucro – se existente – tenha sido mínimo. De forma a comportar este mercado, as editoras vivem em constante busca de um best-seller, que consiga recuperar algum do dinheiro investido nas experiências mal sucedidas. No fim, o ocorrido demonstra a força que um nome tem na hora de vender um produto às pessoas, e é também um curioso exemplo de uma jogada de marketing “imprevisível” que acaba por dar ótimos resultados. Para os fãs da autora, como não poderia deixar de ser, a Rocco, editora que lançou os livros da saga Harry Potter no Brasil, já adquiriu os direitos de The Cuckoo’s Calling, e o lançamento do livro está previsto para o mês de novembro em solo nacional.

12


MARKETING COM SUCESSO Veja algumas considerações a ter em mente na hora de criar campanhas

Quando se pensa na Internet, é fácil imaginar as várias possibilidades gratuitas que permitem às empresas elaborar estratégias de marketing. Porém, muitas vezes, grupos arriscam-se pelas redes sociais sem ter uma ideia clara de como agir e que medidas tomar, de forma a melhor apresentar os serviços e produtos que pretendem vender. O site Inbound Marketing Digital (www.inboundmarkgetingdigital.com.br) publicou um texto com dicas interessantes. De acordo com o mesmo, o papel do profissional que se propõe a criar uma campanha de marketing deve se assemelhar ao de um editor numa publicação impressa. Com isto quer se frisar que é importante um pensamento crítico, que seja capaz de decidir de forma satisfatória quais pontos devem ser focados, de modo a melhor atender as necessidades do seu público-alvo. Afinal de contas, por mais que estejamos tentando vender um produto ou serviço, é a nossa responsabilidade saber, de antemão, o que interessa aos potenciais clientes. Só assim é possível fazer com que o prospect encontre no serviço/produto oferecido uma solução para os seus “problemas”. Assim, é importante desenvolver o hábito de pesquisar. Pesquisar na própria plataforma escolhida, seja ela o blog ou rede social, quais postagens e assuntos foram melhor recebidos pelo público, para conseguir-

-se uma ideia de que tipo de estratégia está funcionando e qual não está. Ao contrário de anúncios em publicações impressas, o formato digital oferece ótimas ferramentas que possibilitam uma compreensão muito mais detalhada do retorno sobre o investimento que se faz. Número de visitas, horas em que o site é mais acessado, artigos mais populares, entre tantas outras informações, todas estão à disposição do dono do site/ blog/fanpage com um simples clique. Da mesma forma, a utilização de ferramentas como o Google e outros motores de busca também são importantes, já que permitem encontrar, em outros cantos da Internet, opiniões a respeito do assunto das campanhas desenvolvidas. Seguindo estes passos, está formada uma boa base para que o criador da campanha possa começar a pensar em atingir os seus objetivos, que, num primeiro momento, em geral se limitam a dois: aumentar o reconhecimento da sua marca junto ao público, e aumentar a suas vendas. O primeiro, além do simples “ficar mais conhecido”, graças às ações direcionadas que a Internet permite criar, engloba também o “ficar mais conhecido junto a pessoas que se interessam pelo seu produto”, o que pode diretamente acelerar a divulgação da marca e, consequentemente, repercutir nas vendas obtidas.


7 DICAS PARA DISPARAR

UM E-MAIL MKT Você tem uma lista de emails em mãos? E agora, o que fazer? Veja 7 dicas para alcançar o destino: seus leitores e clientes. O mundo é digital! Naturalmente, as estratégias de marketing ganham cada vez mais espaço na web. Se em anos passados ouvimos falar muito em mala direta, aquelas correspondências em papel enviadas pelo correio, atualmente o meio é o eletrônico, e entre as principais formas de correspondência/divulgação, está o e-mail marketing. Ao disparar um e-mail marketing, utilizamos a ferramenta para uma ação de marketing direto. As mensagens comumente possuem um apelo comercial, mas o conteúdo pode ter outras naturezas, como informativos, também conhecidos como newsletters. Ações de marketing através do e-mail possuem muitos benefícios sobre outros canais tradicionais: velocidade, baixo custo e acompanhamento em tempo real dos resultados. Veja a seguir 7 dicas para garantir que seu e-mail marketing chegue ao destino certo: 1. Ofereça conteúdo relevante. Ofereça conteúdo que gere valor para quem o receba. Objetive a qualidade da informação. Redija títulos atraentes, que descrevam com clareza o que está sendo oferecido. Envie e-mails comerciais e também Digital

mensagens não comerciais, como informativos. Ofereça dicas, orientações, tendências e acesso a materiais gratuitos. Mantenha um diálogo, para aprofundar o relacionamento. 2. Selecione quem receberá as mensagens Uma boa lista de contatos, consistente, é construída com o tempo. Nome, sobrenome e endereço de e-mail são o mínimo de informação necessária para cada contato. É importante também segmentar os usuários por seus temas de interesse, criando grupos. Importante: Não compre listas de e-mail. Vale mais a pena ter 500 contatos que potencialmente comprarão o que você está oferecendo, do que 10.000 e-mails de uma lista adquirida de terceiros, sem um público-alvo definido. Em um caso verídico, um cliente apresentou uma lista de e-mail e um dos endereços era: zxcvz2000@provedor. com. Ele sequer havia reparado. 3. Escolha uma boa ferramenta Serviços populares de e-mail, gratuitos ou pagos, não são adequados para envio 14


de grandes quantidades de e-mail. Serviços como Gmail e Hotmail permitem, por exemplo, o envio de apenas 500 mensagens a cada 24h e cerca de 50 destinatários por envio, respectivamente. Tente mais do que isto e sua conta poderá ser bloqueada. Também não é profissional enviar seu marketing de uma conta suaempresa@gmail.com ou suaempresa@hotmail.com. Portanto, é fundamental escolher uma boa ferramenta para o envio de suas mensagens. Observe o quadro “Como escolher sua ferramenta de e-mail marketing?” com uma seleção que recomendo. 4. Envie um e-mail marketing, não um SPAM!

A diferença entre e-mail marketing e o SPAM é simples: o primeiro trata-se de um contato consentido. O segundo, de um indesejado, não solicitado. De acordo com a Associação Brasileira de Marketing Direto (ABEMD), “o envio, sem prévia autorização do cliente, caracteriza a prática de spam”. Há vários itens que podem caracterizar uma mensagem como SPAM. Para citar apenas três exemplos: 1) Não utilizar termos suspeitos (Ofertas, Viagra, etc); 2) Não enviar executáveis (arquivos de programas) e 3) Incluir sempre a opção de Opt out (remover cadastro), para o receptor que não queira mais receber mensagens. Outras dicas podem ser encontradas no site Antispam.br, mantido pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil - http://www.antispam.br/boaspraticas/. A ABEMD também elaborou sua cartilha de “Boas maneiras” http://www. abemd.org.br/boasmaneiras.htm para ações de e-mail marketing. 5. Equilibre textos e imagens Enviar uma mensagem puramente textual pode ser cansativo e pouco atraente para o leitor. Inserir imagens pesadas, que demoram a carregar, fará com que o usuário desista e descarte. Veja as métricas recomendadas, para saber o que pedir ao profissional que irá preparar seu e-mail marketing: • Tamanho máximo do arquivo: 12 KB, segundo a ABEMD. Formato do arquivo: preferencialmente HTML. • Armazenamento das imagens: as imagens devem estar armazenadas (hospedadas)

de forma online, e não anexadas ao e-mail. De preferência, no mesmo servidor de seu site. Em último caso, mas não ideal, há serviços de armazenamento online gratuitos, como Picasa, Flickr e Shutterfly. Peso máximo para imagens: 250KB a 500KB. • Descrição textual para imagens: é fundamental acrescentar uma descrição alternativa para cada imagem inserida. O texto será exibido caso as imagens não sejam carregadas ou estejam bloqueadas no e-mail de seu contato. • Qualidade (resolução) recomendada para imagens - 72pdi. Isto gera imagens leves, ideais para a internet. Imagens para e-mail marketing não podem ter a mesma qualidade daquelas que serão impressas. Formatos ideais de imagens: JPG ou PNG. Em mensagens maiores, as imagens podem ser “fatiadas”, ou seja, inseridas em partes menores para facilitar o carregamento (como em um quebra-cabeça com várias peças, que formam uma imagem completa). • Medidas: largura máxima de 600px. Isto garante que a mensagem será visualizada sem cortes pelos leitores. Altura: à sua escolha. Apenas tenha em mente que quanto maior a mensagem, menor a capturada de atenção e persuasão. Você pode visualizar e utilizar um modelo de e-mail marketing preparado exclusivamente para você: http://tinyurl.com/ template-email-marketing. 6. Dê continuidade O e-mail marketing é um meio e não um fim. O objetivo da mensagem é gerar um contato, uma compra, uma ação do leitor. Você pode facilita-la acrescentando links para suas redes sociais, e também um botão atrativo para o usuário clicar (botões de ação, ou “call-to-action”). Forneça seus contatos: e-mail, telefone, site ou blog. Lembre-se de preparar uma página especial em seu site (as chamadas páginas de entrada, ou landing pages), com o mesmo assunto do e-mail marketing, para receber os visitantes interessados. Cada um deve direcionar o usuário à página de entrada exclusiva. 7. Analise os resultados Boas ferramentas de e-mail marketing


permitirão visualizar a quantidade que foram disparados, lidos, que apresentaram erros, quantos usuários que clicaram na mensagem e muitas outras informações extremamente úteis para medir o resultado de sua ação promocional. Analise os dados, veja o retorno de seu investimento. Saiba o que deu errado e principalmente o funcionou em sua campanha. Dica bônus: Há procedimentos técnicos importantes que precisam ser adotados du-

rante a configuração de sua ferramenta de e-mail marketing, como configuração de subdomínios específicos para envio, para fins de autenticação, e configuração de SPF (Sender Policy Framework), para confirmar que a ferramenta utilizada está autorizada a disparar e-mails utilizando seu domínio, evitando caracterizá-lo como SPAM. Não abra mão de um bom profissional de marketing digital para configurar sua ferramenta adequadamente.

Como escolher sua ferramenta de e-mail marketing? Veja 10 características que uma boa ferramenta de e-mail marketing precisa ter: 1. Criação, importação e exportação de listas de contatos. 2. Envio segmentado - opções de envio para uma ou mais listas. 3. Agendamento de envio de mensagens. 4. Criação de campanhas. 5. Opções de criação e edição de mensagens de e-mail em HTML. 6. Integração com redes sociais. 7. Testes de envio - comparativos entre e-mails (chamados testes A/B) e pré-visualização em diferentes dispositivos e leitores de e-mails. 8. Relatórios de leitura, cliques, links e erros, para avaliar as mensagens enviadas. 9. Integração com formulários de captura de dados (em uma página de seu site). 10. Auto-responders – respostas automáticas. 5 ferramentas de e-mail marketing para você avaliar: • Mail2easy - Possui as características de uma boa ferramenta, e sistema de compra de créditos pré-pagos para envio. Suporte em português. • Uol Host – Popular, com bons recursos. Suporte em português. • Locaweb – É possível navegar pela ferramenta antes de contratar. Em português. • AWeber - Referência mundial em envios de e-mail marketing. Em inglês. • MailChimp - Plano gratuito até 2.000 contatos e 12.000 e-mails por mês. Em inglês.

Digital

16


Rolou no Instagram O grupo “Assessoria de Imprensa” promove uma discussão sobre um artigo que visa expandir a ideia da utilização do Instagram para promover marcas no mercado. Como bom comunicador, é fulcral estar por dentro das novidades tecnológicas!

O LinkedIn é uma rede social onde profissionais de várias áreas podem se encontrar e trocar ideias. Aqui, você encontra um pouco do que aconteceu por lá.

Branding

Geração T

Conhecido popularmente como a identidade visual de uma marca, o “Branding” é um conceito muito relevante nos dias atuais. Profissionais do grupo “O Melhor do Marketing” debatem sobre a importância e limites deste conceito.

Também no “Melhor do Marketing”, um debate sobre a Geraçao T, conhecida por saber de tudo e todos, mas sem um propósito para esse conhecimento.

Marketing Digital

Google+

No grupo “Mídias Sociais”, um artigo sobre o poder do marketing digital foi postado. O texto analisa a prática, assim como visa traçar um perfil do tipo de consumidor existente no ano de 2020. São destacadas características como a adoção da tecnologia e a transpareência das transações.

Outro tema debatido no grupo “Mídias Sociais” é o constante crescimento do Google+ como uma ferramenta para divulgação de informações. A rede social do Google vem crescendo bastante nos últimos tempos.

Correio do leitor Participe também! Envie um e-mail para accomunicacao@accomunicacao.com.br

Gostei do formato da revista. Trata de forma clara e interessante os assuntos relacionados e o layout bem legal. PC Silva , repórter cinematográfico na Organização Jaime Câmara (via LinkedIn)

A revista aborda de forma interessante os assuntos. Dezzi Krupahtz – Executiva na DK Comunicação & Marketing Ltda


10 ANOS DE

WORDPRESS Veja as mudanças dessa poderosa ferramenta na construção de blogs e web sites, em seus 10 anos de história. Digital

18


Você pode não saber o que é, mas já deve ter ouvido falar, e com certeza, já visitou uma página na web com o layout e os mecanismos WordPress. Essa ferramenta, que neste ano completou 10 anos, tem mudado o conceito na produção de páginas na internet, fazendo parte até mesmo de grandes empresas e instituições públicas e privadas. Tudo isso, pelo seu painel administrativo flexível e designer moderno. Anteriormente conhecido apenas como uma plataforma para construção de blogs, hoje o WordPress mostra que é possível montar páginas profissionais, cheias de estilo e qualidade. Criado em maio de 2003, ele já representa quase 17% de toda web, reunindo cerca de 70 milhões de usuários. Além disso, são cerca de 2 milhões de posts por dia, em mais de 500 mil blogs. Escrito em 120 idiomas, o WordPress foi criado por Matt Mullenweg e Mike Little. Por utilizar um serviço de open source (uma espécie de código aberto, que facilita o manuseio da ferramenta), qualquer pessoa pode realizar modificações no código para melhorar o blog e realizar ajustes deixando ele de forma que atenda à sua necessidade.

Os 10 principais idiomas Inglês 66% Espanhol 8.7% Português 6.5% Indonésio 3.5% Italiano 2% Alemão 1.8% Francês 1.4% Russo 1.1% Vietnamita 1.1% Sueco 1.0% Fonte: Wordpress

Durante os quatro primeiros anos, o WordPress ganhou importantes recursos, como: a inclusão de plug-ins e aprimoramentos no backend. Além disso, foram feitos ajustes no tema padrão do editor oferecendo uma melhor experiência para seus usuários. Em 2005, o editor deu um grande passo. A versão 2.0 foi lançada com novo layout e trazendo novidades como edição WYSIWYG (sigla utilizada para descrever a capacidade de atualização imediata na página) e uploads online. De lá para cá, novas funções foram aparecendo no WordPress como posts e rascunhos salvos automaticamente, possibilitando configurar qualquer página como página principal e suporte para tags. Já em 2008, foi a vez das grandes modificações visuais. Os usuários começaram a contar com uma interface mais intuitiva e objetiva. A versão não fez sucesso entre os internautas e, pouco depois de completar um ano, foi alterada. Atualmente em sua versão 3.6, o editor de blogs já passou por muitas melhorias e trouxe novas funcionalidades. As mudanças foram fundamentais para o crescimento e sucesso da plataforma de edição de conteúdo.

Abaixo, grandes marcas que fazem uso do Wordpress


“O que somos é um presente que a vida nos dá. O que nós seremos é um presente que daremos à vida.” Herbert de Souza

Revista AC Digital #4  

Edição #4 Revista AC Digital

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you