Page 1

Maio 2013

O Ensino Profissional deixa-te ingressar no mercado de trabalho com o diploma numa mão e o certificado profissional na outra. Podes ainda prosseguir os estudos universitårios‌ Se assim o desejares.


Pub


ÍNDICE | passatempo A Mais Educativa, o Cartão Jovem e as Pousadas de Juventude querem que ser jovem seja uma experiência que não esqueças, por isso temos 5 cartões Jovem + 1 vale de uma noite em quarto duplo numa Pousada de Juventude situada em Portugal Continental à tua escolha. Para te habilitares a estes fantásticos prémios, apenas terás que responder originalmente à seguinte pergunta:

O que significa para ti ser jovem?

PVP: 10 euros + 45 euros

(valor de referência para uma noite nas Pousadas de Juventude) (Informação cedida pelo Departamento Comercial)

Escreve-nos uma frase, um texto, um poema. Envia-nos um vídeo, um desenho ou até uma fotografia... A imaginação fica por tua conta. Por cá, nós garantimos para o primeiro classificado um kit composto por Cartão Jovem + 1 vale na Pousada de Juventude que escolheres. Os restantes 4 classificados recebem 1 Cartão Jovem para poderem usufruir de inúmeras vantagens e descontos em cinema, festivais de música, viagens, Pousadas de Juventude, eventos desportivos, museus, monumentos, estabelecimentos comerciais... E muito mais! Entra já no texto correspondente a este passatempo, em www.maiseducativa.com, preenche devidamente o formulário e que a sorte esteja contigo!

Índice 3 Índice . Passatempos 4 Brilliant Minds 6 Qualifica 8 Toque de Entrada 10 Página a Página 12 PLaylist 14 Take 1 16 18 Em Forma 20 26 28 29 30 Mais Games

Dá que Falar

Profissão do Mês

A Mais Educativa e a Clothing DiscoDust querem que saias à noite em grande estilo. Para isso, nada melhor do que aproveitares o pack de 1 T-shirt + 1 sweatshirt que temos para oferecer.

Ficha Técnica Proprietário/Editor: Young Direct Media, Lda

Máquina do Tempo Consultório Escolar

A Clothing DiscoDust é uma marca urbana e alternativa que nasceu em Cascais há dois anos, direcionada para Djs, party people, BMX riders e skaters. Para que uma amostra disto more no

LOLada

teu armário, apenas terás de aceitar o seguinte desafio:

Empresa jornalistica inscrita com o nº: 223852 NIPC nº 510080723 ADMINISTRAÇÃO Graça Santos, gracasantos@youngdirectmedia.pt

www.maiseducativa.com DIRETORA EDITORIAL Bruna Pereira, brunapereira@youngdirectmedia.pt DIRETOR COMERCIAL E PUBLICIDADE Duarte Fortunato, duartefortunato@youngdirectmedia.pt REDAÇÃO Bruna Pereira, brunapereira@youngdirectmedia.pt Nélio Moreira, neliomoreira@youngdirectmedia.pt Pedro Amaro, pedroamaro@youngdirectmedia.pt COLABORADORES EDITORIAIS Renato Paiva, Revista Empire e Rubber Chicken DESIGN Ângela Miguel, angelamiguel@youngdirectmedia.pt NEW MEDIA André Rebelo, andrerebelo@youngdirectmedia.pt SJ RÁDIO Bruno Barbacena, brunobarbacena@youngdirectmedia.pt COMUNICAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO Samuel Alves, samuelalves@youngdirectmedia.pt José Leitão, joseleitao@youngdirectmedia.pt Tiragem: 40.000 exemplares Peridiocidade e distribuiçao: Mensal, gratuita Assinatura Anual: 10 euros Registo na ERC nº 126169 Depósito legal: 341259/12 Tipografia e Morada: Lidergraf - Rua do Galhano, n.º 15 4480-089 Vila do Conde, Portugal

ESTA PUBLICAÇÃO JÁ SE ENCONTRA ESCRITA AO ABRIGO DO NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO.

m chegamos

Agora també

a tua casa!

ues agarrar e já não consegescola? Não Há meses em qu ativa na tua uc Ed is Ma a ros por ano, nenhum r apenas 10 eu desesperes! Po er a tua revista em casa! podes receb w.maiseducativa.com/ ww Sabe mais em assinaturas

1. O passatempo “Movijovem” tem como data de início a 6 de maio de 2013 e termina a às 23:59h de 31 de maio de 2013. O passatempo ‘DiscoDust’ inicia a 6 de maio de 2013 e termina às 17h de 6 de junho de 2013, qualquer participação fora desta data irá ser recusada. | 2. Das respostas recebidas, apenas serão consideradas válidas as que preencherem devidamente os campos solicitados no formulário de resposta. | 3. Só é aceite uma resposta válida por endereço de e-mail e por concorrente. | 4. Do conjunto de respostas válidas recebidas, os premiados serão selecionados de acordo com o método de seleção e o número de prémios comunicados no respetivo passatempo. | 5. No caso do número de participações ser inferior ao número de prémios disponíveis, serão contemplados todos os participantes que responderem acertadamente. | 6. A lista dos premiados será publicada online, na área de Passatempos, sendo os vencedores ainda notificados via e-mail ou telefone, pelo que os participantes deverão facultar sempre os seus contactos corretos e atuais. | 7. Todas as demais dúvidas e questões podem ser endereçadas para o e-mail passatempos@maiseducativa.com. | 8. Caso os prémios não sejam levantados após 3 meses de serem anunciados os vencedores, esse vencedor perderá o direito a esse prémio. | 9. Só são permitidas participações de residentes em Portugal Continental.

maio 2013 . MaisEducativa | 3 |

Banco de imagens: Todas as imagens utilizadas na publicação, salvo as que estão creditadas, são retiradas do depositphotos.com

A resposta que mais nos fizer ‘abanar o capacete’ aqui na Mais Educativa, ganha o pack! Põe-te a mexer, preenche o formulário referente a este passatempo, em www.maiseducativa.com, e boa sorte!

PUB

DIRETORA GERAL DA EMPRESA Graça Santos, gracasantos@youngdirectmedia.pt DIRETOR ADJUNTO DA EMPRESA Paulo Fortunato, paulofortunato@youngdirectmedia.pt Sede de redação: Rua António França Borges, Nº 4A loja Dta. 2625-187 Póvoa de Santa Iria Tlf: 21 155 47 91 Fax: 21 155 47 92 Email geral: geral@youngdirectmedia.pt

Diz-nos qual é aquela música que, ouvidos os primeiros acordes, te dá vontade de saltar para a pista de dança.


Brilliant Minds

‘Mentes brilhantes’ em ação Os intervalos de mais de 40 escolas secundárias e colégios do distrito de Lisboa ganharam outro ritmo graças ao projecto do ISLA Campus Lisboa | Laureate International Universities e à Mais Educativa. O desafio foi lançado, os finalistas escolheram o melhor parceiro e não tiveram medo de por à prova os seus conhecimentos. A ideia era descobrir verdadeiras ‘Brilliant Minds’, com recurso a perguntas do conhecido jogo Trivial Pursuit, mas houve de tudo. Porque, afinal, isto de acertar nas perguntas com tempo contado não é tarefa fácil... TEXTO Pedro Amaro | FOTOS Samuel Alves, Paulo Fortunato

O ISLA Campus Lisboa a pensar em ti! Esteves, responsável pelo projeto A competição Brilliant Minds é, para Tiago dinâmica de se jogar com o conheciforma “uma , iNextGen do ISLA Campus Lisboa a-nos que esta iniciativa tem duas explic mento”. Para além da vertente lúdica, Tiago os estudantes do Ensino Secundáilizar sensib lugar, iro prime “em es: missõ principais entar-lhes o projeto educativo apres do, segun em e, ior Super rio a integrar o Ensino rsities”. E, para isso, o ISLA Unive l ationa Intern ate do ISLA Campus Lisboa | Laure s “uma forma de mostrar escola nas ras preparou, também, várias sessões de palest ão, a empregabilidade, o rigor, a alizaç acion intern a rizam: carate nos que os eixos idade é uma das bandeiras da instituição e, diversidade e a inovação”, diz-nos. A mobil jovens saberem que podem, através do os tante impor por isso, Tiago acredita que “é es do Grupo Laureate”. Quando se fala rsidad ISLA Campus Lisboa, circular pelas Unive m sempre saber mais e, para responder nesta possibilidade, os jovens finalistas quere testemunho de um estudante do ISLA um que do or “melh ntas, a estas e outras pergu . Tiago ita acred ”, Campus Lisboa, não pode haver iatura em Marketing, Publicidade e RelaRicardo Tavira, estudante finalista da Licenc que vai às escolas à caça de “mentes brições Públicas e é um dos muitos estudantes jovens do Secundário, sem rodeios: “o aos passa que ação inform lhantes”. Quanto à plo e o dos meus colegas e amigos exem meu o r-lhes melhor que posso fazer é passa Ricardo é um dos muitos sortuque já haver, do ISLA”. Exemplo melhor não poderia de cumprir o sonho de estudar fora de unida oport a teve ISLA, do s atravé dos que, rsities [o maior Grupo Mundial de Ensino de Portugal: “a Laureate International Unive ar para a Universidad Europea de Madrid, estud ir de de Superior] deu-me a oportunida s não sabem que isso é possível”. joven sem custos adicionais. Muitas vezes, os é! Lisboa us Camp No ISLA

E prémios?

Tablets

A dupla mais ‘brilhante’ não vai ter mãos para tantos prémios: dois se não bastasse, Samsung, de cor cinza, numa oportunidade a não perder. Como cada um dos esta dupla vai levar ainda um kit Liderpapel, que inclui, para com Fole em Polielementos: 1 Estojo Escolar Beautone, 1 Pasta Beautone Classificadora

Liderpapel Think 160 FLS propileno Formato-A4 com 13 Departamentos, 1 Caderno Espiral Formato A4 Pautado, Folhas 80 Azul Capa l Liderpape Espiral Caderno A4 Amarelo Pautado, 1 Celeste, 1 Esferográfica 1 Borracha Pentel ZE15-MB, 1 Lapiseira Pentel PL75 0,5MM Azul BP127 Vermelho, 1 Borracha Pentel BK77 Azul, 1 Lápis Corretor Pentel ZL63, 1 Roller Pentel de Fita Pentel ZT45. Corretor 1 Laranja, SL25 nte Fluoresce Marcador 1 ZEH10, Pentel

o Sumol

Os segundos classificados vão ter direito a dois passes para arraiais na vila da Ericeira. Summer Fest, um festival que todos os anos assentaganhar. para tudo dariam muitos qual o para Um grande prémio para a PlayStation Os que ficarem em terceiro lugar vão ser premiados com dois jogos Deception”, Drake’s 3: ed “Unchart e série, da quarto o Time”, in Thieves 3, o “Sly Cooper: . indústria pela s um dos jogos mais aclamado

| 4 | MaisEducativa . maio 2013

De que é que estás à espera para começar a treinar?

A grande final

s escolas As duplas vencedoras das vária ‘tirar teimas’ e colégios participantes vão OPEN DAY do na grande final disputada no al Pursuit vai Trivi o Aí, oa. Lisb pus ISLA Cam gigante e leiro tabu a ito dire ser à séria com A resposta ? ores ced ven tudo. Quem serão os o às 14h. Marca só se saberá no dia 9 de mai ueças de fazer já na tua agenda e não te esq amigos e teus os iar apo Vai ! a inscrição er o ISLA aproveita para ficares a conhec rnatioCampus Lisboa | Laureate Inte ra nal Universities! Vê como faze .pt. .isla www em rição insc

9.maio.2013 www.isla.pt

As ‘manas’ tentaram a sua sorte “Uma iniciativa interessante, muito engraçada e muito motivadora” - é desta forma que Clara Carvalho descreve o Brilliant Minds que lhe entrou escola adentro. Aceitou o desafio de por a sua cultura geral à prova e chamou para a acompanhar nesta aventura a irmã gémea, Raquel. São as duas alunas do 12º ano de Ciências e Tecnologias da Escola Secundária São João do Estoril e nunca se separam. Clara explica-nos porquê: “safamo-nos muito melhor juntas”. Perguntas feitas, respostas certas só conseguiram 13. “Foi um bom desempenho, mas claro que podia ter sido melhor”, dizem as ‘manas’. Esta foi, também, uma boa oportunidade para se informarem melhor sobre a oferta do ISLA Campus Lisboa, até porque se aproxima a época das grandes decisões: “estamos a pensar seguir Gestão e como o ISLA tem esta área, estamos a estudar essa hipótese”, confessa Clara.


las as’ Y do t vai nte e sposta Marca fazer os e SLA o-

PUB

al

INSCRIÇÕES ABERTAS

Amigos, amigos, competições à parte se Sofia Correia, Miguel Marques, Maria Martin Beatriz Quiaios ficaram tristes quando soube mas s, dupla em rrer conco m podia só ram que acabaram por se dividir amigavelmente. São da mesma turma, do 12º ano de Ciências e em Tecnologias do Colégio Valssassina, e parec a com idos” reend “surp m Ficara . ráveis insepa iniciativa que lhes entrou pela escola adentro mas não se fizeram rogados em aceitar o desafio de se porem à prova. “É sempre bom que testarmos a nossa cultura geral”, diz Sofia, fez dupla com Miguel. Eles bem tentaram mas da não conseguiram igualar as 18 respostas certas Beapela e Maria pela osta comp ina, femin dupla iência triz, e a vitória foi mesmo para elas. “Uma exper Maria que serviu, completamente diferente e muito boa” para formativa do também, para ficar a conhecer melhor a oferta é sempre bom mas ISLA, o cia conhe “Já . Lisboa us ISLA Camp as dúvidas”, todas tirarem nos de ão os alunos terem a atenç sabe bem que área diz a finalista do Secundário que ainda não te felizes com a escolher. Sofia e Miguel não ficaram propriamen para apoiar as estar lá s “vamo ssa: prome a deixam derrota, mas e sentido ão ambiç quais às s Amiga s”. nossas colegas e amiga a ideia de ganhar de humor não faltam: “ficamos contentes com Sumol Summer e queremos os tablets e os bilhetes para o mas podem os, prémi os s ambo r ganha podem Fest”. Não falta: “prometemos sonhar com um deles... Confiança não lhes muita sabedoria para a final”.

PARA O MUNDO

LICENCIATURAS 2013/2014

Ao escolheres uma licenciatura do ISLA Campus Lisboa estás a garantir muito mais do que a tua entrada na universidade. Passas a fazer parte da Laureate International Universities, o maior grupo mundial de ensino superior, com mais de 60 instituições em 29 países, que te oferece todas as oportunidades para que no futuro não te falte nenhuma.

> CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO > DESIGN > ENGENHARIA INFORMÁTICA > GESTÃO DA SEGURANÇA E PROTECÇÃO CIVIL > GESTÃO BANCÁRIA E MERCADOS FINANCEIROS*

> GESTÃO DE EMPRESAS > GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

Fica para a próxima! “Não estava à espera que me aparecesse isto no intervalo, mas gostei muito da experiência”, diz Rita Rodrigues, que fez dupla com o colega Hugo Pereira, do 12º ano de Humanidades do Colégio Salesianos de Manique. O resultado no jogo não foi o melhor e Hugo apressa-se a justificar: “é muita pressão responder a tanta pergunta em dois minutos”. Mas eles não ficaram tristes. Aproveitaram para se esclarecer sobre os cursos do ISLA Campus Lisboa. E Rita ficou surpreendida: “não tinha noção que o ISLA tinha assim tanta oferta”. Pedro Mendes e Luís Sá Couto, alunos do 12º ano de Ciências e Tecnologias, responderam acertadamente a uma dúzia de perguntas mas não foi suficiente para se destacarem dos outros participantes do Colégio Valsassina, em Lisboa. Apesar da ‘derrota’, gostaram da experiência. “Podia ter corrido muito melhor”, dizem eles mas esclarecem: “demos o nosso melhor!”. O melhor não foi o suficiente e aquilo que consideram “prémios bastantes apelativos” ainda não é desta que vão para as suas mãos. Quem sabe se numa próxima oportunidade!

As ‘manas’ também tentaram a sua sorte

E ORGANIZAÇÃO ESTRATÉGICA

> GESTÃO HOTELEIRA > HOSPITALITY & TOURISM MANAGEMENT* > INFORMÁTICA DE GESTÃO > MANAGEMENT & BUSINESS ADMINISTRATION**

> MARKETING, PUBLICIDADE E RELAÇÕES PÚBLICAS

> PSICOLOGIA* > SECRETARIADO E COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL

> SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, WEB E MULTIMÉDIA

> SPORTS MANAGEMENT* > TURISMO Duração das Licenciaturas: 6 semestres lectivos. *Ciclo de estudos a aguardar aprovação da A3ES. **Ciclo de estudos a aguardar publicação em D.R.

isla.pt Fica atento!

Para que não te escape nada, vai a www.isla.pt

N.º Azul: 808 203 544 | elpme@lx.isla.pt


QUALIFICA 29 quatro, entre 26 e e Emprego foram e ud nt l ve ipa Ju , inc ão pr aç o pavilhã ação, Form e no ‘epicentro’ do CA – Feira de Educ melhor sítio do qu em dias, mas a QUALIFI tar is es do o dia sã Amaro po al o av . nã rn O Ca TEXTO e FOTOS Pedro professores presença e Educativa marcou para jovens, pais e is ria Ma ató a tu rig A ob ril. m ab ge de de passa e nos tornou local da EXPONOR, o qu Muitos foram os que quiseram ficar a conhecer de perto a equipa que faz a tua revista e que leva até ti a SJ Rádio e nós fizemos questão de registar cada momento para eternidade com muitas fotos que foram, diretamente, para a nossa página no Facebook, em www.facebook.com/maiseduativa. O ‘loft’ instalado no nosso stand, para os que são mais dados aos videojogos, fez sucesso e até houve alturas em que a adesão era tanta que só faltava começarmos a distribuir senhas (mas, atenção, houve tempo para todos mostrarem o que valem na Playstation). Animação não faltou nos quatro dias. Delirámos com a ginástica acrobática em traje académico do grupo Flyers Desportus, da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (FADEUP), e a declamação de poemas através do gesto, pelos alunos mudos da Escola Básica Eugénio de Andrade, em Paranhos, deixou-nos sem palavras. Para os mais dados ao Desporto e para os que gostam de música clássica, houve espetáculos para todos os gostos. Demos destaque às oportunidades oferecidas pelas Universidades, Institutos Politécnicos, escolas e organizações, tendo acompanhado ainda e de perto milhares de jovens que se preparam agora para dar o salto para o Superior. Desfrutámos de massagens, brincámos aos agricultores e fomos saber como se faz o queijo, as compotas e o mel. Só não destacámos o que não conseguimos e os números obrigam-nos a agradecer-te, pelo facto de teres ficado colado ao que partilhámos no nosso site e respetivas redes sociais. Trouxemos para ‘casa’ o que aprendemos contigo, com os teus pais e com os teus professores, porque só assim podemos melhorar esta revista que é tua.

A vizinha do la

do

Nem era preciso bater à porta pa um pulo do pavil ra entrar. A hã na EXPONOR, te o onde nos encontrávamos, ve lugar a ‘vizinha ’ Newcomers Week, que o qu e quis foi ser a pl ataforma de novos talentos. No Moda, Ilustração espaço tudo era Design, ,M coisa que não fal úsica e ‘street dance’ foi tou. Do B-Boyin g ao até houve espaço para os mais atre Hip Hop, tarem às ‘battles vidos se jun’. Pa a pensar neles qu ra os que são mais skate, foi e foi instalado um no centro do recin skate park to e foram muit os os jovens a mostrar a força que têm nos pé s. Ne dias, escolas e as sociações marca stes quatro ram presença nesta segunda ed içã aos jovens artista o para dar a possibilidade s de por o seu ta lento na área das indústrias cri ativas a render.

PUB

Até choveram morangos por lá!

c

Q

ualificação

Aprendizagem

ompetência

(equivalência 12º ano)

Técnico/a administrativo/a

JOVENS

Técnico/a de desenho de construção civil Técnico/a de ensaios da construção civil e obras públicas Técnico/a de gás

DURAÇÃO

2 anos e meio letivos

Técnico/a de instalações elétricas

CONDIÇÕES DE ACESSO

Técnico/a de medições e orçamentos

- Idade inferior 25 anos

Técnico/a de obra/Condutor(a) de obra

(à data de início da formação) - 9º ano, sem conclusão do 12º ano

Técnico/a de proteção civil Técnico/a de segurança e higiene no trabalho Técnico/a de topografia Técnico/a Instalador(a) de sistemas solares fotovoltaicos

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL E ESCOLAR

Nível 4 de Qualificação do Quadro Nacional de Qualificações + 12º ano

Técnico/a instalador(a) de sistemas solares térmicos

| 6 | MaisEducativa . abril 2013

Educação e Formação de Jovens

(tipo 7 - pós 12º ano)

Técnico/a de medições e orçamentos Técnico/a de obra/Condutor(a) de obra

DURAÇÃO

1 ano letivo

Técnico/a da qualidade

CONDIÇÕES DE ACESSO

Técnico/a de segurança e higiene no trabalho

- Idade inferior a 23 anos

Técnico/a de topografia

S

INSCRIÇÕES ABERTA FORMAÇÃO GRATUITA REGALIAS (conformr)e legislação em vigo

GOVERNO DE MINISTÉRIO DA ECONOMIA PORTUGAL E DO EMPREGO

(à data de início da formação)

- 12º ano de escolaridade da área científico-humanística, ou de outra área do nível secundário equivalente CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL E ESCOLAR

Nível 4 de Qualificação do Quadro Nacional de Qualificações

www.ciccopn.pt CICCOPN - Rua de Espinhosa | 4475-699 Avioso S.Pedro | Maia | T 229 866 400 | F 220 400 957

da produtora Plural que Eles foram promover os workshops norte através da Space Milan no s nívei passam, agora, a estar dispo as. As jovens estrelas que já firafi Models, e nós fomos à caça de fotog Açúcar”, tais como Vítor Fonseca, zeram parte da série “Morangos com Gouveia, Inês Curado e Ricardo rina Cata o, Cifrã o com mais conhecido beijinhos, abraços e não se s, elho cons de Sá, distribuíram simpatia, tiva. Acabámos por ‘caçar’ obje a noss fizeram rogados em posar para a a certeza, nada estranha e ele um deles, cuja cara não te é, com toda do de Sá não te quis deixar Ricar O . abril de capa a rendeu-se à noss te dar um autógrafo... Na de tão ques fez com água na boca e que nossa revista, claro!


Pub


toque de entrada

90% dos alunos que estudam na Escola Superior de Enfermagem S. Francisco das Misericórdias (ESESFM) arranjam trabalho ao fim de seis meses. Uma ideia apresentada no Dia Aberto da ESESFM, no passado dia 12 de abril, e que certamente te abre boas perspetivas para seguires Enfermagem. TEXTO e FOTOS Nélio Moreira

“Foi espetacular” Fábio Santos, de 18 anos, também ficou encantado com o evento e com a ESESFM: “Foi espetacular. É a primeira vez que vim a um evento destes e estou a achar muito interessante. Estar a ouvir os testemunhos de jovens e de profissionais de saúde é algo que nos dá ainda mais ânimo para seguirmos o curso que queremos”. O aluno do 12º ano da Escola Secundária Dom Manuel Martins (Setúbal) ainda confidenciou que gostou mais “dos laboratórios e de toda a componente prática”.

“Uma área muito interessante” Opinião idêntica teve Beatriz Dimas, do 12º ano da Escola Secundária Alfredo da Silva (Barreiro), apesar de querer seguir uma área distinta, Audiovisual e Multimédia: “Não é bem o que quero. Eu só vim acompanhar as minhas amigas mas estou a adorar. É uma área muito interessante... Mas não tenho estômago para isso”.

Esta é uma das vantagens de estudares na ESESFM, mas há outras. A Universidade apenas permite a entrada de 70 alunos por ano (35 em outubro e outros tantos em fevereiro), o que garante uma maior qualidade no ensino da profissão. “Queremos ter turmas pequenas para perceber e dar assistência às dificuldades de cada pessoa”, salientou João Paulo Nunes, Diretor da ESESFM. O responsável ainda referiu que um aluno que comece o curso em fevereiro terá mais facilidades de ter emprego rapidamente. Estes dados foram transmitidos aos alunos do Ensino Secundário que se deslocaram ao Dia Aberto da ESESFM. O evento tinha dois objetivos. O primeiro era dar aos estudantes uma “visão diferente sobre a Enfermagem”: “Esta é uma ciência e uma profissão de pessoas que cuidam de pessoas e que se baseia sempre no conhecimento científico”. O segundo era demonstrar que “a empregabilidade em Portugal ainda existe”. Numa altura em as instituições nacionais recrutam médicos e enfermeiros no estrangeiro, “existem zonas profundas do nosso país, como o Alentejo ou Trás-os-Montes, que precisam muito de profissionais de saúde”. O Dia Aberto começou com a receção aos alunos, seguindo-se uma palestra com a história e a apresentação da ESESFM. Pelas 15:25h, os estudantes seguiram para uma sala de Enfermagem onde o Diretor explicou os procedimentos a tomar numa sala de operações. Seguiu-se uma visita guiada às instalações, pelas 16:15h, e, no final, houve lanche e entrega de certificados para todos os participantes. Resta dizer que o Dia Aberto da ESESFM contou com a participação de centenas de alunos provenientes de várias Escolas do distrito de Lisboa e Setúbal.

| 8 | MaisEducativa . maio 2013

Uma iniciativa de sucesso O Diretor da ESESFM fez um balanço positivo do evento à Mais Educativa: “foi a primeira vez que fizemos um evento destes, e devo dizer que gostei muito. As pessoas estavam ávidas de conhecimento. Conseguimos proporcionar bem-estar e vimos que os alunos mostraram uma enorme abertura”. Carolina Lourenço e Rita Montezo, alunas do 2º ano da Licenciatura em Enfermagem, também mostraram a sua satisfação pela realização desta iniciativa: “É bastante útil. As pessoas assim conhecem a faculdade e têm maior opção de escolha. No Secundário existem muitas indecisões e dificuldades e este evento ajuda-as a escolher o curso que querem seguir no futuro”.

Se não pudeste ir ao Dia Aberto da ESESFM, podes sempre visitar o site oficial da instituição, em www.enfermagem.edu.pt.


PUB

facebook www

imt.pt

JUNTA-TE AO LÍDER NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM MEDICINA COMPLEMENTAR /ALTERNATIVA CURSOS EM DESTAQUE Curso de Massagem Desportiva e Técnicas de Recuperação Física 10 Meses

Curso de Massoterapia e Técnicos Auxiliares de Fisioterapia 12 Meses

Curso de Shiatsu 8 Meses

Curso de Reflexologia 5 Meses Não Reconhecidos Oficialmente

PUB

Lisboa Tel 21 330 49 65

Porto Tel 22 201 02 76

Braga Tel 25 310 99 69

Leiria Tel 244 102 140

ação deleg Nova Leiria em


página a página

? s o x e s s o d a r r e u G de a-se apenas são eles, trat se elos p as as m , id p e’ ic o interrom ‘coscuvilh sã é o g so is lo , , os os tr g ar jo para us o da vida dos ou tentam usar o campo de temente bem en ci fi Se elas falam su as ol el b fute saudável’. Se as não jogam ‘curiosidade decidiu ção de que el ca ifi st ju a Reino Unido, m no s, ed Le e rapazes, co das escolas rsidade d iliar na Unive s nos recreios ia ux d A os ra ara campo... so os d es sando to ganga e foi p Pereira, Prof ue se vai pas as calças de q iu es lo st Maria do Mar ui ad ve d , aq si la te rio hi ias e cu ma moc ogicamen sões, peripéc e as: agarrou nu lu o analisar sociol nc er od m co én e G as d o i d as fo e não ociação ano. Tod eg 8º N e a d a o: ei rm portuguesas cr tu a o no Re aulas com um azendo Géner a escola, ter o no livro “F tã es ra tu en sobre esta av na Escola”. entre Jovens Sexualidade

Por que decidiu estudar com mais profundidade este tema dos recreios?

(…) Cada sociedade tem as suas regras sobre a forma como homens e mulheres se devem comportar e quem não obedece a essas regras sofre as mais variadas penalizações. Por isso, todos os dias crianças, jovens e adultos vão adaptando o seu comportamento para melhor encaixar nesses modelos. Estes processos têm efeitos muito profundos na vida de todos os adolescentes e geram, frequentemente, ansiedade, desconforto e até violência. Como tal, é fundamental não só compreendermos melhor como é que estes processos funcionam, mas também questionar e transformar estes modelos tão restritivos e tóxicos de feminilidade e masculinidade. O meu estudo pretendia precisamente contribuir para compreender melhor estes processos. Fi-lo com jovens (de 8º ano, com cerca de 14 anos), porque esta é uma faixa etária em que essa aprendizagem e negociação das normas e comportamento é particularmente intensa e tem um grande impacto.

Qual foi a escola onde durante três meses teve aulas com os restantes alunos?

Infelizmente, não posso revelar essa informação, porque garanti aos jovens e professores que participaram no estudo o total anonimato, e revelar o nome da escola poderia colocar isso em causa. No livro, uso o pseudónimo ‘Escola Azul’ para me referir à escola. Trata-se de um estabelecimento público de 2º e 3º ciclo, em Lisboa.

| 10 | MaisEducativa . maio 2013

Uma das coisas mais fascinantes na forma como conduziu a investigação que originou o livro é o facto de ter ido para

as aulas com os alunos - de mochila e tudo! Como foi esta experiência?

Foi uma experiência cheia de peripécias, muitas delas decorrentes da estranheza que causava aos jovens e funcionários a minha presença na escola. Muitos dos rapazes e raparigas do 8º X (o pseudónimo que dei à turma) nunca tinham ouvido falar de sociólogas, portanto durante inicialmente estavam convencidas/os de que eu era uma ‘sexóloga’ e, portanto, radiantes por me ter ali. Durante os primeiros dias, fui sujeita a muitas perguntas e a olhares desconfiados, especialmente dos jovens de outras turmas. Vendo que todos olhavam para mim, e querendo ajudar-me a integrar e a passar despercebida, os jovens da turma examinaram em detalhe a minha aparência e deram-me conselhos detalhados sobre o que tinha de mudar - a minha mochila devia de ser de marca e mais estilosa, tinha de usar calças de ganga todos os dias, não podia usar certo tipo de colares. Um dos elementos mais importantes do estudo era tentar que a minha experiência na escola fosse o mais parecida possível com a os alunos. Isto significava posicionar-me também como uma aluna, e não como uma adulta, e o mais difícil foi precisamente habituar-me a ser de novo tratada como uma criança. Levei muitos encontrões nas escadas, boladas na cabeça ao circular pelo recreio e gritos de funcionárias ao tentar passar por certos corredores; as senhoras da cantina zangavam-se comigo se pedia sal e pimenta para adicionar à comida e os colegas nas carteiras da frente tentavam convencer-me durante os testes a dizer-lhes a resposta para esta ou aquela pergunta (e uma vez a resposta que dei não foi depois aceite como correta pela professora, e eles ficaram muito chateados comigo!).

Em resumo, quais são, afinal, os comportamentos mais associados a rapazes e aqueles que são mais associados a raparigas? Houve surpresas?

Pensamos muitas vezes que as raparigas e os rapazes têm gostos e comportamentos diferentes, e que essa diferença é algo de natural, normal e biológico. Este estudo – e outra investigação científica nesta área – demonstra que não é esse o caso. Rapazes e raparigas não têm gostos e comportamentos tão diferentes como imaginamos. Produz-se essa ilusão de uma diferença natural de

TEXTO Bruna Pereira FOTOS Cedidas pela entrevistada

dois modos: (…) muito frequentemente invisibilizam-se as semelhanças entre os sexos, porque se atribuem nomes e valorizações distintas a um mesmo comportamento quando é assumido por um rapaz ou uma rapariga. Por exemplo, tanto raparigas como rapazes conversam frequentemente sobre a vida de outras pessoas, mas este comportamento é descrito como ‘coscuvilhice’ quando praticado pelas primeiras e ‘apenas curiosidade saudável’ quando praticado pelos últimos. (…) Um exemplo é o caso da prática de futebol pelas raparigas. Quem chegue à escola vê rapazes a jogar futebol, e as raparigas sempre ausentes destes jogos, e poderia concluir disto que há aqui uma diferença natural. Mas muitas das raparigas tentavam usar o campo de jogos, só que os seus jogos eram sempre interrompidos pelos rapazes mais velhos, com a justificação de que elas não jogam futebol suficientemente bem para usar o campo. O que este exemplo demonstra é que não está definido pela natureza que as raparigas não gostam e não sabem jogar futebol; o que acontece é que a associação do futebol aos rapazes faz com que se levantem obstáculos vários à prática de futebol pelas raparigas, o que cria uma assimetria que não existia naturalmente. (...)

Qual tem sido o feedback a este seu trabalho/livro por parte das escolas?

No final do estudo, dinamizei uma sessão de apresentação e debate dos resultados obtidos e partilhei com os jovens da turma a minha análise. Isto levou-os a constatar que ninguém estava contente com a situação, que ela tinha impactos nocivos em todos eles, e que estas normas não são naturais e inevitáveis. Isso, por sua vez, deu-lhes a motivação para deixar de excluir e ridicularizar os colegas e a confiança para tentar encontrar outras formas de interagir. Através desta experiência e também da apresentação do estudo em outras escolas, verifica-se que é possível alterar estas situações de desigualdade - e é urgente fazê-lo! Os jovens aderem muito bem a discussões sobre estes temas e têm a capacidade de mudar os seus próprios comportamentos de forma a reproduzir menos estereótipos. Para isso, é necessário que se criem na escola, na família, nos meios de comunicação, oportunidades para discutir os estereótipos de género da nossa sociedade e os efeitos que eles têm na vida de todos nós (…).


Pub

CURSOS PROFISSIONAIS Cursos de Nível 4 Ano Lectivo 2013/2014

Por se tratar de uma altura em que os jovens se vêem a braços com a necessidade de tomada de importantes decisões, ao nível dos estudos e futura vida profissional, é uma época qua causa grande ansiedade e indecisão, que será tanto mais facilmente ultrapassada quanto mais informação for disponibilizada aos jovens sobre as várias opções que têm à sua disposição. Os cursos de formação profissional, dão habilitação escolar ao nível do secundário, e também atribuem igualmente uma habilitação de nível 4 da União Europeia, a qual lhes premite entrar no mercado de trabalho qualificados numa profissão. O Instituto de Tecnologias Náuticas é uma escola profissional direccionada para a formação específica para técnicos intermédios ao nível do sector dos Transportes Marítimos, manutenção de Navios de Comercio e Náutica de Recreio. Nesta área, o instituto coloca ao dispor dos alunos os cursos de: Contramestre (Marinha Mercante), Técnico de Mecânica Naval, Técnico de Electricidade Naval e Técnico de Administração Naval. Contudo e após observação das necessidades do mercado de trabalho, o ITN sentiu também a necessidade de actualizar o seu currículo, abrangendo um leque maior de cursos em áreas que, apesar de não directamente relacionadas com o mar, têm algo em comum com este sector. Assim surgiram no ITN cursos para a formação de técnicos em áreas com grande expansão ao nível da empregabilidade, tais como: Técnico de Energias Renováveis, Técnico de Mecatrónica.

Com o apoio de:

FREQUÊNCIA GRATUITA

Cursos

duração de 3 anos, equivalência ao 12ºano

Contramestre (Marinha Mercante) Técnico de Mecânica Naval Técnico de Electricidade Naval Técnico de Administração Naval Técnico de Mecatrónica Técnico de Energias Renováveis

WWW ITN COM PT

Tel: 21 469 70 10 Fax: 21 469 70 15 E-mail: aemar@itn.com.pt Av. Eng. Bonneville Franco - 2770 - 058 Paço de Arcos


Playlist

Tem apenas 15 anos e é já um sucesso. Kika é a voz por detrás de “Guess It’s Alright”, a música que ‘bombou’ em todas as rádios nacionais e que serviu de single de apresentação a “Alive”, o seu álbum de estreia. O rosto de menina e a voz de mulher deixaram rendido RedOne, o conhecido produtor de estrelas internacionais como Lady Gaga ou a boysband OneDirection, que a anunciou como a futura grande estrela da Pop. Os tiques de estrela não os tem, tem sim, os pés bem assentes na terra. Não delira com o sucesso (mas fica feliz com ele) e está a investir neste seu sonho da música, sem descurar os estudos. Kika é, afinal, uma menina normal... Mas que nasceu com uma voz completamente fora do normal. TEXTO Pedro Amaro | FOTOS Cedidas pela entrevistada

Uma ‘teenager’ como as outras

| 12 | MaisEducativa . maio 2013

“Kika” não é só nome artístico. É desta forma que os amigos e a família tratam Francisca desde sempre. A jovem cantora frequenta o 10º ano do Colégio Luso Internacional do Porto (CLIP). Curioso para saber qual a disciplina de que ela gosta mais? Se pensaste “Economia”, parabéns! É verdade, a Kika é dada aos números! E, agora, uma dica para aqueles que a queiram surpreender: a Kika é louca por sushi!

Chega agora o teu álbum “Alive”, mas bastou o single “Guess It’s Alright” para seres já um sucesso. Como é que explicas tudo isto? Tive a sorte de encontrar um compositor e um produtor fenomenais e de ter o apoio da Rádio Comercial e da Universal, que, em conjunto, fizeram da música um sucesso. E ao que parece, muitas pessoas também gostam da minha voz, o que me deixa muito feliz. O RedOne anunciou-te como a nova super estrela da Pop. Sentes o peso da responsabilidade? Essa frase não é para ser levada a sério! Foi mais um incentivo do que outra coisa qualquer. Estou muito de longe de ser uma super estrela da Pop, se é que alguma vez chegarei a sê-lo! Sinto responsabilidade, sim, por ter tido a oportunidade de trabalhar com alguém tão reconhecido no mundo da música, e por não querer dececioná-lo, nem a ele nem a mais ninguém dos que apostaram em mim. Como é que aconteceu o contacto com este produtor de renome internacional? O meu pai vai muitas vezes em trabalho a Madrid. Tudo começou num jantar com amigos comuns em que estava o RedOne. O meu pai mostrou-lhe músicas minhas que tinha no iPhone e ele interessou-se pelo projeto e, mais tarde, aceitou produzir duas das músicas do CD. É sabido que gostas de Pop, de Soul… O que ouves no teu mp3 tem influência na tua música? Eu acho que tudo o que oiço acaba por influenciar de alguma maneira a forma como canto. Não faço por copiar ninguém, mas acredito que quando se ouve muito um artista acaba por se apanhar algumas caraterísticas da forma como ele canta. Fala-nos do teu disco… É um disco muito variado. Baseia-se em vários estilos de música, embora o resultado final seja sempre uma coisa próxima do Pop. No entanto, acho que as outras músicas não são tão ‘pop-driven’ como o “Guess it’s alright” e vão mostrar às pessoas diferentes lados da minha voz. Eu, pessoalmente, gosto muito do produto final e espero que as pessoas também gostem! Tens apenas 15 anos, este era o caminho que querias seguir? Sempre gostei muito de música e, por isso, sempre tive o sonho de fazer algo relacionado com ela. No entanto, este é um caminho que estou apenas a começar, a única coisa que posso dizer é que se for possível gostava de ter uma carreira ligada à música, mas sem deixar para trás os meus estudos!

“ALIVE”

Desengane-se quem pensa que todo ele é no registo de “Guess It’s Alright”. Há Pop sim, mas há também músicas para aqueles que são mais dados às baladas. Músicas mais mexidas e algumas mais na onda ‘Blues’ também cabem neste primeiro CD da jovem promessa.


1

13/04/24

18:14

PUB

AF_Anuncio mais educativa.pdf

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Liderando o seu sucesso

PUB

ANUNCIO_ECL_198x142mm.pdf

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

1

13/04/02

13:25


take 1

Zoe Saldana vai ser uma Guardiã da Galáxia

| 14 | MaisEducativa . maio 2013

A atriz de “Além da Escuridão: Star Trek” está a preparar-se para se juntar a uma nova equipa intergalática. Zoe Saldana (“As Palavras”) vai interpretar Gamora na saga “Guardiões da Galáxia” da Marvel. Gamora é uma assassina de pele verde e a última sobrevivente da sua espécie, exterminada por uma raça malvada chamada Badoon. Se o filme se guiar pela banda-desenhada, Zoe Saldana será, provavelmente, a grande malvada deste filme. A atriz junta-se a Chris Pratt, que interpreta Star-Lord, e a Dave Bautista, que vai ser Drax The Destroyer. Por confirmar estão ainda os atores que vão interpretar as três criaturas de Groot e Rocket Racoon. “Guardiões da Galáxia” vai ser realizado por James Gunn e as filmagens deverão começar ainda este ano para que o filme chegue às salas no verão do próximo ano.

“Nómada” A Terra foi invadida. Os humanos estão a ser capturados e ocupados por ‘almas’ alien, que se apoderam dos seus corpos. Melanie, uma das últimas humanas que escapa à invasão, é finalmente capturada e ocupada por uma destas ‘almas’. Mas Melanie não se submete ao ser que a possui e obriga a sua ocupante, Wanda, a fugir e encontrar o último grupo de resistência humana, algures no deserto. Neste último bastião humano estão o seu tio, o irmão e o seu namorado. Depois do reencontro, todos ficam de prevenção e desconfiados desta Melanie ‘ocupada’. Mas rapidamente as relações entre humanos e extraterrestres começam a ficar confusas e quatro rapazes entram em competição para beijar Melanie/ Wanda – que se vê envolvida num esquema romântico complicado. “Nómada” é baseado na obra de Stephanie Meyer, a autora dos livros de “Twilight”, e é um filme de ficção científica mais ou menos competente. A verdadeira revelação é Saoirse Ronan, a atriz principal, que rouba todas as atenções. As cenas românticas, apesar de pouco conseguidas, conseguem abrir caminho para algumas imagens comoventes.

Revista

TEXTO

“Finding Dory” é sequela de “À “Scary Procura de Movie 5: Nemo” Um Mítico Susto de Filme” Depois da confirmação de que o segundo capítulo da história do pequeno peixe-palhaço iria mesmo avançar, a Disney e a Pixar confirmaram que o filme vai chegar às salas em dezembro de 2015. Como o título indica, a sequela deverá focar-se na personagem Dory. A ação terá lugar um ano depois de “À Procura de Nemo” e vai introduzir novas personagens, algumas importantes na vida de Dory. Marlin, Nemo e o Tank Gang regressam para esta nova aventura em alto mar. De acordo com os produtores da Pixar, a esquecida Dory vai reunir-se com os seus entes queridos e aprender algumas coisas sobre o significado de família ao longo do seu caminho neste filme. “Esperei por este momento durante muito muito muito tempo”, afirmou Ellen DeGeneres, a voz de Dory na versão original, que regressa à voz do pequeno peixe com problemas de memória. “O guião está fantástico, e tem tudo o que adorei em relação ao primeiro filme”, acrescentou ainda a apresentadora norte-americana. Albert Brooks regressa também para interpretar Marlin.

FOTOS Cedidas pelos estúdios

A Empire é a revista de cinema mais vendida no mundo. Todas as novidades do cinema, entrevistas exclusivas, acesso privilegiado aos estúdios e grandes especiais são apenas alguns dos ingredientes que todos os meses vais poder encontrar nas bancas, em facebook.com/RevistaEmpirePortugal e www.empire.com.pt

A saga “Scary Movie” regressa neste quinto capítulo com novos remakes e novas piadas. Desta vez, o enredo é baseado em grande parte no recente filme “Mamã”, provando que os produtores e realizador estão em cima do acontecimento das salas de estreia. No entanto, ainda há espaço para brincadeiras com outros filmes de Hollywood: “A Noite dos Mortos Vivos”, “Cisne Negro”, “Planeta dos Macacos: A Origem” e “Atividade Paranormal”. O mais recente “Scary Movie” está ainda recheado de famosos: o par Charlie Sheen e Lindsay Lohan são um casal muito estranho e Snoop Dogg (agora Snoop Lion) anda pela floresta até encontrar “A Casa Na Floresta” e tudo correr mal. Com muitas piadas básicas, o filme acaba por ser uma compilação de parte de outros filmes numa roda-viva de quedas, cenas de luta, excentricidade palerma e muita loucura.


Pub

✓ 7 Línguas, 41 destinos ✓ Ganhe uma viagem a Londres ✓ Oportunidades de Estágios/Emprego no estrangeiro 10 e 11 de Maio 2013 Das 11h00 às 19h00 Entrada Gratuita FIL – Parque das Nações, Lisboa

12 de Maio 2013 Das 11h00 às 17h00

até -20% de desconto

Reserve o seu convite grátis em: www.feiradelinguas.com

em Cursos de Línguas no Estrangeiro

Pub

Encontre as melhores entidades nas áreas de línguas, turismo e recrutamento:

13LS_fairFlayer_198x142_APR_PT.indd 1

4/22/13 10:00 AM


Mais Games

Mais artigos em RubberChickenGames.com

Regresso ao passado com “Okami” na PlayStation 3

Casamento da LEGO com os jogos continua a gerar rebentos

Quantos de vocês existem há mais de 20 anos? Quantas de vocês só nasceram depois do ano 2000? Os videojogos já cá andam há muito mais tempo. Mais de 40 anos. É por essa razão que os remakes HD são importantes. Permitem-vos jogar as boas ideias e mecânicas de jogo do passado, mas com gráficos e sons do presente. Um desses jogos que podem experimentar é o maravilhoso “Okami HD”, que na sua nova versão ficou ainda melhor que o original. “Nada se perde, tudo se transforma” e o jogo da Capcom, no qual vocês controlam um lobo que é um Deus, permite-vos revisitar um título que apaixonou jogadoras e jogadores na PlayStation 2. Esta transformação em alta-definição resulta num dos mais belos jogos que podem experimentar, numa aventura com muitas horas de jogo e numa narrativa diferente bem ao estilo japonês. “Okami HD” está disponível na loja digital da PlayStation Network.

Quando a produtora Traveller’s Tales decidiu desenvolver jogos baseados no universo da LEGO, não deve ter sequer sonhado que se iriam seguir mais de 20 jogos baseados nessa fórmula. O que é verdade é que ninguém resiste a destruir e construir peças digitais nestas estórias virtuais, com crianças e adultos rendidos a estes jogos. Acreditamos até que devem existir avós a passarem horas a tentar atingir os 100% de jogo. “Senhor dos Anéis”, “Guerra das Estrelas” ou “Piratas das Caraíbas” são alguns dos universos que a série já visitou. Mas com “LEGO City: Undercover” na Nintendo Wii U e “LEGO City: The Chase Begins” na Nintendo 3DS, a série aposta pela primeira vez numa estória própria e num enorme mundo aberto para explorar. Para este ano estão ainda previstos “LEGO Marvel Super Heroes” e “LEGO Legends of Chima”. Enquanto existirem peças, temos jogos.

Os simuladores de futebol tornaram-se cada vez mais exigentes ao quererem transmitir a sensação que se respira em campo. É desta exigência e pela inovação das tecnologias que foi possível deslocar a emoção que se vive nos estádios até ao pequeno ecrã. FIFA é um dos que demonstrou ser capaz, ano após ano, de inovar e aproximar cada vez mais os fãs desta modalidade desportiva. Como o Natal, FIFA há também um por ano, e já podemos contar com o próximo “FIFA 14” a dar o pontapé de saída no outono. “”FIFA 14” vai ser jogado com a mesma emoção com que se disputam os grandes jogos de futebol real: tensão no meio-campo, oportunidades criadas e finalizações incríveis” refere David Rutter, Produtor Executivo de “FIFA 14”, acrescentando que “as oportunidades que vão ser criadas em “FIFA 14” são mais gratificantes do que nunca e os grandes golos vão ser impressionantes!”

“FIFA 14” com mais emoção

| 16 | MaisEducativa . maio 2013

Um ano dedicado a Luigi Sobre o Rubber Chicken

Sim, o nome é uma herança do “Chicken with a pulley in the middle”, um dos objetos mais memoráveis na história dos videojogos, graças ao velhinho título “The Secret of Monkey Island”, de 1990 (ok, ainda não tinhas nascido...). À parte disso, o Rubber Chicken pretende ser um site (www.rubberchickengames.com)) que junta miúdos e graúdos interessados no o que de mais insólito, emocionante, novo e irreverente se vai passando no mundo dos videojogos.

Mario tem vivido os seus dias de glória durante muitos anos, mas isso conduziu Luigi da dupla Mario Bros., como o nome indica, a permanecer quase sempre em segundo plano. Como os pais nunca diriam aos filhos que gostam mais de um ou outra, a Nintendo dedicou o ano de 2013 a Luigi, o irmão mais novo de Mario. Por agradável surpresa, o lançamento em Março de Luigi’s Mansion 2 marcou o início do revivalismo e mobilizou uma das mais importantes personagens deste universo criado pela Nintendo. Um jogo obrigatório para se jogar na consola 3DS, confirmando que a cor verde de Luigi pode ser tão marcante quanto a cor vermelha de Mario. Voltaremos a ver o canalizador ainda este ano, juntamente com o irmão, em “Mario & Luigi: Dream Team Bros”. O jogo terá lugar numa ilha misteriosa entre o mundo real e os sonhos do irmão de indumentária verde, numa missão para salvar a Princess Peach. Luigi também subirá às luzes da ribalta como protagonista em “New Super Luigi U”, DLC de New Super Mario U para a consola Wii U. Esta nova aventura será como um jogo novo reinventado com os 82 níveis redesenhados para conferirem uma nova experiência de jogo. Com o destaque de Luigi em 2013 e que tem merecido muitos aplausos, os criativos da gigante nipónica transmitem uma mensagem a todos: o amor pela criação não se divide em dois nem se marca pela preferência. Partilha-se. FOTOS Cedidas pelos sites oficiais


Pub

Pub

Cursos Profissionais

Oferta Formativa 2013-2014 Técnico de Energias Renováveis Técnico de Turismo Técnico de Multimédia Técnico de Fotografia Técnico de Higiene e Segurança do Trabalho e Ambiente Nível de qualificação: Equivalência ao 12º ano Qualificação profissional nível IV (Reconhecimento nos países da UE) Duração: 3 anos Atribuição de: Subsídio de Refeição Subsídio de Transporte Bolsa de Profissionalização Bolsa de Material de Estudo (aos alunos com escalão 1 e 2, no âmbito da Ação Social Escolar)

CURSOS EM FUNCIONAMENTO Técnico de Energias Renováveis Técnico Auxiliar de Saúde Técnico de Fotografia Técnico de Higiene e Segurança do Trabalho e Ambiente Técnico de Multimédia Técnico de Turismo Técnico de Termalismo Técnico de Comunicação - Marketing, Relações Públicas e Publicidade Técnico de Gestão Técnico de Serviços Jurídicos Animador Sociocultural

APEPO – Associação Para O Ensino Profissional Do Oeste Rua Cidade de Abrantes, n.º 8 | 2500-146 Caldas da Rainha Tel. 262 842 247 | Fax 262 842 275 www.eteo-apepo.com | Email: geral@eteo-apepo.com

Pub

GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA

Instituto para o Desenvolvimento Social Frequência Gratuita -

após aprovação do MEC

CURSOS PROFISSIONAIS (EQUIVALÊNCIA AO 12º ANO DE ESCOLARIDADE)

Muda e anima o teu Futuro!

Qualificação profissional de nível 4 Duração de três anos; obrigatório 9º ano concluído Jovens com idade igual ou superior a 15 anos

Animador Sociocultural

(Protocolo com Empresas de animação e Autarquias)

Artes de Espetáculo- Interpretação

(Protocolo com a Companhia de Teatro “A Barraca”)

Técnico de Serviços Jurídicos

(Protocolo com a Ordem dos Advogados) TÉCNICO DE APOIO À GESTÃO DESPORTIVA (AGUARDA APROVAÇÃO DO MEC)

Atividades de Enriquecimento Curricular: Grupo de Dança; Grupo de Teatro; Tuna (Animatuna); Desporto Escolar. Estágios reconhecidos pelo Ministério da Educação

Largo da Luz nº1 (junto ao Colégio Militar) | Tel.: 218 494 688 | E-mail: ids@fasl.pt facebook: http://www.facebook.com/people/Ids-Escola-Profissional/100001226014980

Inscreve-te no site www.ids-fasl.com.pt


Em forma

Pensas em contraceção de uma maneira ligeira? Não te enganes: a contraceção é uma prioridade. A escolha correta do método contracetivo para ti pode definir o teu futuro e o www.contracecao.pt existe para te ajudar. TEXTO e FOTOS contracecao.pt

Agora já não há desculpas para não saberes tudo sobre contraceção e métodos contracetivos. Está disponível, e à distância de um clique, o portal www.contracecao.pt. Nele, podes consultar informação sobre todos os métodos contracetivos existentes em Portugal. Este site ajuda-te a tirar as dúvidas que possas ter sobre os diferentes métodos de contraceção, ver como se usa cada método e perceber as principais vantagens de cada um. Se preferires, podes ver cada um dos métodos contracetivos por frequência: diária, semanal, mensal, trimestral e a longo prazo. Podes também consultar a secção de mitos, onde se apresentam as falsas ideias que comummente se dizem sobre este tema ou até fazer um quizz da Sociedade Médica de Contraceção para ver qual o método que mais se adapta a ti. Para se preparar melhor uma consulta de planeamento familiar, o portal propõe uma lista de ‘assuntos a pensar’ que a mulher ou o casal deverá ter em conta antes de optar por um método. A página disponibiliza diversas ferramentas para ajudar a mulher ou o casal a decidir qual o melhor contracetivo para o seu estilo de vida. Nunca te esqueças que www.contracecao.pt foi criado justamente a pensar em ti e no que deves saber sobre contraceção. Faz também Gosto na nossa página de Facebook, em www.facebook.com/Contracecao.pt.

Apesar das várias opções contracetivas atualmente disponíveis, cada pessoa deve escolher o método que se adapta mais ao seu estilo de vida. Por exemplo, para uma mulher mais esquecida, talvez a melhor opção não seja a pílula, mas sim um método não-diário; • Sabias que existem métodos contracetivos não-diários com uma eficácia de 99%, cómodos, discretos e fáceis de utilizar. A sua utilização não-diária diminui a probabilidade de esquecimentos e a sua eficácia não diminui em caso de vómitos ou diarreia. Podes comparar todas as opções, visitando o site; • O preservativo é o único método contracetivo que protege das infeções sexualmente transmissíveis;

Verdadeiro ou Falso?

Esclarece tudo em www.contracecao.pt.

• O coito interrompido não é uma forma de contraceção eficaz, não previne as gravidezes não-desejadas e nem as infeções sexualmente transmissíveis.

• Existe risco de gravidez na primeira relação sexual com penetração? • Os contracetivos hormonais produzem esterilidade? • É benéfico realizar pausas na toma de pílulas contracetivas?

| 18 | MaisEducativa . maio 2013

• Uma mulher a partir dos 35 anos deva deixar a sua pílula ou méto do contracetivo hormonal?

O que queres saber? Agora que o verão se aproxima, não percas pitada das dicas de saúde, lazer e bemestar que temos para ti em www.maiseducativa.com


Pub


dá que falar Todos conhecemos alguém que foi crescendo com a ideia fixa de ser professor, contabilista, advogado, jornalista ou médico e sempre era apanhado nos jantares de família e fins de semana agarrado a livros, dicionários e máquinas de calcular. Por outro lado, todos sabemos ainda de casos em que as primeiras receitas de cozinha em companhia da avó, as revisões de mecânica feitas com o pai ou o simples facto de ser a irmã mais velha de várias crianças geraram o bichinho por uma profissão mais prática relacionada com Cozinha, Mecânica ou Apoio à Infância. É precisamente para estes jovens ávidos por meter as mãos na massa que o Ensino Profissional está mais vocacionado. TEXTO Bruna Pereira | FOTOS Cedidas pelos entrevistados

| 20 | MaisEducativa . maio 2013

O Ensino Profissional tem ao teu dispor um vasto leque de cursos que te permitem uma dupla certificação - o que significa que podes completar o teu Ensino Secundário e, simultaneamente, aprender uma profissão. No final do 12º ano, desde que seja essa a tua vontade, poderás igualmente prosseguir estudos no Ensino Superior... Ou então começar já a trabalhar na área em que tiveste formação teórica, mas sobretudo prática e em contexto de trabalho. Foi isso mesmo que decidiu fazer Chela Castro. A aluna do 3º ano do Curso de Animação Sociocultural do Instituto para o Desenvolvimento Social (IDS) sempre quis trabalhar nesta área: “gosto de estar em contacto direto com pessoas de diversos grupos-alvo (tais como crianças e idosos) e de poder ser útil para a vida das pessoas com quem vier a exercer o meu papel de profissional de Animação”. Quase a defender a PAP (Prova de Aptidão Profissional) e a concluir o seu curso, Chela fala ainda dos estágios profissionais que teve ao longo da sua formação: “no 2º ano do curso realizei um estágio de observação/participação com idosos e a experiência foi nova, visto que nunca tinha estado com tal grupo assim tão diretamente. Agora, no 3º ano, o meu estágio foi com jovens do Ensino Básico, com os quais tive a oportunidade de explorar os meus conhecimentos, quer ao nível profissional quer ao nível pessoal”. Mas a vertente mais prática sempre esteve presente ao longo do curso, explica esta futura animadora sociocultural: “pessoalmente, prefiro as disciplinas práticas, visto que o animador precisa muito dessas ferramentas para exercer a sua função... A minha favorita foi Expressão Plástica, onde aprendi a realizar vários trabalhos manuais muito importantes para utilizar no estágio; e Expressão Musical, onde aprendi a utilizar o instrumento musical como ferramenta de trabalho para poder atingir um objetivo, como por exemplo promover a igualdade”. Após a conclusão do curso, Chela pretende prosseguir os estudos na Universidade e, ao mesmo tempo, continuar a trabalhar. Também Catarina Ramos está tentada a ingressar no Superior depois de acabar o seu Curso de Técnico de Apoio à Infância na Escola Profissional Agentes de Serviço e Apoio Social (EPASAS)/ Fundação Monsenhor Alves Brás: “quando o meu curso terminar, que é já este ano, pretendo seguir os estudos no Superior. Se conseguir trabalhar na área que gosto, que é a Educação de Infância, será ótimo”. Se a aluna se sente preparada? Claro, isso nem se põe em dúvida! “Uma das vantagens destes cursos é que podemos concluir o 12º ano como um diploma profissional que nos dá competências para trabalhar. Outra vantagem é que, falando do meu curso em particular, nós vamos melhor preparados para ingressar no Ensino Superior do que as pessoas que vêm da ‘escola normal’. Neste curso adquirimos muitos conhecimentos da área educacional”.

A importância do saber fazer Já Mário Gonçalves optou pelo Curso Profissional Técnico de Marketing, na Escola de Comércio de Lisboa (ECL), sublinhando também o peso das disciplinas práticas e a importância do saber fazer nesta modalidade formativa: “dentro do curso temos várias disciplinas técnicas e uma das que mais gostava era Comunicação, isto porque? – pelo poder e importância que a Comunicação tem. Se temos algo e queremos ter sucesso, temos de comunicá-lo e fazê-lo de uma forma eficaz e nos meios mais adequados. Em Comportamento do Consumidor, aprendemos a avaliar a forma como os consumidores analisam todo o tipo de produtos ou serviços. A disciplina de Gestão Empresarial, gostava dela pelo fator gestacional que nos ensina, é bastante importante sabermo-nos organizar... Ao longo dos três anos de curso tive quatro estágios e, de todos eles, só tenho a relembrar coisas importantes que aprendi, desde evoluir a capacidade de interação com os clientes, saber lidar com problemas, a conviver numa equipa de trabalho, entre outros”. O finalista sublinha ainda que teve a sorte de, durante um dos estágios, poder acompanhar uma campanha de Marketing desde o início, o que lhe deu novas ideias ainda mais a certeza de que é isto que quer mesmo fazer. O resultado? Mário já começou a trabalhar e, neste momento, encontra-se numa empresa de Desporto, ligando duas das suas maiores paixões: o Marketing e o Desporto. Além de estudo, este aluno sublinha o trabalho e esforço necessários para o triunfo: “tudo o que aprendi na Escola de Comércio de Lisboa foi importante, mas também nada se consegue ao acaso, é preciso esforçarmo-nos, pois se não o fizermos, não vai ser o suficiente para alcançarmos o que queremos”. Também Ricardo Teodósio, finalista do Curso Técnico de Mecânica Naval no Instituto de Tecnologias Náuticas (ITN) se mostra muito feliz com a opção formativa, pois consegue conjugar duas paixões: “a escolha deste curso deve-se ao meu interesse pelo mar, pelo mundo e pela Mecânica, descobrindo um curso onde ambos os meus gostos e interesses convergem. A decisão tornou-se bastante fácil”. O aluno dá muito valor à parte mais prática do curso, pois aborda “imensos temas em tempo de aulas”, mas gosta particularmente da disciplina de Tecnologias e Processos, “onde é possível abordar o funcionamento de imensos equipamentos e onde a teoria não se torna ‘massacrante’, dada a sua ligação com a parte prática”. Ricardo conta ainda que já realizou um estágio de duas semanas a bordo do Monte Brasil, um navio porta-contentores que, todas as semanas, faz o trajeto Lisboa-Açores e vice-versa e que no final do curso, gostaria de seguir os estudos no Ensino Superior.

Ricardo Teodósio, 3º ano do Curso Técnico de Mecânica Naval Instituto de Tecnologias Náuticas (ITN) “São estes cursos que vão marcar a diferença” “As vantagens são muitas” é a frase com que que Ricardo começa a falar do Ensino Profissional. E continua: “para além de ser possível terminar o 12º ano com uma carteira profissional (uma segurança que, infelizmente, não é dada no ensino regular), quem quiser prosseguir os estudos para o Superior, já leva uma certa 'bagagem' de conhecimentos e experiência prática, o que irá ajudar imenso”. O finalista aconselha vivamente que todos os alunos interessados “pensem bem naquilo que gostam de fazer, peçam a opinião de outros (parentes, amigos, etc...), e se informem junto das escolas sobre que cursos estas oferecem e que perspetivas oferecem a nível do mercado de trabalho e a nível do conteúdo lecionado.” “A vida não está fácil”, conclui o aluno, “o mercado de trabalho, para além de ser cada vez mais reduzido, está a tornar-se cada vez mais exigente e competitivo e, verdade seja dita, futuramente, são estes cursos que vão marcar a diferença, como também assim foi, no seu tempo, com as escolas industriais”.


Dá que falar

Chela Castro, 3º ano do Curso de Animação Sociocultural Instituto para o Desenvolvimento Social (IDS) Escola Profissional “As vantagens de estar num Curso Profissional são diversas” “Num curso profissional aprende-se a ser profissional, visto que ao concluir o curso fica-se com o certificado profissional e o diploma de 12º ano. Outra mais-valia é o facto de fornecer a ‘bagagem’ necessária para ingressar na Faculdade”. Para todos os que pensam em seguir o mesmo caminho, Chela aconselha: “façam a escolha consoante o que gostarem e onde se sentirem mais motivados porque, muitas vezes, as escolhas erradas levam à desistências, por falta de vontade e porque o curso não nos diz nada”. A aluna refere ainda que um Curso Profissional vale a pena, porque dá ao aluno oportunidade de “experimentar, de se pôr à prova, de superar as suas próprias dificuldades e de descobrir os seus limites, para além de obter conhecimentos que, muitas vezes, noutro tipo de ensino não se obtém . O mais importante é que ainda permite seguir os estudos superiores”.

Mário Gonçalves, 3º ano do Curso Profissional de Técnico de Marketing Escola de Comércio de Lisboa (ECL) “Vale a pena! É uma aposta forte no futuro” “Um Curso Profissional é mais dinâmico… Temos liberdade criativa, pois não só estamos a aprender, como também temos que trabalhar para demonstrar o que sabemos, daí a palavra Profissional”, refere logo Mário, defensor acérrimo deste tipo de formação, já que, diz na 1ª pessoa, “não só estamos ligados ao ensino, como ao mundo profissional e isso é muito bom, pois começamos a ter bases fortes para podermos construir o nosso futuro”. A todos os indecisos, este aluno aconselha: “procurem uma escola que vos dê garantias no ensino e depois é lutar, esforçarem-se e começarem a decifrar o vosso caminho. É certo que se enfrentam dificuldades, mas que nos ajudam a crescer e, enquanto as superamos, estamos a aprender e isso é fantástico”.

Catarina Ramos, 3º ano do Curso Técnico de Apoio à Infância Escola Profissional Agentes de Serviço e Apoio Social (EPASAS) Fundação Monsenhor Alves Brás “Outra vantagem diz respeito aos estágios” A aluna é muito clara e partilha o pensamento: “os cursos profissionais oferecem sempre estágio, que pode ser de um ano ou então como na minha escola: três anos. É uma oportunidade prática que contribui para aumentar a nossa experiência”. A outra vantagem, conclui igualmente, é que os Cursos Profissionais são exigentes e trabalhosos, mas isso traz outras ‘regalias’: “os horários escolares são bem preenchidos, mas verifica-se ainda uma relação mais próxima entre alunos e também entre alunos e professores”. Para os futuros alunos, o conselho desta aluna é o seguinte: “não tenham receio de entrar para um Curso Profissional, porque ele oferece uma formação mais prática com a vantagem de proporcionar tanto a oportunidade de irem para a Universidade como também a oportunidade de se integrarem no mundo do trabalho. E, acreditem, apesar de estes cursos serem trabalhosos e cansativos, o resultado final irá ser muito satisfatório”.

maio 2013 . MaisEducativa | 21 |

Um mundo de oportunidades ao teu dispor Independentemente da área que escolhas, o Ensino Profissional oferece-te várias modalidades de estudo: Cursos de Educação e Formação; Cursos Profissionais; Cursos de Aprendizagem; Cursos do Ensino Artístico Especializado; Cursos de Especialização Tecnológica; e Vias de Conclusão do Nível Secundário de Educação, por exemplo: Para saberes qual o ano de escolaridade necessário para poder ingressar em cada uma destas opções formativas e qual o nível de qualificação que obténs no final, entra na página oficial da ANQEP – Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, em www.anqep.gov.pt. Não te esqueças também de ver em que escolas são lecionados os cursos nas áreas que pretendes!


dá que falar A afirmação pertence a Gonçalo Xufre Silva, Presidente do Conselho Diretivo da Agencia Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP), que, em entrevista, reforça as mais-valias deste ensino, destacando ainda o seu papel em tempos de crise – altura em que tanto pais como filhos começam a estar mais despertos para uma solução formativa vocacionada para a atividade profissional, mas que confira o 12.º ano de escolaridade e a possibilidade de prosseguir igualmente estudos no Superior.

| 22 | MaisEducativa . maio 2013

TEXTO Bruna Pereira | FOTOS ANQEP

A Agência Nacional para a Qualificação (ANQ) alterou a sua designação para Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP), há sensivelmente um ano. Quais são os principais desafios que o organismo tem, neste momento, em mãos? Ainda não conseguimos resolver uma questão que, para nós, é estratégica, que é ter um documento legislativo que torne mais transparente todas as modalidades de oferta que estão relacionadas com o Ensino Profissional. Há uma grande confusão que faz com que as pessoas associem o Ensino Profissional aos Cursos Profissionais. O Ensino Profissional, na nossa aceção, conjuga todas as ofertas para jovens que conferem dupla certificação: certificação escolar associada à certificação profissional. Nesse sentido, há muitas ofertas com designações distintas e que têm diferenças entre si, que devem ser mantidas como caraterísticas próprias, mas devemos ter um processo legislativo que torne mais transparente o que é o Ensino Profissional. Quando se fala de Ensino Profissional, este não deve ser dado de forma igual em todo o país, porque depende muito das características regionais onde se pretende inserir os jovens e dos setores profissionais. Ensinar na área da Metalomecânica não é a mesma coisa que ensinar em Comércio, por exemplo. Temos necessidades bastantes diferentes e, portanto, temos de ter um instrumento legal que não uniformize, que permita estas várias flexibilidades, mas que lhes dê coerência. Este é um dos nossos desafios. Outro desafio prende-se com a constituição dos Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional, cuja portaria saiu recentemente, e que nós vamos ter de pôr em prática o mais brevemente possível. Queremos ter, já no próximo ano letivo, este Centros a funcionar. Porquê? Porque, para além de manterem a missão dos antigos Centros Novas Oportunidades relativamente aos adultos, abrem agora no que diz respeito, exatamente, ao Ensino Profissional, destinado aos jovens. Estes Centros serão instrumentos que nos vão permitir identificar as necessidades de qualificações a nível local e regular a rede, do ponto de vista da oferta, para que não haja oferta redundante em estabelecimentos que estão muito perto uns dos outros e nem naquilo que são as necessidades das empresas no território onde estão inseridos. Portanto, esta vai ser a estrutura que nos vai permitir ter sensores espalhados pelo território, de modo a termos uma gestão mais eficiente de toda a rede de oferta associada ao Ensino Profissional.

Os tempos de crise ajudaram a que o Ensino Profissional seja cada vez mais tido em conta para o desenvolvimento do país? Penso que o Ensino Profissional está a ser ajudado pela crise. A crise tem dotado este tipo de ensino de uma focalização, por parte das pessoas, muito superior àquela que tinham até esta altura. Quando se começa a falar de questões de empregabilidade, as pessoas questionam: “por que é que eu estou a colocar os meus filhos na escola se eles vão para o desemprego?” Ora, o Ensino Profissional está vocacionado para permitir uma saída profissional. Nesse sentido, as pessoas começam a estar despertas para ele. Nós queremos que este ensino não seja só propiciador de uma saída profissional mas que permita, também, o prosseguimento dos estudos, em paralelo com a atividade profissional, se as pessoas assim o entenderem ou antes mesmo de iniciarem a vida profissional propriamente dita. Portanto, o Ensino Profissional aparece como possibilidade de ajudar na resolução da crise, o que também dá uma responsabilidade maior, nomeadamente, à ANQEP. Se este é um instrumento identificado como capaz de nos ajudar a dar a volta por cima à situação em que estamos, temos uma responsabilidade acrescida de o dotar de eficácia. Este ‘boom’ de alunos a optar pelo Ensino Profissional (o Governo apontou como meta 50% de alunos neste tipo de ofertas, o que está quase a conseguir) tem mais alguma razão, além da crise? O crescimento de alunos deve-se, essencialmente, à entrada do Ensino Profissional, por volta de 2008, nas escolas públicas. Isso fez com que este ensino, que estava nas escolas profissionais privadas (que substituíram o Estado nesse papel durante muito tempo, de forma bastante eficiente e com investimentos avultados) e nos centros de formação do IEFP, tivesse um certo carisma de segunda opção. Os jovens, estando na rede pública, têm sempre por ideia continuar no sítio onde estão. Se a opção não estava lá, eles viam-na sempre como uma ‘opção de segunda’, porque os obrigava a sair da escola. A partir do momento em que as ofertas do ensino profissional começaram a estar lá dentro, estas começaram a ser vistas como ofertas de igual mérito relativamente às outras. E é aí que se dá o ‘boom’. Agora, também temos de ser sinceros, dizendo que as escolas entraram neste tipo de ensino sem terem a preparação que deviam, pois este ensino não se pode ministrar de modo igual em todo o lado. É preciso equipamentos, professores específicos das áreas e dos setores e investimento e esse não foi um trabalho que tenha sido desenvolvido antes dessa abertura. O que quer dizer que, muitas vezes, as ofertas que as escolas asseguraram trouxeram os alunos para este tipo de ensino mas não corresponderam, depois, ao que se esperava em termos de saída profissional, ou seja, não tiveram correspondência com as necessidades das empresas. Nesse sentido, o trabalho que estamos a tentar fazer é dar, agora, algum sentido a toda esta rede de oferta.

PUB

“Este tipo de ensino só tem vantagens”


satisfação dos alunos, dos resultados que eles apresentam quando vêm para um curso que, efetivamente, acaba por lhes dar mais motivação. Neste ensino, os jovens não aprendem só saberes. Aprendem também a fazer coisas e isso é muito importante em jovens que têm 16, 17 ou 18 anos. Essa componente prática permite que tenham uma motivação muito acrescida nas aulas. Em resumo: eu acho que este tipo de ensino só tem vantagens.

Dá que falar

Faz-te ao futuro! A Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP) tem por missão “coordenar a execução das políticas de educação e formação profissional de jovens e adultos e assegurar o desenvolvimento e a gestão do sistema de reconhecimento, validação e certificação de competências” dos portugueses. Entra em www.anqep.gov. pt e em www.catalogo.anqep.gov.pt e fica a conhecer quais as ofertas formativas (e os respetivos perfis profissionais) mais adequadas às tuas aptidões, aos teus gostos e aos teus conhecimentos. Faz também Like na página da ANQEP, no Facebook, em www.facebook.com/ ANQEP, e mantém-te a par das novidades que podem mudar o teu futuro.

PUB

Para todos os alunos, pais e professores que vão ler esta entrevista: quais as principais mais-valias do Ensino Profissional? Falando de forma transversal a todo o Ensino Profissional, aquilo que se pretende (e que já se tem em grande parte), é um ensino que, além de formar o jovem nas componentes científico-humanísticas (que são consideradas essenciais à sua formação), lhe assegure, paralelamente, uma formação profissional que lhe garanta, também, uma qualificação profissional, podendo, aos 18 anos, estar apto a iniciar uma atividade num determinado setor. Essa é uma grande vantagem porquê? Porque se começa a constatar que o desemprego jovem está, essencialmente, nos alunos que foram pela via científico-humanística e que, depois, não prosseguiram estudos (porque não conseguiram, porque não tiveram condições económicas para o fazer ou porque foram para a faculdade e aquilo não era bem o que queriam...). Esses jovens que, aos 18 anos, apenas têm o 12º ano pela via científico-humanística, têm uma formação de base muito forte, de grande qualidade (porque o nosso sistema de ensino é um sistema com qualidade) mas, do ponto de vista da empregabilidade, não têm correspondência. As empresas não têm, neste momento e naquilo que é a sua atividade, necessidade daquela formação. Precisam que os jovens saibam outro tipo de saberes, realizar outro tipo de tarefas, que tenham outro tipo de competências correspondentes à atividade que desenvolvem. Esta é a grande vantagem do Ensino Profissional, à qual acresce o facto de o jovem, tendo o 12.º ano e não querendo investir na saída profissional, poder continuar a seguir os estudos para o Ensino Superior. Aí está mais uma alteração legislativa que está a ser feita, de modo a que o Ensino Superior, nomeadamente o Politécnico (que é o que tem a vocação profissional no Superior), esteja aberto aos Cursos Profissionais, para que o jovem siga para uma Licenciatura ou Mestrado mas sempre numa componente qualificante em termos profissionais. Estamos convencidos das mais-valias do Ensino Profissional também pelas observações que vamos fazendo em termos daquilo que é a

ESCOLA PROFISSIONAL de Agentes de Serviço e Apoio Social Desde 1 9 91

Durante o curso - planos de estudos com: 3 anos de formação Aulas teóricas, e teórico- práticas Um estágio por ano em contexto real – empresas diversificadas

Há mais de 20 anos a formar profissionais

Ambiente saudável, boas instalações e espaços verdes Apoios complementares

No fim do curso ficas com: 12º Ano Diploma e certificado de Aptidão profissional de nível IV

Se fizeres um destes cursos, tens logo duas hipóteses: Entrar no mundo do trabalho – uma hipótese elevada Prosseguir estudos superiores

Animador Sociocultural Técnico de Secretariado Técnico de Apoio à Infância Técnico de Turismo Técnico de Gestão

Técnico de Contabilidade Técnico de Biblioteca Técnico de Recepção Técnico de Organização de Eventos

Se tens o 9º, 10º ou 11º ano de escola ridade... ...Faz já uma boa escolha!

Inscreve-te, sem demora, na Escola ASAS! Outros projectos: Formação contínua certificada Financiado pelo MEC.

23 |

Contactos: Escola Profissional de Agentes de Serviço e Apoio Social (Escola ASAS) – Fundação Monsenhor Alves Brás Rua de santo António à Estrela, nº 35 – 1399-043 LISBOA; Tel: 213 942 428/26; Fax: 213 974 650 www.ep-asas.com; secretaria.asas@gmail.com ; fmab1991@gmail.com

maio 2013 . MaisEducativa |

Cursos técnico-profissionais de Nível IV


dá que falar

“Não são os alunos das escolas profissionais que mais preocupam os Centros de Emprego” José Luís Presa, Presidente da Associação Nacional de Escolas Profissionais (ANESPO), mostra-se preocupado com o abando escolar, a falta de orientação vocacional e o facto de que os alunos com mais de 21 anos não possam frequentar os Cursos Profissionais, já que se cria a ideia de que “aos 18 anos acabou a escola”. Em entrevista à Mais Educativa, ficámos ainda a saber que “60% dos jovens diplomados encontram um emprego seis meses após concluírem a formação, elevando-se o número a mais de 80% ao fim de um ano”. TEXTO Bruna Pereira | FOTOS Cedida pelos entrevistado

Fale-me um pouco da ANESPO e do número de escolas que a integram? A ANESPO representa a generalidade das escolas profissionais privadas que têm como atividade principal a organização de Cursos Profissionais, isto é, os Cursos Profissionais de Nível Secundário, com duração de três anos, mas que também organizam formação contínua para adultos de duração variável. A ANESPO tem cerca de 150 escolas associadas em todo o território nacional, correspondendo à quase totalidade das escolas existentes. Contudo, na prática correspondem a mais de 200 unidades de formação, uma vez que um número considerável de escolas tem polos ou delegações a funcionar noutros territórios. Importa referir também que as escolas profissionais asseguram, desde 1989, a organização da formação de cursos homologados pelo Ministério da Educação, sendo de referir que, atualmente, existem 117 planos curriculares repartidos por 19 famílias profissionais.

| 24 | MaisEducativa . maio 2013

Como se faz o acesso às formações e qual o nível de qualificação que conferem? Nos Cursos Profissionais, o acesso a esta formação faz-se depois dos alunos terem concluído o 9º ano de escolaridade. Uma vez que os Cursos Profissionais conferem dupla certificação, no final da formação, os alunos ficam com equivalência ao 12º ano de escolaridade e Qualificação Profissional, de Nível 4, da União Europeia (UE).

E os agentes económicos têm alguma palavra a dizer? Sim, para além dos estudos de diagnóstico de necessidades de formação que as Escolas consultam, são ouvidos, nos termos do Decreto-Lei 4/98, os Conselhos Consultivos das Escolas que integram os parceiros sociais de base local ou regional, nomeadamente as associações sindicais e patronais. Quantos alunos frequentam nesta altura os Cursos Profissionais? Os dados de que dispomos relativos ao número total de alunos que frequentam as escolas profissionais apontam para cerca de 40 mil alunos. E em relação à empregabilidade das escolas profissionais e quais os cursos com mais procura no mercado de trabalho? Os dados de que dispomos, a partir dos levantamentos feitos pelas nossas associadas, permitem-me dizer que 60% dos jovens diplomados encontram um emprego seis meses após concluírem a formação, elevando-se o número a mais de 80% ao fim de um ano. Relativamente aos dados da procura, uma vez que os cursos oferecidos correspondem a necessidades reais, embora haja cursos com mais ou menos procura, é-me difícil referenciar os que estão melhor colocados. Podemos dizer com segurança que, de uma forma geral, todos os cursos têm uma procura elevada e não são os alunos das escolas profissionais que mais preocupam os Centros de Emprego.

Pode referir quem determina a oferta dos Cursos Profissionais? A oferta formativa das escolas profissionais é determinada pelos estudos de diagnóstico de necessidades que elas próprias elaboram e pela análise de estudos elaborados por outras entidades designadamente o estudo de diagnóstico de necessidades que a ANESPO em ligação com a ANQEP – Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional há cerca de três anos elaborou para todas as NUT III (Nomenclaturas de Unidades Territoriais - para fins Estatísticos).

E como se faz a ligação das escolas profissionais às empresas? As Escolas Profissionais fazem Protocolos de Estágios com empresas. Temos cerca de 14 mil protocolos celebrados com empresas e estas, conhecendo as qualidades profissionais do aluno, asseguram-lhe muitas vezes, emprego após a conclusão da formação. Temos também conhecimento de muitas Escolas Profissionais que apresentam candidaturas ao Programa Leonardo Da Vinci e que proporcionam experiências de trabalho em países como a França, a Inglaterra ou a Alemanha.

Escolas profissionais em boas mãos A ANESPO – Associação Nacional de Escolas Profissionais é uma associação sem fins lucrativos, criada em fevereiro de 1991, consciente da importância do Ensino Profissional no desenvolvimento e qualidade do tecido empresarial. Assim, a ANESPO congrega hoje a maioria das Escolas Profissionais pertencentes às diferentes entidades privadas da sociedade civil (Associações Empresariais, Fundações, Cooperativas, Autarquias e Sociedades...). Fazem parte dos eixos orientadores da ANESPO o apoio às Escolas Profissionais; a dinamização e dignificação do ensino artístico e profissional; a realização de projetos inovadores, através de parcerias com instituições nacionais e internacionais; a promoção da qualidade do ensino das Escolas Profissionais (definição de princípios de orientação pedagógica e de certificação profissional); o desenvolvimento da formação contínua de professores; entre outros. Sabe mais em www.anespo.pt.

Que outras preocupações tem a ANESPO? Preocupam-nos o abando escolar dos alunos bem como a falta de orientação vocacional para que os alunos façam escolhas assertivas. Preocupa-nos que os alunos com mais de 21 anos não possam frequentar os Cursos Profissionais e se crie a ideia de que aos 18 anos acabou a escola, para quem ainda está no 10º ou no 11º ano. Preocupa-nos que não haja uma verdadeira articulação e planeamento da rede de oferta dos cursos profissionais. Preocupa-nos que se criem entraves na progressão dos alunos para o Ensino Superior e não haja a possibilidade das Escolas Profissionais para organizar Cursos de Especialização Tecnológica.


PUB PUB

Para mais informações:

Avenida dos Estados Unidos da América, 100 - 13º fte. 1700-179 Lisboa Tel: 218 132 535 | Fax: 218 154 688 Email: multiway2multiway.org | www.multiway.org

Agora os estudantes portugueses têm mais hipóteses de entrar para o curso de medicina com que sempre sonharam. Uma nova parceria entre a Universidade Palacký e a MultiWay tornam isso possível.

UNIVERSIDADE PALACKÝ

Olomouc é uma cidade universitária desde o século XVI, sendo a sua universidade a segunda mais antiga na República Checa. Muitos nomes conhecidos na ciência estão ligados à universidade. Hoje em dia a Universidade Palacký conta com cerca de 22.000 estudantes distribuídos por oito faculdades.

FACULDADE DE MEDICINA E MEDICINA DENTÁRIA

A Faculdade consiste em 44 departamentos com mais de 750 professores, que tornam os cursos de elevado nível académico acessíveis a cerca de 2.500 estudantes na área da medicina. A Faculdade participa no European Community Course Credit Transfer System (ECTS) o que permite aos estudantes da União Europeia terem os seus diplomas reconhecidos.

O HOSPITAL DA UNIVERSIDADE

O atual Hospital da Universidade começou a ser construído em 1894 e foi sendo alargado e atualizado até hoje. O Hospital conta neste momento com 1.400 camas, 29 departamentos clínicos, 16 clínicas de atendimento a doentes externos e mais cinco locais de apoio médico. 519 membros de staff dão apoio a 695 médicos. O Hospital ocupa uma área de 330.000 m2 e trata anualmente à volta de 650.000 pessoas. É o local ideal para o ensino de Medicina.


Profissão do Mês

‘Poppy’ assenta-lhe que nem uma flor!

Iolanda (é assim o nome da DJ) nasceu na Namíbia e Poppy, mais do que nome artístico, é o seu apelido. Ainda bebé veio para Portugal e estrangeirismos destes não eram permitidos. Roubaram-lhe o nome do BI mas não do coração e é com orgulho que se apresenta como Poppy. E porque este nome quer dizer Papoila, nós achamos que lhe assenta na perfeição. Não achas?

Ela tem a profissão que muitos gostariam de ter, mas já é DJ há tempo suficiente para saber que isto do DJing não é só viagens, noitadas e lazer... Poppy é a prova de que este mundo não é só para homens. Noites das casas mais ‘in’ do país já contaram com ela na cabine e, por isso, não poderia haver melhor pessoa para te explicar o que é isto de ser ‘Disc Jokey’, vulgarmente chamado de DJ. Nós puxámos conversa, ela foi na nossa cantiga e se ‘mixar’ uns sons, compor um ‘set’ e deixar a malta em delírio é o teu sonho, as respostas abaixo são música para os teus ouvidos.

| 26 | MaisEducativa . maio 2013

TEXTO Pedro Amaro | FOTO Cedida pela entrevistada

Como surgiu o interesse pelo DJing? O meu interesse pelo Djing surgiu há 11 anos, quando tive um espaço noturno em Lisboa, o W Disco, onde o meu irmão era o DJ residente e onde, por brincadeira, comecei a misturar uns discos. É fácil uma mulher movimentar-se neste mundo que parece ser dominado por homens? Quando comecei a tocar, havia poucas mulheres, três ou quatro. Nunca foi difícil para mim movimentar-me neste mundo do DJing porque tive sempre o apoio de alguns DJ’s masculinos de grande destaque. E este mundo, hoje, é tanto dominado por homens como por mulheres. No DJing a formação também tem um papel importante... Nesta área a formação é importante. É preciso saber mexer nas tecnologias, no material, conhecer equipamentos, comprar muita música... E, para isso, é preciso muita pesquisa. diária, estar sempre a par do que se passa à nossa volta e, claro, sair pra ouvir DJ’s internacionais que nos inspiram. Vê-los trabalhar é muito importante! Quais são os ingredientes para se ser um DJ de sucesso? Os ingredientes essenciais são a humildade, a maturidade e a partilha. Educar musicalmente as pessoas e dar sempre o nosso melhor. Divertir o público, esse é o trabalho de um DJ e não nos podemos esquecer que as pessoas sentem o que lhes transmitimos. Associada a viagens e entretenimento, esta parece ser a profissão perfeita… Parece ser a profissão perfeita mas, como em tudo na vida, há um lado bom e um lado mau. O bom é viajar, conhecer locais e pessoas diferentes. No entanto, passa-se muito tempo em viagens, longe da família... O mau é não estar presente em datas importantes a nível pessoal e abdicar de muita coisa por esta profissão. Qual o conselho que deixas a quem quer seguir esta área? O meu conselho para quem quer seguir este caminho é, em primeiro lugar, gostar do que se faz, depois é ser persistente, profissional, utilizar a música como forma de partilha e primar pela diferença. Não ser só mais um e proporcionar momentos únicos às pessoas.

Ela não brinca em serviço!

Depois de ter sido DJ residente do W Disco, já teve a honra de ser Guest DJ nos mais conceituados espaços noturnos nacionais como o Kompanhia Club, o Indústria Club, o Pacha, a Kapital e o BBC. Após ser galardoada, em 2006, pela Dance Club e pela Maxmen, as fronteiras abriram-se para a sua House Music. Fez ‘tours’ pelo Rio de Janeiro, por Paris, por Rimine, por Luanda e por Zurique.


Pub


Máquina do Tempo

Mães vítimas de violência doméstica, mães que viram o seu filho cruxificado e mães que até davam o seu filho a outra mulher para não o verem despedaçado... Estes são apenas alguns dos exemplos de progenitoras que ainda hoje ecoam nos corredores da História, da Mitologia e da Religião. Feliz Dia da Mãe (atrasado) para elas, porque todos sabemos que ser mãe nunca foi fácil!

Dona Teresa de Leão

TEXTO Bruna Pereira | FOTOS pt.wikipedia.org, wga.com e mythologian.net

Não me batas mais, filho! Dona Teresa (1080-1130) era infanta do Reino de Leão e foi a primeira condessa do Condado Portucalense. Mulher de Henrique de Borgonha, Conde de Portucale, e mãe de D. Afonso Henriques de Borgonha, primeiro Rei de Portugal, esta mulher sofreu como ninguém as agruras da maternidade, muito depois do parto (e isto que na Idade Média não havia Hospitais, nem anestesias nem cesarianas). Porquê? Porque conta a História (o relato aparece escrito pelos monges autores da “IV Crónica Breve de Santa Cruz de Coimbra”) que, a 24 de junho de 1128, D. Afonso Henriques, luta contra a mãe (e isto inclui levar porrada) e o seu aliado, o conde galego Fernão Peres de Trava, na épica Batalha de São Mamede, junto ao Castelo de Guimarães. O exército galego é derrotado e Dona Teresa desiste da ideia de anexar a região portucalense ao Reino da Galícia. A seguir ao combate, os documentos oficiais passaram a exibir uma espécie de selo com uma cruz e a palavra ‘Portugal’, embora a independência do novo reino só viesse a ser reconhecida pelo rei Afonso VII de Leão, em 1143, e pelo Papa Alexandre III, em 1179. Resumindo e concluindo: o nosso primeiro Rei preferiu bater na mãe (por diferir dela em relação ao futuro do condado e, quem sabe, por esta ter casado com ‘traidor’ depois da morte do pai) do que deixar o atual cantinho a que chamados Portugal ficar em mãos espanholas...

Virgem Maria A mãe que homenageia todas as outras Não é à toa que o Dia da Mãe, celebrado atualmente no primeiro domingo de maio (recorde-se que, em 1914, esta data foi oficializada até pelo Presidente Woodrow Wilson), foi antes uma data comemorada no feriado de 8 de dezembro, em homenagem à Imaculada Conceição e num claro louvor da maternidade e da pureza – daí a palavra ‘imaculada’, ou seja, ‘sem mácula’, ‘sem mancha’ alguma de pecado na conceção do seu filho Jesus. A festa foi oficializada universalmente a 28 de fevereiro de 1476, pelo Papa Sisto IV. O Dia da Mãe e as suas celebrações por todo o mundo perduram até aos dias de hoje, para alegria de todas as famílias que recordam o amor, o sacrifício e a dedicação destas progenitoras pelos seus filhos. No caso da Virgem Maria, nada mais doloroso existe do que ver o filho morto numa cruz, injustamente, segurando-o depois nos seus braços de mãe que o viu nascer... E é essa expressão de sofrimento extremo a representada nos famosos ‘pietás’, imortalizados por inúmeros artistas ao longo da História da Arte religiosa. O pietá de Miguel Ângelo, feito em mármore, é talvez um dos mais conhecidos e data de 1499.

As duas mães e o Rei Salomão Corta, corta, corta, corta! A História de Salomão aconteceu entre 1015 e 975 a.C., conta a Bíblia. Depois de ter pedido ao Senhor “sabedoria para bem julgar” e “um coração dócil” para governar, o Rei Salomão deparou-se com o seguinte caso: apresentaram-se duas mulheres e uma disse: “Senhor, eu e esta mulher habitávamos na mesma casa. Durante a noite, estando a dormir, ela sufocou o filho e, aproveitando-se do meu sono, pôs o meu filho adormecido junto de si e colocou aos meus pés o seu filho que estava morto. De manhã, olhando de perto para ele, vi que não era o meu filho”. A outra mulher interrompeu: “não, o meu filho é o que está vivo, o teu morreu”. A primeira replicou: “não, o teu é que morreu. O que está vivo é meu”. E continuaram a discutir... Então o rei disse: “trazei uma espada, dividi em duas partes o menino que está vivo e dai metade a cada uma!”. Cheia de amor ao seu filho, a mulher cujo filho estava vivo suplicou: “Senhor, peço-vos que lhe deis a ela o menino vivo e não o mateis!”. A outra, pelo contrário, dizia: “que não seja para mim nem para ti. Divida-se!”. Então Salomão disse: “dai à primeira o menino vivo, porque é ela a verdadeira mãe”. E assim todo o povo de Israel soube que a sabedoria de Deus assistia ao rei para julgar com retidão. Daí a expressão ‘julgar salomonicamente’, como referência a este julgamento justo em particular.

Reia, a mãe dos deuses... A esposa mais infeliz de sempre? Sabias que o Dia da Mãe remonta ainda às comemorações primaveris da Grécia Antiga, em honra de Reia, filha de Urano e Gaia (o Céu e a Terra), mulher de Cronos e mãe de todos os Deuses do Olimpo? O sofrimento desta mãe, conta a Mitologia, deve-se ao seu marido Cronos, que lhe deu seis filhos (Héstia, Deméter, Hera, Hades, Poseidon e Zeus). Como tinha medo de ser destronado, Cronos engolia os seus filhos ao nascerem - comeu-os todos exceto Zeus, que Reia conseguiu salvar. Esta mãe, desesperada, enrolou uma pedra num pano e o marido engoliu-a, sem perceber a troca. Outro facto interessante é que os gregos faziam de Cronos a personificação do Tempo (em grego e latim é mesmo esta palavra que significa ‘tempo’, havendo vocábulos portugueses testemunhas dessa herança etimológica: cronómetro, cronologia, crónica...) – daí a alegoria do pai que engole os seus filhos... Pois todos acabamos por morrer, mais cedo ou mais tarde, vítimas do tempo.

| 28| |28 MaisEducativa | MaisEducativa . maio . maio 20132013

Vai perguntar ao teu professor!

A História, a Religião, a Mitologia, a Língua Portuguesa... Todas estas são matérias muito interessantes e importantes para a tua formação. A Mais Educativa faz, todos os meses, por te mostrar como isso é verdade, mas já sabes: ninguém melhor do que os teus professores para aprenderes ainda mais. Fala com eles!


CONSULTÓRIO ESCOLAR

O abandono escolar precoce ainda é uma realidade em Portugal. Sair da escola numa altura em que o 12º ano é obrigatório, poderá ser um autêntico desastre pessoal futuro. Para tudo! Qualquer profissão a que te candidates sem o 9º ano completo será certamente uma candidatura anulada e posta imediatamente de lado. Assim como a própria carta de condução poderá ficar desde já comprometida por não teres o 9º ano! Pensa bem antes de desistires. TEXTO Renato Paixa

Mas pensa numa questão: quantos adolescentes e adultos com o 9º ano procuram emprego? Inúmeros! O que te irá distinguir desse enorme conjunto de pessoas que, tal como tu, poderão estar à procura de emprego? A tua formação, a tua especialização, a tua experiência! É esse o benefício que a tua formação te trará. Distinguires-te dos teus ‘concorrentes’ e afirmas-te como uma mais-valia será o teu principal argumento para mais facilmente conseguires emprego. Sei que as aulas podem ser uma seca, algo não muito apelativo ou motivador, mas os teus objetivos devem superar essa dificuldade. A busca por um futuro melhor, mais ambicioso e promissor, implica também sabermos gerir a frustração de fazer coisas que não gostamos e lidar com pessoas difíceis. Em todas as profissões isso acontece. Há sempre coisas que não gostamos de fazer profissionalmente. Eu adoro o que faço e, no entanto, detesto fazer relatórios, mas faz parte do meu trabalho! Saber trabalhar e lidar com pessoas de quem não gostamos faz parte da vida. Aprende isso desde cedo. Podes achar que as aulas são uma seca e que os professores são chatos. Mas espera até veres o teu futuro patrão! Não terá propriamente pena de ti! O professor quer que tenhas resultados por ti, o patrão quer que tenhas resultados para ele. Será só isso que o vai preocupar! Seres produtivo! Se a escola para ti é demasiado teórica, experimenta uma vertente profissional. Esta opção apresenta uma componente de ensino mais prática, mais direcionada numa área específica que te possa ser mais aliciante e motivadora, indo de encontro aos teus gostos. Ser mais prático não significa que seja mais fácil. Poderá ser mais motivador, mas a exigência também é elevada. Hoje já existe um grande número de Cursos Profissionais equivalentes ao 12º ano que te permitem, não só ter uma maior escolha no curso, como te mantêm portas abertas, se quiseres prosseguir com os teus estudos universitários. Poderás equacionar a situação paralela de teres um part-time e continuares a estudar. Sempre ganhas alguns trocos e manténs os teus estudos salvaguardados. Quanto mais estudares agora, mais ganharás no futuro! É uma escolha tua, mas certo que todos os adultos te indicarão para não desistires da escola. E eu também! Mais tarde, agradeces-me o conselho! Aquele Abraço,

Renato Paiva PUB

maio 2013 . MaisEducativa |

www.clinicadaeducacao.com

CLÍNICA . FORMAÇÃO . PEDAGOGIA . CONSU LTORIA

29 |


LOLADA

Soluções online! Não desesperes, porque o teu sofrimento termina no dia 31 de maio, altura em que vamos publicar em www.maiseducativa.com as soluções de todos os desafios apresentados nesta seção da Lolada. Será que aguentas até lá? Não vale roer as unhas...

POEMA DO MÊS Que adianta ter dinheiro Que adianta ter dinheiro Se não sou feliz? Que adianta ter o mundo Se não te tenho a ti? Tu és tudo para mim E sem ti eu não sou nada. Sem ti sou como uma caixa vazia: Por dentro não sinto nada. Gostava de dizer o quanto te amo Com simples e bonitas palavras Mas que palavras? Palavras são apenas letras juntas ao acaso E não têm qualquer significado. Que palavra conseguiria descrever o que sinto? Seria amo-te? Adoro-te? Ou outra qualquer? Que palavra conseguiria descrever o que sinto Em apenas algumas letras juntas ao acaso? Não, não penses! Eu respondo por ti: Nenhuma palavra jamais descreveria Esta paixão que tomou conta de mim. Nenhuma palavra jamais descreveria O que sinto por ti E, jamais, alguma palavra descreverá Este meu sentimento descontrolado.

DIFERENÇAS

Só para quem tem olho de lince... Para tentares descobrir as 7 diferenças que existem entre estas duas insólitas imagens, vale tudo: a ajuda do colega do lado, uma consulta com direito a bola de cristal ou, quem sabe, os óculos que a tua avó usa para tricotar os cachecóis que te oferece no sapatinho, ano após ano... E que são mais potentes do que uma lupa!

| 30 | MaisEducativa . maio 2013

FOTO DO MÊS

Tudo isto, todas estas palavras Só para te dizer uma coisa: Amo-te. O Ricardo Silva estuda na Escola Secundária de Alfena (Porto), no 11º ano - Curso de Ciências e Tecnologias, e resolveu enviar este poema da sua autoria. Faz como ele e mostra-nos a poesia que tens escondida lá por casa!

Não, apenas bem-dipostos para esta fotografia, tirada durante a fantástica Viagem de Finalistas. Joaquim Miguel, Liliana Dias, Margarida Afonso, Ana Margarida Santos e Pedro Miranda, alunos da Escola Secundária Gago Coutinho (Alverca), dizem ainda que “A viagem foi espetacular”, melhor do que alguma vez imaginariam. “A paisagem mágica, o ambiente fantástico, as pessoas simpáticas e o ski viciante… Tudo isto foram momentos memoráveis e inesquecíveis”, acrescenta ainda Joaquim Miguel, que gentilmente nos enviou esta prova fotográfica para a redação da Mais Educativa.


PALAVRAS-CRUZADAS Verticais

1.

1. s. m. Lugar oco, com uma fenda estreita, por onde

se vai juntando dinheiro. Costuma ter a forma de um porquinho. 2. s. m. Instrumento formado por um tufo de pelos preso à extremidade de um cabo que serve para pintar, espalhar a cola, maquilhar... 3. s. m. Primeiro Rei de Roma, cidade que fundou com seu irmão Remo. Em criança, diz-se que foi amamentado por uma loba. 8. s. f. Cada um dos vasos que levam o sangue desde o coração até às restantes partes do corpo. 10. s. m. Líder da tribo lusitana que confrontou os romanos na Península Ibérica, diz-se que é originário da Serra da Estrela. 11. s. m. Gotas de humidade que, por condensação, se depositam durante a noite na superfície da terra. 12. s. m. Qualquer matéria ou coisa que repugna por estar suja ou que se deita fora por não ter utilidade.

Horizontais 1. s. m. Mistura pastosa, mais ou menos fluida, de maté-

2.

3.

4.

16. 10.

6.

5.

7.

9.

11.

8. 12.

13. 14.

15.

17.

Junta os teus colegas de turma no intervalo ou a família depois de jantar e descobre as palavras que se seguem sem batota: não vale recorrer à Wikipédia, já sabes!!

Qual é coisa qual é ela? 1. Procuram-me muitas vezes, tenho estima, o leitor creia; mas se alguém olha para mim faz-me logo cara feia. Quem sou eu?

2. Qual é a coisa que está mais alta que o rei? 3. Tem barbas e não tem queixo, este bicho montanhês. Tem dentes mas não tem boca, Tem cabeça e não tem pés.

4. Eu abro do amor as portas, da vida as portas encerro. Permaneço em coisas tortas, mas não em monte ou desterro. Adivinha!

5. Qual é a coisa, qual é ela, que tem dentes e não come? PUB

rias minerais em fusão, proveniente das zonas profundas da Terra e expelida por vulcões. 4. s. f. Substância aquosa e um tanto viscosa que humedece a boca, cuspo. 5. s. m. Saldo negativo no Orçamento do Estado, excesso de despesas sobre as receitas. 6. s. m. Mau cheiro proveniente dos pés. 7. s. f. Espaço delimitado, geralmente provido de rede, onde a bola deve entrar para que seja golo. 9. s. f. Mamífero ruminante, conhecido pelo seu enorme pescoço. 14. s. f. Transformação lenta de um líquido em vapor. 15. s. m. Na Heráldica, escudo de armas de família nobre. 16. s. m. Tipo de mensagem de e-mail, geralmente com intuito publicitário ou fraudulento, enviada para grande número de destinatários. 17. s. m. Líder político, militar e imperador. Nome histórico da Revolução Francesa.

Escola Profissional de Ciências Geográficas Ensino Profissional Público (sem propinas)

ENIGMA Bolo para todos

Como repartir este apetitoso bolo em oito partes iguais, apenas com três golpes de faca?

QUEBRA-CABEÇAS Raposa, galinha e milho

O Sr. Paulo quer levar de uma margem de um rio para a outra uma raposa, uma galinha e um saco de milho. No barco só pode levar um de cada vez.

2013/2014 Cursos Profissionais: Inscrições Abertas Topógrafo - Geómetra Técnico de Cartografia nas variantes de Cartógrafo e Fotogrametrista Técnico de Sistemas de Informação Geográfica Técnico de Gestão do Ambiente

Elevada Empregabilidade Qualificação Profissional do QNQ de nível 4 e 12º ano (duração 3 anos)

Como deve fazer o Sr. Paulo para que a raposa não coma a galinha e a galinha não coma o milho?

Escreves poemas que não mostras a ninguém? Tens uma banda desenhada escondida na mesinha de cabeceira? A tua turma desmancha-se a rir com as tuas piadas? Só te acontecem coisas insólitas que, contadas, ninguém iria acreditar? Acabaste de ler um livro que gostavas de recomendar? Queres mostrar ao mundo quem são os teus melhores amigos na escola, através duma foto? Tens aqui uma página amiga para partilhar tudo o que quiseres, escreve-nos para geral@maiseducativa.pt e aparece na Mais Educativa.

maio 2013 . MaisEducativa |

Esta página também é tua

31 |

Rua de Artilharia Um, N.º 107, Edifício 1, Piso1,1099-052 Lisboa Telefone: 21 381 96 44 / 21 388 17 29 TM: 91 427 97 97 Fax: 21 388 17 28 e-mail: ep.cgeograficas@gmail.com www.ep-ciencias-geograficas.rcts.pt


Pub

Mais Educativa | Maio '13  

SÓ TENS A GANHAR O Ensino Profissional deixa-te ingressar no mercado de trabalho com o diploma numa mão e o certificado profissional na outr...