Page 1

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA | MAIO 2019 | Nº8 | EDIÇÃO PONTUAL | REVISTA DE DISTRIBUIÇÃO GRATUITA NÃO PODE SER VENDIDA

maiseducativa.com

DIRETORA: Sofia Rebanda

PUB

PUB


ENSINO SUPERIOR: É UM ASSUNTO QUE TEM PREENCHIDO A TUA MENTE?

Se a resposta é afirmativa, esta publicação especial que tens nas tuas mãos pode bem ser a tua melhor amiga durante os próximos tempos! A vida é feita de decisões. Boas ou más, devem ser conscientes e, acima de tudo, informadas! Se dás por ti a questionar-te sobre o próximo passo, ainda sem certezas absolutas, não te espantes: não és o único. Quer sejas daqueles que já tem tudo planeado, ou dos mais espontâneos e que gostam de seguir o coração e deixar as decisões para a última, o saber não ocupa lugar e nunca é demais informares-te acerca do que se avizinha. Deves tirar um tempo para refletir sobre ti, pensar nos teus gostos e nos teus objetivos. Claro que pedir opinião a quem está à tua volta e te conhece não é uma má ideia, mas não te esqueças: és tu o protagonista do teu futuro. Para que tomes uma decisão de forma confortável e consciente, tens à tua disposição uma quantidade enorme de fontes de informação nas quais te podes basear. Além da tua família, dos teus amigos e colegas, dos teus professores e dos profissionais de orientação vocacional da tua escola, podes visitar as várias instituições de Ensino Superior (muitas delas realizam Dias Abertos, durante os quais se disponibilizam a receber-te e a mostrar o que têm para te oferecer). Na era da Informação, não te percas por falta dela! Por mais mapas que tenhas, é sempre mais fácil traçar um caminho quando ouves o testemunho de quem já passou por ele... Foi por isso mesmo que te preparámos este Guia: juntámos três testemunhos de cada uma das Áreas, em diferentes fases da sua vida académica ou profissional - e com muito para partilhar contigo! Nas suas entrevistas, vais descobrir quais os obstáculos que tiveram de ultrapassar, os maiores desafios do seu dia-a-dia e os seus melhores conselhos para que tenhas todo o sucesso na Área que mais gostares! Nas últimas páginas deste Guia encontras o Diretório de Instituições de Ensino Superior, com todos os contactos que te podem ser úteis para reunires a informação necessária para a tua candidatura. Esperamos que este Guia de Acesso ao Ensino Superior que tens nas mãos seja uma ferramenta valiosa na definição do teu futuro. Se te tiveres esquecido dele na cabeceira da cama, não te preocupes: também o podes consultar online na plataforma Issuu e no site maiseducativa.com. Boas escolhas e boa sorte!

Índice 6 INTRODUÇÃO 12 ENTREVISTA João Costa, Secretário de Estado da Educação

CIÊNCIAS 19 ESTUDANTE 20 ESTAGIÁRIO 22 PROFISSIONAL SAÚDE 27 ESTUDANTE 28 ESTAGIÁRIO 30 PROFISSIONAL TECNOLOGIAS 35 ESTUDANTE 36 ESTAGIÁRIO 38 ProFIssional AGRICULTURA E RECURSOS NATURAIS 43 ESTUDANTE 44 ESTAGIÁRIO 46 PROFISSIONAL ARQUITETURA, ARTES E DESIGN 45 ESTUDANTE 46 ESTAGIÁRIO 48 PROFISSIONAL CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES 59 ESTUDANTE 60 ESTAGIÁRIO 62 PROFISSIONAL

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA

FICHA TÉCNICA

DIREITO, CIÊNCIAS SOCIAIS E SERVIÇOS 65 ESTUDANTE 66 ESTAGIÁRIO 68 PROFISSIONAL GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019/20 Edição da revista Mais Educativa | Edição Pontual nº8 | Proprietário/Editor: Young Direct Media, Lda Empresa jornalistica inscrita com o nº: 223852 | NIPCnº 510080723 | Capital Social: 22.500 euros DETENTORES DE 5% OU MAIS DO CAPITAL DA EMPRESA: Maria da Graça Alves Romão dos Santos 33,33%| Duarte José Alves Fortunato 33,33% | Paulo Jorge Fortunato 33,33% ADMINISTRAÇÃO E DIREÇÃO GERAL DA EMPRESA: Graça Santos, gracasantos@youngdirectmedia.pt; Paulo Fortunato, paulofortunato@ youngdirectmedia.pt; Duarte Fortunato, duartefortunato@youngdirectmedia.pt SEDE DE REDAÇÃO E EDITOR: Rua António França Borges, Nº 4A, loja Dta. 2625-187 Póvoa de Santa Iria TEL. 211554791 | FAX. 211554792 | EMAIL GERAL: geral@youngdirectmedia.pt | TIRAGEM: 17.500 exemplares | PERIODICIDADE: Pontual REGISTO NA ERC N º126169 | DEPÓSITO LEGAL: 341259/12 Isento de registo na ERC ao abrigo do Decreto Regulamentar n.º8/99 de junho, artº12º, nº1 a) TIPOGRAFIA E MORADA: Monterreina, Cabo da Gata, 1-3, Área Empresarial Andalucia, sector 2 28320 Pinto Madrid - Espanha - diego@monterreina.com COLABORADORES: DIRETORA EDITORIAL: Sofia Rebanda, sofiarebanda@youngdirectmedia.pt;

ECONOMIA, GESTÃO E CONTABILIDADE 71 ESTUDANTE 72 ESTAGIÁRIO 74 PROFISSIONAL HUMANIDADES, SECRETARIADO E TRADUÇÃO 77 ESTUDANTE 78 ESTAGIÁRIO 80 PROFISSIONAL

COLABORAÇÃO EDITORIAL: Sónia Costa; DIRETOR COMERCIAL/PUBLICIDADE: Duarte Fortunato, duartefortunato@youngdirectmedia.pt | ACCOUNTS: Gonçalo Pires, goncalopires@youngdirectmedia.pt; DESIGN GRÁFICO: Cristina Germano, imagem@youngdirectmedia.pt; COMUNICAÇÃO: Hugo Silva, comunicacao@youngdirectmedia.pt. BANCO DE IMAGENS: Todas as imagens utilizadas nesta publicação, salvo as que estão creditadas, são retiradas do Adobe Stock, Unsplash ESTA PUBLICAÇÃO JÁ SE ENCONTRA ESCRITA AO ABRIGO DO NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO. ESTATUTO EDITORIAL A Mais Educativa é uma revista mensal de informação geral e de âmbito nacional, que pretende fornecer aos jovens estudantes do Ensino Secundário conteúdos sobre as suas áreas de interesse, como educação, cultura e tecnologia, entre outros. A Mais Educativa pretende incentivar o gosto pela leitura e pela escrita, e contribuir para a informação e formação dos jovens. A Mais Educativa rege-se, no exercício da sua atividade, pelo cumprimento rigoroso das normas éticas e deontológicas do Jornalismo, bem como pelos princípios de independência e rigor editorial. É interdita a reprodução, parcial ou integral, de textos, fotografias ou ilustrações desta revista, sob quaisquer meios e para quaisquer fins, sem a autorização escrita da Mais Educativa.

EDUCAÇÃO FÍSICA, DESPORTO E ARTES DO ESPETÁCULO 83 ESTUDANTE 84 ESTAGIÁRIO 86 PROFISSIONAL DIRETÓRIO 82 LISTAGEM DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

EM PORTUGAL


PUBLIRREPORTAGEM

FERNANDO MAGALHÃES

PRESIDENTE DO ISCAP

"O ISCAP, ALÉM DO PLANO CURRICULAR QUE OFERECE AOS SEUS ESTUDANTES, INCENTIVA-OS E AUXILIA-OS NA ORGANIZAÇÃO DOS MAIS VARIADOS EVENTOS E ATIVIDADES DE APOIO À COMUNIDADE ENVOLVENTE." PORQUE DEVE UM ALUNO DE OUTRO LOCAL DO PAÍS (OU MESMO ESTRANGEIRO) ESCOLHER O PORTO COMO CIDADE DE RESIDÊNCIA E O ISCAP COMO INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR? A escolha da cidade do Porto para residência de um estudante proveniente de um outro local é motivada pelo facto de o Porto estar na moda, por ser uma cidade segura, com uma vida social e cultural extremamente rica. Acredito mesmo ser muito bom viver no Porto. A escolha do ISCAP como instituição de ensino para estudar é motivada pela qualidade dos seus cursos - que têm uma enorme procura todos os anos - e pelo facto de os seus diplomados serem muito procurados pelo mercado de trabalho, que reconhece a sua qualidade como futuros colaboradores.     ALÉM DO PLANO CURRICULAR, EM QUE PONTOS PODE O ISCAP AJUDAR OS SEUS ESTUDANTES A ADQUIRIREM UM CURRICULUM MAIS RICO E ATRATIVO PARA AS EMPRESAS? O ISCAP, além do plano curricular que oferece aos seus estudantes, incentiva-os e auxilia-os na organização dos mais variados eventos e atividades de apoio à comunidade envolvente. Isto permite que os nossos estudantes adquiram competências de grande utilidade e muito apreciadas pelas empresas, potenciais entidades empregadoras.

    QUANTO AO TESP, HÁ UMA GRANDE PROCURA DESTA OPÇÃO POR PARTE DOS ALUNOS? Os cursos TeSP têm sido uma aposta vencedora no ISCAP. Chamam estudantes que querem apostar num ensino que seja mais profissionalizante mas que também lhes abra a porta a uma futura entrada numa das nossas licenciaturas. Os cursos TeSP a funcionar no ISCAP são Comércio e Gestão de Negócios de Moda, Gestão de Tecnologias para a Inovação e Vendas para Mercados Internacionais. Já foram aprovados e irão estrear-se no próximo ano os cursos de Contabilidade e Fiscalidade e de Apoio à Decisão. Ainda aguardamos a aprovação de três outros cursos TeSP, que submetemos e esperamos ver aprovados e prontos a ter início no próximo ano letivo. COM A DIMINUIÇÃO DO VALOR DAS PROPINAS, ESTÃO PREVISTAS ALTERAÇÕES NO ENSINO SUPERIOR? O Ensino Superior em Portugal, tem vindo, ano após ano, a ser subfinanciado - tornando muito difícil manter a qualidade do ensino e garantir as melhores condições aos estudantes. O Governo, quando anunciou a redução do valor das propinas, afirmou que iria compensar as instituições da consequente diminuição de receita. Quero crer que esta promessa será cumprida ou, se tal não acontecer, os estudantes irão ser fortemente penalizados com as medidas que terão de ser implementadas para garantir a sustentabilidade das instituições.

LUIS MIGUEL CERQUEIRA

PRESIDENTE DA AEISCAP

EM QUE SE DISTINGUE ESTA INSTITUIÇÃO? Esta instituição distingue-se em vários pontos. Os que nomeio são: a forte orientação para a relação com o mercado de trabalho, a abordagem mais prática da formação, a possibilidade de poder desenvolver skills  paralelas em diversos grupos informais (uns mais focados na área do curso, outros mais generalistas). Acima de tudo, o ambiente é uma das melhores qualidades do ISCAP: a escola tem uma tradição estudantil muito forte, com bastantes atividades e eventos. No ISCAP primamos pela formação em vários contextos, principalmente fora da sala de aula. Por isso, o ISCAP é uma excelente via para conseguir reunir ferramentas para o futuro enquanto cidadão e trabalhador. Não nos interessa formar apenas bons profissionais na sua área de estudo, queremos também formar boas pessoas, membros ativos e contributivos da nossa sociedade. O ISCAP é o sítio ideal para aqueles que querem fazer mais da sua vida. QUANDO UM ESTUDANTE INGRESSA NO ISCAP, SENTE-SE BEM ACOLHIDO PELA SUA FAMÍLIA ACADÉMICA? Gosto de pensar que sim. Por norma, a Presidência do ISCAP, a Associação de Estudantes e a Praxe do ISCAP unem-se para fazer desta data algo bastante memorável. Tentamos acompanhar todos os estudantes durante o processo de matrícula e durante as primeiras semanas de aulas. Normalmente, temos uma sessão onde apresentamos os principais gabinetes e orgãos do ISCAP, bem como entregamos um manual onde os estudantes podem consultar as informações mais importantes.

4

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


PUB

"É MUITO FÁCIL FAZER DESTE ISCAP A NOSSA SEGUNDA CASA" QUE CONSELHOS TEM PARA UM CANDIDATO QUE ESTEJA A CONSIDERAR ESCOLHER O ISCAP COMO INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR? Escolher uma Instituição é uma responsabilidade muito grande. Esse será um marco que nos acompanha a vida toda. Caso os estudantes escolham ser Iscapianos, é importante saberem que, muito provavelmente, vão passar mais tempo no ISCAP do que em qualquer outro sítio. É muito fácil fazer deste ISCAP a nossa segunda casa. E há muito para retirar disso. Não existem escolas perfeitas, por muito que as procuremos. O nosso percurso enquanto estudantes depende de nós mesmos para ser o mais brilhante possível. O importante é conhecer a área de estudo e o curso para onde nos candidatamos, conversar com quem já esteja a frequentar o curso para podermos desmistificar algumas dúvidas. É também importante analisarmos bem o plano de estudos de cada licenciatura e, acima de tudo, questionarmo-nos "Eu vejo-me a trabalhar nesta área?”. É muito provável que a dúvida impere na hora de responder a esta questão, mas aconselho sempre todos a pensarem na licenciatura como uma porta para algo maior. Por exemplo, eu estudo Recursos Humanos e espero entrar no mestrado em Gestão de Empresas: Ramo Público. A ideia do Ensino Superior é aumentar o nosso espectro de possibilidades para o futuro. Então trabalhem sobre isso mesmo: tracem os vossos objetivos de vida - sabendo sempre que em três anos eles serão diferentes -, mas pensem nestes objetivos como uma meta a atingir. Depois, considerem as vossas hipóteses e percebam de que forma determinada licenciatura vos poderá ajudar ou não a atingi-las. A decisão estará sempre do vosso lado, nunca esperem a resposta de ninguém. EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

Ano Letivo 2019/2020 Licenciaturas | 3 anos

· Assessoria e Tradução · Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação · Comércio Internacional · Comunicação Empresarial · Contabilidade e Administração · Criatividade e Inovação Empresarial · Marketing · Recursos Humanos

CTeSP | 2 anos

· Apoio à Decisão - NOVO · Contabilidade e Fiscalidade - NOVO · Gestão de Tecnologias para a Inovação · Vendas para Mercados Internacionais · Comércio e Gestão de Negócios de Moda

Ano Zero | 1 ano

· Curso de Preparação para o Ensino Superior

Ensino Superior Público

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

5

INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DO PORTO Rua Jaime Lopes Amorim s/n, 4465-004 S. Mamede de Infesta www.iscap.ipp.pt


INTRODUĂ‡ĂƒO TEXTO: SĂłnia Costa

O Acesso ao Ensino Superior de A a Z

O tempo passa a correr. Pode parecer um clichÊ, mas Ê pura verdade. Ainda te lembras, como se fosse ontem, de quando a maior vitória era pintar dentro das linhas? E de quando aprendeste a ler e as palavras deixaram de ser um mistÊrio? Olha para ti agora: estås às portas de entrada do Ensino Superior! Pode parecer o Cabo das Tormentas, mas não te esqueças do que Ês feito. Qual Ê o próximo passo?

Neste momento o Ensino Superior Ê ainda um continente desconhecido. Cabe-te a ti, valente descobridor, desbravar estas novas terras. Para que a jornada seja confortåvel e consciente, tens à tua disposição uma quantidade enorme de fontes de informação nas quais te podes basear. AlÊm da tua família, dos teus DPLJRVHFROHJDVGRVWHXVSURIHVVRUHVHGRVSURðVVLRQDLVGHRULHQWD�ÂRYRFDFLRQDOGDWXDHVFRODSRGHV visitar instituiçþes de Ensino Superior (jå que muitas delas realizam Dias Abertos, durante os quais se disponibilizam a receber-te e a mostrar o que têm para te oferecer). Na era da Informação, não te percas por falta dela!

A PONTAMENTOS “E agora vou estudar por onde, se nĂŁo hĂĄ manuais?â€? ĂŠ a pergunta da praxe. NĂŁo te preocupes, porque nĂŁo ĂŠs o Ăşnico com estas questĂľes: habituados a ter a matĂŠria toda compilada nos livros, chegamos ao ensino superior com cara de ponto de interrogação e sem saber para onde nos vamos virar. Mas nĂŁo hĂĄ nada a temer! JĂĄ muitos passaram por lĂĄ antes de nĂłs. Vais ter apontamentos de colegas mais velhos, recomendaçþes de professores, muitos materiais por onde te guiar. E claro, as aulas e as tuas prĂłprias anotaçþes! Prepara-te para escrever - hĂĄ quem seja da velha guarda e leve o caderninho diĂĄrio, enquanto outros carregam os seus portĂĄteis e dĂŁo corda aos dedos!

B IBLIOTECA

Pode ser um local bastante Ăştil para ti durante o Ensino Superior. Se a de onde estudas estiver muito concorrida na ĂŠpoca de exames, nĂŁo desesperes - ĂŠ normal! Temos um conselho para ti: procura uma que fique prĂłxima - aĂ­ podes encontrar o silĂŞncio e a calma necessĂĄrios para encaixar aquela matĂŠria mais complexa que sai para a frequĂŞncia.

CANDIDATURA

As candidaturas ao ensino superior acontecem em três fases. Este ano, a primeira tem lugar de 17 de julho a 6 de agosto. A segunda começa a 9 de setembro e acaba no dia 20 do mesmo mês. Para as últimas oportunidades existe a terceira fase, que dura apenas cinco dias e acontece de 3 a 7 de outubro.

D GES:

DIREĂ‡ĂƒO-GERAL DO ENSINO SUPERIOR

Se fores ao site dges.gov.pt encontras uma verdadeira enciclopÊdia completa e atualizada sobre o Ensino Superior. Lå, tens disponível para para tua consulta um índice detalhado de cursos e instituiçþes, todas as datas que precisas de saber para não te atrasares nas candidaturas, dicas para te ajudar a requisição de apoios sociais, informaçþes sobre mobilidade e muitas outras questþes frequentes que te podem surgir! Um verdadeiro aliado à distância de um clique!

E MPREGO Hå quem consiga conciliar um part-time com a frequência do Ensino Superior. Essa opção coloca à prova as tuas capacidades de gestão de tempo (a necessidade aguça o engenho) e ainda te traz vantagens, jå que com o estatuto de trabalhador-estudante tens algumas maisvalias em relação aos teus colegas. Queres exemplos? Não Ês obrigado a frequentar um número mínimo de disciplinas nem estås sujeito a um regime de prescrição. Ah! E, alÊm disso, o teu aproveitamento escolar não pode estar relacionado com o número de aulas a que assistes (neste caso, não tens um mínimo definido). Na maioria das instituiçþes, hå uma Êpoca especial de exames para estes estudantes, bem como a garantia de serviços de apoio nos estabelecimentos de ensino com horårio pós-laboral.

6

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

F ICHA ENES

A ficha ENES Ê um documento fundamental para a candidatura ao ensino superior e cada aluno deve ser titular de uma. Possui informação sobre provas de ingresso vålidas, certificação e classificação do ensino secundårio. Tem um código de ativação obrigatório e necessårio para validar a candidatura online ao Ensino Superior. Deves pedi-la na tua escola secundåria, depois de serem afixados os resultados dos exames nacionais e atÊ ao início do período de inscriçþes para o ano letivo seguinte (caso vås à 2ª fase, deves solicitar nova ficha ENES quando os resultados forem afixados - nela serão incluídas as notas de ambas as fases e a respetiva classificação final.) A ficha ENES Ê vålida para todas as candidaturas no ano em que Ê emitida. Assim que a receberes, verifica de imediato todas as informaçþes que nela constam. Caso encontres algum erro, pede à tua escola secundåria que proceda à alteração dos dados que se encontram incorretos atravÊs do Programa ENES.

G RUPO (DE AMIGOS) Vais deixar para trĂĄs o teu grupo de amigos. Muitos deles jĂĄ te acompanhavam desde o ensino secundĂĄrio (e outros desde o bĂĄsico ou do primĂĄrio). Isso nĂŁo ĂŠ um motivo para a amizade acabar! Continuem em contacto, encontrem-se nos tempos livres e partilhem aquilo que cada um tem vivido e aprendido. AlĂŠm disso, aproveita para fazer novos amigos. Vais conhecer pessoas de muitos pontos do nosso paĂ­s, algumas de outros paĂ­ses - milhares de novas caras. E olha que, segundo os rumores, as amizades que nascem na faculdade vivem para sempre!

H ORĂ RIOS

Vão variar de semestre para semestre - mas estå descansado que, regra geral, hå tempo para uma ou outra manhã ou tarde livre. Hå quem seja sortudo e nem tenha aulas à sexta-feira! Caso sejas tu a organizar o teu próprio horårio e a escolher como e que cadeiras combinar (jå que algumas são opcionais), certifica-te que evitas as sobreposiçþes de aulas (time-turners só no Harry Potter!) e usa os teus dotes de gestor para organizar bem esse puzzle.

I NSTITUTO POLITÉCNICO

“E qual ĂŠ a diferença entre uma Universidade e um Instituto PolitĂŠcnico?â€?. Esta ĂŠ outra das questĂľes muito frequentes quando um estudante decide a que instituiçþes se quer candidatar. Apesar da discrepância ser cada vez menor, a diferença prende-se sobretudo com a direcionalidade do ensino: enquanto numa Universidade este se reveste de uma componente mais teĂłrica e ligada Ă investigação, num PolitĂŠcnico hĂĄ uma forte vertente prĂĄtica (alĂŠm da teĂłrica, que tambĂŠm estĂĄ presente). No entanto, ao comparar o plano de estudos do mesmo curso numa Universidade e num PolitĂŠcnico, a conclusĂŁo a que chegamos ĂŠ que, na maioria das vezes, este ĂŠ bastante semelhante. Num PolitĂŠcnico o ensino ĂŠ dividido maioritariamente por cadeiras teĂłrico-prĂĄticas, jĂĄ que hĂĄ existe a premissa de “aplicar na vida real a parte teĂłrica do ensinoâ€?.

EDIĂ‡ĂƒO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


PUB

Alojamento para Estudantes em Lisboa É a tua vida, é teu futuro

Rua do Conde de Redondo 79, 1150-102 Lisboa | 211 153 327 marquesdepombal@collegiate-ac.com | www.collegiate-ac.pt

Ano Letivo 2019 | 2020

INSTITUTO SUPERIOR DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS

CTeSP’s - Cursos Técnicos ³ɖȵƺȸǣȒȸƺɀ¨ȸȒˡɀɀǣȒȇƏǣɀ Redes e Sistemas Informáticos Desenvolvimento de Produtos Multimédia Informática de Gestão Desenvolvimento para Dispositivos Móveis

nǣƬƺȇƬǣƏɎɖȸƏɀ Licenciatura em Engenharia Multimédia Licenciatura em Informática

¨ȓɀ‫ٮ‬JȸƏƳɖƏƯȰƺɀ Virtualização e Cloud Computing Realidade Virtual

Lisboa: Alameda das Linhas de Torres, 179 1750-142 | 218 436 670 | info@istec.pt EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA Porto: Rua Dr. Alves da Veiga 142 4000-072 | 225 193 220 | secretaria-porto@istec.pt

maiseducativa.com

7

PUB

CollegiateMarquesdePombal


INTRODUÇÃO J UVENTUDE Dizem que os anos de licenciatura são os melhores da tua vida. Uma instituição não se esgota naquilo que é lecionado nas aulas - e tu deves aproveitar todas as oportunidades de te enriquecer cultural e socialmente. Atividades extra-curriculares, workshops, palestras, conferências… E claro, as festas.

L ICENCIATURA

Tens muitas opções por entre as quais decidir. A escolha da licenciatura é uma porta que se abre no caminho do teu futuro - mas não é por isso que as outras se fecham! Quer sejas um wannabe cientista, advogado, matemático, artista, escritor, historiador, médico, criador de apps ou de cenouras (agricultor), designer ou chef, nós garantimos: há uma tampa para a tua panela entre a enorme panóplia de cursos que o Ensino Superior engloba. Escolhe bem!

M ÉDIA

É bom que dês tudo o que tens não só nos exames, mas também durante todo o teu percurso no ensino secundário. É que todos os períodos contam para a média - e não vais querer ficar de fora do teu curso de sonho só porque foste preguiçoso e tiveste uma má nota a Português no décimo ano...

N OVIDADES Não são poucas! Novos espaços, novas matérias, novos métodos, novos colegas, novos professores, em alguns casos até uma cidade nova e uma casa nova! O ser humano tem uma capacidade de adaptação incrível e a tua vai ser posta à prova nos primeiros tempos. Todos os que por lá passaram sentiram saudades de casa, dos amigos que já não estão perto, da comidinha do pai e da mãe, dos avós, do gato... Até da cama e das birras dos irmãos mais novos! Mas deixa passar um tempo e vais ver como ficas um pro nestas novas andanças!

O PÇÕES

Já viste bem a enorme panóplia de cursos que tens à tua escolha? Há quem diga que toda a panela tem a sua tampa, nós dizemos que para todos os gostos há um caminho (até para os mais indecisos). Nesta que é a era da informação, não te percas por falta dela. Fala com um amigo mais velho ou com familiares, visita os sites, vai aos Dias Abertos, entra em contacto com alguém que frequente o curso que também queres seguir e tira todas as dúvidas. Não tenhas medo de ser chato: é o teu futuro que está em jogo.

R ESIDÊNCIA

Sair da casa dos pais é um passo enorme e que pode chegar por esta altura. Se a instituição onde escolheste estudar fica longe, vais passar a ser considerado um “estudante deslocado”. Se “quem casa, quer casa”, quem estuda também. Durante a tua busca, tenta arranjar alguém com quem dividir o teto (um amigo ou amiga que já conheças e vá estudar para a mesma cidade, por exemplo). Caso queiras entrosar-te ao máximo no ambiente académico (ou não tenhas possibilidades para pagar um quarto), informa-te sobre as residências de estudantes de que a tua Instituição dispõe. Viver nesse ambiente é uma experiência memorável e uma lição de tolerância e partilha!

S EMESTRE

É verdade, acabaram-se o primeiro, o segundo e o terceiro período. Os cursos superiores estão divididos em dois semestres (mas está descansado, que também tens direito a férias lá pelo meio!)

T RANSPORTES

Já tens a carta? Muitos escolhem esta altura para investir em aulas de condução e “despachar o assunto” antes de entrar na vida académica. Se vais optar por usar a rede de transportes públicos que a cidade onde estudas tem ao seu dispôr, o nosso conselho é que te informes acerca dos benefícios que tens por ser estudante ou menor de 25 anos! É que os descontos valem a pena e, em muitos casos, ter um passe vai ser muito útil.

U NIVERSIDADE

Podemos arricar dizer que lhe vais passar a chamar de “segunda casa”? E é bom que assim seja. Uma universidade não se esgota nas suas instalações. Para além das aulas, tens atividades, conferências, vários recursos à tua disposição (como a biblioteca, com um espaço silencioso para te concentrares e muitos livros que te vão ser úteis) espaço para trabalhar (e para conviver!), espaço para reabasteceres energias (bar e refeitório)... Só faltava mesmo um espaço para dormir! E algumas têm uns sofás bem confortáveis... (Isso autorizamos, desde que não o vás fazer para as aulas!).

V AGAS As cadeiras (aquelas onde te sentas, não as disciplinas – que por lá também se chamam assim) são limitadas em todos os cursos. Não há possibilidade de pedir uma emprestada ao curso do lado! Por isso, existe um número limitado de vagas a preencher. A prioridade é para quem tem melhor aproveitamento (aquela tal fórmula entre a classificação nas provas de ingresso e a média de que falámos aí acima, lembras-te?), por isso esforçate bem nesse estudo!

X (FATOR) P ROVAS DE INGRESSO

Tal como o atleta passa por provas para ir aos Jogos Olímpicos e o músico tem audições para entrar numa Orquestra, também tu precisas de mostrar que estás apto para te candidatares ao ensino superior! Como? Através de provas de ingresso. Estas são concretizadas como exames finais nacionais do ensino secundário. Cada curso pode exigir uma ou duas provas (e estas são fixadas pela própria instituição). Para entrares no curso que pretendes, estás dependente quer da tua média final, quer do teu aproveitamento nestas provas específicas (as percentagens que determinam qual destes valores tem mais peso variam de instituição para instituição).

Q UALIFICAÇÃO

Segundo o Quadro Nacional das Qualificações, disponível no site da ANQEP (Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional), alguém que termine a licenciatura está no nível 6! Nada mau, não é? Um Mestrado equivale ao nível 7 e o Doutoramento eleva-te ao oitavo nível.

8

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

Para além de toda a grande lista de condições, desafios e novidades que te apresentámos, existe algo pelo qual so tu és responsável: a atitude com que encaras este fase. No fundo, a atitude é um fator decisivo e eliminatório em tudo na tua vida mas nos momentos mais exigentes essa necessidade aumenta. Olhar para algo como um Adamastor é fazer disso um monstro que até podia ser só um peixinho mais chato. Relativiza. Essa dor de cabeça amanhã já será só uma recordação!

Z Esta era aquela letra engraçada que te dava um grande desafio

no jogo do STOP. Era sempre a Zita no zoo e a sua Zebra do Zimbabué... Mas acabavas por te safar e conseguir aquele pontos extra do bónus, porque te lembravas da vizinha chamada Zulmira ou da Zelda que faz aulas de zumba. E é isto mesmo que faz a diferença. Essa centelha de criatividade e curiosidade unida à força de vontade. Tens o maior projeto de todos pela frente: a tua vida. Agora? É tempo de “embalar a trouxa e zarpar!”. (Vamos fingir que esta explicação toda não foi só para nos escaparmos de que também não tínhamos nenhuma boa ideia para o Z. Modéstia à parte, safámo-nos com estilo. Esperamos que vocês façam o mesmo!).

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


PUBLIRREPORTAGEM

L3 AIRLINE ACADEMY VOA RUMO À PROFISSÃO DOS TEUS SONHOS

ESTAMOS A PASSAR POR UM BOM MOMENTO PARA INVESTIR NUMA CARREIRA NA AVIAÇÃO? A NÍVEL DE MERCADO, A PROFISSÃO DE PILOTO TEM UMA GRANDE PROCURA E UM ELEVADO NÍVEL DE EMPREGABILIDADE? Nunca houve uma melhor altura para se iniciar o treino de piloto, já que as perspectivas de emprego são excelentes. O setor da aviação comercial a nível internacional está a experienciar um crescimento significativo, o que leva diretamente à elevada procura por novos pilotos. Nos próximos cinco anos, as frotas das companhias aéreas vão receber aproximadamente 9.000 aviões novos para alimentar os números crescentes de passageiros - e esses aviões necessitam de pilotos altamente qualificados. Estimamos que serão necessários 23.000 novos pilotos por ano para voarem estes novos aviões e outros 7.000, anualmente, para substituírem os profissionais que se reformarem. Conciliando um mercado tão favorável e as excelentes relações da L3 com as companhias aéreas, os nossos alunos recebem atualmente ofertas de emprego pouco depois de concluírem o curso. Exemplo disso foi a mais recente cerimónia de graduação em que celebrámos a conclusão dos programas de treino de 356 dos nossos alunos, onde 95% já se encontravam a voar, ou estavam prestes a iniciar os voos, com companhias aéreas internacionais de renome.

EM TERMOS DE ETAPAS DE APRENDIZAGEM TEÓRICA E PRÁTICA, COMO SE ORGANIZAM OS VOSSOS CURSOS? Para o nosso típico Curso de Piloto de Linha Aérea (ATPL), o programa tem início na sala de aula - onde os alunos aprendem a teoria durante cerca de 27 semanas. Prosseguem, depois, para o treino de voo inicial durante 19 semanas, onde aprendem a voar aeronaves monomotoras. Seguese a licença comercial e a qualificação em instrumento, que envolve aeronaves mono e multi-motoras e ainda simuladores, com uma duração aproximada de 22 semanas - incluído treino de prevenção e recuperação de atitudes anormais. Finalmente, os alunos concluem o curso com um treino intermédio de qualificação em companhia aérea (AQC), seguido de um Type Rating que dura aproximadamente 8 semanas. O FINANCIAMENTO É UM PONTO IMPORTANTE NA TOMADA DE DECISÃO ENTRE ESCOLHER OU NÃO INVESTIR NUM CURSO NA L3. TÊM ALGUMA AJUDA AOS CANDIDATOS NESTE ASPETO? O acesso ao financiamento é a questão chave, visto que o treino é um investimento que leva a um emprego bem pago. Estamos empenhados em ajudar a alargar o acesso ao treino de piloto e a uma carreira nos céus àqueles que demonstrarem o talento, paixão e motivação para se

COMO FUNCIONA, NA PRÁTICA, O PROCESSO DE CANDIDATURAS AOS VOSSOS CURSOS? O nosso processo de candidatura é bastante rigoroso, assegurando assim os melhores pilotos possíveis às nossas companhias aéreas parceiras e oferecendo a confiança de que os nossos alunos são capazes de concluir o curso com sucesso, conseguindo posteriormente um emprego. O processo de seleção inclui um ensaio escrito, uma análise online de comportamento e de capacidades, assim como um dia de seleção presencial. Neste dia, a seleção é dividida entre uma série de exercícios durante a manhã, seguidos de uma entrevista durante a tarde. O candidato terá de completar todos os elementos do processo de selecção no próprio dia. Alguns componentes da seleção poderão sofrer alterações, dependendo dos programas específicos das companhias aéreas com quem trabalhamos - assegurando, assim, que possuímos os requisitos certos que essa entidade procura para os seus pilotos.

10

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


"O NÚMERO DE COMPANHIAS QUE RECRUTAM OS NOSSOS GRADUADOS ESTÁ EM CONSTANTE CRESCIMENTO. ALGUMAS DAS COMPANHIAS AÉREAS COM QUEM TRABALHAMOS EM TODO O MUNDO INCLUEM A TAP AIR PORTUGAL, EASYJET, BRITISH AIRWAYS, ICELANDAIR, INDIGO, ROYAL BRUNEI, RYANAIR E WIZZ AIR." tornarem pilotos. A passagem bem sucedida pelo processo de seleção da L3 desbloqueia várias oportunidades de apoio financeiro. Estas incluem o nosso Training Security Bond e Training Standard. O Training Security Bond oferece patrocínio para as fases básicas e intermédias do treino de piloto. Representa um investimento significativo nos alunos, requerendo que os mesmo façam um depósito de security bond que lhes será, depois, devolvido ao longo de 7 a 9 anos - assim que estiverem empregados em pleno por uma das nossas companhias aéreas parceiras. O L3 Training Standard ajuda a oferecer paz de espírito aos candidatos durante o treino. É o nosso compromisso de que, ao passarem no nosso processo de seleção, acreditamos que os candidatos possuem as capacidades certas para se tornarem pilotos comerciais. Para refletir esta convição, oferecemos treino adicional, módulos de lições e exames caso o alune chumbe alguma parte do seu curso. Asseguramos, assim, que eles têm a melhor oportunidade possível de concluírem o curso e de terem um retorno do seu investimento. Finalmente, estamos a oferecer também uma bolsa de estudo no valor de 29.000€ a 10 fantásticas mulheres - que irá cobrir parte dos custos do seu Curso Integrado ATPL, através do nosso L3 Pilot Pathways Female Scholarship. A iniciativa faz parte do programa L3 Pilot Pathways, que se compromete de uma forma mais alargada a melhorar o acesso de aspirantes a piloto ao nosso treino.

percurso financeiro bem definido - algo que muitas profissões não são capazes de oferecer. CONCRETAMENTE EM TERMOS DE VALORES, QUANTO PODE RECEBER ALGUÉM QUE INICIE CARREIRA NESTE SETOR? E AO LONGO DOS ANOS, EXISTE PROGRESSÃO DE CARREIRA? A carreira de um piloto de linha aérea é bem recompensada financeiramente. Os salários variam, dependendo da companhia aérea - mas iniciam-se aproximadamente nos 40.000€ ou 50.000€. Devido à elevada procura por pilotos experientes, existem também excelentes oportunidades para uma progressão de carreira rápida - onde em média, desde aluno até comandante, passam-se apenas 5 a 6 anos nas companhias aéreas em crescimento.

QUANTO ÀS VOSSAS INSTALAÇÕES DE FORMAÇÃO, SÃO UM DOS VOSSOS FATORES DIFERENCIADORES MAIS FORTES RELATIVAMENTE A OUTRAS ESCOLAS? As instalações da nossa European Airline Academy são de última geração. É das maiores e mais bem equipadas escolas de voo na Europa, ocupando uma área de 260.000m2 suportada por uma pista com 1.800 metros dotada de um sistema automático de aterragem (ILS). Anunciámos, recentemente, um novo acordo para modernizar radicalmente a nossa frota com a aquisição de até 240 novos aviões Archer e Seminole da Piper, equipados com sistema Garmin 1000 e incorporando as mais recentes QUANDO UM DOS ALUNOS TERMINA A SUA FORMAÇÃO E ESTÁ tecnologias utilizadas nos jatos comerciais - oferecendo, assim, um PRONTO PARA O MERCADO DE TRABALHO, TEM ALGUM TIPO ambiente de treino atual aos nossos pilotos. DE AJUDA DA VOSSA PARTE PARA ENCONTRAR UM PRIMEIRO EMPREGO NA ÁREA? TÊM NOVAS INSTALAÇÕES EM PONTE DE SOR. A CHEGADA Tal como os nossos números de colocação indicam, a L3 Airline Academy DA VOSSA ESCOLA À REGIÃO PODE, DE ALGUMA FORMA, é líder na indústria no que toca a assegurar oportunidades de emprego CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO E CRESCIMENTO DA em companhias aéreas internacionais aos nossos pilotos graduados. A MESMA? nossa reputação junto às companhias aéreas de fornecedor de confiança Decididamente. Continuamos empenhados em desenvolver as nossas de pilotos do mais elevado calibre na indústria significa que somos instalações em Ponte de Sor, o que levará certamente a um efeito positivo capazes de oferecer aos nossos alunos um treino de alta qualidade e na economia local. oportunidades de emprego sem igual. O número de companhias que recrutam os nossos graduados está em constante crescimento. Algumas das companhias aéreas com quem trabalhamos em todo o mundo incluem a TAP Air Portugal, easyJet, British Airways, Icelandair, IndiGo, Royal Brunei, Ryanair, e Wizz Air. Temos uma equipa de colocação dedicada que atua como o elo de ligação entre os nossos alunos e as companhias aéreas - ajudando-os a encontrar o seu emprego de sonho. A APOSTA NA FORMAÇÃO COMO PILOTO DE LINHA AÉREA PODE ABRIR PORTAS PARA UMA CARREIRA FINANCEIRAMENTE ATRATIVA? O custo médio do treino de piloto são 115.000€. Após estar qualificado, obtém-se o retorno do investimento em dois ou três anos. Isto representa um excelente retorno para uma grande progressão de carreira, com um

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

11


ENTREVISTA ENTREVISTA: Sónia Costa FOTO: Cedidas pelo entrevistado

JOÃO COSTA

SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

UM BOM PERCURSO NO ENSINO BÁSICO E SECUNDÁRIO PODE SER DETERMINANTE PARA ESTABELECER AS BASES PARA UMA MELHOR EXPERIÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR? Quando se chega ao Ensino Superior, há uma invasão de expectativa e de autonomia. É necessário pesquisar, trabalhar em grupo, ir para a biblioteca sozinho, lidar com as mais variadas situações em sala de aula. Quanto mais isso é feito durante o secundário, mais se consegue ter sucesso no Ensino Superior. As Instituições já esperam que os alunos tenham a capacidade não só de estudar, mas muito de resolver problemas, pensar fora da caixa, ter autonomia… Quanto mais isso vai sendo treinado ao longo do básico e secundário, melhor. QUAL DEVE SER A ORDEM DE IDEIAS DE UM JOVEM QUANDO ESCOLHE A ÁREA QUE VAI SEGUIR NO ENSINO SUPERIOR? O primeiro critério para escolher um curso deve ser gostar, verdadeiramente, da área. Muitas vezes fazem-se escolhas com base em determinadas representações sobre a empregabilidade. Não quer dizer que seja mesmo essa a realidade. Também há quem parta com a ideia de que há áreas que são de prestígio e outras que não! Portugal precisa de gente qualificada em todas as áreas. Já entendemos que, quanto mais se estuda, mais emprego há. Temos primeiros ciclos do Ensino Superior mais curtos, o que permite dar o salto para outras formações. Diria que o meu conselho é “Estudemos o que mais gostamos!”. Eu estudei Linguística. Era um curso novo e, felizmente, não tive ninguém da minha família a dizer “Não vás para isso, tens tão boas notas, devias ir para uma área com emprego garantido”. Fui estudar aquilo que me apaixonava, no momento. E esse tem de ser o critério fundamental. É LEGÍTIMO QUE SE OLHE PARA O FATOR EMPREGO OU DEVE DEIXAR-SE ESSA PREOCUPAÇÃO PARA UMA FASE MAIS TARDIA? Obviamente que é legítimo. Mas a missão do Ensino Superior não é profissionalizante. É, sim, a formação, a produção de de conhecimento, a abertura das nossas mentes. Por exemplo, não existe uma carreira de Filósofo, mas os licenciados e mestres em Filosofia encontram profissão em muitas áreas de atuação porque se trata de uma área que lhes abre imensas portas em termos de capacidade de análise, espírito crítico... Depois temos áreas mais técnicas - seja nas Engenharias ou mesmo na Saúde - que, em princípio, têm um perfil mais direcionado. Mas nem nesse caso é bem assim… Hoje vemos estudantes de Medicina que envergam mais para a investigação e não tanto para a clínica! O mundo do trabalho tem vindo a alterar-se e, se nós tivermos as escolhas que fazemos no final do secundário orientadas apenas consoante o critério de empregabilidade, isso vai acabar por gerar alguma frustração. Muitas das profissões novas, que têm vindo a surgir, requerem formações múltiplas. Um diplomado em Relações Internacionais precisa de saber Línguas, mas também deve perceber de Economia e Direito. Se fizer um percurso único, vai ser pior profissional do que aquele que vai recolhendo formações não só durante o percurso do Ensino Superior, mas também ao longo da vida.

12

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

OS JOVENS DE HOJE AINDA ESTÃO AGARRADOS AO CONCEITO DE “CARREIRAS” OU JÁ SE ADAPTARAM À IDEIA DE QUE VÃO PASSAR POR VÁRIAS FUNÇÕES E/OU LOCAIS DE TRABALHO AO LONGO DA SUA VIDA? Obviamente que ainda há carreiras e queremos que exista estabilidade no trabalho, porque é uma condição para todos nós conseguirmos organizar as nossas vidas. No entanto, mesmo estando dentro de uma carreira, não estamos num mundo onde o que fiz na minha formação superior sirva para tudo o que faço hoje. No meu caso, exerço funções de Secretário de Estado mas sou Professor de Linguística. Foi para isso que me formei. No geral, as profissões que conferem maior estabilidade - inclusive a nível financeiro - são profissões que estão em mutação muito rápida. ALÉM DA FORMAÇÃO, O MERCADO DE TRABALHO E AS EMPRESAS PROCURAM OUTROS SKILLS NOS JOVENS. COMO SE PODEM ELES PRECAVER PARA ESSES REQUISITOS? Aquilo que estamos a fazer nas escolas com o perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória e com as questões da flexibilidade curricular é exatamente a tentativa de sobreposição entre os conteúdos das diferentes disciplinas e o desenvolvimento dessas competências. Essa junção não pode ter uma lógica “ou-ou”, tem de ter uma lógica “e”. Ou seja, ao aprender História desenvolvo competências de pesquisa, de análise, de pensamento crítico, de relação interpessoal, de preocupação com a agenda da sustentabilidade… Também o faço quando estudo Biologia e Geologia e estou, em simultâneo, a aprender Ética. Quando convidamos as escolas a empreender uma aprendizagem baseada em problemas e projetos interdisciplinares, o que queremos é articular estas competências transversais - que estão no perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória - com aquilo que é o contributo de cada disciplina. Se não fosse assim, teríamos formações um pouco estranhas - como “Agora aprendo Geografia” e “Agora aprendo Soft Skils…”. Se o ensino não for orientado para me tornar ciente da agenda da sustentabilidade e para reconhecer a minha capacidade de ação, provavelmente nunca mais me vou lembrar do que aprendi e não vou ser capaz de atuar em consciência naquela área. É este casamento que estamos a tentar promover nas escolas. COMO SE FAZ AVALIAÇÃO DESSAS SOFT SKILLS? Para já, na escola há cada vez mais diversidade de instrumentos de avaliação. Projetos, debates, participações orais, testes, vários outros momentos.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


PUBLIRREPORTAGEM

DA

EF

PARA O RESTO DA VIDA!

PUB

Num quente domingo de julho entre exames nacionais e decidir qual o próximo passo a dar na minha vida académica, dei por mim a pensar como podia tomar tamanha decisão sem ter tido qualquer tipo de experiência desafiante no mundo. Em Portugal, não temos tempo a perder e ganharmos tempo enquanto ganhamos experiência não é tarefa fácil. Decidi então, pôr termo às minhas inquietações. Apaixonada por letras desde pequena, com um ouvido musical desenvolvido no arco do violino, sempre gostei de aprender outras línguas. Mais ainda, queria estar rodeada por outras culturas. Trazer um pouco de todas para Portugal e levar Portugal também por este mundo fora. “Cursos de línguas no estrangeiro” foi o título que dei à minha pesquisa. Sem demoras, tropeço no universo da EF Education First. Pitoresca na imagem e grandiosa na premissa: aprender uma língua

enquanto viajo e ganhar um certificado que me ajudará a entrar em qualquer universidade e futuramente empresa. O meu verão, que era normalmente passado entre o Algarve e Lisboa, podia ser ainda mais entusiasmante (o que para mim já me parecia difícil). Mas foi isso que aconteceu. Fiz os exames, e troquei a secretária pela mochila. Decidi então, fazer um curso intensivo de inglês durante 6 semanas em Londres, -Já que tinha explorado o mundo Britânico pelas palavras de J.K.Rowling. Pensei que seria uma boa ideia ir ao sitio da língua e da cultura que se amontoavam na minha mesa-de-cabeceira à espera de serem revisitadas pela minha imaginação. Desta vez, eu faria parte desse cenário. Sempre fui atraída pela língua inglesa, mas faltava-me confiança e astúcia na gramática para me aventurar a falar com turistas ou simplesmente com amigos estrangeiros de amigos portugueses. Assim que cheguei a Londres, não houve espaço para vergonha, nem insegurança. Senti-me empurrada pela vontade de querer conhecer mais e melhor. Uma sede que nunca antes tinha sentido. No segundo em que estamos noutro país sem pais nem amigos, o nosso instinto de sobrevivência e de socialização vem ao de cima na sua mais bela forma. A família que me acolheu, os Langley, passou a ser tão minha como a minha família biológica. A ligação foi imediata. De braços abertos com os olhos num colo de lágrimas timidas, receberam-me e fizeram de mim uma verdadeira Langley com sangue português. Eles mostraram-me o Palácio de Buckingham, eu mostrei-lhes o Palácio da Pena. Eles torciam pelo Chelsea, eu pelo Benfica. Eles não queriam abusar do açúcar, eu dei-lhes pastéis de nata. E passados seis séculos continuamos a fortalecer a aliança mais antiga do mundo. Todos os dias fui desafiada e motivada a viver a vida e os seus contornos em Inglês, ao ponto de começar a pensar e a sonhar noutra língua. É aqui que nos apercebemos de que cada língua que aprendemos, desvenda uma faceta nova de nós próprios. Quase como se nos conseguissemos descobrir sem os filtros sociais de onde crescemos. Ouvi alguém dizer um dia, que temos tantos mundos em nós, como línguas que sabemos falar. Nunca mais me esqueci dessa frase. Acho que esta é a principal razão para continuar a aprender línguas independentemente da fase da minha vida em que me encontre. Por ter um fascínio enorme por comunicação, quer entre pessoas, quer entre marcas e pessoas, decidi que as minhas Aulas de Interesse Específico seriam sobre Marketing. Aulas que foram essenciais para ter a certeza de que era isto que queria seguir no ensino superior. E estava certa. Ao poder aprender não só o tema que mais me interessava, mas também poder aprendê-lo em inglês, fez com que ficasse com uma certa vantagem em relação aos meus novos colegas universitários. Nesse verão, cumpri todas as minhas responsabilidades enquanto estudante, filha e amiga. Abriu-se uma nova porta de oportunidades que nunca estariam abertas se não tivesse estudado uma segunda língua. Imaginem com a terceira, quarta ou quinta! Inês Pereira da Costa

11

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


ENTREVISTA "A ESCOLHA DO CURSO TEM DE SER COERENTE COM UM PERCURSO DE FELICIDADE, ALGO QUE DECIDIMOS COM A RAZÃO MAS TAMBÉM COM A PAIXÃO DE SABERMOS QUE VAMOS PASSAR OS PRÓXIMOS 3 OU 5 ANOS SÓ A ESTUDAR AQUELA ÁREA. POR ISSO, É BOM QUE GOSTEMOS DELA!" HÁ CADA VEZ MAIS OPÇÕES DE ESCOLHA NO ENSINO SUPERIOR. O NASCIMENTO DE NOVAS PROFISSÕES E A ADAPTAÇÃO DE ANTIGAS TEM SIDO UMA CONSTANTE. AS UNIVERSIDADES E OS INSTITUTOS POLITÉCNICOS TÊM-SE MOSTRADO CAPAZES DE RESPONDER A ESTAS ALTERAÇÕES? QUANTO AOS EXAMES NACIONAIS E A ESSE FORMATO DE Sim. Temos observado as Instituições de Ensino Superior a irem AVALIAR CONHECIMENTOS, O QUE PODE MELHORAR? gradualmente reconfigurando a sua oferta formativa em função daquilo Os exames têm de avaliar aquilo que foi aprendido. Se estamos a ter que são, por um lado, fluxos de procura e de interesse pelos alunos e, por alterações curriculares (ao nível de um currículo que alia competências a outro, das necessidades que existem no mercado. conhecimentos), é óbvio que os exames também farão, progressivamente, Por vezes, por pressão das famílias e por algumas representações que vão esse caminho. sendo criadas, o aluno olha para um espectro muito limitado de cursos Ainda assim, olhando para os exames como eles já são, encontramos essa não vendo que há necessidades noutras áreas. pluralidade de fatores a explorar. Provavelmente não há a consciência de que essa parte já lá está - mas a verdade é que está. ENRIQUECER O CURRÍCULO É, CADA VEZ, MAIS UMA Mais do que provas dedicadas (na lógica “Agora vou avaliar competências” NECESSIDADE: UMA LICENCIATURA JÁ NÃO É UM FATOR DE ou “Agora vou avaliar conhecimentos”), há que avaliar o desempenho. DIFERENCIAÇÃO. COMO SE PODEM DESTACAR OS JOVENS: Não existe competência que não seja criada em cima do conhecimento… APROFUNDANDO CONHECIMENTOS NA SUA ÁREA OU E o conhecimento não vale de nada se não for transformado em ação! APOSTANDO EM AUMENTAR A MULTIDISCIPLINARIDADE DAS SUAS COMPETÊNCIAS? O DECRÉSCIMO DAS TAXAS DE RETENÇÃO E DE ABANDONO Depende muito das áreas. Sabemos, por exemplo, que a dimensão ESCOLAR TEM SIDO UMA TENDÊNCIA OBSERVADA. A QUE SE tecnológica está presente em quase todas. Achar que posso fazer um DEVEM ESSES BONS INDICADORES? percurso de sucesso sem investir em questões de atualização tecnológica A muitos fatores! Para começar, ao trabalho empreendido nas escolas. é um erro! Não vai funcionar. O primeiro mérito é dos alunos, professores e famílias escolares. Depois A capacidade de capacitar os alunos (em qualquer fase do ensino) para claro, existem políticas direcionadas a este fim. aprender a aprender é cada vez mais fundamental. Há uma espécie de compromisso na educação, de há muitos anos para Assistimos a mudanças rapidíssimas e, se não estivermos capacitados cá, de mostrar que a Retenção não é uma boa solução. Ao olharmos para para estar atentos às necessidades, para nos adaptarmos a ser capazes de os dados, entendemos que o aluno que reprova é, tendencialmente, o (até de forma autónoma) ir adquirindo novas formações, não vamos ter aluno que volta a reprovar. Enquanto medida pedagógica - que tem sucesso. Hoje, não conseguimos antecipar muito bem o que vai acontecer como princípio manter o aluno mais um ano, para que no final ele já seja em termos de futuro de trabalho. É muito difícil. Estamos a viver um capaz - não há evidências que a suportem. Também não nos interessa momento em que, por via da automação e da robotização, sabemos transformar o chumbo numa passagem administrativa - o que queremos que muitos trabalhos vão desaparecer. Não é novidade, já aconteceu em é que os alunos aprendam, de facto. E temos feito por isso. outras fases da história. Lançámos o programa nacional de promoção do sucesso escolar, com O problema é que hoje não aparecem tantos quanto aqueles que foram um olhar muito dirigido às necessidades de cada aluno e à deteção (o destruídos... Em termos de reconfiguração do mundo do trabalho, temos mais precoce possível) de problemas. Há medidas transversais (como a de estar atentos. implementação do pré-escolar aos 3 anos, o trabalho na área da educação mais inclusiva), mas há outras locais, micro e até comunitárias. Se um QUER DEIXAR ALGUMA MENSAGEM AOS ALUNOS QUE VÃO aluno tem dificuldades porque em casa não tem condições, o problema INGRESSAR NO ENSINO SUPERIOR? não é só da escola. Pensem no Ensino Superior como um dos momentos mais felizes da vossa Esta boa tendência resulta de um trabalho concertado que já tem vindo vida, porque é isso mesmo. A escolha do curso tem de ser coerente com a acontecer há algumas décadas. Embora ainda tenhamos um problema um percurso de felicidade, algo que decidimos com a razão mas também sério de insucesso escolar, temos um caminho contínuo de melhoria. com a paixão de sabermos que vamos passar os próximos 3 ou 5 anos só a estudar aquela área. Por isso, é bom que gostemos dela! QUANTO À COMUNICAÇÃO ENTRE AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR E OS JOVENS QUE A ELAS SE VÃO CANDIDATAR, JÁ É SUFICIENTE OU PODE SER FORTALECIDA? Existe uma forte ligação e tentamos potenciar, cada vez mais, essa aproximação. Criámos um programa chamado “Cientificamente provável”, que aproxima os centros de investigação das bibliotecas escolares exatamente para haver mais Ensino Superior nas escolas e mais escola nas Instituições de Ensino Superior. Onde há mais dificuldades nas provas nacionais é na interpretação, na análise crítica. Existe a representação de que o exame só avalia a memória: mas a verdade é que, quanto mais investimos nestas questões, melhor estamos a preparar estes momentos de avaliação.

14

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


CIÊNCIAS

Biologia | Biologia e Biotecnologia | Biologia Celular e Molecular | Biologia e Geologia | Biologia Humana | Biologia Marinha | Bioquímica | Biorrecursos | Ciência Alimentar | Ciência e Tecnologia Animal | Ciências do Ambiente | Ciências Bioanalíticas | Ciências Biomédicas | Ciências Laboratoriais Forenses | Ciências do Mar | Ciências do Meio Aquático | Ciências da Terra e da Atmosfera | Ecologia e Ambiente | Estatística Aplicada | Física | Geologia | Matemática | Matemática Aplicada | Meteorologia, Oceanografia e Geofísica | Microbiologia | Química | Química Aplicada | Química Industrial | Química Medicina | Saúde Ambiental | Tecnologia Alimentar | Tecnologia Biomédica | Tecnologia e Segurança Alimentar


CIÊNCIAS "O FACTO DE SER NATURAL E RESIDENTE NOS AÇORES, UMA REGIÃO QUE EXIBE UMA EXUBERÂNCIA PAISAGÍSTICA E UMA NATUREZA RICA E PROPENSA A ESTUDO, FOI TAMBÉM DETERMINANTE PARA A MINHA OPÇÃO DO CURSO."

ESTUDANTE

NOME Diogo Furtado Gaspar UNIVERSIDADE/ FACULDADE Universidade dos Açores (UAç)

CURSO/ANO 2º Ano de Licenciatura em Biologia OBJETIVO PROFISSIONAL Biólogo

PORQUE ESCOLHESTE ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Escolhi Biologia porque é uma área que sempre me cativou e intrigou pela sua relação com a natureza, possibilitando-me estudar as formas de vida e como se relacionam no seu todo. O facto de ser natural e residente nos Açores, uma região que exibe uma exuberância paisagística e uma natureza rica e propensa a estudo, foi também determinante para a minha opção do curso. O QUE DESTACAS NO TEU CURSO? Destaco a forte componente científica e a diversidade das unidades curriculares, todas importantes na sua orgânica teórica e prática, essenciais para melhorar o meu conhecimento e fundamentos para desenvolver uma vivência profissional que espero que venha ao encontro das minhas expectativas. Destaco também as saídas profissionais, que são muito diversificadas e que se encontram relacionadas com atividades de investigação, Biologia Marinha, Saúde e diagnóstico laboratorial, Biotecnologia, etc. QUANDO ESCOLHESTE O CURSO, OLHASTE PARA O FATOR EMPREGO? O QUE ESPERAS QUE ELE TE PROPORCIONE NA ALTURA DE ENTRAR PARA O MERCADO DE TRABALHO? Espero o que certamente todos esperam. Tirar um curso superior sempre foi um objetivo pessoal que certamente está relacionando com o desempenho e com a valorização pessoal e profissional. O fator emprego contribuiu para a minha escolha. É um fator que varia de ramo para ramo do curso, e tenciono seguir o da saúde, que oferece muitas opções de emprego. Com a formação que adquirirei estarei mais apto a realizar o meu propósito, ingressando no mundo do trabalho.

O QUE PRECISASTE DE FAZER PARA TE ADAPTARES AO MUNDO UNIVERSITÁRIO? EM QUE SENTES QUE MUDASTE? Tive de aprender a organizar-me em casa. Aprender a cozinhar, a limpar, coisas que não fazia com muita frequência antes de frequentar o Ensino Superior, sendo ajudado muitas vezes pelos meus colegas de casa. Tive a sorte de ser bem acolhido na minha universidade. Aderi à praxe, onde fiz novas amizades e criei boas relações com os meus colegas de turma e com alunos do segundo e terceiro ano. Foram estes que me ajudaram imenso no meu sucesso universitário. QUE QUALIDADES E COMPETÊNCIAS CONSIDERAS ESSENCIAIS PARA TER SUCESSO NO ENSINO SUPERIOR? Ingressar no Ensino Superior representa o alcance de um objetivo pessoal há muito pensado e delineado. Uma vez que consegui esse objetivo, é essencial manter-me focado no curso que escolhi, dedicando uma parte considerável do meu tempo ao estudo, assumindo um compromisso responsável a um projeto de vida que me complete. PORQUE DEVEM OS JOVENS ESCOLHER ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? A escolha da minha área de formação foi pessoal. Cada um deve refletir sobre os seus gostos e escolher a área que mais o/a satisfaz. Quem, como eu, gosta e se interessa por questões relacionadas com Fisiologia Animal e Vegetal, Genética, Biologia Celular e Molecular, etc., poderá optar por esta área.

O QUE MUDA DO ENSINO SECUNDÁRIO PARA O ENSINO SUPERIOR? Muda muita coisa. Temos de nos adaptar a um meio completamente novo, rodeado de pessoas desconhecidas e de uma carga horária superior. Muitos de nós afastamo-nos das nossas famílias e criar amizades é muito importante, porque o nosso sucesso irá depender também da união e ajuda dos colegas. Tornamo-nos mais responsáveis e independentes, sendo, no meu ponto de vista, uma mudança positiva que nos faz crescer imenso, não só a nível profissional como também a nível social.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

19


CIÊNCIAS "NOS PRIMEIROS DIAS EXISTE SEMPRE ALGUMA ANSIEDADE E EXPECTATIVA - O QUE É PERFEITAMENTE NORMAL QUANDO SE INICIA ALGO NOVO. NO MEU CASO, TUDO ISSO ESTAVA BEM PRESENTE. AINDA ASSIM, OS PRIMEIROS DIAS DECORRERAM DE FORMA MUITO NATURAL E TRANQUILA: ISTO PORQUE DO OUTRO LADO ESTAVAM PESSOAS QUE TAMBÉM JÁ ESTIVERAM NESTE LUGAR E QUE PERCEBEM A IMPORTÂNCIA DE NOS POREM À VONTADE LOGO NUMA PRIMEIRA FASE"

ESTAGIÁRIO

NOME Afonso Barbosa Franco EMPRESA E ATIVIDADE Estágio curricular na Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa (Terapia em Meio Aquático)

CURSO Reabilitação Psicomotora OBJETIVO PROFISSIONAL Integrar, enquanto psicomotricista, uma equipa multidisciplinar numa instituição

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Universidade de Évora

CONSIDERAS O ESTÁGIO UMA BOA PORTA DE ENTRADA NO MERCADO DE TRABALHO? Nem sempre é fácil conseguir um lugar no local onde realizamos um estágio. Muitas vezes não existem os recursos necessários por parte da instituição para essa contratação, mas penso que o estágio é o caminho mais viável para entrar no mercado de trabalho.

TENDO EM CONTA O TEU CURSO, QUE MAIS-VALIAS PODE ESTA EXPERIÊNCIA TER? O curso de Reabilitação Psicomotora tem várias saídas profissionais, em vários tipos de vertentes.

O que acontece, em grande parte dos casos, é oferecerem a possibilidade de realizar um estágio profissional e a partir daí sim, mostrando trabalho, empenho e também com alguma sorte, torna-se mais fácil conseguirmos O estágio, além de toda a experiência prática que nos oferece, permite entrar no mercado de trabalho. que fiquemos a perceber melhor qual ou quais as vertentes que gostamos mais de trabalhar e que queremos seguir enquanto futuros profissionais. COMO SURGIU A OPORTUNIDADE DE REALIZARES ESTE ESTÁGIO? SENTES QUE ESTE ESTÁGIO JÁ TE CAPACITOU DE ALGUNS A licenciatura em Reabilitação Psicomotora tem como fase final a ENSINAMENTOS PRÁTICOS QUE A FORMAÇÃO NO ENSINO realização de um estágio anual. Existe à priori uma lista de vários locais de SUPERIOR NÃO TINHA FEITO? estágio com os quais a universidade já estabeleceu protocolo. No início Sim, penso que todos os que realizam um estágio sentem que a prática do ano letivo é nos dada a oportunidade de escolher um desses locais consegue acrescentar bastante e consegue dar um maior significado aos para realizarmos o nosso estágio curricular. nossos conhecimentos teóricos. COMO CORRERAM OS TEUS PRIMEIROS DIAS? Nos primeiros dias existe sempre alguma ansiedade e expectativa, que é perfeitamente normal quando se inicia algo novo. No meu caso tudo isso estava bem presente, ainda assim os primeiros dias decorreram de forma muito natural e tranquila. Do outro lado estavam pessoas que também já estiveram neste lugar e que percebem a importância de nos porem à vontade logo nesta primeira fase. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS QUE ENCARASTE E ULTRAPASSASTE NESTA EXPERIÊNCIA? No meu caso intervenho e lido com pessoas, todas elas com características e necessidades diferentes. Foi necessário adaptar-me a cada uma delas, de forma a atingir o sucesso da intervenção. Esse foi talvez o maior desafio e acaba por ser comum a todos os que intervêm nas áreas da saúde.

No caso do meu curso, ao longo dos 3 anos existe uma grande componente prática, contudo não é uma prática em contexto real. O estágio permite esse contacto com a realidade e permite esclarecer algumas questões teóricas que ainda não tínhamos compreendido como e quando se aplicavam. CONSIDERAS QUE UM ESTÁGIO É UM COMPLEMENTO ESSENCIAL NA FORMAÇÃO DE UM JOVEM? O estágio é um momento de aprendizagem que nos dá maior liberdade para experienciar e explorar, que nos permite errar e perceber aquilo que deve ou não ser feito no futuro. É muito importante que faça parte de qualquer formação.

Esta ideia não se aplica apenas aos cursos de saúde, como é o caso de Reabilitação Psicomotora, mas deveria ser transversal a todos os cursos Além disso, o facto de ter vindo estagiar para outra cidade obrigou-me a do Ensino Superior. ter de fazer várias viagens ao longo da semana e houve a necessidade de me adaptar a uma nova rotina.

20

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


artes plásticas e multimédia

Estudos de filosofia e de cultura contemporânea

230


CIÊNCIAS "A FORMAÇÃO SUPERIOR QUE TIVE DEU-ME MUITAS FERRAMENTAS (CONCEITOS, RACIOCÍNIOS, MÉTODOS) QUE AINDA UTILIZO PARA ENCONTRAR NOVAS SOLUÇÕES PARA NOVOS PROBLEMAS (E TAMBÉM PARA PROBLEMAS ANTIGOS, POR VEZES)."

PROFISSIONAL

NOME José Augusto de Pinho Tavares

EMPRESA E CARGO Efacec, Engenheiro Técnico-Comercial Divisão de Águas

FORMAÇÃO E INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Engenheiro do Ambiente, Instituto Superior de Agronomia QUE ATIVIDADE PROFISSIONAL DESEMPENHA, ATUALMENTE? Atualmente, como Engenheiro do Ambiente, desempenho funções Técnico-Comerciais, desenvolvendo soluções técnicas e as respectivas propostas comerciais para projectos de tratamento de águas, águas residuais e sistemas de bombagem de água para rega. Sou responsável pelo desenvolvimento da atividade de prospecção comercial e CRM em determinados mercados geográficos e setores de actividade.

que era excepcional e inspirava a nossa curiosidade científica. Nessa altura já me parecia claro que havia muita coisa que a sociedade necessitava de fazer pelo ambiente, pela nossa sobrevivência como espécie e pela sobrevivência do nosso planeta, e que não estava a ser feito. Alguém teria que o fazer. Porque não eu?

A SUA FORMAÇÃO SUPERIOR TEVE UMA GRANDE INFLUÊNCIA NA QUALIDADE QUE TEM HOJE ENQUANTO PROFISSIONAL? Sem dúvida que sim. A formação superior que tive deu-me muitas ESTAMOS A PASSAR POR UM BOM MOMENTO PARA INVESTIR ferramentas (conceitos, raciocínios, métodos) que ainda utilizo para encontrar novas soluções para novos problemas (e também para EM ESTUDAR UMA ÁREA AFETA ÀS CIÊNCIAS? Na minha opinião, é sempre um bom momento para investir em estudar, problemas antigos, por vezes). Hoje fala-se muito nos “soft skills”, nas sobretudo numa área afecta às Ciências. Estudar ciências é, no fundo, competências comportamentais, que não se ensinam especificamente aprender a aprender. É aprender a compreender o mundo que nos na universidade mas que também podem ser aprendidas lá. Julgo rodeia, a adaptarmo-nos a ele e a adaptá-lo a nós dentro do possível. E que consegui, com algum sacrifício e dificuldades, potenciar diversas isso terá sempre um valor intrínseco, independentemente do momento aprendizagens durante a minha formação superior, graças às ferramentas que me foram postas à disposição pela universidade. económico que a sociedade atravessar. CONSIDERA QUE A CONSCIÊNCIA AMBIENTAL ESTÁ A AUMENTAR ENTRE OS MAIS JOVENS? De uma forma comparativa, parece-me natural os jovens hoje terem mais consciência ambiental do que ontem. Porque há mais informação disponível hoje do que ontem e porque a temática ambiental está também, cada vez mais presente no dia-a-dia das pessoas. Mas sobretudo porque o nível educacional da população mais jovem tem vindo a aumentar. Voltando à questão do estudo das Ciências, embora não seja necessário um curso superior para sentir as alterações climáticas ou a escassez de recursos naturais (ou pelo menos não devia…), saber um pouco de Ciências em geral pode ajudar a perceber a problemática e a tomar decisões e opções pessoais/individuais mais sustentáveis e “amigas do ambiente”. Será certamente através das Ciências, não só das exactas mas também das sociais, que se poderão encontrar soluções e implementá-las na sociedade para mitigar os desafios ambientais que temos pela frente. E temos muitos. Porque consciência só não chega…

DURANTE A SUA FORMAÇÃO, QUE ENSINAMENTOS RETIROU QUE CONTINUA A APLICAR DIARIAMENTE NO TRABALHO? Felizmente, continuo a utilizar na minha actividade profissional alguns (muitos) conhecimentos técnicos e científicos que aprendi na faculdade. Continuo a investigar e pesquisar artigos científicos, algo que tive de fazer para várias cadeiras e mesmo para a Tese de Mestrado. O principal ensinamento que continuo a aplicar diariamente no trabalho é que tenho licença para continuar a aprender.

COMO PODE UM JOVEM REFORÇAR AS SUAS COMPETÊNCIAS DE FORMA A TORNAR O CURRÍCULO MAIS ATRATIVO PARA AS EMPRESAS NO MERCADO? As empresas procuram pessoas capazes de resolver problemas, porque é isso que as empresas precisam de fazer: resolver problemas. Novos problemas surgem cada vez mais rápido, hoje em dia. E surgem em todo o mundo, em contextos cada vez mais complexos. Acho que não há fórmula científica para isso, para tornar um CV mais atractivo para as empresas. Acho, no entanto, que pode haver uma fórmula muito social de o fazer: QUANDO ESCOLHEU ENGENHARIA DO AMBIENTE, FÊ-LO JÁ A com paixão pelo que fazem. PENSAR NA EMPREGABILIDADE? OU AINDA NÃO PESAVA, NA QUE CONSELHOS PODE DAR A UM JOVEM QUE ESTEJA A ALTURA, ESSE FATOR? Eu escolhi Engenharia do Ambiente pelo propósito. Para mim, na altura CONSIDERAR SEGUIRUMA CARREIRA PROFISSIONAL LIGADA (pelo menos na minha cabeça de adolescente…), isso era o meu conceito À CIÊNCIA? de empregabilidade. Propósito. Gostava muito de Ciências e até tinha Que dedique à sua formação todo o esforço e empenho e que isso possa algum jeito. Tive um professor no Colégio Militar, o Professor Perdigão, ser feito com paixão.

22

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


Licenciatura em

CIÊNCIAS DO MAR

3 ANOS | 180 ECTS

• Contacta com meios de investigação marinha (navios, ROV, mergulho) • 4EVXMGMTEIQI\TIHMʡʮIWGMIRXʧƼGEWITVSNIXSW internacionais • Trabalha com investigadores reconhecidos na área das Ciências do Mar • Prepara-te para diversas oportunidades TVSƼWWMSREMW Empresas públicas e privadas com atividades ligadas à exploração do mar Serviços públicos na área das pescas, do ambiente e do turismo Investigação em institutos públicos e privados ligados ao estudo dos oceanos e das atividades marítimas Consultoria na área das Ciências do Mar

ǕǕǕǗȳȱǜǘ ǦȱǘǙȨȱǚȨǘȳǚǣȳȰǝ$Ǘȳȱǜǘ

ONDE A NATUREZA INSPIRA O TEU ESTUDO

'VMEʡʝS HI IQTVIWEW HI FEWI GMIRXʧƼGE e tecnológica na área dos serviços e recursos marítimos

Licenciatura em

PROTEÇÃO CIVIL E GESTÃO DE RISCOS

3 ANOS | 180 ECTS

• Aprende em contexto real • Participa na simulação de situações de desastre, catástrofes e calamidades naturais e tecnológicas • Colabora em ações de proteção civil • Prepara-te para diversas oportunidades TVSƼWWMSREMW Autoridades e serviços de proteção civil Empresas e agências de segurança Companhias de seguros Organismos de planeamento e ordenamento do território, do ambiente e recursos naturais Indústria e comércio de produtos de segurança Turismo e Comunicação Social Serviços de consultoria e assessoria )RWMRS MRZIWXMKEʡʝS GMIRXʧƼGE desenvolvimento tecnológico

I

ESTUDA NOS AÇORES!

Consulta as Bolsas do Programa + Superior! [[[HKIWKSZTX Separador%TSMSES)WXYHERXI


PUBLIRREPORTAGEM

POLITÉCNICO DE LEIRIA

UM PASSO À FRENTE!

No Politécnico de Leiria estamos ao teu lado para dares o passo certo para o teu futuro. Somos uma instituição pública de ensino superior que te oferece uma formação diversificada de qualidade, focada nas necessidades do mercado de trabalho. Queremos proporcionar-te a melhor experiência académica num espaço multicultural e inclusivo. Vem conhecer melhor o nosso campus global e vê como podes encontrar a tua rampa de lançamento para uma vida profissional de sucesso e realizadora. Vem conhecer o Politécnico de Leiria!

12.500 estudantes

POLITÉCNICO DE LEIRIA: O QUE SOMOS, ONDE ESTAMOS 5 cidades | 5 escolas | 2 infraestruturas científIcas | 1 núcleo de formação

Leiria

Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS) Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) Escola Superior de Saúde (ESSLei)

1.200 professores, investigadores e técnicos 49 licenciaturas

Caldas da Rainha

Escola Superior de Artes e Design (ESAD.CR)

Peniche

Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM) Centro de I&D, Formação e Divulgação do Conhecimento Marítimo (CETEMARES)

Marinha Grande

Centro para o Desenvolvimento Rápido e Sustentado do Produto (CDRSP)

Torres Vedras

75 mestrados e pós-graduações 39 TeSP

Núcleo de Formação do Politécnico de Leiria

24

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


Excelência Académica Ecossistema de Qualidade e Inovação +900 professores / 60% doutorados +130 Laboratórios 15 Unidades de investigação 1 Centro de Transferência de Conhecimento 1 Parque Tecnológico 3 Incubadoras de empresas

Pedalamos para a sustentabilidade ambiental No Politécnico de Leiria tens à tua disposição bicicletas elétricas que te podem ajudar na tua mobilidade. Para além de promover hábitos de vida saudáveis, quereremos ajudar a reduzir a pegada ecológica, baixando o consumo de combustíveis e o número de automóveis que circulam nos nossos campi. No total, temos 220 bicicletas que podem ser utilizadas pela comunidade académica nas suas deslocações diárias. As bicicletas têm uma autonomia de 100 quilómetros e podem ser estacionadas nos lugares reservados nos vários campi, unidades de investigação e serviços do Politécnico de Leiria, onde poderão também carregar a bateria gratuitamente.

Ligação ao mercado de trabalho + 800 acordos de colaboração com instituições e empresas + 1.000 ofertas na Feira do Emprego do Politécnico de Leiria + 2.500 estágios por ano

Multiculturalidade e Inclusão + 1500 estudantes internacionais + 350 estudantes portugueses em mobilidade internacional + 70 nacionalidades + 400 protocolos internacionais 9 mestrados e 1 licenciatura lecionados em inglês Centro de Recursos para a Inclusão Digital Centro de Línguas e Cultura Chinesa

Centralidade e mobilidade Centro litoral de Portugal (entre Lisboa e Porto) Próximo de praias e parques naturais Ótimos acessos rodoviários Rede de transportes urbanos 220 bicicletas elétricas (U-Bike)

Sabe tudo em www.ipleiria.pt 11 edifícios pedagógicos

6 edifícios de apoio

8 residências de estudantes 4 bibliotecas Serviços médicos com diversas especialidades +25 modalidades desportivas Cantinas, bares e centros de estudo em todos os campi

ÁREAS DO CONHECIMENTO DO POLITÉCNICO DE LEIRIA Artes e Design Ciência e Tecnologia do Mar Ciências Empresariais e Jurídicas Educação e Ciências Sociais Engenharia e Tecnologia Saúde e Desporto Turismo

O Mundo no Politécnico de Leiria No Politécnico de Leiria vais encontrar um ambiente multicultural e partilhar experiências com estudantes dos 4 cantos do mundo. São mais de 1.500 de 70 nacionalidades os estudantes que atualmente estudam no Politécnico de Leiria, números que demonstram a importância que damos à internacionalização e que nos torna um Campus Global. Incentivamos e apoiamos os nossos estudantes na realização de uma experiência internacional no espaço europeu ou num outro país. O Politécnico de Leiria possui mais de 400 acordos de cooperação com instituições de ensino superior de todo o mundo onde poderás realizar um programa de mobilidade Erasmus ou um programa de intercâmbio. Construímos pontes com as empresas Anualmente 50 jovens estudantes do ensino secundário e profissional de todo o País podem participar na semana temática “Leiria In – Semana da Indústria”. Esta iniciativa, que irá decorrer em julho, oferece-te um conjunto diversificado de atividades onde poderás conhecer as principais indústrias e empresas da região e a oferta formativa do Politécnico de Leiria. Enquanto estudante do Politécnico de Leiria poderás ser contemplado com uma das Bolsas + Indústria. Esta é uma iniciativa pioneira na qual as empresas da região de Leiria entregam mais de 40 de bolsas de estudo aos melhores estudantes do Politécnico de Leiria.

OUTROS SERVIÇOS DE APOIO: SAPE - Apoio psicológico e orientação vocacional CRID - Centro de Recursos para a Inclusão Digital UED - Unidade de Ensino a Distância Bolsa de Emprego do Politécnico de Leiria

Queremos receber-te bem!

O Politécnico de Leiria disponibiliza aos estudantes diversos serviços de apoio. Poderás contar com refeições a preços reduzidos, mais de 700 camas nas residências, e tens ainda à tua disposição serviços médicos com consultas de várias especialidades. Fomentamos a prática do desporto através de diversas modalidades desportivas, bem como a participação em iniciativas académicas e culturais. Poderás ainda candidatar-te às bolsas de estudo e aceder ao Fundo de Apoio Social ao Estudante (FASE®), que em troca da colaboração voluntária em diversas áreas, fornece o apoio mais adequado às tuas necessidades.

Consulta todos os cursos do Politécnico de Leiria em ipleiria.pt/cursos

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

25


SAÚDE

Análises Clínicas e de Saúde Pública | Audiologia | Cardiopneumologia | Ciclo Básico de Medicina | Ciências Biomédicas Laboratoriais | Ciências Farmacêuticas | Ciências da Informação em Saúde | Ciências da Nutrição | Ciências da Saúde | Dietética | Enfermagem | Ergonomia | Farmácia | Fisiologia Clínica | Fisioterapia | Gerontologia | Higiene Oral | Imagem Médica e Radioterapia | Medicina | Medicina Dentária | Ótica e Optometria | Ortoprotesia | Ortótica | Podologia | Prótese Dentária | Radiologia | Reabilitação Psicomotora | Terapia da Fala | Terapia Ocupacional


SAÚDE

ESTUDANTE CURSO/ANO 4º ano da Licenciatura em Enfermagem NOME Joana da Costa Nobre Marques INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Escola Superior de Enfermagem São Francisco das Misericórdias

OBJETIVO PROFISSIONAL Ser enfermeira de excelência, com a ambição de poder contribuir para o ensino e investigação em enfermagem

SENTISTE UMA GRANDE DIFERENÇA NA TRANSIÇÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO PARA O ENSINO SUPERIOR? Senti alguma diferença. O tipo de ensino é bastante diferente e passamos a focar-nos numa área específica. O que foi, na verdade, mais estimulante. Também nos é exigida maior responsabilidade: aqui, somos nós os responsáveis pela nossa formação. Claro que é a instituição que nos forma, que nos orienta e transmite o conhecimento e valores base para desenvolvermos competências e nos tornarmos excelentes profissionais. Mas temos de saber tirar partido disso e aproveitar ao máximo cada momento de aprendizagem - o que exige muito esforço, dedicação, pesquisa, trabalho individual e autónomo. QUAIS AS CARATERÍSTICAS QUE CONSIDERAS NECESSÁRIAS A UM ESTUDANTE QUE ESTEJA A CONSIDERAR ESCOLHER UM CURSO AFETO A ESTA ÁREA? A saúde é uma área vasta e complexa em que presenciamos, muitas vezes, a vulnerabilidade e sofrimento das pessoas de quem cuidamos. Assim, qualquer estudante que decida ingressar num curso na área da saúde deve ter um enorme sentido de empatia e compaixão, tal como de respeito pleno pelo outro. Penso que estas sejam as caraterísticas essenciais. Depois há que ter capacidade de adaptação e resiliência ,uma vez que o sofrimento das pessoas de quem cuidamos produz um efeito em nós. Essas questões vão sendo trabalhadas à medida que experienciamos determinadas situações, obrigando-nos a desenvolver estratégias para gerirmos eficazmente as emoções.

O QUE TE MOTIVOU A SEGUIR ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Sempre tive um particular interesse pela área da Saúde. Procurava uma A TEORIA E A PRÁTICA ESTÃO AMBAS PRESENTES NA TUA profissão na qual tivesse bastante contacto com outras pessoas e que, LICENCIATURA OU HÁ ALGUMA QUE PREVALEÇA MAIS? ao mesmo tempo, me estimulasse intelectualmente e me exigisse uma Na minha licenciatura temos muitos momentos de prática clínica. formação e atualização contínua e especializada. Porém, todas as práticas têm como base a evidência e o conhecimento científico. No caso especifico da minha escola, temos um ensino em SER ENFERMEIRA FOI, DESDE SEMPRE, O TEU OBJETIVO alternância. Temos uma fase teórica e, logo após esse período, iniciamos PROFISSIONAL? a prática clinica relacionada com a área que estivemos a estudar. Depois, Desde cedo percebi que queria seguir a área da saúde, mas tive diversas voltamos à escola para abordar outra área da enfermagem e iniciamos alternativas em mente. Em criança tinha o sonho de ser veterinária. um novo estágio - e assim sucessivamente. É uma forma muito eficaz Mais tarde, pensava em medicina, enfermagem ou terapias alternativas de nos ajudar a aplicar na prática os conhecimentos adquiridos, que nos - talvez por não saber bem o que se fazia, concretamente, nas diferentes permite consolidar esses conhecimentos, aprimorar técnicas, melhorar as profissões desta área. nossas competências relacionais e evoluir enquanto estudantes e futuros A determinada altura, durante o secundário e por motivos pessoais, profissionais. fui obrigada a passar algum tempo nos hospitais. Nesse período pude constatar que os enfermeiros assumiam uma posição privilegiada pelo JÁ TENS PLANOS PÓS-LICENCIATURA? PENSAS CONTINUAR A contato próximo que mantinham com os utentes e seus familiares. ESTUDAR OU ENTRAR NO MERCADO DE TRABALHO? Entendi, claramente, o que as pessoas queriam dizer quando afirmavam Pretendo entrar no mercado de trabalho, mas também tenciono que os “enfermeiros estão sempre lá”. continuar a investir na minha formação enquanto enfermeira, seja por via Por outras palavras, percebi que estes profissionais tinham de possuir de mestrado, especialidade ou pós-graduações. A área da saúde, além de um vasto leque de conhecimentos para a monitorização contínua dos muito diversificada, está em constante evolução - pelo que a formação doentes e para os cuidados que prestavam, fazendo-se acompanhar de mais especializada é essencial na busca pela proficiência profissional. uma preocupação genuína, de uma palavra de conforto no momento certo e de uma particular capacidade de interpretar cada sinal de TENS ALGUM CONSELHO PARA UM ESTUDANTE QUE ESTEJA desconforto ou de angústia silenciosa. Os enfermeiros conheciam os seus A PENSAR ESCOLHER UMA LICENCIATURA LIGADA À ÁREA DA doentes, os seus familiares e as suas preferências, cuidando-os sempre SAÚDE? com um sentido de respeito profundo. Foi nessa altura que soube que era Um aspeto importante é falar com pessoas dessa área para conhecer, de exatamente isto que eu queria para a minha vida profissional. forma mais aprofundada, a realidade de cada profissão. Saber quais as competências, campo de saber e atuação e respetivas saídas profissionais. QUANDO INGRESSASTE NO ENSINO SUPERIOR, QUAIS AS Fazer voluntariado é, além de uma experiência enriquecedora, algo que MAIORES DIFICULDADES COM QUE TE DEPARASTE? pode ajudar no processo de decisão. O ingresso no ensino superior é, acima de tudo, um momento de Outra sugestão é a Futurália, que permite explorar as opções existentes, mudança, de transição. E essa mudança exige, por si só, uma fase de consultar os planos de estudo das diferentes escolas e conhecer a cultura adaptação. Depois, existe a pressão associada a essa entrada. De certa e valores pelos quais se regem. Isto é fundamental, uma vez que nos forma, entramos no mundo dos adultos, numa fase em que escolhemos devemos identificar com a instituição à qual iremos pertencer, já que tudo aquilo que queremos para nós a nível profissional. Eu tinha muito receio aquilo que nos é transmitido refletir-se-á em nós enquanto profissionais de que o curso não correspondesse às minhas expectativas e/ou de ser e, acima de tudo, enquanto pessoas. eu a não conseguir corresponder às exigências do curso. Nenhuma das Nesta escolha, devemos ter como premissa a instituição que garanta hipóteses se verificou e, quanto à primeira, superou completamente as a melhor qualidade de ensino, traduzindo-se numa maior aptidão para minhas expectativas. responder às exigências do mundo profissional.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

27


SAÚDE

ESTAGIÁRIA

NOME Raquel Paulino EMPRESA E ATIVIDADE MRterapias

CURSO E INSTITUIÇÃO Terapia da Fala no Instituto Politécnico de Setúbal OBJETIVO PROFISSIONAL Sucesso

COMO SURGIU A OPORTUNIDADE DE REALIZARES ESTE ESTÁGIO? A oportunidade de realizar um estágio nesta empresa surgiu através da minha instituição, Instituto Politécnico de Setúbal, Escola Superior de Saúde. Os nossos estágios são todos curriculares, por isso são disponibilizados pela própria instituição, abrangendo diversas áreas da Terapia da Fala. SENTES QUE TENS APRENDIDO BASTANTE? Sim. Estive em diversos locais a estagiar, passando por contextos hospitalares, educacionais e em IPSS’s, o que me permitiu percecionar as diversas diferenças que existem nas áreas da Terapia da Fala e adaptar as minhas aprendizagens em função desses contextos. Em contexto educacional, estagiei na empresa MRterapias que contribuiu bastante para o meu crescimento, a nível profissional e pessoal. Nesta empresa tive a possibilidade de intervir com crianças com perturbações do neurodesenvolvimento em que todas as suas patologias eram diferentes, tendo desenvolvido o meu raciocínio clínico a todos os níveis, tentando sempre alcançar o sucesso terapêutico e ir ao encontro do objetivo da empresa. Esta experiência permitiu-me, também, integrar uma equipa multidisciplinar de excelência, pelo que interiorizei a importância do estabelecimento da comunicação entre os diversos profissionais envolvidos na vida dos utentes.

"ESTE MOMENTO É SEMPRE UM DESAFIO, POIS EXISTEM ÁREAS QUE SÃO MAIS DOMINADAS PELO ESTAGIÁRIO DO QUE OUTRAS. CONTUDO, É UM MOMENTO FUNDAMENTAL PARA APROFUNDAR OS CONHECIMENTOS - SEJA EM ÁREAS EM QUE JÁ APRESENTAS UM BOM NÍVEL DE CONHECIMENTO OU NÃO, POIS É UM FATOR DIFERENCIADOR NO SUCESSO TERAPÊUTICO." TENDO EM CONTA A TUA ÁREA, QUE MAIS-VALIAS PODE UM ESTUDANTE RETIRAR DE UM ESTÁGIO? Na minha área, um estudante pode retirar inúmeras experiências de um estágio. Através dos mesmos, pode perceber quais as áreas de maior interesse, quais as faixas etárias nas quais se identifica a trabalhar, perceber a dinâmica entre os profissionais (dependendo dos diferentes locais) tem a possibilidade de desenvolver o raciocínio clínico, juntamente com o orientador responsável e/ou com colegas, sendo este o aspeto mais importante num estágio (uma vez que é a base que suporta todo o processo terapêutico, desde a decisão das avaliações a realizar até ao desenvolvimento do plano de intervenção). É a ponte entre a teoria e a prática clínica.

QUE ASPETOS DESTACAS, ATÉ AGORA, NA TUA EXPERIÊNCIA ENQUANTO ESTAGIÁRIA? Durante a minha experiência enquanto estagiária de Terapia da Fala, desenvolvi competências a vários níveis e em diversas áreas. Tive a oportunidade de estabelecer contacto com inúmeras patologias, faixas etárias e classes sociais. Nesta empresa, tive a oportunidade de experienciar um contexto menos favorável, permitindo-me vivenciar diferentes realidades para as quais não estava tão desperta, fornecendome ferramentas para um futuro sucesso profissional no referido contexto.

SENTISTE MUITA DIFERENÇA NA TRANSIÇÃO DO ENSINO SUPERIOR PARA O MERCADO DE TRABALHO? Senti alguma, mas não muita. O curso de Terapia da Fala, nesta instituição, privilegia uma componente prática em diversas áreas que proporcionam ferramentas de base, essenciais para o estágio, assim como, a promoção de um desenvolvimento autónomo necessário para a realização do mesmo. Claro que houve diferenças, pois o embate com a prática clínica é sempre desafiante e muito além da teoria, uma vez que nos obriga a uma adaptação em todos os aspetos - quer a nível pessoal quer académico, - pois obriga-nos sempre a aprofundar os nossos conhecimentos. A melhoria da qualidade de vida de um utente pode depender da nossa prestação.

CONSEGUES ENUMERAR OS MAIORES DESAFIOS QUE JÁ ENCARASTE NESTA EXPERIÊNCIA? Um dos maiores desafios nesta experiência foi o medo de falhar, não conseguindo alcançar os meus objetivos, e a exigência que me poderia ser requerida. Tinha conhecimento que esta seria uma empresa de excelência a nível profissional e que ansiava por experienciar. No entanto, no decorrer do estágio esse receio foi desvanecendo, uma vez que nunca me senti sozinha, mas sim integrada na equipa, adorando todas as experiências pelas quais passei.

QUE CONSELHOS PODES DEIXAR A QUEM ESTÁ A CONSIDERAR INVESTIR NUM ESTÁGIO PARA REFORÇAR A SUA FORMAÇÃO? Um estágio requer muito de um estudante, sendo sempre uma mais-valia para o mesmo. Tendo em conta a minha área, o estágio é fulcral, pois é um dos momentos em que temos de aplicar e compreender a relação entre a teoria e a prática clínica, sendo esta relação essencial num futuro profissional. Este momento é sempre um desafio, pois existem sempre áreas que são mais dominadas pelo estagiário do que outras. Contudo, é um momento fundamental para aprofundar os conhecimentos.

28

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


PUB

PUB


SAÚDE

PROFISSIONAL

"O SEGREDO SERÁ NUNCA DESCURAR A QUALIDADE DO SERVIÇO PRESTADO, SEJA NO TRABALHO POR CONTA PRÓPRIA OU POR CONTA DE OUTREM."

FORMAÇÃO E ESTABELECIMENTO NOME DE ENSINO Maria João Monteiro Licenciatura em da Mota Fisioterapia e pósgraduação em fisioterapia EMPRESA E CARGO Respiratória na Escola Fisioterapeuta na Associação Superior de Saúde da Portuguesa de Pais e Amigos Universidade de Aveiro, do Cidadão Deficiente mestrado em Fisioterapia Mental (APPACDM) de Neurológica na Escola Aveiro (Instituição Particular Superior de Tecnologia da de Solidariedade Social) Saúde do Porto

de um longo percurso, que estará muito dependente da área que surgir na nossa vida (muitas vezes não escolhemos o primeiro emprego) e, posteriormente do nosso gosto pessoal.

COMO PODE UM JOVEM PRECAVER-SE PARA MELHOR ENFRENTAR OS DESAFIOS QUE O MERCADO DE TRABALHO LHE VAI TRAZER? O mercado de trabalho na área da Fisioterapia é cada vez mais exigente, pois a concorrência já é muita. O segredo será nunca descurar a qualidade O GOSTO PELA ÁREA DA SAÚDE JÁ VEM DE HÁ MUITOS ANOS do serviço prestado, seja no trabalho por conta própria ou por conta OU SURGIU APENAS QUANDO ESCOLHEU ESTA ÁREA DE de outrem. Também considero importante o estudante aproveitar ao ESTUDOS NO ENSINO SUPERIOR? máximo o conhecimento e raciocínio clínico que o curso lhe proporciona, O meu gosto pela relação com o outro - e, consequentemente, pela área pois estes serão as bases do seu trabalho. Uma boa capacidade de da Saúde - surgiu muito cedo. Contudo, por volta dos 15 anos comecei a organização é fundamental... Neste aspecto, a prática desportiva pode olhar para a profissão de Fisioterapeuta como opção, uma vez que devido ajudar bastante - com a organização do tempo de estudo, por exemplo. a uma lesão desportiva tive de realizar tratamentos nesta área e achei Por fim e não menos importante, na área da Saúde as questões relacionais que poderia gostar da mesma. são essenciais. Trabalhamos com as pessoas e, por isso, precisamos de saber ouvir, perceber e respeitar as mesmas. QUAIS OS MAIORES OBSTÁCULOS QUE PRECISOU DE ULTRAPASSAR QUANDO SAIU DO ENSINO SUPERIOR E QUANDO TERMINOU A FORMAÇÃO, IMAGINAVA VIR A COMEÇOU A SUA CARREIA PROFISSIONAL? DESEMPENHAR O CARGO QUE TEM HOJE? Os maiores obstáculos que tive de ultrapassar no início da minha carreia O cargo sim, imaginei-me sempre Fisioterapeuta - no entanto, não me foram a falta de experiência e a remuneração (que, muitas vezes, não imaginava na área em que estou. Existem algumas doenças que podem corresponde à responsabilidade e desgaste associado à minha profissão). estar associadas à deficiência mental que são relativamente conhecidas Frequentemente, os empregadores querem alguém que seja recém- e estudadas, como a Trissomia 21 e a Paralisia cerebral, mas existe uma licenciado mas que já tenha experiência. Isso é um contra-senso: se não infinidade de doenças que não o estão. O desconhecido parece ser tivermos uma oportunidade para trabalhar, não vamos ganhar experiência. assustador (doenças raras). Desta forma, eu não conhecia esta realidade. Trabalhar de graça não me parece ser a solução, pois faz com que o valor/ Não fui preparada para a mesma, mas fui treinada para pesquisar, para hora da profissão desvalorize. O segredo é gerar uma necessidade, iniciar ter raciocínio clínico e para o desafio.... Como eu costumo dizer, primeiro um projecto num local e mostrar que o nosso trabalho pode, de facto, estranha-se e depois entranha-se! fazer a diferença. Em relação à remuneração, tive de rejeitar algumas ofertas de emprego - pois os valores oferecidos não eram dignos da QUAIS OS CONSELHOS ESSENCIAIS QUE UM ESTUDANTE QUE profissão. Claro que só o consegui fazer porque durante a fase inicial da QUEIRA SEGUIR SAÚDE DEVE TER EM CONTA? minha vida profissional tive ajuda da minha família. Primeiro, penso que quem vai para Saúde deve gostar de ajudar pessoas. Deve ter uma boa capacidade empática. Estamos a falar de pessoas, por QUANDO UM ESTUDANTE TERMINA O SEU CURSO, AINDA isso, devemos diminuir o erro (porque ele "pode" existir). Costumo dizer LHE FALTA MUITO CONHECIMENTO SOBRE A ÁREA EM QUE SE "mais vale não fazer nada, do que fazer mal". Por fim, quem vai para a FORMOU? área da Saúde tem de ter presente que esta profissão exige formação Um estudante de Saúde e, posteriormente, um profissional de Saúde constante. Deve-se desenvolver o gosto pelo estudo, pois este facilita o nunca sabe tudo - nem demais. De facto, nesta área a formação e "trabalho de casa". actualização regular de conhecimentos é essencial. A universidade apenas Em Saúde ou noutra área, só temos a certeza de que gostamos de nos dá algumas ferramentas e conhecimentos básicos para iniciarmos a uma coisa quando a experimentarmos. Se rejeitarmos uma área de nossa vida profissional. Sendo as áreas de intervenção da fisioterapia tão intervenção só porque não é a que mais nos fascina, isso pode-nos fechar vastas (músculo-esquelética, neurologia, respiratória, desporto, pediatria, umas quantas portas. Eu considero que ter uma mente aberta é sempre estética, ergonomia, saúde na mulher...), a licenciatura é apenas o início importante em Saúde. QUE ATIVIDADE PROFISSIONAL SE ENCONTRA, DE MOMENTO, A DESEMPENHAR? Sou fisioterapeuta.

30

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


UNIVERSIDADE PORTUGUESA NO UNIVERSIDADE PORTUGUESA QUE RECEBE MAIS ALUNOS INTERNACIONAIS

Alunos

Cursos (Licenciaturas, Mestrados, Integrados, Mestrados e Doutoramentos).

Estudantes em mobilidade recebidos.

Acordos com faculdades internacionais.

Docentes

Faculdades e Institutos.

LICENCIATURAS MAEG

Matemática Aplicada à Economia e à Gestão

Economia

www.iseg.ulisboa.pt

Gestão


Oportunidades de emprego exclusivas para alunos e ex-alunos do ISEG em 2018.

+

Empregabilidade média em todas as licenciaturas.

Licenciaturas totalmente lecionadas em inglês.

+

anos

Empregabilidade na licenciatura de Matemática Aplicada à Economia e Gestão.

Acordos de intercâmbio com universidades estrangeiras.

A mais antiga escola portuguesa de

Prémios para os melhores alunos.

economia e gestão.

Mestrados nas áreas de economia, gestão e métodos quantitativos.

UNDERGRADUATE PROGRAMS Finance

Economics

Dual Degree with

Follow & Like ISEG

#lifeatiseg #youatiseg

iseg.pt

Management


TECNOLOGIAS

Aplicações Multimédia e Videojogos | Audiovisual e Multimédia | Bioengenharia | Bioinformática | Biomecânica | Bioprocessos Industriais | Biotecnologia | Ciência de Computadores | Ciência e Tecnologias do Som | Ciências Aeronáuticas | Ciências da Computação | Ciências de Engenharia | Ciências e Tecnologias do Ambiente | Comunicação e Multimédia | Desenho e Construção Sustentável | Desenvolvimento de Jogos e de Aplicações | Educação Digital e Multimédia | Energia e Ambiente | Energias Renováveis | Engenharia Aeroespacial | Engenharia Aeronáutica | Engenharia Alimentar | Engenharia do Ambiente | Engenharia e Arquitetura Naval | Engenharia de Automação, Controlo e Instrumentação | Engenharia Automóvel | Engenharia Biológica | Engenharia Biomédica | Engenharia Civil | Engenharia de Computadores e Telemática | Engenharia e Desenvolvimento de Jogos Digitais | Engenharia Eletrónica e Informática | Engenharia Eletrónica e de Telecomunicações | Engenharia Elétrica e Eletrónica | Engenharia Eletromecânica | Engenharia Eletrónica | Engenharia Eletrotécnica | Engenharia da Energia | Engenharia das Energias Renováveis | Engenharia Física | Engenharia Geológica | Engenharia e Gestão Industrial | Engenharia Industrial | Engenharia Informática | Engenharia de Máquinas Marítimas | Engenharia de Materiais | Engenharia Mecânica | Engenharia Mecatrónica | Engenharia Multimédia | Engenharia Química | Engenharia de Redes e Sistemas Informáticos | Engenharia de Sistemas | Engenharia e Tecnologias de Materiais | Engenharia de Telecomunicações eInformática | Engenharia Têxtil | Engenharia Topográfica | Gestão da Construção | Gestão de Sistemas de Informação | Imagem Animada | Informática | Jogos Digitais e Multimédia | Novas Tecnologias da Comunicação | Pilotagem | Reabilitação do Património | Redes Sociais | Sistemas Multimédia | Sistemas e Tecnologias da Informação | Tecnologias Biomédicas | Tecnologias da Comunicação | Tecnologias da Informação


TECNOLOGIAS "ESTE CURSO DESTACA-SE PELA SUA VERSATILIDADE: ALÉM DE APRENDER A PROGRAMAR, APRENDI A CRIAR ARTE DIGITAL, TENDO SEMPRE A MINHA CRIATIVIDADE POSTA À PROVA."

ESTUDANTE

NOME Beatriz Salgado Ferreira de Abreu INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Instituto Politécnico do Cávado e Ave

CURSO Licenciatura em Engenharia em Desenvolvimento de Jogos Digitais, 2º ano Móvel IPLeiria OBJETIVO PROFISSIONAL Trabalhar com programação

SEMPRE TIVESTE UM GOSTO ESPECIAL PELA TECNOLOGIA? FOI ESSE O MOTIVO QUE TE LEVOU A ESCOLHER ESTA ÁREA? Optei por ingressar num curso nesta área pois, apesar de não ter qualquer experiência com programação, sempre tive um contacto muito próximo com dispositivos eletrónicos e um enorme gosto pela inovação tecnológica.

QUANDO ESCOLHESTE O TEU CURSO, JÁ TINHAS EM MENTE O FATOR EMPREGO? Uma das razões que me levou a ingressar neste curso foi o fator empregabilidade, pois esta licenciatura abre portas a diversas saídas profissionais na área da informática - além de possibilitar, ainda, uma continuação de estudos na área de Design. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS COM QUE TE DEPARASTE NO ENSINO SUPERIOR? O maior desafio com que me deparei no Ensino Superior foi a gestão do meu tempo. Gerir o tempo que temos de forma saudável torna-se complicado, especialmente se estivermos deslocados de casa para frequentar o Ensino Superior.

TENS ALGUNS PLANOS PARA O TEU FUTURO PROFISSIONAL? No meu futuro profissional, gostaria de trabalhar com programação e, se QUE ASPETOS MAIS SE DESTACAM NA TUA LICENCIATURA? Na área da Tecnologia, decidi especificar-me em desenvolvimento tal me for possível, explorar de forma mais aprofundada a minha área de de videojogos, pois vejo neste campo uma grande oportunidade de estudos em todas as suas componentes (programação, arte e som). crescimento criativo e de impacto social. Este curso destaca-se pela sua versatilidade: além de aprender a programar, aprendi a criar arte digital, PODES DEIXAR UNS CONSELHOS PARA OS JOVENS QUE ESTEJAM A CONSIDERAR INVESTIR NUMA FORMAÇÃO VIRADA tendo sempre a minha criatividade posta à prova. PARA A ÁREA TECNOLÓGICA? AS AULAS COSTUMAM TER UMA UMA MAIOR COMPONENTE Se estiveres a ponderar investir numa formação na área tecnológica, explora todas as opções de tecnologia na lista de cursos da DGES e PRÁTICA, TEÓRICA OU UM EQUILÍBRIO ENTRE AMBAS? Nas aulas, apesar de a componente prática se destacar, há um equilíbrio investiga todos aqueles que despertem a tua atenção: vê, no website entre esta e a componente teórica. Sempre que aprendemos um novo do seu estabelecimento, a estrutura curricular do curso e as saídas profissionais que tem. conceito, implementamo-lo de seguida.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

35


TECNOLOGIAS

QUAIS OS MAIORES DESAFIOS QUE ENCARASTE E ULTRAPASSASTE NESTA EXPERIÊNCIA? Desde que comecei o estágio já existiram diversos desafios que foram aparecendo consoante o projeto foi evoluindo, mas sem sombra de dúvida o maior e o que deu mais dores de cabeça foi o facto de ter sido inserido num projeto que já existe há alguns anos tive de aprender todo o contexto associado ao mesmo, de forma a compreender as necessidades dos seus utilizadores e assim conseguir delinear os requisitos para o meu projeto.

ESTAGIÁRIO

NOME Rúben Filipe Simões Pereira

OBJETIVO PROFISSIONAL Java Developer

QUE ASPETOS DESTACAS, ATÉ AGORA, NA TUA EXPERIÊNCIA ENQUANTO ESTAGIÁRIO? Quanto á minha experiência como estagiário, posso dar relevo principalmente ao facto de estar rodeado por pessoas que são mais experientes do que eu (e que me acompanham diariamente) e à exigência e rigor que é imposta no trabalho realizado pela Empresa. Todos estes fatores contribuem e motivam-me a dar mais de mim no trabalho desempenhado, o que leva a uma aprendizagem mais rápida e me permite evoluir.

EMPRESA E ATIVIDADE WIT Software – Trainee (Estagiário) CURSO Mestrado de Computação Móvel - IPLeiria

CONSIDERAS O ESTÁGIO UMA BOA PORTA DE ENTRADA NO MERCADO DE TRABALHO? Claro, sem sombra de dúvida que o estágio pode ser uma boa forma de ingressar no mercado de trabalho. A falta de experiência profissional pode vir a dificultar ou mesmo a ser um entrave para a entrada em empresas que tenham um processo de recrutamento mais rígido e exigente. Muitas vezes, estas mesmas empresas abrem portas e dão oportunidades a pessoas menos experientes, através de estágios, de ingressar nas mesmas. Assim, estes estagiários passaram por uma fase de instrução em tecnologias especifícas que a empresa usa como ganham conhecimento nos projetos em que ela trabalha. COMO SURGIU A OPORTUNIDADE DE REALIZARES ESTE ESTÁGIO? Eu sou estudante do Mestrado de Computação Móvel do IPLeiria e este, como unidade curricular de 2º Ano, dá-nos a oportunidade de escolher entre as seguintes opções: Projeto, Dissertação ou Estágio. Somos desafiados a fazer uma autoproposta ou a selecionar uma das opções que nos são apresentadas através de uma lista, que contem diversos projetos sugeridos pelos professores e propostas de estágio de várias empresas. Desde logo fiquei intrigado com algumas das oportunidades de Estágio, pois pareciam-me ser bastante interessantes e uma boa ocasião para tentar ingressar em alguma das melhores e maiores empresas da minha Cidade, como é o caso da WIT Software. COMO CORRERAM OS TEUS PRIMEIROS DIAS? O QUE JÁ APRENDESTE, DESDE AÍ? Os meus primeiros dias, como em qualquer outra experiência, foram sempre de grande nervosismo e com direito a sensação de “borboletas na barriga”. Mas isto foi algo que não durou muito, pois fui muito bem recebido. O escritório de Leiria da WIT onde fui colocado era extremamente amigável e tinha um ambiente muito descontraído. Além disto, fui integrado numa equipa de desenvolvimento que era imensamente simpática e sempre disposta a ajudar. Desde que comecei o estágio já aprendi muito: por exemplo, deram-me a conhecer novas ferramentas e frameworks de desenvolvimento, ensinaram-me a fazer toda a documentação necessária para que fique registado tudo sobre o software que esta a ser desenvolvido e até mesmo metodologias para ajudar a planear o trabalho e torná-lo mais organizado.

36

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

TENDO EM CONTA O TEU CURSO, QUE MAIS-VALIAS PODE ESTA EXPERIÊNCIA TER? Penso que o ramo de Engenharia Informática aborda muitos conceitos, mas que existe pouco tempo para lecionar tudo e deixar um estudante pronto para o mercado de trabalho. Qualquer aluno recém-formado no Ramo de Engenharia Informática tem conhecimentos e está apto, perante um problema apresentado, a conseguir pensar numa solução e implementá-la. No entanto, não tem perceção de como é trabalhar numa equipa e de todo o processo a que está associado o trabalho em equipa na nossa área. O estágio oferece um sítio onde temos o nosso tempo/ espaço para investigar e aprender as melhores maneiras de resolver um problema e implementar uma solução para o mesmo. Além disto, cria uma excelente oportunidade para perceber todo o processo de desenvolvimento de software, desde o debate do problema em equipa até a fase de testes após implementação da solução (de forma a garantir que tudo funciona adequadamente). SENTES QUE ESTE ESTÁGIO JÁ TE CAPACITOU DE ALGUNS ENSINAMENTOS PRÁTICOS QUE A FORMAÇÃO NO ENSINO SUPERIOR NÃO TINHA FEITO? Claro que sim. Por mais bem preparados que saiamos do Ensino Superior e por muito bons que sejamos, aquilo que encontramos no mercado de trabalho acaba por ser sempre diferente do que já vivemos em projetos académicos. No mercado de trabalho existem diversas equipas. Cada uma tem uma especialidade diferente, mas estão envolvidas no mesmo projeto. As tarefas são repartidas de forma diferente e otimizada. Além disto, dado que se trabalha com equipas cujo numero de elementos é muito superior aos dos trabalhos de grupo, é preciso documentar todo o progresso e ter em prática Metodologias de Desenvolvimento. É necessário garantir que todos os passos da mesma são cumpridos, de forma a evitar que se instale o caos e a desorganização. No fundo, o Estágio permitiu-me ver de forma clara todo o processo utilizado no Desenvolvimento de Software e perceber que tudo não se resume a encontrar o problema e partir para a implementação de uma solução. Existem passos intermédios e que, apesar de poderem ser aborrecidos, melhoram a qualidade do trabalho e facilitam a vida de quem o vai realizar.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


TECNOLOGIAS

PROFISSIONAL

NOME Miguel Gamito FORMAÇÃO Informática na Universidade do Algarve e Mestrado em Open Source Software no ISCTE-IUL

"A UNIVERSIDADE ENSINA-NOS A TER UMA ABERTURA DIFERENTE PARA A VIDA, A TER CURIOSIDADE DE PROCURAR, INVESTIGAR, ESTUDAR."

EMPRESA E CARGO Informático responsável pela Administração de Sistemas da Câmara Municipal de Albufeira

QUE ATIVIDADE PROFISSIONAL DESEMPENHA, ATUALMENTE? diferentes de trabalho. Tudo isto exige uma preparação diferente da que Sou Informático e faço a administração de Sistemas da Câmara Municipal tive na altura. de Albufeira. QUE PESO TEVE A SUA FORMAÇÃO SUPERIOR NA QUALIDADE DE ONDE SURGIU O GOSTO PELA TECNOLOGIA E PELA QUE TEM HOJE ENQUANTO PROFISSIONAL? Bastante. Na altura, a Universidade ainda não tinha um Gabinete de INFORMÁTICA? Sempre existiu. Sempre gostei de computadores. Nunca fui daquelas Inserção Profissional. Só conheci essa realidade ao estudar no ISCTE. pessoas completamente aficionadas pelas Tecnologias, mas quando Mas sei que agora já tem! E isso é muito importante. Esses Gabinetes chegou o 12º ano e tive de escolher uma área foi essa que me pareceu a ajudam muito os estudantes e o seu aconselhamento pode ser decisivo mais adequada. Hoje em dia não me arrependo de ter feito essa escolha. para aqueles que procuram estágios ou primeiros trabalhos. Apresentam vias de saída e ainda auxiliam na elaboração dos currículos, tudo o que é A SUA LICENCIATURA FOI DE ACORDO COM AS EXPECTATIVAS? necessário para o mundo do trabalho. Sim. Eu vinha da área de Economia e as noções que já tinha de Gestão facilitaram-me o trabalho, porque amenizaram aquele primeiro impacto QUANDO TERMINOU A FORMAÇÃO, IMAGINAVA VIR A da entrada na faculdade. Claro que acabei por sofrer esse impacto na área DESEMPENHAR O CARGO QUE TEM HOJE? da Informática, mas com o tempo consegui encaixar tudo e fazer o curso. Só tive uma outra experiência antes de entrar no cargo que desempenho hoje. Honestamente, só procurava um trabalho na área da Informática. DURANTE A SUA FORMAÇÃO, QUE CONHECIMENTOS RETIROU Ainda fiz um pouco de Programação, mas quando entrei na parte da Administração de Sistemas acabei por ficar. QUE CONTINUA A APLICAR DIARIAMENTE NO TRABALHO? Foi na licenciatura que comecei a mexer em Linux e a ter mais conhecimento dos sistemas operativos. A maioria dos computadores da ESTAMOS A PASSAR POR UM BOM MOMENTO PARA ESCOLHER faculdade tinha Linux - e hoje continua a ser o que mais utilizo. Claro TECNOLOGIAS COMO ÁREA DE FORMAÇÃO? que na altura era um pouco diferente, mas vamos sempre aprendendo. É sempre um bom momento. Apesar de existir mais concorrência, há Cheguei a ter outras cadeiras, nas quais ensinavam a mexer noutros muitas tecnologias novas. Muitas startup, muitas empresas. Continua a sistemas operativos - e já tive de usar esses conhecimentos no meu haver muito emprego, mesmo que exija mais preparação. trabalho. QUE CONSELHOS PODE DAR A UM JOVEM QUE ESTEJA A DAR EM TERMOS DE ENSINAMENTOS E COMPETÊNCIAS MAIS OS PRIMEIROS PASSOS NESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? GERAIS, O QUE SENTE QUE RETIROU DOS ANOS EM QUE Alguém que esteja nesta área tem de estar em formação constante. Sempre. O meu conselho é que estude muito e que não pense muito no FREQUENTOU O ENSINO SUPERIOR? Foi lá que tive o primeiro contacto com o Jiu Jitsu e hoje em dia continuo que virá depois. Vai haver tempo para isso! a praticar. Inclusivamente dou aulas da modalidade. A nível de gestão também retirei conhecimentos muito úteis. A Universidade ensina-nos a ter uma abertura diferente para a vida, a ter curiosidade de procurar, investigar, estudar. COMO PODE UM JOVEM, ACABADO DE SAIR DE UMA FORMAÇÃO, PREPARAR-SE MELHOR PARA O MUNDO PROFISSIONAL? Hoje em dia é mais difícil. A sensação que tenho é que cada vez é mais complicado. Terminei o curso em 2004 e ainda era uma área nova, com muita empregabilidade. Era muito fácil arranjar trabalho... Eu saí do curso e arranjei logo. Hoje já há mais concorrência, a tecnologia tem evoluído bastante. Há muitas linguagens de programação e muitas áreas

38

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


OFERTA FORMATIVA 2019/2020

ESCOLA SUPERIOR

AGRÁRIA

ESCOLA SUPERIOR DE

EDUCAÇÃO

ESCOLA SUPERIOR DE

SAÚDE

ESCOLA SUPERIOR DE

TECNOLOGIA E GESTÃO


17 CTESP •

AGROPECUÁRIA MEDITERRÂNICA

14 MESTRADOS •

AGRONOMIA

ANÁLISES LABORATORIAIS

ATIVIDADE FÍSICA E SAÚDE

APOIO À INFÂNCIA

CONTABILIDADE E FINANÇAS

APOIO EM CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS

DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO E EMPREENDEDORISMO

COMÉRCIO INTERNACIONAL

CULTURAS REGADAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL - ESPECIALIZAÇÃO NO DOMÍNIO COGNITIVO E MOTOR

DESPORTO, LAZER E BEM-ESTAR

ELETRÓNICA E COMPUTADORES

EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E ENSINO DO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

GESTÃO DE ORGANIZAÇÕES SOCIAIS

ENFERMAGEM

INFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO TURÍSTICA

ENGENHARIA ALIMENTAR

INOVAÇÃO E TECNOLOGIA ALIMENTAR

ENGENHARIA DE SEGURANÇA INFORMÁTICA

PSICOGERONTOLOGIA

ENGENHARIA DO AMBIENTE

REDES E SISTEMAS INFORMÁTICOS

ESTUDOS EM ENFERMAGEM

SISTEMAS DE PROTEÇÃO DO AMBIENTE

INTERNET DAS COISAS

SOM E IMAGEM

GERONTOLOGIA SOCIAL E COMUNITÁRIA

TECNOLOGIAS WEB E DISPOSITIVOS MÓVEIS

SEGURANÇA E HIGIENE NO TRABALHO

• •

VITICULTURA E ENOLOGIA

15 LICENCIATURAS •

AGRONOMIA

CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOS ALIMENTOS

DESPORTO

EDUCAÇÃO BÁSICA

ENFERMAGEM

ENGENHARIA DO AMBIENTE

ENGENHARIA INFORMÁTICA

GESTÃO DE EMPRESAS (D)

GESTÃO DE EMPRESAS (PL)

SERVIÇO SOCIAL

SOLICITADORIA (D)

SOLICITADORIA (ED)

TECNOLOGIAS BIOANALÍTICAS

TERAPIA OCUPACIONAL

TURISMO


AGRICULTURA E RECURSOS NATURAIS

Agricultura Biológica | Agro-Pecuária | Agronomia | Biodiversidade e Conservação da Natureza | Ciências Agrárias | Ciências Bioveterinárias | Ciências Florestais | Energias Renováveis e Ambiente | Enfermagem Veterinária | Engenharia Agro-Pecuária | Engenharia Agronómica | Engenharia Florestal | Engenharia Zootécnica | Enologia | Equinicultura | Fitofarmácia e Plantas Aromáticas e Medicinais | Medicina Veterinária | Planeamento e Gestão de Território | Produção Animal | Tecnologia e Gestão Ambiental | Zootecnia


AGRICULTURA E RECURSOS NATURAIS

ESTUDANTE

NOME André Luís Zeferino Ribeiro

CURSO/ANO Agronomia 3º ano

UNIVERSIDADE/ FACULDADE Escola Superior Agrária de Beja

OBJETIVO PROFISSIONAL Enologia

PORQUE ESCOLHESTE ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Na região do Alentejo há muita empregabilidade e margem de progresso. Sempre acompanhei de perto a viticultura e a enologia já é uma tradição de família. QUANDO SAÍSTE DO SECUNDÁRIO E ESCOLHESTE ESTE CURSO, JÁ TINHAS EM MENTE O FATOR EMPREGO? Sim, tinha. Penso que é um fator importante na escolha do curso, aliado com o que se mais gosta de fazer. QUE ASPETOS MAIS SE DESTACAM NO TEU CURSO? A escola tenta focar a parte prática, um aspeto muito importante na preparação para exercer uma profissão, principalmente nesta área. Termos contacto direto com o terreno dá-nos uma vantagem no mercado de trabalho. QUANDO UM JOVEM SE CANDIDATA AO ENSINO SUPERIOR, PARA QUE OBSTÁCULOS SE DEVE PRECAVER? A escolha do curso, porque pode não corresponder à expectativa. Há que ponderar todas as condicionantes para tomar a decisão certa. A distância é também preponderante. C

EM QUE ASPETOS MAIS SE DIFERENCIA O ENSINO SECUNDÁRIO DO ENSINO SUPERIOR? Em todos os aspetos. No Ensino Superior temos os conteúdos mais específicos e aprofundados. E já com uma vertente direcionada para entrar no mercado de trabalho. M

Y

CM

MY

NO TEU DIA-A-DIA NO CURSO, AS AULAS TÊM UMA MAIOR COMPONENTE PRÁTICA OU TEÓRICA? Como referi já anteriormente, a componente prática é muito importante. Temos a componente teórica e aplicamos esses conhecimentos nas aulas práticas. CY

CMY

K

TENS ALGUNS CONSELHOS PARA UM ESTUDANTE QUE ESTEJA A PENSAR OPTAR POR ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? É uma área muito interessante e muito importante na nossa economia. Aconselho vivamente a optar por esta área. Principalmente para quem gosta da área.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

"HÁ UM FOCO NA PARTE PRÁTICA, UM ASPETO MUITO IMPORTANTE NA PREPARAÇÃO PARA EXERCER UMA PROFISSÃO PRINCIPALMENTE NESTA ÁREA. TERMOS CONTACTO DIRETO COM O TERRENO DÁ-NOS UMA VANTAGEM NO MERCADO DE TRABALHO." AF-UAL-12ano-AnuncioMaisEducativa_105x148,5mm.pdf

1

22/03/19

11:00

PUB

AUTONOMA.PT

AUTÓNOMA. UMA UNIVERSIDADE SUPERIOR.

Rev oluc iona -te! LICENCIATURAS 2019/20 › ADMINISTRAÇÃO DE UNIDADES DE SAÚDE › ARQUITETURA (MESTRADO INTEGRADO) › CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO › DIREITO › ECONOMIA › ENGENHARIA ELETRÓNICA E DE TELECOMUNICAÇÕES

até

› ENGENHARIA INFORMÁTICA › GESTÃO › GESTÃO DO DESPORTO › HISTÓRIA › INFORMÁTICA DE GESTÃO › PSICOLOGIA › RELAÇÕES INTERNACIONAIS

BOLSAS MÉRITO

75 DE

%

nas propinas

Entrar na

UAL não é para

todos


AGRICULTURA E RECURSOS NATURAIS "O ESTÁGIO, É SEM DÚVIDA, UMA ETAPA FUNDAMENTAL PELA QUAL TODOS DEVERIAM PASSAR. É ALGO BASTANTE BENÉFICO PARA UM JOVEM QUE SE ENCONTRA PRESTES A INGRESSAR NO MUNDO PROFISSIONAL."

ESTAGIÁRIA

NOME Alexandra Salvado da Silva Lucas EMPRESA E ATIVIDADE Presuntos Lourenço & Pires

CURSO E INSTITUIÇÃO Licenciatura em Nutrição Humana e Qualidade Alimentar - IPCB OBJETIVO PROFISSIONAL Ingressar na área da qualidade alimentar

PORQUE ESCOLHESTE ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Esta área de formação sempre me despertou algum interesse. Visto que estudo na minha área de residência, foi mais fácil ter algumas opiniões sobre a mesma e sobre os conteúdos abordados. Tornou-se, assim, uma área na qual me quis formar e saber mais sobre cada assunto que iria ser abordado.

QUAIS FORAM OS MAIORES DESAFIOS QUE TIVESTE DE ULTRAPASSAR? Ao longo do meu estágio, todos os desafios com os quais me deparei estavam intimamente relacionados com o facto de estar habituada a uma situação muito teórica ao longo de 3 anos de licenciatura. Havia questões que não me foram ensinadas na mesma, mas foram sempre desafios contornáveis e que me acrescentaram muito como futura profissional.

COMO SURGIU A OPORTUNIDADE DE FAZERES ESTE ESTÁGIO? Este estágio surgiu através de uma colega que já havia estagiado no local em questão e que referiu que, tendo em conta a nossa área de formação, esta experiência a ajudou a crescer bastante profissionalmente e lhe acrescentou conhecimentos que só são adquiridos neste tipo de situações. Estabeleci, posteriormente, contacto com a empresa e fui recebida de braços abertos e com toda a amabilidade e disponibilidade.

QUANDO UM JOVEM SAI DO ENSINO SUPERIOR, AINDA LHE FALTA APRENDER MUITO SOBRE O MUNDO PROFISSIONAL? Sim, claro que sim. Durante o Ensino Superior estamos habituados a algo teórico e muito pouco prático, o que nos leva a ingressar no mundo profissional de forma muito pouco preparada. Acredito também que há coisas que não são passiveis de serem transmitidas durante uma Licenciatura. Só ingressando no mundo profissional e estando perante determinadas situações é que conseguimos amadurecer e crescer SENTES QUE APRENDESTE MUITO? Sim, claro. Há conhecimentos que só são possíveis adquirir na prática e profissionalmente. outros que só conseguimos sedimentar nestas situações. Dá-nos uma pequena noção do que será o nosso futuro e ajuda-nos a perceber e a CONSIDERAS QUE UM ESTÁGIO É UM COMPLEMENTO ESSENCIAL NA FORMAÇÃO DE UM JOVEM, UMA EXPERIÊNCIA iniciarmo-nos na nossa vida profissional. PELA QUAL TODOS DEVIAM PASSAR? O estágio, é sem dúvida, uma etapa fundamental pela qual todos deveriam passar. Ajuda-nos muito, a vários níveis. É algo bastante benéfico para um jovem que se encontra prestes a ingressar no mundo profissional.

44

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


CTeSP e LICENCIATURAS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS CTeSP ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA

ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO

Análises Químicas e Biológicas Cuidados Veterinários Produção Agrícola Proteção Civil Recursos Florestais

Assessoria e Comunicação Empresarial Desporto Recreação Educativa para Crianças

ESCOLA SUPERIOR DE ARTES APLICADAS

Gestão Empresarial Organização e Gestão de Eventos

Comunicação Audiovisual

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA

Automação e Gestão Industrial Comunicações Móveis (em parceria com a Altran – Fundão) Desenvolvimento de Produtos Multimédia Fabrico e Manutenção de Drones Instalações Elétricas e Telecomunicações Reabilitação do Edificado Redes e Sistemas Informáticos Tecnologias e Programação de Sistemas de Informação

ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO

LICENCIATURAS ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA

Agronomia Biotecnologia Alimentar Enfermagem Veterinária Engenharia de Protecção Civil

ESCOLA SUPERIOR DE ARTES APLICADAS

Design de Comunicação e Audiovisual Design de Interiores e Equipamento Design de Moda e Têxtil Música variante de: Canto / Formação Musical / Instrumento / Música Electrónica e Produção Musical

ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO

ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DR. LOPES DIAS

Desporto e Actividade Física Educação Básica Secretariado Serviço Social

Ciências Biomédicas Laboratoriais Enfermagem Fisiologia Clínica Fisioterapia Imagem Médica e Radioterapia

ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO

Gestão (ramo de Contabilidade ou ramo de Recursos Humanos) Gestão Comercial Gestão Hoteleira Gestão Turística Solicitadoria

/ipcb.pt

@IPCBoficial

/ipcb.pt

politecnicocbranco

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA

Engenharia Civil Engenharia das Energias Renováveis Engenharia Electrotécnica e das Telecomunicações Engenharia Industrial Engenharia Informática Tecnologias da Informação e Multimédia

WWW.IPCB.PT


AGRICULTURA E RECURSOS NATURAIS

PROFISSIONAL

NOME Aida Sofia Alves Queirós da Costa FORMAÇÃO Ensino de biologia e Geologia (UA) e Lic. Engenharia Agronómica (UTAD)

"NO FUNDO, O MELHOR É QUE CADA ESTUDANTE TENTE SUBSTITUIR A PALAVRA 'DIFICULDADES' POR 'DESAFIOS'"

EMPRESA E CARGO Colaboradora como Eng. Agrónoma na empresa Floresta Viva (Chikioshira Lda)

QUE ATIVIDADE PROFISSIONAL DESEMPENHA, ATUALMENTE? que o estudo não acaba com o curso. Tem de possuir a capacidade de Sou Engenheira Agrónoma. Trabalho na área da produção e inovar/criar. Deve ser muito atento ao mundo que o rodeia e antecipar-se a alguns acontecimentos. Por isso, aconselho-os a participar em estágios, comercialização de cogumelos. a fazer voluntariado, a viajar e contactar com outras realidades que os O GOSTO POR ESTA ÁREA SEMPRE ESTEVE PRESENTE OU confrontem com novas ideias e diferentes formas de pensar. Isso pode SURGIU APENAS QUANDO A ESCOLHEU COMO ÁREA DE ajudar a que venha a ser um bom profissional. FORMAÇÃO? O gosto já tinha. Sempre gostei muito do contacto com a natureza SENTE QUE A SUA FORMAÇÃO SUPERIOR TEVE UMA GRANDE - e, acima de tudo, gostava de estudar e compreender melhor o seu INFLUÊNCIA NA QUALIDADE QUE TEM HOJE ENQUANTO funcionamento. A formação estava adequada ao meu gosto pessoal, o PROFISSIONAL? Sim, sem dúvida. que me deixou muito satisfeita. EM TERMOS DE EMPREGABILIDADE E DE MERCADO, ESTAMOS A ATRAVESSAR UM BOM MOMENTO PARA INVESTIR NUM CURSO NA ÁREA DE AGRICULTURA? Penso que sim. Aceito que existam zonas do país com mais ofertas do que outras. Quem gostar de viajar pode até encontrar ofertas para o estrangeiro. DURANTE A SUA FORMAÇÃO, QUE ENSINAMENTOS RETIROU QUE CONTINUA A APLICAR DIARIAMENTE NO TRABALHO? Todos os ensinamentos foram importantes. Mesmo aqueles que parecem não ser tão direcionados para a área específica de trabalho acabam por ter muito valor - quanto mais não seja por nos ensinarem a pensar ou a agir. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS QUE ENCAROU AQUANDO DA ENTRADA NO MERCADO DE TRABALHO? Já tive desafios de vários tipos, mas os maiores são aqueles que me obrigam a refletir sobre o que está a acontecer, que me levam a sentir a necessidade de adequar ou de mudar algo. Por isso mesmo é importante acompanhar a evolução científica: para mais rapidamente dar respostas às necessidades dos mercados. COMO PODE UM JOVEM, ACABADO DE SAIR DE UMA FORMAÇÃO, PREPARAR-SE MELHOR PARA O MUNDO PROFISSIONAL? Acho que um jovem se deve ir preparando, ao longo da sua vida, para ser um bom profissional. Não pode esperar pelo fim do curso para pensar nisso. Nos dias de hoje é importante ser dinâmico e ter consciência de

46

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

QUANDO TERMINOU A FORMAÇÃO, IMAGINAVA VIR A DESEMPENHAR O CARGO QUE TEM HOJE? Eu já tinha contactado com esta empresa quando terminei o curso de Eng. Agronómica e tinha deixado algumas ideias para que me aceitassem quando terminasse o curso. Quando "olho para trás", vejo que aconteceram algumas mudanças - quer nas funções que desempenho, quer no rumo que a empresa tem vindo a tomar. Algumas destas mudanças eu já esperava, porque já conhecia a realidade do trabalho, mas outras têm sido uma boa surpresa e o conhecimento adquirido tem ajudado muito. QUE CONSELHOS PODE DAR A UM JOVEM QUE ESTEJA A CONSIDERAR ESCOLHER UM CURSO NA ÁREA DA AGRICULTURA? PARA QUE DIFICULDADES SE DEVE ESTE PREPARAR? Se gosta, que não desista de estudar na área do seu interesse - pois está a definir a profissão ou área de trabalho para o seu futuro. Acima de tudo, temos de ser felizes todos os dias. Gostar do que se faz é muito importante para a qualidade de vida de qualquer ser humano. Dificuldades... isso é um pouco relativo, pois o que pode ser difícil para uns pode não ser para outros. Por exemplo, para mim não foi nada difícil adaptar-me à UTAD, mas admito que possam haver pessoas que precisem de um período de adaptação. Na minha opinião, é importante dominar pelo menos uma língua estrangeira - para que possa aceder a bibliografia estrangeira para estudar, ou até mesmo contactar com pessoas de outras nacionalidades. No fundo, o melhor é que cada estudante tente substituir a palavra "dificuldades" por "desafios".

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


PUB

Já conheces a tua futura universidade? 2344 Bolsas de Ação Social

315 Estudantes em mobilidade

34 Licenciaturas

125 Eventos Culturais

6 Centros de Investigação

38 Mestrados

5 Residências

GCI-UTAD

6708 Estudantes

Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

www.utad.pt

PUB

gci@utad.pt

Mais informações:

www.fa.ulisboa.pt

(CEWNFCFG de Arquitetura Universidade de Lisboa Licenciaturas

Mestrados

não integrados

Doutoramentos

Arquitetura

&GUKIPFG%QOWPKECÿQ

Arquitetura

Interiores

Design de Interação

Design

Design de Moda

Urbanismo

e Mestrados Integrados

e Reabilitação FQ'FKƂECFQ Design

Design de Produto

Design de Moda

Acompanha-nos no FAUL

fa_ulisboa

Facebook e Instagram


ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA Agronomia [Diurno e Pós-Laboral] Dieta Mediterrânica e Ciência dos Alimentos Tecnologia e Gestão Agroindustrial Zootecnia

ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR Atividade Física e Estilos de Vida Saudáveis* Desporto, Condição Física e Saúde Desporto de Natureza e Turismo Ativo Gestão das Organizações Desportivas Treino Desportivo *curso com uma versão em Português e uma versão em Inglês

ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO Educação Ambiental e Turismo de Natureza Educação Básica Educação Social Produção Multimédia em Educação

ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO E TECNOLOGIA Contabilidade e Fiscalidade Gestão de Empresas [Diurno e Pós-Laboral] Informática Negócios Internacionais

ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Enfermagem


CURSOS TeSP ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA Agricultura Biológica Agricultura Digital Análises Laboratoriais Restauração e Segurança Alimentar Transformação Agroalimentar Cuidados Veterinários Mecanização e Tecnologia Agrária Tecnologias de Produção Integrada em Hortofrutícolas Viticultura e Enologia Zootecnia

ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR Surfing no Treino e na Animação Turística Vendas de Produtos e Serviços do Desporto

ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO Acompanhamento de Crianças e Jovens Design Digital

ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO E TECNOLOGIA Apoio à Gestão Contabilidade Gestão e Comunicação Comercial Redes e Sistemas Informáticos Tecnologia e Programação de Sistemas de Informação Tecnologias Web e Dispositivos Móveis

ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Apoio Domiciliário


ARQUITETURA, ARTES E DESIGN

Animação Digital | Arquitetura | Arte e Design | Arte e Multimédia | Artes | Artes Decorativas Artes Plásticas | Artes Visuais | Ciências da Arte e do Património | Comunicação e Design Multimédia | Conservação e Restauro | Cultura e Economia Criativa | Desenho | Design | Design e Animação Multimédia | Design de Comunicação | Design e Desenvolvimento de Produtos | Design de Equipamento | Design Gráfico | Design Industrial | Design de Interiores e Equipamento | Design de Jogos Digitais | Design de Moda | Design e Multimédia | Design e Produção Gráfica | Design de Produto | Design e Tecnologia das Artes Gráficas | Engenharia Geoespacial | Escultura | Fotografia | Geografia e Gestão do Território | Multimédia | Paisagismo | Pintura | Produção Gráfica e Design | Promoção Artística e Património | Tecnologia e Design de Mobiliário/ Produto/Multimédia | Urbanismo e Ordenamento do Território


ARQUITETURA, ARTES E DESIGN "A DIVERSIDADE NOS TEMAS ABORDADOS É UM DOS PONTOS FORTES DO CURSO: ABORDAMOS DESDE A CERÂMICA AO DESIGN EDITORIAL, DO VIDRO SOPRADO ÀS IDENTIDADES VISUAIS, SISTEMAS EXPOSITIVOS, MOBILIÁRIO..."

ESTUDANTE

CURSO/ANO Mestrado em Design de Produto 1º Ano

NOME German Sol INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa

OBJETIVO PROFISSIONAL Design de Produto - Mobilidade/ Transportes

QUANDO E COMO SURGIU O TEU INTERESSE PELO DESIGN? Surgiu no momento em que comecei o curso. Até à data, eu não sabia bem o que era Design... Ouvia o nome a ser referido em diversas ocasiões, mas não sabia bem qual era o seu significado. Não sabia o motivo pelo qual o Design era tão importante nas nossas vidas. A minha curiosidade e gosto pelo desenho acabaram por ser as minhas linhas orientadoras nesta área. QUE ASPETOS MAIS SE DESTACAM NO TEU CURSO? Design é uma área muito abrangente. A diversidade nos temas abordados é um dos pontos fortes do curso: abordamos desde a cerâmica ao design editorial, do vidro soprado às identidades visuais, sistemas expositivos, mobiliário... De alguma forma, isso acaba por criar diversos caminhos por onde direcionar o nosso futuro como designers - seja na área do produto, da comunicação ou da interação. O apoio das oficinas e o Laboratório de Prototipagem Rápida acaba por tornar o curso mais prazeroso, uma vez que há a possibilidade de transformar as nossas ideias em algo palpável. Por último - mas não menos importante - a relação com os docentes. O apoio dos meus professores foi fundamental para o meu crescimento como pessoa e como futuro designer e este foi um dos pontos que me fez querer continuar nesta faculdade. QUAIS AS MAIORES MUDANÇAS QUE SENTISTE NA TRANSIÇÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO PARA O SUPERIOR? A exigência, a autonomia e a carga horária. Planear e organizar a minha vida passou a ser um ponto fundamental nesta jornada. Comecei a gerir as minhas contas - algo que para mim era totalmente novo! Passei de cinco minutos no trajeto de casa até a escola para uma hora e meia e comecei a dormir cerca de seis horas porque assim acabava por ter mais tempo para estar com a minha família e amigos.

QUAIS OS MAIORES DESAFIOS COM QUE TE DEPARASTE NO ENSINO SUPERIOR? Conseguir passar a ideia do papel para algo real, desenvolver um produto diferente que pudesse, de alguma forma, mudar a vida ou a experiência de alguém. Esse foi um dos meus maiores desafios. Saliento que colocar um ponto final na conceptualização e desenvolvimento desses mesmos produtos era difícil. Explorar e experimentar novas formas e novas soluções são aspetos que me motivam. AS TUAS AULAS TÊM UMA MAIOR COMPONENTE PRÁTICA OU TEÓRICA? O curso em si é muito prático, o que acaba por refletir-se muito nas aulas. Temos trabalhos de grupo, trabalhos nas oficinas e algumas vezes até vamos ao terreno realizar pesquisa. A componente teórica também nos acompanha sempre, até ao final do curso - e acaba por complementar as unidades curriculares mais práticas. QUE PLANOS TENS PARA O TEU FUTURO PROFISSIONAL? Saber mais, desenvolver muito e questionar a dobrar. Sinto que isto é só a ponta iceberg no meu percurso no Design. O meu objetivo futuro é ver o que se está a fazer lá fora, enriquecer os meus conhecimentos com outras culturas, diferentes formas de pensar, novos métodos de trabalho - porque "Sonhar bem alto é o primeiro passo para levantar voo".

QUANDO SAÍSTE DO SECUNDÁRIO E ESCOLHESTE ESTE CURSO, JÁ TINHAS EM MENTE O FATOR EMPREGO? Já tinha em mente que queria seguir algo relacionado com Artes e Design. A minha primeira opção era artes gráficas nas Caldas da Rainha. Acabei por ficar em Lisboa, onde me apaixonei pelo curso e pela área de Design de Produto.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

51


ARQUITETURA, ARTES E DESIGN

ESTAGIÁRIA

CURSO/ANO Arquitectura na Faculdade de Arquitectura e Artes, da Universidade EMPRESA Lusíada de Lisboa Helena Botelho Arquitectura 2010-2016 NOME Andreia Moreno Veríssimo

COMO FORAM OS PRIMEIROS DIAS, HOUVE UMA FASE DE MUITA MUDANÇA? SENTES QUE APRENDESTE MUITO? Não tive muito tempo para pensar na mudança. Estava a fazer o trabalho com um deadline, que era em tudo similar à correria em época final de exames onde temos de entregar o nosso projecto final. Depois sim, percebi as diferenças da escola para o mercado e as dificuldades que existem como profissional. Aprendi muito, muito mais do que estava à espera. O estágio é a continuação da escola no mundo real, essencial para a nossa formação.

QUANDO UM JOVEM SAI DA FACULDADE, AINDA LHE FALTA APRENDER MUITO SOBRE O MUNDO PROFISSIONAL? Muito, para não dizer quase tudo. Obviamente que a faculdade nos dá as bases essenciais, as nossas ferramentas de trabalho, muito OBJETIVO conhecimento teórico e também prático para começar afinal, são 5 anos CARGO de aprendizagem. No entanto, estas não são suficientes para sermos PROFISSIONAL Arquitecta profissionais autónomos assim que terminamos o curso. Há ainda muito Ser feliz a fazer arquitectura para aprender e nada como aprender com quem já experienciou muito mais do que nós como profissionais. Desde os arquitectos que nos guiam como orientadores, aos engenheiros, até aos empreiteiros. Os arquitectos não trabalham numa bolha, existem muitas entidades que fazem parte da PORQUE ESCOLHESTE ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? equipa de projecto e com quem comunicamos constantemente, algo que Não sinto que tenha feito uma escolha consciente onde avaliei os prós e muito pouco se discute durante o curso. Apenas temos esses primeiros contras quando decidi integrar Arquitectura no Ensino Superior. Desde contacto durante o estágio. o início da escolaridade que tive tendência e um prazer natural nas disciplinas de criatividade, desenho e educação visual, o que resultou QUAIS FORAM OS MAIORES DESAFIOS QUE TIVESTE DE numa continuação de percurso bastante óbvia quando no ensino ULTRAPASSAR? secundário optei por Artes Visuais. Todos os dias existe um desafio novo, tal como acontecia durante Mais tarde, confesso que sem pensar muito nas médias - algo que na o percurso académico. Não acho que estes sejam maiores, são altura deveria ter prestado mais atenção, uma vez que as médias em simplesmente diferentes. Alguns exemplos: entender como funcionam as Lisboa e Porto eram muito elevadas, rondando os 17 e os 18 valores várias entidades e toda a burocracia inerente a um projecto; compreender respectivamente - decidi fazer uma pré-inscrição em Arquitectura na a legislação geral e especifica que condiciona muitas vezes o modo livre Universidade Lusíada de Lisboa, ainda antes de fazer as provas finais do de criação, em oposição do que acontece na faculdade onde tudo é secundário. Hoje, com a enorme queda de inscrições nos últimos anos possível; gerir a comunicação constante entre todas as partes envolvidas desde o início da crise económica de 2008, as médias no Ensino Superior num projecto; entender que nem sempre tudo corre como planeado público são muito mais acessíveis. e desenhado; ou simplesmente desenhar vezes sem conta o mesmo Sendo mais uma vontade do que uma decisão, julgo que esta já existia detalhe durante um dia, são pequenos desafios diários que nos fazem há muito tempo, talvez desde sempre. A arquitectura oferecia-me a crescer e desenvolver as nossas capacidades como futuros profissionais. liberdade da criatividade dentro de uma área que se destaca também As dificuldades andam a par do nosso crescimento como profissionais pelo rigor, algo com que me identifico no meu modo de estar. na medida em que vamos adquirindo novos conhecimentos e responsabilidades maiores. Como no final de qualquer desafio, no nosso COMO SURGIU A OPORTUNIDADE DE FAZERES ESTE ESTÁGIO? caso como arquitectos, existe um prazer imenso em ver uma ideia No meu caso, um colega ligou-me para saber se tinha disponibilidade desenhada a ser construída. para ajudar com uma entrega num atelier de uma antiga professora da Universidade. Eu, tal como o meu colega, tínhamos sido alunos da CONSIDERAS QUE UM ESTÁGIO É UM COMPLEMENTO arquitecta Helena Botelho no 2º ano de licenciatura. Após esse trabalho ESSENCIAL NA FORMAÇÃO DE UM JOVEM, UMA EXPERIÊNCIA surgiu o part-time, que fui conciliando com o desenvolvimento da minha PELA QUAL TODOS DEVIAM PASSAR? dissertação de mestrado integrado. No final iniciei o estágio profissional Sem dúvida. O estágio é essencial para a nossa formação uma vez que é a para a Ordem dos Arquitectos, que terminei no final de 2018. continuação da escola no mundo real, onde começamos a dar os primeiros Quando iniciei o curso estávamos em plena crise, mas após 3 anos de passos acompanhados de um orientador. É como aprender a caminhar licenciatura e 2 de mestrado integrado o mercado de trabalho estava novamente: damos pequenos passos, cuidadosamente, até nos sentirmos finalmente a recuperar. No final do curso, havia novamente procura de confiantes para correr. Essa confiança só é possível se estivermos jovens arquitectos recém-formados. De sublinhar que muitos dos jovens dispostos a aprender todos os dias com os outros. A humildade também que já estavam no mercado tinham alterado o seu rumo durante crise, é um factor muito importante. É preciso ser humilde e entender que lá uns procurando outros países para exercer. Outros mudaram totalmente porque temos um curso superior não sabemos mais do que um pedreiro. o seu percurso profissional para outras áreas com mais saídas na altura. Sabemos outras coisas é certo, mas podemos também aprender outras Percebi a importância do corpo docente das Universidades ter elementos com ele. Durante o estágio podemos aprender com todos aqueles que activos na nossa área profissional. Os professores são o nosso primeiro cruzam o nosso dia-a-dia. contacto com o mercado profissional. *Este texto não foi escrito, por vontade da entrevistada, ao abrigo do Acordo Ortográfico

52

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


ARQUITETURA, ARTES E DESIGN

"UM JOVEM DEVE PROCURAR REFERÊNCIAS, NOMES E TENDÊNCIAS. CULTIVAR A CAPACIDADE VISUAL E CRIATIVA É UMAS DAS NOSSAS MELHORES ARMAS."

PROFISSIONAL

NOME Filipe dos Santos Costa CARGO Director Criativo da Until Creative Agency

FORMAÇÃO E INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Design no Instituto Politécnico de Portalegre

DE ONDE SURGIU O GOSTO POR ESTA ÁREA? Desde muito cedo que o gosto pela beleza da comunicação visual dos elementos se foi apoderando de mim. Foi sempre na premissa de melhorar as marcas e fazê-las comunicar de várias formas que fui "brincando" ao Design. Imaginava coisas na minha cabeça: desde músicas para campanhas, logos para as antigas empresas que não tinham identidade corporativa, cartazes para diversos temas... Tudo acontecia em volta do meu pensamento e o gosto criativo começou a crescer insaciavelmente.

QUE PESO TEVE A SUA FORMAÇÃO SUPERIOR NA QUALIDADE QUE TEM HOJE ENQUANTO PROFISSIONAL? A formação superior abriu-me os horizontes para um começo de carreira fácil. Confesso que tudo o que aprendi se deve ao trabalho e dedicação, mas a escola foi preponderante na análise das escolhas e pesquisas. Trabalhei em áreas distintas, desde vinhos ao design digital da app do maior operador de telecomunicações em Angola. Esta multidisciplinaridade advém muito dos ensinamentos do Ensino Superior, que nos capacita para a interação com vários mercados.

QUE ATIVIDADE PROFISSIONAL DESEMPENHA, ATUALMENTE? Neste momento sou Director Criativo num Agência Criativa em Lisboa, QUANDO TERMINOU A FORMAÇÃO, IMAGINAVA VIR A mas ao longo do tempo fui desempenhando e subindo os vários steps da DESEMPENHAR O CARGO QUE TEM HOJE? formação de Designer. Comecei por estagiar, passei pela função de Júnior Sempre fui uma pessoa muito curiosa e nunca me contentei com o básico. onde absorvi tudo o que me ensinavam e, anos mais tarde, Sénior - que Obviamente não iria imaginar que iria assumir este cargo tão novo, mas a oportunidade surgiu e todos os dias a agarro com unhas, dentes e o me permitiu ter as diferentes visões de públicos e marcas distintas. Magic Mouse - de forma a tornar-me um melhor profissional. Importante DURANTE A SUA FORMAÇÃO, QUE ENSINAMENTO RETIROU também é referir que uma das coisas a fazer é rodearmo-nos de pessoas que tenham a mesma visão periférica e objectivos semelhantes de vida. QUE CONTINUA A APLICAR DIARIAMENTE NO TRABALHO? A melhor aprendizagem que podemos retirar e ensinar é que nunca devemos ficar satisfeitos com o pedido do cliente - ou seja, o designer QUE CONSELHOS PODE DAR A UM JOVEM QUE ESTEJA A DAR existe no mercado para colmatar problemas e arranjar soluções. Nesse OS PRIMEIROS PASSOS NESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? ponto, devemos ser sempre os melhores. Tenho por hábito passar às Nunca estejam satisfeitos, nunca parem de procurar saber mais e pessoas que trabalham comigo que devemos sempre acrescentar a nossa procurem o amor pela área. O Designer precisa de amar o que faz, senão visão aos briefings e nunca ficar pelo básico. Ser facilitador, solucionando, será sempre um trabalho em esforço. melhorando e embelezando a vida dos consumidores. COMO PODE UM JOVEM, ACABADO DE SAIR DE UMA FORMAÇÃO, PREPARAR-SE MELHOR PARA O MUNDO PROFISSIONAL? A escola é o melhor pontapé de saída para o mercado de trabalho, mas parte do sucesso profissional vem do trabalho de casa e da constante procura por novos conhecimentos e por uma formação contínua naquilo que está sempre a mudar no mercado. Por exemplo, hoje a transformação digital é provavelmente a maior revolução da história da nossa área. Assim, um jovem acabado de sair da escola deve procurar saber sobre estes temas que agitam o mercado. Um jovem deve procurar referências, nomes e tendências. Cultivar a capacidade visual e criativa é umas das nossas melhores armas.

54

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


Juntos fazemos o amanhĂŁ

www.ips.pt - estudar@ips.pt


ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

POLITÉCNICO DE SETÚBAL Tens tudo para vencer

LICEN CIATU RAS

ENGENHARIA E TECNOLOGIA CIÊNCIAS EMPRESARIAIS CIÊNCIAS SOCIAIS, EDUCAÇÃO E DESPORTO SAÚDE ou segue um caminho diferente com um dos nossos 26 CTeSP – cursos técnicos superiores profissionais

Ensino prático e internacional No topo da empregabilidade nacional Em contacto permanente com o mercado de trabalho Onde a tua ideia se transforma em negócio Numa região desejada pelo mundo O IPS é uma escolha, com certeza.


CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Ciências do Desporto e da Atividade Física | Ciências da Educação Educação | Educação Ambiental | Educação Básica | Educação e Comunicação Multimédia Educação e Formação | Educação Musical | Pedagogia Social


CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES

ESTUDANTE

NOME Sílvia Andreia de Sousa Ribeiro e Ferreira Braga de Oliveira INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto

OBJETIVO PROFISSIONAL Ser Professora 2.º CEB na variante de Português e História e Geografia de Portugal ou Professora do 1.º CEB.

CURSO/ANO Mestrado em Ensino do 1.º CEB e 2.º CEB Português e História e Geografia de Portugal (2.º e último ano/ ano de prática educativa supervisionada) SEMPRE SOUBESTE QUE O TEU FUTURO IA PASSAR POR ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Não. A minha primeira opção foi Direito. Licenciei-me em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade do Porto em 2005. Concluí o Curso da Ordem dos Advogados dois anos depois e desde então que mantenho a minha cédula de Advogada Profissional ativa. Exerci essa atividade praticamente em exclusividade durante cerca de 8 anos. Atualmente, estou muito afastada da advocacia, saída que comecei a preparar desde que me inscrevi na Licenciatura em Educação Básica, em 2014. QUANDO ESCOLHESTE ESTE CURSO, JÁ TINHAS EM MENTE O FATOR EMPREGO? Quando resolvi dar um novo rumo à minha vida, fi-lo porque já tinha experimentado durante dois anos a prática docente no 2.º CEB. Fiquei apaixonada pela experiência e por isso apostei nesta mudança. Não foi o emprego ou a falta dele que me motivou. Foi a vontade de ser professora, de aprender mais e de querer ajudar os outros a irem mais longe, a serem mais livres. Agora que estou quase a terminar, tenho esperança num futuro como professora, ainda que compreenda a realidade, a precariedade e a dificuldade das colocações. Sou realista, mas também sou uma otimista e, por isso, acredito que tudo vai correr bem. QUE ASPETOS MAIS SE DESTACAM NO TEU CURSO? Concluir a licenciatura em Educação Básica e estar agora no final do Mestrado profissionalizante para o ensino tem sido uma experiência única. Não foram anos fáceis, pois a par dos estudos existe uma família

e filhos pequenos para acompanhar. Porém, o acompanhamento e disponibilidade dos docentes da minha instituição foi essencial para que estes anos se completassem com sucesso. Acresce uma formação rigorosa, exigente e muito vocacionada para o trabalho cooperativo e prático. Desde cedo temos contacto com o terreno em estabelecimentos de ensino formal, o que nos permite contactar com os diferentes níveis de ensino: pré-escolar. 1.º CEB e 2.º CEB, o que ajuda a orientar a opção a tomar na hora de escolher o mestrado profissionalizante e a especialização. Não posso deixar de referir a metodologia de ensino apoiada no modelo construtivista, que se traduz em aulas pouco expositivas e nas quais o foco central é o aluno e a sua aprendizagem. Aprendemos fazendo, mas sempre com as orientações e a mediação dos docentes. EM QUE ASPETOS MAIS SE DIFERENCIA O ENSINO SECUNDÁRIO DO ENSINO SUPERIOR? Como referi anteriormente, já terminei o meu Ensino Secundário há alguns anos e a minha primeira experiência no Ensino Superior foi muito diferente da atual. Nessa altura, a transição entre o Ensino Secundário e o Superior foi muito acentuada. Era um modelo de ensino pré-Bolonha, com turmas muito grandes, aulas muito expositivas, pouco trabalho prático e pouco contacto com os docentes. Quando voltei ao Ensino Superior, já nos moldes Bolonha, achei o ensino muito mais próximo daquilo que tinha sido o meu Ensino Secundário: turmas mais pequenas, momentos de avaliação mais frequentes, avaliação contínua, valorização do trabalho em grupo, acompanhamento dos docentes. QUE QUALIDADES CONSIDERAS FUNDAMENTAIS QUE UM ESTUDANTE TENHA PARA QUE CONSIGA SER BEM SUCEDIDO NO ENSINO SUPERIOR? Acredito que a organização seja um elemento fundamental na personalidade de um estudante que queira ser bem sucedido. É muito importante saber gerir o nosso tempo, dar prioridades, organizar o nosso estudo, ser assíduo, empenhado e ter vontade de saber mais. No meu caso, a organização aliada à dedicação foram fundamentais. No último ano da licenciatura nasceu o meu segundo filho e, fruto destas caraterísticas, bem como do apoio na Escola Superior de Educação e na família, concluí a licenciatura com sucesso e sem qualquer atraso. Aliás, no ano seguinte foi-me atribuída uma Bolsa de Mérito relativa a esse último ano letivo, o que me deixou muito orgulhosa e recompensada por todo o trabalho desenvolvido. QUE PLANOS TENS PARA O TEU FUTURO PROFISSIONAL? Os meus planos são os mesmos desde o primeiro dia em que escolhi este curso: ser Professora. QUE CONSELHOS TENS PARA DEIXAR A QUEM QUEIRA ESCOLHER ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? O principal conselho que deixo a quem queira escolher esta área é que o faça porque é algo que deseja de verdade. Tem de se querer muito! Quem escolhe esta área, escolhe trabalhar com matéria prima preciosa (que são os nossos alunos), escolhe ajudar a formar o futuro. E se assim for, aconselho a que se dedique muito para que possa, pelo menos, tentar fazer a diferença no seu cantinho do mundo quando estiver a trabalhar.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

59


CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES

ESTA ENTRADA NO MUNDO PROFISSIONAL TEM CORRIDO DE ACORDO COM AS TUAS EXPECTATIVAS? Considero que tem sido um desafio. Estou numa evolução constante, a tornar-me uma professora reflexiva. Eficazmente e frequentemente reflito sobre as minhas práticas, sendo essa uma das competências profissionais que mais me tem feito evoluir. No geral, todos os estágios se iniciam com uma mistura de sentimentos entre o medo de tentar e o arriscar, mas considero que este estágio tem superado significativamente as minhas expectativas. Tenho tido um desenvolvimento profissional notável e estou a revelar cada vez mais competências profissionais - que me têm feito querer superar-me todos os dias.

ESTAGIÁRIA

NOME Beatriz Antunes Costa

CURSO E INSTITUIÇÃO DE FORMAÇÃO Estudante do Mestrado em Ensino do 1.º CEB e 2.º CEB de Matemática e Ciências Naturais, Escola Superior de Educação de Coimbra

EMPRESA E ATIVIDADE Estagiário na EB1 com JI de Santa Rita, Agrupamento de Escolas da Lousã

QUAIS CONSIDERAS OS MAIORES DESAFIOS QUE ENCARASTE NESTE ESTÁGIO? Planificar, preparar e refletir. Planificar porque é uma evolução constante das estratégias e metodologias que usamos e que queremos desenvolver enquanto profissionais de educação. Preparar no sentido em que, muitas vezes, só percebemos e ajustamos as planificações quando preparamos atentamente os mais diversos detalhes. Reflexão porque há aspetos que podem estar fora do nosso controlo, por muito profissionais que sejamos. Resta-nos potenciar uma evolução constante enquanto indivíduos e profissionais de educação.

OBJETIVO PROFISSIONAL Pretendo ser em 1.ª opção professora do 1.º CEB e em 2.ª opção professora de 2.º CEB de Matemática e Ciências Naturais

LIDAR COM CRIANÇAS DO PRIMEIRO CICLO É UM GRANDE DESAFIO? Na minha opinião, hoje em dia ser professor é das profissões mais desafiantes. Em primeiro lugar porque um professor é muito mais que um formador ou instrutor, é quem acompanha as crianças muito para além do seu currículo. É saber cativar as crianças a gostar cada vez mais de ir à escola, incutir valores, preparar para a vida e para o futuro. É, além de possuir um conhecimento dos conteúdos, possuir um conhecimento de como ensinar os conteúdos que dominamos. INICIALMENTE, COMO SURGIU O TEU INTERESSE POR ESTA ÁREA? Educação sempre foi a área que mais me cativou. Desde sempre que me lembro de gostar de ensinar e de o fazer sempre com uma enorme paixão e dedicação. Frequentei um ano o curso de Ciências da Educação na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, mas depressa percebi que não era a área que tencionava para a minha formação: eu não pretendia formar adultos ou intervir em contextos sociais específicos, mas sim desenvolver crianças empreendedoras, criativas e críticas com o mundo que nos rodeia. Ensinar é, indubitavelmente, o que mais gosto de fazer. SEMPRE TIVESTE COMO OBJETIVO VIR, UM DIA, A ENSINAR? Sim, sempre foi e ainda é o meu verdadeiro objetivo. Apesar dos receios e dificuldades que os profissionais de educação enfrentam nos dias de hoje, ensinar continua a ser um dos meus grandes objetivos. Ajudar a pensar por si próprio, a responsabilizar-se pelas suas ações e escolhas e a resolver problemas e lidar com obstáculos. TENDO EM CONTA A TUA FORMAÇÃO, CONSIDERAS O ESTÁGIO UM BOM COMPLEMENTO À TUA EXPERIÊNCIA? Sem dúvida. O estágio é essencial para se desenvolver um conhecimento profissional de excelência. Numa sociedade cada vez mais heterogénea é necessário desenvolver nos profissionais de educação diversas competências, nomeadamente a inovação - com recurso às novas tecnologias e as diferentes técnicas de ensino, numa natureza contextualizada e construtiva para o aluno. O estágio é uma ótima ferramenta neste âmbito. Considero o suporte teórico que a ESEC me dá extremamente importante, mas o estágio dá-nos competências profissionais que nenhuma unidade curricular nos consegue dar.

60

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

QUE ASPETOS DESTACAS, ATÉ AGORA, NA TUA EXPERIÊNCIA ENQUANTO ESTAGIÁRIO? A evolução que sinto entre o início do estágio (outubro) e a profissional que me vejo agora, passados 7 meses. Destaco o meu desenvolvimento profissional, o conhecimento profissional que tenho adquirido -desde o conteúdo, aos alunos e às relações inerentes - não esquecendo a cada vez maior integração das tecnologias, ferramentas de aprendizagem nas aulas que leciono. SENTES QUE, ALÉM DE JÁ TERES ENSINADO MUITO, TAMBÉM JÁ APRENDESTE? Sem dúvida: este estágio está a ser uma aprendizagem constante. Sinto que já possuía um vasto conhecimento profissional, no entanto faltavamme competências que tenho adquirido constantemente. É crucial que, enquanto profissionais, estejamos sempre preparados para ensinar - mas também para aprender. QUANDO UM JOVEM SAI DA FACULDADE, CONSIDERAS QUE JÁ SE ENCONTRA PREPARADO PARA INGRESSAR NO MUNDO PROFISSIONAL? Visto que o estágio não é algo obrigatório em todas as faculdades e visto que frequento a ESEC e que esta instituição que escolhi me propicia isso mesmo, considero que os jovens que saem da faculdade já com experiência de estágio estão mais preparados do que os restantes. No entanto, preparado para ingressar no mundo profissional só se está se apostarmos numa evolução contínua e constante, tendo sempre presente o conhecimento e desenvolvimento profissional que nos é exigido para sermos profissionais de educação de excelência. QUE CONSELHOS PODES DAR A UM ESTUDANTE QUE ESTEJA A CONSIDERAR ESCOLHER A TUA ÁREA DE FORMAÇÃO E REALIZAR UM ESTÁGIO? Se realmente ensinar é uma paixão, que a deve agarrar ao máximo! Sou suspeita para falar, mas ensinar é algo que me enche o coração. O que ensino e o que aprendo todos os dias é impagável. E o estágio é uma ajuda fundamental, até mesmo para percebermos se realmente é isso que queremos fazer. Porque, na minha opinião, se é para fazê-lo, é para fazê-lo com o coração e de braços abertos!

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


PUB

PUB


CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES

PROFISSIONAL

NOME Alexandra Soraia Costa Gomes FORMAÇÃO/INSTITUTO Licenciatura em Ciências da Educação/ Intituto de Educação Universidade de Lisboa

EMPRESA E CARGO Instituto Superior Técnico, Coordenadora Pedagógica e Instructional Designer

QUANDO E COMO SURGIU O SEU GOSTO POR ESTA ÁREA? Desde que me recordo que sou apaixonada por áreas que se dedicam a cuidar dos outros. Em criança gostava de preparar os meus materiais e de brincar a dar aulas a quem quisesse aprender. Depois, durante o secundário, entrei em contacto com diversas matérias que vieram colmatar essa minha paixão, como por exemplo inerentes à disciplina de Psicologia. Na verdade, esta foi a área selecionada como prioritária na candidatura à faculdade, no entanto, numa das muitas pesquisas que fiz em prol de determinar o meu futuro académico, entrei em contacto com o curso de Ciências da Educação que me cativou por conectar diversas áreas sociais. Acabei por entrar neste curso e creio que posso dizer que foi aqui, onde realmente desenvolvi uma profunda ligação com a área da Educação isto porque me apercebi que esta, estando presente em todas as dimensões da vida humana, é (ou deveria ser) a ferramenta mais poderosa no que toca ao desenvolvimento de pessoas plenas e, consequentemente, à construção de um mundo melhor. QUE ATIVIDADE PROFISSIONAL DESEMPENHA, ATUALMENTE? Atualmente assumo o cargo de Coordenadora Pedagógica e Instructional Designer no Projeto MOOC Técnico do Instituto Superior Técnico. No âmbito deste projeto, que tem como objetivo a promoção de uma formação online de qualidade e acessível a qualquer pessoa nas áreas STEAM, estou responsável pela organização e coordenação das diversas fases de produção de um curso MOOC (Massive Open Online Course). Desta forma: colaboro com os docentes do Técnico na planificação e estruturação dos seus cursos e na adequação dos seus conteúdos científicos a uma versão aberta e online; promovo fluxos de comunicação entre os diversos elementos da equipa; acompanho as gravações em estúdio; e monitorizo os resultados finais. Além disto, atuo também ao nível da análise estatística dos dados que o projeto vai coletando (a nível qualitativo e quantitativo) e, ainda, da divulgação do Projeto (organização de sessões de esclarecimento, gestão das redes sociais, etc.). QUANDO TERMINOU A FORMAÇÃO, IMAGINAVA VIR A DESEMPENHAR O CARGO QUE TEM HOJE? No mundo atual e com todas as suas exigências seria difícil trabalhar em Educação sem a envolver com as Tecnologias (é o futuro!). Mas para ser sincera, a vertente tecnológica sempre foi um desafio para mim e sentia que estava fortemente destinada a envergar por uma vertente

62

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

mais social. Entretanto surgiu a vaga no Técnico e decidi aceitar o desafio. Estou muito grata por tê-lo feito, pois só assim compreendi que, de facto, todas as vertentes da Educação se podem (e devem) interligar e o Projeto MOOC é mais do que “apenas” um conjunto de cursos online: é uma mudança de paradigma, é a possibilidade de tornar a educação acessível a quem, de outra forma, não pode aceder e é, também, o apoio que muitas vezes os estudantes precisam e não têm. DURANTE A SUA FORMAÇÃO, QUE ENSINAMENTOS RETIROU QUE CONTINUA A APLICAR DIARIAMENTE NO TRABALHO? Todos os trabalhos práticos e de terreno que caraterizam a licenciatura em Ciências da Educação no Instituto de Educação permitiram que desenvolvesse um certo “à vontade” para trabalhar em equipa e lidar com a diversidade de profissionais que o meu cargo exige. Mostraramme que ser uma pessoa empática e ter uma mente aberta são chaves importantes para que seja bem-sucedida no desenvolvimento das minhas funções diárias (supracitadas). Também me possibilitaram compreender, em parte, como funciona o mercado de trabalho: os nãos que temos de ouvir até que ocorra um sim. Isto é extremamente importante, não desistirmos à primeira. O facto de lidarmos com diversas vertentes da Educação/Formação, também me permitiu desenvolver, desde cedo, uma certa adaptabilidade e criatividade. Estas duas skills têm sido fundamentais, uma vez que colaboro no desenvolvimento de MOOCs de diversos tipos e temáticas e o mundo da tecnologia (sublinho a educação a distância) está a evoluir a um ritmo alucinante. Depois temos o conjunto de skills técnicas que se vão desenvolvendo ao longo da licenciatura e que me tem permitido corresponder às minhas funções: gestão de projetos educativos, planeamento de formação online, desenvolvimento de recursos pedagógicos, entre outras. QUE PESO TEVE A SUA FORMAÇÃO SUPERIOR NA QUALIDADE QUE TEM HOJE ENQUANTO PROFISSIONAL? Sem a minha formação superior não conseguiria estar a desenvolver as minhas funções atuais, ou pelo menos da mesma forma. Foi durante a licenciatura que adquiri as skills técnicas que me são exigidas diariamente. Também foi durante a minha estada na faculdade que comecei a envolverme com diversos projetos/atividades relacionadas com a minha área e onde construí a minha rede de contactos, e aprendi muito assim. Depois, a meu ver, o mercado de trabalho precisa, hoje mais do que nunca, de profissionais com as soft skills referidas na questão anterior. É verdade que muitas dessas skills se desenvolvem, ou aprofundam, em ambiente profissional - mas é mais fácil quando já trazemos algumas bases. Eu sinto que trouxe muitas bases do IE que tenho vindo a desenvolver aqui no Técnico. QUE CONSELHOS PODE DAR A UM JOVEM QUE ESTEJA A DAR OS PRIMEIROS PASSOS NESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Diria para manterem a mente aberta e o pensamento crítico. A Educação/ Formação precisa disso pois lida com diversos públicos, cada um com as suas necessidades específicas. Além disso, é uma área que precisa de acompanhar e dar resposta a uma sociedade em constante e rápida transformação. Diria também, para se envolverem em atividades/projetos relacionados com a área, promovidos dentro ou fora das Instituições de Ensino Superior, de forma a construírem redes de contactos e a aprenderem com elas. Por último, aconselho a que se desafiem e, claro, que construam a vossa própria sorte!

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


PUB

Licenciatura em Educação e Formação

EMPREGABILIDADE

83% Superior à média nacional

SAÍDAS PROFISSIONAIS Contextos de educação e formação com crianças, jovens, adultos e idosos

FORMAÇÃO EXCLUSIVA

ie.ulisboa.pt

Estudar na maior universidade pública portuguesa

PUB

Alameda da Universidade 1649-013 Lisboa


DIREITO, CIÊNCIAS SOCIAIS E SERVIÇOS

Administração e Marketing | Ambiente, Segurança e Higiene do Trabalho | Animação Cultural | Animação Turística | Antropologia | Ciência da Informação | Ciência Política | Ciências da Comunicação | Ciências da Cultura | Ciências Documentais e Editoriais | Ciências Forenses e Criminais | Comunicação Aplicada | Comunicação e Artes | Comunicação Audiovisual Multimédia | Comunicação Empresarial | Comunicação e Jornalismo | Comunicação e Media | Comunicação Multimédia | Comunicação Organizacional | Comunicação e Relações Públicas | Comunicação Social | Criminologia | Desenvolvimento Comunitário | Desenvolvimento Regional e Ordenamento do Território | Direito | Educação Social | Engenharia de Proteção Civil | Engenharia de Segurança do Trabalho | Estudos Culturais | Estudos Europeus | Gastronomia | Geografia | Gestão Comercial | Gestão e Desenvolvimento de Recursos Humanos | Gestão do Lazer e Animação Turística | Gestão da Segurança e Proteção Civil | Informação e Animação Turística | Jornalismo | Marketing | Negócios Internacionais | Nutrição Humana e Qualidade Alimentar | Produção Alimentar | Proteção Civil | Psicologia | Publicidade e Marketing | Recursos Humanos | Relações Empresariais | Relações Internacionais | Relações Públicas | Restauração e Catering | Segurança e Higiene do Trabalho | Serviço Social | Sociologia | Solicitadoria | Turismo


DIREITO, CIÊNCIAS SOCIAIS E SERVIÇOS "NO ENSINO SUPERIOR TENS DE SER MAIS RESPONSÁVEL E AUTÓNOMO. TENS DE DEDICAR MAIS HORAS AOS ESTUDOS, CUMPRIR PRAZOS DE ENTREGAS DE TRABALHOS..."

ESTUDANTE

NOME Sara Santos INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Universidade Autónoma de Lisboa

CURSO/ANO Mestrado em Comunicação Aplicada

SEMPRE SOUBESTE QUE O TEU FUTURO IA PASSAR PELA COMUNICAÇÃO? Acho que sempre soube, sim, até porque sou uma tagarela. Quando era pequena queria ser muitas coisas. Queria ser a empregada doméstica da minha avó, para que ela não tivesse que fazer nada. Queria ser a “Morena do Txam” daquelas bandas populares que deixavam todo a gente animada. Queria contar histórias, ser atriz, bailarina, cantora... Cresci sempre com a vontade de estar em contato com o próximo, poder contribuir para mudanças positivas na vida de quem se cruzasse na minha. E acima de tudo com a liberdade de poder fazer muitas coisas, porque sempre gostei de fazer muitas coisas. É esta a minha melhor forma de comunicar, de muitas maneiras. NA ALTURA DE ESCOLHER A LICENCIATURA, O FACTO DE JÁ TRABALHARES NA ÁREA PESOU NA TUA DECISÃO? CONSIDERASTE QUE ESTA FORMAÇÃO TE PODIA ABRIR MAIS PORTAS NO MERCADO DE TRABALHO? Quando tinha 18 anos, ingressei no Ensino Superior para estudar educação de infância. Passados dois anos estava a interromper a licenciatura para vir trabalhar para Lisboa, no meu sonho, o de ser atriz. Com toda a experiência que adquiri ao longo dos anos em Lisboa, uma licenciatura em comunicação fazia todo o sentido. E sim, abriu-me portas numa outra área. QUAIS AS MAIORES MUDANÇAS QUE SENTISTE NA TRANSIÇÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO PARA O SUPERIOR? As diferenças são muitas. Tens de dedicar mais horas aos estudos, tens prazos de entregas de trabalhos totalmente diferentes. No Ensino Superior tens de ser mais responsável e autónomo - o que nem sempre acontece com todos os jovens que entram na universidade. Eu estive uns sete anos sem estudar e regressei aos 29 para tirar Ciências da Comunicação. Foram os melhores anos da minha vida. Aprendi com gosto e desenvolvi mais ainda o meu apetite natural para querer saber mais das coisas. NO TEU CURSO, SÃO MAIS OS CONTEÚDOS PRÁTICOS OU OS TEÓRICOS? O curso de Ciências da Comunicação da Universidade Autónoma de Lisboa é muito equilibrado e completo. Tem bastante teoria e é muito pratico no terceiro ano.

QUE ASPETOS MAIS SE DESTACAM NO TEU CURSO? A componente prática e teórica ligarem-se tão bem. Pena não termos mais tempo para explorar outras vertentes e tudo o que aprendemos em comunicação. QUE PLANOS TENS PARA O TEU FUTURO PROFISSIONAL? Os planos que tenho para o meu futuro profissional são tornar-me a melhor comunicadora possível e fazer com que queiram estar na minha companhia e partilhar histórias. TENS ALGUNS CONSELHOS PARA OS JOVENS QUE ESTEJAM A CONSIDERAR INVESTIR NESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Não sair da idade dos porquês (risos). Ser curioso, não ter vergonha de não saber acerca de tudo, não ter vergonha de assumir isso e gostar de partilhar a forma como os nossos olhos e os dos outros veem o mundo. E que se divirtam muito e que brinquem muito seriamente em tudo o que fazem na vida.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

65


DIREITO, CIÊNCIAS SOCIAIS E SERVIÇOS "A MAIS-VALIA DO ESTÁGIO É A DE PREPARAR O ESTAGIÁRIO PARA O MERCADO DE TRABALHO. É NESSE MOMENTO QUE O ESTAGIÁRIO VAI VIVENCIAR O DIA-A-DIA DOS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NA ÁREA, PERCEBER AS SUAS PRÓPRIAS DIFICULDADES E APERFEIÇOÁ-LAS."

ESTAGIÁRIA

NOME Carla Susana Silva Reis EMPRESA E ATIVIDADE Cartório Notarial da Murtosa (atualmente desempregada, por incompatibilidade entre a profissão que exercia no cartório e a frequência do estágio)

CURSO E INSTITUIÇÃO Solicitadoria ISVOUGA OBJETIVO PROFISSIONAL Profissional liberal na área da solicitadoria

O TEU OBJETIVO PROFISSIONAL SEMPRE FOI TRABALHAR NESTA ÁREA? Sim. Estive ligada à área do direito durante 14 anos - mais concretamente na área do Direito Notarial - e gostei desde inicio. Por isso resolvi, no ano letivo de 2015/2016, ingressar no curso de Solicitadoria no Isvouga Instituto Superior Entre o Douro e Vouga. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS COM QUE TE DEPARASTE NESTE ESTÁGIO? Quanto aos desafios relativamente ao estágio, como este ainda se encontra numa fase muito inicial (iniciou o mês transato), não tenho muito para dizer. Mas penso que o maior desafio será a reta final - ou seja, o exame de admissão à Ordem. QUE ASPETOS DESTACAS, ATÉ AGORA, NA TUA EXPERIÊNCIA ENQUANTO ESTAGIÁRIA? Os aspetos a destacar ainda não são relevantes, já que o estágio ainda se encontra numa fase muito embrionária. Toda a primeira fase será teórica, com formação ministrada pela Ordem dos Solicitadores uma vez por mês até à data do exame de admissão, isto é, até fevereiro de de 2020. A segunda fase do estágio tem início em julho de 2019 - e aí sim, terá uma vertente mais prática. Será em ambiente de escritório e ministrada pelo patrono, com casos práticos do dia-a-dia onde teremos de colocar em prática os conhecimentos adquiridos na faculdade. TENDO EM CONTA A TUA FORMAÇÃO, QUE MAIS-VALIAS PODE ESTA EXPERIÊNCIA DE TRABALHO TER? A mais-valia do estágio é a de preparar o estagiário para o mercado de trabalho. É nesse momento que o estagiário vai vivenciar o dia-a-dia dos profissionais que atuam na área, perceber eventuais dificuldades e aperfeiçoá-las. O estágio ameniza o impacto da passagem da vida estudantil para o mundo do trabalho, proporcionando contato direto com o meio profissional.

66

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

QUANDO UM JOVEM TERMINA A LICENCIATURA, AINDA TEM MUITO A APRENDER SOBRE O MUNDO PROFISSIONAL? Sim, muito. Na faculdade aprendemos a teoria - que é a base. É com a prática do dia-a-dia que vamos adquirindo mais conhecimento e ganhando confiança. É no contexto de trabalho que vamos deparar-nos com situações que não aprendemos na faculdade e é aí que adquirimos traquejo para resolver situações que nos aparecem. É por isso que o estágio deve ser bem acompanhado e ministrado pelo patrono: porque é a fase de transição entre a teoria e a prática. CONSIDERAS O ESTÁGIO UMA BOA PORTA DE ENTRADA NO MERCADO DE TRABALHO? Sim, o estágio é uma boa porta de entrada para o mercado de trabalho. Se for bem orientado pelo patrono e bem aproveitado pelo estagiário, é nesse momento que o estudante pode mostrar as suas capacidades como futuro profissional. O objetivo final do estágio é preparar o estagiário para o mercado de trabalho, sendo ele parte do processo de formação. Contribui para o desenvolvimento profissional e possibilita colocar em prática o que se aprende na parte teórica do curso. QUE CONSELHOS PODES DEIXAR A UM ESTUDANTE QUE ESTEJA A CONSIDERAR REALIZAR UM ESTÁGIO? O estágio é um processo de aprendizagem muito importante para os estudantes. Estagiar é uma experiência valiosa, por isso o meu conselho é que olhem para o estágio com uma preparação para o ingresso na vida profissional, como uma oportunidade para testar e aplicar as suas competências e perceber como funcionam no mundo real. Ao utilizar as suas competências durante o estágio, podem aumentar o seu autoconhecimento e perceber onde precisam de melhorar.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


DIREITO, CIÊNCIAS SOCIAIS E SERVIÇOS "NÃO FIQUEM A PENSAR QUE VÃO CONSEGUIR APRENDER TUDO DENTRO DE UMA SALA DE AULA… SEJAM AUDAZES O SUFICIENTE PARA SAIR E TENTAR DESCOBRIR, PARA APRENDER MAIS SOBRE DIFERENTES ÁREAS E METODOLOGIAS DE INTERVENÇÃO."

PROFISSIONAL

NOME Francisca Maria Teixeira de Melo da Cunha FORMAÇÃO Licenciatura em Serviço Social - Instituto Superior de Serviço Social do Porto

EMPRESA E CARGO Asas de Ramalde. Assistente social na resposta Social “Espaço Criança”

QUE ATIVIDADE PROFISSIONAL DESEMPENHA, ATUALMENTE? Neste momento desempenho um cargo de Assistente Social num CATL, centro de atividades tempos livres para crianças em contextos socioeconómicos desfavorecidos. O GOSTO POR ESTA ÁREA JÁ VEM DESDE HÁ MUITO TEMPO? Sim, o gosto já vem desde há algum tempo. Desde cedo que comecei, enquanto escuteira, a fazer voluntariado nas mais diversas áreas e contextos, -desde atividades com idosos à distribuição de alimentos e bens aos sem-abrigos nas ruas do Porto. Penso que isso levou a que desenvolvesse o gosto por ajudar o próximo. Mas mais do que o gosto pela área, o que me levou a ingressar neste curso no Ensino Superior foi a inquietação por fazer mais e melhor e o desafio de atuar em áreas problemáticas. QUANDO ENTROU NO ENSINO SUPERIOR JÁ PENSAVA NO FATOR EMPREGABILIDADE? Sim, quando entrei para o Ensino Superior já pensava nesse fator. O desemprego entre os recém-licenciados era um tema que ouvíamos inúmeras vezes nos meios de comunicação social. Era algo de que tinha receio. Durante o curso pensei muitas vezes nesta situação e questioneime como seria se terminasse o curso e não conseguisse arranjar trabalho na área. SENTE QUE A SUA FORMAÇÃO LHE DEU MUITAS FERRAMENTAS NECESSÁRIAS AO CARGO QUE HOJE DESEMPENHA? Penso que ajudou, mas não foi suficiente. O facto de no ISSSP, ao longo dos quatro anos de curso, termos um estágio curricular em cada ano ajudou a adquirir algumas competências necessárias para o cargo que desempenho. Este trabalho de terreno auxiliou a complementar a minha formação e proporcionou-me uma experiência académico-profissional, através de vivências no trabalho de terreno. Foi assim que pude estabelecer relações entre a teoria e a prática profissional. Ao longo do curso não temos formação pormenorizada em todos os contextos em que podemos intervir no mercado de trabalho. Penso que algumas das unidades curriculares poderiam ter um maior teor prático. Isso ajudaria a preparação para os desafios que temos de enfrentar no mercado de trabalho.

68

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

HÁ MUITA DIFERENÇA ENTRE A EXIGÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR E A DO MERCADO DE TRABALHO? Sim, a exigência é muito distinta. Penso que o ensino ainda precisa de se adaptar e de se aproximar àquilo o mercado de trabalho procura e exige. O Ensino Superior é o meio de preparação onde os alunos deveriam adquirir as competências necessárias para serem os trabalhadores que a sociedade procura. O mercado de trabalho procura trabalhadores empreendedores, inovadores e com sentido critico. Esses ensinamentos nem sempre são tidos em conta em todas as unidades curriculares. COMO PODE UM JOVEM, ACABADO DE SAIR DE UMA FORMAÇÃO, PREPARAR-SE MELHOR PARA O MUNDO PROFISSIONAL? Um jovem recém-licenciado não pode pensar que os conhecimentos e competências que adquiriu na licenciatura vão ser sempre suficientes para o trabalho que vai desempenhar. Deve ler e informar-se sobre a área de formação de intervenção, para que consiga ter um espírito critico. Um jovem deve procurar adquirir outras competências essenciais para o mercado de trabalho. Pode trabalhá-las no voluntariado, na participação em projetos inovadores, em atividades que impliquem o trabalho de equipa… QUE CONSELHOS PODE DAR A UM JOVEM QUE ESTEJA A DAR OS PRIMEIROS PASSOS NESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Para os que estão a começar este caminho, os conselhos que posso dar é que aproveitem todos os momentos - tantos das unidades curriculares como do trabalho de terreno - porque estes vão ser importante no futuro. Não fiquem a pensar que vão conseguir aprender tudo dentro de uma sala de aula… Sejam audazes o suficiente para sair e tentar descobrir, para aprender mais sobre diferentes áreas e metodologias de intervenção. Também posso aconselhar a participação em voluntariado nas áreas de intervenção que não consigam ter contacto durante o trabalho de terreno. Isso foi algo que a mim - enquanto aluna de Serviço Social - me ajudou e alertou para a realidade social. Por último: enquanto interventores sociais, nunca percam o sentido critico. E sejam agentes de verdadeira mudança!

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


PUB PUB

$12=(52

&,Ç1&,$6(035(6$5,$,6 &,Ç1&,$662&,$,6('2&203257$0(172 '(6,*108/7,0e',$ ,1)250È7,&$ -251$/,602 ,QFOXLDSRLRGHSUHSDUDomRSDUDRVH[DPHVGRžDQR 3RVVLELOLGDGHGHSURVVHJXLPHQWRGHHVWXGRV QRVFXUVRVGHOLFHQFLDWXUDGR,607

0(675$'26 *(67­2'(5(&85626+80$126( &203257$0(17225*$1,=$&,21$/ 36,&2/2*,$&/Ë1,&$ 6(59,d262&,$/

/,&(1&,$785$6 &2081,&$d­2(035(6$5,$/ '(6,*1'(&2081,&$d­2 *(67­2 *(67­2'(5(&85626+80$126 ,1)250È7,&$ -251$/,602 08/7,0e',$ 36,&2/2*,$ 6(59,d262&,$/ (035((1'('25,602 QRYR

3Ï6*5$'8$d®(6 FRQVXOWDU KWWSZZZLVPWSWSJ


ECONOMIA, GESTÃO E CONTABILIDADE

Administração e Gestão de Empresas | Administração Pública | Ciências Empresariais | Contabilidade | Contabilidade e Auditoria | Contabilidade e Finanças | Direção e Gestão Hoteleira | Economia | Finanças | Fiscalidade | Gestão | Gestão Bancária | Gestão Comercial | Gestão da Distribuição e Logística | Gestão de Empresas | Gestão de Eventos | Gestão Hoteleira | Gestão Imobiliária | Gestão Industrial | Gestão de Informação | Gestão de Marketing | Gestão do Património | Gestão Portuária | Gestão da Qualidade | Gestão de Recursos Humanos | Gestão Turística


ECONOMIA, GESTÃO E CONTABILIDADE

ESTUDANTE

NOME Ana Rafaela Morais Machado INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto

"SER ORGANIZADO E TER MÉTODOS DE ESTUDO É ESSENCIAL PARA CONSEGUIR CONCILIAR A VIDA ACADÉMICA COM A VIDA PESSOAL."

CURSO/ANO 3º ano da Licenciatura de Contabilidade e Administração

SEMPRE SOUBESTE QUE O TEU FUTURO IA PASSAR POR ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Não. Sempre quis estar numa área ligada aos números mas a área da Contabilidade não era de todo a minha primeira opção. Contudo, entrar neste curso comprovou-me que “Há males que vêm por bem”. Se neste momento me dessem a escolher qualquer curso, não hesitaria em optar por Contabilidade.

QUE PLANOS TENS PARA O TEU FUTURO PROFISSIONAL? Neste momento, os meus planos passam por terminar o curso e candidatar-me a um Mestrado na área da Contabilidade e Finanças. Após o Mestrado (ou se surgir oportunidade durante o Mestrado), quero exercer funções nesta área, se possível numa empresa com boa reputação e bem conceituada. Pretendo ainda, realizar o exame à Ordem dos Contabilistas Certificados.

QUAIS AS MAIORES MUDANÇAS QUE SENTISTE NA TRANSIÇÃO DO ENSINO SECUNDÁRIO PARA O SUPERIOR? Sem dúvida que o grau de exigência foi a grande diferença que senti na transição, não só pela exigência dos professores como também pela matéria lecionada. Além disso, o acréscimo do rigor em trabalhos e testes foram também mudanças muito significativas na transição do Ensino Secundário para o Superior.

TENS ALGUNS CONSELHOS PARA OS JOVENS QUE ESTEJAM A CONSIDERAR INVESTIR NESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? O conselho mais importante é optarem sempre por um curso que realmente gostem porque só assim conseguem ter sucesso enquanto profissionais. Sempre ouvi dizer que “Quem faz o que gosta nunca vai trabalhar na vida”. Por isso, se pretendem investir na área da Contabilidade é fundamental que se informem sobre o que é Contabilidade. Falem com profissionais da área, vejam os planos de estudos do curso, visitem a própria universidade que pretendem frequentar e, assim, estou certa que não se irão arrepender da vossa escolha.

QUAIS OS MAIORES DESAFIOS COM QUE TE DEPARASTE NO ENSINO SUPERIOR? A adaptação a um novo estilo de vida e o ritmo de estudo foram, para mim, grandes desafios no Ensino Superior. Contrariamente à vivência no Ensino Secundário, tive de me adaptar a uma cidade completamente diferente e a um estudo mais regular e contínuo. Desta forma, tornei-me uma pessoa mais responsável, independente e autónoma. QUE ASPETOS MAIS SE DESTACAM NO TEU CURSO? O facto de o curso ser bastante prático e muito direcionado para o mundo do trabalho deixa-nos bem preparados. Um outro aspeto que se destaca é a exigência, pois habitua-nos a um ritmo de trabalho elevado, sendo uma mais-valia no mercado de trabalho. QUE QUALIDADES CONSIDERAS FUNDAMENTAIS QUE UM ESTUDANTE TENHA PARA QUE CONSIGA SER BEM SUCEDIDO NO ENSINO SUPERIOR? Na minha opinião, a qualidade chave para o sucesso é a determinação. É importante que estejamos sempre focados em atingir os nossos objetivos. Ter força de vontade também é fundamental. Há momentos de grande stress e pressão, que nos levam a querer desistir e, por isso, uma outra qualidade é, certamente, a persistência. Ser organizado e ter métodos de estudo é essencial para conseguirmos conciliar a vida académica com a vida pessoal.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

71


ECONOMIA, GESTÃO E CONTABILIDADE "UM ESTUDANTE DEVE DEFINIR O PRÓXIMO PASSO A DAR NA SUA VIDA ACADÉMICA OU PROFISSIONAL AINDA ANTES DE SAIR DA FACULDADE. PARA ALGUNS SERÁ ENCONTRAR UM ESTÁGIO, PARA OUTROS SERÁ PROSSEGUIR COM OS ESTUDOS. AMBAS SÃO ESCOLHAS MUITO VÁLIDAS."

ESTAGIÁRIO

NOME Daniel Dormal André EMPRESA E ATIVIDADE Global Media Group (Formalmente Global Notícias, S.A.)

CURSO/ INSTITUIÇÃO Licenciatura em Gestão Instituto Superior de Gestão OBJETIVO PROFISSIONAL Gestor

SEMPRE SOUBESTE QUE O TEU FUTURO PROFISSIONAL IA PASSAR PELA GESTÃO? Só soube depois de ter entrado. Acho que teria sido difícil ter pensado no assunto antes, em parte porque um curso em Gestão é algo inerentemente generalista. Acho, também, que as pessoas têm alguma dificuldade em perceber o que se aprende num curso de Gestão, sentimento que partilho de vez em quando! Apesar disso, depois de entrar não tive, nem tenho, duvidas de que o meu futuro é na Gestão. COMO SURGIU A OPORTUNIDADE DE REALIZARES O TEU ESTÁGIO? Soube que a Global Media estava a criar uma Direção de Novos Negócios, muito virada para a inovação e Digital Business. Consegui arranjar uma entrevista e aceitaram-me para fazer um estágio curricular. COMO CORRERAM OS TEUS PRIMEIROS DIAS? Acho, sinceramente, que não podiam ter corrido melhor. Foi algo completamente novo, ter um lugar numa grande empresa. Mas quem marcou a diferença foram as pessoas. A equipa da DNNI acolheume e integrou-me no trabalho, apesar de ter praticamente nenhuma experiência profissional. Foi um dos maiores prazeres ter trabalhado lá. QUAIS OS MAIORES DESAFIOS QUE ENCARASTE E ULTRAPASSASTE EM TODA A EXPERIÊNCIA? Conseguir equilibrar o trabalho e o estudo. Trabalhar, ainda que num estágio em part time, consegue alterar imenso o foco. Quis manter a minha performance académica acima de tudo, mas descobri que fazer parte de uma equipa e ter pessoas a depender do teu trabalho altera a maneira de como encaras este equilíbrio.

QUE MAIS-VALIAS CONSIDERAS QUE TEVE ESTA EXPERIÊNCIA PARA A TUA FORMAÇÃO ENQUANTO PROFISSIONAL? São imensas. Vão desde a aquisição de novas competências, no meu caso específico Marketing Digital e Negócio Digital, até questões como saber fazer parte de uma equipa ou estar num escritório. Estas duas últimas são mais importantes do que possam parecer. QUANDO UM JOVEM SAI DA FACULDADE, DEVE OPTAR POR INVESTIR NUM ESTÁGIO PARA TREINAR AS SUAS COMPETÊNCIAS? Um estudante deve definir o próximo passo a dar na sua vida académica ou profissional ainda antes de sair da faculdade. Para alguns será encontrar um estágio, para outros será prosseguir com os estudos. Ambas são escolhas muito válidas. ALÉM DE OPTAR POR UM ESTÁGIO, COMO CONSIDERAS QUE UM JOVEM PODE DIFERENCIAR O SEU CURRÍCULO DE FORMA A TORNAR-SE MAIS ATRATIVO PARA O MERCADO DE TRABALHO? Há imensas formas, mas as mais interessantes são através de voluntariado, atividades extracurriculares ou mesmo hobbies. Fazer parte de uma comunidade ou conseguir resolver um cubo de Rubiks em 30 segundos são coisas que dizem muito sobre nós aos empregadores, ainda que do nosso ponto de vista pareçam triviais.

QUE BALANÇO PODES FAZER DESTE ESTÁGIO, AGORA QUE JÁ TERMINOU? Foi inequivocamente positivo. Aprendi sempre algo de novo no tempo que estive lá, incluindo no próprio momento da despedida. Olhando para trás, sinto que o trabalho que fiz contou para alguma coisa. Isso é um sentimento forte.

72

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


ECONOMIA, GESTÃO E CONTABILIDADE "EM TERMOS GERAIS, TODOS OS ENSINAMENTOS DA FORMAÇÃO SÃO COLOCADOS EM PRÁTICA DE FORMA REGULAR NO TRABALHO - MESMO AQUELES QUE PENSAVA, NA ALTURA, QUE NÃO TERIAM APLICAÇÃO PRÁTICA. O QUE APRENDI É QUE, MUITAS VEZES, NÃO HÁ NADA MAIS PRÁTICO DO QUE UMA BOA TEORIA."

PROFISSIONAL

NOME António Godinho

EMPRESA E CARGO Grupo Onebiz-Administrador

FORMAÇÃO Licenciatura em Gestão de Empresas na Universidade Portucalense

DE ONDE SURGIU O GOSTO PELA ÁREA? SEMPRE SOUBE QUE SERIA O CAMINHO A SEGUIR OU SÓ DECIDIU EM ALGUM MOMENTO-CHAVE DA SUA FORMAÇÃO? Desde muito cedo, creio que desde a infância, tive o gosto por empreendedorismo e gestão. Na adolescência já não tinha dúvidas que seria esse o meu caminho em termos profissionais. Daí a escolha do curso de Gestão de Empresas. Sempre tive uma veia empreendedora e a gestão das empresas sempre me fascinou, daí a escolha da formação ter sido natural em função desse apelo. QUE ATIVIDADE PROFISSIONAL DESEMPENHA, ATUALMENTE? Sou gestor, empresário e Business Angel.

COMO PODE UM JOVEM, ACABADO DE SAIR DE UMA FORMAÇÃO, PREPARAR-SE MELHOR PARA O MUNDO PROFISSIONAL? Creio que deverá tomar contacto, o mais rapidamente possível, com o mercado de trabalho. É importante complementar a formação em função da área profissional que se abraça e não apenas o contrário. Como nem sempre as nossas universidades estão bem conectadas com o mundo empresarial, torna-se vital que os jovens façam um esforço para bem cedo QUANDO TERMINOU A FORMAÇÃO, IMAGINAVA VIR A DESEMPENHAR O CARGO QUE TEM HOJE? Sim, sempre pensei exercer gestão de empresas, pois foi essa a minha formação.

DURANTE A SUA FORMAÇÃO, QUAIS OS MAIORES ENSINAMENTOS QUE RETIROU - E QUAIS CONTINUA A APLICAR QUE CONSELHOS PODE DAR A UM JOVEM QUE ESTEJA A DAR DIARIAMENTE NO TRABALHO? OS PRIMEIROS PASSOS NESTA ÁREA? Em termos gerais, todos os ensinamentos da formação são colocados Tentar ser diferente e trazer algo de novo. No fundo, pensar sempre em prática de forma regular no trabalho, mesmo aqueles que pensava na como poderei trazer benefícios a quem me contrata ou ao mercado em altura que não teriam aplicação prática. O que aprendi é que muitas vezes resultado do meu trabalho. não há nada mais prático do que uma boa teoria.

74

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


DIREITO SOLICITADORIA RELAÇÕES INTERNACIONAIS ECONOMIA GESTÃO GESTÃO DA HOSPITALIDADE GESTÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO INFORMÁTICA EDUCAÇÃO SOCIAL PSICOLOGIA TURISMO

Candidaturas: 1ª fase: 03 jun - 26 jul 2ª fase: 05 ago - 30 ago 3ª fase: 09 set - 04 out

www.upt.pt Segue-nos em:

As melhores oportunidades para o teu futuro estão à tua espera na Universidade Portucalense. Vai já a www.upt.pt e descobre tudo o que temos para ti.


HUMANIDADES, SECRETARIADO E TRADUÇÃO

Arqueologia | Artes e Humanidades | Assessoria e Tradução | Ciências da Linguagem | Ciências Religiosas | Desenvolvimento e Empreendedorismo Social | Estudos Africanos | Estudos Clássicos | Estudos Portugueses | Filosofia | História | História da Arte | Língua Gestual Portuguesa | Línguas Aplicadas | Línguas e Comunicação | Línguas e Literaturas | Línguas e Tradução | Património Cultural | Português | Relações Lusófonas e Língua Portuguesa | Secretariado | Teologia | Tradução


HUMANIDADES, SECRETARIADO E TRADUÇÃO

ESTUDANTE CURSO/ANO Tradução / terceiro ano NOME Luís Miguel Correia Menezes UNIVERSIDADE/ FACULDADE Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

OBJETIVO PROFISSIONAL Ser Tradutor técnico, fazer legendagem. Ter a sua própria empresa de tradução, fazer gestão de projetos na área da tradução.

PORQUE ESCOLHESTE FORMAR-TE EM TRADUÇÃO? A escolha do curso de Tradução não foi uma decisão fácil e não foi, de todo, amor à primeira vista. Eu sabia que tinha um interesse e uma curiosidade pelas diferentes culturas e sobretudo por choques culturais. Pensei que o curso de Tradução seria uma boa plataforma de lançamento para o mundo académico e dava-me tempo para refletir sobre o que realmente queria fazer no futuro, podendo fazer posteriormente um mestrado numa especialidade que estivesse mais de acordo com os meus gostos pessoais. Desta forma, nunca ponderei a possibilidade de me vir a tornar um tradutor profissional. Devo confessar que a conceção que tinha da Tradução no início do curso era muito básica. Acreditava que traduzir era aborrecido e que qualquer pessoa com bons conhecimentos de uma língua estrangeira e da sua língua materna o poderia fazer sem grandes dificuldades. Escusado será dizer que não podia estar mais enganado. Ao longo destes três anos, acabei por descobrir que a Tradução engloba exatamente aquilo de que tanto gosto: estudos de cultura, choques culturais e muito, muito mais. Lembro-me de que foi no terceiro ano, numa aula de tradução técnica, que descobri que estava no sítio certo na altura certa. Foi nessa altura que me apercebi que me tinha apaixonado por todo aquele processo de tradução - que pegar num texto, moldá-lo, torná-lo teu é um processo apaixonante e muito desafiante e nada, nada aborrecido. Foi aí que me apercebi do poder da tradução e de ser tradutor. QUE ASPETOS SE DESTACAM NO TEU CURSO? Acho que a multidisciplinaridade no curso de Tradução é aquilo que mais salta à vista. Uma vez que a Tradução é uma área que engloba muitas áreas, faz sentido que esta caraterística seja valorizada, pois permite dar ao aluno conceitos gerais que este pode posteriormente desenvolver e despertar nele a curiosidade para novas realidades característica essencial num tradutor. Assim sendo, temos disciplinas que vão desde a Linguística até Tradução económica e jurídica, temos uma unidade curricular que se chama Tradução assistida

por computador, muitas cadeiras relacionadas com cultura, entre outras. É importante salientar que no curso de Tradução o aluno pode escolher entre várias unidades curriculares segundo o seu gosto pessoal e os seus objetivos futuros. NA ALTURA DE ESCOLHER A LICENCIATURA, JÁ PENSAVAS NO FATOR EMPREGO OU AINDA CONSIDERAVAS O MERCADO DE TRABALHO UMA VISÃO MUITO DISTANTE? Pensei no fator emprego desde o momento em que entrei na faculdade. No entanto, a questão empregabilidade estava na altura ainda muito longe para que eu me preocupasse verdadeiramente. Mas três anos passam muito rápido e, quando te apercebes, já estás a chegar ao final do curso e és assombrado por essa dúvida vezes sem conta. Felizmente, devido aos processos de globalização e à necessidade, cada vez maior, de aproximação entre países, o futuro do tradutor parece-me auspicioso. Acredito que trabalho não me irá faltar. QUE COMPETÊNCIAS DEVE TER UM JOVEM QUE SE CANDIDATA AO ENSINO SUPERIOR? Responsabilidade, vontade de aprender, ser curioso e ter consciência de que muitos dos fins de semana vão ser passados entre os livros. EM QUE ASPETOS MAIS SE DIFERENCIA O ENSINO SECUNDÁRIO DO ENSINO SUPERIOR? Na faculdade és tratado como um jovem adulto. Já não és nenhuma criança, a tua educação está nas tuas mãos. Não esperem que os Professores sejam os vossos babysitters, como acontece no Ensino Secundário. Querem aprender, têm de trabalhar para isso. O Professor ajuda-vos, mostra-vos o caminho que devem ou podem percorrer, mas em última análise o vosso sucesso é baseado no vosso esforço e perseverança. NO TEU CURSO, SÃO MAIS OS CONTEÚDOS PRÁTICOS OU OS TEÓRICOS? OU HÁ UM EQUILÍBRIO ENTRE AMBOS? Existe uma grande componente prática, afinal de contas estamos a aprender a traduzir, como tal temos de pôr as mãos na massa. A componente teórica faz também parte do curso. Este ano, tivemos uma unidade curricular - História e Teoria da Tradução - que foi muito interessante e me deu uma visão sobre a tradução ao longo de vários séculos, focando-se em figuras chave para o mundo da Tradução. Para mim que adoro teorias, adoraria ter mais cadeiras teóricas. QUE CONSELHOS TENS PARA DEIXAR A QUEM QUEIRA ESCOLHER ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Confiem no programa apresentado pela Faculdade de Letras para o curso de Tradução: é vasto e completo o suficiente para terem uma boa noção do que é o mundo da Tradução e para vos dar uma boa base. Tenham, no entanto, a plena consciência de que o processo de aprendizagem e formação de um tradutor nunca acaba. Aproveitem o mundo académico e tudo o que este vos pode oferecer, desenvolvam as vossas capacidades sociais, o espírito de entreajuda com os colegas, aproveitem para se tornarem seres humanos melhores, mais conscientes. Pratiquem a inclusão e não a exclusão.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

77


HUMANIDADES, SECRETARIADO E TRADUÇÃO "FOI ATRAVÉS DO ESTÁGIO PROFISSIONAL QUE FIQUEI INSERIDA NO ORGANOGRAMA DA EMPRESA EM QUE ATUALMENTE TRABALHO. AO LONGO DESSA EXPERIÊNCIA, FOI-ME POSSÍVEL PÔR EM PRÁTICA ALGUNS DOS CONHECIMENTOS E COMPETÊNCIAS ADQUIRIDAS DURANTE OS ANOS CURRICULARES."

ESTAGIÁRIA

NOME Daniela Braz EMPRESA E ATIVIDADE BERNER SA, Assistente Financeira

CURSO E INSTITUIÇÃO DE FORMAÇÃO Secretariado de Direção e Administração, Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra – Coimbra Business School OBJETIVO PROFISSIONAL Assessoria de Direção

INICIALMENTE, COMO SURGIU O TEU INTERESSE POR ESTA ÁREA? Não posso dizer que sempre tive a certeza da área na qual me queria formar. A minha escolha teve como base o meu interesse e curiosidade pelas organizações e a influência, através dos exemplos de familiares na área. TENDO EM CONTA A TUA FORMAÇÃO, CONSIDERAS O ESTÁGIO UM BOM COMPLEMENTO À TUA EXPERIÊNCIA? Sem dúvida. O estágio é uma das etapas mais importantes para obter o grau de licenciatura. É muito benéfico, essencialmente porque permite um enriquecimento notório no crescimento e aprimoramento, tanto profissional como pessoal. Oferece-nos a possibilidade de aperfeiçoar competências e de adquirir uma componente prática antes da finalização do curso, dotando-nos de valências que nos permitem ter uma atitude mais competitiva, uma vez que proporciona uma experiência real do mercado de trabalho.

QUE ASPETOS DESTACAS NA TUA EXPERIÊNCIA ENQUANTO ESTAGIÁRIA? Foi através do estágio profissional que fiquei inserida no organograma  da empresa em que atualmente trabalho. Ao longo dessa  experiência,  foi-me possível pôr em prática alguns dos conhecimentos e competências adquiridas durante os anos curriculares, de uma forma bastante completa e abrangente e reportá-los para uma  experiência  real. É essencial que sejam aproveitadas todas as oportunidades disponíveis no local de estágio, tirando sempre partido da disponibilidade dos colegas do departamento e do seu interesse em transmitir as suas experiências e conhecimentos.

QUANDO UM JOVEM SAI DA FACULDADE, CONSIDERAS QUE JÁ SE ENCONTRA PREPARADO PARA INGRESSAR NO MUNDO PROFISSIONAL? Sem dúvida que qualquer formação académica ajuda no ingresso para o mundo profissional. Funciona como uma base de conhecimentos, A TUA ENTRADA NO MUNDO PROFISSIONAL TEM CORRIDO ideologias e aptidões para as inúmeras tarefas com que nos vamos deparar. No entanto, há muitos saberes que só se adquirem  com DE ACORDO COM AS TUAS EXPECTATIVAS? Superou as minhas expectativas. Nunca pensei entrar no mercado a experiência. É de considerar que cada organização tem a sua política de trabalho de forma tão rápida, especialmente na minha área de e funcionamento. formação - no entanto, ainda há um longo caminho a percorrer até QUE CONSELHOS PODES DAR A UM ESTUDANTE QUE alcançar o meu objetivo profissional. ESTEJA A CONSIDERAR ESCOLHER A TUA ÁREA DE QUAIS CONSIDERAS OS MAIORES DESAFIOS QUE FORMAÇÃO E REALIZAR UM ESTÁGIO? É de notar que é uma área muito abrangente, onde abordamos ENCARASTE, ATÉ AGORA, NO ESTÁGIO? Os desafios que posso salientar são, talvez, os que afetam os um pouco de tudo o que está relacionado com as organizações, estagiários em geral. A pressão que colocamos em nós próprios, oferecendo uma visão e um conhecimento mais amplo de todo o sabendo que estamos a ser avaliados em cada gesto ou frase que seu funcionamento. É um cargo de grande importância em qualquer dissermos, exige cuidado - e esse cuidado é essencial também para a organização. Aconselho que absorvam ao máximo os conteúdos das matérias relação profissional com os colegas. Outro dos desafios é a autonomia na realização das tarefas. Devemos lecionadas e que a ética permaneça ao longo da carreira, de forma a aceitar o desafio, no entanto é fundamental tirarmos todas as dúvidas que consigam fazer a diferença na relação interpessoal para minimizar antes de o realizar e estar com bastante atenção e dedicação - uma a dita ‘’selva’’ para a qual tanto nos alertam enquanto estudantes. Essa situação ainda é muito visível, especialmente nas organizações vez que nos estão a depositar essa confiança. onde as hierarquias são muito vincadas. É importante ter a humildade para aprender e a tolerância para acompanhar o ritmo daqueles que já o desenvolveram e que tornam o percurso dos outros mais difícil.

78

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


HUMANIDADES, SECRETARIADO E TRADUÇÃO catalogação dos livros para as bibliotecas e a construção de um arquivo de documentos, que foram dos conhecimentos mais úteis da minha licenciatura. Já os utilizei e utilizo para trabalhos de outra ordem. Além do profundo conhecimento geral, ganho através das sucessivas FORMAÇÃO leituras, ganha-se um sentimento cada vez mais crítico face ao que se lê. E ESTABELECIMENTO Outro ensinamento que levo todo os dias comigo é o facto de nunca DE ENSINO se julgar um livro pela capa. Havia sempre temas sobre os quais, à História Moderna e priori, não queria trabalhar - no entanto, acabei sempre por ter de Contemporânea, ISCTE-IUL NOME trabalhá-los, tendo estes acabado por ser os que mais gostei de realizar [alguns exemplos: “As Origens da Máfia Siciliana” para a Cátia Patrícia EMPRESA E CARGO Unidade Curricular (U.C.) de Marginalidade e Controlo Social; “O dos Santos Oliveira Externato Séneca, Professora Feminismo” para a U.C. Europa e o Mundo do Séc. XIX, “A Reforma Agrária” da U.C. Portugal Após 1974; “Ponte 25 de Abril” para a U.C. de História Urbana, II Guerra Mundial – Frente Ocidental para a U.C. de QUE ATIVIDADE PROFISSIONAL DESEMPENHA, Guerras e Revoluções na Europa Contemporânea e sobre a Mocidade Portuguesa Feminina para a U.C. de Laboratório de História]. ATUALMENTE? Atualmente sou professora no Externato Séneca em Lisboa e leciono Ainda hoje utilizo os exemplos que dei de trabalhos em sala de aula a disciplina de Ciências Sociais e Formação Cívica (correspondente às como alicerce para lecionar as matérias, tal como para justificar ou refutar as ideias dos meus alunos. Já falámos sobre religião, política, áreas de História, Geografia e Formação Cívica). desigualdades sociais… O GOSTO POR ESTA ÁREA SEMPRE ESTEVE PRESENTE NA COMO PODE UM ESTUDANTE, QUE TENHA FINALIZADO SUA VIDA? Sim, isso sempre. O contexto familiar, num momento inicial, ajudou a O SEU CURSO, PREPARAR-SE MELHOR PARA O MUNDO alimentar a paixão que tenho pela História. A dada altura, apercebi- PROFISSIONAL? me do quão necessário era, para mim, perceber a origem e o contexto O estudante deve, antes de terminar o seu percurso universitário, de tudo. Era algo intrínseco e do qual não me conseguia separar. Era tentar encontrar um estágio curricular ou profissional num local somente na História que encontrava respostas que me ajudavam a onde tenha interesse e numa área na qual tenha gosto em trabalhar. Deve fazer um planeamento do futuro junto aos Recursos Humanos criar uma justificação mais sólida. Desta forma, não existiram dúvidas quando optei pelo curso de da Universidade, normalmente denominados por Career Services, Línguas e Humanidades no Ensino Secundário. No entanto, a decisão e envolver-se em planos para receber mentoria com mentores da do curso no Ensino Superior já foi mais complicada. Sabia que instituição - que já estejam inseridos dentro da área no mercado de também gostava muito das áreas que se relacionavam com o estudo trabalho. da mente e da personalidade do ser humano, como Psicologia. No geral, as Ciências Sociais fascinam-me. Mas somente através da CONSIDERA QUE A SUA FORMAÇÃO SUPERIOR TEVE UMA História é que me consigo interligar às outras áreas - tais como a GRANDE INFLUÊNCIA NA SUA QUALIDADE ENQUANTO Sociologia, a Filosofia, a Ciência Política, a Demografia, a Geografia, PROFISSIONAL? a Arquitetura, a Psicologia… Foi por gostar destas duas vertentes e Não considero que tenha sido só a minha formação superior a por me sentir mais segura dentro desta área que, em 2013, optei por contribuir para a minha qualidade enquanto profissional, mas também escolher estudar História Moderna e Contemporânea no ISCTE-IUL. toda a minha networking, a formação curricular e extracurricular que O ISCTE oferece imensos cursos de diversas áreas de estudo, tendo desenvolvi ao longo dos anos. Considero a Formação Profissional um como um dos seus pontos mais positivos o facto de todos esses se limar de arestas, que serve para levarmos as nossas competências a encontrarem localizados na mesma instituição - que, por sua vez, um nível mais maturado, sólido e profundo. também é de fácil acesso. Sabia que, se quisesse optar por outra área no Mestrado, o conseguiria fazer mais facilmente e sem grandes constrangimentos. Ficaria nesta instituição e apenas mudaria de QUE CONSELHOS PODE DAR A UM JOVEM QUE ESTEJA A departamento. Neste momento, encontro-me a realizar o Mestrado DAR OS PRIMEIROS PASSOS NESTA ÁREA? em Administração Escolar dentro da mesma escola, a Escola de O conselho que deixo é para não deixarem de seguir os vossos sonhos devido aos comentários dos outros - porque o mercado de trabalho Sociologia e Políticas Públicas. está sempre em constante mutação e, mais tarde ou mais cedo, as Em suma, o ISCTE permitiu-me juntar estas duas paixões. oportunidades da procura por alguém desta área irão surgir. Antes de DURANTE A SUA FORMAÇÃO, RETIROU MUITOS qualquer outro passo, considero que cada indivíduo deve aprofundar ENSINAMENTOS QUE CONTINUE A APLICAR DIARIAMENTE mais o conhecimento que tem sobre ele próprio - para não cair no erro de se aperceber bastante mais tarde de que não era aquele o NO TRABALHO? Costumo dizer “só quando saímos do curso é que nos apercebermos respetivo caminho que sempre sonhou seguir. das mais valias que ganhámos”. Digo-o com base na minha experiência. No meu curso aprofundei conhecimentos relacionados com a

PROFISSIONAL

80

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


EDUCAÇÃO FÍSICA, DESPORTO E ARTES DO ESPETÁCULO

Animação Cultural e Comunitária | Animação e Produção Artística | Artes Dramáticas | Artes Performativas | Atividade Física, Saúde e Desporto | Canto Teatral | Cenografia | Ciências do Desporto | Ciências Musicais | Cinema | Cinema e Audiovisual | Dança | Desporto | Desporto e Bem-Estar | Desporto e Lazer | Direção Musical | Educação Artística | Educação Física e Desporto | Estudos Artísticos | Gestão do Desporto | Gestão das Organizações Desportivas | Instrumentista de Orquestra | Jazz e Música Moderna | Motricidade Humana | Música | Som e Imagem | Teatro | Teatro e Artes Performativas | Tecnologias da Música | Treino Desportivo | Vídeo e Cinema Documental


EDUCAÇÃO FÍSICA, DESPORTO E ARTES DO ESPETÁCULO

ESTUDANTE

NOME Rodrigo Frieza

CURSO/ANO 3º ano da Licenciatura de Gestão do Desporto

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR Universidade Autónoma de Lisboa

"PASSAMOS A VIVER A UM RITMO MAIS ELEVADO, TANTO NAS AULAS QUANTO NO MOMENTO DE ESTUDAR - E A QUANTIDADE DE MATÉRIA É MUITO MAIOR."

QUAIS FORAM OS MAIORES OBSTÁCULOS QUE SENTISTE AO SAIR DO ENSINO SECUNDÁRIO E INGRESSAR NO ENSINO SUPERIOR? Ingressar no Ensino Superior significou, para mim, mudar-me de Portimão para Lisboa. Foi um processo de adaptação a uma nova casa, a viver sozinho, à cidade em si e à própria Universidade. Passamos a viver a um ritmo mais elevado, tanto nas aulas quanto no momento de estudar e a quantidade de matéria é muito maior. Também se coloca o desafio QUANDO DECIDISTE QUE SERIA ESTA A TUA ÁREA DEFOR- de conhecer novas pessoas. Foi uma fase de adaptação inicial a muitas coisas novas, mas rapidamente me habituei e me senti integrado nesta MAÇÃO, JÁ TINHAS EM MENTE O FATOR EMPREGO? nova fase da minha vida. Não. Por força da minha educação, acredito que quando nos esforçamos e nos tornamos competentes em algo vamos ser valorizados DEPOIS DESTA LICENCIATURA, CONSIDERAS CONTINUAR A e alcançar os nossos objetivos. Acredito que, atualmente, o mercado precisa de nós, gestores do ESTUDAR OU QUERES ENTRAR NO MERCADO DE TRABALHO? Neste momento pretendo ingressar no mercado de trabalho, de forma a desporto. Existe ainda muito a melhorar no desporto e muitas deficiências na forma ter uma maior consciência das minhas valências e das necessidades do mercado. Simultaneamente, quero ingressar numa pós-graduação. como atuam os principais agentes desportivos em Portugal - mas faz parte de todo um processo de evolução e, devido a isso, a nossa profissão Ambiciono, daqui a uns anos, ingressar num mestrado. Acredito que nessa altura já terei a “bagagem” necessária para me querer especializar vai sendo cada vez mais valorizada. em algo. QUAIS OS ASPETOS QUE MAIS SE DESTACAM NO TEU CURSO? Considero esta licenciatura bastante abrangente e completa, no que TENS ALGUM CONSELHO PARA UM JOVEM QUE ESTEJA diz respeito ao plano curricular. Destaco também o corpo docente, A CONSIDERAR ESCOLHER DESPORTO COMO ÁREA DE que é de extrema competência e de elevada reputação - e que, pela FORMAÇÃO? sua experiência, conseguem de uma forma cativante transportar o Não devemos ter medo de arriscar! Na minha primeira experiência no seu conhecimento teórico para contextos práticos. Isso acaba por, Ensino Superior ingressei em Engenharia Civil, mas não gostei do curso involuntariamente, me dar uma motivação extra. Outro dos destaques, em si e percebi que não ia ser feliz a exercer essa área. é sem dúvida, a proximidade com o corpo docente, existindo uma grande Tentei de novo, desta vez em Gestão do Desporto. Felizmente adorei, mas disponibilidade dos mesmos em nos auxiliarem - quer em contexto de não me arrependo nem um pouco das duas decisões. Fez parte do meu aula, quer fora de aula -, trabalhando sempre no sentido de potenciarem percurso e fez-me crescer. Existe sempre uma parte positiva a retirar em todas as experiências. Somos jovens, ainda temos todo uma vida e um o nosso desenvolvimento pessoal e profissional. mundo pela frente. EM TERMOS DE EXPECTATIVAS, ESTES TRÊS ANOS TÊM SIDO COMO PENSAVAS? Nunca nada é bem como imaginamos. Existiram situações em que esperei mais e outras nas quais esta formação acabou por ultrapassar totalmente as minhas expectativas. De um modo geral, foi muito positivo. Tive oportunidades fantásticas e criei muitas amizades. Olho para estes três anos com felicidade e orgulho. O DESPORTO SEMPRE FOI UMA ÁREA DE QUE GOSTASTE? Sim, desde muito novo que o desporto me acompanha, tendo praticado diversas modalidades ao longo da minha vida. Uma curiosidade engraçada é que, quando tinha cerca de 5 anos, descobri o canal EuroSport - e foi nessa altura que deixei de ligar a televisão para ver o Canal Panda. Passei a fazê-lo para acompanhar este canal de desporto, independentemente de que modalidade se tratasse.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

83


EDUCAÇÃO FÍSICA, DESPORTO E ARTES DO ESPETÁCULO "O ESTÁGIO ACABA POR NOS AJUDAR A AMADURECER E A SERMOS CADA VEZ MELHORES. ACIMA DE TUDO, AUXILIA-NOS A PERCEBER COMO APLICAR AQUILO QUE NOS FOI ENSINADO EM CONTEXTO DE AULA. "

ESTAGIÁRIO

NOME Henrique Cadete Costa EMPRESA E ATIVIDADE GoFit Campo Grande, Personal Trainer – Técnico de Exercício Físico – Fisiologista do Exercício

CURSO E INSTITUIÇÃO DE FORMAÇÃO Desporto, Condição Física e Saúde – Escola Superior de Desporto de Rio Maior OBJETIVO PROFISSIONAL Trabalhar na área e ajudar a melhorar a saúde e a vida das pessoas através da prática de exercício físico

SEMPRE TIVESTE UM ESPECIAL INTERESSE PELO DESPORTO? QUANDO UM JOVEM SAI DA FACULDADE, CONSIDERAS QUE Sim, desde sempre que o Desporto foi uma das minhas grandes JÁ SE ENCONTRA PREPARADO PARA INGRESSAR NO MUNDO paixões. Fui praticante federado de futebol e joguei basquetebol alguns PROFISSIONAL? anos também. No momento de escolher a área de estudo no Ensino Depende do tipo de formação que possui e da realização, ou não, do Superior, tinha a certeza de que seria o Desporto que me iria realizar estágio. O facto de ter tido a oportunidade de conhecer o mundo que profissionalmente e que me iria fazer feliz! o rodeia também influencia. Se tiver estado dentro de outros projetos que não apenas a faculdade, se for possuidor de soft skills (que apenas a COMO SURGIU A OPORTUNIDADE DE REALIZARES ESTE vida e as experiências de contacto com outras pessoas nos podem dar), ESTÁGIO? então sim, já têm uma grande vantagem em comparação com quem A oportunidade surgiu fruto do estágio curricular que está contemplado apenas “viveu para estudar” - ou com quem não saiu muito da sua zona no plano de estudos da minha licenciatura - o que eu acho ser uma grande de conforto. É algo que depende de experiências, vivências e, acima de ferramenta e mais-valia. Dá-nos uma maior noção de como funciona o tudo, do querer sempre mais. mundo do trabalho e possibilita a que tenhamos oportunidade de colocar em prática as aprendizagens adquiridas ao longo dos 2 anos anteriores (o QUE CONSELHOS PODES DAR A UM ESTUDANTE QUE ESTEJA estágio só é realizado no nosso 3º ano da licenciatura). A CONSIDERAR ESCOLHER A TUA ÁREA DE FORMAÇÃO E REALIZAR UM ESTÁGIO? ESTA EXPERIÊNCIA TEM CORRIDO DE ACORDO COM AS TUAS Bebam ao máximo do conhecimento que os outros têm para vos dar. EXPECTATIVAS? Nunca se cansem de aprender, queiram sempre mais e procurem saber Tem. Eu gosto de dizer que fui para este estágio sem qualquer expectativa, mais - para que vocês mesmos sejam os melhores profissionais do mundo! para que não houvesse qualquer tipo de desilusão - e consequente desmotivação, por não ser aquilo que eu esperava ou queria que fosse! Assim, tudo o que foi acontecendo e está a acontecer é bem vindo e são aprendizagens que me têm ajudado a moldar-me enquanto profissional. Estou muito satisfeito com isso. CONSIDERAS O ESTÁGIO UM BOM COMPLEMENTO À TUA FORMAÇÃO SUPERIOR? Considero e acrescento que é algo fundamental. De nada nos serve estar 3 anos a trabalhar e praticar para sermos bons profissionais sem termos qualquer tipo de noção do que nos espera “lá fora”. O estágio acaba por nos ajudar a amadurecer e a sermos cada vez melhores. Acima de tudo, auxilia-nos a perceber como aplicar aquilo que nos foi ensinado em contexto de aula. ATÉ AGORA, QUAIS OS MAIORES DESAFIOS QUE ENCARASTE NO ESTÁGIO? A minha inexperiência pessoal. O facto de ainda ter alguma dificuldade em determinadas situações perante clientes no ginásio, ou até o demonstrar que efetivamente tenho capacidades e competências para exercer funções.

84

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


EDUCAÇÃO FÍSICA, DESPORTO E ARTES DO ESPETÁCULO

QUANDO TERMINOU A FORMAÇÃO, IMAGINAVA VIR A DESEMPENHAR O CARGO QUE TEM HOJE? Sinceramente não tão cedo, mas eventualmente sim. Eu já entrei na Licenciatura com o objetivo de adquirir os conhecimentos e competências necessárias para a médio/longo prazo abrir o meu próprio ginásio, nunca pensei foi que 5 meses após ter terminado a mesma iria ter nas mãos a possibilidade de ficar com o meu próprio espaço. Existem oportunidades inesperadas que ou nos arriscamos a agarrar apesar de não surgirem no timing programado, ou arriscamos-nos a deixar passar e mais tarde arrependermos-nos de não ter assumido o risco.

PROFISSIONAL NOME EMPRESA E CARGO Ricardo José Almeida e Silva Proprietário e Director Técnico da Silhueta Exemplar Lda (nome comercial FORMAÇÃO "Rodafits Ginásio", situado Licenciado em Educação Física e Desporto pelo ISCE e em Caneças/Odivelas) Pós-Graduado em Gestão de Ginásios e Health Clubs pela MANZ

QUE ATIVIDADE PROFISSIONAL DESEMPENHA ATUALMENTE? Neste momento estou principalmente ligado a funções de gestão e direção Técnica, sendo que procuro manter-me o mais presente possível também no "terreno" [fazendo avaliações e prescrição de treino, dando apoio, supervisão e orientação técnica em salas de exercício, orientando aulas de grupo - principalmente treino de força e em regime de alta intensidade intervalado - e também a nível de treino personalizado (PT)]. SEMPRE TEVE GOSTO POR ESTA ÁREA DE FORMAÇÃO? Sim, apesar de ter sido apenas aos 21 anos que, ao ter começado a trabalhar como rececionista num ginásio, tive a felicidade de lidar com um conjunto de excelentes profissionais que me fizeram perceber que era neste ramo que queria investir como carreira profissional. A área da gestão surgiu também desta experiência, pois devido à minha maneira de estar (que me leva a procurar sempre formas de fazer mais e melhor) vi-me com a pasta de gestão comercial do ginásio passados cerca de 9 meses de trabalho. QUE ENSINAMENTOS RETIROU DO ENSINO SUPERIOR QUE CONTINUE A APLICAR NO DIA-A-DIA DO TRABALHO? Imensos, mas saliento principalmente o grande foco em incutir a autonomia, a pro-atividade e o espírito critico. Opto por salientar estes pontos porque no terreno, apesar de os conhecimentos técnicos serem de extrema importância, é essencial que os profissionais sejam capazes de adaptar os seus conhecimentos às necessidades e condições existentes. Para chegar a um ponto, por vezes não se consegue em linha reta como parece ser nos livros. Tem de se ziguezaguiar com o máximo de segurança. Lidamos com emoções, expectativas, ambições, ideias préconcebidas fortemente enraizadas que nem sempre estão corretas. Se o profissional estiver demasiado formatado, pouco autónomo, sem proatividade, sem um olhar crítico, sem procurar contextualizar ou saber os "porquês" desconhecimentos que lhe são transmitidos é meio caminho andado para se tornar um profissional extremamente limitado.

86

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

UM JOVEM, ACABADO DE TERMINAR A SUA FORMAÇÃO, JÁ TEM TODAS AS FERRAMENTAS SUFICIENTES PARA DAR ENTRADA NO MUNDO PROFISSIONAL? OU EXISTEM ALGUMAS CAPACIDADES QUE SÓ SE ADQUIREM COM A EXPERIÊNCIA? Depende da forma como o recém-licenciado pretende entrar no mercado de trabalho, mas tendo em conta a forma "normal" de entrada no mercado de trabalho, não acho que tenha, pois a maioria das empresas não lhes dará as condições e o tempo para que se possam adaptar e desenvolver. Querem resultados imediatos. Falando por mim, apesar de ter procurado estagiar desde o primeiro ano de faculdade e de ter tido a experiência profissional num ginásio antes de entrar na licenciatura, houve muitos erros que teriam sido evitados se me tivesse inserido mais gradualmente no mercado de trabalho. Ainda para mais no âmbito da Direção Técnica e gestão empresarial. Tenho a convicção que a melhor aprendizagem e desenvolvimento surgem da necessidade de superar obstáculos, portanto existem competências que apenas com a experiência se irão adquirir. Costumo dizer que na faculdade aprendemos como as coisas supostamente têm de ser feitas. A experiência irá ensinar-nos a, tendo em conta os conhecimentos/diretrizes base, encontrar o melhor equilíbrio possível entre o que deve ser feito, o que pode ser feito, o que se quer fazer e como deixam que seja feito. CONSIDERA QUE A SUA FORMAÇÃO SUPERIOR TEVE UM PESO DETERMINANTE NA QUALIDADE QUE TEM HOJE ENQUANTO PROFISSIONAL? Sem duvida. Sem a formação em que investi no ISCE não teria tido contacto com tantos profissionais fantásticos como o caso do Dr. Paulo Malico de Sousa, Dr. Valter Pinheiro, Dr. Diogo Teixeira, entre outros tantos. Nas suas áreas de especialização deram-me as bases em psicologia do desporto, teoria do treino, princípios de treino, conhecimentos anatómicos, psicomotores, psicofisiológicos, entre muitas outras matérias - que, na minha opinião, são transversais seja ao treino desportivo, exercício físico e saúde e/ou ensino. Tendo boas bases de conhecimento, boas referências e boas influências, será sempre mais fácil trilharmos o nosso caminho na carreira que escolhemos e assimilarmos os conhecimentos que procuraremos adquirir na procura pela nossa especialização. TEM ALGUNS CONSELHOS QUE POSSAM SER ÚTEIS PARA UM JOVEM QUE ESTEJA A DAR OS PRIMEIROS PASSOS NESTA ÁREA? Num mercado cada vez mais igual entre si (tanto a nível dos profissionais como a nível de modelos de negócio/ginásios), façam por se diferenciar e ser procurados por serem os melhores; e não os mais baratos. Para seres o melhor, será importante não parares de procurar adquirir conhecimentos, experiência. Nunca pares de questionar o que te rodeia, procurando formas de melhorar.

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


DIRETÓRIO LISTAGEM DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR EM PORTUGAL PARA COMPLETAR UM GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR, FALTAVA APENAS UMA LISTAGEM ORGANIZADA DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR PÚBLICAS E PRIVADAS. DEIXAMOS À TUA DISPOSIÇÃO ESTA EXTENSA LISTA, CASO PRECISES DE CONSULTAR AS MORADAS E CONTACTOS ATUALIZADOS DE TODAS AS OPÇÕES DISPONÍVEIS NO ENSINO POLITÉCNICO, UNIVERSITÁRIO E MILITAR E POLICIAL. BOA SORTE! // ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

// ENSINO SUPERIOR PRIVADO

// ENSINO SUPERIOR COM LIGAÇÃO AO EXÉRCITO/MILITAR

ENCONTRA UM TESTEMUNHO DESTA INSTITUIÇÃO NO GUIA

ANUNCIANTE NO GUIA

LEGENDA

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO Rua Pedro Soares, 7800-295 Beja Tel. 284 315 000 | Fax. 284 326 824 secretariado.ese@ipbeja.pt | ese@ipbeja.pt www.ipbeja.pt

AVEIRO // UNIVERSIDADE DE AVEIRO Campus Universitário de Santiago 3810-193 Aveiro Tel. 234 370 200 | Fax. 234 370 985 geral@ua.pt | www.ua.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Rua Dr. José Correia Maltez, 7800-111 Beja Tel. 284 313 280 | Fax. 284 329 411 secretariado.ess@ipbeja.pt | ess@ipbeja.pt www.ipbeja.pt

// UNIVERSIDADE DE AVEIRO - ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE AVEIRO Universidade de Aveiro - Edifício 30 Agras do Crasto - Campus Universitário de Santiago 3810-193 Aveiro Tel. 234 401 558 | Ext.: 27100 essua.secretaria@ua.pt | essua-estagios@ua.pt www.ua.pt/essua

PÁG.30| 31

// UNIVERSIDADE DE AVEIRO - ESCOLA SUPERIOR DESIGN, GESTÃO E TECNOLOGIAS DA PRODUÇÃO AVEIRO-NORTE Estrada do Cercal, 449, 3720-509 Santiago de Riba-Ul, O. Azeméis Tel. 256 666 960 | Fax. 256 666 970 esan.geral@ua.pt | www.ua.pt/esan

// UNIVERSIDADE DO MINHO - ESCOLA DE ARQUITETURA Campus de Azurém, 4800-058 Guimarães Tel.: 253 510 500 | Fax: 253 510 509 sec@arquitetura.uminho.pt | www.arquitetura.um inho.pt

// UNIVERSIDADE DE AVEIRO - INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE AVEIRO Rua Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Aveiro 3810-500 Aveiro Tel. 234 380 110 isca.geral@ua.pt | www.ua.pt/isca

// UNIVERSIDADE DO MINHO - ESCOLA DE CIÊNCIAS Campus de Gualtar, 4710-057 Braga Tel.: 253 604 390, 253 604 392 | Fax: 253 604 398 sec@ecum.uminho.pt | www.ecum.umin ho.pt // UNIVERSIDADE DO MINHO - ESCOLA DE DIREITO Campus de Gualtar,  4710-057 Braga  Tel.: 253 601 800, 253 601 801 sec@direito.uminho.pt | www.direito.uminho.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE NORTE DA CRUZ VERMELHA PORTUGUESA Rua da Cruz Vermelha Cidacos - Apartado 1002 3720-126 Oliveira de Azeméis Tel. 256 661 430 | Fax. 256 661 439 secretaria@essnortecvp.pt www.essnortecvp.pt

// UNIVERSIDADE DO MINHO - ESCOLA DE ECONOMIA E GESTÃO Campus de Gualtar, 4710-057 Braga Tel.: 253 604 510, 253 604 528 presidencia@eeg.uminho.pt | www.eeg.uminh o.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO E DA ADMINISTRAÇÃO Avenida Dom Manuel de Almeida Trindade (Santa Joana) 3810-488 Aveiro Apartado 292 3811-904 Aveiro Tel. 234 423 045 geral@iscia.edu.pt | www.iscia.edu.pt PÁG.66 | 67

// UNIVERSIDADE DO MINHO - ESCOLA DE ENGENHARIA Campus de Azurém, 4800-058 Guimarães Tel.: 253 510 170 | Fax: 253 510 139 info@eng.uminho.pt | www.eng.uminho.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE PAÇOS DE BRANDÃO Avenida Escolar, 190 – Apartado 99 4535-525 Paços de Brandão Tel. 227 449 277 / 227 451 005 | Fax. 227 451 009 geral@ispab.pt | www.ispab.pt

BEJA

88

// UNIVERSIDADE DO MINHO - ESCOLA DE MEDICINA Campus Gualtar, 4710-057 Braga Tel.: 253 604 821 | 253 604 800 sec-presidencia@med.uminho.pt | www.med .uminho.pt // UNIVERSIDADE DO MINHO - ESCOLA DE PSICOLOGIA Campus de Gualtar, 4710-057 Braga Tel.: 253 604 220 | 253 604 683   secescola@psi.uminho.pt | www.psi.uminho.pt // UNIVERSIDADE DO MINHO - ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM Campus de Gualtar, 4710-057 Braga  Tel.: 253 601 300 | 253 601 322 | 253 601 318 sec.graduacao@ese.uminho.pt sec.pos-graduacao@ese.uminho.pt | www.ese.uminh o.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA Rua Pedro Soares Campus do Instituto Politécnico de Beja Apartado 6155, 7800-295 Beja Tel. 284 315 000 / 284 314 400 | Fax. 284 314 401 geral@ipbeja.pt | www.ipbeja.pt

// UNIVERSIDADE DO MINHO INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS Campus de Gualtar, 4710-057 Braga Tel.: 253 604 280 | Fax: 253 604 697 sec@ics.uminho.pt | www.ics.uminho.pt PÁG.40 | 43

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA Rua Pedro Soares, 7800-295 Beja Tel. 284 314 300 | Fax. 284 388 207 secretariado.esa@ipbeja.pt | www.ipbeja.pt

BRAGA // UNIVERSIDADE DO MINHO Largo do Paço, 4704-553 Braga Tel. 253 601 100 / 253 601 109 / 253 601 101 gcii@reitoria.uminho.pt | www.uminho.pt

// UNIVERSIDADE DE AVEIRO - ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE ÁGUEDA Rua Comandante Pinho e Freitas, nº 28 3750–127 Águeda Tel. 234 611 500 | Fax. 234 611 540 estga.geral@ua.pt | www.ua.pt/estga

// ISVOUGA - INSTITUTO SUPERIOR DE ENTRE DOURO E VOUGA Rua António de Castro Corte Real, Apartado 132 4520-181 Santa Maria da Feira Tel.: 256 377 550 | Fax: 256 377 559 secretaria@isvouga.pt | www.isvouga.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE BEJA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Rua Pedro Soares, 7800-295 Beja Tel. 284 311 540 / 284 311 543 | Fax. 284 361 326 direccao.estig@ipbeja.pt | estig@ipbeja.pt www.ipbeja.pt

// UNIVERSIDADE DO MINHO - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Campus de Gualtar, 4710-057 Braga Tel.: 253 604 240 / 253 601 200 | Fax: 253 601 201  sec@ie.uminho.pt | www.ie.uminh o.pt

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

// UNIVERSIDADE DO MINHO INSTITUTO DE LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS Campus de Gualtar, 4710-057 Braga Tel.: 253 604 170/ 2/ 3 | Fax: 253 601 669 sec@ilch.uminho.pt | pedagogico@ilch.uminho.pt www.ilch.uminho.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE Campus do IPCA - Vila Frescaínha S. Martinho 4750-810 Barcelos Tel. 253 802 190 | Fax. 253 812 281 geral@ipca.pt | www.ipca.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE - ESCOLA SUPERIOR DE DESIGN Campus do IPCA - Vila Frescaínha S. Martinho 4750-810 Barcelos Tel. 253 802 266 esd@ipca.pt | www.esd.ipca.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE - ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO Campus do IPCA - Vila Frescaínha S. Martinho 4750-810 Barcelos Tel. 253 802 500 | Fax. 253 823 111 esg@ipca.pt | www.esg.ipca.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Campus do IPCA - Vila Frescaínha S. Martinho 4750-810 Barcelos Tel. 253 802 260 | Fax. 253 823 127 est@ipca.pt | www.est.ipca.pt

PÁG.16 | 35

PORTUGAL CONTINENTAL

// INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE - ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO Campus do IPCA - Vila Frescaínha S. Martinho 4750-810 Barcelos Tel. 253 802 500 | Fax. 253 821 111 esht@ipca.pt | www.esht.ipca.pt // UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - CENTRO REGIONAL DE BRAGA Campus Camões, Rua de Camões, 4710-362 Braga Tel. 253 206 100 | Fax. 253 206 108 info@braga.ucp.pt | www.braga.ucp.pt // UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS SOCIAIS Campus Camões, 4710-362 Braga Tel. 253 206 100 secretaria.ffcs@braga.ucp.pt | www.ffcs.braga.ucp.pt // UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - FACULDADE DE TEOLOGIA Rua de Camões, 4710-306 Braga Tel. 253 206 114 secretaria.facteo@braga.ucp.pt | www.facteo.braga.ucp.pt // UNIVERSIDADE LUSÍADA - NORTE Largo Tinoco de Sousa, 4760-108 Vila Nova de Famalicão Tel. 252 309 200 | Fax. 252 376 363 info@fam.ulusiada.pt | www.fam.ulusiada.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE SAÚDE DO NORTE - ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DO VALE DO AVE Rua José António Vidal, 81, 4760-409 Vila Nova de Famalicão Tel. 252 303 600 | Fax. 252 303 603 ingresso@cespu.pt | www.cespu.pt // ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DE GUIMARÃES Rua Francisco Agra, 92, 4800-157 Guimarães Tel. 253 410 235 | Fax. 253 519 681 sadm@esap-gmr.com | www.esap-gmr.com // IESF, INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DE FAFE Rua Universitária – Medelo, Apartado 178, 4824-909 Fafe Tel. 253 509 000 | Fax. 253 509 001 geral@iesfafe.pt | www.iesfafe.pt // ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE FAFE Rua Universitária – Medelo, Apartado 178, 4824-909 Fafe Tel. 253 509 000 | Fax. 253 509 001 geral@iesfafe.pt | www.iesfafe.pt

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


// ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

// ENSINO SUPERIOR PRIVADO

// ENSINO SUPERIOR COM LIGAÇÃO AO EXÉRCITO/MILITAR

ENCONTRA UM TESTEMUNHO DESTA INSTITUIÇÃO NO GUIA

ANUNCIANTE NO GUIA

PUB

LEGENDA

// ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIAS DE FAFE Rua Universitária – Medelo, Apartado 178, 4824-909 Fafe Tel. 253 509 000 | Fax. 253 509 001 geral@iesfafe.pt | www.iesfafe.pt // INSTITUTO SUPERIOR DE SAÚDE DO ALTO AVE Rua Castelo de Almourol, 13 – Apartado 49, 4720-999 Amares, Portugal Tel. 253 639 800 | Fax. 253 639 801 geral@isave.pt | www.isave.pt

BRAGANÇA // INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA Campus de Santa Apolónia, 5300-253 Bragança Tel. 273 303 200 / 273 331 570 | Fax. 273 325 405 ipb@ipb.pt | www.ipb.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA - ESCOLA AGRÁRIA DE BRAGANÇA Campus de Santa Apolónia, 5300-253 Bragança Tel. 273 303 200 / 273 331 570 | Fax. 273 325 405 esa@ipb.pt | www.esa.ipb.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA - ESCOLA SUPERIOR DE COMUNICAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E TURISMO DE MIRANDELA Campus do Cruzeiro Av. 25 de abril, Cruzeiro, lote 2 - Apartado 128, 5370-202 Mirandela Tel. 278 201 340 | 300 029 900 esact@ipb.pt | www.esact.ipb.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA - ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE BRAGANÇA Campus de Santa Apolónia, 5300-253 Bragança Tel. 273 330 600/1/2 | Fax. 273 313 684 eseb@ipb.pt | www.ese.ipb.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA - ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE BRAGANÇA Avenida D. Afonso V, 5300-121 Bragança Tel. 273 330 950 | Fax. 273 327 915 essa@ipb.pt | www.essa.ipb.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA - ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE BRAGANÇA Campus de Santa Apolónia, 5300-253 Bragança Tel. 273 303 000 estig@ipb.pt | www.estig.ipb.pt

CASTELO BRANCO // UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Convento de St. António, 6201-001 Covilhã Tel. 275 319 700 acesso@ubi.pt | www.ubi.pt // UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR - FACULDADE DE CIÊNCIAS Rua Marques d' Ávila e Balama, 6201-001 Covilhã Tel. 275 319 700 acesso@ubi.pt | www.ubi.pt // UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR - FACULDADE DE ENGENHARIA Calçada Fonte do Lameiro, 6201-001 Covilhã Tel. 275 319 700 acesso@ubi.pt | www.ubi.pt // UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR - FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS Estrada do Sineiro s/n, 6200-209 Covilhã Tel. 275 319 700 acesso@ubi.pt | www.ubi.pt

// UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR - FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Avenida Infante D. Henrique, 6200-506 Covilhã Tel. 275 319 700 acesso@ubi.pt | www.ubi.pt

PÁG.63

// UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR - FACULDADE DE ARTES E LETRAS Rua Marques d' Ávila e Balema, 6201-001 Covilhã Tel. 275 319 700 acesso@ubi.pt | www.ubi.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO - ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE CASTELO BRANCO Quinta da Senhora de Mércules, Apartado 119, 6001-909 Castelo Branco Tel. 272 339 900 | Fax. 272 339 901 esa@ipcb.pt | www.ipcb.pt/ESACB

PÁG.44 | 45

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO Av. Pedro Álvares Cabral nº 12, 6000-084 Castelo Branco Tel. 272 339 900 | Fax. 272 339 6oo ipcb@ipcb.pt | www.ipcb.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO - ESCOLA SUPERIOR DE ARTES APLICADAS DE CASTELO BRANCO Campus da Talagueira - Avenida do Empresário 6000 Castelo Branco Tel. 272 340 800 | Fax. 272 340 801 esart@ipcb.pt | www.ipcb.pt/ESART // INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO - ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE CASTELO BRANCO Rua Prof. Dr. Faria de Vasconcelos, 6000-266 Castelo Branco Tel. 272 339 100 | Fax. 272 339 101 ese@ipcb.pt | www.ipcb.pt/ESECB // INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO - ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE IDANHA-A-NOVA Largo do Município, 6060-163 Idanha-a-Nova Tel. 277 200 220 | Fax. 277 200 221 esg@ipcb.pt | www.ipcb.pt/ESGIN

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

89


// ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

// ENSINO SUPERIOR PRIVADO

// ENSINO SUPERIOR COM LIGAÇÃO AO EXÉRCITO/MILITAR

ENCONTRA UM TESTEMUNHO DESTA INSTITUIÇÃO NO GUIA

ANUNCIANTE NO GUIA

LEGENDA

ÉVORA

// INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE TURISMO E HOTELARIA Rua Dr. José António Fernandes Camelo – Arrifana, 6270-372 Seia Tel. 238 320 800 | Fax. 238 320 890 geral.esth@ipg.pt | www.esth.ipg.pt

// UNIVERSIDADE DE ÉVORA Largo dos Colegiais, 2, 7000 Évora Tel. 266 740 800 | Fax. 266 740 806 uevora@uevora.pt | www.uevora.pt

LEIRIA

// UNIVERSIDADE DE ÉVORA - ESCOLA DE ARTES Colégio Mateus d' Aranda - Rua do Raimundo 7000 Évora Tel. 266 760 260 | Fax. 266 760 268 geral@ea.uevora.pt | www.eartes.uevora.pt

// UNIVERSIDADE DE COIMBRA - FACULDADE DE CIÊNCIAS DO DESPORTO E EDUCAÇÃO FÍSICA Estádio Universitário de Coimbra, Av. Conímbriga, Pavilhão 3 3040-248 Coimbra Tel. 239 802 770 gd@fcdef.uc.pt | www.uc.pt/fcdef

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA Rua General Norton de Matos, Apartado 4133, 2411-901 Leiria Tel. 244 830 010 ipleiria@ipleiria.pt | www.ipleiria.pt

// UNIVERSIDADE DE COIMBRA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Rua Sílvio Lima, Universidade de Coimbra – Pólo II, 3030-790 Coimbra Tel. 239 700 600 fctuc@fct.uc.pt | www.uc.pt/fctuc

// UNIVERSIDADE DE ÉVORA ESCOLA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Colégio Luís António Verney, Rua Romão Ramalho 59, 7000-671 Évora Tel. 266 745 371 geral@ect.uevora.pt | www.ect.uevora.pt

// UNIVERSIDADE DE COIMBRA FACULDADE DE DIREITO Pátio da Universidade, 3004-528 Coimbra Tel. 239 859 801 | 239 859 802 direccao@fd.uc.pt | www.uc.pt/fduc

// UNIVERSIDADE DE ÉVORA - ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE SÃO JOÃO DE DEUS Largo do Senhor da Pobreza, 7000-811 Évora Tel. 266 730 300 | Fax. 266 730 350 geral@esesjd.uevora.pt | www.esesjd.uevora.pt

// UNIVERSIDADE DE COIMBRA FACULDADE DE ECONOMIA Av. Dr. Dias da Silva 165, 3004-512 Coimbra Tel. 239 790 500 | Fax. 239 790 514 feuc@fe.uc.pt |www.uc.pt/feuc

// UNIVERSIDADE DO ALGARVE Campus da Penha, 8005-139 Faro Tel. 289 800 100 | 289 800 900 | Fax. 289 800 061 info@ualg.pt | www.ualg.pt

FARO

// UNIVERSIDADE DE COIMBRA FACULDADE DE FARMÁCIA Pólo das Ciências da Saúde Azinhaga de Santa Comba, 3000-548 Coimbra Tel. 239 488 400 ffuc@ff.uc.pt | gbdirector@ff.uc.pt | www.uc.pt/ffuc

// UNIVERSIDADE DO ALGARVE FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Campus de Gambelas, Edif. 1, 8005-139 Faro Tel. 289 800 914 | Fax. 289 800 067 fchs@ualg.pt | diretorfchs@ualg.pt | www.fchs.ualg.pt // UNIVERSIDADE DO ALGARVE FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Campus de Gambelas, 8005-139 Faro Tel. 289 800 905 | Fax. 289 800 066 fct@ualg.pt | www.fct.ualg.pt

// UNIVERSIDADE DE COIMBRA - FACULDADE DE LETRAS Largo da Porta Férrea, 3004-530 Coimbra Tel. 239 859 900 gabdiretor@fl.uc.pt | www.uc.pt/fluc // UNIVERSIDADE DE COIMBRA FACULDADE DE MEDICINA Pólo I Edifício Central Rua Larga, 3004-504 Coimbra Tel. 239 857 777 / 239 480 200 direcao@fmed.uc.pt | www.uc.pt/fmuc

// UNIVERSIDADE DO ALGARVE FACULDADE DE ECONOMIA Campus de Gambelas, Edifício 9, 8005-139 Faro Tel. 289 800 915 | Fax. 289 800 064 diretorfeualg@ualg.pt | www.fe.ualg.pt

// UNIVERSIDADE DE COIMBRA - FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Rua do Colégio Novo, 3000-115 Coimbra Tel. 239 851 450 dir@fpce.uc.pt | www.uc.pt/fpce

// UNIVERSIDADE DO ALGARVE ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO Estrada da Penha, Campus da Penha, 8005-139 Faro Tel. 289 800 100 diretoresec@ualg.pt | www.esec.ualg.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Avenida Bissaya Barreto, Apartado 7001, 3046-851 Coimbra Tel. 239 487 200 | Fax. 239 442 648 esenfc@esenfc.pt | www.esenfc.pt

// UNIVERSIDADE DO ALGARVE - ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO, HOTELARIA E TURISMO (FARO) Campus da Penha, 8005-139 Faro Tel. 289 800 136 | 289 800 100 | Fax. 289 888 409 diretoresght@ualg.pt | www.esght.ualg.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA Rua das Misericórdias, lagar dos cortiços - S. Martinho do Bispo, 3045-093 Coimbra Tel. 239 791 250 ipc@ipc.pt | www.ipc.pt

// UNIVERSIDADE DO ALGARVE - ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO, HOTELARIA E TURISMO (PORTIMÃO) Largo Eng. Sárrea Prado 21, 8501-859 Portimão Tel. 282 417 641 | 282 418 036 | Fax. 282 418 773 coordenadorptmesght@ualg.pt | www.esght.ualg.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE COIMBRA Bencanta, 3040-316 Coimbra Tel. 239 802 940 presidencia@esac.pt | www.esac.pt

PÁG.60

// UNIVERSIDADE DO ALGARVE - ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Campus de Gambelas, Ed. 1 - Piso 2, Gab. 1.6, 8005-139 Faro Tel. 289 800 100 essualg@ualg.pt | www.ess.ualg.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE OLIVEIRA DO HOSPITAL Rua General Santos Costa, 3400-124 Oliveira do Hospital Tel. 238 605 170 geral@estgoh.ipc.pt | www.estgoh.ipc.pt

// UNIVERSIDADE DO ALGARVE - INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA Campus da Penha, 8005-139 Faro Tel. 289 800 124 | Fax. 289 888 405 ise@ualg.pt | www.ise.ualg.pt

PÁG. 20 | 21

// UNIVERSIDADE DE ÉVORA ESCOLA DE CIÊNCIAS SOCIAIS Colégio do Espírito Santo, Largo dos Colegiais 2, Apartado 94, 7002-554 Évora Tel. 266 740 800 geral@ecs.uevora.pt | www.ecs.uevora.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA - ESCOLA SUPERIOR DE ARTES E DESIGN DAS CALDAS DA RAINHA Campus 3 - Rua Isidoro Inácio Alves de Carvalho, 2500-321 Caldas da Rainha Tel. 262 830 900 | Fax. 262 830 904 esad@esad.ipleiria.pt | www.esad.ipleiria.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS Campus 1 - Rua Dr. João Soares, Apartado 4045, 2411-901 Leiria Tel. 244 829 400 | Fax. 244 829 499 esecs@ipleiria.pt | www.ipleiria.pt/esecs // INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE LEIRIA Campus 2 - Morro do Lena - Alto do Vieiro, Apartado 4137, 2411-901 Leiria Tel. 244 845 300 esslei@ipleiria.pt | www.ipleiria.pt/esslei // INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Campus 2 - Morro do Lena - Alto do Vieiro, Apartado 4163, 2411-901 Leiria Tel. 244 820 300 | Fax. 244 820 310 estg@ipleiria.pt | www.ipleiria.pt/estg // INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA - ESCOLA SUPERIOR DE TURISMO E TECNOLOGIA DO MAR DE PENICHE Campus 4 - Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, 2520–641 Peniche Tel. 262 783 607 | Fax. 262 783 088 estm@ipleiria.pt | www.ipleiria.pt/ estm // INSTITUTO SUPERIOR DE LÍNGUAS E ADMINISTRAÇÃO DE LEIRIA Rua da Cooperativa - S. Romão, 2414-017 Leiria Tel. 244 820 650 info@islaleiria.pt | ww.islaleiria.pt // INSTITUTO SUPERIOR D. DINIS Av. 1º de Maio 164, 2430 Marinha Grande Tel. 244 503 800 | Fax. 244 503 840 info@isdom.pt | www.isdom.pt

LISBOA // ISCTE - INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA Av. das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa Tel. 217 903 000 geral@iscte.pt | www.iscte-iul.pt // ISCTE - INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA ESCOLA DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS Av. das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa TeL. 210 464 016 secretariado.ecsh @iscte.pt | www.iscte-iul.pt // ISCTE - INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS Av. das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa Tel. 210 464 015 secretariado.espp@iscte.pt| www.iscte-iul.pt // ISCTE - INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA ESCOLA DE TECNOLOGIAS E ARQUIETETURA Av. das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa Tel. 210 464 013 secretariado.ista@iscte.pt | www.iscte-iul.pt

// INSTITUTO SUPERIOR MANUEL TEIXEIRA GOMES Rua Dr. Estêvão de Vasconcelos 33 A, 8500-656 Portimão Tel. 282 450 430 | Fax. 282 450 439 info@ismat.pt | www.ismat.pt

// ISCTE - INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DE LISBOA ISCTE BUSINESS SCHOOL Av. das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa Tel. 210 464 014 ibs@iscte-iul.pt | www.iscte-iul.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA - ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE COIMBRA Rua 5 de Outubro, São Martinho do Bispo, Apartado 7006, 3040-162 Coimbra Tel. 239 802 430 geral@estescoimbra.pt | www.estescoimbra.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE JEAN PIAGET - ALGARVE Enxerim, 8300-025 Silves Tel. 282 440 170 info@silves.ipiaget.pt | www.ipiaget.org

// UNIVERSIDADE ABERTA Rua da Escola Politécnica, 141-147, 1269-001 Lisboa Tel. 213 916 300 uab@uab.pt | www.uab.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA - INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA Quinta Agrícola – Bencanta, 3040-316 Coimbra, Portugal Tel. 239 802 000 geral@iscac.pt | www.iscac.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro 50, 6300-559 Guarda Tel. 271 220 100 | 271 220 690 assessoria@ipg.pt | www.ipg.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA - INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA Rua Pedro Nunes – Quinta da Nora, 3030-199 Coimbra Tel. 239 790 200 info@isec.pt | www.isec.pt

90

PÁG.80

GUARDA

// INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA - ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO, COMUNICAÇÃO E DESPORTO Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro 50, 6300-559 Guarda Tel. 271 220 100 | Fax. 271 222 690 assessoria@ipg.pt | www.ipg.pt

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

PÁG. 36 | 40

COIMBRA // UNIVERSIDADE DE COIMBRA Rua Larga - Edifício Faculdade de Medicina (R/Ch. Esq.) 3004-504 Coimbra Tel. 239 859 900 gabadmin@uc.pt| www.uc.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Avenida Dr. Francisco Sá Carneiro 50, 6300-559 Guarda Tel. 271 220 164 | Fax. 271 220 120 estg-geral@ipg.pt | www.estg.ipg.pt

// UNIVERSIDADE DE LISBOA Alameda da universidade, 1649-004 Lisboa Tel. 217 967 624 / 210 113 400 | Fax. 210 113 402 reitoria@ulisboa.pt | www.ulisboa.pt // UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE ARQUITETURA Rua Sá Nogueira, Pólo Universitário, Alto da Ajuda, 1349-063 Lisboa Tel. 213 615 000 | Fax. 213 615 001 divulgacao@fa.ulisboa.pt | www.fa.ulisboa.pt

PÁG. 47 | 51

// INSTITUTO SUPERIOR MIGUEL TORGA Largo da Cruz de Celas 1, 3000-132 Coimbra Tel. 239 488 030 Fax. 239 488 031 ismt@ismt.pt | www.ismt.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO - ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE CASTELO BRANCO Campus da Talagueira - Avenida do Empresário, 6000-767 Castelo Branco Tel. 272 339 300 | Fax. 272 339 301 secretariado-esald@ipcb.pt | www.ipcb.pt/ESTCB

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE COIMBRA Rua Dom João III - Solum, 3030-329 Coimbra, Portugal Tel. 239 793 120 presidente@esec.pt | www.esec.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Rua da Cadeia 6300-035 Guarda Tel. 271 205 220 ess.geral@ipg.pt | www.ess.ipg.pt

// ESCOLA UNIVERSITÁRIA VASCO DA GAMA Av. José R. Sousa Fernandes, Campus Universitário – Bloco B, 3020210 Coimbra Tel. 239 444 444 | Fax. 239 437 627 geral@euvg.pt | www.euvg.pt PÁG. 69

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO - ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DR. LOPES DIAS Avenida do Empresário, Campus da Talagueira, 6000-767 Castelo Branco Tel. 272 340 560 | Fax. 272 340 501 secretariado.esald@ipcb.pt | www.ipcb.pt/ESALD

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


// ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

// ENSINO SUPERIOR PRIVADO

// ENSINO SUPERIOR COM LIGAÇÃO AO EXÉRCITO/MILITAR

ENCONTRA UM TESTEMUNHO DESTA INSTITUIÇÃO NO GUIA

ANUNCIANTE NO GUIA

LEGENDA

// UNIVERSIDADE DE LISBOA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS Av. Professor Aníbal de Bettencourt, 9, 1600-189 Lisboa Tel. 217 804 700 | Fax. 217 940 274 posgraduacao@ics.ulisboa.pt | www.ics.ulisboa.pt

// UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA INSTITUTO DE HIGIENE TROPICAL Rua da Junqueira, 100, 1349-008 Lisboa Tel. 213 652 600 | Fax. 213 632 105 geral@ihmt.unl.pt | www.ihmt.unl.pt

// UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS Campo Grande, 1749-016 Lisboa Tel. 217 500 000 info@ciencias.ulisboa.pt | www.ciencias.ulisboa.pt

// UNIVERSIDADE DE LISBOA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO Alameda da Universidade, 1649-013 Lisboa Tel. 217 943 633 | Fax. 217 933 408 geral@ie.ulisboa.pt | www.ie.ulisboa.pt

// UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA - INSTITUTO DE TECNOLOGIA QUÍMICA E BIOLÓGICA ANTÓNIO XAVIER Av. da República, 2780-157 Oeiras Tel. 214 469 100 info@itqb.unl.pt | www.itqb.unl.pt

// UNIVERSIDADE DE LISBOA - FACULDADE DE DIREITO Alameda da Universidade, Cidade Universitária, 1649-014 Lisboa Tel. 217 984 600 licenciatura@fd.ulisboa.pt | www.fd.ulisboa.pt

// UNIVERSIDADE DE LISBOA - INSTITUTO DE GEOGRAFIA E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Edifício IGOT, Rua Branca Edmée Marques, Cidade Universitária, 1600-276 Lisboa Tel. 210 443 000 igot@ulisboa.pt | www.igot.ulisboa.pt

// UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA Av. Prof. Egas Moniz, 1649-028 Lisboa Tel. 21 798 5100 | Fax. 21 798 5110 fmul@medicina.ulisboa.pt | www.medicina.ulisboa.pt // UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA Rua Professora Teresa Ambrósio, Cidade Universitária 1600-277 Lisboa Tel. 217 922 600 | Fax. 217 957 905 geral@fmd.ulisboa.pt | www.fmd.ulisboa.pt // UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA Av. da Univ. Técnica 1300-477 Lisboa Tel. 213 652 800 | Fax. 21 365 2810 fmv@fmv.ulisboa.pt | www.fmv.ulisboa.pt // UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MOTRICIDADE HUMANA Estrada da Costa, Cruz Quebrada, 1499-002 Dafundo Tel. 21 414 91 00 | Fax. 214 151 248 fmh@fmh.ulisboa.pt | www.fmh.ulisboa.pt // UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA Alameda da Universidade, 1649-013 Lisboa Tel. 217 943 655 | Fax. 217 933 408 geral@psicologia.ulisboa.pt www.psicologia.ulisboa.pt

PÁG. 22

// UNIVERSIDADE DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA Tapada da Ajuda, 1349-017 Lisboa Tel. 213 653 100 | Fax. 213 653 195 cgisa@isa.ulisboa.pt | www.isa.ulisboa.pt

// UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA Avenida Padre Cruz, 1600-560 Lisboa Tel: 217 512 100 | Fax. 217 582 754 ensp@ensp.unl.pt | www.ensp.unl.pt

// UNIVERSIDADE DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS Rua Almerindo Lessa, Campus Universitário-Alto da Ajuda, 1300-663 Lisboa Tel. 213 619 430 | Fax. 213 619 442 geral@iscsp.ulisboa.pt | www.iscsp.ulisboa.pt // UNIVERSIDADE DE LISBOA ISEG-LISBON SCHOOL OF ECONOMICS & MANAGEMENT Rua do Quelhas 6, 1200-781 Lisboa Tel. 213 925 800 seclic@iseg.ulisboa.pt | www.iseg.ulisboa.pt // UNIVERSIDADE DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Av. Rovisco Pais, 1, 1049-001 Lisboa Tel. 218 417 000 | Fax: 218 499 242 mail@tecnico.ulisboa.pt | www.tecnico.ulisboa.pt // UNIVERSIDADE DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO (TAGUSPARK) Av. Prof. Dr. Cavaco Silva, 2744-016 Porto Salvo Tel. 214 233 200 | Fax. 214 233 268 mail@tecnico.ulisboa.pt | www.tecnico.ulisboa.pt // UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Campus de Campolide, 1099-085 Lisboa Tel. 213 715 600 | Fax. 213 715 614 reitoria@unl.pt | www.unl.pt // UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA - NOVA MEDICAL SCHOOL - FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS Campo dos Mártires da Pátria 130, 1169-056 Lisboa Tel. 218 803 001/ 02 | Fax. 218 803 016 academicos@nms.uml.pt | www.nms.uml.pt

PÁG. 32

// UNIVERSIDADE DE LISBOA - FACULDADE DE LETRAS Alameda da Universidade, 1600-214 Lisboa Tel. 217 920 000 | Fax. 217 960 063 info@letras.ulisboa.pt | www.letras.ulisboa.pt

PÁG. 77 |79

// UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE FARMÁCIA Av. Prof. Gama Pinto, 1649-003 Lisboa Tel. 217 946 400 | Fax. 217 946 470 geral@ff.ulisboa.pt | www.ff.ul.pt

PÁG. 62 |63

// UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE BELAS-ARTES Largo da Academia Nacional de Belas Artes, 1249-058 Lisboa Tel. 213 252 100 academicos@belasartes.ulisboa.pt | www.belasartes.ulisboa.pt

// UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS Av. de Berna, 26-C, 1069-061 Lisboa Tel: 217 908 300 | Fax. 217 908 308 geral@fcsh.unl.pt | www.fcsh.unl.pt // UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA FACULDADE DE DIREITO Campus de Campolide, 1099-032 Lisboa Tel. 21 384 74 00 | Fax. 21 384 74 70 sacacademicos@fd.unl.pt | www.fd.unl.pt // UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA NOVA SCHOOL OF BUSINESS & ECONOMICS Rua Holanda, nº1, 2775-405 Carcavelos Tel. 213 801 600 | Fax. 213 871 105 novadescoberta@novasbe.pt | www2.novasbe.unl.pt // UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA NOVA INFORMATION MANAGEMENT SCHOOL Campus de Campolide, 1070-312 Lisboa Tel. 213 828 610 www.novaims.unl.pt // ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE LISBOA Av. do Brasil, 53-B, 1700-063 Lisboa Tel. 217 924 100 geral@esel.pt | www.esel.pt // ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DO ESTORIL Av. Condes de Barcelona nº808, 2769-510 Estoril Tel. 210 040 700 geral@eshte.pt | www.eshte.pt // ESCOLA SUPERIOR NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE Av. Eng. Boneville Franco, 2770-058 Paço De Arcos Tel. 214 460 010 | Fax. 214 429 546 info@enautica.pt | www.enautica.pt

PUB

CONTATOS porto@livensaliving.com Telefone. +351 961 372 753 Web. livensaliving.com

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

91


// ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

// ENSINO SUPERIOR PRIVADO

// ENSINO SUPERIOR COM LIGAÇÃO AO EXÉRCITO/MILITAR

ENCONTRA UM TESTEMUNHO DESTA INSTITUIÇÃO NO GUIA

ANUNCIANTE NO GUIA

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - FACULDADE DE DIREITO Palma de Cima, 1649-023 Lisboa Tel. 217 214 170 | Fax. 217 214 177 candidaturas@fd.lisboa.ucp.pt | www.fd.lisboa.ucp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE DANÇA Rua Concelheiro Emídio Navarro, 1, 1959-007 Lisboa Tel. 213 244 770 geral@esd.ipl.pt | www.esd.ipl.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - FACULDADE DE TEOLOGIA Palma de Cima, 1649-023 Lisboa Tel. 217 214 150 direcao.ft@ucp.pt | www.ft.lisboa.ucp.pt // UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Palma de Cima, 1649-023 Lisboa Tel. 217 214 147 | Fax. 217 263 980 saude@ics.lisboa.ucp.pt | www.ics.lisboa.ucp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE LISBOA Campus de Benfica do IPL, 1549-003 Lisboa Tel. 217 115 500 eselx@eselx.ipl.pt | www.eselx.ipl.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE ELVAS Edifício Quartel do Trem, Av. 14 de Janeiro 21, 7350-092 Elvas Tel. 268 628 528 | Fax. 268 628 529 esae@esaelvas.pt | www.esaelvas.pt

// UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS Campo Grande 376, 1749-024 Lisboa Tel. 217 515 500 | Fax. 217 577 006 info@ulusofona.pt | www.ulusofona.pt

// ACADEMIA DA FORÇA AÉREA Granja do Marquês, 2715-021 Pêro Pinheiro Tel. 219 678 951 | Fax. 219 678 945 gabcmd@academiafa.edu.pt | www.emfa.pt

// UNIVERSIDADE DO PORTO Praça de Gomes Teixeira, 4099-002 Porto Tel.220 408 000 up@up.pt | www.up.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE JOÃO DE DEUS Av. Álvares Cabral 69, 1269-094 Lisboa Tel. 213 968 154 | Fax. 213 967 183 ese@escolasjoaodeus.pt | www.ese-jdeus.edu.pt

// ISPA - INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DE CIÊNCIAS PSICOLÓGICAS, SOCIAIS E DA VIDA Rua Jardim do Tabaco 34, 1149-041 Lisboa Tel. 218 811 700 | Fax. 218 860 954 info@ispa.pt | www.ispa.pt

// UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE ARQUITECTURA Via Panorâmica, 4150-564 Porto Tel. 226 057 100 ce@arq.up.pt | www.arq.up.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE EDUCADORES DE INFÂNCIA MARIA ULRICH Rua do Jardim à Estrela, 16, 1350-184 Lisboa Tel. 213 929 560 info.eseimu@api.edu.pt | www.api.edu.pt // ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM S. FRANCISCO DAS MISERICÓRDIAS Rua de Santa Marta 56, 1169-023 Lisboa Tel. 217 120 913 | Fax. 217 161 076 esesfm@esesfm.pt | www.enfermagem.edu.pt

// UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE BELAS-ARTES Av. Rodrigues de Freitas 265, 4049-021 Porto Tel. 225 192 400 | Fax. 225 367 036 webmaster@fba.up.pt | www.fba.up.pt PÁG. 27 | 29

PÁG.72 | 73

// ESCOLA SUPERIOR DE ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS Praça Eduardo Mondlane, 7C, 1950-104 Lisboa Tel. 218 367 010 | Fax. 218 367 019 esai@esai.pt | www.esai.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DA CRUZ VERMELHA PORTUGUESA Av. de Ceuta 1, Edifício Urbiceuta, 1300-125 Lisboa Tel. 213 616 790 | Fax. 213 616 799 secretarialicenciaturas@esscvp.eu | www.esscvp.eu

// UNIVERSIDADE ATLÂNTICA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Fábrica da Pólvora de Barcarena, 2730-036 Barcarena Tel. 214 398 224 info@uatlantica.pt | www.essatla.pt

// UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE DESPORTO Rua Dr. Plácido Costa 91, 4200-450 Porto Tel. 225 074 700 | Fax. 225 500 689 expediente@fade.up.pt | www.fade.up.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE RIBEIRO SANCHES Rua do Telhal aos Olivais 8 A, 1950-396 Lisboa Tel. 218 621 060 info@erisa.pt | www.erisa.pt

// UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE DIREITO Rua dos Bragas 223, 4050-123 Porto Tel. 222 041 600 | Fax. 222 041 614 fdup@direito.up.pt | www.direito.up.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIAS E ARTES DE LISBOA Rua Rodrigues Faria nº7, 1300-501 Lisboa Tel. 213 964 086 estal@estal.pt | www.estal.pt

// UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE ECONOMIA Rua Dr. Roberto Frias, 4200-464 Porto Tel. 225 571 100 geral@fep.up.pt | www.fep.up.pt

// INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE LISBOA Estrada da Correia 53, Quinta do Bom Nome, 1500-210 Lisboa Tel. 210 309 900 | Fax. 218 360 039 www.ipam.pt

// UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE ENGENHARIA Rua Dr. Roberto Frias, 4200-465 Porto Tel. 225 081 400 | Fax. 225 081 440 feup@fe.up.pt | www.fe.up.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO Rua de São Paulo 89, 1200-427 Lisboa Tel. 213 261 440 | Fax. 213 261 447 info@iscad.pt | www.iscad.pt // INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS EDUCATIVAS Rua Bento de Jesus Caraça 12, Serra da Amoreira, 2620-379 Ramada Tel. 219 347 135 geral@isce.pt | www.isce.pt

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

PÁG. 86 | 87

PÁG.45 | 65 | 83

// UNIVERSIDADE ATLÂNTICA SCHOOL OF INDUSTRY Fábrica da Pólvora de Barcarena, 2730-036 Barcarena Tel. 214 398 224 info@uatlantica.pt | www.asib.pt

// UNIVERSIDADE DO PORTO - FACULDADE DE CIÊNCIAS Rua do Campo Alegre, 4169-007 Porto Tel. 220 402 000 | Fax. 220 402 009 diretor@fc.up.pt | www.fc.up.pt // UNIVERSIDADE DO PORTO - FACULDADE DE CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO Rua Dr. Roberto Frias, 4200-465 Porto Tel. 225 074 320 | Fax. 225 074 329 webmaster@fcna.up.pt | www.fcna.up.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DO ALCOITÃO Rua Conde Barão, Alcoitão, 2649-506 Alcabideche Tel. 214 607 450 geral@essa.pt | www.essa.pt

// UNIVERSIDADE ATLÂNTICA SCHOOL OF MANAGEMENT SCIENCES, HEALTH, IT & ENGINEERING Fábrica da Pólvora de Barcarena, 2730-036 Barcarena Tel. 214 398 224 info@uatlantica.pt | www.uatlantica.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Av. Sto. António 23, 7300-074 Portalegre Tel. 245 300 200 | Fax. 245 300 439 geral@essp.pt | www.essp.pt

PORTO

// ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE ALMEIDA GARRETT Rua de São Paulo 89, 1200–427 Lisboa Tel. 218 862 042 | Fax. 213 261 447 info@eseag.pt | www.eseag.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS POLICIAIS E SEGURANÇA INTERNA Rua 1º de Maio 3, 1349-040 Lisboa Tel. 213 613 900 | Fax. 213 610 535 nsic.iscpsi@psp.pt | www.iscpsi.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS SOCIAIS Praça da República 23-25, 7300-109 Portalegre Tel. 245 339 400 | Fax. 245 204 619 esep@esep.pt | www.esep.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Campus Politécnico 10, 7300-555 Portalegre Tel. 245 300 200 | Fax. 245 300 230 estg@estgp.pt | www.estgp.pt

// ACADEMIA NACIONAL SUPERIOR DE ORQUESTRA Travessa da Galé 36, Junqueira, 1349-028 Lisboa Tel. 213 617 320 | Fax. 213 623 833 metropolitana@metropolitana.pt | www.metropolitana.pt

// ACADEMIA MILITAR Rua Gomes Freire, 1169-203 Lisboa Tel. 213 186 900 am@mail.exercito.pt | www.academiamilitar.pt

92

PORTALEGRE // INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE Praça do Município, 11, 7300-110 Portalegre Tel. 245 301 500 | Fax. 245 330 353 geral@ipportalegre.pt | www.ipportalegre.pt

PÁG. 52 | 53

// UNIVERSIDADE LUSÍADA Rua da Junqueira 188-198, 1349-001 Lisboa Tel. 213 611 500 | Fax. 213 638 307 info@lis.ulusiada.pt | www.lis.ulusiada.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA Rua Conselheiro Emídio Navarro 1, 1959-007 Lisboa Tel. 218 317 000 isel@isel.ipl.pt | www.isel.pt

// CATÓLICA LISBON OF BUSSINESS & ECONIMICS UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Palma de Cima, 1649-023 Lisboa Tel. 217 270 250 info@reotoria.ucp.pt | www.ucp.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS Alameda das Linhas de Torres 179, 1750-142 Lisboa Tel. 218 436 670 secretaria@istec.pt | www.istec.pt

// IADE - FACULDADE DE DESIGN TECNOLOGIA E COMUNICAÇÃO DA UNIVERSIDADE EUROPEIA Av. D. Carlos I 4, 1200-649 Lisboa Tel. 213 939 600 elpus@iade.pt | www.iade.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE LISBOA Av. Miguel Bombarda 20, 1069-035 Lisboa Tel. 217 984 500 | Fax. 217 977 079 iscal@iscal.ipl.pt | www.iscal.ipl.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - LISBOA Palma de cima, 1649-023 Lisboa Tel. 217 214 000 info@reotoria.ucp.pt | www.ucp.pt

// INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DO OESTE Pctª Prof. José Carvalho Mesquita 5 - 2º , 2560-299 Torres Vedras Tel. 261 316 104 | 261 316 106 | Fax. 261 314 084 info@ispo.pt | www.ispo.pt

// UNIVERSIDADE EUROPEIA Campus da Quinta do Bom Nome, Estrada da Correia 53, 1500-210 Lisboa Tel. 210 309 900 reitoria@universidadeeuropeia.pt | www.europeia.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA - ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA SAÚDE DE LISBOA Av. D. João II, Lote 4.69.01, 1990-096 Lisboa Tel. 218 980 400 | Fax. 218 980 460 licenciaturas@estesl.pt | www.estesl.ipl.pt

// UNIVERSIDADE AUTÓNOMA DE LISBOA Rua de Santa Marta 56, 1169-023 Lisboa Tel. 213 177 600 | Fax. 213 533 702 geral@autonoma.pt | uca@autonoma.pt www.autonoma.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE NOVAS PROFISSÕES Campo Grande 376, 1749-024 Lisboa Tel. 217 508 010 info@inp.pt | www.inp.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - INSTITUTO SUPERIOR DE DIREITO CANÓNICO Palma de Cima, 1649-023 Lisboa Tel. 217 214 126 | Fax. 217 265 583 antonio@isdc.lisboa.ucp.pt | www.isdc.lisboa.ucp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE TEATRO E CINEMA Av. Marquês de Pombal 22 B, 2700-571 Amadora Tel. 214 989 400 | Fax. 214 989 401 estc@estc.ipl.pt | www.estc.ipl.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO Av. Marechal Craveiro Lopes 2 A, 1700-284 Lisboa Tel. 217 513 700 | Fax. 217 573 966 informacoes@isg.pt | www.isg.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO BANCÁRIA Av. Barbosa du Bocage 87 r/c, 1050-030 Lisboa Tel. 217 916 210 isgb@isgb.pt | www.isgb.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - INSTITUTO DE ESTUDOS POLÍTICOS Palma de Cima, 1649-023 Lisboa Tel. 217 214 129 | Fax. 217 271 836 www.iep.lisboa.ucp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA Campus de Benfica do IPL, 1500-651 Lisboa Tel. 210 464 800 esml@esml.ipl.pt | www.esml.ipl.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Alameda das Linhas de Torres 179, 1750-142 Lisboa Tel. 217 541 310 info@iseclisboa.pt | www.iseclisboa.pt

PÁG. 61

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA ESCOLA SUPERIOR DE COMUNICAÇÃO SOCIAL Campus de Benfica do IPL, 1549-014 Lisboa Tel. 217 119 000 | Fax. 217 162 540 servicos_academicos@escs.ipl.pt | www.escs.ipl.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Praça do Príncipe Real 27, 1250-184 Lisboa Tel. 213 474 283 secretaria@iscem.pt | www.iscem.pt

PÁG. 07

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS Palma de Cima, 1649-023 Lisboa Tel. 217 214 199 | Fax. 217 271 700 direccaofch@fch.lisboa.ucp.pt | www.fch.lisboa.ucp.pt

PÁG. 54 | 55

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE LISBOA Estrada de Benfica 529, 1549-020 Lisboa Tel. 217 101 200 | Fax. 217 101 235 geral@sp.ipl.pt | www.ipl.pt

PÁG. 81

LEGENDA

// UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE FARMÁCIA Rua de Jorge Viterbo Ferreira 228, 4050-313 Porto Tel. 220 428 500 | Fax. 226 093 390 ffup@ff.up.pt | www.ff.up.pt

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


// ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

// ENSINO SUPERIOR PRIVADO

// ENSINO SUPERIOR COM LIGAÇÃO AO EXÉRCITO/MILITAR

ENCONTRA UM TESTEMUNHO DESTA INSTITUIÇÃO NO GUIA

ANUNCIANTE NO GUIA

LEGENDA

// UNIVERSIDADE DO PORTO - FACULDADE DE MEDICINA Alameda Prof. Hernâni Monteiro, 4200-319 Porto Tel. 225 513 600 | Fax. 225 513 601 fmup@med.up.pt | www.med.up.pt // UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA Rua Dr. Manuel Pereira da Silva, 4200-393 Porto Tel. 220 901 100 | Fax. 220 901 101 seccaoalunos@fmd.up.pt | www.fmd.up.pt // UNIVERSIDADE DO PORTO - FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Rua Alfredo Allen, 4200-135 Porto Tel. 226 079 700 | Fax. 226 079 725 fpce@fpce.up.pt | www.fpce.up.pt

PÁG. 59 | 61

// INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO - ESCOLA SUPERIOR DE ESTUDOS INDUSTRIAIS E DE GESTÃO Rua D. Sancho I 981, 4480-876 Vila Do Conde Tel. 252 291 700 geral@eseig.ipp.pt | www.eseig.ipp.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO Campus de Salazares, Rua de Salazares 842, 4100-442 Porto Tel. 220 303 200 | Fax. 226 099 223 isag@isag.pt | www.isag.pt

// INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO GAYA Av. dos Descobrimentos 333, 4400-103 Santa Marinha Tel. 223 745 730 info@ispgaya.pt | www.ispgaya.pt // INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO GAYA ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA Av. dos Descobrimentos 333, 4400-103 Santa Marinha Tel. 223 745 730 /1 | Fax. 220 134 479 info@ispgaya.pt | www.ispgaya.pt // INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO GAYA - ESCOLA SUPERIOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMUNITÁRIO Av. dos Descobrimentos 333, 4400-103 Santa Marinha Tel. 223 745 730 /1 | Fax. 220 134 479 esdc@ispgaya.pt | www.ispgaya.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - FACULDADE DE TEOLOGIA Rua Diogo Botelho, 1327, 4169-005 Porto Tel. 226 196 271 s.academicos@porto.ucp.pt | www.teologia.porto.ucp.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS (PORTO) Rua Dr. Alves da Veiga 142, 4000-072 Porto Tel. 225 193 220 secretaria-porto@istec.pt | www.istec.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA – INSTITUTO DE BIOÉTICA Rua Diogo Botelho, 1327, 4169-005 Porto Tel. 226 196 216 ib@porto.ucp.pt | www.bioetica.porto.ucp.pt

SANTARÉM // INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Complexo Andaluz, 279 Tel. 243 309 520 info@ipsantarem.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE SANTARÉM Quinta do Galinheiro, S. Pedro, 2001-904 Santarém Tel. 243 307 300 | Fax. 243 307 301 info@esa.ipsantarem.pt | si.esa.ipsantarem.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR Av. Dr. Mário Soares nº110, 2040-413 Rio Maior Tel. 243 999 280 geral@esdrm.ipsantarem.pt | si.esdrm.ipsantarem.pt

// UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA FACULDADE DAS CIÊNCIAS DA SAÚDE Rua Delfim Maia, 296, 4200-253 Porto Tel. 225 074 630 geral@ufp.edu.pt | www.ufp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DO PORTO Rua Dr. António Bernardino de Almeida 400, 4200-072 Porto Tel. 222 061 000 | Fax. 222 061 001 geral@ess.ipp.pt | www.ess.ipp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM Complexo Andaluz, Apartado 131, 2001-902 Santarém Tel. 243 309 180 | Fax. 243 309 187 geral@ese.ipsantarem.pt | www.ese.ipsantarem.pt

PÁG. 4 | 71

// UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Rua Delfim Maia, 334, 4200-253 Porto Tel. 225 096 371 geral@ufp.edu.pt | www.ufp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO Rua Dr. António Bernardino de Almeida 431, 4249-015 Porto Tel. 228 340 500 | Fax. 228 321 159 mail@isep.ipp.pt | www.isep.ipp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM - ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO E TECNOLOGIA DE SANTARÉM Complexo Andaluz, Apartado 295, 2001-904 Santarém Tel. 243 303 200 correio@esg.ipsantarem.pt | www.esg.ipsantarem.pt

// UNIVERSIDADE LUSÍADA DO PORTO Rua Dr. Lopo de Carvalho, 4369-006 Porto Tel. 225 570 800 | Fax. 225 570 897 info@por.ulusiada.pt | www.por.ulusiada.pt

PÁG.74 | 75

// CONSERVATÓRIO SUPERIOR DE MÚSICA DE GAIA Rua António Ferreira Gomes, 4400-112 Vila Nova De Gaia Tel. 223 712 213 | Fax. 223 712 214 superior@conservatoriodegaia.org www.conservatoriodegaia.org

// CESPU - INSTITUTO POLITÉCNICO DE SAÚDE DO NORTE ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DO VALE DO SOUSA Rua Central de Gandra 1317, 4585-116 Gandra PRD Tel. 224 157 100 | Fax. 224 157 102 ingresso@cespu.pt | www.cespu.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE ARTES E DESIGN Av. Calouste Gulbenkian, 4460-268 Senhora Da Hora, Matosinhos Tel. 229 578 750 | Fax. 229 552 643 info@esad.pt | www.esad.pt

PÁG. 68 | 69

// INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE - NORTE Rua Central de Gandra 1317, 4585-116 Gandra, Paredes Tel. 224 157 100 | Fax. 224 157 102 ingresso@cespu.pt | www.cespu.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE SANTARÉM Quinta do Mergulhão, Sr.ª da Guia, 2005-075 Santarém Tel. 243 307 200 | Fax. 243 307 210 geral@essaude.ipsantarem.pt | www.essaude.ipsantarem.pt

// UNIVERSIDADE LUSÓFONA DO PORTO Rua Augusto Rosa 24, 4000-098 Porto Tel. 222 073 230 info@ulp.pt | www.ulp.pt // UNIVERSIDADE PORTUCALENSE Rua Dr. António Bernardino de Almeida, 541, 4200-072 Porto Tel. 225 572 000 upt@upt.pt | www.upt.pt

// ESCOLA SUPERIOR ARTÍSTICA DO PORTO Largo S. Domingos 80, 4050-545 Porto Tel. 223 392 130 | Fax. 223 392 139 geral@esap.pt | www.esap.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO JEAN PIAGET DE ARCOZELO Alameda Jean Piaget, 106, 4405-678 Gulpilhares, Vila Nova de Gaia Tel. 227 536 620 | Fax. 227 536 639 ese@gaia.ipiaget.pt | www.ipiaget.org // ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE PAULA FRASSINETTI Rua Gil Vicente 138 – 142, 4000-255 Porto Tel. 225 573 420 /5 | Fax. 225 508 485 secretaria@esepf.pt | www.esepf.pt // ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE SANTA MARIA Travessa Antero Quental 173/175, 4049-024 Porto Tel. 225 098 664 | 225 098 665 | Fax. 225 095 060 geral@santamariasaude.pt | www.santamariasaude.pt // ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE JEAN PIAGET DE VILA NOVA DE GAIA Alameda Jean Piaget, 4405-678 Gulpilhares Tel. 227 536 620 info@gaia.ipiaget.pt | www.ipiaget.org

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com

// INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS E DO TURISMO Rua da Cedofeita 285, 4050-180 Porto Tel. 222 053 685 iscet@iscet.pt | www.iscet.pt

// UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Praça 9 de Abril 349, 4249-004 Porto Tel. 225 071 300 | Fax. 225 508 269 geral@ufp.edu.pt | www.ufp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Rua do Curral - Casa do Curral, Margaride, Apartado 205, 4610-177 Felgueiras Tel. 255 314 002 | Fax. 225 314 120 correio@estgf.ipp.pt | www.estgf.ipp.pt

// ISLA - INSTITUTO POLITÉCNICO DE GESTÃO E TECNOLOGIA Rua Cabo Borges 55, 4430-646 Vila Nova de Gaia Tel. 223 772 980 | Fax. 223 772 985 info@islagaia.pt | www.isla.gaia.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA SUPERIOR DE BIOTECNOLOGIA Rua Arquiteto Lobão Vital, nº 172, 4200-374 Porto Tel. 225 580 001 | Fax. 225 090 351 esb@porto.ucp.pt | www.esb.ucp.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA – INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE | ESCOLA DE ENFERMAGEM Campus Asprela, Rua Arquiteto Lobão Vital, Apartado 2511, 4202-401 Porto Tel. 226 196 200 saude@porto.ucp.pt | www.saude.porto.ucp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO - ESCOLA SUPERIOR DE MÚSICA E DAS ARTES DO ESPECTÁCULO Rua da Alegria 503, 4000-045 Porto Tel. 252 291 700 geral@esmae.ipp.pt | www.esmae.ipp.pt

// INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DA MAIA Av. Carlos de Oliveira Campos, Castêlo da Maia, 4475-690 Maia Tel. 229 866 000 | Fax. 229 825 331 info@ismai.pt | www.ismai.pt

// INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DO PORTO R. Manuel Pinto de Azevedo 748, 4100-320 Porto Tel. 808 203 778 admissions.porto@ipam.pt | www.ipam.pt/porto

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - FACULDADE DE DIREITO (PORTO) Rua Diogo Botelho, 1327, 4169-005 Porto Tel. 226 196 200 s.academicos@porto.ucp.pt | www.direito.porto.ucp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO Rua Dr. Roberto Frias 602, 4200-465 Porto Tel. 225 571 00o | Fax. 225 073 464 ipp@ipp.pt | www.ese.ipp.pt

// INSTITUTO SUPERIOR DE SERVIÇO SOCIAL DO PORTO Av. Dr. Manuel Teixeira Ruela 370, 4460-362 Senhora Da Hora Tel. 229 577 210 | Fax. 229 577 219 isssp@isssp.pt | www.isssp.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA ESCOLA DAS ARTES Rua Diogo Botelho, 1327, 4169-005 Porto Tel. 226 196 267 artes@porto.ucp.pt | artes.porto.ucp.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA - FACULDADE DE EDUCAÇÃO E PSICOLOGIA Rua Diogo Botelho, 1327, 4169-005 Porto Tel. 226 196 274 admissions@porto.ucp.pt | www.fep.porto.ucp.pt

// ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DO PORTO Rua Dr. António Bernardino de Almeida, 4200-072 Porto Tel. 225 073 500 | Fax. 225 096 337 esep@esenf.pt | www.esenf.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DO PORTO Rua Jaime Lopes Amorim, 4465-004 São Mamede De Infesta Tel. 229 050 000 | Fax. 229 025 899 instituto@iscap.ipp.pt | www.iscap.ipp.pt

// ATLÂNTICO BUSINESS SCHOOL Av. dos Sanatórios, Ed. Heliantia, 4405-604 Valadares Tel. 227 538 800 | Fax. 227 538 870 geral@abs.pt | www.abs.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA CATÓLICA PORTO BUSINESS SCHOOL Rua Diogo Botelho, 1327, 4169-005 Porto Tel. 226 196 200 cegea@porto.ucp.pt | www.catolicabs.porto.ucp.pt

// UNIVERSIDADE DO PORTO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS ABEL SALAZAR Rua Jorge Viterbo Ferreira 228, 4050-313 Porto Tel. 220 428 000 icmota@icbas.up.pt | www.icbas.up.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO Rua Dr. Roberto Frias 602, 4200-465 Porto Tel. 225 073 460 | Fax. 225 073 464 ese@ese.ipp.pt | www.ese.ipp.pt

// UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA PORTO R. de Diogo Botelho 1327, 4169-005 Porto Tel. 800 105 632 comunicacao@porto.ucp.pt | www.ucp.pt

PÁG.48 |84

// UNIVERSIDADE DO PORTO - FACULDADE DE LETRAS Via Panorâmica, 4150-564 Porto Tel. 226 077 100 | Fax. 226 077 101 flup@letras.up.pt | www.letras.up.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR Quinta do Contador, Estrada da Serra, 2300-313 Tomar Tel. 249 328 100 | Fax: 249 328 186 geral@ipt.pt | portal2.ipt.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE TOMAR Quinta do Contador, Estrada da Serra, 2300-313 Tomar Tel. 249 328 100 | Fax. 249 328 186 estg@ipt.pt | www.esgt.ipt.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE ABRANTES Rua 17 de Agosto de 1808, 2200-370 Abrantes Tel. 241 379 500 esta@ipt.pt | www.esta.ipt.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE TOMAR Quinta do Contador, Estrada da Serra, 2300-313 Tomar Tel. 249 328 217 estt@ipt.pt | www.estt.ipt.pt // ISLA - INSTITUTO SUPERIOR DE GESTÃO E ADMINISTRAÇÃO DE SANTARÉM Largo Cândido dos Reis, 2000-241 Santarém Tel. 243 305 880 | Fax. 243 326 261 info@islasantarem.pt | www.islasantarem.pt

SETÚBAL // UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Campus de Caparica, 2829-516 Caparica Tel. 212 948 300 | Fax. 212 954 461 div.a.g.helpdesk@fct.unl.pt | www.fct.unl.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL Campus do IPS, Estefanilha, 2910 - 761 Setúbal Tel. 265 548 820 info@ips.pt | www.ips.pt

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

93


// ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

// ENSINO SUPERIOR PRIVADO

// ENSINO SUPERIOR COM LIGAÇÃO AO EXÉRCITO/MILITAR

ENCONTRA UM TESTEMUNHO DESTA INSTITUIÇÃO NO GUIA

ANUNCIANTE NO GUIA

// UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA (UNIDADE DE PONTE DE LIMA) Rua Conde de Bertiandos 543, 4990-078 Ponte De Lima Tel. 258 741 026 geral.plima@ufp.edu.pt | www.ufp.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS Campus do IPS, Estefanilha, 2914 - 503 Setúbal Tel. 265 709 300 info@esce.ips.pt | www.esce.ips.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO Campus do IPS, Estefanilha, 2914-504 Setúbal Tel. 265 710 800 info@ese.ips.pt | www.ese.ips.pt

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE SETÚBAL Campus do IPS, Estefanilha, 2914-761 Setúbal Tel. 265 790 000 | Fax. 265 790 043 info@estsetubal.ips.pt | www.si.ips.pt/ests_si // ESCOLA NAVAL - UNIDADE ORGÂNICA DE ENSINO POLITÉCNICO Base Naval de Lisboa, Alfeite, 2810-001 Almada Tel. 210 902 000 escnaval-escolanaval.geral@marinha.pt escolanaval.marinha.pt // INSTITUTO SUPERIOR DE ESTUDOS INTERCULTURAIS E TRANSDISCIPLINARES Av. Jorge Peixinho 30, Quinta da Arreinela, 2805-059 Almada Tel. 212 946 250 | Fax. 212 946 251 info@almada.ipiaget.pt | www.ipiaget.org // ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO JEAN PIAGET DE ALMADA Quinta da Arreinela de Cima 30, 2800-305 Almada Tel. 212 946 250 | Fax. 212 946 251 info@almada.ipiaget.pt | www.ipiaget.pt // ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DO INSTITUTO PIAGET DE ALMADA Avenida Jorge Peixinho, n.º30, Quinta da Arreinela, 2805-059 Almada Tel. 212 946 250 info@almada.ipiaget.pt | www.ipiaget.pt // INSTITUTO UNIVERSITÁRIO EGAS MONIZ Campus Universitário, Quinta da Granja, 2829-511 Monte Da Caparica Tel. 212 946 700 | Fax. 212 946 868 iscsem@egasmoniz.edu.pt | www.egasmoniz.com.pt // ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE EGAS MONIZ Quinta da Granja, Tv. da Granja, 2829-511 Caparica Tel. 212 946 700 | Fax. 212 946 832 essem@egasmoniz.edu.pt | www.egasmoniz.com.pt

VIANA DO CASTELO // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO Rua Escola Industrial e Comercial de Nun’Álvares, n.º 34 4900-347 Viana do Castelo Tel. 258 809 610 | Fax: 258 829 065 geral@ipvc.pt | www.ipvc.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA Rua D. Mendo Afondo, 147, Refóios de Lima, 4990-706 Ponte de Lima Tel: 258 909 740 geral@esa.ipvc.pt | www.esa.ipvc.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS Av. Pinto da Mota, 4930-600 Valença Tel. 258 809 679 | Fax. 251 800 841 geral@esce.ipvc.pt | esce.ipvc.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO E LAZER Complexo Desportivo e Lazer Comendador Rui Solheiro – Monte de Prado, 4960-320 Melgaço Tel. 258 809 678 geral@esdl.ipvc.pt | portal.ipvc.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO Av. Capitão Gaspar de Castro, Apartado 513 4901-908 Viana Do Castelo Tel. 258 806 200 | Fax. 258 806 209 geral@ese.ipvc.pt | www.ese.ipvc.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Rua D. Moisés Alves de Pinho, 4900-314 Viana Do Castelo Tel. 258 809 550 geral@ess.ipvc.pt | www.ess.ipvc.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Av. do Atlântico, nº 644, 4900-348 Viana Do Castelo Tel. 258 819 700 direcao@estg.ipvc.pt | www.estg.ipvc.pt // ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA Largo das Oliveiras, 4920-275 Vila Nova De Cerveira Tel. 251 794 054 | Fax. 251 794 055 esg@esg.pt | www.esg.pt

94

// UNIVERSIDADE DOS AÇORES - FACULDADE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Campus de Ponta Delgada - Rua da Mãe de Deus, 9500-321 Ponta Delgada Tel. 296 650 000 reitoria.secretariado@uac.pt | www.uac.pt

// UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real Tel. 259 350 413 sautad@utad.pt | ecav.utad.pt // UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO ESCOLA DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real Tel. 259 350 473 gaecav@utad.pt | ecav.utad.pt

PÁG.46 | 47

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DO BARREIRO Rua Américo da Silva Marinho, 2839-001 Lavradio Tel. 212 064 660 info@estbarreiro.ips.pt | www.estbarreiro.ips.pt

VILA REAL

PÁG.28 |56

// INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Campus do IPS, Estefanilha, 2914-503 Setúbal Tel. 265 709 300 info@ess.ips.pt | ess.ips.pt

// UNIVERSIDADE DOS AÇORES - FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DO AMBIENTE Rua Capitão João d'Ávila - Pico da Urze, 9700-042 Angra do Heroísmo Tel. 295 402 200 reitoria@uac.pt | www.dca.uac.pt

// UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO ESCOLA DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Quinta de Prados, 5000-801 Vila Real Tel. 259 350 624 sechs@utad.pt | www.utad.pt // UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO ESCOLA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Quinta de Prados, 5001-801 Vila Real Tel. 259 350 762 secretaria-ect@utad.pt | ect.utad.pt // UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO ESCOLA DE CIÊNCIAS DA VIDA E DO AMBIENTE Edifício de Geociências UTAD, 5000-801 Vila Real Tel. 259 350 890 eapecva@utad.pt | utad.pt // UNIVERSIDADE DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Quinta de Prados, Complexo Desportivo, 5000-801 Vila Real Tel. 259 350 967 sec.ess@utad.pt | utad.pt // ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DR. JOSÉ TIMÓTEO MONTALVÃO MACHADO Quinta dos Montalvões, Outeiro Seco, 5400-673 Chaves Tel. 276 301 690 | Fax. 276 301 691 info@esechaves.pt | www.esechaves.pt

VISEU // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU v. Cor. José Maria Vale de Andrade s/n, Campus Politécnico Santa Maria, 3504-510 Viseu Tel. 232 480 700 | Fax. 232 446 616 ipv@sc.ipv.pt | www.ipv.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE VISEU Quinta da Alagoa, Estrada de Nelas, Ranhados, 3500-606 Viseu Tel. 232 446 600 | Fax. 232 446 616 esav@esav.ipv.pt | www.esav.ipv.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE VISEU Rua Maximiano Aragão, 3504-501 Viseu Tel. 232 419 000 esev@esev.ipv.pt | www.esev.ipv.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE VISEU R. D. João Crisostomo Gomes de Almeida 102, 3500-843 Viseu Tel. 232 419 100 | Fax. 232 428 343 essvgeral@essv.ipv.pt | www.essv.ipv.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU - ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO Av. Visconde Guedes Teixeira, 5100-074 Lamego Tel. 254 615 477 | Fax. 254 613 029 estgl@estgl.ipv.pt | www.estgl.ipv.pt // INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU - ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE VISEU Campus Politécnico, 3504-510 Viseu Tel. 232 480 500 | Fax. 232 424 651 estgv@estgv.ipv.pt | www.estgv.ipv.pt // INSTITUTO SUPERIOR DE ESTUDOS INTERCULTURAIS E TRANSDISCIPLINARES - VISEU Estrada do Alto do Gaio, 3515-776 Lordosa Tel. 232 910 100 | Fax. 232 910 189 servicos.academicos@viseu.ipiaget.pt www.ipiaget.org // ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE JEAN PIAGET DE VISEU Estrada do Alto do Gaio, Galifonge, 3515-776 Lordosa Tel. 232 910 100 | Fax. 232 910 189 info@viseu.ipiaget.pt | www.ipiaget.org // UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA CENTRO REGIONAL DAS BEIRAS Estrada da Circunvalação 3504 - 505 Viseu Tel. 232 419 500 | Fax. 232 428 344 info@viseu.ucp.pt | www.icm.crb.ucp.pt

REGIÕES AUTÓNOMAS AÇORES // UNIVERSIDADE DOS AÇORES Campus de Ponta Delgada - Rua da Mãe de Deus, 9500-321 Ponta Delgada Tel. 296 650 000 reitoria.secretariado@uac.pt | www.uac.pt

GUIA DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2019-20

PÁG. 19 | 23

LEGENDA

// UNIVERSIDADE DOS AÇORES - FACULDADE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS Campus de Ponta Delgada - Rua da Mãe de Deus, 9500-321 Ponta Delgada Tel. 296 650 000 reitoria.secretariado@uac.pt | www.uac.pt // UNIVERSIDADE DOS AÇORES - FACULDADE ECONOMIA E GESTÃO Campus de Ponta Delgada - Rua da Mãe de Deus, 9500-321 Ponta Delgada Tel. 296 650 000 reitoria.secretariado@uac.pt | www.uac.pt // UNIVERSIDADE DOS AÇORES - ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE Rua Capitão João d'Ávila - Pico da Urze, 9700-042 Angra do Heroísmo Tel. 295 402 200 ess.presidente@uac.pt | www.uac.pt // UNIVERSIDADE DOS AÇORES - ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA Rua Capitão João d'Ávila - Pico da Urze, 9700-042 Angra do Heroísmo Tel. 295 402 200 reitoria@uac.pt | www.uac.pt // UNIVERSIDADE DOS AÇORES - CAMPUS DE PONTA DELGADA Rua da Mãe de Deus 9500-321 Ponta Delgada, S. Miguel, Açores Tel. 296 650 032 | Fax. 296 650 035 reitoria.secretariado@uac.pt | www.uac.pt // UNIVERSIDADE DOS AÇORES CAMPUS DE ANGRA DO HEROÍSMO Rua Capitão João d'Ávila 9700-042 Angra do Heroísmo Tel. 295 402 226 /00 fcaa.presidente@uac.pt | www.uac.pt

MADEIRA // UNIVERSIDADE DA MADEIRA Colégio dos Jesuítas, Rua dos Ferreiros, 9000-082 Funchal Tel. 291 209 400 | Fax. 291 209 410 gabinetedareitoria@uma.pt | www.uma.pt // UNIVERSIDADE DA MADEIRA FACULDADE ARTES E HUMANIDADES Colégio dos Jesuítas, Rua dos Ferreiros, 9000-082 Funchal Tel. 291 209 400 | Fax. 291 209 410 gabinetedareitoria@uma.pt | www.uma.pt // UNIVERSIDADE DA MADEIRA FACULDADE CIÊNCIAS EXATAS E DA ENGENHARIA Colégio dos Jesuítas, Rua dos Ferreiros, 9000-082 Funchal Tel. 291 209 400 | Fax. 291 209 410 gabinetedareitoria@uma.pt | www.uma.pt // UNIVERSIDADE DA MADEIRA FACULDADE CIÊNCIAS SOCIAIS Campus Universitário da Penteada 9020-105 Funchal Tel. 291 705 000 | Fax.291 705 249 secretariadointerno@uma.pt | www.uma.pt // UNIVERSIDADE DA MADEIRA FACULDADE CIÊNCIAS DA VIDA Campus Universitário da Penteada 9020-105 Funchal Tel. 291 705 032 secretariado.cv@mail.uma.pt | www.uma.pt // UNIVERSIDADE DA MADEIRA ESCOLA SUPERIOR TECNOLOGIAS E GESTÃO Campus Universitário da Penteada 9020-105 Funchal Tel. 291 705 000 | Fax. 291 705 249 secretariado.estg@mail.uma.pt | www.uma.pt // UNIVERSIDADE DA MADEIRA ESCOLA SUPERIOR SAÚDE Campus Universitário da Penteada 9020-105 Funchal Tel. 291 705 000 | Fax. 291 705 249 secretariado.estg@mail.uma.pt | www.uma.pt // ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE S. JOSÉ DE CLUNY Rampa de Quinta de Sant'Ana 22, 9050-535 Funchal Tel. 291 743 444 | 291 743 445 | Fax. 291 743 626 geral@esesjcluny.pt | www.esesjcluny.pt // INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS Rua do Comboio 5, 9050-053 Funchal Tel. 291 705 705 | Fax. 291 705 709 isal@isal.pt | www.isal.pt

EDIÇÃO ESPECIAL DA REVISTA MAIS EDUCATIVA maiseducativa.com


Ainda Mais Performance, a mesma Leveza. Novidades Pro 17` Novo formato 16:10 | WQXGA CPU i7 | 16GB ram | 512GB Thunderbolt | win 10 pro 15,6` com ecrĂŁ Touch CPU i7 | 16GB ram | 512GB win 10 pro

Saiba mais em www.lg.com/pt


Profile for Young Direct Media

Guia de Acesso ao Ensino Superior - 2019-2020  

Se o Acesso ao Ensino Superior ainda parece um Cabo das Tormentas, esta publicação pode bem ser o mapa que te vai ajudar a dobrá-lo! Quer já...

Guia de Acesso ao Ensino Superior - 2019-2020  

Se o Acesso ao Ensino Superior ainda parece um Cabo das Tormentas, esta publicação pode bem ser o mapa que te vai ajudar a dobrá-lo! Quer já...