Issuu on Google+

maio 2014

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


4 PASSATEMPOS 1

És fĂŁ dos livros “Uma Aventura“?

Queres ganhar um destes prÊmios fantåsticos? Vai a www.maiseducativa.com, visita a secção Passatempos e vê o que temos guardado para ti. Só tens de entrar na notícia, preencher o formulårio e enviar a melhor participação. Boa sorte!

2

Ganha um exemplar d’a ilha de Melquisedech

Aqui na Mais Educativa achamos que os livros sĂŁo verdadeiros tesouros e a Chiado Editora nĂŁo podia concordar mais! Temos para te oferecer 5 exemplares deste livro de fantasia de Vera de Vilhena. Participa atĂŠ dia 2 de junho.

Ă?ndice 4 mais educativa tv 6 pĂĄgina a pĂĄgina 8 take 1 10 fora da caixa 12 tarabytes 14 Mais games 16 dĂĄ que falar 22 Loladas

Lembras-te da LuĂ­sa e da Teresa (gĂŠmeas), do Chico, do JoĂŁo e do Pedro, e dos cĂŁes Faial e Caracol? A Caminho que levar-te de volta ao mundo d’Uma Aventura e tem para te oferecer 5 exemplares de “Uma Aventura na Casa da Lagoaâ€? de Ana Maria MagalhĂŁes e Isabel Alçada. Participa atĂŠ dia 30 de maio e diz-nos: qual seria o cenĂĄrio ideal para Uma Aventura? PVP: 6,90 euros . Informação cedida pelo departamento comercial . FOTO: Caminho

Ficha TĂŠcnica ProprietĂĄrio/Editor: Young Direct Media, Lda

3

PVP: 15 euros . Informação cedida pelo departamento comercial . FOTO: Chiado editora

Queres a t-shirt mais personalizĂĄvel que existe?

4

Passatempo com cheiro a verĂŁo

Empresa jornalistica inscrita com o nÂş: 223852 NIPC nÂş 510080723 ADMINISTRAĂ‡ĂƒO Graça Santos, gracasantos@youngdirectmedia.pt DIRETORA GERAL DA EMPRESA Graça Santos, gracasantos@youngdirectmedia.pt DIRETOR ADJUNTO DA EMPRESA Paulo Fortunato, paulofortunato@youngdirectmedia.pt Sede de redação: Rua AntĂłnio França Borges, NÂş 4A loja Dta. 2625-187 PĂłvoa de Santa Iria Tlf: 21 155 47 91 Fax: 21 155 47 92 Email geral: geral@youngdirectmedia.pt

www.maiseducativa.com DIRETOR EDITORIAL Tiago Belim, tiagobelim@youngdirectmedia.pt DIRETOR COMERCIAL E PUBLICIDADE Duarte Fortunato, duartefortunato@youngdirectmedia.pt REDAĂ‡ĂƒO Ana Teles Teixeira, anateixeira@youngdirectmedia.pt Tiago Belim, tiagobelim@youngdirectmedia.pt COLABORADORES EDITORIAIS Renato Paiva, Revista Empire e Rubber Chicken DESIGN PatrĂ­cia Fernandes, patriciafernandes@youngdirectmedia.pt NEW MEDIA Ricardo Macedo, ricardomacedo@youngdirectmedia.pt COMUNICAĂ‡ĂƒO E DISTRIBUIĂ‡ĂƒO Susana Vitor, susanavitor@youngdirectmedia.pt Joana Silva, joanasilva@youngdirectmedia.pt Ricardo Correia, ricardocorreia@youngdirectmedia.pt Tiragem: 25.000 exemplares Distribuição: Gratuita Periodicidade: Mensal Registo na ERC nÂş 126169

Farto de frases feitas? Nós tambÊm e foi por isso que aceitåmos de bom grado a proposta da Grilo World e te vamos oferecer uma. AtÊ 3 de junho, diz-nos que frase escreverias na tua t-shirt e leva uma para casa. PVP individual: 20 euros . Informação cedida pelo departamento comercial . FOTO: Grilo World

DepĂłsito legal: 341259/12 5JQPHSBmBF.PSBEB Lidergraf - Rua do Galhano, n.Âş 15 4480-089 Vila do Conde, Portugal

Banco de imagens: Todas as imagens utilizadas na publicação, salvo as que estĂŁo creditadas, sĂŁo retiradas do depositphotos.com ESTA PUBLICAĂ‡ĂƒO JĂ SE ENCONTRA ESCRITA AO ABRIGO DO NOVO ACORDO ORTOGRĂ FICO.

1. O passatempo â€œĂ‰s fĂŁ dos livros “Uma Aventuraâ€??â€? inicia a 29 de abril de 2014 e termina Ă s 12:00h de 30 de maio de 2014. O passatempo “Ganha um exemplar d’A Ilha de Melquisedechâ€? inicia a 2 de maio de 2014 e termina Ă s 12:00h de 2 de junho. O passatempo “Queres a t-shirt mais personalizĂĄvel que existe?â€? inicia a 5 de maio de 2014 e termina Ă s 12:00h de 3 de junho. O passatempo “Passatempo com cheiro a verĂŁoâ€? inicia a 2 de maio de 2014 e termina Ă s 12:00h de 30 de maio. Qualquer participação fora desta data irĂĄ ser recusada. 2. Os vencedores serĂŁo anunciados no dia Ăştil seguinte Ă  data de fecho do passatempo. 3. Das respostas recebidas, apenas serĂŁo consideradas vĂĄlidas as que preencherem devidamente os campos solicitados no formulĂĄrio de participação e que cumpram todas as regras estipuladas no regulamento. 4. SĂł ĂŠ aceite uma resposta vĂĄlida por endereço de e-mail e por concorrente. 5. Do conjunto de respostas vĂĄlidas recebidas, os premiados serĂŁo selecionados de acordo com o mĂŠtodo de seleção e o nĂşmero de prĂŠmios comunicados no respetivo passatempo. 6. No caso do nĂşmero de participaçþes ser inferior ao nĂşmero de prĂŠmios disponĂ­veis, serĂŁo contemplados todos os participantes que responderem acertadamente. 7. A lista dos premiados serĂĄ publicada online, na ĂĄrea de Passatempos, sendo os vencedores ainda notificados via e-mail ou telefone, pelo que os participantes deverĂŁo facultar sempre os seus contactos corretos e atuais. 8. Caso o prĂŠmio nĂŁo seja reclamado no prazo de trĂŞs meses apĂłs a conclusĂŁo do passatempo, o vencedor perde o direito a recebĂŞ-lo. 9. Todas as demais dĂşvidas e questĂľes podem ser endereçadas para o e-mail passatempos@ maiseducativa.com. 10. SĂł sĂŁo permitidas participaçþes de residentes em Portugal Continental.

JĂĄ conheces a RĂźga? A Mais Educativa quer que tenhas tudo do melhor e vai oferecer-te um casaco capaz de fazer inveja Ă s tuas amigas. Achas que deve ser teu? Participa atĂŠ 30 de maio.

PVP individual: 51,50 euros . Informação cedida pelo departamento comercial . FOTO: Rßga

Estås a terminar o 9º ano e queres desde jå apostar numa formação mais próxima do mercado de trabalho? Temos para ti um Especial sobre Ensino Profissional, onde as novas profissþes e as que estão em vias de extinção te dão boas pistas para que tenhas sucesso na altura de começar a trabalhar.


página a página mais educativa tv

À distância de um clique

A sessão de autógrafos do ator Rodrigo Paganelli, o concerto do FF, e tudo e mais alguma coisa que por lá aconteceu, estão juntos na caixinha mágica que veio mudar os teus intervalos. Se estiveste pela FIL e não andaste a comer muito queijo, sabes que a equipa da Mais Educativa TV não parou um segundo. O resultado de quatro dias da melhor e mais divertida cobertura da edição deste ano da Futurália está na televisão que já é a tua cara.

O que é que o FF tem?

MaisEducativa.abril . janeiro | |44| |MaisEducativa 2014| fevereiro 2014

maiseducativa.com/tv

Tem novidades como ninguém! É verdade, o ator e cantor, cuja cara não te é – de certeza – nada estranha, tem novidades e para teres acesso a elas só precisas de ver a nossa reportagem. Uma pista? “Saffra”, o novo álbum que vem aí a caminho e que, como o próprio diz, está recheado de “portugalidade”. Ah, e se estiveste lá, o mais provável é que apareças na TV (nem que seja lá bem ao fundo! É que por mais que tentássemos não conseguíamos apanhar o fim da fila)!

Paganelliiiii... O ex-moranguito distribuiu autógrafos, beijinhos, abraços, sorrisos e mostrou que é mestre em encher stands em feiras de ensino. Não acreditas que o da Mais Educativa estava a rebentar pelas costuras? Então tens mesmo que ver a nossa reportagem!

Passas a vida com o rabo na cadeira e os olhos no computador a navegar no YouTube? Então, estás à espera de quê para passares no nosso canal? De um bom pretexto? O que não falta por lá são bons pretextos. Deixemo-nos de ‘parlapier’ e vai a correr confirmar que isto não é conversa fiada! youtube.com/user/maiseducativa

Espreita os bastidores da tua TV! Instagram.com/maiseducativatv

Uma montra com futuro

“Que área escolher?”, “Qual a instituição que oferece a melhor formação?”, “Que empregabilidade tem determinada área?”. Fomos saber as perguntas e andámos atrás das respostas. Ouvimos os alunos, quisemos saber os conselhos dos pais e visitámos stand a stand. Tens dúvidas de que a Futurália é uma montra de futuro “e pêras”? Nós mostramoste que não! Fica atento!


PUB

PUB


página a página

Gerações de aventuras É tão nossa como dos nossos irmãos mais velhos, e até dos nossos pais. A coleção que há mais de três décadas faz as delícias da imaginação dos jovens está de volta para a história número 56, com a Casa da Lagoa como pano de fundo. A Mais Educativa esteve à conversa com a co-autora Ana Maria Magalhães para te contar os segredos de mais “Uma Aventura”.

A coleção de livros “Uma Aventura” existe há várias décadas. Encontra nos jovens de hoje a mesma recetividade de há, por exemplo, 15/20 anos atrás? Os jovens sempre gostaram da coleção “Uma Aventura” e isso felizmente continua bem presente. Há, no entanto, uma diferença: os leitores são cada mais novos. Hoje em dia temos leitores do 2º ano de escolaridade, isto quando sabem ler bem, claro!

| 6 | MaisEducativa . maio 2014

Há outras preocupações a ter no vosso processo criativo, hoje em dia? A linguagem é de alguma forma adaptada ao vocabulário e interesses dos jovens de hoje? Utilizámos desde sempre o português corrente nas nossas aventuras. Por vezes introduzimos um ou outro termo que faz parte do vocabulário muito específico dos jovens, mas sem exagero, até porque esses mesmos termos depressa passam de moda. Apesar disso, nunca utilizamos palavras ordinárias, para não incentivar linguagem grosseira.

Qual foi a motivação que vos levou a começar esta série? É a mesma que se mantém atualmente, ou a vossa perspetiva mudou? Começámos esta série com a intenção de proporcionar aos leitores portugueses histórias cujo palco fosse o seu país. Queríamos divertir, oferecer cenas facilmente visualizáveis, despertar a curiosidade pelas paisagens, monumentos, museus, tradições, tudo coisas que são nossas. E o público correspondeu, bem como os professores, que preparam regularmente visitas de estudo depois de terem organizado a leitura de uma das nossas aventuras. O nosso plano mantém-se, mas entendemos por bem ampliar as propostas, escrevendo alguns livros destinados a despertar o interesse e permitir “um mergulho” em temas distantes como por exemplo a Amazónia, o deserto, Cabo Verde, Macau, o Egito, tudo terras que visitámos previamente.

oa” na Casa da Lag a ra tu n e v A a m “U s e Isabel Alçad alhãe Ana Maria Mag ial Caminho Editora: Editor Páginas: 200 Edição: 2014 s PVP: 6,60 euro

Texto: Tiago Belim Ilustrações: Arlindo Fagundes Fotos: cedidas pela entrevistada

O que podem os leitores esperar desta aventura na Casa da Lagoa? A nova aventura, além de tudo o que é habitual na série, tem um ritmo mais acelerado porque a vida quotidiana de todos nós se tornou realmente frenética, e tanto as crianças como os jovens ou os adultos realizam um sem número de tarefas diferentes em tempo recorde, quase todos os dias. As próprias férias são alucinantes! Neste livro apresentamos também uma relação de grande cumplicidade entre um pai e uma filha, que são novos amigos do grupo central. Definimos também personagens com características que ainda nunca tínhamos apresentado, e podemos fazê-lo porque realmente a diversidade da espécie humana é infinita. Para quem segue a série há muito tempo: Que caminho estão a pensar seguir? A ideia é continuar estas aventuras durante muito tempo? Tencionamos continuar a escrever uma nova aventura por ano, enquanto for um prazer para nós e para os nossos leitores.

Queres levar um livro para casa?

Até 2 de junho, participa no nosso passatempo e leva um par destes clássicos para casa (podes encontrar toda a informação no índice ou em maiseducativa.com/artigos/passatempos). Boa sorte!


PUB PUB

IMT Instituto de Medicina Tradicional Lisboa ‡ Porto ‡ Braga ‡ Leiria

LICENCIATURA EM OSTEOPATIA MAIS CURSOS

PELA PRIMEIRA VEZ NO NOSSO PAÍS ESTÁ DISPONÍVEL

EM IMT.PT

UMA LICENCIATURA EM OSTEOPATIA

O IMT – Instituto de Medicina Tradicional assinou um acordo com a BCOM – British College of Osteopathic Medicine que permite já a partir do ano lectivo 2013/2014 o acesso de diplomados do IMT ao grau de licenciatura em Osteopatia – BSc (Hons) in Osteopathy - através de um programa de conversão de diploma. Este grau académico britânico confere uma importante credibilidade internacional e é reconhecido pela comunidade osteopática como uma qualificação académica. O detentor de um BSc (Hons) em Osteopatia está assim academicamente e profissionalmente bem preparado para o mercado de trabalho. Além disto, este grau contribui para estabelecer uma sólida base académica, incluindo o reconhecimento de um curriculum robusto, de forma a sustentar a melhor preparação para as futuras exigências legislativas relativas ao exercício da Osteopatia em Portugal.

Lisboa | Tel 213 304 965

Porto | Tel 222 010 276

Braga | Tel 253 109 969

Instituição colaboradora

Leiria | Tel 244 102 140


take 1

Texto: Revista Empire Fotos: Cedidas pelos estúdios

CRÍTICAS

Divergente É com grande antecipação e expetativa que nos chega a história de Tris Prior (Shailene Woodley) ao grande ecrã. Passada na Chicago do futuro, numa sociedade diferente que se encontra dividida em cinco fações – Eruditos, Intrépidos, Abnegados, Cândidos e Cordiais – a história gira em torno de Prior, que descobre que não pertence a nenhuma, ou seja, é uma Divergente. A partir daí, inicia-se uma luta pela sobrevivência, pois esta minoria representa uma ameaça ao poder dos Eruditos, liderados por Jeanine Matthews (Kate Winslet). Este é apenas o primeiro dos filmes da saga, e as comparações com The Hunger Games são inevitáveis: ambos os filmes giram em torno de uma forte protagonista feminina que luta contra o poder vigente, com o apoio de um pequeno grupo de aliados e um parceiro masculino atraente, (aqui é Four, interpretado por Theo James). Apesar de cair nesse género, da previsibilidade e de alguns clichés, “Divergente” consegue interessar devido à realidade que apresenta, e Woodley é competente a gerar compaixão junto do público. As cenas de ação também são bem conseguidas, e há mais do que um momento de tensão a realçar, bem complementados com uma boa banda sonora.

Franchise Divergente

| 8 | MaisEducativa . maio 2014

terá quatro partes A acompanhar a nova tendência de Hollywood, a terceira parte da trilogia de livros Divergente será dividida em dois filmes. De acordo com o Deadline, a Lionsgate e a Summit decidiram adaptar o livro de Veronica Roth, Allegiant, em duas partes: Allegiant - Part 1, com estreia internacional agendada para março de 2016, e Allegiant - Part 2 para um ano depois. Divergente, a história da durona e guerreira em ascensão Tris Prior (Shailene Woodley) numa Chicago distópica, tem conseguido excelentes números de bilheteira. Mas com 214 milhões de dólares arrecadados até agora, e com o filme ainda em salas de cinema por todo mundo, a Lionsgate foi rápida a desmentir que foram razões monetárias que os levaram a tomar esta decisão. Ao contrário de O Hobbit, Harry Potter e The Hunger Games, os dois filmes serão produzidos em duas alturas separadas. Quanto ao segundo filme, as gravações de Insurgent começam no próximo mês com Robert Schwentke por trás das câmaras.

o Fantástico Homem-Aranha 2:

o Poder de Electro

O herói de Nova Iorque está de volta depois dos eventos traumáticos do primeiro filme da nova saga do Homem-Aranha. Sempre curioso, Peter Parker (Andrew Garfield) descobre aspetos sobre o seu passado que voltam a pô-lo em perigo, e embora esteja determinado em ser o herói, tem de pensar também na namorada Gwen (Emma Stone) e na tia May (Sally Field), enquanto novos vilões se cruzam no seu caminho. E são logo três: Electro (Jamie Foxx), Rhino (Paul Giamatti) e Green Goblin (Dane DeHaan) ou, como quem diz, Harry Osborn, um vilão que promete ainda dar que falar nos restantes filmes da saga. Se há filmes que merecem ser vistos em 3D numa grande sala, este é um deles, pois quase nos sentimos a voar de teia em teia juntamente com o aranhiço mais conhecido do mundo. Quem gosta de filmes de super-heróis vai adorar este, sendo que é mais leve – mas não sem as suas doses de drama – do que Capitão América ou Thor, por exemplo. Para os rapazes que querem convencer as namoradas a irem ver o filme, falem-lhes das cenas entre Peter e Gwen, capazes de derreter o coração de qualquer um. Mas o grande destaque vai para o humor do filme, imagem de marca da nova saga e muito presente também neste segundo tomo. Que venha o próximo!

NoTÍCIAS

Pixar desenvolve The Incredibles

os Super Heróis 2 e Carros 3 Se há filme que a audiência da Pixar quer que tenha uma sequela é o da fantástica família de super-heróis, realizado por Brad Bird, The Incredibles - Os Super Heróis. Se fazem parte dessa audiência preparem-se para ficarem contentes, porque o diretor da Disney, Robert Iger, anunciou que a empresa está oficialmente a desenvolver um novo filme, com Bird responsável pela escrita do argumento. Como anunciado por Iger e pelos investidores na reunião, The Incredibles - Os Super Heróis 2 chegará aos nossos ecrãs, apesar de ainda não sabermos quando. Bird está também ocupado com o seu segundo filme live-action e com a produção de Tomorrowland, com George Clooney, que chegará às salas no próximo ano. Numa notícia relacionada, a produtora está igualmente a preparar-se para trabalhar num terceiro filme de Carros. Apesar da reação menos calorosa da crítica, tanto ao filme original de 2006 como à sequela de 2011, é inquestionável o impacto económico dos filmes para a Disney-Pixar. O franchise de Carros rendeu milhares em merchandising, numa nova saga spin-off, Aviões, e é uma parte central do parque temático da Disney, na Califórnia. Entretanto, o melhor é começar a rever o primeiro The Incredibles - Os Super Heróis e ouvir a banda-sonora de Michael Giacchino repetidamente.


PUB

PUB

PUB


fora da caixa Tex to

e Fo

tos: Tiag o

Beli

m

Um alicerce a toda a prova

A Mais Educativa fez uma viagem no tempo, na companhia do arqueólogo António Marques, e visitou estas galerias romanas, que tecnicamente recebem o nome de criptopórtico. “Como é que isto veio aqui parar?” é a primeira pergunta que nos surge, à medida que vamos descendo pelos estreitos degraus. O especialista que nos faz a visita apressa-se a responder: “Estas galerias foram construídas nesta zona da cidade de Lisboa enquanto solução de engenharia para a instabilidade do solo, criando uma plataforma artificial para melhor suportar as construções e os edifícios da época”. Não há certezas sobre quais as estruturas que ocupavam a zona da baixa pombalina, mas tudo aponta para que estivessem relacionadas com o Porto da cidade de Olissipo e com atividades comerciais. “Uma espécie de fórum de mercadores”, esclarece o arqueólogo.

Mas afinal afinal há há quanto quanto tempo tempo aqui aqui estão estão estas galerias? A data exata de construção é uma incógnita, mas estima-se que a primeira fase tenha ocorrido logo no séc. I depois de Cristo, pelo menos assim dizem o tipo de construção e de pedra usados. Mas também há intervenções posteriores, “ou pela deterioração causada por sismos, ou pela simples necessidade da cidade – o ponto mais ocidental do Império Romano e obrigatório nas rotas comerciais entre o Mediterrâneo e o Atlântico Norte – em expandir fronteiras”.

| 10 | MaisEducativa . maio

2014

Águas milagrosas

Apesar de drenadas, há água dentro destas galerias, denunciada pela marca de água nas paredes. É preciso ter cuidado com os passos, há zonas apenas acessíveis a quem tiver galochas nos pés, e os pingos caem do teto com frequência, por uma fenda que atravessa toda a paisagem de uma zona designada por Galeria das Nascentes. É também graças a ela que este monumento – que no tempo dos Romanos estava a seco – está agora parcialmente submerso, com exceção destes dias de abertura ao público. Só depois do terramoto lisboeta de 1755 é que estas galerias foram identificadas e registadas pela primeira vez, acreditando-se na altura que teriam sido termas, daí que ainda hoje – sobretudo entre os mais velhos – haja quem se refira a esta estrutura como termas romanas. Agora sabemos que não é bem assim, e que a água que aqui corre é natural mas deriva do nível das águas do Rio Tejo.

Quando Lisboa era Olissipo e a paisagem era romana, as construções na baixa da cidade eram suportadas por uma estrutura subterrânea que resiste até aos dias de hoje. Por isso, todos os anos há uma altura em que a Rua da Conceição chama a atenção pelas filas cheias de gente curiosa. O motivo está mesmo ali, debaixo do nosso nariz...e dos nossos pés: conhecer melhor uma estrutura que, 2000 anos depois, continua ao serviço da cidade.

No século XIX, a Câmara Municipal de Lisboa mandou fechar parte da estrutura para estancar as águas e transformar as galerias numa espécie de cisterna. Antes disso, existiam pequenos furos por onde as populações locais se abasteciam de água, e essa água foi ganhando fama de ser milagrosa, com poderes curativos. Cá dentro, existia um poço muito referenciado quer na literatura quer na própria comunicação social – o Poço das Águas Santas. Já no final do século XIX, com o avanço da medicina e a possibilidade de se fazerem análises, chega-se à conclusão de que a água não só não é milagrosa como também não é potável.

Ao serviço há 2000 anos

Aquilo que hoje podemos ver e conhecer das galerias romanas é apenas uma parte da estrutura primitiva, por culpa de construções erigidas entretanto e que vieram bloquear o acesso a outras secções desta estrutura, das quais desconhecemos as reais dimensões. Mas então qual é a razão pela qual deves mesmo visitar estas galerias? O arqueólogo António Marques deixa a resposta: “Ao fim de 2000 anos, as galerias mantêm a função para a qual foram construídas: servem de estrutura de suporte aos edifícios que assentam por cima delas. Hoje em dia, a nossa baixa pombalina goza da estabilidade do solo dada por uma obra dos Romanos com esta idade! Ao fim de tanto tempo, ainda hoje ela está ao serviço da cidade!”

Se não tiveste oportunidade descer ao tempo dos romanos durante o mês de abril, fica atento porque é muito provável que estas galerias voltem a abrir ao público já em setembro deste ano!


tarabytes

EPISÓDIO ESPECIAL GRATUITO EM:

>caseandbot.com

o o i i r r é é t t s s i i m m o o , , a a m m a a r r d d o o , , r r o o r r r o o h h OO

o g o j o e d i v A praxe em o doutores contrataramde e es tr es m os e ga O caloiro está em fu t Palhaço para o encontrar. Neste jogo Inspetor Zé e o Robo , o polícia da praxe és tu e o destino do ou aventura point&clickmãos – vais entregá-lo para ser praxado rd caloiro está nas tuas mos falar com a empresa portuguesa Ne ajudá-lo a escapar? Fo m quantos bits se faz um jogo. Monkeys para saber co

“Praxe do Gangue das Capas Negras” é o episódio

especial gratuito do jogo “Crime no Hotel Lisboa”, onde – misteriosamente – um homem cometeu suicídio com 14 facadas nas costas, ao mesmo tempo que tomava o seu último café de forma tranquila – um caso de contornos bizarros e contraditórios que fez com que fossem chamados o mítico Inspector Zé e o inconfundível Robot Palhaço.

| 12 | MaisEducativa .maio 2014

Se quiseres entrar nesta aventura, podes fazer download do episódio no site oficial da empresa – o jogo original custa 9,99 euros, mas não é requisito obrigatório para participares neste drama académico em formato digital. A Nerd Monkeys é uma nova empresa de videojogos originais e inovadores, com sede em Lisboa, e fundada por Filipe Duarte Pina e Diogo Vasconcelos. E foi precisamente com eles que a tua Mais Educativa foi falar, para te contar tudo o que é possível dos bastidores deste videojogo.

xei es aTei esraTeixeira TelAn Tel Texto: An Texato: eys nk nkeys Mo Mo rd rd Ne Ne Fotos: Fotos:

Falem-nos um pouco da vossa produtora. Como surgiu? A Nerd Monkeys foi co-fundada por mim (Filipe Duarte Pina) e pelo Diogo Vasconcelos a 1 de abril de 2013. Eu e o Diogo já nos conhecíamos há uns 3 anos e criar esta empresa era um passo lógico, pois eu já tinha tido uma empresa de videojogos que fechou (a Seed Studios) e o Diogo tinha bastante experiência como produtor e empresário.

Em que consiste o jogo? O videojogo intitulado ”Inspector Zé e Robot Palhaço em: Crime no Hotel Lisboa“ (Detective Case e Clown Bot, em inglês) é inspirado nas clássicas aventuras dos anos 80 e 90, com um estilo bem retro. O jogador terá de resolver o crime que dá nome ao jogo: com um estilo bem retro, no qual o jogador terá de resolver o crime que dá oo nome ao jogo.

Inspector Zé Também conhecido como o pior detetive do mundo, ele é um homem tão rude e bruto que as suas testemunhas prefeririam mais rapidamente ser atropeladas por um comboio de mercadorias em marcha lenta a serem entrevistados por ele.


Robot Palhaço

Eu e o Diogo já tínhamos falado antes sobre a ideia de criar um episódio gratuito usando os nossos personagens, mas nunca nos tínhamos decidido sobre um tema. Sabíamos que queríamos abordar temáticas atualmente relevantes para a nossa sociedade, pois isto é algo que não é feito no panorama dos videojogos em Portugal. Então quisemos mostrar que é possível. As praxes pareceram-nos o tema ideal para abordar num videojogo. Há pessoas contra, há pessoas a favor e, fundamentalmente, há pessoas que não sabem nada. Ao refletirmos a atualidade – como a questão das praxes – num videojogo, damos às pessoas a hipótese de escolher. Através do Inspector Zé e do Robot Palhaço, o jogador pode tomar um partido e fazer uma escolha com as devidas consequências. Mais nenhum meio como o dos videojogos permite fazer escolhas e interagir desta forma.

Embora trabalhe como “saidequique” do Inspetor Zé, espera na realidade um dia conseguir um emprego como palhaço no circo. Infelizmente e, por mais candidaturas que envie, nenhum circo alguma vez irá aceitar um palhaço que tem medo de crianças.

tarabytes

Porquê um episódio especial (e gratuito) acerca de praxes?

Falem-nos um pouco do gameplay do jogo. Neste episódio gratuito eles [o Inspector Zé e o Robot Palhaço] são contratados por um grupo académico que tenta encontrar um caloiro que lhes fugiu. Terão de o encontrar e depois decidir se o entregam aos académicos para ser praxado, ou se o ajudam a encontrar outra solução.

Qual é a mensagem base neste jogo? Em qualquer um dos casos, “Crime no Hotel Lisboa” ou “Praxe do Gangue das Capas Negras”, Portugal é revisto e satirizado através de um humor bruto e absurdo.

Há quem diga que os videojogos são um desperdício de tempo e de vida. O que têm a dizer sobre isto?

Coisas a saber: - Crime no Hotel Lisboa é inspirado nas clássicas aventuras dos anos 80 e 90 - Foi criado inteiramente usando a técnica de pixel art – desenha-se um pixel de cada vez! - O videojogo corre numa resolução nativa de 256x192, a mesma resolução usada pelo velhinho ZX Spectrum 48K

Se esse é o caso então a minha vida, e por consequência a minha carreira, amigos, pessoas que emprego e tudo o que eu fiz até hoje é um desperdício! Por isso, com licença, tenho que ir até à falésia mais próxima atirar-me que já não posso mais com isto.

É muito importante dizer que até ao “Crime no Hotel Lisboa”, nenhum videojogo tinha representado Portugal e os Portugueses desta forma: uma caricatura retrointerativa na forma de policial humorístico. Isto é importante para nós e para quem joga o jogo em Inglês, lá fora.

Filipe Duarte Pina

É sócio fundador e o principal investidor. É o dono da PressPlay, loja de colecionismo de videojogos no Porto e tem também outras duas lojas dedicadas a outros temas. Garante que a empresa tem tudo o que é preciso para executar o projeto, e gere ainda outros assuntos como a faturação, sites, emails, etc.

Foi um dos sócios co-fundadores da Seed Studios, agora criou a Nerd Monkeys e neste primeiro projeto trabalha principalmente como diretor. Além de escrever a história, vai trabalhar para manter uma visão coerente, e ao mesmo tempo permitirá a todos implementar as suas ideias. Também vai trabalhar na arte onde e quando for necessário.

Produtor, Finanças, Gestão

www.nerdmonkeys.pt

Diretor, Autor, Artista

13 |

Diogo Vasconcelos

maio 2014 . MaisEducativa |

Há mais alguma coisa que não queiram deixar de dizer?


MAis Games

Plants vs Zombies 2: A maravilhosa sequela de um dos jogos de tower defense mais inovadores de sempre. Diverte-te a defender o teu quintal de uma invasão zombie com a ajuda de ameaçadoras e amigáveis... Plantas e flores! Numa altura em que os smartphones e os tablets andam na mão de quase toda a gente, facilmente vemos que começam a ser plataformas preferenciais para os videojogos. São irmãos, primos, pais, tios e avós, todos eles agarrados aos seus dispositivos a jogar jogos coloridos e vibrantes, e quase todos a partilharem as mesmas aplicações. Ao vermos lutas épicas entre familiares na disputa pela melhor pontuação no Candy Crush, também vemos outros tantos jogos que, regra geral, partilham os nossos resultados nas redes sociais, em especial no Facebook. Se há algo que existe em muita abundância na App Store e na Google Play são grandes videojogos que custam tanto como zero euros. É claro que para encontrarmos as verdadeiras preciosidades temos de revirar as duas lojas do avesso, atirando o “Bejeweled” para um canto, os clones do “Flappy Bird” para outro, e as imitações do “Bust-a-Move” para baixo do tapete. Mas fizemos um esforço para separar o trigo do joio, e selecionámos uma série de bons jogos para os vossos smartphones/tablets. E eles são como a nossa opinião: totalmente de borla!

O poder das borlas na tua mão Goat Simulator:

Doctor Who: Legacy: Não só serve para fãs da série, como é também um “puzzle RPG” curioso, e muito, muito difícil!

Triple Town: Traz-nos uma abordagem curiosa ao género match-three e conta com um visual ternurento que vai rapidamente pôr-nos a fazer as seguintes contas: 3 arbustos equivalem a 1 árvore, e 3 árvores equivalem a 1 cabana. Parece que não faz sentido? Mas a realidade é que faz! Punch Quest: Se gostam de correr e esmurrar monstros

(esperamos que não na vida real) esta é a escolha ideal! Um jogo de plataformas onde temos de abrir o nosso caminho ao soco até ao fim, e em que corremos como se não houvesse amanhã.

Hero Academy: Se o que procuram é um jogo mais estratégico, esta será uma boa resposta. Com ação por turnos, o objetivo é derrotar a equipa adversária numa espécie de tabuleiro de xadrez de fantasia. Shadow Era: O xadrez não vos convence? E um jogo de batalhas de cartas ao bom velho estilo de “Magic: The Gathering ou Yu-Gi-Oh”? Este é um dos jogos de cartas mais famosos para o mercado mobile. Smash It! Adventures: E para não dizerem que não se fazem bons jogos móveis em Portugal, este exemplo desenvolvido pelo estúdio lisboeta Bica Studios põenos ao comando de uma simpática bruxinha que esmaga monstros sem dó nem piedade.

Aproveitem que ainda há algumas coisas boas que são gratuitas. São poucas, mas há!

a vida louca de uma cabra

| 14 | MaisEducativa . maio 2014

É descrito pelos seus criadores como o derradeiro simulador de cabras e o melhor jogo do género. Ou melhor dizendo, o único. Desde os primeiros instantes percebemos que este jogo pouco tem de simulação, não passando de uma brincadeira que se tornou num jogo comédia, a pedido dos jogadores. Nascido de um ‘game jam’, “Goat Simulator” ganhou a atenção da comunidade pelo seu conceito cómico, jogabilidade mundo-aberto e quantidade inacreditável de ‘bugs’ e erros de programação. O resultado foi o desenvolvimento e lançamento do jogo, com os criadores a garantirem a eliminação dos problemas que causavam o ‘crash’ do programa, com todas as outras deficiências hilariantes a permanecerem no produto final. Se vale ou não a pena experimentar “Goat Simulator” depende apenas da vossa vontade em encarnar uma vida de cabra e de bom-humor, ganhar pontos por fazer habilidades, ou como quem diz, explodir bombas de gasolina, arremessar objetos com a língua e de um modo geral, espalhar o caos à solta numa cidade de mundoaberto. Quem disse que a vida destes animais é aborrecida?

Sobre o Rubber Chicken

Sim, o nome é uma herança do “Chicken with a pulley in the middle”, um dos objetos mais memoráveis na história dos videojogos, graças ao velhinho título “The Secret of Monkey Island”, de 1990 (ok, ainda não tinhas nascido...). À parte disso, o Rubber Chicken pretende ser um site (www.rubberchickengames.com) que junta miúdos e graúdos interessados sobre o que de mais insólito, emocionante, novo e irreverente se vai passando no mundo dos videojogos.


dá que falar A vida não está fácil, mas para dar um pontapé no desemprego basta ter muita vontade, uma pitada de sorte e apostar numa formação que te distinga dos restantes jovens à procura de trabalho. Se já tens os olhos postos no futuro e o que queres é pôr mãos à obra, este especial de Ensino Profissional é para ti. Texto: Ana Teles Teixeira

No que diz respeito à área da educação, só há uma verdade absoluta: é importante tê-la. Como, quando e o quê – são tudo coisas que te cabe a ti decidir (com alguma orientação e ajuda exterior) e não deves escolher seguir x ou y só “porque os meus pais querem” ou “porque não sei o que quero fazer no futuro”.

| 16 | MaisEducativa . maio 2014

Os Cursos Profissionais são um dos percursos do nível secundário de educação que tens à tua disposição. Naturalmente caracterizados por uma forte componente prática e maior ligação com o mundo profissional, os cursos profissionais podem ser o percurso mais indicado para ti se concluíste o 9º ano de escolaridade (ou formação equivalente), procuras um ensino mais prático e voltado para o mercado de trabalho e pões a hipótese de, mais tarde, prosseguir os estudos. Isto porque, no final da formação, para além de teres o 12º ano de escolaridade, poderás seguir para o Ensino Superior (ou para um Curso de Especialização Tecnológica), com uma grande vantagem - uma competência específica para o exercício de uma profissão que te vai distinguir dos demais e valorizar no contexto de trabalho.

Saídas para todos os gostos Quem acha que os cursos profissionais são para os “burros” e

os “preguiçosos” que se desengane. Das artes à gestão, passando pela ciência e pelo ambiente, o Ensino Profissional tem tantas possibilidades e saídas quantas possas querer. Ao todo, são 40 as áreas de educação e formação definidas no Catálogo Nacional de Qualificações, e quase 300 qualificações possíveis, incluindo coisas tão distintas como Técnico de Banca e Seguros, Técnico de Química Industrial ou Pasteleiro.

Um mar de possibilidades Artes, design, artesanato Audiovisuais Jornalismo Marketing e publicidade Finanças, contabilidade, gestão Informática Indústrias Eletricidade e eletrónica

Construção civil Produção agrícola e animal Serviço social Beleza Hotelaria e restauração Turismo e lazer Ambiente Segurança


Áreas à prova de crise Não há profissões em vias de extinção, há profissões reinventadas. Não somos nós que o dizemos – são os técnicos Mafalda Ferreira Santos e Pedro Pinto, do projeto Criactividade Social da Cáritas, que elaborou o estudo “Estratégia para a promoção do emprego e a dinamização do desenvolvimento local, enquanto factor de inclusão social”. Garantem-nos que não há profissões a desaparecer, apenas uma nova abordagem: reinventar profissões, adequando-as às novas realidades e criando novas perspetivas e soluções. “É importante que os jovens mudem também a sua perspetiva, alarguem os horizontes e considerem também a possibilidade de criar o próprio emprego”, afirmam, salientando que é importante que se desenvolvam políticas e instrumentos que “apoiem o empreendedorismo individual em áreas empresariais que apresentem condições naturais vantajosas/lucrativas no território”.

Guias Agentes e técnicos de recuperação de património Agentes culturais (animadores, etc) Artesãos

Cuidados à família e domicílios Assistência a idosos e outros Manutenção e adaptação de habitações Jardinagem e limpeza Cuidar de crianças Vigilância de residências

Serviços de apoio

Motorista Assistência na estrada Estações de serviço Segurança Aluguer de equipamentos e materiais Reabilitação de edifícios e património Ofícios tradicionais de construção civil Restauradores de pedra, madeira, vitrais

Energia, agricultura, ambiente e turismo são as áreas que o projeto aponta como sendo as que mais precisam de dinamização, e onde os jovens com as competências e o ativismo necessário terão mais probabilidade de vingar. A economia verde e a sustentabilidade ambiental são dois dos “grandes desafios das próximas décadas” - com a qualificação certa, porque não hás de poder ser tu a contribuir para os superar?

Ambiente, floresta, agricultura

Já a agricultura, a cultura, a manutenção e reabilitação urbana e do património, as artes e os ofícios tradicionais dispensam explicação: “São respostas evidentes a um desígnio nacional, a promoção e desenvolvimento de um setor para o qual Portugal tem características diferenciadoras únicas e potencial competitivo”, de acordo com os técnicos da Cáritas, pelo que encerram em si um mercado cheio de potencialidades que podes vir a explorar.

Guia e monitor Agente de conservação e limpeza Guarda rios Tirador de cortiça Podador de árvores Limpador de floresta/operador florestal Motosserrista Tratador de árvores Tratador de animais Ferrador Tosquiador Pastor de ovelhas Guardador de gado

Também os serviços e cuidados às pessoas e famílias (serviço social, trabalho com crianças, idosos, etc.) continuam, como sempre, a requerer muita atenção. Para além disto, a comercialização e a “arte” do marketing são absolutamente essenciais para a viabilização, o sucesso e o desenvolvimento sustentado das áreas que referimos acima. Como vês, oportunidades não faltam para quem procura emprego – basta saberes onde procurar e como te preparares para saber responder-lhes da melhor forma. Não te esqueças, não vale a pena tirares cursos e estudares só porque sim. O importante é abrires bem a pestana e ver onde existe espaço para pores as tuas capacidades e competências em prática e criares algo novo!

Se estás interessado, não há melhor sítio para te dirigires do que a Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP), onde podes encontrar toda a informação de que necessitas sobre o ingresso no Ensino Profissional.

Contactos

Para quem?

Estes c

- concluísutresos são para ti s dade ou for o 9º ano de esco e: - procuras mação equivalente; larivoltado par um ensino mais - não exclu a o mundo do trpabrático e tarde, pros is a hipótese de, ma alho; seguires es tudos. is

tíf - Técnicaic(ain;

formação e clui obrigatoria m contexto m de trabalehnote uma ).

Para quê?

Os várioCusrosbojse Profissionais têm - contribuir tivos: p

competência ara que desenv para o e s pessoais e olvas - privilegxiaerrcício de uma pprroofisfissionais que corresp as ofertas for são; trabalho ondem às ne mativas - prepararl-ocais e regionacise;ssidades de te para ac maçõe superiosrp, ósse-secundáriaesdeorues a forfor essa a ao ensino tua vontade .

17 |

5 anqep.gov.pt 5 catalogo.anqep.gov.pt/qualificacoes 8 anqep@anqep.gov.pt 1 213 943 700 1 213 943 799

Como

O planofudencionam? componenteestudos inclu - Sociocult s de formaçãoi três : - Cien ural;

maio 2014 MaisEducativa |

Quero tirar um Curso Profissional

dá que falar

As 30 atividades com mais potencial Cultura


dá que falar

Dúvidas?

A ANQEP responde

Para que não ficasse nada por esclarecer, fomos falar com Gonçalo Xufre Silva, Presidente do Conselho Diretivo da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP) e trazemos-te todas as respostas.

Entrevista: Ana Teles Teixeira Foto: cedida pelo entrevistado

Quais são os principais desafios que a ANQEP enfrenta neste momento?

Atualmente, os nossos principais objetivos prendem-se com a valorização do Ensino Profissional, com a operacionalização dos Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional, bem como com a criação de mecanismos de articulação com o tecido empresarial no que respeita às atualizações e gestão das qualificações de nível não superior. Relativamente ao ensino profissional, é importante que esta opção seja efetivamente valorizada e que se combata algum estigma social que ainda possa existir.

Em termos estatísticos, o que nos pode dizer sobre o Ensino Profissional em Portugal?

Os últimos dados disponíveis, relativos ao ano letivo 2012/2013, indicam que cerca de 45% dos alunos se encontram em modalidades profissionalmente qualificantes. Tendo em conta a aposta referida, existe o claro objetivo de subir estes números, ao fazendo chegar aos jovens a informação relativa às várias opções profissionalizantes, ajustadas aos diferentes perfis e objetivos.

A procura dos alunos pelo Ensino Profissional tem sido ajudada pela crise? Pensa que têm optado por cursos mais práticos e, à partida, com maior empregabilidade?

Penso que a crise económica e o consequente agravamento dos níveis de desemprego aumentou a consciência dos jovens e encarregados de educação para a importância de se possuir uma qualificação relevante para o mercado de trabalho. Assim, é expetável que, consoante os jovens e encarregados de educação se apercebam das mais-valias do Ensino Profissional, nomeadamente a nível da empregabilidade, aumente proporcionalmente a procura das ofertas profissionalizantes.

E que mais-valias oferece este tipo de formação?

Para além da proximidade ao mundo do trabalho, que se reflete, por exemplo, na possibilidade de realizar formação em contexto de trabalho, a oferta profissionalizante possui a vantagem de disponibilizar uma grande variedade de opções e percursos, ajustados aos diferentes perfis. No final da sua formação, o aluno, para além de ter o 12º ano de escolaridade e a possibilidade de prosseguir para o Ensino Superior, possui ainda uma competência específica que, por essa razão, será apreciada pelo mercado de trabalho.

Como se acede às formações? Quais são os pré-requisitos exigidos e que nível de qualificação conferem?

Partindo do princípio que se refere à formação profissional de nível secundário, o único pré-requisito exigido ao aluno é ter completado o 9º ano de escolaridade. No final da formação, este aluno obterá o nível 4 do Quadro Nacional de Qualificações com a certificação escolar do 12º ano e uma certificação profissional.

Que mensagem tem a deixar aos alunos que se encontram indecisos acerca do ingresso no Ensino Profissional?

Na eventualidade de se tratar de uma escolha informada, tendo conhecimento de todas as possibilidades, vantagens e opções, apenas espero que essa indecisão não seja relacionada com a perceção da qualidade das vias profissionalizantes. A esse nível, o Ensino Profissional é uma primeira escolha, com enormes mais-valias e credibilidade junto do tecido empresarial. Aconselho, portanto, que antes da tomada de decisão procurem um Centro para a Qualificação e o Ensino Profissional e se informem sobre todas as alternativas que possuem, atendendo aos seus interesses, expetativas e realidade socioeconómica.

| 18 | MaisEducativa . maio 2014

Gonçalo Xufre Gonçalves da Silva Doutorado em Investigação Operacional, Mestre em Engenharia Eletrotécnica e Especialista em Ciências da Educação, Gonçalo Xufre é professor do curso de Engenharia Eletrotécnica e Automação no Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. É Presidente do Conselho Diretivo da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional desde 2012.


CURSOS PROFISSIONAIS Cursos de Nível 4 Ano Letivo 2014/2015

Cursos

duração de 3 anos, equivalência ao 12ºano

Contramestre (Marinha Mercante) Técnico de Mecânica Naval Técnico de Electricidade Naval Técnico de Administração Naval Técnico de Energias Renováveis Técnico de Mecatrónica

Frequência Gratuita

Estás a terminar o 9º ano e a indecisão entre Ensino Secundário e Ensino Profissional mantém-se? Gostavas de obter uma formação especializada ligada ao Mar e com boas perspetivas de emprego? O Instituto de Tecnologias Náuticas (ITN) é a única escola profissional, a nível nacional, direcionada para a formação específica de técnicos intermédios ao nível do setor dos Transportes Marítimos, através de cursos técnico-profissionais. Para além de manter a oferta formativa habitual, o ITN acaba de atualizar o seu currículo, abrangendo agora um leque maior de cursos em áreas que, apesar de não estarem diretamente relacionadas com o mar, têm algo em comum com o setor, tais como Técnico de Energias Renováveis e Técnico de Mecatrónica. Os cursos de formação profissional dão-te habilitação escolar ao nível do secundário, e também te atribuem uma habilitação de nível 4 na União Europeia, que te permite entrar no mercado de trabalho de forma qualificada em determinada profissão. Entre as várias saídas profissionais que o ITN te proporciona, poderás optar pela via empresarial, técnica ou de investigação, ou até entrar no Ensino Superior com a vantagem de uma formação especializada.

Com o apoio de:

WWW.ITN.COM.PT Tel:21 469 70 10 Fax:21 469 70 15 E-mail: aemar@itn.com.pt

Av. Eng. Bonneville Franco - 2770-058 Paço de Arcos


Publireportagem | 20 | MaisEducativa . maio 2014

Aprender...

fazendo!

A Fundação INATEL apresenta uma vasta experiência em formação de âmbito livre, designadamente nas áreas da Cultura, Desporto e Turismo, formando anualmente centenas de pessoas por todo o país. Aliada a isso, a missão de responsabilidade social da INATEL assenta num conceito único e singular, numa instituição que se movimenta em múltiplas áreas de intervenção, desde a Cultura, ao Desporto, Hotelaria e Turismo. Tudo isto permitiu à INATEL desenvolver um projeto inovador de caráter formativo, que tem como objetivo proporcionar-te formação certificada nas vertentes específicas da sua ação. Estes cursos, para além de serem diferenciadores - porque efetivamente não existem no mercado da formação profissional - garantem-te a possibilidade de adquirires experiência em contexto de trabalho, atendendo às várias infraestruturas que integram a INATEL: 16 Unidades Hoteleiras, 22 Agências, vários complexos desportivos e um Teatro. Os cursos desenvolvidos, bem como outras ações formativas, terão como base a máxima “Learning by Doing” (Aprender Fazendo) com uma componente essencialmente prática. Aliás, mais de um terço destas formações serão desenvolvidas em contexto de trabalho, quer nos ser viços INATEL quer em entidades parceiras da Fundação. Se optares pelo Curso de Turismo e Animação Cultural, terás a oportunidade de trabalhar na animação de programas turísticos desenvolvidos em contexto de viagem ou de Hotel. Se, por outro lado, a tua escolha recair no Curso de Teatro Musical - Formação de Actores, desenvolverás um projeto que será apresentado no Teatro da Trindade em Junho/Julho de 2015. Para além disso, se fores um dos dois melhores alunos num destes cursos, a Academia INATEL garante-te desde logo um estágio remunerado por 12 meses seguidos ou intercalados. Com vista a garantir uma oferta de qualidade, com um corpo docente de elevado nível, o ano letivo de 2014/2015 na Academia INATEL concentrar-se-á nestes dois cursos. Se as tuas áreas de eleição forem outras, fica atento à abertura de novas formações, nomeadamente em Inovação e Empreendorismo Social e na área do Desporto. A Fundação INATEL trabalha, como qualquer fundação, para todos. Por isso, toda a gente poderá usufruir de qualquer atividade ou serviço oferecido pela INATEL, incluindo qualquer um destes cursos. Estas formações são direcionadas essencialmente para quem tenha o 12º ano de escolaridade concluído, mas estão abertos a um leque muito mais vasto de formandos, até porque os cursos se desenvolverão em horário pós-laboral.

Carla Raposeira

Coordenadora da Academia INATEL


PUB

PUB Vasta oferta formativa, de Norte a Sul do país, com mais de uma dezena de polos de formação e um conjunto de ações de formação certificadas e cofinanciadas de 25 e 50 horas, nas mais variadas áreas temáticas. Contacte já o polo mais próximo da sua área:

Braga, Porto, Beja, Castelo Branco, Coimbra, Covilhã, Gouveia, Guarda, Moura, Amareleja, Vendas Novas, Viana do Castelo, Vila Viçosa Vila Real de Sto. António e Mós/Vila Verde Mais informações em

www.inovinter.pt Sede:

Inovar e Formar para o desenvolvimento

PUB

Av. Almirante Reis, nº45 R/C Dtº, 1150-010 Lisboa Tel 21 816 30 10 Fax 21 812 30 89 E-mail geral@inovinter.pt

Banca

Desde 1992

ES TÁ G IO S G A RA N TI D O S EM BA N C O S NOS 3 A N O S D O C U RS O

AP OIO FI NA NC EI RO AOS FO RM AN DO S

Se tens o 9º Ano (até ao 12º Ano incompleto)

CANDIDATA-TE Até 15 de Julho de 2014

Curso de Técnicas e Operações Bancárias Dupla Certificação: 12º Ano e Nível 4 Saída Profissional: Técnico Comercial Bancário Curso de Aprendizagem a realizar em Lisboa e Porto em datas a anunciar e após autorização do Instituto do Emprego e Formação Profissional.

IFB – Lisboa Av. 5 de Outubro, 164, 1069-198 Lisboa Tel.: 217 816 550 Fax: 217 940 514

IFB – Porto Rua Fernandes Tomás, 352 – 4º, 4000-209 Porto Tel.: 225 194 120 Fax: 225 102 205

www.ifb.pt

alternancia@ifb.pt

ALT - 3

Início do Curso: Setembro de 2014

Copyright © 2014 by IFB/APB, Lisbon

Lisboa _ Porto


LOLADA

Encontra-as todas!

A sopa de letras é uma versão mais visual das palavras cruzadas: não tens de pensar tanto porque as letras estão lá todas! Em contrapartida, testas a tua capacidade de leitura, de trás para a frente e de frente para trás. Mas vê lá, não te troques todo!

Soluções online!

Não consegues resolver o Sudoku? Falta-te saber uma adivinha? Há uma das palavras cruzadas que está mesmo na ponta da língua mas de lá não sai? Não desesperes, porque o teu sofrimento termina no final do mês, altura em que vamos publicar em www.maiseducativa.com todas as soluções.

sopa de letRAS

Tirar um curso de engenharia informática requer muito estudo e dedicação. Felizmente que para descobrires as 7 diferenças entre estas duas motherboards de computador basta estares de olhos de abertos!

DIFERENÇAS Esta página também é tua! Escreves poemas que não mostras a ninguém? Tens um talento especial para o desenho? Tens algo a dizer? Envia-nos um email: geral@maiseducativa.pt

Noites frias

CuRIoSIDADES

Todas as noites frias Pensando nos molhados beijos Em mãos dos teus braços, minhas crias Ultrapassando todos os desejos

| 22 | MaisEducativa . maio 2014

As árvores de maio

No tempo da monarquia francesa (séc. XVI/XVIII), era costume plantar um “maio” ou “árvore de maio” em honra de alguém. Mas a tradição de celebrar a vida através da natureza estende-se hoje a todo o mundo, não fosse maio o mês da primavera. Dia 1 é dia de Beltane, um antigo festival celta da fertilidade, ainda hoje comemorado em vários pontos do mundo, que marca o fim do inverno e o início do verão. Durante o festival, acendiam-se fogueiras sobre as quais os participantes saltavam – uma celebração muito semelhante à que se faz hoje em dia em junho, por ocasião do Dia de São João.

Datas a reter:

1 – dia do Trabalhador 4 – dia da Mãe (1º domingo do mês) 7 – dia do Silêncio e do Oftalmologista 9 – dia da União Europeia 15 – dia internacional das Famílias 17 – dia mundial da Internet, dia internacional contra a Homofobia 25 – dia da Toalha 29 – dia do Geógrafo 30 – dia do Geólogo

Sonhos em sonhos por ti Sobre a dor que senti Alma elevada em fogo Baixando em mares de ar sem fôlego Escalei montanhas de sofrimento Permanecendo imóvel ao teu sorriso Desse teu rosto, bem preciso Por vias aéreas encontro tua face Sobre teus braços procuro felicidade Encontrando apenas fiabilidade. Rúben Silva 17 anos Escola Secundária D.Dinis c/ 3º Ciclo – Coimbra 10º Ano do Curso Técnico de Informática de Gestão



Mais Educativa | maio '14