Page 1

R

A Revista de Lauro de Freitas e Região

Ano 20 | Edição 237 Outubro de 2018

URBANISMO

Parceria entre universidade e poder público propõe um novo cenário urbano para Lauro de Freitas


CENA DA CIDADE Ação Nacional Febrac passa por Vilas do Atlântico A praia de Vilas do Atlântico foi incluída na 11ª edição da Ação Nacional Febrac – Limpeza Ambiental, realizada em diversas escolas e pontos de interesse no país. O evento, promovido pela Federação Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços de Limpeza e Conservação (Febrac) teve a participação de cerca de mil voluntários, entre trabalhadores e empresários das empresas de asseio e conservação. Por aqui a iniciativa contou com o voluntariado da Sociedade de Amigos do Loteamento de Vilas do Atlântico (Salva). A atividade consistiu na limpeza da areia de parte da praia. Em outros oito estados a ação foi centrada em pontos naturais, como o Parque da Lagoa do Nado em Belo Horizonte (MG) e a Praça Carlos Hardman, em Aracaju (SE). Sem fins lucrativos, a ação promove atividades ambientalistas e procura diminuir o descarte incorreto do lixo. De acordo com a entidade, quase dois terços de todo o lixo que encontrado pelos voluntários é algum tipo de detrito não degradável a curto prazo. Canudinhos de plástico, pontas de cigarro, tampinhas, sacos plásticos são alguns exemplos. “Esses materiais permanecem no meio ambiente por muitos anos em razão de sua baixa biodegradabilidade e acabam vitimando inúmeros animais que se enroscam ou comem e acabam morrendo por asfixia”, explicou o presidente da Febrac Renato Fortuna Campos.

A revista de Lauro de Freitas & Região

www.vilasmagazine.com.br Facebook: VilasMagazine.Online Instagram: @VilasMagazine

Publicação mensal de propriedade da EDITAR - Editora Accioli Ramos Ltda. Rua Praia do Quebra Coco, 33. Vilas do Atlântico. Lauro de Freitas. Bahia. CEP 42708-790. Tels.: 0xx71/3379-2439 / 3379-2206 / 3379-4377. Diretor-Editor: Carlos Accioli Ramos (diretoria@vilasmagazine.com.br). Dire­to­ra: Tânia Ga­zi­neo Accioli Ramos. Gerente de Negócios: Álvaro Accioli Ramos (comercial@vilasmagazine.com.br). Assistentes: Leandra Almeida e Vanessa Silva (comercial@ vilasmagazine.com.br). Gerente de Produção: Thiago Accioli Ramos. Assistente: Bruno Bizarri. Administrativo/ Financeiro: Miriã Morais Gazineo (financeiro@vilasmagazine.com.br). Assistente: Leda Beatriz Gazineo (comercial@ vilasmagazine.com.br). Distribuição: Álvaro Cézar Gazineo (responsável). Tratamento de imagens e CTP: Diego Machado. Redação: Rogério Borges (DRT 6851/MG), coordenador. Colaboradores: Jaime de Moura Ferreira e Raymundo Dantas (articulistas), Thiara Reges (jornalista freelancer). Tiragem desta edição: 30 mil exemplares. Im­pressão: Log & Print Gráfica e Logística S. A. (Vinhedo/SP).

Para anunciar: comercial@vilasmagazine.com.br Tels.: 0xx71 3379-2439 / 3379-2206 / 3379-4377. Contatos com a Redação: redacao@vilasmagazine.com.br Vilas Magazine é uma revista mensal de serviços e facilidades, distribuída gra­tuitamente em todos os domicílios de Vilas do Atlântico e condomínios residenciais de Lauro de Freitas e região (Abran­tes, Ja­uá, Stella Maris, Pra­ia do Flamengo e parte de Itapuã). Disponível também em pontos de distribuição criteriosamente selecionados na região. As opiniões expressas nos artigos publicados são de responsabilidade de seus autores e não refletem, necessariamente, as da Edi­tora. É proibida a reprodução total ou parcial de matérias, gráficos e fotos publi­cadas nesta edição, por qualquer me­io, sem autorização expressa, por escrito da Editora, de acordo com o que dispõe a Lei Nº 9.610, de 19/2/1998, sobre Di­reitos Autorais. A revista Vilas Magazine não tem qualquer responsabilidade pelos serviços e produtos das empresas anunciados em suas edições, nem assegura que promessas divulgadas como publicidade serão cumpridas. Cabe ao leitor avaliar e buscar informações sobre os produtos e serviços anunciados, que estão sujeitos às normas do mercado, do Código de Defesa do Consumidor e do CO­NAR – Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária. A revista não se enquadra no conceito de fornecedor, nos termos do art. 3º do Código de Defesa do Consumidor e não pode ser responsabilizada pelos produtos e serviços oferecidos pelos anunciantes, pela impossibilidade de se deduzir qualquer ilegalidade no ato da leitura de um anúncio. No entanto, com o objetivo de zelar pela integridade e cre­di­bilidade das mensagens publicitárias publicadas em suas edições, a Editora se reserva ao direito de recusar ou suspender a vei­culação de anúncios que se mostrem enganosos ou abusivos, por constrangimentos causados ao consumidor ou empresas. A revista Vilas Magazine também u­ti­liza conteúdos edi­to­ri­ais licenciados pela Agência Fo­lhapress (SP) e Agência A Tarde (BA). Os títulos Vilas Ma­­gazine e Boa Dica – Facilidades e Serviços, constantes desta edição, são marcas regis­tradas no INPI, de propriedade da EDITAR – Editora Accioli Ramos Ltda.


Aqui, descubro

quem eu

quero ser Quando se estuda em uma escola com tantos diferenciais e tradição de ensino, a confiança em um resultado positivo no futuro é ainda maior. Uma instituição com quase 50 anos que une diferentes maneiras de aprendizado, seja pela arte com a realização de projetos lúdicos, ou pelo acesso a laboratórios, salas equipadas e a um completo projeto pedagógico, só pode ter bons resultados na formação e aprovação dos seus alunos! AGENDE UMA VISITA.

GRAÇA | ITAIGARA | MONET | NOBEL WWW.ESCOLASEB.COM.BR/SARTRE

EQ

COLEGIOSARTRE

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 3


NOSSA OPINIÃO

Segue a banda? O caótico, inacreditável cenário eleitoral deste ano para a Presidência da República é resultado de quase duas décadas do “nós contra eles” e contra a Imprensa – um discurso político que se provou eficaz porque ganha eleições, mas extremamente deletério para o país. Tão eficaz que populistas de todos os quadrantes hoje adotam a mesma verborreia para tentar chegar ao poder. Tão nefasto que hoje nos encontramos à beira do abismo. As ideologias, no Brasil, são uma ficção. O nosso eleitorado, modo geral, não tem educação formal suficiente, não tem formação cultural e não tem consciência política para perceber que está sendo manipulado. Não sendo possível nem desejável trocar o povo, vamos para mais um período de aprendizado e sacrifício, com tudo o que isso pode significar. Não há atalhos para a democracia plena, com cidadãos conscientes, ideologicamente formados. Não há no Brasil uma direita, uma esquerda ou um centro. Os candidatos adotam o rótulo que mais lhes convém, quando convém, independentemente das propostas que alardeiam. Temos gente “de esquerda” defendendo a supremacia das regras de mercado e figuras “de direita” propondo um novo “bolsa-educação” – que já foi o bolsaescola do PSDB e depois o bolsa-família do PT. Não há ideologias. Tudo o que há são “posições” radicalizadas para chamar a atenção de um rebanho específico, na tentativa de fazer o eleitorado vestir uma camisa qualquer sem questionar mais nada, como num campeonato de futebol. A verborreia populista de qualquer quadrante corre sempre em torno de um semideus qualquer, uma figura “insubstituível” que passa a ser tratada como a voz da verdade – o artilheiro do time. A estratégia do “nós contra eles” não dá bons resultados nem estádio de futebol, esse circo romano dos nossos tempos onde de vez em quando um grupo resolve sair no sopapo com outro. Em seguida alguém dirá que não eram torcedores, mas arruaceiros. E segue a banda. Nas urnas, contudo, a banda não segue. O eleito, supostamente, lá ficará por quatro anos – sete no caso dos senadores – trabalhando ou atrasando a nossa vida, com efeitos que podem durar décadas. Não adianta classificar como arruaceiro o eleitor que se deixa seduzir por posturas ilegais, imorais, ignorantes, violentas: ele continua eleitor e vai usar o seu título como arma, prejudicando a si mesmo e a todos, talvez pelo equivalente a mais de dez campeonatos de futebol.

Calçadão fora da lei A Vilas Magazine continua a receber com frequência reclamações sobre o trânsito de motos e bicicletas no calçadão de Vilas do Atlântico. Os pedestres, crianças e idosos incluídos, estão em constante risco de atropelamento ali. Não é de hoje. Motos não podem transitar em calçadas por força do código de trânsito, que é uma lei, não um acordo entre amigos. Já as bicicletas, reza o artigo 59, podem usar calçadas “desde que autorizado e devidamente sinalizado pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre a via” – no caso a prefeitura de Lauro de Freitas – o que não é o caso. Há ainda, inclusive, restos de placas enferrujadas que proíbem a circulação de bicicletas. Por alguma razão, boa parte dos nossos leitores encara esta revista como balcão de reclamações, acreditando que a denúncia produzirá resultados. Também não é Carlos Accioli Ramos o caso. Na verdade, acreditamos que a chance de que a legislação venha a ser resDiretor-editor peitada ou fiscalizada é zero. Mas fica o recado.

6 | Vilas Magazine | Outubro de 2018


A melhor escola bilíngue do mundo bem perto de você. A ACBEU Maple Bear está chegando a Busca Vida. Por meio da metodologia educacional canadense, reconhecida como uma das melhores do mundo, a Maple Bear prepara seu filho para o mais alto desempenho acadêmico e profissional, no Brasil ou no exterior, e para uma vida bem-sucedida como membro ativo da sociedade. Você e seu filho vão se apaixonar pela ACBEU Maple Bear Canadian School. 71 3016.2688 Unidades: Busca Vida e Pituba

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 7


Registros & Notas Grupo CAM promove curso sobre oncologia O Grupo CAM promoveu em 1º de setembro, o primeiro Curso de Manejo Intra - Hospitalar do Paciente Oncológico, no auditório do Centro Médico do Hospital Português. Com abertura do médico Rodrigo Guindalini (abaixo), coordenador médico do centro de oncologia do Grupo CAM/CLION do Hospital Português. O curso, direcionado aos profissionais da área de saúde, abordou múltiplas dimensões da oncologia, mantendo as diretrizes das duas instituições, aliando excelência em medicina multidisciplinar humanizada, ética e inovação.

Lançamento literário A escritora Karla de Luna abre dia 6, a partir das 16h, na Livraria Nobel em Vilas do Atlântico, evento promocional de divulgação do seu mais recente trabalho, Tons de Rosa. O livro, lançado na Bienal em São Paulo, será divulgado ao longo do mês de outubro (dia 13, às 18h acontece na livraria Leitura no Salvador Norte Shopping), combinando ações solidárias de arrecadação de alimentos e troca de doações de livros usados. Tons de Rosa é um romance que trata mais especificamente da amizade. A história de quatro amigas que se separam pois seus destinos seguem caminhos diferentes. Com personalidades distintas e mesmo morando distante, elas continuarão se encontrando e em uma viagem pela Europa vão descobrir gostos em comum, sabores e vinhos.

Pizza Hut chega ao Salvador Norte Shopping

PROGRAMA AVANÇAR Time do Banco Santander – Sávio Fernandes (especialista cash), Luciana Dumiense e Cíntia Faria (gerente geral e gerente PJ da agência 4674) e Rodrigo Teles (gerente PJ), além de Diego Gomes (líder PJ) – promoveu workshop profissional em setembro, voltado para clientes da agência, focando em expansão de negócios com soluções de gestão. 8 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

O empresário Marcelo Simões inaugurou em setembro a sua sétima loja franqueada da Pizza Hut em Salvador. O local escolhido foi o Salvador Norte Shopping, onde ocupa 80m² da sua praça de alimentação. “A abertura desta unidade no Salvador Norte Shopping vem para satisfazer diversos pedidos nas redes sociais e pesquisas juntamente com os clientes do shopping”, comenta Marcelo Simões. O gerente geral de Pizza Hut no Brasil, Saddy Nardino, reforça que a rede agora tem mais um local de encontro com os baianos. “Com a oitava unidade no estado (a marca tem uma loja em Itabuna), reforçamos a preferência pelo sabor único das nossas pizzas. Até o fim do ano estão previstos dois novos restaurantes na Bahia”, afirmou. Pizza Hut tem cerca de 180 unidades em todo do país, com previsão de alcançar 215 até o fim de 2018. Até 2023, estão previstas mais 700 novas lojas no Brasil. O investimento médio na implantação de uma unidade franqueada da Pizza Hut é de R$ 850 mil, com prazo médio de retorno em 36 meses. Presente desde 1989 no Brasil, atualmente são cerca de 180 restaurantes distribuídos em 23 estados em mais de 60 cidades.


Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 9


Registros & Notas Rotary Club Lauro de Freitas inaugura ampliação da Escola de Quingoma A governadora do Distrito 4550 do Rotary, Anaci Paim, inaugurou a ampliação da Escola Rotary de Quingoma, durante a visita oficial ao Rotary Club Lauro de Fretas. O projeto da escola começou com um galpão de madeira em 1997 e em 1999 foi iniciada a construção da primeira etapa. Nesses 20 anos de atuação, a escola cresceu e hoje acolhe aproximadamente 100 crianças em creche tempo integral e pré-escolar. O funcionamento é viabilizado através de parcerias, entre o Rotary Club Lauro de Freitas, Núcleo de Senhoras do Rotary (formado pelas esposas dos rotarianos) e Prefeitura. O município se encarrega da parte docente, com a concessão de professores e auxiliares, além de refeições e lanches. O Rotary executa serviços de manutenção das instalações físicas e fornece equipamentos para o melhor funcionamento. O Núcleo de Senhoras do Rotary participa ativamente dos projetos pedagógicos e fornece os materiais

para que sejam executados, bem como fardamento e calçados, organiza todas as festividades das datas comemorativas, fazendo doação de presentes para as crianças, bem como ajuda suas famílias ofertando cursos e palestras nas áreas de educação, saúde, higiene e segurança. A aquisição de uma área anexa à escola, possibilitou a construção de mais duas salas de aula, ampliação da cozinha, dois sanitários, espaço multiuso e refeitório. Tudo patrocinado pelo próprio Rotary Clube Lauro de Freitas e o Núcleo de Senhoras do Rotary, com doações de companheiros e amigos que acreditam no projeto. As obras da ala nova foram iniciadas na gestão do presidente Joaquim Ramos e concluídas na atual gestão, do presidente Marivaldo Paixão. Todo o processo esteve sob a coordenação de Roberto Mascarenhas, sócio fundador do Rotary Club Lauro de Freitas.

Novos Sócios

Inspirar pela Palavra

Na reunião festiva do Rotary Club Lauro de Freitas, fechando a visita oficial da governadora Anaci Paim, realizada no restaurante Casa de Palha, foram empossados dois novos sócios: o advogado Diego Sued Alves de Araújo, presidente do Observatório Social do Brasil, seção Lauro de Freitas e Marcus Vinicius Bispo, advogado e engenheiro civil. Também foram homenageados os sócios Janeide Borges (título Paul Harris), Joaquim Ramos e Valdemar Pereira (Pin Safira) e Antonio Carlos Andrade (Certificado Menção Honrosa 10 anos), e Alzenir Ferreira, do Núcleo de Senhoras do Rotary (título Paul Harris).

No dia 30 de agosto o radialista Ruy Botelho proferiu, no auditório da Unime, a palestra “Baianíssimos”, inaugurando o projeto “Inspirar pela Palavra”, do Rotary Club Lauro de Freitas, que consiste na realização de palestras mensais, feitas de forma voluntária por personalidades de renome que, pelas suas experiências de vida e profissional, ajudem a melhorar a vida das pessoas, a aumentar sua auto estima, seu conhecimento e sua confiança para enfrentar os desafios do dia-a-dia. A i n i ci ati va também O Jornalista Ruy Botelho, visa angariar funcom o presidente Mari­valdo dos para atender Paixão e a diretora da Co­ as obras sociais mis­são de Imagem Pública, do Rotary Club Mayra Virgínia Sest Paz, do Rotary Club Lauro de Freitas Lauro de Freitas.

10 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 11


Registros & Notas Olhando o futuro O Coquetel de Novidades Perfil 2019 aconteceu em setembro, na sede da instituição, em Vilas do Atlântico, focado nas inovações que o próximo ano trará aos alunos e seus familiares. A família Abdon, gestora da instituição (esq.) – Wilson Abdon, diretor executivo; Paloma Abdon, diretora pedagógica da Escola Mais Perfil e Bruno Abdon, vice-diretor pedagógico – abriu o evento, juntamente com Daniel Moscardo (Google Inovator e consultor) e com três ex-alunos: Thayná Morais, Vinicius Rosaneli e Gabriel Caldas. Na ocasião foi lançado o Manifesto Pela Educação Inovativa (www. educacaoinovativa.com.br), que defende uma educação que prepare o aluno para o mundo e para a vida, buscando ações práticas que aproximem família, escola e comunidade em direção a um mundo que desejamos construir.

ESPIRITUALIDADE O primeiro Seminário Solidário, realizado dia 15 de setembro, no Colégio Salette, nos Barris, em Salvador, superou todas as expectativas. O evento foi realizado pelo Instituto Namastê em parceria com as instituições Campo da Paz, Jardim das Borboletas, Hospital Espiritual e Lar Vida que foram beneficiados com a arrecadação. Ricardo Melo, criador do Instituto Namastê e das Pílulas do Evangelho, falou sobre a importância do amor em todas as áreas da existência humana. A cantora Carla Visi abriu e encerrou a noite, fazendo voz e violão para um público de aproximadamente 500 participantes. Esse foi o primeiro de alguns eventos que serão realizados na Bahia em parceria com o Instituto Namastê, instituição sem fins lucrativos, braço social das atividades do Instituto Ricardo Melo, e dá total suporte a projetos sociais reconhecidamente sérios, religiosos ou não, a exemplo do trabalho da Falange do Bem e as gravações das Pílulas do Evangelho, presentes em mais de 130 países. O instituto tem como principal diretriz a integração das diferentes culturas, promovendo a respeitabilidade entre diversificadas visões de mundo, em harmonia com a paz social, consciencial e espiritual entre os povos do planeta. Humberto e Patrícia Aguiar, da Casa da Fraternidade Caminho de Luz, de Lauro de Freitas, com o palestrante Ricardo Melo 12 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

FESTA 1 A empresária Daniela Damasceno comemorou em setembro, com clientes, colaboradores e amigos, o 5º ano de funcionamento da sua Casa dos Andaimes

FESTA 2 Danielle Virgínia Lordelo, gerente PF da agência da Estrada do Coco do Banco Santader ganhou mimos de colegas e clientes ao longo de todo o dia 30 de agosto, data na qual ela comemora mudança de idade.

FESTA 3 O empresário Antonio Rafful celebrou seus 71 anos rodeado pelo carinho da família, fortalecido pela presença da mãe, Alice; da esposa Célia; do filho Davi; da irmã Darcy e da sobrinha Dina. O Café com Psicologia promovido pela Clínica de Psicologia Dantas Gama, em Vilas do Atlântico acontece dia 20, falando sobre bullyng e terá como facilitadoras a psicóloga Regina Dantas Gama e a psicopedagoga Jocelita Rocha. Informações: 3379-4451.


Parque Shopping Bahia será âncora de complexo multiuso Empreendimento de 260 mil m² em pleno coração de Lauro de Freitas foi apresentado em setembro. Investimento de mais de R$ 600 milhões na Estrada do Coco, o Parque Shopping Bahia é o maior complexo multiuso em implantação no Brasil atualmente São cerca de 80 mil m² de área comercial naquele que os empreendedores consideram ser o “maior vetor de desenvolvimento da Bahia”. O shopping será a âncora desse complexo, destinado a receber também instituições de ensino superior – duas já confirmadas – edifícios empresariais e residenciais e espaço de eventos. O lançamento comercial reuniu autoridades, lojistas, empresários do varejo, imprensa e formadores de opinião. A primeira fase do shopping tem 210 lojas distribuídas por três pisos, em 42 mil m² de espaços comerciais, gerando mais de três mil empregos diretos, com presença confirmada das redes Renner, Riachuelo, C&A, Preçolândia, Cinépolis, Le Biscuit, Kalunga e Clivale, dentre outras. As lojas satélites, megalojas e âncoras estão em fase de comercialização. Já estão vendidos 60% do complexo. “A inauguração está prevista para o segundo semestre de 2019 e a expansão também, e será anunciada assim que o empreendimento começar a funcionar”, informou o empreendedor Antenor Neto (acima). Para começar, haverá três mil vagas de estacionamento. Localizado na avenida Santos Dumont, a Estrada do Coco, o empreendimento inclui ampla área de lazer e entretenimento,

com nove salas de cinema, parque, praça de alimentação, restaurantes e cafeterias e deverá atrair muita demanda. Prevendo isso, estão previstas novas ruas e viadutos, além do acesso direto à futura estação de metrô de Lauro de Freitas. Para Marcos Brito (acima) representante do Parque Shopping Bahia, prestação de serviços e espaços de lazer são os pontos fortes de um empreendimento. “Não tenho dúvida que Lauro de Freitas é a parte boa da Bahia”, disse – “essa localização do shopping, no coração da cidade, é um grande atrativo de públicos”. Para ele, “esse é um dos pontos que nos fez apostar na construção e o que diferencia dos demais complexos que existem pelo país”. O Parque Shopping Bahia se encontra na principal conexão entre Salvador e Litoral Norte. Ewerton Visco (abaixo) representante da Aliansce Shopping Centres, responsável pela administração e comercialização do Parque Shopping Bahia, conta que o empreendimento em Lauro de Freitas tem tudo para ser um sucesso. “A cidade nunca mais será a mesma”, promete. A expectativa é que o cenário do varejo melhore nos próximos dois anos e como um shopping é pensado para dar retorno a longo prazo, o momento de investir é agora.

A Universidade do Mar da Baía de Todos os Santos - UNMAR, universidade aberta que visa repensar e otimizar recursos naturais, promoveu dia 20 de setembro um seminário que reuniu pesquisadores, ambientalistas, representantes do governo e de indústrias baianas que, de alguma forma, fazem uso das águas da Baía de Todos os Santos. Segundo a autora e uma das idealizadoras do projeto, Geracina Aguiar – cientista ambiental, com PHD na Universidade de Montpellier, França; mestrado em Ciências do Trabalho em Louvain, Bélgica; Politica Internacional em Paris, França; formada em Letras e Pedagogia – as empresas estão recebendo bem a criação da UNMAR. Durante a manhã, foi discutida a regulação da relação da indústria com o meio ambiente, com foco na transição tecnológica sustentável. No período da tarde, discutiram-se parcerias para a construção da Universidade do Mar da Baía de Todos os Santos. Participaram representantes da UFBA, Embasa, Anede - Associação Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico, Projeto Baleia Jubarte, Rotary Club, IFF - Instituto Fábrica de Florestas, Oscip Rio Limpo, Fundação José Silveira, UNEB, entre outros. Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 13


q CIDADE

Parceria entre universidade e poder público propõe um novo cenário urbano para a cidade

R

esultado de convênio de cooperação entre a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Unime e a prefeitura de Lauro de Freitas, os alunos de Arquitetura e Urbanismo estão realizando uma mostra itinerante de projetos para requalificação e revitalização urbana. Participam também estagiários da prefeitura. A Unime está representada pela coordenadora do curso de Arquitetura Myrian Leal Maia e a prefeitura pela diretora de Planejamento Adriana Trinchão Pires. Os arquitetos, urbanistas e professores Igor Catunda e Marcílio Marques respondem pelo Laboratório de Habitação e Mobilidade Urbana (Lahmur) da Unime, responsável pelos projetos.

14 | Vilas Magazine | Outubro de 2018


Painés da mostra no calçadão de Vilas do Atlântico: soluções de alunos de Arquitetura e Urbanismo A mostra, que passou pelo calçadão de Vilas do Atlântico no dia 22 de setembro e pela praça da matriz no dia 29, vai percorrer diferentes bairros da cidade, sempre onde os alunos identificaram necessidades de melhorias, dificuldades de mobilidade e acessibilidade urbana. No dia seis deste mês será a vez da praça de Portão, no dia 20 na própria Unime e no dia 27 na praça do Caranguejo, em Itinga, sempre das 9h às 14h. A realização dos projetos de intervenção surgiu com o objetivo de propor um novo cenário urbano para a cidade. Foram levados em consideração os elementos da estrutura urbana identificadores da paisagem e as expectativas sociais da população: imagem, identidade, utilização, mobilidade e acessibilidade do espaço e da paisagem. Por meio da iniciativa, a Unime quer aproximar a produção acadêmica dos alunos de Arquitetura e Urbanismo ao poder público local e valorizar a prática profissional desenvolvida pelos estagiários na prefeitura. Outro objetivo é dar visibilidade aos projetos para as diferentes áreas da cidade e possibilitar a execução deles.

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 15


q CIDADE

Moradores aplicam R$ 24 mil em qualificação de praça pública

O

s moradores de um conjunto de cinco ruas em Vilas do Atlântico bancaram a qualificação de uma praça no bairro. Ao custo de R$ 24 mil, a praça da rua Praia de Piatã ganhou um parque para crianças até 12 anos, barras para ginástica, caminhos em concreto e placas de cimento, além de objetos fabricados pela prefeitura a partir de pneus usados. Foram dois meses de obras no espaço público. “Nós demos o material e a secretaria de Serviços Públicos fez a fabricação”, disse Nilton Nunes, presidente da “Five Street”, a associação de moradores que procura cuidar das cinco ruas. Das 114 residências nas cinco ruas, 70% são associadas à Five Street, de acordo com o presidente da associação, que mantém cancelas com vigilantes no acesso à área. O secretário municipal Renato Brás, responsável pela pasta, colaborou também com a mão-de-obra, cedendo primeiro quatro e depois dois funcionários públicos. Outros quatro foram bancados pelos moradores. O projeto da praça também teve a colaboração da secretaria. Nilton Cardoso (de óculos escuro), presidente da “Five Street”, celebra, com vizinhos, a nova praça: garotada aprovou 16 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

José Luís Feitosa, 65, morador das “five street” desde 2000, é um dos associados. Logo que a infraestrutura ficou pronta ele levou o neto Francisco, de sete meses, para passear na praça. “Achei ótimo”, disse – “e ficou pronta bem a tempo de trazer o meu neto”. O entulho gerado foi recolhido pela prefeitura, mas a poda das árvores foi feita com recursos da associação. A conservação e jardinagem também está a cargo dos moradores.


Prefeitura prevê orçamento de R$ 551 milhões para 2019

C

om previsão de receita em torno de R$ 551,2 milhões, o Projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2019 já está na Câmara Municipal de Lauro de Freitas. As prioridades, de acordo com a Câmara, são Educação e Saúde. O secretário municipal da Fazenda Luiz Antônio de Souza apresentou em audiência pública o “pré-projeto da LOA 2019”, além de prestar contas da execução orçamentária do segundo quadrimestre de 2018. Estão previstos investimentos em torno de R$ 171 milhões para a Educação e R$ 96,2 milhões para a Saúde. “O cidadão tem que conhecer, estar presente, para ter um mínimo de informação e cobrar”, disse o secretário, afirmando que a prefeitura divulgou a audiência por faixas e carro de som, convocando a população a participar. A LOA terá que ser votada até o próximo mês de novembro, antes do recesso de fim de ano da Câmara. Haverá pelo menos uma audiência pública no plenário antes da votação, com convite para a população em geral e entidades representativas da sociedade civil, a exemplo da OAB, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), além

O secretário municipal da Fazenda, Luiz Antônio de Souza (com o microfone) durante audiência de prestação de contas

do Ministério Público e Defensoria Pública, entre outros órgãos. RECEITA EM CRESCIMENTO O crescimento em torno de 5% da receita municipal, em relação a 2017, foi destacado na demonstração e avaliação do cumprimento das metas fiscais no segundo quadrimestre de 2018. “Ainda está longe do ideal”, disse o secretário da Fazenda, lembrando que a crise econômica retrai investimentos e prejudica a arrecadação. Ainda assim, o município aplicou mais de 20% na Saúde, quando o mínimo previsto pela Constituição Federal são 15%. Na Educação foram mais de 32%, frente aos 25% constitucionais. “Saúde e Educação representam mais de 50% da execução orçamentária”, ressaltou o secretário, alertando que a dívida ativa é muito alta, em torno de R$ 200 milhões.

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 17


q CIDADE

Núcleo promove atividade física para a terceira idade em Itinga

SAÚDE: Idosos participam de atividade no Estádio Edvaldo Costa Santos, em Itinga

O

Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) Cidade Nova, da secretaria municipal de Saúde, deu início em setembro a um novo atendimento ao público da terceira idade, em torno da prática esportiva e cuidados com a saúde. A secretaria de Trabalho, Esporte e Lazer participa da iniciativa. As atividades que acontecem às terças e quintas-feiras, das 7h às 11h, no Estádio Edvaldo Costa Santos, em Itinga, contam com uma equipe multidisciplinar. Os profissionais transmitem, além de orientações sobre a importância da prática esportiva, indicações quanto à aquisição de hábitos saudáveis, saúde da mulher e do homem, traçando um caminho que promova a saúde do grupo. Criado pelo Ministério da Saúde, o Nasf define uma política para o fortalecimento da Atenção Básica à Saúde, por meio do apoio direto de profissionais especializados em diversas áreas do saber a um conjunto de Equipes de Saúde da Família. De acordo com os especialistas, a prática esportiva para pacientes idosos enfrenta obstáculos e desafios porque as pessoas podem apresentar problemas cardiovasculares, relacionados ao diabetes, obesidade ou hipertensão, necessitando de um trabalho específico para cada caso. 18 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

N

Prefeitura anuncia esforço para reverter resultados medíocres no IDEB

o mês em que o Ministério da Educação divulgou o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2017, com resultados medíocres especialmente no ensino médio, mas não só, a secretaria municipal de Educação de Lauro de Freitas anunciou um novo esforço para atingir e superar as metas estabelecidas pelo Sistema Nacional de Ensino e Plano Nacional de Educação (PNE). Os resultados da educação pública melhoraram ligeiramente para os anos iniciais (Fundamental I) em 2017, com o índice passando de 4.3 para 4.5, mas ficaram muito abaixo da meta projetada, que era 4.9. A meta para 2019 é obter um índice de 5.2. Para 2021, o objetivo é chegar a 5.5. Já nos anos finais (Fundamental II), o índice da rede pública de Lauro de Freitas piorou, caindo de 3.6 para 3.5, longe da meta para 2017, que era 4.2. O esforço agora é atingir 4,4 em 2019 e 4,7 em 2021. No intuito de atingir as metas, a prefeitura apresentou o “Programa de Melhoramento do IDEB de Lauro de Freitas” (Mil). Mais de 100 profissionais da rede municipal de ensino participaram do anúncio, no dia 12 de setembro. “Não vamos nos limitar aos indicadores, mas devemos ponderar que os índices são norteadores de metodologias a serem aplicadas”, admitiu o secretário de Educação Paulo Gabriel Nacif. O programa propõe que professores, gestores, coordenadores e demais representantes da educação desenvolvam projetos específicos nas suas unidades escolares, considerando determinados princípios e diretrizes. O programa será formatado a partir de propostas que já estão sendo recebidas. As notas do IDEB são calculadas pela multiplicação do resultado da Prova O secretário Paulo Nacif anuncia o Mil para uma plateia de educadores: “os índices são norteadores de metodologias a serem aplicadas”


Brasil e o fluxo escolar – e devem mesmo servir de parâmetro para a formulação de políticas educacionais. A ideia é que, se o desempenho é insuficiente, algo deve mudar. “É importante que tenhamos os faróis acesos para o futuro”, disse Paulo Gabriel, adiantando que o Mil constará de palestras e outras ações nas escolas, para que estas desenvolvam projetos de melhoria. A Coordenação de Monitoramento, Gestão e Controle de Qualidade da secretaria disponibiliza dados para que os profissionais da educação possam planejar ações com foco em resultados. Em Lauro de Freitas, 58 escolas participaram da mais recente avaliação. De acordo com a prefeitura, embora a rede municipal não tenha alcançado a meta projetada para 2017, o índice da maioria das escolas melhorou em relação às duas últimas edições, em 2013 e 2015.

Quarta edição do Sarau da Loca agita comunidade do Aracuí

F

oram quatro horas do Sarau da Loca-Arte e Revolução, no sábado, 15 de setembro, das 17h às 21horas, com 19 atrações compondo a grade de programação. Entre elas, os grupos Meninos do Batuque, Coral do Projeto Crescer, música com a banda Netos de Pedro Bala, poesia com a escritora Yasmim Moraes, Sandro Sussuarana, Coletivo Froceta e Melk Mercury, dentre outros. O Sarau da Loca foi idealizado pelo grupo A Loca que desenvolve oficinas gratuitas de teatro, encontros artísticos, palestras e produções culturais na comunidade do Aracuí, Lagoa dos Patos e região. O objetivo é compartilhar a arte principalmente com aqueles que dificilmente tem acesso a ela. O público foi estimado pelos organizadores em cerca de 500 pessoas. Além das apresentações artísticas, o público conheceu o trabalho que a associação vem desenvolvendo na comunidade ao longo de 32 anos de atividades.

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 19


q CIDADE

Lauro de Freitas já faz retirada de nódulos mamários na rede municipal

Q

uatro intervenções cirúrgicas para remoção de nódulos mamários (a setorectomia) foram realizadas no Hospital Municipal Dia Jorge Novis (HMJN) em agosto. Foram as primeiras cirurgias do tipo realizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Lauro de Freitas. Outros cinco municípios baianos oferecem esse procedimento em rede própria na Bahia. Elisa Daltro, diretora administrativa do Jorge Novis, sublinhou que as mulheres não encontravam essa prestação de serviço e que era preciso recorrer à rede de saúde do Estado na capital e passar por uma longa fila de espera. “O serviço se adequa ao foco resolutivo do hospital dia, de assegurar ao paciente nos casos

20 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

de baixa e média complexidade, que a sua necessidade seja atendida com satisfação no próprio hospital”, disse. O mastologista e cirurgião, Marques Vinicius Gomes, que também atende a consultas na Policlínica Municipal Professor Carlos Bastos, na Vila Praiana, explica que a setorectomia é uma cirurgia de pequeno porte. “O ato cirúrgico é simples e de rápida recuperação”, descreveu. A paciente recebe anestesia local e sedativo e a cirurgia dura em média 40 minutos. “A paciente tem alta no mesmo dia e retorna cinco dias após o operatório para avaliação e troca do primeiro curativo”, disse. A Central de Regulação de Lauro de Freitas encaminha atendimentos preventivos à saúde da mulher por meio

Elisa Daltro, diretora do Jorge Novis: serviço adequado ao foco resolutivo de consultas com mastologistas, ultrassonografia, mamografia e punção. Para marcar os serviços, a requerente deve levar solicitação médica e cartão SUS na Regulação, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14 horas.


LUCAS LINS

A Fanfarra Municipal de Santa Inês foi a grande vencedora do ano

Cerimônia no Corpo de Bombeiros anuncia ampliação da estrutura

Concurso confirma tradição de bandas e fanfarras estudantis

Corpo de Bombeiros será ampliado

L

auro de Freitas recebeu mais um concurso de bandas e fanfarras, o 13º da série, no início do mês passado. Aconteceu no final de linha do Centro e atraiu quinze grupos. Oito concorreram nas quatro categorias do concurso e sete fizeram participação especial. O concurso é organizado pela Associação Cultural de Bandas, Fanfarras e Filarmônicas da Bahia. As fanfarras que participaram da competição foram avaliadas nas categorias musical nível um, musical com evolução, musical nível três e marcial. A grande vencedora foi a Fanfarra Municipal de Santa Inês, que obteve a maior pontuação na soma de todas as categorias. O encerramento do concurso ficou por conta da Fanfarra Renovação da Bahia, da Escola Estadual Bartolomeu de Gusmão, anfitriã da festa e tri campeã pela Liga Cultural de Bandas Musicais da Bahia.

Mestre Sérgio promove mais um batizado de capoeira

A

estrutura da unidade do Corpo de Bombeiros em Lauro de Freitas será ampliada e adequada à realização de projetos sociais, treinamentos e acomodação de mais militares. A prefeita Moema Gramacho (PT) assinou as ordens de serviço no mês passado, durante a cerimônia em que a unidade recebeu uma viatura ABTS (sigla para Auto Bomba, Tanque e Salvamento) e equipamento desencarcerador, usado para liberar vítimas de acidentes presas, por exemplo, a ferragens. A prefeita lembrou que há dez anos teve a ideia de construir o quartel do Corpo de Bombeiros em Lauro de Freitas, que foi pago com recurso a contrapartidas de licenciamento na cidade. Presente à cerimônia, o coronel Lanusse Araújo Andrade, do 10º Grupamento de Bombeiros Militar, recordou grandes incêndios ocorridos na região e destacou a importância da chegada de novos equipamentos. “Nossa corporação acaba de ganhar mais possibilidades de salvamento de vidas”, disse – “estas melhorias ampliam nossas condições de trabalho e dão mais segurança à população”.

A

Rede de Capoeira Filhos da Bahia, de Itinga, realizou em setembro o 32º batizado e 12º Encontro Nacional de Capoeira, com participantes de vários estados e de Portugal, Holanda, Alemanha e Austrália, ao longo de três dias de atividades. A programação começou no dia 21 com um encontro no galpão de Mestre Sérgio. A tradicional caminhada de capoeira, que está na 16ª edição, aconteceu no dia seguinte e foi fechada com a entrega a ele do título de Primeiro Grão Mestre. Samba de roda, maculelê, batizados e trocas de cordas aconteceram em seguida. As formaturas, festival de canto e rodas livres de capoeira ocuparam o último dia.

Mais uma vez os bombeiros foram chamados para combater um incêndio no bambuzal da av. Gerino de Souza Filho, que liga o Caji Caixa d’Água ao Jambeiro. A falta de limpeza permanente no trecho facilita a ocorrência

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 21


q COMPORTAMENTO

Risco de suicídio entre jovens aumenta no Brasil e no mundo

O

Centro Educacional Municipal Fênix, de Lauro de Freitas, descobriu que pode ajudar na prevenção do suicídio de crianças e adolescentes e aderiu à campanha do “Setembro Amarelo”, todos os anos focada na prevenção do suicídio, por meio de atividade criada pelo professor Hugo Ricardo Jesus Silva, em parceria com a psicóloga Suelen Macedo. O projeto, elaborado pelas alunas Maria Eduarda Rangel Souza e Isabela Souza Macedo, num grupo inicial de cinco alunos, defende que “precisamos falar sobre suicídio nas escolas”. De acordo com o professor, 2018 tem sido um ano “especialmente sensível para nossa escola, com diversos casos de automutilação, depressão e ansiedade registrados” entre os alunos. A realidade na Fênix não é casual e reflete uma tendência nacional. O projeto propõe uma intervenção social e pedagógica com o apoio de toda a comunidade escolar. Uma das atividades desenvolvidas foi a instalação de uma caixa com a pergunta “Como você está se sentindo hoje?”. Os estudantes depositaram cartas com os seus sentimentos, angústias e inquietações, sem a necessidade de se identificar. “Para nossa surpresa”, diz Hugo Ricardo, “a grande maioria das mensagens deixadas na caixa descrevia sentimentos negativos de depressão, culpa, raiva, solidão, desejo de automutilação e suicídio”. A partir disso, foi criado um relatório enumerando os temas mais recorrentes. A intervenção de psicólogas voluntárias permitiu criar um grupo de apoio e autoconhecimento. Segundo ele, os alunos 22 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

participantes do projeto serão avaliados na disciplina de Religião. O presidente do Centro de Valorização da Vida (CVV) Robert Paris não ficaria surpreso com a receptividade da iniciativa na Fênix. Falando, em agosto, sobre o Setembro Amarelo, ele disse que a taxa dos que mostram planejamento ou intenção para suicídio é de 50% entre jovens de 15 a 29 anos. “O jovem fala abertamente sobre isso”, testemunhou Paris – “ele pede ajuda e demonstra seu desespero”. Sendo um problema grave, “estamos cada vez mais buscando voluntários para atender em todos os nossos meios de apoio, mas especificamente nesse”, disse – “e buscamos trazer voluntários mais jovens”.

Hugo Ricardo e Suelen Macedo: iniciativa

O CVV criou um serviço via chat com o intuito de atrair jovens. Segundo Paris, a adesão dessa faixa de público foi rápida. O chat do CVV pode ser acessado no endereço www.cvv.org.br. A entidade atende de forma gratuita e sigilosa as pessoas que querem conversar também por telefone e e-mail, 24 horas por dia, todos os dias do ano. O trabalho é feito de forma voluntária, com ênfase na escuta ativa e no princípio do não-julgamento. O professor Hugo Ricardo acredita que “umas das formas de prevenir o suicídio é discutir a sua principal motivação, a depressão, uma doença psicológica séria e tratável, que coloca o nosso país na oitava colocação no ranking mundial de suicídios”. O projeto contou com o apoio pedagógico das Coordenadoras Amanda Rosa e Etina Araujo e da equipe gestora, composta pelas professoras Ivonete Santana, Viviane Araújo e Tisar Silva. Na Comissão de Direitos Humanos do Senado, no mês passado, foram apresen-


Crianças leem as cartas deixadas pelos colegas na caixa: envolvimento de todos tados dados apontando que 32 brasileiros morrem todos os dias por suicídio e que cerca de 17% da população já pensou em tirar a própria vida. Estar presente, dar tempo e espaço, saber ouvir e estar aberto ao diálogo podem ajudar na abordagem dos casos. De acordo com a psiquiatra Fernanda Benquerer Costa, especialista em ações de prevenção de suicídio que também falou no Senado, o Brasil registra mais de 11 mil casos de suicídio por ano, o que coloca o país em oitavo lugar no mundo. O diretor e superintendente técnico da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) Antônio Geraldo da Silva afirmou, também em agosto, que “está mais do que claro que o suicídio é uma emergência médica” e que “se alguém falar sobre esse assunto, tem que levar para o médico, tem que procurar um psiquiatra, é um fato, é uma doença que mata”,

alertou o psiquiatra. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio é a sétima causa mais frequente de morte de crianças entre 10 e 14 anos de idade. Entre jovens homossexuais em todas as faixas de idade rejeitados pelos pais, a taxa de tentativa de suicídio é oito vezes maior, de acordo com pesquisa científica publicada pela “Pediatrics” – revista especializada em medicina infantil editada pela Academia Americana de Pediatria, em função de estados de depressão. O bullying é outra motivação importante. Durante o último Simpósio Internacional de Prevenção do Suicídio, realizado no Brasil no mês passado, foi apresentado o caso de um jovem que havia pedido socorro 17 vezes porque tinha pensamentos suicidas em função de ataques que sofria por ser homossexual. O número de ocorrências segue uma

tendência mundial de crescimento de mortes autoprovocadas na faixa etária mais jovem. No Brasil, a taxa de suicídio na faixa dos 15 aos 29 anos subiu quase 10% desde 2012, de acordo com o Mapa da Violência, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Mudanças bruscas de personalidade, alterações no desempenho escolar ou no trabalho podem ser sinais de que a pessoa sofre de algum transtorno que pode levar ao suicídio. Perda de interesse por atividades que antes eram prazerosas, isolamento familiar ou social, pessimismo, perda ou ganho inesperado de peso, frequência de comentários autodepreciativos ou sobre morte, ou a doação de pertences que antes o indivíduo valorizava também são sinais que devem ser notados, de acordo com os especialistas. Leia mais sobre o tema, na página 24 u

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 23


q COMPORTAMENTO

I

rritação, agressividade, mudanças bruscas de humor, desânimo, isolamento. Cara feia não é novidade para quem convive com adolescentes, mas mais difícil que ter paciência é saber distinguir atitudes típicas dessa fase de sinais de um problema crescente entre os jovens: a depressão. Nos Estados Unidos, a prevalência da doença na faixa dos 12 aos 17 anos aumentou significativamente, de 8,7% em 2005 para 11,3% em 2014, de acordo com os dados mais recentes de uma pesquisa nacional. No Brasil, embora faltem estudos representativos da população, pesquisadores e médicos dizem que o crescimento é realidade e, pior, que boa parte dos casos não é identificada nem tratada. Uma das razões é o velho estigma que cerca a depressão --tanto que a reportagem não conseguiu encontrar nenhuma família disposta a dar entrevista. Mesmo pediatras e hebiatras (médico especialista em adolescentes) deixam passar indícios que apontam para a necessidade de cuidados especializados. Para Jackeline Giusti, psiquiatra do laboratório de adolescentes impulsivos do Hospital das Clínicas da USP, até os adolescentes acreditam que não se sentir bem é normal. “Eles não têm termômetro para a tristeza. É complicado para o leigo se dar conta do que acontece e os pais têm dificuldade de falar sobre isso”, afirma. No dia a dia, a escola pode ser uma aliada importante da família. “Uma queixa recorrente dos pais é que eles não sabem se um comportamento é esperado. Muitas vezes, eles vêm nos perguntar sobre parâmetros de normalidade”, diz Janaína Canova, coordenadora do ensino fundamental 2 de uma escola particular em Santo Amaro (SP). Segundo ela, há uma média de dois adolescentes com

24 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

depressão por classe. “Hoje é uma das nossas maiores preocupações.” A orientadora educacional do ensino fundamental 2 de uma escola na capital paulista, Maria Augusta Lara Meneghelo, lembra que adolescentes depressivos não são todos iguais – enquanto alguns se isolam, outros ficam agressivos. “Quando há uma suspeita, a família é comunicada, mas ela também nos procura, porque os adolescentes têm um distanciamento

DESAJUSTE ALÉM DA CONTA Que a adolescência é uma fase crítica todo mundo sabe; o desafio é perceber quando o isolamento, a agressividade e a irritação são, na verdade, sinais da depressão, doença que tem crescido entre os jovens


natural dos pais.” Uma das principais pistas para identificar o problema é a repetição de sentimentos e atitudes negativos. “Um adolescente que se irrita e depois se diverte com os pais não apresenta sinais de depressão. Já outro que tem insônia, perda de interesse em atividades, irritabilidade constante pode estar no limite”, afirma a psicóloga Cristiana Renner, doutora em ciências pela Unifesp. Nessas horas, é fundamental que os pais demonstrem disposição para ouvir e dar apoio. “Frases como ‘Não precisamos conversar agora, mas estarei disponível quando você quiser’ podem ser muito reconfortantes e promover segurança”, diz Lee Fu I Wang, coordenadora do Programa de Transtornos Afetivos na Infância e Adolescência do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP. Por outro lado, pressionar o jovem a falar ou dizer que ele precisa ter força de vontade para melhorar podem surtir efeito contrário, segundo a médica, levando o adolescente a se sentir culpado por dar trabalho aos pais ou ser incapaz de reagir. A adolescência sempre foi uma fase crítica devido às intensas mudanças físicas, mentais e no ambiente familiar, mas fatores como o estresse decorrente das cobranças por boa performance escolar e a baixa resistência à frustração vêm transformando muitos jovens em panelas de pressão. “Não são apenas os adolescentes. Na sociedade atual, há maior dificuldade de as pessoas lidarem com seus problemas, todos têm que estar sempre felizes”, afirma Cristiana Renner. O descontentamento com a imagem corporal, o medo do futuro e as desilusões amorosas também são fatores geradores de estresse importantes. “Podem até ser traumáticas para um adolescente que tem que lidar com tantas outras mudanças e está tentando adaptar-se”, afirma Lee. Não por acaso, no início da adolescência, principalmente após o início do ciclo menstrual, as meninas são mais suscetíveis à depressão que os garotos. Para os especialistas, os pais devem agir preventivamente, estando mais presentes na vida dos filhos e abrindo espaço para o diálogo. “Parece óbvio, mas os pais têm que sair da Netflix, do WhatsApp, do Facebook e olhar para os filhos. Uma dica importante e eficaz é fazer uma refeição por dia com a família unida, porque eles vão observar se o filho está cabisbaixo, irritadiço, com problemas na escola”, diz Renner. O diagnóstico precisa ser feito com um especialista em adolescência, já que nem toda medicação para depressão é adequada para essa fase, quando cérebro, rins e fígado estão em formação. “Mas é importante tratar, porque não tratar também causa prejuízos ao cérebro”, diz Antônio Geraldo da Silva, da Associação Brasileira de Psiquiatria. Embora o tratamento mais indicado seja medicação aliada a psicoterapia, nem todo adolescente precisa desses cuidados. Há casos em que algumas sessões de orientação para os pais são suficientes; em outros, a recomendação é de terapia familiar.

DEPOIMENTO

“Tinha 15 anos e sempre me sentia deslocada”

U

ma publicitária de 32 anos que teve depressão na adolescência (e prefere não se identificar) conta como o problema surgiu e como foi mal recebido pela escola na época. …... “A depressão não brota no asfalto; ela se aproveita de rachaduras disponíveis. Meu bisavô era depressivo, meus avós e meu pai também. Eu tinha 15 anos e pouca relação de intimidade e cumplicidade com meus pais: era a filha mais velha, a mais cobrada, a menos ouvida. Tinha mudado de escola: saí de uma pública e fui para uma particular, me sentia um zero à esquerda. Estava triste o tempo inteiro, me sentindo deslocada em todos os lugares. Minha mãe me levou a um homeopata para emagrecer (ainda tinha essa pressão), e lá na consulta eu desabei. Saí com uma receita de fluoxetina na mão. Minha mãe foi falar sobre terapia com a orientadora pedagógica da escola, que desaconselhou: “Filho na terapia custa caro e dá muito trabalho”. Até hoje tenho vontade de dizer a essa orientadora que ela poderia ter me poupado de anos terríveis caso eu tivesse começado a terapia antes. O tratamento com remédio foi péssimo porque não era o remédio certo para mim. Fui parar no limbo: nem triste, nem feliz, apenas cinza. Anos depois fui buscar tratamento adequado, com psiquiatra e psicólogo, que eu mantenho até hoje. Ioga também ajuda a me manter equilibrada. Tenho mantido um ritmo regular, o que é muito bom. Vejo a depressão como um cão que eu levo na coleira.”

Rachel Botelho / Folhapress.

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 25


q CIDADANIA

Seja um Jurado Voluntário

A

Vara do Júri e Execução Penal de Lauro de Freitas lançou em setembro a campanha Jurado Voluntário 2019, que tem como objetivo, cadastrar, até o dia 30 deste mês, pessoas que queiram participar do Tribunal do Júri de Lauro de Freitas, em 2019. A juíza Jeine Vieira Guimarães esclarece alguns pontos aos candidatos. O QUE É O JURADO? O jurado é a pessoa investida na função de julgar os processos no Tribunal do Júri. Eles representam a sociedade da qual fazem parte e decidem em nome dela. Aos jurados compete o julgamento dos crimes dolosos contra vida, consumados ou tentados, ou qualquer outro crime que tenha conexão com um crime doloso contra a vida. O serviço do jurado constitui encargo imposto pela lei em benefício coletivo, mas contém atributos próprios de ato de cidadania, em que a participação voluntária deve ser estimulada. A relevante função de jurado, capaz de decidir o futuro de muitas vidas em julgamento, pode repercutir não só na vida das pessoas ligadas às vítimas e aos autores de crimes dolosos (intencionais) contra a vida humana, mas também em relação a toda 26 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

sociedade sofredora das consequências da violência. O jurado, além da retidão da conduta, deve ter independência e elevação de caráter para melhor fazer o seu julgamento. O QUE É O TRIBUNAL DO JÚRI? O Tribunal do Júri é uma instituição prevista pela Constituição Federal do Brasil, que tem competência para julgar os crimes dolosos contra a vida (aqueles praticados com intenção de eliminar a vida de uma pessoa) e é um dos órgãos do Poder Judiciário. Ele é composto por um juiz de direito, que é seu presidente, e por 25 jurados que serão sorteados dentre aqueles alistados anualmente, dos quais sete constituirão o Conselho de Sentença em cada sessão de julgamento. REQUISITOS PARA SER JURADO Ser cidadão brasileiro, maior de 18 anos; Ter notória idoneidade; Residir na comarca onde pretende atuar como jurado; Estar em pleno gozo dos direitos políticos (ser eleitor); Não ter sido processado criminalmente. IMPEDIMENTOS PARA SER JURADO Ser surdo e mudo; Ser cego; Ser inimputável (doente mental).

ALISTAMENTO Os jurados serão alistados anualmente pelo Juiz Presidente do Júri, sob a sua responsabilidade, entre cidadãos de notória idoneidade, mediante escolha por conhecimento próprio, do Magistrado, ou através de informação fidedigna. O juiz poderá requisitar às autoridades locais, associações de classe, sindicatos profissionais e repartições públicas a indicação de cidadãos que reúnam as condições legais (CPP, art. 425, § 2º). A lista geral, a ser publicada até 10 de outubro de cada ano, poderá ser alterada de ofício, ou em virtude de reclamação de “qualquer do povo”, até 10 de novembro para publicação definitiva, com recurso, dentro de 20 dias, para a Instância Superior, sem efeito suspensivo (CPP, art. 581, XIV e art. 586, parágrafo único). BENEFÍCIOS PARA QUEM É JURADO A atividade exercida pelos jurados não é remunerada, porém alguns benefícios são assegurados: 1) Nenhum desconto será feito no salário ou vencimento do jurado no dia em que ele comparecer à sessão do Júri. Para isso, quando atuarem nas sessões do Júri, terão direito à certidão que comprove seu comparecimento; 2) O exercício efetivo da função de jurado constituirá serviço público relevante e estabelecerá presunção de idoneidade moral; 3) Terá assegurada prisão especial, em caso de crime comum, até o julgamento definitivo; 4) Terá preferência, em igualdade de condições, nas licitações públicas e nos provimentos, mediante concurso de cargo ou função pública, bem como nos casos de promoção funcional ou remoção COMO SE INSCREVER? Interessados em ser jurado voluntário podem se inscrever na Vara do Júri da Comarca de Lauro de Freitas, localizada no Fórum Criminal, na Rua Romualdo Brito, s/n, Centro ou pelo e-mail: queroserjuradolf@tjba.jus.br Outras informações pelo telefone 3283-3606.


ESPECIAL | Eleições 2018

GUIA DO ELEITOR Serenidade é condição para votar com qualidade

O

eleitor brasileiro vai mais uma vez às urnas neste dia 7 de outubro para escolher governantes e legisladores nas esferas federal e estadual. Candidatos a presidente, governador, ao Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa estão em campanha pelo voto de 147,3 milhões de eleitores. Só na Bahia são quase 10,4 milhões. Em Lauro de Freitas, 129.108 eleitores – cerca de 65% ainda sem a biometria – devem comparecer às urnas. O número representa um acréscimo de 16.503 eleitores (14,6%) no espaço de apenas quatro anos. Mais de 54% do eleitorado do município é feminino e a maioria (37%) do total tem entre 30 e 44 anos de idade. Os solteiros são 72% dos eleitores e quase metade tem escolaridade reduzida. Cerca de 25% não chegaram a completar o ensino fundamental e outros 20% não completaram o ensino médio. O perfil de cada um certamente influencia uma percepção particular da cena política e as escolhas na urna. Nestas eleições, contudo, transparece uma tendência geral para a prática do “justiçamento” político, como nos linchamentos em via pública, na tentativa de “corrigir isso tudo que está aí”. Esse comportamento está ligado à judicialização da política, que ocorre apenas por falta de melhor solução para enquadrar os desvios de comportamento. A sequência de escândalos de corrupção a que assistimos nos últimos anos tornou os nomes de juízes e ministros dos tribunais superiores mais conhecidos do que o dos políticos. Isso pode ter dado a impressão de que os problemas do país se resolvem no Judiciário – o que não é verdade. Também não é verdade que o linchamento político, por meio de verborreia variada, vá resolver alguma coisa. As posições radicais não servem ao interesse público porque são excludentes, quando o país precisa é de concertação, conciliação. Na era das redes sociais, quando todos dizem o que querem, muitas vezes se diz o que nem foi pensado. As antigas discussões políticas de boteco hoje acontecem na Internet, com a mesma desinibição para dizer perfeitas bobagens, quando não desvarios que cabem melhor na mesa de um bar mesmo e não em público, numa rede social. Tudo isso vem elevando a temperatura em falsos debates, envolvendo eleitores despreparados e imbuídos de uma opinião desinformada, sem qualidade para formar convicção. A serenidade é condição absoluta para garantir a tomada de decisões com qualidade e responsabilidade. Se o sentimento que toma um eleitor ao decidir o seu voto é de raiva, ódio, vingança ou qualquer outra energia negativa, a escolha está equivocada. Até mesmo pessoas de bem por vezes caem na armadilha da radicalização, sem perceber que estão cedendo a terceiros o controle sobre as suas próprias decisões. Escolhas bem informadas nunca são baseadas no radicalismo, mas em argumentos de boa fé, em propostas que no mínimo respeitem o outro. Pessoas de bem nutrem e propagam bons sentimentos em relação a tudo e todos e a qualquer assunto. As diferenças que nesta eleição têm funcionado como catalizador de desavenças são, na verdade, uma riqueza que a democracia oferece à sociedade. É do contraditório que nascem as soluções mais legítimas, não da hegemonia ideológica.

u Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 27


GUIA DO ELEITOR

Especial | Eleições 2018

O que eles devem fazer

M

PRESIDENTE O presidente da República é o chefe máximo do Executivo no País e trabalha no Palácio do Planalto, em Brasília. Ele é responsável pela integridade e independência do Brasil, pelas relações internacionais e pelo poder militar. Ele administra os interesses do País e possui um plano de governo com projetos importantes, além de apresentar as regras do orçamento nacional, trabalhando junto ao poder Legislativo, assinando medidas provisórias e propondo emendas à Constituição e projetos de leis. Assim como o governador, o mandato de um presidente dura quatro anos, com direito a uma reeleição seguida.

GOVERNADOR Cada estado vai eleger um governador em 2018. Eles são os representantes do poder Executivo nas unidades da Federação, e cada uma delas possui uma constituição que define os deveres deles. Sob o comando do governador estão as Polícias Militar e Civil e o Corpo de Bombeiros, além de secretários que o auxiliam. O mandato de governador dura quatro anos, e eles só podem se reeleger duas vezes consecutivas, mas podem concorrer novamente após quatro anos. O governador do Distrito Federal, por ser um caso singular (município neutro), exerce certas funções que são cabíveis ao prefeito.

SENADOR As principais tarefas dos senadores, que também ficam no Congresso Nacional, são representar os estados, fazer leis e também fiscalizar o Executivo. Somente eles podem processar e julgar,

CNPJ DO FORNECEDOR 13.358.270/0001-10 TAMANHO 3CL X 6CM - TIRAGEM 32MIL -VALOR R$1.690,00

ais de 23 mil candidatos a presidente, governador, senador e deputado federal, estadual e distrital vão disputar os votos de 147,3 milhões de eleitores brasileiros nesta eleição de 2018, segundo dados disponíveis no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No total, 13 nomes se apresentaram para disputar o Palácio do Planalto no pleito de outubro. Para governador, segundo a atualização do Sistema de Divulgação de Candidaturas e de Prestação de Contas, 171 candidatos pediram registro. Desses, 17 disputam a reeleição. O PSOL foi o partido que lançou o maior número de candidatos a governador, seguido do PSTU e do PT. O TSE contabiliza 6.982 candidatos para disputar as 513 vagas de deputado federal. Para deputado estadual e distrital, são 15.605 concorrentes a 1.059 vagas nas assembleias legislativas e na Câmara Legislativa do Distrito Federal. Mais 295 concorrem a 54 cadeiras no Senado. Considerando o total de 23.812 candidatos a todos os cargos em disputa nas eleições de outubro, o PSL foi o partido que apresentou o maior número de concorrentes (1.259), seguido do PSOL (1.201), do PT (1.075) e do MDB (1.009). Desse contingente, 30,6% são mulheres, cumprindo a meta prevista na legislação. Quase a metade dos candidatos têm ensino superior e 55% são casados. A maioria tem entre 35 e 59 anos de idade, mas há 50 candidatos na faixa de 80 a 84 anos. Os dados podem sofrer ajustes conforme a Justiça Eleitoral vá julgando os pedidos de registro.

Entenda as atribuições de cada um dos cargos que estão em disputa

28 | Vilas Magazine | Outubro de 2018


quando há crimes de responsabilidade, o presidente e o vice-presidente, os ministros, o procurador-geral da República e o advogado-geral da União. Cada estado e o Distrito Federal podem escolher três senadores, somando 81. Os mandatos duram oito anos, não há limite para as reeleições. Por causa do mandato maior, as renovações não são completas a cada eleição: neste ano, 54 serão eleitos e daqui quatro anos, outros 27.

DEPUTADO FEDERAL Os deputados federais, que trabalham no Congresso Nacional, em Brasília, representam diretamente a população brasileira. Eles discutem a aprovação de leis criadas por eles próprios ou encaminhadas pelo presidente da República. Outra atribuição dos parlamentares é a de fiscalizar o uso dos recursos públicos. Cada unidade da Federação (estados e Distrito Federal) tem no mínimo oito e no máximo 70 parlamentares, número que é definido de acordo com o número de habitantes. No total, a Câmara é formada por 513 deputados. O mandato dura quatro anos, e eles podem ser reeleitos infinitas vezes.

Palácio do Planalto é a sede do Poder Executivo Federal, local onde está o Gabinete Presidencial do Brasil. Obra foi projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer e concluída em abril de 1960

DEPUTADO ESTADUAL Os deputados estaduais e distritais (caso de Brasília), que trabalham nas Assembleias Legislativas de cada estado, são responsáveis por leis estaduais. Os estados que possuem até 12 deputados federais têm o triplo de deputados estaduais. Já naqueles estados onde há mais de 12 deputados federais, a lei define que, “atingi-

do o número de 36, será acrescido de tantos quantos forem os Deputados Federais acima de doze”. Ou seja, você pode encontrar o número total de deputados estaduais somando 24 ao número total de deputados federais. As regras sobre mandato e reeleição são as mesmas dos federais.

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 29


Especial | Eleições 2018

Pesquise os candidatos

A

s informações dos candidatos das Eleições Gerais de 2018 apresentados à Justiça Eleitoral podem ser consultadas no Sistema de Divulgação de Candidaturas e de Prestação de Contas Eleitorais (DivulgaCandContas), disponível no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O DivulgaCandContas é responsável pela divulgação das candidaturas e das prestações de contas dos concorrentes das eleições e dos respectivos partidos políticos em todo o país, inclusive por unidade da Federação e por município. Por meio do sistema, é possível consultar o quantitativo de candidaturas, verificar a situação de cada candidato, seu partido e coligação, assim como seus dados biográficos (nome completo, gênero, estado civil, cor/raça, data de nascimento, nacionalidade/naturalidade e ocupação), conforme informado à Justiça Eleitoral. Os bens declarados pelos postulantes também estão disponíveis na ferramenta. O sistema ainda traz as informações das prestações de contas (parcial e/ou final) dos candidatos e partidos, com a discriminação dos gastos realizados e dos recursos financeiros e/ou estimáveis em dinheiro arrecadados para financiamento da campanha eleitoral, detalhando doadores e fornecedores. A ferramenta assegura a transparência dessas informações, possibilitando à sociedade exercer o controle sobre os recursos arrecadados e os gastos realizados nos pleitos eleitorais.

30 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

O DivulgaCandContas é acessível por todos os cidadãos, sem a necessidade de cadastro prévio ou autenticação de usuário. Os dados exibidos no sistema são atualizados três vezes ao dia (às 8h, 14h e 19h). Além disso, é realizada uma extração diária dos dados dos registros dos candidatos, que são disponibilizados em formato tabular no Repositório de Dados Eleitorais. Já para escolher em quem votar em cada um dos cargos, o eleitor deve procurar saber mais sobre os candidatos acompanhando a campanha eleitoral e as propostas divulgadas por eles.


GUIA DO ELEITOR

VOTO DE LEGENDA É possível, para deputado estadual e federal, escolher o número do candidato ou votar apenas no partido. Quem quiser votar apenas no partido só precisa digitar os dois números e apertar o confirme. VOTO NO SENADOR Não é possível votar duas vezes no mesmo senador. Caso o eleitor não tenha interesse em votar em um outro candidato, pode anular ou votar em branco no segundo voto.Também é possível anular ou votar em branco nas duas vezes.

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 31


Especial | Eleições 2018

GUIA DO ELEITOR

O maior número da história

A

s convenções partidárias confirmaram13 candidatos à Presidência da República – o segundo maior número desde 1989, quando foram 22 concorrentes, já que o comunicador Silvio Santos teve a candidatura impugnada. Neste período, somente o PSDB e o PT disputaram todas as eleições presidenciais com candidatos próprios. Partido com maior número de filiados – 2,4 milhões -, o MDB não tinha candidatura própria há quatro eleições. Depois que o ex-governador de São Paulo e ex-presidente do partido, Orestes Quércia, ficou em quarto lugar na disputa de 1994, o MDB transitou entre chapas do PSDB e do PT – legendas que monopolizaram as eleições desde aquele ano. Após o lançamento do Plano Real, o tucano Fernando Henrique Cardoso venceu a eleição no primeiro turno em 1994, com 54,3% dos votos. Naquele ano, o cardiologista Eneas Carneiro (morto em 2007), conhecido pelo discurso agressivo e o bordão “meu nome é Eneas”, surpreendeu o país conquistando cerca de 4,6 milhões de votos, mais do que Quércia e do que o pedetista Leonel Brizola (morto em 2004). Em 1998, Fernando Henrique Cardoso foi reeleito, novamente vencendo no primeiro turno, com 53% dos votos. Naquele ano, 12 candidatos participaram da eleição presidencial. As eleições de 2002 marcaram o começo da hegemonia do PT: foram quatro vitórias seguidas, todas contra o PSDB. Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito e reeleito em 2002 e 2006. Depois, Dilma Rousseff conquistou o Palácio do Planalto em 2010 e foi reeleita em 2014, mas não completou o mandato. Nas quatro últimas eleições presidenciais, a decisão veio no segundo turno.

O que pode na campanha

D

esde o dia 7 de julho, ou seja, três meses antes do pleito marcado para o dia 7 de outubro, os agentes públicos, servidores ou não, estão proibidos de praticar uma série de condutas passíveis de afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos na eleição deste ano. Essas vedações estão previstas na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). O objetivo é evitar o uso de cargos e funções públicas em benefício de determinadas candidaturas e partidos. Pelo artigo 73 da Lei, os agentes públicos estão impedidos, nos três meses que antecedem o pleito, de nomear, contratar ou admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar

32 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional de servidor público. E, ainda, de ofício, remover, transferir ou exonerar servidor público na circunscrição do pleito, até a posse dos eleitos. A lei estabelece cinco exceções, como, por exemplo, a nomeação para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos Tribunais ou Conselhos de Contas e dos órgãos da Presidência da República. Também estão proibidas nesse período as transferências voluntárias de recursos da União aos estados e municípios, e dos estados aos municípios. A ressalva nesses repasses somente pode ocorrer nos casos de verbas destinadas a cumprir obrigação prévia para execução de obra ou serviço em andamento, com cronograma já fixado, e as utilizadas para atender situações de emergência e de calamidade pública. É vedada ainda a publicidade institucional dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos federais e

estaduais, ou de entidades da administração indireta, salvo em situação de grave e urgente necessidade pública, assim reconhecida pela Justiça Eleitoral. Essa regra não vale para propaganda de produtos e serviços que tenham concorrência no mercado. A três meses da eleição, os agentes públicos não podem fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão, fora do horário eleitoral gratuito, salvo se, a critério da Justiça Eleitoral, o pronunciamento tratar de matéria urgente, relevante e que esteja relacionada às funções de governo. Esta proibição atinge os agentes públicos das esferas administrativas cujos cargos estejam em disputa na eleição. CAMPANHA Durante a campanha eleitoral, uma série de normas devem ser respeitadas. Nestas eleições, a principal novidade diz respeito a permissão de propaganda paga na Internet. O período permitido para pedir


votos vai de 16 de agosto a 6 de outubro (52 dias) para a disputa de primeiro turno. No segundo turno, vai de 8 a 27 de outubro (20 dias). O período de propaganda em cadeia de rádio e televisão no primeiro turno será de 35 dias. No segundo turno, será de 15 dias. No primeiro turno, as emissoras de rádio e televisão têm que veicular dois blocos diários de 25 minutos. Se houver segundo turno, serão dois blocos diários de 10 minutos.

em carreatas, caminhadas e passeatas ou durante reuniões ou comícios, observado o limite de 80 decibéis, medido a 7 metros de distância do veículo. l Horários de comícios Comícios de encerramento de campanhas podem ir até às 2h da madrugada. Nos demais dias, das 8h à meia-noite. l Material gráfico Os materiais gráficos de campanha eleitoral podem ser distribuídos até as 22 horas do dia anterior ao da realização das eleições. Não é preciso pedir autorização prévia. l Propaganda em casas As regras para as eleições não permitem a pintura de fachadas e muros de imóveis particulares com propagandas eleitorais. É autorizada apenas a afixação de papéis ou adesivos desde que não exceda meio metro quadrado. l Brindes Os candidatos não podem distribuir camisetas, chaveiros, bonés, canetas, lixas de unhas, cestas básicas ou qualquer outro material que possa ser caracterizado como uma vantagem ao eleitor. l Doações para a campanha Empresas não podem fazer doações para candidatos. Apenas pessoas físicas poderão doar para as campanhas e os valores devem ser limitados a até 10% de seus rendimentos brutos de 2017. Os candidatos contarão com recursos do fundo eleitoral, que distribuirá mais de R$ 1,7 bilhão aos partidos políticos para financiar as campanhas em 2018. Além disso, também está autorizada a utilização de recursos do fundo partidário.

Os principais pontos permitidos ou não l Veículo com jingles Fica proibido o uso de qualquer tipo de veículo para divulgar jingles no dia das eleições. l Cabos eleitorais Podem ser contratados como cabos eleitorais um número limite de trabalhadores de até 1% do eleitorado por candidato nos municípios de até 30 mil eleitores. Nos demais, é permitido um cabo eleitoral a mais para cada grupo de mil eleitores que exceder os 30 mil. l Propaganda em carros Só com adesivos comuns de até 50 cm x 50 cm ou microperfurados no tamanho máximo do para-brisa traseiro. “Envelopamentos” estão proibidos. l Propaganda em vias públicas Permitidas bandeiras e mesas para distribuição de material, desde que não atrapalhem o trânsito e os pedestres. Bonecos e outdoors eletrônicos estão vetados. l Carro de som Os carros de som e minitrios só poderão ser usados

Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 33


q VIVER BEM

Mãe deve se informar sobre a amamentação ainda na gestação

G

rande parte das mães, principalmente as de primeira viagem, sente dificuldade na amamentação. A falta de conhecimento é um dos principais fatores que leva ao medo e à insegurança. Segundo a jornalista Giovanna Balogh, do blog Mães de Peito, muitos problemas seriam resolvidos se as mães já buscassem conhecimento sobre a amamentação durante a gestação. “A mãe não se informa durante a gestação, acha que é automático. Quando pega o bebê e põe no colo, vê como é difícil. Se ela busca informação, não racha o peito e não vai sangrar”, diz Giovanna, que também atua como doula e consultora em aleitamento materno. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o leite materno tem que ser a alimentação exclusiva do bebê até o sexto mês. A partir daí, já é possível introduzir outros alimentos, como sucos e sopinhas, mas continuando com o leite materno, que pode ser dado até os dois anos ou mais. “O leite materno é o alimento geneticamente feito para o bebê. É rico nos componentes que preparam as defesas no corpo do bebê, tem balanço calórico e causa o melhor desenvolvimento possível”, afirma o 34 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

Conhecimento sobre oprocedimento correto pode evitar problema e aumentar produção do alimento materno

pediatra e neonatologista Nelson Douglas Ejzenbaum, membro da Sociedade Americana de Pediatria. É comum que mães com dificuldades acabem apelando a fórmulas artificiais, vendidos em farmácia, para amamentar o bebê. O preço pode variar entre R$ 25 e R$ 60, dependendo do produto. Os médicos não condenam, mas pedem para que a mãe insista com o leite materno. “Ninguém é contra ou a favor. Somos a favor do leite materno. O artificial pode ser usado em último caso”, diz Ejzenbaum. “Existem várias técnicas para a mãe aumentar a produção de leite.” TEMPO NÃO DEVE SER CRONOMETRADO Outra dúvida recorrente das mães é o tempo de mamada. Não pode ser marcado, pois o bebê mama quantas vezes quiser e o tempo que quiser. “Tem vez que o bebê vai mamar um minuto, na outra, dez minutos, ou meia hora. O importante é estar no peito”, diz Giovanna Balogh. “O ideal é um peito em cada mamada. Mas, se esvazia, dá o outro”, completa. Emerson Vicente / Folhapress.


Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 35


q EMPRESAS & NEGÓCIOS

Falta de gestão financeira ameaça microempreendedor Erro comum na categoria MEI é misturar contas do negócio com as pessoais

A

pesar de o nome do regime tributário para empresas pequenas ser Simples, nem sempre é fácil fazer a gestão financeira de um microempreendimento. Segundo estudo do Sebrae, 48% dos microempreendedores individuais (MEIs, que faturam até R$ 81 mil ao ano) não têm previsão de gastos e receita para o mês seguinte. Um erro comum cometido por esse grupo, e que pode levar à inadimplência, é misturar as contas da empresa com as finanças pessoais. Não raro, o empreendedor paga despesas e emergências da família com a receita do negócio ou usa seu crédito para cobrir rombos no caixa da empresa. “Como empresário, o MEI acaba não tendo acesso a crédito e vira freguês do cheque especial, que tem juros proibitivos. Com isso, vai se contorcendo no dia a dia”, afirma Guilherme Afif Domingos, presidente do Sebrae Nacional. O primeiro passo para evitar problemas é registrar entradas e saídas. Um vendedor de cachorroquente, por exemplo, deve computar na lista de gastos o transporte de sua casa até o local onde instala seu carrinho. “O mais importante é olhar para o seu negócio e ver tudo o que precisa gastar para prestar aquele serviço ou vender determinado produto”, diz Rodrigo Salem, sócio-fundador da plataforma MEI Fácil. De acordo com a pesquisa do Sebrae, que ouviu mil empreendedores em todo o país, metade dos entrevistados registra os gastos em papel. Não há problema em usar esse método, mas é preciso ter disciplina para organizar tudo, incluindo itens do estoque, como qualidade, preço, data da compra e validade dos produtos, explica José Faria 36 | Vilas Magazine | Outubro de 2018

Júnior, planejador financeiro certificado pela Planejar (Associação Brasileira de Planejadores Financeiros). O hábito faz parte da rotina da confeiteira Simone Wroblewski Rodrigues, que optou por informatizar os registros. Todas as entradas e saídas de sua loja são controladas numa planilha de Excel, com apoio da irmã e sócia, a contadora Viviane Wroblewski Rodrigues. Antes de inaugurar sua loja, em março, com investimento inicial de R$ 20 mil, Simone já vendia bolos, doces e salgados. Misturava, porém, o dinheiro das vendas com despesas domésticas. “Não sabia nem quanto ganhava. Só anotava os pedidos das pessoas, valores e datas de entrega. Além disso, ao comprar algo para uma encomenda, incluía compras da casa”. Hoje, além de controlar o fluxo de caixa, ela se reúne uma vez por mês com a irmã para apurar faturamento, volume de despesas e investimentos. Simone fatura em média R$ 4.800 por mês. Separar gastos pessoais das despesas de seu salão de beleza também é um dos desafios para a cabeleireira Julyana Carvalho dos Santos. Mas ela não deixa de anotar os valores dos serviços prestados a cada cliente. “Sei tudo o que entra e, no começo da semana, passo para uma planilha no Excel para saber os valores, e se foram pagos em cartão ou dinheiro. Também faço controle manual dos pagamentos de fornecedores e boletos”, diz. Há três anos com o salão próprio, Julyana começou o negócio com ajuda de familiares. Em breve, o local oferecerá o serviço de micropigmentação de sobrancelhas. O espaço está sendo montado a partir de um empréstimo aprovado pelo programa Juro Zero Empreendedor, do Sebrae. Com o novo serviço, a intenção é conquistar clientes e crescer. Hoje, Julyana alcança uma receita média de R$ 5.000 por mês. Já Hamilton Luis de Souza, que trabalhou por 16 anos como pintor, encontrou BRUNO SANTOS / FOLHAPRESS


Raymundo Dantas no comércio de roupas uma oportunidade de empreender após um problema de saúde. No começo, há dois anos, ele vendia muito “fiado”, operação ainda aceita por 42% dos MEIs ouvidos pelo Sebrae. “Antes, misturava tudo e virava uma bola de neve. Pagava contas pessoais e esquecia de repor o estoque”, diz. Agora ele faz anotações diárias no papel. No computador, separa entradas e saídas e faz previsão de gastos. O controle de gastos deve prever também os impostos, pagos mensalmente via carnê DAS, impresso no Portal do Empreendedor. Esse tipo de empreendedor não é obrigado a ter contador. Ainda assim, deve registrar todo mês o valor total das receitas em um formulário simplificado, conforme modelo disponível no Portal do Empreendedor. Também é preciso informar à Receita quanto faturou no ano por meio da declaração anual. Danylo Martins / Folhapress

Empresária e cabelereira Julyana Carvalho dos Santos em seu salão de beleza

Escritor e palestrante, especializado em Marketing no Varejo, com Mestrado na Espanha. raymundo_dantas@uol.com.br

Por que crescem as empresas?

Q

uando se trata de descobrir as causas do crescimento de uma determinada empresa, ou de justificar por que aquela se destacou mais dentre tantas outras do mesmo ramo e da mesma época, são muitas as explicações que normalmente são dadas. Muitas vezes se atribui o crescimento da empresa a um determinado executivo, que é considerado um “salvador da pátria”. Durante muito tempo se endeusou Jack Welch, o principal executivo da General Electric. Livros, artigos, reportagens, em tudo que se lia estava a citação desse homem “que salvou a GE” e era uma lenda viva. Depois a moda passa e aparece outro super executivo. Mas o crescimento incomum de uma empresa às vezes é atribuído a outras razões. Um programa de mudança interna, por exemplo. Um programa de Qualidade, que muda a cultura da organização, motiva as pessoas e produz aquele efeito surpreendente. Há outras teorias a respeito. Já foi moda, por exemplo, a reengenharia, que era uma coisa que ninguém sabia ao certo explicar, mas se traduziu em cortes de pessoal, redução do organograma, severa política de controle de custos, etc. Matou muitas empresas, mas também fez crescer outras. Outros defendem a saída tecnológica. Seria o investimento em tecnologia de ponta, que supera em muito a produtividade da concorrência, reduz custos de produção e gera resultados fantásticos. Enfim, são muitas as explicações e inúmeras as lendas corporativas sobre o sucesso das empresas. Visando aprofundar esse assunto, Jim Collins fez uma pesquisa com mil e quatrocentas empresas americanas e publicou os resultados no seu livro “Empresas feitas para vencer - Por que apenas algumas empresas brilham”. As conclusões do estudo são interessantíssimas.

Começam por derrubar todas essas teorias de que falamos até aqui, e comprovam que não passam de mitos essas explicações que damos para o sucesso. As empresas de sucesso pesquisadas não têm uma história parecida com nada disso. As empresas identificadas como de sucesso incomum, tiveram, em média, retorno financeiro sete vezes maior que os do mercado. Isto significa o dobro do que Jack Welch conseguiu na GE. Sem alarde e sem grandes divulgações. Algumas delas são nossas conhecidas. Por exemplo, o Laboratório Abbott, a indústria de papel Kimberly-Clark e a rede Kroger de Supermercados. Nessas empresas vencedoras não houve milagre algum. Tudo aconteceu por um processo natural de boa gestão, com trabalhadores motivados, senso de disciplina, qualidade de produtos e serviços, e o tempo, que lhes trouxe uma marca forte e respeitada. Outras empresas do mesmo ramo que aplicaram outros tipos de solução, não conseguiram sucesso. Collins explica com o exemplo do ovo, que um belo dia se parte e de dentro dele sai um pintinho. Engana-se quem pensar que o pinto foi um milagre daquele momento. Na verdade, ele cresceu dentro do ovo durante dias e dias até poder atingir o grau de maturidade para sair da casca. Nada acontece por acaso, num passe de mágica. E depois ele dá o exemplo de uma grande e pesada roda. Para fazê-la começar a girar é preciso um grande esforço. Depois de dar a primeira volta, o esforço já se torna menor para empurrá-la na segunda. E mais fácil será na terceira. Mais rapidamente ela girará na quarta volta e assim por diante. Se você empurrar sempre na mesma direção com perseverança, ela girará sempre mais rapidamente e exigirá sempre menos esforço. Assim são as empresas, precisam de esforço perseverante, direção correta e algum tempo. Sucesso não é milagre! Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 37


q MODA & BELEZA

Nenhum fio a menos

H

á pessoas que, mesmo jovens, começam a sofrer com a queda de cabelo. Fatores genéticos, alterações hormonais, estresse, alimentação inadequada e até mesmo excesso de química são alguns dos exemplos que levam a uma alteração do ciclo normal dos fios. Famosa, a cantora e atriz americana Ariana Grande foi uma que relatou ter enfrentado calvície precoce. Após uma série de tratamentos químicos, que fez para gravar um seriado, ela começou a notar a perda de cabelo. E não são apenas chapinha, babyliss e tintura que afetam a saúde capilar. Mesmo os xampus podem ter essa consequência. Foi o que aconteceu com a estudante Flavia Campos, que começou a perceber falhas no cabelo há cerca de um ano, quando tinha apenas 17 anos. “Fui à dermatologista e ela falou que a causa da queda foi o xampu que usei. Parei de passá-lo e tomei vitaminas, mas não tive muita pa-

ciência e precisei raspar a cabeça para o cabelo crescer do zero.” A dermatologista Leticia Biselli explica: “Existem pessoas que têm alergia a algum componente do xampu, mas a química, em geral, pode causar dermatite de contato [quando uma substância irrita a pele ou desencadeia reação alérgica], resultando na perda dos fios.” Segundo Valcinir Bedin, dermatologista e presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo, problemas nutricionais, hormonais e genéticos são as principais causas da queda. “Dietas muito restritivas enfraquecem os fios.” Leticia ainda lembra que, nas mulheres, a causa pode estar ligada à menstruação em excesso. Os homens sofrem ainda mais com o problema. Segundo Bedin, eles são a maioria. Com base em pesquisas internacionais, como a feita pela Universidade de Edimburgo, ele afirma: “A estatística diz que 50% dos homens têm algum grau de calvície, sendo que

15% antes dos 18 anos. Nas mulheres, o índice gira em torno de 5%, e uma das principais causas é a própria genética”. A melhor medida preventiva, segundo Débora, é levar uma vida regrada e saudável. “A alimentação rica em nutrientes como ferro, zinco e vitaminas é fundamental”, indica. Também são recomendáveis a prática regular de atividades físicas, a alimentação de três em três horas e o sono de seis a oito horas por noite, uma vez que dormir regula os hormônios, que influenciam diretamente no ciclo capilar. Além disso, procedimentos do dia a dia ajudam no cuidado dos cabelos. Dormir com o cabelo molhado, por exemplo, pode ser um problema. “O bulbo capilar úmido favorece a dermatite e a queda de cabelo”, diz ela. O dermatologista Bedin completa: “É importante lavar os cabelos com produtos adequados e de qualidade, além de evitar produtos químicos agressivos. E, claro, toda vez que o problema aparecer, procurar ajuda médica”. Leticia reitera a importância da intervenção profissional, já que há mais chances de reverter o processo se o tratamento for iniciado logo. “Geralmente, tratamos com remédios e vitaminas fortalecedoras ou com tônicos.” Beatriz Vilanova / Folhapress.

CONJUNTOS E VESTIDOS - à partir de R$ 29,90 CALÇADOS - à partir de R$ 39,90

WhatsApp (71) 981414382

38 | Vilas Magazine | Outubro de 2018


Jaime de Moura Ferreira Ad­mi­nistrador, consultor organizacional, professor universitário, escritor, ambientalista, sócio fundador do Rotary Club Lauro de Freitas. jaimoufer@hotmail.com

A dor

O

s viventes sentem a dor como um sentimento angustiante. Porém, a depender, surgem as reflexões sobre ela. Entende-se que os seres humanos, como mandantes do Universo, são os próprios causadores da dor. Neles, nos animais e plantas. Para alguns, a dor é sinal de fraqueza. Para outros, se constitui em aprendizado. A dor causa medo, angústia, solidão e sentimentos. Porém, cada indivíduo a aproveita de maneira diferente, pois eles são distintos. Desde o nascimento, o vivente é exposto à dor. No entanto, saber administrá-la significa uma grande sabedoria. Para tanto, é necessário compreendê-la e tomar a atitude correta, principalmente a possibilidade de expandir seus horizontes, para novas atitudes. Geralmente o ser humano terá uma nova vivência, após a dor. Com isso, ele se torna mutável ao meio em que vive. Existem vários tipos de dor: a da perda, da qualidade de vida, da desilusão, da falta de aprendizagem, entre outras, porém, a que mais incomoda é a dor da alma. Pior é quando ocorre sua estagnação. Nessa situação, o ser

humano encontra o fim dele mesmo. Muitas vezes, se faz necessário um estado de prevenção, para se evitar cair no mesmo erro. Quando essa não ocorre e não se tem jeito, busca-se o entendimento de que os seres humanos habitam na dor. Também se busca a percepção de que a dor motiva os indivíduos a se afastarem de situações prejudiciais. Geralmente procura-se a natureza da dor. Quando ela é física, vai-se ao médico específico, para que ele determine os medicamentos necessários. Quando é da alma, investiga-se os fatores psicológicos que a causaram. E, nessa ocorrência, o trabalho deve ser executado pela própria pessoa, pois somente ela tem condição de se curar. Essa situação poderá vir com a maturidade, que dá ao ser humano a condição de enxergar a vida de forma ampla e transformar a sofrência em alegria. A dor, às vezes, deixa cicatriz. Quando é no corpo, mostra ao seu detentor os cuidados que deverá ter, para evita-la, outra vez. Quando na alma, amplia o pesar do ser, toda vez que a sente. Assim, a dor poderá ser transitória e crônica. De acordo com o filósofo alemão Friedrich Nietzsche (15/10/1844 a 25/08/1900) “somente a grande dor é a libertadora final do espírito”. Também existem aquelas causadas, aumentadas ou prolongadas por fatores mentais, emocionais ou comportamentais. Essas são anomalias dos seres

humanos. Existem pessoas que são insensíveis, ou conseguem resistir à dor. São seres humanos treinados ou desprovidos de espíritos, fé e religião. Os animais, embora não possam responder perguntas sobre a dor, porém a sentem. As plantas também a experimentam, quando cortam seus troncos e galhos, ou são eliminadas pelo sol escaldante e incêndios. Lamentavelmente, alguns seres humanos ainda não enxergaram essa situação. Alguns seres humanos criam um sistema de defesa do organismo, para evitarem a dor. É complexo e, muitas vezes, surrealista, pois o vivente vive na dor. Quando se perde uma amizade, a dor na alma é tão esfuziante que provoca outras e, muitas vezes, debilita o organismo de quem a sofre. Nas reflexões posteriores, pode-se identificar que aquela amizade pouco representava para essas pessoas e não era para existir. Assim, o ser humano deve ser mais precavido, quando escolher a sua. As pessoas podem estabelecer limites para a dor, desde que possa evitá-la, quando física, e modifique seu modo de viver, principalmente na construção de amizades, as quais serão consideradas não qualificadas. Essa é identificada como dor da alma.

NÃO DEIXE O EXEMPLAR DA SUA REVISTA PARADO NA PORTARIA Se as edições mensais da revista Vilas Magazine não estão chegando com regularidade na sua casa, consulte com o síndico e/ou administrador se o condomínio está cadastrado. Se não estiver, peça para cadastrar e garanta o recebimento todos os meses do mais completo informativo de facilidades e serviços da região.

Na dúvida, nos consulte: comercial@vilasmagazine.com.br Outubro de 2018 | Vilas Magazine | 39

Vilas Magazine | Ed 237 | Outubro de 2018 | 32 mil exemplares  

Vilas Magazine | Ed 237 | Outubro de 2018 | 32 mil exemplares

Vilas Magazine | Ed 237 | Outubro de 2018 | 32 mil exemplares  

Vilas Magazine | Ed 237 | Outubro de 2018 | 32 mil exemplares

Advertisement