Issuu on Google+

Edição #26 | Distribuição gratuita

LONGO

ALCANCE José Efromovich, CEO da Avianca, fala sobre a boa fase da empresa aérea, que ganha a preferência nacional

MERCADO Por que o Brasil perde viajantes de negócios e turistas?

FEITA EM CASA Crescem e aparecem as

ASAS ABERTAS Voos de planador

são pura adrenalina

microcervejarias no país

ESPÍRITO SANTO

Mar, montanhas e muito mais

As melhores pizzarias de São Paulo


O MELHOR JEITO DE CONHECER O MUNDO É COM A CVC. DESCUBRA POR QUÊ. Apoio total

Centenas de pessoas cuidando 24 horas de todos os detalhes.

Segurança

40 anos de tradição e experiência em viagens.

Variedade

Roteiros para centenas de destinos nacionais e internacionais.

Melhor preço garantido

Garantia do melhor preço em centenas de hotéis.

Liberdade total

Na CVC o cliente monta a viagem do jeito que quiser.

Confiança

Qualidade e suporte garantidos em qualquer viagem.

Presença

Lojas perto de você, site completo e central de relacionamento em todo o Brasil.

A empresa mais premiada do mercado.


Vá até a CVC mais próxima, fale com seu agente de viagens ou acesse cvc.com.br


carta ao leitor Edição #26 | Distribuição gratuita

Novos e

ALCANCE

bons ventos

V

em em ritmo de expansão essa primeira edição de 2014. Não por acaso

José Efromovich, CEO da Avianca, fala sobre a boa fase da empresa aérea, que ganha a preferência nacional

MERCADO Por que o Brasil perde viajantes

ASAS ABERTAS Voos de planador

de negócios e turistas?

são pura adrenalina

FEITA EM CASA Crescem e aparecem as microcervejarias no país

AS MELHORES PIZZARIAS DE SÃO PAULO

ESPÍRITO SANTO Mar, montanhas e muito mais ViagensSA_#026.indd 1

escolhemos para estrelar a capa a Avianca Brasil, companhia aérea

que, na contramão do setor, fechou 2013 com uma ocupação de 82% em suas aeronaves, cresceu 38%, não perdeu dinheiro, ganhou vários prêmios do mercado e prevê transportar este ano 7 milhões de passageiros. Qual a receita do sucesso? O CEO da empresa, José Efromovich, explica toda essa história para a editora-executiva Simone Galib. A reportagem revela que é possível, sim, conquistar o passageiro, oferecer bons serviços e obter resultados positivos mesmo em um setor tão complicado. Por falar em complicação, o jornalista Fabio Steinberg foi atrás de especialistas, e do próprio governo, para explicar por que o Brasil, apesar de tamanho potencial, atrai tão poucos turistas estrangeiros, seja a negócios ou a passeio. E ainda corre o risco de perder para países que priorizam cada vez mais o business travel e o turismo. O resultado é uma reportagem didática, mostrando o quanto precisamos melhorar. Ainda no quesito negócios, falamos sobre o crescimento das cervejas artesanais no país. Com novos produtos, franquias e investimentos, as microcervejarias fazem sucesso e despertam inclusive o interesse de redes internacionais. Já que o assunto aqui é Brasil, trazemos também um roteiro completo, e muito charmoso, do Espírito Santo, que tem praias, montanhas e uma culinária, muito peculiar, de dar água na boca. Sugerimos ainda algumas das melhores pizzarias de São Paulo e hotéis para quem ainda não escolheu onde passar o Carnaval. Ou quer aproveitar o final desse tórrido verão.

13/02/14 10:59

Publisher Andrea Magalhães Diretora Executiva Adriana Pompeu Editora Executiva Simone Galib Direção de Arte Marcelo Max Colaboradores Fábio Steinberg, Isabel Liberalquino, Juliana Pessoa, Kelen Feitosa, Luis Borges, Mario Potomati, Miriam Freitas, Paulo Greca, Rebeca Olsen, Ricardo Lisboa e Toni Sando Administrativo / Financeiro Adriana Magalhães Contato e Publicidade www.viagenssa.com contato@viagenssa.com Tel.: +55 11 2355.2606 / +55 11 98633.1111 Impressão e acabamento

Tiragem 20.000 exemplares Distribuição gratuita nos ônibus Airport Bus Service, ações em aeroportos, feiras e eventos (definidos por edição), mailing direcionado, hotéis, bares e restaurantes. A revista Viagens S/A respeita a liberdade de expressão. As matérias, reportagens e artigos são de responsabilidade exclusiva de seus signatários.

Boa leitura e boa viagem!

facebook.com/ViagensSABrasil

®

Andrea Magalhães Publisher andrea@viagenssa.com

6

| Edição #26 |

©2014 Viagens S/A - Foto da capa: Ricardo Lisboa

LONGO


Seu Fábio e Dona Augusta têm mais de 60 anos e sempre viajam para ir a festivais de cinema.

E ter corrimãos e rampas de acesso para recebê-los em seu estabelecimento também merece aplausos de todos os brasileiros. Existem milhares de turistas como Seu Fábio e Dona Augusta. E quanto mais adaptado o seu empreendimento for para receber pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, mais chances de aproveitar essa oportunidade de negócio. Os turistas ganham acessibilidade e você, muito mais visibilidade. Aguarde, em breve o seu estabelecimento será avaliado.

Programa Turismo Acessível. Um Brasil onde todos podem viajar.

Secretaria de Direitos Humanos


sumário

10. raio x Acorda, Brasil!

16. Bolsa de Viagens Mercado e tendências

10.

20. Capa A ‘queridinha’ do Brasil

28. Conexão Destino, gente e afins

32. Cultura 34. Gastronomia Comer, beber e trabalhar

36. Chef S/A

20.

38. Espaço Férias Roteiro de charme

46. de planador Livre para voar

52. mercado Microcervejarias em ebulição

58. pensata

36.

Respiração consciente

60. Curtas 62. Tecnologia 64. Calendário Feiras e eventos

66. Impressões

38.

Orlando para todos


Shutterstock

raio x

10

| Edição #26 |


ACORDA,

BRASIL!

• por Fabio Steinberg

Os altos custos do país, aliados a problemas sérios de infraestrutura, segurança, serviços e hospitalidade, afastam visitantes, seja a trabalho ou a passeio. Aqui, especialistas do corporativo e do lazer mostram como virar o jogo

H

ouve um tempo em que bas-

turismo precisa ser tratado como

trangeiros virão a trabalho, cada vez

tava a um país contar com

um negócio que, ao mesmo tempo,

por menos tempo, para economizar

a simpatia e a receptividade

promove o desenvolvimento eco-

ao máximo. Eventos internacionais

do povo, natureza privilegiada, luga-

nômico e social. É nesse contexto

vão continuar perdendo espaço para

res interessantes e boa comida para

que o Brasil busca um lugar ao sol.

outros países com estrutura comple-

atrair os visitantes estrangeiros, vin-

Daniel Guijarro, dirigente do Plaza

ta, segurança e baixo custo”, prevê

dos a negócios ou lazer. Isto mudou.

Hotels, concorda. “Somos um país

Mauro Schwartzmann, diretor da

Hoje não faltam excelentes alternati-

riquíssimo em atrações naturais,

Costa Brava Turismo.

vas de destinos espalhados por todo

cultura, gastronomia etc, mas há

o planeta, que oferecem condições

outros que também são. Portanto,

bastante similares a essas. Assim, a

temos de criar condições para que

escolha do viajante por um destino

o visitante perceba nossos destinos

deixou de ser feita apenas por fatores

como um diferencial.”

subjetivos. Agora, pesam também

O turista internacional, por sua

itens bem pragmáticos como custos

vez, beneficiado pela melhor comu-

baixos, segurança, infraestrutura, fa-

nicação e expansão das redes sociais,

cilidade de transporte e acesso, boas

aprendeu a pesquisar e distinguir os

acomodações, e qualidade em geral

locais mais vantajosos para os seus

dos serviços oferecidos.

propósitos, sejam eles pessoais ou

Há uma verdadeira guerra entre

de negócios. Esse último é o mais

os países para atrair e conquistar a

sensível às boas condições de hospi-

lealdade do viajante contemporâ-

talidade. Infelizmente, aqui reside o

neo internacional. Nessa batalha,

ponto nevrálgico do Brasil. “O setor

os competidores mais bem suce-

de business travel vai continuar mar-

didos são os que entenderam que

cando passo, ou seja, visitantes es-

Mauro Schwartzmann, da Costa Brava Turismo

| www.viagenssa.com |

11


raio x

Para evitar prognóstico tão negativo que implica perder um público tão precioso, como o corporativo, Viviâne Martins, presidente da Alagev, associação de gestores de viagens, faz sugestões. Entre outras, ela propõe estabelecer plataformas segmentadas de vendas especializadas em eventos, incentivos, congressos; realizar campanhas promocionais no exterior; e direcionar melhor as verbas de treinamento e desenvolvimento. “É preciso compreender o que esse público precisa e valoriza, e criar uma pasta no

turismo corporativo e de incentivo

são consistentes. Elas apontam, por

governo para turismo especializado

através de campanhas segmenta-

exemplo, para questões básicas,

em viagens e eventos corporativos”,

das. Renê Hermann, presidente da

que começam pela não priorização

conclui Viviâne.

do turismo como indústria de peso,

tem capacidade para realizar even-

passam pela falta de investimentos

e houver negócios aqui, os em-

tos de todos os portes. “O desafio é

em infraestrutura e em segurança,

presários precisarão vir ao Brasil”,

fazer com que seja reconhecido não

pela ausência de desoneração fis-

destaca Luciane Leite, diretora de

apenas como destino de lazer, mas

cal e de linhas de financiamentos,

turismo da SP Turis. Ela acrescen-

também como polo para eventos

e terminam em uma questão vital:

ta que é fundamental valorizar os

e viagens de trabalho”. Wellington

não permitir que o setor continue

eventos e atraí-los. Além disso, é

Costa, presidente regional da GBTA,

a ser plataforma de acomodação

preciso estimular o mercado de

entidade global que congrega ges-

política onde prevalece o imediatis-

viagens domésticas e promover o

tores de viagens, complementa: “É

mo das ações, em geral populistas,

fundamental contratar profissio-

mas de pouco efeito prático e dura-

nais com experiência, permitir a

douro. “Não há mais possibilidade

gestão privada do setor e sua profis-

de usar o turismo e seu comando

sionalização, além de adotar uma

como moeda de troca, barganha ou

política de preços coerente com os

palanque político”, desaba Mauro

serviços prestados.”  

Schwartzmann, da Costa Brava.

MOEDA DE TROCA

verno federal pouco entende de tu-

Foto: José Cordeiro/SPTuris

Costa Cruzeiros acha que o Brasil

“Se a economia do país for bem

Luciane Leite, diretora da SPTuris

12

| Edição #26 |

Há unanimidade de que o go-

A pergunta que se faz é: o Brasil

rismo. “A iniciativa privada sempre

está preparado para entrar nessa

trabalhou para o desenvolvimento

disputa entre nações pelo interesse

da indústria turística, mas sofreu

dos visitantes estrangeiros? Afinal,

com a incapacidade do governo em

quais são as vantagens e desvan-

ver a realidade”, desabafa o vetera-

tagens, e o que deveria ser feito?

no Eduardo Nascimento, fundador

Ouvimos empresários e governo.

da Nascimento Turismo e presi-

As respostas da iniciativa privada

dente do Sindetur-SP. “O papel do


‘VIAJAR NO PAÍS É CARO’, DIZ MINISTRO governo deve ser o de facilitador, ouvindo mais o setor, desburocratizando processos e estabelecendo políticas públicas que criem um ambiente seguro e estimulem o desenvolvimento do turismo”, recomenda Adrian Ursilli, da MSC Cruzeiros. Cria-se assim um círculo virtuoso onde mais investimentos e planos por parte da iniciativa privada aumentam o volume de negócios, gerando mais promoção, empregos e impactos econômicos diretos e indiretos no mercado. Para alavancar o turismo no Brasil, os entrevistados oferecem inúmeras recomendações. Entre elas, desenvolver um plano estratégico e de investimentos de longo prazo que corrija a infraestrutura aeroportuária, rodoviária e portuária, visando melhorar a mobilidade urbana, interestadual e municipal. Reduzir a carga tributária e ampliar os incentivos fiscais para o setor aéreo, rodoviário, náutico e hoteleiro. Permitir a participação de empresas aéreas internacionais, visando aumentar as conexões, ofertas e

Segundo o ministro do Turismo, Gastão Vieira, “existe uma série de entraves a serem atacados para transformarmos as nossas vantagens comparativas em vantagens competitivas e desenvolvermos o potencial do turismo no Brasil”. Ele declara: “Viajar pelo nosso país, infelizmente, ainda é caro. Essa é uma questão

fundamental”.

Vieira diz que o governo tem atacado o problema com a inclusão da hotelaria, transporte aéreo e rodoviário no Plano Brasil Maior, com a consequente desoneração da folha de pagamento. O ministro também se mostra preocupado com a baixa conectividade com o mundo. “Nas agendas internacionais, destaco a importância da ampliação da nossa malha aérea e criação de roteiros integrados.”    O que o governo tem feito? “O primeiro passo foi dado em 2013, quando o governo federal criou o PAC do Turismo, um investimento de R$ 680 milhões destinados, em grande parte, à construção e reforma de centro de eventos. Outra medida que merece destaque é o ensino de idiomas. A melhoria da sinalização turística, com placas bilíngues, também é fundamental para melhorarmos a experiência dos nossos visitantes. Vieira acrescenta as seguintes realizações: a desoneração da folha de pagamento para hotéis e resorts e os cursos de

Fotos divulgação

qualificação e investimentos em infraestrutura. E reconhece a baixa competitividade do turismo brasileiro. Finalmente, o ministro avalia o papel do governo e da iniciativa privada: “Devemos ser parceiros para o Brasil desenvolver todas as suas potencialidades.”

Eduardo Nascimento, presidente do Sindetur-SP

competitividade. Expandir progra-

zer as coisas finalmente acontece-

mas de educação e capacitação de

rem. Os profissionais e técnicos em

pessoal. Promover campanhas de

turismo sabem exatamente como

incentivo em mercados internacio-

realizar essa tarefa. Agora, só falta

nais. E, claro, investir pesado em

vontade política do governo federal

segurança pública.

de priorizar o turismo, e passar a

Enfim, soluções existem, há po-

tratá-lo pelo que é: uma indústria

tencial de sobra no país e a imensa

fundamental para o desenvolvi-

vontade da iniciativa privada de fa-

mento do país.

| www.viagenssa.com |

13


raio x

O DESABAFO DOS

ESPECIALISTAS

Profissionais do setor listam os principais problemas enfrentados pelo Brasil e discutem soluções O número de estrangeiros que viajam ao Brasil, estagnado em torno de 6 milhões ao ano, é pequeno para o potencial do país.

Até Cuba, um país do tamanho de um ovo e com

péssima estrutura, recebe mais da metade que o Brasil.” (Mauro Schwartzmann, Costa Brava)

Falta de segurança.

Os custos do Brasil são absurdos.

Brasil a questão parece que se tornou mais

“ “

divulgada. Prevendo falhas na segurança,

Esse é um problema mundial, mas no

Infelizmente somos um país caro.”

(Daniel Guijarro, Plaza Hoteis)

os estrangeiros preferem sair em excursões organizadas do que viajar por conta própria.”

As tarifas aéreas e os preços dos hotéis

(Renê Hermann, Costa Cruzeiros)

dentro do país são muito altos, o que dificulta o crescimento do turismo interno e internacional.” (Gustavo França, Web Viagens)

Não há gestão técnica.

O Ministério do Turismo deveria ser

composto por profissionais técnicos que

Os altos custos com serviços portuários e de turismo

ocorrem por falta de opções e livre concorrência.”

entendem do negócio e não por políticos.” (Viviâne Martins, Alagev)

(Renê Hermann, Costa Cruzeiros)

A infraestrutura do país é precária: aeroportos, portos, estradas, transporte público, educação e sinalização.

Turismo não é considerado setor prioritário.

O governo valoriza a

indústria, a construção

civil, as exportações de

antigos, insuficientes e, há muito tempo, abandonados.”

serviços, como turismo.

(Caio Calfat, consultor)

Por isso, o setor não decola

Os aeroportos e a infraestrutura urbana e turística dos

nossos principais destinos estão decadentes, degradados,

commodities, mas não os

e a balança da conta do turismo está tão deficitária.” (Roland de Bonadona, Accor) 14

| Edição #26 |


Fotos divulgação

A gestão estatal é amadora em turismo.

Este setor se tornou

mais político do que empresarial.” (Wellington Costa, GBTA)

Falta de foco e planejamento estratégico.

O governo federal não enxerga o turismo como

atividade econômica, com uma cadeia de serviços com forte potencial de geração de impactos econômicos, empregos, cultura e educação.” (Adrian Ursilli, MSC Cruzeiros)

Não há financiamento e investimento.

É preciso criar modelos de financiamento de hotéis

pelos bancos, nos moldes existentes em países como os EUA e atrair grupos internacionais para o setor hoteleiro.” (Caio Calfat, consultor)

Os governos de

outros destinos

A distância dos principais mercados emissores e falta de conexão direta com os destinos torna o acesso caro e difícil

O Brasil fica longe dos principais mercados emissores

valorizam e apoiam

de turistas no mundo, que são Europa e Estados Unidos.

o turismo e dedicam

Veja que na Europa, por exemplo, o maior fluxo de

verbas para preparar as

turistas vem dos países vizinhos. O Brasil deveria investir

cidades, profissionais

muito mais em nossos vizinhos, pois o turismo de curta

e equipamentos, e

e média distância é o que mais cresce.”

nisso estamos sempre

(Luciane Leite, SP Turis)

em desvantagem.” (Viviâne Martins, Alagev)

Falta competitividade das empresas de turismo.

Há baixa capacitação da mão de obra, despreparada em todos os níveis: hotéis, restaurantes, receptivos, agências, taxistas.

(Roland de Bonadona, Accor)

O novo turista é intensamente participativo e os

É preciso aliviar o peso fiscal e burocrático que sufoca

as empresas do ramo, as leis sociais e fiscais inventadas a cada dia e que tornam mais complexa a administração. Sem falar na legislação social arcaica e inflexível.”

profissionais de turismo precisam se aperfeiçoar para atender esse novo público, que quer se envolver

Pouca divulgação do destino.

com o destino e habitantes, entender o seu modo

de vida, conhecer seus hábitos e experimentálos, senti-los, praticá-los e se emocionar.” (Caio Calfat, consultor)

A promoção turística do Brasil ainda é pequena se

compararmos com as inúmeras belezas naturais que temos, como 8.000 km de praias, algo não explorado internacionalmente.” (Renê Hermann, Costa Cruzeiros) | www.viagenssa.com |

15


bolsa de viagens

mercado e tendências • por Fabio Steinberg fabio@steinberg.com.br

TURISTAS NA BOCA DO CAIXA SINAL FORTE EM GUARULHOS

Q

uem viaja ao exterior se depara nas ruas das principais cidades com caixas eletrônicos (ATMs) vol-

tados para turistas, que permitem retirar dinheiro em

S

em alardes, a americana Boingo Wireless foi sele-

moeda local sem precisar recorrer ao câmbio extorsivo

cionada como provedor exclusivo de Wi-Fi e an-

praticado pela maioria dos hotéis ou às casas de câm-

tenas DAS para GRU – novo nome do Aeroporto Inter-

bio, que cobram taxas quase sempre desfavoráveis.

nacional de São Paulo, em Guarulhos. Maior terminal

Atualmente, o turista estrangeiro no Brasil enfrenta

aéreo da América do Sul, por lá transitam 35 milhões de

enorme dificuldade para obter reais, seja pela restrição

passageiros por ano. Com acesso às redes das grandes

dos saques nos caixas dos bancos - apenas 5% deles

operadoras mundiais de telefonia, a Boingo opera como

aceitam cartões internacionais - ou pela insegurança

uma host, oferecendo, entre outros serviços, Wi-Fi gra-

nas ruas. Essa lacuna começa a ser resolvida pela Dai

tuito para passageiros e conectividade paga em banda

Brasil ATM, primeira rede privada de caixas eletrô-

larga para acessar vídeos em streaming, baixar arqui-

nicos no país. Basta o turista estrangeiro ter o cartão

vos pesados e utilizar serviços de telefonia VoIP. Além

de crédito ou débito das bandeiras Visa e MasterCard

do GRU, a empresa que está presente em 75 aeroportos

para sacar dinheiro em reais, sem burocracia ou per-

do mundo, dispõe de uma rede de milhares de pontos

da de tempo. Os equipamentos estão sendo instalados

de acesso (hotspots) no Brasil e no exterior.

nos principais hotéis, aeroportos e centros turísticos.

BLUE TREE NO RIO

F

inalmente, a empresa de Chieko Aoki anuncia a sua chegada ao Rio de Janeiro. Em parceria com a Cons-

trutora Calper, está sendo construído no Recreio dos Bandeirantes, de frente para o mar, um empreendimento com 279 apartamentos e uma área de eventos para 520 pessoas que será administrada pela rede hoteleira. Com design ousado, o hotel terá fachada ondulada, vidros transparentes e uma arquitetura que busca explorar ao máximo a interação com as belezas naturais da região. “Queremos que esse hotel seja referência em qualidade, serviços e estrutura, se apresentando como um ícone para a cidade”, afirma a presidente da Blue Tree Hotels. Este é o quarto empreendimento da rede, previsto para o estado do Rio, onde também marca presença com dois hotéis - um em Macaé e outro em Búzios.

16

| Edição #26 |


CÉU E INFERNO

D

e Frankfurt, na Alemanha a Bangcoc, na Tailândia, a rota, as aeronaves e o

preço do ticket são os mesmos. Mas as seFoto: Gildemax (Wikimedia Commons)

melhanças param por aí. Nos voos da tailandesa Thai, o passageiro se deleita com o atendimento de toda a tripulação que, já na entrada do avião, acena com o cumprimento tradicional do país - mãos juntas e um sorriso capaz de derreter icebergs. Esse é o início de uma série de gentilezas sinceras que se seguem até o ponto alto: uma refeição típica deliciosa servida em grande estilo. Já na companhia alemã Lufthansa, que ironicamente faz voo co-share com a Thai, os comissários lembram burocratas do ar, pois apenas seguem a rotina do

DESTINOS EM ALTA

M

esmo com restrição de viagem imposta a seus cidadãos pelo governo americano, Havana (foto), em Cuba, comemora o título de

campeã entre dez destinos em alta. Esta é a conclusão do site TripAd-

cumprimento formal e a eficiência de um

visor depois de analisar milhões de avaliações e opiniões de viajantes

serviço sem alma. Mas a parte trágica é a

de todo o mundo em relação a 54 locais de todas as regiões do planeta.

refeição, impossível ingerir mesmo pelos

Neste ranking, o Brasil é representado apenas por Fortaleza, que ocupa

mais pragmáticos trogloditas. Moral da

a 10ª colocação. Confira abaixo os vencedores:

história: em um mundo globalizado, os aviões cada vez mais se equiparam, e não

1ª Havana, Cuba

06ª Ambergris Caye, Belize

fazem a diferença. E já que é preciso con-

2ª La Fortuna de San Carlos, Costa Rica

07ª Sapporo, Japão

viver em um espaço mínimo, o que pesa é

3ª Katmandu, Nepal

08ª Hanói, Vietnam

a qualidade do serviço, capaz de adoçar ou

4ª Jerusalém, Israel

09ª Corralejo, Espanha

azedar de vez a experiência do passageiro.

5ª Cusco, Peru

10ª Fortaleza, Brasil

LOUCOS POR SOUVENIRS

Q

uem nunca levou para casa um xampu do hotel onde se hospedou que atire a primeira pedra. Exceto carecas e santos, dois em cada três viajantes brasileiros

colocam na mala itens de quartos de hotel, revela uma pesquisa do TripAdvisor. A questão não é levar embora algum suvenir, mas sim o que coloca na mala. É uma lista que começa em inocentes artigos de toalete e chá até duvidosas pilhas do controle remoto da TV, cabides e até lâmpadas. Mas, existem divergências entre o que os clientes revelam levar consigo e os itens que os hoteleiros informam faltar quando os hóspedes deixam os quartos. As toalhas são o principal vilão da história. Apesar de apenas 7% dos viajantes afirmarem que levam toalhas dos quartos de hotéis, 25% dos hotéis detectam o sumiço delas após a estada. Geralmente, são os adeptos da tese “se não é cobrado, é porque é para mim”.

| www.viagenssa.com |

17


bolsa de viagens

COMIDA MAIS SAUDÁVEL

A

s vending machines, tradicionais máquinas de venda de alimentos

inventadas pelos americanos, mas hoje presentes em todo o mundo, estão mudando de perfil. Sinal de tempos mais ecológicos. Antes associadas apenas a fast food, elas começam agora a oferecer também alimentos saudáveis, como saladas orgânicas, com ingredientes balanceados e embalagem reciclável. A iniciativa pioneira é da jovem empresa Farmer’s Fridge, de Chicago. “Nossos fornecedores são cuidadosamente selecionados, as saladas preparadas diariamente às 5h e vendidas nas máquinas a partir das 9h, por US$ 6,99”, explica Luke Sauders, um dos fundadores da empresa. Aliás, para não associar seu produto à péssima fama até hoje, ele prefere chamar as máquinas vendedoras das saladas de “quiosques automatizados”. De Chicago a Nova York será um pulo, ele promete. E que tal levar a ideia também para os aeroportos, com certeza os campeões da má alimentação?

LIÇÕES DA ÁFRICA

D

emorou, mas a maioria dos países percebeu que tornar mais fácil a vida dos estran-

geiros que visitam o país é fator fundamental para o sucesso do turismo. Até mesmo a África, que luta com a diversidade de 56 países, já entendeu a questão. Por isto, os seus governos querem simplificar os vistos de entrada e também ampliar conexões aéreas entre as áreas de maior interesse e maior investimento em hotéis. Faz sentido. O movimento de turistas na região é um dos que mais crescem no mundo, com taxas de 6% ao ano. Dos 26 milhões de visitantes em 2000, a África recebeu 56 milhões de viajantes internacionais em 2013, e as estimativas da Organização Mundial de Turismo estimam para 2030 que o número chegará a 134 milhões. Nunca é demais lembrar que as autoridades brasileiras festejam a ínfima entrada de 6 milhões de turistas por ano ao país. Será que não é hora de aprender a lição com os africanos?

18

| Edição #26 |


capa

20

| Edição #26 |


A ‘QUERIDINHA’

DO BRASIL • por Simone Galib fotos Ricardo Lisboa

José Efromovich, CEO da Avianca Brasil, fala sobre os resultados da companhia aérea que, com suas aeronaves mais espaçosas, entretenimento e comida de boa qualidade em todos os voos, bom atendimento e preços competitivos, conquista a preferência nacional | www.viagenssa.com |

21


capa

E

nquanto a aviação civil cru-

É também a única empresa aérea

comissários, estoques de peças

za um céu cada vez mais su-

nacional agraciada pela Agência

e mecânicos diversos também.

jeito a turbulências, a Avian-

Nacional de Aviação Civil (Anac)

O caminho estava errado. Aten-

ca Brasil, na contramão e sem fazer

com o selo A para o espaço entre as

díamos bem, mas o produto era

muito alarde, aciona as turbinas

poltronas da sua frota atual de 39

ruim. Não cumpríamos nem 60%

para voos cada vez mais altos. A

aeronaves. Fechou o ano com um

dos voos programados”, diz o CEO

companhia aérea fechou 2013 com

festival de prêmios, concedidos por

da Avianca Brasil.

a maior taxa de ocupação do se-

instituições e publicações renoma-

Assim, a lição de casa come-

tor - mais de 82% -, crescimento de

das, em função dos seus serviços

çou a ser feita a partir de abril de

38%, o maior da indústria da avia-

diferenciados e sem perder dinhei-

2008, sob novo enfoque, relembra

ção, e prevê transportar cerca de

ro, o que não é pouca coisa em um

ele. Foi trazida da Colômbia uma

7 milhões de passageiros este ano

mercado tão complicado. E tem

equipe grande (hoje substituída por

entre os 24 aeroportos onde opera.

mais: caiu nas graças do passagei-

profissionais brasileiros) e em 2010

ro, que acabou se fidelizando e que

entrou na frota o primeiro Airbus

usa, com propriedade, a mais anti-

310, zero quilômetro. A mudança

ga e eficiente ferramenta de marke-

do nome também foi estratégica.

ting: a propaganda boca a boca.

A Avianca, que surgiu na Colômbia

De onde vem tamanho suces-

em 1919 e era considerada a segun-

so? Ele não surgiu de graça e muito

da maior e mais antiga companhia

menos foi repentino. Ao contrário,

aérea em operação no mundo, pres-

exigiu grande processo de reestru-

tes a falir, foi colocada à venda, em

turação e até mesmo humildade da

dezembro de 2004, em Nova York,

parte de seus dirigentes para reco-

e o grupo de Efromovich ganhou

nhecer, em 2007, quando ainda se

a licitação. Em 2010, houve uma

chamava Ocean Air, que o produto

fusão da companhia colombiana

oferecido ao mercado não era

com a TACA, transformando-se na

bom e estava condenado ao

Avianca Holding, que hoje tem 16

fracasso. Os novos ventos

mil funcionários, voa para mais de

começaram a soprar, sob

100 cidades nos EUA, na Europa e

o comando do empresário

na América Latina, sendo também

José Efromovich, que as-

uma das empresas que mais cres-

sumiu a empresa, estabelecendo como meta a criação de uma companhia aérea que

22

| Edição #26 |

ceram no mundo.

COMIDA DE AVIÃO

viria para virar a mesa no

Na paralela, a Avianca Brasil,

país. “Nós tínhamos 34 avi-

uma empresa totalmente indepen-

ões de seis modelos dife-

dente da irmã estrangeira, come-

rentes, o que nos exigia

çava a alçar voos mais promisso-

equipes de pilotos,

res. “Em dois anos já éramos muito


TETO MÁXIMO

queridos aqui”, diz José Efromovith, um executivo que trabalha sem parar e que abriu para Viagens S/A o seu escritório, com uma das mais bonitas vistas do aeroporto

“Além disso,

de Congonhas, em pleno sábado de

trouxemos de volta a comida de

um tórrido verão na capital paulis-

avião”, orgulha-se. Aliás, o serviço

ta, para uma longa e descontraída

de bordo diferenciado da empre-

entrevista. O “engenheiro”, como

sa aérea surtiu efeito no mercado,

é conhecido entre os seus mais de

principalmente entre os brasileiros

3,7 mil colaboradores (é formado

que viveram os tempos áureos de

em engenharia civil), ama a avia-

companhias, como a Varig, e hoje

ção, se empolga com os bons re-

são obrigados a pagar caro para

sultados e seus olhos brilham a

tomar café ou degustar um sandu-

cada decolagem de um Airbus da

íche simplesinho no avião. “Nos úl-

Avianca, que ele assiste de cama-

timos anos, a aviação se sofisticou

rote da ampla janela envidraçada

para sobreviver, com investimen-

do escritório. E, otimista, relembra

tos em plataformas de informáti-

2013, ano importante para a his-

ca, qualidade, eficiência e algumas

tória da companhia aérea e para

companhias fizeram redução de

a trajetória profissional do próprio

custos, incluindo a comida de bor-

executivo, que levou o troféu de o

do. Não pensamos assim. Quem

“CEO do Ano” no “Prêmio Consu-

vai a Brasília, por exemplo, não

midor Moderno de Excelência em

quer comer no aeroporto. Então,

Serviços ao Cliente” (leia box 25).

servimos cafezinho, refrigerantes

Mas, afinal, o que é que a Avianca Brasil tem?

com gelo e limão, além de lanches, mesmo nos voos de curta distância.

“Nós temos verdadeira ob-

Esse custo não vai trazer prejuízos

sessão por pontualidade e o foco

se tivermos mais passageiros. Está

é sempre o passageiro”, resume.

dando certo”, comemora.

A Avianca fixou em R$ 999,00 o valor máximo de sua tarifa, por trecho voado, incluindo escalas para todos os 22 destinos nacionais em que opera. A medida, que entrou em vigor no dia 1º de fevereiro, se estenderá até 31 de julho, duas semanas após o término da Copa do Mundo no Brasil. E inclui os principais eventos nacionais e feriados prolongados, como Páscoa, Tiradentes, férias de julho, além do Carnaval e do próprio período da Copa. “Queremos beneficiar o que temos  de mais valioso, que é nosso cliente. O objetivo é criar condições para que mais brasileiros possam voar, com tarifas justas”, diz José Efromovich. Durante a validade do novo teto, a empresa manterá a política de preços, promoções e os descontos por compras antecipadas. “Com essa decisão, estamos favorecendo todos os turistas e também os brasileiros, que não vão precisar se preocupar porque saberão quanto vão pagar por cada trecho”, diz. E completa: “A limitação nos preços não vai impactar na experiência dos passageiros a bordo. Não pretendemos tirar a comida, diminuir os joguinhos e o espaço entre as poltronas.” Aliás, suas marcas registradas! | www.viagenssa.com |

23


capa

Além da pontualidade e dos

troca, fazem palestras, mostrando

Avian-

seus processos de superação pes-

ca também aposta no conforto a

soal. E, embora a maioria dos seus

bordo, com maior espaço entre as

passageiros tenha um perfil corpo-

poltronas. Há TV individual, com

rativo, a empresa inclui entre seu

grande programação de filmes,

público alvo o turista e o chama-

noticiários e seriados. A compa-

do passageiro de primeira viagem,

nhia oferece ainda saída de USB,

que passou agora a viajar de avião,

onde com um pendrive o passageiro

oferecendo um atendimento mais

pode trabalhar na telinha da pol-

personalizado. O brasileiro está

trona, fazendo, por exemplo, um

gostando - e muito!

preços

competitivos,

a

relatório rápido, sem pagar nada a mais por isso. A empresa aérea

VOANDO BEM

não investe em grandes campa-

Satisfeito com a performance

nhas publicitárias. “Esse dinheiro

consolidada em 2013, José Efro-

vai para o cliente”, diz o executi-

movich mantém-se otimista em

vo. Mas, tem forte presença nas

relação a 2014. “Se eu não tiver

mídias sociais: fechou o ano com

nenhuma

1 milhão de fãs em sua página do

como aumento do preço de com-

Facebook. A companhia apoia ain-

bustível, vamos crescer mais e por

da a cultura que, segundo o presi-

sermos menores do que as outras,

dente, é o seu maior investimento

esse percentual pode ser maior”,

de marketing. Eles transportam

afirma. A companhia também pre-

músicos, atores de peças teatrais

tende mexer na frota, substituindo

importantes e prestigiam eventos,

os 12 Fokkers por Air Bus novinhos

como o Festival de Cinema de Gra-

em folha, o que vai propiciar um

mado, entre outros espetáculos.

aumento de 19% na oferta de as-

Conduzem ainda os atletas para-

sentos. E os 430 voos extras refor-

olímpicos em todo o país que, em

çarão as operações existentes nas

24

| Edição #26 |

surpresa

econômica,

ATIVIDADES DO GRUPO Graduado pela Faculdade de Engenharia Mackenzie, em São Paulo, José Efromovich trabalhou como engenheiro de campo. Em 1977, iniciou sua participação em empresas nos setores de energia, de exploração de petróleo, de construção naval, de diagnósticos médicos e no setor aéreo. Em 2000, esse conglomerado formou o Grupo Synergy, do qual é acionista e membro do conselho de administração. Há mais de três décadas, impulsiona o desenvolvimento e expansão das atividades das empresas, empregando, hoje,  mais de 25 mill pessoas, entre América Latina e Estados Unidos. Atualmente, o presidente da Avianca Brasil também faz parte do conselho de administração do grupo Avianca (internacional).


CHUVA DE PRÊMIOS

A comida de bordo é um dos diferenciais da empresa

cidades-sede da Copa operados pela empresa (leia box 23). Também acaba de ser aceita pela Star Alliance, a principal rede de companhias aéreas do mundo, que oferece aos clientes das associadas a possibilidade de

Além do alto índice de ocupação nos voos, a Avianca fechou 2013 com uma coleção de prêmios. José Efromovich foi eleito o “CEO do Ano”, na 14ª edição do “Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente”, promovido pelo Grupo Padrão. A escolha foi feita por um júri popular, no site. Uma pesquisa realizada pelo Consumidor Moderno, em parceria com o Instituto GKF, elegeu também a Avianca como a melhor companhia aérea. O estudo durou seis meses e avaliou todos os canais de comunicação da empresa com os clientes. “Foi gratificante receber esse duplo reconhecimento. Há anos, idealizamos que a Avianca seria a melhor companhia aérea do Brasil, e hoje, ao lado de uma equipe forte, determinada, que tem paixão pelo que faz, vemos que esse sonho está se tornando realidade”, afirma Efromovich. A empresa também foi reconhecida como a companhia que melhor atende o cliente no segmento em que atua no quarto ranking da revista Exame/IBRC (Instituto Brasileiro de Relacionamento com o Cliente). A pesquisa avalia todas as etapas de relacionamento nos canais de comunicação entre empresa e cliente. E foi a terceira vez que conquistou a melhor colocação no segmento de empresas aéreas. No ranking geral, que inclui as 50 melhores empresas dos mais variados setores, ela ocupa a 15ª posição. A revista Viagem e Turismo, da editora Abril, também a elegeu como a melhor companhia aérea nacional. A 13ª edição do prêmio foi organizada pela publicação, em parceria com o Guia Quatro Rodas Brasil.

chegar a qualquer parte do planeta, e vai consolidar essa integração a partir de abril. Outra meta para este ano é mudar toda a plataforma de informática, abrindo comunicação global, para a venda de passagens online. Porém, o seu maior foco continua sendo a consolidação do mercado doméstico - hoje são atendidas 22 cidades. “Aumentamos os voos para lugares em que já operávamos, melhorando o produto nessas cidades, e criamos novas rotas. “Temos voado muito alto nos últimos cinco anos, mas com os pés muito firmes no chão. Assim se voa bem”, conclui José Efromovich. Os passageiros agradecem – e querem mais!

As novas aeronaves da empresa oferecem monitores individuais com bom entretenimento a bordo

| www.viagenssa.com |

25


Além de ser apaixonado por aviação, José Efromovich também adora viajar, seja a trabalho ou a passeio. A seguir, alguns dos lugares que entraram para o seu álbum de boas memórias.

fotos: divulgação

capa • GIRO PELO MUNDO

CHINA Eu a visitei durante a abertura de seu regime político. E o meu guia foi ninguém menos que Henfil [cartunista famoso que combateu duramente o regime de didatura no Brasil]. Preciso voltar lá.

LAGOS ANDINOS Sair de Puerto Montt, no sul do Chile, e ir para Bariloche, na Argentina, dormindo na cordilheira dos Andes é simplesmente incrível.

GALÁPAGOS Essas ilhas são um lugar maravilhoso, que recomendo. E dão um exemplo de consciência de sustentabilidade ambiental, que contagia a todos.

GRAND CANYON, EUA Indescritível a sensação de descer as montanhas desse vale, moldado pelo rio Colorado, de bicicleta. 26

| Edição #26 |

PANTANAL Outro lugar lindo demais. O Brasil é interminável...


Destino, gente e afins

conexão

• por Simone Galib simone@viagenssa.com

PLANETA ÁGUA

T

em algo com mais cara de verão do que belos hotéis equipados com parques aquáticos de última geração? O site Trivago, considerado um dos maiores comparadores de preços do mundo, listou alguns dos melhores estabeleci-

mentos. E nós escolhemos aqui uma top list de cinco endereços. Para dar água na boca!

Arraial D´Ajuda Resort Eco, Bahia - O resort está localizado na Ponta do Apaga Fogo do Arraial, com praia e píer privativos, além restaurante e suítes de frente para o mar. O Eco Parque, que pertence ao hotel, tem vários tipos de toboágua radicais, como os Quereimbaba (estilo camicaze de alta velocidade e 17 metros de altura).

Atlantis, The Palm, Dubai, Emirados Árabes - Este resort gigantesco na ilha artificial de Jumeirah tem 445 mil m² de luxo e diversão. Só o parque aquático ocupa metade da área total. Destaque para o toboágua Torre de Netuno, que desemboca em um túnel acrílico sub-aquático, chamado Shark Attack (ataque de tubarão), recheado de tubarões do lado de fora. As suítes têm vistas espetaculares das águas azuis dos Mar Arábico e do céu estrelado de Dubai. The Reef Atlantis, Bahamas - Faz parte de um complexo com 3.400 quartos e 40 restaurantes, bares e lounges, incluindo ainda cassino, night club e teatro. São cinco prédios diferentes. O parque aquático Aquaventure impressiona não só pelas 11 piscinas, mas também pelo toboágua Mayan Temple (Templo Maia).

28

| Edição #26 |

Hard Rock, Kuta, Indonésia - É o primeiro hotel da marca na Ásia e está localizado no centro comercial e de entretenimento da ilha, na praia de Kuta. Todos os 418 apartamentos fazem um tributo ao rock. Tem a maior piscina a céu aberto de Bali, que é completada por uma ilha de areia e 22 cabanas à sua beira.

Hilton Village, Honolulu, Havaí - É o único resort na praia de Waikiki, eleita como a melhor dos EUA por suas areias brancas e pelo mar azul turquesa. São quase 900 mil m² de toboáguas, jardins tropicais, vida selvagem exótica e atividades culturais. Entre os toboáguas está o mais longo de Waikiki, com vistas para a lagoa de água salgada Duke Kahanamoku. A piscina Paradise tem cachoeiras, jacuzzis de água quente e formações rochosas de lava.


TEMPO DE MODA E COMPRAS

P

aris se transforma este mês na capital mundial da moda durante a Fashion Week francesa, que começa

dia 25 e vai até 5 de março, evento que é considerado um dos quatro maiores do mundo, junto com os realizados em Nova York, Londres e Milão. Para quem quer entrar no clima, a CI, especializada em intercâmbio e turismo jovem, tem um programa especial, que inclui um workshop de maquiagem Lancôme e um tour personalizado de três horas com um consultor entre os endereços mais exclusivos da cidade, além de show no Moulin Rouge, visita ao Palácio Fontainbleu e jantar na Torre Eiffel. O preço da parte terrestre é de 659 euros, com seis noites de hospedagem, sendo que as passagens custam a partir de US$ 799. Os ingressos para os desfiles não estão inclusos. A empresa também tem programas especiais para as melhores liquidações de inverno na Europa. Para se jogar! www.ci.com.br/semanademoda

MOTEL DESIGN

P

rimeiro, foram os hotéis boutique. Agora, chegou a vez de o motel design se reposicionar no mer-

cado para atrair um público, digamos assim, mais diversificado, que quer algo além de namorar... É exatamente isso o que está fazendo o Lush, motel clássico de São Paulo. Ele fugiu do estereótipo convencional, investindo em serviços premium, como cardápio gourmet, sauna, piscina e hidromassagem privativas, além de um sistema de Cine 4D e do acervo musical automatizado, com todos os gêneros, que engloba as suas suítes. A estratégia parece estar dando certo dentro de um conceito que eles chamam de turismo urbano, que contempla pessoas em busca de uma experiência inusitada dentro da própria cidade. Hoje, o perfil dos frequentadores do motel inclui desde casais, famílias que querem sair da rotina, uma turma de amigos que busca um cenário inusitado para uma balada privé até a escritora a procura de sossego e inspiração. As diárias das suítes variam de R$ 145,00 a R$ 415,00. www.lushmotel.com.br

| www.viagenssa.com |

29


conexão

SOL DE VERÃO

A

inda dá tempo de planejar o Carnaval ou o restante da temporada de verão para aproveitar a estação

em alguns dos melhores hotéis do Brasil. No Rio de Janeiro, o Pestana Rio Atlântica (foto 1) tem uma das vistas mais

1

deslumbrantes da praia de Copacabana. O pacote para o Carnaval, em apartamento superior duplo, tem estada mínima de quatro noites, café da manhã e internet gratuita. O preço é de R$ 7.588,00 em apartamento duplo luxo. Se preferir a tranquilidade de Angra dos Reis, o Pestana Angra Beach Bungalows (foto 2) oferece um programa de cinco noites, em um bangalô superior duplo, com café da manhã e internet inclusos. O hóspede poderá desfrutar de fitness center, saunas, jacuzzi, piscina panorâmica, SPA, sala de leitura com internet corner, praia semi privativa com serviço especial, caiaques e pedalinho, além de um restaurante especializado na culinária portuguesa. Custa a partir de R$

2

7.173,00. reservas.br@pestana.com. Mas, se o destino for a Bahia, o endereço top e feito sob medida para curtir a dois é o Kiaroa (foto 3), na península de Maraú, no sul do estado, um pequeno pedaço de paraíso. Nada de confusão, piscinas lotadas ou restaurantes barulhentos. Nos 240 mil m² desta área de proteção ambiental permanente, estarão hospedados apenas 23 casais em apartamentos ou bangalôs, com amenities da marca francesa L´Occitane nos quartos e no spa. O pacote de cinco noites, com café de manhã e transfer terrestre de Ilhéus ou aéreo de Salvador, custa a partir de R$ 10.377,00. www.kiaroa.com.br

ADEGA EM TRÂNSITO

A

tenção, amantes do vinho: a WINEFIT®, que fabrica bolsas de luxo para o transporte da bebida, tem uma

coleção especial, com acabamento em couro, para proteger líquidos e garrafas que são despachados via aérea. Ela oferece modelos para 6, 8, 12 e 16 garrafas, com uma estrutura de alumínio interna e tecnologia anti-impacto que, além de proteger a bebida, ameniza a variação de temperatura durante o transporte. E, ainda por cima, o design é elegante, em cores como preto e caramelo, branco ou verde. A empresa entrega em todo o Brasil e no exterior por meio de vendas diretas e de sua loja online. http://www.winefitstore.com.br

30

| Edição #26 |

3


TECNOLOGIA NAS ALTURAS 

N

ova York acaba de ganhar um plus em seu horizonte: a Marriott Internaticonal e a G Holdings estrea-

ram um hotel de 378 apartamentos e um hotel residence, com 261 suítes, na mesma torre em Midtown Manhattan. O edifício mais alto da América do Norte, de uso exclusivamente hoteleiro, na 1717 Broadway, custou US$ 320 milhões. Sua localização é outro highlight: o prédio, de 68 andares, fica a alguns passos do Central Park e da Times Square, oferecendo ainda fácil acesso ao Carnegie Hall, Broadway, Theater District, Fifth Avenue e Rockefeller Center. E atenção, homens de negócios: a tecnologia é de ponta, com chamadas telefônicas internacionais gratuitas e Wi-Fi em todo o hotel. Além disso, cada apartamento oferece 1,25 gigabytes de banda larga em fibra ótica, permitindo rápido e amplo uso simultâneo por vários dispositivos. Precisa de mais?

MENU DO OSCAR

V

em com um toque diferenciado o menu do jantar pós Oscar na noite de 2 de março: vencedo-

res, indicados, apresentadores e convidados vips de Hollywood vão se deliciar com o chocolate do Equador, reconhecido internacionalmente por seu aroma e sabor. Vão ser produzidas 5 mil estatuetas com chocolate amargo, algumas para exposição e outras para degustação, que serão cobertas com ouro comestível de 24 quilates. O chef responsável será o alemão Wolfgang Puck, dono do restaurante homônimo, que fará o trabalho manualmente. Aliás, sua cozinha foi a única autorizada pela Academy of Motion Picture Arts and Sciences (Academia de Arte e Ciências Cinematográficas) a preparar as guloseimas.

| www.viagenssa.com |

31


cultura

• por Simone Galib

Aproveite a eclética temporada de cinema: vários filmes indicados ao Oscar estão em cartaz em São Paulo. A seguir, nossas indicações.

PERDIDOS NO ESPAÇO

O

s atores flutuam, e os espectadores ficam meio hipnotizados, na maior parte do tempo em Gravidade, cujo enredo mostra dois astronautas

fazendo um conserto no espaço: o experiente Kowalski (George Clooney) e a novata Ryan Stone (Sandra Bullock). A Nasa os alerta sobre os perigos dos destroços de um satélite que vem em direção a eles. Com uma bela fotogra-

fia e muita ação, o longa recebeu dez indicações, incluindo melhor filme, direção (o mexicano Alfonso Cuarón) e atriz (Sandra Bullock)

INSPIRAÇÃO

DROGAS, SEXO E CRIMES

O

B

aseado no livro homônimo, O

livro virou best-seller e o fil-

Lobo de Wall Street (The Wolf of

me foi indicado ao Oscar de

melhor trilha sonora. A Menina

Wall Street) é a adaptação da autobio-

que roubava livros narra o drama

grafia do corretor da Bolsa de Nova

de Liesel, uma garotinha corajosa

York Jordan Belfort, mostrando uma

que foi viver na Alemanha com

trajetória que envolve muitos cri-

uma família adotiva durante a Se-

mes, drogas, sexo e o governo federal.

gunda Guerra Mundial. Incentiva-

Também marca a quinta parceria

da pelo novo pai e por Max, um re-

entre o diretor Martin Scorsese e Le-

fugiado judeu, que eles escondiam

onardo DiCaprio. Recebeu cinco indi-

em casa, ela aprende a ler e as pa-

cações: melhor filme, ator (Leonardo

lavras os ajudam a enfrentar todo

DiCaprio), ator coadjuvante (Jonah

o caos que existe ao redor.

Hill), direção e roteiro adaptado.

NO MUNDO DA MÁFIA

I

rving Rosenfeld é um grande trapaceiro que trabalha junto com sua amante. Os dois são

forçados a colaborar com um agente do FBI, se infiltrando no mundo da máfia e da política. O líder do Congresso de New Jersey, herói local e prefeito da cidade de Camden, acaba se envol-

vendo com o caso. O longa Trapaça é inspirado em uma história real e também foi campeão de indicações (dez no total), entre elas a de melhor filme, atriz (Any Adams), ator (Christian Bale), diretor, ator coadjuvante (Bradley Cooper), atriz coadjuvante (Jennifer Lawrence), roteiro original, figurino, edição e design de produção.

32

| Edição #26 |


Comer, beber e... trabalhar

gastronomia

• por Andrea Magalhães

ROTEIRO DA PIZZA PRIMO BASÍLICO Inovadora no conceito de pizza bar, com arquitetura divertida, gente jovem e bonita, a pizzaria fez história na região dos Jardins e da capital por seu caráter moderno e despojado. A pizza, já eleita a melhor da cidade, recebeu várias indicações, e também influenciou todo um novo patamar da degustação. Não deixe de experimentar a pizza Burrata, feita de molho de tomates, mussarela especial, burrata, tomate, sweet grape e azeitonas pretas. Funcionamento: domingo a quinta, das 18h às 0h30 e sexta e sábado até a 1h. Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1864, Jardins Tel.: 11 3082-8027 - www.primobasilico.com.br

CAMELO Aberta desde 1957, com cinco unidades em bairros nobres da cidade, se destaca pelo atendimento impecável. A supervisão do chef José Antonio Macedo, à frente do forno desde o início, garante suas redondas de massa fina no ponto certo. Os recheios vão dos clássicos, mussarela e calabresa, a criações especiais, como a Pacaembu, feita com peito de peru, alho poró, tomate caqui, mussarela de búfala e azeitonas pretas fatiadas. Funciona de domingo a quinta, das 18h às 0h30; sexta e sábado, das 18h à 1h. Av. Aratãs, 794, Moema - tel.: 11 5096-017 www.pizzariacamelo.com.br

VERIDIANA Localizada em um casarão restaurado de 1903 foi considerada pela revista americana Condé Nast Traveller, como o “salão de pizzaria mais transado do mundo”. A bonita adega com iluminação indireta e à luz de velas, um balcão de bar e um piano são distribuídos entre os diversos ambientes. No cardápio vale apostar na La Caponata, com berinjelas refogadas no azeite de oliva, uva passa e tomates picados sobre uma camada de ricota e folhas de manjericão, e na Napoli in Zucchini, preparada com alho e hortelã, no molho de tomate e creme de ricota. A casa abre todos os dias das 18h às 0h30. Rua Dona Veridiana, 661, Higienópolis Tel.: 11 3120-5050 - www.veridiana.com.br 34

| Edição #26 |


QUINTAL DO BRÁZ Tem clima de casa com quintal, ideal para reunir a família em volta de uma mesa e saborear as receitas criativas das pizzas criadas por André Lima. Os destaques são para a pizza Quintal, que leva mussarela especial, queijo taleggio, aspargos frescos, crocantes de presunto cru e ovos estrelados, e para a Camponesa, preparada com mussarela especial coberta por uma mistura de cogumelos e salsinha fresca. O cardápio de entradas traz iguarias como a Burrata e o pão Pique-Nique e a pizza em Carola, meio pizza, meio calzone. Funciona das 18h30 às 0h30; sexta e sábado, até 1h30. Rua Gandavo, 447, Vila Mariana, tel.: 11 5082-3800 www.quintaldobraz.com.br

PIZZA & PASTA FAMIGLIA MANCINI  Esta casa tem um espaço acolhedor e elegante e mescla despojamento e sofisticação em seu belo jardim interno em estilo italiano. Oferece ainda música ao vivo, ao som de piano, jazz e MPB. Entre as pizzas clássicas, como calabresa, napolitana e marguerita, traz em seu menu inusitados sabores, como a Carpaccio de Salmão, com carpaccio de salmão, parmesão, molho de azeite, alcaparras e rúcula. Uma das mais pedidas é a Mussarela de Búfala, com molho de tomate, mussarela  de búfala, tomate seco e salada de rúcula. Funciona de domingo a quinta, das 11h30 à 0h e tem couvert

1900 PIZZARIA

musical de R$14,00 a partir das 19h30.

Há mais de 30 anos, nascia a primeira unidade de

Rua Avanhandava, 25, Bela Vista

uma das mais tradicionais e conhecidas pizzarias de

Tel.: 11 3231-0033 - www.famigliamancini.com.br

São Paulo, instalada em um antigo galpão construído no início do século, onde antes funcionava uma oficina de bondes. A casa hoje ganhou mais cinco endereços (Moema, Jardins, Chácara Flora, Perdizes e Morumbi), mas mantém a receita padrão de massa tradicional e conta com mais de 40 tipos de pizzas, divididas entre especiais, light e tradicionais. Dos sabores especiais, o destaque é a de Javali (mussarela de búfala, linguiça de javali e alho poró) e BeriM.Zéla (mussarela de búfala, tomate picado, azeitonas verdes e pretas fatiadas, berinjelas fatiadas, manjericão e orégano). Funciona de domingo a quinta, das 18h às 0h. Sexta e sábado, das 18h às 1h. Rua Cotoxó, 944, Perdizes, tel.: 11 3868-1900 www.1900.com.br | www.viagenssa.com |

35


chef s/a

fotos divulgação

gastronomia

A HORA DA PIZZA

• por Miriam Freitas

À MODA DA CASA INGREDIENTES PARA A MASSA

TOQUES ESPECIAIS

5 xícaras de farinha de trigo 50gr de fermento para pão 1 xícara de chá de água morna 1/2 xícara de leite 1 gema de ovo 1 xícara de café de óleo 1 colher de sopa de sal

MODO DE PREPARO

Misturar a água morna, o leite, a gema, o fermento, o óleo e o sal. Dissolver bem, juntar a farinha e mexer até obter uma massa lisa elástica. Fazer uma bola e deixar crescer, coberta com um pano, por 45 minutos. Fazer bolas menores (450gr), para os discos, deixando-as crescer novamente por no mínimo 40 minutos. Abra e recheie se for comer em seguida. Se for usar depois, é recomendável pré-assar.

RECHEIOS PRINCESA ANNE Passe em todo o disco de massa azeite com sal. Acrescente molho de tomate e orégano, preservando um centímetro da borda. Espalhe 180gr de muzzarela, 100gr de presunto cozido em fatias finas e azeitonas verdes recheadas com pimentão, cortado em rodelas. POIREAUX Unte o disco de massa com azeite e sal. Colocar cream cheese no lugar do molho de tomate e sobre ele, um refogado de alho poró, cortado bem fininho, puxado na manteiga, e um pouco de vinho branco. Salpicar cream cheese sobre o alho poró, para gratinar e dar um plus na apresentação.

36

| Edição #26 |

Quanto mais tempo a massa descansar, mais leve ficará a pizza. O forno deverá estar sempre muito quente (350 a 400º). A massa assim ficará crocante por fora, aerada, e macia por dentro. Passe sempre azeite com sal na borda do disco, para que ele fique mais apetitoso, e no disco todo, para selar a massa que, em contato com os recheios, acaba umedecendo. Não basta salpicar o orégano. Esfregue-o entre os dedos para soltar o aroma e o sabor. Ele também nunca deve ir por cima do recheio e sim por baixo, sobre o molho de tomate, para hidratar e dar sabor. Se for pré-assar, passe o azeite com sal em toda a massa e depois a fure, preservando, sem furar, uma borda de um centímetro. Se for usar no recheio molho de tomate, pode colocá-lo sobre o disco.

Miriam Freitas é proprietária da casa A Tal da Pizza.


espaço férias

ROTEIRO

DE CHARME • por Rebeca Olsen

Alfredo Chaves Sagrilo

Praias, enseadas, montanhas, um balneário de areias medicinais, turismo religioso, história e deliciosa comida típica. O Espírito Santo tem tudo isso e mais um pouco

Vista aérea de Vitória, a capital do Espírito Santo, terceira cidade mais antiga do país, com belas praias e um rico patrimônio cultural 38

| Edição #26 |


| www.viagenssa.com |

39


Alfredo Chaves Sagrilo

espaço férias

Q

ue tal em menos de uma hora sair de um cenário de praias paradisíacas para

aproveitar o clima friozinho e acon-

chegante das montanhas? O Espírito Santo é assim. A combinação do mar e das montanhas se une a um roteiro repleto de cultura, história e boa gastronomia, seja pela famosa moqueca capixaba ou pelos quitutes herdados dos imigrantes italianos e alemães. Vitória, a capital do estado, é a terceira cidade mais antiga do país, possui 105 km² de praias, parques e um rico patrimônio cultural. Concentrada no centro, a parte histórica abriga as construções do período colonial, como o Palácio Anchieta, construído pelos jesuítas no século 16, e que desde o século 17 é a sede do governo estadual. De frente para o mar, com vista para o Porto de Vitória (um dos mais importantes do país), o prédio mantém o

Enseada Verde, na praia dos Padres, em Guarapari

túmulo do padre José de Anchieta. Vale também uma visita à Cate-

estado, tendo sido ocupada no iní-

to simples e familiar, onde, além

dral Metropolitana, de estilo gótico,

cio do século 20 devido ao trans-

de se deliciar com os pratos típicos

com belíssimos vitrais, e ao Teatro

porte do café que era produzido

como a casquinha de siri e a torta

Carlos Gomes, construído em 1927

na região serrana e transportado

capixaba, pode-se apreciar a bele-

e projetado pelo arquiteto italiano

pelos rios Santa Maria e Bubu. Eles

za natural dos mangues e assistir a

André Carloni, que se inspirou no

desembocavam no manguezal em

um incrível pôr do sol – aliás, um

Scala de Milão, na Itália.

frente à Ilha, um ponto de parada.

dos mais bonitos de Vitória.

Famosa pela pesca, pela gastro-

Ao longo dos anos, as famílias

nomia e pela cultura das desfiadei-

desenvolveram a atividade da pes-

ras de siri, a Ilha das Caieiras é um

ca e do desfio de siri. A partir da

Melhor representação do arte-

dos bairros mais antigos de Vitória.

década de 1970, com a organização

sanato capixaba de origem indíge-

Sua história é a base da cultura ca-

da comunidade, muitas melhorias

na, a panela de barro é o principal

pixaba. A comunidade da ilha teve

foram feitas até a formação de um

segredo dos saborosos pratos típicos

origem durante a colonização do

pólo gastronômico, ainda que mui-

à base de frutos do mar. A tradição

40

| Edição #26 |

PANELAS DE BARRO


de produzir essas panelas é passada de mães para filhas há pelo menos 400 anos. Outro dado curioso: é o primeiro patrimônio imaterial do Brasil, tombado pelo Iphan, considerado patrimônio da humanidade. No galpão das paneleiras, pode-se conhecer todo o processo de produção. É de lá que saem mais de 3 mil panelas de barro todo mês, para abastecer o mercado brasileiro e o internacional.

PRAIAS E RELIGIÃO Vitória tem 105 quilômetros de praias, que oferecem águas calmas e calçadões ideais para práticas esportivas. As praias da Curva da Jurema, Ilha do Boi e Ilha do Frade são de águas tranquilas, cortadas por rochedos. A extensa Camburi, com seus seis quilômetros, divide seu espaço entre os amantes dos esportes, com os turistas que ali vão para apreciar seus restaurantes e quiosques à beira mar. Há também Vila Velha, a cidade mais antiga e populosa do Espírito Santo. Além de belas praias e de paisagens exuberantes, abriga um dos principais expoentes do turismo religioso, o Convento da Penha. A sua história teve início em 1562 com frei Pedro Palácios, que construiu uma pequena capela na base do morro. Conta-se que certo dia desapareceu o painel da Virgem usado pelo frei em sua capela. Após A famosa moqueca capixaba, servida na tradicional panela de barro

longa procura, ele o encontrou no alto da Penha, entre duas palmeiras 150 metros acima. Satisfeito,

| www.viagenssa.com |

41


Alfredo Chaves Sagrilo

espaço férias

Vista noturna do Convento da Penha, em Vila Velha, um dos maiores símbolos do turismo religioso no estado

recolocou-o em seu local original.

que, muitas vezes, surpreendem

aldeia de pescadores, é possível de-

os desavisados com seus dialetos e

to, ocorreu mais duas vezes, sendo

gustar as tradicionais moquecas,

aparência nórdica. De sua influência

o painel encontrado no mesmo lu-

apreciando um cenário de águas

também nasceram os festivais e fes-

gar. Ao mesmo tempo, uma fonte de

calmas, contornadas por castanhei-

tas foclóricas que resumem o talento

água nascia no vértice da rocha. Frei

ras. Essa paisagem bucólica nem

para a criação de inusitadas iguarias,

Palácios reconheceu nesses aconte-

de longe lembra ao visitante de que

cimentos sinais da vontade expressa

ele está em uma cidade com mais

de Nossa Senhora de que naquele

de 100 mil habitantes. Não deixe de

local fosse construída a nova capela.

visitar a Enseada Azul e a praia dos

Em 1750, foi iniciada a sua am-

Padres. A praia de Guaibura, não tão

pliação, o que resultou em uma

famosa, é uma das mais lindas do

das belas construções coloniais do

estado. Também é propícia ao SUP

Brasil. Grande parte de seu interior

(stand up paddle), ao skimboard e à

é revestida por madeira de cedro

pesca de arremesso. Casas noturnas

entalhada e seu altar principal tem

e restaurantes garantem uma boa

mais de 200 peças feitas de 19 tipos

vida noturna.

de mármore, abundante no estado. Ainda no complexo da Penha, ou-

NOVAS PAISAGENS

tros atrativos são a Gruta do Frei

Já tomou muito sol? Em pouco

Palácios, uma capela dedicada a

mais de uma hora, o cenário muda e

São Francisco de Assis e um museu.

podemos desfrutar das temperaturas

A 52 km de Vitória, encontra-

amenas das montanhas. As opções

mos Guarapari que, com 46 praias

de hospedagem são várias, com so-

e enseadas, é um dos mais famosos

fisticadas pousadas para casais e con-

balneários capixabas e também co-

fortáveis hotéis para família. A gastro-

nhecido como Cidade Saúde devido

nomia se destaca pela forte influência

às propriedades medicinais de suas

dos imigrantes italianos e alemães

42

| Edição #26 |

Alfredo Chaves Sagrilo

areias. Na praia de Meaípe, antiga

O desaparecimento, no entan-

Os esportes de aventura são muito praticados no estado


Jefferson Pancieri

O Palácio Anchieta, de frente para o mar, é sede do governo estadual desde o século 17

ARES EUROPEUS

como a pizza de polenta e o socol, um

dade no Brasil. Ela é formada pelos

embutido sem comparações.

municípios de Afonso Claudio, Bre-

O pórtico de entrada de Domin-

A região também é ideal para

jetuba, Castelo, Conceição do Cas-

gos Martins nos remete ao que pare-

os esportes de aventura propiciados

telo, Domingos Martins, Laranja da

ce ser uma passagem livre para um

por seus rios, paredões e trilhas e o

Terra, Marechal Floriano, Vargem

lugar bem distante do Brasil. A come-

agroturismo, referência dessa ativi-

Alta e Venda Nova do Imigrante.

çar pela arquitetura, tipicamente europeia. O local ainda mantém fortes traços de seus antepassados, observados em sua gastronomia e, principalmente, na aparência de seus habitantes que parecem ter saído de um conto de fadas dos irmãos Grimm. Oferece ainda boa infraestrutura hoteleira, especialmente na Rota do Lagarto, onde há pousadas requintadas, casas luxuosas de veraneio e restaurantes charmosos, de gastronomia internacional que utilizam ingredientes produzidos na região. Não deixe de conhecer ali a fábrica de violinos, cuja maioria dos produtos é exportada para os Estados Unidos e Europa. O Festival de Inverno, realizado no início de julho para incentivar o estudo da música, envolve oficinas, apresentações de artistas famosos e concertos diários. É de Domingos Martins que se

| www.viagenssa.com |

43


espaço férias 100 95

queijos locais (não deixe de provar o Morbier), há cafés especiais, biscoiti-

75

Fotos: Divulgação/Secretaria de Turismo do ES

nhos, compotas, pestos e até sabone-

O restaurante Don Lorenzoni Due, na Rota do Lagarto

tes artesanais, feitos de leite de cabra. Quem não é do Espírito Santo, dificilmente já ouviu falar do socol, um embutido de porco legado pelos imigrantes italianos à culinária de

25 5 0

Venda Nova. Originalmente chamado de ossocollo, era feito com a carne do pescoço do animal. Como para o gosto do brasileiro, a

inicia a Rota do Lagarto, no Parque

Hoje, essas propriedades de

carne de pescoço, muito gordurosa

Estadual Pedra Azul, uma reserva

imigrantes, que no passado de-

e de sabor acentuado não agradava

natural com 1.240 hectares, várias

pendiam apenas da agricultura de

tanto, ele passou a ser produzido

trilhas, fauna e flora bem diversifi-

subsistência e do plantio de café,

com o lombo, o que o tornou uma

cadas. O destaque ali é a Pedra Azul,

ganharam reforço. Com o apoio

marca registrada do local. É do Sítio

de 1.822 m que nos dias mais enso-

de entidades de fomento, como o

Lorenção que sai o mais famoso so-

larados exibe vários tons de azul.

Sebrae, elas foram estruturadas e

col do Espírito Santo e as histórias

Ela é também chamada de Pedra do

abriram suas portas para o turismo.

de tia Cacilda Lorenção e a simpatia

Lagarto, porque uma pedra menor

Pioneira, a Fazenda Carnielli co-

de sua nora Bernardete, que rece-

em formato desse bicho fica gruda-

meçou suas atividades nos anos 80:

bem a todos como se fossem uma

da à maior. E é exatamente na Rota

hoje recebe cerca de mil visitantes por

grande família, fazem que o visi-

do Lagarto, pavimentada e com cer-

semana. Na loja, além dos famosos

tante se sinta presenteado.

ca de 8 km, que o visitante irá observar todo o charme desse local.

A Pedra Azul, também chamada de Pedra do Lagarto

AGROTURISMO Venda Nova do Imigrante é uma cidade bucólica, que traz as marcas de seus antepassados nos costumes e tradições passados de pai para filho. Dessas tradições, surgiu a Festa da Polenta, típica iguaria trazida pelos italianos que ali serve de base até para a pizza. Não deixe de provar: é deliciosa! Mas é no agroturismo que Venda Nova se destaca. Foi em sua região rural que essa atividade começou, de maneira espontânea. Os turistas passaram a visitar suas propriedades, atraídos para conhecer o

100 95 75

método artesanal dos produtos locais, como compotas, antepastos e principalmente os embutidos.

25 5

44

| Edição #26 |

0


De planador

46

| Edição #26 |


LIVRE PARA • Texto e fotos Paulo Greca

VOAR

O prazer de voar silenciosamente, atravessando nuvens, é possível para qualquer um. Embarque em uma aeronave sem motor e desfrute da sensação de uma liberdade sem limites

| www.viagenssa.com |

47


De planador

Liberdade sem limites a bordo do planador Puchacz SZD 50-3

O COMEÇO O desejo do homem de voar como um pássaro sempre foi um sonho distante, porém, para alguns, essa vontade sempre esteve tão presente que não se mediu esforços para realizá-la. O pioneiro na história do voo planado foi  Karl Wilhelm Otto Lilienthal (nascido em 23/05/1848 em Anklam, Pomerânia e falecido em 10/08/1896, em Berlim), conhecido como o primeiro a manejar repetidas vezes um aparelho mais pesado que o ar na atmosfera. Com o passar do tempo, o advento das invenções e o avanço da tecnologia, o que parecia impossível se tornou realidade. O voo de planador - também conhecido como voo a vela - teve início na Alemanha após sua derrota na Primeira Guerra Mundial, quando o país, impossibilitado de treinar seus pilotos em aviões motorizados, teve de concentrar seus esforços no desenvolvimento de aviões sem motor e num amplo estudo de condições atmosféricas. Graças a isso, a Alemanha atualmente concentra alguns dos melhores fabricantes de planadores do mundo e possui uma frota superior a 10 mil aeronaves, utilizadas em atividades desportivas que reúnem mais de 100 mil pilotos ao redor do planeta.

48

| Edição #26 |

O voo a vela reúne centenas de adeptos em aeroclubes brasileiros


Encontro de gerações: Planador Neiva B Monitor – Ano 1950 e Planador Puchacz SZD 50-3 – Ano 1997

OS PLANADORES Com a massificação do esporte, diversos modelos de planadores foram desenvolvidos em materiais que vão da madeira, tela, alumínio, fibra de vidro até compostos altamente tecnológicos, como fibra de carbono. Os modelos para duas pessoas usados para instrução e voos panorâmicos são chamados de biplaces. Já os modelos para voo com uma pessoa - apenas o piloto -, normalmente usados em competições, são chamados monoplaces.

O Planador KW1 é utilizado para voos em competição

APRENDENDO A VOAR A ideia de voar numa aeronave sem motor inicialmente parece absurda, porém logo se transforma em uma experiência extremamente prazerosa. A emoção de sentar no cockpit  como um simples passageiro para então navegar e flutuar em meio às nuvens ao som do vento normalmente se transforma em vontade de assumir o comando de toda aquela situação e isso, muitas vezes, é o que motiva a pessoa a iniciar uma jornada O espetáculo único de voar no silêncio ao por do sol

para se tornar um piloto esportivo.

| www.viagenssa.com |

49


De planador

O planador é rebocado para alçar mais um voo

RUMO AO AZUL INFINITO

PARA TODAS AS IDADES

Existem várias maneiras de se lançar um planador ao céu. A mais utiliza-

Não há limite de idade para

da no Brasil é por meio do reboque, no qual um avião puxa o planador com

voar de planador. Qualquer pessoa

uma corda até a altura de 600 metros. A partir daí o planador desconecta-se

em bom estado de saúde pode voar

do avião rebocador para realizar um voo planado e ganha altura com a ajuda

como passageiro e para isso basta

das “térmicas” – correntes de ar quente – que se desprendem do solo. Uma

pagar um passeio panorâmico, po-

outra variante de ganho de altura é feita próxima às encostas de morros, nos

rém, uma coisa é certa: ao conhecer

chamados “voos de colina”, com aproveitamento de correntes orográficas: um

um aeroclube de voo a vela e entrar

tipo de spray formado pelo vento que bate na base das montanhas e sobe ao

num planador, você corre um sério

topo das mesmas.

risco de não querer mais sair de lá.

A fantástica performance da aeronave sem motor no espaço infinito

TRABALHO EM EQUIPE Além da sensação de liberdade plena, uma das coisas mais fascinantes do voo a vela é o desenvolvimento do senso de companheirismo, amizade e responsabilidade com os colegas, já que todos os participantes da operação praticam a atividade pelo puro prazer de voar, num trabalho em que todos são corresponsáveis pela segurança do grupo e de quem está no ar. Além disso, o voo de planador auxilia o aumento da capacidade de concentração, atenção, senso de orientação, julgamento, tomada de decisões rápidas e certeiras para seus praticantes, já que a ausência de motor faz com que a precisão seja um fator determinante desde o momento da decolagem, navegação e pouso. Prova disso é que pilotos da força aérea de vários países têm como atividade curricular obrigatória treinamento em aeroplanos para aprimoramento da performance.

50

| Edição #26 |

Dona Clara Greca, 92 anos, se diverte com o neto em manobras acrobáticas


MANOBRAS ACROBÁTICAS Uma outra possibilidade no voo sem motor é a realização de manobras acrobáticas de alto nível, como tuneaus, loopings, hammerheads, voo no dorso, parafusos, entre outras, nos planadores - ou gliders - homologados para tal finalidade. Vale lembrar que a performance dos pilotos profissioA dupla de pilotos executa uma manobra radical a bordo do Puchacz SZD 50-3

nais acrobáticos de planadores é equivalente à dos pilotos de aviação de caça.

FIQUE POR DENTRO O recorde mundial de distância percorrida num voo planado (sem motor) foi batido no ano de 2003 pelo piloto alemão Klaus Ohlmann, que completou 3.008,8 km a bordo do planador Nimbus 4DM, num período de 15 horas de navegação, com saída do aeroporto de San Martin de Los Andes, em Chapelco, na Argentina. O pouso ocorreu no mesmo local. Passados 11 anos, seu recorde ainda permanece intacto.

Visão do piloto na aproximação final do pouso

SERVIÇO O preço médio do voo é R$ 160,00, variando de acordo com o aeroclube. A Federação Brasileira de Voo a Vela (FBVV) promove diversos tipos de campeonatos de planadores divididos nas etapas regional, nacional e internacional. Capta patrocínio e com apoio da Lei do Esporte, desenvolve projetos de formação de novos pilotos competidores. Tel: +55 (11) 4112-0190. www.planadores.org.br

| www.viagenssa.com |

51


mercado

52

| Edição #26 |


MICROCERVEJARIAS

EM EBULIÇÃO • por Mario Potomati

As cervejas artesanais estão em expansão no Brasil, gerando a oportunidade de novos modelos de negócios, produtos e investimentos. A estimativa é que o setor premium cresça 15% ao ano no país

| www.viagenssa.com |

53


mercado

A

exemplo do que ocorreu

conforme o sucesso da sua cerveja.

microcervejarias no Simples Nacio-

com o vinho, as cervejas es-

Uma referência nesse marcado

nal, diferenciando-as das grandes

peciais no Brasil passam por

é a Colorado, do empresário carioca

um momento de expansão e caíram

Marcelo Carneiro da Rocha. Em 1995,

no gosto dos brasileiros, que cada vez

ele montou sua própria microcerve-

mais estão buscando por qualidade,

jaria na chamada “capital do chope”

São os bares que produzem a

novidades, cursos, harmonizações e

- leia-se Ribeirão Preto, no interior

própria cerveja no local e as ven-

até fabricando sua cerveja em casa

de São Paulo -, onde produz quatro

dem diretamente ao consumidor,

(homebrewer). Os números mostram

tipos de chopes e cervejas gour-

procurando sempre inovar com no-

o crescimento desse mercado: nos

met, todos com toques marcantes

vas fórmulas e buscando fidelizar o

fabricantes do setor.

O QUE É BREWPUB?

últimos dez anos, as microcerveja-

de brasilidade. Outro bom exemplo

cliente. É uma solução interessante

rias passaram de aproximadamente

de formato de negócio é a Cerve-

para quem quer começar a produzir

60 para 250 unidades. Parece pouco

jaria Magnus que, além de produ-

cervejas artesanais comercialmen-

se compararmos com os Estados

zir a própria cerveja, trabalha com

te, já que não existe o custo com in-

Unidos, que tem cerca de 2.500, mas

terceirização de marcas, desenvol-

termediários e nem logística. Nestes

os índices revelam a possibilidade

vendo fórmulas exclusivas e depois

moldes, um bom exemplo é a Cer-

de expansão, já que o Brasil é o ter-

as produzindo para seus clientes.

vejaria Nacional, espaço que reúne

ceiro maior consumidor de cerveja

Como é um mercado em expansão,

fábrica, bar e restaurante. Desde a

no mundo, atrás apenas da China e

cada vez surgem novas fábricas,

moagem do malte até a filtragem

dos Estados Unidos. Estima-se que

como a Cervejaria Premium Pau-

e fervura do mosto, passando pela

o mercado de cervejas premium no

lista na região do ABC Paulista, que

adição do lúpulo, fermentação e

país cresça, em média, 15% ao ano,

produz a cerveja Madalena, e que

maturação da mistura, tudo é feito

justificando esse destaque para as

conta com o apoio de investidores

no local e o processo pode ser visto

microcervejarias.

para buscar um posicionamento rá-

pelos clientes. A casa trabalha com

pido no mercado, sem abrir mão da

as receitas de cervejas fixas e com

qualidade do produto.

algumas sazonais disponíveis em

Para atender essa nova demanda de consumidores, empresários e investidores visualizaram uma

O crescimento das cervejas ar-

determinadas épocas do ano, va-

ótima oportunidade de negócio: as

tesanais acabou despertando o in-

riando sempre a receita. Outra que

microcervejarias e suas várias pos-

teresse das grandes do mercado. A

marca posição no mercado é Kara-

sibilidades de subnegócios.

Brasil Kirin, por exemplo, subsidiá-

velle, que já tinha a micro cerveja-

Tudo começa com a monta-

ria da Kirin Holdings Company, gru-

ria com um DNA nobre atendendo

gem de uma microcervejaria e o

po global com mais de 46 mil fun-

clientes como Fasano, Spot, Emi-

desenvolvimento de suas fórmulas

cionários no mundo e presente em

liano, Barbacoa e a rede America,

por um mestre cervejeiro. O inves-

mais de 15 países, tem como parte

entre outros, e que agora montou

timento pode girar de R$ 1 milhão

do seu portfólio no Brasil as marcas

seu brewpub na Alameda Lorena,

a R$ 5 milhões, de acordo com os

Baden Baden e Eisenbahn, tradicio-

nos Jardins, por meio de um investi-

equipamentos e quantidade de li-

nais cervejas artesanais. Os “cases”

mento ousado dos sócios Dinho Di-

tros que serão produzidos. O re-

de sucesso se multiplicam e pode-

nis, Otávio Veiga e o cantor Seu Jor-

torno é estimado em aproximada-

riam ser maiores com uma tributa-

ge. O público alvo é bem definido e

mente três anos, podendo variar

ção mais suave, com a inclusão das

a empreitada vem fazendo sucesso.

54

| Edição #26 |


A primeira loja da microcervejaria francesa Les 3 Brasseurs, em São Paulo

O Bier Bar, em Moema, oferece 150 rótulos de cervejas artesanais

A microcervejaria Karavelle, no Jardins: cervejas customizadas

LOJAS TRADICIONAIS E ONLINE

Saindo do circuito de São Paulo,

premiadas internacionalmente fa-

destacamos a Cervejaria Theodora,

zem sucesso na casa. Os investido-

Como ocorreu com o vinho,

com equipamento de ponta para a

res já projetam em breve expansão

que teve seu grande momento no

fabricação de cerveja de alta quali-

de mais cinco unidades no país.

Brasil, ocasionando a multiplicação

dade, pois utiliza matérias primas importadas, que são selecionadas

FRANQUIAS

de lojas especializadas e aumento na sua comercialização, a cerveja

pelo cervejeiro, além de ter um res-

Uma modalidade de franquia

também está passando por esse

taurante com especialidade em car-

interessante é a da Bier & Wein, em-

processo. São lojas e quiosques que,

ne de cordeiro, tudo isso ambienta-

presa familiar, fundada em 1986,

além de grande variedade de cer-

do dentro da fábrica. É o primeiro

que importa e distribui cervejas es-

vejas, oferecem cursos, confrarias

brewpub da região do ABC paulista.

peciais, além de fazer a gestão da

e acessórios, entre vários itens. Há

O crescimento do setor também

marca Paulistânia. Em 2013, lançou

ainda um grande número de sites

está atraindo marcas internacio-

sua rede de franquias, a Confraria

de comercialização com diversos

nais de redes, como a microcerve-

Paulistânia, cujo modelo inédito de

formatos, desde a venda simples

jaria francesa Les 3 Brasseurs, com

franquia une microdistribuição e

até clubes da cerveja, onde o con-

cerca de 50 lojas no mundo e que

varejo. A microdistribuição será di-

sumidor paga uma mensalidade e

abriu em São Paulo a sua primei-

recionada a revendas locais (como

recebe kits de degustação.

ra unidade brasileira. Ela oferece o

bares, restaurantes, empórios, ho-

Devido ao grande crescimento

sabor peculiar da cerveja originária

téis, mercados etc) e o bar/loja, des-

desse mercado de cervejas espe-

do norte da França e sua gastro-

tinado aos consumidores finais. A

ciais, cresceu também o número

nomia tipo brasserie. Além disso,

loja piloto já está funcionando em

de importadoras e distribuidoras. A

a decoração e marcas de cervejas

São Caetano do Sul.

necessidade por novos e diferentes

| www.viagenssa.com |

55


mercado

produtos são um acelerador nesse processo, bem como uma distribuição qualificada para levar o produto à maior quantidade de pontos de venda, o que não é fácil em um país com as dimensões do Brasil.

CERVEJARIAS Com toda esta variedade de produtos, vem aumentando o número de bares especializados em A produção da microcervejaria Premium Paulista, no ABC paulista

vários rótulos de cervejas nacionais e importadas, com sommeliers para orientar os clientes, e cardápios bem elaborados com informações sobre como harmonizar as cervejas com os pratos da casa. Alguns exemplos tradicionais são o Frangó, em São Paulo, casa classificada como a melhor carta de cervejas da cidade, com cerca de 250 rótulos, e o Asterix, também na capital, que oferece 200 rótulos com marcas de 16 países. Outro exemplo recente é o Bier Bär, em Moema, com cerca de 150 rótulos, que explora cervejas menos conhecidas, com atenção es-

Cervejaria Nacional, em Pinheiros: fábrica, bar e restaurante

pecial aos rótulos nacionais. Esse processo de expansão também faz surgir empresas que realizam a gestão de marcas e do marketing de novas cervejas especiais, criando produtos customizados para seus clientes. Dois bons cases são a Karavelle, que criou a cerveja do rock exclusivamente para a rádio 89 FM, e o da Cavalera, loja descolada que sempre tem a marca própria na geladeira de suas lojas para servir. Um outro exemplo é a My Brand Beer, que trabalha com marcas exclusivas e desenvolve produtos para bandas, bares e

Cervejaria Theodora, na região do ABC paulista 56

| Edição #26 |

projetos especiais.


pensata

RESPIRAÇÃO

CONSCIENTE • por Isabel Liberalquino

Ela é a força vital mais poderosa que precisa ser utilizada como um alimento. Não tenha medo de entrar em si mesmo, de ser você

precisa ser utilizada de forma consciente, durante todo o dia, como um alimento. Estar na ação com atenção nos ajuda a aceitar a nós mesmos, nos inspira a novas atividades, fornece tranquilidade e equilíbrio para despertar habilidades criativas que dirigem nossa inteligência no foco do presente. Preste atenção. Não tenha medo de entrar em si mesmo, de ser você. A única forma de crescer e se expandir é ser você mesmo. Seu sucesso espiritual e mate-

E

stamos sempre correndo de um lado para o ou-

rial depende da força de sua natureza essencial.

tro, tentando dar conta de uma agenda compro-

Um ser humano cresce e aprende com outro ser hu-

metida de afazeres que rouba nossa energia e

mano e, principalmente, observando a si mesmo, sem

sufoca nosso coração. Sem saída, tentamos trazer para nós mesmos a ideia de fazer algo que satisfaça nossos desejos e nos

críticas ou julgamentos comparativos. Cresça nas experiências, esteja dentro de cada momento único.

distraia, fugas que sempre acabam nos prejudicando

Quando você se sentir angustiado, sufocado, agitado

ainda mais, porque não partem da observação íntima

e irritado, faça um exercício com você mesmo: ponha-

e da consciência interna e sim de nossos sentidos e ins-

-se de cócoras, olhe para o céu, respire, tome um copo

tintos, que já estão sendo levados condicionalmente a

de água, bata palmas três vezes e diga para si mesmo:

ações totalmente externas. 

“Estou em paz, dentro e fora! Eu sou paz! Nela eu vivo e

Precisamos observar, respirar por alguns instantes com atenção interna e perceber como nosso coração

existo.” Respire e se encha de paz. Tome mais água, olhe o espaço infinito existente sobre sua cabeça.

está acelerado, nossa mente preenchida de milhões de

Essa prática tão simples é uma excelente chave

pensamentos descoordenados do presente e nossa res-

para manter seu foco e equilíbrio, acalmando seu cora-

piração curta, ofegante e sufocada. “Onde estamos? O

ção e aumentando sua atenção no presente.

que vamos fazer? Para que fazemos?”.

A realidade sempre começa na sua mente. Para suas

Possuímos um recurso nato, simples e maravilhoso,

ideias e projetos serem realizados, sua mente tem que

que nos acalma, alimenta, nutre de felicidade interna e

estar limpa e, para tanto, é necessário abrir espaço. A cla-

que nos permite sentir paz e espaços internos; que silen-

reza dos pensamentos, o otimismo, a alegria e a certeza

cia e separa o que necessitamos agora e o que podemos

da concretização dependem da sua força e tranquilidade.

deixar para depois. O recurso chamado RESPIRAÇÃO! Ao inspirarmos, aumentamos nossos espaços internos e expandimos a consciência; acalmamos nossos pensamentos e dirigimos a atenção a nós mesmos e ao que estamos fazendo no momento. A respiração é nossa força vital mais poderosa que

58

| Edição #26 |

Isabel Liberalquino é astróloga, taróloga cabalista, ioguini e fundadora do Instituto de Alquimia e Elementoterapia. www.unialmantiga.org.br


curtas

LIGAÇÕES PODEROSAS

A

Air Europa terá, a partir de 31 de março, uma rota entre Salvador e Santiago, no Chile, em

um voo sem conexões e com três frequências semanais, operado por um Airbus 330-200. Com isso, a capital baiana será o hub da companhia aérea no Brasil, realizando voos diretos, tanto para Madri, quanto para a capital chilena e, futu-

ramente, conectando-se também a Montevidéu, no Uruguai, e a Córdoba, na Argentina. A medida faz parte do seu projeto de expansão na América do Sul e América Central. As ações foram iniciadas no Brasil, em dezembro de 2013, com novos voos ligando São Paulo a Madri e demais conexões na Europa, com cinco frequências semanais. www.aireuropa.com

NOVO HANGAR

A

Global Aviation, empresa brasileira de aviação executiva,

vai inaugurar um hangar no aero-

porto de Sorocaba, interior de São Paulo, com início das operações previsto para março. Esta será a oitava base da empresa, sendo três em São

EUROPA EM ALTA

Paulo (duas no aeroporto de Congonhas e uma no Campo de Marte), duas no Rio de Janeiro (Santos

A

Europa faz sucesso por aqui: somente nos nove primeiros meses de 2013,

Dumont), uma em Belo Horizonte

um total de 3,5 milhões de brasileiros viajaram para lá, número que já

(Pampulha), e uma em Brasília (Jus-

supera todo o ano de 2012 (3,1 milhões). Os índices, considerados recordes, são

celino Kubitschek). O novo hangar

de uma pesquisa realizada pelo European Travel Commission (ETC). Segundo

terá capacidade para 17 aviões na

o estudo, até setembro do ano passado, 9,4 milhões de pessoas saíram do Bra-

parte interna e dez no pátio externo.

sil, sendo que 2,7 milhões visitaram a América do Sul e 6,8 milhões fizeram

Além disso, vai oferecer atendimen-

viagens de longa distância, principalmente para a Europa, o que torna o Brasil

to de pista, embarque e desembar-

o quarto país que mais envia turistas ao continente europeu, atrás de Estados

que de passageiros, área vip e esta-

Unidos, China e Canadá. Os países preferidos são França e Reino Unido.

cionamento com manobrista.

60

| Edição #26 |


• por Mario Potomati

Fotos divulgação

tecnologia

SEMPRE NOVO

A

UPGRADE NA MEMóRIA

LG lançou nos Estados Unidos o G Flex, smartphone curvo com tela flexível de 6 polegadas, que

promete poder ser flexionado levemente sem quebrar e ser mais agradável para assistir filmes, navegar no

A

capa Space Pack

menu e para ter uma melhor captação do áudio. Outro

lançada pela Mo-

diferencial é a capa da parte traseira que se “regenera” de riscos e aranhões (moderados), fazendo o gadget

phie aumenta a me-

manter sempre a aparência de novo. O G Flex se com-

mória do seu iPhone

plementa com um processador Quad Core e câmera

em 16GB ou 32GB, o

de 13 megapixels, que grava fotos com uma

que ajuda bastante no

ótima resolução de

armazenamento das

1920x1080 pixels.

fotos, vídeos e arqui-

Quem gostou vai

vos. Mas, ela só funcio-

ter de esperar,

na por meio de um aplicativo de gerenciamento que

pois ainda está

salva os arquivos no drive da capa. Outra funciona-

sem data de lan-

lidade do gadget é fornecer uma bateria extra que

çamento e preço

oferece oito horas de conversa ou 40 horas a mais de

para o Brasil.

música. O preço no site do fabricante é de U$49,95 (16GB) e de U$ 179,95 (32GB). www.mophie.com

DOIS EM UM

A

Asus está lançando o Padfone mini, um híbrido de smartphone e tablet. É uma boa solução para

SUPER MÁQUINA

facilitar a portabilidade em reuniões e viagens, princi-

palmente por pesar apenas 376 gramas e oferecer telas de 4 polegadas para o smar-

A

FDR-AX100, da Sony, promete ser uma câmera

tphone e de 7 para o tablet. O

com um ótimo custo benefício. Com tecnologia

aparelho utiliza sistema

avançada grava 4K, faz streaming para TVs e conta

Android versão 4.3 Jelly

com conexão NFC e WiFi. Ela vem com um aplicativo

Bean e tem processa-

específico que conecta a câmera a smartphones e uma

dor Intel Atom Z2560

lente de 22mm com zoom óptico de 12x. O preço suge-

de 1,6 Ghz. Vem equi-

rido é de U$ 1.999,00.

pado com câmera traseira de 8 megapixels e frontal de 2. Lançamento previsto para este ano. O preço sugerido é de U$ 249.00

62

| Edição #26 |


Conheça os principais destaques da WTM Latin America 2014 e do 41º Encontro Comercial Braztoa A World Travel Market Latin America, evento mais internacional da indústria do turismo no continente americano, recentemente anunciou novidades para a edição de 2014, que acontecerá no Transamerica Expo Center, em São Paulo, entre os dias 23 e 25 de abril, simultaneamente ao 41º Encontro Comercial Braztoa.

Latin America estarão divididos em cinco setores: Brasil, América Latina, Mundo, Global Village (que reúne as marcas multinacionais) e o 41º Encontro Comercial Braztoa, localizado no centro do pavilhão.

Grande sucesso em 2013, com mais de 1.200 expositores de 44 países, o evento atraiu a atenção de importantes produtos e destinos turísticos, alguns dos quais já confirmaram presença para este ano, a exemplo do TripAdvisor e dos órgãos de promoção da Alemanha e dos Estados Unidos, Visit Germany e Discover America, respectivamente. A repercussão positiva também resultou na ampliação da área total da feira, com mais um pavilhão do Transamerica Expo Center. Os expositores da WTM

Entre as novidades da edição 2014 está o setor batizado de “Travel Tech”, promovido há alguns anos na WTM de Londres, e que será replicado na edição latinoamericana devido ao grande sucesso. Os expositores serão empresas de tecnologia do setor do turismo, mercado que tem crescido de forma expressiva nos últimos anos e que será tema de discussões neste novo espaço. Este ano, a feira fortaleceu seu programa de Compradores Internacionais Convidados (Hosted Buyers) e novamente trará até 150 profissionais altamente qualificados e interessados na América Latina, que representarão os segmentos

de Turismo de Lazer e MICE (Meetings, Incentives, Congresses e Exhibitions) e participarão de um extenso quadro de atividades durante os três dias de evento. Outra novidade é o “WTM Latin America Buyers’ Club”, espaço criado para os compradores que virão de todas as partes do Brasil e do mundo e que contará com lounge e salas para reuniões, trabalho e descanso. O Programa de Conferências, bastante concorrido na edição anterior, voltará a discutir diversos assuntos de interesse dos profissionais do setor, como Turismo Responsável, eventos esportivos e tecnologia. Os profissionais de Turismo que estiveram presentes na WTM Latin America 2013 consideram a feira a mais importante do setor no continente, e os organizadores se comprometem a replicar o sucesso em 2014.

WTM Latin America Significa Negócios

e o 41º Encontro Comercial Braztoa 23-25 Abril • São Paulo, Brasil

FAÇA SUA INSCRIÇÃO em wtmlatinamerica.com


feiras nacionais e internacionais

calendário

IPW International Pow Wow

5 a 9 de abril Chicago, EUA Informações: www.ipw.com

China Outbound Travel & Tourism Market

abril / maio

9 a 11 de abril Beijing, China Informações: www.cottm.com

Conotel e Food Hospitality Word

9 a 11 de abril Transamérica Expo Center, São Paulo Informações: www.conotel.com.br Centro-Oeste Tur - Goiânia

10 a 12 de abril Centro de Convenções de Goiânia, Goiânia Informações: promoveeventosgo.com.br WTM Latin America e 41 Encontro Braztoa

23 a 25 de abril Transamérica Expo Center, São Paulo Informações: www.wtmlatinamerica.com WTTC Summit

24 e 25 de abril Hainan, China Informações: www.wttc.org/events/hainan/ ILTM Africa

28 a 30 de abril Cidade do Cabo, África do Sul Informações: www.iltm.net/africa/ WTM África

2 e 3 de maio Cidade do Cabo, África do Sul Informações: www.wtmafrica.com/ Arabian Travel Market

5 a 8 de maio Dubai, Emirados Árabes Informações: www.arabiantravelmarket.com

64

| Edição #26 |

Fórum Costa Brava

6 de maio The Royal Palm, Campinas-SP Equipotel Nordeste

6 a 8 de maio Centro de Convenções de Pernambuco, Olinda Informações: www.equipotelnordeste.com.br Travelweek São Paulo

6 a 9 de maio Pavilhão da Bienal do Ibirapuera, São Paulo Informações: www.travelweeksaopaulo.com Fit Cuba

6 a 10 de maio Havana, Cuba Informações: www.fitcuba.com Australian Tourism Exchange

11 a 15 de maio Cairns, Austrália Informações: www.tradeevents.australia.com Aviestur e Seminário Aviesp

16 e 17 de maio Holambra-SP Imex

20 a 22 de maio Frankfurt, Alemanha Informações: www.imex-frankfurt.com Adventure Sports Fair

22 a 25 de maio Bienal do Ibirapuera Informações: www.adventurefair.com.br BNT Mercosul

23 e 24 de maio Beto Carrero World - Penha-SC Informações: www.bntmercosul.com.br Fórum Alatur

29 a 31 de maio Campinas-SP


SEU DIA PRECISA SER MAIS ÁGIL

Comece agora a gestão de viagens da sua empresa com a P1 Travel (11) 3624-1466 - corporate@p1travel.com.br - www.p1corporate.com.br

Reservas e emissão de bilhetes Aéreos, hotéis, locações de automóveis, receptivos para eventos e executivos em todo Brasil. Tudo para agilizar e otimizar o tempo de sua empresa e seus executivos.

Você ainda conta com uma ampla oferta de pacotes para você e sua família! Confira abaixo: CARNAVAL NO SUL DO BRASIL EM

CARNAVAL NO SUL DO BRASIL EM

CARNAVAL EM

Saídas: 28 Fevereiro e 01 Março 2014 Noites: 4 Cia: Consultar cia aérea Hotel: Iguassu Express

Saída: 01 Março 2014 Noites: 4 Cia: Consultar cia aérea Hotel: Estrelas da Serra

Saída: 02 Março 2014 Noites: 7 Cia: GOL Resort: Brickell Bay Beach Club

FOZ DO IGUAÇU GRAMADO

141 APTO. DUPLO

A PARTIR DE

9X R$

+Entrada R$ 319. À vista R$ 1.595

105

ARUBA

APTO. DUPLO

A PARTIR DE

9X R$

+Entrada R$ 237. À vista R$ 1.185

FÉRIAS DE JULHO NA

9X U$

+Entrada U$ 445. À vista U$ 1.777

GRUPO ESPECIAL TEEN & SCHOOL

DISNEY

Saídas: 2,3,4,7,10,14,16 e 18 Julho Noites: 12 Cia: TAM, Copa e Delta Airlines Hotel: Disney's Pop Century Resort ou Disney´s All Star Resort

358

DISNEY

Saída: 10 Outubro 2014 Noites: 08 Cia: TAM Hotel: Disney´s All-Star Movies Resort

*Base saída 10 Julho voando COPA. APTO. QUÁDRUPLO

A PARTIR DE

9X U$

+Entrada U$ 1.068. À vista U$ 4.290

Consulte outros destinos, hotéis e saídas. TEMPORADA 2014 GRUPO DE PESCARIA NO ALASCA A P1 Travel Agência de Viagens pioneira em pacotes para pesca no Alasca, convida voce para se divertir com a pesca esportiva, se aventurar observando ursos, alces e a incrivel águia americana, tudo bem de perto e ainda se encantar com as lindas paisagens do destino como geleiras eternas visitadas em passeio de helicóptero. O período da viagem é perfeito para a pesca do King Salmon, Silver Salmon e Halibut e você não precisa levar nenhum equipamento, toda estrutura é oferecida localmente e já esta inlcusa no pacote. Taxa zero para as compras na cidade de Anchorage, aeroporto utilizado para chegada e saída ao Alasca! Venha conhecer e se encantar com a terra considerada “A Ultima Fronteira”. Condições Gerais: Preços por pessoa "A partir de" base apto duplo ou quádruplo, sujeito as alterações de preço e disponibilidade de lugares sem prévio aviso. Taxas não inclusas.

148 APTO. DUPLO

A PARTIR DE

WWW.P1TRAVEL.COM.BR

Fone: 11 2949.4066 / 3624.1466 • Lazer: news@p1travel.com.br • corporativo: corporate@p1travel.com.br

P1 Travel Jd. Japão - Pça. Nippon, 40 lj. 1 - Jd. Japão • P1 Travel Jd. São Paulo - Av. Leôncio de Magalhães, 1004 lj. R

266 APTO. QUÁDRUPLO

A PARTIR DE

9X U$

+Entrada U$ 796. À vista U$ 3.190


impresssões

ORLANDO PARA TODOS • por Luis Carlos Borges epois de mais de 11 anos de ausência, voltei a

D

Em todos os cantos, somos impactados. Parques

Orlando, na Flórida, em 2013, a negócios. Não foi

inspiradores e igualmente fantásticos (Universal, Island

surpresa encontrar uma cidade totalmente repa-

Adventure, Sea World e Busch Garden, entre outros) con-

ginada, mas com a mesma magia de antes. Fica fácil en-

seguem nos hipnotizar. Passeios divertidos, experiências

tender o motivo que leva tantos brasileiros a elegerem esse

tocantes, shows, bons restaurantes e muitas compras fa-

destino, nos Estados Unidos, como o preferido para suas

zem de Orlando um destino para todos.

férias e outras atividades, como compras e investimentos.

As facilidades que os brasileiros encontram hoje

A começar pelo complexo Disney, onde tive a opor-

para desembarcar em solo americano – vistos facilita-

tunidade de experimentar melhor os serviços, conhe-

dos, ofertas de voos e pacotes, idioma (em Atlanta, por

cendo mais sua história, planos e ações. Tudo é muito

exemplo, os alto-falantes anunciavam os voos também

dinâmico e espetacularmente grandioso. Na Disney,

em português), a economia - quem não quer ter produtos

por exemplo, além dos famosos parques temáticos, o

de qualidade, pagando preços justos? - e as constantes

complexo envolve mais de 25 hotéis (entre econômicos,

campanhas publicitárias tornam o destino eterno objeto

moderados e de luxo), mais dois parques aquáticos, cru-

de desejo. Sempre tem alguém que já foi ou que pretende

zeiros, áreas de lazer, shows, compras e uma estrutura

ir a Orlando. E assim, a cidade continua em alta e deve

fantástica de recepção, que começa no aeroporto e só

ficar por muito tempo!

termina no check out do hotel (isso para quem opta por

Voltar foi uma experiência muito gratificante sob o

se hospedar em um de seus hotéis). É um negócio bilio-

ponto de vista profissional, mas que deixou uma enorme

nário. Impossível não aprender com eles.

vontade de retornar com a família para explorar um pouco

O comprometimento com o legado deixado por Walt

mais as incríveis atrações e novidades que Orlando oferece.

Disney, os cuidados com os detalhes, o constante investimento em tecnologia e o foco no cliente explicam, de certa forma, o sucesso desse complexo que é referência mundial, não apenas no lazer, mas também em serviço e qualidade para as maiores multinacionais do mundo, sendo inclusive consultor de muitas empresas renomadas. 66

| Edição #26 |

Luis Carlos Borges é gerente de promoção e novos negócios da RCA Operadora.



Viagens S/A Edição 26