Page 1

DESTAQUE Nuno Artur Silva A Cultura Pop também se reveste de humor Lentes de Contacto Saiba como Leonardo da Vinci marcou a história da contactologia Carré d’Artistes A arte não se mede aos palmos

TENDÊNCIAS As melhores propostas dos maiores criadores para o outono

DESTINOS A GO MAG dá-lhe a descobrir uma Índia (que já foi) Portuguesa

GO mag _8


GO mag _8

38 24

33

28 18 22

34

4 | 5 GRANDOPTICAL ABRE NO NORTESHOPPING Moda e tecnologia disponíveis agora no maior centro comercial do norte. 8 A CIDADE NA PONTA DOS DEDOS Sancha Trindade conta-nos tudo o que há de novo nas cidades portuguesas. 10 | 11 GRANDE ENTREVISTA Nuno Artur Silva, fundador e diretor-geral do Canal Q, confidenciou à GO MAG alguns dos segredos do único canal televisivo que reveste de humor a cultura pop nacional. 14 | CRONOLOGIA DE UMA PERFORMANCE Lentes graduadas em apenas uma hora e com uma assinatura de excelência? Saiba como.

14 16 | 17 TENDÊNCIAS Esvemos à conversa com as Style It Up que nos apresentaram as principais tendências para a próxima coleção outono/inverno.

33 CARRÉ D’ARTISTES A arte não se mede aos palmos e pode combinar, de forma elegante e inovadora, os eslos self-service e low-cost.

22 | 23 - VONZIPPER Conheça a história da marca que representa adrenalina e culto.

34 | 35 GO CULTURA Nesta edição da GO MAG lançamos em exclusivo a nova música da banda portuguesa SAM ALONE. Descubra tudo nas nossas páginas de cultura!

24 | 25 REPORTAGEM Sabia que Leonardo da Vinci foi o primeiro grande inventor das nossas (indispensáveis!) lentes de contacto? 28 ÓTICA INFANTIL No regresso às aulas junte à lista de material escolar um check-up visual às crianças. 30 | 31 AS ESCOLHAS DE… Descubra as sugestões mais elegantes aconselhadas por Elsa Garcia e Miguel Matos, os diretores da revista Umbigo.

2 _GOmag_8

36 BELEZA Os profissionais da SEPHORA revelam-nos as dicas mais simples para transformar uma maquilhagem de dia num irresisvel look de noite. 38 | 39 GO DESTINOS Numa Índia (que já foi) Portuguesa damos-lhe a conhecer os seus principais encantos.


EDITORIAL

4 Absorvidos pelo espírito de rentrée lançamos a 8ª edição da GO MAG onde a moda é uma constante em todas as páginas.

10

Após 5 anos a GrandOptical volta a investir na região norte do país abrindo mais uma loja, desta vez, no NorteShopping. Na abertura da nossa 5ª loja apostámos num conceito inovador, irreverente, mais intuitivo e claro, trazendo sempre aos nossos clientes as marcas premium de eyewear a nível mundial. Damos-lhe a conhecer o espaço, em primeira mão, na GO MAG. Nesta edição fomos conhecer o percurso profissional do criador das Produções Fictícias - Nuno Artur Silva, que nos contou alguns dos principais momentos da sua carreira. Uma conversa informal onde nos revelou algumas das novidades previstas para o Canal Q.

32 DESTAQUE

GO mag _8

Nuno Artur Silva A Cultura Pop também se reveste de humor Lentes de Contacto Saiba como Leonardo da Vinci marcou a história da contactologia Carré d’Artistes A arte não se mede aos palmos

TENDÊNCIAS As melhores propostas dos maiores criadores para o outono

DESTINOS A GO MAG dá-lhe a descobrir uma Índia (que já foi) Portuguesa

20

CAPA Óculos Prada Referência sob consulta na sua GrandOptical

Propriedade: GrandOptical Portugal, S.A. - www.grandoptical.pt Coordenação: Dept. Marketing Gestão Integrada de Conteúdos: Greenmedia - Agência de Comunicação Tiragem: 38.000 Impressão: Terceira Via, Artes e Serviços Gráficos, Lda. Depósito Legal: 325416/11 Distribuição Gratuita Esta revista foi redigida conforme o novo Acordo Ortográfico

Com Sancha Trindade, criadora de “A Cidade na Ponta dos Dedos”, descobrimos alguns dos must go do momento. Sobre as tendências de moda para a próxima temporada conversámos com as bloggers Style it Up, Cátia e Margarida. Elsa Garcia e Miguel Matos, da revista Umbigo, contaram-nos também o que andam a ouvir, a ler e a usar! E estando conscientes da importância das ações levadas a cabo por instituições de cariz social, a GO MAG dá a conhecer, uma nova causa social, para ampliar, com esta visibilidade, a sua missão e, assim, contribuir para mais iniciativas. Elegemos o “Movimento Zero Desperdício” que sob o mote “Portugal não se pode dar ao lixo” pretende reduzir o desperdício alimentar. Conjugamos texturas, padrões, tons, assessórios e cultura para dar a conhecer aos nossos leitores as últimas tendências da próxima temporada e apresentamos uma revista que é o fac-símile da marca que representa. Desejamos uma excelente leitura na companhia da nossa revista!

Carla Palaio Diretora de Marketing GrandOptical Portugal GOmag_8_3


NOTÍCIAS

GRANDOPTICAL ABRE NO NORTESHOPPING Moda e tecnologia disponíveis agora no maior centro comercial da região norte Nesta edição revelamos as primeiras imagens da abertura da nossa segunda loja no norte do país. A GrandOptical conta com cinco lojas a nível nacional: Colombo, CascaiShopping, Almada Forum, MarShopping e, agora também, no NorteShopping. 4_GOmag_8

A Óptica por Excelência transmite e imprime diferenciação. Luxo, moda e sofisticação obedecem agora a uma arquitetura de interiores inovadora. Indo ao encontro do estilo personalizado de cada cliente a nova loja está organizada por tendências eyewear: Iconic, City, Design e Fashion, que proporcionam uma

identificação mais rápida e intuitiva. Marcas de renome internacional como Cartier, Fred e Chrome Hearts fazem da GrandOptical uma referência premium das atuais tendências, onde o foco da moda em eyewear é, cada vez mais, o glamour aliado à inovação tecnológica.


NOTÍCIAS

Com o compromisso e a garantia de satisfação total dos nossos clientes, pretendemos arrebatar o NorteShopping e toda a região envolvente, com o serviço único da GrandOptical que inclui, em todas as suas lojas, um laboratório próprio equipado com tecnologia de última geração e garante o fabrico e entrega de óculos

graduados com lentes monofocais em apenas uma hora, e com lentes progressivas em apenas três horas. Aproveite um passeio ao NorteShopping, surpreenda-se num centro comercial de características únicas, com uma fabulosa variedade de oferta e não deixe de nos visitar!

GOmag_8_5


A PRIMEIRA MEGASTORE GRANDOPTICAL NASCEU NO CORAÇÃO DA MODA PARISIENNE A GrandOptical vem dar a conhecer a sua rede de lojas que existem pelos 4 cantos do mundo. Acompanhe-nos na visita guiada desta edição e descubra a megastore da avenida mais carismática do mundo da moda. Localizada no número 138, da Avenue des Champs Elysées, em Paris, a primeira megastore da GrandOptical alcançou esse estatuto em 1999 e é um must go em qualquer visita a Paris. São mil metros quadrados em dois andares, com um espaço privilegiado pensado para novos designers de moda de óculos, com uma apresentação sofisticada e diferenciadora dos colaboradores, cujo vestuário foi desenhado pelo francês Alain Mikli. A loja reveste-se de uma linha de arquitetura minimalista e contemporânea em tons taupé, com grandes espelhos e etapas lineares que conferem ao espaço ângulos de luminosidade única. Quem tem o privilégio de entrar e contemplar as prateleiras, onde se posicionam as mais prestigiadas marcas de óculos da moda, não fica indiferente às cuidadosas fontes de inspiração e luz que envolvem todo o espaço. No laboratório, que se localiza estrategicamente no centro da loja, o cliente é convidado a participar em todas as etapas da montagem dos óculos e a verificar com os optometristas as últimas inovações em lentes e armações.

O espaço é acolhedor, sofisticado, trendy e muito profissional. A GrandOptical está presente em países como França, Bélgica, Luxemburgo, Suíça, República Checa e Grécia. O endereço no coração de Paris é reconhecidamente prestigiado e elegante, refletindo e reafirmando a imagem GrandOptical como uma marca de requinte e exclusividade.

MUST GO...

5 TOP

Michael Kors - PVP 199,90€ Ref. MKS292 001

Boss - PVP 249,90€ Ref. BOSS 0519

E quando passear nesta capital da moda, não deixe de nos visitar! Ray Ban - PVP 194,90€ Ref. RB 3057

Gucci - PVP 254,90€ Ref. GG 3629

Marc Jacobs - PVP 269,90€ Ref. MJ 463

GOmag_8_7


GO CITIES

Moradas de excelência na senda do sol de Outono

Com a assinatura “pelas ruas da cidade”, Sancha Trindade é uma perita em arte que se especializou em design cultural, jornalismo e fotografia. “A cidade na ponta dos dedos” é uma plataforma atlântica, na qual a autora convida os citadinos a conhecer Lisboa, Porto, Portugal e o Mundo e onde se descobre uma paixão urbana pelos grandes centros, o potencial do Made In Portugal e o que há de melhor por todo o planeta. Como ponto de partida os leitores são convidados a percorrer diferentes caminhos para descobrir e redescobrir as cidades. A autora pretende contribuir para que Portugal, enquanto marca, ganhe maior notoriedade, mais energia e suscite curiosidade aos olhos dos viajantes de todo o mundo, mas acima de tudo, para que os portugueses olhem para o seu país como um dos melhores destinos turísticos. A par da plataforma, Sancha Trindade escreveu artigos sobre a energia das cidades em vários meios de imprensa nacionais e estrangeiros como: Única do Expresso, GQ Portugal, Vogue online, Fora de Série do Diário Económico, Condé Nast Traveler, GQ Brasil e Vanity Fair Espanha. Nesta edição, a GO MAG convidou Sancha Trindade a apresentar as suas sugestões de spots premium para desfrutar na rentrée.

Marc by Marc Jacobs PVP 134,90€

8_GOmag_8

Ref. MMJ 591

Em Portugal há cidades flutuantes, há esconderijos Atlânticos e há uma crise que, apesar de tudo, tem dado à marca do nosso país uma subida de fasquia com moradas de excelência. A caminho de um final de ano desafiante e apesar da conjuntura delicada, tenho a certeza que as crises têm também o seu lugar luminoso na história. É na fragilidade de um povo que a criatividade abre as suas asas e que aumenta a consciência de não destruir o património. Na descoberta dos muitos tesouros que guardo como alguns dos mais importantes testemunhos de excelência de 2013, elejo moradas que de alguma forma marcaram a senda de tudo o que ainda desejo para esta o meu país. E enquanto respiro o final do Verão, mas também o dourado do Outono com passeios à beira-mar rejuvenescedores no silêncio das praias, partilho alguns dos lugares de referência, mas acima de tudo, partilho moradas que nos segredam que é um privilégio viver em Portugal.

Pekaria 100 Maneiras Largo da Trindade, 9 Lisboa www.papakms.com www.restaurante100maneiras.com Quiosque do Refresco Praça São Paulo Todos os dias 8h30 à 01h www.quiosquederefresco.pt

Por Sancha Trindade

Retrostore Rua de São Bento 230, 1200-821 Lisbon, Portugal | Tel. 215 900 317 Seg a Sex das 10h30 às 19h30 e Sáb das 10h30 às 13h30 | www.retrostore.pt Tell a Story - Livraria online de literatura portuguesa para estrangeiros Todos os dias das 10h00 às 20h00 www.tellastory.pt PizZAria Lisboa Rua dos Duques de Bragança, 5H Lisboa Tel. +351 211 554 945 Seg a Sex das 12h30 às 15h00 e das 19h30 às 24h00 Sáb das 12h30 das 16h30 e das 19h30 às 24h00 e Dom das 12h30 às 22h00 (tem serviço de take-away) www.joseavillez.pt Este Oeste Pizza Sushi Café Centro Cultural de Belém Praça do Império Lisboa Tel. 215 904 358 e 914 914 505 Ter a Qui das 10h00 às 23h00, Sex a Sáb das 10h00 às 24h00 e Dom das 10h00 às 23h00 www.esteoeste.pt

Museu Graham’s Caves 1890 e Vinum Rua do Agro, 141 (Grahams Port Lodge) Vila Nova de Gaia, Porto | Tel. 220 930 417 www.grahams-port.com www.vinumatgrahams.com Almanaque Magazines & Coffee Av. Rodrigues de Freitas, 293 Porto Tel.220 934 249 | Seg a Sex das 9h00 às 19h00 e Sán das 10h00 às 14h00 www.almanaque.pt Uva do Monte Herdade da Costa Terra, Aberta a Nova, Melides Tel. 213 461 381 | www.uvadomonte.pt


ENTREVISTA

NUNO ARTUR SILVA FUNDADOR E DIRETOR-GERAL DO CANAL Q E DA REDE CRIATIVA “PRODUÇÕES FICTÍCIAS”

“Epá isto não vai resultar” O Fundador e Diretor-Geral do Canal Q, contou à GO MAG que há uma coisa que sabe fazer muito bem: mobilizar pessoas para trabalhar em grupo e criar conceitos. O lisboeta, que se assume um “sereno-inquietador”, tem como lema “Always look on the bright side of life”. Celebrou em 2013 duas décadas da Rede Criativa Produções Fictícias e 3 anos do único canal televisivo de “Cultura Pop Contemporânea”, em que todos os programas são escritos, produzidos, realizados, apresentados e interpretados de raiz, a partir de ideias e de formatos originais.

50 anos. Balança. Pai de dois filhos. Professor. Argumentista. Escritor. Autor. Produtor. Criativo. Ficcionista. Intelectual. Contador de Histórias. Entretainer. Humorista. Artista de variedades. Empresário. Diretor. CEO. Patrão. Timoneiro das PF. Mas tudo se resume, quase sempre, ao “Gajo do Eixo”… costuma dizer que é sempre mais conhecido pelas coisas que faz menos bem. Conte-nos um pouco então, sobre o que sabe fazer de melhor. Para dizer a verdade há muito poucas coisas que eu acho que sei fazer bem. Mas descobri que há uma coisa que sei fazer muito bem e gosto muito: consigo mobilizar pessoas para trabalhar em grupo e criar conceitos. Proporcionar encontros e descobrir formas de trabalhar ideias criativas em conjunto. Sobretudo tem sido isso o meu trabalho: uma mistura de trabalho de autor com trabalho de produtor e de gestor. E tudo isso começou quando teve de escolher entre escrever para o Herman José ou ir investigar a “Arca do Pessoa”…? Já tinha começado antes…. Desde que me lembro, das minhas primeiras memórias sempre fui muito ativo. Fiz um clube de banda desenhada quando tinha 11 anos, no liceu fiz teatro, publiquei revistas literárias, organizava recitais de poesia, promovia movimentos artísticos, quando eu digo que não sei fazer mais nada, de facto é mesmo verdade… aquilo que eu sempre fiz e que gosto de fazer com prazer, é juntar 10_GOmag_8

amigos para fazer projetos artísticos. Em 92 houve, um momento em que me vi perante a tomada de uma decisão importante: eu estava a ponderar fazer o mestrado e investigar a “Arca do Pessoa” (tinha sido convidado pela minha antiga professora de literatura), quando o Herman José pediu ao José Pedro Gomes para nos apresentar, porque tinha lido uns textos meus, tinha gostado e convidou-me a escrever para ele. Tive então de decidir entre investigar Fernando Pessoa e escrever para o Herman José. O que me ocorreu na altura “o Pessoa está morto e vai permanecer morto… posso sempre regressar à Arca noutra altura. O Herman está vivíssimo e esta oportunidade é bem mais interessante e divertida!”. Então o que decidi fazer foi montar uma equipa de escrita – as Produções Fictícias [PF]. Sabemos que como professor ficou conhecido como o “John Keating” [personagem de Robin Williams no filme “O Clube dos Poetas Mortos”]… [risos] Sim… dei aulas em vários liceus de Lisboa e arredores. Dava aulas de Português e Literatura e fiquei um pouco conhecido por isso. Correu bem! Foi uma grande experiência e gostei muito. Ainda hoje encontro alguns ex-alunos que vêm ter comigo e dizem: “Fui seu aluno!”. Gosto quando isso acontece…poder redescobrir os rostos das crianças naqueles rostos de adultos. O que o diverte, entusiasma, motiva e apaixona é contar histórias. “Mantenho esse olhar de curiosidade infantil”. Con-

te-nos a história sobre estes 20 anos da Rede Criativa que fez nascer nas Produções Fictícias (PF Original; PF Agência; PF Empresas; PF Júnior; PF Formação; e também a “F” de Fábrica/ Produtora). Há muitas histórias… tantas! A origem foi quando juntei o Rui Cardoso Martins (que conheci na faculdade), o José de Pina (meu vizinho da frente no bairro) e o Miguel Viterbo (meu colega no Liceu Pedro Nunes). Já éramos todos amigos há muito tempo. O Rui era jornalista, o José de Pina trabalhava em cinema e o Miguel tinha feito um curso de turismo e na altura trabalhava, curiosamente, numa loja de ótica [risos]. Entretanto, são já 20 anos de grande experiência múltipla, sendo que o nosso foco principal tem sido sempre a Escrita, a Criatividade e a Produção Audiovisual. Aquilo que nós fazemos bem e queremos continuar a fazer é produzir conteúdos para séries e filmes. “Gostava de ser aquilo que era quando quis ser o que é hoje?” se voltasse àquela final de futebol da 4ª classe em que marcou o golo da vitória decisiva… [risos] Bom, se eu soubesse o que sei hoje, aquilo que arrisco dizer é que teria feito muitas coisas “antes” do momento em que as fiz, ou seja, não teria perdido tanto tempo com uma série de coisas que não mereceram que eu perdesse tempo com elas… e isto é válido tanto para a minha vida profissional, como para a minha vida pessoal.


As Aventuras de Filipe Seems, banda desenhada

Há alguns anos dizia que ao chegar aos 50 e na impossibilidade de uma reforma antecipada, queria poder voltar a ser apenas “Autor”. Estava a tentar formar alguém que pudesse assumir a direção das PF e queria dedicar-se à BD, aos romances, à poesia.… e quem sabe a escrever o argumento para um filme. Este desejo já é hoje realidade? Eu tinha traçado uma meta pessoal que era: nos meus 50 anos (e nos 20 das PF) eu gostaria de voltar ao início, no sentido em que ao longo dos anos eu acabei sempre a tratar a vida dos outros, menos da minha. Sempre que alguém tem uma ideia e esse conceito está ainda em bruto é trabalhado por mim, num exercício de produção, quase num sentido musical. Como acontece quando um produtor musical recebe uma ideia ou um esboço para uma melodia e depois tem de decidir se vai ser trabalhado em piano ou em guitarra… Para mim é ver um conceito nascer e poder fazer o trabalho de produtor: perceber o que vamos fazer com a ideia. Como a vamos “montar”? É para ser apresentada ao vivo ou em televisão? Serve para uma série? Qual a melhor estratégia? Pensar o conteúdo e o conceito. Tenho ocupado os últimos anos a fazer isso e com isso surge a possibilidade de descobrir novos talentos. Ao longo destes 20 anos a quantidade de pessoas que começaram nas PF… a lista é quase “infindável”. Lembro-me de ter ido com a Ana Bola fazer um casting e descobrimos a Maria Rueff. Depois com a Maria Rueff noutro casting descobrimos o Nuno Lopes, o Pedro Tochas… Mais tarde descobri o Bruno Nogueira e o Marco Horácio para “As Manobras de Diversão”. Os Cebola Mol e os Gato Fedorento também nasceram connosco. Ora, ao fazer isto tudo, o “isto tudo” fez-me esquecer os projetos mais pessoais e aquelas coisas que eu gostava mesmo de fazer no início: escrever livros, bandas desenhadas… Entretanto, criámos um canal de televisão e a evolução tem sido permanente. Na realidade estava já tudo bem encaminhado para que essa realidade fosse possível, só que entretanto aconteceu aquilo que nos afeta a todos: a crise. E sinto que ainda não é o momento ideal para me ausentar das minhas responsabilidades enquanto diretor executivo das PF.

ENTREVISTA

Falando em canais de televisão. O que é que acha da polémica em torno das empresas que medem as audiências? As audiências são apenas um instrumento, um dos dados a ter em conta, entre vários. Já lá vão muitos anos, mas lembro-me quando fizemos o “Herman Enciclopédia” que perdia largamente para o programa concorrente “Big Show Sic”. A verdade é que, mesmo perdendo por muitos em audiência, conseguimos nessa altura inscrever algumas frases e personagens na cultura popular: o Diácono Remédios, o “não havia necessidade”, o Mike e Melga… Percebemos que, de facto, não tínhamos a maior audiência mas conseguimos popularidade e muita notoriedade a outro nível. Quando se fala em audiências respeitantes a programas de humor eu costumo comparar com as telenovelas. Uma telenovela, numa noite pode ser vista por 1,5 milhões de pessoas em Portugal, mas depois disso, as pessoas não voltam a ver o episódio na internet, nem vão partilhá-la com os amigos… o sketch de humor se for bom, quando as pessoas gostam, partilham, revêm e gravam para mostrar aos amigos…Ora, tudo isso também é audiência. Há 20 anos que convive com a ideia “epá isto não vai resultar”… mas sabemos que é extremamente organizado, tem uma obsessão por simetria, é em simultâneo muito persistente. Poderemos considerá-lo um sereno-inquietador? [risos] Sim… pode ser uma boa definição da minha pessoa. Eu tenho necessidade de ter as minhas coisas muito organizadas, não consigo trabalhar se tiver a secretária desorganizada porque tenho sempre muita coisa a pensar e a fazer ao mesmo tempo. Uso a imagem dos pratos a rodar em varetas: eu tenho de ter os pratos sempre a rodar e tenho que ir lá rodá-los, senão eles caiem e partem-se. Portanto, eu tenho sempre de saber exatamente onde estão as varetas e os pratos… isso é o meu trabalho. Há 17 anos (1996) o texto “Última Ceia” que escreveu para o Herman José teve proporções magnânimas no humor nacional. Fazendo agora um breve exercício

de backcasting, Portugal daqui a 17 anos. Como imagina o canal Q em 2030? Em reuniões, quando apresento o canal Q, costumo dizer – se a reunião for com artistas e intelectuais – que é um canal de Cultura Pop contemporânea. Se a reunião for com homens de negócios - que é um canal de Humor e Entretenimento. Na realidade é um pouco de tudo isto e espero que o seja também em 2030...Espero que se torne na referência para tudo o que é novidade em termos de humor e ficção nacional, boas séries, criações nacionais que nos permitam a internacionalização. Não só do canal Q, mas também da nossa cultura de humor. Falando de projetos a mais curto-prazo, está previsto algum lançamento de um novo programa no Q? Sim. Na nova grelha da rentrée trazemos 3 novidades: um novo programa de sketchs mais alternativo; vamos ter um programa de bonecos (muppets) e, por fim, vou fazer uma coisa que nunca fiz… vou experimentar ter o meu próprio talk-show. Nas Produções Fictícias é o Diretor-Geral, Diretor Criativo e coautor de projetos e programas como: HermanZap, Herman Enciclopédia, Contra-Informação, Não És Homem Não És Nada, O Programa da Maria, Paraíso Filmes, Manobras de Diversão, O Inimigo Público, Urgências, Voz, Isto Não É Um Recital de Poesia, É A Cultura Estúpido, A História Devida, Os Contemporâneos, Herman 2010/11, Estado de Graça, entre outros. Principais livros publicados: As Aventuras de Filipe Seems, banda desenhada (com desenhos de António Jorge Gonçalves), As Passagens Do Tempo, O Rapaz De Papel (guião gráfico para peça de teatro musical, com desenhos de João Fazenda), À Procura do F.I.M. (banda desenhada com desenhos de António Jorge Gonçalves), A Elaboração Dos Acasos (com Luís Miguel Viterbo), Onde o Olhar. É o autor e anfitrião dos programas Mapa e Os Culturistas, do Canal Q e é o moderador e coordenador do programa O Eixo do Mal, da SIC Notícias. GOmag_8_11


GO INTEREST

JÁ CONHECE O PINTEREST? Criado em 2009, o Pinterest é uma rede social que se diferencia por ter um caráter gráfico/ visual, utilizando sobretudo imagens como fonte de inspiração. O layout da plataforma remete-nos para os (antigos) murais de cortiça onde se colavam os “post-its” com as mensagens mais importantes e a designação da rede advém da junção das palavras pin (alfinete) e interest (interesse). Os utilizadores organizam tudo aquilo que lhes interessa nos seus murais

1959 Ford Fairlane 500 James Franco by Mert & Marcus

- moda, culinária, cinema, NYC Casual Look

teatro, cultura, arquitetura, arte… - e a partilha de informação é sempre atual e imediata.

Inspire-se no Pinterest da GrandOptical e fique a par de todas as tendências! pinterest.com/grandopticalpt 12_GOmag_8

Colour

Luminor Panerai

tomato soup


GO INTEREST Algumas curiosidades sobre o Pinterest… 10,4 milhões de utilizadores registrados Cerca de 12 milhões de visitantes mensais 145% de crescimento de utilizadores em 2012 97% dos fãs do Pinterest no Facebook são mulheres Entre os utilizadores, o público feminino também prevalece: 87% são mulheres (apenas 13% são homens)

Man o Matic

Textur-Gitator

Interior Art Deco Claudia Cardinale, 1963 for EPOCA Magazine

The Forgotten by Geoff Ridenour, via 500px

India

Man Stuff

Dior Homme

GOmag_8_13


GO LAB

Lentes graduadas em apenas 1 hora e com uma assinatura de excelência? Saiba como. A GrandOptical é o único centro ótico que fabrica e entrega óculos com lentes monofocais em apenas uma hora. Este serviço tem uma assinatura: Óptica por Excelência. A GO MAG foi descobrir o “como” e o “porquê” da filosofia da marca e dá-lhe a conhecer os segredos por trás dos 60 minutos em que decorre um rigoroso processo de produção e personalização dos seus óculos. Na GrandOptical cada cliente é acompanhado por profissionais altamente especializados. A forte aposta na inovação tecnológica e na automatização do processo de fabrico permite à marca eliminar o erro e obter uma afinação e corte perfeitos em todos os tipos de lentes, respeitando sempre os padrões estabelecidos pelas normas europeias. Após a tomada de decisão sobre a armação inicia-se um rigoroso processo que garante que os dados optométricos e a produção das lentes graduadas são tratados no laboratório próprio equipado com tecnologia de última geração, que cada loja possui e, em apenas uma hora, os óculos ficam prontos! CRONOLOGIA DE UMA PERFORMANCE Cálculo da curvatura da lente 5 minutos Após terem sido realizados todos os testes necessários à visão e depois do cliente ter escolhido a armação, a mesma segue, juntamente com a prescrição do optometrista certificado, para a fase de produção das lentes graduadas. Definição do eixo e centragem da lente - 7 minutos As lentes em bruto têm as várias graduações possíveis e a composição da graduação do cliente é feita através do desbaste da espessura da lente. As lentes vêm ter-

14_GOmag_8

minadas pelo lado exterior e, para assegurar a proteção das mesmas, durante o manuseamento no laboratório, é colocada uma película aderente que protege o lado já terminado. Geração da curvatura ótica 3 minutos As lentes são colocadas numa máquina em que se injeta chumbo líquido a altas temperaturas. É aqui que a lente leva o primeiro desbaste. Seguidamente, é aplicada uma lixa em forma de flor para retirar a textura rugosa deixada pelo processo anterior. Amaciamento e polimento da lente - 10 minutos Para amaciar a lente é utilizada uma lixa de textura mais delicada e de seguida, uma lavagem da lente, com líquido abrasivo, funciona como esfoliante. Duplo controlo da superfície e marcação do centro ótico 8 minutos Nesta fase, o técnico retira o molde de chumbo, remove a película protetora e de seguida limpa, cuidadosamente, toda a lente para poder confirmar se a graduação está certa no focómetro. As marcações na lente servem para determinar o eixo e o centro ótico. Mede-se o comprimento da “ponte” (a peça da armação que assenta no nariz) e coloca-se a armação num aparelho apropriado para ler as dimensões dos aros.

Corte das lentes e montagem 15 minutos Por último, é colado um molde à lente para que a mesma seja cortada, exatamente, ao tamanho certo para caber na armação. Finalizado este processo, as arestas da lente são limadas manualmente e o técnico procederá às afinações finais para que o encaixe na armação seja 100% preciso. Controlo final e ajustes na armação - 12 minutos O controlo de qualidade encerra o processo de fabrico. Todos os óculos são sujeitos a uma observação minuciosa onde se verifica a inexistência de riscos nas lentes, a graduação e a perfeição da montagem, de acordo com as necessidades dos clientes. E porque o ambiente é também uma preocupação da GrandOptical, os resíduos das lentes são totalmente reciclados e a água utilizada é filtrada e reutilizada. O atendimento altamente personalizado, a grande variedade de produto e a avançada tecnologia aliada a um rigoroso processo de fabrico, sublinham o compromisso e fazem jus à assinatura da GrandOptical: Óptica por Excelência. Disfrute destes minutos numa visita ao shopping e deixe-se surpreender pelas novidades e tendências… quando regressar à loja, os seus óculos já estarão prontos!


TYLER WARREN

ELMORE


GO ESTILO

TENDÊNCIAS OUTONO-INVERNO 2013/2014 O interesse pela moda da Cátia Dias e da Margarida Marques de Almeida começou cedo, tal como a cumplicidade entre as duas. Após a criação do site de serviços de Consultoria de Imagem surgiu o blogue Style it Up. Moda, beleza, lifestyle, decoração e viagens são os grandes temas do universo, maioritariamente, feminino que as autoras partilham diariamente no blogue. Os looks, desejos, sugestões e oportunidades recebem constantemente bom feedback dos visitantes. Como consultoras de imagem lançaram, este ano, o livro “O que vou vestir hoje”, para dar conselhos sobre quais looks melhor se adequam a cada momento e alguns princípios de estilo que servem de inspiração para a imagem pessoal de cada um. O blogue Style it Up está a crescer e as autoras dão-nos a conhecer as suas propostas de moda para a próxima estação outono/inverno.

CRU O tom cru tem estado presente nas estações mais frias e esta temporada não é exceção. Apenas num apontamento ou num look monocromático, este tom, apesar de frio, promete aquecer-nos no inverno, com materiais mais pesados. É, sem dúvida, uma aposta segura para esta estação. Conjugue-os com tons (ainda) mais frios para um look de inverno total. Aposte em acessórios coloridos, para dar vida às peças em tom cru: lenço na cabeça ou no pescoço, uns brincos inovadores ou uma carteira statement, num tom forte, para contrastar. Em termos de materiais, aposte na pele e no pêlo, de preferência sintético, para se manter quente e atualizada durante esta estação. Não se preocupe com o tom pálido da sua pele que se mistura com a cor da roupa, aplique um bom blush mesmo nos dias mais glaciais.

Valentino, Isabel Marant

and Céline

O NOVO FATO Em todas as temporadas há peças que transitam do guardaroupa masculino para o feminino! Nesta, abandona-se o tradicional fato de calça e casaco para apostar na saia e casaco. O resultado é uma versão moderna e atual de um look clássico, super feminino, mas que também pode ter o seu lado mais edgy.

Prada PVP 214,90€

16_GOmag_8 Thakoon, Osc

ar de la Renta e Jason Wu

Ref. PR 05QV


Prada PVP 239,90€ Ref. PR 53PS

GO ESTILO

AZUL ESCURO O azul escuro é a cor da próxima estação, já considerada o “novo preto” por vários criadores. Céline e Chloé, Hermes e Dries van Norte (entre outros) propõem um look total azul escuro, cheio de classe. Sendo uma cor escura, quanto usada num look monocromático vai alongar a silhueta. Conjugue esta cor com acessórios mais coloridos.

Chloé, Dries Van Noten, Hermes

CORTE MILITAR Uma das grandes apostas para este outono é a tendência militar ou armywear. Inspirada nos uniformes usados durante a guerra e associada ao universo masculino, apareceu em todos os desfiles de moda, conquistando espaço nas coleções da próxima temporada. Mais feminina do que nunca, a tendência militar aposta nos detalhes, como fivelas múltiplas, tachas e aparece em vários tons de verde, do mais claro ao mais escuro. Michael Kors, Prabal Gurung e Calvi

n Klein

ACESSÓRIOS: Brincos Statement Este inverno, no que toca a acessórios, os brincos statement são os protagonistas! Em formatos exageradamente grandes e ornamentados, permitem um look muito elegante e sofisticado. Podem ser coordenados com as mais variadas peças, no entanto, o importante é apostar em composições mais clean, que deixem em destaque apenas os brincos. Seja com o cabelo solto ou apanhado, o importante é que os brincos ganhem o protagonismo devido.

Dolce&Gabbana e Alberta Ferrati

TENDÊNCIAS TIGRESSE Os padrões camuflados e tigresse são uma das fortes tendências deste outono/inverno. Aparecem nas mais variadas cores, desde o azul e branco ao khaki mais comum, mas sempre com cortes superfemininos. GOmag_8_17 Michael Kors, Alexander

Wang and Christopher

Kane


Michael Kors Ref. MKS 2836 Preço sob consulta na sua GrandOptical

Dsquared

Hugo Boss

Luis Vitton

Giorgio Armani

Custo Barcelona

Luis Vitton

TENDÊNCIAS HOMEM

18_GOmag_8

A GO MAG responde às necessidades do homem exigente, moderno e sofisticado. Intensidade e audácia são valores que se conjugam para confortar os sentidos e fazer uma afirmação de novos estilos contra o habitual rigor dos elementos marcadamente masculinos. Inspire-se nesta página sobre as tendências para a moda masculina na próxima estação.


As silhuetas são elegantes e distintas. As propostas femininas são marcadas por formas flexíveis e texturas sobrepostas que contrastam luxuosamente com linhas simples, equilibrando uma elegância clássica com a ousadia habitualmente presente nas mulheres sofisticadas. A moda feminina é um apanágio da GO MAG.

Bouchra Jarrar

Madeleine Vionnet

Carolina Herrera

Tegin

Dior

TENDÊNCIAS MULHER

Michael Kors PVP 149,90€ Ref. MKS 2850

GOmag_8_19


Olga Brovkina

Olga Brovkina

Nikolay Krasnikoc

Borodulin’s

Zarina

Anastasia Vereschagina

Gucci

TENDÊNCIAS MULHER

New Gipsyy

Estampados Florais

MUST HAVE Veronique Branquinho

Elegantes e glamourosos são o must have em eyewear para a nova estação. Com formato cat eye e revestidos de cristais não deixam de nos relembrar a (velha) máxima Diamonds Are a Girl’s Best Friend. Um complemento perfeito para o look mais sofiscado.

20_GOmag_8

Bouchra Jarrar

Camisa Branca Vitaliya Bykova

Borodulin’s

Nikolai Kyvyrzhik by Slava Zaitsev

Vermelho Sofisticado Dior

Masha Kravtsova

Dsquared

Novo Fato


Hugo Boss

Dsquared

Timur Kim

Lena Tsokalenko

Lena Makashov

Escocês

TENDÊNCIAS MULHER

Peles Excêntricas ntricas

Jimmy Choo PVP 279,90€

Chanel

Bouchra Jarrar

Ref. Flash

Valentino

Sergei Grinko

Bluemarine

Rosa Candy

O imprevisível audaz da mulher elegante transparece de forma incontornável nas novas propostas femininas que emergem para desafiar os dias mais cinzentos do outono e os mais frios do inverno. As novas coleções pautam espontaneidade, singularidade e ousadia. Características que criam uma inequívoca receita para um consenso feminino infalível: sensualidade e requinte.

GOmag_8_21


VONZIPPER

VONZIPPER É ADRENALINA E CULTO A VonZipper é a marca que melhor representa a articulação de uma cultura jovem e apaixonada por desportos de prancha com um estilo de vida único, retratando aquele universo de seguidores que se rende, quer à paixão das ondas, quer aos encantos da neve. As coleções são sempre envolvidas num design que promove o culto da marca, pelo que as bermudas, óculos de sol e boardsports, são presenças constantes nos principais campeonatos de surf, ou torneios de snowboarding, um pouco por todo o mundo. A mensagem da marca é um positivo manifesto para a descoberta de uma mentalidade sempre alternativa, onde a única regra obrigatória é a libertação da individualidade. A Von Zipper nasceu em 1999 em Irvine, Califórnia, e rapidamente se tornou um sinónimo de sucesso, facto que levou à sua aquisição em 2001, pela Billabong. Os fundadores (dos quais só conhecemos as siglas com que gostam de ser reconhecidos) - GT, RJR e Hesh - descrevem-se a si próprios como um “trio-equipa” e todos aqueles que compram Von Zipper, ficam automaticamente, integrados na “equipa-deles”.

22_GOmag_8


VONZIPPER

É a marca preferida de surfistas, praticantes de skate e snowboarding, mas ao longo dos anos, a variedade de modelos e estilos (dos mais retrô aos mais vanguardistas) está também a conquistar outros públicos. A marca tem um cariz e humorismo muito despreocupado, pelo que, podemos facilmente encontrar coleções arrojadas e psicadélicas de óculos de neve, e armações de plástico multicoloridos com lentes espelhadas para a praia. Os óculos são fabricados com o luxo e exclusividade do design italiano e a marca revela um talento muito especial para criar campanhas e peças de comunicação intensas e inovadoras que capturam, perfeitamente, a imaginação e apelam a uma demonstração de espírito jovem e selvagem, reunindo facilmente o charme dos anos dourados com as tendências mais atuais e contemporâneas. Fatores diferenciadores da maioria das marcas, que tendem a modelos de campanha publicitária em formatos mais conservadores ou tradicionais. O cofundador da marca, GT argumenta: “Tudo o que colocamos na Von Zipper é um reflexo do nosso estilo de vida e do nosso compromisso máximo com o espírito de diversão e humor. Sempre e mais do que todos os outros.” A GrandOptical proporciona-lhe o contacto com esta marca irreverente. Visite-nos e comprove!

GOmag_8_23


A ANATOMIA DE UM GÉNIO

REPORTAGEM

“Leonardo da Vinci: Mecânica do Homem”, é a exposição patente na Galeria Real do Palácio de Holyroodhouse, em Edimburgo, até 10 de novembro. Uma impressionante série de esboços, que Leonardo da Vinci (1452-1519) desenvolveu, descrevem de forma minuciosa toda a complexidade da anatomia humana e estão expostos em paralelo com alguns modelos de ressonância magnética e 3D, para mostrar como o artista estava 400 anos à frente do seu tempo nos estudos do corpo humano.

SABIA QUE LEONARDO DA VINCI FOI O PRIMEIRO GRANDE INVENTOR DAS NOSSAS (INDISPENSÁVEIS!) LENTES DE CONTACTO? Revisitámos a história e viajámos no tempo. Afinal poucos sabem que quem propôs aplicar lentes corretivas, diretamente nos olhos, pela primeira vez, foi Leonardo da Vinci no século XVI. A ideia foi depois desenvolvida e aprimorada, três séculos mais tarde, pelo fisiologista alemão Adolf Fick. Mas a história das lentes de contacto é um verdadeiro tesouro a descobrir e a GO MAG conta-lhe tudo!

24_GOmag_8


REPORTAGEM

Em 1508, Leonardo da Vinci imaginou a construção de uma lente que, posta na superfície do globo ocular, poderia corrigir os problemas de visão. O reconhecido polímato italiano, defendia a sua ideia como “envolvendo os olhos num recipiente cheio de água“, e assim, foi o primeiro a teorizar sobre uma solução para os problemas visuais, aplicada diretamente nos olhos. Mais de um século depois, em 1636, o filósofo, físico e matemático francês René Descartes foi autor de uma ideia semelhante. Anos mais tarde, em 1823, John Herschel, um astrónomo inglês, descrevia uma “cápsula esférica preenchida de gelatina animal”, que deve ser colocada na superfície dos olhos, chegando muito perto do que hoje se entende como lentes de contacto. No entanto, apesar dos importantes precursores, as populares lentes de contacto só foram desenvolvidas no fim do século XIX pelo fabricante de peças óticas F. E. Muller e o médico alemão Adolf Eugen Fick. Decorria o ano de 1887 e as lentes de contacto, revolucionaram, para sempre, as opções de saúde ocular aliada à estética.

Dadas as limitações tecnológicas da época, os protótipos iniciais não tiveram logo sucesso. As primeiras lentes de contacto foram desenvolvidas em vidro o que, obviamente por conta da rigidez inerente ao material acabava por magoar os olhos dos utilizadores. No ano de 1936, o oftalmologista nova-iorquino William Feinbloom desenvolveu uma nova tipologia de lente através de um material inovador constituído a partir da mistura de vidro e plástico. A atual geração de lentes de contacto, denominadas como lentes modernas, surge no seguimento das investigações levadas a cabo pelo químico Checo Otto Wichterle, o responsável pela criação do gel que foi crucial para a boa constituição de base das lentes. Em 1976 apareceram as lentes permeáveis ao oxigénio, e atualmente, as lentes que encontramos, na maioria dos casos, são constituídas de material hidrófilo e água (tal como o Leonardo da Vinci descrevia…), aumentando ainda mais a permeabilidade ao gás vital, O2. Estima-se que perto de 250 milhões de pessoas, em todo o mundo, optam pelo uso de lentes de contacto, sendo a razão mais apontada a questão estética e a liber-

dade que estas permitem no dia-a-dia. De uma forma geral, as lentes de contacto limpas são sempre saudáveis. Lentes com boa humectabilidade e bem desinfetadas oferecem um excelente conforto, uma melhor acuidade visual e a probabilidade de infeções oculares é praticamente nula. Faça hoje mesmo um exame num dos centros GrandOptical e aconselhe-se com os nossos especialistas!

Descubra um novo mundo de vantagens Oferta do primeiro par de lentes de contacto antes

CONSELHOS PARA UMA BOA UTILIZAÇÃO Uma das principais funções dos diversos sistemas de limpeza e manutenção é a da remoção dos resíduos que diariamente se vão acumulando na superfície das lentes. Devido à sua importância, este procedimento deve ser diário. Conforto Termos, como humectabilidade, lubrificação, desidratação estão intimamente relacionados com o maior ou menor conforto, tal como a integridade da superfície das lentes de contacto. O bom manuseamento e tratamento das lentes são fundamentais para que a adaptação das mesmas tenha bons resultados.

Acuidade Visual A acuidade visual depende da forma como a lágrima se espalha sobre a superfície da lente. Se houver uma expansão uniforme, a humectabilidade da superfície da lente será boa, o que se traduzirá numa boa acuidade visual.

Deessd de a su sua ua p prrim imei eira r inv nven ençã çãão, o, por or Leon eeo on naard r o da d Vin nci h háá maais is de 500 500 an 50 no oss, ass leen ntees de de conta onttaact on cto tê têm êm aprese ap resseent re ntad ado re rele leva van ntttes eess ava van vanç nçços os teeccno nolló nol ógi g co coss, s, pri r nciipa palm palm lmen ente en ttee a p par a ti ar t r do do iní níci ciio do o sécul éculo éc lo pa pass s ad ss ado. o. A perrm pe man anen nen ent nte in nttro rodu rod dução ção dee nov çã o os os maatteerria iais is e des esen e ho hoss pr prod oduz od uzziu u, aao o lon ongo go do te tem mpo, a d mp des esig igna naaççãão de “ge de gera raççõ raçõ ões” es” de es de len ente tess de d con onta t ct cto o,, de fo forrm rma a fa faci cililita tarr su ta suaa clas assi ssi sifica ficaç fic açãão ação op par a a o Op ar Opto t me to m tr t is ista ta. FO ONT NTE: TE: E: ““SSi Sililico conee Hyd cone ydro ydr roge roge gel Co Conta nttac act Le Lens nsess”, by Troyy Beed diin ng gh hau aus, s, M Med edical ed iccal a Rev e ieew Bo B ar ard d

62€

50 7990€ antes

antes

91€

105€

89 % 50 DESCONTO 90€

3 caixas lentes diárias Eye Wish DD Topaz

2 caixas DR Topaz + 2 soluções únicas*

2 caixas XR Diamond + 2 soluções únicas* Soluções únicas* na compra da 2º unidade

*Soluções únicas eye wish

GOmag_8_25


APRESENTAMOS

DAILIES TOTAL1®

LENTES DE CONTACTO COM GRADIENTE AQUOSO

COMBINANDO

UMA TRANSMISSIBILIDADE AO OXIGÉNIO 1 SUPERIOR

OLHOS BRANCOS COM ASPETO SAUDÁVEL

LUBRICIDADE DURADOURA

PARA

CONFORTO EXCECIONAL ATÉ AO FINAL DO DIA

1. Baseado no rácio de transmissibilidade ao oxigénio, entre as lentes de contacto diárias. Dados de Arquivo, Alcon 2012. Dados de Arquivo, CIBA VISION 2011. Informação importante sobre as lentes de contacto DAILIES® TOTAL1® (Delefilcon A): As lentes de contacto DAILIES® TOTAL1® são dispositivos médicos para correção de miopia e hipermetropia. Para uso e substituição diária de acordo com o determinado por um especialista da visão. Podem surgir efeitos secundários como desconforto, ardor ligeiro ou picadas. Existem outros fatores que podem influenciar a saúde ocular. Para mais informações acerca da utilização, cuidado e conselhos sobre o produto informe-se junto do seu especialista ou do seu distribuidor em Portugal. Alcon, CIBA VISION, DAILIES, TOTAL1, logo DAILIES, o logo Alcon e o logo CIBA VISION são marcas registadas da Novartis AG. ©2013 NovartisCIBA VISION® é agora parte da Alcon®, uma divisão da Novartis AG. Material revisto em Fevereiro Novartis Consumer Health - Produtos Farmacêuticos e Nutrição, Lda, NIPC 500268215, Rua do Centro Empresarial, Edif. 8, Quinta da Beloura, 2710-693 Sintra. CV/DD/DT01/PA/120615/PT


EMBAIXADORES GO...

ANA RITA CLARA Para a próxima estacão, não dispenso os meus óculos de sol, um batom rosa mate, o meu telemóvel e boa disposição. Estou numa fase muito boa da minha vida. O meu programa “Mais Mulher” contínua de fantástica saúde e a ser um projeto que me dá muito prazer apresentar. E estão a surgir novas oportunidades em outras áreas, o que também me deixa muito feliz.

Gucci PVP 224,90€ Ref. GG 3642

AS ESCOLHAS DOS EMBAIXADORES Ana Rita Clara e Jorge Corrula, atuais embaixadores da GrandOptical, contam-nos, nesta edição da GO MAG, quais os acessórios de moda que não dispensam para a próxima estação.

Dior PVP 279,90€ Ref. BLACKTIE 178

JORGE CORRULA Não dispenso a máquina fotográfica, roupa prática, uns bons ténis, o relógio, os meus óculos e o meu iPhone. Está a ser uma fase fantástica em termos de trabalho e o maior desafio é conseguir ter tempo para tudo! Com a Beatriz tenho a sensação que, a cada nova experiência, ela cresce mais um bocadinho e só tenho pena de não estar sempre presente, a acompanhar cada minuto... mas são os ossos-do-oficio e não posso deixar de me sentir um privilegiado. GOmag_8_27


ÓTICA INFANTIL

NO REGRESSO ÀS AULAS JUNTE À LISTA DE MATERIAL ESCOLAR UM CHECK-UP À VISÃO DAS CRIANÇAS! O desconforto visual dificulta a realização das tarefas escolares e dos trabalhos em tempo razoável, diminuindo a oportunidade da criança para praticar e aprender, principalmente no que respeita ao desenvolvimento de vocabulário e mecanismos de compreensão e leitura. A GO MAG aconselha todos os pais a que, antes de iniciar o novo ano escolar, incluam na check list de materiais para a escola um exame à visão das crianças, para que possam identificar qualquer problema de visão aparente e atuar rapidamente. Os indícios são vários e podem ser percebidos. Se a criança apresenta dores de cabeça e tem os olhos irritados, provavelmente está com um problema ocular, deverá por isso ir de imediato ao oftalmologista. Agora que estamos no regresso às aulas a atenção deverá ser redobrada, uma vez que os seus filhos vão esforçar mais os olhos no decorrer do período escolar, sendo este um momento oportuno e importante para realizar um check-up à visão. Quais são os principais sinais de “alarme”? • Ao ler salta uma palavra ou repete a mesma palavra. • Mistura letras e linhas. • Aproxima-se muito da televisão, do computador ou do livro para ler. • Manifesta fadiga quando estuda, sobretudo na visão de perto. • Fecha ou tapa um dos olhos de vez em quando.

• Reclama de dor de cabeça e/ ou lacrimeja durante ou após esforço visual A GrandOptical recomenda um exame às crianças que apresentem um ou mais destes sintomas. A função visual desenvolve-se desde o nascimento até aos 7 anos de idade. Os estímulos visuais são, por isso, imprescindíveis para que a maturação ocorra, de forma a evitar atrasos na aprendizagem e uma excelente qualidade de vida no futuro. Por outro lado, mesmo não havendo sintomas de qualquer anomalia, é conveniente a realização de controlo ou check-up visual periódicos a todas as crianças a partir dos 4 a 5 anos, antes de iniciarem os intensos períodos escolares.

Quais são os problemas de visão mais comuns? A hipermetropia (devido à insuficiente convergência do cristalino, caracteriza-se por uma incapacidade de visualização ao perto), a miopia (anomalia da refração ocular cujo resultado é a má visão à distância), o astigmatismo (perturbação visual causada por defeitos na curvatura do cristalino ou da córnea pelo que a imagem do objeto aparece como que desfocada) e o estrabismo (falta de paralelismo entre os olhos). Na fase pré-escolar, a prevenção deve estar particularmente reforçada na deteção precoce e no tratamento da ambliopia (conhecida como a “vista preguiçosa”). Se o seu filho ficar intimidado com a ideia de usar óculos, aproveite a campanha especial da GrandOptical, vá com ele às compras e saiam ambos da loja com look renovado! Se o pai (ou a mãe) comprar uns óculos graduados, a marca oferece os óculos à criança. Afinal, poucos são os filhos que não gostam de imitar os pais! E JÁ AGORA… SE O SEU FILHO LHE DISSER “NÃO QUERO USAR ÓCULOS!” Carla Maia de Almeida é a autora de um livro recomendado para o 1º ano de escolaridade, destinado a leitura autónoma e/ou leitura com apoio do professor ou dos pais que pode ajudar a criança a mudar de ideias.

28_GOmag_8


MODA / TENDÊNCIAS CRIANÇA

Dior Baby Croisette PVP 140,00€

Tommy Hilfiger PVP 110,00€ Ref. TH 1224

Não importa a estação do ano, a moda infantil está sempre repleta de cores, conferindo alegria e personalidade a peças que se inspiram na pop art, na banda desenhada, no hip hop e nos desportos de rua.

Dolce & Gabbana; Simonetta; Marc Jacobs

GOmag_8_29


AS SUGESTÕES DE...

ELSA GARCIA E MIGUEL MATOS DIRETORES DA REVISTA UMBIGO Elsa Garcia e Miguel Matos, os diretores da carismática e sempre frenética Revista Umbigo estão sempre atentos à atualidade, às tendências e ao lifestyle. A GO MAG convidou-os a contar-nos tudo aquilo que lhes tem despertado a atenção. DISCLOSURE – SETTLE Um álbum que quase considero o meu favorito de 2013. Este duo inglês é fantástico e conseguiu produzir um grande disco a nível de sonoridades eletrónicas, algumas delas quase impercetíveis e que nos colocam em movimento após o primeiro acorde. Transcende som e movimento, especialmente em “When a Fire Starts To Burn”, que nos incendeia de ritmo. Digamos que é uma coerente fusão entre a pop e a eletrónica!

ELSA GARCIA

VESPA 946 Adoro Vespas, não só pelo seu design como pela funcionalidade de nos transportarem a qualquer parte da cidade sem o prejuízo de ficarmos horas parados no trânsito. A novíssima 946 faz as minhas delícias. É inspirada no primeiro embrião da Vespa, que nasceu na primavera de 1946. Realça as linhas que a tornaram famosa, rompe com a constante evolução do design e expõe todos os valores de classe e elegância. HERDADE DA MALHADINHA-A-NOVA Um espaço envolvido pelo verde da vinha, destaca-se pela originalidade da ideia de juntar diversas vertentes como a produção de vinho, a gastronomia e uma fantástica piscina encaixada na savana alentejana. Recantos sofisticados onde o design de Philippe Starck se funde com o tradicional assumindo o lugar de destaque nos 10 quartos que compõem o espaço. Um sítio para degustar, vivenciar momento a momento, aproveitando a aura de calma e relaxe que se vive no Alentejo. Foi uma das nossas escolhas para a próxima edição da Umbigo.

MARC BY MARC JACOBS Para além de serem indispensáveis (no meu caso tanto no Verão como no Inverno), os óculos de sol são também um importante acessório de moda. Devido ao conforto e às suas linhas retro escolho este modelo da MARC by MARC JACOBS. 30_GOmag_8

Marc by Marc Jacobs PVP 279,90€ Ref. MMJ 394

APENAS MIÚDOS PATTI SMITH Foi sem dúvida um livro que me marcou, não só pela história do relacionamento naïf entre Patti Smith e Robert Mapplethorpe, como também pela forma como ambos se cruzaram e apoiaram nos meandros artísticos. Uma história bem contada em jeito de diário de dois jovens à deriva numa Nova Iorque repleta de emoções. O livro venceu o National Book Award na categoria de não ficção.


AS SUGESTÕES DE... CENTRO DE ARTE MANUEL DE BRITO É um dos meus locais preferidos para ver exposições. Situado no Palácio Anjos, um belo edifício antigo em Algés, ele baseia-se na colecção de arte de Manuel de Brito, fundador da mítica Galeria 111, em Lisboa. Neste momento apresenta uma exposição colectiva com as suas aquisições mais recentes, como este desenho de Cristina Lamas.

MIGUEL MATOS

PACO RABANNE POUR HOMME Sou um admirador de fragrâncias clássicas e vintage. Este é um perfume icónico e viril que não perdeu a personalidade. Hoje em dia, com a massificação total do mercado, usar perfumes clássicos é o verdadeiro luxo, e Paco Rabanne completa agora 40 anos de existência.

ORELHA NEGRA Orelha Negra é uma banda portuguesa que, partindo da influência forte do universo funk e soul, resgata as nossas memórias auditivas de vozes e sons familiares, criando uma música cheia de vida e emoção que nos faz dançar. Este segundo disco da banda é imperdível.

LLAOLLAO O frozen yoghurt é a nova tendência nos gelados que aparecem um pouco por todo o lado em Lisboa. Eu provei há pouco tempo os gelados da llaollao e fiquei viciado porque sabem mesmo a iogurte.

PIERRE CARDIN Não saio de casa sem óculos de sol e a coleção da PIERRE CARDIN tem alguns modelos cheios de estilo e muito de acordo com a tendência do momento que são os padrões vintage inspirados nos lendários acessórios dos anos 60. Este modelo é o meu eleito. Pierre Cardin PVP 129,90€ (graduado) + 64,90€ (do clip on) Ref. PC 6790 + clip on J5G

A Revista Umbigo acaba de completar 11 anos de atividade sempre frenética, apesar da sua periodicidade trimestral. Durante todos estes anos passámos por várias fases, desde a revista alternativa, ousada e dirigida a um pequeno nicho de admiradores, passando pela revista especializada de arte e moda até ao enfoque nas entrevistas a figuras conhecidas do meio artístico e da moda, que caracterizam o que é a Umbigo na atualidade. Mudámos porque começámos a sentir falta de ver rostos nas nossas páginas. Decidimos, agora, transformar a Umbigo numa revista mais humanizada, baseada em conversas com pessoas que fazem algo importante pela nossa cultura e que são famosas por isso. Devido ao elevado fluxo de informação e necessidade de comunicação imediata, decidimos também reformular o website, que surge agora com uma nova imagem, secções inovadoras, e um conjunto alargado de crónicas. Elsa Garcia e Miguel Matos

A GO MAG convida-o a visitar o site www.umbigomagazine.com

GOmag_8_31


GO... DANÇA

NO ANO EM QUE A COREOGRAFIA DE NIJINSKY CELEBROU 100 ANOS, OLGA RORIZ SUPEROU-SE COM UM DESAFIO A SOLO 2013 é o ano da celebração do centenário da criação de “A Sagração da Primavera” do compositor erudito russo Igor Stravinsky. A GO MAG conta-lhe a história desta obra que, na sua estreia de Paris em 1913, causou uma enorme polémica e que, agora, foi reinterpretada, a solo, pela coreógrafa Olga Roriz. Ao longo dos tempos, foram criadas mais de duas centenas de versões nas suas diversas aceções, estéticas, mais ou menos requintadas e personalizadas, mas permanecem dúvidas e a peça continua a ser um mistério sobre as eventuais possibilidades de caos do coletivo… em Portugal Olga Roriz foi a coreógrafa que corajosamente se lançou este ano num desafio duplo e que, de forma extraordinária, superou todas as expectativas do público. Por um lado a revisitação desta obra maior, e por outro, a insistência da sua longevidade como bailarina e intérprete num solo. Há 100 anos, na estreia no Théâtre des Champs-Elysées, em Paris, esta obra causou um motim e apesar de ser uma peça extremamente documentada, a verdade é que poucos sabem relatar com certezas plenas o que, verdadeiramente, ocorreu na madrugada de 29 de Maio de 1913. O que se sabe é que, nas vésperas de uma guerra na Europa, A Sagração da Primavera edificou, nessa noite, um estilo neologista e viria a transfigurar a história da dança que marca o século XX. Subverteu a estética musical e deu origem ao Modernismo. Revolucionou todas as principais características da dança de então. A estrutura do ritmo e da orquestra, as configurações e os aspetos simbó32_GOmag_8

licos, a forma como foram aproveitadas e demarcadas as dissonâncias, o timbre e o valor conferido à percussão que se sobrelevava da própria melodia, era algo impraticável até ao momento. A história gira em torno de um ritual de sacrifício para a Primavera, em que, numa Rússia pagã, uma virgem é escolhida para dançar até à morte. Uma apresentação do irregular, inconstante, imprevisível e primitivo. Tudo isto, em 2013 estava em pleno confronto com aquilo a que a elite parisiense estava habituada. Olga Roriz conta com 38 anos de carreira como intérprete, ao longo dos quais criou 9 solos e acumulou inúmeros prémios de coreografia, sendo a única criadora no País (e das poucas na Europa e no Mundo) que continua a transmitir pelo seu próprio corpo um legado coreográfico e artístico, que persiste em arquitetar, desenvolver e partilhar com o público numa presença gestual e interpretativa impar. A Companhia Olga Roriz, fundada em 1995 e dirigida pela coreógrafa Olga Roriz, tem sido ao longo dos anos uma referência de qualidade profissional e artística no panorama nacional e internacional da dança contemporânea portuguesa. Informação disponível em: www.olgaroriz.com

A GO MAG deixa-lhe uma sugestão: ouvir a panóplia de gravações da obra de Stravinsky nesta coleção, de 20 CDs, que celebra o centenário da Sagração da Primavera em Paris, em 1913.


GO... ARTE

CARRÉ D’ARTISTES: A ÚNICA GALERIA DE ARTE CONTEMPORÂNEA QUE COMBINA OS ESTILOS “SELF-SERVICE” E “LOW-COST” Numa galeria ao estilo “self-service” a Carré d’Artistes, localizada no Bairro Alto, aproxima galeristas, pintores e apaixonados por arte. Nasceu como resultado do desejo de um grupo de artistas que, acreditando profundamente que a arte deveria ser “democratizada”, apostou num inovador formato, derrubando os códigos tradicionais do mercado das artes e disponibilizando o resultado dos seus trabalhos de forma não convencional e a preços acessíveis. A GO MAG foi visitar e adorou!

Gérard Martinez Costa - Gent del barri

Markus Haub - New York 329

O grupo Carré d’Artistes conta já com 20 galerias, espalhadas por 13 países e com presença em 4 continentes: Europa, América do Norte, América do Sul e Ásia. Do Japão ao Brasil, passando pela Rússia, França, Canadá… as portas abrem-se de forma multicultural aos mais de 450 artistas que a rede promove. Já após a abertura desta galeria, no Chiado, foram inauguradas as galerias em Nova Iorque e em São Paulo e para o próximo ano estão já a ser planeadas as aberturas em Beirute e no Dubai. Em 2013 chegou ao Chiado, pelas mãos de Luís Costa Matos, e o galerista contou à GO MAG que “este projeto materializa aquilo em que acredito no que respeita à arte, ou seja, a arte não se mede aos palmos e os galeristas devem promover o acesso à arte contemporânea e a obras originais de artistas variados e com diferentes influências a preços acessíveis a todas as carteiras. Os quadros não têm de ser sempre grandes. O tamanho na Arte, não é o mais importante. E podemos produzi-la numa galeria diferente, com portas abertas ao público, com música a tocar e com o público a interagir com os artistas.”

Martine Chaperon - Nu IV

Patrick Rousseau - Tu m´inspires

A Arte é essencial ao Homem e a Carré d’Artistes permite que a Arte seja “acessível a todos”. Cada artista contribui, no mínimo, com 10 quadros em 4 formatos (10, 15, 20 e 30 cm) com preços 65, 107, 178 e 316 euros, respetivamente. A cada mês, em cada galeria, há um artista que parte e outro que chega, mas os quadros, certificados pelos próprios autores, são sempre únicos e exclusivos!

“A arte não se mede aos palmos” Luis Costa Matos Durante o mês de outubro os visitantes poderão experienciar com Raquel Martins um “Meet The Artist” , o momento em que o pintor está a produzir a sua arte na galeria e as pessoas podem interagir com o artista. Raquel Martins, é uma neocubista com forte inspiração em Vieira da Silva e a atual top seller da galeria. CARRÉ D’ARTISTES Cç. Sacramento, 29, Lisboa Seg-Sáb 11h-20h www.facebook.com/carredartistes.portugal

Gucci Gu ucci PVP 289,90€ Ref. GG 3611

GOmag_8_33


BREVES CULTURA A ópera Brokeback Mountain Brokeback Mountain revelou-se um sucesso cinematográfico por trabalhar a “emoção” do público de uma maneira elegantemente inovadora. A história poderia ser resumida a um Romance (afinal estamos perante um filme que retrata uma simples história de amor) porém a intenção de desmistificar os preconceitos relativamente ao romance homossexual de dois típicos cowboys que se apaixonam e, contextualizando-se o mesmo em pleno interior dos Estados Unidos nos anos 60, fê-lo ser classificado como Drama. Se a “emoção” foi incrivelmente trabalhada no cinema, será, por certo, supe-

Teatro Real de Madrid

rada na ópera. Com estreia prevista em Janeiro no Teatro Real de Madrid a obra é classificada como a “grande estrela” da próxima temporada 13/14.

Pode consultar informação mais detalhada sobre este, e outros eventos de ópera, em facebook.com/Opera-for-beginners

Lançamento exclusivo GO MAG! A banda portuguesa “Sam Alone” intitula-se como “um projeto solitário, um Country triste a roçar uns Woven Hand ou a ironia de Johnny Cash, mas sem perder a animação de uma guitarra tocada com vontade”. Sam Alone é Apolinário Correia (Poli), vocalista dos Devil In Me, aqui num projeto a solo onde troca a agressividade hardcore por uma guitarra acústica e harmónica e se transporta para uma era onde o FolkRock e o Country eram reis. A acompanhar ao vivo Sam Alone, os Grave Diggers, convidados de cada concerto e fiéis companheiros de viagens. Nesta edição da GO MAG temos o privilégio de lançar a nova música da banda “Little World”. Faça o donwload exclusivo num dos links. Formato WAV – http://bit.ly/14SeHs7 (42,49Mb) Formato MP3 - http://bit.ly/14PWDBw (1,83Mb)

Se a Cor Muda, Mel Bochner, até 27 de outubro Mel Bochner, norte-americano, regressa a Portugal, ao Museu de Serralves, com a exposição “Se a cor muda”, uma mostra que reúne trabalhos de todas as fases criativas do artista, incluindo, desde alguns dos seus primeiros desenhos e esculturas de pequena dimensão a instalações, murais e fotografias. A cor é a característica permanente nos seus trabalhos, onde explora o modo como esta subverte a lin-

Waldemar Bastos e Orquestra Gulbenkian no CCB “Classics of my Souls” de Waldemar Bastos com a Orquestra Sinfónica de Londres, lançado em 2012, é agora oficialmente apresentado ao público português. A Orquestra Gulbenkian vai acompanhar o guitarrista Waldemar Bastos para esta revelação em Portugal, no próximo dia, 16 de novembro, no Centro Cultural de Belém.

guagem e o texto. Bochner apresenta também a sua série de “pinturas tesauro”, um conjunto de telas de grandes dimensões com cadeias de palavras pintadas em cores vivas que competem com um fundo igualmente colorido, obrigando o observador a ler e examinar. A exposição estará patente no Museu de Serralves até 27 de outubro.

Michael Kors PVP 219,90€ Ref. MKS 296

34_GOmag_8

O Aldrabão De 17 de outubro a 17 de novembro está em cena, no Teatro Nacional D. Maria II, a peça “O Aldrabão” que conta a história de Pseudolo, um escravo que vive em Atenas. O enredo começa com Pseudolo a enganar um alcoviteiro para lhe roubar a amada do seu amo, que estava destinada a um soldado e desenrola-se pelas suas várias trapaças. O triunfo dos escravos é enaltecido nesta peça que evidencia a humilhação dos poderosos e sem escrúpulos. Originalmente conhecida como “Pseudolo”, esta é considerada uma das melhores comédias de Plauto, sem a sua obra-prima, obra p perder. dúvida, a não p


Sob o signo de Amadeo. Um século de arte

BREVES CULTURA

O Centro de Arte Moderna, na Fundação Caloust Gulbenkian, apresenta a sua maior exposição, uma mostra com obras de 1910 até aos dias de hoje. “Sob o signo de Amadeo. Um século de arte” é o título desta apresentação que vai ocupar todas as salas do CAM com a mais significativa coleção de arte portuguesa do século XX e onde, pela primeira vez, será exposto o acervo completo de Amadeo de Souza-Cardoso. Patente até ao dia 19 de janeiro de 2014 esta é uma excelente oportunidade de conhecer o legado de Amadeu Souza-Cardoso, uma das grandes referências da arte do século XX e o pioneiro do modernismo em Portugal.

Ballet Homage Ballet Homage é, como o próprio nome indica, uma homenagem ao ballet. A famosa companhia de dança, Vienna State Ballet apresenta este tipo de dança clássica através de três estilos distintos. A forma purista é representada por Études de Harald Lander (1948), The Second Detail, de William Forsythe’s (1991), mostram o desenvolvimento do ballet onde a dança clássica é ca-

Carrera PVP 139,90€ Ref. CA 6616

racterizada por uma visão contemporânea da arte e ainda a criação de Natalia Horecna, Contra Clockwise Witness, inspirada no livro Journey of Souls de Michael Newton’s. Ballet Homage, estreia a 15 de dezembro no Viena State Opera e estará em palco no dia 16 e nos dias 8, 11 e 14 de fevereiro de 2014. Se tiver oportunidade de rumar até Viena, este é um espetáculo que não deve deixar de assistir.

O centenário do Politeama Assinalando os 100 anos da existência do Teatro Politeama, o encenador Filipe La Féria dirige uma megaprodução que faz uma homenagem ao género mais genuíno do teatro em Portugal: “A Grande Revista à Portuguesa”. Rir das nossas tragédias e rir de nós mesmos é possível e faz falta! Uma exibição sofisticada, que revisita o humor e a arte de ser português, num espetáculo digno dos maiores palcos do mundo, interpretado por grandes artistas e que recorre aos mais sofisticados meios tecnológicos de vídeo em leds.

Notting Hill Kitchen

Parsifal Neste ano em que se comemora o bicentenário do nascimento de Wagner, a última ópera do músico, Parsifal, regressa ao palco. Baseado em cenas do romance medieval, Parzifal, de Wolfram von Eschenbach, este espetáculo foi encenado, pela primeira vez, em 1882, para o Festival Bayreuth. A peça conta com um elenco de luxo onde se encontram nomes como, Simon O’Neill, Angela Denoke e René Pape. De 30 de novembro a 18 de dezembro, Parsifal vai estar em cena na Royal Opera House, em Londres.

É o mais recente restaurante português no bairro que ficou eternizado pelo romance de Anna Scott e William Thacker (Julia Roberts e Hugh Grant) O chef português, Luís Baena, abriu ao público na primeira semana de julho, o seu novíssimo restaurante num dos mais prestigiados e visitados bairros londrinos, Notting Hill. “O conceito é o chauvinismo português”, assegura o chef. Peixe do Atlântico, porco alentejano, azeite de Trás-os-Montes, arroz carolino das Lezírias, queijo de São Jorge, manteiga de ovelha de Azeitão, leitão e conservas portuguesas são alguns dos ingredientes que constam do cardápio para mostrar a excelência dos produtos nacionais aos ingleses.

Cantatas de Bach Um dos grandes acontecimentos de música clássica a decorrer em Portugal na abertura da temporada 13/14 será a direção de duas cantatas de Bach pelo famoso cravista e maestro holandês Ton Koopman. O evento acontecerá na Igreja de São Roque, em Lisboa, no dia 1 de Novembro. Os bilhetes estão à venda no site da Gulbenkian. GOmag_8_35


sTYle

ColleCtion

BELEZA

LOOK EM DUOO:

DIA&NOITE Nesta edição, os profissionais da SEPHORA revelam à GO MAG dicas úteis e simples de como transformar uma maquilhagem de dia sóbria e elegante, que combina com os seus óculos, num look irresistível para a noite. O primeiro passo é cuidar da pele. É fundamental que esta esteja perfeitamente limpa e hidratada para que a maquilhagem fique perfeita e dure mais tempo. Depois de pronta, podemos começar a colocar produtos. O primeiro é a Base Lissante da Sephora, um primer (pré-base) que vai uniformizar e alisar a tez. Aplique a base com o pincel indicado para o efeito, do centro do rosto para o exterior, com movimentos suaves e amplos e termine com movimentos cruzados para um aperfeiçoamento e cobertura perfeitos. De seguida, passe para o corretor de olheiras

dia (e mais suave), a sugestão é aplicar uma sombra neutra na pálpebra móvel e terminar com uma máscara castanha. Passando para os lábios, deve escolher a cor do batom e um lápis com a mesma cor. Aplique o lápis no contorno exterior dos lábios para evitar que a cor do batom “desapareça” e redesenhe o contorno dos lábios a partir do centro para os cantos exteriores, preencha os lábios com o lápis antes de colocar o batom. A aplicação de batom com um pincel permite-lhe um resultado ainda mais perfeito. Se os seus lábios são finos poderá optar por um pouco de gloss no centro, para um efeito volumoso. Durante o dia, o mais recomendado para iluminar os olhos é a utilização de sombras claras. Opte por aquelas que têm um brilho suave (dourado ou prateado) e evite utilizar as mesmas cores da roupa nas sombras que escolher. Quanto ao delineador prefira tons castanhos que conferem uma elegância discreta e realçam a beleza de um olhar natural.

para disfarçar os sinais de cansaço e iluminar o rosto. A aplicação deste produto deve ser feita com um pincel, através de pequenos toques desde o canto interno às olheiras, esbatendo bem para que não se forme uma camada muito espessa (a ideia é que fique o mais natural possível). O tom escolhido deverá ser um, abaixo do natural da pele. Para um acabamento fresco e leve, aplique um pó translucido. Depois desta fase, coloque o blush para moldar o rosto. Opte por um rosa natural ou pêssego, começando na têmpora, aplique e destaque as maçãs do rosto e termine no queixo. Como esta é uma maquilhagem de 36_GOmag_8

Ao final da tarde, e após a jornada de um dia de trabalho, poderá transformar facilmente o make-up básico e sofisticado que usou durante o dia, num irresistível look para a noite, de forma prática. Para isso, bastará retocar um pouco toda a maquilhagem e trabalhar mais a zona dos olhos e dos lábios! O objetivo é intensificar o olhar e por isso, deverá escolher dois tons que se complementem, um claro e outro escuro. Coloque o tom claro no canto interno e no arco da sobrancelha, esbatendo suavemente. O tom mais escuro deverá atenuar com um pincel desde o exterior até ao interior da pálpebra móvel, na linha das pestanas.

stYle+stYle

99 agora

€*

antes

132€

looK

ColleCtion look+stYle

149 agora

€*

antes

189

€ Coleções exClusiva s

para escolher os primeiros ócu los.

sCTh YilCe

CCo oll lle Ctio eC ion n st CH YliCe+ +sst tYYl lee

91799 agor oraa ag

€€* *

an antes tes

22 1342€€

Cam panh a válid a de

looK 25/07/2013 a 30/6/2014. *Válido para 2 armaç ões das Coleções dUoo ColleCtion Com lentes mono foCais orgâniCas branCas grandoptiCa l (stoCk e fabriCo).

ColleCtion look+stYle

Depois das sombras, o lápis. Trace uma orao a contorno de olhos e esmalinha ag junto eça com a sombra escura para que não fique tão marcado. O perfeito olhar fica fiantesda máscara, que nalizado com a aplicação pode “amplificar” o efeito€ com mais uma camada de produto.

149

€* 9 sTYl18e ColleCt

ChiC

n falamos num Quanto aos lábios, eio já que stYle+ stYle o uso de batom look noturno, é permitido comCag brilho. a No entanto, o bom senso e o oorll eCtiodevem n imperar e, efeito de simplicidade * C H iC +s tYlefazer escolhas: se por isso, é importante antes agora a maquilhagem dos olhos estiver já bem € evidenciada, deixe os lábios mais naturais ou opte por uma cor forte e requintada o vermelho, por exemplo, é sempre uma antes boa opção. € Lembre-se: a maquilhagem para um dia C olleCtio n e requinte, deCam trabalho suavidade panh a váli da requer de 25/07/2013 a 30/6/ 2014. lo o k+ st Yl e enquanto, para uma noitada entre amiora gosag podemos abusar das cores, intensidades e brilhos!

99€ €

1l7o9oK 132

*

224

*Válido para 2 armaç ões das Coleções dUoo ColleCtion Com lentes mono foCais orgâniCas branCas grandoptiC al (stoCk e fabriCo).

149

€*

antes

189€


GO SOLIDÁRIA SOLIDÁRIA A

MOVIMENTO MENTO ZERO O DESPERDÍCIO. DESPE ERDÍCIO. “Portugal Dar Ao ugal Não Se Pode D ar A o LLixo” ixo” As expressões de Cidadania e Responsabilidade Social estão incorporadas no espirito da GrandOptical que tem apoiado várias causas, e por isso entendemos agora dar a conhecer aos nossos leitores, em cada edição, uma nova causa social, contribuindo desta forma, ativamente, para uma maior visibilidade e notoriedade das mesmas. O movimento Zero Desperdício aproveita os bens alimentares que antes seriam deitados no lixo – comida que nunca saiu da cozinha, comida cujo prazo de validade se aproxima do fim, ou comida que não foi exposta nem esteve em contacto com o público – fazendo-os chegar a pessoas que dela necessitam. Estima-se que perto de 360.000 portugueses passam fome, e no entanto, todos os dias cerca de 50.000 refeições são desperdiçadas e acabavam no lixo. Ao entrar num estabelecimento com o selo Zero

Desperdício, o cliente tem a certeza de que todas essas refeições são aproveitadas e encaminhadas para a mesa de alguém. Uma iniciativa em que os estabelecimentos e os seus clientes participam sem gastarem um cêntimo. Há muitas formas de ajudar e qualquer tipo de contribuição faz a diferença. Qualquer pessoa ou entidade se pode inscrever e fazer parte desta iniciativa. Toda a informação sobre esta nobre causa social está disponível em: www.zerodesperdicio.pt

SOBRE O MOVIMENTO ZERO DESPERDÍCIO António Costa Pereira, fundador da Dariacordar, descreve na página do movimento o principal objetivo do “Movimento Desperdício Zero”: “Queremos acabar com o desperdício. Nos tempos que correm, o que há a mais num lado está a faltar noutro. O que nós fazemos é equilibrar os dois lados: ter a certeza que aquela refeição do dia não vai para o lixo e que chega de facto à mesa de alguém. E esta não é só uma ação. Nós vamos mais longe. Queremos que seja o dia-a-dia, queremos mudar a situação atual. Tivemos uma atitude de não aceitar tanto desperdício e propusemos uma solução. Para isso, diariamente se juntam a nós pessoas que têm a mesma visão, que acreditam no mesmo objetivo e se movem por ele. Dedicamos parte da nossa vida a fazer com que outras pessoas possam ter uma vida. Pôr fim a todo o tipo de desperdício”.

GOmag_8_37


GO... DESTINOS

“A Índia estraga a pessoa que se traz de outros continentes e ainda bem que o faz.” Raquel Ochoa

Carrera PVP 129,90€ Ref. CA 6603

NUMA ÍNDIA (QUE JÁ FOI) PORTUGUESA DAMOS-LHE A CONHECER OS SEUS PRINCIPAIS ENCANTOS Em 1498 Vasco da Gama lançou âncora em Calecute, um porto aberto de especiarias, famoso e muito frequentado. A “Rota das Especiarias” atraiu então florentinos, genoveses e venezianos interessados no comércio, fazendo dos mercadores italianos os pioneiros na divulgação dos feitos portugueses. Foi pelas mãos destes viajantes, narradores e missivistas, que a presença portuguesa na Índia se fez conhecer ao longo do século XVI. Cinco séculos depois, a GrandOptical revisita, com os leitores, alguns locais que deixam “Memórias para Sempre”.

38_GOmag_8

Se ficou entusiasmado e quiser visitar todas estas cidades de raízes lusitanas, a GO MAG propõe-lhe a companhia de Raquel Ochoa na viagem “Memórias para Sempre”, uma aposta da Pinto Lopes Viagens. Raquel Ochoa aceitou o desafio como escritora-viajante no âmbito de uma proposta feita pela Pinto Lopes Viagens, que permite tornar reais as experiências narradas nos livros. São sempre as “estórias” que dão o mote aos percursos. O tema desta viagem é a “Casa Comboio”, o primeiro romance da autora, lançado em 2010 pela Gradiva, e que deu origem a “Memórias para Sempre”. Uma viagem inspirada no romance da autora, em que a própria acompanha o grupo de viajantes aos locais, e aos recantos de inspiração dos seus livros, demonstrando os factos reais ilustrados nas ruas dos lugares visitados. Um conceito inovador e que tornará a viagem intensa e inesquecível, para todos os que decidam acompanhá-la nesta jornada.


GO... DESTINOS

A língua, a cultura, a religião e a gastronomia mantêm a identidade única de uma Índia que estará perpetuamente ligada a Portugal e esta expedição está idealizada para conhecer quase todos os locais onde a presença portuguesa deixou marcas para a eternidade. O sentimento de pertença e de familiaridade vão-se desvanecendo na agitação das ruas, por entre as multidões, e nas características tão exóticas que parecem dar a sensação de estarmos num outro continente, tão distante. Goa é o maior exemplo. A cidade herdou características próprias, como um modo de vida e uma cultura diferentes do resto do país e do continente. Praias de areia dourada e vilas bucólicas, num pequeno pedaço da Índia em que as ruas têm no-

mes em português e as famílias têm sobrenomes como Mascarenhas e Souza. Declarado património mundial pela Unesco em 1986 e, outrora capital do império, Hampi também conhecida por Cidade da Victória, proporciona, acima de tudo, o contacto profundo com a cultura hindu e a incursão a um complexo de templos monumentais (alguns em ruínas) numa paisagem fora do vulgar – um improvável jardim de pedras redondas de cor laranja numa organização natural que as faz parecer canteiros sucessivos, durante quilómetros. Templos, palácios, cavernas, mercados, ruas antigas, tanques, canais para escoamento de água e milhares de outros monumentos, entre os quais se percecionam raízes lusitanas, completam a lista das ruínas desta cidade. Os contrastes de uma Índia multicultural acentuam-se em Bombaim, onde tanto se pode descansar na

paradísica ilha de Diu, como experienciar, ao vivo e a (muitas) cores, a dinâmica de uma das mais caóticas cidades do mundo. Aqui, o ambiente histórico português convive com o corrupio diário dos milhares de indianos no seu quotidiano. Em Cochim completa-se o périplo de conhecimento “de uma família lusitana, assim pelo mundo repartida”. Cochim é um amontoado de ilhas e estreitas penínsulas que os portugueses decidiram povoar. Mas é também um local eclético. Se por um lado aqui se encontra a igreja mais antiga da Índia, também há mesquitas, uma comunidade judaica e a forma de pescar é tipicamente chinesa. As aldeias à beira mar são uma viagem no tempo. Sem querer, estamos no Portugal medieval que nunca conhecemos. É o local perfeito para nos despedirmos da Índia, provavelmente já cheios de vontade de um dia aqui voltar.

GOmag_8_39


Almada - Almada Fórum, lj. 1.80 • Cascais - CascaiShopping, lj 0.42/43 Lisboa - C.C. Colombo, lj. 0.137/138 • Matosinhos - Mar Shopping, lj. 0.015 • Porto - NorteShopping, lj. 0.433/0.435 Atenas • Bruxelas • Liége • Lisboa • Luxemburgo • Monaco • Nice • Paris • Porto • Praga

GOmag #08  

Gestão Integrada de Conteúdos: GreenMedia Coordenação Editorial: Vânia Guerreiro

GOmag #08  

Gestão Integrada de Conteúdos: GreenMedia Coordenação Editorial: Vânia Guerreiro

Advertisement