__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Formando cidadãos globais Ninguém duvida da experiência enriquecedora que é conhecer e vivenciar outras culturas mundo afora. Melhor ainda quando essa oportunidade agrega aprendizado para a vida acadêmica e profissional, conforme programação que todo ano é desenvolvida pela Assessoria de Relações Internacionais da Educação Metodista. São cerca de 30 universidades e colégios parceiros em inúmeros países dos quatro cantos do planeta, onde alunos e professores da Metodista podem descortinar conhecimen-

tos e multiplicar relacionamentos importantes nestes tempos de globalização econômica. Em 15 anos a partir de 2005, foram quase mil participantes na mobilidade internacional da Educação Metodista, seja enviando alunos para fora, seja recebendo visitantes estrangeiros. As oportunidades se dão na forma de semestre acadêmico no exterior, missões de estudos de curta duração, bolsas internacionais, imersão em línguas estrangeiras, estágios, licenciaturas internacionais e muito mais.

traz palestrantes de várias escolas parceiras para trocas de experiências acadêmicas desenvolvidas pelo mundo, falar sobre tendências de mercado, sobre pesquisa científica e programas de intercâmbio novos. Duas novidades recentes foram as parcerias com a Berlitz, escola líder mundial em idiomas, para oferta de cursos com desconto para toda a Educação Metodista, assim como com a International School, que a partir deste 2020 implantará programa bilíngue em todos os colégios metodistas. Saiba mais em: metodista.br/ari

Além disso, a Metodista

Colégios Granbery e São Bernardo realizam programa no Peru O Colégio Metodista em São Bernardo, em parceria com o Colégio América Callao High School, e o Colégio Metodista Granbery, em parceria com o Colégio Maria Alvarado, participaram em outubro de 2019 de intercâmbio cultural, linguístico e acadêmico de um programa de reciprocidade. Em contrapartida, no Brasil, alunos peruanos também são recebidos pelas mesmas

famílias que enviaram seus filhos. A Assessoria de Relações Internacionais colaborou com a organização das atividades e no amparo documental de todo o processo. Os alunos peruanos também fizeram atividades acadêmicas no colégio, além de visitas culturais, aula de música e culinária. Entre os pratos típicos brasileiros que aprenderam esteve a tradicional coxinha.

Colégio interage com universitários da Roberts Wesleyan College Como parte da parceria entre Universidade Metodista de São Paulo e Roberts Wesleyan College, Rochester (Nova York), o Colégio Metodista de São Bernardo recebeu em maio de 2019 estudantes da instituição para o “job shadow”. Alunos universitários da Roberts tiveram

atividades em suas áreas de atuação, como Biologia, Física, Matemática, Línguas, Pedagogia e a disciplina OLEM (O Líder Em Mim). Foi uma importante troca de aprendizado entre jovens do colégio e da universidade nova-iorquina (foto), relatada em blog online.

Veja as postagens sobre as experiências acessando: https://globalhonorsblog.roberts.edu (conteúdo em inglês).


Sou internacional, logo existo! Pode uma instituição de ensino cumprir sua missão localmente? Claro que sim! Mas pode ser efetiva num mundo globalizado, sem ter uma missão que ultrapasse fronteiras? A Educação Metodista acredita que não. Por esse motivo, ser internacional deixa de ser uma opção para a Educação Metodista para tornar-se uma das marcas de sua existência. Ao longo dos últimos 15 anos, a Educação Metodista vem se organizando para oferecer oportunidades para pessoas de cá e pessoas de lá encontrarem oportunidades de ampliar o saber cultural e o diferencial acadêmico, numa dimensão sem limites. Essa ponte entre esses dois mundos, o de lá e o de cá, tem se tornado uma fixação de nossas escolas. Queremos aprender e servir entre si, multiplicando o saber e as

experiências entre as partes. Nesse sentido, a Educação Metodista se orgulha de, além de oferecer valores cristãos sublimes, possibilitar também programas para estudantes se aperfeiçoarem no exterior, criando oportunidades de melhorar sua competência e potencializar o acesso e a competição no mercado de trabalho, além da exposição das expertises de seus professores/as. Estudar em nossas escolas é entrar nessa dimensão que fala a linguagem do nosso mundo – um mundo globalizado que extrapola os limites do conhecimento. Venha fazer parte dessa comunidade internacional! Busque a Assessoria de Relações Internacionais e descubra como você pode caminhar

Expediente

nesse sentido. Temos muita informação e oportunidades para oferecer e ficamos satisfeitos de ajudar você a voar alto!

tados com o que os de cá estão descobrindo e investindo.

Seu saber de cá poderá melhorar a partir do que você poderá receber de lá, enquanto os de lá vão sendo impac-

Pr. Dr. Anselmo Amaral Ouvidor e Assessor de Relações Institucionais e Internacionais

Diretor-geral Robson Ramos de Aguiar

Gerente de Comunicação e Marketing Elaine Senatore

Diretor de Finanças, Controladoria e Gestão de Pessoas Ricardo Rocha Faria

Jornalista Responsável Fernanda Cintia Kian (MTB 61.444)

Diretor Nacional de Ensino Superior Eduardo Penna de Sá

Redação Angela Rodrigues dos Santos Isadora Schmitt Caccia (MTB 13.369-RS) Fernanda Fernandes Pinhedo Maria Luisa Marcoccia (MTB 12.535-SP)

Ouvidor e Assessor de Relações Institucionais e Internacionais Rev. Anselmo Francisco do Amaral Gerente de Relações Internacionais Prof. Ma. Vanessa Martins

Projeto Gráfico Lucas Ribeiro Vilela Rosa Lucca Trevisan Bianchini


Mais de três dezenas de parcerias e convênios da Educação Metodista Veja quem são os parceiros para intercâmbios da Educação Metodista: • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

Aoyama Gakuin University - Japão; Centenary College - EUA. Claflin University - (Atlanta - EUA); Ferrum College - Virginia, EUA; Fundação Universitária da Área Andina (Colômbia); Instituto Politécnico da Guarda (Portugal); Instituto Superior de Entre Douro e Vouga (Portugal); LaGrange College - La Grange, GA, EUA; Marietta College - EUA; Martin Methodist College - Pulaski, TN, EUA; Nagasaki Wesleyan University - Japão; Nebraska Wesleyan University - Lincoln, NE, EUA; Oklahoma City University - EUA; Soochow University - Taiwan; Universidad Católica del Norte - Espanha; Universidad de Sevilla - Espanha; Universidad del Tolima; Universidad do Centro Latino Americano - Chile; Universidad do Centro Latino Americano (Rosário – Argentina); • Universidad Madero (Puebla - México);

• • • • • • • • • • • • • • • • • •

Universidad Mayor (Santiago - Chile); Universidad Salamanca (Espanha); Universidad San Jorge (Zaragoza - Espanha); Universidad Valencia (Espanha); Universidade de Aveiro - (Aveiro - Portugal); Universidade de Burgos (Espanha); Universidade de Coimbra (Portugal); Universidade de Ulsan (Coreia do Sul); Universidade do Algarve (Algarve - Portugal); Universidade do Porto (Portugal); Universidade Fernando Pessoa (Porto - Portugal); Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa - Portugal); Universidade Tecnológica do Peru (Peru) Università Degli Studi di Genova (Genova, Itália); University of Applied Sciences ZUYD (Holanda); Wesleyan College - EUA; West Virginia Wesleyan College, Buckhannon, West Virginia EUA; Zhytomyr National Agroecological University - Ucrânia

Mobilidade também para docentes

IPA estabelece ações com Argentina, Espanha e Portugal

Professora na UNIMEP (Universidade Metodista de Piracicaba) do curso de Letras Inglês - Tradução e Interpretação, Fernanda Bacellar esteve em julho na Universidad San Jorge em Zaragoza para curso intensivo de espanhol.

O III Seminário Internacional de Direito, Administração e Ciências Contábeis (IPA - Maimónides), em outubro de 2019, é exemplo das importantes alianças internacionais do Centro Universitário Metodista IPA. O evento reúne palestrantes de Brasil e Argentina fruto de convênio entre IPA e Universidad Maimónides de Buenos Aires realizado em 2017. Nos meses de maio, alunos e professores do IPA apresentam trabalhos em Buenos Aires, onde ocorre o Encontro Latino-americano de Pesquisadores em Ciências Jurídicas e Econômicas. Em outubro, o encontro com professores e alunos argentinos ocorre no IPA, onde professores da Argentina apresentam suas pesquisas aos discentes da Metodista, fomentando integração, intercâmbio de saberes e confraternização.

Fernanda ministra as disciplinas de estágio supervisionado curricular e escritório de tradução e é a primeira docente da Unimep a visitar a USJ para a capacitação, na qual manteve contato com alunos da Inglaterra e Síria em aulas e visitações.

Também em outubro, o IPA recebeu pesquisador da Universidad Pablo Olavide, da Espanha, para falar sobre Migrações, Direitos Humanos e Teoria Racial em dois encontros. O professor e pesquisador Edylene Tomé da Mata, nacional de São Tomé e Príncipe, procurou vincular sua experiência como assessor jurídico na Unión Romaní (Espanha), onde se dedicou ao assessoramento aos migrantes, com sua pesquisa constante sobre o tema. Já a aluna do curso de Psicologia do IPA Mariana Nardi Dambroz foi contemplada para estudar na Universidade de Coimbra, Portugal, onde realizou o programa “semestre acadêmico” com a Bolsa Santander Universidades.


IPA estimula intercâmbios e troca de conhecimentos 2019 foi movimentado para o Comitê de Relações Internacionais do Centro Universitário Metodista IPA, em Porto Alegre. O núcleo é responsável por estimular o intercâmbio de alunos e troca de conhecimentos com instituições de outros países. No primeiro semestre letivo, Mariana Nardi Dambroz, estudante do curso de Psicologia, foi contemplada com bolsa do Santander para frequentar a Universidade de Coimbra, em Portugal. “A aluna se destacou entre os candidatos por reunir um conjunto de boas notas, participação em projeto de extensão, realização de estágio e conhecimento de idioma estrangeiro”, apontou o coordenador de Extensão e Ação Comunitária, Ricardo Aveline.

Neste 2020 há outro estudante em Portugal: Francisco Andrade de Sousa é aluno do 9º período de Engenharia de Produção do IPA e está cursando durante o primeiro semestre disciplinas do curso de Gestão do Instituto Politécnico da Guarda, na cidade de mesmo nome. Encontros O III Seminário Internacional de Direito, Administração e Ciências Contábeis (IPA - Maimónides), realizado em outubro de 2019, é outro exemplo das importantes alianças internacionais do Centro Universitário Metodista IPA. O evento é realizado anualmente e reúne palestrantes de Brasil e Argentina fruto de convênio entre IPA e Universidad Maimónides de Bue-

nos Aires firmado em 2017. Nos meses de maio, alunos e professores do IPA apresentam trabalhos em Buenos Aires (foto), onde ocorre o Encontro Latino-americano de Pesquisadores em Ciências Jurídicas e Econômicas. Em outubro, o encontro com professores e alunos argentinos ocorre no IPA, onde professores da Argentina apresentam suas pesquisas aos discentes da Metodista, fomentando integração, intercâmbio de saberes e confraternização. Também em outubro, o IPA recebeu pesquisador da Universidad Pablo Olavide, da Espanha, para falar sobre Migrações, Direitos Humanos e Teoria Racial em dois encontros. O professor e pesquisador Edylene Tomé da

Mata, nacional de São Tomé e Príncipe, procurou vincular sua experiência como assessor jurídico na Unión Romaní (Espanha), onde se dedicou ao assessoramento aos migrantes, com sua pesquisa constante sobre o tema.

Docente português debate a poesia de Fernando

Pessoa em unidades da Educação Metodista Considerado um dos maiores estudiosos do poeta português Fernando Pessoa, o também português e professor Fernando Carmino realizou vários encontros com alunos da Educação Metodista na segunda quinzena de outubro de 2019, reunindo turmas do Ensino Médio ao superior. Docente de Língua e Cultura Portuguesa no Instituto Politécnico da Guarda, em Portugal, professor Carmino possui uma definição peculiar sobre poesia: “Poesia não se explica. Vive-se. Não é gênero literário como um romance, linear, narrativo. Poesia é pura emoção, pela qual transcendemos a realidade. A poesia é mais oculta que expressa, por isso é um mistério

que se vive interiormente”. Doutor em Letras pela Universidade de Paris IV (la Sorbonne), ele esteve no Colégio Metodista Bertioga, no Litoral, e no Colégio Piracicabano, no Interior paulista, além de palestrar na Universidade Metodista de São Paulo na noite de 24 de outubro. Na Umesp o docente já esteve em várias ocasiões nos últimos anos, falando às turmas de Pedagogia, Letras, Filosofia e Jornalismo. O poeta Fernando Pessoa é considerado um um dos mais importantes autores portugueses do modernismo e poetas de língua portuguesa, que se destacou com os célebres heterônimos (autores que possuem personalidade).


UNIMEP é 1ª na América a fazer parceria com a Eurosci Network A Eurosci Network é uma rede de universidades europeias que recentemente abriu-se à participação de IES (Instituições de Ensino Superior) de outros continentes. A UNIMEP foi a primeira universidade na América a aderir à parceria, pela qual fica facilitada a criação de convênios com universidades da rede. Agora, alunos de graduação da UNIMEP podem participar do programa de semestre acadêmico para a universidade Zhytomyr National Agroecological (foto), na Ucrânia, com isenção de mensalidade. A Universidade Agroecológica Nacional de Zhytomyr

é a única instituição agrária de ensino superior com perfil ecológico na Ucrânia e a única universidade com status nacional no Oblast de Zhytomyr. Em 2019, a Universidade Metodista de Piracicaba também obteve bolsa pelo programa Erasmus+ para um mestrando cursar disciplinas por um semestre na universidade Stefan cel Mare Suceava, na Romênia. Além disso, os estudantes podem participar de cursos online gratuitos pela plataforma da rede. Esses cursos são realizados em inglês por professores das universidades participantes sobre temas diversos,

como economia, arquitetura, relações comerciais da União Europeia etc. Há também a possibilidade de professores da UNIMEP organizarem cursos

como esses para oferecer aos alunos da instituição e aos das outras universidades da rede.

Há quase 30 anos UNIMEP possibilita vivência global aos alunos Criada em 1993, a Assessoria de Relações Internacionais da UNIMEP impulsiona a educação e as relações internacionais da instituição. Isso permite conquistar diferenciais valiosos para a formação acadêmica, conforme depoimentos abaixo:

“Morar sozinho em um país que não seja sua terra natal traz diversos desafios diários que precisam ser superados. Maturidade, comunicação em inglês, resiliência e cultura são áreas que certamente melhoraram em minha vida e hoje fazem parte do meu currículo profissional. Após o estágio internacional, me sinto ainda mais preparado para alcançar meus objetivos. Confesso que nunca imaginei que realizaria esse sonho, porém, graças ao estudo e ao suporte da universidade, ele foi viabilizado”. Alan Lopes de Mendonça, de Engenharia de Produção, intercambista na Alemanha entre março de 2018 e fevereiro de 2019.

“Estar em outro país é experiência enriquecedora. Aprendi a utilizar bancos de dados europeus para acessar informações preciosas sobre saúde, química e medicamentos, de maneira mais rápida e confiável. Também aprendi como se dá uma consulta farmacêutica e como este modelo de atuação pode ser trazido para o Brasil. Pratiquei meu inglês em inú-

meras ocasiões. Pude conhecer professores e profissionais de destaque no cenário português, que, sem dúvida, contribuirão num próximo momento, quando voltar a estudar na Europa”. Raphael Godinho, de Farmácia, intercâmbio em Portugal em 2017 e 2018.


Veja o que dizem os alunos intercambistas “Foi minha primeira viagem ao exterior. Os estudos no Instituto Politécnico da Guarda agregaram muito para minha área, ainda mais com uma visão entre Brasil e Portugal. Houve troca de conhecimentos muito boa, viajamos com pessoas de diferentes locais do

Brasil e lá também conhecemos pessoas de diferentes países.

Foi uma experiência fantástica também com as visitas a Lisboa, Fátima, Guarda, Belmonte e Coimbra, onde conhecemos a Universidade Coimbra. A missão contribuiu muito para minha formação acadêmica, profissional e mesmo pessoal. Encerrou minha graduação na Unimep com chave de ouro!” Silvia Lais de Lima Beltrame, 20 anos, graduada em Ciências Biológicas pela Unimep. País visitado: Portugal. Missão de Estudos sobre Empreendedorismo Sustentável e Capital Intelectual.

“A bolsa da parceria UMESP-Santander foi sem dúvida a melhor experiência da minha vida. Fiz um semestre de Jornalismo na Universidad de València, na Espanha, uma escolha muito feliz, já que a cidade é aconchegante e tem de tudo: parque, praia, festa, história e gente de toda parte do mundo. Além de felizes, os meses que passei em Valência foram

essenciais para meu desenvolvimento pessoal e acadêmico. Estudei em uma universidade super conceituada, desenvolvi fluência em espanhol e convivi com estudantes de vários países, tendo contato com culturas muito diferentes da minha”. Mônica Amorim de Oliveira, 23 anos, estudante de Jornalismo na UMESP. País visitado: Espanha. Intercâmbio pela Bolsa Ibero-americana.

Vínculos para sempre trapassam as fronteiras de Brasil e Estados Unidos, pois os alunos dos colégios acabam se encontrando nos seus Estados de origem.

Os vínculos durante programas de intercâmbio acabam sendo duradouros e ul-

Na foto estão Daniel Meira Priolli e Messias Stabile Fortes, respectivamente alunos do Bennett (RJ) e do Americano (Porto Alegre). Os estudantes e suas mães se encontraram no Rio de Janeiro no início de 2020.

Rebeca da Cruz Luccas concluiu Ensino Médio em 2019 no Colégio Metodista de São Bernardo e fez intercâmbio na Califórnia (EUA).

tato com outra cultura, o que mais achei bacana foi conhecer pessoas de todo o Brasil. Foi muito divertido, conhecemos lugares incríveis, realizei um sonho que jamais imaginei que poderia se concretizar, além de ter sido muito bem acolhida pela família dos Estados Unidos. Foi lindo!” “O intercâmbio para a Califórnia foi de longe a experiência mais incrível que tive na vida e foi muito bem organizado pelo colégio. Além do con-

Isabela Neres participou do intercâmbio em 2018 e concluiu o Ensino Médio em 2019 no Colégio de São Bernardo.

“Foi tudo muito interessante porque, além do Colégio de São Bernardo, instituições de outras regiões do Brasil participaram. Conheci pessoas do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, entre outros lugares.

“A experiência trouxe para minha filha um progresso bem interessante. Conseguimos observar a proficiência dela com a língua inglesa antes e depois da viagem. Minha outra filha, Beatriz, também participou do intercâmbio em 2017 e desfrutou de um programa de estudos exemplar. Eu recomendo muito!”.

Além do inglês, adquiri carga de aprendizado muito grande”.

Márcio Rogério Luccas, pai de Rebeca e Beatriz


Izabela Hendrix recebe professor da Zuyd University of Applied Sciences Parceria entre a Zuyd University of Applied Sciences, sediada em Maastricht (Holanda), e Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix passou a oferece a partir de maio de 2020 a oportunidade para que alunos brasileiros façam parte do Projeto Cesim Global Challenge, um jogo de Simulação de Negócios, Gestão e Estratégia. O projeto será coordenado pelo professor holandês Ed Overes (foto), especialista em Gestão de Negócios Interna-

cionais, com participação dos professores Neylson Crepalde e José Aparecido, do Izabela Hendrix. Aliada à simulação, um projeto de pesquisa irá verificar os componentes culturais que performatizam os resultados das estratégias e tomadas de decisão das equipes.

bém vai culminar com uma pesquisa que eu, professor Neylson e professor Ed vamos desenvolver, coletando informações de como os alunos, a partir de suas diferenças culturais, conseguem tomar decisões e responder estrategicamente”, descreve.

Segundo professor José Aparecido, os participantes terão a oportunidade de aprimorar o desenvolvimento profissional. “O projeto visa à capacitação dos alunos em empreendedorismo e tam-

Em abril de 2019, o Centro Universitário Izabela Hendrix já havia recebido professor Ed Overes para o Seminário Internacional de Gestão Estratégica e Finanças. O convidado falou sobre formas de

gestão e desafios do mercado profissional no exterior, além de interagir com docentes do Izabela para fortalecer a parceria entre as duas instituições.

Mais experiências no Granbery O programa de intercâmbio Brasil-Peru do Colégio Metodista Granbery teve início em 2013. Todos os anos, no primeiro semestre, alunos do 9º do Ensino Fundamental II ao 3º ano do Ensino Médio são convidados a aprimorar o conhecimento da língua espanhola na Capital Lima, no Colégio Metodista Maria Al-

varado High School. Durante duas semanas, eles conhecem uma nova cultura por meio de aulas, passeios e contato com estudantes e com a família peruana acolhedora. O trajeto (intercâmbio) de volta também ocorre. Estudantes do Colégio Metodista Maria Alvarado High School

são convidados a passarem duas semanas no Granbery, em Juiz de Fora (MG). Fazem total imersão na cultura brasileira, na língua portuguesa e na culinária local, além da vivência durante todo o intercâmbio com confessionalidade metodista. Entre as atividades oferecidas estão um tour por Juiz de Fora, passeio pela

culinária brasileira e viagens para cidades históricas como Tiradentes e Petrópolis e para conhecer a natureza brasileira, como a viagem para Ibitipoca. Os alunos podem ficar também em casas acolhedoras (dos alunos granberyenses) ou em hotel escolhido pela coordenação do programa.

Alunos dos colégios participam de intercâmbio na Califórnia Três semanas intensas de estudos e atividades culturais mobilizaram em julho de 2019 estudantes da Rede Metodista em intercâmbio na California Baptist University. Participaram alunos dos colégios de São Bernardo do Campo,

Bennett, Americano, Piracicabano e Granbery. Para que as famílias no Brasil acompanhassem os filhos durantes as atividades, professora Andrea Perina desenvolveu um blog com informações diárias.

www.redemetodistanacalifornia2019.blogspot.com


Times globais envolvem alunos da

Educação Metodista na missão à China Imagine interagir ao mesmo tempo com alunos e professores de quatro nações, uma das quais a China e sua pujante economia que cresce todo ano a dois dígitos! Pois foi essa experiência que alunos e ex-alunos da Universidade Metodista de São Paulo tiveram in loco no país com a maior construção do mundo, a Muralha da China e seus mais de 21 mil quilômetros, e a maior população terrestre, de 1,4 bilhão de pessoas. A Missão Internacional em Negócios Globais - China reuniu em maio de 2019 cerca de 50 alunos e professores da Washburn University (EUA), Hogeschool PXL (Bélgica), UMESP (Brasil) e a anfitriã Wuhan University of Science and Technology (sul da China) no First Four Continent Student Workshop, uma imersão de estudos e projetos de marketing desenvolvidos para cinco empresas chinesas. O entusiasmo com a experiência foi tão grande que os chineses vieram até a Metodista em setembro para propor agenda acadêmica bilateral. Participaram da missão in-

ternacional à China três professores e oito alunos, que desenvolveram projetos para empresas chinesas como FiberHome, Optic Valley Technology, Changxing, Wuhan Haier Group e Evergrande Property. O principal objetivo do curso foi a formação de times globais para aprender a prática de negócios internacionais e as diferenças e semelhanças culturais em três regiões do mundo: América, Europa e Ásia. Desde março as equipes multiculturais envolvendo estudantes das quatro universidades se reuniram virtualmente para esboçar os trabalhos, que foram concluídos com palestras e oficinas na Universidade de Wuhan e desenvolvimento dos projetos dentro das empresas estudadas. A missão de estudo ocorreu entre 13 e 29 de maio e também envolveu agendas culturais em museus e centros financeiros de Xangai, Pequim, Macau e Hong Kong, além de visitas à Cidade Proibida, Templo do Paraíso, Muralha da China, Túmulos Ming, Monte Victoria, Grande Buda, Temple Street, bem como à Câmara de Comércio de Hong Kong e Porto.

Planos de marketing Participaram da missão os professores Karin Muller e Fábio Eloi de Oliveira, de PP e Marketing, além de Alexandra Gonsalez, de Jornalismo. Oito alunos e egressos também compuseram a comitiva da Metodista. Segundo professor Fábio, eles surpreenderam pela liderança e condução dos trabalhos acadêmicos para as empresas chinesas. Professora Alexandra acrescentou que havia várias demandas, como or-

ganizações que sequer tinham site internacional em inglês. “Assim que chegavam das visitas às empresas, os alunos recebiam assessoria dos professores para construir os planos de marketing”, conta Alexandra Gonsalez, reforçada pela professora Karin: “O mais importante foi o contato direto que tiveram com líderes de verdade”. O programa em 2020 ocorrerá de maneira on-line e em 2021 na China novamente.


Intercâmbio em Portugal destaca estudos sobre

Empreendedorismo Sustentável e Capital Intelectual Empreendedorismo Sustentável e Capital Intelectual foi o tema-referência da missão de estudos que alunos da Educação Metodista realizaram no Instituto Politécnico da Guarda, em Portugal, em intercâmbio cultural e acadêmico realizado entre 5 e 18 de outubro de 2019. A missão mesclou carga teórica na forma de seminários, workshops e visitas a empresas relacionadas com os estudos, entre as quais a IKEA, uma referência na produção de móveis, o Porto de Lisboa e também a Universidade de Coimbra (foto), entre outros. Entre os conteúdos de aprendizagem figuraram Empreendedorismo e Inovação, Marketing Verde, ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) como Norteadores da Inovação, Comunicação como Ferramenta Estratégica para a Gestão, Presença Digital Geolocalizada – Como Preparar a Empresa. Houve também visitas culturais a Lisboa, Sintra, Cascais, Belmonte e suas aldeias. O programa ocorre habi-

tualmente no outono europeu, em outubro, e a programação é bastante dinâmica. A visita à Aldeia dos Meios, subdistrito da Província da Guarda, permitiu aos alunos, por exemplo, conhecer na prática o módulo sobre Gestão de Capital Intelectual. O grupo acompanhou uma etapa da produção artesanal de cobertores de lã de carneiro, que são exportados para a Holanda. O grupo aprendeu também sobre produtos regionais e experiências de sustentabilidade, além de conhecer patrimônios culturais. Os professores se alternaram nas temáticas. O módulo sobre os 17 ODS foi conduzido pelo professor Carlos Santi, de Engenharias da Computação e Eletrônica da Universidade Metodista de São Paulo, enquanto o tema Capital Intelectual foi desenvolvido pela professora Elisa Figueiredo, do Instituto Politécnico da Guarda. Trata-se da valorização do conhecimento como um ativo tão importante quanto máquinas e habilidades técnicas em um empreendimento. Da Metodista também acompanham o intercâmbio as

professoras Valéria Calipo e Luciana Rodrigues Costa, dos cursos de Gestão de RH e Comunicação, respectivamente. Participam do intercâmbio nove alunos dos cursos presenciais e a distância de Logística, Processos Gerenciais, Marketing, Biologia, Administração e Educação Física: Stephanie Lima Santana, Ticiany Orsogna dos Santos, Silvia Lais de Lima Beltrame, Wagner Nascimento Gonçalves, Italo Ferreira Matos, Hugo Nogueira Nobre, Rafael Durães e João Carlos Guedes. Eles cursam a rede Metodista em São Bernardo, Piracicaba e Izabela Hendrix em Belo Horizonte (MG). Ao final, todos desenvolveram trabalho acadêmico sobre a experiência internacional e sobre o que aprenderam. Os melhores trabalhos podem ser convertidos em artigos e publicados em revistas científicas. Os TCCs foram apresentados em março de 2020 no campus Vergueiro da UMESP. Relação IPG e Umesp Internacionalização é parte integrante da grade curricu-

lar tanto da Metodista quanto do Instituto Politécnico da Guarda, que firmaram em 2012 um Protocolo de Cooperação Acadêmica, Científica e Cultural. O objetivo é colocar estudantes brasileiros e portugueses num ambiente colaborativo, frequentando um minicurso de gestão com temas da economia moderna. Portugal é hoje uma das economias mais dinâmicas da Europa, destacando-se como celeiro de start-ups.

Ensino Médio participa de oficina de tecnologia de escola canadense Pelo menos 20 alunos do Ensino Médio do Colégio Metodista de São Bernardo integraram oficina de tecnologia desenvolvida na tarde de 21 de março de 2019 em parceria com o Red River College, do Canadá. A atividade foi conduzida totalmente em inglês por professores da instituição canadense e teve como foco o desenvolvimento de páginas e programação em HTML e CSS.

O professor de Tecnologia da Informação Stephen Jay foi o facilitador da oficina, auxiliado pelas professoras Cristy Kubara e Marnie Boulet. Os alunos se envolveram com o novo conteúdo e interagiram fluentemente com os professores. Ao final, deram um retorno positivo da experiência que tiveram, tanto pela vivência no idioma inglês como pelo novo conteúdo aprendido.


International School e Berlitz inserem alunos no mundo global A partir de 2020 os colégios da Educação Metodista passaram a utilizar o programa bilíngue da International School, com metodologias de aprendizagem ativa da língua inglesa. O programa abrange da Educação Infantil ao 3º ano do Ensino Fundamental I.

A IS venceu três anos seguidos o Prêmio Top de Educação como “Melhor Sistema de Ensino Bilíngue”. O fortalecimento da educação bilíngue e de competências culturais é parte importante na formação de alunos como cidadãos globais, proposta desenvolvida em toda a Educação Metodista do Brasil. Já nas IES Metodista (Instituições de Ensino Superior), a parceria é com o Berlitz, líder mundial em idiomas, comunicação, cultura e liderança. Todas as unidades passaram a oferecer desde 2019 cursos de inglês, francês e espanhol por meio de três modalidades de ensino: on-line, presencial e blended. Os universitários da Educa-

ção Metodista também podem escolher entre cursos presenciais no campus onde estudam ou no formato online. No caso de aulas a distância, também há conversação em grupo na própria plataforma e são oferecidas 42 opções em idiomas. A 1ª das três modalidades ofertadas é o CyberTeachers Standard, em que o estudante define seu ritmo. É uma plataforma de auto estudo disponível 24 horas por dia nos idiomas inglês, espanhol, francês e alemão. O aluno pode estudar no seu ritmo e desenvolver as habilidades essenciais para qualquer idioma: ouvir, falar, ler e escrever. No idioma inglês o conteúdo é personalizável, em âmbito social ou profissional, com possibilidade de foco em

mais de 200 áreas de atuação. A 2ª modalidade é o CyberTeachers Live, ou aulas de conversação online. Reúne todas as funcionalidades da versão standard somadas à possibili-

dade de aulas de conversação online e em grupo com alunos do mundo inteiro. Está disponível para inglês e espanhol.

oferecimento de intercâmbios internacionais, cursos de idiomas e a qualidade da equipe docente na área de linguagens.

Já a Berlitz Anywhere é a sala de aula virtual do Berlitz, na qual por meio de um aplicativo de vídeo há aulas ao vivo de idiomas com um professor particular. Atividades lúdicas Nos colégios metodistas, os alunos passaram a ter aulas de inglês todos os dias, durante uma hora, com atividades lúdicas, linguagem adequada e materiais preparados para cada faixa etária e respectivo ciclo. O objetivo é promover o aprendizado integrando linguagem e conteúdos, ou seja, o inglês é utilizado aliado a conhecimentos de outras matérias como Matemática, História, Ciências etc. A parceria com a International School também envolveu os professores, com capacitações metodológicas. Outro importante aspecto da novidade é a filosofia educacional da IS, alinhada com a proposição socioconstrutivista dos colégios metodistas. Só 1% de fluentes A internacionalização é preocupação da equipe pedagógica da Educação Metodista há anos, como se vê no

Nos colégios, além dos alunos, também os pais foram apresentados à metodologia educacional da International School em setembro. Em palestra, a empresa mostrou seu método de construir juntos a educação de idiomas, diferenciando a proposta da IS de outras formas de aprendizado de línguas, entre as quais as das escolas internacionais (que adotam currículo de outro país) e das escolas bilíngues (em que 50% do conteúdo é dado em outro idioma). A língua inglesa tem adquirido importância crescente na carreira dos jovens, que encontrarão profissões diferentes das que se conhece hoje e um mundo com 7,7 bilhões de pessoas onde mais da metade é bilíngue. No Brasil, só 5% sabem falar inglês em algum nível e apenas 1% é fluente, segundo dados do British Council.


Depoimentos A Internacionalização é um dos eixos de avaliação das instituições de educação superior no Brasil. E por uma boa razão. Uma das principais transformações no cotidiano do fazer universitário tem sido a crescente busca pela internacionalização da carreira dos professores e alunos. Isso se materializa na demanda por parte das universidades por publicações em periódicos internacionais, participação em eventos e associações científicas internacionais, parcerias e colaboração em projetos de pesquisa com pesquisadores em instituições de ensino no exterior e outras iniciativas. A possibilidade de cursar a Língua Inglesa com descontos muito especiais tem ajudado a abrir portas para a comunidade acadêmica. A empregabilidade e o empreendedorismo

A participação de estudantes nos intercâmbios permite o aprendizado e o aperfeiçoamento de um idioma, amplia horizontes culturais Considero o Ensino Bilíngue necessário e indispensável para o sucesso pessoal e profissional no século XXI, sendo que o ideal é que se inicie na Educação Infantil para ter um desenvolvimento natural e integrado da língua inglesa com o currículo escolar. Já o intercâmbio é

são fortalecidos, pois a crescente diluição de fronteiras pede uma formação capaz de dialogar com o mundo. Luciano Sathler, reitor do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix e diretor do Colégio Metodista Izabela Hendrix

e o networking, desenvolve competências de comunicação com pessoas de outras culturas e permite vivenciar rotinas diferentes daquelas com que estão acostumados. Os diferenciais que esse tipo de experiência adiciona aos currículos dos estudantes são muito significativos e abrem grandes possibilidades de inserção no mercado de trabalho e de evolução nas empresas em que estão inseridos. Carlos Eduardo Santi, diretor de Relações Institucionais da Universidade Metodista de São Paulo fundamental para oportunizar aos jovens e adolescentes uma experiência em países de língua inglesa para ganhar fluência e vivenciar a cultura. Walter Chalegre, diretor da Faculdade Metodista Centenário e do Colégio Metodista Centenário

O IPA promove a internacionalização a partir de convênios com instituições de diversos países. Esse movimento amplia a visão de mundo de todos os envolvidos. O conhe-

O aprendizado de uma segunda língua é um requisito importantíssimo para o sucesso profissional. Ter uma formação global em nossos tem-

cimento do idioma estrangeiro é um importante elo que liga o acadêmico ao outro país, criando-se um vínculo que durará para sempre. Será fundamental para o acesso ao mestrado e ao doutorado. Servirá também como instrumento profissional nas mais diversas áreas, possibilitando interação com pessoas de outros países e abrindo postos de trabalho também no exterior. Nossos acadêmicos que participam dos intercâmbios costumam descrevê-los como experiências únicas e altamente transformadoras. Marcos Wesley da Silva, reitor do Centro Universitário Metodista IPA

pos é essencial, pois o mercado de trabalho está exigindo cada vez mais a interação com outros países e até mesmo a atuação em outros lugares do mundo. A globalização abriu as fronteiras, solicitando de nós a abertura para o novo e para o enfrentamento de desafios. O conhecimento de um outro idioma proporciona oportunidades de se integrar de forma global, seja para a realização de viagens, intercâmbios, interações sociais e profissionais. Além disso, é importante ressaltar a motivação e a satisfação pessoal que o aprendizado pode proporcionar. Andréa Lopes, diretora da Faculdade Metodista Granbery


O aprendizado de outras línguas, atrelado ao conhecimento de suas respectivas culturas, contribui significativamente tanto para nosso desenvolvimento pessoal quanto profissional, pois nos possibilita ampliar o olhar e ter novas leituras do mundo. Há pouco mais de 12 anos, o Colégio oferece um programa bilíngue cuja qualidade pode ser evidenciada no dia a dia da escola; mas, principalmente, em depoimentos de alunos que estudaram inglês somente no Colégio Piracicabano e atualmente residem no exterior ou trabalham em empresas multinacionais.

Também experimentamos intercâmbios com escolas de países de língua hispânica oportunizando aos nossos alunos vivências multiculturais. Joselene Rodrigues Henriques, diretora do Colégio Metodista Piracicabano

A experiência de internacionalização da Universidade Metodista de Piracicaba representa uma de suas marcas há mais de meio século. Alunos, professores e funcionários têm vivenciado a internacionalização em projetos científicos,

eventos, visitas, programas de estudo, estágios e outras oportunidades em diferentes países e continentes. Trata-se de uma excelente oportunidade oferecida pela Universidade para ampliar conhecimentos, aprofundar relações culturais, linguísticas e profissionais. Seja no envio ou acolhimento de pessoas e grupos de diferentes nacionalidades, a UNIMEP tem oportunizado a qualificação de seus quadros, bem como cumprindo seu papel cultural e social. Ismael Forte Valentin Reitor da Universidade Metodista de Piracicaba

Global Campus trata da pandemia Covid-19 Única representante da América do Sul no Global Campus Network, rede que reúne alunos de várias partes do mundo, a Universidade Metodista de São Paulo reforça a pauta deste ano em torno do tema mundial do novo coronavírus de uma maneira inusitada: devido ao distanciamento social e à impossibilidade de acesso dos estudantes aos campi, a transmissão do próximo programa em 20 de abril será realizada por software de teleconferência. Toda a produção dos programas acadêmicos está sendo feita a distância. “Como não poderia deixar de ser, a temática é toda em torno das repercussões do coronavírus em Hong Kong, Israel, Brasil e Canadá. Vamos abordar aspectos no que diz respeito à política, economia e comportamento da sociedade com o afastamento social”, explica professor Marcelo Mo-

reira, dos cursos de Publicidade e Propaganda, Rádio e TV. O Global Campus é um projeto de colaboração internacional que conecta universitários ao redor do mundo para criar exibições on-line, contar histórias e realizar entrevistas. Estudantes têm a oportunidade de colocar opiniões, demonstrar suas perspectivas e aprender com a discussão das diferenças e similaridades culturais. “Os programas cobrem uma variedade de tópicos nas áreas de notícias, assuntos contemporâneos, artes e esportes”, cita professor Marcelo. O projeto permite a estudantes desenvolver os conteúdos em conjunto com alunos de outras universidades no mundo e apresentar a programação ao vivo, com transmissão pela internet. Além da Ryerson University do Canadá, que coordena o grupo de universidades de todas as regiões

do planeta, participam do próximo programa sobre a Convid-19 a Metodista, universidades de Hong Kong e Israel. Este ano a UMESP conta com equipe de 20 alunos do curso de Rádio e TV, que se distribuíram entre as funções de produção, repórter, roteiristas e apresentadores. O programa

é todo transmitido em inglês e cada universidade apresenta o contexto local sobre este tema global. Todo o portfólio das produções do Global Campus até aqui pode ser conferido no Canal Metô. Em 2019 os alunos participaram da produção de temas como a deficiência de moradias em São Paulo.

Profile for Metodista

Jornal - Assessoria de Relações Internacionais  

Jornal - Assessoria de Relações Internacionais  

Advertisement