Page 1


Eixo Monumental Passado e presente

Amanda Vieira Pessoa JĂŠssica Gomes de Lucena Laura Gabrielle Suassuna


Resumo O Eixo Monumental encontra-se no centro do Plano Piloto de Brasília e é conhecido como o corpo do avião. Ao longo dele situam-se diversos monumentos projetados por Oscar Niemeyer dentre eles destacamos: o Palácio de Itamaraty, a Catedral de Brasília e o Congresso Nacional. O Palácio Itamaraty sedia o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, localiza-se na Esplanada dos Ministérios. Um edifício de planta quadrada, com quatro fachadas iguais, formadas por uma sucessão de arcos e rodeadas por um espelho d’água e possui um acervo com obras de arte clássicas e modernas. A catedral de Brasília encanta a todos, foi construída numa forma nada convencional para uma catedral, com 16 colunas de concreto e incluindo obras de grandes nomes como vitrais de Marianne Perreti e cerâmicas de Athos Bulcão. O prédio do Congresso Nacional, como todos os prédios citados, foi projetado por Oscar Niemeyer e está localizado em uma das avenidas mais conhecidas de Brasília. Possui duas semi esferas e duas torres, formando um H, que abrigam o Senado e a Câmara dos deputados. Palavras-chave: Eixo monumental,Brasília, Itamaraty, Catedral, Congresso Abstract The Monumental Axle is in the center of the Pilot Plan of Brasilia. Along it are located several monuments designed by Oscar Niemeyer, among them we can detach: Itamaraty Palace, Cathedral of Brasilia and National Congress. Itamaraty Palace houses the Ministry of External Relations of Brazil, a building of square plan with four identical frontispieces, formed by a succession of arches and has a collection of classical and modern art. The Cathedral of Brasilia was built in a unconventional way to a cathedral, with 16 concrete columns. The building of the National Congress has two half spheres and towers, forming an H, which house the Senate and Chamber of Deputies. Key words: Brasilia, Itamaraty, Palace, Cathedral , National, Congress


Introdução Nesse trabalho abordaremos alguns dos prédios do eixo monumental, tentando destacar suas características arquitetônicas e artísticas. O eixo é o corpo do avião (no Plano Piloto) onde se localizam as principais edificações da capital deste país, projetadas por Oscar Niemeyer. O palácio de Itamaraty, a Catedral e o Congresso Nacional foram os monumentos escolhidos dentre tantos, o passado e o presente de Brasília estão marcados por essas obras de arte. Congresso Nacional O edifício do Congresso Nacional do Brasil, inaugurado em 1960 e projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer para abrigar o congresso nacional do Brasil, é um dos três edifícios monumentais que ocupam a praça dos três poderes, além de ser considerado como maior símbolo da capital do país, é citado freqüentemente como ícone de Brasília, no exterior. Possui duas semi-esferas e duas torres em forma de lâminas paralelas que abrigam respectivamente o assento do Senado (semiesfera à esquerda), o assento da Câmara dos Deputados (semiesfera à direita). Um corredor liga os anexos, onde estão os gabinetes administrativos e assistenciais. Esse mesmo caminho leva ao acervo artístico e paisagístico do congresso, que conta com jardins de inverno de Burle Marx, Painéis de Athos Bulcão, obras de Marianne Peretti, entre outras obras. O congresso nacional ocupa também outros edifícios vizinhos, alguns deles conectados por um túnel. O edifício é implantado em uma das principais avenidas da capital brasileira, no eixo monumental. Em sua frente encontra-se um gramado usado pela população para passeatas, protesto e outras manifestações publicas.Atrás do edifício existe a praça dos três poderes. Como todas os monumentos de Brasília,a arquitetura do congresso possui vários significados. Sua forma de “h” simboliza do homem ereto, imortal. Além da sua estrutura externa vale a pena conhecer também seu interior. Os salões negro, verde e nobre, os plenários da câmara e do senado e as galerias que ligam o prédio principal aos anexos são partes que não se pode passar despercebido. Há também uma chapelaria, onde encontra-se um museu como mobiliário do antigo senado,que funcionou no Palácio Monroe, no Rio de Janeiro. No centenário de Oscar Niemeyer, o edifício foi tombado e indicado pela Unesco como peça urbanística do plano piloto de Brasília.


Palácio do Itamaraty O Palácio Itamaraty ou Palácio dos Arcos, como também é conhecido, sedia o Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 1970, localiza-se na Esplanada dos Ministérios, epicentro do Plano Piloto de Lúcio Costa. Um edifício de planta quadrada, com quatro fachadas iguais, formadas por uma sucessão de arcos e rodeadas por um espelho d’água. O acesso ao prédio se faz através de passarelas. Além da escultura O Meteoro, de Bruno Giorgi, destaca-se o paisagismo de Burle Marx, com flores, plantas aquáticas e arbustos. Decorado pelo Embaixador Wladimir Murtinho, trata-se do maior vão livre em espaço interno do mundo, 2200 metros quadrados e possui um acervo com obras de arte clássicas e modernas. A sede da Chancelaria foi desenhada, no plano original da cidade, para ser um prédio idêntico aos outros ministérios. O padrão proposto foi, depois, substituído pelo projeto de se construir um edifício em dois blocos, ligados por passagens: um anexo para administração e outro para abrigar as dependências de caráter diplomático e de representação. O conjunto seria ampliado em 1980 com a inauguração do Anexo II, informalmente conhecido como “Bolo de Noiva”, também projetado por Niemeyer. Para estar à altura da sede da Chancelaria brasileira e expressar a ousadia da nova capital, o Palácio precisava representar o talento da arquitetura moderna brasileira. Devia ser ao mesmo tempo criativo e funcional, conciliando o moderno e monumento, a simplicidade e elegância. Elementos sutis, como o equilíbrio das quatro fachadas idênticas, a simetria dos arcos externos, a composição do concreto com o vidro, grandes espaços internos ou o contraste entre a construção arquitetônica e o espelho d’água, impressionam aqueles que visitam o Palácio. Roberto Burle Marx ocupou esse espelho com mais de oitenta variedades de plantas tropicais, do cerrado e da Amazônia. O paisagista é também responsável pelos jardins internos do Palácio.


Além da arquitetura, e totalmente integrada a ela, merece destaque o importante acervo de obras da arte do Itamaraty, que valoriza o seu interior e combina, de forma harmônica, tradição e inovação. A decoração do Palácio do Itamaraty em Brasília é a mesma desde sua inauguração, em 21 de abril de 1970. Nomes como Candido Portinari, Mary Vieira, Manabu Mabe, Franz Weissman, Alfredo Ceschiatti, Pedro Américo, Alfredo Volpi e Athos Bulcão são parte dos artistas cujas obras são encontradas no prédio. No imenso vão do andar térreo, encontra-se a escultura de Mary Vieira, “Ponto de Encontro”, formada por 230 placas de alumínio, que pode ser modificada a todo tempo, pois as placas podem ser mexidas pelos visitantes. Um pouco além, está a enigmática escultura “A Mulher e sua Sombra”, de Maria Martins. Na lateral, a parede de mármore em baixo-relevo de Athos Bulcão. Obras como a “Tela Imaginária” de Manabu Mabe, “Grito de Ipiranga” de Pedro Américo podem ser visitadas nas salas de jantar e coquetel do edifício. A mesa onde a Princesa Isabel assinou a Lei Áurea, assim como uma coleção de tapetes persa integram o acervo variado mobiliário, tapeçarias e peças artísticas. A escultura de mármore O Meteoro, de Bruno Giorgi, pesa 30 toneladas e simboliza a integração entre os cinco continentes e as relações pacíficas entre os povos, objetivo da diplomacia. A estrutura do Itamaraty é denominada de “arcada”, uma vez que se trata de uma sucessão de arcos plenos, 14 arcos em cada uma das suas quatro faces. Os arcos do edifício adquirem e perdem espessura e peso, movendo-se dinamicamente de acordo com o olhar de quem vivencia seus espaços ou para quem os contemplam. O Palácio da Justiça e o Palácio da Justiça revoluciam a brancura das estruturas por concreto armado aparente. A rotina de funcionamento do Palácio é bastante marcada por códigos, procedimentos e hierarquias. Para otimizar os fluxos e respeitar tais hierarquias, Niemeyer abre acessos do Palácio nos quatro lados da planta. A varanda do Palácio do Itamaraty é o Salão Nobre do Palácio, tal como um mirante, a partir dela avista-se o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto, o Supremo Tribunal Federal, o Palácio da Justiça, e os demais prédios ministeriais.


Catedral Metropolitana de Brasília A catedral metropolitana de Brasília foi projetada por Oscar Niemeyer e encanta a todos, construída para ser um centro ecumênico tem forma nada convencional para uma catedral, encontra-se nesse monumento obras de diversos artistas como os anjos em bronze de Alfredo Ceschiatti; cerâmicas de Athos Bulcão , vitral de Marianne Peretti, entre outros. Construída no período de 1959 a 1970 e inaugurada dia 31 de maio a estrutura da catedral tem 16 colunas de concreto em feixe. Para chegar à nave principal, que fica no subsolo, passa-se por um túnel semi enterrado e paredes negras que contrastam com o interior do templo. Em 1987, foi feita a primeira reforma da catedral, quando substituiu-se os vitrais incolores pelos atuais, criados por Marianne Perreti, que são compostos por 16 conjuntos nas cores azul, verde branco e marrom; preenchendo os interstícios entre os pilares de concreto foram que pintados de branco. Em 1988, um protocolo foi assinado tendo como objetivo uma segunda reforma que se iniciou em 2000. Nela os vitrais foram restaurados com vidros especiais que possibilitam a passagem de luz, mas não de calor. As instalações hidráulicas e elétricas foram reparadas; O espelho d’água foi impermeabilizado e foram colocados exaustores para melhor ventilação dentro do templo. A catedral possui um conjunto de obras de arte. Logo na entrada destaca-se quatro esculturas em bronze, que representam os evangelistas São Mateus, São Marcus e São João, concebidas pelo escultor Dante Croce, em 1968. Em seu interior três anjos suspensos por cabo de aço, encantam a todos por parecerem estar flutuando, uma obra de Alfredo Ceschiatti com colaboração de Dante Croce 1970; além de lajotas de cerâmicas pintadas que envolvem as paredes do batistério, entre outras obras fascinantes. Por ser situada na Esplanada dos Ministérios, a catedral não tem uma comunidade fixa, grande parte dos seus fieis é composta por turistas e pessoas que trabalham na Esplanada.


Considerações Finais Podemos então concluir que todos os edifícios citados possuem uma arquitetura extremamente arrojada e moderna, além da grande presença de obras em todas as edificações. Nomes como Marinne Peretti e Athos Bulcão são presente em quase todos os prédios; Isso nos faz perceber que o Congresso Nacional, o Itamaraty e a Catedral são monumentos feitos para serem apreciados não só externamente como internamente.


ReferĂŞncias http://www.guiadasemana.com.br/Brasilia/Passeios/Estabelecimento/Palacio_do_Ita maraty.aspx?id=9990 : Acessado em: 17 abril de 2010. http://www.dc.mre.gov.br/artes-plasticas : Acessado em: 17 abril de 2010. http://viajeaqui.abril.com.br/guia4rodas/palacio-itamaraty-dos-arcos/brasilia/atracoes/ : Acessado em: 17 abril de 2010. http://www.copa2014.org.br/cidades-sedes/noticias/91/PALACIO++ITAMARATY.html : Acessado em: 17 abril de 2010. http://www.venhaparabrasilia.com.br/o-palacio-do-itamaraty-tambem-e-arte : Acessado em: 17 abril de 2010. http://www.brasiliatur.com.br/monumentos_09_palacio_itamaraty.htm : Acessado em: 17 abril de 2010. http://www.brasilia50anos.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id= 60&Itemid=57 : Acessado em: 17 abril de 2010. http://academic.uprm.edu/laccei/index.php/RIDNAIC/article/view/50/50 : Acessado em: 17 abril de 2010. http://mdc.arq.br/2009/03/09/congresso-nacional-da-documentacao-tecnica-a-obraconstruida/ : Acessado em: 17 abril de 2010. http://lcresende.vilabol.uol.com.br/congresso.html : Acessado em: 17 abril de 2010.

Eixo Monumental - Passado e Presente  

Eixo Monumental - Passado e Presente

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you